You are on page 1of 18

ISSN nº 2526-8031 Vol. 2, n. 3, Set-Dez.

2018

IMPORTÂNCIA DA IMPLANTAÇÃO DO MANUAL DE


PROCEDIMENTO DE POLÍCIA JUDICIÁRIA MILITAR (PJM) NA PMTO

Importance of the implementation of the Military Judicial Police Procedure


Manual (PJM) in the PMTO

Importancia de la implantación del Manual de Procedimiento de Policia


Judicial Militar (PJM) en el PMTO

Marcos Antônio Negreiros Dias1


João Bento Santos Barbosa2, 3

RESUMO
Este trabalho teve como finalidade o estudo da importância da implantação do manual de
procedimento de Polícia Judiciária Militar da PMTO. A pesquisa pautou-se na abordagem
qualitativa em referenciais teóricos e entrevista, bem como acesso a dados quantitativos
de procedimentos instaurados pela PMTO nos últimos 05 (cinco) anos, 2012 a 2016, assim
como a quantidade de Inquéritos devolvidos para novas diligências no período
pesquisado. A pesquisa bibliográfica, documental e a entrevista demandaram a
metodologia de trabalho científico, com enfoque na análise dos aspectos e conceitos
gerais da Polícia Judiciária Militar, ressaltando a realidade do Manual na PMTO. Elencou-se
os dados e as informações, os quais foram analisadas e discutidas as deficiências
institucionais na atuação dos oficiais enquanto autoridades militares, no qual propõe-se a

1
Discente do Curso Aperfeiçoamento de Oficiais da Polícia Militar do Estado do Tocantins, Capitão do
Quadro de Oficiais Policiais Militares; Pós-graduado em Policia Judiciária Militar - UNITINS; Bacharel em
Segurança Pública pela Academia Policial Miliar Tiradentes – APMT desde 2008; Bacharel em direito – FACDO
desde 2014; E-mail: marcosnegreiros1985@gmail.com.
2
Professor orientador: Bacharel em Direito – UNIRG desde 1994, especialista em Direito Público com ênfase
em Assessoria governamental – ITOP; Especialista em Polícia Judiciária Militar – UNITINS. Coronel Quadro de
Oficiais Especialista da Reserva Remunerada da PMTO; E-mail: jbsanbar@gmail.com.
3
Endereço de contato com os autores (por correio): Academia Policial Militar do Tocantins. Quadra 104 Sul,
Rua 'SE' 09, Lote 5, s/n - Plano Diretor Sul, Palmas - TO, CEP: 77001-036, Brasil.

Aturá Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, v. 2, n. 3, p. 266-283, set.-dez. 2018


ISSN nº 2526-8031 Vol. 2, n. 3, Set-Dez. 2018

implantação do manual de procedimento de polícia judiciária militar como forma de


correção, profissionalismo e excelência na investigação dos delitos militar enquanto
autoridades de polícia judiciária militar.

PALAVRAS-CHAVE: Autoridade; Manual; Polícia; Judiciária, Militar

ABSTRACT
The purpose of this work was to study the importance of the implementation of the
manual of procedure of judicial police PMTO military. The research was on a qualitative
approach in theoretical references and interview as well as quantitative data access
procedures initiated by PMTO the last 05 (five) years, 2012 to 2016, as well as the amount
of Surveys returned to new arrangements in the period researched. The bibliographical
research, documentary and interview demanded the methodology of scientific work,
focusing on the analysis of the aspects and general concepts of Military Judicial Police,
emphasizing the reality of the Manual on PMTO. The presented data and information,
which were reviewed and discussed the institutional deficiencies in the performance of the
officers while military authorities, in which it is proposed the deployment of the military
judicial police procedure as a form of correction, professionalism and excellence in
research of military offenses while military judicial police authorities.

