Sie sind auf Seite 1von 13

Adélia Constâncio Matlula

Anselmo Matias Novela

Domingas da Graça João Mate

Genovina Cristiana Macanze

Madalena António Manhiça

Olga Raimundo Monjane

Ética Profissional: O Lugar da Ética no Educador

Curso de Licenciatura em Ensino Básico

Universidade pedagógica

Gaza

2019
Adélia Constâncio Matlula

Anselmo Matias Novela

Domingas da Graça João Mate

Genovina Cristiana Macanze

Madalena António Manhiça

Olga Raimundo Monjane

Ética Profissional: O Lugar da Ética no Educador

Ensaio a ser apresentado nas aulas de Temas


Transversal, como requisito de avaliação
académica, sob orientação do:

Dra. Ditosa Mondlane

Universidade Pedagógica

Gaza

2019
Índice
1. Introdução ........................................................................................................................... 3

2. Objectivos ........................................................................................................................... 4

2.1. Objectivo geral: ................................................................................................................... 4

2.2. Objectivos específicos: ................................................................................................... 4

3. Metodologia ........................................................................................................................ 4

4. Definição de conceitos........................................................................................................ 5

5. Fundamentação teórica ....................................................................................................... 5

5.1. Ética e a Moral .................................................................................................................... 5

5.1.1. Diferença de ética e moral ............................................................................................ 6

5.2. Ética Profissional ................................................................................................................ 6

5.2.1. O Código de Ética Profissional .................................................................................... 8

5.3. O lugar da ética no educador .............................................................................................. 8

5.3.1. A ética segundo a perspectiva da relação professor-aluno. .......................................... 8

5.3.2. Ética e competência em sala de aula. ........................................................................... 9

5.3.3. Atitudes éticas dos professores .................................................................................... 9

6. Conclusão ......................................................................................................................... 11

7. Referencias Bibliográficas ................................................................................................ 12


3

1. Introdução
Sabemos que a educação está impregnada de ética, pois toda instituição e todos os indivíduos
carregam na vida suas regras e valores.

A escola é um ambiente propício para o exercício e aprendizado da ética. Através dela,


professores, alunos e funcionários podem obter resultados positivos no processo educacional,
melhorando o ambiente de trabalho e aprendizado. Em suma, se todos agirem de forma ética
na escola todos sairão ganhando, pois os resultados serão positivos.

O trabalho de pesquisa visa trazer ou apurar informações a cerca da ética profissional, onde ira
se apontar os aspectos como lugar da ética no educador, com intuito de fazer menção as atitudes
de um educador ético, entre mas aspectos relacionados com o assunto em estudo.
4

2. Objectivos

2.1. Objectivo geral:


Reflectir sobre Ética Profissional.

2.2. Objectivos específicos:


 Buscar a diferença entre Ética e Moral
 Descrever as manifestações da ética no ambiente de trabalho;
 Explicar a ética na relação professor-aluno;
 Explicar as atitudes éticas de professores.

3. Metodologia
Para a elaboração do presente trabalho, recorreu-se numa primeira fase, ao método de pesquisa
bibliográfica, que consistiu nas consultas bibliográficas que versam sobre a temática em estudo,
e em seguida usou-se os métodos analítico e comparativo, que consistiu na análise e
comparação da informação obtida nas diversas obras e, por fim, seguiu-se à compilação da
informação seleccionada.
5

4. Definição de conceitos

OLIVARES (2009), considera Ética como uma ciência que estuda os valores e virtudes do
homem estabelecendo um conjunto de regras de conduta e de postura a serem observadas para
que o convívio em sociedade possa se dar de forma ordenada e justa.

Segundo Rios (2011, p.34) “A ética se apresenta como uma reflexão crítica sobre a moralidade,
sobre a dimensão moral do comportamento do homem.”

Vásquez (Apud RIOS, 2011, p.), a moral é considerada como “Um conjunto de normas e regras
destinadas a regular as relações dos indivíduos em uma comunidade social dada.” Isto é, as
regras que são impostas por determinadas sociedades.

A ética profissional é um conjunto de valores e normas de comportamento e de relacionamento


adotados no ambiente de trabalho, no exercício de qualquer atividade. Ter uma conduta ética é saber
construir relações de qualidade com colegas, chefes e subordinados, contribuir para bom
funcionamento das rotinas de trabalho e para a formação de uma imagem positiva da instituição
perante os públicos de interesse, como acionistas, clientes e a sociedade em geral.

