Sie sind auf Seite 1von 3

PODER JUDICIÁRIO

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO DISTRITO FEDERAL


ioa VARA FEDERALCRIMINAL PCTT 096.01.003-

PJe 1017553-96.2019.4.01.3400

Trata-se de representação da autoridade policial pela suspensão da


prisão temporária de DANILO CRISTIANO MARQUES e fixação das seguintes
medidas cautelares (nos termos do artigo 319, incisos Ill e IV do CPP): proibição de
manter contato com qualquer dos investigados e proibição de ausentar-se, sem
autorização judicial, do local de sua residência.

O Ministério Público Federal manifestou-se pela procedência do


pedido.

Posteriormente, momentos atrás, enquanto elaborava esta decisão, a


autoridade policial encaminhou novo e-mail para esta 10a Vara Federal aduzindo que
embora tenha representado pela suspensão da prisão temporária de DANILO
MARQUES, diante da colheita de novos elementos (espelhamento de arquivos de
mensagens e conversas armazenadas no aparelho celular do investigado), constatou que
DANILO MARQUES tinha conhecimento das invasões a contas de aplicativos
Telegram que eram realizadas por WALTER DELGATTI NETO (inclusive foi
observada intensa troca de mensagens indicativas da participação de DANILO em
fraudes bancárias juntamente com outras pessoas), razão pela qual revê seu
posicionamento e solicita a manutenção da custódia temporária ao menos até o
encerramento de seu prazo (01/08/2015).

Ainda que sem nova manifestação do MPF, dada a urgência do


pedido, desde logo:

Decido.
PODER JUDICIÁRIO 2
SEÇÃO JUDICIÁRIA DO DISTRITO FEDERAL - ioa VARA

A prisão temporária de DANILO CRISTIANO MARQUES foi


decretada em 23/07/2019 e prorrogada em 26/07/2019, por mais 05 dias, para
resguardar a continuidade da investigação que visa apurar os crimes de organização
criminosa na violação do sigilo telefônico de diversas autoridades públicas brasileiras
via invasão do aplicativo Telegram.

Foram apreendidos em poder de DANILO MARQUES, 60 chips


lacrados para telefone celular pré-pago da TIM. Em seu interrogatório, o investigado
esclareceu que recebeu referido material de uma amiga de nome ANDREIA, há
aproximadamente 4 anos, para comercializar. Todavia, como a Operadora TIM não
funcionava bem na região de Araraquara/SP, não obteve êxito na venda. Atualmente, a
validade dos chips está expirada.

DANILO MARQUES esclareceu também que, em razão da


amizade com WALTER DELGATTI NETO, emprestou sua conta bancária do Banco do
Brasil, a qual foi utilizada por WALTER para a realização de transferências e
pagamentos diversos, referentes ao aluguel de um apartamento em Ribeirão Preto/SP,
formalizado em nome de DANILO. Elaborado o contrato de aluguel, todas as contas de
serviços vinculados ao imóvel (água, luz e telefone) passaram a ficar no nome de
DANILO. Além disso, confirmou ter comprado dólares americanos (um total de 3 mil)
em casas de câmbio localizadas em São Paulo/SP, Rio de Janeiro/RJ e Natal/RN -
também a pedido de WALTER DELGATTI NETO, que alegara ter extrapolado o limite
da compra de dólares admitida pelas corretoras.

Em que pese ter, inicialmente, a autoridade policial representado


pela suspensão da prisão temporária de DANILO MARQUES, que expira amanhã
(01/08/2019), não vejo nenhum elemento novo a embasar o pedido, até porque os
computadores e telefones celulares de DANILO já foram apreendidos mas falta a
informação sobre a conclusão da perícia. Os elementos extraídos do interrogatório de
DANILO MARQUES de ser possível "testa de ferro" de WALTER DELGATTI, já
constavam do inquérito antes mesmo do pedido de prorrogação da primeira temporária
decretada, a qual foi mantida porque não havia a análise pericial dos elementos
probatórios já apreendidos em poder do investigado.
PODER JUDICIÁRIO 3
SEÇÃO JUDICIARIA DO DISTRITO FEDERAL - ioa VARA

Agora, diante dos novos elementos trazidos pela autoridade


policial, que reforçam a ligação de DANILO MARQUES com WALTER DELGATFI,
que por diversas vezes emprestou seu nome e prestou serviços para o suposto líder da
organização criminosa, está ainda mais evidente que DANILO MARQUES tinha
ciência e possível participação nas invasões a contas de aplicativos do Telegram
realizadas por WALTER DELGATTI, sendo que há maior razão para aguardar o
término da prisão temporária decretada.

Ante o exposto, presentes os fundamentos que embasaram a


prorrogação da prisão temporária de DANILO MARQUES, indefiro o pedido de
suspensão da prisão temporária de DANILO CRISTIANO MARQUES que deverá
aguardar o término do quinquídio.

Intime-se Ministério Público Federal. Comunique-se a autoridade


policial.

Mantenha-se o sigilo dos documentos enviados a este Juízo, com


exceção desta decisão e das petições da autoridade policial e do MPF.

Brasília, 31 de julho de

•'M 1, 1110—
VALLISNEY'1'SOUZ'A Liw
Juiz Fedeal Titular da ioa Vara