Sie sind auf Seite 1von 11

LICENCIATURA EM LETRAS INGLÊS

PRÁTICA DE ENSINO: OBSERVAÇÃO E PROJETO (PE:OP)

POSTAGEM 2: ATIVIDADE 2

PROJETO DE TRABALHO – APROVEITAMENTO DE UM AMBIENTE NÃO


ESCOLAR

Saadne Macêdo Alencar de Faria


RA 1819694

TUCUMÃ-PA
2018
PROJETO DE TRABALHO – APROVEITAMENTO DE UM AMBIENTE NÃO
ESCOLAR

Trabalho apresentado à Universidade


Paulista – UNIP EaD, referente ao
curso de graduação em Letras Inglês,
como um dos requisitos para a
avaliação na disciplina Prática de
Ensino: Observação e Projeto.

TUCUMÃ-PA
2018
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO
2. OBJETIVOS
2.1 OBJETIVO GERAL
2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS
3. DESENVOLVIMENTO
3.1 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA
3.2 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
3.2.1 Ambientes e público-alvo
3.2.2 Disciplinas, conteúdos e conceitos envolvidos
3.2.3 Propostas de ação e estratégias didáticas
3.2.4 Tempo de duração do projeto e cronograma
4. AVALIAÇÃOO
4.1 RESULTADOS ESPERADOS
5. CONSIDERAÇÕES FINAIS
REFERÊNCIAS
1. INTRODUÇÃO

A comunicação é algo imprescindível nos relacionamentos. Sem ela, é


inviável a convivência em sociedade. Ela se dá através da linguagem verbal ou não
verbal nas suas inúmeras formas e gêneros. Os meios de comunicação assumem
papel importante a fim de tornar possível a interação entre sujeitos que não estão, por
exemplo, num mesmo espaço ao mesmo tempo.
Dentre vários meios de comunicação, a carta pessoal é um gênero textual que
foi amplamente utilizado pela humanidade ao longo de sua história. Não se sabe ao
certo quando foi escrita a primeira carta, mas o notável é a sua evolução. Pode-se
dizer que nos dias de hoje a carta foi praticamente substituída por e-mails e
mensagens em redes sociais, muita embora ainda seja raramente utilizada entre
familiares e/ou amigos e endereçada a alguma instituição ou empresa.
Vale ressaltar que construir e consolidar relacionamentos são ações que
sempre fizeram e fazem parte das relações sociais. A carta pessoal assumiu um papel
fundamental nesse processo ao longo da história. Além de aproximar os distantes,
esse gênero também contribuiu em muito para o desenvolvimento da linguagem
escrita, seja ela formal ou informal, pois possibilitava a troca de informações, entre os
sujeitos, sobre situações reais do cotidiano.
Uma vez que o gênero em questão tem se tornado cada vez mais raro na
atualidade, surge então a seguinte questão que irá guiar este projeto: como o gênero
carta pessoal pode contribuir para a escrita e leitura em Língua Portuguesa e Língua
Inglesa com alunos do 6º e 7º anos do Colégio Ágape de Tucumã-PA em intercâmbio
com alunos da middle school (ensino fundamental) da Jackson Heights SDA School
em Nova Iorque, EUA?
Assim, o intuito deste projeto é resgatar o uso da carta pessoal entre os alunos
do Colégio Ágape de Tucumã-PA através da produção e envio de cartas nas quais
eles se apresentarão, falarão de seus gostos e um pouco de sua vida para alunos da
escola Jackson Heights SDA School em Nova Iorque, EUA. As cartas serão escritas
primeiro em português e depois em inglês, colocadas em envelopes e então postadas
na agência dos Correios de Tucumã-PA.
2. OBJETIVOS

2.1 OBEJTIVO GERAL

Resgatar o uso da carta pessoal com os alunos do 6º e 7º anos do Colégio


Ágape de Tucumã-PA como estratégia para desenvolver a produção textual nas
Línguas Portuguesa e Inglesa por meio de sua elaboração e envio através da agência
dos Correios para alunos da middle school (ensino fundamental) da Jackson Heights
SDA School em Nova Iorque, EUA.

2.2 OBEJTIVOS ESPECÍFICOS

- Identificar o gênero textual carta pessoal, suas características linguísticas e breve


histórico de seu uso ao longo da história da humanidade.
- Reconhecer a importância da carta como meio de comunicação que promove entre
os sujeitos a troca de informações sobre situações do cotidiano.
- Despertar o interesse em produzir textos através da elaboração de carta pessoal em
português e também em inglês.
- Elaborar uma carta pessoal contendo apresentação pessoal e informações pessoais
em português e em inglês.
- Deslocar-se até a agência dos Correios e enviar as cartas para o endereço da
Jackson Heights SDA School em Nova Iorque, EUA.

