Sie sind auf Seite 1von 10

Babá

Kafujía
n
Lista Igbá Kafujían
1 Igbá louça branca com 16 pratos
16 Moedas antigas pratas
16 idés de chumbo
16 Búzios brancos grandes
16 Pratinhos de chumbo
16 Pãezinhos de chumbo
16 cascos de igbín miniatura brancos
1 Opaxorô de chumbo
1 Atemoletá ( Bola de efum, sacrificio
de igbin, clara de ovo,oléo de algodão e
pó de casco de igbín, 1 gota de epô
pupá)
1 Corrente de igbá em chumbo com
todas as insignias representativas de
Osalá
1 Bola do divino com a pomba em
chumbo

Iniciação e Obrigação
de Kafujían

Após todos os ebós


referentes a iniciação e ou
Obrigação, proceder com
ebó de encanto deste
caminho de Osalá.
Arriar uma obrigação aos
pés de Dankò, que
compreende: acomodar
um cesto de palha clara e
ainda pintado por inteiro
com efum aos pés de
Dankò, ali mesmo pedir
ao filho de Kafújian que
arrume com as próprias
mãos o balaio, acomode:
Bastante folhas de Erí
Igbín e por cima 2kg de
ebô cozido, 16 Acarajés
no oleo de algodão, 16
bolas de inhame, 16
acaçás, 16 bolas de
massapuba, 16 ekurus
feitos com banha de ori e
cebola branc ralada, em
círculo sobre tudo 15
cascos de igbín graúdos
com a cavidade pra cima
e preenchida com
omitorô, terminada a
montagem, o Babá ou Iyá
fará um saraiyé no filho
diante de Dankò e do
Balaio com uma pomba
leque e soltará para os
altos do Dankò, uma
saraiyé com um igbín e
puxará sobre o balaio, o
casco deste igbín
sacrificado completará o
decimo sexto casco de
igin com a cavidade pra
cima onde também
constará omitorô, agora
um saraiyé com uma
galinha preta onde se
sacrificará aos pés de
Dankò e quando já estiver
acabando o ejé a escorrer,
pingará uma única
gotinha dentro de cada
casco de igbin com
omitoro.

Durante todo o preceito


de montagem do ebó se
entoará:
Eró godó motí igbín
Igbín salá igbín mòri ò
Eró godó bí ikú man
Igbín salá igbín mòrí ò

Babá odurè
bí eró bí eró
Babá odurè
bí eró bí eró

Ao terminar o sacrificio
passar no corpo do
filho 2mt de murim
suprpostos sendoo
murim preto por baixo
e o branco por cima e
amarra na base de
uma vara de dankó.
Ao contrario do que as
pessoas dizem, esse
orisá não usa saia
preta, o que acontece
de diferente é que ele
recebe uma adié dudu
(preta) no ebó de
encanto e um murim
preto para deixar ali a
resma dele.

Terminado o ebó de
encanto que é após o
barué na cachoeira
segue -se para o Ilè
onde tomará o seu
bori, para no dia
seguinte prosseguir
com oro naturalmente
de Osalá.

ao começar os sacrificios
entoe a Kafunjian:

Odurè odurè
Aiyanlá é mamanjô
Kafujían
E mamanjò Kafujían
E mamanjò Kafujían