Sie sind auf Seite 1von 16

Departamento Pessoal

eSocial

Alterdata Software
Agosto/2018
Sumário
Introdução....................................................................................................................................3
Geração da carga inicial do eSocial...............................................................................................6
Gerente eSocial............................................................................................................................7
Eventos Não periódicos................................................................................................................8
Qualificação Cadastral..................................................................................................................9
Eventos periódicos.....................................................................................................................10

Essa apostila poderá ser impressa e utilizada no treinamento do sistema. Deverão ser
utilizadas folhas de ofício no formato A4.

Atenção: Os exemplos e imagens utilizados na geração das apostilas são


meramente ilustrativos e servem apenas como material didático.

2
Introdução

Você sabe o que é o eSocial?

Sabe em que ele vai impactar para as empresas e contadores?

O eSocial será obrigatório e mudará completamente a forma com que as empresas li-
dam com obrigações de natureza tributária, trabalhista e fiscal.

Preparamos este material para facilitar e simplificar este momento de adequação, tra-
zendo uma explicação teórica sobre os registros e as configurações no sistema Departamento
Pessoal Alterdata.

O eSocial, também conhecido como o SPED da Folha de Pagamento, é uma declaração


que tem o objetivo de simplificar as obrigações tributárias acessórias que atualmente devem
ser cumpridas pelo empregador. Desta forma, ao invés do empregador efetuar o preenchimen-
to e envio de vários formulários, declarações e registros públicos, ele enviará apenas o eSocial.

O eSocial contempla as relações de emprego e de trabalho em sentido amplo. Assim,


deverão ser informados, além dos empregados, os contribuintes individuais (sócios, autôno-
mos, cooperativados), os avulsos, os dirigentes sindicais e os estagiários.

Além das informações da folha de pagamento, deverão ser apresentadas informações


sobre a comercialização da produção rural, bem como a informação fiscal sobre o imposto de
renda retido na fonte (IRRF).

As informações que serão lançadas no eSocial, são classificadas em tipos de eventos


(vale ressaltar que Eventos para o eSocial são acontecimentos e não verbas/rubricas):

Eventos iniciais e tabelas – São aqueles que montam as tabelas do empregador, responsáveis
por uma série de informações que validarão os eventos não periódicos e periódicos.
EXEMPLOS: Informações do empregador; Tabela de rubricas, Tabela de funções, Tabela de ho-
rários, etc

Eventos não periódicos – São aqueles que não tem uma data pré-fixada para ocorrerem, pois
dependem de acontecimentos na relação entre o empregador/órgão público e o trabalhador.
EXEMPLOS: Admissão, alteração contratual, rescisão contratual, etc.

Eventos periódicos – São aqueles cuja ocorrência tem periodicidade previamente definida.
EXEMPLO: Folha de pagamento.

De acordo com a Resolução N 1, de 29 de novembro 2017, a implantação do eSocial


será feita em etapas:

Grupo 1 – Empresas com faturamento anual em 2016 superior a R$ 78 milhões:

3
– Eventos iniciais e tabelas deverão ser enviados a partir das 8 (oito) horas de 8 de janeiro de
2018. Apenas informações relativas às empresas, ou seja, cadastros do empregador e tabelas

– Eventos não periódicos deverão ser enviados a partir das 8 (oito) horas de 1º de março de
2018. Nesta fase, as empresas passam a ser obrigadas a enviar informações relativas aos traba-
lhadores e seus vínculos com as empresas (eventos não periódicos), como admissões, afasta-
mentos e desligamentos

– Eventos periódicos deverão ser enviados a partir das 8 (oito) horas de 1º de maio de 2018.
Torna-se obrigatório o envio das folhas de pagamento.

Grupo 2 – Demais empresas privadas, incluindo Simples, MEIs (que possuam empregados)

– Eventos iniciais e tabelas poderão ser enviados a partir das 8 (oito) horas de 16 de julho de
2018. Apenas informações relativas às empresas, ou seja, cadastros do empregador e tabelas.

– Eventos não periódicos poderão ser enviados a partir das 8 (oito) horas de 1º de setembro
de 2018. Nesta fase, empresas passam a ser obrigadas a enviar informações relativas aos traba-
lhadores e seus vínculos com as empresas (eventos não periódicos), como admissões, afasta-
mentos e desligamentos.

