Sie sind auf Seite 1von 12

9 Técnicas de Fotografia para Fotos Incríveis e Profissionais

Escrito por Equipe Fotografia Mais 9 julho, 2018, 1:09 pm 0

Você sabia que as técnicas de fotografia podem transformar uma imagem comum em um clique extremamente
original e profissional?

Boas técnicas de fotografia podem ser tudo que você precisa para te diferenciar de outros profissionais do mercado!
Aprenda a inovar o seu estilo de fotografar com técnicas especiais.

É fácil se acostumar à rotina e cair no automático, exercendo as atividades de sempre sem novidade ou ideia
diferente. Isso não é exceção no trabalho de um fotógrafo.

Entretanto, a sabedoria é a chave para o sucesso! Conhecendo novas técnicas de fotografia, é possível despertar um
olhar novo, te dando a oportunidade de conquistar uma nova clientela!

Lembre-se: inovar-se é essencial para continuar em evolução.

Leia também “Foto em Movimento: Como Fazer Fotos Animadas e Efeitos Fotográficos” para aprender mais uma
técnica incrível!

Dizem que o segredo da fotografia é capturar o momento certo no ângulo certo, mas existem truques que podem te
ajudar a construir essa composição ideal.

Neste post, você vai aprender 9 técnicas de fotografia que elevarão suas fotos a um novo patamar:

o Técnicas de Fotografia para o Fotógrafo Profissional

o Panning
o Longa Exposição

o Light Painting

o Dupla Exposição

o Puxada de zoom

o Contraluz ou Contre-Jour

o Golden Hour

o Bokeh

o Lens Flare

Técnicas de Fotografia para o Fotógrafo Profissional

Nem sempre é necessário trocar um cenário inteiro para conseguir uma imagem diferente. São as técnicas de
fotografia que podem te ajudar a expressar uma visão mais criativa apenas com a câmera.

A maioria dos truques fotográficos não exige acessórios caros ou difíceis de encontrar. Tudo o que você precisa
costuma estar no seu kit básico de equipamentos e até mesmo nos itens comuns da sua casa!

Um olhar apurado é um dos requisitos obrigatórios para um fotógrafo diferenciado, mas só instinto não sustenta a
carreira de um profissional.

Por isso, o conhecimento técnico é a base mais importante para construir um trabalho admirável e respeitável.

Iniciante ou profissional, as 9 técnicas de fotografia que você conhecerá a seguir te darão o empurrãozinho que você
precisa para ousar nos seus cliques e dar um toque mais artístico e único ao seu trabalho.

Panning
Na primeira impressão, o panning dá a ideia de que o objeto em foco está parado e o fundo se move, mas o
contrário acontece!

A técnica é feita quando o obturador da câmera está com uma velocidade lenta e o fotógrafo acompanha o objeto
no movimento que ele exerce.

A velocidade baixa permite que a lente capture a transição do fundo, mas exige uma mão firme e concentração para
não perder o foco do assunto principal.

O efeito ótico é utilizado nos esportes, especialmente nas modalidades que envolvem velocidade e movimentos
curiosos.

A documentação da vida selvagem, por exemplo, é outro assunto que se adapta à técnica panning.

Como fazer o panning?

O efeito panning não exige nada além de uma boa câmera e determinação. A princípio, esta é uma das técnicas de
fotografia que pode parecer mais complicada, mas temos certeza que você vai dar conta!

Confira o passo a passo abaixo para aplicar esta técnica de fotografia interessante nas suas fotos:

Velocidade do obturador

Comece ajustando uma velocidade mais lenta para sua câmera. Para os primeiros cliques, experimente 1/30 ou 1/40
que são números intermediários.

Quando você se sentir mais confiante, você pode navegar entre 1/8 e 1/60, sempre adaptando os valores para a luz
do ambiente. Quanto mais baixa a velocidade, mais tremido e “em movimento” fica o fundo.

Lembre-se que velocidades lentas aumentam a probabilidade de obter uma foto tremida. Por isso, aposte no auxílio
de um tripé para clicar uma imagem estável.

