You are on page 1of 16

EXERCÍCIOS CONTABILIDADE GERAL TCU

A empresa “A VIDA SEGUE” apresentou ao final do exercício social em 31/12/2007 as seguintes contas e respectivos
saldos apurados no livro razão:

1- prejuízos acumulados 10
2- despesas antecipadas 20
3- outras despesas 30
4- ativo diferido 40
5- reserva de capital 50
6- reserva de lucros 60
7- empréstimos a pagar 70
8- fretes sobre vendas 80
9- receita antecipada 90
10- empréstimos concedidos a diretores 100
11- despesas administrativas 110
12- mercadorias 120
13- estoque final 130
14- despesas comerciais 140
15- ativo permanente investimentos 150
16- dividendos a pagar 160
17- impostos a pagar 170
18- compras líquidas 180
19- tributos sobre vendas 190
20- ações em tesouraria 200
21- fundo de comércio adquirido 210
22- imposto e contribuição social sobre o lucro 220
23- banco 230
24- imobilizado 240
25- capital social 250
26- vendas brutas??????

Com base no balancete de verificação apresentado acima, julgue os seguintes itens.

1. Para que o balanço patrimonial, de acordo com as normas contábeis, apresente o valor do ativo igual ao passivo mais
o patrimônio líquido a conta “vendas brutas” deverá apresentar um saldo credor de 1.420.

2. Caso a empresa efetue o pagamento dos empréstimos a pagar do Capital Circulante Líquido final da empresa será de
40, negativo.

3. A empresa apresenta a conta “fundo de comércio adquirido”, conta prevista na Lei 11.638 de 27 de dezembro de
2007. Pelo entendimento contábil aceito sobre o assunto e de acordo com as normas internacionais de contabilidade,
uma sociedade poderá registrar no seu ativo o fundo de comércio produzido – ativo imobilizado, e o fundo de comércio
adquirido – ativo intangível, sendo ambos subgrupos do ativo permanente.

4. O registro da aquisição de mercadorias a prazo proporciona um acréscimo ao ativo circulante e um acréscimo ao


passivo circulante. Caso a empresa adquira mercadorias para recebimento futuro, com entrega de cheque pré-datado, é
incorreto dizer que a operação deverá ser registrada, de acordo com as normas contábeis, somente quando a mercadoria
chegar ao estabelecimento.

5. As receitas e despesas de exercícios anteriores que não tenham sido computadas nesses exercícios, por erro que não
possa ser atribuído a fato subseqüente, devem ser levadas diretamente ao resultado do exercício.

6. Quando uma empresa de capital aberto adquire no mercado suas ações deverá mantê-las em um subgrupo específico
no patrimônio líquido chamado ações em tesouraria, somente quando possuir a intenção de diminuir o capital social,
quando a intenção é a revenda deverá mantê-las no ativo circulante na conta “ações para negociação”.

7. Segundo a deliberação 539 da CVM de 2008 para ser confiável, a informação contábil deve representar fielmente as
transações e outros eventos que ela diz representar ou poderia razoavelmente esperar-se que represente. Assim, por
exemplo, um balanço deveria representar fielmente as transações e outros eventos que resultam em ativos, passivos e
patrimônio líquido da entidade na data do balanço, que atendam aos critérios de reconhecimento.

8. Analisando a lei 6.404 no tocante à escrituração, artigo 177, podemos entender que a metodologia definida para o
confronto das Receitas com as Despesas é originada do Regime da Prudência; este regime de escrituração dispõe que
1
EXERCÍCIOS CONTABILIDADE GERAL TCU
somente será considerada como Receita para apuração do resultado aquela ganha ou gerada no período, independente de
recebimento ou não, e como Despesa aquela incorrida, consumida, utilizada, no período não importando se foi paga ou
não.

9. As demonstrações contábeis exigidas no artigo 176 da lei 6.404 modificada são relatórios onde estão agrupados e
divulgados os fatos contábeis da empresa. Cada demonstração é feita para atender a uma finalidade específica, por
exemplo, a DVA busca apresentar quanto foi o lucro apurado por uma empresa e quanto deste lucro movimentou o
caixa da empresa, para os sócios, empregados, governo e financiadores.

10. A empresa possui o seu ativo com o objetivo de gerar receitas ou ganhos econômicos. O benefício econômico futuro
embutido em um ativo é o seu potencial em contribuir, direta ou indiretamente, para entrada de recursos no caixa ou
equivalentes de caixa da entidade. Tal potencial poderá ser produtivo, quando o bem ou direito for parte integrante das
atividades operacionais da entidade.

11. Uma característica essencial para a existência de um passivo é que a entidade tenha uma obrigação presente e um
aumento no ativo referente a esta obrigação. Uma obrigação é um dever ou responsabilidade de agir ou fazer de uma
certa maneira. As obrigações podem ser legalmente exigíveis em conseqüência de um contrato ou de requisitos
estatutários; porém alguns passivos somente podem ser mensurados com o emprego de um elevado grau de estimativa.

12. Um investimento permanente em ações de outras empresas poderá ser avaliado pelo critério contábil do MEP ou
pelo critério do custo, dependendo da relevância do investimento para a empresa investidora.

Analise as assertivas a seguir de acordo com a Lei 6.404

13. As reservas de capital poderão ser utilizadas para aumento do capital social, para resgate ou reembolso de ações,
para resgate de partes beneficiárias, mas para absorção de prejuízos somente poderão ser utilizadas a reservas de lucro.

14. A diminuição de valor dos elementos do ativo imobilizado será registrada periodicamente nas contas de depreciação,
quando corresponder à perda do valor do capital aplicado na aquisição de direitos da propriedade industrial ou
comercial e quaisquer outros com existência ou exercício de duração limitada, ou cujo objeto sejam bens de utilização
por prazo legal ou contratualmente limitado.

15. O resgate de debêntures emitidas pela empresa no mercado de capital é um exemplo de atividade de investimento na
Demonstração do Fluxo de Caixa.

16. O investimento em controlada, segundo a Lei 6.404 e a IN 247 da CVM, deverá ser avaliado pelo método de
equivalência patrimonial, e a contrapartida do aumento ou diminuição do valor do investimento será reconhecida
diretamente na DRE, como ganho ou perda.

17. As doações recebidas, pela empresa, do governo local deverão ser classificadas, atualmente, como receitas, de
acordo com o princípio da competência, e serão registradas no ativo aumentando a disponível, e serão apresentadas na
DFC.

18. Segundo a Lei 6.404 modificada, a demonstração de fluxo de caixa é obrigatória para todas as sociedades anônimas.

19. O ativo permanente é dividido em subgrupos, de acordo com a finalidade do bem ou direito, podemos afirmar que
benfeitorias em prédios de terceiros é um ativo permanente intangível.

20. Algumas provisões figuram no Balanço Patrimonial do lado do Ativo, como redutoras das contas com base nas
quais foram constituídas. Em caso de reversão de determinada provisão retificadora no período de apuração seguinte ao
da constituição da mesma, a empresa deve constituir nova provisão.

21. Sobre determinada companhia recaem diversas reclamações trabalhistas, em andamento. Os advogados da empresa
entendem que há possibilidade de perda, e informaram à contabilidade a estimativa dos valores envolvidos. Os registros
contábeis devem, em obediência ao Princípio da PRUDÊNCIA, registrar tal valor na conta (lançamento a crédito) de
Encargos Trabalhistas Passivos.

Analise a relação de contas abaixo apresentada e julgue as assertivas seguintes.

