You are on page 1of 102

A coruja e a águia

Coruja e águia, depois de muita briga resolveram fazer as pazes.


— Basta de guerra — disse a coruja.
— O mundo é grande, e tolice maior que o mundo é andarmos a comer os filhotes uma
da outra.
— Perfeitamente — respondeu a águia.
— Também eu não quero outra coisa.
— Nesse caso combinemos isso: de agora em diante não comerás nunca os meus
filhotes.
— Muito bem. Mas como posso distinguir os teus filhotes?
— Coisa fácil. Sempre que encontrares uns borrachos lindos, bem-feitinhos de corpo,
alegres, cheios de uma graça especial, que não existe em filhote de nenhuma outra ave, já
sabes, são os meus.
— Está feito! — Concluiu a águia.
Dias depois, andando à caça, a águia encontrou um ninho com três monstrengos dentro,
que piavam de bico muito aberto.
— Horríveis bichos! — disse ela. — Vê-se logo que não são os filhos da coruja.
E comeu-os.
Mas eram os filhos da coruja. Ao regressar à toca a triste mãe chorou amargamente o
desastre e foi ajustar contas com a rainha das aves.
— Quê? — disse esta admirada. — Eram teus filhos aqueles monstrenguinhos? Pois,
olha não se pareciam nada com o retrato que deles me fizeste…
Moral da história: Para retrato de filho ninguém acredite em pintor pai. Já diz o ditado:
quem ama o feio, bonito lhe parece.
Fonte: http://roseartseducar.blogspot.com.br/2012/01/fabula-coruja-e-aguia.html
CONSTRUINDO O SENTIDO DO TEXTO

01. Quem são os personagens principais?

______________________________________________________________________

02. A fábula tem algumas características especiais. Quais são elas?

______________________________________________________________________

03. Como a coruja descreveu seus filhotes?

______________________________________________________________________

04. Por que a águia não reconheceu os filhotes da coruja?

_____________________________________________________________________

05. Segundo a moral, há uma diferença no modo de as pessoas perceberem as outras.


Explique.

_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________

06. Transcreva uma fala de cada uma das personagens no texto:

_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________

Leia novamente o texto A coruja e a águia e assinale as alternativas corretas

1) Um dia quando a águia estava caçando encontrou um ninho com:

a) dois filhotinhos lindos c) dois filhotinhos horríveis

b) três filhotinhos lindos d) três filhotinhos horríveis

2) A coruja disse para a águia que seus filhotes eram:

a) lindos e tristes b) lindos e alegres

c) alegres e feios d) feios e tristes

3) A águia quando encontrou os filhotes da coruja não os reconheceu porque

(a) achou-os muito bonitos (b) eles eram horríveis para a águia

(c) eles estavam dormindo (d) eles estavam piando muito alto
4) A moral “ Quem ama o feio, bonito lhe parece”, nos ensina que:

a) Não devemos amar as pessoas feias

b) Quando gostamos de alguém, mesmo que ela seja feia nos parecerá ser bonita.

c) O amor torna as pessoas mais feias

d) A beleza não é tudo.

5) Essa história trata especialmente de:

a) incompreensão (b) mentira

( c) esperteza (d) ingratidão

7) Esse texto é:

(a) uma poesia (b) Texto informativo

(c) um conto de fadas (d) uma fábula

VOCÊ SABIA?

Esta fábula de Monteiro Lobato é uma das dezenas de


varições feitas através dos séculos da fábulas de
Esopo, escritor grego, que viveu no século VI
AC. Suas fábulas foram reunidas e atribuídas a ele,
por Demétrius em 325 AC. Desde então tornaram-se
clássicos da cultura ocidental e muitos escritores como
Monteiro Lobato, re-escreveram e ficaram famosos por
recriarem estas histórias, o que mostra a universalidade dos textos, das
emoções descritas e da moral neles exemplificada. Entre os mais famosos
escritores que recriaram as Fábulas de Esopo estão Fedro e La Fontaine.
José Bento Monteiro Lobato, (Taubaté, SP, 1882 – 1948). Escritor,
contista, dedicou-se à literatura infantil. Foi um dos fundadores da
Companhia Editora Nacional. Chamava-se José Renato Monteiro Lobato e
alterou o nome posteriormente para José Bento
O burro que vestiu a pele de um leão

Um burro encontrou uma pele de leão que um caçador tinha deixado largada na floresta.
Na mesma hora o burro vestiu a pele e inventou a brincadeira de se esconder numa moita e
pular fora sempre que passasse algum animal. Todos fugiam correndo assim que o burro
aparecia. O burro estava gostando tanto de ver a bicharada fugir dele correndo que começou a
se sentir o rei leão em pessoa e não conseguiu segurar um belo zurro de satisfação. Ouvindo
aquilo, uma raposa que ia fugindo com os outros parou, virou-se e se aproximou do burro rindo:
– Se você tivesse ficado quieto, talvez eu também tivesse levado um susto. Mas aquele
zurro bobo estragou sua brincadeira!
Moral: Um tolo pode enganar os outros com o traje e a aparência, mas suas palavras logo
irão mostrar quem ele é de fato.
(ASH, Russel; HIGTON, Bernard (Comp.). Fábulas de Esopo. Tradução Heloisa Jahn. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 1994. p. 70.)

01. No trecho “Mas aquele zurro bobo


estragou sua brincadeira”, a palavra 05. Todos os bichos fugiam correndo
sublinhada refere-se à brincadeira porque tinham medo de
(A) do burro. (A) burro.
(B) do caçador. (B) caçador.
(C) do leão. (C) leão.
(D) da raposa. (D) raposa

02. O burro “não conseguiu segurar um belo


zurro de satisfação” quer dizer que o burro 06. O ponto de exclamação em "Mas aquele
soltou um som de zurro bobo estragou sua brincadeira!" indica
(A) alegria. que a
(B) desânimo. raposa está
(C) dúvida. (A) chorosa.
(D) espanto. (B) gozadora.
(C) irritada.
03. Para entender o texto, é preciso saber (D) quieta.
que o burro é um animal
(A) bravo.
(B) esperto.
(C) tolo.
(D) fero

04. O burro assustou os bichos quando


(A) encontrou uma pele de leão.
(B) estragou a pele de um leão.
(C) segurou a pele de um leão.
(D) vestiu a pele de um leão. Fonte:http://roseartseducar.blogspot.com.br/
2011/04/iatividade-de-interpretacao-fabula-
o.html
Interpretação textual
1) Que tipo de texto é este? Justifique.

___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
2) Quais são os personagens que participam dela?

___________________________________________________________________________________
3) Qual foi a brincadeira que o burro resolveu fazer?

___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
4) Como o burro começou a se sentir ao ver que toda a bicharada corria dele?

__________________________________________________________________________________
5) Explique a frase: “Não conseguiu segurar um belo zurro de satisfação”. E quem foi que falou isso?

_________________________________________________________________________________
6) Como a raposa descobriu a farsa do burro?

_________________________________________________________________________________
7) Por que todos os bichos fugiam correndo?

__________________________________________________________________________________
8) Você achou o burro esperto? Justifique.

_________________________________________________________________________________
9) O que conta a história?

_________________________________________________________________________________
10) Explique o que você entendeu da moral.

___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
11) Que tipo de narrador tem o texto? Explique.

___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
12) Onde se passa a história?

___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
13) Através do texto dá para imaginar as características psicológicas dos personagens. Caracterize:
a) O burro.
b) A raposa.
Leia o texto com atenção e responda as questões de 01 a 07.

A raposa e cegonha

Um dia a raposa, que era amiga da cegonha, convidou-a para um jantar. Mas preparou
para a amiga uma porção de comidas moles, líquidas, que ela servia sobre uma pedra lisa.
Ora, a cegonha, com seu longo bico, por mais que se esforçasse só conseguia bicar a
comida, machucando seu bico e não comendo nada. A raposa insistia para que a cegonha
comesse, mas ela não conseguia, e acabou indo para casa com fome.
Então, a cegonha, em outra ocasião, convidou a raposa para jantar com ela.
Preparou comidas cheirosas e colocou em vasos compridos e altos, onde seu bico entrava
com facilidade, mas o focinho da raposa não alcançava. Foi a vez da raposa voltar para casa
desapontada e faminta.

MORAL: "Não faça aos outros o que não quer que lhe façam."

Monteiro Lobato

Responda

1- Quem são as personagens da fábula?


____________________________________________________________________________
2- Por que a cegonha não conseguiu comer a comida que a raposa preparou?
____________________________________________________________________________
3- O que a cegonha fez para se vingar da raposa?
____________________________________________________________________________
4- Como a raposa voltou para casa?
___________________________________________________________________________
5- Qual o ensinamento da fábula A Cegonha e A Raposa?
( ) Que devemos nos vingar dos nossos inimigos.
( ) Que devemos convidar nossos amigos para jantar.
( ) Que devemos tratar os outros como desejamos ser tratados.
( ) Que a cegonha não consegue comer em pratos lisos.

6- Qual o título do texto?


____________________________________________________________________________
7- Quantos parágrafos têm este texto?

Produção textual

Agora é a sua vez de ser o(a) escritor(a).


A seguir temos o início de uma pequena fábula. Dê um título, um final e uma moral para ela.

Título: ____________________________

Uma a minhoca viu uma serpente que dormia à sombra de uma figueira.
Com inveja de seu tamanho, quis igualar-se a ela.
O pulo do gato

A raposa andava maluca para pegar o gato. Mas ela sabia, como todo mundo sabe, que
gato é o maior mestre pulador e nem adiantava tentar agarrá-lo. Com um salto de banda, o
danado sempre se safava.

Decidiu então a raposa usar a esperteza. Chegou-se para o gato e propôs a paz:

– Chega de correr um atrás do outro, mestre gato. Vamos agora viver em paz!

– Não é bem assim, comadre raposa – corrigiu o gato – Não é um que corre atrás do outro,
é “uma”, que é a senhora, que corre atrás do “outro”, que sou eu…

– Bom, de qualquer forma, vamos fazer as pazes, amigo gato. Como o senhor é mestre
em pulos, proponho que, para celebrar nosso acordo de amizade, o senhor me dê um curso de
pulos, para eu ficar tão puladora como o senhor. Pago-lhe cada lição com os mais saborosos
filés de rato que o senhor já experimentou!

O gato aceitou e começaram as lições no mesmo dia. A raposa era aluna dedicada e o
gato, ótimo professor. Ensinou o salto de banda, o salto em espiral, o cambalhota-simples, o
cambalhota-com-pirueta, o duplo-mortal, o triplo-mortal e até o saca-rolha-composta. A raposa
todos eles aprendia, praticava depois das aulas e, logo, já estava tão mestre em pulos quanto o
gato.

Decidiu então que já era chegada a hora de colocar em prática seu plano sinistro. No
começo de outra aula, esgueirou-se por trás do gato e deu um bote, caprichando no salto mais
certeiro que o mestre lhe tinha ensinado!

E o gato? Deu um volteio de banda, rolou no ar, e a raposa passou chispando por ele,
indo esborrachar-se num toco de aroeira.

Ainda meio tonta da queda, a raposa voltou-se para o gato e protestou:

– Mas mestre gato, esse pulo o senhor não me ensinou!

– Não ensinei, nem ensino! – riu-se o gato – Esse é o segredo que me salva de malandros
como a senhora, comadre raposa. Esse é o pulo do gato!

Paulo Bandeira. “O pulo do gato”. In: Nova Escola, p. 48. São Paulo, Abril, 1991.
Compreensão textual

1) Que tipo de texto é este? Justifique.

_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________

2) Cite os personagens da história?

R:_______________________________________________________________________

3) Marque a resposta que apresenta o objetivo da raposa:

a) pegar o gato. b) fazer as pazes com o gato.

c) aprender a pular tão bem quanto o gato. d) demonstrar que era esperta.

4) O que impedia a raposa de atingir o seu objetivo?

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

5) O que raposa fez para atingir o seu objetivo?

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

6) A frase que caracteriza o clímax da história é:

a) “Decidiu então a raposa usar a esperteza.”

b) “– Não é bem assim, comadre raposa – corrigiu o gato [...]”

c) “A raposa ... já estava tão mestre em pulos quanto o gato.”

d) “[...] esgueirou-se por trás do gato e deu um bote, caprichando no salto mais certeiro [...]”

7) “Esse é o pulo do gato!”. A que pulo do gato o desfecho da história se refere?

a) o duplo-mortal. b) o triplo-mortal

c) o saca-rolha-composta d) um volteio de banda

8) Para o gato, qual a importância do pulo identificado na questão anterior?


_________________________________________________________________________
9) Sublinhe os termos que retomam o referente “o gato” nas frases a seguir:

a) “[...] e nem adiantava tentar agarrá-lo.”

b) “Com um salto de banda, o danado sempre se safava.”

c) “Pago-lhe cada lição com os mais saborosos filés de rato que o senhor já experimentou!”

d) “[...] caprichando no salto mais certeiro que o mestre lhe tinha ensinado!”
Interpretação textual
1-“com um salto de banda, o danado sempre se safava.”

A palavra abaixo que tem o mesmo significado da expressão sublinhada é:


A( ) exibia B( ) livrava.
C( ) prejudicava. D( ) esborrachava.

2- De acordo com o texto, a raposa fez ao gato a seguinte proposta:


A( ) viver em paz.
B( ) brigar para sempre.
C( ) dividir os filés de rato.
D( ) viver cada um no seu canto.

3- O texto mostra que tanto a raposa, quanto o rato sempre demonstraram ser:
A( ) lentos. B( ) amigos.
C( ) espertos. D( ) medrosos.

4- A raposa tornou-se aluna do gato para:


A( ) distrair-se com ele.
B( ) fazer as pazes com ele.
C( ) brincar, pois se sentia sozinho.
D( ) conseguir uma chance de devora-lo.

5- O plano da raposa fracassou porque ela:


A( ) confiou demais em sua esperteza.
B( ) era uma aluna desatenciosa.
C( ) errou os pulos ensinados.
D( ) agiu sem pensar.

Econtre no caça palavras alguns nomes de personagens e objetos que aparecem em algumas
fábulas conhecidas e coloque-os em ordem alfabética.
O leão e o rato

Uma vez, quando o leão estava dormindo, um ratinho pôs-se a passear em suas costas. Isso logo
acordou o leão, que segurou o bichinho com sua enorme pata e abriu a grande mandíbula, para engoli-
lo.

- Perdão, rei dos animais, gritou o ratinho. Deixe-me ir, não o importunarei mais. Quem sabe se
um dia não conseguirei pagar-lhe esse favor?

O leão riu-se muito ao pensar na possibilidade de o ratinho ajudá-lo em alguma coisa. Afinal,
soltou-o.

Algum tempo depois, o leão caiu numa armadilha. Os caçadores, que desejavam levá-lo vivo ao
rei, amarraram-no numa árvore, enquanto iam providenciar um vagão para transportá-lo. Nesse momento,
apareceu o ratinho. Vendo o apuro em que se encontrava o leão, num instante roeu as cordas que o
prendiam à árvore.

- Eu não disse que talvez um dia pudesse ajudá-lo? Lembrou o rato.

ATIVIDADE DE INTERPRETAÇÃO DE TEXTO

1) Esse texto acima é:

a) ( ) Poesia. B) ( ) Jornalístico. C ( ) Informativo. D) ( ) Fábula.

2) Quais são os personagens que aparecem no texto?

R.: _______________________________________________________________________

3) Nessa historia os animais tem ações como fala e expressões. Essas são características animais
ou humanas?

R__________________________________________________________________________

4) Qual o motivo dos risos do leão?

( ) O ratinho era muito engraçado. ( ) Ele sentiu cócegas ao segurar o ratinho.

( ) Achou graça na possibilidade do pequeno ratinho ajudá-lo. ( ) Lembrou-se de uma piada.

5) O leão estava certo em pensar que o ratinho não podia ajudá-lo? Justifique sua resposta.

R.:_________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________

6) Em sua opinião, qual seria o motivo do leão ter soltado o ratinho?

R.:_________________________________________________________________________

7) Qual é a moral da história?

( ) A mentira tem pernas curtas. ( ) Quando um não quer, dois não brigam.