– Eventos periódicos deverão ser enviados a partir das 8 (oito) horas de 1º de novembro de
2018. Torna-se obrigatório o envio das folhas de pagamento.

Envio cumulativo: A microempresa, a empresa de pequeno porte e o microempreendedor in-


dividual (MEI) poderão optar pelo envio dos eventos iniciais e tabelas e os eventos não periódi-
cos de forma cumulativa com os eventos periódicos em 1º de novembro de 2018.

Grupo 3 – Entes Públicos

– Eventos iniciais e tabelas deverão ser enviados a partir das 8 (oito) horas de 14 de janeiro de
2019. Apenas informações relativas aos órgãos, ou seja, cadastros dos empregadores e tabelas.

– Eventos não periódicos deverão ser enviados a partir das 8 (oito) horas de 1º de março de
2019. Nesta fase, passam a ser obrigadas a enviar informações relativas aos servidores e seus
vínculos com os órgãos (eventos não periódicos) Ex: admissões, afastamentos e desligamentos.

– Eventos periódicos deverão ser enviados a partir das 8 (oito) horas de 1º de maio de 2019.
Torna-se obrigatório o envio das folhas de pagamento.

Grupo 4 – Segurado especial e o pequeno produtor rural pessoa física

– Eventos iniciais e tabelas deverão ser enviados a partir das 8 (oito) horas de 14 de janeiro de
2019. Apenas informações relativas aos órgãos, ou seja, cadastros dos empregadores e tabelas.

– Eventos não periódicos deverão ser enviados a partir das 8 (oito) horas de 1º de março de
2019. Nesta fase, passam a ser obrigadas a enviar informações relativas aos servidores e seus
vínculos com os órgãos (eventos não periódicos) Ex: admissões, afastamentos e desligamentos.
4
– Eventos periódicos deverão ser enviados a partir das 8 (oito) horas de 1º de maio de 2019.
Torna-se obrigatório o envio das folhas de pagamento.

Envio cumulativo: O segurado especial e o pequeno produtor rural pessoa física, poderão op-
tar pelo envio dos eventos iniciais e tabelas e os eventos não periódicos de forma cumulativa
com os eventos periódicos em 1º de maio de 2019.

A prestação das informações dos eventos relativos à Saúde e Segurança do Trabalhador (SST)
deverá ocorrer a partir de 2019. Os eventos SST são: Tabela de Ambientes de Trabalho; Tabela
de Equipamentos de proteção; Comunicação de Acidente de Trabalho; Monitoramento da Saú-
de do Trabalhador; Condições Ambientais do Trabalho - Fatores de Risco; Insalubridade, Peri -
culosidade e Aposentadoria Especial e Treinamentos e capacitações.

Formas de envio do eSocial:

eSocial Web service – É a maneira padrão de prestar informações ao eSocial: por meio da
utilização de software próprio compatível com a transmissão dos arquivos no formato do
eSocial (.xml). Em geral, é a escolha dos escritórios de contabilidade (embora eles também
possam usar o sistema online). Será necessário ter certificado digital e, caso as informações
sejam prestadas por contador, será necessário o cadastramento de procuração eletrônica.

Módulo eSocial WEB GERAL – é uma ferramenta auxiliar destinada à inserção de dados no
eSocial e foi pensado para permitir às empresas o cumprimento das obrigações legais em
situações de contingência ou indisponibilidade do seu próprio software. Contudo, ele não
pretende substituir os sistemas próprios das empresas. Permite a consulta e edição (inclusão,
alteração, retificação e exclusão) de eventos enviados para o ambiente nacional do eSocial.
Serão exibidos ao usuário, além do conteúdo do evento, os números de recibo, o que permitirá
às empresas efetuar acertos e correções nos próprios sistemas. Importante ressaltar que
alterações feitas no Web service não integrarão com o sistema DP Alterdata.

eSocial Web Simplificado MEI – É uma ferramenta online desenvolvida para auxiliar o MEI na
prestação das informações que funciona de modo semelhante ao eSocial módulo Empregador
Doméstico. Realiza cálculos automáticos e integra os eventos com a folha (férias,
afastamentos, desligamentos, etc.), além de facilitar o gerenciamento da folha de pagamento,
a admissão do empregado e a geração da guia de recolhimento. É a melhor escolha para o MEI
que deseja ele mesmo prestar as informações diretamente no sistema. Não é necessário ter
certificado digital.