5. Fundamentação teórica

5.1. Ética e a Moral


Antes falar sobre ética profissional, é importante entender um pouco sobre o que é ética e qual
a diferença entre ética e moral.

A palavra Ética é derivada do grego e apresenta uma transliteração de duas grafias


distintas, êthos que significa “hábito”, “costumes” e ethos que significa “morada”,
“abrigo protetor”.

MAZULA (2005:36) afirma que não é possível esgotar a reflexão sobre a ética e nunca se
esgotará, pois o percurso histórico mostra que a ética foi e é uma preocupação da humanidade
de todos os tempos. A Ética, numa perspectiva filosófica, “é concebida como parte da Filosofia
que se ocupa de costumes, da moral, dos deveres do Homem; ciência que trata da ambivalência
entre o bem e o mal e estabelece o código moral de conduta”.

Posto isto, OLIVARES (2009), considera Ética Como uma ciência que estuda os valores e
virtudes do homem estabelecendo um conjunto de regras de conduta e de postura a serem
observadas para que o convívio em sociedade possa se dar de forma ordenada e justa. Por isso,
6

vários estudiosos na matéria afirmam que a Ética não é uma opção, mas uma necessidade, visto
que ninguém pode viver sem uma normativa ética.

5.1.1. Diferença de ética e moral

Embora ética e moral sejam usados, muitas vezes, de maneira similar, ambas possuem
significados distintos. A moral é regida por leis, regras, padrões e normas que são adquiridos
por meio da educação, do âmbito social, familiar e cultural, ou seja, mas algo que vem de fora
para dentro.

Para o filósofo alemão Hegel, a moral apresenta duas vertentes, a moral subjetiva associada
ao cumprimento de dever por vontade e a moral objetiva que é a obediência de leis e normas
impostas pelo meio.

No entanto, ética e moral caminham juntas, uma vez que a moral se submete a um valor ético.
Desta forma, uma ética individual, quando enraizada na sociedade, passa a ser um valor social
que é instituído como uma lei moral.

A consequência de um comportamento antiético afronta os valores, caráter e o princípio de


uma pessoa, enquanto a quebra de um valor moral é punida e justificada de acordo com a lei
que rege o meio.

5.2. Ética Profissional


A ética profissional é um conjunto de Valores e Normas de comportamento e de
relacionamento adotados no ambiente de trabalho, no exercício de qualquer atividade. Ter uma
conduta ética é saber construir relações de qualidade com colegas, chefes e subordinados,
contribuir para bom funcionamento das rotinas de trabalho e para a formação de uma imagem
positiva da instituição perante os públicos de interesse, como acionistas, clientes e a sociedade
em geral.

A ética profissional é um dos critérios mais valorizados no mercado de trabalho. Ter uma boa
conduta no ambiente de trabalho pode ser o passaporte para uma carreira de sucesso.

A vida em sociedade, que preza e respeita o bem-estar do outro, requer alguns comportamentos
que estão associados à conduta ética de cada indivíduo. A ética profissional é composta pelos
padrões e valores da sociedade e do ambiente de trabalho que a pessoa convive.
7

O profissional ético é, naturalmente, admirado

Além da experiência e autonomia em sua área de atuação, o profissional que apresenta


uma conduta ética conquista mais respeito, credibilidade, confiança e reconhecimento de seus
superiores e de seus colegas de trabalho.

A conduta ética também contribui para o andamento dos processos internos, aumento de
produtividade, realização de metas e a melhora dos relacionamentos interpessoais e do clima
organizacional.

Quando profissionais e empresa prezam por valores e princípios éticos como gentileza,
temperança, amizade e paciência, existem bons relacionamentos, mais autonomia,
satisfação, proatividade e inovação.

Para isso, é conveniente que a empresa tenha um código de conduta ética, para orientar
o comportamento de seus colaboradores de acordo com as Normas e postura da organização. O
código de ética empresarial facilita a adaptação do colaborar e serve como um manual para boa
convivência no ambiente de trabalho.

