You are on page 1of 168

Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

2
3
Descrição da
Língua Inglesa

5
Orison Marden Bandeira de Melo Júnior

Descrição da
Língua Inglesa

São Paulo, 2011

7
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO - UNICID

Chanceler: Paulo Eduardo Soares de Oliveira Naddeo


Reitor: Rubens Lopes da Cruz
Vice Reitor: Sérgio Augusto Soares de Oliveira Naddeo
Pró Reitora Acadêmica: Ester Regina Vitale
Pró Reitora Adjunta de Ensino: Denise Aparecida Campos

CEaD - CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

M528d Melo Júnior, Orison Marden Bandeira de


Descrição da língua inglesa. / Orison Marden Bandeira
de Melo Júnior. --- São Paulo: UNICID, 2011.
168 p.; anexos.

Inclui bibliografia
ISBN 978-85-88285-17-0

1. Língua inglesa – Estudo e ensino. I.Título.

CDD 425

PRODUÇÃO EDITORIAL - AGÊNCIA UNIVERSITÁRIA DE COMUNICAÇÃO (agencia@unicid.br)

Coordenação: Edson Roberto de Jesus


Coordenação de Projeto Editorial: Maria Bernardete Toneto
Capa: Ricardo Di Santo
Editor de Projeto Gráfico: Márcio Carbaca Gonçalez
Secretaria Editorial: Ellen Velozo Aguiar Oliveira
Produção: Carla Cruz Rossi
Christofer Ferreira da Silva
Gabriel Martins Guimarães
Giselle de Souza Simão
Juliana Bueno di Giaimo
Julio Gomes Domingos
Willian dos Santos Moreira

2011 © CEaD: Centro de Educação a Distância da Universidade Cidade de São Paulo - UNICID.
Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo, sem autorização por
escrito do autor e detentor dos direitos autorais.

8
Sobre o Autor

Orison Marden Bandeira


de Melo Júnior
Orison Bandeira é professor de língua inglesa e literaturas de língua inglesa no ensino superior. É graduado em
Letras (Português-Inglês), especialista em Ensino-aprendizagem de Língua Inglesa e em Educação a Distância
e mestre em Literatura e Crítica Literária. Atualmente é aluno do programa de doutorado em Linguística Apli-
cada e Estudos da Linguagem da PUC-SP. Iniciou a lecionar inglês em cursos de idiomas em 1992, depois de
morar três anos nos Estados Unidos. Essa vivência com a língua inglesa e a experiência em escolas de idiomas
têm contribuído para um ensino mais comunicativo do inglês no ensino universitário.
Orientadora didático-pedagógica: Luciana Gimenes Parada dos Santos.

9
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa
SUMÁRIO
SUMÁRIO
Aula 1: Os sons da língua inglesa: sons vocálicos
Panorama dos sons vocálicos ................................................................................................. 13
Os pares mínimos mais problemáticos para o brasileiro ................................................... 16
Homófonos e homógrafos ...................................................................................................... 20

Aula 2: Os sons da língua inglesa: sons consonantais


Panorama dos sons consonantais ......................................................................................... 29
Os sons consonantais mais problemáticos para os brasileiros ......................................... 32
Os sufixos –s e –ed ................................................................................................................... 36

Aula 3: A Tonicidade e a entonação da língua inglesa


Identificação das sílabas ......................................................................................................... 45
Sufixos que mudam a tonicidade das palavras ................................................................... 47
Os diferentes padrões de entonação em inglês .................................................................. 53

Aula 4: A formação de palavras em inglês


Flexão das palavras .................................................................................................................. 61
Derivação ................................................................................................................................... 65
Formação das palavras compostas ........................................................................................ 68

Aula 5: As classes de palavras


As palavras lexicais ................................................................................................................... 75
As palavras gramaticais ........................................................................................................... 79
As classes de palavras e a tonicidade nas orações .............................................................. 81

Aula 6: A estrutura básica da língua inglesa


A ordem das palavras em orações ......................................................................................... 91
Orações afirmativas, negativas e interrogativas .................................................................. 95
Palavras de ligação ................................................................................................................... 98

10
SUMÁRIO

Aula 7: Os tempos verbais em inglês


Os aspectos verbais do inglês .............................................................................................. 106
Os tempos verbais em inglês ............................................................................................... 110
Verbos regulares e irregulares ............................................................................................. 115

Aula 8: Semântica: palavras, frases e suas significações


O significado de palavras ...................................................................................................... 123
O significado de frases e orações ......................................................................................... 128
Denotação e conotação ........................................................................................................ 130

Aula 9: Pragmática: a língua inglesa e seu usuário


Aspectos contextuais da fala ................................................................................................ 140
Pressupostos e subentendidos ............................................................................................ 143
Organização conversacional ................................................................................................ 146

Aula 10: A língua inglesa em sociedade


Língua inglesa “padrão” e dialetos ...................................................................................... 154
Tabus na língua inglesa ......................................................................................................... 158
Linguagem e sexismo ........................................................................................................... 159

11
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

APRESENTAÇÃO

Caro(a) Aluno(a),
Estamos iniciando mais uma etapa da sua formação acadêmica e profissional. Nessa nova unidade curricular,
Descrição da Língua Inglesa, vamos juntos analisar e estudar a língua inglesa em seus diversos aspectos: fonéti-
cos, morfológicos, sintáticos, semânticos e pragmáticos.
Em outras palavras, estaremos voltados ao estudo dos sons do inglês (vocálicos e consonantais) e da tonicida-
de das palavras e das orações, o que nos permitirá reconhecer os diferentes padrões de entonação usados pelo
nativo da língua inglesa (aspectos fonéticos).
Além disso, entender uma língua estrangeira e, no nosso caso, o inglês, é perceber como as palavras são for-
madas (aspectos morfológicos) e, a partir delas, como as frases e as orações são construídas (aspectos sintáticos).
Não podemos esquecer, ainda, que palavras e orações possuem diferentes significados (aspectos semânticos) e
que são os falantes dessa língua os seus reais utilizadores e, portanto, aqueles que produzem significações den-
tro de um contexto real de uso (aspectos pragmáticos).
Após o estudo desses temas, que serão distribuídos em dez aulas, cremos que teremos uma visão mais ampla
da língua inglesa, percebendo que conhecer uma língua não significa apenas saber gramática, como muitas
vezes se pensa: conhecer uma língua é entendê-la como um meio de comunicação usado por pessoas reais que
fazem uso dos seus recursos linguísticos para produzir significações.
Diante desse estudo descritivo amplo dessa língua estrangeira, a nossa unidade curricular é pertinente tan-
to aos alunos que já falam inglês como àqueles que têm pouco conhecimento da língua, tendo em vista que
buscaremos um estudo teórico-prático dos componentes de forma, significado e uso do inglês. O mapa concei-
tual abaixo apresenta como as aulas contemplarão os aspectos fonéticos, morfológicos, sintáticos, semânticos e
pragmáticos da língua inglesa.

Descrição da Língua Inglesa

Fonética Morfologia Sintaxe Semântica Pragmática

Aula 01: Aula 04: Aula 06: Aula 08: Aula 09:
Sons vocálicos A formação A estrutura Palavras, frases e A língua inglesa
das palavras do inglês suas significações e seu usuário

Aula 02:
Sons consonantais

Aula 05: Aula 07: Aula 10:


Aula 03: Classes de Os tempos A língua inglesa
Tonicidade e Entonação palavras verbais do inglês em sociedade

12
Os sons da língua inglesa: sons vocálicos
Panorama dos sons vocálicos Objetivos de aprendizado:

Os pares mínimos mais problemáticos


para o brasileiro

Homófonos e homógrafos

Nesta aula, estudaremos os sons vocálicos do inglês norte-americano. Daremos uma atenção especial àqueles que
se apresentam problemáticos para o falante do português brasileiro. Como prática oral desses sons, eles serão agru-
pados em pares (pares mínimos), e sites da internet serão recomendados. Através desses sites, você não somente
ouvirá os sons vocálicos, mas verá como eles são articulados. Por fim, conheceremos algumas palavras homófonas
e homógrafas da língua inglesa.

Panorama dos sons vocálicos

Antes de iniciarmos nossa jornada pelo mundo dos sons da língua ingle-
sa, é importante a menção de que estaremos estudando os sons do inglês
norte-americano. Apesar de falarmos, hoje, sobre os vários “Englishes”, em especial
com o advento da globalização, para efeito de estudo, é importante que nos concen-
tremos em um. No Brasil, ouvimos muito o inglês norte-americano em músicas, seria-
dos de TV, filmes, propagandas etc. Por exemplo, você se lembra de seriados como Lost,
House, Smallville, Desperate Housewives, Brothers & Sisters, Glee, Vampire Diaries, entre
tantos outros? Todos americanos.

13
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Diante disso, não podemos negar que somos expostos ao


inglês norte-americano diariamente, o que torna o estudo dos
sons vocálicos e consonantais dessa variação bastante natural
para todos nós.
Comecemos, portanto, com a relação entre as vogais e
os sons que elas produzem. Orion (1997) propõe a seguinte
atividade: verificar o som da vogal “a” nas palavras hat, all, art
e above. Vá a um dicionário online agora (leia a dicas de sites
nesta aula) e veja a transcrição fonética dessas palavras. Depois,
clique no ícone correspondente ao som (ícone de auto falante)
e ouça as palavras.
Qual o som da letra “a” em cada palavra?
Hat _______________ All _________________
Art _______________ Above _______________

North-American English
(United States, Canada)
Fonte:http://www.sxc.hu/ Há vários dicionários online gratuitos que não precisam de registro. Veja alguns
photo/351823 exemplos:
Dictionary.com (http://www.dictionary.com)
Merriam-Webster (http://www.merriam.com)

The letters of the alphabet Cambridge (http://dictionary.cambridge.org)


Fonte:http://www. sxc.h/bro-
wse.phtml?f=download&id= Longman (http://www.ldoceonline.com)
1052394

Percebeu que a letra “a” nessas quatro palavras


é pronunciada de quatro maneiras diferentes? Já
podemos, então, tirar três conclusões importantes
nesse momento:
1. A relação entre som e letra no inglês não é tão
estreita como no português;
2. A boa pronúncia das palavras depende do co-
nhecimento que temos dos sons vocálicos, já que
não é possível “adivinhá-los”, e
3. A leitura da transcrição fonética das palavras
ajuda-nos a pronunciá-las melhor.
Diante disso, é necessário que conheçamos os
sons vocálicos do inglês norte-americano. Vejamos:

14
Aula 01 - Os sons da língua inglesa: sons vocálicos

Som Vocálico Exemplo Som no português Observação

// ou // bee “i” em idade Os dois-pontos indicam que o som


é longo.

// big Próximo a “ê” em você Esse som é curto.

// Beth “é” em férias Esse som é curto.

// bat Não há equivalente em É um som mais longo do que //.


português.

// art “a” em arte É um som longo.

//, // but que (no português de Não há equivalente no português


Portugal) brasileiro. É um som curto.

// ball “ó” em bola É um som curto

// book Próximo a “ô” em boca É um som curto.

// ou // boot “u” em bula Os dois-pontos indicam que o som


é longo.

Perceba que estamos usando símbolos fonéticos do Alfabeto Fonético Internacio-


nal (IPA – International Phonetic Alphabet). Entre no site The International Phonetic
Alphabet – Vowels (http://web.ku.edu/~cmed/ipafolder/vowels.html) e clique em
cada som vocálico. Você ouvirá cada palavra-chave sendo pronunciada por um ameri-
cano. Repita essas palavras, imitando-as. Preste especial atenção nos sons que não há
equivalência no português brasileiro.

Veja que os símbolos fonéticos são usados entre / / (slashes) para diferenciá-los das
letras.
Abra o seu dicionário ou use um dicionário online e perceba que, logo após os
verbetes, há a sua transcrição fonética. A transcrição encontra-se entre slashes.

15
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Atividades

1. Vamos praticar esses sons um pouco mais?


Vá ao site Phonetics: The Sounds of American English (http://www.uiowa.edu/~acadtech/phonetics/#), outro
site gratuito, para a repetição de cada som vocálico. Digite o endereço do site e clique em American English.
Ao abrir uma nova janela, clique em vowels – monothongs. Pratique os sons vocálicos anteriores (front), cen-
trais (central) e posteriores (back). Após a prática desses sons, clique em diphthongs. Pratique os três ditongos
// // e //.

Os pares mínimos mais problemáticos


para o brasileiro

Celce-Murcia, Briton e Goodwin (2004) declaram que pares mínimos são pares de
palavras que diferem entre si em apenas um som. Por exemplo, se pensarmos na dife-
rença de pronúncia entre as palavras seat e sit, perceberemos que a variação é do som
vocálico // em seat // e // em sit //. Dessa forma, ao pronunciar sit com o som
de /i/ (como o seria no português), o falante termina pronunciando a palavra seat.
Os autores apresentam os seguintes exemplos do par // - //.
1. Em palavras:

// //

sheep ship

green grin

least list

meet mitt

deed did

16
Aula 01 - Os sons da língua inglesa: sons vocálicos

2. Em orações:
Don’t sit in that seat.
Did you at least get the list?
Godoy, Gontow e Marcelino (2006) apresentam pares mínimos que podem ser
problemáticos para os brasileiros, ou seja, aqueles cujos sons precisam ser bem
articulados para que não haja problemas de comunicação entre os interlocutores. Veja
os pares e os exemplos dos autores.
a. // - // (GODOY; GONTOW; MARCELINO, 2006, p. 168)

// //

eat it

sleep slip

beat/beet bit

bean been/bin

Atividades

2. Escreva as palavras abaixo na coluna que corresponde ao seu som vocálico.

city ship feed // //


finish gift please

green meet milk

seat dim six

seek fix this

dream these sit

17
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

b. // - // (GODOY; GONTOW; MARCELINO, 2006, p. 183)

// //
ten tan
pen pan

men man

said sad

bed bad
send sand

c. // - // (GODOY; GONTOW; MARCELINO, 2006, p. 191)

// //
pool pull
fool full

suit soot
Luke look

cooed could
who’d hood

shoed should
wooed wood/would

stewed stood

d. // - // (GODOY; GONTOW; MARCELINO, 2006, p. 209)

// //

nut not / knot


cup cop

18
Aula 01 - Os sons da língua inglesa: sons vocálicos

buddy body
color collar

duck dock
fund fond

bum bomb

Para Pensar
Será que é possível fazer generalizações acerca da relação letra-som desses pa-
res mínimos? Ao ver uma palavra escrita, qual é o melhor critério a ser utilizado:
procurar adivinhar o som da palavra por aproximação a outras que você conhece
ou ir a um dicionário para ler a transcrição fonética ou ouvir o seu som?

Atividades

3. Vamos praticar esses pares mínimos? Mais uma vez, os sites nos ajudarão bastante.

// - // - American English Pronunciation Practice (http://www.manythings.org/mp/m30.html);


Okagan University College (http://international.ouc.bc.ca/pronunciation/minpair4.html)

// - // -American English Pronunciation Practice (http://www.manythings.org/mp/m14.html);


Okagan University College (http://international.ouc.bc.ca/pronunciation/minpair08.html)

// - // - Shipoksheep.com (http://www.shiporsheep.com/page10.html)

// - // - American English Pronunciation Practice (http://www.manythings.org/mp/m28.html)

19
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Homófonos e homógrafos

Homófono Orion (1997) apresenta uma lista extensa de homófonos. O conhecimento


O dicionário Houaiss (http://houaiss.
dessas palavras de pronúncia idêntica ajuda-nos a reconhecer, mais uma vez, que a
uol.com.br/busca.jhtm?verbete=hom% relação, na língua inglesa, entre letra e som nem sempre é tão estreita. Por exemplo, ao
F3fono&stype=k) online define homófono dizermos o passado do verbo comer (ate) e o número oito (eight), perceberemos que
como “cada um de dois ou mais vocábu-
los que, sendo diversos no significado
a pronúncia é a mesma, ou seja, //. Essa lista fará parte da quarta atividade dessa
e na grafia, se pronunciam de modo aula.
idêntico”.
Não podemos esquecer que há palavras consideradas homógrafas também.
Godoy, Gontow e Marcelino (2006) definem palavras homógrafas como aquelas que
têm a mesma grafia mas são pronunciadas diferentemente. Um exemplo de homó-
grafas é a palavra tear, que pode ser pronunciada como // se sua significação for o
substantivo lágrima ou como // se sua significação for o verbo rasgar.

Trocando Ideias

Como o conhecimento de homófonos e homógrafos pode auxiliar a nossa pro-


núncia do inglês norte-americano? Escreva a sua resposta no fórum da Aula 1 do
ambiente virtual.

Atividades

4. Escreva ao lado de cada grupo de palavras homófonas a sua transcrição fonética.


Como são homófonas, basta escrever uma transcrição para cada par ou trio de pala-
vras. Essa é uma ótima oportunidade de você ir a um dicionário e praticar a leitura e a
escrita de transcrições fonéticas, ou seja, como os sons das palavras são representados
por símbolos fonéticos.

Palavra Tradução Transcrição Palavra Tradução Transcrição

beat / / blue / /

beet blew

20
Aula 01 - Os sons da língua inglesa: sons vocálicos

berry / / bye / /

bury buy

chute / / dear / /

shoot deer

die / / knew / /

dye new

for / / fourth / /

four forth

led / / see / /

lead sea

rays / / so / /

raise sew

raze sow

their / / to / /

there two

they’re too

weather / / waist / /

whether waste

21
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

way / / wore / /

weigh war

steal / / tail / /

steel tale

sees / / road / /

seas rode

seize rowed

Atividades

5. Orion (1997, p. 1-2) apresenta um texto em versos que “brinca” com a relação
letra-som em palavras da língua inglesa. Vá a um dicionário novamente e escreva a
transcrição fonética das palavras em itálico. Siga o exemplo dado. Lembre-se de que a
prática fará com que você passe a ler as transcrições mais facilmente.
Practice makes perfect, right?

When it’s English that we speak.


Why is break // not rhymed with weak //?
(Because they rhyme with steak // and seek //.)

Will you tell me why it’s true


That sew / / does not rhyme with few / /?
(Because they rhyme with oh / /and you / /.)

We say cow / /, and that rhymes with how / /.


But low / / doesn’t rhyme with now / /,
(Because they rhyme with owe / / and bough / /.)

22
Aula 01 - Os sons da língua inglesa: sons vocálicos

And since pay / / is rhymed with may / /,


Why not said / / with paid / /?
(Because they rhyme with bed / / and made / /.)

Now here’s another one for you:


Beard / / does not sound the same as heard / /
(Because they rhyme with weird / / and bird / /.)

We have blood / / that rhymes with mud / /,


Food / / that rhymes with rude / /.
And good / / that rhymes with could / /.

Shoes / / is never rhymed with toes / /,


But is with whose / / and blues / /;
And I can also think of zoos / / and chews / /.

Are you surprised to know


that toes / / rhymes with hose / /
And beaus / /, and foes / /, and loaves / /?

And what’s more,


Horse / / sounds like course / /
And worse / / sounds like curse / /?

I’ve hardly made a start, gee,


I’m sure you will agree
In the way that sounds and letters disagree.

23
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Sugestão de Sites

Há vários vídeos no Youtube que você pode usar para praticar os sons vocálicos.
Vamos apresentar alguns, mas se fizer uma busca usando a frase vowel sounds, poderá
encontrar vários outros.

1.// Pronunciation English Meeting


(http://www.youtube.com/watch?v=ClZmEFqMgWk)
2. American accent (http://www.youtube.com/watch?v=3dasuQ9u8i0)
3. Música Homophones (http://www.youtube.com/watch?v=l0VpP7VxtYg)

Leituras Sugeridas

STEINBERG, Martha. Pronúncia do inglês norte-americano. 2.ed. São Paulo, Áti-


ca, 1986. (Série Princípios, 10).
Este é um livro de oitenta páginas apenas que apresenta pontos importantes
relacionados aos aspectos segmentais (sons vocálicos e consonantais) da pronúncia
do inglês norte americano. Nele, você encontra vários exemplos para o seu estudo dos
sons vocálicos.

Ideia Chave

Nesta aula, percebemos que a relação entre as vogais e os sons vocálicos não
é muito estreita. Praticamos, assim, os sons vocálicos do inglês norte-americano e, em
especial, os pares de sons vocálicos (pares mínimos) que são mais problemáticos
para o aluno brasileiro. Por fim, verificamos que há várias palavras que são soletradas
diferentemente, mas possuem sons idênticos (homófonas) e aquelas que são sole-
tradas de forma idêntica, mas, pronunciadas diferentemente, de acordo com a signifi-
cação (homógrafas).

24
Aula 01 - Os sons da língua inglesa: sons vocálicos

Solução das Atividades


Atividade 02

/I/ /i:/
city ship gift finish fix feed green please meet
milk six this sit dim seat seek dream these

Atividade 04

Palavra Tradução Transcrição Palavra Tradução Transcrição

beat bater /  / blue azul /  /

beet beterraba blew soprou

berry baga /  / bye tchau /  /

bury enterrar buy comprar

chute rampa /  / dear querido(a) /  /

shoot atirar deer cervo

die morrer /  / knew sabia/soube /  /

dye tingir new novo

for por /  / fourth quarto / fr /

four quatro forth adiante

led liderou /  / see ver /  /

lead chumbo sea mar

25
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

rays raios /  / so então /  /

raise aumentar sew coser

raze destruir sow semear

their deles /  / to para /  /

there lá two dois

they’re são/estão too também

weather tempo/clima /  / waist cintura /  /

whether se waste gastar

way caminho /  / wore vestiu/usou /  /

weigh peso war guerra

steal furtar /  / tail rabo /  /

steel aço tale conto

sees vê /  / road estrada /  /

seas mares rode montou

seize apanhar rowed remou

Atividade 05

That sew // does not rhyme with few //?


(Because they rhyme with oh //and you / /.)

26
Aula 01 - Os sons da língua inglesa: sons vocálicos

We say cow //, and that rhymes with how //.


But low // doesn’t rhyme with now //,
(Because they rhyme with owe // and bough //.)

And since pay // is rhymed with may //,


Why not said // with paid //?
(Because they rhyme with bed // and made //.)

Now here’s another one for you:


Beard // does not sound the same as heard //
(Because they rhyme with weird //and bird //.)

We have blood // that rhymes with mud //,


Food // that rhymes with rude //.
And good // that rhymes with could //.

Shoes // is never rhymed with toes //,


But is with whose // and blues //;
And I can also think of zoos // and chews //,

that toes // rhymes with hose //


And beaus //, and foes //, and loaves //?

Horse // sounds like course //


And worse // sounds like curse //?

27
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Anotações

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

28
Os sons da língua inglesa: sons consonantais
Objetivos de aprendizado:
Panorama dos sons consonantais

Os sons consonantais mais problemáticos


para os brasileiros

Os sufixos –s e –ed

Nesta aula, estaremos voltados aos sons consonantais, tendo em vista que os sons vocálicos já foram abordados na
aula anterior. Diante disso, você já conhece conceitos como transcrição fonética e pares mínimos, o que nos ajudará
nos estudos desta aula. Em primeiro lugar, portanto, verificaremos quais são os sons consonantais da língua inglesa
norte-americana para, assim, trabalharmos aqueles que se apresentam mais difíceis para o brasileiro. Por fim, estu-
daremos os três sons do sufixo –s e os três do sufixo –ed a fim de que a nossa pronúncia de palavras no plural ou de
verbos no passado, por exemplo, soe mais natural.

Panorama dos sons consonantais

Assim como fizemos com os sons vocálicos, é importante que tenhamos uma
visão panorâmica de todos os sons consonantais para que, depois, possamos praticar
aqueles que nos são mais difíceis durante a sua articulação.
Você perceberá, no quadro abaixo, que há vários símbolos fonéticos
consonantais que são idênticos às letras, às consoantes, o que nos ajuda bastante na

29
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

leitura de transcrições fonéticas. Por exemplo, se quisemos ver como o verbo look é
pronunciado, verificaremos, em um dicionário, a sua transcrição (//). Como os sons
vocálicos já são conhecidos nossos, a pronúncia dessa palavra não nos trará dificul-
dades, tendo em vista que o som /l/ é o mesmo quando dizemos a palavra livro em
português. O mesmo acontece com o som /k/ quando dizemos casa . Essa semelhança
já facilita bastante o nosso estudo, permitindo que foquemos nossa atenção naqueles
sons mais problemáticos para nós, brasileiros.