Como se preparar para a 1º fase (carga inicial) do eSocial?

• Certificado digital: Para a transmissão e assinatura do eSocial é necessário o certificado


digital que poderá ser nos formatos A1 ou A3.

5
• Providencie os laudos técnicos, por exemplo o LTCAT: Embora o envio dos eventos de
Segurança e Saúde do trabalhador sejam apenas para 2019, é necessário ir
providenciando os laudos, pois os mesmos requerem tempo para emissão.

• Fique atento as cotas de PCD da empresa: Verifique as cotas de pessoas com


deficiência que a sua empresa se enquadra.

Geração da carga inicial do eSocial

Para a geração da carga inicial no sistema DP basta acessar a aba Obrigações


acessórias > Eventos iniciais > Primeira fase – Eventos iniciais e tabelas, após clique em
avançar.

Se a empresa para a qual queira gerar a carga inicial for matriz e tiver filiais, a geração
será feita pela matriz, a configuração de matriz x filiais é feita em: Sistema DP> Empresa >
Empresa> Aba Centralização. No cadastro da empresa matriz, marque a opção Centralizadora
e informe as empresas centralizadas (filiais). Nos cadastros das empresas filiais marque a
opção centralizada e informe o campo centralizadora (matriz).

Se a empresa não for enviar o eSocial, deverá desmarcar a opção Enviar para o eSocial
em: Sistema DP > Empresa > Empresa > Aba eSocial

Será gerado um XML para cada evento que será enviado para a carga inicial, esse envio
será feito através de certificado digital que deverá ser do tipo A1 ou A3.

Certificados digitais do tipo A1 ficam armazenados no próprio computador e


Certificados digitais do tipo A3 são armazenados em dispositivo portátil inviolável do tipo
smart card ou token, que possuem um chip com capacidade de realizar a assinatura digital.

Os envios dos eventos do eSocial utilizando o certificado A1 tem se mostrado mais


rápido, indicamos a utilização desse certificado.

Para que um certificado seja aceito na função de transmissor de solicitações este


deverá ser do tipo e-CPF (e-PF) ou e-CNPJ (e-PJ)

Segundo o manual, o certificado pode ser do representante legal da empresa. Se a


empresa não tiver certificado digital, pode ser enviado o eSocial através do certificado da
contabilidade, para isso a empresa precisa emitir a procuração eletrônica em nome do
contador. Dessa forma ele poderá assinar digitalmente por ela.

No sistema DP, a configuração do certificado poderá ser feito através da tela


“Configurar certificado” que é a 3º tela do wizard de geração da carga inicial.

A configuração é feita clicando no botão “configurar”.

Para configuração do tipo de certificado A1, deverá informar o caminho do certificado


a ser importado, nesse caso o certificado ficará na base de dados, por exemplo, se tiver um
escritório com 10 máquinas esse certificado será compartilhado por todas as máquinas, sem a
necessidade de ter um certificado instalado por máquina.

6
Para configuração do certificado A3/Token, deverá ser informado o PIN/Senha, e para
configuração do certificado por procuração digital, deverá ser informado o PIN/Senha e o
caminho do certificado a ser importado. O certificado A3 só vai enviar da máquina onde o
mesmo estiver plugado.

Importante ressaltar que o ambiente de teste deve ser utilizado apenas para teste
funcional, não sendo necessário passar todos os funcionários por ele.

Gerente eSocial

O Gerente eSocial foi criado com o objetivo de facilitar os ajustes cadastrais necessá-
rios para o envio do eSocial. Através do Gerente eSocial o sistema listará os registros encontra-
dos e que acarretarão inconsistências no eSocial.

Após concluir a configuração do certificado digital, se a empresa tiver pendências no


gerente eSocial, abrirá a tela de “pendências para geração” antes de concluir a geração da car-
ga inicial.

