Sie sind auf Seite 1von 11

Economia II

Exercícios de Contabilidade Nacional

1 – A Região Económica X é habitada por 5 famílias. As transacções efectuadas


anualmente nesta economia são as seguintes:

- A família A produz trigo no valor de 50 U.m. (U.m. é a abreviatura de unidades


monetárias, a moeda da Região Económica X) ,que vende ao B;

- A família B transforma o trigo em farinha. Parte da farinha, no valor de 40 U.m. é


vendida ao C e a restante parte, no valor de 30 U.m., é vendida para a Região
Económica Y. A família recebe de um dos seus membros, emigrado na Região
Económica Y, 7 U.m.;

- A família C transforma a farinha em pão, que vende por 60 U.m.. Sobre este valor é
cobrado um imposto de 15% que é utilizado para pagar o trabalho da família E. A
família C recebe dos seus investimentos na Região Económica Y um rendimento anual
de 5 U.m.;

- A família D faz diversas construções no valor de 30 U.m.. Só metade deste valor


corresponde a novas construções, correspondendo a outra metade à substituição de
construções degradadas;

- A família E educa as crianças e administra os assuntos comunitários. Por estes


serviços recebe uma contribuição de 4 U.m. de cada uma das restantes famílias e a
receita do imposto sobre o pão;

- No tempo da colheitas a família A contrata trabalhadores da Região Económica Y,


aos quais paga 15 U.m. e as diversas famílias compram à Região Económica Y artigos
de consumo no valor de 10 U.m..

a) Calcule o VAB de cada família e o PIBcf .

b) Calcule o PNBcf .

c) Calcule o rendimento nacional.

d) Calcule o saldo da balança comercial e o saldo da balança de transacções


correntes.

e) Identifique e quantifique as componentes da despesa interna.

f) Calcule o rendimento disponível e a poupança.


SOLUÇÕES

a) O VAB de cada família é a diferença entre as vendas e os consumos


intermédios. No caso da família E, que não efectua vendas, o VAB é a
remuneração da família. Esta remuneração é o total de impostos cobrados. Os
impostos indirectos (sobre o pão) são 15% x 60U.m., ou seja, 9 U.m. e os
impostos directos são 4 U.m. por cada uma das restantes 4 famílias, ou seja 16
U.m.. A remuneração da família é, portanto, 25 U.m.. Assim, temos:

Família Vendas Consumos VAB


Intermédios
A 50 0 50
B 70 50 20
C 60 40 20
D 30 0 30
E 25 0 25
Total 235 90 145

O PIBcf é a soma dos VAB, que é 145 U.m..

b) Os trabalhadores da Região Económica Y contratados pela família A são não


residentes, uma vez que se deslocam à Região Económica X por um período de
tempo curto, pelo que o rendimento auferido por eles (15 U.m.) é um
rendimento pago ao resto do mundo. O rendimento recebido pela família C do
seu investimento na Região Económica Y (5U.m.) é um rendimento recebido do
resto do mundo. Assim em termos líquidos, há um pagamento de rendimentos ao
resto do mundo de 10 U.m.. Portanto, temos:

PNBcf = PIBcf – rendimentos pagos ao resto do mundo = 145 – 10 = 135.

c) O rendimento nacional é o produto nacional líquido a custo de factores, PNLcf .

PNLcf = PNBcf – amortizações

As amortizações, depreciação do capital produtivo, são nesta economia o valor


das construções destinadas a substituir as construções degradadas, 15 U.m.
(metade do valor de todas as construções do D).
Então:

PNLcf = PNBcf – amortizações = 135 – 15 = 120.

d) O saldo da balança comercial é a diferença entre as exportações, 30 U.m.


(farinha vendida para a Região Económica Y), e as importações, 10 U.m.
(artigos de consumo importados). É, portanto, NX = Ex- Im = 30 – 10 = 20. O
saldo da balança de transacções correntes é:
BTC = NX + transferências unilaterais recebidas – rendimentos pagos ao resto
do mundo (líquidos) = 20 + 7 – 10 = 17.

A transferência do membro da família B emigrado na Região Económica Y não


é um rendimento recebido do resto do mundo, pois esse membro é residente na
Região Económica Y. Do ponto de vista da Região Económica X esse dinheiro é
uma transferência de um não residente, ao passo que o rendimento do
investimento do C é um rendimento de factores de produção pertencente a um
residente.

e) O consumo privado é a despesa feita nos artigos de consumo importados, 10


U.m., e no pão. Esta última é valorizada a preços de mercado, ou seja, é o valor
a custo de factores, 60 U.m., acrescido do imposto, 15% x 60 U.m. = 9 U.m..
Portanto, C = 10 + 69 = 79.
Ao consumo público destinam-se os serviços prestados pela família E, pois são
pagos através de impostos e não directamente pelo utilizador. Portanto, G = 4x4
+ 9 = 25.
O investimento é a despesa feita nas construções do D. Logo, I = 30.
Como já vimos na alínea anterior, as exportações são 30 e as importações 10.

