Sie sind auf Seite 1von 40

A ARTE DA PREGAÇÃO

A IMPORTÂNCIA DO
MINISTÉRIO DA
PREGAÇÃO

PARA A IGREJA
CRISTÃ

Vivemos dias onde o


papel da Igreja na
sociedade, quando
questionado, provoca
ponderações em
diversas direções.
Entretanto, a Igreja
2
está no mundo para
fazer diferença nos
lugares onde sua
influência chega - ela
deve cuidar dos
interesses de Deus na
terra: adorando-o,
pregando o Evangelho,
ensinando sua Palavra
e atentando para os
"órfãos e viúvas".

O cumprimento de todo
este papel exige da
Igreja inconformismo
(no sentido de Romanos

3
12:2 "não vos
conformeis a este
mundo". Ela não pode
acomodar-se, aquietar-
se, nem omitir-se; sua
guerra é contra o
pecado, a injustiça e
contra as "hostes
espirituais da
iniquidade" (Efésios
6:12) e, para tanto,
necessita de santidade,
oração e dependência
do Espírito.

4
A sociedade continua
tão sedenta de Deus
quanto em qualquer
outra época da história.
Cada vez maior é o
número de pessoas
desesperadas. Fala-se
em 400 mil suicídios
por ano no mundo! As
pessoas procuram
sustentação espiritual,
daí tantas religiões que
surgem e conquistam
adeptos, o que confirma
quão grande é a
carência do mundo.

5
Se o mundo continua o
mesmo em matéria de
sede de Deus, a Igreja,
por sua vez, sobretudo
os evangélicos,
necessitam de reflexão
sobre seu papel. A
Igreja precisa, de um
avivamento real.
Avivamento é viver o
Cristianismo com
integridade.

O problema da Igreja
em grande parte reside

6
na pobreza de vida
cristã que se vive: são
multidões de crentes
nominativos, meros
frequentadores
semanais de cultos que,
quando muito,
contribuem
financeiramente com
suas Igrejas.

Há descompromisso
com a Palavra, com a
ética e a moral cristãs.
A Igreja é um corpo
que encarna Cristo e

7
como tal não poderia
passar despercebida.
Em suma, falta a
consciência de
discipulado cristão nos
membros de nossas
Igrejas.

A Igreja somente pode


cumprir seu papel em
meio à sociedade se
prezar pela qualidade
de vida cristã. Tenho
certeza de que crentes
verdadeiramente
avivamos são capazes

8
de revolucionar uma
sociedade, uma nação,
um país inteiro.

Para que a Igreja possa


alcançar sua estatura
ideal, nos termos de
Efésios 4:12 e 13, o
ministério da pregação
é fundamental.
Verdadeiramente a
pregação é prioridade
na Igreja Cristã, e o
empobrecimento e
desprestígio no púlpito

9
faz com que as Igrejas
se tornem vazias.

O grande número de
crentes nominativos em
nossas Igrejas é
consequência dos
púlpitos insossos, sem
unção, vida, nem
criatividade.

Para que a Igreja


cumpra seu papel no
mundo é imprescindível
que os pregadores
desempenhem seu

10
ministério
eficientemente e façam
com que a pregação da
Palavra volte a ser o
momento mais
importante do culto.
Para que a pregação
readquira seu grau de
importância é
imperativo que os
pregadores tenham um
preparo adequado,
tanto espiritual como
intelectualmente.

11
O pregador deve ser
vocacionado por Deus
para a mais importante
tarefa do mundo e,
consciente de sua
excelente missão,
dispor-se nas mãos de
Deus buscando a
direção do Espírito em
todas as áreas de sua
vida. Ele deve viver o
que prega, ser exemplo
de vida, de santidade,
amor, oração,
honestidade, chefe de
família.

12
É mister que o pastor
seja homem dado aos
estudos, primeiramente
das Escrituras, mas não
somente conhecimento
bíblico é fundamental
ao bom pregador. Ele
precisa ter boa
formação teológica,
histórica e didática. Isto
exigirá do pregador
constante apego aos
estudos e pesquisas, e
preparação para a
pregação do Evangelho.

13
Este curso visa
proporcionar ao
Ministro do Evangelho
o preparo básico para a
Pregação da Palavra de
Deus.

Que o Senhor nos


capacite e nos de graça.
Amém!

Índice:

14
Capítulo 1 - A Oratória

Capítulo 2 - Homilética

Capítulo 3 -
Hermenêutica Bíblica

Capítulo 4 - Exegese

Bibliografia
1) Apostila do Curso de
Oratória do Centro de
Aprendizagem
Acelerada.
15
2) Apostila do Curso
“Explica a Palavra”,
Pastor Franco do Site o
pregador.
3) Livro Pregação sem
mistérios, Pastor
Petrizzi.
4) Grandes Pregadores
e seus Sermões, Dr.
Jerry Stanley key.
5) Comentários do
Dicionário Bíblico em
português
“Interpreter´s
Dictionary of the
Bible”.

