Sie sind auf Seite 1von 12

artigos e ensaios Análise do perigo de incêndio: um estudo de

caso na Comunidade de Amorim – Manguinhos/Rio


de Janeiro

Renata Batista Lucena


Engenheira civil e mestranda de Engenharia Civil da Universidade
Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Avenida Osvaldo Aranha,
99, 3° andar, CEP 90310-035, Porto Alegre, RS, (51) 3288-3172/
8200-6594, rblucena@gmail.com

Brena Miranda de Oliveira


Estudante de arquitetura da Universidade de Caxias do Sul (UCS),
Avenida Osvaldo Aranha, 99, 3° andar, CEP 90310-035, Porto
Alegre, RS, (51) 3308-4450 / (54) 8146-5350, brena_ferathy@
hotmail.com

Eloisa Maria Adami Giazzon


Arquiteta e mestranda de Engenharia Civil da Universidade Federal
do Rio Grande do Sul (UFRGS), Avenida Osvaldo Aranha, 99,
3° andar, CEP 90310-035, Porto Alegre, RS, (51) 3308-4450/
(54) 9976-4466, eloisagiazzon@gmail.com

Resumo Alexandra Passuello


Engenheira civil e professora doutora da Universidade Federal
do Rio Grande do Sul (UFRGS), Avenida Osvaldo Aranha, 99,
Através de um estudo sobre as condições de segurança contra incêndio na 3° andar, CEP 90310-035, Porto Alegre, RS, (51) 3308-4450/
9393-5090, alepassuello@gmail.com
Comunidade de Amorim, localizada no Rio de Janeiro, foi possível observar a
falta de prevenção e proteção existente. Este artigo tem por objetivo identificar
Cristiane Pauletti
as deficiências encontradas nessa Comunidade em relação à segurança contra
Engenheira civil e professora doutora da Universidade Federal
incêndio. Como resultado, apresentou-se um Mapa de Perigo de Incêndio, do Rio Grande do Sul (UFRGS), Avenida Osvaldo Aranha, 99,
3° andar, CEP 90310-035, Porto Alegre, RS, (51) 3308-4450/
onde foi possível apontar os fatores que contribuem para a vulnerabilidade 8107-2130, pauletti.cristiane@gmail.com
relacionada ao princípio e propagação de incêndio. Além disso, identificaram-
se as situações mais críticas que serviram como base para a capacitação dos Luiz Carlos Pinto da Silva Filho
moradores e aumento da percepção de risco de incêndio. Engenheiro civil e professor PhD da Universidade Federal do
Rio Grande do Sul (UFRGS), Avenida Osvaldo Aranha, 99, 7°
andar, CEP 90310-035, Porto Alegre, RS, (51) 3308-4450,
Palavras-chave: Amorim, incêndio, mapa de perigo de incêndio. lcarlos66@gmail.com

U ltimamente o Brasil tem vivenciado fortes tragédias


relacionadas à ocorrência de incêndios em
recentemente, em 27 de janeiro de 2013, na
cidade de Porto Alegre - RS, um incêndio ocorrido
assentamentos precários. No ano de 2012, em na Vila Liberdade destruiu 50 casebres, entretanto
um intervalo de apenas três dias, foram reportadas outras 150 moradias foram afetadas devido à
pela mídia duas ocorrências em território nacional. fumaça, sendo que muitas pessoas tiveram que
Em 31 de agosto a Vila Sapo, localizada no bairro ser atendidas devido aos problemas gerados pela
Serrano da cidade de Caxias do Sul, estado do Rio inalação da fumaça (GALLISA, 2013).
Grande do Sul, foi alvo de tragédia, pois o fogo
atingiu 22 casas e vitimou três pessoas (DUARTE Os assentamentos precários, formados a partir da
et al., 2012). Três dias depois, o cenário foi o ocupação espontânea e desordenada do território
Morro do Piolho, localizado na região de Campo são caracterizados pela presença de edificações
Belo, zona sul da capital paulista. Neste último, construídas sem padrão normativo, sendo muitas
não foram registradas vítimas fatais, porém o vezes mais vulneráveis a diversos tipos de sinistros,
fogo destruiu vários barracos, deixando várias principalmente aqueles relacionados à ação do
famílias desabrigadas (ZERO HORA, 2012). Mais fogo.