DI = C + I + G + Ex – Im = 79 + 30 + 25 + 30 – 10 = 154.

Podemos confirmar este valor através da identidade PIBpm = DI.

PIBpm = PIBcf + impostos indirectos – subsídios = 145 + 9 – 0 = 154.

f) O rendimento disponível, Yd é igual ao rendimento nacional, PNLcf , subtraído


dos impostos directos, T, e adicionado das transferências provenientes do
Estado, que neste exemplo não existem, e do exterior, RE:

Yd = PNLcf – T + RE = 120 - 16 + 7 = 111.

A poupança é igual ao rendimento subtraído do consumo:

S = Yd – C = 111 – 79 = 32.
2 – O quadro seguinte apresenta o valor do bem A, em euros correntes:

Valores em Euros (€) correntes para o bem A


Ano Preço Quantidade Valor em €
correntes
1 1,00 40 40,00
2 1,10 40 44,00
3 1,20 50 60,00
4 1,25 60 75,00
5 1,30 70 91,00
6 1,35 70 94,50
7 1,40 80 112,00

a) Calcule um índice de preços para o bem A usando o ano 3 como ano-base.

b) Calcule o valor do bem A em euros do ano 3:

i) multiplicando as quantidades do bem A por euros do ano 3 e;

ii) dividindo os valores de euros correntes pelo índice de preços calculado


em a).

c) Mostre que os métodos usados na alínea b) são formas equivalentes de calcular


um valor de A em euros constantes.
RESOLUÇÃO:

a) Um índice de preços mede o relacionamento entre o preço de um dado ano e o


preço de um ano-base seleccionado. É encontrado dividindo-se o preço do ano
corrente pelo preço do ano-base, multiplicando por 100. Para o bem A, o índice
de preços é:

Ano Cálculo Índice de Preços


1 (€1,00/€1,20)*100 83,3
2 (€1,10/€1,20)*100 91,7
3 (€1,20/€1,20)*100 100,0
4 (€1,25/€1,20)*100 104,2
5 (€1,30/€1,20)*100 108,3
6 (€1,35/€1,20)*100 112,5
7 (€1,40/€1,20)*100 116,7

b)
i)

Ano Quantidades de A Preço do Ano 3 (€) Valor em € do ano-


base 3
1 40 1,20 48
2 40 1,20 48
3 50 1,20 60
4 60 1,20 72
5 70 1,20 84
6 70 1,20 84
7 80 1,20 96

ii)

Ano Quantidades de A Índice de Preços Valor em € do ano-


base 3
1 40 83,3 * 100 48
2 40 91,7 * 100 48
3 50 100,0 * 100 60
4 60 104,2 * 100 72
5 70 108,3 * 100 84
6 70 112,5 * 100 84
7 80 116,7 * 100 96
b) Usando o ano 3 como o ano-base, o valor em euros constantes para o bem A
(Va) no ano 1 é igual à quantidade de A no ano 1 multiplicada pelo preço do ano
3. Isto é,

Va = Qano 1 x P ano 3 .

O valor em euros constantes para o bem A também é encontrado dividindo o


índice de preços no ano 1 pelo valor corrente do bem A durante o ano 1. Isto é,

Va = Vcorrente /Índice de Preços ano 1

Dado que,

Vcorrente = Qano 1 x P ano 1

E,

Índice de Preços ano 1 = P ano 1 / P ano 3

Então,

Va = (Q ano 1 x P ano 3)/( P ano 1 / P ano 3) = Q ano 1 x P ano 3

Dividir o valor corrente do mercado por um índice de preços é equivalente a


multiplicar o produto anual por um preço do ano-base.
3- Suponha que o produto final de uma economia consiste nos quatro bens
apresentados no quadro seguinte.

Bem Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5


P Q P Q P Q P Q P Q
A 2,00 30 2,00 30 2,20 30 2,25 40 2,25 50
B 1,50 20 1,50 25 1,60 25 1,60 30 1,70 40
C 1,00 40 1,10 40 1,20 50 1,25 60 1,30 70
D 1,20 28 1,20 30 1,20 30 1,25 30 1,25 30

a) Calcule o PNB a preços correntes.

b) Calcule o PNB a preços constantes, usando o ano 3 como ano-base.

c) Qual medida do PNB é mais útil?


RESOLUÇÃO:

a) O PNB a preços correntes é a soma do preço corrente multiplicado pela


quantidade corrente de cada bem. Durante o ano 1, o PNB a preços correntes é
igual a 163,60€ (é a soma de 2,00€ x 30 unidades + 1,50€ x 20 unidades + 1,00€
x 40 unidades + 1,20€ x 28 unidades). Durante o ano 2, o PNB a preços
correntes é de 177,50€; durante o ano 3 é de 202,00€; durante o ano 4 é de
250,50€; e durante o ano 5 é de 309,00€.

b) Usando o ano 3 como ano-base, o PNB a preços constantes é a soma da


quantidade anual de cada bem multiplicado pelo preço do ano 3 de cada bem.
Conforme está calculado abaixo, o PNB a preços do ano 3 é de 179,60€ para o
ano 1. O PNB a preços constantes é de 190,00€ no ano 2, 202,00€ no ano 3,
244,00€ no ano 4 e 294,00€ no ano 5.