KEYWORDS: Authority; Manual; Police; Judicial; Military

RESUMEN
Este trabajo tuvo como finalidad el estudio de la importancia de la implantación del
manual de procedimiento de Policía Judicial Militar de la PMTO. La investigación se basó
en el abordaje cualitativo en referencias teóricas y entrevista, así como acceso a datos
cuantitativos de procedimientos instaurados por la PMTO en los últimos 5 (cinco) años,
2012 a 2016, así como la cantidad de encuestas devueltos para nuevas diligencias en el
período investigado . La investigación bibliográfica, documental y la entrevista
demandaron la metodología de trabajo científico, con enfoque en el análisis de los
aspectos y conceptos generales de la Policía Judicial Militar, resaltando la realidad del

Aturá Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, v. 2, n. 3, p. 266-283, set.-dez. 2018


ISSN nº 2526-8031 Vol. 2, n. 3, Set-Dez. 2018

Manual en la PMTO. Se establecieron los datos y las informaciones, los cuales se analizaron
y discutieron las deficiencias institucionales en la actuación de los oficiales como
autoridades militares, en el que se propone la implantación del manual de procedimiento
de policía judicial militar como forma de corrección, profesionalismo y excelencia
investigación de los delitos militares como autoridades de policía judicial militar.

PALABRAS CLAVE: Autoridad; manual; la policía; judicial; militar.

Recebido em: 22.05.2018. Aceito em: 19.07.2018. Publicado em: 01.09.2018.

Aturá Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, v. 2, n. 3, p. 266-283, set.-dez. 2018


ISSN nº 2526-8031 Vol. 2, n. 3, Set-Dez. 2018

Introdução elaborados no curso das investigações de


A Polícia Militar do Estado do crimes militares realizadas por oficiais da
Tocantins exerce suas funções em PMTO.
diversas áreas, conforme lhe é atribuído Para se chegar ao resultado
constitucionalmente. Nesse sentido, nos buscou-se trabalhar o método dedutivo-
últimos anos há um anseio pela qualitativo com aspectos quantitativos,
qualidade na prestação do serviço Policial por meio da pesquisa em referenciais
Militar, o qual inclui a atividade legal de teóricos, pesquisa documental e
Polícia Judiciária Militar. entrevista junto à Coordenação Adjunta
Desta feita, verificou-se que a da Corregedoria-Geral da PMTO.
instituição Polícia Militar do Tocantins Primeiramente, verificou-se quais
não possui um manual de Polícia materiais e métodos utilizados ao longo
Judiciária Militar para nortear a atuação do trabalho, demonstrando a pesquisa
dos oficiais no exercício das suas funções teórica, documental e a entrevista.
de investigações dos crimes militares Em um segundo momento,
praticados pelos seus integrantes, bem buscou-se compreensão da Polícia
como buscar a padronização dos Judiciária Militar e seus aspectos
documentos dos procedimentos conceituais, conceituando essa área, quais
desempenhados na formalização dos atos autoridades a desenvolvem, os crimes
legais. militares investigados e quais principais
Destarte, o presente trabalho tem procedimentos. Consequentemente,
como finalidade demonstrar a verificou a situação atual do manual de
importância da implantação do manual PJM na PMTO.
de procedimento de Polícia Judiciária Por fim, foram analisados os dados
Militar, a fim de servir de subsídio e da pesquisa documental e da entrevista,
padronização dos procedimentos minuciosamente a luz do tema em

Aturá Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, v. 2, n. 3, p. 266-283, set.-dez. 2018


ISSN nº 2526-8031 Vol. 2, n. 3, Set-Dez. 2018

estudo, buscando a compreensão da Corregedoria- Geral da Polícia Militar do


deficiência da atuação dos oficiais Tocantins, a fim de obter informações
enquanto autoridades de Polícia sobre o quantitativo de procedimentos
Judiciária Militar na apuração de delitos de Polícia Judiciária Militar, realizados nos
militares por meio de inquéritos policiais anos de 2012 a 2016, com o intuito de
militares e outros procedimentos. nortear o entendimento da demanda de
Ressalta-se que o trabalho não visa procedimentos investigatórios de caráter
esgotar o assunto, tem o condão de de Polícia Judiciária Militar que foram
demonstrar a importância do manual de desempenhados e os tipos mais
PJM para a atuação dos oficiais da PMTO utilizados pelos oficias da PMTO,
na busca da excelência em suas atuações, ressaltando os dados levantados dos
na respectiva função, a qual diariamente quantitativos de inquéritos policiais
são designados ou responsáveis por força militares devolvidos nos últimos 05 anos
da lei. para novas diligências, a fim de
comprovar a imperícia nas diligências
Material e métodos realizadas por alguns oficiais.
A pesquisa alicerçou-se no método Por fim, realizou-se uma entrevista
dedutivo, ou seja, qualitativo com junto à coordenação-adjunta da
aspectos quantitativos, no qual se Corregedoria Geral da PMTO sobre os
trabalhou as técnicas de pesquisa principais pontos acerca da temática, a
exploratória nos principais referenciais fim de conhecer a problemática que
teóricos que tratam da temática de existe na PMTO, de forma pragmática,
Polícia Judiciária Militar, de forma a quanto à atuação dos oficiais em
elucidar os principais aspectos procedimentos de Polícia Judiciária
bibliográficos acerca do assunto. Militar e, se a implantação do manual de
Nesse diapasão, foi realizado procedimento de Polícia Judiciária Militar
levantamento documental junto à na PMTO resolveria esses impasses. Com