( ) Quem desdenha quer comprar. ( ) Tamanho não é doc


O burro e o grilo

Vinha um burro certa vez, alegremente a trotar, quando parou de repente,


para ouvir um grilo cantar.
- Que maravilhoso canto! Cante outra vez para mim. Eu tudo, tudo faria, para
poder cantar assim. Ele canta muito bem e eu só consigo zurrar. Se eu comesse o
que ele come, talvez pudesse cantar. Escute aqui, amiguinho, você quando está
com fome, também gosta de capim? Diga-me o que você come.
- Ora, ora, eu como pouco, isso nem me dá trabalho. Minha comida aqui está:
Eu me alimento de orvalho.
- Só de orvalho? Oh, muito bem, pois vou comê-lo também.
Desse dia em diante o coitado do burrinho de tanto comer orvalho ficou
magrinho, magrinho. Depois tentou cantar, mas só conseguiu zurrar.
O grilo que nesse instante, de seu galho tudo ouvia, perguntou:
- "Que foi que houve? Por que essa gritaria?"
- Ai, amigo! Estou tão fraco, estou magro como o quê. De tanto comer
orvalho, para cantar como você.
- Ora essa, que tolice! Não queira igualar-se a mim. Os burros devem zurrar
e devem comer capim.
Moral: Pois que lhe sirva de lição, e que aprenda de uma vez: cada qual com
seu destino, cada qual como deus fez.
ORGANIZANDO PARÁGRAFOS
OS PARÁGRAFOS DA FÁBULA ESTÃO EMBARALHADOS, ENUMERE CORRETAMENTE, RECORTE
E COLE NA ORDEM. EM SEGUIDA REESCREVA A FÁBULA NO SEU CADERNO:
___________________________________________________________________________________

- SÓ DE ORVALHO? OH, MUITO BEM, POIS VOU COMÊ-LO


TAMBÉM.
_________________________________________________________________
DESSE DIA EM DIANTE O COITADO DO BURRINHO DE TANTO
COMER ORVALHO FICOU MAGRINHO, MAGRINHO. DEPOIS TENTOU
CANTAR, MAS SÓ CONSEGUIU ZURRAR.
_____________________________________________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________________________

O BURRO E O GRILO
_____________________________________________________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________________

- ORA, ORA, EU COMO POUCO, ISSO NEM ME DÁ


TRABALHO. MINHA COMIDA AQUI ESTÁ: EU ME ALIMENTO
DE ORVALHO.
_____________________________________________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________________________

VINHA UM BURRO CERTA VEZ, ALEGREMENTE A


TROTAR, QUANDO PAROU DE REPENTE, PARA OUVIR UM
GRILO CANTAR.
_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

- AI, AMIGO! ESTOU TÃO FRACO, ESTOU


MAGRO COMO O QUÊ. DE TANTO COMER ORVALHO, PARA
CANTAR COMO VOCÊ.
_____________________________________________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________________________

O GRILO QUE NESSE INSTANTE, DE SEU GALHO


TUDO OUVIA, PERGUNTOU:
_____________________________________________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________________________

MORAL: POIS QUE LHE SIRVA DE LIÇÃO, E QUE


APRENDA DE UMA VEZ: CADA QUAL COM SEU DESTINO,
CADA QUAL COMO DEUS FEZ.
_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

- QUE MARAVILHOSO CANTO! CANTE OUTRA


VEZ PARA MIM. EU TUDO, TUDO FARIA, PARA PODER
CANTAR ASSIM. ELE CANTA MUITO BEM E EU SÓ CONSIGO
ZURRAR. SE EU COMESSE O QUE ELE COME, TALVEZ
PUDESSE CANTAR. ESCUTE AQUI, AMIGUINHO, VOCÊ
QUANDO ESTÁ COM FOME, TAMBÉM GOSTA DE CAPIM?
DIGA-ME O QUE VOCÊ COME.
____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _________________________

- "QUE FOI QUE HOUVE? POR QUE ESSA


GRITARIA?"
______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ _______________________________________________

- ORA ESSA, QUE TOLICE! NÃO QUEIRA IGUALAR-


SE A MIM. OS BURROS DEVEM ZURRAR E DEVEM COMER
CAPIM.
__________________________________________________
TEXTO LACUNADO
COMPLETE NO TEXTO AS FALAS DOS PERSONAGENS. NÃO SE
ESQUEÇA DOS TRAVESSÕES:

O BURRO E O GRILO

VINHA UM BURRO CERTA VEZ, ALEGREMENTE A


TROTAR, QUANDO PAROU DE REPENTE, PARA OUVIR UM GRILO
CANTAR.

____________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________
________________________________________________________
ATIVIDADE DE LEITURA

LEIA O TEXTO ABAIXO E PINTE DE VERDE AS FALAS DO NARRADOR, DE


VERMELHO AS FALAS DO GRILO E DE AZUL AS FALAS DO BURRO

O BURRO E O GRILO

VINHA UM BURRO CERTA VEZ, ALEGREMENTE A TROTAR, QUANDO


PAROU DE REPENTE, PARA OUVIR UM GRILO CANTAR.

- QUE MARAVILHOSO CANTO! CANTE OUTRA VEZ PARA MIM. EU


TUDO, TUDO FARIA, PARA PODER CANTAR ASSIM. ELE CANTA MUITO BEM E EU
SÓ CONSIGO ZURRAR. SE EU COMESSE O QUE ELE COME, TALVEZ PUDESSE
CANTAR. ESCUTE AQUI, AMIGUINHO, VOCÊ QUANDO ESTÁ COM FOME, TAMBÉM
GOSTA DE CAPIM? DIGA-ME O QUE VOCÊ COME.

- ORA, ORA, EU COMO POUCO, ISSO NEM ME DÁ TRABALHO. MINHA


COMIDA AQUI ESTÁ: EU ME ALIMENTO DE ORVALHO.

- SÓ DE ORVALHO? OH, MUITO BEM, POIS VOU COMÊ-LO TAMBÉM.

DESSE DIA EM DIANTE O COITADO DO BURRINHO DE TANTO COMER


ORVALHO FICOU MAGRINHO, MAGRINHO. DEPOIS TENTOU CANTAR, MAS SÓ
CONSEGUIU ZURRAR.

O GRILO QUE NESSE INSTANTE, DE SEU GALHO TUDO OUVIA,


PERGUNTOU:

- "QUE FOI QUE HOUVE? POR QUE ESSA GRITARIA?"

- AI, AMIGO! ESTOU TÃO FRACO, ESTOU MAGRO COMO O QUÊ. DE


TANTO COMER ORVALHO, PARA CANTAR COMO VOCÊ.

- ORA ESSA, QUE TOLICE! NÃO QUEIRA IGUALAR-SE A MIM. OS


BURROS DEVEM ZURRAR E DEVEM COMER CAPIM.

MORAL: POIS QUE LHE SIRVA DE LIÇÃO, E QUE APRENDA DE UMA VEZ:
CADA QUAL COM SEU DESTINO, CADA QUAL COMO DEUS FEZ.
Interpretação da fábula O burro e o grilo
1) Qual é o título do texto?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
2) Quantos parágrafos tem o texto? Enumere-os e responda.
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
3) Quem são os personagens do texto?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
4) Que gênero textual é esse?
( ) conto ( ) fábula ( ) poesia
Justifique sua resposta:
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
5) O que deixa o burro admirado ao encontrar o grilo?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
6) A que o burro atribui o canto bonito do grilo?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
7) Qual é o alimento do grilo? E do burro?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
8) O que o burro decide fazer para cantar igual ao grilo?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
9) O que aconteceu com o burro depois de comer orvalho?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
10) O burro consegue igualar-se ao grilo? Porquê?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
11) O que os burros devem fazer?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
DESCOBERTAS

1-QUEM VINHA CERTA VEZ ALEGREMENTE A TROTAR:

( ) O GRILO ( ) O BURRO ( ) O NARRADOR

2-QUEM GOSTA DE CAPIM:

( ) O GRILO ( ) O BURRO ( ) O NARRADOR

3-QUEM SE ALIMENTA DE ORVALHO:

( ) O GRILO ( ) O BURRO ( ) O NARRADOR

4-QUEM FICOU MAGRINHO, MAGRINHO:

( ) O GRILO ( ) O BURRO ( ) O NARRADOR

5-POR QUE O BURRO PASSOU A SE ALIMENTAR DE ORVALHO:

( )PARA FICAR MAGRO

( )PARA FICAR BONITO

( )PARA CANTAR COMO O GRILO

6-COMO O BURRO FICOU QUANDO PASSOU A SE ALIMENTAR DE ORVALHO?

___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________

7-O BURRO CONSEGUIU CANTAR? JUSTIFIQUE.

___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________

8-QUAL É A LIÇÃO QUE APRENDEMOS COM ESTA FÁBULA?

___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
Produção textual
TEXTO SEM FINAL
JOÃO ESTAVA ESCREVENDO O TEXTO E ESQUECEU O FINAL. VAMOS AJUDAR JOÃO
LEMBRANDO O FINAL PARA ELE:

O BURRO E O GRILO

VINHA UM BURRO CERTA VEZ, ALEGREMENTE A TROTAR, QUANDO PAROU


DE REPENTE, PARA OUVIR UM GRILO CANTAR.

- QUE MARAVILHOSO CANTO! CANTE OUTRA VEZ PARA MIM. EU TUDO,


TUDO FARIA, PARA PODER CANTAR ASSIM. ELE CANTA MUITO BEM E EU SÓ CONSIGO
ZURRAR. SE EU COMESSE O QUE ELE COME, TALVEZ PUDESSE CANTAR. ESCUTE AQUI,
AMIGUINHO, VOCÊ QUANDO ESTÁ COM FOME, TAMBÉM GOSTA DE CAPIM? DIGA-ME O
QUE VOCÊ COME.
- ORA, ORA, EU COMO POUCO, ISSO NEM ME DÁ TRABALHO. MINHA COMIDA
AQUI ESTÁ: EU ME ALIMENTO DE ORVALHO.

_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________
A Cegonha e a Raposa

Um dia a raposa, que era amiga da cegonha, convidou-a para um


jantar. Mas preparou para a amiga uma porção de comidas moles, líquidas,
que ela servia sobre uma pedra lisa.
Ora, a cegonha, com seu longo bico, por mais que se esforçasse só
conseguia bicar a comida, machucando seu bico e não comendo nada. A raposa insistia para
que a cegonha comesse, mas ela não conseguia, e acabou indo para casa com fome.
Então, a cegonha, em outra ocasião, convidou a raposa para jantar com ela.
Preparou comidas cheirosas e colocou em vasos compridos e altos, onde seu bico
entrava com facilidade, mas o focinho da raposa não alcançava. Foi a vez da raposa voltar
para casa desapontada e faminta.

MORAL: "Não faça aos outros o que não quer que lhe façam."
Esopo
1- Quem são as personagens da fábula?
____________________________________________________________________________
2- Por que a cegonha não conseguiu comer a comida que a raposa preparou?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
3- O que a cegonha fez para se vingar da raposa?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
4- Como a raposa voltou para casa?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
5- Qual o ensinamento da fábula A Cegonha e A Raposa?
( ) Que devemos nos vingar dos nossos inimigos.
( ) Que devemos convidar nossos amigos para jantar.
( ) Que devemos tratar os outros como desejamos ser tratados
( ) Que a cegonha não consegue comer em pratos lisos.
6- Qual o título do texto? Que outro título você daria?
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
7- Quantos parágrafos têm este texto?
_____________________________________________________________
O LEÃO E O RATINHO
UM LEÃO, CANSADO DE TANTO CAÇAR, DORMIA ESPICHADO,
SOSSEGADO, À SOMBRA DE UMA BOA ÁRVORE, QUANDO FOI ACORDADO
POR UNS RATINHOS QUE VIERAM PASSEAR EM CIMA DELE.
UM DOS RATINHOS PASSOU CORRENDO SOBRE A CARA DO LEÃO
QUE COM UM RÁPIDO SALTO, CAPTUROU-O E JÁ ESTAVA PRONTO PARA
MATÁ-LO. ENTÃO O RATINHO SUPLICOU:
__ SE O SENHOR POUPAR A MINHA VIDA, UM DIA RETRIBUIREI SUA
BONDADE.
O LEÃO ACHOU MUITO ENGRAÇADO O PEDIDO E ACABOU POUPANDO
A VIDA DO PEQUENO ROEDOR.
ALGUNS DIAS DEPOIS, O LEÃO FOI CAPTURADO POR CAÇADORES
QUE O AMARRARAM COM FORTES CORDAS A UMA ÁRVORE. O LEÃO NÃO
CONSEGUIA SE SOLTAR E FAZIA A FLORESTA INTEIRA TREMER COM SEUS
URROS DE RAIVA.
UM POUCO DEPOIS, O RATINHO PASSOU POR LÁ, OUVIU OS URROS
E VIU O LEÃO TODO AMARRADO. IMEDIATAMENTE, COM SEUS DENTINHOS
AFIADOS, COMEÇOU A ROER AS CORDAS E SOLTOU O FELINO.
MORAL DA HISTÓRIA: OS PEQUENOS AMIGOS PODEM SE REVELAR
GRANDES ALIADOS.
FÁBULA DE ESOPO. SÃO PAULO: COMPANHIA DAS LETRINHAS, 1994, P. 38, VERSÃO DE MARY FRANCI
O sapo e o boi

O sapo coaxava no brejo quando viu um boi se aproximar do rio para beber água.

Cheio de inveja, ele disse para os amigos:

– Querem ver como eu fico do tamanho desse animal?

– Impossível! – respondeu o pato.

– Absurdo! – comentou a coruja.

– Esqueça! – disse a garça.

Então, para o espanto de todos, o sapo estufou a


barriga e aumentou de tamanho.

– Viram só? Eu não disse que conseguiria? – gabou-se


o sapo.

– Pois fique sabendo que você não conseguiu alcançar nem as patas dele! – comentou
a garça.

Inconformado, o sapo continuou a estufar.

– E agora, já estou do tamanho dele? perguntou novamente.

– Só se for do tamanho de um bezerro – respondeu o pato. – E é bom você parar com


isso antes que se machuque.

– Só vou parar quando ficar maior que o boi!

Sem dar ouvidos aos amigos, o sapo estufou tanto que explodiu como um balão de gás.

– É nisso que dá não se conformar com o que se é... – disse a coruja, que não pensava
em outra coisa a não ser continuar sendo ela mesma.

Não tente imitar os outros.

Seja sempre você mesmo

Fábulas – Esopo
Estrutura da fábula
1- Em quantos parágrafos a fábula vem organizada?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
2- Quais são os parágrafos que correspondem às falas do sapo?
____________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
3-O 5º e o 15º, correspondem às falas de que personagem?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
4-Copie os parágrafos que correspondem às falas da garça:
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
5-Qual é a pontuação que aparece antes da falas das personagens?
____________________________________________________________________________
6-Siga a legenda e pinte, no texto, as falas das personagens e narrador:
Narrador coruja
garça
sapo pato
7-Observe as falas do narrador e personagens. O que você percebeu?
____________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________

Reescreva o texto abaixo em seu caderno, pontuando-o corretamente e fazendo as modificações


necessárias.

O sapo e o boi
Fábulas de Esopo – Jean de La Fontaine

O sapo coaxava no brejo quando viu um boi se aproximando para beber água cheio de
inveja ele disse para os amigos querem ver como eu fico do tamanho desse animal
impossível respondeu o pato absurdo comentou a coruja esqueça disse a garça então
para espanto de todos o sapo estufou a barriga e aumentou de tamanho viram só eu não
disse que conseguiria gabou-se o sapo pois fique sabendo que você não conseguiu nem
alcançar as patas dele comentou a garça incomodado o sapo continuou a estufar e agora
já estou do tamanho dele perguntou novamente só se for do tamanho de um bezerro
respondeu o pato e é bom você parar com isso antes que se machuque só vou parar
quando ficar maior que o boi sem dar ouvidos aos amigos, o sapo estufou tanto que
explodiu como um balão de gás é nisso que dá não se conformar com o que se é disse a
coruja que não pensava em outra coisa a não ser continuar sendo ela mesma
Interpretação da fábula O sapo e o Boi.
1- Leia as questões e marque um x na alternativa correta:
a- O que o sapo fazia?
( ) tomava sol sobre uma pedra;
( ) coaxava no brejo;
( ) se molhava na água do rio.
b- Quem se aproximou para beber água?
( ) um sapo enorme;
( ) uma garça;
( ) um boi.
c- O que o sapo sentiu ao ver o boi?
( ) inveja;
( ) tristeza;
( ) orgulho.
d- Para espanto de todos, o que o sapo começou a fazer?
( ) pular de um lado para outro;
( ) estufar a barriga e aumentar de tamanho;
( ) mugir como um boi.
e- O que os amigos o aconselharam a fazer?
( ) a parar antes que se machucasse,
( ) a continuar se estufando;
( ) a tentar pelo menos até ficar do tamanho de um bezerro.
f- Sem dar ouvidos aos amigos, o que fez o sapo?
( ) continuou estufando até sair voando como um balão;
( ) continuou estufando até ficar bem cheio como um balão;
( ) continuou estufando até explodir como um balão de gás.
g-A moral desta fábula traz a seguinte mensagem:
( ) Não tente imitar os outros, seja sempre você mesmo;
( ) Tente ser quem você quer ser, por isso imite os outros;
( ) Só imite os outros, não seja você mesmo.
O Lobo e o Cordeiro

Estava o cordeiro a beber água num córrego, quando apareceu um lobo esfaimado,de
horrendo aspectos.
─ Que desaforo é esse de turvar a água que venho beber? ─ disse o monstro,
arreganhando os dentes.
─ Espere que vou castigar tamanha má-criação!...
O cordeirinho, trêmulo de medo, respondeu com inocência:
─ Como posso turvar a água que o senhor vai beber se ela corre do senhor para mim?
Era verdade aquilo e o lobo atrapalhou-se com a resposta, mas não deu o rabo a torcer.
─ Além disso ─ inventou ele ─ sei que você andou falando mal de mim no ano passado.
─ Como poderia falar mal do senhor o ano passado, se nasci este ano?
Novamente confundido pela voz da inocência, o lobo insistiu:
─ Se não foi você foi seu irmão mais velho, o que dá no mesmo.
─ Como poderia ser seu irmão mais velho, se sou filho único?
O lobo, furioso, vendo que com razões claras não venceria o pobrezinho, veio com razão
de lobo faminto:
─ Pois se não foi seu irmão, foi seu pai ou seu avô!
E ─ nhoque ─ sangrou-o no pescoço.

Moral: Contra a força não há argumentos.


