Sie sind auf Seite 1von 14

Conhecimentos Gerais

Lei nº 6.96907 – Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações

Professora Giuliane Torres

www.acasadoconcurseiro.com.br
Conhecimentos Gerais

L E I Nº 6.969, DE 9 DE MAIO DE 2007.

Institui o Plano de Carreiras, Cargos e Remune- CAPÍTULO II


ração dos Servidores do Poder Judiciário do Es- DOS PRINCÍPIOS E DIRETRIZES
tado do Pará e dá outras providências.
A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO Art. 3º Os princípios e diretrizes que norteiam
PARÁ estatui e eu sanciono a seguinte Lei: este Plano de Carreiras, Cargos e Remuneração
são:
I – universalidade – integram o Plano, os
TÍTULO I servidores efetivos que participam do pro-
cesso de trabalho desenvolvido pelo Poder
Do Plano De Carreiras, Judiciário do Estado do Pará;
Cargos e Remuneração II – equidade – fica assegurado aos servi-
dores que integram este Plano, tratamen-
to igualitário para os ocupantes de cargos
com atribuições e requisitos iguais;
CAPÍTULO I
DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES III – participação na gestão – para a im-
plantação deste Plano às necessidades do
Art. 1º Fica instituído o Plano de Carreiras, Car- Poder Judiciário, deverá ser observado o
gos e Remuneração dos Servidores do Poder princípio da participação bilateral entre os
Judiciário do Estado do Pará, composto dos servidores e o órgão gestor deste Plano, a
cargos efetivos, cargos comissionados, de livre Secretaria de Administração do Tribunal de
nomeação e exoneração, e funções gratifica- Justiça;
das.
IV – concurso público – é a forma de ingres-
Art. 2º O presente Plano de Carreiras, Cargos e so nos cargos efetivos do Poder Judiciário
Remuneração – PCCR, tem as seguintes finali- do Estado do Pará;
dades primordiais:
V – publicidade e transparência – todos os
I – estabelecimento de um sistema perma- fatos e atos administrativos referentes a
nente de desenvolvimento funcional do este PCCR serão públicos, garantindo total
servidor, vinculado aos objetivos institu- e permanente transparência.
cionais, obedecidos os critérios de igualda-
de de oportunidades, do mérito e da quali- § 1º Os servidores estáveis, assim definidos nos
ficação profissional; e termos da Carta Constitucional de 1988, que fo-
ram enquadrados nos termos da Lei Estadual nº
II – garantia da eficiência dos serviços pres- 6.850/2006, integram o plano nas mesmas clas-
tados pelo Poder Judiciário à sociedade. ses e referências em que se encontram.

www.acasadoconcurseiro.com.br 3
§ 2º Os servidores referidos no parágrafo sessoramento superior e intermediário, de
anterior, só terão direito a progressão fun- livre nomeação e exoneração;
cional nos termos desta Lei, após a realiza-
ção de concurso público de que trata o art. VI – função gratificada: conjunto de ativi-
19 do Ato das Disposições Constitucionais dades e responsabilidades de chefia inter-
Transitórias. mediária, definidas com base na estrutura
organizacional do Poder Judiciário do Es-
tado do Pará, de livre designação e desti-
tuição, conferidas a servidor estável ou
TÍTULO II ocupante de cargo de provimento efetivo
deste Poder;
DA ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO DO
PLANO VII – progressão funcional: deslocamento
funcional de servidor, entre classes e refe-
rências, por promoção no mesmo cargo;
VIII – classe: corresponde à faixa de refe-
CAPÍTULO I rências salariais existentes em quaisquer
DA CONCEITUAÇÃO BÁSICA dos cargos das carreiras, determinante da
progressão funcional vertical;
Art. 4º Para os efeitos desta Lei, consideram-se
fundamentais os seguintes conceitos: IX – referência: graduação ascendente,
existente em cada classe, determinante da
I – plano de carreira: conjunto de princí- progressão funcional horizontal;
pios, diretrizes e normas que regulam os
quadros de carreiras, a forma de ingresso, X – interstício avaliatório: período durante
a promoção e o desenvolvimento profis- o qual o servidor é acompanhado e avalia-
sional dos servidores; do para verificação do desempenho;
II – quadro de pessoal: conjunto de cargos XI – vencimento: é a retribuição pecuniá-
de provimento efetivo, em comissão e de ria mensal devida ao servidor público pelo
funções gratificadas; efetivo exercício de cargo, correspondente
à classe e à referência do respectivo cargo
III – pessoal efetivo: servidores públicos de carreira na conformidade da tabela sa-
cuja investidura no respectivo cargo se deu larial;
mediante concurso público de provas ou
de provas e títulos; XII – remuneração: é o vencimento do car-
go, acrescido das vantagens pecuniárias
IV – cargo de provimento efetivo: unidade previstas em lei;
de ocupação funcional, criado por lei, com
número certo e denominação própria, de- XIII – tabela de remuneração: conjunto de
finido por um conjunto de atribuições e valores que compõem o vencimento da
responsabilidades cometidas a um servi- classe e referência dos cargos definidos
dor, mediante retribuição pecuniária pa- nesta Lei;
dronizada;
XIV – enquadramento: alocação do servi-
V – cargo de provimento em comissão: con- dor em cargo correlato deste Plano, obser-
junto de atividades e responsabilidades de vados, dentre outros, os requisitos de es-
direção superior e intermediária, definidas colaridade estabelecidos para provimento;
com base na estrutura organizacional do
Poder Judiciário do Estado do Pará, e de as-

