Sie sind auf Seite 1von 5

Disciplina: Química Inorgânica

Professora: Msc. Carmen Otoni de Queiroz


Curso: Agronomia / 1º Período

DETERMINAÇÃO DA DENSIDADE DE LÍQUIDOS E


SÓLIDOS

ALUNOS

Jhefferson Ferreira Silvestre de Paiva

João Gabriel Fernandes

João Paulo Fernandes

José Vitor Oliveira Reis

Ituiutaba
Agosto/2015
1. Objetivos

Comparar a densidade de alguns materiais, substâncias e misturas líquidas.


Utilizar o conceito de densidade para determinar massa, volume e densidade
de sólidos regulares e irregulares.

2. Introdução

A densidade é uma importante propriedade física, ela determina a quantidade


de matéria que está presente em uma unidade de volume e pode ser utilizada para
distinguir um material desconhecido com a comparação de resultados prévios e
sendo útil também na indústria onde é usada para verificar a concentração de
soluções.

3. Materiais e
3.1. Materiais – Experimento 1
- Água
- Etanol
- Glicerina
- Leite
- Óleo de soja
- Becker
- proveta 10mL
- Balança
- Seringa
3.2. Materiais – Experimento 2

- Provetas 150 mL

- Blocos de madeira

- Sólidos irregulares: (pregos de ferro), Chumbo e fios de cobre.

- Água

- Balança analítica

- Régua

3.3. Metodologia – Experimento 1


Pesou-se uma proveta em uma balança com precisão de 0,01g e foi
colocado 10 mL de cada uma das amostras. Após conseguir os resultados foi
calculada a densidade dos líquidos de cada amostra e comparou-se com os
valores da literatura com os conseguidos no experimento.

3.4. Metodologia – Experimento 2

Pesou-se com balança analítica e mediu-se com régua um bloco de


madeira e a partir dos dados encontrados foi calculada sua densidade.
Pesou-se aproximadamente 10 g de pregos de ferro, e estes foram
colocados em uma proveta contendo 30 mL de água destilada, observou-se
uma variação no volume da água que, no caso, era o volume dos pregos e a
partir dos dados anteriores (massa e volume) foi possível calcular a
densidade dos pregos.
Posteriormente realizou-se o mesmo procedimento para encontrar a
densidade de chumbo e cobre.

4. Resultados e discussões
4.1. Experimento 1

Tabela 1 – Densidade de referência dos líquidos


Densidade (g/mL) T(ºC)
Amostras/Líquidos

0,9998 20
H2O

0,791 20
Etanol/Álcool etílico

1,028 – 1,025 25
Leite

0,925 25
Óleo de soja

1,261 20
Glicerina

Tabela 2 – Dados obtidos dos líquidos


Amostras/Líquidos Massa (g) Volume (mL) Densidade experimental (g/mL)
H2O 10,010 10 mL 1,001
Etanol/Álcool etílico 8,047 10 mL 0,8047
Leite 10,603 10 mL 1,0603
Óleo de soja 9,375 10 mL 0,9375
Glicerina 12,394 10 mL 1,2394

Apesar das interferências humanas na realização do experimento os valores


encontrados foram muito próximos aos presentes na tabela de referência. Com
exceção do leite que apresentou maior variação de densidade quando se compara o
resultado de referência e do experimento.

4.2. Experimento 2

Tabela 3 – Dados dos sólidos regulares e cálculo densidade e sua média


Grupo
1 2 3 4
Dados

Média
m (g) 79 98 110 74,846
Volume (cm3) 140 183,456 120,75 139,23
Densidade: m/(Vf - Vi)
0,5642 0,5341 0,911 0,5375 0,6367
(g/mL)

Analisando os resultados obtidos pelos quatro grupos, notou-se uma


considerável variação nos resultados, principalmente devido a diferentes tamanhos
e procedência dos blocos de madeira.

Tabela 4 – Dados do sólidos irregulares


Material
Ferro (Fe) Cobre (Cu) Chumbo (Pb)
Dados
m (g) 20 25 17
Volume inicial (mL) 30 30 30
Volume final (mL) 33 32 32
Volume deslocado
3 2 2
(mL)
Densidade (g/mL) 6,66 12,5 8,5

Depois que todos os grupos obtiveram todos os resultados, mesmo que


discutindo oralmente, pode-se observar uma constância de resultados do ferro e do
cobre e uma grande variação nas densidades do chumbo obtidas por diferentes
grupos.
5. Conclusão
Concluiu-se que, mesmo havendo interferências humanas durante o manuseio
dos materiais durante o experimento, no caso dos líquidos não houve grande
variação entre os resultados obtidos durante a primeira etapa do experimento e os
dados da tabela 1.
Considerando a análise do sólido regular, notou-se que o causador de variação
dos resultados obtidos pelos grupos, neste caso, era principalmente as dimensões e
a composição do mesmo, que variava de grupo para grupo.
Nos sólidos irregulares, mais especificamente falando o chumbo, foi possível
também notar que as dimensões foram um importante fator na obtenção de sua
densidade, sem que o método utilizado possa influenciar no resultado.