Aturá Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, v. 2, n. 3, p. 266-283, set.-dez. 2018


ISSN nº 2526-8031 Vol. 2, n. 3, Set-Dez. 2018

enfoque na concepção da entrevistada apuração dos crimes militares. Assim, as


que há muitos anos trabalha na atribuições das funções investigativas de
corregedoria-geral da Instituição, as crimes militares possuem respaldo legal
respectivas informações foram analisadas, no Código de Processo Penal Militar
verificando os principais pontos (CPPM).
favoráveis ao tema e problemas Mas o que é Polícia Judiciária
enfocados na resposta da pessoa Militar?
entrevistada a fim de confirmar a
problemática em estudo. Conceitos de Polícia Judiciária Militar
Polícia Judiciária Militar
Manual de Polícia Judiciária Militar:
O objeto da pesquisa, que é a
aspectos gerais
importância da implantação do Manual
Aspectos conceituais de Polícia Judiciária
de Polícia Judiciária Militar, demanda
Militar
conhecimento mais aguçado do que seja
Ao tratar da conceituação acerca
Polícia Judiciária Militar.
do instituto de Polícia Judiciária Militar,
As instituições militares, por meio
principalmente quando se debate a
dos seus oficiais, atuam na apuração dos
implantação do manual deste ramo, se
crimes militares, seja no âmbito Federal
faz necessário compreender a quem a
ou Estadual. Desta forma, compete as
legislação castrense atribuiu essa
Instituições Militares a apuração dos
competência legal.
crimes militares praticados pelos seus
Nesse sentido Gorrilhas e Britto
integrantes.
(2016) destacam que as atribuições dos
Mas quem é responsável por essa
oficiais das instituições militares, não
apuração?
estão expressamente previstas na
A Constituição Federal,
Constituição Federal, conforme estão as
regulamentada pelo Código de Processo
da Polícia Civil ou Polícia Federal. Salvo
Penal Militar, delega as instituições
quando exclui da Polícia Civil e Federal, a

Aturá Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, v. 2, n. 3, p. 266-283, set.-dez. 2018


ISSN nº 2526-8031 Vol. 2, n. 3, Set-Dez. 2018

militares a fase pré-processual da colheita


de prova, a fim de elucidar a autoria e Conceito de Crime Militar
materialidade dos delitos militares, O conceito de crime militar vem
atribuindo assim à competência de definido no Art. 9º do Código Penal
autoridade de Polícia Judiciária Militar as Militar (CPM), visto se tratar de uma
instituições militares. justiça especial, com peculiaridades
Nesse aspecto, pode-se conceituar próprias da vida castrense.
Polícia Judiciária Militar como Assim, deve-se verificar a divisão
em crime propriamente ou
sendo uma atividade exercida pela impropriamente militar. No último caso,
autoridade militar, com a finalidade de
se o mesmo se adequa as regras
apurar as infrações penais militares,
processuais do Art. 9º do Código Penal
buscando sua autoria e materialidade,
para que o Ministério Público tenha
Militar.
subsídos para propositura da ação penal, Nesse diapasão, é salutar
além de outras, em apoio e auxílio à compreender o que seja crime militar
autoridade judiciária. (MANOEL, 2005, p.
nessa bi-divisão.
19)

Crime propriamente militar


Desta forma, pode-se definir
Nas palavras de Rosseto (2015, p.
Polícia Judiciária Militar como uma
104) crime propriamente militar “são os
atividade legalmente investigativa no
praticados por militares, sem cuja
âmbito das instituições militares, a qual é
qualidade do sujeito ativo do delito, o
exercida por oficiais, autoridades
fato criminal perde a condição de crime
militares, originária e/ou delegada, com a
propriamente militar”.
finalidade de apurar autoria e
Observa-se que o autor atribui a
materialidade de delitos militares.
conceituação de crime propriamente
Quais seriam esses crimes
militar a participação do sujeito ativo
militares?