1-caixa
2-material de consumo
3-empréstimos a pagar
4-seguros a pagar
2
EXERCÍCIOS CONTABILIDADE GERAL TCU
5-debêntures emitidas com resgate em longo prazo
6-assinaturas antecipadas
7-despesa financeira
8-telefones pré-pagos
9-investimentos em ações
10-provisão para perda de estoques
11-abatimentos sobre vendas
12-provisão para contingências judiciais
13-aluguel a pagar
14-investimentos em debêntures
15-provisão para devedores duvidosos
16-empréstimos a diretores
17-despesa de assinaturas
18-mercadorias para revenda
19-telefone a pagar
20-impostos sobre vendas
21-reservas
22-aluguéis antecipados
23-depreciação
24-impressoras e aparelhos de fax
25-impostos a recuperar
26-participações em coligadas
27-despesa de combustíveis e lubrificantes
28-investimentos em títulos públicos
29-energia elétrica
30-custo da mercadoria vendida
31-debêntures adquiridas com resgate em longo prazo
32-suprimentos de informática
33-duplicatas aceitas
34-duplicatas protestadas
35-receita operacional bruta
36-pesquisa de novos produtos
37-receita financeira
38-máquinas e equipamentos de produção
39-financiamentos
40-depreciação acumulada

22. Com base na relação acima apresentada podemos afirmar que existem 30 contas patrimoniais.

23. As contas que possuem saldos devedores são 20

24. Analisando a soma dos números indicadores de cada conta o total do capital circulante liquido será de 109.

25. A lei 11.638 alterou a Lei 6.404, determinando que os ativos e passivos de uma empresa quando de longo prazo ou
relevantes de curto prazo tenham o seu valor líquido apresentado no Balanço Patrimonial.
Com base nesta nova Lei, analise a seguinte situação hipotética. Uma empresa contraiu um empréstimo no valor de R$
500.000,00, em 01/10/06, com vencimento previsto em 30/06/07, com encargos prefixados de R$ 90.000,00.
Nessa situação, é correto afirmar que, na data do encerramento do resultado do exercício, em 31/12/06 a empresa terá
reconhecido uma despesa financeira com juros de 30.000,00.

Acerca do mecanismo de débito e crédito das contas, partidas dobradas e fórmulas de lançamento contábil, julgue os
itens seguintes:

26. Quando algum funcionário requer judicialmente indenização de uma empresa, essa empresa deve registrar a
possível perda em provisão para contingência. Esse registro aumenta o passivo e reduz a situação líquida.

27. Segundo a lei 11.638 as subvenções recebidas do poder público para investimentos deverão ser reconhecidas como
receita, respeitando o princípio da competência.

28. Ao registrar a despesa com fretes, vinculada à aquisição de mercadorias para revenda, a empresa deverá incorporar
valor ao grupo de despesas operacionais, independentemente do pagamento, uma vez que o regime legal de escrituração
é o de competência.

3
EXERCÍCIOS CONTABILIDADE GERAL TCU
29. Segundo a lei 11.638 o ágio na emissão de debêntures será considerado uma origem de capital, sendo apresentado
no patrimônio líquido como reserva de capital, enquanto que o deságio na emissão de debêntures é uma aplicação de
recursos, sendo registrada como conta redutora das reservas de capital.

30. O registro da despesa antecipada de seguros será feito no ativo. Tal registro fundamenta-se na essência da operação:
um direito da empresa de uso da apólice de seguros e é uma atividade operacional na DFC.

31. O aumento de elementos do ativo permanente em virtude de novas avaliações, registrado na conta ajuste da
avaliação patrimonial, será computado como lucro para efeito de distribuição de dividendos no momento do registro da
nova avaliação.

32. A lei 11.638 obriga, na data do balanço, a apresentação de prejuízos acumulados, caso existam, pois segundo a lei a
empresa não poderá transferir os lucros do exercício para o patrimônio líquido, devendo todo lucro ser distribuído ainda
na DRE.

33. No balanço patrimonial os bens de venda, objetos da atividade da empresa, devem ser avaliados pelo preço de venda
ou custo de aquisição, dos dois o menor, respeitando o princípio da prudência. Caso o preço de venda seja menor que o
custo de aquisição a empresa deverá registrar a possível perda como provisão para ajuste do estoque ao valor de venda.

34. A Instrução 247 de CVM prevê que será considerada coligada a empresa onde a investidora detiver 10% ou mais do
capital votante da investida.

35. Quando os órgãos de administração da companhia considerarem inconveniente a distribuição dos dividendos,
devido a situação financeira da empresa não comportar o seu desembolso, o valor correspondente aos dividendos
obrigatórios a serem distribuídos deverá ser levado a reserva de lucro especial, destinada para aumento do capital social.

36. A lei 11.638 modificou a apresentação das participações sobre o lucro da empresa na DRE, excluindo as
participações de “partes beneficiárias”, determinando que tais participações devam ser registradas como reservas de
lucro no patrimônio líquido e não mais como reservas de capital.

37. Na DRE do dia 31/12/06 a empresa TCUNA apresentou um lucro depois do imposto de renda de R$ 3.000.000,00.
O estatuto da empresa prevê o pagamento das seguintes participações:
Administradores – 5%
Partes beneficiárias – 5%
Empregados – 10%

A parcela destinada para as partes beneficiárias, sabendo que existe um prejuízo acumulado de R$ 1.000.000, será de
R$ 85.500,00.

38. Uma empresa possui 80% do capital de sua controlada. O investimento está apresentado na contabilidade da
controladora por R$ 65.000,00, antes da avaliação, e o Patrimônio Líquido da investida esta assim apresentado:
- capital social = 50.000,00
- reservas de capital = 22.000,00
- prejuízos acumulados = (12.000,00)
A controladora ao avaliar o investimento pelo Método de Equivalência Patrimonial deverá incluir uma perda na
equivalência de R$ 25.000,00.

39. Sobre a Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados pode-se afirmar:

I. Apresenta o saldo do início do período e o aumento de capital em espécie.


II. Apresenta as reversões de reservas de lucro e o lucro líquido do exercício.
III. Apresenta as transferências para reservas lucros, os dividendos pagos, a parcela dos lucros incorporada ao capital e o
saldo de lucros acumulados ao final do período.
IV. A demonstração de lucros ou prejuízos acumulados não poderá ser incluída na demonstração das mutações do
patrimônio líquido, se elaborada e publicada pela companhia.
De acordo com a lei 6.404 estão INCORRETAS as afirmativas I e IV

40. Considere os dados apresentados a seguir, extraídos do balancete da Empresa ToLá em 31/12/06:

Compras de mercadorias 98.000


Abatimentos sobre vendas 7.000
Comissões sobre as vendas 14.000

4
EXERCÍCIOS CONTABILIDADE GERAL TCU
Impostos sobre as vendas 84.000
Despesas gerais 79.000
Vendas de mercadorias 320.000
Despesas de juros 60.000
Receitas de juros 28.000

Sabendo-se que o Custo das Mercadorias Vendidas (CMV) apurado em 31/12/06 foi de R$ 85.000, o Resultado
Operacional Bruto da empresa nesse exercício foi de R$ 19.000;

41. Em janeiro de 2005, a CIA X adquiriu 45% do Patrimônio Líquido da CIA Y, o qual era representado pela conta
Capital Social, com saldo de R$ 850.000. Sabendo-se que o Patrimônio Líquido da CIA X era de R$ 2.000.000 em
janeiro de 2005 e que a CIA Y teve um lucro líquido de R$ 150.000 durante o referido exercício, o valor do
investimento na CIA Y, registrado no Balanço Patrimonial da CIA X em 31/12/2005, é de R$ 450.000.

42. Ao final do exercício de 2006, a CIA XY apresentava um Capital Social de R$ 370.000. A Reserva Legal, até então,
apresentava saldo de R$ 70.000, enquanto que a Reserva de Capital totalizava R$ 50.000. Sabendo-se que o Lucro
Líquido do exercício foi de R$ 200.000, o valor mínimo que a CIA XY poderá destinar para sua Reserva Legal é Zero;

43. Analise as afirmativas a seguir:


I. A provisão para contingências corresponde a perdas já incorridas, mas ainda não desembolsadas.
II. A reserva para contingências corresponde a perdas já incorridas, mas ainda não desembolsadas.
III. Provisão para contingências e reservas para contingências são sinônimos.