Ao clicar na opção “abrir gerente” é possível acessar o gerente eSocial e corrigir as


pendências clicando em corrigir, para que as correções sejam feitas nos cadastros correspon-
dentes sem a necessidade de fechar o gerente eSocial para isso. Aberta a tela para correção,
basta proceder com os ajustes conforme mensagem informada no gerente eSocial.

Obs.: O sistema permite concluir a geração da carga inicial com pendências não resolvidas no
gerente eSocial.

Para acessar o gerente eSocial pelo livedesktop do DP clique na aba Meu Gerente >
eSocial.

As pendências registradas no Meu Gerente eSocial aparecerão obedecendo a data


configurada em: Sistema DP> aba Empresa > Empresa> selecione a Empresa e clique na Aba
eSocial, informar o campo “Data inicial da obrigatoriedade”. Ao informar a referência o
sistema não solicitará informações no gerente eSocial de funcionários e sócios demitidos em
períodos anteriores a ela.

Após concluir o processo, o observador do sistema fará uma verificação de 2 em 2


minutos e enviará a carga inicial automaticamente para o webservice do eSocial. Será feito o
envio de 50 em 50 XMLs por vez, após apresentará a tela com a indicação da aba central
eSocial para acompanhamento do envio e retorno dos eventos.

Os envios inicialmente podem ser feitos no ambiente de testes do webservice do


eSocial, a partir do início da obrigatoriedade de envio será necessário estar marcada a opção
“Real”, ou seja, será enviado para o ambiente válido do webservice do eSocial, essas opções
ficam no cadastro da empresa > aba eSocial.

Obs.: Se o ambiente for alterado para “Real” não será possível retornar ao ambiente de
“Teste”.

7
Na aba Central eSocial, informamos a empresa, e caso queira consultar os recibos dos
eventos por período de recebimento poderá filtrar informando uma data.

Para acompanhar o envio dos eventos da carga inicial da empresa clique na opção
“situação da carga inicial”

O sistema apresentará a lista dos eventos que estão sendo enviados, no lado esquerdo
consta a da situação de cada evento (Processado, aguardando retorno, sem registro, etc).

Quando o XML retorna com sucesso, o sistema apresenta o status “Processado” isso
quer dizer que não achou nenhum erro no XML enviado, porém caso o XML retorne com erro,
o sistema apresenta o status “Processado com erros”. Para verificar os erros basta clicar em
“Detalhes” e o sistema mostrará as pendências, proceda com os ajustes e após envie
novamente.

Para os XMLs que retornaram com sucesso, na parte inferior tela o sistema trará as
informações: ID, protocolo e recibo. Para os XMLs que foram processados com erros, o sistema
não apresentará o número do recibo.

O recibo é o comprovante que o registro foi recebido com sucesso pelo webservice.

Para o acompanhamento das atividades do sistema, basta clicar na opção “Consultar


Atividade”, será possível ver a data, horário e a descrição da atividade que está sendo realizada
pelo sistema.

Para visualização do XML gerado para cada evento, basta dar duplo clique sobre o
evento que deseja ver ou clicar em “Detalhes”.

Eventos Não periódicos

Agora vamos para a segunda fase do eSocial (Eventos não periódicos), você sabe
como se preparar para essa fase?

• Qualificação cadastral dos funcionários, sócios e autônomos: É muito importante fazer


a qualificação cadastral de funcionários, sócios, autônomos, caso tenha alguma
inconsistência cadastral precisa-se de tempo hábil para os ajustes.

• Estagiário: Fique atento a Lei 11788/08.

• Aprendiz: Fique atento as cotas.

• Mudança de cultura: Envio dos eventos dentro do prazo.

8
Qualificação Cadastral

A Qualificação Cadastral foi incluída dentro do sistema DP com o objetivo de fazer uma
análise da situação cadastral do colaborador. Este módulo realiza a qualificação dos dados ca-
dastrais do funcionário, sócios e autônomos em conjunto com o site do eSocial, permitindo ve-
rificar se o CPF e o CNIS estão aptos para serem utilizados no eSocial, necessários para o envio
do Evento S – 2200 (Cadastramento inicial do vínculo) que compõe a segunda fase de envio do
eSocial.

Obs. O site permite até 10 (dez) consultas simultâneas e por isso, o módulo solicitará digitar
o código de qualificação a cada 10 funcionários.