16
6) Regras para um
Discurso,
Neurolinguística
Aplicada para o
Cotidiano do centro de
Aprendizagem
Acelerada.
7) Hermenêutica e
Exegese on Line.
8) Site
www.oraculodosenhor.c
om

17
Chupa - Cabra

· Nome: Chupa-cabra

· alcunha: o vampiro de Moca

· parente mais próximo "conhecido": demônio de Jersey

· Altura: entre 1,35 m e 1,70 m

· Peso: desconhecido

· Olhos: muito grandes, em geral, e vermelhos

· Porte físico: símio-canguru-réptil

18
· Preferências: cabras, galinhas, vacas, cavalos, cachorros, gatos, patos,
viagens

· Aversões: luzes fortes e brilhantes

· Locais prediletos: Guanica e Canovanas, Porto Rico; Klamath Falls,


Oregon; Miami, Flórida; Calama, Chile; Juarez, México; Sonora, México

Lendas sobre criaturas sanguinárias fazem parte de muitas culturas. Uma


criatura vampiresca que tem ganhado certa popularidade é o chupa-cabra.

Esta criatura tem sido um dilema constante aos criptozoologistas (cientistas


que estudam animais que podem ou não ser reais) das três Américas por
mais de 50 anos.

Por ter sido visto em muitas regiões de Porto Rico, Brasil, Chile, México e
nos Estados Unidos, essa é uma criatura bem-viajada.

Uma anomalia desde o início dos anos 50, o chupa-cabra alcançou sua
maior popularidade nos anos 90,

Relatos de supostos ataques e incidentes com o chupa-cabra sempre


envolvem gado morto com marcas intrigantes no pescoço.

Originalmente, os donos das vítimas pensavam que o chupa-cabra fosse


metade homem e metade vampiro. As vítimas, em geral cabras e galinhas,
tem seu sangue totalmente sugado, mas seu corpo é mantido intacto.
Normalmente não há indício de luta. Simplesmente são duas ou três marcas

19
de perfuração ( grandes o bastante para acomodar um dedo humano) no
pescoço do animal.

A discrepância sobre o tamanho das marcas de perfuração pode ser


atribuída a:

· relatos que indicam que há dois caninos grandes e protrusos;

· relatos que indicam que ele possui três garras grandes nas mãos e nos
pés.

Histórias sobre os ataques do chupa-cabra noticiadas nos jornais vem desde


a década de 50. De fato, o primeiro caso relatado nos Estados Unidos foi no
Arizona, por volta de 1956. Embora também tenham sido relatados
incidentes no Arizona, Oregon, Michigan, Illinois, Nova Jersey, Novo
México, Flórida e em partes do Chile, Brasil e México, a maioria aconteceu
em Porto Rico. Uma onda de ataques assolou diversas regiões de Porto
Rico em 1995. Somente em Canovanas, centenas de mortes de animais de
fazenda foram atribuídas ao chupa-cabra.

Os incidentes relatados variam um pouco, mas características comuns são


mencionadas. Na maioria dos casos, a testemunha relata que a fera tem
entre 1,35 m e 1,70 m de altura, cabeça oval e olhos como os de um
alienígena - vermelhos e brilhantes. Na maioria das descrições, a criatura
possui espinhos emplumados que vão da parte traseira da cabeça, descendo
pelas costas e terminando nas nádegas.

Muitas testemunhas dizem ter sentido um odor semelhante a enxofre, muito


desagradável, ao passo que outros dizem que a criatura não exala cheiro.
Alguns dizem que sua pele é semelhante à de um sapo: de cor verde com
manchas. Outros dizem que tem a aparência de uma pele de lagarto peluda.

Embora a criatura, em geral, ande sobre duas pernas, foi constatado que
corre de quatro. Muitos afirmam que ele se assemelha a um canguru, pois

20
utiliza suas fortes pernas traseiras para saltar em vez de andar. Outros
dizem que o modo de caminhar desse animal é semelhante ao de um
macaco.

As origens do chupa-cabra também são discutíveis.

Algumas pessoas acreditam que esta criatura é um animal de estimação que


visitantes do espaço sideral deixaram para trás.

Por isso tamanha semelhança com os alienígenas conhecidos como


"cinzas". Segundo relatos, ambos têm cabeças grandes e ovais, com olhos
enormes. No entanto, a teoria extraterrestre não termina aí. Outros
especulam que se trata de um cruzamento entre alienígena e animal criado
pelos cientistas da NASA, alegando que são experimentos que não deram
certo e que conseguiram escapar.