Aturá Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, v. 2, n. 3, p. 266-283, set.-dez. 2018


ISSN nº 2526-8031 Vol. 2, n. 3, Set-Dez. 2018

enquanto militar. Percebe-se que a previsto no Código Penal Militar e de


conceituação fica incompleta se levar em igual forma ou diversa na legislação penal
consideração o crime militar de comum.
insubmissão no qual é praticado por civil. Entretanto, Rosseto (2015, p. 102)
Todavia, Rosseto (2015, p. 104) acrescenta defini-os da seguinte forma “os crimes
que “crime propriamente militar é aquele impropriamente militares são
cuja ação penal somente pode ser intrinsecamente comuns, mas que se
proposta contra militar”. Assim, o autor tornam militares pelo caráter militar do
conceitua crime militar num aspecto agente, pela natureza militar do local,
processual militar. pela anormalidade da época ou do tempo
Ademais, deve-se levar em em que são cometidos”.
consideração que o crime propriamente Desta maneira, para ser crime
militar, conforme ressalta o Art. 9º, inciso impropriamente militar deve está previsto
I, do Código Penal Militar, é aquele que no Código Penal Militar e na legislação
somente tem previsão no respectivo CPM. penal comum, além de que devem
Dessa forma, pode-se definir a preencher os critérios previstos no Art. 9º,
conceituação de crime propriamente inciso II e III do CPM, denominados
militar como aquele que está previsto critérios em razão da pessoa, do local, do
somente no Código Penal Militar, o qual tempo, da função e da matéria.
visa tutelar bens jurídicos militares e, cuja
ação penal somente pode ser proposta Autoridade Militar
contra militar. O estudo sobre a implantação do
manual de Polícia Judiciária Militar é no
Crime impropriamente Militar sentido de nortear a atuação das
O Código Penal Militar no caput do autoridades de Polícia Judiciária Militar.
Art. 9º ressalta que é crime Desta feita, é salutar compreender
impropriamente militar aquele que está quem são as autoridades militares com

Aturá Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, v. 2, n. 3, p. 266-283, set.-dez. 2018


ISSN nº 2526-8031 Vol. 2, n. 3, Set-Dez. 2018

competência na atuação de Polícia adaptações ou norma de equiparação,


Judiciária Militar. pois o cargo e função não são
Conforme Neves (2014) é essencial equivalentes, apesar da semelhança”.
fazer adaptações do enunciado do artigo Ademais, falou-se da autoridade
7º do Código de Processo Penal Militar, a de Polícia Judiciária Militar originária,
fim de definir as autoridades de polícia porém o Art. 7º, § 1º do Código de
judiciária militar para Policias e Processo Penal Militar traz as autoridades
Bombeiros Militar. Na lei castrense são de Polícia Judiciária Militar delegada, no
autoridades militares os Comandantes caso os oficiais da ativa. Cito:
das Forças e Unidades. Assim,
respectivamente, nas instituições militares Art. 7º A polícia judiciária militar é
exercida nos têrmos do art. 8º,
estaduais são: os Comandantes-Gerais, os
pelas seguintes autoridades,
Subcomandantes Gerais (ou Chefes de conforme as respectivas
jurisdições:
Estado Maior) e os diversos Comandantes
§ 1º Obedecidas as normas
de Unidades. regulamentares de jurisdição,
hierarquia e comando, as
Percebe-se que o autor destacou a
atribuições enumeradas neste
adequação da norma, visto que o texto artigo poderão ser delegadas a
oficiais da ativa, para fins
da lei é voltado as Forças Armadas. No
especificados e por tempo
entanto, realizando a correlação define-se limitado. (BRASIL, s/a, s/p). (grifo
nosso)
que as respectivas autoridades têm a
competência legal para o exercício de
Assim, a competência para o
Autoridade de Polícia Judiciária Militar no
exercício de Autoridade de Polícia
âmbito das Instituições Estaduais.
Judiciária Militar poderá recair nas
Corroborando, Alferes (2013, p.33)
autoridades originárias: comandantes
coloca que “sua aplicação às Polícias
gerais, subcomandantes gerais e
Militares e Bombeiros Militares, estaduais
comandantes de unidades e, as
ou do Distrito Federal, carece de

