Sie sind auf Seite 1von 9

Procedimentos de leitura

D1 LEITURA D3 D4 D6 D14
Descritor 1 - Localizar1 informações explícitas2 em um texto.

- 1Achar, encontrar. - 2Informações claras, categóricas, precisas, passadas de forma clara no texto
NOS ITENS APARECE: De acordo com o texto... Localize no texto... Localize o verso que indica que... segundo o
texto... com base no texto acima...

Descritor 3 - lnferir1 o sentido de uma palavra ou expressão2



1- Deduzir uma ideia ou o sentido de uma palavra.

- 2Uma frase no texto. Concluir pela leitura o significado de uma palavra


Concluir pela leitura o significado de uma expressão ou de uma frase no texto.
NOS ITENS APARECE:
A expressão sublinhada significa... a expressão destacada significa...a palavra destacada sugere... Um dos
sentidos possíveis para a palavra destacada é... no texto a expressão “X” indica que...No primeiro parágrafo,
a palavra tem sentido de...no texto a expressão X quer dizer... No texto, na tirinha, a palavra X indica...

Descritor 4 - lnferir 1 uma informação implícita2 em um texto.


1
- Deduzir pela leitura uma informação.
2
- O que não é dito de forma clara no texto, ou seja, não está presente de forma clara
na base textual, mas permite ao leitor o reconhecimento da ideia principal.
Concluir pela leitura o significado de uma expressão O que não é dito de forma clara no texto
NOS ITENS APARECE:
O autor pretende influenciar os leitores para que eles... o título do texto está relacionado com... A escolha de
X para ilustrar a poesia, o texto está ligado...A respeito de tal coisa, pode-se concluir que... o que justifica o
título do texto é...

Descritor 6 - ldentificar1 o tema2 de um texto.


1
- Reconhecer, encontrar o tema.
2
- É o assunto principal do texto, ou seja, do que trata o texto com base na compreensão do seu sentido
global.

NOS ITENS APARECE:


A ideia principal (central) do texto é... o tema abordado no texto é...Pode-se resumir o texto em...Este texto
trata de... O assunto principal deste texto é....

1
Descritor 14 - Distinguir um fato1 da opinião relativa a esse
fato21
- Diferenciar algo que já aconteceu.
2
- Diferenciar o comentário ou opinião feitos por um autor, narrador ou personagem em
relação a esse fato.

Fato: algo cuja existência independe de quem escreve.


Opinião: maneira pessoal de ver o fato

NOS ITENS APARECE:


Encontra-se uma opinião expressa em... A expressão que revela uma opinião sobre o fato é... O narrador do
texto emite uma opinião em... a frase que expressa opinião é...A opinião do autor em relação ao fato
comentado está em...A opinião do autor (das pessoas) sobre Tal coisa está em...o trecho que reflete a
opinião do autor sobre o fato é...

COERÊNCIA E COESÃO NO PROCESSAMENTO DO TEXTO


D2 D7 D8 D9 D10 D11 D15

Descritor 2 - Estabelecer relações entre partes de um


texto1, identificando repetições ou substituições2 que
contribuem para a sua continuidade3

1
- Demonstrar e organizar relações que são semelhantes em um texto.
2
- Reconhecer e encontrar as repetições ou as substituições no texto.
3
- Colaboram para o desenvolvimento de um texto.
Reconhecimento dos nexos (identificar os segmentos que fazem laços) Relaciona-se com uma informação
dada com outra informação nova começada por meio de um pronome.
NOS ITENS APARECE:
A expressão tal se refere a... A palavra destacada na frase se refere a... A repetição do verso reforça... A
repetição da palavra no texto é um recuso usado para...A palavra sublinhada se refere...

Descritor 7. Identificar a tese de um texto


1
- Encontrar a ideia central defendida pelo autor de um texto; o seu ponto de vista na
Intenção de convencer (persuadir) o leitor. (Textos argumentativos)
Nos itens aparece:
2
O texto defende a tese de que...qual tese pode ser verificada neste texto...a tese defendida no texto está
expressa no trecho... no texto, a tese defendida pelo autor é...