Monteiro Lobato
Interpretação do texto

1. Quais são os personagens do texto?


____________________________________________________________________________
2. Por que o lobo e o cordeiro, sendo animais, são personagens do texto?
( ) Porque antigamente os animais falavam.
( ) Porque, na história, eles agem, falam e raciocinam como se fossem pessoas.
( ) Porque o texto fala sobre eles.
3. Como o autor caracteriza o lobo?
( ) O lobo aparece caracterizado como um animal carnívoro e que, portanto, se alimenta de
outros animais para sobreviver.
( ) Como um animal de aspecto horrível, cruel. ruim, injusto.
( ) Apenas como um animal muito faminto.
4. Como o autor caracteriza o cordeiro?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
5. As respostas e os argumentos que o cordeiro apresentou ao lobo:
( ) eram sem fundamento.
( ) foram reposta com fundamento, válidas e justas.
( ) eram resposta que o lobo não conseguia entender.
6. Observando as respostas que o cordeiro deu ao lobo, podemos perceber que ele tratou bem
ao lobo. Que palavra aparece repetida nas respostas do cordeiro, provando esse bom
tratamento?
____________________________________________________________________________
7. O lobo e o cordeiro foram ao mesmo córrego. Com que finalidade cada um se dirigiu para
lá?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
8. O que o autor quis sugerir no final da história, quando o cordeirinho foi devorado pelo lobo?
( ) Quis sugerir que a força sempre vence a razão.
( ) Nem sempre quem razão a melhor .
( ) Podemos explorar os mais fracos.
9. Explique com suas palavras a moral da história.
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
10. Faça um círculo em torno dos encontros consonantais:

Ficção- técnico - adjetivo- pneu

11. Faça um círculo em torno dos dígrafos:

Passarinho- guerra- chocalho – qual


12. Relacione as colunas e forme substantivos compostos:
a. flor- de ( ) leão e. olho- de ( ) moça
b. boca- de ( ) ló f. baba- de ( ) sogra
c. pé- de ( ) maio g. ama- de ( ) sol
d. pão- de ( ) cabra h. chapéu- de ( ) leite

13. Relacione as colunas e descubra o coletivo das palavras:


a. mapas ( ) álbum g. animais ( ) elenco
b. bananas ( ) alcateia h. pessoas ( ) enxame
c. fotografias ( ) atlas i. atores ( ) fauna
d. disco ( ) banda j. soldados ( ) flora
e. lobos ( ) cacho l. plantas ( ) multidão
f. músicos ( ) discoteca m. abelhas ( ) pelotão

14. Circule os adjetivos nas frases e ligue-os com flechas aos substantivos que os referem
a) Estava o cordeiro a beber água num córrego, quando apareceu um lobo esfaimado,
de horrendo aspectos.
b) O lobo, furioso, vendo que com razões claras não venceria o pobrezinho do cordeiro,
veio com razão de lobo faminto:

15. Pense nas qualidades que os substantivos abaixo podem ter e atribua-lhe dois adjetivos:

Cordeiro: _______________________________ lobo_____________________________


Córrego: _______________________________ irmão____________________________
O burro e o cão
Um homem tinha um cão e um burro.
Gostava muito de brincar com o cão. Jogava-lhe gulodices e fazia-lhe muitas festas.
O burro foi ficando com ciúmes:
___ A final, que faz esse cãozinho para ter tantas regalias? Ele salta em volta de nosso
dono, lambe-lhe as mãos, dá a patinha. Nada de extraordinário. Posso Fazer igual.
E se bem pensou, melhor fez: Assim que o dono se aproximou, começou a saltar-lhe ao
redor e logo lhe pôs as duas patas no peito.
O dono, é claro, machucou-se. Furioso, mandou que recolhessem o burro a pauladas e
o amarrassem na cerca.
Muito desapontado, nosso amigo lá ficou a tarde inteira.
No fim do dia, tinha concluído:
___Nada adianta querermos ter talentos que não temos. Nada sai com graça.

INTERPRETAÇÃO TEXTUAL
1) O HOMEM TINHA DOIS ANIMAIS. QUAIS ERAM ELES?
____________________________________________________________________
2) COM QUAL DOS ANIMAIS ELE GOSTAVA DE BRINCAR E O QUE ESTE LHE FAZIA?
______________________________________________________________________
3) QUEM FICOU COM O CIUMES E O QUE ELE PENSOU EM FAZER PRA AGRADAR A
SEU DONO?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
4) DEVIDO A ESSA ATITUDE DO BURRO, QUE ACONTECEU AO SEUDONO? E O
QUE ELE MANDOU FAZER COM O BURRO?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
5) AO FINAL DO DIA A QUE CONCLUSÃO O BURRO CHEGOU?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

6) NO FINAL DO TEXTO PERCEBEMOS QUE O GESTO DO BURRINHO

(A) AGRADOU MUITO O SEU DONO.


(B) DESAGRADOU O SEU DONO.
(C) ASSUSTOU O SEU DONO.
(D) FOI SEMELHANTE AO DO CÃO
O CÃO E SEU REFLEXO

Um cão estava se sentindo muito orgulhoso de si mesmo. Achara um enorme pedaço de


carne e a levava na boca, pretendendo devorá-lo em paz em algum lugar.
Ele chegou a um curso rio e começou a cruzar a estreita ponte que o levava para o outro
lado. De repente, parou e olhou para baixo. Na superfície da água, viu seu próprio reflexo
brilhando.
O cão não se deu conta que estava olhando para si mesmo. Julgou estar vendo outro cão
com um pedaço de carne na boca.
Opa! Aquele pedaço de carne é maior que o meu, pensou ele. Vou pegá-lo e correr. Dito e
feito. Largou seu pedaço de carne para pegar o que estava na boca do outro cão. Naturalmente,
seu pedaço caiu na água e foi parar bem no fundo, deixando-o sem nada.

MORAL: Quem tudo quer tudo perde.


Esopo

ATIVIDADES
1) Por que o cão largou seu pedaço de carne?
a) ( ) Porque atravessou um rio procurando alguma coisa.
b) ( ) Porque deixou que o pedaço menor fosse levado pelo rio.
c) ( ) Porque ficou privado dos dois pedaços de carne.
d) ( ) Porque julgou que o outro cão tinha um pedaço maior.

2) O texto foi escrito com o objetivo principal de:


a) ( ) anunciar um produto.
b) ( ) dar instruções.
c) ( ) transmitir ensinamento.
d) ( ) Mostrar pesquisa.

3) O texto trata principalmente da:


a) ( ) coragem do cão.
b) ( ) fome do cão.
c) ( ) ambição do cão.
d) ( ) sabedoria do cão.
4) O fato principal que ocorreu na narrativa foi:
a) ( ) a grande fome do cão.
b) ( ) o sentimento de orgulho do cão.
c) ( ) a sombra que o cão viu no rio.
d) ( ) a ponte que o cão atravessou.

5) O que o cão segurava enquanto atravessava o rio?


a) ( ) um pedaço de frango.
b) ( ) um pedaço de carne.
c) ( ) um pedaço de peixe.
d) ( ) um pedaço de linguiça.

6) Provérbios são ditados populares, ou seja, frases ditas pelo povo, que geralmente
têm a intenção de ensinar algo. Responda: qual provérbio a seguir combina mais com o
ensinamento da fábula lida?

a) ( ) Quem não tem cão, caça com gato.


b) ( ) Quem semeia vento, colhe tempestade.
c) ( ) Quem tudo quer, tudo perde.
d) ( ) Quem avisa, amigo é.

7)O cão conseguiu o que queria? Por quê?


___________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________

8) Esta fábula nos ensina algo? O quê?


____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

9) Se você estivesse no lugar do cão, faria a mesma coisa? Por quê?


___________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________

10) Por que o cão largou o seu pedaço de carne para pegar outro pedaço?
___________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________

11) Ilustre a fábula


Começo Meio Fim
A formiga e a pomba

1ª versão

Uma formiga sedenta veio à margem do rio para beber água. Para alcançá-la, devia
descer por uma folha de grama. Quando assim fazia, escorregou e caiu dentro da correnteza.

Uma pomba, pousada numa árvore próxima, viu a formiga em perigo. Rapidamente,
arrancou uma folha da árvore e deixou-a cair no rio, perto da formiga, que pôde subir nela e
flutuar até a margem.
Logo que alcançou a terra, a formiga viu um caçador de pássaros, que se escondia atrás
duma árvore, com uma rede nas mãos. Vendo que a pomba corria perigo, correu até o caçador
e mordeu-lhe o calcanhar. A dor fez o caçador largar a rede e a pomba fugiu para um ramo mais
alto.
De lá, ela arrulhou para a formiga:
- Obrigada, querida amiga.
"Uma boa ação se paga com outra."
Fábula de Esopo
Descobertas textuais
1- Quem veio à margem do rio ?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
2- Por que ela veio a margem do rio ?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
3- Onde uma formiga veio?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
4- Como a formiga ia fazer para alcançar a água?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
5- O que aconteceu quando a formiga descia por uma folha de grama para alcançar a
água?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
6- Quem ajudou a formiga a sair do rio?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
7- Como a pomba ajudou a formiga?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
8- O que a formiga viu logo que alcançou a terra?
___________________________________________________________________________
9- Onde o caçador estava?
____________________________________________________________________________
10- O que o caçador tinha nas mãos?
____________________________________________________________________________
11- Por que a pomba estava em perigo?
____________________________________________________________________________
12- O que a formiga fez para ajudar a pomba?
____________________________________________________________________________
13- O que aprendemos com essa história?
____________________________________________________________________________
A assembleia dos ratos

Um gato de nome Faro-Fino deu de fazer tal destroço na rataria duma casa velha que os
sobreviventes, sem ânimo de sair das tocas, estavam a ponto de morrer de fome.

Tornando-se muito sério o caso, resolveram reunir-se em assembleia para o estudo da


questão. Aguardaram para isso certa noite em que Faro-Fino andava aos mios pelo telhado,
fazendo sonetos à lua.

___ Acho _ disse um deles _ que o meio de nos defendermos de Faro-Fino é lhe atarmos
um guizo ao pescoço. Assim que ele se aproxime, o guizo o denuncia e pomo-nos ao fresco a
tempo.

Palmas e bravos saudaram a luminosa ideia. O projeto foi aprovado com delírio. Só votou
contra, um rato casmurro, que pediu a palavra e disse — Está tudo muito direito. Mas quem vai
amarrar o guizo no pescoço de Faro-Fino?

Silêncio geral. Um desculpou-se por não saber dar nó. Outro, porque não era tolo. Todos,
porque não tinham coragem. E a assembleia dissolveu-se no meio de geral consternação.

Dizer é fácil; fazer é que são elas!


Descobertas
1- Qual é o nome do gato ?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
2- Por que os ratos estavam sem ânimo para sair da toca ?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
3- O que os ratos decidiram fazer?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
4- Quando os ratos se reuniram?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
5- Qual foi a ideia dada por um deles?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
6- Quantos votaram contra?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
7- Quem votou contra? Por que ele fez isso?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
8- Por que nenhum rato quis atar o guizo no pescoço de Faro Fino?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
9- Qual é a moral da Fabula ? Explique-a.
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
10- No texto tem 5 palavras destacadas em negrito , copie-as e procure no dicionário os seus
significados de acordo com o texto.
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
Compreensão textual – A assembleia dos ratos

1) Todo texto é produzido com uma intenção: expressar um ponto de vista, apresentar
informações sobre um assunto qualquer, etc... Nessa perspectiva, o assunto principal do
texto em estudo é:

( ) A esperteza; ( ) Uma casa velha;


( ) Um gato poeta; ( ) O medo.

2) Pelo modo como se aborda o assunto, pode-se dizer quanto à tipologia textual que o texto
“Assembleia dos Ratos” é certamente:
( ) Uma fábula; ( ) Uma crônica;
( )Um conto; ( )Um artigo;

3) Adjetivo é uma palavra que caracteriza, qualifica os seres. O adjetivo, entre os citados
abaixo, que caracteriza o rato que discordou da “luminosa ideia” é:
( ) Inteligente;
( ) Bravo;
( ) Casmurro;
( ) Animado;
( ) Malvado.

4) Na frase “Silêncio geral” (último parágrafo), a expressão destacada foi empregada no sentido
de:
( ) Apresentar um fato real, acontecido entre animais;
( ) Os ratos caíram na realidade e ficaram frustrados;
( ) Os ratos mantiveram-se em silêncio para ouvir o rato casmurro falar;
( ) Os problemas difíceis não têm solução;
( ) Toda reunião (assembleia) exige silêncio geral.

5. Observe a expressão “...deu de fazer tal destroço na rataria...” (primeiro parágrafo). O item
que serve de sinônimo para a palavra destacada é:
( ) Versos;
( ) Rataria;
( ) Roubalheira;
( ) Destruição;
( ) Sineta.

6) As sílabas da palavra “destroço” e “silêncio” estão corretamente separadas em:


( ) Des-tro-ço; si-lê-ncio;
( ) Des-tro-ço; si-lên-cio;
( ) De-str-oço; si-lê-ncio;
( ) Des-troç-o; si-lên-ci-o;
( ) Des-tro-ço; si-lê-nc-io.

7) A palavra “guizo” escreve-se com “z”. Qual das palavras abaixo está escrita corretamente?
( ) Avizo;
( ) Atrazo;
( ) Atravéz;
( ) Pouzada;
( ) Azia.
Fonte: http://atividadespedagogicas.net/wp-content/uploads/2017/03/ATIVIDADE-A-RAPOSA-E-AS-UVAS-1.jpg
A raposa e as uvas - Texto 2
A raposa e as Uvas
Uma raposa passou por baixo de uma parreira carregada de uvas. Ficou logo com muita
vontade de apanhar as uvas para comer.
Deu muitos saltos, tentou subir na parreira, mas não conseguiu.
Depois de muito tentar foi-se embora, dizendo:
Eu nem estou ligando para as uvas. Elas estão verdes mesmo...
Ruth Rocha. Fábulas de Esopo, São Paulo, FTD,1992.
Interpretação
1) Sobre o que fala o texto?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
2) O que a raposa fez para tentar pegar as uvas?
____________________________________________________________________________
3) Ela conseguiu? Por quê?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
4) Você acha que a raposa realmente não estava ligando para as uvas? Explique sua
opinião.
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
5) Reescreva a frase “ Ficou logo com muita vontade de apanhar as uvas para comer.”
Substituindo a palavra uvas por um pronome.
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
6) Na frase:” Elas estão verdes mesmo...” O pronome ela retoma que palavra da frase
anterior? Por que a autora usou esse recurso?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
7) Retire dois adjetivos do texto e indique o substantivo a que eles se referem.
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________

8) Há advérbios no texto? Retire-os e classifique-os.


____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
A pomba e a formiga

Uma formiga sedenta veio à margem do rio para beber água.


Para alcançá-la, devia descer por uma folha de grama. Quando assim fazia, escorregou
e caiu dentro da correnteza.
Uma pomba, pousada numa árvore próxima, viu a formiga em perigo.
Rapidamente, arrancou uma folha da árvore e deixou-a cair no rio, perto da formiga, que
pode subir nela e flutuar até a margem.
Logo que alcançou a terra, a formiga viu um ca-çador de pássaros, que se escondia
atrás duma árvore, com uma rede nas mãos.
Vendo que a pomba corria perigo, correu até o ca-çador e mordeu-lhe o calcanhar. A dor
fez o caçador largar a rede e a pomba fugiu para um ramo mais alto.
De lá, ela arrulhou para a formiga:
__ Obrigada, querida amiga.
“Uma boa ação se paga com outra”.
(Esopo)

Assinale com um x as respostas corretas


1) . Este texto é uma fábula porque apresenta características como
(A) humor e seres encantados.
(B) instruções e imagens.
(C) tabelas e informações científicas.
(D) animais como personagens e moral da história.

2) O texto começa dizendo “Uma formiga sedenta veio à margem do rio para beber água. Para
alcançá-la devia descer por uma folha de grama”. A palavra sublinhada refere-se a:
(A) grama. (B) água
(C) folha. (D) formiga.

3) A formiga se salvou da correnteza porque


(A) o rio parou de correr.
(B) o caçador a tirou de dentro do rio.
(C) caiu um galho de árvore em que ela se apoiou.
(D) ela subiu numa folha de árvore jogada ao rio pela pomba.
4) . A formiga viu o caçador preparado para caçar a pomba no momento em que
(A) se debatia na correnteza. (C) se escondia atrás de uma árvore.
(B) foi presa pela rede do caçador. (D) alcançou a terra.

5) .No início do texto, diz-se que a formiga estava sedenta. Isto significa que a formiga estava
com
(A) fome. (B) frio.
(C) sede. (D) calor.

6) "Uma boa ação se paga com outra". A frase, escrita entre aspas e em letras maiores que as
do texto, indica
(A) a moral da história.
(B) que a história acabou.
(C) a amizade que se formou entre a pomba e a formiga.
(D) que foi o caçador de pássaros quem falou.
_______________________________________________________________________

Produção Textual
Observe as imagens e escreva o texto A formiga e a pomba em seu
caderno
Ortografia
1- Encontre os 9 erros introduzidos na fábula, e reescreva-a corretamente.
Lobo e o cordeiro
Era verdade aquilo e o lobo atrapalhou-se Com a resposta. mas não deu o rabo a
torcer.
__ Além disso _ disse ele __, sei que você Andou falando mal de mim o ano passado.
___ Como poderia falar mal do senhor o ano passado, Se nasci este ano?
novamente confundido pela voz da inocêmcia, o lobo disse:
___Se não foi você, foi seu irmão mais velho, O que dá no mesmo.
___ como poderia ser o meu irmão mais velho, se sou o filho único?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
Ortografia
2- Encontre os 9 erros introduzidos na fábula, e reescreva-a corretamente.
Lobo e o cordeiro
Era verdade aquilo e o lobo atrapalhou-se Com a resposta. mas não deu o rabo a
torcer.
__ Além disso _ disse ele __, sei que você Andou falando mal de mim o ano passado.
___ Como poderia falar mal do senhor o ano passado, Se nasci este ano?
novamente confundido pela voz da inocêmcia, o lobo disse:
___Se não foi você, foi seu irmão mais velho, O que dá no mesmo.
___ como poderia ser o meu irmão mais velho, se sou o filho único?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
O homem, seu filho e o burro

Um homem ia com o filho levar um burro para vender no mercado.


___ O que você tem na cabeça para levar um burro estrada afora sem nada no lombo
enquanto você se cansa? – disse um homem que passou por eles.
Ouvindo aquilo, o homem montou o filho no burro, e os três continuaram seu caminho
___Ô rapazinho preguiçoso, que vergonha deixar o seu pobre pai, um velho andar a pé
enquanto vai montado! – disse outro homem com quem cruzaram.
O homem tirou o filho de cima do burro e montou ele mesmo. Passaram duas mulheres e
uma disse para a outra:
___ Olhe só que sujeito egoísta! Vai no burro e o filhinho a pé, coitado...
Ouvindo aquilo, o homem fez o menino montar no burro na frente dele. O primeiro viajante
que apareceu na estrada perguntou ao homem:
___Esse burro é seu?
O homem disse que sim. O outro continuou:
___Pois não parece, pelo jeito como o senhor trata o bicho. Ora, o senhor é que devia carregar
o burro em lugar de fazer com que ele carregasse duas pessoas.
Na mesma hora o homem amarrou as pernas do burro num pau, e lá se foram pai e filho
aos tropeções carregando o animal para o mercado. Quando chegaram, todo mundo riu tanto
que o homem, enfurecido, jogou o burro no rio, pegou o filho pelo braço e voltou para casa.
Moral: Quem quer agradar todo mundo no fim não agrada ninguém.

Do livro: Fábulas de Esopo - Companhia das Letrinhas


Compreensão textual

1) Quais são os personagens principais da história?