Som Consonantal Exemplo Exemplo no português Surdo ou sonoro

// pen pena surdo


// boy boi sonoro
// ten tenaz surdo
// dad destro sonoro
// key quilo surdo
// go gota sonoro
// five fivela surdo
// van vão sonoro
// see cílio surdo
// zoo zoológico sonoro
// thank não há surdo
// they não há sonoro
// ship chá surdo
// usual janela sonoro
// chair tchau surdo
// job não há sonoro
// mother mãe sonoro
// no nada sonoro
// sing não há sonoro
// live livro sonoro
// river porta (/r/ no interior de SP) sonoro
// house rádio surdo
// yes próximo a /i/ sonoro
// we próximo a /u/ sonoro

30
Aula 02 - Os sons da língua inglesa: sons consonantais

O que são sons surdos e sonoros? Godoy, Gontow e Marcelino (2006)


declaram que, enquanto as cordas vocais vibram para produzirmos sons consonan-
tais sonoros (voiced, em inglês), elas deixam de vibrar quando produzimos sons
consonantais surdos (voiceless ou unvoiced em inglês).
Orion (1997) afirma que essa vibração é perceptível: se posicionarmos dois
dedos na parte superior do pescoço e pronunciarmos os sons /s/ e /z/, percebe-
remos uma vibração durante a pronúncia do /z/. Diante disso, é possível concluir
que o /z/ é um som sonoro e o /s/, um som surdo. Você verá a importância dessa
distinção na terceira parte desta aula, quando estudaremos os sufixos –s e –ed.

Atividades

1. Vamos praticar esses sons? Vá, novamente, ao site Phonetics: The Sounds of Ame-
rican English (http://www.uiowa.edu/~acadtech/phonetics/#).
Digite o endereço do site e clique em American English. Ao abrir uma nova janela,
clique em consonants – manner.
Pratique todos os sons consonantais dessa classificação (stop, fricative, affricate,
nasal, liquid e glide). Depois, clique em place. Pratique todos os sons consonantais
dessa classificação (bilabial, labio-dental, lingua-dental, lingua-alveolar, lingua-palatal,
lingua-velar e glottal). Por fim, clique em voice e pratique os sons dessa classificação
(voiced e voiceless).

Trocando Ideias

Como o conhecimento das diferentes classificações dos sons consonantais


(manner, place e voice) ajuda o falante não nativo do inglês norte-americano a
ser melhor compreendido em um evento comunicativo?

Escreva a sua resposta no Fórum da Aula 2 do ambiente virtual.

31
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Os sons consonantais mais problemáticos


para os brasileiros

Ao fazer a Atividade 1 desta aula, você deve ter sentido dificuldade na pronúncia
de alguns sons. Diante disso, nessa segunda seção da nossa aula, passaremos à prática
de alguns sons mais problemáticos para nós, falantes do português brasileiro.

1. Os sons do th (surdo // e sonoro //)


Todas as palavras da tabela abaixo são escritas com th (GODOY; GONTOW;
MARCELINO, 2006, p. 52, 57). No entanto, o th pode ser pronunciado como // ou //.
Essa diferença só é perceptível ao se ouvir a palavra ou ao olhar a sua transcrição
fonética no dicionário. Lembre-se de que o // é surdo e o //, sonoro.

// //
thank other
thousand rather
thief them
three their
something they
anything though
everything either
north neither
Three o’clock bath without
Fonte: http://www.sxc.hu/bro-
wse.phtml?f=download&id= birth leather
1127764

Tree
Fonte: http://www.sxc.hu/browse.phtml?f=download&id=1344457

32
Aula 02 - Os sons da língua inglesa: sons consonantais

Atividades

2. Vamos praticar um pouco esses dois sons? Lembre-se de que eles são interden-
tais, ou seja, são produzidos entre os dentes. Você precisa colocar a ponta da língua
entre os dentes e soprar.
Se, ao soprar, as cordas vocais vibrarem, você criará o som //. Se, ao soprar, não
vibrarem as cordas vocais, produzirá o som //. Vamos aos sites.

// - // - American English Pronunciation Practice (http://www.manythings.org/mp/


m25.html)
// - // - American English Pronunciation Practice (http://www.manythings.org/mp/
m13.html)
//- // - American English Pronunciation Practice (http://www.manythings.org/mp/
m17.html)
//- // - American English Pronunciation Practice (http://www.manythings.org/mp/
m29.html)
// - Okagan University College (http://international.ouc.bc.ca/pronunciation/
minpair1.html)
// - Okagan University College (http://international.ouc.bc.ca/pronunciation/
minpair2.html)

2. Os sons //, //, // e //

Apesar de não haver, no português, apenas um desses quatro sons, o //, a


importância da sua prática se dá pelo fato de que, muitas vezes, os sons são mal pro-
nunciados pelos brasileiros devido à relação letra–som.
Por exemplo, ao ver a palavra chair //, por ser escrita com “ch”, o brasileiro
pode achar que a palavra é pronunciada com o som de // (como chá) e, não, como
// (como tchau). Ao pronunciar a palavra com o som de //, terminará pronunciando
a palavra share //.
Veja alguns exemplos de palavras com esses sons dados por Godoy, Gontow e
Marcelino (2006, p. 105, 110-111).

33
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

// // // //


share chair Asia just

sherry cherry casual joke

shoe chew usually Germany

shore chore leisure generous

shin chin treasure jet

ship chip measure adjust

shop chop closure engineer

sheep cheap illusion bridge

wash watch confusion college

cash catch television stage

wish which/witch beige graduate

bush butch massage educate

mush much corsage gradual

Lembrete
Você pode ouvir a pronúncia dessas palavras em um dicionário online. Veja a
relação de alguns sites na primeira aula.

Atividades

3. Vamos praticar esses sons? Entre nos sites abaixo e faça as atividades propostas.

//,// - Okagan University College (http://international.ouc.bc.ca/pronunciation/


minpair5.htm)
//,//-Okagan University College http://international.ouc.bc.ca/pronunciation/
minpair07.html

34
Aula 02 - Os sons da língua inglesa: sons consonantais

Atividades Using a dictionary


Fonte: http://www.sxc.hu/bro-
wse.phtml?f=download&id=
1195995
4. Nessa atividade, constituída de duas partes,
você terá a oportunidade de procurar a transcri-
ção fonética de algumas profissões e de descobrir
nomes de animais a partir de transcrições feitas.
Parte 1. Procure no dicionário a tradução em
inglês para as profissões abaixo. Escreva, ainda, ao
lado da tradução, a transcrição fonética da palavra
em inglês.

Profissão Occupation Transcrição Profissão Occupation


Ocupation Transcrição

ator / / âncora / /
bombeiro / / carteiro / /

padeiro / / comissário / /
professor / / dentista / /

enfermeiro / / eletricista / /
cozinheiro / / médico / /

engenheiro / / piloto / /
mecânico / / pintor / /

escritor / / repórter / /
encanador / / veterinário / /

35
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Parte 2. Descubra o nome dos animais abaixo a partir da sua transcrição fonética.

1. // _______________________
2. // _______________________
3. // _______________________
4. // _______________________
5. // _______________________
6. // _______________________
7. // _______________________
8. // _______________________
9. // _______________________
10. // _______________________

Lembrete
O sinal () que você encontra antes de alguns símbolos indica que a sílaba que
se inicia é a sílaba tônica. Veja o exemplo da palavra monkey. A sua transcrição é
//. Perceba que o sinal () aparece antes do símbolo /m/, o que indica que a
primeira sílaba da palavra é tônica: MONkey.

Os sufixos –s e –ed

Você lembra a distinção entre sons consonantais surdos e sonoros que fizemos no
início dessa aula?
Bem, voltemos a essa diferença, pois ela nos ajudará bastante a compreender os
três diferentes sons do sufixo –s e os três do sufixo –ed. O quadro abaixo apresenta
mais palavras que contêm esses sons.

36
Aula 02 - Os sons da língua inglesa: sons consonantais

Voiced Voiceless/Unvoiced
// - boy, beauty, ball // - pen, lap, appear
// - day, daddy, debt /t/ - ten, attain, bat
P // - go, guest, guide // -cat, acquire, lack
A
I // - voice, van, velar // - food, affair, enough
R // - zoo, to close, as // - see, miss, house
E
D // - they, there, bathe // - thin, bath, ethics
// - pleasure, vision, beige // - she, nation, fish
// - job, joy, judge // - child, match, church
// - like, milk, feel // - house, hair, hill
// - red, car, river
P
A // - walk, water, well
N I
// - yes, youth, year
O R
T E // - me, mom, embassy
D
// - no, nun, fan
// - king, going, thing

Perceba que alguns sons são pares de outros. Diante disso, é importante saber que
o /s/ e o /z/ são pares, ou seja, a sua única diferença em termos de produção sonora é a
vibração das cordas vocais: enquanto o /s/ é surdo, o /z/ é sonoro. Assim, para criarmos
o som /z/, poderíamos começar com o som /s/ e fazer vibrar as cordas vocais. O que
aconteceria? Você estaria pronunciando o /z/. Lembre-se de que o mesmo acontece
com o par /t/ e /d/.

O sufixo –s, gramaticalmente falando, é usado em várias situações. Celce-Murcia,


Briton e Goodwin (2004) declaram que esse sufixo é usado em três situações:

1. o plural das palavras (book – books);


2. a terceira pessoa do singular do presente simples dos verbos (I run – He runs);
3. o possessivo (John’s house).

37
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Em todos esses casos, o som do sufixo –s dependerá do último som ao qual ele
estará acoplado. Os autores apresentam as seguintes regras:
a. Se o último som da palavra for sonoro, o –s passará a ser pronunciado como
sonoro, ou seja, /z/. Exemplo: runs = run + -s. O último som do verbo é sonoro (/n/).
Dessa forma, o –s passa a ser sonoro, ou seja, /z/. Portanto, ao dizer He runs, o falante
deve produzir //.
b. Se o último som da palavra for surdo, o –s não sofrerá alteração em sua pronún-
cia /s/, já que ele é surdo também. Exemplo: sleeps = sleep + -s. Como o último som do
verbo /p/ é surdo, o som /s/ é conservado. Portanto, ao dizer He sleeps, o falante deve
produzir //.
c. Se o último som da palavra for //, //, //, //, // ou //, o som do sufixo –s
será //. Perceba que há o acréscimo de um som vocálico, o //. Na forma escrita, você
verá que as gramáticas apresentam as regras do –s, mostrando as situações nas quais
se acrescenta –es. Essas são as mesmas situações; a diferença é que aqui falamos de
sons e, não, de letras. Exemplo: o plural da palavra bus // é //. Na forma
escrita, será buses.

Atividades

5. Vamos à prática? Leia o texto Communicative Competence – Use in Education


(http://en.wikipedia.org/wiki/Communicative_competence) e escolha cinco palavras
que terminam com o sufixo –s. Escreva a palavra na tabela abaixo. Depois, busque a
sua tradução no dicionário e determine o som do sufixo –s. Veja o exemplo.

Sufixo –s

Palavra do texto Tradução Som do sufixo


Ex: theories teorias /z/
1.
2.
3.
4.
5.

38
Aula 02 - Os sons da língua inglesa: sons consonantais

O sufixo –ed segue o mesmo padrão lógico do sufixo –s, ou seja, surdo + surdo
e sonoro + sonoro. Essa aproximação de características sonoras (surdo-surdo; sonoro-
-sonoro) de sons que se avizinham é chamada de assimilação. Vejamos as regras que
Celce-Murcia, Briton e Goodwin (2004) apresentam:
a. Se o verbo (passado ou particípio passado) terminar em um som surdo, o –ed
terá de ser surdo. Dessa forma, o som /d/, que é sonoro, é substituído por seu par sur-
do, ou seja, /t/. Exemplo: o passado do verbo miss é missed. Foneticamente, como miss
termina no som /s/, que é surdo, o –ed passa a ser pronunciado como /t/. Assim, o
verbo missed é pronunciado //.
b. Se o verbo (passado ou particípio passado) terminar em um som sonoro, o –ed
permanecerá com seu som sonoro, ou seja, /d/. Exemplo: o passado do verbo live é
lived. Foneticamente, como live termina no som /v/, que é sonoro, o –ed permanece
com seu som sonoro, ou seja, /d/. Dessa forma, o verbo lived é pronunciado //.
c. Se o verbo (passado ou particípio passado) terminar nos sons /t/ ou /d/, o sufixo
–ed passa a ser pronunciado como //. Perceba que a inserção de um som vocáli-
co resulta no aumento do número de sílabas. Exemplo: o verbo need no passado é
needed. Foneticamente, como o último som do verbo é o som sonoro /d/, acrescenta-
-se um som vocálico para separar esse /d/ e o /d/ do sufixo, já que, de outra forma, seria
impossível pronunciar os dois sons /d/ ao mesmo tempo. A separação é feita com a
inserção do som vocálico //. Diante disso, o verbo monossilábico // passa a ter
duas sílabas no passado //.

O fenômeno da assimilação é conhecido nosso no português. Verifique o som


da letra ‘s’ do artigo as quando você pronuncia as frases: (1) as casas e (2) as janelas.
Perceba que, naturalmente, pronunciamos o ‘s’ do artigo as com som /s/ na primeira
frase e com som /z/ na segunda. Por quê? Exatamente porque o som /k/ de casas
e o som /s/ do artigo são surdos e, assim, permanecem com suas características e
sons. O som //, sonoro, no entanto, assimila o som // do artigo, transformando-o
em sonoro, ou seja, //.

Atividades

6. Vamos a mais uma prática? Dessa vez, leia o texto sobre analfabetismo
funcional no Canadá (http://www.vivelecanada.ca/article/183024785-nearly-half-of-
-canadians-are-functionally-illiterate).
Siga os mesmos procedimentos da atividade anterior. Procure, no texto, cinco
verbos terminados no sufixo –ed. Escreva a sua tradução e determine o som do sufixo.
Siga o exemplo.

39
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Sufixo –ed

Palavra do texto Tradução Som do sufixo


Ex: aged com idade de //
1.
2.
3.
4.
5.

Sugestão de Sites

Além dos sites já usados nas atividades, é importante que você conheça outros que
lhe auxiliarão no estudo dos sons consonantais. Eis alguns:

The International Phonetic Alphabet (http://web.ku.edu/~cmed/ipafolder/cons.html)


Pronunciation of the –ed past tense suffix (http://www.sk.com.br/sk-_ed.html)

Sugestões de Filmes

Há vários vídeos no Youtube que você pode usar para praticar os sons conso-
nantais. Vamos apresentar alguns, mas se fizer uma busca usando as frases
consonant sounds, -ed endings ou plural endings, poderá encontrar vários outros.
Eis alguns:
“TH” Pronunciation English Meeting
(http://www.youtube.com/watch?v=Ag4qoNzEH4w)
Plural Endings (-S/-ES) (http://www.youtube.com/watch?v=Wsv4TWhuuXY)
How to Pronounce -ed verb endings (http://www.youtube.com/watch?v=A7hi-
-ipU2n0)

40
Aula 02 - Os sons da língua inglesa: sons consonantais

Leituras Sugeridas

STEINBERG, Martha. Pronúncia do inglês norte-americano. 2.ed. São Paulo,


Ática, 1986. (Série Princípios, 10).
Este livro de oitenta páginas apenas apresenta pontos importantes relacionados
aos aspectos segmentais (sons vocálicos e consonantais) da pronúncia do inglês norte
americano. Nele, você encontra vários exemplos para o seu estudo dos sons conso-
nantais.

Ideia Chave

Nesta aula, buscamos conhecer os sons consonantais, praticar os que se


apresentam mais problemáticos para nós, falantes do português brasileiro, e compre-
ender algumas classificações desses sons. Detivemo-nos, em especial, na diferença
entre os sons consonantais surdos e sonoros, o que nos permitiu uma compreen-
são dos diferentes sons do sufixo –s, usado no plural das palavras, no possessivo e
na terceira pessoa do singular do presente simples dos verbos, e do –ed, usado no
passado e particípio passado dos verbos regulares.

Solução das Atividades


Atividade 04

Profissão Ocupation Transcrição Profissão Ocupation Transcrição


ator actor // âncora anchor //

bombeiro firefighter // carteiro mail carrier //

padeiro baker // comissário flight attendant //

professor teacher // dentista dentist //

enfermeiro nurse // eletricista electrician //

41
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

cozinheiro cook // médico doctor //

engenheiro engineer // piloto pilot //

mecânico mechanic // pintor painter //

escritor writer // repórter repórter //

encanador plumber // veterinário veterinarian //

1. // tiger
2. // fish
3. // elephant
4. // zebra
5. // sheep
6. // cat
7. // rabbit
8. // giraffe
9. // camel
10. // cow

Atividade 05 - Possibilidades de respostas

Sufixo –s

Palavra do texto Tradução Som do sufixo


Ex: theories teorias /z/
1. refers refere-se //
2. utterances enunciações //
3. components components //
4. words palavras //
5. rules regras //

42
Aula 02 - Os sons da língua inglesa: sons consonantais

Atividade 06 - Possibilidades de respostas

Sufixo –ed

Palavra do texto Tradução Som do sufixo


Ex: aged “com idade de” //
1. scored marcou //
2. considered considerado //
3. needed necessários //
4. increased aumentou //
5. included incluídos //

Anotações

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

43
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

44
A tonicidade e a entonação da língua inglesa
Identificação das sílabas Objetivos de aprendizado:
Sufixos que mudam a tonicidade das palavras

Os diferentes padrões de entonação em inglês

Nesta aula, buscaremos, em primeiro lugar, conhecer como se dá o processo de separação silábica das palavras em
inglês para, assim, reconhecermos as sílabas tônicas das palavras. Como não há acentuação gráfica na língua ingle-
sa, buscaremos conhecer os sufixos que nos ajudam a identificar as sílabas tônicas. Por fim, passaremos à prática das
orações e dos padrões de entonação das perguntas, das afirmativas, dos imperativos etc.

Identificação das sílabas

Vamos iniciar essa aula com uma pequena atividade.


Em um dicionário (online ou não), verifique como as palavras abaixo são separadas
silabicamente.
bridge ________________________
intolerance ________________________
intrigue ________________________
meditation ________________________

45
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Percebeu que a lógica de separação silábica da língua portuguesa não dá para ser
aplicada na língua inglesa?
Poderíamos, em uma redação, separar o verbo like como se fosse no português
(li – ke)?
A resposta é não. Por quê?
Porque a palavra like é monossilábica. Precisamos lembrar que as palavras termi-
nadas no ‘e’ mudo, como like, love, amuse, accuse, entre outras, não contam com essa
vogal na contagem das sílabas. Dessa forma, o verbo strive, de seis letras, é uma pa-
lavra monossilábica. Não é interessante? Você consegue lembrar uma palavra portu-
guesa de seis letras que seja monossilábica?

Para Pensar
Tendo em mente o verbo strive, será que o número de sílabas aumenta com a
inserção do sufixo –ed?
Volte à aula dois e verifique em qual caso a inserção do sufixo implica o aumento
no número de sílabas. Podemos aplicar essa regra nesse caso?

Com uma breve pesquisa de palavras no di-


cionário, já conseguimos perceber que a separa-
ção silábica não acontece de forma semelhante
ao português. Loban (1981) apresenta diretrizes
bem genéricas em relação à separação, mas elas
não abarcam todos os tipos de sílabas. Vamos a
elas:
1. Separar consoantes duplas.
Exemplos: sit-ter, clip-per, gig-gle
2. Separar os sufixos –ing ou –est adiciona-
dos a uma palavra que termina com duas con-
soantes.
Exemplos: dress-ing, full-est, crack-ing
Looking up words in the
dictionary 3. Separar prefixos (como un-, pre- e dis-) e sufixos (como -able, -ment e -ible).
http://www.sxc.hu/browse.
phtml?f=download&id= Exemplos: un-likely, dis-appear, laugh-able, align-ment
1139041
4. Separar substantivos compostos escritos como uma só palavra.
Exemplos: head-ache, book-shop, base-ball

46
Aula 03 - A tonicidade e a entonação da língua inglesa

Atividades

1. Manusear o dicionário sempre é uma atividade importante no estudo de línguas


estrangeiras. Essa prática nos permite certa familiaridade com o seu uso. Assim, na
tabela abaixo, escreva a palavra separada silabicamente, a sua tradução para o portu-
guês ou um sinônimo da palavra em inglês e a sua transcrição fonética.
Siga o exemplo.

Palavra Palavra separada Tradução Transcrição


em inglês em sílabas ou Synonym fonética

rational ra-tion-al racional //


communicator
formality
hemisphere
illiterate
linguistics
literature
poetry
quietism
schmooze
specific

Que tal conhecermos mais um dicionário online?


O dicionário Synonym.com (http://www.synonym.com/) apresenta não só a
definição da palavra, mas também o seu sinônimo e o seu antônimo.

Sufixos que mudam a tonicidade das palavras

Como você já percebeu, em todas as atividades feitas nessa unidade curricular, as


palavras em língua inglesa não apresentam acentuação gráfica. Você pode até pensar:
não tenho de memorizar regras de acentuação como o acento agudo e o circunflexo?
(Não vamos falar mais de trema, já que ele passou à condição de inexistente no novo
acordo ortográfico da língua portuguesa.)

47
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Em inglês, então, não há acentuação? Não! Se vir uma palavra acentuada em um


texto, busque a sua origem. Ela deve ser uma “importação” do francês. Por exemplo, a
palavra usada no inglês norte-americano para CV (curriculum vitae) é résumé.
Qual é a regra, então, que devemos seguir para sabermos a tonicidade de uma
palavra? Para Prator Jr e Robinett (1895), não há regras infalíveis que determinem as
silabas tônicas das palavras. Diante disso, é sempre bom ir a um dicionário e ver a sua
transcrição fonética.
Na transcrição, como já vimos, o símbolo () indica qual sílaba é a mais forte, a sílaba
tônica, a sílaba “acentuada”. Apesar da ausência de regras que podem ser aplicadas em
todas as situações, os autores fazem algumas observações que auxiliam o aluno da
língua inglesa. Ei-las:

1. A maior parte das palavras de duas sílabas (75% delas) é acentuada na primeira
sílaba. Exemplos: NEver, TAble, MONday etc. O maior número de exceções encontra-
-se nas palavras que se iniciam com prefixos. Nesse caso, a sílaba tônica é a segunda.
Exemplos: exCEED, deVICE, disPLAY etc.

2. A tonicidade de palavras compostas é, normalmente, no primeiro componente


da palavra. Exemplos: DRUGstore, WEATHERman etc.

3. A tonicidade de verbos compostos é, normalmente, no segundo componente do


verbo. Exemplos: underSTAND, overLOOK etc.

4. Os pronomes reflexivos são acentuados na segunda sílaba. Exemplos: mySELF,


herSELF, ourSELVES etc.

5. Os números que terminam no sufixo –teen podem ser acentuados na primeira


sílaba ou no próprio sufixo. Exemplos: sixTEEN ou SIXteen, fourTEEN ou FOURteen.
Entretanto, para o aluno que tem dificuldade em distinguir, na fala, entre o número
40 (forty) e o 14 (fourteen), por exemplo, os autores sugerem que, ao dizer fourte-
en, ele enfatize o sufixo –teen. Dessa forma, a diferença entre FORty e fourTEEN está
garantida.

Além dessas observações dadas por Prator Jr e Robinett (1895), Grant (2001) afir-
ma que alguns sufixos nos ajudam a determinar a sílaba tônica das palavras. A presen-
ça dos sufixos abaixo nas palavras faz com que a sílaba tônica seja a sílaba anterior ao
sufixo. Veja a lista dos sufixos e os exemplos dados pela autora:

48
Aula 03 - A tonicidade e a entonação da língua inglesa

a.–ic d. – ical h. – ity


scientific technological minority
organic economical fatality
chaotic theoretical possibility

b. –ify e. – ogy i. – tion, – sion


solidify anthropology distribution
personify psychology addiction
humidify biology permission

c. – graphy f. – ious, – eous j. – ian


photography mysterious technician
geography suspicious physician
biography courageous Canadian

g. – ial
financial
official
commercial

Você pode ouvir a pronúncia dessas palavras em um dicionário online. Veja a


relação de alguns sites na primeira aula.

Atividades

2. Prator Jr e Robinett (1895, p. 25) propõem a seguinte atividade: a partir da palavra


em negrito, sublinhe a sílaba tônica de cada palavra, prestando atenção na mudança
da sílaba tônica na presença dos sufixos estudados. O primeiro grupo de palavra foi
feito como exemplo.

