Sie sind auf Seite 1von 5

QUESTÕES – PROCESSO PENAL XI

1- Analise as assertivas abaixo e assinale a alternativa CORRETA.


I – Na fase de pronúncia deve-se adotar a teoria racionalista da prova, na qual não deve haver
critérios de valoração das provas rigidamente definidos na lei, no entanto, por outro lado, o
juízo sobre os fatos deve ser pautado por critérios de lógica e racionalidade, podendo ser
controlado em âmbito recursal ordinário.
II – Se a condenação proferida pelo júri foi anulada pelo Tribunal em recurso exclusivo da defesa,
isso significa que deverá ser realizado um novo júri, mas, em caso de nova condenação, a pena
imposta neste segundo julgamento não poderá ser superior àquela fixada na sentença do
primeiro júri.
III – Segundo entendimento recente do STF, não é possível a execução provisória da pena em
face de decisão do júri sem que haja o exaurimento em grau recursal das instâncias ordinárias,
sob pena de macular o princípio constitucional da presunção de inocência. A execução
provisória da pena somente é admitida se o recurso pendente de julgamento não tiver efeito
suspensivo.
a) Todas estão corretas.
b) Apenas I e II estão corretas.
c) Apenas I e III estão corretas.
d) Apenas II e III estão corretas.
e) Todas estão incorretas

2- Analise as assertivas abaixo e assinale a alternativa CORRETA.


I – Diante das peculiaridades do Tribunal do Júri, o fato de ter havido sustentação oral em
plenário por tempo reduzido não caracteriza, necessariamente, a deficiência de defesa técnica
II – O prazo de três dias úteis a que se refere o art. 479 do CPP deve ser respeitado apenas para a
juntada de documento ou objeto, e não para a ciência da parte contrária a respeito de sua
utilização no Tribunal do Júri.
III – Ocorrido o desmembramento da ação penal que imputava aos coacusados a prática de
homicídio doloso tentado decorrente da prática de "racha", a desclassificação em decisão do
Tribunal do Júri para o delito de lesões corporais graves ocorrida em benefício do corréu é
extensível, independentemente de recurso ou nova decisão do Tribunal Popular, a outro corréu.

Facebook: CP IURIS Instagram: @cpiuris


Email: contato@cpiuris.com.br
www.cpiuris.com.br
a) Todas estão corretas.
b) Apenas I e II estão corretas.
c) Apenas I e III estão corretas.
d) Apenas II e III estão corretas.
e) Todas estão incorretas

3- Assinale a alternativa INCORRETA.


a) A tese absolutória de legítima defesa, quando constituir a tese principal defensiva, deve ser
quesitada ao Conselho de Sentença antes da tese subsidiária de desclassificação em razão da
ausência de animus necandi.
b) A desclassificação do crime doloso contra a vida para outro de competência do juiz singular
promovida pelo Conselho de Sentença em plenário do Tribunal do Júri, mediante o
reconhecimento da denominada cooperação dolosamente distinta, pressupõe a elaboração de
quesito acerca de qual infração menos grave o acusado quis participar.
c) O direito de a defesa recusar imotivadamente até três jurados é garantido em relação a cada
um dos réus, ainda que as recusas tenham sido realizadas por um só defensor.
d) Ainda que a defesa alegue que a absolvição se deu por clemência do Júri, admite-se, mas desde
que por uma única vez, o provimento de apelação fundamentada na alegação de que a decisão
dos jurados contrariou manifestamente à prova dos autos.
e) A leitura, pelo Ministério Público, da sentença condenatória de corréu proferida em julgamento
anterior não gera nulidade de sessão de julgamento pelo conselho de sentença.

4- Assinale a alternativa INCORRETA de acordo com as disposições do Código de Processo Penal.


a) Se o interesse da ordem pública o reclamar ou houver dúvida sobre a imparcialidade do júri ou
a segurança pessoal do acusado, o Tribunal, a requerimento do Ministério Público, do assistente,
do querelante ou do acusado ou mediante representação do juiz competente, poderá determinar
o desaforamento do julgamento para outra comarca da mesma região, onde não existam aqueles
motivos, preferindo-se as mais próximas.
b) A recusa ao serviço do júri fundada em convicção religiosa, filosófica ou política importará no
dever de prestar serviço alternativo, sob pena de suspensão dos direitos políticos, enquanto não
prestar o serviço imposto.
c) O Tribunal do Júri é composto por um juiz togado, seu presidente e por vinte e cinco jurados
que serão sorteados dentre os alistados, sete dos quais constituirão o Conselho de Sentença em
cada sessão de julgamento.
d) Salvo motivo relevante que autorize alteração na ordem dos julgamentos, terão preferência os
acusados precedentemente pronunciados, os acusados presos e dentre os acusados presos,
aqueles que estiverem há mais tempo na prisão.
e) Ao receber os autos, o presidente do Tribunal do Júri determinará a intimação do órgão do
Ministério Público ou do querelante, no caso de queixa, e do defensor, para, no prazo de cinco
dias, apresentarem rol de testemunhas que irão depor em plenário, até o máximo de cinco,
oportunidade em que poderão juntar documentos e requerer diligência.
5- Com relação ao Tribunal do Júri, assinale a alternativa CORRETA.
a) A competência constitucional do Tribunal do Júri prevalece sobre o foro por prerrogativa de
função estabelecido pela Constituição estadual.
b) A competência para o processo e julgamento de latrocínio é do Tribunal do Júri e não o juiz
singular.
c) É nula a decisão que determina o desaforamento de processo da competência do Júri sem
audiência da defesa.
d) É nulo o julgamento ulterior pelo júri com a participação de juiz que funcionou em julgamento
anterior do mesmo processo.
e) O efeito devolutivo da apelação contra decisões do Júri não é adstrito aos fundamentos da sua
interposição.