Um veterinário na América do Sul acredita que o chupa-cabra é um


morcego vampiro geneticamente modificado. Outros profissionais da saúde
e oficiais do governo suspeitam que esses incidentes sejam causados por
uma alcatéia de cães selvagens.

De qualquer forma, é interessante perceber a reação das pessoas a


fenômenos como este.

Interessam-se pelo chupa-cabra pelo mesmo motivo que se fascinam por


extraterrestres humanóides.

Se ele é um animal real, ou se é um extra terrestre, o efeito que tem sobre


os seres humanos é o mesmo, formou-se um relato misterioso em torno do

21
chupa cabra e sempre haverá quem acredita que o chupa cabra é mais uma
artimanha de Satanás e seus demônios.

Conhecendo a Deus
Conhecer a Deus

22
(Na Pessoa de Jesus Cristo)

Mateus 11:27

“Todas as coisas me foram entregues por meu Pai; e ninguém conhece plenamente
o Filho, senão o Pai; e ninguém conhece plenamente o Pai, senão o Filho, e aquele a
quem o Filho o quiser revelar”.

João 17:3

“E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, como o único Deus verdadeiro, e a
Jesus Cristo, aquele que tu enviaste”.

Efésios 1:17-18

“Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê o espírito de
sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele; sendo iluminados os olhos do
vosso coração, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação, e quais as
riquezas da glória da sua herança nos santos”,

Colossences 2:2-3

“Para que os seus corações sejam animados, estando unidos em amor, e


enriquecidos da plenitude do entendimento para o pleno conhecimento do mistério
de Deus - Cristo, no qual estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da
ciência”.

Filipenses 3:7-11

“Mas o que para mim era lucro passei a considerá-lo como perda por amor de
Cristo; sim, na verdade, tenho também como perda todas as coisas pela excelência
do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas
estas coisas, e as considero como refugo, para que possa ganhar a Cristo, e seja
achado nele, não tendo como minha justiça a que vem da lei, mas a que vem pela fé
em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé; para conhecê-lo, e o poder
da sua ressurreição e a e a participação dos seus sofrimentos, conformando-me a
ele na sua morte, para ver se de algum modo posso chegar à ressurreição dentre os
mortos”.

23
Efésiso 4:11-16 (13)

“Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de


Deus, ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo”.

Este é o alvo de Deus para todos os seus filhos.

Este é o alvo de Deus para todos os ministérios:

Que a Igreja chegue ao pleno conhecimento do Filho de Deus.

Todo ministério tem que ter com clareza o propósito de Deus para conduzir a
Igreja para lá.

Crescimento Espiritual
Hoje muitos dizem ser filhos de Deus, mas nem todos são. Deus quer filhos, e que
alegria, Ele tem quando um filho Seu nasce!

Quando um casal tem um filho, a casa se enche de alegria com a chegada da


criança, faz-se grande festa, os parentes e amigos ficam todos contentes, todos
querem pegar o nenê e ninar o nenê!...

Mas o que acontece, se passados dez anos, o filho continua do mesmo tamanho e
não se desenvolve?...

Quanto tempo um bebê precisa para chegar à maturidade?

Mais ou menos 20 anos (maturidade física) Mais

ou menos 40 50 (maturidade emocional)

E espiritualmente qual será o tempo?

24
Uma pessoa convertida há 20 anos pode ainda não estar madura espiritualmente.

Mas uma pessoa convertida há apenas nove meses pode estar madura!

Às vezes conversamos com alguém imaturo e perguntamos: “Quanto tempo de


conversão você tem?”. E ela responde: “Ah, sou novinho, novo convertido. Me
converti há apenas quatro anos”. Outras vezes encontramos uma pessoa madura e
nos admiramos de seu conhecimento das Escrituras e sua experiência com Deus e
perguntamos: “Quanto tempo de conversão você tem?”. E ela responde: “Ah,
bastante, me converti há nove meses”.

(Ex.: certo homem não sabia ler, mas tinha oito filhos e todos os dias um deles
tinha que ler a bíblia 2 horas para ele, voltar, explicar e ler de novo...).

O tempo cronológico é relativo. Não tem que ver com tempo cronológico, mas com
tempo espiritual, tempo passado na presença de Cristo e quanto você assimilou dele
nesse tempo.

A nossa transformação na imagem de cristo se dá em 3 aspectos:

• A Revelação de Jesus
• A Contemplação de Jesus
• A Comunhão dos Seus Sofrimentos.

A Revelação de Jesus
Qual o fator principal do crescimento?

Efésios 4:13

“Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de


Deus, ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo”.