1. abominate / /,abominable, abominableness, abomination


2. contribute //, contributor, contribution, contributive
3. abolish //, abolition, abolishable, abolitionist

49
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

4. electric //, electrical, electricity, electrify


5. apology //, apologetic, apologize
6. attain //, attainable, attainability, attainment
7. material // materialist, materialistic, materialize
8. philosophy //, philosopher, philosophical, philosophize
9. method //, methodical, Methodist
10. negotiate //, negotiable, negotiation, negotiator, negotiability
11. telegraph //, telegraphic, telegraphy
12. liquid //, liquidity, liquidate, liquidation

Além desses sufixos, que atraem a tonicidade para a sílaba anterior a eles, Prator
Jr e Robinett (1895) apresentam o sufixo –ate. Grant (2001) declara que há aproxima-
damente mil verbos em inglês que terminam nesse sufixo. Diante disso, não podemos
nos esquivar de conhecê-lo. Vamos à regra apresentada por Prator Jr e Robinett (1895)
e a alguns exemplos:

Regra: O verbo que termina no sufixo –ate é acentuado na segunda sílaba anterior
ao sufixo. Exemplos: aSSOciate, aPPROpriate

Para os autores, ainda, é importante que o aluno de inglês se lembre de que as


palavras terminadas no sufixo –ate podem funcionar como substantivo ou adjetivo.
As palavras serão soletradas da mesma forma (advocate – advogar e advogado); no
entanto, a pronúncia do sufixo determinará a função da palavra na oração. Essas são
as regras apresentadas pelos teóricos:
1. O sufixo –ate de verbos será pronunciado //.
2. O sufixo –ate de substantivos ou adjetivos será pronunciado //.
Vamos a alguns exemplos dos autores (p. 22-23):

NOUN/ADJECTIVE VERB

// advocate //


// aggregate //
// alternate //
// animate //
// appropriate //

50
Aula 03 - A tonicidade e a entonação da língua inglesa

// approximate //


// deliberate //
// desolate //
// elaborate //
// estimate //
// graduate //
// intimate //
// moderate //
// precipitate //
// or // separate //

Atividades

3. Vamos praticar esses sufixos? Vá aos sites abaixo. Ouça e repita as palavras, imi-
tando os sons o melhor possível.

Sufixos: http://www.pronuncian.com/Lessons/Default.aspx?Lesson=108
-ate suffix: http://www.pronuncian.com/Lessons/Default.aspx?Lesson=48

4. Vamos fazer mais uma atividade proposta por Prator Jr e Robinett (1895, p. 26):
Transcreva o som do sufixo –ate na orações abaixo. Lembre-se de que o som do
sufixo na palavra depende da função que a palavra tem no contexto oracional. A pri-
meira oração foi feita para você como exemplo.

1. alternate I was elected an ___//___________ representative to the college assembly.


I ______//_________ with another professor in my department when he
cannot attend.
2. estimate The garage gave me an ________________ of the cost of repairing my car. They
____________________ it will cost at least $300.

51
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

3. graduate They __________________ next month. Most of them will continue their edu-
cation as _________________ students.
4. separate We need to _________________ the good apples from the bad ones. Let's put
them in ________________ baskets.
5. precipitate Let's have no ________________ actions. We don't want to ______________
a crisis.
6. intimate I am not really an _______________ friend of hers. I wish she wouldn't
____________________ that I am.
7. deliberate This pressure is __________________. They don't want to give us time to
________________________.
8. appropriate The Congress should not ________________ so much money. It's not
_________________ at this time.
9. delegate She makes a good __________________. She knows how to ____________
authority.
10. elaborate I won't ____________ the plan further. It's already ____________enough.

11. fortunate We are __________________ to have a Mexican __________________ here.


consulate
12. educate Schools should _______________ students rather than ______________ them.
indoctrinate

Por fim, Prator Jr e Robinett (1895) apresentam palavras como record, suspect,
progress etc. que podem ser verbo ou substantivo. Como diferenciá-los, então? Para os
autores, as palavras serão acentuadas na primeira sílaba se funcionarem como subs-
tantivo e serão acentuadas na segunda sílaba se funcionarem como verbos na oração.
Meyers e Holt (2001, p. 90) apresentam alguns exemplos dessas palavras:

Noun
Noun Verb
Verb Noun
Noun Verb
Verb
CONvert conVERT CONduct conDUCT
CHECKout check OUT INsult inSULT
REcord reCORD HANDout hand OUT
MAKEup make UP SURvey surVEY
SUspect suSPECT PROject proJECT
PROgress proGRESS UPset upSET
REject reJECT REcall reCALL

Preste atenção à exceção: rePORT (verbo e substantivo)

52
Aula 03 - A tonicidade e a entonação da língua inglesa

Atividades

5. Leia as orações abaixo e determine a sílaba tônica das palavras sublinhadas. A


sílaba tônica é a primeira ou a segunda? As orações encontram-se na obra Pronun-
ciation for Success (MEYERS; HOLT, 2001, p. 90). A primeira foi feita para você como
exemplo.

1. I’m worried about your conduct in the class. Primeira – substantivo.


2. General Motors had to recall that vehicle.
3. Are you making any progress on your report?
4. I’d like to check out the information and record it.
5. Don’t be upset; you’re making a lot of progress on the project.
6. I suspect he’ll reject the proposal.
7. I’ll buy gas on my way home from the concert.
8. The checkout counter is at the front of the store.

Trocando Ideias

Você acredita que a falta de conhecimento das sílabas tônicas de palavras em


inglês pode prejudicar um evento comunicativo? Por quê? Imagine uma situação
na qual isso pode acontecer. Escreva a sua resposta no fórum da Aula 3 do am-
biente virtual.

Os diferentes padrões de entonação em inglês

Na língua inglesa, não só as palavras têm sílabas acentuadas ou tônicas. As próprias


orações também estarão submetidas a padrões de tonicidade. Assim como nós enfati-
zamos a sílaba tônica das palavras (exemplo: baNAna), fazendo com que digamos com
mais força essa sílaba, as orações passam a ser acentuadas também. Por exemplo, ao
perguntarmos What time is it?, temos de dizer a palavra time com mais força e fazer
com que a entoação suba nessa palavra e desça nas palavras seguintes. Ficará assim:
what TIME is it? Perceba que a oração se torna uma “grande palavra” com uma palavra
mais forte do que as outras e a entonação subindo e descendo.

53
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Veja o exemplo de Meyers e Holt (2001, p. 156) em relação à entonação da pergun-


ta Where are you going?

3 go
2 Where are you
1 ing?

Perceba que a entonação da pergunta “sobe” na


sílaba tônica do verbo going e desce na sílaba átona.
Na aula 5, estudaremos classes de palavras e veri-
ficaremos quais classes são consideradas tônicas.
No momento, estaremos concentrados na ento-
nação final das orações.
Grant (2001) apresenta as orações que recebem
(1) rising intonation (entonação ascendente) e (2)
falling intonation (entonação descendente). Vamos a
essa classificação.

1. Falling Intonation

Affirmative sentences – Example: He is sleeping.


Where are you going?
http://www.dreamstime.com/stock-images-
-question-mark-head-4-rimagefree1365292-
-resi3322835
Negative sentences – Example: He doesn’t play tennis.

Imperatives – Example: Do your homework now.

Wh-questions – Example: Where do you study English?

2. Rising Intonation

Yes-No questions – Example: Does your teacher speak Spanish, too?

54
Aula 03 - A tonicidade e a entonação da língua inglesa

Atividades

6. O site TalkEnglish.com apresenta o diálogo abaixo. Desenhe setas de acordo


com a entonação de cada oração (rising ou falling intonation). Após ter determinado
a entonação das orações, ouça o diálogo e verifique se usou a entonação correta nas
orações. Para ouvir o diálogo, digite o endereço abaixo e clique em Listen to Dialog.
TalkEnglish.com -
http://www.talkenglish.com/Listening/LessonListen.aspx?ALID=100

A: What are you doing tomorrow?


B: Nothing really.
A: Let’s watch a movie or something.
B: What’s on these days?
A: I think they’re playing Lord of the Rings
B: That sounds pretty good. Let’s watch that.
A: Where should we meet?
B: How about at the subway entrance.
A: Alright. I’ll meet you there at one o’clock.

Sugestões de Videos

Há vários vídeos no Youtube que você pode usar para praticar entonação e toni-
cidade nas palavras. Vamos apresentar alguns, mas se fizer uma busca usando
intonation ou word stress, poderá encontrar vários outros. Eis alguns:

Intro to word stress (http://www.youtube.com/watch?v=pRXsIthxgH8)

Accent reduction: word stress (http://www.youtube.com/watch?v=9AI3wsuAH10)

Intonation – Part 1 (http://www.youtube.com/watch?v=g2bHdXcszJ4)

Intonation – Part 2 (http://www.youtube.com/watch?v=Qh6kUsJcu3k)

Intonation – Part 3 (http://www.youtube.com/watch?v=k80wiT0t2rc)

55
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Leituras Sugeridas

FIORIN, José Luiz (Org.). Introdução à linguística II: princípios de análise. 4.ed.
São Paulo: Contexto, 2007.
Este livro apresenta capítulos de diferentes temas dentro da linguística. É acon-
selhável que você, aluno de língua inglesa, leia textos teóricos voltados à fonética e
à fonologia. Dessa forma, recomendamos que leia o primeiro e o segundo capítulos
deste livro, intitulados Fonética (p. 9-31) e Fonologia (p. 33-58).

Ideia Chave

Nesta aula, verificamos que as palavras da língua inglesa não são acentuadas gra-
ficamente, o que pode causar dúvidas ao aluno de inglês quanto à tonicidade das
palavras. Diante disso, conhecemos alguns critérios de separação silábica e alguns
sufixos que nos ajudam a reconhecer as sílabas tônicas das palavras. Verificamos,
ainda, os sons do sufixo –ate, que mudam de acordo com a função gramatical
da palavra na oração e conhecemos algumas palavras homógrafas que têm essa
mudança de tonicidade relacionada à função gramatical. Por fim, percebemos que,
assim como as palavras são acentuadas, as orações possuem palavras tônicas e dife-
rentes padrões de entonação, ou seja, entonação ascendente (rising intonation)
ou descendente (falling intonation).

Atividades

Solução da Atividade 1
Palavra Palavra separada Tradução ou Transcrição
em inglês em sílabas Synonym fonética

rational ra-tion-al racional //


communicator com-mu-ni-ca-tor comunicador //
formality for-mal-i-ty formalidade //
hemisphere hem-i-sphere hemisfério //
illiterate il-lit-e-rate analfabeto //
linguistics lin-guis-tics linguística //
literature lit-e-ra-ture literatura //
poetry po-et-ry poesia //

56
Aula 03 - A tonicidade e a entonação da língua inglesa

quietism qui-et-is-m quietismo //


schmooze schmooze fofoca //
specific spe-cif-ic específico //

Solução da Atividade 2
1. abominate,abominable, abominableness, abomination
2. contribute, contributor, contribution, contributive
3. abolish, abolition, abolishable, abolitionist
4. electric, electrical, electricity, electrify
5. apology, apologetic, apologize
6. attain, attainable, attainability, attainment
7. materialmaterialist, materialistic, materialize
8. philosophy, philosopher, philosophical, philosophize
9. method, methodical, Methodist
10. negotiate, negotiable, negotiation, negotiator, negotiability
11. telegraph, telegraphic, telegraphy
12. liquid, liquidity, liquidate, liquidation

Solução da Atividade 4

1. alternate I was elected an // representative to the college assembly. I // with another profes-
sor in my department when he cannot attend.
2. estimate The garage gave me an // of the cost of repairing my car. They // it will cost at least
$300.
3. graduate They // next month. Most of them will continue their education as // students.
4. separate We need to // the good apples from the bad ones. Let's put them in // baskets.
5. precipitate Let's have no // actions. We don't want to // a crisis.
6. intimate I am not really an // friend of hers. I wish she wouldn't // that I am.
7. deliberate This pressure is // They don't want to give us time to //

57
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

8. appropriate The Congress should not // so much money. It's not // at this time.
9. delegate She makes a good // She knows how to // authority.
10. elaborate I won't // the plan further. It's already // enough.
11. fortunate We are // to have a Mexican // here.
consulate
12. educate Schools should // students rather than // them.
indoctrinate

Solução da Atividade 5

1. I’m worried about your conduct in the class. primeira – adjetivo.


2. General Motors had to recall that vehicle. segunda - substantivo
3. Are you making any progress on your report? primeira – substantivo / segunda
– substantivo
4. I’d like to check out the information and record it. segunda – verbo / segunda -
verbo
5. Don’t be upset; you’re making a lot of progress on the project. primeira – adjetivo
/ primeira – substantivo / primeira – substantivo
6. I suspect he’ll reject the proposal. segunda – verbo / segunda - verbo
7. I’ll buy gas on my way home from the concert. primeira – substantivo
8. The checkout counter is at the front of the store. primeira – substantivo

Solução da Atividade 6

A: What are you doing tomorrow?

B: Nothing really.
A: Let’s watch a movie or something.

B: What’s on these days?

58
Aula 03 - A tonicidade e a entonação da língua inglesa

A: I think they’re playing Lord of the Rings.

B: That sounds pretty good. Let’s watch that.

A: Where should we meet?

B: How about at the subway entrance.

A: Alright. I’ll meet you there at one o’clock.

Anotações

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

59
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

A formação de palavras em inglês


Flexão das palavras
Objetivos de aprendizado:
Derivação

Formação das palavras compostas

Nesta aula estudaremos como as palavras inglesas são formadas. Para tal, buscaremos compreender a diferença en-
tre flexão e derivação. Estudaremos, assim, a formação de palavras pela inserção de prefixos e sufixos e verificaremos
como alguns sufixos podem mudar a classe das palavras; por exemplo, um substantivo pode tornar-se um adjetivo
devido à inclusão de um sufixo. Finalmente, conheceremos a formação de substantivos compostos e a sua tonicidade
de acordo com a sua composição.

Vamos iniciar a nossa aula com uma pequena atividade.


No dicionário Merriam-Webster (http://www.merriam-webster.com/dictionary/),
procure a palavra gentleman. O que ela significa? O que acontece à palavra se a trans-
formarmos em gentlemanly? O dicionário afirma que ela se refere à qualidade de ser
gentleman. Diante disso, percebemos que, de cavalheiro (substantivo), a palavra pas-
sou à característica de ser cavalheiro (adjetivo), ou seja, transformamos um substantivo
em um adjetivo. O que acontecerá se a palavra transformar-se em gentlemanliness?
Ela voltará a ser um substantivo, tendo em vista que adicionamos o sufixo –ness. A
palavra tornou-se cavalheirismo.
Não é interessante como podemos mudar o sentido da palavra adicionando
sufixos?

60
Aula 04 - A formação de palavras em inglês

Vamos a mais uma derivação: ungentlemanliness. Confundiu-se? Claro que não! A


inserção do prefixo un- deu à palavra uma ideia oposta, ou seja, à falta de cavalheiris-
mo. Se quebrarmos, então, a palavra ungentlemanliness, veremos que ela é formada de
cinco morfemas: un + gentle + man + li + ness.
Para conhecermos bem as palavras em inglês temos, então, de estudar dois gran-
des conceitos: flexão e derivação. A palavra ungentlemanliness, de cinco morfemas, é
derivada de gentleman e tornou-se assim pela inserção de dois sufixos e de um pre-
fixo. No entanto, o que acontece com os verbos regulares que, no passado, recebem o
sufixo –ed. Lembra-se dos sons do –ed vistos na Aula 2? O verbo deixou de ser verbo
com a inclusão do sufixo? Não! Podemos dizer, assim, que o verbo foi flexionado. São
as flexões das palavras que estudaremos em primeiro lugar nesta aula.

O que são morfemas? Fromkin e Rodman (1993) explicam que morfema é a unida-
de mais elementar de forma gramatical, ou, conforme Steinberg (1990), de signifi-
cado. Dessa forma, a palavra desejável em inglês tem dois morfemas desire + able
= desirable.

Flexão das palavras

Steinberg (1990) declara que há sete sufixos que, adicionados a uma palavra, fazem
a sua flexão sem alterar a sua classe gramatical (substantivo, adjetivo, advérbio etc.).
Esses sufixos, ou morfemas, são os seguintes:
• Morfema de plural –s
• Morfema de terceira pessoa do singular do presente simples dos verbos –s
• Morfema de possessivo –s
• Morfema de passado simples –ed
• Morfema de particípio passado –ed
• Morfema de particípio presente –ing
• Morfema de grau comparativo dos adjetivos –er
• Morfema de grau superlativo dos adjetivos –est
Passemos a alguns exemplos de cada um desses morfemas de flexão. Usaremos as
regras e os exemplos apresentados por Amos e Prescher, em sua obra The New Simpli-
fied Grammar (2004).
Morfema de plural –s

61
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Amos e Prescher (2004) declaram que os subs-


tantivos, de maneira geral, são flexionados no plu-
ral acrescentando o sufixo –s.
A exceção a essa regra acontece quando o subs-
tantivo termina nas letras s, ss, ch, sh, x, z e o. Nesse
caso, acrescenta-se –es. Você lembra que estuda-
mos os sons do sufixo –s na aula 2?
Pois é, agora estamos focando a escrita. Veja al-
guns exemplos dados pelos autores.

Several pencils
http://www.dreamstime.com/
stock-image-pencils-rimage-
free1038985-resi3322835 Palavra Terminação Flexão
table -e -s = tables
bus -s -es = buses
class -ss -es = classes
church -ch -es = churches
brush -sh -es = brushes
box -x -es = boxes
quiz -z -es = quizzes
potato -o -es = potatoes

É importante a menção de que nem todas as palavras que terminam em –o terão o


plural com –es, ou seja, há exceções a essa regra. Veja alguns exemplos:
radio – radios; video – videos; piano – pianos.

Morfema de terceira pessoa do singular do presente simples dos verbos –s

Amos e Prescher (2004) explicam que, no presente simples (presente do indicativo


em português), na terceira pessoa do singular (he, she, it), acrescenta-se o sufixo –s ao
verbo.
Examples:
My brother usually swims in the lake.
John’s mother works at a hospital.

62
Aula 04 - A formação de palavras em inglês

Morfema de possessivo –s

Amos e Prescher (2004) observam que é possível expressar posse ao colocar -‘s
após um substantivo (pessoas ou animais).

Examples:
The boy’s name is Thomas.
The doctor’s sister is a friend of mine.

Morfema de passado simples –ed

Amos e Prescher (2004) esclarecem que o passado simples refere-se a uma ação
acabada no passado em um tempo definido.
Para flexionar os verbos regulares, basta acrescentar o sufixo –ed. Estudamos os
sons do sufixo –ed na Aula 2.

Examples:
I walked to school yesterday.
Those students worked hard last semester.

Morfema de particípio passado –ed

Segundo Amos e Prescher (2004), a forma do particípio passado dos verbos regula-
res é igual ao do passado simples, ou seja, acrescenta-se o sufixo –ed ao verbo.

Examples:
Have they lived in the US?
I had already finished my homework when the telephone rang.

63
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Morfema de particípio presente –ing

Amos e Prescher (2004) apresentam o uso do particípio presente (verbo + -ing)


nos tempos verbais contínuos ou progressivos.
Em português, chamaríamos essa forma de gerúndio.

Examples:
He is not working now. It’s his lunch break.
I am taking driving lessons this week.

Morfema de grau comparativo dos adjetivos –er


Para o uso do comparativo de superioridade, Amos e Prescher (2004) apresentam
a seguinte regra: o comparativo de adjetivos monossilábicos e dissilábicos terminados
em le, ow e er é formado com o acréscimo do sufixo –er.

Examples:
My brother is taller than yours.
Jane is cleverer than her brother.

Morfema de grau superlativo dos adjetivos –est

Amos e Prescher (2004) apresentam a seguinte regra para o uso do superlativo:


o superlativo de adjetivos monossilábicos e dissilábicos terminados em le, ow e er é
formado com o acréscimo do sufixo –est.

Examples:
I think Teresina is the hottest city in Brazil.
Who is the nicest girl in your class?

64
Aula 04 - A formação de palavras em inglês

Atividades

1. Vamos conhecer mais um site que você poderá usar para a sua prática da língua
inglesa?
O VOA Learning English é um site que usa um inglês “simplificado” para os estudan-
tes dessa língua estrangeira. Digite o endereço abaixo. Leia e ouça a história Hold your
horses. Procure no texto palavras que apresentam os morfemas de flexão e preencha
a tabela abaixo.
Site: http://www.voanews.com/learningenglish/home/words-stories/Words-and-
-Their-Stories-Hold-Your-Horses-118296964.html.
Caso não queira digitar todo esse en-
dereço, basta entrar na página principal
(http://www.voanews.com/learningenglish/
home/) e digitar Hold your horses no espaço
de busca do site.

-s plural -ed particípio passado Hold your horses


-s verbo -ing particípio presente
http://www.dreamstime.
-s possessivo -er comparativo com/free-stock-photography-
-ed passado -est superlativo -horses-rimagefree1703015-
-resi3322835

Derivação

Como vimos no início desta aula, Steinberg (1990) explica que a diferença entre
derivação e flexão é que, na derivação, com a inserção de sufixos nas palavras, há a
alteração da sua classe gramatical (exemplo: beauty – beleza; beauty + ful = beautiful
– belo, bela). Na flexão, a inserção dos morfemas flexionais não altera a sua categori-
zação (exemplo: like e likes são verbos).

65
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Biber, Conrad e Leech (2006) afirmam que a inserção de prefixos não altera a classe
gramatical da palavra também; apenas o seu significado é modificado de acordo com
o sentido do prefixo. Vamos a alguns exemplos dos autores (p. 88-89).

Prefix Main Meaning Examples


arch- supreme, most arch-enemy, archbishop
bi- two bicentenary, bilingualism
counter- against counteract, counterclaim
dis- the opposite of disbelief, discomfort
ex- former ex-Marxist, ex-student
fore- ahead, before forefront, foreknowledge
inter- between, among interaction, intermarriage
kilo- a thousand kilobyte, kilowatt
mal- bad malfunction, malnutrition
non- not nonpayment, non-specialist
out- outside, separate outpatient, outbuilding
poly- many polysyllable, polytheism
re- again re-election, re-organization
super- more than, above, large superhero, supermarket
tele- distant telephone, teleshopping
ultra- beyond ultrafilter, ultrasound
vice- deputy (second in command) vice-chairman, vice-president

Biber, Conrad e Leech (2006) apresentam, ainda, alguns sufixos que modificam a
classe gramatical da palavra. Veja alguns exemplos dos autores e procure a tradução
ou o sinônimo das palavras em um dicionário. É sempre importante ampliar o conhe-
cimento do vocabulário de uma língua estrangeira.

Tradução
Original word Suffix Nouns ou Synonym
verb – to arrive -al arrival
verb – to assist or ad- -ance/-ence assistance
jective – assistant
verb – to assist -ant/-ent assistant
adjective – accurate -cy accuracy
noun – infant infancy
noun – cigar -ette cigarette
noun – hand -ful handful

66
Aula 04 - A formação de palavras em inglês

noun – child -hood childhood


adjective – false falsehood
adjective – able -ity ability
verb – to move -ment movement
adjective – blind -ness blindness
noun – friend -ship friendship
Verb – to communicate -tion communication
verb – to close -ure closure

Fromkin e Rodman (1993) apresentam outros casos nos quais a inserção do sufixo
pode criar outras classes de palavras. Vejamos alguns exemplos dos autores e escreva
a tradução das palavras.

Tradução
Noun Suffix Adjective ou Synonym

boy -ish boyish


virtue -ous virtuous
Elizabeth -an Elizabethan
picture -esque picturesque
affection -ate affectionate
health -ful healthful
alcohol -ic alcoholic
life -like lifelike

Verb Suffix Noun Tradução ou Synonym

acquit -al acquittal


clear -ance clearance
accuse -tion accusation
confer -ence conference
sing -er singer
conform -ist conformist
free -dom freedom

Adjective Suffix Adverb Tradução ou Synonym


exact -ly exactly
quiet -ly quietly

67
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Noun Suffix Verb Tradução ou Synonym


moral -ize moralize
vaccine -ate vaccinate
brand -ish brandish
haste -en hasten

Atividades

2. Vamos ao mesmo texto da Atividade 1? Dessa vez, procure cinco palavras deriva-
das. Identifique os seus sufixos e, com a ajuda de um dicionário, escreva as palavras de
origem (verbos, adjetivos ou outros substantivos).


Derivated word Suffix Original word

Trocando Ideias

Escreva, no fórum da Aula 4 do ambiente virtual, sobre o entendimento que teve


do texto Hold your horses. Escreva, ainda, o que pensa sobre a importância do
conhecimento de expressões idiomáticas para uma boa comunicação em língua
inglesa.

Formação das palavras compostas

Fromkin e Rodman (1993) declaram que a formação de palavras decorre não só de


flexão e derivação, mas também de composição, ou seja, da combinação de palavras
diferentes, quer sejam da mesma classe gramatical ou não.

68
Aula 04 - A formação de palavras em inglês

Se as duas palavras forem da mesma classe de palavras (exemplo:adjetivo+adjetivo),


ela permanecerá nessa classe; se forem de classes diferentes, a palavra pertencerá à
classe gramatical da segunda palavra.
Se, no entanto, uma das palavras for uma preposição, a palavra será classificada de
acordo com a outra palavra. Vejamos alguns exemplos apresentados pelo autor.

Mesma Classe de Palavras Classe Diferente de Palavras


noun + noun rainbow (noun) noun + adjective lifelong (adjective)
Adjective + Adjective bittersweet (adjective) noun + verb spoonfeed (verb)
verb + verb sleepwalk (verb) preposition + verb uplift (verb)

Antes de irmos à terceira atividade dessa aula, é necessário que pratiquemos um


pouco a pronúncia dessas palavras compostas. Orion (1997, p. 28-29)) apresenta as
seguintes regras:

a. Noun + noun compounds: a tonicidade cai na primeira palavra.


