Sie sind auf Seite 1von 23

Encontro Municipal do

Currículo de Minas Gerais


Com a homologação da Base
“Eu não tenho caminho
novo. Nacional Comum Curricular, tornou-se
imperativo para todas as redes de
O que eu tenho é o jeito educação revisar seus currículos.
de caminhar.”

- Thiago de Mello O objetivo do Encontro Municipal é


garantir que todos participem da
construção do Currículo de Minas
Gerais.
1. HISTÓRICO DO CURRÍCULO DE MINAS
GERAIS E DA BASE NACIONAL COMUM
CURRICULAR

2. DESCRIÇÃO DA BASE NACIONAL


COMUM CURRICULAR

Agenda de hoje 3. METODOLOGIA PARA AS PLENÁRIAS


O currículo de
Minas Gerais e a
1 Base Nacional
Comum Curricular
Desde 2005, Minas Gerais possui um Currículo Básico Comum,
documento que orienta o que deve ser ensinado e as
O CBC, como proposta curricular,
habilidades/competências que os estudantes devem
responde as questões:
desenvolver, não só a rede estadual, mas diversas redes
municipais que não possuem sistema próprio de ensino. O que ensinar? (quais conteúdos, habilidades e
competências).
Este documento orientou a elaboração da Matriz de Por que ensinar? ( importância da disciplina na
Avaliação utilizada pelo Estado de Minas Gerais e é vida social e cultural).

referência para a formação de professores. Quando ensinar? (faixa etária, ordenamento dos
conteúdos e habilidades).
Com a homologação da Base Nacional Comum Curricular, Como ensinar? (procedimentos, metodologias,
tornou-se necessário rever o CBC. Optou-se, em conjunto recursos didáticos).

com a seccional de Minas Gerais da União Nacional dos Como avaliar? (verificar se os alunos estão
aprendendo).
Dirigentes Municipais de Educação – UNDIME/MG que o novo
currículo seria chamado de Currículo de Minas Gerais.
Histórico de Implementação
do Currículo Básico Comum

Em 2003 – elaboração Em 2005 – elaboração de Em 2010 – ordenação e ajustes


das versões preliminares novas versões dos CBC e dos CBC do Ensino Fundamental
dos CBC por equipes de pesquisa de avaliação pela tendo por base trabalho de
consultores internet com professores especialistas e enquete junto a
professores pela internet

Em 2004 – discussão das versões Em 2006 – revisão dos Em 2013/2014 – revisão


preliminares por 13.000 CBC do Ensino Médio e dos CBC do Ensino
professores dos GDP de 220 ordenação dos Fundamental
escolas conteúdos
O que embasa a Base histórico

DOCUMENTO O QUE DIZ

Serão fixados conteúdos mínimos para o Ensino Fundamental,


Constituição Federal Art. 210º
de maneira a assegurar formação básica comum (…)

Os currículos da Educação Infantil, do Ensino Fundamental e Médio devem ter


Lei de Diretrizes
Art. 26º BASE NACIONAL COMUM, a ser complementada em cada sistema de ensino e
e Bases (9394/96)
em cada estabelecimento escolar

Diretrizes Define BASE NACIONAL COMUM como conhecimentos, saberes e valores


Curriculares Art. 14º produzidos culturalmente, expressos nas políticas públicas e que são gerados nas
Nacionais instituições produtoras do conhecimento científico e tecnológico (...)

Plano Nacional Estabelecidas como estratégia para o cumprimento das metas 2, 3 e 7 (Ensino
Metas 2, 3 e 7
de Educação Fundamental, Médio e aprendizado adequado na idade certa)

Fonte: MEC, 2018 – Material de apoio para o dia D da Base


Processo de Elaboração da BNCC histórico


Aprovação no CNE e homologação pelo MEC
dez 2017

BNCC
Contribuições de professores,
especialistas e associações científicas
jan – mar 2017

3ª versão

27 seminários estaduais


Seminários (1 por UF)
Mais de 9 mil contribuições organizados pelo CONSED
2ª versão
jun – ago 2016 e pela UNDIME

12 milhões de contribuições
na consulta pública
out 2015 – mar 2016

1ª versão Estudo dos currículos
em vigor

Fonte: MEC, 2018 – Material de apoio para o dia D da Base


A BNCC e o Currículo histórico

1
A Base Nacional Comum Curricular é
uma referência obrigatória, mas não é
o currículo

2
Seu papel é ser um insumo para a
Currículo PPP da Plano de aula elaboração e revisão dos currículos da
BNCC
da Rede escola do professor educação básica

3
A Base dá o rumo à educação, isto é,
diz aonde se quer chegar, enquanto o
currículo traça os caminhos e
asseguram os percursos

Fonte: MEC, 2018 – Material de apoio para o dia D da Base


Descrição da
Base Nacional
2 Comum Curricular
O que podemos alterar na BNCC?
Estrutura das habilidades
As habilidades modificadas/criadas pelos redatores mineiros são de três tipos, conforme as próximas páginas.

Ed. Infantil
Estrutura das habilidades
As habilidades modificadas/criadas pelos redatores mineiros são de três tipos, conforme as próximas páginas.