17 1[2013 revista de pesquisa em arquitetura e urbanismo programa de pós-graduação do instituto de arquitetura e urbanismo iau-usp
50
Análise do perigo de incêndio: um estudo de caso na Comunidade de Amorim – Manguinhos/Rio de Janeiro

Samora (2009) afirma que a densidade de ocupação é caracterizada por um forte adensamento de
elevada nos assentamentos precários, através de edificações, embrenhadas entre becos e vielas que
ocupações indiscriminadas dos terrenos, com a permitem somente o deslocamento de pedestres. A
consequente contiguidade das edificações, tem circulação de veículos é possível em uma única rua
sido uma das causas do alastramento de incêndio principal, mas que, no entanto, não possui saída.
nestes assentamentos. A única área verde ainda preservada faz parte de
um lote inicial remanescente, mas que, no entanto
Os incêndios que se desenvolvem em assentamentos observou-se que já se encontra em processo de
precários, são muitas vezes de magnitudes considerá- reparcelamento do solo, com o surgimento de novas
veis, visto que a grande maioria das edificações, além moradias no local.
de estarem localizadas muito próximas uma das
outras, são normalmente construídas com materiais As construções são, em geral, do tipo geminado,
altamente combustíveis. Somado a isso, os acessos caracterizadas pela verticalização através de 2, 3
às moradias, em geral, ocorrem através de vias e, em alguns casos, até mesmo mais pavimentos.
estreitas, becos e escadarias que além de dificultar Grande parte dessas edificações possui reboco e
a ação dos bombeiros no combate ao incêndio, pintura, entretanto apresenta outras precariedades
dificultam as rotas de fuga para evacuação. Tendo relacionadas tanto ao sistema construtivo, quanto
em vista estas condições, os danos podem ser muito aos serviços públicos como abastecimento de água,
extensos, ultrapassando em muitos casos o prejuízo saneamento e rede elétrica. O uso residencial
relacionado à perda de bens materiais, ameaçando predomina na comunidade, sendo que a presença de
também a vida dos moradores. comércio e serviços está concentrada na via principal.
É importante salientar que, mesmo de forma pontual,
A Comunidade de Amorim, localizado no município existem pontos de atividades comerciais vinculadas
do Rio de Janeiro, é um dos assentamentos precários a algumas moradias localizadas no interior do
mais antigos do Complexo de Manguinhos. Segundo assentamento.
Lima (2010), o nome Amorim é em referência a
João Dias Amorim, que foi o primeiro proprietário Desse modo, o presente trabalho pretende
da Fazenda de Manguinhos, antigamente desenvolver a análise das situações de perigo de
localizada na área na qual hoje a comunidade está incêndio na Comunidade de Amorim, considerando
estabelecida. fatores que, nas legislações vigentes, influenciam
na ocorrência e propagação de um incêndio. Além
Os primeiros moradores que se estabeleceram em disso, foram também observados fatores que
Amorim faziam parte do grupo de portugueses podem comprometer a capacidade de resposta
que imigraram para o Brasil naquele período, além na ocasião de um sinistro, gerados pela reduzida
das pessoas provenientes de residências precárias acessibilidade das equipes de combate ao incêndio.
localizadas no centro do Rio de Janeiro e que, Esta pesquisa tem como contribuição a elaboração
foram forçadas a deixarem o seu local de origem. de um Mapa de Situações de Perigo de Incêndio da
Outro fator que auxiliou na consolidação desta Comunidade de Amorim, através da espacialização
Comunidade foi o inicio das atividades da Fundação dos pontos identificados como potenciais situações
Oswaldo Cruz (FIOCRUZ). Seus funcionários, grande de risco. As situações consideradas mais críticas
maioria residentes da região central do Município, pelos pesquisadores serviram como base para a
começaram a encontrar dificuldades de deslocamento realização de uma capacitação da comunidade,
e naturalmente buscaram ocupar regiões próximas ao com o objetivo de aumentar a percepção de risco
local de trabalho. Sendo assim, o espaço localizado no de incêndio.
entorno da Fundação foi aos poucos sendo ocupado
pelas residências de seus trabalhadores. Assentamentos precários

Conforme os dados do último Censo, atualmente na Os assentamentos precários recebem diferentes


comunidade de Amorim existem 4.776 habitantes, nomes em todo o mundo: borgate, squatters,
totalizando 1.232 domicílios divididos em três bidovilles, gourbvilles, barriadas, ranchos, ranchitos,
setores censitários (IBGE, 2010). A comunidade pueblos jovenes, favela (NICO, 2010).

