Sie sind auf Seite 1von 5

Introdução ao estudo da célula Citologia e Histologia

Introdução ao estudo da célula

Carlos Miguez

Introdução ao estudo da célula Citologia e Histologia

Objectivos
• Prática de manuseamento do microscópio óptico

• Descoberta da biodiversidade numa “gota de água”

• Observação/distinção de organismos pluricelulares/unicelulares

• Observação vital de protozoários colhidos in situ (“flagelados”,


amebinos e ciliados) e paramécias cultivadas em infusão.

• Estudo detalhado da estrutura e funcionamento da célula viva de


protozoários. Estrutura celular: plasmalema, flagelo, cílio,
pseudópode, micronúcleo e macronúcleo, citóstoma, vacúolo
fagocítico, vacúolo contráctil e citoprocto. Fisiologia celular:
fagocitose, digestão intracelular, exocitose e osmoregulação.

1
Introdução ao estudo da célula Citologia e Histologia

Colheita:

- Charcos/lagos

- Jarros de flores com água envelhecida

- Folhas de plantas aquáticas, hastes


apodrecidas de canas, raspando a superfície

-Espremer musgo fresco

-Arrasto com rede de plâncton

Introdução ao estudo da célula Citologia e Histologia

2
Introdução ao estudo da célula Citologia e Histologia

Vacúolo digestivo
Vacúolo
contráctil Plasmalema

Tricocisto Micronúcleo
Cílio Macronúcleo
Sulco
Canal
oral
Vacúolo
Citóstoma
contráctil
Citofaringe
Poro
excretor Vacúolo
alimentar
Ampola do canal
(setas indicam
radial
percurso de um
vacúolo)
Retículo Endoplasma
endoplasmático
Ectoplasma Citoprocto
Tricocisto

Cílio

Paramécia
Adaptado de Hickman et al. (2006).

Introdução ao estudo da célula Citologia e Histologia

corte transversal
Cílios de um cílio

Película
Fibrilhas
basais Corpo basal
Porção de
um cinetídeo Entre as bases dos cílios existem
tricocistos com função de defesa

Tricocistos não Tricocistos expelidos


expelidos

Adaptado de Hickman et al. (2006).

3
Introdução ao estudo da célula Citologia e Histologia

Estudo de uma célula viva: Paramecium sp.


(Resumo da Aula Prática - 13-19 de Outubro de 2010)

Para além dos protozoários obtidos nas colheitas de campo


efectuadas durante a aula, os alunos observaram também Paramécias
vivas cultivadas no laboratório (infusão de feno). A observação vital da
Paramécia com microscópio óptico permitiu estudar a estrutura celular
e compreender o funcionamento da célula, relacionando a estrutura e
a função dos diversos constituintes celulares (observáveis sem
recurso a coloração). À volta da membrana que envolve a célula -
membrana citoplasmática ou plasmalema - observaram-se
numerosos cílios que batem coordenadamente e que permitem a
Paramécia movimentar-se. Logo abaixo do plasmalema existem
outras estruturas (infraciliatura constituída por corpos basais e por
fibrilhas, tricocistos, etc..) que não foi possível observar com o
microscópio óptico; da mesma forma, a estrutura da película, que na
Paramécia tem uma estrutura alveolar complexa, só seria possível
visualizar com detalhe com recurso a microscopia electrónica (não se
pretendeu estudar na aula). Logo abaixo da película há um fino e claro
ectoplasma que rodeia uma massa maior e granular de citoplasma
designada por endoplasma.

Introdução ao estudo da célula Citologia e Histologia

Os alunos conseguiram distinguir facilmente dois tipos de vacúolos em


funcionamento no citoplasma: os vacúolos contrácteis e os
vacúolos alimentares ou vacúolos fagocíticos (ou, ainda,
fagossomas). Os primeiros organitos são responsáveis pela
osmoregulação, expulsando continuamente água para fora da célula.
Esta função é importante porque as Paramécias vivem em ambientes
de água doce (hipotónicos) em que a água tende a entrar por
osmose através da membrana citoplasmática.

Durante a aula foi possível observar que a Paramécia apresenta dois


vacúolos contractéis – repetidamente em fase de contracção (sístole)
e de enchimento (diástole) – localizados em posições fixas logo
abaixo da membrana citoplasmática. Estes vacúolos contactam com
o exterior através de um poro. Cada vacúolo é rodeado por canais
colectores radiais (com ampolas). As ampolas e os vacúolos
contrácteis estão rodeados por fibrilhas que podem funcionar na
contracção destas estruturas.

4
Introdução ao estudo da célula Citologia e Histologia

Outro tipo de vacúolo observado na aula - vacúolo alimentar - é


conspícuo em Protistas que ingerem alimento por fagocitose
(protistas holozóicos), como é o caso da Paramécia. Em algumas
espécies estes vacúolos podem formar-se em qualquer lugar na
superfície celular, enquanto que noutras (nomeadamente em
Paramecium spp.) formam-se numa estrutura especializada para a
fagocitose denominada citóstoma (“boca celular”). Na Paramécia o
citóstoma está localizado no fundo de um sulco oral provido de cílios e
organelos ciliares compostos; o batimento ciliar provoca correntes de
água para captura de alimento (ex.: bactérias, protozoários ou outros
microrganismos) o qual pode ser ingerido por fagocitose ao nível do
citóstoma.

Após a fagocitose, os lisossomas fundem-se com os vacúolos


fagocíticos e libertam enzimas hidrolíticas para o seu interior,
formando-se um corpo de maiores dimensões denominado vacúolo
digestivo*

* Há autores que utilizam os termos “vacúolo alimentar” e “vacúolo digestivo” como sinónimos.

Introdução ao estudo da célula Citologia e Histologia

A digestão intracelular inicia-se dentro destes vacúolos em ambiente


ácido. Ocorre progressivamente um aumento do pH e os produtos da
digestão (ex. açúcares simples, aminoácidos, etc.) passam para o
hialoplasma para servirem como nutrientes para a célula, com
consequente diminuição do volume do vacúolo. Por fim, o material não
digerido é expelido para o exterior da célula (exocitose) por fusão da
membrana vacuolar com a membrana plasmática. Durante as aulas foi
possível observar que este processo de exocitose, no caso da
Paramécia, ocorre num local fixo - o citoprocto.

Foi possível observar o macronúcleo em algumas Paramécias vivas


sem recurso a coloração. A observação do macronúcleo e
micronúcleo foi também realizada com recurso a coloração**.

**Observação facultativa realizada em alguns casos (a pedido dos alunos).

Bibliografia recomendada
Hickman C, Roberts, L, Larson, A, Anson, H, Eisenhour, D (2006). Integrated principles of Zoology. 13ª Ed., McGraw Hill, New York.
Willey J, Sherwood L, Woolverton C (2009). Prescott´s Principles of Microbiology. 6ª Ed., McGraw-Hill, New York.