Aturá Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, v. 2, n. 3, p. 266-283, set.-dez. 2018


ISSN nº 2526-8031 Vol. 2, n. 3, Set-Dez. 2018

autoridades de polícia judiciária militar preliminar no § 2º do art. 10 cominado


delegada, os oficiais da ativa. com o art. 12 e incisos; a prisão em
flagrante Delito dos crimes militares vem
Tipos de procedimentos de Polícia prevista no art. 243 ao art. 253 do
Judiciária Militar e seus aspectos legais referido Código; o Termo de Deserção art.
A implantação do manual de 451 ao art. 455 do dispositivo; por fim, o
polícia judiciária militar na PMTO não Inquérito Policial Militar está previsto do
dará enfoque somente ao inquérito art. 9º ao art. 28 do CPPM.
policial militar, visto que esse é apenas
um dos procedimentos. Manual de Polícia Judiciária Militar na
Nesse sentido, as atribuições de PMTO
Polícia Judiciária Militar se destacam nos A Polícia Militar do Estado do
principais procedimentos que são: Tocantins desde a sua criação, conforme
Procedimento Preliminar, Auto de Prisão levantamento junto a Corregedoria Geral
em Flagrante Delito, Inquérito Policial da Corporação, não elaborou e não
Militar e o Termo de Deserção. aprovou nenhum manual de
Corroborando com o Código de procedimento de Polícia Judiciária Militar.
Processo Penal Militar (CPPM), Alferes A atuação dos oficiais da PMTO
(2013) destaca que são procedimentos da ocorre baseada na legislação processual e
Polícia Judiciária Militar os Procedimentos penal militar, por meio da orientação das
Iniciais, o Auto de prisão em flagrante, o corregedorias das unidades da Polícia
Inquérito Policial Militar e o Termo de Militar (UPM) e da Corregedoria Geral da
Deserção, dentre outras atribuições instituição, bem como baseada em
legais. manuais de outras instituições, como o
Nesse sentido, os respectivos Exército Brasileiro e, outras obras que
procedimentos tem o seguinte amparo tratam do assunto.
legal: o CPPM prevê o procedimento

Aturá Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, v. 2, n. 3, p. 266-283, set.-dez. 2018


ISSN nº 2526-8031 Vol. 2, n. 3, Set-Dez. 2018

Nesse sentido, resta prejudicada a Assim, o autor reforça a visão de


atuação dos oficiais em suas funções que o manual de Polícia Judiciária Militar
investigativas, visto que pouca será uma forma de sistematização,
experiência profissional é alcançada padronização de procedimentos,
devido à rotatividade nas diversas orientação e norteamento para os oficiais
funções, bem como a falta de formação da PMTO que atuam nessa função de
jurídica, a qual não é exigida por lei. Investigador de crimes militares. A
Corroborando, Alferes cita um positivação desse norteamento de
comentário do Conselho Nacional de atuação trará profissionalismo técnico,
Procuradores- Gerais Estaduais e da uniformidade na confecção de
União (CNPG) procedimentos, modelos e norteamento
para os oficiais que atuam em diversas
“ a alta rotatividade de oficiais e acúmulo
funções, em específico a em estudo.
de funções faz com que raramente algum
oficial chegue a adquirir experiência na
função de investigar, deixando a
qualidade da investigação totalmente na Resultados e discussão
dependência da sorte de o encarregado
ter perfil, conhecimento e tempo para um Com o fim de corroborar a
bom trabalho. [...]” (alferes, 2013, p. 33)
temática sobre a importância da
No mesmo sentido Dias (2008) implantação do manual de procedimento
ressalta que a Polícia Militar do Tocantins de Polícia Judiciária Militar, verificou-se
tem a necessidade de positivar suas por meio de levantamentos de dados e
normas, principalmente, em virtude da entrevistas os seguintes resultados.
variação cultural e vários focos de
atuação, deve buscar um norteamento e Dados de Procedimentos na PMTO nos
padronização de procedimentos, visto últimos 5 anos (2012-2016)
que a sociedade não pode receber um Conforme levantamento junto a
serviço com base no improviso. Corregedoria Geral da PMTO, verificou-se
o quantitativo de procedimento de

Aturá Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, v. 2, n. 3, p. 266-283, set.-dez. 2018


