Sie sind auf Seite 1von 8

João Pedro

Millena Lucio Pereira


Pedro Henrique de Faria Cesar

EXPERIMENTO
MEDIDA DE DEFASAGEM POR FIGURA DE LISSAJOUS E
RESSONÂNCIA NUM CIRCUITO RLC PARALELO

Turma: EEletr – 6UNA


Professor: Márcio Muella

São José dos Campos SP


2018
SUMÁRIO

1.0. RESUMO ......................................................................................................................... 3

2.0. INTRODUÇÃO ............................................................................................................... 3

3.0. DESCRIÇÃO ................................................................................................................... 5

4.0. CÁLCULOS ..................................................................................................................... 6

5.0. CONCLUSÕES................................................................................................................. 7

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS .................................................................................. 8

2
1. RESUMO
O objetivo desse experimento é obter a frequência de ressonância de um circuito pelo método
de Lissajous e compará-los com os valores teóricos obtidos através de cálculos.

2. INTRODUÇÃO
As figuras de Lissajous consistem em figuras formadas no anteparo de um osciliscópio ao
aplicar-se sinais senoidais às placas defletoras horizontal e vertical, nesta ordem. As formas
destas é função das amplitudes, das frequências e das relações de fase defrequencias dos sinais
senoidais que lhes deram origem.

Essas figuras sâo utilizadas para determinar a relação de fase entre dois sinais senoidais,
comparar frequência de um sinal com a frequência conhecida de outro e dessa maneira calibrar
fontes de sinais, geradores CA.

A figura abaixo, mostra as figuras que podem ser obtidas na tela do osciloscópio e a
relação de fase entre os dois sinais medidos.

A equação seguinte refere-se a um sinal injetado na entrada vertical do osciloscópio


que produz uma oscilação vertical no feixe eletrônico.

𝑌 = 𝑌0 𝑠𝑒𝜔𝑡

𝑌0 = Amplitude
𝜔
2𝜋
= Frequência do sinal

𝑡 = Variável do tempo

Outro sinal, desta vez na entrada horizontal é injetado, este sinal é representado pela
seguinte equação:

𝑋 = 𝑋0 𝑠𝑒𝑛(𝜔𝑡 − 𝜃)

𝑋0 = Amplitude

𝜃 = Defasagem entre os sinais X e Y

Elimina-se os tempos entre as relações e obtém-se a equação de uma elipse:

3
𝑋 2 𝑌 2 𝑋𝑌
( ) +( ) −2 𝑐𝑜𝑠𝜃 = 𝑠𝑒𝑛2 𝜃
𝑋0 𝑌0 𝑋0 𝑌0

Variando-se os valores de 𝜃, utilizando 0°,90° e 180°, por exemplo:

Para 𝜃 = 0° 𝑜𝑢 360°:

𝑋 𝑌
=
𝑋0 𝑌0

Para 𝜃 = 90° 𝑜𝑢 270°:

𝑋 2 𝑌 2
( ) +( ) =1
𝑋0 𝑌0

Para 𝜃 = 180°:

𝑋 𝑌
=
𝑋0 𝑌0

4
Para 𝜃 diferente dos valores anteriores, obtem-se:

Assim, 2𝑌0 = 2𝑋0 :

2𝑌1
𝜃 = 𝑠𝑒𝑛−1 ( )
2𝑌0

3. DESCRIÇÃO
3.1. MATERIAIS UTILIZADOS

 1 gerador de áudio;
 resistores de 47 e 680 ohms;
 1 capacitor de 2,2 F;
 1 caixa de indutores padrão;
 1 osciloscópio de dois canais.

3.2. PROCEDIMENTO

Foi montado o seguinte circuito:

Em que 𝑅𝑔 é a impedância de saída do gerador (600 ohms), 𝑅𝐿 é uma resistência


em série com o circuito RLC e equivale a 680 ohms, 𝐶 = 2,2𝜇𝐹 e 𝐿 = 2 𝑚𝐻. Monte o
circuito da figura fazendo 𝑅 = 47𝑜ℎ𝑚𝑠. A fonte CA é um gerador de áudio. 𝑉(𝑡) é um
sinal senoidal com 1 volt de pico a pico e frequência de 200 Hz.