3. DESENVOLVIMENTO

3.1 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

A carta pessoal, como já dito, é um tipo de correspondência que já fora muito


utilizada a fim de estabelecer a comunicação entre sujeitos que estão distantes.
Segundo Bakhtin (1997), as relações humanas se dão através da linguagem e a carta
pessoal faz parte dos gêneros do discurso. Por se tratar do cotidiano das pessoas, é
considerada como gênero do discurso primário.
Além de consolidar os relacionamentos, a carta pessoal também serviu como
espaço de interlocução onde é possível a construção de novas amizades, como reitera
Silva (2002). A troca de cartas entre pessoas que não se conheciam era bastante
comum antes do advento da era tecnológica e de suas redes sociais nas quais as
mensagens chegam de forma instantânea.
É importante acrescentar ainda sobre os benefícios linguísticos ao se elaborar
a carta pessoal. Ao utilizarmos a carta como estratégia de atividade escrita, o aluno
poderá se sentir mais interessado, uma vez que o gênero propicia a interação e troca
de informações sobre situações do cotidiano entre os sujeitos, como defende Santos
(2014).
Assim, o presente projeto propõe a elaboração de cartas pessoais pelos
alunos do 6º e 7º ano do Colégio Ágape de Tucumã-PA a fim de desenvolver ainda
mais as habilidades de escrita desse gênero que vem se tornando cada vez mais raro.
Os alunos irão escrever as cartas em português e em inglês e serão endereçadas
através da agência dos Correios aos alunos da Jackson Heights SDA School em Nova
Iorque, EUA. Visto que os alunos de ambas escolas ainda não se conhecem, será
possível a interação, a construção de possíveis novas amizades e o desenvolvimento
da habilidade de escrita na língua materna e na língua estrangeira em questão, inglês.

3.2 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

3.2.1 Ambientes e público-alvo

Para a elaboração deste projeto foi proposto o aproveitamento pedagógico da


agência dos Correios de Tucumã-PA a fim de enviar as cartas a serem produzidas
pelos alunos dos 6º e 7º anos do Colégio Ágape aos alunos da middle school (do
ensino fundamental) da Jackson Heights SDA School em Nova Iorque, EUA.
- Colégio Ágape: Rua do Café, nº 574, Setor Morumbi – Tucumã-PA.
- Correios: Av. Pará, nº 1226, Centro, Tucumã-PA.
- Jackson Heights SDA School: 7225 Woodside Ave, Woodside, NY 11377-3940 –
USA.

3.2.2 Disciplinas, conteúdos e conceitos envolvidos


- Língua Portuguesa: Produção de texto (produção de carta pessoal); Gênero textual
(carta)
- Língua Inglesa: Letter wiriting; letter characteristics.
- História: Histórico da carta.

3.2.3 Propostas de ação e estratégias didáticas

1ª Etapa: Reconhecimento do gênero carta pessoal

Durante as primeiras aulas do projeto, o tema carta pessoal será conceituado


em cada disciplina:
Língua Portuguesa: conceito de carta pessoal, características linguísticas e estrutura
básica da carta pessoal.
Língua Inglesa: mesmo conteúdo da Língua Portuguesa, porém em Língua Inglesa.
História: história da carta pessoal no Brasil.
Nesta fase, os alunos serão levados a primeiro conceituar a carta pessoal: o
que é, quando foi utilizada e por quanto tempo e qual a sua estrutura básica. Alguns
recursos serão utilizados para que esta etapa seja possível:
A) Computador e projetor multimídia para a projeção de imagens de cartas
pessoais, bem como cartas de pessoas importantes na história do Brasil:
trechos de cartas de Pero Vaz de Caminha, Dom Pedro II, Machado de Assis,
dentre outros.
B) Reálias de envelopes, papéis de caderno e selos.

2ª Etapa: Produção de carta pessoal

Após conceituar a carta pessoal durante as primeiras aulas, é chegado o


momento de produção textual. Seguir-se-á a sequência de ações abaixo:
Treinando a escrita de carta pessoal: os alunos terão a oportunidade de praticar a
escrita de uma carta pessoal para um amigo.
Conhecendo a Jackson Heights SDA School: os alunos serão informados de um tipo
de intercâmbio de cartas que acontecerá entre eles e os alunos da Jackson Heights
SDA School, em Nova Iorque, EUA, como forma de desenvolver a escrita em língua
inglesa bem como resgatar o uso do gênero carta pessoal. Eles também conhecerão
um pouco da escola através de fotos e e-mails que serão trocados previamente entre
o professor de Inglês e a direção da Jackson Heights SDA School com a finalidade de
apresentar este projeto.
Escrevendo a carta em português e em inglês: os alunos do Colégio Ágape irão
escrever uma carta em português e depois em inglês para os alunos da Jackson
Heights SDA School: se apresentarão, falarão de si mesmos, de seus gostos, onde
mora, etc.