ISSN nº 2526-8031 Vol. 2, n. 3, Set-Dez. 2018

Polícia Judiciária Militar instaurados nos Quanto ao número de IPM que


últimos 05 (cinco) anos na Corporação. retornaram para novas diligências,
verificou-se as seguintes informações.
Tabela 1: Quantitativo de Procedimento
de Polícia Judiciária Militar na PMTO, de
Tabela 2: Quantidade de Inquéritos
2012 a 2016.
Policiais Militares devolvidos para novas
diligências no âmbito da PMTO, de 2012
Ano IPM/ APFD/Qtd Termo de a 2016.
Qtd Deserção
Ano IPM/Qtd
2012 09
2012 116 07 00 2013 05
2013 085 03 00 2014 08
2014 077 04 00 2015 04
2015 062 00 00 2016 16
2016 080 01 00 Fonte: Corregedoria Geral da PMTO
Fonte: Corregedoria Geral da PMTO

Ressalta-se que os dados foram


Observa-se que o quantitativo de
colhidos das portarias de devolução aos
procedimento de Polícia Judiciária Militar
oficiais encarregados de IPM, conforme
varia anualmente no âmbito da PMTO,
registro da Corregedoria Geral.
tendo decrescido de 2013 até 2015 e
volta a crescer em 2016. Ademais, não
Informações da entrevista realizada com a
verificou os que ficaram na cifra negra,
coordenação adjunta da corregedoria
por falta de registro, muitas das vezes
geral da PMTO
deixados de ser instaurado por
Realizou-se entrevista com a oficial
desconhecimento dos oficiais ou pelo
titular da coordenação adjunta da
próprio corporativismo aleniente.
Corregedoria Geral da PMTO, a qual
trabalha a 08 (oito) anos. A entrevista
Dados de Inquéritos Policiais Militares
teve como base um questionário
(IPM) devolvidos para novas diligências

Aturá Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, v. 2, n. 3, p. 266-283, set.-dez. 2018


ISSN nº 2526-8031 Vol. 2, n. 3, Set-Dez. 2018

norteador para que os assuntos principais ausência de um manual de Polícia


fossem focados. Judiciária específico para subsidiar a
A partir da entrevista foram atuação dos oficiais. Como afirmou a
obtidos dados importantes para a entrevistada “[...] a adoção de um manual
pesquisa sobre os procedimentos de de Polícia Judiciária Militar facilitaria a
Polícia Judiciária Militar realizados no investigação e reduziria erros, no entanto
âmbito da PMTO. deve ser acompanhado de capacitação”.
Durante a entrevista buscou-se Ademais, verificou-se na entrevista
entender do ponto de vista pragmático que a procura à Corregedoria Geral é
da entrevistada, quais as dificuldades dos grande, o que demanda trabalho aos
oficiais no exercício da atividade de integrantes da seção para sanar dúvidas.
Polícia Judiciária Militar e a que se atribui; Como afirmou a entrevistada “[...] a falta
se existe muitas procuras a Corregedoria de um manual quanto a feitura dos
Geral para sanar dúvidas; se a falta de procedimentos relativos à Polícia
conhecimento prejudica a qualidade das Judiciária Militar gera inúmeras dúvidas
investigações; se nos últimos anos [...] o que culmina numa série de
ocorreram muitas devoluções de IPM por orientações durante reuniões com
parte da Justiça Militar e a requerimento oficiais, via ofícios circulares, telefone e
do Ministério Público Militar e se isso email”.
decorre da falta de Outro ponto, que se extraiu da
experiência/conhecimentos dos oficiais. entrevista é o fato de ter havido
Da entrevista pode-se perceber devoluções de inquéritos policiais
que existem muitas dificuldades militares nos últimos anos para novas
correlacionadas à feituras dos diligências, o que ratificam os dados
procedimentos de Polícia Judiciária apresentados anteriormente. Nas palavras
Militar, o que decorrem da insuficiência da entrevistada “[...] houve diversas
de capacitação, acúmulo de atribuições e devoluções de Inquéritos Policiais

Aturá Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, v. 2, n. 3, p. 266-283, set.-dez. 2018