Ao marcar os funcionários e clicar em Qualificar, o módulo conectará ao site do eSocial


e retornará as informações de cada funcionário.

Qualificação cadastral em lote

A consulta em lote é feita por meio de envio de arquivo padronizado, conforme leiaute
do eSocial. É indicado no caso de consulta de grande quantidade de trabalhadores. Para a
consulta em lote, será obrigatório o acesso por meio de Certificado Digital. Para geração do
arquivo basta clicar no botão “Qualificar em lote”, o sistema abrirá uma tela para informar o
diretório onde será salvo o arquivo, após basta acessar o site do eSocial e importar o arquivo
para efetuar a qualificação.

Geração da segunda fase no sistema DP:

Para envio das informações dos funcionários ativos e afastados, basta acessar a aba
Obrigações acessórias > Eventos iniciais > Segunda fase – Eventos de Cadastro de
trabalhadores. Vale lembrar que para o envio da 2º fase, a 1º fase (carga inicial) já deverá ter
sido enviada. O certificado digital deverá estar configurado.

O acompanhamento do envio é feito pela Central eSocial na opção de “Andamento dos


envios”, onde será visualizado os eventos enviados na carga inicial e os eventos gerados na 2º
fase, ao clicar em “consultar atividades” é possível configurar a atualização da tela
automaticamente, visualizar apenas as ocorrências de erro, ocorrências em outras máquinas e
é possível salvar as mensagens.

É muito importante que sejam verificadas as ocorrências apontadas pelo gerente


eSocial antes de gerar o cadastramento inicial do funcionário no eSocial, as informações
cadastrais dos funcionários e seus dependentes deverão estar completas.

Para a segunda fase do eSocial, é possível trabalhar com um agendamento de envio


dos eventos não periódicos, isso porquê cada um tem prazo para envio para o eSocial. Após o

9
envio da 2º fase, ao admitir um funcionário e cadastrá-lo no sistema, por exemplo, o cliente
pode definir quantos dias após a inclusão do cadastro deseja que o sistema faça o envio para o
webservice do eSocial, aba Configurações e manutenções > Configurações opções > aba
eSocial

Nessa aba será possível agendar um evento não periódico para que seja enviado ao
eSocial automaticamente dentro do período legal. O evento estando marcado como
'‘agendado’', ao ser gerado será demonstrado na aba 'Agendados para envio’' na Central
eSocial. Desmarcado como 'Agendado', será demonstrado na aba 'Andamento dos envios'.

Os prazos de envio respeitam o manual do eSocial não podendo aumentar o limite pré-
configurado.

Ao admitir um funcionário quando a opção “Enviar alteração para o eSocial” estiver


marcada, será gerado um registro na aba 'Agendados para envio' na Central eSocial, com a
data de agendamento, de acordo com o que estiver configurado em Configurações e
Manutenção > Configurações Opções > eSocial. O envio ao eSocial será automático quando
estiver na data limite do envio.

Quando a opção “Enviar alteração para o eSocial” estiver desmarcada, o registro será
gerado na aba 'Não agendados' na Central eSocial, mas sem a data de agendamento. E
permanecerá nessa aba, até que seja verificado qual ação será realizada, 'Enviar agora' ou
'Agendar para o envio'.

Quando a opção “Enviar alteração para o eSocial” estiver inativa, o registro será
gerado na aba 'Andamento dos envios' na Central eSocial, sendo enviado imediatamente para
o eSocial.

Após o envio, o acompanhamento é feito normalmente pela central eSocial na opção


de “Andamento dos envios”.

Eventos periódicos

Agora vamos para a terceira fase do eSocial (Eventos periódicos), você sabe como se prepa-
rar para essa fase?

• Informações completa dos múltiplos vínculos;

• Informações detalhadas dos descontos do plano de saúde;

• Cálculo do INSS por data base nas férias;

10
Rotina de múltiplos vínculos aceito pelo eSocial:

Para utilizar o recurso de múltiplos vínculos é necessário marcar a opção “Utilizar


salário de contribuição no cálculo de INSS para múltiplos vínculos”, no cadastro de empresas
do WDP, aba Configurações.