Descritor 8 - Estabelecer relação entre a tese e os


argumentos oferecidos para sustentá-la1

1
- Localizar o ponto de vista do autor sobre um determinado assunto e os argumentos
que sustentam tal posição, ou seja, as relações usadas para sustentação da tese.
Nos itens aparece:
É um argumento que apoia a tese defendida pelo autor deste texto...o argumento que defende tal ideia é... o
argumento que confirma atese do texto é...

Descritor 9 - Diferenciar as partes principais das


secundárias em um texto
1 - Distinguir a importância entre as informações principais e secundárias para o entendimento
global de um texto. Nem todas as informações ou ideias são equivalentes, ou
seja, há nitidamente uma hierarquia (ordem) entre elas, que podem ser usadas apenas
para ilustrar ou exemplificar o que é dito.
Nos itens aparece:
No texto, uma das informações principais é... qual é a informação principal do texto... a informação
secundária do texto está no fato de... algumas informações principais que norteiam o texto são...

Descritor 10 - Identificar o conflito gerador do enredo e os elementos que


constroem a narrativa
1 - Reconhecer o elemento principal que desencadeia toda a ação da história.
2 - Sucessões de acontecimentos que constituem a ação de uma história, de uma novela, de um
conto etc.
3 – Elementos e fatos que constroem a ação de uma narrativa, ou seja, exposição de um acontecimento ou
de uma série de acontecimentos mais ou menos encadeados, reais ou imaginários.
Toda narrativa obedece a um esquema de constituição, de organização, que, salvo
algumas alterações, compreende as seguintes partes:
I) Introdução ou Apresentação – corresponde ao momento inicial da narrativa, marcado
por um estado de equilíbrio, em que tudo parece conformar-se à normalidade. Do ponto de
vista da construção da narrativa, nesta parte, são indicadas as circunstâncias da história, ou
seja, o local e o tempo em que decorrerá a ação e apresentadas as personagens principais
(os protagonistas); tal apresentação se dá por meio de elementos descritivos (físicos,
psicológicos, morais, e outros). Cria-se, assim, um cenário e um tempo para os personagens
iniciarem suas ações; já se pode antecipar alguma direção para o enredo da narrativa. É,
portanto, o segmento da ordem existente.

3
II) O segundo momento – Desenvolvimento e complicação – corresponde ao bloco
em que se sucedem os acontecimentos, numa determinada ordem e com a intervenção do(s)
protagonistas. Corresponde, ainda, ao bloco em que se instala o conflito, a complicação
ou a quebra daquele equilíbrio inicial, com a intervenção opositora do(s) antagonista(s)
– (personagem (ns) que, de alguma forma, tenta(m) impedir o protagonista de realizar seus
projetos, normalmente positivos). É, portanto, o segmento da ordem perturbada.

III) O terceiro momento – clímax – corresponde ao bloco em que a narrativa chega ao


momento crítico, ou seja, ao momento em que se viabiliza o desfecho da narrativa.

IV) O quarto e último momento – Desfecho ou desenlace – corresponde ao segmento em


que se dá a resolução do conflito. Dentro dos padrões convencionais, em geral, a narrativa
acaba com um desfecho favorável. Daí o tradicional “final feliz”. Esse último bloco é o
segmento da
ordem restabelecida.

NOS ITENS APARECE:


No final da história... a história começou quando...podemos entender que, ao final da história...
Podemos dizer que o maior problema do....o fato que gerou a história narrada é... no contexto,
o que gera o conflito...

