Sie sind auf Seite 1von 1

Disciplina: psicologia da educação

Turma: Licenciatura em física


Estudante: Maria Auxiliadora lourenço lopes

Segue a resenha crítica do artigo”A psicologia dos psicólogos e a psicologia dos educadores*”
(1992), de Marília Gouvea de Miranda. E do vídeo “ psicologia e educação-viés histórico”.

Há uma psicologia dos psicólogos e uma psicologia dos educadores?


Essa é uma das questões chave do artigo de Marília Miranda. É o que dá o pontapé inicial do
texto, e também existe essa discussão no vídeo, sobre os enlaços da psicologia, sua
introdução no meio educacional, todavia tudo isso introduzido no contexto histórico brasileiro.
O vídeo trás como base desde as primeiras escolas, os métodos de ensino, levando em
consideração o processo de colonização que gerou uma influência direta do tipo de ensino
brasileiro. Nos vamos ter uma espécie de linha temporal da educação, desde o ensino jesuítico
até as pedagogias adotadas hoje. E a partir dessa linha temporal é que temos noção de como
a psicóloga foi ganhando autonomia e importância no meio educacional. E é notaval no artigo
uma polémica, que para a época foi muito discutido. A questão era, “ nas mãos de quem
deveria fica a psicologia? “ , isso porque ja sendo inserida na educação se torna impossível
separar. Então a psicóloga deve fica nas mãos de psicológicos ou de educadores! Essas
discussões são bem tratadas no texto no quesito de que a psicóloga não pode ser fechada,
sendo um ciência que estudo o homem e seu meio em sociedade, não pode haver mãos certas
para essa ciência pertencer.
Um ponto que eu acredito ser importante ressaltar do vídeo, é quando houve uma preocupação
com a educação e ela teve os olhos de governante voltados para se. A partir dos anos 50
existe uma preocupação com a educação, há um crescimento dos centros urbanos, devido o
deslocamentos do interior para a capital. Isso faz com que cresça emergentes para a educação
e pessoas que trazem pedagogias valiosas ate hoje, uma dessas é Paulo freire, com uma ideia
de ensino com mais liberdade e criticidade.
Vinvendo esse cenário de preocupação educacional nasce a pergunta de, por que as crianças
não aprende?, por que o ensino não é eficaz? Então temos a psicologia inserida nesse cenário,
para explicar os fatores sociais, o meio em que o estudante está inserido, e a comprovação que
esses fatores influenciam na qualidade da educação.
Temos também no artigo a discussão sobre a psicologia da educação, as relações
educacionais, ressaltando que quando se fala de psicologia da educação, é referido assim por
conveniência e praticidade, já que não existe essa separação. E a psicologia da educação vem
com uma análise do contexto ao qual toda a instituição e os próprios menbros estão inseridos,
que tem como principal objetivo a adquirir mais qualidade.