Com a opção marcada, será necessário lançar as remunerações recebidas nas


empresas onde o segurado possui vínculo empregatício. O valor lançado servirá como base de
cálculo para o INSS. A alíquota será obtida sobre a totalidade da remuneração recebida pelo
segurado na competência, em todas as fontes pagadoras, respeitando o limite máximo do
salário de contribuição. Se a opção do cadastro de empresas estiver marcada e não houver
lançamentos do salário contribuição na referência o INSS não será calculado.

O lançamento será efetuado na tela de Movimento, em Folha > Múltiplos Vínculos


>Salário Contribuição – Movimento, o sistema permite selecionar apenas empresas que estão
com a opção de Cálculo sobre salário de contribuição marcada no cadastro da empresa. São
demonstrados os lançamentos de todos os funcionários da empresa selecionada, e caso
possua lançamentos nos demais vínculos estes também serão demonstrados. Os campos
“Segurado” e “Vigência” na tela principal servem de filtro e são de preenchimento opcional.

Ao clicar em “Novo” podemos efetuar os lançamentos, que devem ser feitos tanto
para empresas que estão cadastradas no WDP quanto para empresas externas, que devem ser
cadastradas previamente no menu Empresa da tela de Movimento (este cadastro é necessário
pois esta informação constará no evento de Remuneração (S1200) do eSocial).

Na tela de novo lançamento é necessário preencher a empresa, segurado, vigência


inicial, valor tipo. O campo vigência final é opcional, sendo assim, se deixado em branco, indica
que o valor lançado é o que será utilizado pelo sistema como base de INSS, até que seja
informada uma data final, ou seja lançado um novo registro com uma nova vigência. No campo
“Remuneração” é demonstrado o valor do Salário Base (pró-labore no caso de sócios e
remuneração no caso de autônomos).

No sistema DP em Folha > Múltiplos Vínculos > Salário Contribuição – Consulta,


podemos verificar a base, o valor de INSS e o indicador do desconto que foram calculados pelo
WDP ou WINSS em cada empresa.

Na tela de memória de cálculo do evento de INSS haverá uma mensagem informativa,


que será exibida para funcionários com múltiplos vínculos, caso a empresa utilize a
configuração “Utilizar salário de contribuição no cálculo de INSS para múltiplos vínculos”.

Outro recurso está em Configurações e Manutenção – Configurações Opções – Aba


INSS a opção “Recalcular o INSS para múltiplos vínculos a cada processamento”.

11
Com a opção marcada, a cada processamento de funcionários que possuem múltiplos
vínculos, o sistema apurará a base total de INSS, e tendo mudança de alíquota, recalculará os
valores de INSS para as folhas já processadas, alterando o valor já apurado nos vínculos das
empresas anteriores.

Quando o sistema alterar o valor de processamentos anteriores para atender o cálculo


do múltiplos vínculos, ao acessar a memória de cálculo em Folha – Consulta de Valores ou
Folha Dinâmica, o sistema demonstrará um alerta no evento de INSS. “A opção” Recalcular o
INSS para múltiplos vínculos a cada processamento” está marcada, por isso houve alteração no
cálculo do INSS.”

Para as empresas que estiverem com a opção “Utilizar salário de contribuição no


cálculo de INSS para múltiplos vínculos” marcada, continuará lançando o valor da base de INSS
em Folha – Múltiplos Vínculos – Salário Contribuição Movimento. Para as demais empresas, só
será necessário lançar o valor recebido em empresa externa, pois o cálculo será feito com o
próprio valor da folha.

Rotina de configuração de plano de saúde para o eSocial:

A partir da obrigação do eSocial, as informações relativas ao Plano de Saúde que antes


eram indicadas na DIRF, passarão a ser relacionadas no eSocial, resumindo, através do
processamento da folha mensal e do desligamento quando houver, nesses eventos consta o
detalhamento dos valores pagos a Operadoras de Planos de Saúde e informações dos
dependentes do plano privado de saúde.

O preenchimento das informações é obrigatório se a natureza tributária da rubrica for


9219 – Desconto de assistência médica ou odontológica (desconto referente a participação do
trabalhador no custo de assistência médica ou odontológica, ou em virtude de concessão do
benefício em valor maior).