Descritor 11 – Estabelecer a relação causa/consequência entre partes e elementos do


texto
1 - Achar os motivos que geram os fatos de uma história e o resultado destas ações para a história.
2 - Elementos que se organizam durante o desenvolvimento do texto e as informações que aparecem
em uma história.
Entende-se como causa/consequência todas as relações entre os elementos que se organizam de tal forma
que um é resultado do outro. Para avaliar essa habilidade, pode-se pedir ao leitor para reconhecer relações
de causa e efeito, problema e solução, objetivo e ação, afirmação e comprovação, justificativa, motivo e
comportamento, pré-condição, entre outras.
Bom suporte: notícias de jornal.

NOS ITENS APARECE:


De acordo com texto, o que ocasionou tal coisa.... os fatos que ocasionam tal coisa são...A
Descoberta de tal coisa teve como consequência...
( palavra-chave: porque)

Descritor 15 – Estabelecer relações lógico-discursivas presentes no texto,


marcadas por conjunções, advérbios etc
1 - Fazer relação entre os elementos que constroem a ligação entre duas orações para compreender
o sentido ou a ideia de um texto, permitindo a quem lê a compreensão geral do assunto.
2 - Conjunções, preposições, advérbios e locuções são elementos que unem orações para
estabelecer sentido entre as partes de um texto e estão relacionados à organização das ideias ou à sua
compreensão, sejam as conjunções1, as preposições,os advérbios e as locuções.

' – Conjunções são palavras ou expressões que ligam orações ou, dentro de uma oração,
palavras que tenham o mesmo valor ou função.

4
São classificadas em aditivas (e, nem, não só... mas também etc.); alternativas (ou... ou..., ora...
ora... etc.); de causa (porque, como, uma vez que, já que etc.); comparação (como, mais... (do) que,
menos... (do) que etc.); concessão/ permissão (embora, ainda que, mesmo que, apesar de que etc.);
de tempo (quando, antes que, depois que, desde que, assim que etc.), condição (se, caso, desde que
etc.); conclusivas (logo, portanto, pois etc.), entre outras.
Há ainda as locuções conjuntivas (duas ou mais palavras que se unem e têm o mesmo valor de
uma conjunção); geralmente terminam em que: visto que, desde que, ainda que, por mais que, à
medida que etc.

11 - Preposições são palavras que não variam, ou seja, não vão para o plural, por exemplo, ligadas
a outras palavras para demonstrar a relação existente entre elas.
As mais comuns são: a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, por, sem, sob, sobre
etc.
Há ainda as locuções prepositivas (duas ou mais palavras que se unem e têm o mesmo valor de
uma preposição): abaixo de, acerca de, acima de, de acordo com, dentro de, abaixo de, em cima
de, em frente a, junto a, por causa de, por cima de etc.

11 - Advérbios são palavras que caracterizam o momento em que o pro- cesso verbal acontece.
1
Alguns exemplos: lugar (aqui, lá, cá, longe, perto etc.); tempo (hoje, ontem, anteontem,
amanhã , sempre etc.); modo (depressa, devagar, às claras, às pressas, à vontade etc. e a
maioria das palavras terminadas em mente: rapidamente, francamente, claramente etc.);
afirmação (sim, certamente, seguramente, sem dúvida, com certeza etc.); negação (não, de
modo algum, de jeito nenhum etc.); intensidade (muito, pouco, mais, menos, bastante,
demais, bem, tanto quanto etc.); dúvida (talvez, acaso, possivelmente, provavelmente etc.)

NOS ITENS APARECE:


A expressão destacada demonstra uma circunstância de.....o termo destacado estabelece com o parágrafo
anterior uma relação de....a palavra tal exprime uma ideia de... neste trecho, a palavra destacada indica ...a
expressão tal pode ser substituída por...

Implicações do suporte, do gênero e /ou do enunciador na compreensão no texto


D5 D12

Descritor 5 - Interpretar texto1 com auxílio de material


gráfico diverso2 (propagandas, quadrinhos, fotos etc.).
1
- Entender, saber compreender o texto a partir do que é apresentado.
2
- Materiais com tipos de desenhos ou imagens variadas, como quadrinhos, propagandas,
fotos etc.

