Sie sind auf Seite 1von 4

Agranulocitose

Autor: Diana Kohnle

Definição

Agranulocitose é uma condição que resulta de uma deficiência na medula óssea de uma
pessoa para produzir uma quantidade suficiente de glóbulos brancos, ou aumento da
destruição dos glóbulos brancos. Como resultado, a contagem de glóbulos brancos é
baixa.A agranulocitose adquirida é causada, principalmente, por certos medicamentos ou
tratamentos. A agranulocitose congênita é uma condição presente desde o nascimento. A
agranulocitose geralmente responde bem ao tratamento, portanto, entre em contato com o
seu médico se achar que pode ter essa condição.

Glóbulos brancos

Direitos autorais © Nucleus Medical Media, Inc.

Causas
A agranulocitose pode ser causada por uma variedade de fatores, incluindo:

 Anomalia genética congênita


 Tumores, infecções ou outras inflamações ou fibrose da medula óssea
 Toxinas, doenças auto-imunes, infecções e outras causas
 Anemia aplástica
 Alguns medicamentos ou tratamentos
o Tratamento quimioterápico para câncer
o Muitos medicamentos diferentes
Fatores de Risco
Um fator de risco é algo que aumenta sua chance de contrair uma doença ou condição. Os
seguintes fatores aumentam suas chances de desenvolver agranulocitose. Se tiver algum
destes, informe o seu médico:

 Submete-se ao tratamento quimioterápico contra o câncer


 Tome alguns medicamentos
 Infecção
 Exposição a algumas toxinas químicas ou radiação
 Doenças auto-imunes
 Ampliação do baço
 Deficiência de vitamina B-12 ou folato
 Leucemia ou síndromes mielodisplásicas
 Anemia aplástica ou outras doenças da medula óssea
 História familiar de algumas doenças genéticas

Sintomas
Se você tiver algum destes sintomas, não assuma que é devido a agranulocitose. Estes
sintomas podem ser causados por outras condições de saúde menos graves. Se você tiver
algum deles, consulte o seu médico.

 Início súbito de febre, calafrios, icterícia , fraqueza ou dor de garganta


 Pneumonia bacteriana
 Úlceras na boca
 Sangramento nas gengivas
 Contagem de glóbulos brancos baixa
 Infecções, incluindo fungos

Diagnósticos
Seu médico perguntará sobre seus sintomas e histórico médico e realizará um exame
físico. Os exames podem incluir o seguinte:

 Exames de sangue para determinar a contagem de glóbulos brancos


 A urina ou outros fluidos podem ser verificados quanto a agentes infecciosos se a
pessoa tiver febre
 Exame da medula óssea ( biópsia e aspiração)
 Testes genéticos podem ser necessários em algumas pessoas
 Anticorpos antineutrofílicos podem precisar ser examinados em pessoas com
doenças auto-imunes

Tratamento
Converse com seu médico sobre o melhor plano de tratamento para você. As opções de
tratamento incluem o seguinte:

Transfusão de leucócitos
A transfusão de glóbulos brancos para substituir o déficit pode ser benéfica em algumas
pessoas.

Tratamento antibiótico
É usado para tratar a infecção que pode estar causando a agranulocitose ou sendo o
resultado dela.

Fatores Estimuladores de Glóbulos Brancos


Dependendo da causa, algumas pessoas podem se beneficiar de tratamentos com fator
estimulante de colônias de granulócitos (G-CSF) ou fator estimulante de colônias de
macrófagos granulócitos (GM-CSF).

Remova o agente causador


Retirar a toxina / medicação ou tratar o distúrbio principal.

Prevenção
Para ajudar a reduzir suas chances de contrair agranulocitose, siga os seguintes passos:

 Converse com seu médico sobre medidas preventivas ao receber terapias


redutoras de glóbulos brancos.
o Tratamentos estimulantes de glóbulos brancos, tais como G-CSF ou GM-
CSF
o Tratamentos para evitar a perda de glóbulos brancos

Referências
Boulton F, Cooper C, et al. Neutropenia e agranulocitose na Inglaterra e no País de Gales:
incidência e fatores de risco. Revista Americana de Hepatologia. Abril de 2003; 72 (4):
248-54.
Neutropenia EBSCO DynaMed website. Disponível em:
http://www.ebscohost.com/dynamed. Atualizado em 19 de março de 2015. Acessado em
30 de junho de 2015.

Quadro IV – Fármacos associados a agranulocitose (adapt. Ref. 11)


Analgésicos e anti -infl amatórios não -esteroides: ácido acetilsalicilico, aminofenazona,
benoxaprofeno, diclofenac, difl onisal, dipirona, fenoprofeno, indometacina, ibuprofeno,
fenilbutazona, piroxicam, sulindac, tenoxicam, tolmetina
Anti -psicóticos, hipnosedativos e antidepressivos: amoxapina, clorodiazepóxido, clozapina,
diazepam, haloperidol, imipramina, indalpina, meprobamato, mianserina, fenotiazidas,
respiridona, tiaprida
Anti -epilépticos: carbamazepina, etossuximida, fenitoína, trimetadiona, valproato de sódio
Anti -tiroideus: carbimazol, metimazol, perclorato de potássio, tiocianato de potássio,
propiltiouracilo
Cardiovasculares: ácido acetilsalicilico, aprindina, captopril, fl urbiprofeno, furosemida,
hidralazina, lisinopril, metildopa, nifedipina, fenindiona, procainamida, propafenona,
propanolol, quinidina, espironolactona, diuréticos tiazídicos, ticlopidina
Anti -infecciosos: aciclovir, cefalosporinas, cloranfenicol, cloroquina, ciprofl oxacina,
clindamicina, cotrimoxazol, dapsona, etambutol, fl ucitosina, gentamicina, hidroxicloroquina,
isoniazida, levamizole, lincomicina, mebendazole, mepacrina, metronidazole, nitrofurantoína,
novobiocina, penicilinas, pirimetamina, quinina, rifampicina, sulfametoxazol, estreptomicina,
terbinafi na, tetraciclina, tiacetazona, tinidazole, vancomicina, zidovudina
: acetazolamida, alopurinol, aminoglutetimida, compostos de arsénico, bezafi brato,
bronfeniramina, clorofeniramina, cimetidina, colchicina, diferiprona, famotidina,, fl utamida,
sais de ouro, metapirileno, metazolamida, metoclopramida, levodopa, glibenclamida,
diuréticos mercuriais, penicilamina, ranitidina, sulfonamidas (maioria), tamoxifeno, tenalidina,
ácido retinoico, tripelenamina