You are on page 1of 160
i ' 1 I. ' \ 1 t ( i ( rl ( ( ( ( ( ( ti sejany 4J2qlapi aekeyt Elem (eR [i Teler ah ALEGORIAS DA DERROTA ec OP ree Cea een ce do luto na América Latina (rela org ate livro traga uma topologia da derrota na natrativa latino- americana da pés-ditadura no ‘Cone Sul. Ancorado em linhas mestras do pensamento contem- pordneo — de Freud, Nietzsche, Benjamin e Derrida, passando por Nicolas Abraham & Maria Torok, entre outros —, Idelber Avelar exerce Uma critica intempestiva, que “pensa o fundamento do presente, desgarrando-se dele para vislumbrar 0 que esse pre sente teve que ocultar para cons- ‘ituir-se enquanto. tal”, refrataria. tanto & adaptacio a qualquer ‘custo as leis do mercado quanto nostalgia do carter auritico do lteréso. Indaga-se pelo estatuto da cesontura terra na época da deca~ encia defctiva de sua relao com 4 experiéncia, ¢ objetiva-se a “avaiar como e sob que condigoes de possibilidade a, literatura lida com 0 passado”. (© espectro vai da saturacao e proliferacdo do apécrifo de Ein ‘berdade, de Siviano Santiago, € de La ciudad ausente, de Ricardo Piglia, até as estratégias do anon -mato iberador em Los vigilantes © Lumpérica, de Diamela Eitt, € ‘a rarefagio © © vaxio de Jomo Gilberto Noll, em Bandoleiros nas novelas. Para conduit, Avélar ‘comenta én estado de meméra, ‘de Tunuma Mercado; considerado aqui — situado como esta nas rulnas da derrota histérica'— 0) texto fundamental da. pés-dita- dura e peca-chave para a interpre tacio dos demas. © lito coloca-se como condi¢do da escrita: © a. ceserita como condigo de “uma Virtual resolucdo do trabalho pés-ditatoral douto". Apesar de partir, na esteira de Freud, da Gistingdo entre luto e melancolia, :Avelar'abre uma produtiva'trilha. ALEGORIAS DA DERROTA A Ficcho #0S-DITATORIAL £0 TRABALHO DO LUT0 NA AMERICA LATINA