Sie sind auf Seite 1von 29

Gestão de Transportes e materiais,

armazenagem e distribuição de
Produto e Canais de Distribuição I

- Estratégia de Transporte -

Mélanie B. L. Rocha
Introdução

O transporte normalmente caracteriza como o item logístico mais


importante, pois além de representar até 65% dos custos logísticos,
tem papel importante na prestação do Serviço ao Cliente.
Introdução

2º maior CUSTO
Perde somente para o custo do produto.
A importância de um sistema de
transporte eficaz.
Basta comparar a economia de uma nação desenvolvida com a de
uma nação em desenvolvimento para constatar a importância dos
transportes na criação de um alto nível de atividade econômica.

Países em desenvolvimento Países desenvolvidos


• Produção e consumo em • A produção é consumida
áreas geograficamente sem limites geográficos.
próximas. • Destacada produção de itens
• Concentração da maior força industrializados e
de trabalho em commodities. tecnológicos.
• Participação dos custos • Participação dos custos
logísticos no preço final do logísticos no preço final
produto extremamente do produto são mais
altos. baixos.
A importância de um sistema de
transporte eficaz.

Um sistema de transporte eficaz gera:

Maior Economias de Preços


concorrência escala reduzidos
A importância de um sistema de
transporte eficaz.
 Maior concorrência
Com melhoramentos nos sistemas de transportes, há produtos
que, mesmo com os custos em mercados distantes de sua
origem incluindo transportes, podem ser competitivos com
artigos locais. Isso gera aumento da concorrência, e os “bens
de fora” acabam tendo um efeito estabilizador sobre preço de
artigos semelhantes disponíveis no mercado
A importância de um sistema de
transporte eficaz.
 Economias de escala
Mercados ampliados significam custos de produção mais
baixos. Com o aumento do volume distribuído nos mercados,
viabiliza-se uma utilização mais intensiva das instalações de
produção.

Aumento da produção
A importância de um sistema de
transporte eficaz.
 Preços reduzidos
O transporte barato contribui igualmente para a redução dos
preços dos produtos. Isso acontece não somente em decorrência
da crescente concorrência no mercado, mas igualmente em
virtude de ser o transporte responsável por absorver 30 a 65% dos
custos para a empresa.
Classificação dos modais

Terrestre
Quanto à
Aquaviário ou marítimo
Modalidade
Aéreo

Classificação Modais ou Unimodais

Multimodais
Quanto à forma Intermodais

Sucessivo ou Segmentado

Combinado ou Bimodal
Classificação dos modais
– quanto à modalidade –
Rodoviário
Terrestre
Ferroviário

Longo curso (internacional)


Marítimo
Cabotagem (navegação entre
Aquaviário Fluvial (rios) portos de um mesmo país)
Classificação
Lacustre (lagos)
Aéreo
Subterrâneos (enterrados a fim de serem protegidos)
(visíveis. Ex.: nas chegadas e saídas das
Aparentes estações de bombeio)
Dutoviário
(Tubulação submersa no fundo do mar.
Submarinos Utilizado para o transporte da produção de
petróleo de plataformas marítimas)

Aéreos (São colocados bem acima do solo)


Dutoviário

Dutos submarinos
Dutos subterrâneos

Dutos aéreos Dutos aparentes


(acima do solo) (visíveis no solo)
Importância dos modais no Brasil por
volume movimentado
Perspectiva
Modal 2016
2025

Rodoviário 65,6% 33%


Ferroviário 19,5% 32%
Aquaviário 11,4% 29%
Dutoviário 3,4% 5%
Aéreo 0,01% 1%
Classificação dos modais

Terrestre
Quanto à
Aquaviário
Modalidade
Aéreo

Classificação Modais ou Unimodais

Multimodais
Quanto à forma Intermodais

Sucessivo ou Segmentado

Combinado ou Bimodal
Classificação dos modais
– quanto à forma –
 Modal ou Unimodal
Esse tipo de transporte é realizado por um único meio de
transporte. Que retira o produto no ponto de origem até o seu
destino. A carga roda com um único contrato de transporte.

Origem Destino
Classificação dos modais
– quanto à forma –

 Multimodal
Serviço multimodal é regido por um único contrato, utiliza duas
ou mais modalidades de transporte, desde a origem até o
destino, e é executado sob a responsabilidade única de um
Operador de Transporte Multimodal (OTM).