Objeto em foco
Agora que sua câmera está ajustada, é hora de colocar o assunto principal da imagem em foco. Como o panning é
uma das técnicas de fotografia em movimento, você precisa estar pronto antes do objeto se aproximar.

Se você não pode contar com a ajuda de um tripé para não tremer a foto, você pode utilizar o foco automático.
Entretanto, é possível que ele nem sempre consiga alcançar o movimento. Neste caso, o ideal é que você foque no
ponto onde o assunto se localizará no clique final.

Quando o momento chegar, clique e acompanhe o movimento de forma sutil, sem movimentos bruscos. Não
esqueça da delicadeza na hora de soltar o botão também, todo cuidado é indispensável para evitar tremores.

Longa Exposição

Imagem: Cleber Carvalho

Ao contrário da técnica de fotografia de panning, a longa exposição trabalha com um fundo “em movimento” e um
objeto de foco em descanso.

O efeito é utilizado em fotos de paisagem por capturar momentos como as estrelas em transição no céu noturno ou
a queda de uma cachoeira.

A ideia da longa exposição é simples na teoria: coloca-se a câmera no tripé e ajusta-se a velocidade do obturador
para um número bem mais baixo do que o normal para capturar as transições e movimentos do cenário.

Como fazer a Longa Exposição

A longa exposição é uma das técnicas de fotografia mais fáceis de entender, mas ela exige paciência e várias
tentativas.

Você só precisa de uma câmera e um tripé, mas temos dicas para você que também podem ser indispensáveis!

A importância do tripé

Quando trabalhamos com baixas velocidades, as chances de conseguir um clique completamente tremido são
altíssimas! Acima de tudo, o tripé será o seu melhor amigo nesta técnica.
Não tem como confiar nas suas mãos na longa exposição, por mais firmes que elas sejam. Se você não possui um
tripé, apoie sua câmera em um lugar sólido e firme.

Até mesmo o impacto do seu dedo clicando no botão pode resultar em um borrão na imagem. Se você tiver um
controle remoto para acionar sua câmera, use-o também.

Cuidado com a luz

Velocidades baixas permitem que o obturador capture mais luz, por isso você precisa prestar muita atenção com as
configurações da câmera para não obter uma imagem clara demais.

Os números utilizados na longa exposição variam de 1 segundo para vários minutosou até horas! O que significa que
uma quantidade considerável de luz será absorvida para sua foto.

Diminua os valores ISO e também garanta que a abertura do diafragma esteja bem fechada para compensar a
captação de luz.

Light Painting

Traduzindo a expressão literalmente ela significa pintura de luz e o nome já diz tudo sobre a técnica: utiliza-se uma
fonte de luz para pintar a foto durante o momento em que ela é clicada!

O efeito ótico é geralmente usado em fundos escuros, para que as luzes possam aparecer nitidamente na imagem
com foco total. São fotos que precisam ser planejadas e quase nunca são resultados de cliques espontâneos.

O light painting anda ao lado das longas exposições. A velocidade mais baixa permite que o fotógrafo capture os
movimentos da luz e consiga um desenho de luz completo.

Como fazer o Light Painting?

A técnica de fotografia light painting exige o uso de uma fonte de luz que possa servir como um “pincel” para o
desenho, por isso utiliza-se uma lanterna ou um led. Entenda como utilizar corretamente este acessório para
conseguir a foto ideal.
Ajustes da câmera

A velocidade do obturador precisa estar baixa para capturar o movimento da luz, como funciona nas longas
exposições. O tempo de captura não costuma ultrapassar dos 15 segundos.

Com isso, você deve tomar cuidado para não obter uma foto tremida: utilize o tripé e até mesmo um controle
remoto se possível!

Configure a sensibilidade ISO e a abertura de acordo com seu desenho de luz ou com o outro componente que terá
foco na imagem. O fundo sempre será escuro e ele não deve ser a referência para as configurações técnicas.

Hora do clique

Como te dissemos antes, o light painting é uma técnica de fotografia sempre planejada que nunca acontece ao
acaso.

Então, verifique se há espaço suficiente para o movimento que você deseja capturar, o desenho precisa estar
coordenado com a velocidade que você está trabalhando.

