Sie sind auf Seite 1von 3

3ª BIMESTRE – O DRAMA BURGUÊS

ARTES – PROF. ERNANDES PIRES

O DRAMA BURGUÊS
Historicamente o drama burguês
surgiu na França no século XVIII e encontra
seu auge no momento que a burguesia sobe ao
poder após a Revolução Francesa. Nesta
época, o drama burguês assume para si as
características principais do gênero dramático
como um todo, destacando-se como elemento
principal o diálogo, enquanto expressão
das vontades de cada indivíduo, como
relações intersubjetivas.
Com as suas expansões econômicas, a
burguesia passou a defrontar-se diretamente
com a nobreza buscando o mesmo
posicionamento social e o reconhecimento
político e econômico. Esta ascensão
socioeconômica pôde ser vista também nas
artes, todavia, tendo acesso à cultura, o
espectador burguês passou a aspirar no teatro
intensa busca pela sensibilidade que, por um
lado, emocionasse o público, por outro,
fizesse-o refletir sobre os problemas morais da sociedade.
A BURGUESIA
A Burguesia era a classe social surgida
com o desenvolvimento dos burgos medievais e
o influxo do comércio na sociedade feudal, e que
principia a gozar, com o seu enriquecimento, de
crescente liberdade e poder, passando a dominar
sociopolítica e economicamente as outras classes,
a partir da Revolução Francesa de 1789.
O objetivo da burguesia era, pois,
representar os valores em que sua classe se assentava, sendo assim, instituem-se no drama
burguês os valores da burguesia como a família e o trabalho, com ênfase na subjetividade
do indivíduo. No drama burguês não se instaurava o determinismo social; o homem é
fruto dos seus próprios hábitos e se distinguem entre si pelo poder aquisitivo e pela
influência exercida perante a comunidade.
O PAPEL DO NOVO GÊNERO
O novo gênero requereria também novos assuntos: suas peças se baseariam, não
nas peculiaridades de um personagem individual, mas em papéis sociais e familiares – as
preocupações sobre a classe média. O homem de negócios, o político, o cidadão, o
administrador público, o marido, o irmão ou a irmã e o pai de família poderiam agora
servir como centro de um drama.
GRANDE NOME DO DRAMA BURGUÊS
Um dos grandes nomes do enciclopedismo
iluminista francês Denis Diderot (1713 – 1784),
denominou “drama burguês” a necessidade de se
produzir peças teatrais voltadas para a classe burguesa
e os valares do iluminismo. Para Diderot, o teatro
deveria exercer uma função instrutiva, assumindo a
missão de pregar a virtude aos seus espectadores.
Dessa forma, era preciso afastar-se da decadência
moral da classe aristocrática e enfatizar os principais
valores burgueses.

Com o tempo, o drama burguês buscou cada


vez mais a ilusão de realidade, com os autores
esmerando-se para criar situações teatrais que
pareciam diretamente tiradas da vida de pessoas reais.

O tom utilizado na fala dos atores era sentimental, de modo a provocar o choro, a
comoção no público ao apresentar os sofrimentos dos personagens, vítimas da pressão
social à qual eram submetidos.
Apesar de não produzir nenhuma obra dramática de importância, o drama burguês
influenciou toda a produção teatral do romantismo e do século XIX (realismo e
naturalismo).

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO

1ª) Quais eram o tom utilizado pelos atores no Drama Burguês?

2ª) Quem foi Denis Diderot?

3ª) Quais assuntos pretendiam buscar no Drama Burguês?

4ª) Quais são os gêneros do teatro?

5ª) O que é tragédia no teatro? (Responder com auxílio da internet)

6ª) Qual o objetivo do Drama Burguês?

7ª) Onde surgiu o Drama Burguês?


7ª) O que podemos denominar de Burguesia?

8ª) O que buscava o Drama Burguês?

9ª) O que é Drama? (Responder com auxílio da internet)

10ª) O que é Dramaturgia? (Responder com auxílio da internet)