17 1[2013 artigos e ensaios


51
Análise do perigo de incêndio: um estudo de caso na Comunidade de Amorim – Manguinhos/Rio de Janeiro

O Ministério das Cidades (BRASIL, 2010) define A segurança contra incêndio


assentamentos precários como áreas que têm
uma ou mais das seguintes características: O termo Segurança Contra Incêndio (SCI) está
irregularidade fundiária ou urbanística; deficiência de relacionado a medidas que visam o controle do
infraestrutura; perigo a alagamentos, deslizamentos princípio e da propagação de um incêndio, contendo
ou outros tipos de risco; altos níveis de densidade parâmetros básicos que devem ser considerados num
dos assentamentos e das edificações; precariedade projeto de uma edificação. Um sistema adequado
construtiva das unidades habitacionais; enormes de segurança contra incêndio deve ser selecionado
distâncias entre moradia e o trabalho; sistemas tendo por base os potencias riscos para o início do
de transportes insuficientes, caros e com alto incêndio, sua propagação e consequências. Do ponto
nível de desconforto e insegurança; inexistência de vista urbanístico, Monteiro (2010) define SCI como
ou deficiência dos serviços públicos (saneamento, uma visão macro da ação de promoção da segurança
educação e saúde). contra o sinistro. São medidas e preceitos a serem
desenvolvidos que colaboram com a segurança da
Para Coelho (2012) favela é considerada conforme edificação, bem como do espaço urbano.
a definição feita por Davis (2006) como todo o tipo
de abrigo precário: cortiço, hospedarias, invasões, Os autores Bukowiski et. al (1994) destacam que o
loteamentos clandestinos, campo de refugiados e objetivo geral da SCI é fornecer segurança contra
até “moradores de rua” o que resulta em 78% da incêndio através de um planejamento que foque na
população mundial vivendo em favelas. minimização dos danos promovidos pela ação do
fogo, além de garantir uma rápida retomada das
Nico (2010) corrobora a ideia do UN- Habitat Global funções daquela edificação após a ocorrência de
Reports on Human Settlements 2003, que indica um sinistro. Os mesmos autores evidenciam que,
que uma em cada seis pessoas vive em favelas ao os objetivos adjacentes do SCI podem ser definidos
redor do mundo; e que em 2033, a relação poderá através da/o:
saltar para uma em cada três pessoas.
. prevenção ao fogo;
O processo de urbanização brasileiro, ocorrido no . retardo do crescimento do fogo e propagação;
final do século XIX, trouxe para as cidades a presença
. proteção dos ocupantes e edificação contra os
maciça de camadas populares (VILLAÇA, 1998 apud
decorrências do incêndio;
SAMORA, 2009). Sendo assim, o problema das
favelas no Brasil se iniciou nesse século, na cidade . minimização do impacto do incêndio;
do Rio de Janeiro, e se intensificou em meados dos . apoio às operações dos serviços de combate ao
anos 1920 (COELHO, 2012). incêndio.

Já em são Paulo, o processo de expansão das favelas Matidieri (2008) ressalta que a prevenção contra
ocorreu de forma menos acelerada até os anos incêndio é garantida através da adoção de medidas
1970, quando estes assentamentos passaram a ser que se destinam a prevenir a ocorrência do início de
alternativa habitacional para os pobres da cidade. O incêndio. Já as medidas de proteção contribuem para
lote periférico, muitas vezes clandestino ou irregular, limitar o crescimento e a propagação do incêndio,
deu origem ao padrão urbano configurador do modo além de auxiliar na realização de uma evacuação
de morar dos setores de baixa renda desta cidade segura do edifício, tomando precauções contra o
(GROSTEIN, 1998 apud PULHEZ, 2007). colapso estrutural e propiciando eficiência e agilidade
nas operações de combate e resgate.
Segundo Samora (2009) é possível criar condições de
moradia digna nas favelas desde que a caracterização Os condicionantes arquitetônicos e urbanísticos,
das condições dos assentamentos, dados quanto bem como as características do meio no qual
à insolação nos domicílios, ao risco de incêndio e as edificações estão inseridas, são fatores que
de quedas ou outras injúrias façam parte de um influenciam diretamente na concepção do sistema de
diagnóstico habitacional, visando garantir a qualidade SCI. A Secretaria de Assistência à Saúde do Ministério
mínima para todas as moradias. da Saúde (BRASIL, 1995) cita alguns condicionantes

17 1[2013 artigos e ensaios


52
Análise do perigo de incêndio: um estudo de caso na Comunidade de Amorim – Manguinhos/Rio de Janeiro

de prevenção que devem ser considerados nos da comunidade e identificação das potencialidades
meios urbanísticos: de estudo do risco de incêndio. A segunda fase, no
entanto, foi dividida em duas visitas técnicas, e teve
. clima e microclima (umidade do ar, índice como foco a identificação e localização das situações
pluviométrico, irradiação solar, concentração de de perigo, tanto no contexto geral da comunidade,
chuvas e ventos dominantes etc.); quanto nos casos pontuais.

