Sie sind auf Seite 1von 3

v

z
CL
CL
oI
\.I)

O
a
8I-
Desbravando
z
ilJ
aet.:
~
o Brasil

Daril Noronha e André Agostinho estão à frente dos novos projetos da Urbia, empresa que administra centros comerciais em todo o País.

CL
o
I m 2008, um grupo de empresários fundou mas. O primeiro era o boom comercial de terrenos e
\.I)

E
-l
<r: a Urbia, uma administradora de centros co- a falta de espaços adequados para novos empreendi-
merciais que estava de olho no crescimento mentos que encareciam o custo inicial dos projetos.

14 do mercado de shopping centers. Os dire- O segundo problema foi a crise mundial entre 2008
tores da nova empresa estudaram modelos de negó- e 2009. Em vez de aguardarem países e investidores
cios, criaram a marca Unique Shopping para batizar o se recuperarem da crise para retomar seus planos, os
conceito de empreendimento horizontal premíum que diretores decidiram olhar para onde poucos se interes-
desenvolviam, e logo se depararam com dois proble- savam: as regiões mais afastadas do norte brasileiro.
A Urbia começou o avanço pelo norte do Brasil na com muitos operadores fazendo estoque de terreno. Isso
região sudeste do Pará. A primeira cidade a receber a fez com que os terrenos ficassem caríssimos, inviabili-
diretoria da empresa foi Parauapebas. A cidade tem 22 zando a implantação de nossos produtos. As incorpora-
anos, 185 mil habitantes, crescimento do Produto Inter- doras conseguem viabilizar seus projetos porque têm o
no Bruto (PIB) em 10%, crescimento demográfico em conceito de verticalização. Nosso produto é basicamente
8%, cerca de 300 mil habitantes de classes A, B e C horizontal, com poucos pisos, assim você não consegue
em sua macrorregião. O empreendimento tem 14,5 mil fazer uma redução tão forte assim. Financeiramente, não
metros quadrados de ABL, 126 lojas, várias operações adianta acreditar que é possível juntar o custo do terreno
satélite, terreno para expansão e previsão de inaugura- com o da obra e transformar em aluguel porque, assim,
ção em 22 de março de 2011. Antes que o empreen- você impossibilita o investimento do lojista.
dimento estivesse concluído, a empresa deu início ao
projeto de Marabá, a 150 quilômetros de Parauapebas e Quais as dificuldades que vocês encontraram
,
com 33 mil metros quadrados de ABL. André Agostinho, para viabilizar os empreendimentos?
~
diretor presidente da Urbia, e Daril Noronha, diretor de No início', quando procurávamos as marcas, elas ain-
marketing, contam as histórias dos projetos, falam so- da não tinham um plano para atuar fora das grandes
bre algumas dificuldades e a expectativa da região para capitais da Região Norte, nem mesmo nas cidades
a inauguração dos empreendimentos. médias do interior. Nós apresentamos a possibilidade
do potencial do interior e já estamos com negociações
ALSHOP - Como surgiu a oportunidade de vol- muito importantes. Setenta por cento dos nossos shop-
tar os investimentos para o norte do Brasil? pings foram comercializados com marcas nacionais,
André Agostinho - Foi um caminho alternativo. Quando regionais e locais, criando um mix característico des-
montamos a empresa em 2008, enfrentamos uma fase te tipo de empreendimento. E isso tem provocado um
o Shopping Unique Marabá será construído em um terreno próprio de 88 mil metros quadrados, a 150 quilômetros de Parauapebas.

D-
O
I
\.I)
~
«
15
movimento interessante, que é a troca ou intercâmbio de
empresas entre as duas cidades. Isto está acelerando a expan-
são de Parauapebas.

Como tem sido a recepção e qual é a expectativa do


público?
Não temos feito grandes campanhas publicitárias, mas todos
já sabem que a inauguração do Mix Shopping de Parauapebas
será em 22 de março. Imagine que as pessoas nessas loca-
lidades costumam ter o tipo de lazer proporcionado por um
shopping somente quando viajam no período de férias e vol-
tam para suas regiões de origem. Hoje, as pess.oas já dizem
Novo conceito de shopping cria expectativa aos moradores da Região Norte.
pelas ruas que poderão ir ao cinema, por exemplo. Em Marabá
fizemos o lançamento do empreendimento em setembro. Con- meramente racional, científica, de análise para entender a mo-
vidamos empresários e autoridades, pessoas com ressonân- vimentação do crescimento de renda na região baseada em
cia na cidade. Prevíamos cerca de 150 a 200 pessoas, no pesquisas encomendadas. Outra coisa é quando você vai lá
D....
máximo. De repente, o evento começou a ter uma dimensão e olha de perto. Aí vem a grande surpresa, porque você vê o
O
I tão grande, que fomos obrigados a rever o planejamento do Brasil crescendo de maneira vertiginosa, com investimentos
\.J)
...J
lançamento, chamar uma atração musical e acabamos re- públicos e privados de grande monta. São os olhos confirman-
« do de maneira muito clara aquilo que, racionalmente, você já
cebendo pelo menos 500 pessoas. Precisamos até recusar
convidados porque não tínhamos espaço. E por enquanto só tinha percebido.
16
existe um estande no terreno onde será o shopping.
Quais são os próximos projetos?
Algo surpreendeu neste trabalho? Já estamos com projetos em planejamento na Região Centro-
Uma coisa é você estar sentado em seu escritório em São Oeste, temos mais dois shoppínns na Região Norte e mais um
Paulo diante de pesquisas e informações. Esta é uma etapa na Grande São Paulo, com 26 mil metros quadrados de ABL.