Aqui encontramos o caminho para a maturidade e o crescimento espiritual

Unidade da Fé - Que todos creiamos o mesmo

Pleno Conhecimento do Filho de Deus – Conhecer a Jesus Completamente

A Fé e o Conhecimento são as duas fases da mesma moeda. Estão juntas

25
Quando Deus fala, ou mostra algo, chamamos revelação. Deus se revelou aos
homens quando falou aos homens.

A fé bíblica não é crença. A fé vem quando Deus nos revela algo.

Romanos 10:17

“Logo a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus”.

O objeto da Fé é a Revelação.

O objetivo da Revelação é o Conhecimento

A fé tem como Base a Revelação. E o crer na Revelação produz o Conhecimento.

Deus se revela para que o conheçamos e a maneira de obter este conhecimento é


crer na revelação.

O Conteúdo da Revelação é Jesus Cristo, seu Filho! Ele é a revelação de Deus!

João 14:8-11

“Disse-lhe Felipe: Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta. Respondeu-lhe Jesus:
Há tanto tempo que estou convosco, e ainda não me conheces, Felipe? Quem me
viu a mim, viu o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai? Não crês tu que eu estou no
Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo, não as digo por mim
mesmo; mas o Pai, que permanece em mim, é quem faz as suas obras. Crede-me
que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim; crede ao menos por causa das
mesmas obras”.

A chave para chegar à maturidade é conhecer o Filho de Deus!!!

Conhecer pela Experiência

O que significa na bíblia a palavra conhecer?

Nós vivemos no mundo ocidental, de cultura helênica (grega), onde a palavra


conhecer está ligada ao intelecto. Assim corremos o risco de querer conhecer a
Deus intelectualmente, entender tudo sobre ele. Mas a bíblia foi escrita no contexto
da cultura hebraica. Jesus e os apóstolos eram judeus. Embora a língua usada no
Novo Testamento seja o grego, o contexto é hebraico. E em hebraico, a palavra
conhecer tem um significado diferente, muito mais amplo.

26
Gênesis 4:1

“Conheceu Adão a Eva, sua mulher; ela concebeu e, tendo dado à luz a Caim,
disse: Alcancei do Senhor um varão”.

Mateus 1:24-25

“E José, tendo despertado do sono, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e
recebeu sua mulher; e não a conheceu enquanto ela não deu à luz um filho; e
pôslhe o nome de JESUS”.

Lucas 1:34

“Então Maria perguntou ao anjo: Como se fará isso, uma vez que não conheço
varão?”. Como não ”conheço varão?” E seu pai, amigos, irmãos?
A palavra conhecer no contexto bíblico tem o sentido de experimentar. Conhecer
a Deus é Experimentá-lo. É ter um encontro com Ele, uma união total, profunda
e íntima!
“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. Não é entender
intelectualmente a verdade. É experimentar a verdade.

O Pleno Conhecimento

Mas a palavra não fala apenas de conhecimento. Fala de pleno conhecimento.


Experimentar completamente.

Efésios 4:13

“Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de


Deus, ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo”.

A palavra conhecimento em grego é GNOSIS. A palavra que aparece aqui para


pleno conhecimento, é EPIGNOSIS. Que significa um conhecimento progressivo. À
medida que vamos experimentando vamos crescendo.

Mateus 11:27

“Todas as coisas me foram entregues por meu Pai; e ninguém conhece plenamente
o Filho, senão o Pai; e ninguém conhece plenamente o Pai, senão o Filho, e aquele a
quem o Filho o quiser revelar”.

A palavra que aparece aqui também é epignosis. Não é apenas conhecer, é


conhecer completamente, plenamente.

A palavra que aparece aqui também é epignosis. Não é apenas conhecer, é


conhecer completamente, plenamente.

27
Como Podemos Conhecer a Deus Plenamente

Na criação podemos conhecer a Deus parcialmente. Olhamos as estrelas, a


natureza, os animais e tudo mais e podemos dizer que há um Deus. “Os céus
manifestam a glória de Deus”, mas não o seu caráter, sua santidade, sua graça, sua
vontade, etc. Portanto não podemos conhecer a Deus plenamente nela.

O Caráter de Deus pode ser conhecido parcialmente por sua Palavra. Através das
Escrituras discernimos seu caráter, poder, santidade, etc. Mas não podemos
experimentar.

Mas é no Filho que temos a revelação total e plena de Deus.

“Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade” Hebreus 2:9.

Deus tem três faces: Pai, Filho, Espírito Santo. Nós conhecemos a face do Filho.

II Corintios 4:6

“Porque Deus, que disse: Das trevas brilhará a luz, é quem brilhou em nossos
corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus na face de Cristo”.

Hebreus 1:3

“Sendo ele o resplendor da sua glória e a expressa imagem do seu Ser, e


sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo ele mesmo feito à
purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade nas alturas”.

Colossences 1:15

“O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação”.

Só podemos conhecer plenamente a Deus, conhecendo plenamente o Filho de Deus.

