Sie sind auf Seite 1von 4

(Zíbia Gasparetto) Cada pensamento nosso, no qual colocamos crédito, provoca uma atitude.

Nossas
atitudes são frutos de nossas crenças. Agimos de acordo com elas. Cada atitude nossa movimenta as
energias ao nosso redor e promove uma reação. É como quando estamos dentro de uma piscina.
Qualquer gesto movimenta a água em ondas que vão e vêm, reagindo a nosso contato.
Estamos todos mergulhados na mente universal, como quando estamos dentro da água, cercados de
energias. Elas são neutras. São nossas atitudes que lhes dão padrão e as projetam para o futuro,
provocando reações dentro do sistema, que reage e responde, devolvendo o resultado.
Toda atitude nossa tem, portanto, uma resposta da vida. Mas como ela age sempre pelo melhor, essa
situação não é definitiva. Quantas vezes vimos predições ruins que nunca se realizaram? É que as leis
universais não agem para nos castigar ou punir.
Em sua sabedoria, sabem que a punição ou o castigo nunca educaram ninguém. Ao contrário, quando
modificamos nossas atitudes, elas apagam e substituem aquelas energias negativas que emitimos
anteriormente pelas novas e melhores de agora. Com esse critério, aquelas reações dolorosas que
estavam programadas em nossa vida são modificadas.
Nossas atitudes escrevem nosso destino. Nós somos responsáveis pela vida que temos. Culpar os outros
pelo que nos acontece é cultivar a ilusão. A aprendizagem é nossa e ninguém poderá fazê-la por nós,
assim como nós não poderemos fazer pelos outros. Quanto mais depressa aprendermos isso, menos
sofreremos.

Se você não pode mudar seu destino, mude sua atitude! (Amy Tan)
É possível mudar nossas vidas e a atitude daqueles que nos cercam simplesmente mudando a
nós mesmos. Rudolf Dreikurs
Tudo é uma questão de humor e de atitude: mude. Deixe de colocar sua felicidade na mão dos
outros. Martha Medeiros
“Suas atitudes falam tão alto que eu não consigo ouvir o que você diz.” Ralph Emerson
Nunca desista de seus sonhos,aprenda a levantar depois de cair,pare de chorar e tome uma
atitude por que não temos tempo para nos arrepender. Jeniffer Evelin Almeida de Carvalho
Coragem, atitude, fé e determinação. Sem isso, seus sonhos você jamais os terão. Dheyck Traub
Amaro

ABRH EM FOCO
ABRH-Ba/Sistema Nacional ABRH

VOCÊ É SIM OU NÃO?


Há pessoas do "SIM" e pessoas do "NÃO". Pessoas do "sim" são aquelas para quem tudo e
possível desde que tentado com firmeza. Pessoas do "sim" são aquelas que acreditam em
princípio que todas as coisas são boas e capazes, até que seja provado o contrário. Pessoas do
"sim" são aqueles funcionários que estão sempre prontos a colaborar, a testar ideias, a
comprometer o seu tempo com um novo projeto, a tudo fazer para que as coisas aconteçam.
Pessoas do "sim" são entusiasmadas com o que fazem, com o que são, com as possibilidades de
fazer as coisas de forma diferente. Pessoas do "sim" são as bem humoradas, as com o sorriso
pronto, aquelas com as quais temos prazer de conviver, em conversar, trocar ideias. Pessoas do
"sim" são aquelas que fazem tudo e
ainda encontram tempo para colaborar, participar e ajudar.
Mas há pessoas do "não". Pessoas do "não" são aquelas para quem nada é possível, aquelas que
vivem dizendo que já viram este filme antes e que tudo é papo furado. Pessoas do "não" são
aquelas azedas, amargas, que vivem com uma nuvem negra sobre as suas cabeças. Pessoas do
"não" são aquelas que vivem isoladas e dizem que estão cumprindo o seu dever, que é, sempre
criticar, não participar, não colaborar, nada a fazer. Pessoas do "não" são aquelas com as quais
temos horror em trabalhar. Gostaríamos de sugerir que você fizesse uma aulo-análise. Você está
incluso em qual categoria? Você ó do "sim" e acredita na sua própria capacidade de vencer
obstáculos e fazer as coisas acontecerem com entusiasmo ou você é do "não" e vive dizendo sou
realista e não vivo de sonhos, por isso, não acredito cm nada, em ninguém e nem em você
mesmo? O mundo de hoje só tem lugar para as pessoas do "sim".

VOCÊ É UMA PESSOA DE ATITUDE?