É interessante que as roupas de quem vai desenhar com a luz sejam escuras para não roubar a cena.

O light painting é uma das técnicas de fotografia que exige determinação e uma série de tentativas, mas também é a
que dá ao fotógrafo mais liberdade para criar e ousar.

Dupla Exposição

Imagem: Flickr/Somarj

A dupla exposição é o tipo de efeito que só parece possível por meio do Photoshop, mas ela é uma das técnicas de
fotografia mais antigas e era muito utilizada na época das câmeras analógicas!

Há alguns anos, não era possível reproduzir o efeito em câmeras digitais, mas a tecnologia avançou e os novos
modelos de câmeras profissionais apostaram na função de múltipla exposição.
A imagem final da dupla exposição consiste na sobreposição de duas ou mais fotos em uma só. Antigamente, o
fotógrafo só precisava reutilizar um filme para gravar novos cliques por cima.

As câmeras digitais buscam os pontos com luminosidade baixa na foto e os substitui com as outras imagens do
conjunto.

Como fazer técnicas de fotografia Dupla Exposição?

Por mais que pareça uma edição complexa do Photoshop, a dupla exposição pede apenas o uso da sua câmera para
entregar o resultado que você deseja, desde que ela tenha a função de múltipla exposição.

Caso ela não conte com esta funcionalidade, é possível reproduzir o efeito na câmera analógica ou por meio da
edição.

Veja quais passos você deve seguir para conseguir este efeito incrível.

Múltipla exposição na câmera digital

Antes de ativar a função de múltipla exposição na sua câmera, você tirará a primeira foto de fundo.

O indicado é que você clique o objeto principal em um local extremamente iluminado. Por exemplo, convide um
amigo para te ajudar e fotografe-o contra o céu. A imagem ficará super clara e apenas os pontos mais escuros serão
substituídos pelas fotos seguintes.

Depois de conseguir sua primeira foto, você ativará a função múltipla exposição para selecionar a imagem que se
mesclará com seu primeiro clique.

Lembre-se que a segunda e demais fotos precisam estar devidamente balanceadas para ocuparem os espaços
incompletos.

Puxada de Zoom

Imagem: Pedro Tavares


A puxada de zoom também é uma das técnicas de fotografia que dá a ideia de que algo na imagem está em
movimento.

O que a diferencia de ambas técnicas é que o objeto e o fundo da imagem podem estar parados, o que se move é o
zoom!

O efeito é utilizado para causar uma sensação de ação na imagem, geralmente é utilizada em esporte,
principalmente os radicais.

É possível utilizar esta técnica da fotografia para clicar itens parados ou em movimento já que todo o segredo do
efeito mora no zoom da câmera e não no objeto da foto.

Como Fazer técnicas de fotografia Puxada de Zoom?

Tudo o que você precisa para se aventurar na técnica é uma lente zoom. O passo a passo é extremamente simples,
confira nossas dicas!

o É importante que a velocidade do obturador precisa estar lenta. Novamente, você precisa tomar cuidado
para não obter uma imagem tremida, aposte no tripé!

o Coloque o zoom no máximo e enquadre o item principal da sua foto. Ajuste a abertura do diafragma e a
sensibilidade ISO para compensar a luz excessivacapturada pela velocidade mais baixa.

o Quando estiver tudo pronto, comece a puxar o zoom. Depois de ter começado o movimento, aperte o botão
e prossiga a puxada para imprimir o movimento no clique final.

Contraluz ou Contre-Jour

Uma das técnicas de fotografia mais simples e conhecidos da fotografia é a contraluz! Basta posicionar o item
principal da foto à frente da iluminação, delineando belas silhuetas na paisagem.
A contraluz é uma técnica versátil, pode ser feita com luz natural ou artificial. Ela pode deixar a silhueta do assunto
principal completamente escura ou apenas ressaltar os detalhes. Tudo depende da visão que você criou para sua
foto!

Como fazer o Contraluz?

Por ser uma técnica simples, a contraluz não exige nada além da sua câmera e um equipamento de luz, caso você
não queira usar a luz natural.