Nos itens aparece:


A atitude de “tal” em relação a revela... a propaganda acima revela, afirma,trata...o texto acima
aponta... ao observar o quadro da previsão do tempo, pode a firmar que tal dia haverá... no quadrinho X
pode se deduzir pela fala do personagem que...observando a tira, você conclui que...

5
Descritor 12 - Identificar a finalidade1 de textos de
diferentes gêneros2
1
- Reconhecer o objetivo, o propósito de um texto.
2
- Diferentes tipos de texto, tais como poesia, conto, notícia, história em quadrinhos etc.
Aparece nos itens:
A finalidade principal do texto é... esse texto tem como objetivo principal...esse cartaz serve
para... esse texto foi escrito com função...segundo as suas características, esse texto se
enquadra no gênero...

Relações entre recursos expressivos e efeitos de sentido


D 16 D 17 D 18 D 19

Descritor 16 - Identificar efeitos1 de ironia ou humor em


textos variados2

1
- Reconhecer algo que é pedido.
2
- Recurso usado com a intenção de produzir efeito de ironia ou humor em quem lê.
A ironia é o efeito de contraste proposital entre o que se diz e o que se pensa ou faz, obtendo,
assim, um efeito crítico ou humorístico. O humor provoca impacto de riso no leitor. Por
exemplo, a pontuação, alguma notação ou ainda expressões de alguma tirinha que permitam
que o leitor perceba a intenção do texto. Esses recursos podem ser encontrados nos mais
variados gêneros textuais, como as reportagens, as propagandas, as histórias em quadrinhos,
entre outros.

Aparece nos textos itens como:


O efeito de humor dessa tirinha está ... há traços de humor no trecho... a figura TAL foi usada
com a intenção de produzir... o humor do texto está... o que torna o texto engraçado é que...
o que torna a charge engraçada é que...

Descritor 17 - Identificar o efeito de sentido decorrente do


uso da pontuação1 e de outras notações2

1
- Reconhecer os efeitos provocados pelo emprego dos usos da pontuação (travessão,
aspas, reticências, interrogação, exclamação, ponto e vírgula, ponto-final, dois-pontos
etc.).
2
- Outras formas de representação, como tamanho de letra (maiúsculas e minúsculas),
parênteses, itálico, negrito, entre outros, atribuindo sentido a qualquer um deles.
6
Nos itens aparece:
No texto, a repetição do ponto de exclamação sugere que a personagem tem...
A pontuação usada na fala de tal personagem no 1º quadrinho demonstra... ( alegria,
surpresa, arrependimento, saudade)... Na frase, o ponto de interrogação tem o efeito de
(questionar, afirmar, avisar, causar espanto ...ouso do travessão na resposta do personagem
indica: uma explicação, o resumo de uma ideia, comoção, mudança de interlocutor... a
pontuação usada no trecho TAL enumera as... a repetição da exclamação tem a finalidade
de... reforçar o espanto, causar compaixão, causar impacto, esclarecer uma situação... o uso
da aspas indica: introdução de um diálogo, presença de uma gíria, existência de uma crítica...

Descritor 18 - Reconhecer o efeito de sentido1 decorrente


da escolha de uma determinada palavra ou expressão 2

1
- Identificar nas palavras ou expressões em destaque o(s) propósito(s) do autor ao
ampliar o significado do texto.
2
- Relacionar o uso estratégico que se faz de alguns recursos expressivos, como a
personificação (atribuir qualidades humanas a seres inanimados), a metáfora (figura de
linguagem que consiste na alteração do sentido habitual de uma palavra ou expressão pelo
acréscimo de um segundo significado, ou seja, a transferência da definição de palavras ou
expressões que têm como base uma analogia (semelhança) com outras palavras ou
expressões. Exemplos: pé de mesa, asa do avião etc.), ironia (efeito de contraste proposital
entre o que se diz e o que se pensa ou faz, obtendo, assim, um efeito crítico ou humorístico),
pontuação etc.

