Sie sind auf Seite 1von 14

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA

CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS, AMBIENTAIS E BIOLÓGICAS

RELATÓRIO DE COLETA BOTÂNICA

Cruz das almas – BA


2019
DANIELE CUNHA OLIVEIRA
ELLEN RAYSSA OLIVEIRA
LARYSSA
JOÃO VICTOR SANTOS VIEIRA
VINÍCIUS RODRIGUES OLIVEIRA

RELATÓRIO DE COLETA BOTÂNICA

Relatório de Coleta Botânica apresentado


à disciplina Botânica Sistemática do curso
de Agronomia da Universidade Federal do
Recôncavo da Bahia sob orientação da
professora Patrícia Luz como requisito de
avaliação parcial.

Cruz das almas – BA


2019
LISTA DE FIGURAS

Figura 1 – Família Vitaceae........................................................................................11


Figura 2 – Família Cyperaceae..................................................................................11
Figura 3 – Família Malvaceae....................................................................................11
Figura 4 – Família Marcgraviaceae............................................................................12
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO..........................................................................................................5
2 METODOLOGIA.......................................................................................................6
3 RESULTADOS E DISCUSSÕES..............................................................................7
3.1 CHAVE DICOTÔMICA PARA A IDENTIFICAÇÃO DAS FAMÍLIAS
COLETADAS ...............................................................................................................7
3.2 CARACTERIZAÇÃO DAS FAMÍLIAS ...........................................................8
3.3 PRANCHA DE FOTOS ...............................................................................11
4 CONCLUSÃO ........................................................................................................13
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS .........................................................................14
1 INTRODUÇÃO

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente (2010), podemos definir o bioma


mata atlântica como sendo um conjunto de formações florestais, além de campos
naturais, restingas, manguezais e outros tipos de vegetação, que formam paisagens
diferentes, belas e biodiversas. Esse bioma é uma das áreas de maior biodiversidade
do planeta, além de possuir importância econômica já que abrange vários estados
brasileiros.

Devido ao processo de exploração do Pau Brasil, por volta do século XVI, esse
bioma enfrentou uma intensa exploração, o que ocasionou uma fragmentação em sua
cobertura vegetal original. No entanto, ainda é possível encontrar locais em que esse
bioma sofreu um menor efeito da ação antrópica, como por exemplo, a Cachoeira dos
Prazeres situada no município de Jiquiriçá, BA.

Essa localidade é um importante ponto turístico da região devido a exuberância


da beleza natural do ambiente em sua volta. Essa localidade possui uma área de mata
e também uma área de capoeira.

Sabendo da necessidade de conhecimento acerca da fauna presente nessa


região, foi realizado o presente trabalho, no qual foi feito uma coleta botânica em
campo e em seguida o processo de identificação das espécies vegetais coletadas.

Todo processo foi alicerçado sobre a Sistemática Vegetal, que por sua vez é
definida por Barroso (1978) como a “parte da botânica que tem por finalidade agrupar
as plantas dentro de um sistema, levando em consideração suas características
morfológicas internas e externas, suas relações genéticas e suas afinidades” e
configurou-se como uma valiosa oportunidade de aplicar o conhecimento teórico a
cerca dessa seção da Botânica.
2 METODOLOGIA

A coleta de campo foi realizada durante o dia 06 de novembro de 2018, no


município de Jiquiriçá, situada no Vale do Jiquiriçá. A cidade apresenta vegetação
remanescente do bioma Mata Atlântica, mesmo após a ação antrópica. Para a coleta
das espécies vegetais foi necessário a utilização de utensílios, tais como, papelões,
que foram utilizados como prensa, podão, cordas, tesoura de poda, potes plásticos e
álcool 70%, que auxiliaram na execução do trabalho prático.

A equipe ficou responsável por coletar espécies vegetais de hábito herbáceo e


lianas, e foi recomendado pela orientadora a conservação de flores e fruto, para
garantir a posterior identificação das plantas coletadas. Durante o trabalho de campo,
fotografamos algumas plantas e foram anotados na caderneta de campo, as
coordenadas, e características do local do qual a planta foi encontrada. Além disso,
anotamos caracteres que poderiam ser perdidos durante o processo de prensagem e
secagem, como a cor das flores, aroma, presença de exsudato, tricomas, dentro
outras características.

Após o trabalho em campo, as amostras foram levadas para o Herbário do


Recôncavo da Bahia (HURB), situado na Universidade Federal do Recôncavo da
Bahia, no campus da cidade de Cruz das Almas. O material foi organizado de acordo
com o número de coleta e colocados em prensas de madeiras. Posteriormente, esse
material foi posto na estufa, durante aproximadamente três dias. Esse procedimento
é realizado para minimizar a ação de patógenos que poderiam atuar no material
coletado.