6- Analise as assertivas abaixo e assinale a alternativa CORRETA.


I – Não há nulidade na decisão que indefere pedido de incidente de falsidade referente à prova
juntada aos autos há mais de 10 anos e contra a qual a defesa se insurge somente após a
prolação da sentença penal condenatória.
II – Eventual irregularidade na informação acerca do direito de permanecer em silêncio é causa
de nulidade absoluta, o prejuízo se presume da possibilidade de eventual condenação.
III – A ausência de contrarrazões à apelação do Ministério Público não é causa de nulidade por
cerceamento de defesa se o defensor constituído pelo réu foi devidamente intimado para
apresentá-las, mas não o fez.
a) Todas estão corretas.
b) Apenas I e II estão corretas.
c) Apenas I e III estão corretas.
d) Apenas II e III estão corretas.
e) Todas estão incorretas

7- Analise as assertivas abaixo e assinale a alternativa CORRETA.


I – Diante do trânsito em julgado de duas sentenças condenatórias contra o mesmo condenado,
por fatos idênticos, deve prevalecer a condenação que transitou em julgado em primeiro lugar.
II – A sustentação oral do representante do Ministério Público que diverge do parecer juntado
ao processo, com posterior ratificação, não viola a ampla defesa.
III – Não há nulidade se o réu possui mais de um advogado constituído nos autos e a intimação
para a sessão de julgamento ocorre em nome de apenas um dos causídicos que, no entanto, já
havia falecido, mas cuja morte não tinha sido comunicada ao Tribunal.
a) Todas estão corretas.
b) Apenas I e II estão corretas.
c) Apenas I e III estão corretas.
d) Apenas II e III estão corretas.
e) Todas estão incorretas

8- Assinale a alternativa INCORRETA.


a) É nulo o julgamento da apelação se, após a manifestação nos autos da renúncia do único
defensor, o réu não foi previamente intimado para constituir outro.
b) Não constitui nulidade a falta de intimação do denunciado para oferecer contrarrazões ao
recurso interposto da rejeição da denúncia, a suprindo a nomeação de defensor dativo
c) No processo penal, a falta da defesa constitui nulidade absoluta, mas a sua deficiência só o
anulará se houver prova de prejuízo para o réu.
d) É relativa a nulidade decorrente da inobservância da competência penal por prevenção.
e) No processo penal, é nulo o exame realizado por um só perito não oficial, considerando-se
impedido o que tiver funcionando anteriormente na diligência de apreensão.

9- Com relação às nulidades, assinale a alternativa CORRETA.


a) No procedimento do Júri, a contradição dos jurados nas respostas dos quesitos não é causa de
nulidade.
b) A incompetência do juízo é causa de nulidade absoluta, devendo o processo, ser remetido ao
juiz competente o qual repetirá todos os atos processuais já realizados.
c) A nulidade de um ato, uma vez declarada, causará a dos atos que dele diretamente dependam
ou sejam consequência.
d) Não pode ser sanada a nulidade por ilegitimidade do representante da parte.
e) Nenhum ato será declarado nulo, se da nulidade não resultar prejuízo para a defesa.

10- Analise as assertivas abaixo e assinale a alternativa CORRETA.


I – Ainda que o réu tenha constituído advogado antes do oferecimento da denúncia e o patrono
tenha atuado, por determinação do Juiz, durante toda a instrução criminal, é nula a ação penal
que tenha condenado o réu sem a sua presença, o qual não foi citado nem compareceu
pessoalmente a qualquer ato do processo, inexistindo prova inequívoca de que tomou
conhecimento da denúncia.
II – Não gera nulidade do processo o fato de, em audiência de instrução, o magistrado, após o
registro da ausência do representante do MP, complementar a inquirição das testemunhas
realizada pela defesa, sem que o defensor tenha se insurgido no momento oportuno nem
demonstrado efetivo prejuízo.
III – A defesa técnica realizada por advogado, suspenso pela OAB, é irregularidade processual
que não demanda a demonstração do efetivo prejuízo a ensejar a declaração de nulidade.
a) Todas estão corretas.
b) Apenas I e II estão corretas.
c) Apenas I e III estão corretas.
d) Apenas II e III estão corretas.
e) Todas estão incorretas