_______________________________________________________________________
2) O que o homem pretendia fazer no mercado?
_______________________________________________________________________
3) Por que o homem montou o filho no burro?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
4) O que aconteceu depois de cruzarem com o segundo homem?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
5) Qual foi o comentário das mulheres? O que o homem fez então?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
6) Que atitude o homem teve depois de encontrar o viajante?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
7) O que aconteceu depois que chegaram ao mercado?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
8) Copie a moral da fábula . Explique o que você entendeu dela.
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
9) Invente uma nova moral para o texto, de acordo com os acontecimentos da história.
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
Podia ser pior
Isaac, um judeu pobre, foi pedir um conselho a um rabino.
___ Rabino, diga-me o que fazer __ exclamou. _ Sou um homem pobre. Tão pobre que minha
mulher, meus seis filhos, meus sogros e eu temos que viver todos juntos. Estamos tão cheios uns dos
outros que brigamos o tempo inteiro. É um inferno ter que viver com tanta gente num barraco de um
cômodo. Não aguento mais. Eu preferia me enforcar a voltar para casa.
O rabino pensou no problema por alguns instantes.
__ Meu filho _ disse ele então _ , se você fizer o que vou lhe dizer, garanto que sua condição vai
melhorar.
__ Faço o que o senhor disser, se for para acabar com essa loucura _ prometeu Isaac.
__ Quantos animais você tem? _ perguntou o sábio rabino.
__ Uma cabra, uma vaca e algumas galinhas.
__ Vá para casa e ponha todos os animais para dentro, para que vivam com você.
Isaac ficou horrorizado com a ideia, mas ele queria manter sua promessa. Então voltou para casa e seguiu
o conselho do rabino.
Dois dias depois Isaac voltou ao rabino.
__ Rabino _ exclamou ele _ Eu fiz como o senhor mandou: pus todos os animais dentro de casa.
Agora me arrependo de ter prometido lhe obedecer, pois as coisas ainda estão piores. Não aguento nem
mais um dia dessa loucura. Por favor, me ajude!
__ Bem, filho _ respondeu o rabino _, então vá para casa e ponha as galinhas para fora. Que Deus
o ajude.
Assim, o pobre Isaac voltou para casa e enxotou as galinhas. Dois dias depois ele voltou ao rabino.
__ Rabino, _ exclamou _ , não aguento mais. A cabra está destruindo tudo dentro de casa. Quero
que ela saia!
__ Então vá para casa e ponha a cabra para fora _ disse o rabino. __ Que Deus o ajude.
Isaac voltou para casa e enxotou a cabra. Dois dias depois ele voltou ao rabino.
__ Rabino _ suplicou _ não aguento mais. A vaca está fazendo uma bagunça na minha casa. Ela
precisa sair.
Mais uma vez Isaac foi para casa e pôs a vaca para fora.
Muito tempo se passou. Então, um dia Isaac voltou ao rabino, radiante de felicidade.
__ Obrigado , rabino _ ele sorriu. __ O senhor mudou a minha vida! Desde que pus os animais
para fora, minha casa tornou-se limpa e tranquila. Estamos todos muito felizes agora. Deus realmente
nos abençoou.

FÁBULAS do mundo todo: Esopo, Leonardo da Vinci, Andersen, Tolstoi e muitos outros...
São Paulo: Melhoramentos, 2004.
Assinale com um x a resposta correta
01- Isaac vive com a família em
(a) Uma casa elegante (b) Um barraco de um cômodo.
(c) Uma cabana de madeira. (d) Um pequeno apartamento

02- Isaac estava desesperado porque


a) Morava com sua família num barraco e brigavam o tempo todo.
b) Queria pedir conselhos ao rabino sobre como educar bem os filhos.
c) Estava cheio de sua família e preferia viver com os animais.
d) Queria muito aprender com a sabedoria do rabino.

03- Quando Isaac diz “ Preferia me enforcar a voltar para casa” podemos entender que ele
(a) Está mentindo para o rabino.
(b) Está planejando fugir de casa.
(c) Está muito infeliz com a sua situação.
(d) Pretende de fato se matar.

04- Isaac vai procurar o rabino porque


(a) é um homem muito religioso (b) quer vender seus animais
(c) está irritado com ele (d) sua família briga muito

05- Isaac fica feliz no final da história porque


(a) vendeu os animais e conseguiu comprar uma casa maior
(b) o rabino fez um milagre e tornou a sua casa mais bonita do que era.
(c) Seus parentes se mudaram e agora ele vive sozinho com a mulher.
(d) Sem os animais, sua casa pareceu-lhe muito mais espaçosa do que era

06- O título do texto sugere que a principal questão que a história discute é
(a) piorar as coisas o máximo possível pode fazer com que elas pareçam melhores
(b) devemos mudar, mesmo que seja para pior.
(c) Devemos sempre deixar de escutar as reclamações da família.
(d) Devemos desconfiar dos conselhos dos outros.
O PASTOR E O LOBO

Um pastor costumava levar seu rebanho para bem longe da aldeia. Fazia então uma
brincadeira de mau gosto:
– Socorro! Socorro! – gritava. Os lobos estão atacando os meus carneiros!
As pessoas largavam o que estavam fazendo e corriam para ajudá-lo.
O pastor torcia-se de rir, pois não havia lobo algum.
Um dia apareceram lobos de verdade. Enquanto eles devastavam o rebanho, o pastor,
horrorizado, gritava:
– Socorro! Socorro! Corram, senão vão chegar tarde!
As pessoas pouco se incomodaram. Pensavam que o gozador estava fazendo mais uma
das suas.
E assim, ele perdeu todos os seus carneiros.
Triste, disse ele com seus botões:
– Os mentirosos só ganham uma coisa: não serem acreditados nem quando dizem a
verdade.
(GÄRTNER, Hans; ZWERGER, Lisbeth (Comp.). 12 fábulas de Esopo.

Tradução Fernanda Lopes de Almeida. 7. ed. Rio de Janeiro: Ed. Ática, 2003.)

Leia o texto O pastor e o lobo com atenção e responda:


1) Qual é o título do texto?
____________________________________________________________________________
2) Que outro título você daria? Por quê?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
3) Quais personagens participam da história?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
4) Enumere os parágrafos do texto. Quantos eles são?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
5) Pinte no texto de azul as falas do narrador e de vermelho as falas dos personagens.
6) Para onde o pastor costumava levar o rebanho ?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
7) Como era a brincadeira que o pastor fazia?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
8) O que as pessoas faziam ao ouvir os gritos do pastor?
9) Um dia apareceu:
( ) um leão de verdade ( ) um lobo de verdade
( ) um pastor disfarçado de lobo ( ) um carneiro assustador
10) Por que as pessoas não confiavam mais no pastor?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
11) O que aconteceu aos carneiros que ele cuidava?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
12) O que o pastor dessa história aprendeu ?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
13) Por que nós não devemos mentir?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
14) Esse texto é :
( ) conto
( ) lenda
( ) poesia
( ) fábula

Fonte: http://roseartseducar.blogspot.com.br/2011/04/o-pastor-e-o-lobo-avaliacao-
diagnostica.html
A lebre e a tartaruga

Certo dia uma lebre topou com uma tartaruga e, ao ver como ela andava devagar, caiu na
risada e fez muita troça.

― Como você é lenta e desajeitada ― disse a lebre. ― É tão desengonçada, andando com
essa sua concha pesada, que até admira que consiga chegar a algum lugar.

A tartaruga deteve-se na estrada poeirenta, levantou a cabeça, virou-se para alebre e sorriu.

― Então vamos apostar uma corrida ― disse ela.

― Na hora que você escolher. Aposto dez moedas por dez quilômetros.

A lebre se pôs a dar pulos toda animada.

― O quê! Dez moedas? Podemos começar agora mesmo? Só dez quilômetros?

E sem esperar pela resposta da tartaruga, disparou pela estrada.

A tartaruga saiu atrás, com toda a lentidão. Sem olhar para trás nem para os lados, foi
seguindo a passo firme e regular pela estrada.

Num instante, a grande velocidade da lebre deu-lhe uma grande dianteira, e ela, rindo
consigo, virou-se para ver a que distância se encontrava a tartaruga. Não conseguiu avistá-la, e,
como estava um pouco cansada e achou que um descanso seria muito agradável, acomodou-se ao
lado de uma placa da estrada, para tirar uma soneca.

― Vou dormir um pouco ― disse ela. ― Tenho muito tempo, e se a minha vagarosa amiga
passar por aqui enquanto eu estiver dormindo, eu acordo, alcanço-a, e ainda assim venço a corrida
com facilidade.

A tartaruga, enquanto isso, ia avançando, e depois de muito, mas muito tempo, chegou à
placa da estrada, embaixo da qual a lebre roncava sonoramente. A tartaruga não parou. Sem
hesitar, foi em frente, levando às costas o seu grande casco, rumo ao distante marco de chegada.

A lebre, muito confiante na própria vitória, dormiu a sono solto ao sol. Quando finalmente
acordou, já era quase noite: ela tinha dormido demais! Piscou, pôs-se de pé com um pulo, olhou de
um lado e de outro e saiu em disparada. Embora corresse mais rápido do que o vento, não
conseguiu alcançar a tartaruga. Quando atingiu o marco de chegada, a tartaruga já estava lá,
sorrindo calmamente consigo mesma.

Moral: Devagar se vai ao longe.

Mathias, R. Fábulas de Esopo.

São Paulo: Círculo do livro, 1983


Interpretação textual

1.Na sua opinião, por que a lebre aceitou o desafio da Tartaruga?

____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

2. Você é capaz de identificar pelo comportamento qual o tipo de personalidade de cada um


dos personagens da trama?

____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

3. O que aconteceu depois que os dois competidores partiram do ponto inicial?

____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

4. Você consegue relatar alguma situação da vida real que se assemelhe ao exemplo da
fábula?

____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

5-Você seria capaz de descrever, com suas palavras, o significado da Moral da Fábula?

____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

Questões de Interpretação e Compreensão

1) Quem conta a história? Assinale a resposta correta:

( ) A tartaruga ( ) A lebre ( ) O narrador

Justifique a sua resposta:


____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
2)Por que a lebre estava certa que iria ganhar a corrida?
____________________________________________________________________________
3) O que fez a lebre perder a corrida?
___________________________________________________________________________

___________________________________________________________________________
4) Qual foi a primeira atitude da lebre após o desafio feito pela tartaruga?

____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

5) Por que a tartaruga venceu a competição, mesmo sendo tão lenta?

____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

6) O que você pensa sobre quem tem atitudes como a da lebre?

____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

7) Relacione de acordo com a ordem dos acontecimentos da história:

( 1 ) começo ( 2 ) meio ( 3 ) fim

( ) “A tartaruga não parou. Sem hesitar, foi em frente, levando às costas o seu

grande casco, rumo ao distante marco de chegada.”

( ) “― É tão desengonçada, andando com essa sua concha pesada, que até admira

que consiga chegar a algum lugar.”

( ) “Sem olhar para trás nem pra os lados, foi seguindo a passo firme e regular pela estrada.”

8) Relacione corretamente:

( 1 ) tartaruga ( 2 ) lebre
( ) fez muita troça

( ) andava devagar

( ) dormiu a sono solto ao sol

( ) levantou a cabeça, virou-se e sorriu

( ) deu pulos toda animada

9) Se você fosse a tartaruga, o que diria à lebre no momento do desafio para a corrida?

____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

Fonte: http://roseartseducar.blogspot.com.br/2011/03/fabula-lebre-e-tartaruga-com.html
A lebre e a tartaruga.
2ª versão

Era domingo e a bicharada estava reunida.


A lebre que se acha muito rápida fez um desafio:
— Nunca perdi uma única corrida em toda a minha vida. Desafio
todos a tentarem me vencer.
A tartaruga aceitou imediatamente.
— Moleza! — zombou a lebre.
— Não tenha tanta certeza! — disse a tartaruga calmamente.
A raposa foi escolhida para ser a juíza da prova.
Ao sinal as duas partiram.
A lebre saiu em disparada e a tartaruga ia bem devagarzinho.
Lá na frente, a lebre olhou para trás e nada da tartaruga. Então, deitou em baixo de uma árvore
e acabou pegando num sono profundo que até sonhou.
A tartaruga continuou a caminhada e acabou passando a lebre.
Quando a lebre acordou, era tarde demais, pois a tartaruga estava cruzando a linha de chegada
e toda a floresta estava em festa comemorando a vitória da tartaruga.

Fábula de Esopo.
Assinale com um x a resposta correta

1- Quem desafiou a bicharada para apostar uma corrida?


(A) A tartaruga.
(B) A raposa.
(C) A lebre.
(D) A tartaruga e a lebre.

____________________________________________________________________________
2- No texto a frase: “Moleza! — zombou a lebre”, significa que:
(A) A lebre se achava mais rápida que a tartaruga.
(B) A raposa iria ajudar a lebre a ganhar a corrida.
(C) A lebre iria enganar a tartaruga.
(D) A lebre era muito mole.
____________________________________________________________________________
3- Durante a corrida a lebre deitou embaixo da árvore porque:
(A) ela estava muito cansada.
(B) ela viu que a tartaruga estava na sua frente.
(C) ela viu que a tartaruga ia bem devagarzinho.
(D) ela estava com sono.
____________________________________________________________________________
4- A tartaruga venceu a corrida porque:
(A) a lebre estava muito cansada.
(B) a lebre deixou a tartaruga ganhar.
(C) a lebre estava muito devagar.
(D) a lebre deitou e dormiu durante a corrida.
O Macaco e o crocodilo

O macaco vivia numa mangueira perto da margem do rio. Certo dia, um crocodilo se
aproximou.

“ Humm”, o crocodilo pensou, “ Estou com vontade de comer coração de macaco no jantar”
Então, ele disse para o macaco:
--- Desça da árvore para brincar comigo.
--- Eu não posso brincar com estranhos – respondeu o macaco :

--- Mas eu quero lhe mostrar uma mangueira do outro lado do rio, que dá mangas muito
melhores do que sua árvore.
--- É mesmo? --- exclamou o macaco. --- Mas eu não sei nadar.

--- Não tem problema --- sorriu o crocodilo. --- Pule nas minhas costas que eu o ajudo a
atravessar o rio.
O macaco pulou nas costas do crocodilo. Logo estavam no meio do rio.
De repente, o crocodilo começou a mergulhar, com o macaco ainda em suas costas.
--- Socorro ! Pare ! Estou me afogando ! – gritou o macaco.

--- Segure-se --- o crocodilo sorriu. – Eu vou afogá-lo, pois quero comer coração de macaco
no jantar, e você foi burro suficiente para confiar em mim.

--- Ah – lamentou- se o macaco. --- Eu gastaria que tivesse me contado a verdade.Ai eu


teria trazido meu coração comigo.

--- Quer dizer que você deixou seu coração na mangueira ? – perguntou, descrente, o
crocodilo.

--- Mas é claro – respondeu o macaco. ---Nesta selva perigosa os macacos não correm por
ai com seus corações. Nós os deixamos em casa. Mas vou lhe dizer o que podemos fazer.
Você me leva para mangueira com frutas maduras, do outro lado do rio, e depois podemos
voltar para pegar o meu coração.

--- Nada disso – desdenhou o crocodilo. --- Vamos voltar e pegá-lo agora mesmo! Segure –
se ai !
--- Tudo bem. – concordou o macaco.

Então o crocodilo deu meia volta e rumou para a mangueira do macaco. Assim que eles
chegaram à margem, o macaco subiu a árvore e jogou uma manga na cabeça do crocodilo.

--- Meu coração está aqui em cima, crocodilo estúpido! – disse ele. --- Se quiser comê-lo,
vai ter de subir até aqui e pegar !

(O macaco e o crocodilo.Fábula do mundo todo. São Paulo. Editora Melhoramento, 2004 pp. 35-36.)
Leia o texto O macaco e o crocodilo e assinale com um x as respostas
corretas

01- O macaco pulou nas costas do crocodilo porque


(A) achava o rio muito largo. (B) confiava no amigo
(C) gostava de brincar (D) não sabia nadar
_________________________________________________________________________
02- O crocodilo aproximou-se do macaco para
(A) ajudar o vizinho (B) brincar com ele
(C) satisfazer um desejo (D) tornar-se seu amigo

_________________________________________________________________________
03- No trecho “- Ah – lamentou o macaco.”, percebe-se que ele estava
(A) fingindo (B) assustado
(C) raivoso (D) sorridente
_________________________________________________________________________
04- O crocodilo resolveu voltar porque queria
(A) afogar o macaco no rio (B) dar ajuda ao macaco
(C) ensinar o macaco ao nadar (D) pegar o coração do macaco
_________________________________________________________________________
05- Esta fábula sugere que o
(A) crocodilo é mais esperto que o macaco.
(B) crocodilo e macaco são muito amigos.
(C) macaco é mais esperto que o crocodilo.
(D) macaco e crocodilo são engraçados.
_________________________________________________________________________
06- A história trata especificamente da
(A) esperteza.
(B) maldade
(C) gula
(D) ignorância
A ONÇA DOENTE

A ONÇA CAIU DA ÁRVORE E POR MUITOS DIAS ESTEVE DE CAMA SERIAMENTE


ENFERMA E COMO NÃO PODIA CAÇAR, PADECIA DE FOME.
EM TAIS APUROS IMAGINOU UM PLANO.
- COMADRE IARA – DISSE ELA – CORRA O MUNDO E DIGA À BICHARADA QUE
ESTOU À MORTE E EXIJO QUE VENHAM VISITAR-ME.

A IARA PARTIU, DEU O RECADO E OS ANIMAIS, UM A UM, PRINCIPIARAM A


VISITAR A ONÇA.
VEM O VEADO, VEM A CAPIVARA, VEM A CUTIA, VEM O PORCO DO MATO.
VEIO TAMBÉM O JABUTI.

MAS O FINÓRIO JABUTI, ANTES DE PENETRAR NA TOCA, TEVE A LEMBRANÇA


DE OLHAR PARA O CHÃO. VIU NA POEIRA SÓ RASTROS ENTRANTES, NÃO VIU
NENHUM RASTRO SAINTE E DESCONFIOU:

- HUM!... PARECE QUE NESTA CASA QUEM ENTRA NÃO SAI. O MELHOR É, EM
VEZ DE VISITAR A NOSSA QUERIDA ONÇA DOENTE É REZAR POR ELA...
E FOI O ÚNICO QUE SE SALVOU.
Monteiro Lobato. Fábulas. São Paulo, Ed. Brasiliense, 1972.