Conduta ética ajuda a conquistar e manter seu emprego

Os colaboradores que conseguem construir relações de qualidade entre os colegas e conquistar


a confiança dos líderes, com uma postura de trabalho adequada e resultados concretos, são os
que obtêm maior sucesso no desenvolvimento de suas carreiras. Você precisa entender e
respeitar os limites de sua função, zelar pelos instrumentos de trabalho e o patrimônio da
organização e contribuir para o bom rendimento de sua equipe. Essas são condições básicas
para a construção de uma postura ética no trabalho.

Outros fatores importantes que auxiliam neste processo:

1. Honestidade: Fale sempre a verdade e assuma a responsabilidade por suas falhas. É


muito melhor aprender com os erros do que procurar um culpado para suas falhas.

2. Sigilo: Algumas informações de trabalho são extremamente sigilosas. Respeite esta


condição, mantendo o sigilo.

3. Competência: Cumpra sua função com comprometimento e consciência, visando o


melhor resultado para a organização, e não apenas o seu resultado pessoal.
8

4. Prudência: Respeite a hierarquia da sua empresa e não interfira de forma negativa no


trabalho de seus colegas.

5. Humildade: Reconheça o seu espaço e o seu papel dentro da organização.

6. Imparcialidade: Aprenda a diferenciar as relações pessoais das profissionais e


considere sempre como prioridade a realização do seu trabalho.

5.2.1. O Código de Ética Profissional

Algumas profissões contam com Conselhos de Representação que têm a responsabilidade de


criar Códigos de Ética específicos para cada área de atuação.

Esses Códigos de Ética criados pelos Conselhos existem para padronizar procedimentos
operacionais e condutas de comportamento, garantindo a segurança dos profissionais e dos
usuários de cada serviço. Eles estabelecem princípios ético-morais de determinada profissão, e
preveem penas disciplinares aos trabalhadores que não obedecerem aos procedimentos e
normas de sua área, protegendo a sociedade de injustiças e desrespeito em qualquer esfera. Por
isso, cabe ainda aos Conselhos a função de fiscalizar o cumprimento dos Códigos de Ética.

Independentemente de ter ou não um Código específico, todas as profissões exigem o


cumprimento de valores morais e princípios éticos considerados universais como a
honestidade, a competência e a responsabilidade.

5.3. O lugar da ética no educador

5.3.1. A ética segundo a perspectiva da relação professor-aluno.

Sabemos que a educação está impregnada de ética, pois toda instituição e todos os indivíduos
carregam na vida suas regras e valores. Porém é interessante analisar como esse tema está sendo
tratado dentro da sala de aula, se está realmente sendo cumprida a função nuclear da ética que
segundo Rios, (2011, p.94) “É o respeito-dele decorrem os outros. Respeitar implica, em
primeiro lugar, reconhecer a presença do outro como igual, em sua humanidade”. Esse sentido
de equidade e respeito deve ser norteador dessa relação.

É necessário que a relação professor-aluno seja pautada pela honestidade e trate a ética como
uma prática, não como um discurso vazio. O interessante é que o professor eduque pautado na
ética e a utilize no processo de formação como uma fonte de inspiração para reflexões críticas
de suas atuais e futuras ações, nesse processo o educando assimila e reproduz o que apreende
9

na sala de aula para a sociedade, pois o professor não está proporcionando aprendizagem só
com suas palavras, mas também com suas atitudes e com seus gestos.

5.3.2. Ética e competência em sala de aula.

Dentro de todas as relações se faz necessário o respeito e a igualdade entre os sujeitos,


princípios esses éticos, incluindo-se assim a relação professor-aluno, porém serão que esses
princípios estão realmente sendo cumpridos? Quando o professor traz para sua sala de aula
metodologias e discursos autoritaristas, conceitos e valores prontos, está desrespeitando o
educando, retirando dele a liberdade de seus pensamentos reflexivos. Afinal os valores e as
reflexões mudam de indivíduo para indivíduo, não havendo espaço para teorias acabadas.

Para o educador realizar um bom trabalho ele necessita de competência, Rios (2011, p.56)
define assim a competência: “Falar em competência significa falar em saber fazer bem”
baseados então nessa premissa, quando o profissional da educação faz seu trabalho de forma
competente, ele facilita o processo ensino-aprendizagem, sendo esse trabalho pautado na ética,
promoverá um ambiente saudável em sua relação com o educando proporcionado um bem-
estar em ambas as partes.