4 www.acasadoconcurseiro.com.br
Conhecimentos Gerais – Lei nº 6.96907 – Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações – Profª Giuliane Torres

CAPÍTULO II mandados; a análise e a pesquisa de legislação,


DO QUADRO DE PESSOAL doutrina e jurisprudência; bem como pareceres
jurídicos e outras atividades de apoio na área ju-
Art. 5º O Plano de Carreiras ora instituído será diciária.
composto pelos seguintes quadros: Art. 8º As Atividades de Suporte são inerentes
I – quadro de cargos de provimento efeti- aos cargos com atribuições voltadas para a rea-
vo; lização dos serviços que viabilizam a concretiza-
II – quadro de cargos de provimento em co- ção das ações da área-fim do Poder Judiciário,
missão; em todos os níveis de complexidade, abrangen-
do àquelas que exigem o domínio de habilida-
III – quadro de funções gratificadas. des específicas; a gestão de pessoas; a logística;
Parágrafo único. Os quadros referidos nos licitações, contratos e convênios; orçamento,
itens I, II e III serão tratados em capítulos finanças e contabilidade; comunicação social;
específicos definidos na presente Lei; manutenção e infra-estrutura; controle interno
e auditoria; transporte oficial e segurança; bem
como, pareceres jurídicos e outras atividades de
apoio administrativo e operacional.
CAPÍTULO III
Art. 9º Os cargos que integram as Carreiras re-
DA ESTRUTURA DAS CARREIRAS
feridas neste CapÍtulo, estão estruturados de
Art. 6º Os cargos previstos neste PCCR, com acordo com o Anexo I, desta Lei.
competência para atuar nas áreas de planeja- Parágrafo único. A lotação dos cargos de
mento, administração, controle, assistência, provimento efetivo será fixada por ato do
prevenção e proteção no Poder Judiciário, inte- chefe do Poder Judiciário.
gram o Quadro de Cargos de Provimento Efeti-
vo e pertencem às seguintes Carreiras: Art. 10. Caberá à área de gestão de pessoas ava-
liar periodicamente a adequação do quadro de
I – carreira operacional: composta por car- cargos às necessidades institucionais, propon-
gos para cujo provimento é exigida a esco- do, se for o caso, seu redimensionamento, com
laridade de nível fundamental; base nas seguintes variáveis, dentre outras:
II – carreira auxiliar: composta por cargos I – necessidades institucionais;
para cujo provimento é exigida a escolari- II – proporção entre os quantitativos da for-
dade de nível médio ou equivalente; e ça de trabalho do Plano de Carreiras e usu-
III – carreira técnica: composta por cargos ários;
para cujo provimento é exigido curso de III – inovações tecnológicas; e
graduação de nível superior.
IV – modernização dos processos de traba-
Parágrafo único. As Carreiras referidas no lho no âmbito da Instituição.
caput deste artigo serão compostas por
atividades finalísticas e de suporte.
Art. 7º As Atividades Finalísticas são inerentes CAPÍTULO IV
aos cargos com atribuições voltadas para a re- DOS CARGOS DE PROVIMENTO
alização dos serviços judiciários prestados à po- EM COMISSÃO E DAS FUNÇÕES
pulação, em todos os níveis de complexidade, GRATIFICADAS
tendo como finalidade o cumprimento da mis-
são do Poder Judiciário, abrangendo, dentre ou- Art. 11. Os cargos de provimento em comissão
tras: o processamento de feitos; a execução de e as funções gratificadas são de livre nomeação/

