Sie sind auf Seite 1von 22

Incentivos ao I&D e

Competitividade Empresarial
2º Encontro de Desenvolvimento Empresarial - Portugal 2020 e outras fontes de financiamento para as empresas
AERLIS – 09-12-2014

Pedro Cilínio
pedro.cilinio@iapmei.pt
Portugal 2020

Competitividade e a Internacionalização da economia:


– apoios fundamentalmente direcionados ao investimento
empresarial em sectores transacionáveis,
– à produção e difusão de conhecimento científico e
tecnológico
– à formação empresarial.
– Concentração neste domínio de mais de 40% das verbas.
2
Portugal 2020
Objetivo Temático
1 - Reforçar a investigação, o desenvolvimento
tecnológico e a inovação
2 - Melhorar o acesso às TIC, bem como a sua utilização e qualidade
3 - Reforçar a competitividade das PME e dos setores
Competitividade e
Domínios temáticos

internacionalização agrícola das pescas e da aquicultura


7 - Promover transportes sustentáveis e eliminar estrangulamentos nas
redes de infraestruturas
11 - Reforçar a capacidade institucional e uma administração pública
eficiente

Inclusão social e 8 - Promover o emprego e apoiar a mobilidade laboral


emprego 9 - Promover a inclusão social e combater a pobreza

10 - Investir no ensino, nas competências e na aprendizagem ao longo da


Capital humano vida

4 - Apoiar a transição para uma economia com baixas emissões de


Sustentabilidade e carbono em todos os setores
eficiência no uso de 5 - Promover a adaptação às alterações climáticas e a prevenção e gestão
recursos de riscos
6 - Proteger o ambiente e promover a eficiência dos recursos

3
Portugal 2020 – OT1
1 - Reforçar a investigação, o desenvolvimento
tecnológico e a inovação:
• Reforçar a transferência de
conhecimento científico e tecnológico
para as atividades económicas
• Aumentar o investimento empresarial em
I&D+I e reforçar a ligação das empresas
aos Centros de I&DT e Ensino Superior
• Reforçar a emergência e o
desenvolvimento de economias de
aglomeração, nomeadamente através da
Clusterização
• Reforçar as competências de I&D&I e a
valorização internacional das empresas
• Aumentar o investimento empresarial de
Não PME em atividades altamente
inovadoras, em domínios da produção
transacionável e a progressão na cadeia
de valor
4
Portugal 2020 – OT3
3 - Reforçar a competitividade das PME
• Promover o empreendedorismo qualificado
e criativo, enquanto potencial de inovação
e regeneração dos tecidos económicos
setoriais e regionais
• Reforçar a capacitação empresarial para a
Internacionalização, promovendo o
aumento das exportações e a visibilidade
internacional de Portugal (produtos,
setores/ fileiras, regiões)
• Reforçar a capacitação empresarial das
PME para a competitividade e alargamento
das capacidades avançadas de
desenvolvimento de produtos e serviços
• Melhorar as condições de financiamento
das empresas para a Inovação,
Internacionalização e Estímulo ao
Empreendedorismo Qualificado (capital e
dívida)

5
Portugal 2020 – Orçamento
Portugal 2020 - FEDER

22%
OT 1. Reforço da investigação,
do desenvolvimento
36%
tecnológico e da inovação
OT 3. Reforço da
competitividade das PME

Outros OT
42%

Distribuição Orçamental do Portugal 2020 por Objetivo Temático


Objetivo Temático FEDER Peso FEDER Total FEEI Peso FEEI
OT 1. Reforço da investigação, do
desenvolvimento tecnológico e da inovação 2.329 21,6% 2.329 9,1%

OT 3. Reforço da competitividade das PME 4.510 41,9% 6.010 23,4%

Outros OT 3.935 36,5% 17.294 67,5%

Total FEEI 10.773 100,0% 25.632 100,0%


Unidade: Milhões de Euros, Fonte: Portugal 2020. versão de 28 Julho de 2014

6
Unidade: Milhões de Euros, Fonte: www.portugal2020.pt

7
• Mas…

8
Auxílios de Estado 2020

• Em regra, a atribuição de auxílios estatais a


empresas não é permitida (fundos nacionais
ou comunitários)...
• Excepto através de categorias compatíveis
com o mercado comum (derrogações à
regra). Principais derrogações:
– Regulamento de isenção por categoria (Reg. UE
651/2014)
• Auxílios com finalidade Regional
• Auxílios à I&D
• Auxílios às PME (investimento, consultoria, feiras,
etc…)
• Auxílios à Formação
• …
– Regulamento “de Minimis” (Reg. UE 1407/2013)