Example: BASEball, POST Office
b. Compound proper nouns: a tonicidade cai na segunda palavra.
Example: United STATES, New YORK
c. Compound nouns ending in day: a tonicidade cai na primeira palavra.
Example: LABOR day, THANKSGIVING day
d. Adjective + noun compounds: a tonicidade cai no adjetivo.
Example: SHORTcut, WHITE House (casa presidencial)
e. Verb + noun compounds: a tonicidade cai no verbo
Exemplo: PLAYboy, FLASHlight

Se a palavra tônica do substantivo composto tiver mais de uma sílaba, a maior to-
nicidade deve ser dada na sílaba tônica dessa palavra. Por exemplo, o substantivo
para piscina em inglês é swimming pool. De acordo com as regras apresentadas
por Orion (1997), a palavra tônica é o verbo swimming. O verbo é dissilábico, ou
seja, tem duas sílabas, sendo a sílaba tônica a primeira. Dessa forma, a pronúncia
de piscina em inglês deve ser: SWIMMing pool.

69
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Atividades

3. Vamos praticar a formação de substantivos compostos?


No site Esolcourses.com há dois exercícios relacionados a substantivos compostos:
um voltado ao vocabulário de objetos encontrados na cozinha e o outro ao vocabu-
lário de objetos da sala de estar. Digite o endereço http://www.esolcourses.com/con-
tent/exercises/wordmatch/9/wordmatch.htm e faça a primeira atividade. Depois de
terminá-la, clique em Next quiz para fazer a segunda.

4. Vamos conhecer mais algumas expressões idiomáticas? No quadro abaixo, escre-


va dez expressões idiomáticas (idioms) e o seu significado. Digite o endereço do VOA
News Learning English: http://www.voanews.com/learningenglish/theclassroom/in-
teractive/. Nessa página, escolha Idiom dictionary. Escolha idioms que se iniciem com
diferentes letras do alfabeto. Não se esqueça de clicar no ícone do autofalante para
ouvir os idioms e os exemplos.

Idioms Meaning

Sugestão de Sites

Além dos sites já usados na aula, é importante que você conheça outros que o
auxiliarão no estudo das palavras. Eis alguns:
People of the forest (http://www.flo-joe.co.uk/cae/students/tests/wfts1.htm)
Compound Nouns English club (http://www.englishclub.com/grammar/nouns-com-
pound.htm)
Compound Nouns (http://www.pronuncian.com/Lessons/Default.aspx?Lesson=67)

70
Aula 04 - A formação de palavras em inglês

Sugestões de Vídeos

Há alguns vídeos no Youtube que você pode usar para praticar


a formação das palavras. Vejamos alguns.

Word formation (http://www.youtube.com/watch?v=4Zk4MnMJ-


-vE&feature=related)

Compound nouns (http://www.youtube.com/watch?v=VcZ0T6s


0Qps&feature=related)

Leituras Sugeridas

STEINBERG, Martha. Morfologia inglesa: noções introdutórias. 2.ed. São Paulo,


Ática, 1990. (Série Princípios, 27).
Este livro de sessenta e uma páginas apenas apresenta pontos importantes rela-
cionados à formação de palavras, às classes de palavras, às frases e à ordem das pala-
vras em uma oração.

Ideia Chave

Nessa aula, buscamos compreender como as palavras são formadas. Para tal, em
primeiro lugar, verificamos a diferença entre flexão e derivação. Percebemos que,
na flexão, as palavras flexionadas não mudam a sua categoria gramatical; no entanto,
na derivação, com a inserção de sufixos, as palavras podem mudar sua classe, passan-
do, por exemplo, de substantivo para adjetivo e vice-versa. Notamos que a inserção de
prefixos não muda a classe das palavras, apenas o seu sentido. Por fim, estudamos
como as palavras compostas são formadas em inglês e quais são as regras de pro-
núncia dessas palavras.

71
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Atividades

Solução da Atividade 1

-s plural horses -ed particípio passado settled


-s verbo acts -ing particípio presente doing
-s possessivo horse’s -er comparativo better
-ed passado depended -est superlativo best

Solução da Atividade 2

Derivated word Suffix Original word


transportation -tion transport
activity -ity act – active
information -tion inform
unexpectedly -ly expect - unexpected
election -tion elect

Algumas possibilidades de solução da Atividade 4

Idioms Meaning

a quick study uma pessoa que aprende as coisas facilmente


break up terminar um relacionamento
chill out relaxar, ficar calmo
face the music enfrentar as consequências
go with the flow aceitar as coisas como elas vêm
keep a straight face ficar sério
let the cat out of the bag revelar um segredo acidentalmente
meet halfway achar uma ação conciliatória
on cloud nine extremamente feliz
a piece of cake algo muito fácil

72
Aula 04 - A formação de palavras em inglês

Anotações

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

73
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

As classes de palavras
As palavras lexicais
Objetivos de aprendizado:
As palavras gramaticais

As classes de palavras e a tonicidade


nas orações

Nesta aula, estudaremos como as palavras inglesas são classificadas morfologicamente. Diante disso, conhe-
ceremos as classes de palavras lexicais e as classes de palavras gramaticais, bem como as reduções fonéticas
que algumas delas sofrem. Por fim, verificaremos a importância dessa classificação na tonicidade das orações.

Na aula passada, buscamos compreender como se dá a formação das palavras e já


começamos a usar alguma terminologia gramatical (metalinguagem), como substan-
tivo, adjetivo, verbo e advérbio.
Nesta aula, veremos a importância desse conhecimento no estudo da língua ingle-
sa e perceberemos que conhecer a classe das palavras ajuda na pronúncia correta das
orações. Normalmente quando se fala em pronúncia, muitas pessoas pensam logo na
pronúncia de palavras isoladas. Pronunciar as palavras inglesas é importante? Claro
que sim! Vimos nas Aulas 1 e 2 que a pronúncia errônea dos pares mínimos pode
levar o falante a dizer outra palavra, com outro significado (exemplo: ship e sheep). No
entanto, é imperioso lembrarmos que uma boa pronúncia do inglês envolve, também,
dar tonicidade somente a determinadas palavras em uma oração. Vejamos um exem-
plo: What time is it? Se pronunciarmos essa oração enfatizando a palavra it por ser a
última da oração, a nossa pergunta soará estranha e, até, engraçada. Qual deverá ser
a palavra enfatizada, então? Bem, veremos isso na terceira parte da nossa aula. Vamos
primeiro conhecer as palavras lexicais.

74
Aula 05 - As classes de palavras

As palavras lexicais
Lexical
Fromkin e Rodman (1993) afirmam que as palavras lexicais são aquelas que
compõem a maior parte do vocabulário de uma língua. Biber, Conrad e Leech (2006) A palavra lexical, de acordo com o di-
declaram que, além de elas serem as mais numerosas, o seu número cresce a cada cionário Houaiss (http://houaiss.uol.
com.br/busca.jhtm), está relacionada a
instante. Diante disso, elas são consideradas uma classe de palavras aberta (open class) léxico, palavra, vocábulo. Assim, quando
e são chamadas de palavras de conteúdo (content words) porque, conforme Bloomer, falamos das escolhas lexicais de deter-
Griffiths e Merrison (2005), carregam o conteúdo da nossa comunicação, conectando minado falante, estamos mencionando
as escolhas das palavras que ele faz.
a linguagem falada ou escrita ao mundo fora da linguagem: pessoas, coisas, ideias,
eventos, lugares, tempo, ações, qualidades, relações etc.
As palavras de conteúdo mais comumente usadas são: substantivos, verbos lexi-
cais, adjetivos e advérbios.

Substantivos (nouns)
Biber, Conrad e Leech (2006) classificam os substantivos em common nouns (exem-
plos: book, girl, gold, information) e proper nouns (exemplos: Sarah, Oslo, Microsoft) e
apresentam as suas características:

1. Recebem o sufixo –s para plural e possessivo (Verifique o que estudamos na


Aula 4 sobre os morfemas de plural e de possessivo.)
Exemplos: book – books; Sarah’s book

É importante a menção, nesse momento, de que os substantivos podem ser contáveis


e incontáveis.
Exemplos: book (countable); information (uncountable)

Some important information in


the newspapers
Fonte: http://www.sxc.hu/browse.
phtml?f=download&id=527555

75
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Os substantivos incontáveis (uncountable), além de não receberem o morfema flexional de plural, não con-
cordam com verbos no plural, já que eles são palavras usadas no singular.
Exemplo: The information is top secret. Mesmo que a ideia de information seja a de informações, o
substantivo em inglês é incontável e, consequentemente, singular.

2. Agem como o núcleo (head) de grupos nominais (noun phrases).


Exemplos: a new book about globalization; the nicest person you’ve ever met.

Atividades

Antes de irmos aos verbos lexicais, vamos fazer uma pausa para praticarmos os substantivos contáveis e
incontáveis?
Digite o endereço do site Activities for ESL Students abaixo e determine se os substantivos apresentados
são contáveis ou incontáveis.

Endereço: http://a4esl.org/q/j/ck/ch-countnouns.htm

Verbos Lexicais
Biber, Conrad e Leech (2006) chamam de verbos lexicais os que possuem diferen-
tes formas para sinalizar o seu tempo (presente, passado ou futuro), o seu aspecto
(simples, contínuo, perfeito ou perfeito contínuo) e sua voz (ativa e passiva). Os auto-
res os chamam de verbos lexicais para diferenciá-los dos verbos auxiliares (be,
do, have) e dos modais (can, should, could etc). Na Aula 7, estudaremos os verbos mais
detalhadamente.

Adjetivos
Biber, Conrad e Leech (2006) declaram que adjetivos descrevem a qualidade de
pessoas, coisas e abstrações. Como vimos na Aula 4, eles recebem os morfemas de
grau comparativo –er e de grau superlativo –est. Agem, também, como head, ou seja,
como núcleo, de um adjetive phrase. Veja os exemplos dos autores: eager to help;
guilty of a serious crime.
Amos e Prescher (2004) lembram-nos de que os adjetivos em inglês apresentam
duas características que os tornam diferentes dos adjetivos em português:

76
Aula 05 - As classes de palavras

1. Os adjetivos não flexionam quanto ao número.


Exemplos: a beautiful dress; beautiful dresses
2. Os adjetivos antecedem os substantivos em um noun phrase.
Exemplo: a nice old man.

Pelo último exemplo, podemos perceber que mais de um adjetivo pode ser usado
antes de um substantivo. Existe uma ordem que devemos seguir para o uso de mais
de um adjetivo em um noun phrase? Veja o quadro apresentado por Amos e Prescher
(2004, p. 96):

1 2 3 4 5 6
Artigo Tamanho Forma Idade Cor Origem Material Substantivo
a big round wooden table
an old red American car

An old red American car


Fonte: http://www.dreamstime.com/stock-images-american-car-rimagefree1141796-resi3322835

77
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Advérbios
Amos e Prescher (2004) afirmam serem os advérbios a classe de palavras que
modificam verbos, adjetivos e outros advérbios. Veja os exemplos dos autores (p. 102):

a. Modificando verbos: She speaks slowly.


b. Modificando adjetivos: It’s too hot.
c. Modificando outro advérbio: They walk very quickly.

Nos exemplos a e c, os advérbios slowly e quickly são derivados dos adjetivos slow
e quick respectivamente. Diante disso, podemos ir a uma regra de formação de advér-
bios apresentada por Amos e Prescher (2004, p. 102):“Muitos advérbios são formados
acrescentando-se ly a adjetivos ou substantivos”. Eis alguns exemplos:

Substantivos Advérbios Adjetivos Advérbios


week weekly clear clearly
day daily loud loudly

Os autores nos lembram de que nem todos os advérbios são formados com a adi-
ção do sufixo –ly, pois há uns que não sofrem modificações e outros que têm forma
própria. Veja alguns exemplos:

Advérbios sem modificação Advérbios de forma própria

Adjetivo Advérbios very well


hard hard today yesterday
fast fast tomorrow there
late late seldom often
early early almost too
far far here now

78
Aula 05 - As classes de palavras

Atividades

2. Nessa atividade, buscaremos reconhecer as palavras lexicais em um texto. Digite


o seguinte endereço: http://www.rong-chang.com/easyread/es/easy175.htm. Ouça o
texto The Citizenship Interview e pratique as orações, repetindo-as. Procure no dicio-
nário as palavras que não conhece. Por fim, preencha a tabela abaixo com algumas
palavras do texto de acordo com a sua classe (substantivo, verbo lexical, adjetivo e
advérbio).

SUBSTANTIVO
VERBO LEXICAL
ADJETIVO
ADVÉRBIO

As palavras gramaticais

Steinberg (1990) afirma que as palavras lexicais ou as palavras de função são


aquelas que “agem como ligadoras das palavras lexicais a fim de produzirem senti-
do estrutural” (p. 27). Dentro dessa categoria, Celce-Murcia, Briton e Goodwin (2004)
apresentam as seguintes classes de palavras: artigos, verbos auxiliares, pronomes pes-
soais (sujeito, objeto), adjetivo possessivo, demonstrativos, preposições e conjunções.
Vamos a uma pequena apresentação dessas classes de palavras, sabendo que
você deverá completar os seus estudos na bibliografia indicada no final desta aula.
Usaremos as definições e exemplos de Biber, Conrad e Leech (2006).

Artigos – Podem ser definidos (the) e indefinidos (a, an).


Exemplos: the book, a chair, an apple

79
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Trocando Ideias
Faça uma pesquisa sobre o uso de artigos indefinidos. Vimos que no inglês só há
duas formas (a e an); no português, no entanto, há quatro (um, uma, uns e umas).

Qual a relação desses artigos com o português?

Eles são usados no singular ou no plural? Como saber quando usar a e an?

Escreva o resultado da sua pesquisa no Fórum da Aula 5 no ambiente online.

Verbos auxiliares – Verbos que auxiliam os verbos lexicais a fim de construírem


as locuções verbais.
Exemplos: do e does (presente), did (passado), have, has (perfeito) etc.
Dentro dessa classificação, estão os modais, os que expressam modalidade, como
necessidade, volição, possibilidade etc.
Exemplos: can, could, should, must, might etc.

Pronomes – Preenchem o lugar do substantivo e atuam como sujeito da oração


e objeto do verbo.
Exemplo: I saw her yesterday. (I – sujeito da oração; her – objeto do verbo see)

Adjetivos possessivos – Determinam a quem o substantivo pertence.


Exemplo: My book is over there.

Veja o quadro abaixo, que apresenta os pronomes (sujeito e objeto) e os adjetivos


possessivos.

Pronome Sujeito Pronome Objeto Adjetivo Possessivo


I me my
you you your
he him his
she her her
it it its
we us our
they them their

80
Aula 05 - As classes de palavras

Demonstrativos – Referem-se a substantivos que estão próximos ou longe do


falante. Eles são: this (singular), these (plural), that (singular) e those (plural).

Preposições – Exercem a função de conectores e podem introduzir noun phrases.


Exemplo: He’ll go with one of the kids.
Para completar o seu estudo de preposições, visite os sites sugeridos no final da
nossa aula.

Atividades

3. No final da nossa aula, há recomendações de sites e de livros para completar


os seus estudos. Verifique o site recomendado para o estudo das preposições. Veja as
preposições mais comumente usadas para referência de tempo e de lugar. No final
da página, há vários exercícios a serem feitos. Para esta atividade, em especial, vamos
fazer o exercício contextualizado sobre McDonald’s. Se quiser digitar o endereço do
exercício diretamente dessa página, o endereço é:
http://www.ego4u.com/en/cram-up/grammar/prepositions/exercises?16

As classes de palavras e a tonicidade nas orações

No início desta aula, falamos que, se um brasileiro quer saber as horas e pergunta
what time is it?, enfatizando a palavra it, os nativos da língua inglesa achariam a per-
gunta estranha. Por quê?
Grant (2001) declara que, em uma oração não enfática (foco neutro), a palavra
mais acentuada (palavra tônica) é a última palavra de conteúdo (lexical word). A
autora fala de oração não enfática ou neutra porque, em uma comunicação real, o fa-
lante pode enfatizar diferentes elementos em uma oração dependendo do conteúdo
que queira ser entendido por seu ouvinte. Essa relação autor-mensagem-ouvinte será
apresentada na Aula 9, quando estudaremos o uso da língua inglesa por seus falantes,
ou seja, a Pragmática.
Voltemos à pergunta what time is it?. Usando a regra apresentada por Grant (2001),
devemos enfatizar a palavra time, pois é a última palavra lexical. Ao pronunciar a ora-
ção, o falante deverá lembrar a entonação de uma Wh-question (terceira parte da Aula
3), ou seja, falling intonation, e dar ênfase na última palavra lexical. Veja como fica a
nossa oração:

81
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

What TIME is it?

Consegue perceber como essa regra faz diferença da pronúncia de orações? O que
precisamos fazer, então? Praticar, praticar, praticar. E é isso que faremos agora.

Atividades

4. Esta atividade não partirá de um texto diferente para a nossa prática. Vá à Ativi-
dade 6 da Aula 3. Nessa atividade, você desenhou as setas de acordo com a entonação
das orações: rising intonation e falling intonation. Você ouviu o diálogo para perceber
como essas orações eram pronunciadas. Nesta atividade, nós vamos ao mesmo diálo-
go. Sublinhe as palavras de conteúdo e desenhe a seta da entonação na última palavra
de conteúdo. O diálogo encontra-se no site TalkEnglish.com, no seguinte endereço:
http://www.talkenglish.com/Listening/LessonListen.aspx?ALID=100
Depois de sublinhar as lexical words e desenhar as setas de intonation, ouça o diá-
logo novamente para confirmar se os interlocutores usaram foco neutro.
A: What are you doing tomorrow?
B: Nothing really.
A: Let's watch a movie or something.
B: What's on these days?
A: I think they're playing Lord of the Rings
B: That sounds pretty good. Let's watch that.
A: Where should we meet?
B: How about at the subway entrance.
A: Alright. I'll meet you there at one o'clock.

82
Aula 05 - As classes de palavras

Até o presente momento, verificamos que as palavras lexicais são aquelas que pos-
suem maior ênfase na pronúncia das palavras. O que acontece, então, com as palavras
gramaticais?
Grant (2001) afirma que, para tornar a fala mais natural, algumas palavras mo-
nossilábicas comuns, como artigos, preposições etc., são reduzidos foneticamente.
Lembre-se de que a redução é fonética, não sendo, assim, contrações, que são redu-
ções na escrita das palavras. Na oração he’s my boss, ‘s é uma contração do verbo is.
O quadro abaixo apresenta as reduções fonéticas de algumas palavras gramaticais
mais comuns (GRANT, 2001, p. 87).

Pronunciation Examples
Articles
a // a mistake
an // or // an emergency
the // on the desk
Preposition
of // or // deck of cards / out of eggs
to // gone to lunch
for // call for Pablo
at // at home
Pronouns
him // or // tell him
her // introduce her
them // warn them
you // are you tired?
Auxiliary Verbs
do // what do you want?
can // or // can you go?
have // or // must of gone

83
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Atividades

5. Vamos a mais um diálogo? Usando os conhecimentos sobre content e function


words estudados nesta aula, leia o diálogo abaixo e sublinhe todas as palavras lexicais.
Depois de fazê-lo,ouça o diálogo no siteTalkEnglish.com e pratique a entonação do diálogo.
Site: http://www.talkenglish.com/Listening/LessonListen.aspx?ALID=102

Dialog:
A: What type of movies do you like?
B: I like all sorts of movies, primarily drama and science fiction.
A: That's an interesting combination. How about western movies?
B: Western and horror are the two types of movies I don't care for.
A: Why don't you like horror? They're entertaining.
B: Some are entertaining, but I find most of them stupid and childish. For example,
I don't understand why a person always goes into the house alone when something is
suspicious.
A: Ha ha. I know what you mean. But it's just a movie. They need for the characters to
do that.

6. Volte ao diálogo da Atividade 5. Desenhe as setas da entonação (rising ou falling


intonation) na última palavra de conteúdo. O diálogo encontra-se abaixo, com espaço
suficiente para o desenho das setas.
A: What type of movies do you like?
B: I like all sorts of movies, primarily drama and science fiction.
A: That’s an interesting combination. How about western movies?
B: Western and horror are the two types of movies I don’t care for.
A: Why don’t you like horror? They’re entertaining.

B: Some are entertaining, but I find most of them stupid and childish. For example,
I don’t understand why a person always goes into the house alone when something is
suspicious.
A: Ha ha. I know what you mean. But it’s just a movie. They need for the characters to
do that.

84
Aula 05 - As classes de palavras

Sugestão de Sites

Além dos sites já usados na aula, é importante que você conheça outros que o
auxiliarão no estudo das classes de palavras. Eis alguns:
Prepositions - http://www.ego4u.com/en/cram-up/grammar/prepositions
Word classes - http://www.waylink-english.co.uk/?page=31060
Content and function words: http://www.speech.psychol.ucl.ac.uk/transcription/
intro.html

Sugestões de Filmes
Há alguns vídeos no Youtube que você pode usar para praticar tonicidade nas
sentenças (sentence stress). Vamos a alguns.

Stress patterns 1 - http://www.youtube.com/watch?v=Wbs5aoqFtVQ

Stress patterns 2 - http://www.youtube.com/watch?v=-toSnwSqqz0

Stress patterns 3 - http://www.youtube.com/watch?v=lhRgU28n8rc

Leituras Sugeridas

STEINBERG, Martha. Morfologia inglesa: noções introdutórias. 2.ed. São Paulo,


Ática, 1990. (Série Princípios, 27).
Este livro de sessenta e uma páginas apenas apresenta pontos importantes
relacionados à formação de palavras, às classes de palavras, às frases e à ordem das
palavras em uma oração.

AMOS, Eduardo; PRESCHER, Elisabeth. The new simplified grammar. 3.ed. São
Paulo: Richmond, 2004.
Esta gramática simplificada da língua inglesa apresenta as regras explicadas em
português e exercícios não só mecânicos, mas também contextualizados.

85
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Ideias Chave

Nesta aula, estudamos as palavras da língua inglesa e percebemos que elas são
classificadas de acordo com a sua classe (word class), ou seja, elas podem ser lexicais
(content) ou gramaticais (function). Entre as lexicais, encontram-se os substantivos,
os verbos lexicais, os adjetivos e os advérbios. Entre as gramaticais, estão os pronomes,
as preposições, os artigos, entre outros. Verificamos, também, que o conhecimento da
classe gramatical das palavras ajuda a pessoa não nativa da língua inglesa a melhor
pronunciar as orações, pois, sabendo que as palavras lexicais são as que recebem a
tonicidade, ele não enfatizará palavras gramaticais desnecessariamente. Por fim,
percebemos que algumas palavras gramaticais monossilábicas são reduzidas fo-
neticamente e aprendemos a pronunciá-las através da sua transcrição fonética.

Solução das Atividades

Atividade 02

SUBSTANTIVO test, questions etc.


VERBO LEXICAL went, took, etc.
ADJETIVO red, white, blue, etc.
ADVÉRBIO downtown

Atividade 04

A: What are you doing tomorrow?

B: Nothing really.

A: Let's watch a movie or something.

B: What's on these days?

86
Aula 05 - As classes de palavras

A: I think they're playing Lord of the Rings

B: That sounds pretty good. Let's watch that.

A: Where should we meet?

B: How about at the subway entrance.

A: Alright. I'll meet you there at one o'clock.

Atividade 5
A: What type of movies do you like?
B: I like all sorts of movies, primarily drama and science fiction.
A: That's an interesting combination. How about western movies?
B: Western and horror are the two types of movies I don't care for.
A: Why don't you like horror? They're entertaining.
B: Some are entertaining, but I find most of them stupid and childish. For example,
I don't understand why a person always goes into the house alone when something
is suspicious.
A: Ha ha. I know what you mean. But it's just a movie. They need for the characters
to do that.

Atividade 6

A: What type of movies do you like?

B: I like all sorts of movies, primarily drama and science fiction.

87
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

A: That's an interesting combination. How about western movies?

B: Western and horror are the two types of movies I don't care for.

A: Why don't you like horror? They're entertaining.

B: Some are entertaining, but I find most of them stupid and childish.

For example, I don't understand why a person always goes into the house alone

when something is suspicious.

A: Ha ha. I know what you mean. But it's just a movie. They need for the

characters to do that.

Anotações

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

88
Aula 05 - As classes de palavras

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

89
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

A estrutura básica da língua inglesa


A ordem das palavras em orações Objetivos de aprendizado:
Orações afirmativas, negativas e interrogativas

Palavras de ligação

Nesta aula, estudaremos a ordem das palavras nas orações, já que uma inversão na ordem esperada pode causar
estranhamento quando ouvimos ou lemos um enunciado. Diante disso, buscaremos investigar a ordem das palavras
em orações afirmativas, negativas e interrogativas. Por fim, estudaremos algumas conjunções mais simples e verifi-
caremos a sua função na criação de orações naturais para o público anglofônico, visando a uma boa comunicação.