Produto do ano 1 a preços do ano 3


Bem Preço do ano 3 Quantidade do ano Valor em Euros do
1 ano 3
A 2,20 30 66,00
B 1,60 20 32,00
C 1,20 40 48,00
D 1,20 28 33,60
PNB do ano 1 a preços do ano 3 179,60

c) O PNB a preços constantes exclui o efeito das mudanças de preço no resumo do


valor do produto; O PNB a preços correntes inclui-o. Visto que o padrão de vida
numa economia depende do produto de bens e serviços (isto é, da quantidade do
produto real) e não do seu valor monetário corrente, o PNB a preços constantes é
uma medida agregada mais significativa do produto total.
4 – Com base no quadro seguinte, calcule os índices de preço de Paasche e de
Laspeyres:

Ano Base Ano Corrente


Quantidade Preço Quantidade Preço
Pão 10 200 12 250
Manteiga 1 1000 0,8 1050

Solução:

Índice de Paasche: PP = Σ pc x qc / Σ pb x qc =

= (250x12 + 1050x0,8) / (200x12 + 1000x0,8) = 1,2;

Índice de Laspeyres: PL = Σ pc x qb / Σ pb x qb =

= (250x10 + 1050x1) / (200x10 + 1000x1) = 1,183.

5 – De certa economia conhecem-se os seguintes dados:

Consumo privado 600 Impostos directos 100


Consumo público 160 Impostos indirectos 200
- subsídios
Investimento 280 Transferências 200
internas líquidas
para os particulares
Exportações 310 Transferências 60
externas líquidas
para os particulares
Importações 380 Amortizações 140
Rendimentos 20
líquidos recebidos
do resto do Mundo
(REX)

Determine:

a) PIBcf e o PIBpm;

b) PNBcf e o PNBpm;

c) O Rendimento Nacional;
d) O Rendimento Disponível e a Poupança;

e) O Saldo Orçamental e o Saldo da Balança de transacções Correntes.

Soluções:

a) PIBpm = 970 ; PIBcf = PIBpm – Impostos Indirectos = 970 – 200 = 770;

b) PNBpm = PIBpm + REX = 970 + 20 = 990 ; PNBcf = PIBcf + REX = 790;

c) RN = PNLcf = PNBcf – Amortizações = 790 – 140 = 650;

d) RD = RN - T + TRI + TRE = 650 – 100 + 200 + 60 = 810 ; S = RD – Cp = 810


– 600

= 210 ;

e) SO = 100 – 160 = - 60;

BTC = Ex – Im + transferências unilaterais – saldo rendimentos do Exterior =


310 – 380 + 60 + 20 = 10.

6 – Considere o quadro seguinte:

Produção Importação Vendas


Bens de consumo 100 200 280
intermédio
Bens de consumo 400 50 460
final
Bens de 80 70 140
investimento

Dos bens de consumo intermédio vendidos, uma parte no valor de 20 u.m. foi exportada
e a parte restante foi integralmente utilizada na produção de bens de consumo e de
investimento;

Não existe consumo público.

Determine:

a) A variação de existências (VE);

b) O PIB.

Soluções:

a) VE (variação dos bens que se encontram armazenados e ainda não vendidos) =


280 – 260 = 20;

b) PIB = Bens de consumo final vendidos – Bens de investimento vendidos


= 460 – 140 = 320.

7 – Considere o quadro seguinte:

Ano n Ano n+1


Preços correntes Preços de n Preços correntes
Consumo privado 6434,9 6737,7 7379,5
Consumo público 1741,3 1767,2 2049,3
Investimento 2735,5 2870,6 3079,8
Exportações 3150,7 3306,7 3223,4
Importações 4125,2 4593,1 4389

Determine:

a) O PIB do ano n e o de n+1, este último a preços correntes e a preços de n;

b) Os valores do PIB calculado na alínea anterior estão valorizados a custo de


factores ou a preços de mercado?

c) Calcule o crescimento real do PIB e das componentes da despesa interna no ano


n+1;

d) Calcule a variação do deflator do PIB e dos deflatores das compenetes da


despesa interna do ano n+1.

Soluções:

a) O PIB de n é 9937,2; O PIB de n+1 a preços de n é 10089,1 e a preços correntes


é 11343;

b) A preços de mercado, pois as componentes da despesa incluem impostos


indirectos líquidos de subsídios;

c) Crescimento real de: C = 4,7%; G = 1,5%; I = 4,9; Ex = 5%; Im = 11,3% e


PIBpm = 1,5%;

d) A variação do deflator de: C = 9,5%; G = 16%; I = 7,3; Ex = - 2,5%; Im = -4,4%


e PIBpm = 12,4%.