De acordo com os princípios contábeis é correto afirmar que está correta somente a afirmativa II.

44. A Cia. Grana Viva tem os seguintes saldos de Caixa, Bancos, Aplicações Financeiras e Duplicatas a Receber de
Clientes:
Caixa = $ 10.000,00
Banco conta corrente = $ 380.000,00
Poupança = $ 46.000,00
CDB (30 dias de carência) = $ 654.000,00
Fundo de Capitalização (2 anos de carência) = $ 2.000,00
Duplicatas a Receber de Clientes (vencimento em 7 dias) = 258.000,00
Duplicatas a Receber de Clientes (vencimento em 80 dias) = 500.000,00
Duplicatas a Receber de Clientes (vencimento em 100 dias) = 350.000,00

A empresa apresentará um saldo de "Caixa e Equivalente a Caixa", para efeito da Demonstração dos Fluxos de Caixa
(DFC) de $ 1.090.000,00.

45. Uma empresa apresenta, ao final do exercício, entre outros, os saldos contábeis, conforme tabela abaixo.
QUESTÃO 25
Vendas 480.000
Devoluções de vendas 25.000
ISS sobre vendas 15.000
Seguro sobre compras 18.000
Seguro sobre vendas 25.000
Contribuições sociais sobre vendas 20.000
Descontos financeiros sobre vendas 30.000
Comissões sobre vendas 35.000
ICMS sobre vendas 50.000
C/C ICMS 65.000
Descontos comerciais sobre vendas 50.000
CMV 120.000
Frete sobre vendas 10.000

A partir dessas informações, é correto afirmar que a receita líquida da empresa foi de R$320.000,00.

46. Na demonstração dos fluxos de caixa a integralização de capital em dinheiro afetara o valor do fluxo positivamente
nas atividades operacionais da empresa.

47. A venda de debêntures pela empresa e o recebimento de empréstimos concedidos são fatos que alteram o fluxo de
caixa de uma empresa, segundo o CFC, no fluxo das atividades de financiamento e de investimentos, respectivamente.

5
EXERCÍCIOS CONTABILIDADE GERAL TCU
48. A DVA busca apresentar ao término do exercício como foram distribuídos os lucros da empresa, caso a empresa não
apure lucro, na há a necessidade da elaboração da referida demonstração.

49. Os investimentos permanentes em ações de coligadas não avaliados pelo MEP – equivalência patrimonial – deverão
ser ajustados ao valor de mercado e sua contrapartida registrada na conta ajuste da avaliação patrimonial no patrimônio
líquido .

50. No caso de valores imateriais, pode-se lançar a despesa no ato da aquisição e pagamento de um bem, e não por
ocasião de seu consumo, de acordo com o regime de caixa.

51. Os investimentos em participação no capital social de outras sociedades, ressalvado o disposto nos artigos 248 a 250
da lei 6.404, serão avaliados pelo custo de aquisição, deduzido de provisão para perdas prováveis na realização do seu
valor, quando essa perda estiver comprovada como permanente.

52. As receitas e despesas de exercícios anteriores que não tenham sido computadas nesses exercícios, por erro que não
possa ser atribuído a fato subseqüente, devem ser levadas diretamente ao resultado do exercício.

Com referência aos critérios de avaliação do ativo e do passivo, julgue os itens a seguir.

53. As obrigações em moeda estrangeira sujeitas a variação cambial, no caso de valorização da moeda nacional à data
do balanço, serão mantidas pelo mesmo valor anterior em reais, em consonância com a convenção do conservadorismo.

54. Considere a seguinte situação hipotética. Uma empresa contraiu, em 1.º/10/2006, obrigação no valor de R$
500.000,00, com vencimento para 30/6/2007 e encargos prefixados de R$ 90.000,00.
Nessa situação, é correto afirmar que, à data do balanço, em 31/12/2006, o valor líquido dessa obrigação foi
representado por R$ 530.000,00.

55. As empresas cujos produtos estão sujeitos a crescimento natural ou acréscimo vegetativo podem avaliá-los pelos
seus valores de mercado, mesmo que a venda ainda não tenha sido realizada.

Com base nos conceitos aplicáveis ao patrimônio líquido das entidades, julgue os seguintes itens.
56. As compras das próprias ações são contabilizadas pelo valor patrimonial das ações, como dedução do patrimônio
líquido.

57. As partes beneficiárias atribuídas gratuitamente aos fundadores da companhia devem figurar destacadamente no
patrimônio líquido, com valor contábil igual a zero, sendo que a Lei 6.404 proíbe somente a venda, mas não a doação de
partes beneficiárias.

A propósito de subscrição e integralização de capital, julgue os itens que se seguem.

58. O capital social subscrito estará totalmente integralizado quando efetuado o pagamento ou entregues os bens
correspondentes ao compromisso assumido pelo acionista na subscrição.

59. Considere que uma companhia aberta apresente, em reais, os valores a seguir.
capital autorizado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5.000.000
capital subscrito . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2.000.000
capital integralizado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1.000.000
Nessa situação, é correto inferir que o capital a subscrever é de R$ 3.000.000,00 e o capital a integralizar, de R$
1.000.000,00.

Julgue os próximos itens, acerca das reservas de capital.

60. Quando uma companhia aumenta seu capital com a emissão de ações sem valor nominal, a parcela do preço de
emissão dessas ações que exceder o montante destinado à formação do capital constituirá reserva de capital, que poderá,
futuramente, ser incorporada ao capital.

A respeito das reservas de lucros e de reavaliação, julgue os seguintes itens.

61. Considere que, ao final do exercício, o patrimônio líquido de uma empresa esteja composto, em R$ 1.000,00, como
a seguir.
capital social . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1.000
reserva de prêmio na emissão de debêntures . . . . . . . . 150
6
EXERCÍCIOS CONTABILIDADE GERAL TCU
reserva legal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 200
reserva para aumento de capital . . . . . . . . . . . . . . . . . 120
reserva de contingência . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 210
Total . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1.680
Nessa situação, é correto afirmar que as reservas de lucros somam R$ 530.000,00.

Com relação aos lucros ou prejuízos acumulados, julgue os itens a seguir.

62. As demonstrações contábeis tem por objetivo apresentar a situação econômico-financeira da empresa ao término do
seu exercício social; o Balanço apresenta a situação econômica de forma estática, enquanto que a DRE apresenta a
situação financeira de forma dinâmica.

63. O saldo remanescente do resultado do exercício, se não for distribuído diretamente aos acionistas, deverá ser
transferido para uma conta de reserva lucros, segundo a lei 6.404

No que diz respeito às contas patrimoniais e de resultados, julgue os itens subseqüentes.

64. Adiantamentos de clientes, adiantamento para aumento de capital e despesas de exercícios futuros são contas
patrimoniais do ativo.

65. Segundo a legislação em vigor o saldo máximo de reservas de lucro é o valor do capital social da empresa.

66. Encargos financeiros a vencer sobre empréstimos obtidos, custos de exercícios futuros e deságio na emissão de
debêntures a pagar são contas patrimoniais retificadoras do passivo.

A respeito das operações comuns às empresas de prestação de serviços, comerciais e industriais, julgue os próximos
itens.

67. Todos os créditos da empresa junto aos sócios e diretores devem ser classificados no ARLP, desde que tenham
relação direta com as atividades da empresa.

68. Suponha que um empregado designado para realizar uma viagem a serviço tenha recebido um adiantamento de R$
1.200,00. Nessa situação, se o empregado, ao retornar e prestar contas, entregar recibos no valor de R$ 1.200,00, o
lançamento correspondente deverá ser feito, em reais, e irá alterar o fluxo de caixa da empresa nas suas atividades
operacionais..

