Sie sind auf Seite 1von 2

pacificar a mente.

Quanto mais alimentamos nosso desejos e instintos mais fome eles tem, se os alimentarmos eles
tomarão posse de nós.
Não temos alma ou espírito, somos espirito, não somos humanos, somos espíritos. Não devemos
nos apegar á matéria pois ela é transitória, não somos da Terra mas sim do Cosmos.
Aquele que prende uma pessoa e não permite que ela se expresse, está aos poucos aniquilando
seu espírito de vida. Quem prende a si mesmo em um ou mais aspectos está cometendo um
gradual suicídio interior.
Ninguém sabe ao certo sua missão na Terra, porém, vamos desvendando seus mistérios aos
poucos. Deve-se seguir o coração para obter as respostas dos enigmas da vida.

Aqueles que desejam iniciar sua missão devem ficar atentos àquilo que os antigos chamavam de
sinais. Devemos prestar atenção nos sinais e dar valor a 277 eles, caso desejemos descobrir as
tarefas que devemos iniciar. Por outro lado, para realizar nossa missão espiritual devemos iniciar
empreendendo tudo aquilo que sentimos que deve ser feito. Qual é a coisa que você mais sente
afinidade? O que mais te realiza? O que mais você busca e almeja na vida?

O que te faz feliz?

Imagine-se daqui a 10 ou 20 anos, o que você gostaria de ter feito ou ter iniciado?

Você gostaria de ser lembrado por ter realizado qual obra?

Qual atividade ou qual realização dentro do seu trabalho mais te preenche, te alegra, te faz sentir
pleno e realizado?

Entre dentro de si mesmo e tente sentir onde está o seu coração, onde está seu espírito se
manifestando na Terra. Pense e reflita nessas questões.

Se as suas maiores aspirações forem realizações de interesse meramente pessoal, pode ser que
você tenha vindo a terra somente para viver seu karma e suas provações.

Mas se as suas aspirações tiverem uma perspectiva coletiva, talvez você seja um missionário que
veio ao mundo deixar uma obra. Faça aquilo que você sente em sua consciência que é o correto a
se fazer… e naturalmente você estará cumprindo aquilo que veio realizar.

Quem segue o verdadeiro caminho espiritual deve aceitar de bom grado o sacrifício de si mesmo
em prol da vida coletiva e divina. Permita que o universo seja sua morada e não seu corpo. Permita
que sua consciência interior o conduza e não seus desejos. Permita que Deus guie sua vida e não
seu ego.
Seja espírito… e não uma mera personalidade

Não se importe com a hipocrisia, os fingimentos, as farsas, a arrogância e os erros de outras


pessoas.
Que pode nos importar o que o outro faz de bom ou mau? Se uma pessoa faz o mal, ela sofrerá as
consequências do mal que esteja praticando. Isso fará parte do patrimônio espiritual dessa pessoa,
será a sua colheita mais cedo ou mais tarde. Por isso, ninguém deve ficar nervoso, revoltado,
incomodado ou querendo “dizer umas verdades” ao outro. Se fizermos isso, o erro passa a ser
nosso também e não apenas do outro. Faculte a cada pessoa o direito que ela tem de errar e
aprender sozinha com seus erros. Como diz Chico Xavier “Aos outros dou o direito de ser como
são; a mim dou o dever de ser cada dia melhor”.

Aprenda a dosar todas as coisas da vida. Usufrua com parcimônia os prazeres, Sem mergulhar em
deleites quiméricos. Seja quem és, Sem invadir o espaço do outro. Seja humilde, Sem ser
submisso. Seja tolerante, Sem ser condescendente. Seja corajoso, Sem tornar-te imprudente. Seja
cauteloso, Sem fechar os ouvidos às opiniões alheias. Busca ser forte, Sem te tornares inflexível.
Busca a compaixão, Sem te transformardes num sentimentalista. Pratique o perdão, Sem esquecer-
se dos erros passados. Trabalha com afinco, Mas guardes um tempo só para ti. Conviva com os
outros, Mas não te esqueças de ficar contigo mesmo. Seja sincero, Sem dizer tudo o que der na
telha. Diga apenas o necessário, Sem tornar-te um falador compulsivo, Jogando a tua energia fora.
E o mais importante: Não queira ser grande perante os outros, Procura apenas ser inteiro para si
mesmo. Quem é inteiro para si mesmo, Conquista seus objetivos.

Quem se faz grande perante o outro, Cai por suas próprias fraquezas e enganos.

Como ter paz :


“Para ter paz de espírito em nossa vida, esteja sempre exatamente no lugar onde você está, pois
ou estamos onde estamos, ou nos perdemos em muitos lugares e acabamos não estando em lugar
nenhum.

se a pessoa não é feliz de dentro para fora, ela não será feliz de fora para dentro. Enquanto as
pessoas não entenderem essa verdade, continuarão infelizes buscando em coisas externas, algo
que só pode ser conseguido internamente. Não se engane, não se iluda: tudo na vida que não for
conseguido de dentro para fora, não nos pertence 293 verdadeiramente, não é nosso, não faz
parte de nós, e um dia vamos perder. Mas o que for conseguido de dentro para fora, não duvide, é
nosso para sempre…

Uma pergunta que as pessoas podem fazer é: como posso fazer o bem? Que ações devo iniciar? A
resposta a essa pergunta varia de pessoa para pessoa, mas há uma resposta geral que é bem
simples: faça aquilo que você acredita que seja o bem, dentro do seu nível de consciência. Tornar-
se uma pessoa boa dentro do seu trabalho, de sua família, em suas relações sociais e diante de sua
comunidade, expressando em atos e sentimentos todo o bem que lhe for possível, já é um grande
feito. No entanto, é preciso que esse bem realizado seja total e plenamente isento de qualquer
resquício de interesse pessoal. Tudo o que fizer, faça pensando no bem estar do outro e não na sua
recompensa kármica. Isso inclusive tem a ver com o quarto ponto a ser abordado.