Na aula passada, estudamos as palavras e as suas classes. Verificamos que elas po-
dem ser lexicais e gramaticais e percebemos como isso contribui para uma melhor
pronúncia e entonação das próprias orações. Lemos e repetimos, assim, algumas ora-
ções, mas sempre focando a sua pronúncia.
O que não ficou claro foi como as palavras são colocadas em ordem para formar
uma oração que faça sentido aos ouvintes nativos da língua inglesa. Chegamos até a
verificar a ordem dos adjetivos em um noun phrase, mas foi só.
Diante disso, precisaremos focar a nossa atenção na formação das orações a fim
de que nossos textos, quer orais ou escritos, sejam bem recebidos pela comunidade
anglofônica. Vamos iniciar, então, com a ordem das palavras.

90
Aula 06- A estrutura básica da língua inglesa

A ordem das palavras em orações

Steinberg (1990) declara que as palavras, ao entrarem em cadeia, formam estru-


turas maiores e seguem uma ordem de colocação. Você poderia imaginar alguém di-
zendo em português: colégio ao vou agora? Não soaria estranho? Em inglês, também,
não é diferente. Para criarmos orações inteligíveis precisamos observar a ordem das
palavras em uma oração. Não poderíamos dizer, por exemplo, I’m going school to the
now. Há um adverb phrase cujas palavras não podem estar em posições randômicas. O
adverb phrase se inicia com a preposição to, que é exigida pelo verbo go. O aluno não
vai a escola, ele vai à (a+a) escola, pois é uma escola definida. Dessa forma, o adverb
phrase deve ser to the school.
Veja o quadro esquemático apresentado pela autora (STEINBERG, 1990, p. 32-33):

SUJEITO PREDICADO

Artigo / Intensificador Adjetivo Substantivo Verbo


Quantificador/ Possessivo / Determinador
Cats purr.
Old cats purr.
Some very old cats purr.
My very old cats purr.

Perceba que os sujeitos das quatro orações possuem o mesmo


núcleo, cats.
Ao adicionar outros elementos ao núcleo, devo prestar atenção na
ordem das palavras a fim de que a minha oração não soe estranha.Ima-
gine se um americano, traduzindo essa oração para o português disses-
se: Meus muito velhos gatos ronronam.
Não soaria MUITO estranho? E se eu disser em inglês my cats very old
purr (meus gatos muito velhos ronronam)? O nativo da língua inglesa
receberá a oração com a mesma estranheza.
Diante disso, precisamos praticar a ordem das palavras para formar-
mos orações coerentes gramaticalmente.

The cat is sleeping in the sun.


Fonte: http://www.dreamstime.com/stock-photos-dozing - in -the - sun - rimagefree79339-
-resi3322835

91
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Atividades

1. Seguindo o quadro esquemático acima, reordene as palavras que estão subli-


nhadas no diálogo abaixo.
Esse diálogo é uma adaptação do apresentado por Elbaum (2001, p. 138).

A:How do you like Ms.Miller, English new your teacher? _______________________


B:Ilikeher,butshegives a lot of assignments hard.__________________________
This week we have to write a composition 5-page _________________________
________ about our country native. ________________________________.
Can I borrow your typewriter?
A:I never use it anymore.I have my computer new own._______________________
You can come to my house and use it, if you like.
B: Thanks a lot, I’ll see you tomorrow.

Steinberg (1990, p. 33) amplia a apresentação sobre a ordem das orações com um
segundo quadro esquemático.

SUJEITO PREDICADO

Substantivos e Advérbio de frequência Verbo Modificador e


seus modificadores complemento
Cats always purr loudly (purr: verbo
que não pede com-
plemento – intransi-
tivo – modificado ou
não por advérbio)
eat rats (eat: verbo que
pede complemento –
transitivo – comple-
mentado por objeto)

92
Aula 06- A estrutura básica da língua inglesa

I gave Mary a cat. (give:


verbo que pede dois
complementos –
Mary e cat)
a cat to Mary (give:
verbo que pede dois
complementos, com
uma ordem diferente
dos objetos).
I am happy (happy: com-
plemento do verbo
de ligação – be)

Perceba que a ordem da oração com verbos que pedem dois complementos pode
variar de acordo com a escolha do falante ou escritor. Veja outros exemplos:
1a. She sold the car to them.
1b. She sold them the car.

2a. He sent some flowers to his girlfriend.
2b. He sent his girlfriend some flowers.
He is cooking his wife a
Tanto na oração 1b quanto na 2b a ordem dos complementos é invertida. Se o special meal/he is cooking a
special meal for his wife
falante ou escritor preferir essa ordem, ele deve lembrar que, na inversão, a preposição Fonte: http://www.
desaparece. Seria, portanto, estranho ouvir a seguinte oração: Her husband cooked for scx.hu/browse.
her a meal. tml?f=dowloand&id=707617

93
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Atividades

2. Nessa atividade, buscaremos reconhecer verbos que não pedem complemento,


verbos que pedem um complemento e verbos que pedem dois complementos.
Digite o seguinte endereço: http://www.rong-chang.com/easyread/es/easy046.
htm. Ouça o texto She writes letters e pratique as orações, repetindo-as.
Procure no dicionário as palavras que não conhece. Por fim, preencha a tabela abai-
xo com orações que apresentam diferentes tipos de verbos.

Oração com verbo


que não pede
complemento
Oração com verbo
que pede um
complemento

Oração com verbo


que pede dois
complementos

Transforme a ordem das orações abaixo, encontradas no texto:

a. She will write a letter to her grandma.


___________________________________________________________

b. Maybe daddy will give her a horse.


___________________________________________________________

94
Aula 06- A estrutura básica da língua inglesa

Orações afirmativas, negativas e interrogativas

Depois que praticamos a ordem natural das palavras em uma oração em língua
inglesa, é importante que nos concentremos na ordem que as palavras assumem em
diferentes tipos de oração, ou seja, nas orações afirmativas, negativas ou interroga-
tivas. Verificaremos, nessa segunda parte da nossa aula, que as orações seguem um
padrão mais fixo do que na língua portuguesa. Esse padrão deve ser seguido para que
o falante ou o leitor seja bem compreendido em suas falas ou textos. Por exemplo, em
português, se eu digo “você dormiu bem ontem”, estou afirmando, declarando que o
ouvinte dormiu bem. No entanto, se quero fazer dessa ideia um questionamento, só
precisarei usar um ponto de interrogação na escrita ou mudar a entonação na produ-
ção oral. Na língua inglesa, não é tão simples assim. Veja um exemplo:

Affirmative: You slept well last night.


Interrogative: Did you sleep well last night?

Perceba que o uso do verbo auxiliar no início da oração já sinaliza ao leitor ou ao


ouvinte que você fará uma pergunta.
Você se lembra de situações de leitura de um texto em português nas quais você
só notou que a oração que estava lendo era uma pergunta depois de ter lido cerca de
70% da oração, e teve de parar a leitura e reiniciá-la para dar a entonação correta? Pois
é, isso não aconteceria em inglês porque a ordem das palavras nos auxiliaria nessa
tarefa. Passemos, então às orações.

Trocando Ideias

Imagine situações nas quais o brasileiro erraria a ordem das palavras em uma oração e so-
aria estranho. Escreva no fórum da Aula 06 do ambiente virtual a oração estranha e a sua
correção.

Por exemplo, é comum ouvir alunos de inglês em níveis iniciantes dizerem: I like very much
pizza. Essa oração quebra a ordem natural da oração (sujeito + verbo + complemento) e
deveria ser dita assim: I like pizza very much. Você consegue pensar em outras situações?
Escreva sua ideia no fórum.

95
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Leia exemplos de orações em diferentes tempos verbais. Como a ordem das pala-
vras muda de acordo com o tipo de oração (afirmativa, negativa, interrogativa)? Você
consegue pensar em uma “regra”?

Simple Present
Affirmative Barak Obama likes to play golf.
Negative Barak Obama doesn’t like to play golf.
Interrogative Does Barak Obama like to play golf?

Simple Past
Affirmative Barak Obama visited Brazil in March of 2011.
Negative Barak Obama didn’t visit Brazil in March of
2011.
Interrogative Did Barak Obama visit Brazil in March of
2011?

Future with will


Affirmative Barak Obama will send aid to Japan.
Negative Barak Obama won’t send aid to Japan.
Interrogative Will Barak Obama send aid to Japan?

O que você percebeu nesses três exemplos de orações sobre o Barak Obama?
A ordem das palavras nessas orações seguiu um determinado padrão?
Escreva a sua resposta na Atividade 3 e faça os exercícios propostos.

96
Aula 06- A estrutura básica da língua inglesa

Atividades

3. Escreva a sua resposta à pergunta proposta anteriormente: A ordem das pala-


vras nessas orações seguiu um determinado padrão? Se sim, qual?
Resposta:
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
Agora, leia e ouça a história Go to the park. Escolha duas orações afirmativas e duas
negativas. Transforme as afirmativas em negativas e as negativas em afirmativas.
Transforme as quatro orações em interrogativas.
Endereço: http://www.rong-chang.com/easyread/es/easy046.htm

Affirmative
Negative
Interrogative

Affirmative
Negative
Interrogative

Negative
Affirmative
Interrogative

Negative
Affirmative
Interrogative

97
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Palavras de ligação
Conjunção Palavras de ligação ou conjunções têm uma importante função na produção de
naturalidade da fala ou da escrita.
Biber, Conrad e Leech (2006) definem
conjunção como o tipo de palavra gra-
matical (function word) que conecta
Imagine se um(a) amigo(a) dissesse para você: “Vou almoçar. Já é meio-dia.” Ao
palavras, frases ou orações. ouvir esses enunciados, você imaginaria que a fome está atrapalhando a fala do(a)
amigo(a). As orações não soam naturais porque são ditas separadamente e, no dia a
dia, não fazemos isso. Ele(a) provavelmente diria:“Vou almoçar, pois já é meio-dia”.Veja
que a oração soou bem mais natural, e isso é o resultado do uso da palavra “pois”, uma
conjunção.
Loban (1981) afirma que as conjunções podem conectar substantivos, pronomes,
adjetivos, verbos, advérbios, preposições, outras conjunções, frases ou orações. Veja
alguns exemplos:

Substantivos Do you prefer vanilla or chocolate?


Pronomes You and I have to leave right away.
Adjetivos The sweater can be either medium or small.
Verbos Jack was born and still lives in Miami.

Advérbios You have to study hard but patiently.


Preposições He goes in and out all the time.
Conjunções He’s studious, and yet he’s failed the English
test again.
Frases Your interview can be in the morning or in
the afternoon.
Orações The teacher won’t give us a lecture tonight,
for he is very sick.

Atividades

4. Vamos ler mais um texto? Lembre-se de que os textos das nossas atividades são
gravados no próprio site, o que nos permite ouvir a sua leitura feita por nativos da
língua inglesa. Isso nos ajuda bastante, pois podemos aproveitar a oportunidade para
repetirmos as orações e melhorarmos a nossa pronúncia também.

98
Aula 06- A estrutura básica da língua inglesa

Leia e ouça o texto Let’s speak English. Encontre 5 (cinco) conjunções e determine
que tipo de ligação elas fazem na oração, ou seja, se elas ligam substantivos, prono-
mes, verbos etc. Escreva a oração analisada ao lado.
Endereço: http://www.rong-chang.com/eslread/eslread/ss/s264.htm

Conjunção Tipo de Ligação Oração

Amos e Prescher (2004, p. 184-185) apresentam algumas conjunções mais comuns.


Veja a lista abaixo e os exemplos dos autores.

Conjunção Tradução Exemplo


after depois We met our friends at the gym after lunch.
although embora, apesar Although I arrived early, I didn’t see her.
and e He bought a new house and a boat.
as enquanto As Monica was cooking, Victor was reading the
paper.
because porque He can’t go out because he is busy.
both…and tanto…como He both writes and speaks English perfectly.
but mas He can be annoying, but I like him.
despite apesar de Despite being ill, Mom made dinner.
in spite of apesar de We love grandpa in spite of his bad temper.
either…or ou…ou Either he or she will come.
even though muito embora They went dancing even though they were tired.
however porém, contudo I’ll invite her; however, she may not come.

99
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

neither…nor nem…nem Neither Carlos nor Susana showed up at work.


not only.. but also não só…mas também I speak not only French but also Italian.
or ou Are you going home, or will you stay here?
otherwise do contrário You must talk to her. Otherwise, she’ll leave.
so então You don’t speak English, so we can’t offer you the
job.
so… that tão…que It was so hot that I almost fainted.
so that para, a fim de He left early so that he could avoid the traffic.
still ainda assim He rested all day. Still, he is very tired.
therefore portanto You didn’t study. Therefore, you won’t pass.
yet mesmo assim She’s poor, yet she’s very happy.

Although he is not rich, he


bought his wife two very
expensive gifts.
Fonte: http://www.drea-
mstime.com/stock-photo-
-big-or-small-gift--rimage-
Atividades
free1470552-resi3322835

5. O site ESL games nos ajudará na realização desta


atividade. Digite o seguinte endereço:
http://www.eslgamesworld.com/members/games/
grammar/wheel/conjunctions_wheel.html.
Claro que vamos fazer uma atividade desse site, mas
você poderá explorá-lo e fazer várias outras atividades
gratuitamente.
Se não quiser digitar todo o endereço acima, digite
a página principal http://www.eslgamesworld.com/
members/games.
Clique em Grammar games & exercises. Em
Conjunction Games, clique em Wheel of fortune game.
Essa é a atividade.
Que tal jogar um pouco mais? Na página inicial
ainda, você encontrará o subtítulo Prepositions & con-
junction games. Click on Duel Game and have fun!

100
Aula 06- A estrutura básica da língua inglesa

Sugestão de Sites

Além dos sites já usados na aula, é importante que você conheça outros que o auxilia-
rão no estudo orações. Eis alguns:
Word order: http://www.ego4u.com/en/cram-up/grammar/word-order/exercises?02
Word order: http://www.ego4u.com/en/cram-up/grammar/word-order/exercises?03
Conjunctions: http://www.better-english.com/grammar/conjunctions.htm

Sugestões de Filmes

Há vários vídeos no Youtube que você pode usar para praticar orações e conjun-
ções. Veja dois.

How to structure a sentence: http://www.youtube.com/watch?v=F8OTiwgYERI

Conjunctions: http://www.youtube.com/watch?v=yuzxSTPOJjo

Leituras Sugeridas

STEINBERG, Martha. Morfologia inglesa: noções introdutórias. 2.ed. São Paulo,


Ática, 1990. (Série Princípios, 27).
Este livro de sessenta e uma páginas apenas apresenta pontos importantes rela-
cionados à formação de palavras, às classes de palavras, às frases e à ordem das pala-
vras em uma oração.
AMOS, Eduardo; PRESCHER, Elisabeth. The new simplified grammar. 3.ed. São
Paulo: Richmond, 2004.
Esta gramática simplificada da língua inglesa apresenta as regras explicadas em
português e exercícios não só mecânicos, mas também contextualizados.

101
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Ideia Chave

Nessa aula, buscamos compreender como as orações são construídas a fim de que
a nossa comunicação não seja prejudicada pela ordem das palavras que usamos.
Para tal, buscamos encontrar, em orações afirmativas, negativas e interrogati-
vas, padrões que possam guiar-nos na construção dos nossos enunciados. Verifica-
mos, por exemplo, que para mudarmos uma afirmativa para uma interrogativa não
basta apenas inserir um ponto de interrogação, mas que mudanças estruturais preci-
savam ser feitas. Por fim, aprendemos algumas conjunções comumente usadas em
inglês e percebemos que a ligação das orações ajuda não só na compreensão da nossa
mensagem, mas na naturalidade da nossa enunciação.

Solução das Atividades

Atividade 01
A: How do you like Ms. Miller, English new your teacher? your new English teacher
B: I like her, but she gives a lot of assignments hard. a lot of hard assignments
This week we have to write a composition 5-page a 5-page compositon
about our country native. our native country. Can I borrow your typewriter?
A: I never use it anymore. I have my computer new own. my own new computer
You can come to my house and use it, if you like.
B: Thanks a lot, I’ll see you tomorrow.

Atividade 2
Oração com verbo que não pede complemento: write – Exemplo a partir do texto:
I love to write (eu adoro escrever). Nesse caso, o verbo é intransitivo.
Oração com verbo que pede um complemento: have, want, ask. Exemplo: She
wants a big brown horse for her birthday.
Oração com verbo que pede dois complementos: write, give. Exemplo: Maybe
daddy will give her a horse.

102
Aula 06- A estrutura básica da língua inglesa

Transforme a ordem das orações abaixo, encontradas no texto:

a. She will write a letter to her grandma.


She will write her grandma a letter.
b. Maybe daddy will give her a horse
Maybe daddy will give a horse to her.

Atividade 4

Conjunção Tipo de Ligação Oração


because orações Because Tara looked Iraqi, one of the
women asked Tara, in English, if she was
from Iraq.
if orações Because Tara looked Iraqi, one of the
women asked Tara, in English, if she was
from Iraq.
or substantivos Then the women took turns asking Tara
if she was from Iran, or Syria, or Jordan.
and verbos Tara smiled and said yes.
although orações Tara became friendly with both women,
although she never spoke a word of
Arabic to them during class or break.

Anotações

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

103
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

104
Os tempos verbais em inglês
Os aspectos verbais do inglês
Objetivos de aprendizado:
Os tempos verbais em inglês

Verbos regulares e irregulares

Nesta aula, estaremos voltados ao estudo dos doze tempos verbais da língua inglesa. No entanto, para que entenda-
mos esse sistema, será necessário que façamos a diferença, conceitualmente, entre aspecto e tempo. Estudaremos,
ainda, a diferença entre verbos regulares e irregulares e o seu uso nos tempos verbais.

Na aula passada, estudamos a formação de orações em língua inglesa. Para tal,


foi-nos necessário visitar algumas teorias referentes à ordem das palavras em uma
oração. Verificamos, assim, a ordem das palavras em orações afirmativas, negativas e
interrogativas no presente simples, no passado simples e no futuro com will. Em ne-
nhum momento, entretanto, paramos para analisar quais eram esses tempos verbais
e a ideia de tempo que eles transmitiam.
Na Aula 5, estudamos as classes gramaticais e aprendemos que os verbos lexicais
são classificados como palavras de conteúdo (content words), devendo receber, assim,
tonicidade no momento da fala. Percebemos, então, a importância do verbo ou do
tempo verbal em uma oração. Nesta aula, portanto, buscaremos analisá-los com mais
detalhes.

105
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Os aspectos verbais do inglês

Antes de irmos direto aos aspectos dos tempos verbais, é importante que vejamos
a ideia que os verbos expressam. Essa categorização é feita por Biber, Conrad e Leech
(2006). Para os autores, os verbos podem expressar movimento, comunicação, ativi-
dade mental, causa, ocorrência, existência ou relacionamento e aspecto dos eventos.
Vamos entender essa classificação dos autores e ver alguns dos exemplos dados
por eles. Lembre-se de que estamos apenas dando o “pontapé inicial”; isso significa
que você precisa ampliar esses conhecimentos nos seus estudos particulares.

Verbos de atividade – verbos que se referem a uma atividade de volição, ou


seja, uma ação resultante de intenção. Exemplos: bring, buy, come, follow, get, give, go,
leave, make, meet, move, pay, play, put, run, show, take, try, use, work etc.

Verbos de comunicação – subcategoria dos verbos de atividade que envolve


comunicação. Exemplos: ask, call, claim, describe, offer, say, speak, suggest, talk, tell,
thank, write etc.

Verbos de atividade mental – verbos que se referem a atividades e estados


mentais. Exemplos: believe, consider, expect, feel, find, hear, know, like, listen, love,
mean, need, read, remember, see, suppose, think, understand, want, wonder etc.

Verbos causativos – verbos que apontam que alguém ou alguma coisa ajudou
a criar uma nova situação. Exemplos: allow, cause, help, let, require etc.

Verbos de ocorrência – verbos que reportam uma ocorrência na qual o sujeito


do verbo é afetado pelo evento descrito pelo verbo. Exemplos: become, change, de-
velop, die, grow, happen, occur etc.

Verbos de existência ou de relacionamento – verbos que relatam um es-


tado de existência ou um relacionamento lógico entre entidades. Exemplos: appear,
contain, exist, include, indicate, involve, live, look, represent, seem, stand, stay etc.

Verbos de aspecto – verbos que apresentam o estágio do progresso de uma


atividade. Exemplos: begin, continue, keep, start, stop etc.

106
Aula 07 - Os Tempos verbais em inglês

Os autores lembram que os verbos podem assumir diferentes significados em


diferentes contextos. Por exemplo, o verbo look pode ser classificado como verbo de
atividade, de processo mental ou de existência. Veja os exemplos:

Atividade Mary looked down at her feet.

Processo Mental Jack hasn’t looked at the offer yet.

Existência Ruth looked really happy last night.

Mother and daughter look


happy. They’re on vacation.
Fonte: http://www.dreamsti-
me.com/stock-image-happy-
-girls-rimagefree1283929-
-resi3322835

Atividades

1. Leia e ouça o diálogo do site TalkEnglish.com. Para ouvi-lo, digite o endereço


abaixo.
Endereço: http://www.talkenglish.com/Listening/LessonListen.aspx?ALID=127
Procure não “pular” essa parte da atividade, já que ouvir e repetir ajuda a melhorar
a sua compreensão oral e a sua pronúncia. Perceba que alguns verbos estão subli-
nhados. No quadro abaixo, determine qual a classificação do verbo de acordo com a
função que ele tem no diálogo. O primeiro foi feito como exemplo.

107
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Dialog

A: You don't look1 too well. What's going on?


B: I just lost my job. I'm just worried about how I'm going to pay2 the bills.
A: I'm sorry to hear3 that. Have you been looking4 for another job?
B: I just started5, but the job market is very bad right now. I'm not optimistic
about it.
A: That's tough. What does your wife think6 about this?
B: She's trying to be supportive, but I can tell she is very worried about our financial
situation as well.
A: I have some friends who might be able to help7 you find8 a job. I'll see9 what
they can do.
B: I really appreciate10 your help.
A: No problem. In the meantime, don't try to worry so much. You'll get through this.

1 Verbo de existência. 6

2 7

3 8

4 9

5 10
Aspecto verbal

Para Larsen-Freeman (2000), o aspecto


verbal dá informações sobre a qualidade
da ação do tempo verbal. Por exemplo, o Para que possamos entender os verbos em textos em inglês, é necessário que não
aspecto indica se a ação do verbo acon- só entendamos a “função” do verbo (conforme a classificação acima), mas também o
teceu em um ponto específico do tempo
ou se por um período determinado de aspecto do tempo verbal representado.
tempo.
Quais são, então, os aspectos verbais encontrados na língua inglesa? Larsen-Free-
man (2000) declara que há quatro: simples, progressivo ou contínuo, perfeito e perfei-
to progressivo ou contínuo. Leia a explicação da autora abaixo.

Aspecto simples – fala de uma ação que aconteceu em um período específico


no tempo.
Linha do tempo

108
Aula 07 - Os Tempos verbais em inglês

Aspecto progressivo ou contínuo – fala de uma ação que estava em progres-


so no período em referência.
Linha do tempo

Aspecto perfeito – fala de uma ação que aconteceu antes de outra em referên-
cia.
Linha do tempo

Aspecto perfeito contínuo – fala de uma ação durante e antes de outra em


referência.
Linha do tempo

Atividades

2. Vamos voltar ao mesmo diálogo da Atividade 1. Veja que as duas orações iniciais
do diálogo usam dois aspectos diferentes.

Simples: You don’t look too well.


Progressivo: What’s going on?

Com base dos exemplos dados acima, determine os aspectos das orações abaixo,
extraídas do diálogo.

Oração Aspecto

I’m going to pay the bills.

Have you been looking for another job?

The job market is very bad right now.

She’s trying to be supportive.

I really appreciate your help.

109
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Os tempos verbais em inglês

Larsen-Freeman (2000, p. 2) explica que os tempos verbais em inglês são o resul-


tado da combinação dos quatro aspectos apresentados acima e dos tempos presente,
passado e futuro. Veja o quadro abaixo apresentado pela autora.

ASPECT SIMPLE PROGRESSIVE PERFECT PERFECT


PROGRESSIVE

TIME TENSES

PRESENT study/studies is/are studying has/have studied has/have been


give/gives is/are giving has/have given studying
has/have been giving

PAST studied was/were studying had studied had been studying


gave was/were giving had given had been giving

FUTURE will study will be studying will have studied will have been
will give will be giving will have given studying
will have been giving

Com base nesse quadro, podemos perceber 12 (doze) tempos verbais na língua
inglesa. Esses tempos verbais (verb tenses) são a combinação do tempo e do aspecto.
São eles:
. Simple present
. Simple Past
. Simple Future
. Present Progressive
. Past Progressive
. Future Progressive
. Present Perfect
. Past Perfect
. Future Perfect
. Present Perfect Progressive
. Past Perfect Progressive
. Future Perfect Progressive

110
Aula 07 - Os Tempos verbais em inglês

Larsen-Freeman (2000, p. A1-A4) apresenta, ainda, outro quadro no qual forma,


significado e uso são evidenciados em cada tempo verbal. Esse quadro será separado
por verb tense. Os exemplos apresentados são da autora também.

