Sie sind auf Seite 1von 26

CARACTERÍSTICAS DE UMA IGREJA APOSTÓLICA

Texto Base: (Atos 12:6-21)

Introdução: Uma igreja apostólica manifesta algumas marcas; qualificações específicas que
a distingue das demais. Uma igreja apostólica apresenta sinais, características especiais. Assim
foi com a igreja neotestamentária, a primeira igreja apostólica. O modelo que temos que
seguir. Pois nosso modelo é o da bíblia.

Deus operou milagres extraordinários na igreja do novo testamento. O SENHOR surpreendeu


suas vidas. Foram impactados pelo que Deus fez em seu meio. Então, uma igreja apostólica é
uma igreja que é impactada, surpreendida pelo SENHOR. Vamos analisar quais características
geram a surpresa de Deus sobre uma igreja apostólica:

1º) Intercessão incessante – “Mas havia oração incessante a Deus por parte da igreja a
favor dele” (At 12:5). Uma igreja apostólica é regada por profunda intercessão. Pedro foi livre
mediante a intercessão da igreja. Sem intercessão não vamos gerar os sinais de uma igreja
apostólica. Deus opera milagres mediante a intercessão. Os próprios intercessores foram
surpreendidos pelo SENHOR. Pedro foi surpreendido pelo SENHOR. Tudo mediante intercessão.
Interceder é gerar o que Deus quer fazer.

Chuck Pierce, no 11º Congresso de Guerra Espiritual e Intercessão Estratégica realizado em


Julho de 2009 em São Paulo, novamente trouxe uma palavra profética em relação ao Sul do
Brasil e a toda a nação brasileira, focalizando na importância da intercessão. Ele profetizou da
parte de Deus dizendo:

“... Estes são dias de mudanças para o Brasil. Pois EU estou redirecionando minha igreja no
Brasil. Vocês estão entrando em um tempo de confrontação. Este é um novo tempo ... Ainda
teremos três meses de grande confronto espiritual contra as trevas. Após, teremos mais 10
meses em que Deus levantará seu povo em intercessão. E será um tempo no
qual precisaremos interceder muito pelo Brasil, mas principalmente pelas autoridades civis.
Se houver essa intercessão, então Deus moverá sua mão através dessas autoridades, e
veremos o Senhor derramar sua glória sobre o Brasil. Se não houver a intercessão, então o
inimigo novamente se infiltrará no Brasil e novamente oprimirá seu povo e a Igreja ... Meu
povo marchará em uma cadência de santidade. EU vou cobrir esta terra com minhas asas e
com minha glória. À medida que você marcha para frente em santidade, EU vou me mover e
cobrir esta terra e minha glória será liberada ...

EU estou indo para o Sul do Brasil e me manifestarei primeiro lá. EU estou vindo
para o Sul. Meu vento começa soprar do Sul. Estejam prontos para a minha glória se
manifestar no sul. Então vou mover minha glória para todo o Brasil. Até ao nordeste
do Brasil que resistia a minha glória, eu vou manifestar do Sul e soprarei um vento
que o norte se submeterá. EU estou formando uma nova base. EU estou formando uma
nova base. EU estou formando uma nova base. Eu estou liberando estratégias e novos
métodos. EU mostrarei um caminho que não tem sido trilhado, mas será aberto. Há novas
bases de lideranças sendo formada para ferir o acampamento do inimigo. Coloque-se de pé
frente ao inimigo. EU farei o inimigo cair para a direita e para a esquerda e você romperá
através dele.

2º) Entender o propósito de Deus, o destino e palavra profética – o apóstolo Pedro,


mesmo estando em meio a dois soldados, e vivendo a promessa de que em algumas horas
seria morto, dormiu a noite toda. Isto se deu devido ao entendimento do propósito de Deus
pra sua vida. O propósito de estabelecer o reino. Seu destino em Deus era guiar a igreja ao
evangelismo, e ainda muito havia para conquistar. Por isso estava tranquilo no
SENHOR. “Pedro dormia entre dois soldados, acorrentado com duas cadeias” (At 12:6).
Pedro, também estava seguro, devido a palavra profética que havia recebido do SENHOR
JESUS, que morreria com longos dias. “Quando, porém, fores velho, estenderás as mãos, e
outro te cingirá” (Jo 21:18).