69. Caso um crédito baixado, por ter sido considerado incobrável, seja recuperado no exercício subseqüente, a empresa
deve efetuar o lançamento reconhecendo a receita e não deverá transitar com este valor na DVA.

70. Segundo a lei 6.404 atualizada, as empresas que avaliam seus investimentos pelo MEP, não mais necessitarão
verificar a relevância do investimento, entretanto deverão ter uma significativa influência, quando a investida é uma
coligada.

Com relação às demonstrações contábeis e suas finalidades, julgue os itens subseqüentes.

71. A demonstração do valor adicionado é destinada a evidenciar, no âmbito da empresa e em termos macroeconômicos,
o valor por ela agregado e sua distribuição aos beneficiários da renda nacional.

72. Quando os órgãos de administração da companhia considerarem inconveniente a distribuição de dividendos, a


pretexto de a situação financeira não comportar o seu desembolso, o valor correspondente deverá ser levado a reserva
especial, destinada a aumento de capital.

73. A demonstração do fluxo de caixa irá evidenciar a compra de material de limpeza a vista, o seu consumo, a venda de
mercadoria a vista, o recebimento de duplicatas e o registro de recebimento de dividendos.

Em cada um dos seguintes itens é apresentada uma situação hipotética acerca da avaliação dos investimentos em
participações societárias, seguida de uma assertiva a ser julgada.

74. Uma companhia investida aumentou seu capital social mediante incorporação de reservas, do que resultou o
recebimento de bonificações pela companhia investidora. Nessa situação, o fato deverá ser registrado na companhia
investidora ganho na equivalência patrimonial.

7
EXERCÍCIOS CONTABILIDADE GERAL TCU
75. A companhia investidora Alfa adquiriu ações da companhia investida Beta, pelo valor de R$ 1.000.000,00,
correspondente a 10% do capital de Beta. O capital social de Alfa é de R$ 5.000.000,00 e seu patrimônio líquido, de R$
12.000.000,00. Nessa situação, o investimento é influente e, portanto, deve ser avaliado com base no critério da
equivalência patrimonial.

76. Uma companhia investidora, ao tomar conhecimento de que deveria receber dividendos da companhia investida, sua
controlada, de participação avaliada com base na equivalência patrimonial. Nessa situação, o correto lançamento na
escrituração da companhia investidora irá alterar as receitas operacionais.

77. Se o inventário final de um exercício for subestimado, o resultado bruto da conta de mercadorias do exercício
subseqüente será superestimado.

Julgue os itens a seguir, que tratam das depreciações do ativo imobilizado e das amortizações do ativo diferido.

78. A depreciação deve deixar de ser reconhecida quando o ativo for retirado temporariamente de operação.

79. É usual e admitido pela legislação tributária acelerar a depreciação de bens tangíveis quando utilizados ou operados
durante vários turnos de trabalho. Nessas circunstâncias, utiliza-se um coeficiente aplicado à taxa normal de
depreciação, proporcionalmente ao número de horas, de modo que, para 2 ou 3 turnos de 8 horas diárias, esse
coeficiente corresponde, respectivamente, a 2 e 3.

80. O encargo de amortização relativo aos gastos no aperfeiçoamento de um produto cujo custo das unidades a indústria
conseguiu reduzir deve ser lançado no custo da produção dessas novas unidades.

Considerando os princípios fundamentais de contabilidade e os conceitos gerais referentes ao patrimônio, julgue os


itens a seguir.

81. Nas demonstrações contábeis, as contas semelhantes poderão ser agrupadas; os pequenos saldos poderão ser
agregados, desde que indicada a sua natureza e não ultrapassem 0,1 (um décimo) do valor do respectivo grupo de
contas; mas é vedada a utilização de designações genéricas, como "diversas contas" ou "contas-correntes".

82. A lei 11.638 alterou o artigo 176 da lei 6.404 incluindo como demonstração obrigatória para todas as sociedades
anônimas a Demonstração dos fluxos de caixa, que apresentará as modificações em três fluxos que são: das operações,
dos financiamentos e dos investimentos.

83. As demonstrações financeiras registrarão a destinação dos lucros segundo a proposta dos órgãos da administração,
no pressuposto de sua aprovação pela assembléia-geral, sendo ainda obrigado que as demonstrações sejam
complementadas por notas explicativas e outros quadros analíticos ou demonstrações contábeis necessários para
esclarecimento da situação patrimonial e dos resultados do exercício.

84. Enquanto o patrimônio compreende o conjunto dos recursos e aplicações de uma entidade, o capital autorizado
corresponde ao montante dos aportes com que os acionistas já se comprometeram no boletim de subscrição.

85. A situação em que o passivo a descoberto é igual ao passivo caracteriza um processo de liquidação, em que há
dívidas remanescentes à realização dos bens e direitos do ativo.

Com referência aos fatos contábeis e à representação dos fenômenos patrimoniais e suas variações, julgue os itens que
se seguem.

86. No reconhecimento da despesa, tanto pode haver redução de ativo (a vista) como aumento no passivo (a prazo).
Nisso reside a distinção entre fatos modificativos aumentativos ou diminutivos.

87. Segundo o Art. 177 da lei 6.404 a escrituração da companhia será mantida em registros permanentes, com
obediência aos preceitos da legislação comercial e da referida Lei e não mais sendo necessário o respeito aos princípios
de contabilidade geralmente aceitos, entretanto, deverão ser observados os métodos ou critérios contábeis uniformes no
tempo e registrar as mutações patrimoniais segundo o regime de competência.

88. A conta adiantamentos de clientes tem por função o registro da receita diferida com o recebimento antecipado e
definitivo do valor da venda de produtos ou serviços já fabricados e estocados, pendentes de entrega.

89. São contas patrimoniais: dividendos a pagar; subvenções para aquisição de ativos fixos; e ágio de participações
societárias.
8
EXERCÍCIOS CONTABILIDADE GERAL TCU
90. A lei societária foi modificada no que tange o assunto das demonstrações contábeis. No seu artigo 178 está
apresentado que no balanço, as contas serão classificadas segundo os elementos do patrimônio que registrem, e
agrupadas de modo a facilitar o conhecimento e a análise da situação financeira da companhia, sendo que no ativo, as
contas serão dispostas em ordem decrescente de grau de liquidez dos elementos nelas registrados, nos seguintes grupos:
ativo circulante, ativo realizável a longo prazo, ativo permanente, dividido em investimentos, imobilizado, intangível e
diferido. A inclusão do ativo intangível veio para determinar o registro de bens imateriais ou incorpóreos, pois este
registro era proibido na contabilidade antes da lei 11.638.

91. A lei 11.638 alterou a apresentação do patrimônio líquido, excluído a reserva de reavaliação e incluindo a conta
ajuste da avaliação patrimonial. Sendo que serão classificadas como ajustes de avaliação patrimonial, enquanto não
computadas no resultado do exercício em obediência ao regime de competência, as contrapartidas de aumentos ou
diminuições de valor atribuído a elementos do ativo.

92. Em um plano de contas convencional, os seguintes títulos são representados como contas retificadoras: custo da
venda; COFINS sobre receitas operacionais; e abatimentos sobre compras.

93. As participações dos empregados nos lucros das empresas, definidas no estatuto, devem ser provisionadas com a
apuração do resultado e deverão ser apresentadas na DVA como riqueza distribuídas aos empregados e não como
despesa.

94. Na hipótese de ser provável uma perda resultante de processo trabalhista, a empresa deverá constituir provisão para
as contingências, se o valor for conhecido, ou reserva de contingência, se o valor for calculável.

Com relação à escrituração em geral, a seus livros e ao sistema de partidas dobradas e balancete de verificação, julgue
os itens subseqüentes.

