You are on page 1of 3

AUDITORIA II

ATIVIDADE - 01

Atividade Referente Aula 01 e 02

DEVEM SER ENVIADAS NA ATIVIDADE 01.


PRAZO PARA ENVIO É ATÉ 06/04/2019
LEMBRE-SE... CASO SURJA ALGUMA DÚVIDA, PERGUNTE, QUESTIONE...
ESTOU AQUI PARA ATENDÊ-LO... UTILIZE SEMPRE O NOSSO QUADRO DE
AVISOS.

1) Para que a função da auditoria mereça toda a credibilidade possível, não


existindo qualquer sombra de dúvida quanto à honestidade e aos padrões
morais do auditor, devem ser respeitados os princípios ético-profissionais
de:

a) Independência, Integridade e Eficiência.


b) Confidencialidade, Integridade e Parcialidade.
c) Independência, Parcialidade e Eficiência.
d) Independência, Integridade e Ineficiência

2) A responsabilidade primária na prevenção e detecção de fraudes e erros é:

a) Da administração.
b) Da auditoria interna.
c) Do conselho de administração.
d) Da auditoria externa.
e) Do comitê de auditoria.

3) Assinale a afirmação FALSA:

a) Independência é a condição primordial e pilar do trabalho de auditoria, tendo em


visa a obtenção dos elementos de prova e exercício de seu julgamento.
b) Normas são os requisitos a serem observados no desempenho do trabalho de
auditoria.
c) Contagem de caixa não é um exame físico.
d) Como exemplo de procedimento de ocorrência de cálculo é o método MEP
e) Os procedimentos de auditoria são as ferramentas técnicas, das quais o auditor
se utiliza para realização de seu trabalho.
AUDITORIA II

4) A auditoria contábil pode ser definida como:

a) Revisão metódica de programas, organizações, atividades do setor público, com


a finalidade de avaliar e comunicar se os recursos estão sendo utilizados
eficientemente
b) Revisão metódica de atividades, organizações do setor privado, com a finalidade
de avaliar se a gestão da organização é eficaz
c) Exame das demonstrações contábeis, por um profissional habilitado, com a
finalidade de emitir um parecer técnico sobre sua veracidade e adequabilidade as
normas contábeis
d) Exame das demonstrações contábeis, por qualquer profissional, com a finalidade
de emitir um laudo técnico sobre sua exatidão e adequabilidade as normas
tributárias.

5) Procedimentos de auditoria são aqueles que representam:

a) As avaliações que o auditor realiza para determinar a natureza, a


extensão e a profundidade dos testes de auditoria
b) O conjunto de técnicas que o auditor utiliza para colher as evidências sobre as
informações das demonstrações financeiras
c) As avaliações que o auditor realiza para determinar se os saldos das contas
do balanço patrimonial e da demonstração de resultado estão superavaliados.
d) O conjunto de técnicas que o auditor utiliza para avaliar o sistema de controle
interno da empresa auditada, relacionado às contas contábeis.
6) Auditor interno da Empresa Conceituada S.A. estava aplicando um
procedimento de auditoria quando detectou uma omissão de registro no
sistema contábil. Ao prepara o relatório o mesmo ficou confuso quanto à
classificação do evento, se deveria classificá-la como uma fraude ou como
um erro. O empregado responsável pela omissão alega que ocorreu uma
desatenção e que não teria como detectá-la em função do volume de
transações da empresa. Realizando outros procedimentos o Auditor obteve
evidencias de que a omissão gerou para a empresa o pagamento em
duplicidade de uma dívida (duplicatas a pagar) e que o empregado
responsável pela omissão não tinha a menor condição de saber quem seria
beneficiado pela omissão. Elabore um relatório apontando a diferença
entre fraude e erro e classifique a omissão com base nos fatos apresentados.

R: (A) Fraude: Ato intencional. O ato é planejado (preparado), é um ataque ao controle


interno da empresa e gera um benefício esperado para o idealizador, executor e/ou terceiro
envolvido.(B) Erro: Ato não intencional. O ato não é planejado (preparado), é uma falha
no controle interno da empresa e poderá gerar um benefício não esperado para o executor
do ato ou terceiro.(C) A diferença está relacionada ao planejamento e ao benefício gerado
pelo evento.(D) A omissão deverá ser classificada como ERRO tendo em vista que o
Auditor não conseguiu evidência que o ato foi planejado e que o empregado teria
conhecimento do futuro beneficiário
AUDITORIA II

Sucesso!

Grande Abraço!!!!

Professor Deboleto