SIMPLE PRESENT

Form Meaning Use Example

forma base do verbo verdade atemporal verdade atemporal; Time changes the
(3ªps + -s) estados permanentes; way people live.
ações habituais

SIMPLE PAST

Form Meaning Use Example

forma base do verbo + em um tempo eventos específicos Robert Lee went to


-ed ou forma irregular específico no passado no passado; ações work in a factory at
do verbo habituais no passado age 14.

SIMPLE FUTURE

Form Meaning Use Example

will + forma base do em um tempo previsões sobre Roberta is going to


verbo OU be + going específico no futuro situações futuras take a vacation on
to + verbo the moon.

Trocando Ideias

As duas formas de futuro apresentadas acima referem-se ao futuro. No entanto,


em termos de uso, elas diferem muito. Faça uma pesquisa sobre a diferença no
uso dessas duas formas e escreva, de forma sucinta, o resultado da sua pesquisa
no Fórum 7 do nosso ambiente online.

111
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

PRESENT PROGRESSIVE

Form Meaning Use Example

to be (presente) + em progresso agora ações em progresso; Bob is studying


particípio presente ou em torno desse repetição ou duração; for a midterm at this
(verbo + -ing) período estados temporários; moment.
ações incompletas

PAST PROGRESSIVE

Form Meaning Use Example

to be (passado) + em progresso em ações interrompidas; Robert was


particípio presente algum tempo no ações repetidas studying in high
(verbo + -ing) passado school when his dad
died.

FUTURE PROGRESSIVE

Form Meaning Use Example

to be (futuro) + em progresso em eventos futuros em 100 years from now


particípio presente algum tempo no progresso people will be living
(verbo + -ing) futuro in the moon.

PRESENT PERFECT

Form Meaning Use Example

have/has + particípio início no passado, eventos passados sem Bob has visited
passado mas relacionando-se indicação de tempo; Canada twice.
com o presente de eventos do passado Bob has lived in
alguma forma ao presente Paris for two years.

112
Aula 07 - Os Tempos verbais em inglês

O Present Perfect refere-se a eventos passados sem indicação de tempo. O Simple


Past refere-se a ações acontecidas em um tempo específico no passado. Essa diferença
não há em português, por isso temos de prestar atenção nesse detalhe para não criar-
mos orações confusas para o ouvinte. Veja a pergunta: Did you watch “Avatar”? O que
ela tem de errado se sua tradução é Você assistiu ao “Avatar”? A tradução está correta,
mas a escolha do verb tense em inglês está errada, pois Did you watch “Avatar”? está no
Simple Past, e esse tempo verbal pede a especificação do tempo da ação no passado.
Como não temos essa informação, a pergunta fica mais natural com o uso do Present
Perfect: Have you watched “Avatar”?

PAST PERFECT

Form Meaning Use Example

had + particípio antes de outro tempo ações ou estados His father had been
passado no passado ocorridos antes de dead for several
outros no passado weeks before Robert
quit school.

FUTURE PERFECT

Form Meaning Use Example

will + have + particípio antes de outro tempo eventos que aconte- Scientists will have
passado no futuro cem antes de outros visited the moon
eventos futuros long before tourists
will be able to.

PRESENT PERFECT PROGRESSIVE

Form Meaning Use Example

have/has +been + em progresso antes ações repetitivas ou Bob has been


particípio presente do presente, incluin- em continuidade singing in a choir
(verbo + -ing) do-o ever since he was in
high school.

113
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

PAST PERFECT PROGRESSIVE

Form Meaning Use Example

had +been + particípio em progresso antes ações contínuas vs. Robert had been
presente (verbo + -ing) de outro tempo no ações repetidas; ações working for 12 hours
passado incompletas vs. ações when the foreman
completas. told him to go home.

FUTURE PERFECT PROGRESSIVE

Form Meaning Use Example

will+have+been + em progresso até ações repetidas e/ou When Roberta retires


particípio presente outro tempo no contínuas she will probably not
(verbo + -ing) futuro be used to the Earth’s
level because she will
have been living
on the Moon for
several years.

She’s been studying for her fi-


nals since 7 in the morning.
Fonte: http://www.dreams-
time.com/free-stock-photo-
graphy-study-time-rimage-
free1394903-resi3322835

114
Aula 07 - Os Tempos verbais em inglês

Atividades

3. Nesta atividade, vamos analisar os tempos verbais usados na construção do tex-


to Who needs school? Digite o endereço abaixo e preencha a tabela com cinco tempos
verbais diferentes e exemplos de orações do próprio texto. Não se esqueça de ouvir o
texto, pois isso melhora a sua compreensão oral e a sua pronúncia.
Endereço: http://www.rong-chang.com/eslread/eslread/ss/s158.htm

Verb tenses Sentences from the reading

Verbos regulares e irregulares


Biber, Conrad e Leech (2006) afirmam ser os verbos regulares aqueles que flexio-
nam o passado e o particípio passado com o uso do sufixo –ed (veja o tópico Forma-
ção das palavras da Aula 4). Os verbo irregulares, no entanto, não seguem esse padrão.
Os autores acrescentam que o número de verbos irregulares é bem menor do que
o número de verbos regulares. Isso é um alívio para nós brasileiros; no entanto, não
diminui a nossa responsabilidade de conhecer as formas de passado e particípio pas-
sado dos verbos irregulares.
Biber, Conrad e Leech (2006) apresentam padrões de reconhecimento das formas
passado e particípio passado. Vejamos alguns.

Padrão 1 – sufixo –t

BASE FORM PAST TENSE PAST PARTICIPLE


build built built
spend spent spent

115
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Padrão 2 – formas iguais de passado e particípio passado

BASE FORM PAST TENSE PAST PARTICIPLE


tell told told
think thought thought

Padrão 3 – a forma de passado é regular com –ed, mas o particípio passado é


irregular

BASE FORM PAST TENSE PAST PARTICIPLE


show showed shown

Padrão 4 – a três formas são idênticas

BASE FORM PAST TENSE PAST PARTICIPLE


cut cut cut
hit hit hit

Atividades

4. Nesta atividade, vamos a outro texto da internet para a análise. No entanto, a es-
colha do texto será sua. Vá ao site VoaNews.com Learning English para a sua busca. Di-
gite o seguinte endereço: http://www.voanews.com/learningenglish/theclassroom/
articles/.
Nessa página verá vários tópicos. Entre eles, estão American Life & Culture, Educa-
tion etc. Escolha um artigo de um desses tópicos e analise os tempos verbais encon-
trados. Escolha cinco tempos verbais diferentes e escreva cinco orações do texto nas
quais esses tempos verbais se encontram.

Título do Artigo

Verb tenses Sentences from the reading

116
Aula 07 - Os Tempos verbais em inglês

Sugestão de Sites

Além dos sites já usados na aula, é importante que você conheça outros que o
auxiliarão no estudo dos tempos verbais. Eis alguns:

Grammar games: http://www.eslgamesworld.com/GrammarGames.html Word order:


Verb tense tutorial: http://www.englishpage.com/verbpage/verbtenseintro.html
English irregular verbs: http://www2.gsu.edu/~wwwesl/egw/verbs.htm
Regular verb list: http://www.englishclub.com/vocabulary/regular-verbs-list.htm

Sugestões de Filmes
Há vários vídeos no Youtube que você pode usar para praticar os tempos verbais
em inglês. Veja dois:

Irregular verbs: http://www.youtube.com/watch?v=gK12tjcqpsM

English tenses: http://www.youtube.com/watch?v=U1fdTYAyRNg

Leituras Sugeridas

STEINBERG, Martha. Morfologia inglesa: noções introdutórias. 2.ed. São Paulo,


Ática, 1990. (Série Princípios, 27).
Este livro de sessenta e uma páginas apenas apresenta pontos importantes rela-
cionados à formação de palavras, às classes de palavras, às frases e à ordem das pa-
lavras em uma oração. Traz, também, no Apêndice 2, uma categorização dos verbos
irregulares.

AMOS, Eduardo; PRESCHER, Elisabeth. The new simplified grammar. 3.ed. São
Paulo: Richmond, 2004.
Esta gramática simplificada da língua inglesa apresenta as regras explicadas em
português e exercícios não só mecânicos, mas também contextualizados. Há vários
exercícios de prática dos verb tenses. Não deixe de fazê-los, pois essa prática permitirá
que tenha uma maior naturalidade em seu uso.

117
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Ideia Chave

Nesta aula, buscamos compreender o sistema verbal da língua inglesa. Para tal,
buscamos entender que alguns verbos expressam ideias de ação semelhantes e po-
dem ser agrupados em diferentes categorias. Por exemplo, conhecemos os verbos de
atividade mental, os de ocorrência, entre outros. Para ampliar as nossas discus-
sões e, claro, o nosso entendimento dos tempos verbais, passamos a conhecer a dife-
rença entre aspecto e tempo. Verificamos que a combinação de três tempos e de
quatro aspectos resulta nos doze tempos verbais que há na língua inglesa. Por fim,
cientes de que esses tempos verbais se utilizam de formas de passado e particípio
passado dos verbos, foi-nos necessário conhecer a distinção entre verbos regulares
e irregulares.

Solução das Atividades

Atividade 01

1 Verbo de existência. 6 Verbo de atividade mental

2 Verbo de atividade 7 Verbo causativo

3 Verbo de atividade mental 8 Verbo de atividade

4 Verbo de atividade 9 Verbo de atividade 

5 Verbo de atividade 10 Verbo de atividade mental

Perceba que o verbo see nessa oração não se refere a ver como atividade mental,
mas a checar, verificar, averiguar.

118
Aula 07 - Os Tempos verbais em inglês

Atividade 02

Oração Aspecto

I’m going to pay the bills. Simples 

Have you been looking for another job? Perfeito contínuo

The job market is very bad right now. Simples

She’s trying to be supportive. Contínuo

I really appreciate your help. Simples

 Lembre-se de que to be going to refere-se ao futuro, substituindo will em alguns


casos.

Atividade 03

Verb tenses Sentences from the reading

Present perfect A panel has delivered its report on education in California.

Simple past The report focused on problems with the education system.

Future progressive Thousands of kids 15 to 18 years old will be dropping out of school every year.

Simple present The dropouts do not see a bleak future for themselves
And the cities that these kids live in will see an increase in loitering, homelessness,
Simple future and crime.

119
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Atividade 04- Uma possibilidade

Título do Artigo Comparing American and Chinese Parents

Verb tenses Sentences from the reading

Simple present The tiger represents strength and power.

Simple past She threatened to burn her daughter’s stuffed animals.

Simple present Ms. Chua makes fun of her own extreme style of parenting.

Present perfect Stacy DeBroff has written four books on parenting.

Simple present She also sees a risk.

Anotações

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

120
Aula 07 - Os Tempos verbais em inglês

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

121
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Semântica: palavras, frases e suas significações

O significado de palavras
Objetivos de aprendizado:
O significado de frases e orações

Denotação e conotação

Nesta aula, estaremos voltados ao significado das palavras, das frases e das orações, tendo em vista que uma boa
comunicação é resultante não só da forma (fonética, morfologia, estrutura das orações, tempos verbais etc.), mas
de significação. Diante disso, o estudo da significação das palavras (denotação e conotação) fará parte desta aula
também.

Na aula passada, estudamos os tempos verbais em língua inglesa. Percebemos que


os próprios verbos podem ser classificados de acordo com a ideia que trazem em seu
conteúdo de significação. Por exemplo, ao usarmos o verbo know, sabemos que ele
está relacionado a uma atividade mental. Além disso, se usamos esse verbo no Present
Perfect (I have known), além da ideia de atividade mental, podemos somar a ideia do
aspecto do verbo. Quando pensamos nessa direção (ao invés de ficarmos apenas na
forma do verbo) estamos pensando em significação, em semântica. É esse, portanto, o
foco da nossa aula.

122
Aula 08 - Semântica: palavras, frases e suas significações

O significado de palavras

Quando vamos ao dicionário, encontramos um número muito grande de palavras


e seus significados. Fromkim e Rodman (1993) afirmam que o nosso conhecimento
do significado das palavras permite a expressão dos nossos pensamentos e a com-
preensão de palavras e orações. Os autores afirmam, ainda, que as palavras possuem
propriedades semânticas, ou seja, informações contidas nas palavras que nos ajudam
a compreender a situação (contexto) na qual a palavra se encontra. Os autores dão o
seguinte exemplo:

Se você ouve a manchete X was assassined, algumas informações passam em seu


pensamento: (1) o assassino não poderia ter sido um animal, pois, fosse isso verdade,
o verbo a ser escolhido poderia ter sido murdered or killed; (2) X não era uma pessoa
comum, pois o verbo assassin só é usado quando a pessoa assassinada é alguém pro-
eminente.

Ao se pensar nas propriedades semânticas, as palavras podem ser agrupadas de


acordo com essas propriedades. Vejam os exemplos dos autores. No primeiro quadro,
todas as palavras têm a propriedade semântica female.

Semantic Property Female

tigress hen actress maiden

doe mare debutante widow

ewe vixen girl

Vamos a outro exemplo? Nesse quadro, todas as palavras têm a propriedade se-
mântica human.

Semantic Property Human

doctor dean professor bachelor

maiden woman baby child

123
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Perceba que as palavras maiden e woman possuem duas propriedades semânticas:


human e female. Já as palavras baby e child possuem as propriedades: human e young.

Fromkim e Rodman (1993, p. 125) lembram-nos, ainda, que as palavras de uma


propriedade semântica podem ser de diferentes classes de palavras. (Veja o que es-
tudamos sobre classes de palavras na Aula 5). Vamos a alguns exemplos dos autores:

Semantic Property Female

mother breast-feed pregnant motherly

Os verbos podem ser estudados de acordo com suas propriedades semânticas


também. (Compare esse conceito com o que estudamos na Aula 7 sobre a classificação
de Biber, Conrad e Leech, 2006).

Veja os exemplos de Fromkim e Rodman (1993, p. 126). Perceba que cada proprie-
dade semântica agrupa diversos verbos. A propriedade de movimento, por exemplo,
agrupa verbos como bring, fall, plod, walk, run, etc.

Semantic Property Verbs having it

Motion bring, fall, plod, walk, run, etc.

Contact hit, kiss, touch, etc.

Creation build, imagine, make, etc.

Sense see, hear, feel, etc.

Homônimo

Fromkim e Rodman (1993) declaram que


palavras homônimas são aquelas cuja
pronúncia é semelhante, mas cuja sole-
tração pode ou não ser semelhante. Por Entretanto, para os autores, algumas palavras não ajudam nessa investigação, ten-
exemplo, as palavras to, too e two são do em vista que elas podem ter sentidos diferentes mesmo sendo escritas da mesma
homônimas. No entanto, bat (morcego)
e bat (taco de baseball) são homônimas
forma. Essas palavras são homônimas.
também.

124
Aula 08 - Semântica: palavras, frases e suas significações

Para os autores, os homônimos de mesma sole-


tração podem causar dificuldade na investigação
da sua propriedade semântica. Elas levam à ambi-
guidade. Isso significa que a palavra pode ser inter-
pretada de acordo com a intenção do falante e/ou
com o efeito que ela causa no receptor dentro de
um contexto no qual ela foi produzida. Essa rela-
ção falante-palavra-autor estará mais detalhada na
Aula 9. Vamos a outro exemplo dos autores. Leia a
oração abaixo:

Archer’s bow
She cannot bear children. Fonte: http://www.sxc.hu/browse.
phtml?f=download&id=1131840

Essa oração, fora do seu contexto de produção, é


ambígua, ou seja, pode ter dois significados: (1) ela
não consegue ter filhos; (2) ela não suporta crian-
ças. Em um contexto oral de produção, se essa ora-
ção está dentro de uma conversa sobre gravidez,
todos entenderão que o verbo bear significa ter
filhos. Se, por outro lado, a conversa gira em torno
de comportamento infantil, todos entenderão que
o verbo bear significa suportar, aguentar.

Violinist’s violin and bow.


Percebemos, assim, que, para se determinar a Fonte: http://www.dreams-
propriedade semântica de uma palavra, precisa- time.com/stock-images-vio-
linist-1-rimagefree940252-
mos muito mais do que o sentido que ela traz em si -resi3322835
mesma, mas de um contexto maior.

Atividades

1. Fromkim e Rodman (1993, p. 129) apresentam o seguinte diálogo:

A:“How is bread made?”


B:“I know that!” Alice cried eagerly.
A: ‘You take some flour - ”.
B: “Where do you pick the flower?” The White Queen asked. “In a garden, or in the
hedge?”

125
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

A:“Well, it isn’t picked at all,” Alice explained; “it’s ground –“


B:“How many acres of ground?” said the White Queen.

O humor desse diálogo encontra-se, exatamente, pelo uso da ambiguidade. Ex-


plique, com suas palavras, quais palavras homônimas provocam essa ambiguidade e
qual o sentido que elas têm: o sentido que Alice dá às palavras e o sentido recebido
pela White Queen.

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

126
Aula 08 - Semântica: palavras, frases e suas significações

Antes de investigarmos o significado de frases e orações, é importante estudarmos,


ainda, sinônimos e antônimos. Bloomer, Griffiths e Merrison (2005) apresentam a
seguinte diferença entre esses conceitos:

Sinônimos – Palavras com semelhança de significado. Apesar de poder haver


diferença no uso de palavras sinônimas de acordo com a situação sociolinguística, as
palavras permanecem com suas propriedades semânticas. Por exemplo, diferentes pa-
íses anglófonos podem escolher uma dessas palavras para a palavra lixo: trash, rubbish
e garbage, mas elas, independentemente de onde são usadas, significam lixo, ou seja,
são sinônimas. Sinônimos são muito usados quando queremos parafrasear textos.

Antônimos – Palavras cujo relacionamento semântico é de oposição. Por exem-


plo, ao dizer que the water is hot, estou dizendo que the water is not cold. Hot e cold são,
portanto, antônimos.

Atividades

2. Vamos praticar sinônimos e antônimos? Na Aula 3, você conheceu o dicionário


online Synonym.com. Complete a tabela abaixo com o sinônimo e o antônimo dos
adjetivos dados. O endereço do dicionário é http://www.synonym.com/.

Word Synonym Antonym

communicative

conspicuous

elegant

fluent

interesting

perfect

proficient

ridiculous

synonymous

tedious

127
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

O significado de frases e orações

Fromkim e Rodman (1993, p. 129) lembram que, apesar de as palavras terem sig-
nificados, na maioria das vezes, em eventos comunicativos, usamos frases e orações
para emitirmos uma mensagem. Claro que o significado de uma oração dependerá do
significado das palavras combinadas em uma estrutura. Na próxima aula, com o estu-
do da Pragmática, verificaremos que os elementos fora da oração podem, também,
contribuir no processo de significação.
Para os autores, alguns conhecimentos que temos da semântica lexical podem ser
aplicados à semântica frasal ou oracional. Por exemplo, as palavras têm sinônimos; as
orações têm paráfrases. Palavras podem ter homônimos; as orações podem ser am-
bíguas. Diante disso, é importante que o falante ou o escritor lembre que a estrutura
das frases e das orações conta muito na sua significação. Por exemplo, se eu digo que
the dog is on the bed, essa oração não trará nenhum estranhamento. O máximo que
você poderá fazer é tirá-lo(a) de lá porque não gosta de animais sobre a sua cama. No
entanto, se digo the bed is on the dog, você já imaginará um acidente e correrá para
salvar o cachorro/a cadela.
Diante disso, os autores afirmam que para haver comunicação, precisamos pensar
no significado das orações e não só na sua construção. Veja o exemplo dos autores:

My brother is an only child.

A oração está gramaticalmente correta; no entanto, ela não faz sentido (no sense),
pois, como meu irmão pode ser filho único se ele é meu irmão? Se alguém ouvisse
essa oração, achá-la-ia muito engraçada. Ou seja, para significar não basta apenas sa-
ber a gramática e ordenar as palavras corretamente. Isso é importante, claro que é. É
parte do processo, mas não é tudo. Precisamos pensar em significação e em todos os
elementos que extrapolam a oração e colaboram com o processo de significação, de
fazer sentido. Vamos a mais um exemplo apresentado pelos autores (FROMKIM; ROD-
MAN, 1993, p. 149):

Colorless green ideas sleep furiously.

A oração acima segue todos os princípios sintáticos: colorless green – adjetivos an-
tes do substantivo ideas; sleep – verbo intransitivo, ou seja, não pede complemento;
furiously – advérbio de modo, modificando o verbo sleep. Entretanto, essa oração não
poderia ser emitida por uma pessoa em sã consciência (a não ser pelo linguista que
quer apontar o valor da semântica na comunicação).

128
Aula 08 - Semântica: palavras, frases e suas significações

No entanto, há frases que são


criadas e que, aparentemente, pare-
cem no sense, mas não são. Elas são
frases fixas cujo significado não é
percebido pelo significado das pa-
lavras isoladas da oração. Eles são
os idioms. Na Atividade 4 da Aula 4,
você conheceu o Idiom dictionary do
site VOA News Learning English. As
expressões idiomáticas não lhe são
desconhecidas, então. Expressões Bite your tonge = Morda a língua ou
Fique calado?
como bite your tongue não são usa- Fonte: http://www.sxc.hu/browse.
das em seu sentido literal, mas no phtml?f=download&id=793013
sentido que a expressão idiomática
imprime.

Atividades

3. Vamos ao site VOA News Learning English. Escolha 08 (oito) idioms relacionados
a partes do corpo como bite your tongue. Escreva o sentido literal (morda a língua) e o
sentido idiomático (fique quieto, calado). O endereço do site é:
http://www.voanews.com/learningenglish/theclassroom/interactive/.

Idioms Literal meaning Idiom

129
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Denotação e conotação

Os termos denotação e conotação são definidos da seguinte forma por Houaiss


(2000):

Denotação – “vínculo direto de significação (sem sentidos derivativos ou figura-


dos) que um nome estabelece com um objeto da realidade”.
Conotação – “conjunto de alterações ou ampliações que uma palavra agrega ao
seu sentido literal (denotativo), por associações linguísticas de diversos tipos (estilís-
ticas, fonéticas, semânticas), ou por identificação com algum dos atributos de coisas,
pessoas, animais e outros seres da natureza, ou do mundo social (ligação da palavra
com profissões, grupos de idade, ideologias, crenças, classes sociais, países ou regiões
geográficas etc.), ou com coisas, personagens ou pessoas que inspiram sentimentos
de admiração, amor, ódio, temor, asco etc.”.

Perceba que Houaiss procurou abordar várias situações nas quais uma palavra
pode sofrer alterações ou ampliações do seu sentido literal. David Megginson da Uni-
versidade de Ottawa (http://www.writingcentre.uottawa.ca/hypergrammar/connde-
no.html) mostra como o uso de diferentes palavras pode dar conotações positivas,
negativas ou neutras. No exemplo abaixo, as palavras são sinônimas, mas a conotação
ligada a elas varia, pois, conforme Houaiss (2000), a palavra pode ser identificada por
algum atributo socialmente estabelecido.

Negative – There are over 2,000 vagrants in the city.


Neutral – There are over 2,000 people with no fixed address in the city.
Positive – There are over 2,000 homeless in the city.

Pessoas que moram nas ruas podem ser definidas como vagrants, people with no
fixed address e homeless. O uso de vagrant, no entanto, traz ao ouvinte um significado
negativo, pois um vagrant pode ser entendido como um vagabundo; um homeless, no
entanto, pode ser entendido como aquele que precisa da compaixão da sociedade.

Vamos a outro exemplo do autor. Na América do Norte, as palavras woman e chick


têm a denotação de uma pessoa adulta do sexo feminino. No entanto a palavra chick
tem uma conotação relativamente negativa, enquanto woman tem uma conotação
neutra.

130
Aula 08 - Semântica: palavras, frases e suas significações

Trocando Ideias

Qual a importância de se conhecer os sentidos conotativos das palavras em


eventos comunicativos? O que devemos fazer, como brasileiros, para conhecer
esses sentidos em palavras do inglês norte-americano? Escreva as suas ideias
no Fórum 8 do ambiente online do nosso curso.

O site da Pearson referente ao New Century Handbook (http://wps.ablongman.


com/long_hult_nch_3/22/5796/1483816.cw/index.html) propõe o seguinte quiz:
Qual da opções abaixo tem uma conotação positiva na oração?

As the boys played the video game, their parents _________________ them.

a. glared at
b. watched
c. scrutinized
d. studied

Qual opção você marcaria? Vamos à explicação dos autores para cada opção.

a. glared at – tem uma conotação negativa, de olhar firmemente com raiva.


b. watched – tem uma conotação neutra ou positiva.
c. scrutinized – tem uma conotação negativa, de examinar detalhes criticamente.
d. studied – tem uma conotação negativa de “estudar” os filhos; para o verbo ter
uma conotação neutra ou positiva, os pais deveriam ser cientistas behavioristas.

Perceba, então, que para ser melhor entendido pelo ouvinte, você teria de saber o
sentido conotativo das palavras dentro do contexto social no qual está inserido; preci-
saria escolher a palavra que melhor imprime o sentido que quer produzir.