Cadastros das operadoras:

Para inclusão de novas operadoras basta acessar a aba Funcionário>>Plano de


Saúde>>Novo

Cadastro dos planos:

Após o cadastramento da Operadora, basta clicar em Planos e cadastrar a forma de


apuração dos planos disponibilizados pela Operadora à empresa.

* Mensal (sobre cadastro da faixa etária) – Marcando esta opção o sistema possibilitará que
você indique a faixa etária da tabela e utilizará a idade do dependente ou funcionário, aplicará
na faixa e levará o desconto para a folha de pagamento. O eSocial exige que os valores de

12
plano de saúde sejam gerados separados, desta forma ele não vai aglutinar os valores dos
dependentes, gerará uma Rubrica para cada dependente na folha dinâmica.

* Valor fixo (Sobre valor do período) - Será utilizado para inserir a data inicial do valor fixo,
indicando o valor no módulo e utilizando a variável PLANO na Rubrica, o sistema fará o
controle corretamente do valor fixo.

* Participativo (a ser lançado em Lançamento por funcionário) - Esta forma de apuração


necessitará que o usuário lance o valor da participação daquele mês que será processado. Ao
lançar a Rubrica o sistema possibilitará indicar o tipo de beneficiário, se será titular ou
dependente.

* Outras formas de cálculo - Para que a rubrica seja calculada, deverá possuir fórmula em seu
cadastro padrão ou em um dos vínculos de eventos (funcionário, departamento, empresa,
etc), ou ainda utilizar valores lançados em sua própria fórmula ou no cadastro de funcionário.

Exemplo de utilização:

Para determinado plano de saúde, é utilizada a forma de cálculo “Mensal”, onde há a tabela de
valores conforme a faixa etária. Então a rubrica tem em seu cadastro a variável 'PLANO', que
fará este controle automaticamente. Mas para um grupo de funcionários, o valor foi
“congelado” na tabela, devido ao tempo de uso do plano. Então o usuário deverá marcar no
cadastro do plano a opção “Outras formas de cálculo” e configurar isto também na rubrica
vinculada ao plano de saúde (ou se preferir, criar uma rubrica para esta situação). Desta forma,
ele poderá vincular esta rubrica aos funcionários com o valor fixo desejado. Para os demais, o
sistema continuará aplicando o cálculo da mensalidade.

Forma de apuração dos valores:

* Após a inclusão da Forma de Apuração dos valores você precisará vincular a Rubrica, ela
poderá ser a mesma para cada uma da forma de apuração, ou poderá ser vinculada uma
rubrica diferente para cada forma de apuração, desde que a mesma esteja devidamente
configurada para o eSocial, ou seja, esteja com a Natureza Tributária da Rubrica como 9219 –
Desconto de assistência médica ou odontológica, e esteja com a variável PLANO nos campos
Folha, Férias ou Rescisão, pois será esta variável que identificará como deverá ser feito o
cálculo e em qual processo. Obs.: Se a Rubrica não tiver esta variável, o cálculo será feito com
a fórmula existente, mas não terá os controles específicos de Plano de Saúde.

*Ao incluir uma nova Rubrica o sistema permitirá inserir somente as Rubricas devidamente
configurada como 9219 no campo Natureza Tributária da Rubrica para o eSocial.

Ao incluir basta marcar a forma de apuração de valores da mesma.

Vínculo dos beneficiários:

13
Para vínculo dos beneficiários ao tipo de plano basta clicar na opção Beneficiários após ter
cadastrado o Plano.

OBS: Caso precise editar as faixas ou a forma de apuração dos valores clique em Valores e
Faixas.

Neste passo será preciso vincular o Beneficiário ao Plano. Basta selecionar a empresa e
clicar em Incluir Beneficiário. Em vínculo de Beneficiário você pode incluir Funcionário, Sócio e
Dependentes do Funcionário ou do Sócio. Em exibir você marcará quem será visualizado no
Grid, podendo exibir também os demitidos.

No Grid você marcará qual o beneficiário que terá vínculo com o Plano inserido.
Poderá também inserir uma data de Início e Fim. Na opção de selecionar qual Rubrica terá
relação com o contribuinte, o sistema apresentará somente as Rubricas vinculadas
anteriormente ao Plano. Lembrando que a Rubrica deverá estar devidamente configurada com
a Natureza Tributária da Rubrica como 9219, tanto nas Rubricas utilizadas para os Funcionários
e seus dependentes quanto nas Rubricas utilizadas para os Sócios e seus dependentes, que
também possibilita o vínculo da Natureza Tributária. Após a seleção, basta clicar em incluir
beneficiários selecionados.