. relação com às divisas da edificação, alinhamento


A primeira visita ocorreu no mês de julho de 2012
e proximidade em relação a vizinhança;
e foi realizada por uma equipe de engenheiros civis.
. dimensões das vias e condições de acesso; É importante salientar que durante a realização de
. abastecimento de água, posição de hidrantes todas as visitas, as atividades foram acompanhadas
públicos e condições da rede de energia elétrica; por moradores locais e representantes do Instituto
Oswaldo Cruz (IOC), grupo fortemente ativo na
. distância do posto mais próximo do Corpo de
comunidade.
Bombeiros, da polícia, bem como facilidades de
acesso;
Durante o percurso a equipe buscou conhecer o
. afastamento em relação a massas florestais; assentamento e identificar os principais aspectos
. trânsito nas proximidades (engarrafamento, observados em relação à precariedade das instalações
semáforos, serviços de transporte coletivo, pontos elétricas, bem como os demais fatores que poderiam
de táxi, facilidades para evacuação). contribuir com o inicio de um possível incêndio e/ou
agravamento dos danos provocados na ocorrência
do mesmo. Para isso foi realizado um levantamento
Levantamento do perigo de incêndio
fotográfico dos pontos e situações com maiores
na Comunidade de Amorim
agravantes. O Quadro 1 apresenta uma relação das
O levantamento das situações de perigo de incêndio principais situações de perigo de incêndio encontradas
na Comunidade de Amorim foi realizado em duas na Comunidade de Amorim, bem como a forma de
fases, sendo a primeira classificada como exploratória incidência no aumento do perigo de incêndio.
e a segunda de caráter investigativo. A primeira fase
foi constituída de uma visita técnica preliminar ao A segunda fase foi feita entre os meses de julho e
local de estudo e teve como objetivo a caracterização agosto de 2012, neste caso, porém, o trabalho foi

Quadro 1: Relação das principais situações de perigo de incêndio identificadas na Comunidade de Amorim.

17 1[2013 artigos e ensaios


53
Análise do perigo de incêndio: um estudo de caso na Comunidade de Amorim – Manguinhos/Rio de Janeiro

realizado por uma equipe multidisciplinar, em um . relacionadas à acessibilidade dentro da comunidade:


total de duas visitas. As visitas técnicas focaram no COR LILÁS
mapeamento físico das situações identificadas na
. relacionadas à explosão e combustão: COR
primeira fase do estudo. As situações de perigo
LARANJA
foram localizadas ao longo de toda comunidade e
espacializadas em uma imagem de satélite extraída do . relacionadas à instalação e redes elétricas: COR
Software Google Earth, conforme mostra a Figura 1. VERMELHA
É importante salientar que o levantamento realizado . relacionadas às edificações: COR AZUL
focou-se na parte externa das edificações.
A imagem extraída do Google Earth foi utilizada como
No mapeamento das situações de perigo foi mantido base principal para espacialização dos resultados,
o padrão de classificação adotado na primeira porém, para facilitar a identificação das ruas e vielas
fase deste estudo e apresentado no Quadro 1, foi necessário incorporar à imagem uma base digital
incorporando ainda os potenciais para combate de dados com vetorização das edificações e acessos.
à incêndios. Para melhor representa-los no mapa Este procedimento se tornou necessário, pois em
Figura 1: Mapa temático foi definido uma cor distinta para cada categoria, assentamentos precários caracterizados por intenso
do levantamento de perigo
de incêndio realizado na
conforme segue abaixo: adensamento, as coberturas das edificações acabam
Comunidade de Amorim. se sobrepondo uma às outras, impossibilitando a
Fonte: imagem criada a partir
de imagem extraída do Goo-
. relacionadas aos potenciais para combate do visualização dos acessos através exclusivamente da
gle Earth. incêndio: COR VERDE imagem do Google Earth.

