Sie sind auf Seite 1von 2

Filosofia da Religião

Discente: Odilon Rodrigues de Lima Netto Data:21/06/2019

Docente: Francisco José da Silva.

Qual relação podemos estabelecer entre religião e filosofia?

R:A relação está que ambas, tentam compreender a realidade e tudo que nela está inserido,
como o universo e o homem, e os processos produzidos dessa dinâmica a natureza, a
cultura, a política. Porém essa compreensão utiliza-se de abordagens diferentes para a
religião e filosofia. No caso da religião o uso de mitos é comum para explicar o
desconhecido, já a filosofia baseia-se na razão e tudo que provem dela como a lógica, a
dúvida, a experiência e a ciência para essa explicação.

Qual argumento da existência de lhe parece mais consistente? Justifique.

R: O Não realismo sobre Deus me parece ser o mais consistente, apesar de ser considerado
hipocrisia pelos seus críticos acho válido se utilizar de linguagens religiosas para espalhar
preceitos humanistas, preceitos esses fundamentados na razão, na ética, no livre
pensamento e na experiência pessoal.

Qual o papel do Ateísmo no pensamento ocidental e qual sua contribuição para a religião?

R: No pensamento ocidental o ateísmo tem um o papel de contraponto, contraditório,


questionador que contribuíram para as religiões ou reformularem suas interpretações
sobre o mundo ou reforçarem mais ainda os seus dogmas. No século XXI o ateísmo está
intimamente ligado a política e recebe o nome de Neoateísmo, essa relação com a politica
foi estabelecida ao perceberem que dogmas religiosos estavam interferindo e decidindo
na criação de leis em diversos países e consequentemente influenciando as políticas
públicas, muitas vezes reforçando o preconceito e discriminação de determinados grupos
sociais. Os neoateus entram como forma de garantir a laicidade do Estado e as liberdades
individuais.

Como podemos definir a Religião e a sua importância?

R: A religião pode ser definida como um conjunto de preceitos morais asseguradas


geralmente por mitos, ritos e instituições. Não sendo obrigatório todas essas
características. Nos mitos podemos encontrar o de ordem teogônica, cosmogônica e
antropogônica. Onde a teogônica procura explicar a origem dos deuses, a cosmogônica a
origem do universo e a antropogônica a origem do homem. Apesar das religiões serem
imersas em dogmas questionáveis e muitas vezes desumanos, felizmente ou infelizmente
alguns dos seus preceitos morais são aproveitáveis, sendo que a sua prática vai depender
do bom-senso do fiel, que pode utiliza-los como pilar de sustentação psicológica ou para
algum fim escuso.