Sie sind auf Seite 1von 4

Disciplina: Fluxo de Carga e Estabilidade

Professora: Cecília Costa

Exercício – Fluxo de carga linearizado

1. As tensões nas barras do sistema abaixo, calculadas mediante a solução do problema


de fluxo de potência, são indicadas na figura. Supondo que os parâmetros das linhas de
transmissão apresentam os valores usuais para linhas de Extra Alta Tensão (EAT),
pode-se concluir que o fluxo de potência ativa no ramo 2-3 tem sentido:

(1) (2)

1,05∠0° pu 1,01∠ − 5° pu

(3)
0,99∠ − 15° pu

a) Das perdas ativas;


b) Indeterminado;
c) Da barra 3 para a barra 2;
d) Oposto ao fluxo de potência reativa;
e) Da barra 2 para a barra 3.

2. Determinar o defasamento angular da barra 3 e a potência que flui da barra 2 para a


3, utilizando o modelo de fluxo linear. Utilize uma potência de base de 100 MVA.

200 km

𝑅 = 0,10 Ω/km
138/13,8 kV 30 + 𝑗10 MVA
138∠0° kV 𝑋𝐿 = 0,45 Ω/km
𝑋 = 8%
50 MVA
3. A figura a seguir representa um sistema elétrico de 3 barras, cujos dados encontram-
se nas tabelas. Adotando-se a barra 1 como referência, encontre o fluxo de potência
ativa entre as linhas do sistema.

Dados de linha
Linha Impedância [pu]
1-2 0,02 + j0,04
(1) (2)
1-3 0,02 + j0,06
2-3 0,02 + j0,04 (ambas as linhas)

Dados de barra
Barra Módulo tensão [pu] Potência
1 1,02 -
2 1,02 PG = 50 MW
(3) 3 - PC = 100 MW, QC = 50 MVAr

4. Determine os ângulos das barras e o fluxo de potência da barra 1 para 3, de acordo


com os dados informados:

(1) (2) Dados de linha


Linha Reatância [pu]
1-2 0,50
1-3 0,50
2-3 0,25
𝑃1 𝑃2
(3) Dados de barra [pu]
𝑃𝐷 Barra Potência
P1 -
P2 0,50
PD 1,00

a) θ2 = −0,20 rad; θ3 = −0,05 rad; P13 = 0,50 pu;


b) θ2 = −0,10 rad; θ3 = −0,05 rad; P13 = 0,30 pu;
c) θ2 = 0,05 rad; θ3 = 0,20 rad; P13 = 1,40 pu;
d) θ2 = −0,05 rad; θ3 = −0,20 rad; P13 = 0,40 pu;
e) θ2 = −0,05 rad; θ3 = −0,20 rad; P13 = 0,60 pu.

5. A figura a seguir mostra um diagrama unifilar de um sistema de 3 barras. Os


parâmetros do sistema são dados na tabela a seguir.

a) Determine a matriz de admitância Ybus 3×3 em pu;


b) Determine os ângulos de fase de tensão em todas as barras, através do fluxo de carga
linearizado (adotar a barra 1 como referência angular).
(1) (3)
𝑥13 = 0,4 pu

𝑥12 = 0,1 pu 𝑥23 = 0,2 pu


(2)

Dados de barra
Barra Tipo V [pu] θ [°] PG [pu] QG [pu] PL [pu] QL [pu]
1 Ref 1,00 0,00 - - 0,00 0,00
2 PQ - - 0,00 0,00 2,00 0,50
3 PV 1,00 - 1,00 - 0,00 0,00

6. A figura abaixo mostra um diagrama unifilar de um sistema de 3 barras com todos os


valores de reatâncias e potências dados em pu.

(3) (1) 𝑃1 = 0,65 pu


𝑥13 = 0,4 pu

𝑥23 = 0,25 pu 𝑥12 = 0,2 pu


(2)
𝑃2 = −1,0 pu

Determine:
a) Os ângulos de fase nas barras 1 e 2, calculados através do fluxo de carga CC (adotar
barra 3 como referência, onde θ3 = 0 rad);
b) Calcular os fluxos de potência ativa nas linhas P12, P13 e P23;
c) A potência injetada na barra 3, P3.
RESPOSTAS

1. E

2. θ3 = −0,1898 rad; P23 = 0,30 pu.

3. P12 = 0,1675 pu, P13 = 0,333 pu. P23 = 0,3325 pu.

4. D

−𝑗12,5 𝑗10 𝑗2,5


5. a) 𝑌 = [ 𝑗10 −𝑗15 𝑗5 ]
𝑗2,5 𝑗5 −𝑗7,5
b) θ1 = 0 rad, θ2 = −0,114 rad θ3 = 0,057 rad

6. a) θ1 = 0,02 rad, θ2 = −0,1 rad.


b) P12 = 0,6 pu, P13 = 0,05 pu. P23 = -0,4 pu.
c) P3 = 0,35 pu.