O pôr do Sol é o melhor momento para fotografar imagens à contraluz, porque os tons quentes do céu não deixam
clara demais. Se você quer utilizar a luz natural para contraluz em locais fechados, aposte em portas ou janelas bem
iluminadas.

Faça a fotometria com atenção para não estourar a claridade do fundo ou escurecer a imagem inteira, como o
objeto principal.

Golden Hour

Esta é uma das únicas técnicas de fotografia que não depende nem do uso da câmera! Exatamente, a “hora
dourada” é o momento do dia em que o Sol está no seu melhor ângulo.

O efeito é ideal para fotos ao ar livre, já que ilumina a imagem de uma forma mágica!

Como fazer técnicas de fotografia Golden Hour?

A angulação do Sol varia de acordo com o local, a estação do ano e até a quantidade de nuvens no céu!

Geralmente, as horas douradas são marcadas como a primeira hora após o nascer do Sol e a última hora antes dele
se pôr.

É o momento em que o Sol está mais baixo e seus raios não refletem de forma direta, iluminando o cenário inteiro
de forma sutil.
Essa é uma das técnicas de fotografia mais simples e utilizadas pelo mundo, tendo apenas o tempo como seu
inimigo!

Este intervalo em que o Sol está na posição perfeita passa muito rápido, portanto, aproveite e clique o máximo que
puder.

Bokeh

O termo Bokeh vem do japonês “Boke“, que significa desfoque em português. O próprio nome já explica a ideia
principal da técnica de fotografia: o desfoque do fundo da imagem. Entretanto, o efeito costuma ser causado por
pequenos pontos de luz no fundo.

Alguns fotógrafos até usam filtros e acessórios que dão diferentes formatos às luzes, como corações e estrelas.
Desta forma, o desfoque toma o formato do filtro e ilustra a imagem como uma delicada estampa de luz.

Como fazer o bokeh?

O Bokeh é uma das técnicas de fotografia simples de reproduzir, mas existem algumas dicas importantes que podem
diferenciar a sua técnica do comum:

o Escolha uma lente fixa. Um Bokeh com a lente zoom é bom, mas as fixas entregam um resultado melhor
ainda por conta da grande abertura de diafragma e amplitude de profundidade de campo que elas
oferecem.

o Foque no objeto que será o principal da imagem e garanta que o fundo está completamente desfocado.

o É possível criar um Bokeh personalizado ao recortar o desenho que você deseja em um papel e encaixá-lo
na sua lente. A criatividade pode ir longe!

Lens Flare
Imagem: Flickr/Jordan

Você sabia que uma das técnicas de fotografia mais conhecidas do mundo surgiu como uma falha?

Na verdade, o lens flare é uma distorção da luz que reflete diretamente na lente. O efeito acabou se transformando
um dos mais amados pelos fotógrafos.

Quando o raio de luz bate no centro da lente, a foto fica estourada e o trabalho é em vão. Porém, quando ela entra
por meio das bordas, ela acaba criando esta curiosa técnica.

Como fazer o Lens Flare?

É possível que você já tenha conseguido um clique com a lens flare acidentalmente, mas o que fazer quando
queremos causar este efeito propositalmente?

O grande segredo é o enquadramento da foto. A fonte de luz deve estar presente no canto do quadro, refletindo os
raios nas bordas da lente.

Pode levar algumas tentativas, mas o efeito do lens flare é único e transforma um retrato simples em um clique
profissional.

Conclusão: Técnicas de Fotografia para Fotógrafos


Se aventurar nas técnicas de fotografia pode transformar um ensaio simples em uma obra artística e original!

Aventure-se nos diferentes técnicas de fotografia e truques fotográficos e encontre a melhor forma de imprimir a
sua visão através das lentes.

Se você chegou até aqui, é porque está disposto a aprender mais e levar sua carreira ao próximo nível. Confira estes
artigos que também podem te ensinar mais:

o Foto em Movimento: Como Fazer Fotos Animadas e Efeitos Fotográficos

o Equipamentos Fotográficos Profissionais: Guia Completo para Iniciantes

o Book Fotográfico: Encante seu Cliente do Início ao Fim