COMPREENSÃO DE TEXTO
1) QUAL É O TÍTULO DO TEXTO?
R.: ______________________________________________________________________
2) QUEM É O AUTOR?
R.: _____________________________________________________________________
3) QUAIS SÃO OS PERSONAGENS?
R.: _____________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
4) ONDE SE PASSA A HISTÓRIA?
R.: ______________________________________________________________________
5) QUAL É O PROBLEMAS DA ONÇA?
R.: _____________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
6) O QUE ELA FEZ PARA RESOLVER ESTE PROBLEMAS?
R.: ______________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
7) O QUE O JABUTI REPAROU NA PORTA DA TOCA?
R.:_______________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
8) O QUE O JABUTI RESOLVEU FAZER?
R.: _____________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
9) NO TEXTO TEM DUAS PALAVRAS DESTACADAS, PROCURE O SIGNIFICADO
DELAS NO DICIONÁRIO:

R.: ____________________________________________________________________

_________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________

10) FAÇA UMA ILUSTRAÇÃO DA HISTÓRIA.


Continuação da interpretação: A onça doente

1 - Complete:
O texto _______________________________ pertence ao livro ____________________
cujo autor é __________________________________ .
Os personagens principais da história são ________________ e o personagem
secundário é ____________________ .

2 – Numere as frases na ordem dos acontecimentos do texto.


( ) A Iara deu o recado da onça aos animais.
( ) A onça caiu da árvore e ficou doente.
( ) O jabuti foi o único que escapou de morrer.
( ) O jabuti viu os rastros e desconfiou.

3 – Toda fábula tem uma lição de moral. Assinale a moral que está mais de acordo com a
fábula.
( ) Quem tudo quer, tudo perde.
( ) Confiar, desconfiando.
( ) A prudência nos livra de ciladas.
4 – Coloque o nome dos animais que aparecem no texto em ordem alfabética.
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
5 – Destaque as palavras desconhecidas e procure no dicionário os respectivos significados.
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

6 – “A onça doente” é uma fábula do folclore brasileiro, escrita por Monteiro Lobato. Procure
outra fábula, leia-a ou reconte-a para os colegas.
7 – O Jabuti resolveu deixar um bilhete para o Coelho, numa pedra, prevenindo-o contra a
Onça:

Meu amigo Coelho

Tome cuidado. A Onça está fingindo. Ela quer comer os


animais da floresta. Portanto, não entre na toca dela.
Muitos abraços de seu amigo,
Jabuti
23/10/2017

O Coelho leu o bilhete. Ficou grato ao Jabuti. Faça de conta que você é o Coelho.
Escreva no caderno um bilhete ao Jabuti, agradecendo-lhe o aviso.

___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
___________________________________________
8 – Cite outros animais da floresta que você conhece que não apareceram na história. Em
_________________________________
seguida, escreva um bilhete a um ou mais deles prevenindo-os contra a __________________
Onça.
_________________________________________________
A GALINHA E OS OVOS DE OURO

ESOPO

Certa manhã, um fazendeiro descobriu que sua galinha tinha posto um ovo de ouro. Apanhou
o ovo, correu para casa, mostrou-o à mulher, dizendo:
_ Veja! Estamos ricos!
Levou o ovo ao mercado e vendeu-o por um bom preço.
Na manhã seguinte, a galinha pôs um outro ovo de ouro, que o fazendeiro vendeu a melhor
preço. E assim aconteceu durante muitos dias. Mas, quanto mais rico ficava o fazendeiro, mais
dinheiro queria. E pensou: "Se esta galinha põe ovos de ouro, dentro dela deve haver um
tesouro!"
Matou a galinha e, por dentro, ela era igual a qualquer outra.
MORAL: quem tudo quer tudo perde.

1. No trecho " Levou o ovo ao mercado e vendeu-o por um bom preço", a palavra sublinhada
refere-se à:

(A) bom. (B) mercado.


(C) ovo. (D) preço.

2. O homem ficou rico porque

(A) apanhou o ovo, correu para casa e mostrou para a esposa.


(B) descobriu que tinha no quintal uma galinha que botava ovos.
(C) matou uma que tinha um tesouro dentro da barriga.
(D) vendeu ovos de ouro no mercado durante vários dias.

3. O ponto de exclamação em "Estamos ricos!" Indica que o fazendeiro está

(A) irritado. (B) surpreso.


(C) tranquilo. (D) triste.

4. A história trata, principalmente, da

(A) esperteza.
(B) ganância.
(C) ignorância.
(D) maldade.

5. O fazendeiro resolveu matar a galinha porque

(A) achou que ela escondia um tesouro.


(B) descobriu que ela botava ovos comuns.
(C) percebeu que ela era igual às outras galinhas.
(D) vendeu o segundo ovo por melhor preço.

6. O fazendeiro acreditou que dentro da galinha havia

(A) carne.
(B) dinheiro.
(C) ovos.
(D) tesouro.
GABARITO: 1 C, 2 D, 3 B, 4 B, 5 A, 6 D.
FONTE: http://blogdaprofessoraedivania.blogspot.com.br/2013/01/fabulas-para-completar.html
O leão e o javali

Num dia muito quente, um leão e um javali chegaram juntos a um poço. Estavam com
muita sede e começaram a discutir para ver quem beberia primeiro. Nenhum cedia a vez ao
outro. Já iam atracar-se para brigar, quando o leão olhou para cima e viu vários urubus voando.
- Olhe lá! – disse o leão. – Aqueles urubus estão com fome e esperam para ver qual
de nós dois será derrotado...
- Então é melhor fazermos as pazes – respondeu o javali. – Prefiro ser seu amigo a
ser comida de urubus.
Moral: Diante de um perigo maior, é melhor esquecermos as pequenas rivalidades.
(Esopo. Fábulas de Esopo.)

Responda:

1) O que aconteceu ao leão e ao javali num dia muito quente?


_____________________________________________________________________________________
2) Por que os dois começaram a discutir?
_____________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________
3) O que o leão viu ao olhar para cima?
_____________________________________________________________________________________
4) O que o leão achou que os urubus iam fazer?
_____________________________________________________________________________________
5) O que eles resolveram fazer?
_____________________________________________________________________________________
6) Qual a moral da história?
_____________________________________________________________________________________
7) Você já passou por uma situação semelhante?
_____________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________
8) Alguma vez você foi ao zoológico? Viu algum leão ou javali de perto? O que achou?
_____________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________

Para saber mais

A fábula que você leu é de Esopo, um escravo grego que viveu há muitos e muitos anos.
Fábula é uma narração fantástica, cujas personagens geralmente são animais.
Nas fábulas os animais pensam, falam e agem como seres humanos. Toda fábula encerra
com uma lição de moral.
O GALO QUE LOGROU A RAPOSA

Um velho galo matreiro, percebendo a aproximação da raposa, empoleirou-se numa


árvore. A raposa, desapontada, murmurou consigo: “…Deixa estar, seu malandro, que já
te curo!…” E em voz alta:
-Amigo, venho contar uma grande novidade: acabou-se a guerra entre os animais. Lobo
e cordeiro, gavião e pinto, onça e veado, raposa e galinha, todos os bichos andam agora aos
beijos, como namorados. Desça desses poleiros e venha receber o meu abraço de paz e amor.
-Muito bem! –exclamou o galo. Não imagina como tal notícia me alegra! Que beleza
vai ficar o mundo, limpo de guerras, crueldades e traições! Vou já descer para abraçar a
amiga raposa, mas… como lá vem vindo três cachorros, acho bom esperá-los, para que eles
também tomem parte da confraternização.
Ao ouvir falar em cachorros, dona raposa não quis saber de histórias, e
tratou de pôr-se a fresco, dizendo:
- Infelizmente, amigos Có-ri-có-có, tenho pressa e não posso esperar pelos amigos
cães. Fica para outra vez a festa, sim? Até logo.
E raspou-se.
Contra esperteza, – esperteza e meia.
VOCABULÁRIO
1- GRIFE NO TEXTO AS PALAVRAS QUE VOCÊ CONSIDERA DIFERENTE OU QUE NÃO SABE O QUE
SIGNIFICA.

2- AGORA VAMOS SOCIALIZÁ-LAS E COMPLETAR O QUADRO.

DESCOBERTAS TEXTUAIS
PALAVRAS O QUE EU ACHO QUE SIGNIFICA DICIONÁRIO
Compreensão textual
1-QUAL É O TÍTULO DO TEXTO EM ESTUDO?

_____________________________________________________________________________________________

2-QUEM É O AUTOR DESTA FÁBULA?

_____________________________________________________________________________________________

3-QUEM SÃO AS PERSONAGENS DESTA FÁBULA?

_____________________________________________________________________________________________

4-ONDE O GALO SUBIU PARA FUGIR DA RAPOSA?

_____________________________________________________________________________________________

5-QUE NOVIDADE A RAPOSA CONTOU PARA O GALO?

_____________________________________________________________________________________________

6-EM SUA OPINIÃO, POR QUE A RAPOSA DISSE AO GALO:

“ACABOU-SE A GUERRA ENTRE OS ANIMAIS.”?

_____________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________

7-O QUE O GALO DISSE À RAPOSA? O QUE ELA FEZ?

_____________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________

8-QUAL É A MORAL DESTA FÁBULA?

_____________________________________________________________________________________________

9- VOCÊ CONHECE OUTRAS HISTÓRIAS EM QUE APARECE UMA RAPOSA? QUAIS? ESCOLHA UMA E ESCREVA AQUI.

_____________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________________
Leia o texto com atenção e responda as questões abaixo ASSINALANDO com um x
a resposta correta em cada questão
1. Na frase: “ E raspou-se”. Entende-se que o personagem:
a) Foi embora devagar.
b) Saiu correndo.
c) Raspou a mesa.
d) Sentou-se

2. O tema do texto é:
a) O galo que recebeu a raposa. b) O galo que logrou a raposa.
c) O galo que casou com a raposa. d) O galo que bicou a raposa.

3. Para fugir da raposa, o galo foi empoleirar-se:


a) Em um galho quebrado. b) Em um tronco.
c) Em uma árvore. d) Em uma parreira.

4. Por que a raposa resolveu desistir da confraternização com o galo?


a) A raposa ficou com medo do galo.
b) A raposa lembrou que tinha outro compromisso.
c) A raposa tem medo de cachorros
d) A raposa ficou com raiva do galo.

6. Um velho galo matreiro. A palavra grifada significa:


a) Malvado. b) Atrevido.
c) Asqueroso. d) Astuto.

7. A opinião do autor desse texto a respeito da raposa é que ela é:


a) Um animal dorminhoco. b) Um animal preguiçoso.
c) Um animal tolo. d) Um animal esperto.

8. Qual é o gênero textual apresentado?


a) Fábula. b) Receita.
c) Carta. d) Convite.

9. Qual a finalidade desse texto?


a) Dar uma ideia. b) Dar os parabéns.
c) Dar uma lição de moral. d) Dar uma informação.

10. De acordo com a imagem, o galo demonstra:


a) Acreditar na proposta da raposa.
b) Não acreditar na proposta da raposa.
c) Que ele já estava lá quando a raposa apareceu.
d) Que ele vai descer para abraçá-la.

11. Qual foi o motivo pelo qual o galo recebeu a raposa, empoleirado?
a) Para ficar mais imponente.
b) Para se sentir seguro.
c) Para cantar mais alto.
d) Para bicar os frutos da árvore.
12. No trecho “…para que eles também tomem parte na confraternização.” , a palavra
grifada se refere a:
a) Cães.
b) Raposa.
c) Galo.
d) Lobo.

13. O que deu origem aos fatos narrados nesse texto?


a) A esperteza da raposa.
b) A esperteza do galo.
c) A esperteza na floresta.
d) A esperteza do galo e da raposa.

14. No texto, o traço de humor está no fato de:


a) A subida do galo na árvore. b) A chegada
dos cães.
c) A raposa desculpar-se fingindo tristeza. d) A
novidade contada pela raposa.

15. No trecho “…Deixe estar, seu malandro, que já te curo!…”, as aspas tem
efeito de:
a) Marcar a fala de alguém.
b) Marcar que alguém está desapontado.
c) Marcar que alguém quer falar.
d) Marcar um diálogo.

16. O texto é narrado por quem?


a) Pelo galo.
b) Pela raposa.
c) Pela raposa e o galo.
d) Pelo narrador.

Fonte: https://pt.slideshare.net/rosearts/atividades-de-leitura-e-escrita
Vamos colorir??
A Rã e o Rato

Um Rato em busca de aventuras corria sem medo próximo a margem de uma lagoa, onde
vivia uma Rã.
Quando a Rã viu o Rato, ela nadou até a margem, e disse coachando:
___Você não quer me visitar? Prometo que, se aceitar meu convite, não vai se
arrepender…
Bem educado, o Rato aceitou a oferta sem pestanejar. Queria conhecer o mundo em seus
maiores detalhes, e aquela parecia uma boa oportunidade.
Porém, consciente de que não sabia nadar, e que não era um animal da água, acabou por
dizer que não entraria na lagoa sem ajuda.
Pensando em como ajudá-lo, a Rã teve uma ótima ideia. Amarrou uma das patas do Rato
em sua fibra de junco, pulou dentro da lagoa com seu ingênuo companheiro.
Satisfeito, o Rato desejava o quanto antes voltar para terra firme. Mas
o traiçoeiro anfíbio tinha outros planos. Aproveitando-se do fato de que ele estava preso a ela, a
Rã puxou para as profundezas do lago, para afogá-lo.
Contudo, para a infelicidade do animal, um Falcão sobrevoava o lago, e percebeu tanto o
Rato que boiava na água, como a Rã que tentava se desprender da fibra que a prendia ao já
morto animal.
Com um voo rasante, suas fortes garras seguraram tanto a Rã como o Rato. E um só
golpe, a Ave de rapina capturou ambos, com um farto jantar naquele dia.

Moral: Aquele que sempre procura prejudicar os outros através de suas próprias artimanhas,
acaba machucando a si mesmo.
Autor: Esopo
Adaptação: Felipo Bellini Souza

Interpretação textual ( responda em seu caderno)


1. Quais os principais personagens do texto?

2. Quais sentimentos humanos você identifica na rã?

3. E na ave?

4. O que fez o rato entrar na água?

5. Bem educado, o Rato aceitou. Substitua o termo em destaque por outro com mesmo
sentido.

6. Copie os adjetivos que são descritos para o rato no texto.

7. Mas a traiçoeira Rã tinha outros planos. Qual o sentido da palavra sublinhada?

8. Qual a classificação animal da rã, do rato e falcão?

9. Como você entende a moral da história?

10. Em sua opinião, a rã teve uma postura correta? Explique.


FÁBULA
A fábula é um texto narrativo em que os personagens são animais e que traz uma lição
de moral. É um gênero textual em que a história personifica, em regra, animais. As virtudes
e os defeitos variam de acordo com o tempo e a situação em que o fato ocorre.

A RAPOSA E O CORVO
O corvo conseguiu arranjar um pedaço de queijo em algum lugar. Saiu voando,
com o queijo no bico, até pousar numa árvore.
Quando viu o queijo, a raposa resolveu se apoderar dele. Chegou ao pé da árvore
e começou a bajular o corvo:
— Ó senhor corvo! O senhor é certamente o mais belo dos animais! Se souber
cantar tão bem quanto a sua plumagem linda, não haverá ave que possa se comparar ao
senhor.
Acreditando nos elogios, o corvo pôs-se imediatamente a cantar para mostrar sua
linda voz. Mas, ao abrir o bico, deixou cair o queijo. Mais que depressa, a raposa
abocanhou o queijo e foi embora.
Moral: Cuidado com quem muito elogia.

Leitura e interpretação

1 - Quem são os personagens?


_______________________________________________________________________
2 – Como se comportam?
_______________________________________________________________________
3 – Onde vivem?
_______________________________________________________________________
4 – Que comportamento humano está sendo criticado nessa fábula?
( ) vaidade; ( ) orgulho; ( ) esperteza; ( ) humildade
5 – Qual dos provérbios a seguir melhor expressa a moral da fábula?
( ) Quem ama o feio bonito lhe parece
( ) O operário incompetente bota culpa na ferramenta.
( ) A vingança tarda, mas não falha. ( ) Mais cuidado com a língua do bajulador, que
com a arma do perseguidor.
6 – Comente a moral da fábula.

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
Leia com atenção
Os Viajantes e o Urso

Dois viajantes estavam andando juntos quando, na estrada, encontraram um urso.


Um dos homens, apavorado, sem pensar no companheiro, subiu depressa a uma árvore,
escondendo-se ali. O outro, vendo que não tinha saída possível, sozinho contra o urso, percebeu
que só lhe restava atirar-se ao chão e fingir que estava morto, pois ouvira dizer que o urso jamais
toca em mortos.
E ali ficou, enquanto o urso se aproximava e cheirava-lhe a cabeça. O urso ouviu bem
seu nariz, seus ouvidos, seu coração, e como o homem conservou-se imóvel o urso se retirou.
Como não ouviu nem a respiração, supôs que ele estivesse morto e foi embora.
Quando o urso já estava bem longe, o companheiro desceu da árvore e perguntou:
___O que o urso cochichou em seu ouvido?
__ Ora, não me disse segredo algum. Apenas recomendou-me que fosse cauteloso quando
estivesse em companhia daqueles que, diante de uma dificuldade, abandonam os amigos em
apuros. – respondeu o amigo abandonado.
Moral da História: “Na hora das dificuldades que conhecemos os verdadeiros amigos”
*Fábulas de **Esopo
a) Qual é o título do texto?
_________________________________________________________________________
b) Um dos viajantes subiu na árvore, e, para o outro viajante, só restou uma alternativa. Qual
foi a alternativa?
________________________________________________________________________
c) O que fez o urso pensar que o homem estava morto?
_________________________________________________________________________
d) Copie do texto a frase que o companheiro perguntou para o amigo que ficou no chão:
_________________________________________________________________________
e) O que o homem falou que o urso lhe recomendou?
_________________________________________________________________________
f) O viajante fingiu-se de morto por que:
a) ( ) seu amigo mandou
b) ( ) estava com sono
c) ( ) ouvira dizer que o urso jamais toca em mortos
g) O urso foi embora por que:
a) ( ) matou o homem
b) ( ) supôs que o homem estivesse morto e foi embora
c) ( ) cansou de esperar que o viajante descesse da árvore
h) A moral da história é:
a) ( ) Na hora das dificuldades que conhecemos os verdadeiros amigos
b) ( ) não precisamos valorizar as amizades
c) ( ) ninguém precisa de amigo
Ortografia e gramática

1) Conforme está escrito no texto, podemos notar que a palavra que está escrita
corretamente é:
a) ( ) respirassão b) ( ) respirasão c) ( ) respiração
2) O texto "O Urso e os Dois Viajantes" tem:
a) ( ) 5 parágrafos e 2 travessões
b) ( ) 8 parágrafos e 3 travessões
c) ( ) 6 parágrafos e 2 travessões

3) Copie do texto 2 palavras com nh


_________________________________________________________________________
1- Leia e compreenda
A RAPOSA E A CEGONHA ( 2ª versão)

Um dia, a raposa foi visitar a cegonha e convidou-a para jantar.