95. Quanto aos critérios de avaliação do ativo e do passivo a lei 6.404, no seu artigo 183, estabelece que os direitos que
tiverem por objeto mercadorias e produtos do comércio da companhia, assim como matérias-primas, produtos em
fabricação e bens em almoxarifado, serão avaliados pelo custo de aquisição ou produção, deduzido de provisão para
ajustá-lo ao valor de mercado, quando este for inferior;

96. Na escrituração relativa ao fundo fixo de caixa, a cada desembolso realizado, vão sendo efetuados lançamentos que
irão alterar o fluxo de caixa da empresa, normalmente de investimentos.

97. Segundo o artigo 187 da lei 6.404 quando a empresa elaborar a sua Demonstração do Resultado do Exercício deverá
computar as receitas e os rendimentos ganhos no período, independentemente da sua realização em moeda; e os custos,
despesas, encargos e perdas, desde que pagos, correspondentes a essas receitas e rendimentos.

98. A liquidação de uma obrigação presente geralmente implica na utilização, pela entidade, de recursos capazes de
gerar benefícios econômicos a fim de satisfazer o direito da outra parte. A extinção de uma obrigação presente pode
ocorrer de diversas maneiras, por exemplo, por meio de pagamento em dinheiro, transferência de outros ativos,
prestação de serviços, substituição da obrigação por outra ou conversão da obrigação em capital.

99. A Demonstração do Valor Adicionado apresentada no artigo 188 da lei 6.404, foi incluída pela lei 11.638, e trata de
como a riqueza gerada pela companhia, foi distribuída entre os elementos que contribuíram para a geração dessa
riqueza, tais como empregados, financiadores, acionistas, governo e outros, bem como a parcela da riqueza não
distribuída.
100. No caso de uma inversão de lançamento, o balancete continua fechando, e, em qualquer caso, os totais não se
alteram.

Com relação às demonstrações financeiras — levantamento, classificação e avaliação —, julgue os itens seguintes.

101. As despesas antecipadas, classificáveis no ativo circulante, geram benefícios a serem usufruídos no exercício
seguinte. Em geral, representam pagamentos antecipados, mas há casos em que não significam desembolso imediato de
recursos, e, sim, valores ainda a pagar a curto prazo.

102. De acordo com a legislação societária, adiantamentos de viagem para tratar dos negócios da empresa, efetuados a
diretores, são classificados no ativo realizável a longo prazo.

103. Considere a seguinte situação.


A sociedade controladora X adquiriu ações da controlada Y, participação avaliada em R$ 300.000,00, que corresponde a
10% do patrimônio líquido de X e a 60% do capital de Y.
9
EXERCÍCIOS CONTABILIDADE GERAL TCU
Ao final do exercício, o patrimônio líquido de Y passou para R$ 600.000,00.
Nessa situação, o valor contábil da participação não se alterou, permanecendo inalterada a proporção no capital de Y.

104. As obrigações classificáveis no passivo exigível a longo prazo, sujeitas a indexação, serão atualizadas à data do
balanço, com base na variação média do índice adotado para o contrato.

105. Se uma empresa oferece um período de garantia e de revisões gratuitas pela venda de um produto, na elaboração
da demonstração do resultado do exercício (DRE), pelo conceito do confronto das despesas, tais custos deverão ser
apropriados no mesmo período da venda, por estimativa, e não no momento em que houver a substituição das peças ou
revisão gratuita.

106. Considere os saldos a seguir, apresentados na escrituração de uma empresa, ao final do exercício.
Vendas: R$ 180.000,00
Compras: R$ 130.000,00
Impostos sobre vendas: R$ 26.000,00
Descontos comerciais sobre vendas: R$ 5.000,00
Descontos financeiros sobre compras: R$ 3.000,00
Conta corrente do ICMS: R$18.000,00
Nesse caso, e sabendo-se que os estoques inicial e final eram iguais, é correto concluir que o lucro bruto da empresa foi
de R$ 22.000,00.

107. O patrimônio líquido é representado pelos recursos aportados pelos sócios, reservas resultantes de apropriações de
lucros e reservas para manutenção do capital, os prejuízos acumulados além do resultado da variação patrimonial. A
constituição de reservas é, às vezes, exigida pelo estatuto ou por lei para dar à entidade e seus credores uma margem
maior de proteção contra os efeitos de prejuízos.

Ainda com relação às demonstrações financeiras, julgue os itens que se seguem.

108. Segundo a lei 6.404 uma entidade obrigada a elaborar a demonstração de lucros ou prejuízos acumulados (DLPA)
poderá suprir essa exigência incluindo-a na demonstração das mutações do patrimônio líquido.

109. Considere que uma empresa apresente, ao final do exercício, os saldos a seguir.
Lucro líquido do exercício: R$ 500.000,00
Capital social: R$ 800.000,00
Reserva legal: R$ 140.000,00
Reservas de capital: R$ 100.000,00.
Nesse caso, o valor mínimo da reserva a ser calculada obrigatoriamente sobre o resultado do exercício será igual a zero.

110. Tanto no Ativo quanto no Passivo e no Patrimônio Líquido os saldos devedores ou credores de todas as contas
retificadoras deverão ser apresentados como valores redutores das contas ou grupo de contas que lhes deram origem,
são as contas redutoras do ativo, do passivo e do PL, um exemplo de conta redutora do Passivo é o ágio na emissão de
debêntures..

111. Uma dívida vencida, convertida em obrigação a longo prazo, aumenta o capital de giro próprio pela entrada de
novos recursos e será apresentada na demonstração do fluxo de caixa como atividade de financiamento.

112. Uma determinada empresa comercial encerra seu exercício em 31 de dezembro de cada ano. Em 31.12.2002, as
deduções da Receita Bruta de Vendas da empresa em questão foram de R$ 4.800,00 e representavam 10% da Receita
Bruta; o Custo das Mercadorias Vendidas foi de 70% da Receita Líquida de Vendas; o valor do Estoque de Mercadorias
existente era de R$ 6.600,00. Tendo em vista as informações, podemos afirmar que o Lucro Operacional Bruto, a
Receita Líquida Vendas e o Custo das Mercadorias Vendidas foram respectivamente R$ 12.960,00; R$ 48.000,00 e R$
30.240,00.

113. O recebimento de uma determinada importância em dinheiro em 2002 por conta de serviços a serem realizados em
2003, provocou em 2002, aumento do Ativo e do Passivo.

114. Segundo a lei 11.638 que alterou a lei 6.404 no imobilizado estarão apresentados os direitos que tenham por objeto
bens corpóreos e incorpóreos destinados à manutenção das atividades da companhia ou da empresa ou exercidos com
essa finalidade, inclusive os decorrentes de operações que transfiram à companhia os benefícios, riscos e controle
desses bens;

115. Receitas antecipadas no passivo circulante são as obrigações da empresa em relação a um ganho ou lucro
antecipado, sem ter tido uma contrapartida de produtos ou serviços. O saldo desta conta é composto das receitas já
10
EXERCÍCIOS CONTABILIDADE GERAL TCU
recebidas pela empresa, deduzidas dos custos e despesas correspondentes incorridos ou a incorrer, que efetivamente
serão reconhecidas em períodos futuros por estarem associadas a algum evento futuro ou à fluência do tempo e sobre as
quais não haja qualquer tipo de obrigação de devolução, seja pela entrega de ativos ou prestação de serviço, por parte da
empresa (art. 181 da Lei nº 6.404/76).

116. Serão classificadas como ajustes de avaliação patrimonial, desde que computadas no resultado do exercício em
obediência ao regime de competência, as contrapartidas de aumentos ou diminuições de valor atribuído a elementos do
ativo e do passivo, em decorrência da sua avaliação a preço de mercado.

117. A legislação societária autoriza que a empresa distribua antecipadamente os dividendos que na sua visão os sócios
terão direito ao final do período social; é importante destacar que estes dividendos deverão ser embasados nas
demonstrações contábeis e que de fato a empresa apurou o lucro, pois os sócios não são obrigados a devolverem os
dividendos recebidos de boa fé.

