Sie sind auf Seite 1von 2

A peça processual cabível contra a sentença publicada pela 12ª Vara do Trabalho de Belo

Horizonte/MG é o RECURSO ORDINÁRIO, nos termos do art. 895, inciso I, da CLT. Neste
momento, ele será interposto pela reclamada, observando-se os pressupostos
processuais.

O Recurso Ordinário tem a função de levar as questões em que seu cliente foi
sucumbente, ou seja, “não ganhou”, na r. sentença. Portanto, esta peça vai ser elaborada
a partir da sentença. Esta decisão que deve ser combatida e não o juízo.

Antes de adentrar ao MÉRITO, é recomendável a elaboração de tópico relativo


à tempestividade do recurso e referente ao depósito recursal feito por meio de seguro
garantia, em razão de autorização legal para tanto (art. 899, parágrafo 11, da CLT).

No tocante ao mérito, você deve rebater os fundamentos constantes na sentença acerca


da IMPROCEDÊNCIA dos pedidos. Portanto, deverá o RO deve ser separado pelos
seguintes tópicos:

Preparo – relatar que o depósito recursal pode ser substituído por seguro garantia.

Insalubridade – relatar que a recorrida não trabalhava com coleta e industrialização de


lixo; que empresa possuía apenas 30 funcionários, não podendo ser o banheiro
considerado de uso público ou de grande circulação como determina a Súmula 448 do
TST. Rebater a Súmula 448 do TST.

Honorários Períciais – relatar que não deve arcar com as custas dos honorários periciais,
haja vista que a recorrente não faz jus ao adicional de insalubridade.

Equiparação Salarial – relatar que a juízo de primeiro grau levou em consideração a


prova oral produzida nos autos, que se deu no sentido de que paradigma e paragonaria
trabalharam no mesmo local, no entanto a prova documental carreada aos autos
demonstra que trabalhavam em locais diversos, devendo prevalecer a prova documental.

Honorários Advocatícios – relatar que a recorrente não será sucumbente em nenhum


dos pleitos feitos na Reclamação Trabalhista, não podendo se falar em condenação em
honorários; mesmo que assim não fosse, o art. 791-A da CLT é inconstitucional, havendo
ADIN a respeito.

No recurso não há necessidade de pedidos de provas, haja vista que apresentação de


provas ocorre apenas no primeiro grau de jurisdição.

Após expor os fundamentos fáticos e jurídicos pelos quais pugna a reforma da


decisão de primeiro grau, você, aluno, deve requerer o provimento do Recurso
Ordinário.

Qualquer dúvida estou à disposição!!

Atenciosamente,

MARLUCE VIALE

Tutora do Núcleo de Prática Jurídica