17 1[2013 artigos e ensaios


54
Análise do perigo de incêndio: um estudo de caso na Comunidade de Amorim – Manguinhos/Rio de Janeiro

A legenda do mapa produzido fisicamente foi grande adensamento de ruelas de larguras muito
caraterizada pelos números das situações de reduzidas, sendo que as únicas duas ruas que
incêndio, acompanhado pela foto representativa permitem o acesso de veículos são a Rua Sizenando
e descrição da mesma. Nabuco e a Rua Rosa da Fonseca. Durante as
visitas, contatou-se que estas ruas encontram-se
Situações de perigo relacionadas parcialmente obstruídas, devido à presença de
aos potencias para combate do inúmeros obstáculos, que dificultam a passagem,
incêndio principalmente de veículos de grande porte como
o caminhão do corpo de bombeiros (Figura 3).
Em relação aos potenciais para o combate ao incêndio, Os obstáculos identificados estão relacionados
encontraram-se duas situações que podem contribuir aos mais diversos motivos, como por exemplo,
diretamente na magnitude dos danos causados na estacionamento irregular de carros de moradores e
ocorrência de um incêndio, sendo estas, a presença outros usuários, bem como a presença de entulhos
de somente um hidrante urbano, e insuficiência da e uso inadequado da via pública através da extensão
presença de ruas com dimensões adequadas para o da propriedade privada.
trânsito de veículos de combate ao fogo.
Situações de perigo relacionadas à
O único hidrante urbano localizado em Amorim acessibilidade
encontra-se no início da principal via de acesso
à comunidade (Figura 2), sendo que a presença A acessibilidade na Comunidade de Amorim foi o
de somente um equipamento impossibilita que o fator mais crítico observado, visto que a falta do
combate ao fogo possa ser realizado por mais de um acesso adequado abrange praticamente todo o
caminhão. Além disso, alguns pontos da comunidade assentamento. A Figura 4 evidencia a presença de
Figura 2: Único equipamento
de segurança contra incêndio estão localizados aproximadamente 400 metros de acessos extremamente estreitos e de largura irregular,
identificado em Amorim - distância, tornado impossível o alcance do jato de inclusive com a presença de objetos e instalações que
Rua Sizenando Nabuco, pró-
ximo à entrada da FIOCRUZ. água. Em função disto, constata-se uma capacidade bloqueiam o caminho. Além disso, devido a topografia
Fonte: foto de Renata Batista de resposta reduzida por parte das equipes do Corpo acidentada da região, percebe-se a presença de
Lucena.
de Bombeiros, criando condições favoráveis para que inúmeras rampas, que em alguns casos apresentam
Figura 3: Rua Rosa da Fon-
seca - presença de obstáculos
um evento possa assumir proporções catastróficas. declividades excessivas (Figura 5). É importante salientar
que impedem o acesso de que a precariedade do sistema de drenagem acaba
veículos de grande porte.
Fonte: foto de Renata Batista
Conforme é possível visualizar na Figura 1, a favorecendo a formação de limo, deixando o piso
Lucena. Comunidade de Amorim é caracterizada por um escorregadio e aumentando ainda mais o risco de

17 1[2013 artigos e ensaios


55
Análise do perigo de incêndio: um estudo de caso na Comunidade de Amorim – Manguinhos/Rio de Janeiro

Figura 4: Beco estreito, lar- quedas de pessoas. Em caso de fuga por um sinistro no aumento do risco de queda, principalmente
gura irregular e presença de
de incêndio, a livre passagem é fundamental para a em situações em que a pressa e o pânico estão
obstáculos. Fonte: foto de
Renata Batista Lucena. dissipação rápida das pessoas, sendo que com a presença presentes. Outro ponto importante observado
Figura 5: Beco com rampa de obstáculos e diminuição da aderência do pavimento, está relacionado com os elementos utilizados para
de declividade excessiva. a evasão pode ser fortemente dificultada. garantir a segurança pessoal e do patrimônio, como
Fonte: foto de Renata Batista
Lucena. grades e portões, que também podem reduzir a
Situações de perigo relacionadas às possibilidade de fuga dos moradores. A Figura 7
características das edificações apresenta uma das residências que exemplificam
esta problemática, contendo proteção de grades
As edificações localizadas na Comunidade de Amorim em todas as suas aberturas, sem considerar saídas
fazem parte de um processo de autoconstrução, alternativas para casos de fuga.
onde o projeto, além de não ter embasamento na
legislação pertinente, é elaborado em função das Outro padrão observado em Amorim está relacionado
necessidades momentâneas, bem como do espaço à configuração das aberturas frontais das edificações,
disponível, sendo estes fatores dinâmicos e mutáveis que, além de estarem localizadas muito próximas
no tempo. Sendo assim, se evidencia a presença às edificações adjacentes, são posicionadas uma de
constante de adaptações construtivas que afetam frente para outra, conforme mostra as Figuras 8 e 9.
tanto o espaço público, como também o conforto Este tipo de padrão construtivo é um fator agravante
e utilização da edificação pelo próprio usuário. na presença de fogo, pois favorece a propagação das
chamas entre edificações vizinhas por essas aberturas,
Os elementos que constituem as edificações tornando quase impossível o isolamento do incêndio
de Amorim se configuram como um berço de no interior da própria edificação. Somado a isso, o
obstáculos para a fuga de pedestres. A Figura adensamento das edificações força a proximidade
6 exemplifica a problemática associada com as dos beirais das coberturas de moradias vizinhas, fator
escadarias encontradas na comunidade, que na que, em caso de sinistro, pode causar a dificuldade
sua grande maioria são caracterizadas por degraus de dispersão da fumaça, bloqueando o percurso
de dimensões reduzidas, incidindo diretamente utilizado para a fuga.