No entanto é conveniente que o professor não use do seu poder, autoridade e de sua
competência para disseminar seus próprios valores e princípios, vinculados a seus conceitos
sobre ética e moral, colocando-os como verdadeiros. Pelo contrário é necessário que esses não
reduzam os conhecimentos a si próprios, sejam pessoais e/ou intelectuais, mas façam com que
esses se alarguem e desta forma produzam-se novos conhecimentos com seus alunos, a partir
das reflexões dentro da sala de aula.

5.3.3. Atitudes éticas dos professores

Os professores desempenham papéis fundamentais no que se refere à ética na escola.

Ao discorrer em torno da Deontologia, ALONSO (2008:179) fala da Deontologia profissional


como sendo os deveres e as obrigações do profissional, aquilo que é preciso exigir de todo
profissional no desempenho das suas funções. O normal é que essas formas tenham sido
regidas, compiladas em um código escrito e aprovado pelo colectivo profissional. Notamos
aqui o professor no contexto moçambicano, no âmbito deontológico, deve obedecer ao
plasmado no Estatuto do Professor conjugado com o Estatuto Geral dos Funcionários e Agentes
do Estado.
10

As crianças e jovens aprendem mais com exemplos do que com palavras. O professor que age
de forma ética com alunos, professores e funcionários escolares passam aos alunos um
importante modelo de comportamento ético.

Exemplos de atitudes éticas dos professores:

 Ensinar aos alunos o que é ética e sua importância nos diversos níveis como, por
exemplo, ambiente de trabalho, família, escola, grupo de amigos e etc.

 Esclarecer e cumprir com clareza aos alunos os métodos de ensino e avaliações.

 Ouvir e respeitar as opiniões dos alunos.

 Buscar a qualidade no processo educacional.

 Cumprir prazos na entrega de documentações, diários, avaliações, notas e etc.

 Não expor erros ou deficiências de alunos na frente de toda classe. Conversar com o
aluno em particular.

 Ser justo na correção e avaliação de provas e trabalhos escolares.

 Respeitar e ser educado no relacionamento com outros professores, alunos, pais de


alunos e profissionais da escola.

 Não fazer comentários em sala de aula sobre o comportamento ou métodos de ensino


de outros professores.

 Seguir a proposta educacional da escola, assim como seus métodos de avaliação.

 Agir de forma proactiva no que se refere à integração de alunos com deficiência física
ou transtorno psicológico.
11

6. Conclusão
Findo o trabalho conclui-se que a ética profissional é composta pelos padrões e valores da
sociedade e do ambiente de trabalho que a pessoa convive. e é muito importante no meio
corporativo, a ética profissional traz maior produtividade e integração dos colaboradores e,
para o profissional, ela agrega credibilidade, confiança e respeito ao trabalho.

Ressaltar que a relevância da ética no trabalho docente, tendo em vista que não há educação
sem ética, pois é essa relação que permeia a formação integral dos educandos. A ética e a
educação estão interligadas nessa jornada, que deve ser vivenciada com base nos valores vitais
para a vida social.

Nesse sentido, cabe ressaltar os benefícios do trabalho docente pautado por princípios éticos,
que são relevantes para a formação do aluno/cidadão, proporcionando uma formação adequada,
colaborando para a sua postura, no meio em que vive. No entanto, é necessário nos
reconhecermos como seres inacabados, pois tanto os educadores quanto os educandos estão em
processo de formação contínua e o melhor para ambas as partes é o respeito e a competência,
juntamente com os princípios éticos. Seguindo este caminho podemos trabalhar de forma
reflexiva e construir um novo rumo para a educação de uma sociedade realmente ética.
12

7. Referencias Bibliográficas

ALONSO, Augusto Hortal. Ética das Profissões. São Paulo, Edições Loyola, 2008.

MAZULA, Brazão. Ética, Educação e Criação da Riqueza, uma Reflexão Epistemológica.


Maputo, Imprensa Universitária, 2005.

RIOS, Terezinha Azeredo. Ética e Competência. – 20. Ed. – São Paulo: Cortez, 2011

Fonte: https://www.guiadacarreira.com.br/carreira/o-que-e-etica-profissional/