Na noite seguinte, a cegonha chegou à casa da raposa.
___Que cheiro! – disse a cegonha ao ver a raposa a fazer o jantar.
___Vem comer. – disse a raposa, olhando o comprido bico da cegonha e rindo para si
mesma.
A raposa, que tinha feito uma saborosa sopa, serviu-a em dois pratos rasos e começou a
lamber a sua. Mas a cegonha não conseguiu comer: o bico era demasiado comprido e estreito e
o prato muito plano. Era, porém, muito educada para se queixar e voltou para casa cheinha de
fome.
Claro que a raposa achou a situação uma grande piada.
A cegonha pensou, voltou a pensar e achou que a raposa merecia uma lição. E convidou-
a também para jantar. Fez uma apetitosa e bem cheirosa sopa, tal como a raposa tinha feito.
Porém, desta vez serviu-a em jarros muito altos e estreitos, totalmente apropriados para enfiar o
seu bico.
___Anda, vem comer amiga Raposa, a sopa está simplesmente deliciosa. __provocou a
cegonha, fazendo ar de anjo. Mas a raposa não conseguiu comer nada: os jarros eram muito
altos e estreitos.
___Muito obrigada, amiga Cegonha, mas não tenho fome nenhuma. __ respondeu a
raposa com um ar muito pesaroso. E voltou para casa de mau humor, porque a cegonha lhe
tinha retribuído a partida.

MORAL : Nunca faça aos outros, o que não gostaria que fizessem a você.
La Fontaine
2- Responda:
a) Por que a cegonha não conseguiu tomar a sopa?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
b) A cegonha vingou-se da raposa lhe preparando uma lição. Explique de que forma ela
preparou a sopa para a raposa:
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
3- Quais personagens falaram estas frases?
a) ___Que cheiro! ...............................................................
b) ___Vem comer. ..............................................................

Assinale com um (x) a alternativa correta:


1) A raposa não comeu por que:
a-( ) Não tinha fome
b-( ) Não gostava de sopa
c-( ) não conseguiu porque os jarros eram muito altos e estreitos.
2) - Fazendo ar de anjo, significa:
a-( ) cara feia b)( ) cara de inocente c-( ) cara de medo

3) A frase: “Claro que a raposa achou a situação uma grande piada.” Está no:
a-( ) 2º parágrafo
b)( ) 6º parágrafo
c-( ) 5º parágrafo

4) Na frase: “O bico era demasiado comprido e estreito e o prato muito plano.” O contrário
das palavras sublinhadas é:

a-( ) curto e grande


b)( ) curto e largo
c-( ) bonito e colorido

5) Retire do texto:
a) 3 palavras com “nh”:
______________________________________________________________________

b) A moral da história:
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
6- Ilustre e pinte a parte do texto que você achou mais interessante
O MACACO E COELHO

Um macaco e um coelho fizeram a combinação de um matar as borboletas e outro matar


as cobras.
Logo depois o coelho dormiu. O macaco veio e puxou-lhe as orelhas.
__ Que é isso? _ gritou o coelho, acordando dum pulo.
O macaco deu uma risada.
_ Ah, ah! Pensei que fossem duas borboletas.
O coelho danou com a brincadeira e disse lá consigo: “ Espere que te curo”.
Logo depois o macaco se sentou numa pedra para comer uma banana. O coelho veio por
trás, com um pau, e lept! _ pregou-lhe uma paulada no rabo.
O macaco deu um berro, pulando para cima duma árvore a gemer.
__Desculpe-me, amigo _ disse lá de baixo o coelho. _ Vi aquele rabo torcido em cima da
pedra e pensei que fosse cobra.
Foi desde aí que o coelho, de medo do macaco vingar-se, passou a morar em buracos.

Esta história foi escrita por Monteiro Lobato e faz parte


do livro Histórias de Tia Nastácia, do Círculo do Livro.

INTERPRETAÇÃO DO TEXTO

1-Quem são os personagens do texto?


___________________________________________________________________________

2-Qual é o título do texto? E o autor?


___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________

3-Na palavra COELHO existe um encontro vocálico. Circule e classifique-o:


( ) hiato ( ) ditongo ( ) tritongo

4-A palavra BORBOLETA, quanto ao número de sílaba é classificada em:


( ) monossílaba ( ) dissílaba ( ) trissílaba ( ) polissílaba

5-Na palavra árvore a sílaba tônica é


( ) oxítona ( ) paroxítona ( ) proparoxítona.

6-Leia o trecho:
Um macaco e um coelho fizeram a combinação de um matar as borboletas e o outro
matar as cobras
A palavra em destaque quer dizer:
( ) tipo de roupa ( ) acordo ( ) anúncio na floresta

7- Na frase: O macaco veio e puxou-lhe as orelhas.

O PRONOME lhe substitui a palavra:

( ) macaco ( ) coelho ( ) cobr


8-Leia o trecho:
O coelho danou com a brincadeira e disse lá consigo: “ Espere que te curo”.

A palavra em destaque quer dizer:


( ) contar para todos os animais.
( ) falar para si mesmo
( ) contar para o macaco.

9-Leia a frase com atenção e sublinhe os verbos:

O macaco deu um berro, pulando para cima duma árvore a gemer.

11- Retire do texto uma palavra que se encontra no singular e no plural.

______________________________________________________________________

INTERPRETAÇÃO TEXTUAL COM ALTERNATIVAS


1) O trato que o macaco e o coelho fizeram foi que:
( ) os dois matariam as borboletas e as cobras.
( ) um mataria as borboletas e o outro mataria as cobras.
( ) o macaco mataria as cobras, com a ajuda do coelho.
( ) o coelho mataria as borboletas quando o macaco mandasse.

2) O coelho, com medo da vingança do macaco , passou então a morar:


( ) com outros animais. ( ) em tocas.
( ) na copa das árvores. ( ) com a cobra e a borboleta.

3) No texto, a frase __ Ah! Ah! Pensei que fossem duas borboletas... é dita :
( ) pelos dois personagens ( ) pelo coelho.
( ) pelo narrador. ( ) pelo macaco.

4) A alternativa que apresenta uma pergunta é :


( ) - Desculpe, amigo - disse lá debaixo o coelho. ( ) - Espere que te curo.
( ) - O que é isso? Gritou o coelho. ( ) - Ah! Ah! Pensei que fossem duas borboletas...

5) Podemos afirmar que a história O macaco e o coelho:


( ) aconteceu no passado e em uma floresta.
( ) aconteceu no presente e em uma cidade.
( ) aconteceu no presente e em um buraco.

6) Em ‘O coelho danou com a brincadeira...’, a palavra grifada pode ser substituída por:
( ) ficou zangado.
( ) ficou entusiasmado ( ) ficou muito alegre. ( ) ficou orgulhoso.

7) - Ah! Ah! Pensei que fossem duas borboletas..., a fala da personagem é indicada:
( ) pela letra maiúscula na primeira palavra.
( ) pelo travessão. ( ) pelo ponto de exclamação.
( ) pelo sinal de reticências.
8) No texto, o narrador:

( ) dá informações sobre macacos e coelhos.


( ) participa como personagem da história.
( ) conta uma história.
( ) dá uma opinião sobre comportamento dos animais.
O corvo e o pavão
O pavão não perdia a chance de se gabar:

- Ninguém tem penas mais belas do que eu. A minha cauda é de dar inveja, sou a ave
mais bonita, a mais perfeita!
Ao ouvir todo esse blábláblá, do pavão para cima da andorinha, o corvo disse:
- Auto lá! Você pode ser bonito, mas perfeito não é.
O pavão abriu suas penas como um leque e, enfurecido, saltou na direção do corvo.

- E quem é você, seu pássaro horroroso, aprendiz de bruxa, símbolo de mau agouro,
para ousar me criticar?
- Eu sou uma ave que enxerga muito bem!

- Pois não parece... Se enxergasse muito bem, veria que eu sou perfeito, deslumbrante,
o máximo em penas!
- Uma parte de você até pode ser, mas os seus pés são de causar vergonha para todas
as aves do planeta!
- Há ...?
O pavão que estava acostumado a andar com a cabeça empinada, reparou pela
primeira vez em suas patas. O corvo tinha razão, eram feias de dar dó, cabisbaixo, ele
encolheu a cauda e ficou deprimido por um longo tempo.
Não há beleza perfeita.
ADAPTAÇÃO DE FÁBULA DE ESOPO
Questões
1) Qual é o título do texto?

R: __________________________________________________________________________

2) Quantos parágrafos há no texto?

R: ________________________________________________________________________

3) Quais são os personagens da história?

R: ________________________________________________________________________

4) Como era o pavão? Justifique sua resposta.

R: ________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
5) Por que o pavão se achava o mais bonito?

R: _______________________________________________________________________
_________________________________________________________________________

6) O que o corvo disse ao pavão?

R: ______________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________

7) Por que o pavão achou que o corvo não podia critica-lo?

R: _____________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

8) Qual era o defeito do pavão?

R: ____________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

9) Por que o pavão nunca tinha reparado no próprio pé?

R: _____________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
____________________________________________________________________

10) Explique com suas palavras a frase “Não há beleza perfeita”:

R: ______________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
______________________________________________________________________
____________________________________________________________________

____________________________________________________________________

____________________________________________________________________

____________________________________________________________________

____________________________________________________________________
O macaco e o camelo
Numa reunião de bichos, um macaco se levantou e dançou. Fez grande sucesso:
- Como é engraçado!
- Como dança bem!
E todos aplaudiram.
Um camelo, com inveja, quis ganhar os mesmos elogios.
Levantou-se e foi dançar.
Não tinha o menor jeito. Embrulhou as quatro patas de tal maneira que os bichos
morreram de rir:
- Mas que exibido!
- Por que ele nos ocupa com essas bobagens?
E como o camelo insistia, perderam a paciência e acabaram por expulsá-lo da reunião.
Moral: É perda de tempo invejar as qualidades dos outros. Cada um tem as suas.
Interpretação textual
Leia: Você viu que o camelo gostava muito de receber elogios.

1) Em sua opinião, é importante que os elogios sejam sinceros? Justifique sua opinião.
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
2) Você acha importante elogiar as pessoas? Por quê?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
3) Quem são os personagens dessa fábula?
_______________________________________________________________________
4) Por que o macaco recebeu elogios?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
5) Por que o camelo resolveu dançar também?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
6) O camelo dançou bem? Explique.
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
7) Por que o camelo foi expulso da reunião?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
8) Copie a moral do texto.
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
9) Explique a moral com as suas próprias palavras.
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
A FORMIGA E O GRÃO DE TRIGO

Durante a colheita, um grão de trigo caiu no solo. Ali ele esperou que a chuva o enterrasse.
Então surgiu uma formiga que começou a arrastá-lo para o formigueiro.
– Por favor, me deixe em paz! – protestou o grão de trigo.
– Mas precisamos de você no formigueiro – disse a formiga – se não tivermos você para
nos alimentar, vamos morrer de fome no inverno.
– Mas eu sou uma semente viva – reclamou o trigo. – não fui feito para ser comido.
Eu devo ser enterrado no solo para que uma nova planta possa crescer a partir de mim.
– Talvez – disse a formiga –, mas isso é muito complicado para mim. E continuou a arrastar
o trigo.
– Ei, espere – disse o trigo. Tive uma idéia. Vamos fazer um acordo!
– Um acordo? – perguntou a formiga.
– Isso mesmo. Você me deixa no campo e, no ano que vem, eu lhe dou cem grãos.
– Você está brincando – disse a formiga, descrente.
– Não, eu lhe prometo cem grãos iguais a mim no próximo ano.
– Cem grãos de trigo para desistir de apenas um? – disse a formiga, desconfiada. – Como
você vai fazer isso?
– Não me pergunte – respondeu o trigo –, é um mistério que não sei explicar.
Confie em mim.
– Eu confio em você – disse a formiga, que deixou o grão de trigo em seu lugar.
E, no ano seguinte, quando a formiga voltou, o trigo tinha mantido sua promessa.
FÁBULAS do mundo todo:

Marque com um x a resposta correta em cada uma das perguntas

01. O grão de trigo caiu no solo esperando que


(A) a formiga o levasse para o formigueiro.
(B) outros grãos de trigo fossem procurá-lo.
(C) o vento o levasse para longe dali.
(D) a chuva o enterrasse.

02. O desentendimento entre os personagens da história inicia quando


(A) o grão de trigo cai no solo.
(B) o trigo diz que é uma semente viva.
(C) a formiga começa a arrastar a semente.
(D) a formiga aceita fazer um acordo com o trigo.
03. Quando a formiga diz ao trigo “você está brincando”, ela
(A) acredita que o grão vai cumprir o acordo.
(B) desconfia da promessa do grão.
(C) está se divertindo com a situação.
(D) está propondo ao trigo uma brincadeira.

04. A formiga resolve deixar o grão em seu lugar porque


(A) ele lhe promete cem grãos de trigo.
(B) já tem comida suficiente no formigueiro.
(C) quer o grão como amigo.
(D) sente pena dele.

05.Quando o autor diz que “o trigo tinha mantido sua promessa”, podemos entender
que o trigo
(A) germinou e se tornou uma planta que gerou outros grãos de trigo.
(B) ficou rico e comprou cem grãos para dar à formiga.
(C) tinha permanecido o tempo todo em seu lugar à espera da formiga
(D) roubou cem grãos da plantação vizinha.

06. Esta história trata principalmente de um acordo baseado em


(A) trapaça e mentira.
(B) confiança e fidelidade.
(C) amizade e companheirismo.
(D) desconfiança e engano.

07. Esse texto pode ser considerado uma fábula? Por que?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
08. Invente uma moral apropriada para essa fábula.
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
Fonte: http://roseartseducar.blogspot.com.br/search/label/F%C3%A1bulas
O LOBO E O BURRO

Um burro estava comendo quando viu um lobo escondido espiando tudo o que ele fazia.
Percebendo que estava em perigo, o burro imaginou um plano para salvar a pele.
Fingiu que era aleijado e saiu mancando com a maior dificuldade. Quando o lobo
apareceu, o burro, todo choroso, contou que tinha pisado num espinho pontudo.
__ Ai, ai, ai! Por favor, tire o espinho de minha pata! – implorou – Se você não tirar, ele vai
espetar sua garganta quando você me engolir.
O lobo não queria se engasgar na hora de comer seu almoço, por isso quando o burro
levantou a pata ele começou a procurar o espinho com todo o cuidado. Nesse momento o
burro deu o maior coice de sua vida e acabou com a alegria do lobo. Enquanto o lobo se
levantava todo dolorido, o burro galopava satisfeito para longe dali.

Moral da história: Tenha cuidado com os favores inesperados, pois eles podem esconder
segundas intenções
Fonte: ‘Fábulas de Esopo’ .
QUESTÕES:
1. Escolha abaixo a frase que melhor resume a história:
a. ( ) O burro aleijado. b. ( ) A amizade dos animais.
c. ( ) A esperteza do burro. d. ( ) O lobo faminto.

2. O lobo estava escondido espiando o burro porque queria:


a. ( ) assustá-lo. b. ( ) comê-lo.
c. ( ) conhecê-lo. d. ( ) machucá-lo.

3. “O burro imaginou um plano”. Imaginou um plano quer dizer que o burro:


a. ( ) teve uma ideia. b. ( ) queria fugir.
c. ( ) viu o lobo. d. ( ) se escondeu.

4. Qual foi a ideia que o burro teve para salvar a pele?


____________________________________________________________________________
______________________________________________________________________
5. Leia novamente o seguinte trecho da fábula:
‘Ai, ai, ai! Por favor, tire o espinho de minha pata! – implorou - Se você não tirar, ele vai espetar
sua garganta quando você me engolir’.
O que a palavra “implorou” quer dizer?
a. ( ) pediu. b. ( ) falou.
c. ( ) sorriu. d. ( ) pensou.

6. “Se você não tirar, ele vai espetar sua garganta quando você me engolir”.
Nesse trecho a palavra ele se refere:
a. ( ) ao lobo.
b. ( ) ao burro.
c. ( ) ao coice.
d. ( ) ao espinho.

7. Releia o trecho:
‘O lobo não queria se engasgar na hora de comer seu almoço’.
O “almoço” do lobo, nesse caso, seria:
a. ( ) o burro. b. ( ) um coelho. ( ) uma carne. d. ( ) um espinho.

8. O lobo se levantou todo dolorido porquê :


a. ( ) tinha pisado num espinho.
b. ( ) levou um coice do burro.
c. ( ) caiu em cima de um espinho.
d. ( ) acabou sua alegria.

9- Explique a moral da fábula.

____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
O cão e seu reflexo

Um cão estava se sentindo muito orgulhoso de si mesmo. Achara um enorme pedaço de


carne e a levava na boca, pretendendo devorá-lo em paz em algum lugar.

Ele chegou a um rio e começou a cruzar a estreita ponte que o levava para o outro lado.
De repente, parou e olhou para baixo. Na superfície da água, viu seu próprio reflexo brilhando.

O cão não se deu conta que estava olhando para si mesmo. Julgou estar vendo outro
cão com um pedaço de carne na boca.