17 1[2013 artigos e ensaios


56
Análise do perigo de incêndio: um estudo de caso na Comunidade de Amorim – Manguinhos/Rio de Janeiro

Figura 6: Escada de dimen- Situações de perigo relacionadas às Além dos famosos “gatos”, foi possível observar
sões inadequadas. Fonte: foto
de Renata Batista Lucena.
instalações e redes elétricas situações mais críticas, como apresentado na Figura
11, onde se visualiza a inserção da infraestrutura
Figura 7: Presença de grades
nas aberturas. Fonte: foto de O fator de perigo de incêndio identificado como mais elétrica na própria edificação. Em situações como
Renata Batista Lucena. crítico na comunidade de Amorim está relacionado com a estas, a exposição direta com o transformador e
Figura 8: Portas das residên- rede elétrica. As instalações irregulares são normalmente a fiação elétrica, deixa os moradores totalmente
cias frontais posicionadas de
forma a facilitar a propaga-
presenças constantes em assentamentos precários, vulneráveis a choques elétricos. Até mesmo
ção das chamas. Fonte: foto visto a falta de um serviço adequado e fiscalização quando a fiação encontra-se na parte externa da
de Renata Batista Lucena.
dos órgãos competentes. O sobrecarregamento da edificação (Figura 12), percebeu-se que os fios estão
Figura 9: Janelas das residên-
rede elétrica, devido às instalações irregulares, podem posicionados a alturas inadequadas, sendo que em
cias frontais posicionadas de
forma a facilitar a propaga- desencadear curtos circuitos que poderão contribuir alguns casos encontram-se também apoiados nas
ção das chamas. Fonte: foto
no desenvolvimento de um incêndio. A Figura 10 próprias janelas das edificações. Nestes casos, até
de Renata Batista Lucena.
exemplifica bem esta situação, onde é possível perceber mesmo as pessoas mais baixas, e principalmente as
a presença de uma aglomeração de fios provenientes crianças, ficam totalmente expostas a um possível
de ligações irregulares/clandestinas. choque elétrico.

17 1[2013 artigos e ensaios


57
Análise do perigo de incêndio: um estudo de caso na Comunidade de Amorim – Manguinhos/Rio de Janeiro

Figura 10: Ligação irregular


da rede elétrica – Rua Rosa
da Fonseca. Fonte: foto de
Renata Batista Lucena.

Figura 11: Detalhe da infra-


estrutura elétrica inserida na
edificação. Fonte: foto de
Renata Batista Lucena.

Figura 12: Fiação elétrica


apoiada na janela da edifi-
cação. Fonte: foto de Renata
Batista Lucena.

17 1[2013 artigos e ensaios


58
Análise do perigo de incêndio: um estudo de caso na Comunidade de Amorim – Manguinhos/Rio de Janeiro

Situações de perigo relacionadas à Já em relação ao acúmulo de resíduos, outras


explosão e combustão situações potencialmente perigosas foram
identificadas na comunidade de Amorim. O
Os assentamentos precários são caracterizados recolhimento do lixo ocorre em um ponto específico
pela ineficiência e precariedade das redes de da comunidade, sendo que o mesmo é realizado
infraestrutura de muitos dos serviços públicos através do esvaziamento do container mantido na
oferecidos. Esta situação acaba impactando na Estrada de Manguinhos. Durante a visita técnica
forma como uma comunidade evolui socialmente foi possível constatar que a presença de somente
através de modificações no ambiente construído, um container é insuficiente para comportar os
podendo contribuir com adaptações alternativas resíduos gerados pela comunidade. O excesso de
para a solução de alguns destes problemas. lixo, sem nenhum tipo de separação, acaba sendo
deixado inadequadamente ao lado do container,
Na parte mais elevada da Comunidade de Amorim, conforme pode ser visto na Figura 14. A presença
localizada no cruzamento das ruas Sizenando Nabuco de qualquer elemento desencadeador do fogo
e Rosa da Fonseca, muitas residências apresentam poderá favorecer a propagação de um incêndio
dificuldades de abastecimento de água potável de proporções consideráveis, visto a possibilidade
devido à baixa pressão na tubulação. Para solucionar de poder existir algum material caracterizado com
este problema, os moradores instalaram bombas alta carga de incêndio.
hidráulicas na parte externa das suas edificações.

Soluções para reduzir o perigo de


Durante a visita técnica, foi identificada a presença
incêndio
de alguns botijões de gás posicionados no lado da
bomba hidráulica, sem a existência de qualquer A ocorrência de um incêndio em Amorim é uma
isolamento entre eles (Figura 13). Na existência de ameaça que abrange toda a comunidade e devido às
um vazamento de gás e seu acúmulo, qualquer tipo suas características de ocupação, os impactos gerados
Figura 13: Botijões de gás de faísca causada pelo funcionamento da bomba
localizados ao lado de bomba podem ser consideráveis. O forte adensamento
hidráulica. Fonte: foto de poderia provocar uma explosão dos botijões. Esta das edificações é distribuído ao longo de toda a
Renata Batista Lucena. situação, mesmo sendo evidenciada de forma área, com uma configuração urbana caracterizada
Figura 14: Lixo acumulado. isolada em Amorim, mostra o quanto a população pela presença de um labirinto de acessos estreitos,
(alta carga de incêndio) Fon-
te: foto de Renata Batista é carente em relação à percepção do risco no qual interligados entre eles e, em muitos casos, sem
Lucena. estão sendo expostas. saída.