O Verbo eternamente pré-existente com o Pai se tornou existente no tempo e


espaço para que Deus se tornasse conhecid

O Verbo foi manifestado em carne. Aquele que era Deus foi gerado como homem
pelo Espírito do Altíssimo no ventre de uma mulher e se tornou o Filho de Deus. Se
fez semelhante aos homens, para que estes pudessem conhecer a Deus.

Como Podemos Conhecer Plenamente o Filho de Deus

Como podemos conhecer o Verbo encarnado se não estivemos lá em Belém? Mas


muitas pessoas que estiverem com Jesus pessoalmente não o conheceram, pois Ele
não pode ser conhecido externamente.

28
Efésios 5:31-32

“Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e se unirá à sua mulher, e serão
os dois uma só carne. Grande é este mistério, mas eu falo em referência a Cristo e
à igreja”.

Da mesma forma que marido e mulher, Cristo se uniu a Igreja. Através da nossa
união com Cristo podemos experimentá-lo por ter um relacionamento intenso com
Ele.

João 15:26-27

“Quando vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da


verdade, que do Pai procede, esse dará testemunho de mim; e também vós dareis
testemunho, porque estais comigo desde o princípio”.

Uma testemunha é alguém que revela um fato. E este texto nos mostra que temos
dois testemunhos para nos revelar Jesus, o Filho de Deus.

O Testemunho do Espírito

A obra do Espírito é exatamente esta: REVELAR O FILHO, glorificar o filho.

A comunhão do Espírito Santo com o nosso espírito nos revela o Senhor.

Esta é a sua missão, Ele se agrada em fazer isso.

O Espírito hoje está dentro de nós! Ele nos faz experimentar a Cristo
interiormente, no espírito!

O Testemunho dos Apóstolos

Foram as pessoas que viveram com Ele, viram o que Ele fez, ouviram Suas
palavras, Sua voz, comeram juntos, dormiram juntos.

Mesmo tendo presenciado tudo e observado tudo, foi necessária a operação do


Espírito, para que a obra observada por eles em Jesus fosse experimentada.

João 16:13-15

“Quando vier, porém, aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a
verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos
anunciará as coisas vindouras. Ele me glorificará, porque receberá do que é meu, e
vo-lo anunciará. Tudo quanto o Pai tem é meu; por isso eu vos disse que ele,
recebendo do que é meu, vo-lo anunciará”.

29
O que Jesus está dizendo aqui é que o conhecimento de observação não é
suficiente.

É necessária a experiência com o Espírito para que Ele revele Jesus.

Para experimentar Jesus precisamos do Testemunho dos Apóstolos e do


Testemunho do Espírito!

Experiência com a Palavra pelo Espírito

Jesus disse aos apóstolos que eles dariam testemunho Dele. João escreveu:

I João 1:1-3

“O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o
que contemplamos e as nossas mãos apalparam, a respeito do Verbo da vida (pois
a vida foi manifestada, e nós a temos visto, e dela testificamos, e vos anunciamos a
vida eterna, que estava com o Pai, e a nós foi manifestada); sim, o que vimos e
ouvimos, isso vos anunciamos, para que vós também tenhais comunhão conosco; e
a nossa comunhão é com o Pai, e com seu Filho Jesus Cristo”.

João esteve com Ele! Foi um dos doze! Um dos três! O mais íntimo de Jesus! Que
bom se João sentasse conosco em nossa casa e nos contasse sobre Jesus! Talvez
falássemos: “João conta-me sobre Jesus! Como Ele era, como reagia...”. E Ele
contaria, por horas e horas.

Mas João não está aqui hoje. Ele não virá.

Mas João não é importante. O seu testemunho sim! E seu testemunho está
presente! Seu testemunho está na Palavra!

Quando Mateus, Marcos, Lucas, João, Paulo, Pedro e os outros escreveram suas
palavras, eles estavam dando o seu testemunho para pudéssemos conhecer Jesus.
Por isso precisamos ler, ouvir, escutar, ver, experimentar a Palavra.

Precisamos que o Espírito e a Palavra juntos nos conduzam a esta experiência


espiritual.

30
Temos que voltar para a Palavra, nos apaixonar pela Palavra e buscar a revelação
do Espírito.

Só o estudo da Palavra pode nos fazer teóricos.

Só a revelação do Espírito pode nos fazer místicos.

Mas os dois juntos nos levam ao pleno conhecimento do Filho de Deus.

Uma coisa é ler a bíblia para ter conhecimento, outra coisa é ler a bíblia para
conhecer Jesus!

“Examinai as Escrituras...”.

Precisamos buscar, pesquisar, vasculhar, até achar JESUS! (ex.: a drácma


perdida)

Quando lemos a bíblia temos que buscar o TESOURO, a MOEDA DE OURO que é
Jesus!