Origem Destino
Classificação dos modais
– quanto à forma –
 Multimodal
O OTM é uma pessoa contratada para a realização do
Transporte Multimodal de Cargas da origem até o destino, por
meios próprios ou por intermédio de terceiros (contratação).

O Operador de Transporte Multimodal assume a


responsabilidade pela execução dos contratos, eventuais prejuízos
causados por danos às cargas, assim como por aqueles
decorrentes de atraso na entrega. Para exercer a atividade de
OTM é necessário registro na Agência Nacional de Transporte
Terrestre (ANTT).
Classificação dos modais
– quanto à forma –

 Intermodal
A intermodalidade caracteriza-se pela emissão individual de
documento de transporte para cada modal, bem como pela
divisão de responsabilidade entre os transportadores pelo serviço
que presta.

Origem Destino
Classificação dos modais
– quanto à forma –
 Sucessivo ou Segmentado
Quando, para alcançar seu destino final, a unidade de carga
necessita ser transportada por um ou mais veículos da mesma
modalidade de transporte, abrangidos por um ou mais contratos
de transporte.

Origem Destino
Classificação dos modais
– quanto à forma –
 Combinado ou bimodal
É o transporte no qual, em um determinado trecho, acontece o
transporte de um veículo por outro.

Origem Destino
Critérios de comparação entre modais
 Custos do serviço (preço);

 Tempo em trânsito (tempo gasto na entrega porta a porta) e


variabilidade (capacidade de cumprir no tempo previsto);

 Perdas e danos (processo fazer o uso de cuidados razoáveis a


fim de evitar perdas e danos);

 Disponibilidade geográfica (disponibilidade do modal);

 Capacidade (ou dimensão) de transporte ( trabalhar com


diferentes volumes e variedades de produtos); e

 Frequência (n.º de vezes que o modal pode ser utilizado em


dado horizonte de tempo).
Critérios de comparação entre modais
 Custos do serviço

O preço (custo) do transporte para o embarcador é simplesmente


a taxa da linha de transporte dos produtos mais as despesas
complementares cobradas por serviços adicionais (taxas de
embarque, seguros, pedágios, preparação de mercadorias para
embarque, entre outros). O custo do serviço varia bastante de
acordo com o modal utilizado.
Modal Ranking em relação ao custo
Ferroviário 3
Rodoviário 4
Hidroviário 1
Dutoviário 2
Aéreo 5
Critérios de comparação entre modais
 Tempo em trânsito e variabilidade (cumprir no tempo previsto)

O tempo de entrega (viagem/trânsito) é calculado como o tempo


médio do percurso de um frete entre origem e destino.
A variabilidade diz respeito às diferenças normais que ocorrem
entre embarques feito em modais diferentes. Variáveis como
condição do tempo, congestionamento do tráfego, número de
escalas, entre outros.
Critérios de comparação entre modais
 Danos e perdas

Os transportadores têm a obrigação de movimentar suas cargas


com razoável presteza e, no processo fazer o uso de cuidados
razoáveis a fim de evitar perdas e danos.
Exclui-se aqui danos de causas naturais ou quaisquer outros
motivos que fogem do controle do transportador.
Critérios de comparação entre modais
 Disponibilidade geográfica

É a capacidade que um modal tem de atender qualquer


origem-destino de localidades.
Critérios de comparação entre modais
 Capacidade (ou dimensão) de transporte

Refere-se à possibilidade do modal lidar com qualquer requisito


de transporte, como tamanho, quantidade e tipo de carga.
Critérios de comparação entre modais
 Frequência

O número de vezes em que o modal pode ser utilizado em um


dado horizonte de tempo. Também pode ser definido como o grau
de ininterruptilidade (constante). Exemplo: O duto é o que
apresenta o melhor desempenho neste quesito. Por trabalhar 24
hs por dia, sete dias por semana, o duto pode ser acionado a
qualquer momento, desde que esteja disponível no local
desejado.
Comparação desempenho Modais

3 3 3 5 2 2 3

4 2 2 4 1 3 2

1 5 4 2 4 1 5

2 4 1 1 5 5 1

5 1 5 3 3 4 4
Ao escolher o modal deve-se levar em consideração custos e
características do produto, pois cada meio de transporte possui
características operacionais próprias que os tornam adequados
para certos tipos de operações.

Vale lembrar que o grau de utilização dos diferentes modais,


varia de país para país, e de região para região.