131
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Atividades

4. O site LEO (Literacy Education Online) apresenta um quadro de palavra com co-
notação positiva (favorable), neutra (neutral) e negativa (unfavorable). Explique cada
uma dessas listas de palavras e diga por que elas são classificadas assim pelo autor da
página. A primeira lista foi feita como exemplo para você. O endereço do site é: http://
leo.stcloudstate.edu/grammar/connotations.html

Favorable Neutral Unfavorable


1. relaxed inactive lazy
2. prudent timid cowardly
3. modest shy mousy
4. time-tested old out-of-date
5. dignified reserved stiff-necked
6. persevering persistent stubborn
7. up-to-date new newfangled
8. thrifty conservative miserly
9. self-confident proud conceited
10. inquisitive curious nosy

1. As palavras referem-se a alguém que está inativo (neutro). Em uma conotação


positiva, dizemos que ele está relaxado. Em uma conotação negativa, dizemos que é
preguiçoso.
2. _________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
3. _________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
4. _________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

132
Aula 08 - Semântica: palavras, frases e suas significações

5. _________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
6. _________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
7. _________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
8. _________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
9._________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

Sugestão de Sites

Além dos sites já usados na aula, é importante que você conheça outros que o
auxiliarão no estudo da Semântica. Eis alguns:

Vocabulary exercises - http://www.englisch-hilfen.de/en/exercises_list/opposites.


htm
English Maven - http://www.englishmaven.org/Pages/Synonyms%20and%20An-
tonyms.htm
ESOLCourse - http://www.esolcourses.com/content/exercises/grammar/adjecti-
ves/perso nality/synonyms/adjectives-describing-personality.html

133
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Sugestões de Filmes

Há vários vídeos no Youtube que você pode usar para praticar os conteúdos
relacionados à semântica.

Connotation - http://www.youtube.com/watch?v=VDJnT4be4Yo

Synonyms, Antonyms, and Homophones - http://www.youtube.com/


watch?v=YMMvysf6fug

Leituras Sugeridas

PIETROFORTE, Antonio Vicente Seraphim; LOPES, Ivã Carlos. A semântica lexical. In:
FIORIN, José Luiz (Org.). Introdução à linguística II: princípios de análise. 4.ed. São
Paulo: Contexto, 2007. p. 111-135.
Este capítulo, apesar de usar exemplos da língua portuguesa, dará ao aluno desta
UCG o embasamento teórico necessário sobre semântica lexical.

Ideia Chave

Nesta aula, buscamos compreender alguns conceitos importantes da área da


linguística voltada à significação, a Semântica. Percebemos que podemos estudar
as palavras por suas propriedades semânticas. Conhecer os sinônimos e os
antônimos das palavras ajuda bastante, entretanto descobrimos que temos de fi-
car atentos às palavras homônimas e à ambiguidade que elas podem trazer em
uma determinada oração. Assim como as palavras trazem significados inerentes à sua
construção, as orações também trazem significações, e elas, muitas vezes, extrapolam
a sua ordem sintática. Dessa forma, verificamos que só conhecer a sintaxe e, conse-
quentemente, a ordem das palavras não é suficiente para compreendermos os vá-
rios sentidos que as orações podem assumir dentro de seus contextos. Tendo isso em
mente, entenderemos mais facilmente as várias expressões idiomáticas usadas
pelos falantes nativos da língua inglesa.

134
Aula 08 - Semântica: palavras, frases e suas significações

Solução das Atividades


Atividade 01
A ambiguidade encontra-se nas palavras homônimas. A White Queen entende a
palavra flour (farinha de trigo) como flower (flor). A partir daí, a confusão de significa-
dos aumenta porque ela quer saber onde a flower é colhida. Alice responde que ela
não é colhida; ela é moída (ground). A White Queen novamente não entende ground
como moída, mas como terra, chão (ground).

Atividade 02

Word Synonym Antonym

communicative articulate uncommunicative

conspicuous evident unnoticeable

elegant exquisite graceless

fluent eloquent inarticulate

interesting amusing boring

perfect errorless flawed

proficient expert unskilled

ridiculous pathetic wise

synonymous similar contrary

tedious boring interesting

Atividade 03

Idioms Literal meaning Idiom

break a leg quebre uma perna boa sorte

get one’s feet wet molhar os pés tentar algo pela primeira vez

keep a straight face ficar com uma “cara” reta ficar sério

neck and neck pescoço a pescoço emparelhado (em corridas)

play by ear tocar de ouvido agir espontaneamente

135
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

put one’s foot in one’s mouth colocar os pés na boca dizer algo acidentalmente

see eye to eye ver olho a olho concordar

word of mouth palavra da boca passar informação

Atividade 04

1. As palavras referem-se a alguém que está inativo (neutro). Em uma conotação


positiva, dizemos que ele está relaxado. Em uma conotação negativa, dizemos que é
preguiçoso.
2. As palavras referem-se a alguém que age timidamente (neutro). Em uma cono-
tação positiva, dizemos que ele é prudente. Em uma conotação negativa, dizemos que
é covarde.
3. As palavras referem-se a alguém que está tímido (neutro). Em uma conotação
positiva, dizemos que ele é modesto. Em uma conotação negativa, dizemos que é
quieto como um camundongo.
4. As palavras referem-se a alguém que é velho (neutro). Em uma conotação posi-
tiva, dizemos que ele testado pelo tempo (experiente). Em uma conotação negativa,
dizemos que é desatualizado.
5. As palavras referem-se a alguém que é reservado (neutro). Em uma conotação
positiva, dizemos que ele é nobre, honrado. Em uma conotação negativa, dizemos que
é arrogante.
6. As palavras referem-se a alguém que é persistente (neutro). Em uma conotação
positiva, dizemos que ele é perseverante. Em uma conotação negativa, dizemos que
é teimoso.
7. As palavras referem-se a algo que é novo (neutro). Em uma conotação positiva,
dizemos que ele é atualizado. Em uma conotação negativa, dizemos que é da última
moda (=inconstante).
8. As palavras referem-se a alguém que gosta de preservar as coisas (neutro). Em
uma conotação positiva, dizemos que ele é econômico. Em uma conotação negativa,
dizemos que é avarento.
9. As palavras referem-se a alguém é curioso (neutro). Em uma conotação positi-
va, dizemos que ele tem autoconfiança. Em uma conotação negativa, dizemos que é
convencido.
10. As palavras referem-se a alguém que é curioso (neutro). Em uma conotação
positiva, dizemos que ele é inquiridor. Em uma conotação negativa, dizemos que é
abelhudo.

136
Aula 08 - Semântica: palavras, frases e suas significações

Anotações

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

137
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

138
Pragmática: a língua inglesa e seu usuário
Aspectos contextuais da fala Objetivos de aprendizado:
Pressupostos e subentendidos

Organização conversacional

Nesta aula, estaremos voltados ao estudo da Pragmática, ou seja, ao estudo da língua em seu contexto de uso.
Para tal, analisaremos os aspectos contextuais da fala e sua relevância para a compreensão de uma determinada
comunicação. Entenderemos a diferença entre pressuposto e subentendido e verificaremos como a quebra na orga-
nização de uma conversa exige do ouvinte ou do leitor uma maior compreensão do contexto da comunicação.

Na aula passada, estudamos vários conceitos voltados à significação de palavras,


de frases e de orações. Fizemos atividades relacionadas a sinônimos e antônimos e
verificamos que palavras homônimas podem causar ambiguidade na comunicação
devido a diferentes significados que ela pode assumir.
Quando fomos ao conceito de denotação e conotação, o conceito de Houaiss de
conotação já nos deu uma ideia, um pouco generalizada, sobre o conteúdo desta
aula. Na definição do linguista, conotação é a alteração ou a ampliação do sentido de
uma palavra devido a fatores diversos. Um dos fatores mencionados era a relação da
palavra com os falantes, inspirando-lhe emoção, raiva, etc.

139
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Se assistiu ao vídeo Synonyms, Antonyms, and Homophones, no final da aula 08,


percebeu que a professora apresentadora não gostava de ser chamada de skinny.
Skinny denota thin. No entanto, para a professora, aquela palavra tinha uma conota-
ção negativa, o que a levava a evitar o seu uso. Isso implica que, se você fosse amigo(a)
dessa professora, deveria evitar o uso da palavra; saberia, também, qual o sentimento
que ela expressaria ao ouvir outra pessoa chamando-a de skinny.
Imagine essa situação. A professora está em um encontro de ex-alunos da univer-
sidade e se encontra com um colega de turma que lhe diz: My God, look at you. You look
amazing. You are so skinny! A professora dá as costas para o ex-colega e sai da sala. O
colega fica sem entender o que, de fato, aconteceu. Na sua mente, o que ele disse foi
um elogio, pois havia dito que ela estava amazing e skinny!
Para o colega entender a reação da professora, ele teria de ter um conhecimento
que extrapola o conhecimento de palavras, de orações, de significados de palavras
e de orações: ele precisaria ter o conhecimento da língua naquele contexto de uso,
ou seja, precisaria conhecer bem a ex-colega e os sentimentos que a palavra skinny
produzem nela. Para o pragmaticista Jacob May (2001), a área da linguística que se
preocupa com o processo de produção de linguagem e seus produtores e não só com
o produto, a língua, é a Pragmática.

Aspectos contextuais da fala

Bloomer, Griffiths e Merrison (2005) declaram que o uso que fazemos da língua é
óbvio: comunicação, transmissão de significados. Para ilustrar esse conceito, eles apre-
sentam o seguinte exemplo:
Can I have one of the chocolate bars that are on the bottom shelf to the left of the
Snickers and underneath the Mars bars?
Veja que, nesse enunciado, há vários detalhes que fazem com que tiremos algumas
conclusões:
1. O falante e o ouvinte estão face a face;
2. O falante e o ouvinte estão no mesmo ambiente;
3. A localização dos chocolates depende do ponto de referência do falante e do
ouvinte (é left para quem?)
4. O momento da fala ou o tempo inscrito no enunciado é percebido pelos inter-
locutores (presente)
Bloomer, Griffiths e Merrison (2005) revelam que os interlocutores podem
reduzir o número de detalhes da oração e, sem ambiguidade, obter o que querem
na conversa.O uso de expressões que revelam o posicionamento dos interlocutores

140
Aula 09 - Pragmática: a língua inglesa e seu usuário

na situação de produção de significados leva à redução de detalhes a um número


mínimo. Essas expressões são chamadas de dêiticas. Yule (2011) explica que dêitico
vem da palavra grega dêixis, que significa “apontar via linguagem”. Ele explica que,
quando você vê, por exemplo, um objeto estranho e pergunta what’s that?, você está
usando uma expressão dêitica – that – para indicar algo no contexto da fala.
Segundo Bloomer, Griffiths e Merrison (2005), há três tipos principais de dêiticos:
1. Dêiticos de pessoa – I, me, you, your, etc.
2. Dêiticos de tempo – then, yesterday, now, in five minutes, etc.
3. Dêiticos de lugar – this, that, here, there, above, behind, left, right, come, go,
etc.
Diante disso, se um garotinho, ao entrar em uma loja, apontar para o chocolate e
disser Can I have one of those?, terá o chocolate que pediu, já que o atendente estava
na loja e entenderia o dêitico de lugar.
Outro exemplo dado pelos autores é a seguinte mensagem:
I’ll meet you here tomorrow at 3 o’clock and I’ll give you one.
Sem informação contextual maior, o enunciado é muito vago: Quem é I? Quem é
you? Quando é tomorrow? Onde é here? O que será dado? 3 o’clock é 3 am ou 3 pm?
Agora, imagine se a oração fosse: “I, Andrew, will meet you, Aileen, in my office in New
York at 3 o’clock in the afternoon on 4 December 2004 and give you the latest draft of my I’ll show it to you in my office.
pragmatics unit” (p. 83). (it = report, draft etc.)
Fonte: http://www.dreams-
time.com/free-stock-image-
Perceba que todas as respostas feitas acima foram respondidas. A qual conclusão, -working-together-rimage-
então, podemos chegar? free2011110-resi3322835

Percebemos, nos dois enunciados, que


o uso dos dêiticos nas primeira oração
permite a omissão de detalhes, às vezes
desnecessários, em uma situação face a
face. Outra impressão obtida das duas
orações é que a segunda, com as minúcias
apresentadas, também não faria sentido
para os dois colegas de trabalho caso o bi-
lhete fosse enviado no dia em que os dois
estavam em Nova York e Andrew soubes-
se onde deixar o rascunho do capítulo. Se
Aileen estivesse esperando um contato do
Andrew a respeito do draft da unidade so-
bre pragmática, a informação sobre o tipo
de draft também seria desnecessária.
São todos esses elementos, então, que
não podem ser esquecidos no estudo de

141
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

uma língua. Volochinov (2010, p. 99) declara que “a palavra está sempre carregada
de um conteúdo ou de um sentido ideológico ou vivencial”. É, portanto, através da
vivência com o seu interlocutor que o falante faz as suas escolhas lexicais e determina
que dêiticos podem ou não ser usados em sua fala. Voltaremos a esse conceito de
Volochinov na próxima aula.

Atividades

1. Jacob May (2001, p. 55) propõe a seguinte situação:

A Hebrew teacher, discovering that he had left his comfortable slippers in the house, sent a student after
them with a note for his wife. The note read:“Send me your slippers with this boy.” When the student asked why
he had written “your” slippers, the teacher answered: Fool! I I wrote “my” slippers, she would read “my” slippers
and would send me her slippers. What could I do with her slippers? So I wrote “your” slippers, she’ll read “your”
slippers and send me mine.

Veja que o dêitico de pessoa é a grande questão deste texto. Explique, com suas
próprias palavras, o porquê da confusão na situação acima com base nos dêiticos de
pessoa.

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

Trocando Ideias

Escreva no Fórum 9 do nosso ambiente online sobre a importância de se conhe-


cer os aspectos contextuais da fala e resuma a resposta da Atividade 1 para que
os colegas possam conhecer a sua explicação.

142
Aula 09 - Pragmática: a língua inglesa e seu usuário

Pressupostos e subentendidos

Até agora, vimos que, em situações de fala nas quais o contexto é conhecido
pelos interlocutores, reduzimos o número de detalhes, pois eles ficam no campo do
implícito. Maingueneau (1996) destaca dois tipos de implícitos que abrem a compre-
ensão do intercâmbio discursivo: pressupostos e subentendidos.
Para o autor, o pressuposto é o implícito que se inscreve na estrutura do enunciado.
Peccei (1999, p. 19) apresenta os seguintes exemplos:

Utterance Presupposition
Where has Faye looked for the keys? Faye has looked for the keys.
Did you buy this awful wine? This wine is awful.
Stop being lazy. You are being lazy.

Lucy knows that George is a crook. George is a crook.

Perceba que, nos exemplos acima, a oração (utterance) usada pelo falante trazia,
implicitamente, uma pressuposição. A pressuposição existe porque ou você quer dizer
algo sem dizer explicitamente ou porque a informação não dita já é conhecida dos
interlocutores.
Na primeira oração, por exemplo, você sabe que Faye procurou pelas chaves. Isso é
conhecido (posto). O que você quer saber é onde. Diante disso, você não precisa fazer
duas perguntas: Has Faye looked for the Keys? Where has Faye looked for the Keys? Basta,
então, fazer o segundo questionamento, pois a ideia da primeira é conhecida.

Atividades

2. Peccei (1999, p. 23) propõe a seguinte atividade:


Determine quais os pressupostos contidos nas orações abaixo. As orações são
possíveis utterances usados por advogados em interrogações.

143
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Utterance Presupposition
How did you know that the defendant
had bought a knife?
How long have you been selling cocaine?
When was your bracelet stolen?
Did you see the murdered woman before
she left the office?
How fast was the car going when the
driver ran the red light?
At what time did you telephone your
lover?
Have you stopped being an active gang
member?
Why did you leave the scene of the crime?

Atividades

3. Vamos a mais uma atividade proposta por Peccei (1999, p. 21):


Leia as orações abaixo e determine qual delas contém a seguinte pressuposição:
Mike smashed the television. Mark com um X em Yes se acha que a oração contém esse
pressuposto. Marque com um X em No se acha que a oração não contém essa ideia
implícita.

Utterance Yes No
Did Mike smash the television?
When did Mike smash the television?
I was eating popcorn when Mike smashed the television.
Why did Mike smash the television?
I don’t understand why Mike smashed the television.
I wonder if Mike smashed the television.
I wonder how Mike smashed the television.

144
Aula 09 - Pragmática: a língua inglesa e seu usuário

Maingueneau (1996, p. 105) afirma que os pressupostos e os subentendidos


“permitem que os locutores digam sem dizer, adiantem um conteúdo sem assumir
completamente sua responsabilidade. No caso do pressuposto, existe um recuo des-
se conteúdo; no do subentendido, trata-se de uma espécie de adivinhação
colocada ao co-enunciador”. Para o autor francês, o leitor ou o ouvinte é o
co-enunciador, já que será ele que, ao participar do contexto do enunciado (a
enunciação), produzirá significados, tornando-se co-enunciador do enun-
ciado emitido. Como ninguém fala fora de contexto, um enunciado “solto”
não é comunicação. Diante disso, o ouvinte ou o leitor, ao “adivinhar” a men-
sagem implícita, torna-se participante dessa enunciação.
Veja o mini-diálogo apresentado por Peccei (1999, p. 25):
Virginia: Do you like my new hat?
Mary: It’s pink!
Através desse mini-diálogo, é possível estabelecer se Mary gostou ou não
do novo chapéu de Virgínia? O que seria necessário saber para respondermos
a essa pergunta? Veja que a resposta não foi dada de forma direta. Ou seja,
Virginia terá de “adivinhar” a resposta que está subentendida: se Virgínia co-
nhece o gosto de Mary por cores, a resposta it’s pink será perfeitamente com-
preendida por Virgínia. Para nós, no entanto, fora desse contexto, a pergunta
permanecerá sem resposta.
It’s a pink hat!
Fonte:http://www.dreamsti-
Atividades me.com/stock-image-cute-
-african-american-girl-rima-
gefree2224009-resi3322835
Quais os possíveis subentendidos (implicatures, em inglês) que você imagina ha-
ver nas seguintes situações apresentadas por Peccei (1999, p. 30-31)? Lembre-se de
que precisamos pensar no contexto (situação), nos interlocutores e nos enunciados.

Situação 1 Mike sabe que passou na prova de direção.


Annie Mike, did you pass the driving test?
Mike No.
Implicature

Situação 2 Mike acabou de extrair seus dentes do siso.


Annie Do you want seconds?
Mike Gmmm uh mmm
Implicature

Situação 3 Depois de um jantar beneficente.


Annie I really liked that dinner.
Mike I’m a vegetarian.
Implicature

145
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Situação 4 Próximo do final de uma aula


Teacher What time is it?
Student It’s 10:44 and 35.6 seconds.
Implicature

Situação 5 Alunos se encontram no intervalo.


Student A How are you?
Student B I’m dead.
Implicature

Organização conversacional

Bloomer, Griffiths e Merrison (2005) afirmam que o termo organização


conversacional (conversational organization) foi utilizado pelo linguista Grice, que se
interessou pelo estudo das implicatures. O linguista queria entender como podemos
dizer algo por inferência e como podemos entender um “sim” ou um “não” sem que o
interlocutor tenha, de fato, dito essas palavras. Para Grice, a resposta a esse seu ques-
tionamento encontra-se na suposição de que, como comunicadores racionais, con-
fiamos que o contexto dará sentido ao enunciado e de que as pessoas envolvidas na
enunciação cooperarão entre si para que a mensagem seja compreendida pelos inter-
locutores. Esse princípio foi chamado de Princípio da Cooperação.
Segundo Yule (2011), o Princípio de Cooperação de Grice determina que os interlo-
cutores devem fazer contribuições conversacionais que são necessárias para uma boa
comunicação. Esse princípio é subdividido em quatro categorias:

1. Quantidade
Faça as suas contribuições suficientemente informativas para o propósito da
comunicação.
Não faça contribuições mais informativas do que o necessário.

2. Qualidade
Não diga o que acredita ser falso.
Não dê informações para as quais não tem evidências.

146
Aula 09 - Pragmática: a língua inglesa e seu usuário

3. Relevância
Seja relevante.

4. Modo (seja perspicaz)


Evite falta de clareza nas expressões.
Evite ambiguidade.
Seja breve (evite prolixidade desnecessária).
Dê as informações em ordem.

Segundo Bloomer, Griffiths e Merrison (2005, p. 96), o falante pode aderir a esse
princípio ou não. O primeiro exemplo do autor mostra uma completa aderência:

Marjorie: I need to speak to Tommy – is he in this morning, Joan?


Joan: Yes – he’s in the kitchen.
Jay lives somewhere in
Manhattan.
A resposta de Joan é clara, relevante à pergunta e verdadeira. Além disso, é
Fonte: http://www.dreamsti-
adequadamente e apropriadamente informativa, pois localiza Tommy, mesmo quan- me.com/stock-photography-
do a pergunta feita pedia como resposta apenas yes ou no. -new-york-city-manhattan-
-general-view-rimage-
Veja o segundo exemplo: free808442-resi3322835

Bob: Where does Jay live?


Alan: Somewhere in New York.

Apesar de Alan ter respondido à


pergunta feita por Bob, o seu enuncia-
do não apresenta a informação pedida,
não aderindo, assim, ao princípio da
conversação. Por não ter obedecido ao
princípio da quantidade, a sua resposta
deixa abertas duas possibilidades de in-
terpretação: (1) Alan, de fato, não sabe a
localização específica de Jay ou (2) Alan
não quer revelar onde Jay mora. Com
a quebra da cooperação, portanto, só
o contexto real, concreto, pode indicar
qual interpretação Bob preferirá.

147
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Atividades

5. Com base nas respostas dadas na Atividade 4, diga qual princípio (principle) de
cooperação conversacional foi quebrado em cada mini-diálogo.

Situação 1 Mike sabe que passou na prova de direção.


Annie Mike, did you pass the driving test?
Mike No.
Principle

Situação 2 Mike acabou de extrair seus dentes sisos.


Annie Do you want some more food?
Mike Gmmm uh mmm
Principle

Situação 3 Depois de um jantar beneficente.


Annie I really liked that dinner.
Mike I’m a vegetarian.
Principle

Situação 4 Próximo do final de uma aula


Teacher What time is it?
Student It’s 10:44 and 35.6 seconds.
Principle

Situação 5 Alunos se encontram no intervalo.


Student A How are you?
Student B I’m dead.
Principle

Sugestão de Sites

Além dos sites já usados na aula, é importante que você conheça outros que o
auxiliarão no estudo da Pragmática. Eis alguns:

Implicature - http://www.consciousentities.com/implicature.htm
Presupposition - http://work911.com/communication/presupposition.htm

148
Aula 09 - Pragmática: a língua inglesa e seu usuário

Sugestões de Filmes

Assista ao vídeo e determine por que a oração Ukraine is game to you!? é um


caso de pragmática.

Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=fzLtF_PxbYw

Leituras Sugeridas

FIORIN, José Luiz. Pragmática. In: _____ (Org.). Introdução à linguística II: prin-
cípios de análise. 4.ed. São Paulo: Contexto, 2007. p. 161-185.
Este capítulo, apesar de usar exemplos da língua portuguesa, dará ao aluno da
UCG, o embasamento teórico necessário sobre Pragmática.

Ideia Chave

Nesta aula, buscamos explorar o contexto dos enunciados. Iniciamos o estudo so-
bre os aspectos contextuais da fala e percebemos que quanto mais conhecemos
os nossos interlocutores e a situação na qual a conversa acontece, mais algumas in-
formações são substituídas por expressões que “apontam” a realidade via linguagem,
ou seja, os dêiticos de pessoa, de lugar e de tempo. Seguindo essa linha de
raciocínio, focando, em especial, a enunciação, ou seja, o contexto de produção, pro-
curamos entender a diferença entre pressuposto e subentendido e verificamos
que o uso de subentendidos decorre da quebra de um dos princípios de conver-
sação de Grice. Esses princípios são quebrados, muitas vezes, porque o conhecimento
implícito que os interlocutores têm da situação ou do objeto da conversa permite que
informações sejam “escondidas”, dando ao ouvinte o papel de entendê-las, ou seja, de
produzir significações.

149
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Solução das Atividades

Atividade 01
O professor acreditou que, se ele pedisse suas sandálias usando o dêitico de pessoa
my, a sua esposa entenderia que ele estava pedindo as dela. Diante disso, ele usou o
dêitico your para que, quando ela lesse, ela entendesse que your se referia ao profes-
sor, ou seja, às sandálias do professor.

Atividade 02

Utterance Presupposition
How did you know that the defendant The defendant has bought a knife.
had bought a knife.
How long have you been selling cocaine? You have been selling cocaine.
When was your bracelet stolen? The bracelet was stolen.
Did you see the murdered woman before she left She left the office.
the office?
How fast was the car going when the driver ran the The car was going fast.
red light? The driver ran the red light.
At what time did you telephone your lover? You telephoned your lover./ You have a lover.
Have you stopped being an active gang member? You have been an active gang member.
Why did you leave the scene of the crime? You left the scene of the crime.