9
Auxílios de Estado 2020
• Requisito Chave - Demonstração de efeito
de incentivo:
– se o beneficiário tiver apresentado, por escrito,
um pedido de auxílio antes de iniciados os
trabalhos relativos ao projeto ou à atividade,
com:
• identificação, descritivo, calendarização, localização,
lista de custos elegíveis e montante do auxílio
– No caso de não PME ainda deve demonstrar:
• Auxílios regionais: demonstrar que sem auxilio o
projeto não seria realizado na zona em causa
• Restantes: Aumento significativo da atividade;
Aumento do montante global despendido devido ao
auxilio; aumento do ritmo de execução do projeto, …
10
Auxílios de Estado 2020
• Linhas gerais para 2014-2020:
– Auxílios de finalidade regional:
• Redução das intensidades máximas de apoio (-5%)
• Investimento em estabelecimentos existentes:
– Novo produto: exceder em 200% os ativos líquidos reutilizados
– Novo processo: exceder a amortização dos ativos dos últimos 3
anos)
• Limitação de apoios a Não PME:
– Caráter inovador - pelo menos nacional/internacional
– Lisboa/Algarve - apenas projetos que visem uma nova atividade
– Minimis – 200.000€ em 3 anos por Empresa Única
– Aquisições em condições de mercado
– Obrigatoriedade de publicidade e transparência
– Demonstração de Efeito de Incentivo: Não é permitida
retroatividade de despesas anteriores à data de
candidatura

11
Antevisão

Os slides seguintes foram elaborados com base na informação provisória disponível à


data, não possuindo caráter vinculativo

12
Apoios ao I&D
Prioridades de Investimento Ações potenciais
• Projetos de I&D de • Custos com Pessoal Técnico do promotor
empresas, individuais ou • Honorários de I&D e assistência técnica específica
em parceria com SCT, • Equipamento científico
visando a • Componentes e consumíveis diretos
competitividade e a • Custos indiretos (custos simplificados)
• Internacionalização do • Custos com preparação de candidaturas a programas
I&D internacionais e I&D (H2020)
• Certificação de Sistema de Gestão em I&D+I
• Criação e dinamização de
• Contratação de quadros qualificados
núcleos de I&D nas
• Equipamento para I&D
empresas
• Infraestruturas específicas para atividades de I&D
• Demonstração e • Estudos de viabilidade do projeto
valorização económica • Proteção da PI resultante de projetos de I&D
dos resultados da I&D • Promoção e divulgação de resultados junto de
empresarial e/ou em setores utilizadores ou empresas alvo
contexto empresarial • Investimentos para aplicação no setor utilizador

13
Qualificação e
Internacionalização de PME
Prioridades de
Possíveis ações de Investimento
Investimento
• Implementação de sistemas de gestão incluindo
investimentos em HW e SW
• Propriedade industrial (registo de marcas e patentes)
• Reforço das capacidades • Reforço das capacidades de desenvolvimento e
de organização e gestão engenharia de produtos
• Equipamento laboratorial
• Qualificação das • Investimento em Eco- inovação (ecoeficiência e
estratégias das PME economia circular)
• Certificação de produtos (inc. marcação) e processos
• Economia Digital (HW e SW)
• Formação
• Projetos simplificados
• Assistência técnica por parte de entidades pré-
no âmbito da procura de
qualificadas
serviços tecnológicos.
• Internacionalização de • Ações que visem o conhecimento e a prospeção dos
PME mercados.
14
Inovação

Prioridades de Investimento Ações potenciais


• Investimento produtivo em Não PME de natureza
inovadora (Nacional/Internacional), com efeito
de arrastamento das PME e com impacto ao nível • Equipamento produtivo
do emprego qualificado, em domínios prioritários • Estudos e projetos
da Estratégia de Especialização inteligente associados ao projeto de
• Investimento produtivo em PME de natureza investimento
inovadora e qualificada, que se traduza na • Serviços de engenharia
produção de bens e serviços diferenciadores e de associados à componente
qualidade e com elevado nível de incorporação de produtiva
valor acrescentado, criando oportunidades no • Transferência de tecnologia,
acesso aos mercados internacionais; licenças e software,
• Empreendedorismo Qualificado e Criativo em adquiridos a terceiros em
setores com fortes dinâmicas de crescimento, em condições de mercado
indústrias criativas e setores com maior • Formação
intensidade de tecnologia e conhecimento ou que
valorizem a aplicação de resultados de I&D

15
Tipologias de Apoio
Investimento Tipologia de apoio
Investigação e • Grau de incerteza sobre retorno económico do projeto - Elevado
Desenvolvimento • Elevado risco tecnológico e económico. Não pode ser previsto ou
Tecnológico antecipado retorno económico
• Investimento de média dimensão
• Maior partilha de risco em projetos com maior incerteza sobre
mercado (investigação industrial) em detrimento de projetos de
investigação pré-concorrencial mais próximos do mercado.
• Tendencialmente Não Reembolsável (possível limite absoluto)
Investimento não • Grau de incerteza sobre retorno económico do projeto – Médio/alto
produtivo para • Lógica investimento semente – promover competências e a
criação de abordagem a mercados num largo numero de empresas.
competências e • Investimento de pequena dimensão
Internacionalização • Cobertura do financiamento de forma a partilhar risco com a
empresa
• Tendencialmente Não Reembolsável (possível limite absoluto)
Investimento • Grau de incerteza sobre retorno económico do projeto – Médio
Produtivo em • Risco associado ao tempo de retorno do investimento
Inovação • Investimento de média/grande dimensão
• Partilha de risco no financiamento
• Maior risco financeiro associado à sustentabilidade económico-
financeira do projeto/empresa
• Maioritariamente Reembolsável a juro 0% com carência
(prémio/isenção de reembolso - minoritário)
16
Auxílios de Estado 2020
Regras aplicáveis aos Máximos permitidos em equivalente de subvenção bruta
Auxilios de Estado (*) sobre a despesa elegível (2014-2020)
Auxílios ao I&D 50% investigação industrial;
• Pessoal Técnico
• Investigação contratada, assist 25% desenvolvimento experimental;
técnica +15% colaboração ou divulgação
• …
+10% Médias empresas
+20% Pequenas empresas
Máximo total 80%
Auxílios às PME 50%
• Consultoria, inovação não prod
• Internacionalização