Devemos ter alvos estabelecidos

Orar ao Pai para que pelo espírito nos revele o Filho.

- Orar antes de ler

- Orar durante a leitura

- Orar após a leitura, falar em línguas, adorar.

Abrir o coração para que o Espírito fale a nós.

O Espírito fala: “Este Jesus que você tanto admira está em você”. O Espírito opera
tremenda transformação em nós pela revelação da pessoa de Jesus.

Estamos unidos a Cristo pelo Espírito. Cristo está em nós pelo Espírito. Nós
estamos em Cristo pelo Espírito. Podemos usar o exemplo de uma árvore para
representar isso:

Pai é a Raiz

Jesus é o Tronco

Nós somos os Ramos

Espírito é a Seiva

A plenitude o Pai está no Filho, e são comunicadas a nós pelo Espírito.

31
A Raiz é invisível, o Tronco é visível, os Ramos são visíveis, a Seiva é invisível, mas
está dentro de nós.

João 15:1-6

“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o viticultor. Toda vara em mim que não
dá fruto, ele a corta; e toda vara que dá fruto, ele a limpa, para que dê mais fruto.
Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado. Permanecei em mim, e eu
permanecerei em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não
permanecer na videira, assim também vós, se não permanecerdes em mim. Eu sou
a videira; vós sois as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito
fruto; porque sem mim nada podeis fazer. Quem não permanece em mim é
lançado fora, como a vara, e seca; tais varas são recolhidas, lançadas no fogo e
queimadas”.

O Fruto do Espírito é Cristo (Ex.: Maria concebeu pelo Espírito)

Cristo formado em nós tem nove características:

• o amor,
• o gozo,
• a paz,
• a longanimidade,
• a benignidade,
• a bondade,
• a fidelidade,
• a mansidão
• e o domínio próprio.

Gálatas 5:22

O Espírito é Cristo em nós!!!

O Espírito é Deus em nós!!!

O Espírito é a Ação de Deus em nós!!!

O Espírito não vem para falar de sim, mas de Cristo!!!

O Espírito forma Cristo em nós pela Revelação!!

32
Mas para isso Precisamos tempo... (Quanto melhor)

A Contemplação de Jesus
É Necessário Tempo

Quanto mais tempo passamos na presença do Senhor, mais nos assemelhamos a


Ele. Nós estamos 24 horas na presença de Deus, mas para que possamos
experimentá-lo e conhecê-lo, precisamos separar tempo específico para Ele.

Orar especificamente

Abrir a Palavra

Esquadrinhar as Escrituras em busca do Tesouro

Encontrar a Moeda de Ouro (Jesus)

Ouvir a Sua voz.

Estar abertos para o Espírito

Experimentar a experiência de conhecer Cristo.

O Testemunho de Paulo

Filipeses 3:7-10

“Mas o que para mim era lucro passei a considerá-lo como perda por amor de
Cristo; sim, na verdade, tenho também como perda todas as coisas pela excelência
do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas
estas coisas, e as considero como refugo, para que possa ganhar a Cristo, e seja
achado nele, não tendo como minha justiça a que vem da lei, mas a que vem pela fé
em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé”; Para conhecê-lo, e o poder
da sua ressurreição e a e a participação dos seus sofrimentos, conformando-me a
ele na sua morte ““.

“O que para mim era lucro”

33
Isto é diferente de pecado. Paulo aqui não está falando de deixar o pecado. Ele fala
de coisas que para ele eram lucro, coisas boas da vida. (conhecimento intelectual,
posição social, imagem pública, passeios, descanso, dinheiro, etc). Considere perda.

Na verdade ele diz: “tenho por perda TODAS as coisas”

A palavra aqui traduzida como refugo, é esterco. A coisa mais preciosa da vida
perto de Cristo é esterco!

Paulo era apaixonado por Cristo!!!

Para conhecer a Cristo (E ser como Ele)

E o poder da Sua ressurreição

E a comunhão dos Seus sofrimentos

“A maioria das pessoas passa a maior parte do tempo assistindo TV”. Não temos
tempo para Cristo. Isso significa que as outras coisas são mais importantes.

Isto uma questão de PRIORIDADE.

É POR ISSO QUE A HUMANIDADE VIVE EM BUSCA DE ALGO PARA PREENCHER O GRANDE
VAZIO QUE EXISTE DENTRO DE NOSSO SER, É PORQUE ESTAMOS COM PRIORIDADES
EQUIVOCADAS.

Salmos 1:1-3

“Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se
detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores;
antes tem seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e noite. Pois será
como a árvore plantada junto às correntes de águas, a qual dá o seu fruto na
estação própria, e cuja folha não cai; e tudo quanto fizer prosperará”.