Ens. Fundamental
HABILIDADE ALTERADA:
Verbos: Não podem ser alterados.
Caso novos verbos sejam adicionados,
é necessário avaliar a necessidade de (EF07HI09) Analisar os diferentes
impactos da conquista europeia da
criar uma habilidade nova.
América para as populações
ameríndias e identificar as formas de
resistência
- Original BNCC

(EF07HI09X) Analisar os diferentes


impactos da conquista europeia da
América para as populações
ameríndias e identificar as formas de
resistência, observando as diferentes
estratégias de resistência dos distintos
Complemento e Modificadores: grupos indígenas que povoavam
Podem ser acrescidos de novos Minas Gerais.
textos que contextualizam, - Modificada MG
classificam ou especifiquem o
texto original.

Regra de Ouro: O que está na Base Nacional Comum Curricular não pode ser suprimido/removido,
mas podemos adicionar novos conteúdos às habilidades.
HABILIDADE CRIADA:
Verbos: Não podem ser alterados.
Caso novos verbos sejam adicionados,
é necessário avaliar a necessidade de Habilidade que não era prevista na
criar uma habilidade nova. BNCC.

(EF08CI17MG) Descrever fenômenos e


processos em termos de
transformações e transferência de
energia.
- Habilidade criada MG

Complemento e Modificadores:
Podem ser acrescidos de novos
textos que contextualizam,
classificam ou especifiquem o
texto original.

Regra de Ouro: O que está na Base Nacional Comum Curricular não pode ser suprimido/removido,
mas podemos adicionar novos conteúdos às habilidades.
HABILIDADE DESMEMBRADA:
Verbos: Não podem ser alterados.
Caso novos verbos sejam adicionados,
é necessário avaliar a necessidade de (EF15AR23) Reconhecer e
experimentar, em projetos temáticos,
criar uma habilidade nova.
as relações processuais entre diversas
linguagens artísticas.
- Original BNCC

(EF15AR23A) Reconhecer, em projetos


temáticos, as relações processuais
entre diversas linguagens artísticas.

(EF15AR23B) Experimentar, em projetos


temáticos, as relações processuais
Complemento e Modificadores: entre diversas linguagens artísticas.
Podem ser acrescidos de novos - Desmembrada MG
textos que contextualizam,
classificam ou especifiquem o
texto original.

Regra de Ouro: O que está na Base Nacional Comum Curricular não pode ser suprimido/removido,
mas podemos adicionar novos conteúdos às habilidades.
Metodologia para
3 as plenárias
Os participantes podem escolher as salas
que participarão. Serão 12 grupos de
discussão no total:
01 – Educação Infantil
02 – Arte
03 – Educação Física
04 – Língua Inglesa
05 – Ciências

1. Divisão dos 06 – História


07 – Geografia

Participantes 08 – Língua Portuguesa Anos Iniciais


09 – Língua Portuguesa Anos Finais
10 – Matemática Anos Iniciais
11 – Matemática Anos Finais
12 – Ensino Religioso
Cada grupo de discussão elegerá um
voluntário como Coordenador dos
Trabalhos, que será responsável por conduzir
a leitura das habilidades e organizar o
funcionamento do grupo. Recomendamos
que seja alguém que tenha feito a leitura da

1. Divisão dos
Metodologia para os Encontros Municipais.

Também serão definidos: dois auxiliares,

Participantes sendo um encarregado do tempo e outro


das inscrições de fala; e um redator,
encarregado de digitação das propostas de
emendas aditivas e supressivas;
O coordenador dos trabalhos no grupo fará
a leitura de todas as habilidades relativas ao
grupo em que está.

Durante a leitura os participantes podem


fazer um pedido de destaque levantando

2. Leitura das suas mãos.

habilidades e
O assistente registrará o nome da pessoa e a
habilidade referente ao pedido em ordem

pedidos de
de solicitação.

Os destaques serão falados e discutidos ao

destaque
fim da leitura de todas as habilidades, por
isso é importante que o responsável tome
nota do que deseja falar com
antecedência.
Todos os pedidos de destaque devem ser
apresentados, seguido pela verificação da
existência de posicionamento contrário,
defesa e votação.

A votação dos destaques se dará sempre na

3. Discussão
ordem de manter o texto original ou proceder
a alteração em Maioria Simples, por

dos destaques
aclamação.

O redator deverá relatar o texto final


aprovado na planilha disponibilizada.
Os participantes podem discutir e alterar
qualquer número de habilidades. Entretanto,
serão votadas quais modificações devem ser
enviadas em nome do município.

O número máximo de propostas enviadas

4. Votação deve ser igual a 10% do número de


habilidades de cada grupo de discussão.

das propostas Considera-se como uma proposta uma


sugestão de alteração ou supressão de
uma única habilidade na Versão
Preliminar do Currículo de Minas Gerais.
Número de Número Máximo de
Grupo de Discussão
Habilidades na BNCC Propostas
Ensino Religioso 63  6

Arte 61 6
Educação Física 69 7

Língua Portuguesa - Anos Iniciais 206 21

Língua Portuguesa - Anos Finais 185 19


Língua Inglesa 88 9
Ciências 111 11
Geografia 123 12
História 151 15
Matemática - Anos Iniciais 126 13
Matemática - Anos Finais 121 12
Educação Infantil 93 9
7:00 às 10:00 – Credenciamento

8:30 às 10:00 – Apresentação de Abertura

Horários
10:00 às 12:30 – Grupos de discussão

12:30 às 14:00 – Almoço

14:00 às 17:00 – Grupos de discussão

17:00 às 18:00 – Votação das propostas a serem enviadas