3ª Etapa: Postagem da carta pessoal

As cartas produzidas serão então colocadas em envelopes. Os alunos


juntamente com o professor de Língua Portuguesa se deslocarão até a agência dos
Correios de Tucumã-PA a fim de postarem as cartas.

3.2.4 Tempo de duração do projeto e cronograma

Este projeto terá a duração de três semanas. Serão seis aulas de Língua
Portuguesa, três de Língua Inglesa e uma de História.

1ª Etapa: de 05 a 09/11 - Reconhecimento do gênero carta pessoal


2ª Etapa: de 12 a 16/11 - Produção de carta pessoal
3ª Etapa: de 19 a 23/11 - Postagem da carta pessoal

PERÍODO INTERVENÇÕES
05 a 09/11 Língua Portuguesa: apresentação em data show do conceito de carta
pessoal, características linguísticas e sua estrutura básica;
apresentação do envelope e papel para carta pessoal (2 aulas).
Língua Inglesa: apresentação (no quadro) das características
linguísticas e estrutura básica da carta pessoal, em Língua Inglesa (1
aula).
História: roda de conversa sobre a história da carta pessoal no Brasil
(1 aula).
12 a 16/11 Língua Portuguesa: produção de uma carta pessoal para um amigo
e outra para alguém que se pretende iniciar uma amizade - aos alunos
da Jackson Heights SDA School (2 aulas).
Língua Inglesa: apresentação em data show da Jackson Heights SDA
School através de fotos e e-mails trocados previamente entre o
professor e a escola; escrita da carta pessoal em Língua Inglesa (2
aulas).
19 a 23/11 Língua Portuguesa: fechamento da carta em envelope (colocar a
versão em português e em inglês) e deslocamento até a agência dos
Correios com a finalidade de postar as cartas para a Jackson Heights
SDA School (2 aulas)

4 AVALIAÇÃO

A avaliação será individual e se dará durante todo o projeto. Serão avaliados


os aspectos formativos do aluno como postura durante as aulas, cooperação com o
grupo, grau de interesse, assiduidade, disciplina em sala e no dia da postagem das
cartas.
O produto final, que é a produção das cartas em português e em inglês,
também será avaliado individualmente antes da postagem. A estética e a organização
textual, ortografia, coesão e coerência serão avaliados mesmo se tratando de
produção de carta pessoal com características de texto informal.
Ao final do projeto espera-se que os alunos tenham tido o senso de satisfação
ao escrever as cartas bem como valorizado e respeitado este gênero que tem se
tornado mais distante da realidade das novas gerações.

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Este projeto, através da multidisciplinaridade entre Língua Portuguesa, Língua


Inglesa e História, permitirá ao aluno um novo olhar sob o gênero textual carta pessoal.
Certamente será uma experiência marcante para os alunos que lhes permitirá
enxergar uma “nova antiga” forma de interação entre os sujeitos: a carta pessoal.
Além disso, a elaboração da carta pessoal certamente contribuirá com o
desenvolvimento da produção textual em português e em inglês em seus diversos
aspectos: estética, organização, coerência e coesão. Espera-se que o aluno se sinta
motivado a produzir mais textos de diferentes gêneros a fim de ampliar suas
habilidades linguísticas.
REFERÊNCIAS

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

SANTOS, Erenice Bezerra. CARTA PESSOAL: uma produção textual que


sobreviveu ao tempo. Produções Didáticos Pedagógicas - Cadernos PDE. Volume
II. Paraná: Governo do Estado, 2014. Disponível em
<http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/producoes_p
de/2014/2014_unespar-paranavai_port_pdp_erenice_bezerra_dos_santos.pdf>
Acesso em 11/novembro/2018.

SILVA, Jane Quintiliano Guimarães. Um estudo sobre o gênero carta pessoal: das
práticas comunicativas aos indícios de interatividade na escrita dos textos. Belo
Horizonte: Faculdade de Letras da UFMG, 2002. Disponível em
<http://www.letras.ufmg.br/padrao_cms/documentos/profs/romulo/UM%20estudo%2
0sobre%20o%20g%C3%AAnero%20carta%20pessoal%20de%20JANE%20QUINTI
LIANO.pdf> Acesso em 11/novembro/2018.