__Opa! Aquele pedaço de carne é maior que o meu, pensou ele. Vou pegá-lo e correr.
Dito e feito. Largou seu pedaço de carne para pegar o que estava na boca do outro cão.

Naturalmente, seu pedaço caiu na água e foi parar bem no fundo, deixando-o sem nada.

MORAL: Quem tudo quer tudo perde.

1- O texto acima é:

( A ) Fábula
( B ) Conto de fadas
( C ) Propaganda
( D ) Notícia

2- O texto foi escrito com o objetivo principal :

( A ) anunciar um produto.
( B ) dar instruções.
( C ) transmitir ensinamento.
( D ) mostrar pesquisa.

3- O texto trata principalmente da:

( A ) coragem do cão.
( B ) fome do cão.
( C ) ambição do cão.
( D ) sabedoria do cão.

4- O fato que deu início a narrativa foi:

( A ) a grande fome do cão.


( B ) o sentimento de orgulho do cão.
( C ) a sombra que o cão viu no rio.
( D ) a ponte que o cão atravessou.

5- O cão largou seu pedaço de carne porque:

( A ) atravessou um rio procurando alguma coisa.


( B ) deixou que o pedaço menor fosse levado pelo rio.
( C ) ficou privado dos dois pedaços de carne.
( D ) julgou que o outro cão tinha um pedaço maior.
A Raposa e o Lenhador

Esopo
Uma raposa era perseguida por uns caçadores, quando viu um lenhador e suplicou que
ele a escondesse. O homem então lhe aconselhou que entrasse em sua cabana.
De imediato chegaram os caçadores, e perguntaram ao lenhador se havia visto a raposa.
Com a voz ele disse que não, mas com sua mão disfarçadamente mostrava onde havia se
escondido. Os caçadores não compreenderam os sinais da mão e se confiaram no que disse
com as palavras.
A raposa, ao vê-los irem, saiu sem dizer nada. O lenhador a reprovou porque, apesar de
tê-la salvo, não agradecera, ao que a raposa respondeu:
— Agradeceria se tuas mãos e tua boca tivessem dito o mesmo.
Moral da história: Não negues com teus atos, o que pregas com tuas palavras.

Responda as questões

1) O nome da fábula é ___________________________ e o autor da fábula é _____________

2) Os personagens da fábula são _________________________________________________

3) O que o homem (lenhador) aconselhou à raposa?


____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
4) Qual foi a pergunta que os caçadores fizeram para o lenhador?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

5) O que você entendeu com a moral da história


____________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
O lobo e a cabra

Um lobo, tendo visto uma cabra pastando numa montanha escarpada, e como não pudesse chegar até
lá, pediu-lhe que descesse, pois, sem perceber, ela poderia cair de lá de cima. Disse ainda que o
pasto onde ele estava era melhor, que a relva estava florida. Mas a cabra lhe respondeu : “ Não é em
meu benefício que me chamas para o pasto, mas porque tu próprio estás sem alimento”.

Esopo: Fábulas completas. Tradução, introdução e notas de


Neide Cupertino de Castro Smolka. São Paulo: Moderna, 1994, p. 125.

1- De acordo com o texto, em relação ao lobo, pode-se afirmar que:

( A ) podia chegar até a montanha. ( B ) queria acompanhar a cabra.


( C ) estava sem alimento. ( D ) queria ajudar a cabra.

2– A cabra não atendeu a sugestão do lobo porque:

( A ) fingiu que não ouviu o lobo.


( B ) não concordou que o pasto era melhor.
( C ) percebeu que o lobo falava de uma coisa, mas queria outra.
( D ) ela não conseguiu descer do monte.
AS ÁRVORES E O MACHADO

UM HOMEM FO Á FLORESTA E PEDIU ÁS ÁRVORES QUE LHES DOASSEM UM CABO


PARA SEU MACHADO. O CONSELHO DAS ÁRVORES CONCORDOU COM SEU PEDIDO E
DEU A ELE UMA JOVEM ÁRVORE PARA ESTE FIM.
LOGO QUE O HOMEM COLOCOU O NOVO CABO NO MACHADO COMEÇOU A USÁ-
LO EM POUCO TEMPO HAVIA DERRUBADO COM SEUS POTENTES GOLPES AS MAIS
NOBRE E MAIORES ÁRVORES DAFLORESTA.
UM VELHO CARVALHO, LAMENTANDO A DESTRUIÇÃO,DISSE Á ÁRVORE QUE
ESTAVA AO SEU LADO:
___SE NÓS NÃO TIVÉSSEMOS ATENDIDO AO LENHADOR,DANDO-LHE MADEIRA
PARA O CABO DO SEU MACHADO,VIVERÍAMOS AINDA CENTENAS DE ANOS.
QUEM QUER PROTEÇÃO, PROTEJA SEU PRÓXIMO.
FÁBULA DO ESOPO
COMPREENDENDO E INTERPRETANDO O TEXTO
RESPONDA:
A) QUAL O TÍTULO DO TEXTO?
_______________________________________________________________________
B) QUE TIPO DE TEXTO É ESSE?
_______________________________________________________________________
C) O QUE O LENHADOR QUERIA DAS ÁRVORES?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
D) DE QUANTOS PARÁGRAFOS É COMPOSTO O TEXTO?
____________________________________________________________________
E) COPIE O 4° PARÁGRAFO DO TEXTO.
______________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
F) LIGUE CORRETAMENTE A PALAVRA AO SEU SIGNIFICADO:

MACHADO ÁRVORE GRANDE DE MADEIRA


POTENTE INSTRUMENTO PARA CORTAR ÁRVORE
CARVALHO FORTE, PODEROSO
5- COLOQUE (V) PARA VERDADEIRO E (F) PARA FALSO
( ) O LENHADOR PEDIU ÁS ÁRVORES UM CABO PARA SEU MACHADO
( ) AS ÁRVORES NÃO ATENDERAM AO PEDIDO DO LENHADOR
( ) ESSA HISTÓRIA SE PASSA NUMA GRANDE CIDADE

6- COLOQUE AS FRASES EM ORDEM DE ACORDO COM O TEXTO


( ) LOGO QUE O LENHADOR PREPAROU O CABO DO MACHADO,
COMEÇOU A DERRUBAR AS MAIORES ÁRVORES DA FLORESTA.
( ) UM LENHADOR FOI Á FLORESTA E PEDIU ÁS ÁRVORES QUE LHE DESSEM UM
CABO PARA O SEU MACHADO.
( ) O CONSELHO DAS ÁRVORES CONCORDOU COM SEU PEDIDO E DEU A ELE UMA
JOVEM ÁRVORE PARA ESTE FIM.

7- LENDO O TEXTO COMPLETE AS LACUNAS COM AS PALAVRAS QUE


FALTAM:

________SE NÃO TIVÉSSEMOS ATENDIDO AO________________,DANDO-


LHE MADEIRA PARA O CABO DO SEU _______________,VIVERÍAMOS
AINDA CENTENAS DE ANOS.
“QUEM QUER_____________,PROTEJA O SEU_______________________

8-ESCOLHA 8 PALAVRAS DESSA FÁBULA E FORME FRASES.


___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________
9-ESCREVA AS FRASES NO PLURAL
A) A ÁRVORE É FRONDOSA
_________________________________________________________________________
B) O MACHADO É AFIADO.
_________________________________________________________________________
C) O LENHADOR É TRABALHADOR.
_________________________________________________________________________
D) O HOMEM FOI A FLORESTA
_________________________________________________________________________
E) A MADEIRA É USADA PARA FABRICAR MESA
_________________________________________________________________________
________________________________________________________________________

ATIVIDADES DE ORTOGRAFIA

1- PROCURE NO TEXTO A PALAVRA ESCRITA COM CH


______________________________________________________________________
2) CIRCULE AS PALAVRAS COM CH
BOLACHA CHOCOLATE CHEFE CADEIRA
ROXO CHINELO CACHORRO CHUPETA
CHUCHU CHEIRO SAPATO CHICOTE
FLECHA PUXA VIDA LIVRO
ARMÁRIO SALA CHUVEIRO CHAPÉU
XÍCARA REMÉDIO CHAVE CHOCALHO

3- COMPLETE COM X OU CH
LI____O ___________UPETA ___________INELO
LU___O __________APÉU FA____INA
_____UCHU CAI_______A FLE____A
_____EFE CA____ORRO ____UVEIRO
4- ESCREVA AS PALAVRAS NAS COLUNAS CERTA

CHICO CHAPÉU CHUVEIRO BICHO BOCHECHA ACHAR FICHA


CHOCALHO CHEIO CHICÓRIA CHINELO CHUPETA CHÁ CHUCHU
CHAVE CHICOTE

CHA CHE CHI CHO CHU

5- LEIA AS PALAVRAS ABAIXO E SEPARE-AS CORRETAMENTE NAS


NAS COLUNAS CERTAS.

LIXA CHAPÉU CHAVE CAIXA LUXO MEXER


CHEFE CHICOTE COXA CHUVA LIXO CHUPETA
BAIXO CHOCOLATE ROXO CHINELO FAIXA PEIXE
CHÁ CHEGAR AMEIXA CHUCHU PUXAR CHUVEIRO
CAIXÃO CACHORRO FAXINA CHEGADA XALE FLECHA
FICHA FEIXE MACHUCAR CACHO CHIQUE LANCHE

CH CH X X
A raposa e o espinho

Certo dia, andava uma Raposa a trepar uma colina quando pôs uma pata em falso e
escorregou. Para não cair, agarrou-se a um arbusto cujos espinhos se lhe enterraram nas
patas. Bastante ferida queixou-se ao arbusto:
- Pedi-te ajuda e afinal fiquei bem pior do que se me tivesse deixado cair.
O arbusto interrompeu-a dizendo:
- Onde é que tinhas a cabeça quando te agarraste a mim? Não sabes que é meu costume
magoar os outros?

Moral da história: Nunca peças ajuda a quem tem por costume fazer mal.
Fabula de Esopo

Intepretação textual
1) Qual é o título desse texto? Que outro título você daria?
_______________________________________________________________________
2) Em quantos parágrafos o texto está dividido?
_______________________________________________________________________
3) O que aconteceu com a raposa ao trepar na colina?
_______________________________________________________________________
4) Para não cair o que ela fez? E o que aconteceu?
_________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
5) A quem ela pediu ajuda?
_______________________________________________________________________
6) O que o arbusto respondeu a raposa ao ser questionado por tê-la por ter ferido?
_________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
7) O que aprendemos com a moral dessa fábula?
_________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________
8) Copie do texto:
3 substantivos __________________________________________________________
1 adjetivo _____________________________________________________________
3 verbos _______________________________________________________________
9) Separe sílabas e classifique-as em monossílabas, dissílabas, trissílabas e polissílabas
Palavra Separação classificação
raposa
enterraram
cair
Escola_______________________________________________________________________
Nome: ________________________________________________________ Ano: _________
Professora: __________________________________________ Data: _____ / _____ / _____
FESTA NO CÉU

—Também vou à festa no céu! — disse o sapo.


— Como?... —perguntaram as aves, caçoando. — cadê tuas asas, sapo?
— Pois vou! — teimou o sapo. — E vou dançar, caso o urubu toque seu violão.
No dia da festa, sem ruído, como só um sapo sabe pular, pulou o sapo dentro do violão
do urubu e lá se foi pelos ares, meio assustado, mas feliz: ia à festa no céu!
Que sensação causou o sapo! Pois não é que tinha ido mesmo à festa! As aves estavam
intrigadas.
— Como veio, senhor sapo?
— Eu cá sei como me arranjo! — respondeu o sapo. — Além disso, tenho amigo nas
alturas!
Lá pelas tantas, o sapo sumiu. De precavido, já tinha ido se esconder no violão do urubu.
Mas tanto havia dançado que na volta, meio cansado, bufou - ou melhor, coaxou. Foi a
conta! O urubu, que estava achando o violão pesado, descobriu tudo.
—Ah! Seu maroto! gritou ele, foi assim que voou, não é? Pois agora vai ter de voar de
verdade!
— Meu compadre urubu, bem sei que tem razão! Mas vou lhe pedir um favor: está vendo
aquela pedra lá embaixo, perto do lago? Pois me deixe cair nela, porque se cair no lago morrerei
afogado!
O urubu que estava com muita raiva, respondeu:
— Vai à festa sem ser convidado e ainda quer favores? Nada disso! Vou jogá-lo mesmo
é na água! Só assim nunca mais fará das suas!
E dando um vôo rasante, despejou o sapo no lago!
O sapo afundou, depois voltou à tona, tomou fôlego e saiu nadando dizendo:
—Tibum, tibum, isso mesmo é que eu queria! Tibum, tibum, isso mesmo é que eu queria!
Responda:
01) Qual o título do texto?
______________________________________________________________________
02) Quem queria ir também à festa no céu?
_____________________________________________________________________
03) O que o sapo fez para ir à festa no céu?
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
04) Por que o sapo sumiu lá pelas tantas da festa?
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________

05) Como o urubu descobriu o sapo dentro de seu violão?


______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
06) Onde o sapo pediu que o urubu o jogasse?
______________________________________________________________________
07) Onde o urubu o jogou?
______________________________________________________________________
08) Por que você que o sapo pediu ao urubu que o jogasse nas pedras?
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
09) O que você achou da atitude do sapo de ir à festa sem ser convidado e ainda se
esconder no violão do urubu?
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
10) O que você acha que o sapo poderia ter feito para ir à festa sem ser escondido?
______________________________________________________________________

______________________________________________________________________

______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
Atividade de interpretação de texto: Fábulas

As fabulas são histórias contadas há muitos anos em várias partes do mundo. Elas servem
para transmitir uma moral, isto é, um ensinamento ou um conselho.

Esopo foi um escravo grego que viveu há cerca de 2500 anos e que tinha o dom de criar
histórias, a maioria delas continham personagens animais que agiam como seres humanos. Por
meio dessas histórias Esopo criticava comportamentos humanos que considerava errado.

O escritor francês La Fontaine inspirou-se em Esopo para escrever suas fabulas.

TEXTO 1: A cigarra e a formiga

Tendo a cigarra contado durante todo o verão, viu-se ao chegar o inverno sem nenhuma
provisão.

Foi a casa da formiga, sua vizinha, e então lhe disse:

– Querida amiga podia emprestar-me um grão que seja, de arroz, de farinha ou de feijão?
Estou morrendo de fome.

– Faz tempo que não come? – perguntou-lhe a formiga, avara de profissão.

– Faz.

– E o que fez a senhora durante todo o verão?

– Eu cantei – disse a cigarra.

– Cantou, é? Pois agora, dança!

Jean de La Fontaine. Fábulas. Rio de Janeiro: Revan, 2002. P. 10

TEXTO 2: A raposa e a cegonha

Um dia a raposa convidou a cegonha para jantar. Querendo pregar uma peça na outra, serviu a sopa num
prato raso. Claro que a raposa tomou toda a sua sopa sem o menor problema, mas a pobre cegonha com seu bico
comprido mal pode tomar uma gota. O resultado foi que a cegonha voltou para casa morrendo de fome. A raposa
fingiu que estava preocupada, perguntou se a sopa não estava ao gosto da cegonha, mas a cegonha não disse
nada. Quando foi embora, agradeceu muito a gentileza da raposa e disse que fazia questão de retribuir o jantar no
dia seguinte.

Assem que chegou, a raposa se sentou lambendo os beiços de fome, curiosa para ver as delicias que a
outra ia servir. O jantar veio para a mesa numa jarra alta, de gargalo estreito, onde a cegonha podia beber sem o
menor problema. A raposa, aborrecidíssima só teve uma saída: lamber as gotinhas de sopa que escorriam pelo lado
de fora da jarra. Ela aprendeu muito bem a lição, enquanto ia andando para casa faminta, pensava: “ Não posso
reclamar da cegonha. Ela me tratou mal, mas fui grosseira com ela primeiro”.

Moral: Trate os outros assim como deseja ser tratado.

Esopo. Fábulas de Esopo. São Paulo: Companhia das letrinhas, 2005. p. 36.
Interpretação de texto

1) Marque a alternativa que apresenta a semelhança entre os dois texto:

A) ( ) São textos informativos


B) ( ) Possuem dois personagens
C) ( ) os personagens são humanos
D) ( ) os personagens são animais
E) ( ) são texto fábulas

2) Para responder as questões abaixo leia o texto 1

A) Quais são os personagens da história ?

R.:__________________________________________________________________________

B) Quem é o autor do texto?

R.:__________________________________________________________________________

C) O que aconteceu com a cigarra quando o inverno chegou?

R.:__________________________________________________________________________

D) O que a cigarra poderia ter feito para que sua situação fosse diferente no inverno?

R.:__________________________________________________________________________

E) Qual foi a atitude da formiga em relação a cigarra?

R.:__________________________________________________________________________

F) Você concorda com a atitude da formiga? Se você fosse a formiga que atitude tomaria em
relação ao pedido de ajuda da cigarra?

__________________________________________________________________________

3) Para responder as questões abaixo leia o texto 2

A) Quais são os personagens da historia?

R.:__________________________________________________________________________

B) Quem é o autor do texto? E qual é o título do texto?

R.:__________________________________________________________________________
C) Quantos e quais são os ambientes em que a história acontece?

R.:__________________________________________________________________________

b) O que a raposa fez com a cegonha?

R.:__________________________________________________________________________

c) Em sua opinião qual foi o sentimento da cegonha ao sair da toca da raposa?

R.:__________________________________________________________________________

d) Qual é a moral da história? Qual a sua opinião sobre ela?

R.:__________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

4) Em que situações do nosso cotidiano, você acha que essa que essa moral da
história pode ser utilizada?