118. As reservas de capital devem refletir, essencialmente, as contribuições feitas pelos acionistas que estejam
diretamente relacionadas à formação ou incremento do capital social. Nesse sentido, a Lei nº 11.638, de 2007, extinguiu
as Reservas de Capital “Prêmio Recebido na Emissão de Debêntures” e “Doações e Subvenção para Investimento”.

119. Com a implementação da lei 11.638, as doações e as subvenções para investimento passam a ser registradas, de
imediato ou à medida da realização, no resultado do exercício, afetando, portanto, o lucro líquido do exercício, que é a
base para cômputo tanto dos dividendos, quanto do imposto de renda e contribuição social. Como, em alguns casos, a
distribuição de lucros pode implicar a perda desse benefício, o art. 195-A da lei 6.404 contempla a possibilidade da
companhia destinar, nesses casos, para reserva de lucro por incentivos fiscais, a parcela do lucro líquido decorrente de
doações ou subvenções governamentais para investimentos, que poderá ser excluída da base de cálculo do dividendo
obrigatório.

120. O saldo das reservas de lucros, exceto a legal, para contingências, de incentivos fiscais e de lucros a realizar, não
poderá ultrapassar o capital social. Atingindo esse limite, a assembléia deliberará sobre aplicação do excesso na
integralização ou no aumento do capital social ou na distribuição de dividendos.

121. Existem dois métodos de divulgação do fluxo de caixa, o método direto e o método indireto. No método direto são
identificadas as movimentações oriundas de entradas ou saídas efetuadas no caixa e equivalente de forma simples,
partindo do saldo inicial; enquanto que no método indireto o lucro líquido ou prejuízo será ajustado pelos efeitos das
transações que alteraram o resultado do exercício e que não envolveram o caixa ou o equivalente a caixa; o método
indireto é semelhante a DOAR.

122. A lei 1.638 ao dar nova redação à letra “d” do § 2º do art. 178, ao § 3º do art. 182 e ao revogar o § 2º do art. 187,
eliminou a possibilidade de as sociedades por ações efetuarem reavaliações espontâneas do seu ativo imobilizado. A
nova lei deu a opção às companhias para manterem os saldos existentes na reserva de reavaliação, que deverão ser
realizados de acordo com as regras atuais ou de estornarem esses saldos até o final do exercício social em que a lei
entrou em vigor, ou seja, até o final do exercício de 2008.

123. O valor do preço de venda e o custo para reposição são critérios de avaliação dos estoques, e, de acordo com o
princípio da prudência deverá constar no balanço patrimonial o menor preço dos dois.

124. As contas registradas no patrimônio líquido incluem a provisão para contingências. Essa conta representa o
reconhecimento de provável perda futura.

125. Na DRE as participações de debêntures, de empregados e administradores, mesmo na forma de instrumentos


financeiros, e de instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados, que não se caracterizem como
despesa deverão ser apresentadas antes do resultado final.

126. Na DLPA os ajustes de anos anteriores são decorrentes de mudança de critério contábil ou retificação de erro de
determinado exercício, que não possa ser atribuído a fatos subseqüentes. Podem ocorrer por omissão de lançamentos de
receitas ou despesas de exercícios anteriores e de acordo com o princípio de competência de exercícios o valor
correspondente não poderá ser lançado no exercício atual e sim entrar como ajuste de períodos anteriores diretamente na
conta lucro ou prejuízo acumulado.

127. A Demonstração dos Fluxos de Caixa, a partir de 01/01/08, de acordo com a lei 11.638, passou a ser obrigatória
para todas as sociedades anônimas de capital aberto ou sociedades anônimas de capital fechado com patrimônio líquido
inferior a R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais) na data do Balanço Patrimonial.

11
EXERCÍCIOS CONTABILIDADE GERAL TCU
128. Os equivalentes de caixa são os recursos mantidos com a finalidade de atender a compromissos de caixa de curto
prazo e não para investimento de curto prazo ou outros fins. Para uma aplicação financeira se qualificar como valor
equivalente de caixa deve ser prontamente conversível em caixa e estar sujeita a um insignificante risco de mudança de
valor, como por exemplo: poupança, aplicações em ações no balcão de mercado, aplicações de liquidez imediatíssima
(prazo de resgate até 90 dias).

129. Segundo a instrução normativa 247 da CVM deixará de ser avaliado pelo método da equivalência patrimonial em
uma investidora o investimento em sociedades coligadas e controladas com efetiva e clara evidência de perda de
continuidade de suas operações ou no caso em que estas estejam operando sob severas restrições a longo prazo que
prejudiquem significativamente a sua capacidade de transferir recursos para a investidora.

130. Ao avaliar um passivo, no caso de dúvidas acerca do valor de determinado item patrimonial, a empresa deverá
registrar o maior valor obtido, contrariamente ao que ocorre na avaliação de ativos, em que deve ser registrado o menor
valor obtido.

131. Ao registrar o imposto de renda de pessoa jurídica no ativo, a empresa reconhece um direito futuro, uma vez que
tal fato já aumentou o lucro do período.

132. O patrimônio líquido deve apresentar o reflexo da situação patrimonial da empresa, podendo ser positivo ou
negativo, sendo impossível a situação líquida nula.

Julgue os itens seguintes, relativos a registros de empresas comerciais.

133. A nova lei estabeleceu novos critérios para a classificação e a avaliação das aplicações em instrumentos
financeiros, inclusive derivativos. Em linha com a regra internacional, esses instrumentos financeiros são classificados
em três categorias (destinadas à negociação, mantidas até o vencimento e disponíveis para venda) e a sua avaliação
pelo custo mais rendimentos ou pelo valor de mercado será feita em função da sua classificação em uma dessas
categorias.

134. Segundo o regime de competência, o registro de venda de mercadoria a prazo será efetuado no momento da venda,
e não afetará o fluxo de caixa da empresa.

135. O reconhecimento de provisão para devedores duvidosos deve ser feito quando a empresa entende que terá
problemas com a adimplência por parte dos devedores, por meio de uma diminuição no ativo e uma despesa no
resultado do exercício, esta Provisão também será apresentada na DVA, reduzindo as receitas.

136. O registro da provisão para contingências passivas provoca um a alteração no fluxo de caixa da empresa nas suas
atividade operacionais.

137. A conta “duplicatas descontadas” é apresentada no ativo com saldo credor, pois representa uma conta redutora do
ativo e está relacionada com as duplicatas já recebidas, mas, pela Instituição financeira.

138. Conforme entendimento as aplicações em instrumentos financeiros, inclusive derivativos, e em direitos e títulos de
créditos, classificados no ativo circulante ou no realizável a longo prazo passarão a serem avaliadas pelo seu valor de
mercado ou valor equivalente, quando se tratar de aplicações destinadas a negociação ou disponíveis para venda; e
pelo valor de custo de aquisição ou valor de emissão, atualizado conforme disposições legais ou contratuais, ajustado
ao valor provável de realização, quando este for inferior, no caso das demais aplicações e os direitos e títulos de
crédito;

Julgue os itens a seguir, relativos à contabilidade geral.

139. Em uma demonstração de resultado, uma empresa pode apresentar tributos pagos - nas contas de dedução das
receitas brutas, das despesas gerais e administrativas, de outras despesas operacionais - e, antes do lucro líquido, o
imposto de renda e a contribuição social sobre o lucro, representado na DVA uma distribuição de riqueza da empresa
para o Governo..

140. No caso de ajuste ao valor presente o mais usual é criar uma provisão, principalmente quando os valores
envolvidos têm taxa ou juros pré-fixados; esta provisão poderá de acordo com a transação estar apresentada no ativo
ou no passivo; o objetivo principal e respeitar o principio da competência e apresentar o patrimônio o mais próximo do
real possível.