Geralmente temos as características daquele que admiramos (Ex.: os jovens e seus


ídolos). Um discípulo aprende mais quando mais admira seu mestre.

Deus nos deu o Varão Perfeito, que é Jesus Cristo, seu Filho.

Para admirá-lo precisamos conhecê-lo, para conhecê-lo precisamos passar tempo


com Ele!

34
II Corintios 3: 18

“Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho à glória do
Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo
Espírito do Senhor”.

Quando contemplamos, começamos a ser transformados, de gloria em gloria, na


mesma imagem do Senhor.

Contemplar é diferente de olhar. Quando contemplamos uma paisagem


observamos muito mais detalhes do que quando apenas olhamos para ela.

Contemplara é olhar atentamente, observar os detalhes, inspecionar tudo,


admirar, desejar ser como Ele!

Contemplando a Jesus nas Escrituras

Exercício: Vamos contemplar Jesus no texto de Mateus 3:13-17

Orar pedindo que Deus, pelo seu Espírito, nos revele Jesus, as virtudes de
seu Caráter.

Não simplesmente LER o texto, mas VER. (revelação é VER)

Que o Espírito crie em nós o quadro daquele texto.

Ler com meditação, cada frase.

A Pergunta sempre é: “Quais as virtudes do caráter e as qualidades da pessoa


de Jesus que são mostradas aqui?”.

Ao descobrir, glorifique a Deus e adore-o por essa virtude!

Mateus 3:13-17

13 - Então veio Jesus da Galiléia ter com João, junto do Jordão, para ser
batizado por ele.

14 - Mas João o impedia, dizendo: Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu
vens a mim?

15 - Jesus, porém, lhe respondeu: Consente agora; porque assim nos convém
cumprir toda a justiça. Então ele consentiu.

16 - Batizado que foi Jesus saiu logo da água; e eis que se lhe abriram os céus, e
viu o Espírito Santo de Deus descendo como uma pomba e vindo sobre ele;

17 - e eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me
comprazo.

35
v13 – Determinação, submissão, humildade, reconhecimento, conhecia o plano, se
fez pecador, participou em tudo como homem, etc...

A Comunhão dos Seus Sofrimentos


Existe ainda um outro aspecto para nossa mudança e transformação. Não é tão
agradável quanto a meditação e contemplação, mas é vital!

Filipenses 3:10

“Para conhecê-lo, e o poder da sua ressurreição e a e a participação dos seus


sofrimentos, conformando-me a ele na sua morte”.

Para conhecer cristo precisamos experimentar Cristo. Tanto o poder de sua


ressurreição quanto a comunhão dos seus sofrimentos.

II Corintios 12:1-20

“É necessário gloriar-me, embora não convenha; mas passarei a visões e revelações


do Senhor. Conheço um homem em Cristo que há catorze anos (se no corpo não
sei, se fora do corpo não sei; Deus o sabe) foi arrebatado até o terceiro céu. Sim,
conheço o tal homem (se no corpo, se fora do corpo, não sei: Deus o sabe), que foi
arrebatado ao paraíso, e ouviu palavras inefáveis, as quais não é lícito ao homem
referir. Desse tal me gloriarei, mas de mim mesmo não me gloriarei, senão nas
minhas fraquezas. Pois, se quiser gloriar-me, não serei insensato, porque direi a
verdade; E, para que me não exaltasse demais pela excelência das revelações,
foime dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me
esbofetear, a fim de que eu não me exalte demais; acerca do qual três vezes roguei
ao Senhor que o afastasse de mim; e ele me disse: A minha graça te basta, porque o
meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. Por isso, de boa vontade antes me gloriarei
nas minhas fraquezas, a fim de que repouse sobre mim o poder de Cristo. Pelo que
sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas
angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco, então é que sou forte”.

A fim de cumprir seu propósito Deus levanta homens e usa homens. Paulo foi um
dos mais usados por Deus. Todo homem quando é usado por Deus tende a se
ensoberbecer.

Mas Deus tem vários recursos para manter-nos humildes. Problemas, tribulações,
ou até mesmo um mensageiro de Satanás. Deus pode até usar o próprio Satanás.

Não vamos entrar no mérito do que pode ser o espinho na carne. Mas uma coisa
sabemos:

36
Um espinho na carne é uma dor permanente.

Paulo orou para Deus tirar e Ele não tirou. Assegurou uma maneira de mantê-lo
humilde. A fraqueza nos faz experimentar a graça de Deus de maneira pessoal.

“Não tirarei o espinho, mas aumentarei a minha graça sobre tua vida e serás
aperfeiçoado”.

Perante todo sofrimento que passamos podemos ter três atitudes básicas:

1° - Revolta

Ficar revoltado com a situação, reclamar, se queixar, murmurar. Na verdade


estamos nos revoltando contra Deus, pois é Ele que tem tudo o controle de suas
mãos. Assim, o propósito da dor e do sofrimento é perdido.