ISSN nº 2526-8031 Vol. 2, n. 3, Set-Dez. 2018

Militares por parte da Autoridade Para verificar a qualidade das


Judiciária Militar e por requisição do investigações realizadas no âmbito da
Ministério Público Militar. [...]”. PMTO, elencou-se como parâmetro a
Por fim, verificou-se que o manual quantidade de inquéritos policiais
de procedimento de Polícia Judiciária militares (IPM) devolvidos aos
Militar minimizaria a demanda existente e encarregados pela Justiça Militar ou por
subsidiária os oficiais, como se extraiu da requisição do Ministério Público, que em
fala “[...] havendo uma norma que 2012 foram 09 (nove) IPM devolvidos de
regulamente como a atividade deve ser um total de 116 IPM instaurados,
realizada, as atribuições dos sofrendo variações em 2013, 2014 e 2015,
encarregados seriam facilitadas. Já que conforme tabela 2 acima, e aumentando
haveria um direcionamento, não ficando no ano de 2016 para 16 (dezesseis) IPM
o oficial a mercê de vários entendimentos devolvidos de um total de 80 (oitenta)
como proceder [...]”. Instaurados naquele ano.
O quantitativo de inquérito Verificou-se com isso, que o
policiais militares na PMTO sofreu uma quantitativo é razoável, todavia
variação entre os anos de 2012 a 2016, aumentando de 7,8% de IPM devolvidos
apesar de não ser possível a verificação em 2012 para 20% devolvido em 2016,
da chamada cifra negra. Todavia, a demonstrando a existência de falhas que
diminuição ou o aumento dos ocorrem na apuração ou na omissão
procedimentos não refletem a qualidade durante a investigação, muitas vezes por
da investigação, problema que pode ser desconhecimento de como proceder
atribuído como consequência da falta de durante o curso dos trabalhos
uma equipe específica da Corregedoria, investigativos. A problemática é
falta de capacitação continuada e da resultante de fatores como a falta de
ausência do manual de PJM, capacitação continuada, falta de
principalmente. especialização de uma equipe própria de

Aturá Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, v. 2, n. 3, p. 266-283, set.-dez. 2018


ISSN nº 2526-8031 Vol. 2, n. 3, Set-Dez. 2018

Investigação e da falta de um manual de Analisa-se com isso que a falta de


procedimento de PJM para subsidiar a um manual sobrecarrega as corregedorias
padronização das investigações. com consultas e busca de informação,
Nesse sentido, durante a entrevista com retrabalho - devoluções de IPM -,
a coordenadora adjunta da Corregedoria além de prejudicar a investigação na sua
da PMTO, corrobora nas suas afirmações essência probatória.
quanto à problemática existente no Nesse aspecto, a entrevistada
âmbito da PMTO, no tocante as falhas na afirma “que a falta do Manual de PJM
apuração de crimes militares. Ao ser gera dúvidas, apesar de ser usados
perguntado se os oficiais possuem manuais do Exército, porém não
dificuldades na elaboração de regulamentam muitas situações rotineiras
procedimentos de Polícia Judiciária das investigações, o que necessitam de
Militar e a que se atribui isso, afirmou que orientações por telefone, email, em
“possuem dificuldades e que o acúmulo reuniões, via oficios circulares” [...]“ e que
de funções, falta de capacitação e a a falta de conhecimentos levam muitos
ausência do Manual contribuem para oficiais a deixarem de produzir
isso”. Assim sendo, percebe-se que a documentos imprescindíveis a elucidação
problemática é algo que na prática é da infração penal militar” [...] “ que
verificado e tem prejudicado o bom durante o período em que encontra-se na
andamento das funções legais da PMTO. corregedoria na função de coordenação-
Nesse sentido, afirma Alferes adjunta houve diversas devoluções de
(2013, p. 33) “a alta rotatividade de inquéritos policiais militares [...] que as
oficiais e acúmulo de funções faz com devoluções estão ligados a falta de
que raramente algum oficial chegue a conhecimento por parte dos
adquirir experiência na função de encarregados em como proceder uma
investigar [...]”. investigação. Que a adoção de um
manual de polícia judiciária militar

Aturá Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, v. 2, n. 3, p. 266-283, set.-dez. 2018