"Eu agirei como se minhas atitudes fizessem diferença" (William James)

Vivemos em uma Sociedade do Espetáculo, onde parecer é muito mais


importante do que ter ou ser. Na cena corporativa, as coisas não fogem muito deste
padrão. Há um mundo do faz de contas, composto de Organizações que fingem que
pagam, de Chefes que aparentam ter poder, que comandam pessoas que parecem que
trabalham, para Clientes aparentemente satisfeitos.
Convivendo com este mundo da aparência, há um mundo real, um mundo onde
o que ganha o jogo são as atitudes e as posturas, o que vale não é o saber fazer, mas o
querer fazer, onde não importa o que se aprendeu, mas o que vamos fazer com o que
aprendemos.
Às vezes, estes dois mundos entram em choque e aí aparecem às contradições.
Quem não viu o exemplo daquele sujeito que falava inglês, fez MBA no exterior e tinha
experiência comprovada, mas que no dia-a-dia era um desagregador de ambientes, um
boçal com ojeriza a Gente? Ou do pessoal que vai para curso e volta pior? Porque no
fundo, o treinamento é um catalisador de tendências e não corrige falha de
recrutamento, de perfil ou de caráter. O treinamento é ótimo para as pessoas mostrarem
suas tendências, já que tem gente na Organização que a maior motivação é desmotivar o
colega.
Na minha vida de Consultor, treinando 25.000 pessoas em todo o Brasil,
convivendo com estes dois mundos, pude selecionar dez atitudes que fazem diferença,
matéria prima da palestra que proferi em agosto, no 29° CONARH, maior congresso de
Gestão de Pessoas da América Latina, “As 10 atitudes do Profissional nota 10”. Com
isso, homenageio brasileiros notáveis que conheci, gente que apesar da grande oferta de
mão-de- obra, as Organizações estão procurando com lanterna na mão. Falta cabeça-
de-obra no mercado.
Eles são Flexíveis (1), têm muito “jogo de cintura” e desapego, Estudiosos (2)
querem morrer freqüentando uma sala de aula. Empreendedores (3) sempre
construindo oportunidades, Comunicativos (4), afinal “quem não se comunica se
trumbica” e Diplomatas (5), buscando benefícios mútuos e o ganha-ganha nas suas
negociações.
Gente com perfil Animado (6), pois Deus vive na alegria, Gerador de Paz (7)
sempre harmonizando os ambientes e Criativo (8), inventando seu futuro.
São Prestativos (9), ou seja, “levam água no cesto para seus clientes”, além de
se Comprometerem (10) com o que fazem, praticando um provérbio indiano “Goste do
que faz para não precisar trabalhar”.
Então, você é uma pessoa de Atitude? Torço que sim, pois elas são o nosso
passaporte para exercermos a nossa mais nobre missão, fazer diferença no mundo em
que vivemos.

(Victoriano Garrido Filho - Diretor de Educação Corporativa da ABRH-BA)


(Salvador -A Tarde – 7/9/2003)
"Só porque você dança bem, não significa que vai ser convidado para o
baile. " (Michael Leboeuf, PhD)
Você é competente naquilo que faz, mas por alguma razão outras pessoas são escolhidas
em seu lugar? Você conhece seu produto melhor do que qualquer outro, mas vendedores
aparentemente inexperientes vendem muito mais? Sua empresa, ou departamento, está
implantando novas estratégias e táticas administrativas, mas uma concorrente, aparentemente
menos organizada e frágil, está tomando o mercado e sendo muito mais bem sucedida?
Talvez seu problema seja o de estar confundindo ficção com realidade. Na ficção que
nos contaram, o importante eram as coisas, estratégias, sistemas, produtos, planilhas, crenças.
Na realidade, o importante são as pessoas. Não existe nada sem pessoas. Não existem vendas -
portanto, não existe economia de mercado - não existem casamentos, não existem famílias e,
para ser franco, não existe sequer civilização. Tudo o que você faz, começa e termina em
pessoas.
Se você tivesse que passar o resto da sua vida com todas as riquezas do universo...
... sozinho em uma ilha deserta, de que valeria qualquer sucesso? Você - e eu - precisamos
compartilhar o tempo, a vida e as experiências com outras pessoas. Empresas que se esquecem
deste fator, se concentrando somente no balanço do trimestre, acabam soterradas por
guerrilheiros dos negócios ou sabotadas por inúmeros funcionários descontentes que, na melhor
das hipóteses, entram em "operação padrão".
Você pode ser genial, mas as pessoas gostam de trabalhar com você? (Eu não
perguntei se elas gostam de passear com você. Isso é fácil. Perguntei se elas gostam de trabalhar
com você). Seus chefes, subordinados e colegas confiam em você como profissional e gostam
de trabalhar com você? Se apenas uma dessas perguntas tiver como resposta "não", você ficará
abaixo de onde pode chegar. Se não gostam de estar com você, se notam que você as vê
somente como um instrumento (para gerar vendas, por exemplo), o primeiro vendedor
"amigo" que aparecer vai tomar seu cliente. Para sempre. Seus funcionários vêem você como
um líder, ou como um analista, que corta pessoal sem se preocupar com a "moral" das tropas.
Alguém em quem não podem confiar?
Agora, deixe-me esclarecer um ponto. Isso não significa que você deva ser "amigo" de
todos, ou um bajulador. Seja você mesmo. Sempre. Dá menos trabalho! Faça o que tem que ser
feito. Mas, se você não é parte da solução na empresa, na família, no romance, no clube ou na
sociedade, então você é parte do problema. E se este é seu caso, cuidado: problemas não são
convidados para subir na empresa. Problemas não são bem vindos no casamento. Problemas
não são eleitos. Problemas são e-v-i-t-a-d-o-s, mesmo que inconscientemente. Seja a solução,
concentrando-se nas pessoas: - O que elas realmente buscam? Do que precisam? O que
querem?
Você deve buscar a competência técnica, claro. Mas não precisa ser perfeito como
um robô, porque somente pessoas avançam. Robôs a gente constrói, ou desliga. E o único
modo de pessoas avançarem com lastro duradouro é quando são apoiadas por outras pessoas.
Você é apoiado por outras pessoas? Em outras palavras, depois da sua competência técnica, seus
relacionamentos são a fonte mais importante para o seu futuro, em todos os níveis. Seja na
carreira, na família ou na sociedade.
Por isso, lembre-se do que disse Michael Leboeuf: só porque você dança bem, não
significa que vai ser convidado para o baile. E o baile da vida é bem curto. Curto demais.
Não espere a última música para entender isso. Tudo começa, e termina, nas pessoas.