Posteriormente, o material foi estudado, analisado e descrito, de acordo com as


bases da Botânica Sistemática, com o auxílio de chaves de identificação online,
encontrada no site Kew Royal Botanic Gardens (Neotrppical Flowering Plants) e de
literaturas da área, presente nas referências bibliográficas.
3 RESULTADOS E DISCUSSÃO
3.1 CHAVE DICOTÔMICA PARA A IDENTIFICAÇÃO DAS FAMÍLIAS COLETADAS
1 – Folha composta......................................................................................................2
1’ – Folha simples.........................................................................................................3

2 – Inflorescência racemosa, tipo espiga, sem gavinhas, margem lisa........Fabaceae,


Dioclea (Rodrigues, V.R. 003)
2’ – Inflorescência cimosa, tipo umbeliforme, com gavinhas, margem dentada ...........
Vitaceae

3 – Folhas opostas e verticiladas.................................................................................4


3’ – Folhas alternas .....................................................................................................7

4 – Margem serrilhada, ramos e folhas pubescentes ..........................Plantaginaceae,


Stemodia (Vieira, J.V. 001)
4’ – Margem lisa ou crenadas, ramos glabros .............................................................5
5 – Flor zigomorfa, inflorescência axilar.....................................................Acantaceae,
Ruellia (Oliveira, E.O. 003)

5’ – Flor actinomorfa, inflorescência terminal...............................................................6

6 - Com látex, folha glabra, sem nectários ...............................................Apocynacae


6’ – Sem látex, folha pilosa, com nectários na base das sépalas..........Malpighiaceae,
Stigmaphyllon (Vieira, J.V. 002)

7 – Flor isolada, com epicálice, presença de estipula ................................Malvaceae,


Pavonia (Rodrigues, V.R. 001)
7’ – Flores organizadas em inflorescência, sem epicálice, sem estipulas ..................8

8 – Monocotiledônea, caule triangular, raiz fasciculada, nervura paralelinérvia............


Cyperaceae
8’ – Eudicotiledônea, caule cilíndrico, raiz pivotante, nervura peninérvea...................8

9 – Erva, inflorescência cimosa, tipo capitulo escorpióide, sem nectários ....................


Asteraceae
9’ – Liana, inflorescência racemosa, brácteas transformadas em nectários .................
Magraviaceae, Sourobeae (Oliveira, E.O. 002)
3.2 CARACTERIZAÇÃO DAS FAMILIAS
Família: Vitaceae
Nome do coletor: Oliveira, E.O.
Número do coletor: 004
Data e local da coleta: 06/11/2018. Jiquiriçá-BA, Cachoeira dos Prazeres.
Coordenadas: 13º14’47’’ S 39º35’8’’ O.
Descrição: Liana. Folhas alternas, compostas, trifoliadas, elípticas, margem
dentada, estipuladas, pecioladas, nervura peninérvea, com gavinhas.
Inflorescência cimosa umbeliforme. Flores bissexuais, actinomorfas, sépalas
vermelhas e pétalas vermelhas a alaranjadas. Ovário súpero. Fruto baga.

Família: Malvaceae
Gênero: Pavonia
Nome do coletor: Rodrigues, V.R.
Número do coletor: 001
Data e local da coleta: 06/11/2018. Jiquiriçá-BA, Cachoeira dos Prazeres.
Coordenadas: 13º14’53’’ S 39º35’04’’ O
Descrição: Erva. Folhas alternas cruzadas, simples, sagitada, margem serrilhada,
estipuladas, inserção do pecíolo peltada, nervura palminérvia, com tricomas.
Flores isoladas, bissexuais, actinomorfas. Cálice pentâmero, dialissépalo, corola
pentâmera, dialipétala, amarela com mancha basal vinácea. Ovário súpero.

Família: Acanthaceae
Gênero: Ruellia
Nome do coletor: Oliveira, E.O.
Número do coletor: 003
Data e local da coleta: 06/11/2018. Jiquiriçá-BA, Cachoeira dos Prazeres.
Coordenadas: 13º14’57’’ S 39º35’03” O
Descrição: Erva. Folhas opostas, simples, lanceoladas, margem lisa, sem
estípulas, nervura peninérvea. Inflorescência racemosa axiliar. Flores bissexuais,
zigomorfas. Corola pentâmera, gamopétala, lilás. Ovário súpero. Fruto cápsula.

Família: Cyperaceae
Nome do coletor: Oliveira, E.O.
Número do coletor: 001
Data e local da coleta: 06/11/2018. Jiquiriçá-BA, Cachoeira dos Prazeres.
Coordenadas: 13º14’53’’ S 39º35’04’’ O
Descrição: Erva. Folhas alternas espiraladas, simples, margem lisa, bainha
fechada, nervura paralelinérvea. Caule triangular. Inflorescência glomérulos de
espigueta. Flores unissexuais, actinomorfas. Ovário súpero. Fruto aquênio.