www.acasadoconcurseiro.com.br 5
designação e exoneração/dispensa do Chefe do tulos, na referência e classe iniciais do cargo a
Poder Judiciário, constituindo as classes Comis- que concorreu, observada a escolaridade e o
sionado Judiciário Superior, Padrão CJS, e Co- preenchimento dos demais requisitos exigidos
missionado Judiciário Intermediário, Padrão CJI, para ingresso.
e Funções Gratificadas, Padrão FG, nos termos
da Lei 6.850/06, que dispõe sobre a estrutura Parágrafo único. Os requisitos para ingres-
organo-funcional administrativa do Poder Judi- so nos cargos a que se refere o caput deste
ciário do Estado do Pará. artigo constam do Anexo IV, desta Lei, refe-
rente às especificações dos cargos.
§ 1º Para preenchimento dos cargos em
comissão serão reservadas 50% (cinquenta Art. 15. O servidor nomeado para cargo de pro-
pontos percentuais) do total das vagas exis- vimento efetivo ficará sujeito a estágio proba-
tentes, as quais serão destinadas aos servi- tório, em conformidade com as regras gerais
dores ocupantes de cargos de provimento estabelecidas em lei.
efetivo.
§ 2º Os cargos da classe Comissionado Judi-
ciário Superior, Padrão CJS, serão providos, CAPÍTULO VI
única e exclusivamente, por portadores de DO DESENVOLVIMENTO NA
graduação de nível superior, que apresen-
tarem antes de sua nomeação, o respectivo
CARREIRA
diploma compatível com a função que será Art. 16. A elaboração do Plano de Desenvolvi-
exercida. mento na Carreira observará o:
Art. 12. Os cargos de provimento em comissão I – plano de metas institucionais;
e as funções gratificadas a que se refere o artigo
anterior são os constantes da Lei nº 6.850/06 e II – plano de metas das Unidades/Setores;
legislação posterior pertinente.
III – plano de metas das equipes.
Art. 13. Passa a integrar o Quadro de Funções
Art. 17. O Desenvolvimento na Carreira é a for-
Gratificadas de que trata a Lei nº 6.850/06, a
ma de evolução na Carreira, Cargo, Classes e
função de Diretor de Secretaria, FG-1.
Referências Salariais, através de mecanismos de
Parágrafo único. A Função Gratificada de progressão, a partir do efetivo exercício no car-
Diretor de Secretaria será exercida privati- go, levando-se em consideração o tempo desse
vamente por ocupante do cargo de Analista exercício, a qualificação e o mérito profissional,
Judiciário, da Carreira Técnica, da Atividade conforme critérios estabelecidos em regula-
Finalística, com formação de Bacharel em mento próprio.
Direito, do quadro de servidores efetivos,
lotado na Comarca e indicado pelo Juiz da Seção I
Vara. DA PROGRESSÃO FUNCIONAL
Art. 18. A progressão do servidor nos cargos
das Carreiras visa incentivar a melhoria de seu
CAPÍTULO V desempenho ao executar as atribuições do car-
DO INGRESSO E DO ESTÁGIO go, a mobilidade dos servidores na respectiva
PROBATÓRIO carreira e a decorrente melhoria salarial na
classe e referência a que pertence, obedecerá
Art. 14. A investidura em cargo de provimen- uma escala de 0 a 100 pontos e far-se-á da se-
to efetivo dar-se-á mediante aprovação em guinte forma:
concurso público de provas ou de provas e tí-

6 www.acasadoconcurseiro.com.br
Conhecimentos Gerais – Lei nº 6.96907 – Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações – Profª Giuliane Torres

I – Horizontal: consiste no progresso do a) participação em grupos e comissões;