Após a inclusão dos beneficiários ao Plano, a tela apresentará ainda mais 2 recursos,
edição em Lote, onde ao marcar mais de um plano ele permitirá alterações rápidas, e no canto
inferior esquerdo a Legenda, que facilitará o entendimento da coluna Apuração.

Cadastro do funcionário:

No cadastro do funcionário na aba Inf. Adicionais>>Plano de Saúde será possível


identificar sem abrir o módulo, quais planos estão vinculados ao funcionário, facilitando a
conferência, a edição e inclusão de novos planos.

As opções de Inclusão de novos planos, edição de planos já vinculados e exclusão,


possibilitam uma agilidade na hora de efetuar mudanças com relação aos planos, pois não
precisaria acessar o módulo para efetuar as mudanças.

Processando os valores:

O processamento da folha fará a apuração automática dos valores de acordo com os


vínculos que foram efetuados aos planos, podendo uma Rubrica ser utilizada como Mensal,
Valor Fixo ou Participativo, bastando somente que o usuário indique estes parâmetros no
módulo de Plano de Saúde.

Na Consulta de Valores ou Folha dinâmica os valores serão demonstrados separados


por beneficiário, gerando assim diversas verbas de Plano de Saúde conforme orienta o manual
do eSocial.

14
Identificando os valores na folha dinâmica:

O sistema manterá a descrição da Rubrica e acrescentará automaticamente o


complemento da descrição, indicando quem foi o beneficiário.

Memória de cálculo das rubricas:

A memória de cálculo das Rubricas de Plano de Saúde fará sempre relação com o
módulo de Plano de Saúde, trazendo uma conferência clara e objetiva dos valores

Consulta de acumulados dos sócios:

Na Consulta de Acumulados do sócio a informação será apresentada com a descrição


da Rubrica e o complemento, assim como faz com os funcionários.

Férias por data base e rescisão

Os valores das férias serão informados proporcionalmente aos dias gozados em cada
mês, no evento S-1200. O sistema já faz a “quebra” dos valores dessa forma, quando se utiliza
a configuração “INSS por data base”, em Configurações Opções, aba Férias.

Caso o sistema não esteja configurado para isto, faremos a quebra dos valores para
informar ao eSocial, ou seja, o que será informado terá divergência de uma SEFIP, por
exemplo. Sendo assim, é válido ressaltar aos clientes para que passem a utilizar esta
configuração, para que seu sistema fique de acordo com o eSocial e que as obrigações
acessórias e demais relatórios fiquem '‘homogêneos’'.

Além disso, caso se utilize a configuração “INSS sobre total das férias”, também haverá
divergências, pois não será a forma de cálculo realizada pelo eSocial. É importante recomendar
que ela não seja utilizada.

Para as férias será gerado um evento S-1200 com a remuneração e um evento S-1210
para o pagamento.

Obs.: Para o tipo férias poderá enviar um S-1210 (pagamento) antes do S – 1200
(remuneração)

Na rescisão a remuneração será levada nos eventos S-2299 (Desligamento) ou S-2399


(Trabalhador sem vínculo de emprego – término, conforme o caso e o pagamento será levado
no evento S-1210).

Será gerado um XML por CPF por mês com todos os demonstrativos daquele
colaborador, por exemplo: um demonstrativo com o valor da folha de adiantamento e outro
com a folha mensal.

15
No sistema DP esse evento será gerado automaticamente na central eSocial > não
agendados> remunerações e pagamentos, quando houver o primeiro processo calculado,
podendo ser: cálculo de folha, pró-labore, décimo terceiro….

Para validação, o eSocial verificará:

1 – Contribuinte (se foi enviado o S-1000 na carga inicial)

2 – Abertura da folha

3 – Empregado está ativo

4 – Cargo/função/lotação

5 – Rubricas

6 – Conteúdo/totais, etc

7 – Outras validações

Apostila baseada no manual eSocial versão 2.04.02

16