12
EXERCÍCIOS CONTABILIDADE GERAL TCU
141. A Lei n° 11.638/07 acabou com o item reavaliação de ativos, mas obriga a companhia a efetuar, periodicamente,
análise para verificar o grau de recuperação dos valores registrados no ativo imobilizado, intangível e diferido, a fim
de que sejam registradas as perdas de valor do capital aplicado quando houver decisão de interromper os
empreendimentos ou atividades a que se destinavam ou quando comprovado que não poderão produzir resultados
suficientes para recuperação desse valor; ou revisados e ajustados os critérios utilizados para determinação da vida útil
econômica estimada para cálculo da depreciação, exaustão e amortização.

142. Sempre que os custos de produção apresentar valor inferior aos preços de mercado, os estoques de produtos
acabados serão avaliados a preços de mercado.

Julgue os itens a seguir, relativos à compra de material de estoque para revenda por uma empresa que atue no ramo de
comércio varejista.

143. A compra de diversos itens por um preço total de R$ 5.000,00, após um desconto recebido de R$ 500,00 para
pagamento à vista, altera o fluxo de caixa, mesmo antes da revenda desses itens, nas atividades de investimentos da
empresa.

144. A compra de material de estoque por R$ 1.000,00, para pagamento a prazo, acarreta um aumento na conta de
estoques e um aumento na conta de passivo “fornecedores”, não alterando o fluxo de caixa, o valor da transação será
apresentado na DRE.

145. A Demonstração do Valor Adicionado apresentará as riquezas geradas e distribuídas pela empresa, normalmente os
itens são os mesmos da DRE, sendo que o valor a distribuir na DVA deve ser o mesmo que é apresentado na DRE como
Lucro líquido do Exercício.

146. A compra de itens do imobilizado no valor de R$ 20.000,00, com um custo adicional de frete de R$ 400,00,
implica um registro de R$ 20.400,00 nas atividades de investimentos na demonstração do fluxo de caixa.

147. A emissão de partes beneficiárias pelas sociedades anônimas de capital aberta está proibida, e segundo a lei 11.638
os valores constantes na conta reserva de capital referente a partes beneficiárias deverão ser convertidos para despesas
operacionais.

Com referência a movimentações do patrimônio líquido, segundo a Lei nº 6.404/76, julgue os itens abaixo.

148. No recebimento de dinheiro de acionistas para integralização do capital social subscrito, deverá haver um registro a
crédito do capital social ou da conta que registra o capital a integralizar.

149. A DVA apresenta quanto da sua riqueza promoveu ou foi agregada no PIB regional, os funcionários são
componentes diretos da geração de riqueza e da distribuição destas.

150. O resultado a maior, produto da alienação de debêntures pela empresa, deve ser registrado no patrimônio líquido,
como reserva de capital, é a lei..

151. No recebimento de um bem imóvel doado por uma sociedade anônima cujo registro se dará em conta de
patrimônio líquido de doações e subvenções para investimento, deverá haver um registro a débito dessa conta, em
contrapartida de um crédito no imobilizado de igual valor.

152. Uma empresa que apresentar uma reserva de capital no valor de R$ 8.000,00 e um saldo de prejuízo de R$
2.000,00, após consumir os lucros acumulados e todas as reservas de lucros acumulados, poderá compensá-lo com parte
da reserva de capital que ela possui.

153. A empresa Armazéns Gerais alugou um de seus depósitos pelo prazo de 25 meses, ao valor mensal de R$ 800,00,
recebendo o valor total na assinatura do contrato, em primeiro de novembro de 2006. A empresa contabilizou a
transação segundo o princípio da competência de exercício. O procedimento resultou em acréscimo contábil do
patrimônio no valor de R$ 20.000,00 no Ativo Circulante e será apresentado na DFC.

154. O desconto comercial (INCONDICIONAL) concedido pela empresa ocorre no momento em que o pagamento por
parte do cliente está sendo efetuado.

155. Os direitos classificados no intangível, serão apresentados pelo custo incorrido na aquisição deduzido do saldo da
respectiva conta de depreciação, segundo a Lei 11.638.

13
EXERCÍCIOS CONTABILIDADE GERAL TCU
156. A empresa Aurora Boreal vende a prazo, como forma de incentivar os recebimentos concede descontos para os
pagamentos realizados antes da data do vencimento. Nessa situação, a Contabilidade considera erro classificar tais
descontos como deduções das vendas.

157. Um defeito nos filtros da indústria Paraíso Tropical ocasionou uma grande emissão de substâncias tóxicas no
ambiente, no final de 2003. Nessa situação, considerando as práticas contábeis aceitas, a contabilidade da empresa
deverá constituir, prudentemente, uma reserva para contingências ainda em 2003, antecipando os desembolsos que
serão feitos para ressarcir os prejudicados pelo acidente.

158. Na avaliação de um investimento pelo MEP o período de abrangência das demonstrações contábeis da coligada e
controlada deverá ser idêntico ao da investidora, independentemente das respectivas datas de encerramento. A Lei
6.404 admite a utilização de datas diferentes de encerramento do período, de até 90 dias antes, desde que represente
melhoria na qualidade da informação produzida, sendo a mudança evidenciada em nota explicativa.

159. Na última feira agropecuária havida em nossa região, a empresa adquiriu dois touros a R$ 50.000,00 cada um,
emitindo cheque de 20% e aceitando 5 duplicatas mensais de igual valor. No dia seguinte, a empresa aceitou vender um
desses animais por R$ 60.000,00, recebendo apenas um cheque de 40% e a promessa de receber o restante em noventa
dias. Contabilizando-se as operações indicadas, sem levar em conta quaisquer implicações de ordem tributária, pode-se
dizer que o ativo da empresa aumentou em R$ 10.000,00.

160. Foi criado, pela lei 11.638, no Patrimônio Líquido o subgrupo “Ajustes de Avaliação Patrimonial”. Este subgrupo
servirá essencialmente para abrigar a contrapartida de determinadas avaliações de ativos a preço de mercado,
especialmente a avaliação de determinados instrumentos financeiros e, ainda, os ajustes de conversão em função da
variação cambial de investimentos societários no exterior.

161. Quando uma empresa envia suas duplicatas para serem descontadas junto ao banco, de acordo com o método de
partidas dobradas e as normas contábeis o ativo total aumentará e seu valor será apresentado na demonstração do fluxo
de Caixa.

162. O princípio da entidade reconhece o patrimônio como objeto da contabilidade e afirma a autonomia patrimonial
entre os sócios e a empresa, exceto no caso das empresas que são sociedades anônimas de capital fechado, onde o seu
patrimônio pode confundir-se com o dos proprietários.

163. O aumento do capital social com reservas de capital, sem emissão de novas ações, não irá alterar a situação líquida
da empresa e nem será relacionado na DLPA.

164. Os juros de uma aplicação financeira devem ser contabilizados, em cada período, apenas pelos valores ganhos
realizados no respectivo período, a débito do ativo de aplicação, em contrapartida da conta de receita financeira.

165. Juros e aluguéis pagos devem ser considerados despesas operacionais na DRE, afetam as atividades operacionais na
DFC e são considerados distribuições de riqueza na DVA.

166. No encerramento de cada exercício anual, os saldos das contas de ativo e passivo no último dia do exercício são
mantidos na abertura do período seguinte, e as contas de receita e despesas são encerradas contra uma conta de
apuração do resultado do exercício, de maneira que, no inicio do próximo exercício, não haja saldo nessas contas.

167. Reservas de capital representam, genericamente, acréscimos ao Patrimônio Líquido que não transitam pela conta
de resultado da companhia nem são provenientes de reavaliação do ativo;

168. Reservas de lucros representam, genericamente, a retenção de parcelas provenientes dos lucros, com o objetivo de
preservar o PL de uma empresa; a formação das reservas de lucro afetará a DFC nas atividades de financiamentos.

169. A depreciação dos bens representa a diminuição de seu valor em conseqüência do desgaste pelo uso, ação da
natureza ou obsolescência e na DVA será apresentada como uma forma de retenção da riqueza pela empresa.