O sinal 𝑉𝑥´𝑥 foi introduzido no canal CH1 e o sinal 𝑉𝑦´𝑦 no canal CH2, cada um
dos sinais foi ajustado para 8 divisões em tensão e no tempo. O canal foi mudado para X-
Y e a figura de Lissajus foi obtida.

A partir da figura de Lissajous e utilizando as equações apresentadas anteriormente, o


cálculo de 𝜃 (defasagem entre os dois sinais) foi feito da seginte forma:

2𝑌1
𝜃 = 𝑠𝑒𝑛−1 ( )
2𝑌0

5
2𝑌1 = 0,02 𝑥 9 = 0,18

2𝑌0 = 0,02 𝑥 14 = 0,28

0,18
𝜃 = 𝑠𝑒𝑛−1 ( ) = 40°
0,28

A frequência do sinal do gerador foi variada até que se obteve uma reta a 45° na tela do
osciloscópio. Nesse momento, foi obtida a frequência de ressonância.

𝑓0 = 2,4𝐾𝐻𝑧
𝑉
Foi desabilitado o modo X-Y e a razão 𝑉 𝑌´𝑌 foi de 0,06:
𝑋´𝑋

𝑉𝑌´𝑌 15𝑥10−3
=
𝑉𝑋´𝑋 0,25

4. CÁLCULOS
Frequência de ressonância
1 1
𝑓0 = = = 2,399𝐾𝐻𝑧
2𝜋√𝐿𝐶 2𝜋√2𝑚𝐻𝑥2,2𝜇𝐹

Cálculo das correntes do circuito RLC paralelo

𝑍𝑇 = 𝑅𝑔 + 𝑅𝐿 + (𝑍𝐶 //𝑍𝐿 //𝑅) = 1,36 Kohms


0,5
𝐼𝑇 = 1,36𝑥103 = 367,65𝜇𝐴

𝑉𝑅𝐿 = 680𝑥 367,65𝜇 = 250𝑚𝑉

𝑉𝑇 0,5
𝐼𝐶 = = = 1,38 𝑓𝑎𝑠𝑜𝑟𝑖𝑎𝑙 90° 𝑚𝐴
𝑍𝑐 −𝑗361,72

𝑉𝑇 0,5
𝐼𝐿 = 𝑍𝐿
= 𝑗2,51 = 199,2 𝑓𝑎𝑠𝑜𝑟𝑖𝑎𝑙 − 90° 𝑚𝐴

0,5
𝐼𝑅 = =21,28 𝑚𝐴
47

𝐼𝐿 > 𝐼𝐶 , circuito indutivo

Cálculo da defasagem entre os sinais


(𝐼𝐿 − 𝐼𝐶 )
𝜃 = 𝑎𝑟𝑐𝑡𝑔 [ ] = 86,92°
𝐼𝑅

6
5. CONCLUSÕES
Com este experimento, foi possível compreender e visualizar na prática a resposta de sinais
CA através da análise de um circuito RLC em paralelo.

Os resultados medidos e calculados para a defasagem entre os sinais (𝜃) apresentaram uma
grande diferença, porém, durante o experimento foi notada certa dificuldade para a leitura do sinal
na tela do osciliscópio, pois este apresentava grandes distorções e variações.

Foi obtido sucesso na comparação da medida de frequência de ressonância (𝑓0 ) calculada e


obtida experimentalmente, esses resultados foram iguais.

7
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Figuras de Lissajous. Acesso em:


http://www.newtoncbraga.com.br/index.php/instrumentacao/108-artigos-diversos/689-figuras-
de-lissajous <Acesso em: 05 de Dezembro de 2018>

Corrente Alternada: Medida de Defasagem por Figuras de Lissajous.


http://avea.univap.br/moodle/pluginfile.php/78143/mod_resource/content/4/Introducao%20Figu
ra%20Lissajous.pdf <Acesso em: 05 de Dezembro de 2018>