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________
A CIGARRA E A FORMIGA BOA

HOUVE UMA JOVEM CIGARRA QUE TINHA O COSTUME DE CHIAR AO PÉ DO


FORMIGUEIRO. SÓ PARAVA QUANDO CANSADINHA; E SEU DIVERTIMENTO ERA
OBSERVAR AS FORMIGAS NA ETERNA FAINA DE ABASTECER AS TULHAS.
MAS O BOM TEMPO AFINAL PASSOU E VIERAM AS CHUVAS, OS ANIMAIS TODOS,
ARREPIADOS, PASSAVAM O DIA COCHILANDO NAS TOCAS.
A POBRE CIGARRA, SEM ABRIGO EM SEU GALHINHO SECO E METIDA EM
GRANDES APUROS, DELIBEROU SOCORRER-SE DE ALGUÉM.
MANQUITOLANDO, COM UMA ASA A ARRASTAR, LÁ SE DIRIGIU PARA O FORMI-
GUEIRO. BATEU – TIQUE, TIQUE, TIQUE...
APARECE UMA FORMIGA FRIORENTA, EMBRULHADA NUM XALINHO DE PAINA.
- QUE QUER? – PERGUNTOU, EXAMINANDO A TRISTE MENDIGA SUJA DE LAMA E
A TOSSIR.
- VENHO EM BUSCA DE AGASALHO. O MAU TEMPO NÃO CESSA E EU...
A FORMIGA OLHOU-A DE ALTO A BAIXO.
- E QUE FEZ DURANTE O BOM TEMPO QUE NÃO CONSTRUÍ A SUA CASA?
A POBRE CIGARRA, TODA TREMENDO, RESPONDEU DEPOIS DUM ACESSO DE
TOSSE.
- EU CANTAVA, BEM SABE...
- AH!... EXCLAMOU A FORMIGA RECORDANDO-SE. ERA VOCÊ ENTÃO QUE
CANTAVA NESSA ÁRVORE ENQUANTO NÓS LABUTÁVAMOS PARA ENCHER AS
TULHAS?
- ISSO MESMO, ERA EU...
POIS ENTRE, AMIGUINHA! NUNCA PODEREMOS ESQUECER AS BOAS HORAS
QUE SUA CANTORIA NOS PROPORCIONOU. AQUELE CHIADO NOS DISTRAÍA E
ALIVIAVA O TRABALHO. DIZÍAMOS SEMPRE: QUE FELICIDADE TER COMO VIZINHA TÃO
GENTIL CANTORA! ENTRE, AMIGA, QUE AQUI TERÁ CAMA E MESA DURANTE TODO O
MAU TEMPO.
A CIGARRA ENTROU, SAROU DA TOSSE E VOLTOU A SER A ALEGRE CANTORA
DOS DIAS DE SOL.
Monteiro Lobato
Vocabulário
Circule as palavras desconhecidas no texto, procure seu significado no dicionário e copie:
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
Leia o texto com atenção e responda as questões

2) Enumere os parágrafos
3) Qual é o título do texto?
____________________________________________________________________________
4) Quem são os personagens?
____________________________________________________________________________
c) Quem é o autor dessa fábula?
____________________________________________________________________________
d) Que tipo de texto é este? Explique.
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

e) O que a formiga fez durante o verão? E a cigarra?


____________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________

f) Você acha que a formiga fez bem em abrigar a cigarra? Por quê?
____________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________

g) Que moral você inventaria para essa fábula?


____________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________

h) Qual é diferença entre essa fábula de Monteiro Lobato e a de Esopo?

___________________________
___________________________
___________________________
___________________________
___________________________
___________________________
___________________________
___________________________
___________________________
___________________________
O GATO E A BARATA

A baratinha velha subiu pelo pé do copo que, ainda com um pouco de vinho, tinha sido
largado a um canto da cozinha, desceu pela parte de dentro e começou a lambiscar o vinho.
Dada a pequena distância que nas baratas vai da boca ao cérebro, o álcool lhe subiu logo a este.
Bêbada, a baratinha caiu dentro do copo. Debateu – se, bebeu mais vinho, ficou mais tonta,
debateu – se mais, bebeu mais, tonteou mais e já quase morria quando deparou com o carão do
gato doméstico que sorria de suas aflição, do alto do copo.
- Gatinho, meu gatinho – pediu ela – , me salva, me salva. Me salva que assim que eu sair
eu deixo você me engolir inteirinha, como você gosta. Me salva.
- Você deixa mesmo eu engolir você? – disse o gato.
- Me saaaalva! – implorou a baratinha. – Eu prometo.
O gato então virou o copo com uma pata, o líquido escorreu e com ele a baratinha que,
assim que se viu no chão, saiu correndo para o buraco mais perto, onde caiu na gargalhada.
- Que é isso? – perguntou o gato. – Você não vai sair daí e cumprir sua promessa? Você
disse que deixaria eu comer você inteira.
- Ah, ah, ah – riu então a barata, sem poder se conter. - E você é tão imbecil a ponto de
acreditar na promessa de uma barata velha e bêbada?

Moral: Ás vezes a auto depreciação nos livra do pelotão.

(Millôr Fernandes. Fábulas fabulosas. 8. ed. Rio de Janeiro, Nórdica, 1963. p. 15-6.)

INTERPRETAÇÃO TEXTUAL ( RESPONDA EM SEU CADERNO)

1 - Quais as personagens das fábula?


2 - O que aconteceu à barata?
3 - O que fez ela, quando se viu presa dentro do corpo?
4 - Segundo o autor, por que o vinho subiu logo à cabeça da barata?
5 - Que faz o gato ao ver a aflição da barata?
6 - Vendo – se salva, como age a barata? Como reage quando o gato lhe cobra a
promessa?
7 - Explique a moral da fábula com suas palavras.
8 - Você concorda com a moral do texto? Justifique sua resposta, procurando ilustra –
la com um fato de que tenha tido conhecimento ou que tenha acontecido com você.
9 – Crie uma outra moral para essa fábula.
As duas cargas

Dois burros caminhavam lado a lado, um com uma carga de açúcar, outro com carga de
algodão.
O primeiro era considerado uma criatura de grande saber e via-se forçado, até mesmo,
a andar de óculos, por ter o costume de ler à noite sob a pouca luz da estrebaria.
Com sua previdência habitual, chamou a atenção para os acidentes do caminho,
aconselhando cautela, ao que o outro retrucou:
-- Não há perigo. Basta seguirmos os rastros de quem já passou por aqui.
-- É preciso não esquecer - disse o de óculos - que por onde passou um, pode não passar
um outro.
-- Ora, que bobagem! Pois se já seguiram esta trilha vários outros na nossa frente e nada
lhes aconteceu, nada nos acontecerá também.
-- Não, amigo, não penso assim. Acredite, sou mais velho que você, mais experiente, e
sei que nem sempre o que é bom para alguém é bom para os demais.
Neste ponto alcançaram um rio cuja ponte havia caído naquela manhã.
-- Que faremos? Perguntou o burro do algodão.
-- O jeito é passar a vau - respondeu o outro. E, assim dizendo, lançou-se na correnteza.
Como o açúcar dissolvia-se na água, pôde chegar tranquilamente à margem oposta.
O burro do algodão, teimosamente, pensou:
-- Se ele passou, também eu passarei - e meteu-se no rio.
Mas sua carga, em vez de dissolver-se, como o açúcar, cresceu, inchou, aumentou tanto
de peso, que o pobre burro acabou por afundar.
Enquanto isso, já na margem oposta, pensava com seus botões o burro sábio:
-- Ah, amigo, bem que lhe dizia! É inútil seguir as pegadas alheias! Cada qual deve trilhar
o seu próprio caminho.
Versão da Generali do Brasil, inspirada nasFábulas de Monteiro Lobato, Ed. Brasiliense.

VOCÊ ENTENDEU BEM O TEXTO?

1 - Quais são os personagens do texto?


____________________________________________________________________________

2 - Você deve ter percebido que, no texto, os burros pensam de maneira diferente. Aponte a
diferença:
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
3 - Que conselho o burro sábio e precavido deu ao companheiro?
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
4 - O conselho foi bem aceito pelo outro burro? Comprove sua resposta com uma frase do texto:
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

5 - No sétimo parágrafo, o burro experiente tentou convencer o amigo:


( ) com agressividade
( ) aos berros
( ) com calma
6 - Transcreva o parágrafo do texto que narra o insucesso do burro do algodão:
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
7 - A causa maior do afogamento do burro do algodão foi:
( ) sua calma ( ) sua pressa
( ) sua teimosia ( ) a profundeza do rio

8 - Na expressão “o pobre burro acabou por afundar”, o adjetivo pobre significa:


( ) sem dinheiro ( ) infeliz

9 - A ideia central está expressa (ou repetida) no texto três vezes, mas com palavras diferentes.
Assinale abaixo os três itens que trazem a ideia central do texto:

( ) “Não há perigo. Basta seguirmos os rastros de quem já passou por aqui.”


( ) “... por onde passou um, pode não passar um outro.”
( ) “... sei que nem sempre o que é bom para alguém é bom para os demais.”
( ) “Se ele passou, também eu passarei.”
( ) “É inútil seguir as pegadas alheias! Cada qual deve trilhar o seu próprio caminho.”

10 - Qual é a mensagem da fábula? Comente:


____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
11 - Na sua opinião, o que pode acontecer às pessoas que tomam atitudes baseadas apenas
em experiências alheias? Devemos levar em conta também as experiências e conselhos dos
outros? Explique.
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
12 - Explique o sentido das expressões:
“Maria-vai-com-as-outras.”

“As aparências enganam"

___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
O gato, o galo e o ratinho

Um ratinho vivia num buraco com sua mãe. Depois de sair sozinho pela primeira vez, contou a ela:

- Mãe, você não imagina os bichos estranhos que encontrei! Um era bonito e delicado, tinha pêlo
muito macio e um rabo elegante, um rabo que se movia formando ondas. O outro era um monstro horrível.
No alto da cabeça e debaixo do queixo ele tinha pedaços de carne crua, que balançavam quando ele
andava. De repente os lados do corpo dele se sacudiram e ele deu um grito apavorante. Fiquei com tanto
medo que fugi correndo, bem na hora que ia conversar um pouco com o simpático.

- Ah!, Meu filho! – respondeu a mãe. – Esse seu monstro era uma ave inofensiva; o outro era um
gato feroz, que num segundo teria te devorado.

(Fábulas de Esopo. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 1.994. p. 46)

Compreensão textual
1-Quanto ao gênero, o texto é 4- O moral da historia poderia ser
(a) uma fábula (a) Jamais engane alguém.
(b) Jamais faça mal alguém.
(b) um conto tradicional (c) Jamais confie nas aparências
(c) um conto moderno (d) Jamais seja amigo dos animais.

(d) uma carta


5-No trecho: “Um era bonito e delicado, tinha
pêlo muito macio e um rabo elegante.” As
2-No texto há quatro personagens: palavras sublinhadas no texto indicam
(a) rato, gato, mãe rata e o gavião. (a) verbo
(b) Rato,gato, mãe gata e o pássaro. (b) adjetivo
(c) Rato,mãe rata, gato e o pássaro. (c) advérbio
(d) Rato mãe pata, gato e o pássaro.

3-No trecho: “Esse seu monstro era uma ave 6-“...ele deu um grito apavorante.” A palavra
inofensiva; o outro era um gato feroz, que num sublinha no trecho está referindo-se
segundo teria te devorado.” Expressa que
(a) ao gato (b) ao rato
(a) O monstro não faria mal algum e que o gato
(d) ao pássaro (c) a mãe rata
seria o animal perigoso.
8- “- Ah! Meu filho! – respondeu a mãe.” Os
(b) O monstro seria um animal feroz e o gato um
sinais de pontuação que aparecem no trecho
animal dócil.
são respectivamente
(c) O monstro não traria medo e o gato também
(a) ponto final, travessão e virgula, ponto de
não.
interrogação.
(d) O monstro devoraria e o gato o trataria bem.
(b) aspas, travessão, ponto de
exclamação, travessão, ponto final e
aspas.
(c) travessão, ponto de interrogação, ponto de
exclamação e asp
O Leão e o Asno
Um Leão e um Asno combinaram que iriam caçar juntos. Em sua busca por presas, logo
os dois caçadores viram um grupo de Cabras Selvagens que se esconderam numa caverna, e
então resolveram traçar um plano para capturá-las.
O Asno entraria na caverna e se encarregaria de atraí-las para fora. O Leão, claro,
ficaria do lado de fora à espreita, pronto para atacá-las, tão logo de lá saíssem.
O plano funcionou com perfeição. Distraídas e confiantes de que estavam em segurança
em seu retiro, as Cabras não perceberam que o Asno ali adentrara. O animal invasor, de
surpresa, fez um barulho tão assustador, pulando e zurrando com toda força que lhe permitiam
os pulmões, que as Cabras, tomadas de pânico, não tiveram outra reação senão correr para
todos os lados.
E logo, um pouco recuperadas do susto, conseguiram encontrar a saída do
confinamento, e julgando que estariam mais seguras do lado de fora, saíram dali correndo em
disparada, alheias ao Leão que, de prontidão, aguardava a todas à entrada da gruta.
Orgulhoso do seu feito, o Asno saiu para fora da caverna e comentou: "Você viu como
coloquei todas à correr?"
Ao que o Leão respondeu: "Sim, sem dúvida, e se eu não conhecesse você tão bem,
certamente que faria a mesma coisa que elas..."
Questões
1) Qual é o título do texto?

R:__________________________________________________________________________
2) Quais os animais encontrados na história?

R:__________________________________________________________________________
3) O que o leão e o asno combinaram?

R:__________________________________________________________________________
4) O que eles encontraram na caçada?

R:__________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
5) Como eles decidiram caçar as cabras?

R:__________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
6) Explique com suas palavras, o que o leão quis dizer com essa frase abaixo?

"Sim, sem dúvida, e se eu não conhecesse você tão bem, certamente que faria a mesma coisa
que elas..."
R:__________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
O gato, o galo e o ratinho

Um ratinho vivia num buraco com sua mãe. Depois de sair sozinho pela primeira vez, contou a ela:
- Mãe, você não imagina os bichos estranhos que encontrei! Um era bonito e delicado, tinha pêlo
muito macio e um rabo elegante, um rabo que se movia formando ondas. O outro era um monstro horrível.
No alto da cabeça e debaixo do queixo ele tinha pedaços de carne crua, que balançavam quando ele
andava. De repente os lados do corpo dele se sacudiram e ele deu um grito apavorante. Fiquei com tanto
medo que fugi correndo, bem na hora que ia conversar um pouco com o simpático.
- Ah!, Meu filho! – respondeu a mãe. – Esse seu monstro era uma ave inofensiva; o outro era um
gato feroz, que num segundo teria te devorado.
(Fábulas de Esopo. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 1.994. p. 46)

Responda as questões de acordo om o texto

1-Quanto ao gênero, o texto é


(a) uma fábula
(b) um conto tradicional
(c) um conto moderno
(d) uma carta

2-No texto há quatro personagens:


(a) rato, gato, mãe rata e o gavião.
(b) Rato,gato, mãe gata e o pássaro.
(c) Rato,mãe rata, gato e o pássaro.
(d) Rato mãe pata, gato e o pássaro.
3-As palavras em negrito no texto são sinônimo de
( a) medroso, valente e culposo. (c) medroso, simples e
valente

(b) valente, meigo e caridosa. (d) medroso, bondosa e valente

4- O moral da historia poderia ser


(a) Jamais engane alguém. (c) Jamais faça mal alguém.
(b) Jamais confie nas aparências (d) Jamais seja amigo dos animais.

5-No trecho: “Um era bonito e delicado, tinha pêlo muito macio e um raboelegante.” As palavras
sublinhadas no texto indicam
(a) verbo
(b) adjetivo
(c) advérbio

6-No trecho: “Esse seu monstro era uma ave inofensiva; o outro era um gato feroz, que num segundo
teria te devorado.” Expressa que

(a) O monstro não faria mal algum e que o gato seria o animal perigoso.
(b) O monstro seria um animal feroz e o gato um animal dócil.
(c) O monstro não traria medo e o gato também não.
(d) O monstro devoraria e o gato o trataria bem.
7-“...ele deu um grito apavorante.” A palavra sublinha no trecho está referindo-se
(a) ao gato (b) ao rato (d) ao pássaro (c) a mãe rata

8- “- Ah! Meu filho! – respondeu a mãe.” Os sinais de pontuação que aparecem no trecho são
respectivamente

(a) ponto final, travessão e virgula, ponto de interrogação.


(b) aspas, travessão, ponto de exclamação, travessão, ponto final e aspas.
(c) travessão, ponto de interrogação, ponto de exclamação e aspas.
O LOBO E O CÃO

Um lobo e um cão encontraram-se num caminho.


Disse o lobo:
__ Companheiro, você está com ótimo aspecto: gordo, o pelo lustroso...Estou até com
inveja...
__ Ora, faça como eu - respondeu o cão.
__ Arranje um bom amo. Eu tenho comida na hora certa, sou bem tratado...Minha única
obrigação é latir à noite quando aparecem ladrões. Venha comigo e você terá o mesmo
tratamento.
O lobo achou ótima a ideia e se puseram a caminho. Mas de repente o lobo reparou numa
coisa.
__ O que é isso no seu pescoço? Parece um pouco esfolado...-observou ele.
__ Bem – disse o cão - isso é da coleira. Sabe? Durante o dia meu amo me prende com
uma coleira, que é para eu não assustar as pessoas que vêm visitá-lo.
O lobo despediu-se do amigo ali mesmo:
__ Vamos esquecer – disse ele. – Prefiro minha liberdade à sua fartura.
Ruth Rocha - Fábulas de Esopo
De acordo com texto lido, responda as questões em seu caderno. Não esqueça de fazer
resposta completa
Interpretação textual
a) Por que o lobo ficou com inveja do cão?
b) Quais são os motivos apresentados pelo cão para justificar sua boa aparência?
c) O que o lobo notou quando olhou para o pescoço do cão?
d) Por que o lobo desistiu de acompanhar o cão?
e) Em sua opinião, por que o cão aceitava a vida que lhe ofereciam?
f) É possível dizer que essa fábula os animais retratam sentimentos humanos.
Escreva as características apresentadas pelos personagens, escreva quais são elas.
g) Converse com seu professor e colegas: a história mostra o lado positivo e o negativo da vida
do cão. Liste-os.
h) A moral da fábula “O Lobo e o Cão” não está explícita no texto, mas o leitor pode descobri-
la.Com base na última frase do lobo, formule uma moral para essa fábula.
FONTES DE PESQUISAS

MEUS BLOGS

http://roseartseducar.blogspot.com.br/

http://professoresonline24horas.blogspot.com.br

http://jessikaeducar.blogspot.com.br/

http://paraisodosprofessores.blogspot.com.br/

http://compartilhandosaberesaberes.blogspot.com.br

Related Interests