servidor, após avaliação, à referência ime-
diatamente superior àquela a que perten- b) desempenho de cargos comissionados;
cer, dentro da mesma classe, respeitado o c) desempenho organizacional: trabalho em
interstício de dois anos de efetivo exercício equipe, orientação para resultados e comu-
na referência em que se encontrar; nicação formal;
II – Vertical: consiste no progresso do ser- d) desempenho funcional: dedicação ao tra-
vidor alocado na última referência de uma balho, produtividade e qualidade do traba-
classe para outra, dentro do mesmo cargo, lho;
após avaliação de desempenho, observado
o interstício avaliatório de três anos. e) desempenho individual: cumprimento
das metas definidas no Plano de Trabalho
§ 1º A progressão horizontal valorizará a Individual dando ênfase à motivação, criati-
experiência e a qualificação profissionais, vidade, pontualidade, cumprimento de pra-
devendo, para sua efetivação, o servidor zos, relacionamento interpessoal, responsa-
atingir a pontuação mínima de 80 pontos, bilidade e uso adequado de equipamentos.
para avançar à referência imediatamente
superior àquela a qual pertence, observan- § 3º As progressões horizontal e vertical
do, dentre outros, os seguintes itens: ocorrerão após avaliação do servidor, alcan-
çada a pontuação referida nos parágrafos
a) experiência – com a valoração da partici- anteriores.
pação em grupos e comissões especiais de
trabalho, desempenho de funções gratifica- § 4º O servidor, poderá, excepcionalmente,
das e tempo de serviço; ser promovido por tempo de serviço, avan-
çando uma referência, até a última da clas-
b) qualificação – com a valoração de cursos se em que se encontrar, quando no espaço
de atualização e aperfeiçoamento de no mí- mínimo de três anos, não obtiver nenhuma
nimo 60 e 120 horas, respectivamente. das progressões de que trata o caput deste
•• A alínea “b” deste § 1º, do art. 18 teve artigo.
sua redação alterada pela Lei nº 7.258, § 5º As atividades de qualificação profissio-
de 08 de abril de 2009, publicada no nal poderão ser promovidas pelo próprio
DOE Nº 31.396, de 09/04/2009. órgão ou por outra instituição, inclusive,
•• A redação anterior continha o seguinte entidade sindical, estes, desde que previa-
teor: mente autorizadas pelo Departamento de
Gestão de Pessoas.
“Art. 1º .................................................
Art. 19. Será considerado, para fins de progres-
b) qualificação – com a valoração de são, apenas o tempo de serviço prestado efeti-
cursos de atualização e aperfeiçoamen- vamente pelo servidor ao Poder Judiciário do
to de no mínimo 60, 80, 100 e 120 ho- Estado do Pará.
ras.”
§ 1º É considerado de efetivo exercício, para
§ 2º A progressão vertical será respaldada fins de progressão funcional, o tempo em
no mérito profissional do servidor, deven- que o servidor estiver afastado do cargo em
do, para sua efetivação, o servidor atingir a casos de:
pontuação mínima de 90 pontos, para avan-
çar à referência inicial da classe imediata- a) licenças remuneradas;
mente superior àquela a qual pertence, ob-
servando, dentre outros, os seguintes itens:

www.acasadoconcurseiro.com.br 7
b) licenças concedidas para o exercício de Art. 22. Para implantação do processo de ava-
mandato eletivo ou de direção de entidade liação de desempenho serão observados:
classista, limitado a dois mandatos;
I – definição metodológica dos indicadores
c) exercício de cargo comissionado ou de de avaliação;
função gratificada.
II – definição de metas dos serviços e das
§ 2º O interstício avaliatório será interrom- equipes;
pido nos casos em que o servidor estiver
afastado por: III – adoção de modelos e instrumentos
que atendam à natureza das atividades, as-
a) licença sem vencimentos; segurados os seguintes princípios:
b) faltas não abonadas; a) legitimidade e transparência do proces-
so de avaliação;
c) suspensão disciplinar;
b) periodicidade;
d) prisão administrativa ou decorrente de
decisão judicial. c) contribuição do servidor para a consecu-
ção dos objetivos do órgão ou serviço;
SEÇÃO II
d) adequação aos conteúdos dos cargos e
DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO
às condições reais de trabalho, de forma
Art. 20. As normas necessárias à efetivação da que caso haja condições precárias ou ad-
Avaliação Periódica de Desempenho necessária versas, não prejudiquem a avaliação;
à concessão das progressões horizontal e verti- e) conhecimento do servidor sobre todas
cal dos servidores, reger-se-á por Resolução do as etapas da avaliação e do seu resultado
Tribunal Pleno que instituir o Sistema de Ava- final;
liação Periódica do Tribunal de Justiça, e serão
estabelecidas no prazo de cento e vinte dias a f) direito de manifestação às instâncias re-
contar do início da vigência desta Lei. cursais.
§ 1º A periodicidade da Avaliação Periódica Art. 23. Na avaliação de desempenho, além dos
de Desempenho é de doze meses para todas critérios já mencionados, deverão ser contem-
as áreas de atividades, devendo a apuração plados outros, capazes de avaliar a qualidade
e a homologação ocorrer até o terceiro mês dos processos de trabalho contínuo, permanen-
do ano anterior ao de sua efetivação. te, crítico, participativo, nas áreas judiciária e
de suporte, abrangendo de forma integrada o
§ 2º As Progressões horizontal e vertical, de- servidor, com sua participação no processo de
correntes de Avaliação Periódica de Desem- prestação de serviços à população do Estado.
penho, surtirão efeitos a partir do exercício
subsequente ao da respectiva avaliação. SEÇÃO III
Art. 21. A unidade administrativa responsável DO PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO
pela avaliação de desempenho dos profissio- PROFISSIONAL
nais das carreiras definidas neste Plano deverá:
Art. 24. Caberá ao Departamento de Gestão de
I – acompanhar e supervisionar o proces- Pessoas, elaborar e propor a realização, direta
so; ou indireta, de Programas de Qualificação Pro-
II – analisar e instruir os recursos interpos- fissional para os servidores do órgão, que tem
tos. como objetivos:

8 www.acasadoconcurseiro.com.br
Conhecimentos Gerais – Lei nº 6.96907 – Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações – Profª Giuliane Torres

I – conscientizar os servidores para a rele- a) três classes para cada cargo integrante
vância do seu papel, enquanto agente na das Carreiras, identificadas pelas letras A, B
construção de uma sociedade mais justa; e C;
II – preparar o profissional do judiciário b) quinze referências, identificadas por al-
para desenvolver-se na carreira, objetivan- garismos arábicos, distribuídas em 5 (cin-
do seu engajamento no plano de desenvol- co) referências por classe de cada cargo das
vimento organizacional do Poder Judiciá- Carreiras.
rio;
Seção Única
III – capacitar o profissional para um de- DO VENCIMENTO E VANTAGENS
sempenho qualificado de suas atribuições
e para a prestação de serviços de qualida- Art. 27. Os valores dos vencimentos dos ser-
de à coletividade. vidores ocupantes dos cargos que integram as
Art. 25. A qualificação funcional dos servidores Carreiras Operacional, Auxiliar e Técnica, são os
deverá resultar de programa regulares de cur- constantes do Anexo II desta Lei.
sos de treinamento e aperfeiçoamento, organi- Art. 28. Além do vencimento e de outras vanta-
zados e implementados pelo Tribunal de Justiça, gens previstas em Lei, o servidor do Poder Judi-
objetivando: ciário poderá ainda perceber:
I – o aprimoramento do desempenho das I – Adicional de Titulação, concedida ao
atividades funcionais; servidor com graduação de nível superior,
II – estabelecer possibilidade de progressão observada a relação direta com o cargo
funcional; que ocupa, em percentual calculado sobre
o vencimento-base do referido cargo, nos
III – a formação inicial de servidores, com a seguintes percentuais:
preparação para o exercício das atribuições
dos cargos iniciais das carreiras, propician- a) especialização – 15% (quinze por cento);
do conhecimentos, métodos, técnicas e ha- b) mestrado – 20% (vinte por cento) e,
bilidades adequadas;
a) doutorado – 25% (vinte e cinco por cen-
IV – nos cursos regulares de aperfeiçoamen- to).
to, a habilitação do servidor para o desem-
penho eficiente das atribuições inerentes à II – gratificação de Risco de Vida à base de
referência imediatamente superior; 50% (cinquenta por cento) do vencimento-
-base, devida exclusivamente para os ser-
V – nos cursos de natureza gerencial, a pre- vidores no exercício das atividades de Ofi-
paração do servidor para o exercício de fun- cial de Justiça, Oficial de Justiça Avaliador e
ções de direção e coordenação. Auxiliar de Segurança.
•• O inciso II deste Art. 28 teve sua reda-
ção alterada pela Lei nº 7.321, de 23 de
CAPÍTULO VII outubro de 2009, publicada no DOE Nº
DA ESTRUTURA SALARIAL E 31.532, de 27/10/2009.
REMUNERAÇÃO DA CARREIRA •• A redação anterior continha o seguinte
teor:
Art. 26. A estrutura de remuneração das Carrei-
ras do Poder Judiciário, de que trata o artigo 6º “Art. 28. ................................................
desta Lei, compreende:

www.acasadoconcurseiro.com.br 9
II – Gratificação de Risco de Vida à base de CAPÍTULO VIII
20% (vinte por cento) do vencimento-base, DA RETRIBUIÇÃO DOS CARGOS
devida exclusivamente para os servidores
no exercício das atividades de Oficial de Jus- COMISSIONADOS E FUNÇÕES
tiça Avaliador.” GRATIFICADAS
III – Gratificação de Auxílio Locomoção no Art. 30. Os valores de remuneração dos Cargos
valor de R$ 300,00 (trezentos reais), devi- que constituem as classes Comissionado Judi-
do exclusivamente aos oficiais de justiça e ciário Superior, Padrão CJS, e Comissionado Ju-
Oficiais de Justiça Avaliador, reajustável no diciário Intermediário, Padrão CJI, e as Funções
mesmo período e percentual de majoração Gratificadas – FG, do Poder Judiciário, são os
da tarifa de transporte urbano da Região constantes da Lei nº 6.850/06 e a criada nesta
Metropolitana de Belém. Lei .
§ 1º Para fins de concessão do Adicional de
Titulação previsto no inciso I, os cursos de
Especialização, Mestrado e Doutorado, se-
TÍTULO III
rão considerados somente quando forem
devidamente reconhecidos pelo Ministério Da Implantação e Gestão do Plano
da Educação.
§ 2º Para concessão do Adicional de Titula-
ção previsto no inciso I, alínea a, serão con- CAPÍTULO I
siderados os cursos com carga horária igual DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
e/ou superior a 360 horas. § 3º O Adicional
de Titulação será devido pelo maior título Art. 31. A implantação do plano de que trata
obtido pelo servidor, vedada a cumulativi- esta Lei, far-se-á em três etapas, conforme abai-
dade, em qualquer hipótese. xo discriminadas:
§ 4º Para fins de concessão do Adicional de I – enquadramento inicial dos servidores
Titulação, o servidor deverá apresentar o no PCCR, que observará a correlação entre
respectivo título ao Departamento de Ges- cargos e respectivos requisitos, devendo ser
tão de Pessoas, para fins de análise. implementado no ano de 2008;
§ 5º Os efeitos financeiros do Adicional de II – implementação da primeira progressão
Titulação vigorarão a partir do ano de 2009. horizontal, que deverá ocorrer no prazo de
doze meses, a partir da data do enquadra-
§ 6º O Oficial de Justiça Avaliador que es-
mento inicial;
tiver no exercício de outra função não fará
jus à gratificação a que se refere o inciso II III – implementação da primeira progressão
deste artigo. vertical, no prazo de vinte e quatro meses, a
partir da data de enquadramento inicial.
§ 7º O percentual da Gratificação de Risco
de Vida de que trata o inciso II deste artigo, Parágrafo único. Cabe ao Departamento
passa a integrar os vencimentos do cargo de de Gestão de Pessoas o monitoramento da
Oficial de Justiça Avaliador, para todos os implantação deste Plano, nos termos dos
efeitos legais. incisos deste artigo, para que referido ins-
trumento legal alcance sua eficácia e efeti-
Art. 29. As indenizações, auxílios e demais van-
vidade.
tagens ou gratificações de caráter eventual não
integram a remuneração.

10 www.acasadoconcurseiro.com.br
Conhecimentos Gerais – Lei nº 6.96907 – Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações – Profª Giuliane Torres

CAPÍTULO II Art. 35. O enquadramento do servidor na Car-


DO ENQUADRAMENTO reira, Cargo, Classe e Referência do Plano insti-
tuído por esta Lei dar-se-á após prévia análise
Art. 32. O enquadramento dos servidores nos dos seguintes itens:
cargos das Carreiras Operacional, Auxiliar e I – situação funcional atual do servidor;
Técnica ocorrerá mediante transformação dos
cargos atualmente ocupados, observada a cor- II – correspondência dos cargos e funções
relação existente com os cargos do novo Plano, atualmente ocupados com os cargos deste
em conformidade com a Tabela de Correspon- Plano;
dência constante do Anexo III da presente Lei, III – atendimento aos requisitos exigidos
desde que se encontrem em efetivo exercício, para o provimento dos cargos;
nos termos da Lei.
IV – lotação ideal de cargos, necessária ao
§ 1º Os servidores que não se enquadrarem funcionamento dos serviços do Poder Judi-
no Plano instituído por esta Lei integrarão ciário;
Quadro Suplementar em Extinção, sendo V – recursos orçamentários e financeiros
a remuneração corrigida de acordo com os disponíveis.
reajustes gerais promovidos pelo Poder Ju-
diciário. Art. 36. O posicionamento na classe e referên-
cia salarial do servidor enquadrado será vincula-
§ 2º Os servidores que não desejarem ser do ao vencimento atualmente percebido.
incluídos nas Carreiras instituídas por esta
Lei deverão, no prazo de sessenta dias, con- § 1º Se, em decorrência da aplicação do dis-
tados de sua publicação, manifestar opção posto no caput deste artigo, o servidor for
pela permanência nos atuais cargos que alocado em referência de valor inferior ao
ocupam, os quais integrarão o Quadro Su- que percebe atualmente, será deslocado
plementar em Extinção. para classe e referência de valor igual ou
imediatamente superior.
§ 3º Nas hipóteses previstas nos §§ 1º e 2º,
§ 2º Se, em decorrência da aplicação no dis-
o cargo atual deverá ser transformado por
posto no caput deste artigo, o vencimento
ocasião de sua vacância, em cargo corres-
do servidor for superior ao estabelecido na
pondente no novo Plano.
última referência da carreira na qual deve
§ 4º O vencimento dos servidores do Poder ser enquadrado, receberá a diferença a títu-
Judiciário, integrantes do Quadro Suple- lo de vantagem pessoal, que deverá ser ab-
mentar em Extinção, corresponderá ao que sorvida em aumentos futuros, para que não
vem sendo percebido na data da publicação se perpetue a distorção.
desta Lei. § 3º O enquadramento dos servidores no
Art. 33. A revisão do processo de enquadramen- Plano de Carreiras, Cargos e Remuneração,
to poderá ser solicitada pelo servidor, no prazo objeto desta Lei, dar-se-á através de ato do
de trinta dias, a contar da publicação do ato de Chefe do Poder Judiciário ou de autoridade
enquadramento no Plano, mediante solicitação delegada.
à Secretaria de Administração.
Art. 34. Aos concursados, empossados a partir CAPÍTULO III
da vigência desta Lei, aplicar-se-á o vencimento-
-base da Referência e Classe iniciais do Cargo da
DA GESTÃO DO PLANO
Carreira, correspondente àquele para o qual foi Art. 37. Compete à Secretaria de Administra-
nomeado. ção propor:

www.acasadoconcurseiro.com.br 11
a) modificações ou regulamentos suple- Auxiliar, Código PCCR-PJ-CA-02, da ativi-
mentares deste Plano; dade de Suporte, conforme o parágrafo
único do art. 6º desta Lei.”
b) realização de Concurso Público;
Art. 41. Fica extinto um cargo vago de Porteiro
c) execução de programas de desenvolvi- de Auditório, do Quadro de Pessoal, do Poder
mento de gestão de pessoas, em benefício Judiciário.
dos servidores ocupantes dos cargos e fun-
ções do Poder Judiciário. Art. 42. Ao servidor integrante da Carreira Judi-
ciária do Poder Judiciário do Estado do Pará será
permitida a movimentação para ocupação de
CAPÍTULO IV vagas, dentro do mesmo cargo, respeitado o in-
teresse da Administração, consoante os seguin-
DISPOSIÇÕES GERAIS
tes critérios:
Art. 38. Em decorrência da implementação des- I – obrigatoriedade de concursos de remo-
ta Lei, nenhum servidor investido no respecti- ção a ser realizado, em decorrência de va-
vo cargo efetivo, em razão de ter sido aprovado cância do cargo, entre os servidores da Car-
em concurso público de provas ou de provas e reira do Poder Judiciário do Estado do Pará,
títulos, sofrerá: anterior a realização de concurso público;
I – redução do que legalmente perceber à II – permuta, entre dois ou mais servidores
data do início da vigência desta Lei; da carreira judiciária do Poder Judiciário,
II – restrição ao exercício do respectivo ocupantes do mesmo cargo.
cargo efetivo, em razão da alteração dos Art. 43. Os cargos que compõem a estrutura
requisitos de nível de escolaridade para o funcional da Justiça Militar Estadual e o Sistema
provimento do correspondente cargo. dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais do
Art. 39. Os Cargos de Diretor de Secretaria, Au- Estado do Pará, de conformidade com a Lei
xiliar de Secretaria, Oficial de Justiça, Porteiro Estadual nº 6.459/02, alterada pela Lei Estadual
de Auditório e Leiloeiro passam a ser privativos nº 6.869/06, passam a integrar o quadro de
de Bacharel em Direito e a integrar o Quadro pessoal nos termos do art. 4º , II, desta Lei.
de Carreira Técnica, Código: PCCR-PJ-CT- 01, da Art. 44. O processo de enquadramento dos ser-
atividade finalística, conforme o parágrafo úni- vidores neste Plano será realizado pelo Depar-
co do art. 6º desta Lei. tamento de Gestão de Pessoas, sob a coorde-
Art. 40. Os cargos de Guarda Judiciário e Agen- nação da Secretaria de Administração.Parágrafo
te de Segurança passam a integrar o Quadro de único. Os casos omissos serão objeto de estudo
Carreira Auxiliar, Código PCCR-PJ-CA-02, da Ati- da Secretaria de Administração e decisão do
vidade de Suporte conforme o parágrafo único chefe do Poder Judiciário.
do art. 6º desta Lei. Art. 45. As especificações dos cargos efetivos,
•• Este Art. 40 teve sua redação alterada constitui o Anexo IV, desta Lei.
pela Lei nº 7.321, de 23 de outubro de Art. 46. O servidor não terá reduzida a remune-
2009, publicada no DOE Nº 31.532, de ração de seu cargo efetivo, salvo na hipótese de
27/10/2009. estar percebendo vantagem ou parcela pecuni-
•• A redação anterior continha o seguinte ária em desacordo com a Lei há menos de cinco
teor: anos.