170. Reservas de lucros representam, genericamente, a retenção de parcelas provenientes dos ganhos da entidade, com o
objetivo de preservar o patrimônio líquido para posterior destinação;

171. Um imóvel que a diretoria não tem intenção de vender e que é alugado a terceiros, por não ter emprego na
exploração da atividade da empresa, deve ser classificado como ativo permanente imobilizado.

14
EXERCÍCIOS CONTABILIDADE GERAL TCU
172. A companhia aberta que tiver mais de 30% (trinta por cento) do valor do seu patrimônio líquido representado por
investimentos em sociedades controladas deverá elaborar e divulgar, juntamente com suas demonstrações financeiras,
demonstrações consolidadas que também serão auditadas por auditores independentes.

173. As doações e as subvenções para investimento devem ser registradas, de imediato ou à medida da realização, no
resultado do exercício, afetando, portanto, o lucro líquido do exercício, que é a base para cômputo tanto dos dividendos,
quanto do imposto de renda e contribuição social. Como, em alguns casos, a distribuição de lucros pode implicar a
perda desse benefício, o art. 195-A contempla a possibilidade da companhia destinar, nesses casos, para reserva de lucro
por incentivos fiscais, a parcela do lucro líquido decorrente de doações ou subvenções governamentais para
investimentos, que poderá ser excluída da base de cálculo do dividendo obrigatório.

174. A lei 11.638 eliminou a possibilidade de reavaliação espontânea de bens e, conseqüentemente, da figura da reserva
de reavaliação o que inclui as reavaliações periódicas previstas pela CVM. Assim, os saldos existentes nas reservas de
reavaliação constituídas antes da vigência da Lei nº 11.638, inclusive as reavaliações reflexas de controladas e
coligadas, deverão ser utilizadas para aumento do capital social.

175. Atualmente, em linha com as normas internacionais, a lei 6.404 contempla a substituição da Demonstração das
Origens e Aplicações de Recursos (DOAR) pela Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC). Essa demonstração evidencia
as modificações ocorridas no saldo de disponibilidades (caixa e equivalentes de caixa) da companhia em um
determinado período, através de fluxos de recebimentos e pagamentos, divididos por atividades operacionais, de
financiamento e de investimentos.

176. As despesas apresentadas na DRE como honorários da administração, pró-labore da diretoria não necessitaram
estar na DVA, pois se entende que os administradores executivos representam a empresa, e toda riqueza produzida é
deles.

177. A análise gerencial, também conhecida como análise de balanços, permite decompor, comparar e interpretar as
demonstrações, oferecendo, aos interessados na riqueza patrimonial, dados analíticos e interpretações sobre os
componentes do patrimônio e sobre os resultados da atividade econômica desenvolvida pela entidade, informações
essas indispensáveis à tomada de decisões. Uma diferença da contabilidade gerencial para a financeira é que a primeira
busca atender o público interno e a segunda o público externo.

178. A escrituração da companhia será mantida em registros permanentes, com obediência aos preceitos da legislação
comercial e da lei 6.404 e aos princípios de contabilidade geralmente aceitos, devendo observar métodos ou critérios
contábeis uniformes no tempo e registrar as mutações patrimoniais segundo o regime de competência.

179. Segundo a deliberação 539 da CVM o objetivo das demonstrações contábeis de uso geral é fornecer informações
sobre a posição patrimonial e financeira, o resultado e o fluxo financeiro de uma entidade, que são úteis para uma ampla
variedade de usuários na tomada de decisões. As demonstrações contábeis também mostram os resultados do
gerenciamento, pela Administração, dos recursos que lhe são confiados.

180. Existia o entendimento que o grupo de contas “resultados de exercícios futuros” era representado por receita
líquida “não ganha ou não efetivada”, em função do regime de competência de exercícios. Caracterizava-se pelo fato de
não haver qualquer obrigação de devolver dinheiro, entregar um bem ou prestar um serviço que implique qualquer
esforço adicional, ou qualquer ônus ou sacrifício significativo para os ativos da companhia beneficiária da receita. O
objeto da operação – bem ou serviço produzido – é colocado à disposição do comprador ou usuário, sem qualquer
esforço adicional por parte da companhia. A lei 11.638 revogou o grupo do REF.

Analise os dados e, somente com base nos dados, respondas as assertivas:

Caixa – 20.000,
Banco – 40.000,
Duplicata a receber – 20 dias – 100.000,
Duplicata a receber – 100 dias – 50.000,
Investimentos de liquidez imediata – 60 dias – 30.000,
Investimentos de curto prazo – 140 dias – 40.000,00
Aluguel antecipado – 15.000,
Telefone pré-pago – 10.000,
Despesa de telefone – 40.000,
Telefone a pagar – 20.000,
Despesas com aluguel – 100.000,
15
EXERCÍCIOS CONTABILIDADE GERAL TCU
Aluguel a pagar – 0

181. Sabendo que o saldo inicial de telefone pré-pago era de 20.000,00 e de telefone a pagar era de 15.000,00 então o
fluxo de caixa com a conta telefone foi movimentado negativamente em 25.000,00.

182. Para fins de análise do fluxo de caixa o saldo da conta caixa e equivalente a caixa será de 190.000,00.

183. A empresa durante o período contratou aluguel antecipado no valor de 85.000,00, caso o saldo inicial da conta
aluguel antecipado tenha sido 30.000,00.

184. O valor pago como aluguel no período afetará a demonstração de fluxo de caixa nas atividades de investimentos.

185. O valor referente às despesas de telefone será apresentado na Demonstração do Valor Adicionado como insumo
adquirido de terceiros.

1 C, 2 E, 3 E, 4 C, 5 E, 6 E, 7 C, 8 E, 9 E, 10 C, 11 E, 12 E, 13 E, 14 E, 15 E, 16 C,17 E, 18 E, 19 C, 20 E, 21 E, 22 C,
23 E, 24 E, 25 C, 26 C, 27 C, 28 E, 29 E, 30 C, 31 E, 32 E, 33 E, 34 E, 35 E, 36 E, 37 C, 38 E, 39 C, 40 E, 41 C, 42 C,
43 E, 44 C, 45 C, 46 E,47 C, 48 E, 49 C, 50 E, 51 C, 52 E, 53 E, 54 C, 55 C, 56 C , 57 E, 58 C, 59 C, 60 C, 61 C, 62 E,
63 C, 64 E, 65 C, 66 C, 67 E, 68 E, 69 E, 70 C, 71 E, 72 E, 73 E, 74 E, 75 E, 76 E, 77 E, 78 E, 79 E, 80 C, 81 C, 82 E,
83 C, 84 E, 85 C, 86 E, 87 E, 88 E, 89 C, 90 E, 91 C, 92 C, 93 C, 94 E, 95 C, 96 E, 97 E, 98 C, 99 C, 100 E, 101 C,
102 E, 103 E, 104 E, 105 C, 106 E, 107 C, 108 C, 109 C, 110 E, 111 E, 112 E, 113 C, 114 E, 115 E, 116 E, 117 C, 118
C, 119 C, 120 E, 121 C, 122 C, 123 E, 124 E, 125 C, 126 C, 127 E, 128 C, 129 C, 130 C, 131 E, 132 E, 133 C, 134 C,
135 C, 136 E, 137 E, 138 C, 139 C, 140 C, 141 C, 142 E, 143 E, 144 E, 145 E, 146 C, 147 E, 148 C, 149 C, 150 E,
151 E, 152 C, 153 C, 154 E, 155 E, 156 C, 157 E, 158 E, 159 E, 160 C, 161 E, 162 E, 163 C, 164 C, 165 C, 166 C,
167 C, 168 E, 169 C, 170 C, 171 E, 172 C, 173 C, 174 E, 175 C, 176 E, 177 C,178 C, 179 C, 180 E, 181 C, 182 E,183
C, 184 E, 185 C.

16