Família: Plantaginaceae
Gênero: Stemodia
Nome do coletor: Vieira, J.V.
Número do coletor: 001
Data e local da coleta: 06/11/2018. Jiquiriçá-BA, Cachoeira dos Prazeres.
Coordenadas: 13º14’53’’ S 39º35’4’’ O.
Descrição: Erva. Folhas opostas verticiladas, simples, elíptica, margem
serrilhada, peciolada, nervura peninérvea, com tricomas. Flores bissexuais,
zigomorfas. Cálice tetrâmero, dialissépalo. Corola pentâmera, gamopétala, lilás.
Ovário súpero

Família: Malpighiaceae
Gênero: Stigmaphyllon
Nome do coletor: Vieira, J.V.
Número do coletor: 002
Data e local da coleta: 06/11/2018. Jiquiriçá-BA, Cachoeira dos Prazeres.
Coordenadas: 13º14’49’’ S 39º35’7’’ O.
Descrição: Liana. Folhas opostas, simples, elíptica, margem lisa, peciolada,
nervura peninérvea, pilosa. Inflorescência racemosa. Flores bissexuais,
actinomorfas. Cálice pentâmero, dialissépalo, glândula de óleo nas sépalas. Corola
pentâmera, dialipétala, amarela. Ovário súpero.

Família: Marcgraviaceae
Gênero: Sourobeae
Nome do coletor: Oliveira, E.O.
Número do coletor: 002
Data e local da coleta: 06/11/2018. Jiquiriçá-BA, Cachoeira dos Prazeres.
Coordenadas: 13º14’46’’ S 39º35’13’’ O.
Descrição: Liana. Folhas alternas, simples, obovada, margem lisa, peciolada,
nervura peninérvea. Inflorescência terminal racemos. Flores bissexuais,
actinomorfas. Brácteas transformadas em nectários de cor vermelha.

Família: Asteraceae
Nome do coletor: Vieira, J.V.
Número do coletor: 003
Data e local da coleta: 06/11/2018. Jiquiriçá-BA, Cachoeira dos Prazeres.
Coordenadas: 13º14’57’’ S 39º35’03” O
Descrição: Erva. Folhas alternas, simples, elíptica, margem lisa, pecioladas,
nervura peninérveas. Inflorescência cimosa, tipo capítulo escorpioide. Flores
Ovário ínfero. Fruto aquênio, com papilho persistente.

Família: Apocynaceae
Nome do coletor: Rodrigues, V.R.
Número do coletor: 002
Data e local da coleta: 06/11/2018. Jiquiriçá-BA, Cachoeira dos Prazeres.
Coordenadas: 13º14’45’’ S 39º35’14’’ O
Descrição: Liana. Folhas opostas, simples, elípticas, margem lisa, pecioladas,
nervura peninérvea, com látex. Inflorescência terminal racemosa. Flores
bissexuais, actinomorfas. Corola pentâmera, gamopétala, com um par de brácteas.
Ovário súpero.

Família: Fabaceae
Gênero: Dioclea
Nome do coletor: Rodrigues, V.R.
Número do coletor: 003
Data e local da coleta: 06/11/2018. Jiquiriçá-BA, Cachoeira dos Prazeres.
Coordenadas: 13º14’47’’ S 39º35’09’’ O
Descrição: Liana. Folhas alternas, compostas, trifoliadas, ovada, margem lisa,
pecioladas, estipuladas, tricomas no pecíolo e na face abaxial da folha.
Inflorescência racemosa do tipo espiga. Flores bissexuadas. Fruto tipo legume.

3.3 PRANCHA DE FOTOS

Figura 1: Família Vitaceae

Figura 2: Família Cyperaceae


Figura 3: Família Malvaceae

Figura 4: Família Marcgraviaceae


4 CONCLUSÃO
O Brasil sempre foi exaltado por sua imensa biodiversidade da fauna e da flora
e tal fato fica explicito para os envolvidos a partir da coleta botânica, que apesar de
ter sido realizada em um curto espaço de tempo e espaço, angariou grande variedade
de espécies vegetais das mais distintas famílias de um remanescente do bioma Mata
Atlântica, identificadas por meio do presente relatório.

No decorrer do trabalho todos foram surpreendidos com novas descobertas e


enriquecimento do saber cientifico, dado que a atividade contribuiu substancialmente
no processo de ensino e aprendizagem da Botânica Sistemática, além de incentivar a
pesquisa, convívio em grupo e aproximação com a riqueza vegetal da região.
REFERÊNCIAS BIOGRÁFICAS
SOUZA, V. C.; LORENZI, H. Botânica Sistemática: guia ilustrado para
identificação das famílias de fanerógamas nativas e exóticas no Brasil, baseado
em APG II. 2. ed. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2008.
SOUZA, V. C.; LORENZI, H. Chave de identificação para as principais famílias de
Angiospermas e Gimnospermas nativas e cultivadas do Brasil. 3. ed. São Paulo:
Instituto Plantarum de Estudos da Flora, 2014. 31 p.
CAMPANILI, M.; SCHAFFER, W.B. Mata Atlântica: Manual de Adequação
Ambiental. 2 ed. Brasília: MMA/SBF, 2010. Disponível em:
<http://www.mma.gov.br/estruturas/202/_arquivos/adequao_ambiental_publicao_we
b_202.pdf>. Acesso em 05 de fevereiro de 2019.
BARROSO, G. M. et al. Sistemática de Angiospermas do Brasil. Vol. 1, 2ª ed.
Viçosa, MG: Editora UFV, 2002