17 1[2013 artigos e ensaios


59
Análise do perigo de incêndio: um estudo de caso na Comunidade de Amorim – Manguinhos/Rio de Janeiro

Nos processos de regularização fundiária de possuam ventilação direta para o espaço livre
assentamentos precários, como o caso da comuni- exterior, essa ventilação pode ser através de
dade de Amorim, medidas relacionadas à segurança veneziana, tela ou similar, uma vez que, esses
quanto ao perigo de incêndio devem ser estudadas equipamentos não podem ficar confinados e sem
em função desta realidade. Como alternativa emer- ventilação.
gencial para a redução dos possíveis danos nos
acessos mais estreitos, é necessário considerar a As alternativas citadas acima são soluções simples e
alocação de extintores portáteis espaçados a cada que podem ser realizadas pelos próprios moradores,
20 metros, instalados em locais protegidos contra entretanto, constatou-se a presença de muitas
intempéries e danos físicos. situações perigosas que para a sua solução
demandaria parcerias externas e solicitações junto
Outra solução simples que impactaria positiva- aos órgãos públicos, tais como:
mente na redução do risco está relacionada com
a identificação das rotas de fuga, através da de- . com relação à rede elétrica, fator crítico evidenciado
marcação do trajeto com sinalizações e iluminação na comunidade, é necessário ações voltadas à
de emergência. A identificação visual do caminho regularização das instalações elétricas pelos órgãos
facilita a localização dos equipamentos de combate, competentes. Para isso, a comunidade deve estar
orienta as equipes do corpo de bombeiros, bem ciente que alterações autônomas nas instalações
como os próprios moradores, que em um momento elétricas externas, por parte dos moradores,
de tensão podem se sentir desorientados e não poderão causar a sobrecarga da rede e, como
encontrar rapidamente a saída mais adequada. consequência, o aumento da suscetibilidade à
É importante salientar que os textos escritos ou ocorrência de incêndios. Isto poderia ser viabilizado
símbolos das placas sinalizadoras devam ter um nível através de campanhas educativas, focadas na
de iluminação que garanta eficiente visibilidade, qualificação da percepção de risco e acompanhada
quando necessário. por uma fiscalização mais efetiva dos setores
competentes;
Em Amorim prevalece o uso residencial, porém,
existem também atividades voltadas para o comércio . a criação de uma brigada de incêndio na co-
e serviços, principalmente na rua de acesso principal, munidade, composta pelos próprios moradores,
Rua Rosa da Fonseca. A instalação de extintores nas ajudaria na minimização de um incêndio dentro
edificações voltadas para esse tipo de uso, conforme da comunidade, visto que os mesmos seriam
exigem as legislações, também pode contribuir para capacitados de atuar no primeiro momento,
a rápida extinção do fogo caso ocorra um princípio podendo reduzir significativamente os danos
de incêndio. causados até a chegada do Corpo de Bombeiros.
A estação do Corpo de Bombeiros mais próxima
As escadas de acesso à entrada das edificações são de Amorim está localizada no Bairro Benfica, cuja
em geral mal dimensionadas e sem a presença de distância aproximada é de 3 km. Em horários
elementos que auxiliam a segurança dos usuários. A normais, ou seja, fora da hora de pico, o tempo
instalação de corrimões, bem como a aplicação de de deslocamento seria de 7 minutos, porém este
faixas antiderrapantes nos degraus, são alterativas tempo pode aumentar significativamente nos
rápidas que também contribuem para facilitar a horários de maior movimento.
fuga dos moradores.
Considerando que muitas das situações potenciais de
Uma providência que deve ser tomada de imediato incêndios verificadas em Amorim poderiam ser mitigadas
é o isolamento dos botijões de gás e da bomba através do envolvimento comunitário, o trabalho buscou
hidráulica, pois a proximidade destes dois elementos promover uma reflexão sobre identificação de risco
gera um grave perigo de explosão. A construção com fins a qualificação da percepção de risco da
de uma caixa de proteção, tanto para a bomba comunidade. Visto que ações simples, realizadas pelos
hidráulica, quanto para os botijões, já seriam próprios moradores já seriam suficientes para reduzir
suficientes para diminuir o perigo de explosão. No a susceptibilidade e vulnerabilidade relacionadas ao
entanto, é importante que as caixas de proteção risco de incêndio, foi realizada capacitação de um

17 1[2013 artigos e ensaios


60
Análise do perigo de incêndio: um estudo de caso na Comunidade de Amorim – Manguinhos/Rio de Janeiro

grupo de moradores da comunidade, focando no Assistenciais de Saúde – Condições de Segurança