“Art. 40. Os cargos de Guarda Judiciário Parágrafo único. No caso de percepção de


passam a integrar o Quadro de Carreira vantagem ou parcela pecuniária em desa-

12 www.acasadoconcurseiro.com.br
Conhecimentos Gerais – Lei nº 6.96907 – Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações – Profª Giuliane Torres

cordo com a Lei há mais de cinco anos, esta I – REVOGADO


continuará integrado a remuneração do ser-
vidor como vantagem individual a ser ab- II – REVOGADO
sorvida em aumentos futuros. III – REVOGADO
Art. 47. Os servidores em gozo de licença sem •• Os incisos I, II e III deste art. 50 foram
vencimentos, terão sua situação funcional trata- revogados pela Lei nº 7.258, de 08 de
da no Plano somente no retorno às atividades abril de 2009, publicada no DOE Nº
normais. 31.396, de 09/04/2009.
Art. 48. Fica extinta a Gratificação de Comple- •• A redação anterior continha o seguinte
mento de Vencimento. teor:
Art. 49. O Tribunal Pleno baixará os atos regu- “Art. 50. ................................................
lamentares necessários à execução do presente
Plano, inclusive quanto aos critérios de remoção I – Diretores de Secretaria, Leiloeiro e Por-
dos servidores, podendo a Secretaria de Admi- teiro de Auditório – Bacharelado em Direi-
nistração, expedir atos e instruções necessárias to;
à sua operacionalização. II – Auxiliares de Secretaria – Bacharelado
em Direito, Administração, Ciências Contá-
DISPOSIÇÕES TRANSITÓRIAS beis e Ciências Econômicas;
Art. 50. Aos atuais Servidores concursados, III – Oficiais de Justiça – Bacharelado em
ocupantes dos cargos de Diretor de Secretaria, Direito, Administração, Ciências Contábeis,
Auxiliar de Secretaria, Oficial de Justiça, Portei- Ciências Econômicas, Engenharia Civil, Flo-
ro de Auditório e Leiloeiro, é concedido o prazo restal e Agrônoma e Arquitetura.”
de dez anos, contados a partir da data do iní-
cio da vigência desta Lei, para aquisição com Art. 51. Aos Analistas Judiciários – Auxiliares de
grau de educação de nível superior, em curso Secretaria e Porteiro de Auditório, e aos Oficiais
de graduação, findo os quais, os servidores que de Justiça Avaliador, que possuírem a graduação
não a adquirirem passarão a integrar Quadro exigida no artigo anterior, será concedido um
Suplementar em Extinção. abono por desempenho de atividade técnica,
no valor constante no Anexo V desta Lei, que
•• Este art. 50 teve sua redação altera- será absorvido no ato do enquadramento inicial
da pela Lei nº 7.258, de 08 de abril de do presente Plano de Carreira.
2009, publicada no DOE Nº 31.396, de
09/04/2009. Art. 52. Aos servidores concursados nos atuais
•• A redação anterior continha o seguinte cargos de Diretor de Secretaria, Auxiliar de Se-
teor: cretaria, Oficial de Justiça, Porteiro de Auditó-
rio e Leiloeiro, que passam a integrar a carreira
“Art. 50. Aos atuais servidores concur- técnica, terão a implementação da gratificação
sados, ocupantes dos cargos de Diretor de escolaridade efetivada de forma gradual, no
de Secretaria, Auxiliar de Secretaria, percentual de 20% (vinte por cento) ao ano, a
Oficial de Justiça, Porteiro de Auditório partir do ano de 2009.
e Leiloeiro é concedido o prazo de oito
anos, contados a partir da data do início Parágrafo único. O presente cronograma
da vigência desta Lei, para aquisição do poderá ser antecipado por ato administra-
grau de escolaridade abaixo especifi- tivo da Presidência, observado o disposto
cado, findo os quais, os servidores que nos artigos 17, § 1º, e 20 da Lei nº 101, de
não a adquirirem passarão a integrar 04.05.2000 – LRF.
Quadro Suplementar em Extinção:”

www.acasadoconcurseiro.com.br 13
DISPOSIÇÕES FINAIS
Art. 53. As despesas decorrentes da execução
desta Lei correrão à conta do orçamento do Po-
der Judiciário.
Art. 54. Esta Lei entra em vigor na data de sua
publicação.
Art. 55. Ficam revogadas as disposições em con-
trário.
PALÁCIO DO GOVERNO, 9 de maio de 2007.
ANA JÚLIA CAREPA
Governadora do Estado

14 www.acasadoconcurseiro.com.br