Sie sind auf Seite 1von 14

Controle de

Infecção no
bloco
operatório
Controle de Infecção no bloco
operatório
As Infecções do Sítio Cirúrgico (ISC) são as
complicações mais comuns decorrentes do
ato cirúrgico, que ocorrem no pós-operatório
em cerca de 3 a 20% dos procedimentos
realizados, tendo um impacto significativo na
morbidade e mortalidade do paciente.

As ISC são consideradas Eventos Adversos


frequentes, decorrente da assistência à
saúde dos pacientes que pode resultar em
dano físico, social e/ou psicológico do
indivíduo, sendo uma ameaça à segurança
do paciente. Ocupando a 3ª posição entre
todas as infecções em serviço de saúde.
(portal.anvisa.gov.br)
Controle de Infecção no bloco operatório

Janeiro a Dezembro de 2017


foram realizadas 5.962 cirurgias.
ISC = 5

Janeiro a Setembro de 2018


foram realizadas 4.945 cirurgias.
ISC = 3
O que é importante na rotina para
manter índice baixo de infecção
Pré-operatório Centro cirúrgico Pós-operatório
• Tempo de • Ambiente • Drenos
internação • Técnica • Curativos
• Nutrição
• Profilaxia • Alta precoce
• Infecção remota
• Antissepsia
• Banho
• Material
• Tricotomia
• Descolonização
Medidas de controle pré-operatória
• Pré aquecimento do paciente na unidade de internação;

• Tricotomia com Tricotomizador uma hora antes de


entrar para cirurgia;

• Banho com toalhas umedecidas anti sépticas com


clorexidina + PHMB (cirurgias plásticas e ortopédicas).

• Tempo de jejum diminuido de 8h alimentos e 2h para


água;
Medidas de controle intra operatória

• Escovação do membro a ser operado (ortopedia) em S.O;

• Banho de clorexidina em pacientes de cirurgia plástica;

• Controle temperatura de S.O;

• Controle temperatura do paciente no intra-operatório;

• Manta térmica no intra-operatório e sala de recuperação;


Medidas de controle intra operatória
• Antibiótico profilático e repetição em 4 horas no intra- operatório;

• Troca de mesa e instrumentais quando cirurgia associada;

• Troca de luvas da equipe de 3/3h;

• Troca de campos molhados no intra- operatório;

• Adesivo Tegaderm no mamilo em cirurgias de prótese de mama;

• Controle da glicemia
Cuidados com ambiente e estrutura

• Quantidade limitadas de pessoas em S.O;


• Porta de S.O automática;
• Etiqueta com nome do paciente em porta de S.O;
• Capa para protecão de celular;
• Pertences em armários;
• Touca descartável;
• Limpeza e desinfecção de superfícies;
Cuidados com o ambiente e estrutura
ETIQUETAS NA PORTA HIGRÔMETROS
Medidas de controle na CME
• Limpeza e desinfecção de alto nível
(termodesinfectadora) em todos os instrumentais;
• Inspeção rigorosa de materiais de fora da casa,
pedindo reposição dos mesmos, caso não tenha o
material inspecionado em más condições de uso,
não entra em S.O;
• Rastreabilidade de materiais;
• Arsenal climatizado.
Medidas de controle no pós-
operatório

• Busca fonada;
• Impresso de CCIH;
• Explicação rigorosa sobre infecção no momento
da alta;
• Infectologista semanalmente para discussão de
casos;
“A eterna vigilância é o preço da
segurança, pois alguns devem velar
enquanto outros dormem”
Shakespeare

Obrigada!!
Enfª Danielle Moysés