Contra Incêndio. Brasília, p.:107, 1995.
tema segurança contra incêndio.
BRASIL, Ministério das Cidades (2010). Ações Integra-
das de Urbanização de Assentamentos Precários.
Conclusões Edição Bilíngue, Brasília/ São Paulo, 1ª edição, p.:
210, 2010.
Através deste estudo preliminar, foi possível constatar COELHO, E. C. R. Sistema de Informações para Habita-
os principais aspectos relacionados ao risco de ção Social na cidade de São Paulo: Habisp: apoio
estratégico para gestão social. 2012. Tese (Douto-
incêndio em assentamentos precários, sendo estes rado em Geografia Humana) – Universidade de São
caracterizados por um alto adensamento das Paulo, 2012.
edificações e precariedade dos serviços essenciais.
BUKOWSKI, R. W.; Babrauskas, V. Developing Rational,
Performance-based Fire Safaty: Requirements in
No Mapa de Perigo de Incêndio de Amorim é Model Building Codes. Fire and Materials. 1994.
v.18, p.: 173-191.
possível identificar todas as deficiências relacionadas
à segurança contra incêndio, sendo este uma DUARTE, A. et al. Fogo começou na casa dos três ir-
mãos. Pioneiro, Caxias do Sul. n. 11.452, p.: 4-16 e
ferramenta importante na identificação e qualificação 20-22, 01 e 02 Set. 2012.
da percepção de risco local. As situações perigosas
GALLISA, C. Incêndio atinge casas em vila próxima à
foram dividas em 4 grupos, sendo estes relacionados Arena do Grêmio. G1 Rio Grande do Sul – RBSTV.
às características arquitetônicas (residências), urbanas Disponível em: < http://g1.globo.com/rs/rio-grande-
do-sul/noticia/2013/01/incendio-atinge-casas-em-
(acessos), rede elétrica e situações propicias à vila-proxima-arena-do-gremio.html>. Acesso em:
ocorrência de explosões e combustão. 01 fev. 2013.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2011).


Os potenciais de incêndio mais críticos estão relacionados Base de Informações do Censo 2010 por Setores
Censitários. IBGE: 2011. Disponível em: <http://
às ligações elétricas irregulares, visto que as instalações www.censo2010.ibge.gov.br/sinopseporsetores/>.
irregulares estão presentes em todo assentamento. Acesso em: 4 dez. 2012.
Em alguns destes pontos o adensamento habitacional
LIMA, C. M. (org.). Território, participação popular e saú-
incorporou às próprias edificações os equipamentos de: Manguinhos em debate. Rio de Janeiro : ENSP/
Fiocruz, 2010. 104 p.
externos da rede elétrica.
MITIDIERI, M. L. O Comportamento dos materiais e
Com relação à segurança contra incêndio na componentes construtivos diante do fogo: Reação
ao Fogo. In: SEITO, A. I. et al. (Coord.). A segurança
Comunidade, notou-se que é inexistente a presença contra incêndio no Brasil. São Paulo: Projeto Editora,
de medidas de prevenção e proteção contra incêndio, 2008. Cap. V, p.: 55-75.

visto que foi constatado em toda comunidade a MONTEIRO, S. D. Análise de risco de incêndio aplicada ao
susceptibilidade ao inicio de um incêndio, como da Centro Histórico de Cuiabá. 2010. Monografia (Curso
de Especialização em Engenharia de Segurança do Tra-
vulnerabilidade associada à propagação do mesmo. balho) - Universidade Federal do Mato Grosso. 2010.
Somado a isso, o acesso e a mobilidade no interior
NICO, A. P. F. O desenho urbano pautado pela infraestrutura
do assentamento são muito deficientes, podendo urbana. 2010. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e
incidir diretamente na perda de vidas humanas Urbanismo) – Universidade de São Paulo. 2010.
devido à ineficiência da rota de fuga.
PULHEZ, M. M. Espaço de favela, fronteiras do ofício:
história e experiência contemporâneas de arquitetos
em assessorias de urbanização. 2007. Dissertação
Considera-se que a capacitação realizada com alguns
(Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Universi-
moradores foi uma atividade oportuna e é de extrema dade de São Paulo. 2007.
importância, pois qualifica a percepção de risco,
SAMORA. P. R. Projetos de Habitação e Favelas: espe-
reduzindo a vulnerabilidade da comunidade. cificidades e parâmetros de qualidade. 2010. Tese
(Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) - Univer-
sidade de São Paulo. 2010.
Referências bibliográficas
ZERO HORA. Incêndio consome favela na zona sul da ca-
pital paulista. Disponível em: <http://zerohora.clicrbs.
BRASIL, Ministério da Saúde (1995). Secretaria de Assis- com.br/rs/geral/noticia/2012/09/incendio-consome-
tência à Saúde. Série Saúde e Tecnologia: Texto de favela-na-zona-sul-da-capital-paulista-3873724.
Apoio à Programação Física dos Estabelecimentos html>. Acesso em 01 fev. 2013.

17 1[2013 artigos e ensaios


61