Auxílios de Finalidade 25% ou


Regional 10% Nut2 Algarve e Nut2 Grande Lisboa apenas na Nut3 Pen. Setúbal; Conc. de
• Investimento produtivo
• …
Mafra, Loures e VF Xira; Freguesias de SJ Lampas e Terrugem no Conc. de Sintra
+10% Médias empresas
+20% Pequenas empresas
0% Restantes áreas da Grande Lisboa
Auxilios de minimis 200.000€ em 3 anos por grupo de empresas (Empresa Única)
• Tudo o resto
(*) Fontes: CE - Auxilio Estatal Nº SA.38571 (2014/N) – Portugal, Reg. UE 651/2014, Reg. UE 1407/2013
17
Portugal 2020 – Demarcação
Fundos da Política de Coesão e FEADER e FEAMP – Apoios à
competitividade e internacionalização do complexo agroalimentar,
Fundos da Política de Coesão floresta e mar
FEADER FEAMP

• Projetos de I&D em todos os • Promoção de investimentos inseridos • Apoio à


setores de atividade económica; na Parceria Estratégica para a atividade do
• Apoio à internacionalização do inovação; setor da
complexo agroalimentar e florestal • Produção de produtos do anexo I do pesca;
e da economia do mar Tratado da União Europeia e
florestais;
• Projetos de investimento • Projetos de investimento empresarial • Apoio a
empresarial em inovação relativa a em inovação relativa a transformação projetos de
transformação e comercialização e comercialização de produtos do investimento
de produtos do anexo I do Tratado anexo I do Tratado e florestais: empresarial
e florestais com investimento • Com investimento total igual ou em inovação
acima de 4 M€, exceto os inferior a 4 M€, ou no setor da
desenvolvidos : • Desenvolvidos em explorações pesca.
• em explorações agrícolas agrícolas (matéria prima provem
(matéria prima provem maioritariamente da
maioritariamente da exploração), ou
exploração), ou • Desenvolvidos por
• por Organizações de Organizações de Produtores.
Produtores.

18
Portugal 2020 – Orientação
para Resultados
• A relação com os beneficiários assenta
no princípio da confiança.
• Em contrapartida, são reforçadas as
penalizações, em caso de
incumprimento das obrigações ou
falsidade das informações prestadas.
• Definição de metas e resultados e
avaliação do cumprimento.
• Diferenciação na seleção, com base no
histórico de cumprimento ou
incumprimento em projetos anteriores
• Partilha de risco do projeto através do
envolvimento dos promotores no
financiamento (financiamento por
capitais próprios e prioridade a apoios
reembolsáveis)

19
Portugal 2020 - Simplificação
• Facilitação do processo de candidatura (balcão único de
candidatura e bolsa de entidades e promotores)
• Acesso aos dados residentes na Administração Pública
• Eliminação de informação redundante e especialização
da informação em função na natureza das despesas
• Aumento progressivo dos níveis de inteligência e
assistência no preenchimento dos formulários de
candidatura e de pagamento
• Critérios de seleção mais objetivos e associados a metas
e resultados através de kpi (key performance indicators)
• Adopção dos regimes de custo simplificado (taxa fixa
para custos indiretos, custos padrão para RH…)
• Regras de elegibilidade mais simples e transparentes e
com referenciais estáveis

20
Cronograma
Aprovação da
Quadro Estratégico Aprovação do Governação, RG
Comum para os FEEI Portugal 2020 dos Fundos e EN
(Março 2012) (Julho) dos SI (Setembro a
Novembro)

Aprovação dos
Position Paper –
Proposta da CE Auxílios de Estado Programas
(Novembro 2012) (Julho) operacionais
(Em curso)

Regulamentação
Proposta de Acordo de Proposta de Programas específica e
Parceria Operacionais
(Janeiro) (Março)
Concursos
(Final de 2014)

21
Informações

www.pt-2020.pt
IAPMEI: Braga
Centros de Desenvolvimento
Porto
Empresarial: Aveiro
Bragança
Viseu
Guarda
Coimbra
Covilhã
Leiria

Lisboa

www.iapmei.pt
info@iapmei.pt Évora

Linha Azul IAPMEI: 808 201 201

Faro