Sie sind auf Seite 1von 30

Discentes: Ariana Almeida, João V.

Ferreira, Thaise Alves,


Vanuza Oliveira
Docente: Jennifer Guimarães
Disciplina: Agricultura II
Curso: Agropecuária Série/turma: 2º B
Cultura do
amendoim:
características
morfológicas
(botânica)
Classificação botânica

• Reino: plantae;
• Divisão: Magnoliophyta;
• Classe: Magnoliopsida;
• Planta dicotiledônea;
• Família Leguminosae, subfamília Papilonoideae;
• Gênero Arachis;
• Espécies mais importantes: A. hypogaea L., prostrata Benth. E
nhambiquarae Hoehne;
• As variedades cultivadas pertencem a espécie Arachis hypogaea.
Classificação botânica

Espécies mais importantes


Arachis hypogaea:
• Origirária da América do Sul, sendo cultivada pelos indígenas antes
da chegada dos do europeus no final do séc. XV;
• Compreende cerca de 80 espécies descritas;
• Espécies silvestres são utilizadas como plantas forrageiras,
ex.:Arachis pintoi.
Classificação botânica

Espécies mais importantes


Arachis prostrata Benth:
• Planta herbácea, rasteira de comprimento variável;
• Estípulas concrescidas em parte com o pecíolo;
• Dois pares de folíolos com face glabra superior.
Variedades

• As variedades comerciais são divididas em três grupos.


• Virgínia: bem ramificada, ramos mais longos por isso pendentes,
flores distribuídas pelos ramos laterais;
• Frutos e sementes grandes; Fruto mede 2 a 5 cm, possuindo duas
sementes;
• Apresentam o tipo ereto e rasteiro;
• Ciclo longo (130 a 150-160 dias).
Variedades

• Spanish: representantes da subespécie vulgaris;


• Hábito de crescimento ereto;
• Padrão de ramificação sequencial; poucos ramos secundários
• Tendência de possuir inflorescência com múltiplas flores (e vagens);
• Ciclo curto (100-120 dias);
• Vagens curtas, predominância de dois grãos.
Variedades

• Valência: representante da subespécie fastigiata;


• Crescimento ereto, haste principal longa, ereta e proeminente;
• Ramificação sequencial;
• Ciclo curto (90-110 dias);
• Vagens alongadas (3 a 4 grãos de tamanho pequeno).
Sistema radicular

• Raiz principal pivotante;


• Variação das ramificações quanto ao número e tamanho;
• Formação de nódulos;
• 5 a 6 dias após a emergência a raiz principal pode crescer de 10 cm
a 16 cm;
• Com 25 cm atinge seu maior número de ramificações;
• Ritmo de crescimento que varia de acordo com o tipo de solo.
Sistema radicular

Ramificação da raiz Variação da formação de nódulos


Caule

• Caule ramificado, ereto e prostrado;


• Cilíndrico;
• Ligeiramente achatado, com entrenós curtos;
• Estolões que podem chegar a 1,5 cm;
• Ramificação alternada, ramificação sequencial;
• Presença da haste principal;
• Ramo primário, ramo secundário, ramo terciário;
• Ramo vegetativo
• Ramo reprodutivo
Caule
Caule
Folhas

• Compostas, alternas, com dois pares de folíolos;


• Pecíolo canaliculado, longo, podendo alcançar até 10 cm de
comprimento;
• Duas estípulas longas na base do pecíolo;
• Tamanho dos folíolos varia entre cultivares, 24X8 mm a 88X41 mm.
• Na planta os folíolos do caule são pouco maiores que os do ramo;
Folhas
Flores
• Surgem nas axilas das folhas, em inflorescências;
• As flores de cada inflorescência abrem-se uma por vez;
• Cálice verde, lábio inferior formado de uma sépala e superior de
quatro sépalas;
• Corola com cinco pétalas;
• Tubo do cálice inserido na axila;
• Ovário com dois a cinco óvulos presos á sutura ventral;
• O estilete percorre todo o comprimento do tubo e se recurva na
corola;
• Os estames apresentam-se em número de dez.
Flores
Frutos
• Denominados botanicamente por legumes;
• Uniloculado, estruturalmente deiscente mas funcionalmente
indeiscente;
• Superfície mais ou menos reticulada, possuindo de 1 a 5 sementes;
• Pericarpo com camada externa esponjosa, média fibrosa e interna
fina;
• Vagens com comprimento de 1,0 a 8,0 cm;
• Os frutos desenvolvem-se no interior do solo, ligados á axila das
folhas por meio do carpóforo.
Sementes
• Envolvida por uma película de coloração variável;
• Internamente constituídas por um embrião cujos cotilédones são
volumosos;
• Eixo embrionário protegido pelos cotilédones;
• Apresenta 6 a 8 folhinhas em sua extremidade superior;
• Na extremidade inferior possui uma radícula.
Desenvolvimento da planta