ISSN nº 2526-8031 Vol. 2, n. 3, Set-Dez. 2018

facilitaria a investigação e reduziria os Ademais, constatou-se que o


erros, acompanhado de capacitação exercício da função de autoridade policial
específica”. militar é inerente a função de
Observa-se que há demanda de comandante da Força (comandante geral
procura para sanar dúvidas junto à e chefe do estado maior) e comandante
Corregedoria, falhas em procedimentos e de unidade, sendo que pode ser delegada
devoluções de inquéritos policiais aos oficiais da ativa.
militares. Todos esses pontos conflitantes O exercício dessa função de
geram custo à administração pública, investigar crimes militares
reduzindo a qualidade na apuração das constitucionalmente é exclusivo das
investigações, conforme se verificou na instituições militares quanto aos crimes
fala da entrevistada. militares praticados por seus integrantes.
Assim, a implantação do manual Nesse sentido, destacam-se os crimes
de polícia judiciária militar seria uma propriamente e impropriamente militares.
solução viável para minimizar essa Nesse diapasão, observou-se que
problemática, todavia acompanhado de os principais procedimentos de polícia
capacitação dos oficiais para o exercício judiciária militar são procedimento
da função. Como afirma Alferes (2013, p. preliminar, auto de prisão em flagrante
33) “[...] a formação é insuficiente para tal delito, inquérito policial militar e o Termo
exercício [...]. Desta forma, necessitando de Deserção.
de uma formação continuada. No contexto da PMTO os
procedimentos que mais foram
Considerações finais instaurados, de 2012 a 2016, se destacam:
Conclui-se que no âmbito da IPM e Auto de Prisão em flagrante, sendo
Polícia Militar do Estado do Tocantins não que nenhum termo de Deserção foi
possui normativa de criação do manual lavrado. Todavia, conclui-se que existem
de polícia judiciária militar.

Aturá Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, v. 2, n. 3, p. 266-283, set.-dez. 2018


ISSN nº 2526-8031 Vol. 2, n. 3, Set-Dez. 2018

dúvidas e problemas na confecção dos Referências


procedimentos em questão. ALFERES, Eduardo Henrique. Manual de
Polícia Judiciária Militar: Direito Penal e
Sendo assim, conclui-se a que falta
Processual Penal Militar. São Paulo:
de qualificação e norteamento do manual EDIPRO, 2013.
de procedimento de Polícia Judiciária
BRASIL, Casa Civil. Decreto-Lei 1002, de
Militar, gera demanda à Corregedoria 21 de outubro de 1969. Código de
Processo Penal Militar. Disponível em:
Geral, retrabalho, visto as devoluções de
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/dec
procedimentos para novas diligências, reto-lei/Del1002.htm>, acessado em: 15
de jul de 2017.
além, é evidente, falhas nas investigações
dos crimes militares praticados em _______, Casa Civil. Constituição Federal de
1988. Disponível em:<
apuração.
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/cons
Logo, a implantação do manual de tituicao/constituicao.htm>, acessado em:
15 de jul de 2017.
procedimento de Polícia Judiciária Militar
é favorável para minimizar a DIAS, Marcos Antônio Negreiros. A
Positivação das Normas no âmbito da
problemática, de forma a subsidiar os
PMTO. Trabalho de Conclusão de Curso.
oficiais e seus auxiliares no tocante as 2008. 18 f. Trabalho de conclusão de
Curso ( Graduação em Segurança Pública)
suas funções de Polícia Judiciária Militar.
– Academia de Polícia Militar Tiradentes,
Desta feita, com a implantação do Palmas-TO.
manual, busca-se-á a excelência,
GORRILHAS, Luciano Moreira. BRITTO,
qualificação, técnica e profissionalismo Cláudia Aguiar. A Polícia Judiciária Militar
e Seus Desafios. Porto Alegre: Núria
para as autoridades de polícia judiciária
Fabris ed., 2916.
militar originária e delegada da PMTO.
MANOEL, Èlio de Oliveira Manoel. Manual
de Polícia Judiciária Militar : Teoria &
Prática. Curitiba: ATP Composições
gráficas e Editora Ltda, 2005.

NEVES, Cícero Robson Coimbra Neves.


Manual de Direito Processual Penal

Aturá Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, v. 2, n. 3, p. 266-283, set.-dez. 2018


ISSN nº 2526-8031 Vol. 2, n. 3, Set-Dez. 2018

Militar: Em Tempo de Paz. São Paulo:


Saraiva, 2014.

ROSSETO, Enio Luiz. Código Penal Militar.


2ª Ed.rev, atual e ampl. – São Paulo:
Editora Revista dos Tribunais, 2015.

Aturá Revista Pan-Amazônica de Comunicação, Palmas, v. 2, n. 3, p. 266-283, set.-dez. 2018