Atividade 3

Utterance Yes no
Did Mike smash the television? x
When did Mike smash the television? x
I was eating popcorn when Mike smashed the television. x
Why did Mike smash the television? x
I don’t understand why Mike smashed the television. x
I wonder if Mike smashed the television. x
I wonder how Mike smashed the television. x

150
Aula 09 - Pragmática: a língua inglesa e seu usuário

Atividade 4
As respostas abaixo são uma possibilidade de implicature.

Situação 1: Talvez Annie quisesse que ele dirigisse, e ele não queria dirigir.
Situação 2: Talvez ele esteja dizendo que está com dor e, por isso, não quer mais
comida.
Situação 3: Talvez o jantar não fosse vegetariano, e Mike esteja dizendo que não
comeu nada.
Situação 4: Talvez ela queira dizer que está na hora de o professor terminar a aula.
Situação 5: Talvez o aluno esteja dizendo que está muito cansado.

Atividade 5

Situação 1: Qualidade
Situação 2: Quantidade
Situação 3: Quantidade
Situação 4: Quantidade
Situação 5: Maneira

Anotações

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

151
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

152
A língua inglesa em sociedade
Objetivos de aprendizado:
Língua inglesa “padrão” e dialetos

Tabus na língua inglesa

Linguagem e sexismo

Nesta aula, estaremos voltados ao estudo da língua inglesa em sociedade. Para tal, iniciaremos a nossa aula com a
compreensão do que se entende por língua inglesa padrão e o que são dialetos. Estudaremos, também, sobre o uso
de linguagem considerada tabu e, finalmente, entenderemos a relação entre língua e sexismo.

A UCG Descrição da Língua Inglesa propôs-se a levá-lo(a) por um caminho ascen-


dente, crescente, iniciando o nosso estudo do inglês norte-americano com os sons
vocálicos e consonantais (fonética – aspecto segmental) e finalizando o curso com
o estudo da língua inglesa como um todo na sociedade, ou seja, em seu contexto
sócio-histórico (esta aula).
Perceba que, nessa ascensão, compreendemos que, para uma boa comunicação em
língua inglesa, precisamos conhecer a morfologia (construção de palavras), a sintaxe
(ordem das palavras, tempos verbais), a tonicidade e a entonação (fonética – aspectos
suprassegmentais), a significação das palavras, das frases e das orações (semântica)
e, também, o uso de todos esses elementos somados à situação de enunciação e aos
interlocutores (pragmática).

153
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Ninguém fala palavras, frases e orações isoladas, sem conteúdo e sem contexto.
Por isso, podemos voltar à oração de Volochínov (2010, p. 99) que apresentamos na
aula passada: “A palavra está sempre carregada de um conteúdo ou de um sentido
ideológico ou vivencial”.
Volochínov (p. 9), em seu texto Discurso na Vida e Discurso na Arte (http://www.
fflch.usp.br/dl/noticias/downloads/Curso_Bakhtin2008_Profa.%20MaCristina_Sam-
paio/ARTIGO_VOLOSH_BAKHTIN_DISCURSO_VIDA_ARTE.pdf) acrescenta o seguin-
te: “Qualquer locução realmente dita em voz alta ou escrita para uma comunicação
inteligível (isto é, qualquer uma exceto palavras depositadas num dicionário) é a ex-
pressão e produto da interação social de três participantes: o falante (autor), o inter-
locutor (leitor) e o tópico (o que ou o quem) da fala (...). O enunciado concreto (e não
a abstração linguística) nasce, vive e morre no processo da interação social entre os
participantes da enunciação”.
Quando o autor russo menciona a abstração linguística, ele se refere a todas as
palavras, frases e orações usadas fora de um contexto real de enunciação. Na vida real,
ninguém fala por falar. Imagine você chegar ao trabalho e, do nada, dizer: the shoe
is black. Claro que as pessoas vão estranhar e, possivelmente, perguntar: Qual shoe?
De quem? Qual a relevância da cor? Por que você falou isso? Por essa razão, o au-
tor afirma que o enunciado concreto que visa à comunicação nasce, vive e morre no
processo de interação social. No caso acima, houve uma produção de um enunciado
gramaticalmente correto, mas não houve comunicação.
Diante disso, surge a necessidade de verificarmos como as pessoas reais, concre-
tas, estão usando a linguagem (no nosso caso, a língua inglesa) para comunicar-se.
Existe uma linguagem padrão para todos os falantes do inglês? Os dialetos regionais
com seus sotaques têm importância na nossa descrição da língua inglesa e no nosso
aprendizado dessa língua estrangeira? Esse é o “pontapé” inicial desta aula.

Língua inglesa “padrão” e dialetos

Bloomer, Griffiths e Merrison (2005) afirmam que é muito comum perceber que os
falantes de uma determinada língua tendem a usar a língua falada e a língua escrita
de maneiras sistematicamente diferentes. No entanto, para os autores, sempre haverá
a tese de que deve haver uma só forma de linguagem e que essa deve ser a forma
padrão (standard) usada nos meios acadêmicos, religiosos e políticos que está, muitas
vezes, associada ao material escrito produzido nesses meios. A língua “padrão” passa
a ser associada à ideia de prestígio, sendo considerada “a” língua; as outras variações
passam a ser vistas como subpadrão, desvios do padrão ou não padrão.
Fromkim e Rodman (1993) declaram que a variação padrão da língua inglesa é
chamada de SAE (Standard American English), o que, para nós, em português, seria a
norma culta ou a variação culta da língua portuguesa brasileira.

154
Aula 10 - A língua inglesa em sociedade

No entanto, para os autores, a SAE é uma idealização porque ela nunca foi definida
precisamente. Para nós, brasileiros, a SAE é a norma encontrada nas gramáticas de
inglês que usamos. Essas gramáticas são, normalmente, escritas por acadêmicos de
diversas universidades americanas.

Faça uma pesquisa sobre a vida acadêmica de um autor de gramáticas de inglês que você conhece. Verifique
qual a sua formação, quantos livros escreveu etc. Isso lhe dará mais confiança no uso de fontes que usa para o
estudo da língua inglesa.

Para Bloomer, Griffiths e Merrison (2005), a pronúncia do inglês


também passa por um filtro de normalização. O sotaque aceito como
padrão na Inglaterra, por exemplo, é chamado de RP (Received Pro-
nunciation). Esse accent padão também é chamado de the Queen’s
English ou de the BBC English. Já nos Estados Unidos, o accent con-
siderado padrão é o usado nos telejornais e é chamado de General
American (GA).
Uma das maneiras de verificarmos a pronúncia de uma palavra,
como vimos, em especial, nas três primeiras aulas da nossa UCG, é
pelo uso de dicionários online. Conhecemos vários ao longo do nosso
curso. Se você ouvir a pronúncia de uma palavra em um dicionário
virtual ou ler a transcrição fonética em um dicionário de papel, perce-
berá que lhe será dada uma pronúncia só.
O máximo que você terá é a diferença entre a o RP e o GA. Em
outras palavras, você receberá, como pronúncia, o accent padrão. Se
tiver, por acaso, curiosidade de saber como uma determinada palavra
é falada em diferentes regiões dos Estados Unidos, precisará procurar
a palavra em um dicionário específico de pronúncia, pois nele encon-
trará variações da pronúncia padrão.
How do they pronounce route
in the South of the US, //
or //?
Fonte: http://www.dreamsti-
me.com/free-stock-photogra-
phy-american-girl-mom-rima-

Atividades gefree2163647-resi3322835

1. Vamos praticar a diferença de accent entre o RB e o GA? Procure em um


dicionário online as palavras abaixo e escreva a transcrição fonética correspondente.
Não deixe de ouvir as palavras para perceber a diferença.

155
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Word Phonetic Transcription (GA) Phonetic Transcription (RP)


study / / / /

human / / / /

computer / / / /

teacher / / / /

university / / / /

pronunciation / / / /

discovery / / / /

literature / / / /

language / / / /

dictionary / / / /

Caso queira conhecer mais dicionários online gratuitos, aqui está uma lista com alguns:
Merriam-Webster - http://www.merriam.com/
Cambridge - http://dictionary.cambridge.org/
Longman – http://www.ldoceonline.com/
Oxford - http://oxforddictionaries.com/
Dictionary/Reference - http://dictionary.reference.com/
Etymology Dictionary - http://www.etymonline.com/index.php
Visual Dictionary - http://visual.merriam-webster.com/index.php

Bloomer, Griffiths e Merrison (2005) definem dialetos como uma variante da língua
padrão (standard), sendo distinta em termos de morfologia, léxico, semântica ou sin-
tática. Fromkim e Rodman (1993) declaram que na Inglaterra, por exemplo, há vários
dialetos regionais. Entre eles, encontra-se o Cockney.

156
Aula 10 - A língua inglesa em sociedade

Trocando Ideias

Faça uma pesquisa sobre o dialeto Cockney. Verifique onde ele é falado, as suas
variações (fonéticas, morfológicas, semânticas ou sintáticas) e as diferenças
entre o Cockney e o Standard British English. Escreva os resultados da sua pes-
quisa no Fórum 10 do nosso ambiente online.

Atividades

2. Segundo Fromkim e Rodman (1993), o Black English e o Hispanic English são


dois dialetos do inglês americano. Pesquise sobre essas duas variações e complete o
quadro abaixo com as informações da sua pesquisa. Verifique mudanças fonéticas,
morfológicas, semânticas e sintáticas e escreva exemplos.

Black
Phonetic English (GA)
Transcription Hispanic English

Fonética

Morfológica

Sintática

Semântica

157
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Tabus na língua inglesa

Fromkim e Rodman (1993) afirmam que, em todas as línguas, certas palavras


são consideradas tabus (taboo), o que implica que seu uso pode ser rejeitado. A
origem dessa classificação pode ser por razões variadas; por exemplo, elas podem
estar relacionadas a temas como sexo, a religião, funções orgânicas etc.
O aluno de língua inglesa deve estar ciente dessa realidade e, por isso, estar
preparado para conhecer quais palavras evitar em determinados contextos. Para os
autores, por exemplo, em contextos religiosos, palavras como hell e damn são substi-
tuídas por heck e darn. Na Inglaterra, a palavra bloody pode ser considerada tabu por
estar relacionada ao sangue de Cristo.
Para os autores, ainda, algumas palavras de origem latina terminam sendo
consideradas “científicas” e soam, assim, técnicas. Por exemplo, não haveria nenhum
problema usar o verbo urinate, pois seria considerado por alguns como clean. É im-
portante que lembremos que, em todas as línguas, sempre se fazem classificações
de linguagem (culta – não culta; tabu – não tabu; “limpa” – “suja”; superior – inferior).
Diante disso, nós, como falantes do inglês como língua estrangeira, temos de estar
atentos ao uso que fazemos das palavras para que a nossa comunicação não encontre
empecilhos. Veja que não estamos falando de língua “suja” ou “limpa”, mas da carga de
significação que elas podem ter dentro de um determinado grupo social.
Outra preocupação que o aluno de língua inglesa precisa ter é com o uso de
gírias (slang). Fromkim e Rodman (1993) explicam que elas normalmente estão
associadas ao coloquialismo, à informalidade e, por isso, podem não ser aceitas por
todos os falantes. Os autores lembram que as palavras que hoje podem ser conside-
radas “normais” foram, em algum tempo, slang. A sua aceitação é feita pela sociedade
a partir do seu uso normal dentro da língua. Slang, portanto, varia de acordo com a
região dentro de um determinado país. Nos Estados Unidos, por exemplo, uma gíria
usada em Nova York pode não ser reconhecida ou aceita em Los Angeles.

Atividades

3. Nesta atividade, vamos conhecer algumas gírias. Primeiro, vá ao dicionário de


gírias online (http://onlineslangdictionary.com/). No quadro abaixo, encontrará
orações com slang. Escreva o significado dessas orações.

158
Aula 10 - A língua inglesa em sociedade

Slang Meaning
When we got to that party, it was beat.

My car keys are 404.

He’s such a couch potato.

He dropped the topic like a hot potato.

Big time college football has arrived.

I'm just hanging at the crib.

My brother is such an egghead.

I can't believe you said that. You're such a Homer!

That shirt is so last-year.

We went out and got toes up.

She’s a police officer.


Fonte: http://www.sxc.hu/bro-
wse.phtml?f=download&id=
568577

Linguagem e sexismo

Fromkim e Rodman (1993) afirmam que o estudo de taboos e slang nos


mostram que palavras não são intrinsecamente boas ou ruins, mas refletem
os valores da sociedade em torno delas. Além disso, o uso das palavras está
relacionado à visão de mundo do falante que a selecionou. Por exemplo,
uma pessoa pode ser considerada um terrorist para alguns e um freedom
fighter para outros. Para os autores, então, a linguagem utilizada por cer-
tas pessoas pode estar relacionada a posições que essas pessoas tomam
sobre determinado tema e podem refletir, assim, a cultura e a visão de certo
grupo social.
Os autores reiteram que a língua pode ser usada por grupos sociais
para expressar vários tipos de comportamento discriminatório. Entre eles,
encontra-se o sexismo, a diminuição do papel de um gênero (masculino –
feminino) na sociedade. Na língua inglesa, os autores apontam a atitude
machista em títulos de dicionários da década de 1960 (exemplo: American
men of science: a biographical dictionary).

159
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Além disso, há várias palavras neutras em inglês que podem ser interpretadas pelo
gênero masculino. Os autores dão dois exemplos: (1) My cousin is a professor (or a doc-
tor or the Chancellor of the University, or a steel worker). Ao se ouvir essa oração, muitas
pessoas concluirão que o/a cousin (primo ou prima) é um homem. Da mesma forma,
ao se ouvir a oração (2) My cousin is a nurse (or elementary-school teacher), muitos con-
cluirão que o cousin é uma mulher. Lembre-se de que, em inglês, muitas profissões
não têm uma palavra para o masculino e para o feminino. Doctor, professor, worker são
palavras usadas para os dois gêneros.
Fromkim e Rodman (1993) apresentam, ainda, o generic-He, muito usado no
português, por exemplo. O generic-He é a generalização pelo masculino. Os autores
mostram que, na Declaração de Independência dos Estados Unidos, quando afirma
“all men are created equal”, o termo men não foi usado para incluir as mulheres, pois,
nesse período, elas não podiam votar. Nos séculos XVI e XVII, os pronomes masculinos
não eram usados como forma genérica de tratamento, mas isso passou a acontecer a
partir do século XVIII, quando os gramáticos estabeleceram a regra. Essa regra durou
todo o século XVIII, XIX e boa parte do século XX. Com o advento dos movimentos
feministas, as palavras neutras passaram a ser preferidas em relação às palavras espe-
cíficas de gênero. Veja os exemplos dos autores:

Gender-specific language Gender-neutral language


Mankind People

Manpower Personnel

Mothering Nurtering

To man To operate

Chairman Chair or Moderator

Mail man Postal worker or mail carrier

Fireman Firefighter

Policeman Public safety officer or police officer

Bloomer, Griffiths e Merrison (2005) adicionam que, ao se pensar em linguagem


politicamente correta, o uso do pronome he tem sido substituído por s/he ou he/she.
Veja o exemplo abaixo:

160
Aula 10 - A língua inglesa em sociedade

A college student may drop out of college if he feels high school did not prepare him for academic life.

Perceba que, nessa oração, a palavra student (comum de dois gêneros) foi
substituída pelo pronome he – pronome masculino. Como vimos anteriormente, essa
prática era comum até boa parte do século XX e só foi “desafiada” a partir dos movi-
mentos do feminismo e da linguagem politicamente correta.
A oração acima ficará politicamente correta e não sexista se for escrita assim:

A college student may drop out of college if s/he feels high school did not prepare him/her for academic life.

Outra opção para se evitar o uso do generic-He é apontado pelo Dictionary.com


(http://dictionary.reference.com/browse/they). No dicionário, verificamos que os pro-
nomes they, them, their vêm sido usados para essa tarefa apesar de alguns gramáticos
não aceitarem o uso. No entanto, de acordo com o dicionário, eles já eram percebidos
nos escritos de autores famosos como Shakespeare, Swift, Shelley, Scott, Dickens, entre
outros e, atualmente, estão sendo usados para evitar o sexismo. Veja os exemplos do
dicionário:

If anyone calls, tell them I'll be back at six.

Everyone began looking for their books at once.

Whoever is of voting age, whether they are interested in politics or not, should vote.

Atividades

4. Nesta atividade, vamos procurar tornar orações politicamente incorretas em


politicamente corretas. Caso haja dúvida em alguma palavra e como ela deve ser usa-
da hoje, faça uma busca em sites da internet com a seguinte frase: “politically correct
language”.

161
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Politically Incorrect Politically Correct


The policeman told me to stop.

Old people love to talk.

They had a retarded son.

She’s acting like wild Indians.

A student has to do his homework.

If someone wants to be a fireman, he should look for


the Department of Forestry.
I thought the stewardess was rude.

The Chairman adjourned the meeting.

She’s the best actress in Hollywood.

Deaf people use sign language.

Sugestão de Sites

Além dos sites já usados na aula, é importante que você conheça outros que o
auxiliarão no estudo da língua inglesa em sociedade. Eis alguns:

PC Language - http://www.sideroad.com/Business_Communication/politically-cor-
rect-language.html
Sexism - http://www.understandingprejudice.org/links/sexism.htm
Education.com - http://www.education.com/definition/standard-american-english/

Sugestões de Filmes
Há vários vídeos na internet que podem auxiliá-lo nesse estudo. Os abaixo cita-
dos são alguns.
Cockney - http://www.youtube.com/watch?v=VcxycUzI7VM
Hugh Laurie: British vs American slang - http://www.youtube.com/
watch?v=wYmrg3owTRE

162
Aula 10 - A língua inglesa em sociedade

Leituras Sugeridas

CEZÁRIO, Maria Maura; VOTRE, Sebastião. Sociolinguística. In: MARTELOTTA, Mario


Eduardo (Org.). Manual de linguística. São Paulo: Contexto, 2010.
O livro Manual de Linguística é uma ferramenta essencial para um aluno que estu-
da língua materna e/ou estrangeira na universidade. Todos os capítulos são importan-
tes. No caso da Aula 10, uma recomendação é o capítulo Sociolinguística.

Ideia Chave

Nesta aula, buscamos ter um olhar mais abrangente em relação à língua ingle-
sa. Iniciamos com a diferença entre uma língua considerada padrão, aquela usada
nos meios acadêmicos, religiosos e políticos, e os dialetos, um “desvio” desse padrão.
Verificamos que o dialeto apresenta distinções morfológicas, lexicais, semânticas ou
sintáticas em relação à língua padrão. Além disso, percebemos que determinadas pa-
lavras trazem conteúdos que podem ser reconhecidos como tabus (taboos) em um
determinado grupo social e que as gírias (slang) podem não ser aceitas por diferen-
tes grupos. A Aula A língua inglesa em sociedade lembrou o(a) aluno(a) que apesar de
alguns gramáticos preferirem a generalização de palavras comum de dois gê-
neros pelo pronome he, essa regra tem sido considerada politicamente incorreta na
sociedade do século XXI, o que corrobora a ideia de Volochínov de que “o enunciado
concreto (e não a abstração linguística) nasce, vive e morre no processo da interação
social entre os participantes da enunciação” (vide referência na segunda página desta
Aula). Por fim, como estudantes da língua inglesa, devemos reconhecer que descrever
uma língua não é só pensar no seu aspecto gramatical, como sistema abstrato, mas na
sua concretude, ou seja, como esse sistema é usado por pessoas reais, concretas que
dele se utilizam para produzir significação.

163
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Solução das Atividades

Atividade 01

Word Phonetic Transcription (GA) Phonetic Transcription (RP)


computer // //

dictionary /y/ /y/

discovery // //

human // //

language // //

literature // //

pronunciation /i/ /i/

study // //

teacher // //

university /ji/ /ji/

Atividade 02
Esta é uma atividade de pesquisa. Apenas um exemplo de cada dialeto será apon-
tado, mas você deve dar mais exemplos. Lembre-se de que dentro dos chamados
“dialetos”, pode haver variações.

Black English Hispanic English


Phonetic Transcription (GA)

Fonética -l não pronunciam o -I: all // Alternância entre // e //. Exemplo: show
pode ser pronunciado // e check,
//.

de ao invés de the Borrow ao invés de lend. Exemplo: borrow


Morfológica me a pencil.

164
Aula 10 - A língua inglesa em sociedade

Não uso do be: He nice Dupla negativa. Exemplo:


Sintática (ao invest de He’s nice) I don have no money.

He pode ser He, she ou it. Event pode ser sucesso. Exemplo: It was a
Semântica big event (success).

Atividade 03

Slang Meaning
When we got to that party, it was beat. Quando chegamos à festa, ela estava chata
(entediante).

My car keys are 404. As chaves do carro estão perdidas.

He’s such a couch potato. Ele é tão preguiçoso (só assiste à televisão).

He dropped the topic like a hot potato. O tema que ele trouxe para discutirmos era uma
batata quente.

Big time college football has arrived. O grandioso futebol universitário começou.

I'm just hanging at the crib. Estou em casa.

My brother is such an egghead. Meu irmão é um nerd.

I can't believe you said that. You're such a Homer! Não acredito que disse isso. Você é tão idiota.

That shirt is so last-year. Esta camisa está tão fora da moda.

We went out and got toes up. Saímos e ficamos extremamente embriagados.

165
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

Atividade 04

Politically Incorrect Politically Correct


The policeman told me to stop. The police officer told me to stop.

Old people love to talk. Senior citizens love to talk.

They had a retarded son. They had a developmentally-challenged son.

She’s acting like wild Indians. She’s out of control.

A student has to do his homework. A student has to do his/her homework.

If someone wants to be a fireman, he should look for If people want to be firefighters, they should look for
the Department of Forestry. the Department of Forestry.
I thought the stewardess was rude. I thought the flight attendant was rude.

The Chairman adjourned the meeting. The Chairperson adjourned the meeting.

She’s the best actress in Hollywood. She’s the best actor in Hollywood.

Deaf people use sign language. Hearing-impaired people use sign language.

Anotações

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

166
Aula 10 - A língua inglesa em sociedade

_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________
_____________________________________________________________

167
Unidade Curricular: Descrição da Língua Inglesa

REFERÊNCIAS

AMOS, Eduardo; PRESCHER, Elisabeth. The new simplified grammar. 3.ed. São
Paulo: Richmond, 2004.

BAKHTIN, Mickhail (Volochínov). Marxismo e filosofia da linguagem: problemas


fundamentais do método sociológico da linguagem.14.ed. São Paulo: Hucitec, 2010.

BIBER, Douglas; CONRAD, Susan; LEECH, Geoffrey. Student grammar of spoken


and written English. Harlow, Essex, Inglaterra: Pearson, 2006.

BLOOMER, Aileen; GRIFFITHS, Patrick; MERRISON, Andrew John. Introducing


language in use: a coursebook. London: Routledge, 2005.

CELCE-MURCIA, Marianne; BRINTON, Donna M.; GOODWIN, Janet M. Teaching pro-


nunciation: a reference for teachers of English to speakers of other languages. New
York: Cambridge University Press, 2004.

FROMKIN, Victoria; RODMAN, Robert. An introduction to language. 5.ed. Orlando,


FL, EUA: Harcourt Brace Jovanovich, Inc., 1993.

GODOY, Sonia M. Baccari de; GONTOW, Cris; MARCELINO, Marcello. English pronun-
ciation for Brazilians: the sounds os American English. São Paulo: Disal, 2006.

GRANT, Linda. Well said: pronunciation for clear communication. 2.ed. Boston: Heile
& Heinle, 2001.

HOUAISS, Antonio. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. 2000. Disponível


em: <http://houaiss.uol.com.br/busca.jhtm>. Acesso em: 29 mar. 2011.

LARSEN-FREEMAN, Diane. Grammar dimensions 3: form, meaning, and use. 3.ed.


Boston: Heinle & Heinle, 2000.

LOBAN, Walter (Ed.). Grammar and writing: teacher’s annotated edition: grade 9.
New York: Macmillan Publishing Co., 1981.

MAINGUENEAU, Dominique. Pragmática para o discurso literário. Tradução de


Marina Appenzeller. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

MAY, Jacob L. Pragmatics: an introduction. 2.ed. Malden, MA, EUA: Blackwell Pu-
blishing, 2001.

MEYERS, Colleen; HOLT, Sheryl. Pronunciation for success. Burnsville, MN, EUA:
Aspen Productions, 2001.

168
ORION, Gertrude F. Pronouncing American English: sounds, stress, and intona-
tion. 2.ed. Boston: Heinle & Heinle, 1997.

PECCEI, Jean stilwell. Pragmatics. New York: Routledge, 1999. (Language workbooks).

PRATOR, JR., Clifford H.; ROBINETT, Betty Wallace. Manual of American English
pronunciation. 4.ed. Chicago: Holt, Rinehart and Winston, Inc., 1985.

STEINBERG, Martha. Morfologia inglesa: noções introdutórias. São Paulo: Ática,


1990. (Série princípios, 27).

YULE, George. Pragmatics. Oxford: Oxford University Press, 2011.

169