Germinação e emergência da plântula


• Condições favoráveis auxiliam a germinação da semente, que inicia a
emergência da plântula de 5 a 8 dias;
• Período variável;
• Desenvolvimento da plântula é do tipo epígeo;
• Crescimento do hipocótilo varia de acordo com a profundidade que a
semente foi colocada no solo;
• Para o crescimento do hipocótilo, começa o crescimento do epicótilo.
Desenvolvimento da planta

Germinação e emergência da plântula


Desenvolvimento da planta

Crescimento
• Crescimento inicial da plântula;
• Reservas dos cotilédones esgotam-se 10-15 dias após a emergência;
• Rápido desenvolvimento do sistema radicular, 26 cm em 9 dias;
• Crescimento das raízes pode ser observado a partir da extração de
água do solo.
Desenvolvimento da planta

Desenvolvimento do carpóforo
• Flor própria para autopolinização;
• Fertilização antes da abertura da flor;
• Tecido meristemático torna-se ativo;
• Geotropismo positivo;
• Crescimento do carpóforo depende da distância que ele percorre até
alcançar o solo;
• Ovário se orienta com sutura ventral para cima;
• Após o seu desenvolvimento, se origina o fruto.
Desenvolvimento da planta

Desenvolvimento do carpóforo
Desenvolvimento da planta

Desenvolvimento do fruto
• Aumento de massa da matéria fresca;
• Tamanho máximo após três semanas;
• Pouca mudança na matéria seca da casca nas 3 primeiras semanas;
• Mudança de coloração da casca é indicativo de maturidade da
vagem;
• Colheita após 7 semanas no tipo Spanish e 11 semanas no tipo
Virgínia.
Desenvolvimento da planta

Desenvolvimento da semente
• Dividido em três estágios;
• Est. 1: crescimento rápido em decorrência das divisões celulares;
• Est. 2: aumento no tamanho das células e na massa de matéria seca,
queda no teor de água;
• Est. 3: sementes perdem água, pouca mudança na matéria seca, é o
estágio da maturidade.
Desenvolvimento da planta

Desenvolvimento da semente
Desenvolvimento da planta

Desenvolvimento do embrião, endosperma e


tegumento
• Célula mãe do megásporo sofre uma meiose;
• Saco embrionário com sete células e oito núcleos;
• No momento da polinização , as duas células sinêrgidas e as três
antipodas já degeneraram;
• Dois núcleos polares.
Desenvolvimento da planta

Desenvolvimento do embrião, endosperma e


tegumento
Referências bibliográficas

• http://www.scielo.br/pdf/brag/v14nunico/24.pdf
• https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/saude-bem-estar/amendoim.htm
• https://gojiberries.blogs.sapo.pt/24278.html
• https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/bitstream/doc/1032774/1/25831.pdf
• http://rubens-plantasdobrasil.blogspot.com/2013/10/fabaceae-arachis-prostrata-
benth_17.html
• https://www.spo.cnptia.embrapa.br/conteudo?p_p_id=conteudoportlet_WAR_sistemasdep
roducaolf6_1ga1ceportlet&p_p_lifecycle=0&p_p_state=normal&p_p_mode=view&p_p_col
_id=column-1&p_p_col_count=1&p_r_p_-76293187_sistemaProducaoId=3803&p_r_p_-
996514994_topicoId=3448
• https://www.passeidireto.com/arquivo/5535465/nota-etapas-tecnicas-de-crescimento-do-
amendoim-arachis-hypogaea-l-
• http://www.ceplac.gov.br/radar/amendoim%20forrageiro.htm
• https://www.researchgate.net/publication/248393003_Sistema_Vascular_do_Caule_e_da_
Folha_do_Amendoim_-_Tipo_Botanico_Valencia
• http://bdtd.ibict.br/vufind/Record/CAMP_ee366025dd2830afb6afa8069b02f70d
• http://felix.ib.usp.br/pessoal/marcos/minhaweb3/Docs%20aulas%20teoricas/Desenvolvim
ento%20da%20semente.pdf