2º Resignação

Não nos queixamos, não reclamamos. Mas também não louvamos ao Senhor pelo
fato. Dizemos lá no fundo: “Deus eu não concordo com você, mas como você é Deus
eu tenho que aceitar”.

Por quanto tempo você pode sustentar a resignação?

Veja o caso de Jó: Ele não pecou, suportou a perda dos bens, dos filhos, da saúde,
não se contaminou com a “teologia sistemática” dos amigos, mas teve uma hora
que ele amaldiçoou o dia em que nasceu.

Mas quem foi que lhe deu a vida e determinou o dia do seu nascimento?

Na verdade Jó não havia compreendido que o seu sofrimento era para que ele
pudesse conhecer verdadeiramente a Deus.

Enquanto ele não se arrependeu e aceitou o sofrimento como parte do plano de


Deus não pode ser aperfeiçoado.

A resignação é uma atitude humana, carnal, e não agrada a Deus.

Assim o sofrimento e a dor não atingem os seus objetivo.

3° - Aceitar como Plano Perfeito de Deus

Quando aceitamos o sofrimento como plano perfeito de deus para nossas vidas ai
sim somos amadurecidos e o sofrimento cumpre o seu objetivo.

37
Ex.: José - Ele foi rejeitado, traído e vendido pelos próprios irmãos, acusado
injustamente, preso. Tinha tudo para se revoltar. Mas não se revoltou. Ele sabia
que “Deus habita com o quebrantado e humilde de espírito”. Ele disse aos irmãos:
”Vocês queriam me fazer mal, mas Deus tornou tudo para bem”. “Não me enviastes
vós aqui, senão Deus”.

Não é prazeroso para mim, mas concordo que meus sofrimentos fazem parte do
perfeito plano de deus para minha vida, para me aperfeiçoar.

II Corintios 4:17

“Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós cada vez mais
abundantemente um eterno peso de glória”; Leve?!! Para Paulo?!!!

É leve, é momentânea, vai passar. Mas aquilo que eu ganhei!...

No texto de Filipenses: “comunhão dos seus sofrimentos”, a palavra comunhão é


koinonya no original, que significa experimentar o mesmo, participar.

Ninguém pode compreender o que alguém passa, se ele não passa pelo mesmo!

(Ex.: Um casal tinha um filho com síndrome de down e enquanto passeava


encontrou nas ruas da Espanha uma mulher desconhecida que vinha em sua
direção com um carrinho de bebe, e o bebê também tinha a síndrome.
Abraçaramse sem palavras e foram embora.).

Hebreus 5:8-9 (um dos textos da bíblia mais difíceis de entender)

“Ainda que era Filho, aprendeu a obediência por meio daquilo que sofreu; e, tendo
sido aperfeiçoado, veio a ser autor de eterna salvação para todos os que lhe
obedecem”.

Se Jesus precisou aprende obediência por meio do sofrimento, e eu do que preciso?


(não se revolte...).

Sofrimento produz dor, e Jesus sofreu de muitas formas:

Sofrimento pela obra

- Jejuou por 40 dias

- Passava noites orando

- Percorria kilometros a pé

- Foi rejeitado, criticado (Você pensou, eu poderia entrar no ministério sem


ser criticado. Que bom que sou criticado, estou experimentando Jesus! )

38
Sofrimento por aparente fracasso

- Três anos com seus discípulos e o que conseguiu?

- Judas o traiu

- Pedro o negou

- João e Tiago queriam ser os maiores

- Foi abando nado por todos eles.

(se quisermos ser iguais a Jesus vamos passar pelo que ele passou. Paulo também
foi abandonado).

Sofrimento físico

- Foi esbofeteado, espancado.

- Cuspiram no seu rosto

- Colocaram-lhe uma coroa de espinhos

- Pregaram-lhe as mãos e os pés

Sofrimento da alma

- No Getsemani estava angustiado até a morte

- Os três mais íntimos dormiram

Jesus quer companheiros hoje, pessoas que estejam dispostas a tomar o seu jugo:

Orar como Ele

Sofrer como Ele

Ser como Ele

Caminhar lado a lado com Ele

Não existe outro caminho para conhecê-lo:

Revelação de Jesus + Contemplação de Jesus + Comunhão dos Seus Sofrimentos

39
= Conhecer, Experimentar Jesus.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

Estudos Bíblicos da Missão Oráculo do Senhor

Entre em contato conosco:

M.O.S.

Missão Oráculo do Senhor

Caixa Postal 43.034

Cep 04165.970

São Paulo - S. P.

oraculo@oraculodosenhor.com

www.oraculodosenhor.com

40