Aldo Novak
Conferencista e Coach

A Verdadeira Paz = Platônica – Fantasiosa – Romântica – Sonhadora – Aéreas – Imaginaria – Vã


– Romanesca – Devaneadora – Fantasiosa – Idealística – Idealismo
Atitude, comportamento, ação, ato, conduta, procedimento, proceder, jeito, maneira, modo,
atuação, prática, atividade, porte. posicionamento,
Confiança:confiança, decisão, determinação, convicção, certeza, segurança, força, firmeza, arr
ojo, ousadia, coragem, intrepidez.
Atualizar; modernizar; diversificar

Em Mateus 10:34 Jesus diz: ”Não penseis que vim trazer paz à Terra; não vim trazer paz, mas
espada”. Se Cristo é o “Príncipe da Paz” (Isaías 9:6), por que fez esta declaração?
O texto não se refere a uma revolução armada ou guerrilha. O seu significado é que a
mensagem do Evangelho requer uma tomada de decisão e mudança de vida. E esta mudança
causa uma reação por parte de outras pessoas. Por causa disso, surgem divisões na família, no
trabalho, na escola e em todas as áreas do viver, sendo mostrado pelo Mestre como “espada”.
A decisão pelo Evangelho, automaticamente, é uma ruptura com os padrões ditados pelo
“mundo”. “E é assim que o julgamento é feito: Deus mandou a luz ao mundo, mas as pessoas
preferiram a escuridão porque.......” (João 3:19 – NTLH).

Os cristãos por natureza amam a paz e os bons relacionamentos. Mas por não se enquadrarem
na ideologia do mundo, recebem a inimizade de algumas pessoas que rejeitam os princípios da
luz. Os cristãos por fazerem a vontade de Deus muitas vezes são rejeitados e perseguidos. É
mais um desdobramento da luta entre o Reino de Deus e o reino de Satanás. Jesus em Mateus
10:34 adverte os Seus seguidores para estarem atentos e não desanimarem diante desta
realidade espiritual. Equipe Biblia.com.br

TOME UMA ATITUDE CORAJOSA (Texto de Nádia Castro)

Uma atitude corajosa é olhar para dentro de você mesmo e perceber a sua luz e a sua sombra,
consciente de que o trabalho da autotransformação é único e intransferível e que você é responsável pela
sua felicidade.
Uma atitude corajosa é procurar a lição de cada experiência vivida, consciente de que não existem
vítimas ou algozes. De que somos nós os autores de nossas vidas e que temos o poder de transformar
as nossas experiências passadas na ponte para o futuro que se deseja.
Uma atitude corajosa é estar disposto a abrir mão do passado para construir no presente a vida que se
deseja. É ter a coragem de reconhecer que o ressentimento, a mágoa, a raiva podem ser transformados
pelo perdão que cura.
É assumir as rédeas da própria vida com humildade e amor, descobrindo que, muitas vezes, a coragem
está em reconhecer as próprias limitações e pedir ajuda.
Uma atitude corajosa é quando você se dá conta de que não deseja repetir os antigos padrões, rompe
com eles e aprende novos comportamentos.
Uma atitude corajosa é derrubar as barreiras construídas para se defender do amor. É abrir o coração
assumindo os riscos de amar e de se entregar. É ir ao mais profundo de você mesmo e se perguntar
quais os valores que norteiam a sua vida e qual é a sua missão no mundo. Aquilo que só você poderá
fazer do seu modo único e especial.
Uma atitude corajosa é assumir o compromisso do autoconhecimento, consciente de que as grandes
transformações ocorrem de forma microscópica.
É buscar, a cada dia, tornar-se a melhor pessoa que você puder ser, aprendendo que a felicidade se
encontra no processo e buscá-la.