Nos itens aparece:

O emprego da palavra destacada sugere que o personagem no contexto... o trecho tal (a lua
surge para chorar com os poetas) é uma personificação, uma metáfora... as expressões asa
da xícara, manga da camisa são; metáfora... a figura de linguagem explicada na letra da
canção tem por objetivo...

Descritor 19 Reconhecer o efeito de sentido1 decorrente da


exploração de recursos ortográficos e/ou morfossintáticos
1
- Identificar o efeito de sentido decorrente das variações dos padrões gramaticais da
língua portuguesa.
2
- Reconhecer o sentido de um recurso ortográfico, como o diminutivo ou o aumentativo
de uma palavra, por exemplo, ou os recursos morfossintáticos (maneira como as
palavras se apresentam dentro do texto), assim como as sensações que o autor deseja
expressar para provocar alguma sensação no leitor, alcançando, assim, certos efeitos.

7
Aparece nos itens:
A repetição da palavra TAL é usado para.... ao repetir a expressão TAL no texto, o autor tem a
intenção de ...as repetições das palavras TAL e TAL criam um sentido de efeito no texto. Esse
recurso é utilizado dentro do texto para...

Relação entre textos


D 20 D 21

Descritor 20 - Reconhecer as diferentes formas de se lidar


com uma informação na comparação de textos que tratam
do mesmo tema\ em função das condições em que ele foi
produzido e daquelas em que será recebido2

1
- Observar as diferenças entre textos (de mesmo gênero ou de gêneros diferentes)
que tratam do mesmo assunto, mas com diferentes, divergentes, semelhantes ou
complementares
pontos de vista.
2
- Levar em consideração o destinatário do texto, o modo de pensar, o período em que
o texto foi escrito e as suas intenções.

Aparece nos itens:


O texto 1 difere do texto 2... comparando os dois textos, percebe-se que ele são:
semelhantes, divergentes, contrários, complementares... a respeito dos 2 textos, a resposta
mais correta... nos textos 1 e 2, nota-se que...apesar de tratar da mesma coisa, a canção, o
texto ou etc se diferencia na...

Descritor 21 - Reconhecer posições distintas entre duas ou


mais opiniões relativas ao mesmo fato ou ao mesmo tema1

1
- Identificar pontos de vista diferentes de um mesmo fato ou acontecimento por meio
de opiniões conflitantes dentro da mesma temática.

Nos itens aparece:


Uma declaração do segundo texto que contradiz o primeiro é...os textos 1 2 tratam
principalmente...

8
Identificar as marca linguísticas que evidenciam o locutor e o interlocutor de um texto
D 13

Descritor 13 - Identificar as marcas linguísticas1 que


evidenciam o locutor 2 e o interlocutor 3 de um texto.
1
- Localizar as pistas que o autor ou narrador deixam para identificar quem fala ou para
quem se destina uma mensagem. Essas pistas podem estar presentes no assunto, no tipo de
vocabulário, nas variações do modo de falar etc.
2
- Que deixa claro aquele que fala ou responde algo a alguém.
3
- A pessoa com quem se conversa; cada uma das pessoas que participam de uma
conversa, de um diálogo.

Nos itens aparece


Identifica-se um termo da linguagem informal em... as palavras destacadas pertencem ao
vocabulário de origem... nos trechos selecionados a seguir, os que têm o modo de falar oral e
informal são... neste texto, os interlocutores são... este texto é narrado... neste texto, as
palavras TAL e TAL evidenciam um falante que também usa : expressões de gíria... o uso da
expressão Tal revela o predomínio da linguagem: cientifica, coloquial, formal ou
regional...neste texto, a fala representada revela um vocabulário muito comum no dia a dia de
um : médico, mecânico, advogado, economista.

Verwandte Interessen