Da mesma forma, temos que entender o destino que o SENHOR tem nos dado de
conquistadores. Temos que viver o propósito pelo qual fomos conquistados, por Ele. Temos
que crer e agir mediante a palavra profética liberada sobre nossas vidas.

3º) Uma igreja de guerra espiritual – a primeira igreja apostólica, estava sofrendo uma
grande perseguição. Herodes havia matado o apóstolo Tiago, e para continuar agradando o
povo queria matar o apóstolo Pedro. A igreja não se calou mediante a perseguição. Eles se
posicionaram contra os espíritos malignos que queriam calar sua voz profética. A igreja
descrita em Atos não se acomodou diante da dificuldade que estavam enfrentando e foram
para a guerra. Desbarataram as hostes espirituais do mal. E prosseguiram estabelecendo o
reino de Deus.

A igreja apostólica destes dias tem que se levantar em profunda guerra espiritual,
confrontando os poderes demoníacos em todos os níveis. Avançando assim para estabelecer o
Reino.

4º) Uma igreja inconformada – se os irmãos da igreja primitiva tivessem estado


conformados com a perseguição que lhes estava acontecendo, jamais teriam entrado em
guerra espiritual. Eles não foram condescendentes com as atitudes do rei Herodes, e foram
para guerra espiritual. Uma vez que nossa guerra não é contra carne e sangue e sim contra os
espíritos malignos (Ef 6:12).

Um povo apostólico é um povo inconformado com o que satanás tem feito na


sociedade, nas famílias, na cultura, na sua própria vida ou nas cidades como um
todo.

A igreja apostólica tem que estar completamente inconformada com a situação espiritual atual.
E se levantar fazendo a diferença. Trabalhando concomitante com o SENHOR.

5º) Uma igreja que é visitada e despertada por Deus – “Eis porém, que sobreveio um
anjo do SENHOR, e uma luz iluminou a prisão; e, tocando ele o lado de Pedro o despertou” (At
12:7). A igreja apostólica é despertada pelo SENHOR para viver seus planos. Sai de debaixo do
controle do espírito de religiosidade. Livra-se do sono espiritual. A revelação é fresca. Igreja
que pratica a palavra. Que se esvazia da letargia. É uma igreja alerta para as ordens do
SENHOR. Para a direção que Ele dará.

6º) Uma igreja liberta - “Levanta-te depressa! Então, as cadeias caíram-lhe das mãos” (At
12:7). Outra característica de uma igreja apostólica é ser uma igreja livre das cadeias das
trevas.

Liberta-se das prisões porque é visitada por Deus. Uma igreja que vive e ministra libertação.
Que não está presa pelos grilhões das trevas. Uma igreja que não encobre pecados. Que não
tolera os pecados no meio de seu povo. Mas que é voz profética de santidade na sua geração.

7º) Igreja que se levanta, cingisse e marcha – “Cingi-te e calça as sandálias. E ele assim
o fez. Disse-lhe mais: põe a cada e segue-me” (At 12:8). Pedro levantou-se, preparou-se para
a luta (cingiu-se) e marchou em direção à conquista que o SENHOR já havia estabelecido para
ele.
Uma igreja apostólica deve despertar-se, levantar-se. Após levantar-se, deve vestir-se com as
armaduras de Deus. E marchar em direção ao destino que Deus tem para ela. Então,
levante-se, cinja-te e vá conquistar o que Deus tem pra tua vida.

Conclusão

Quando tomamos essas atitudes, e agimos desta forma, Deus vai nos surpreender. “ E Pedro,
tornando a si, disse: Agora sei verdadeiramente que o Senhor enviou o seu anjo, e me livrou
da mão de Herodes” (At 12:11). “Mas Pedro perseverava em bater e, quando abriram, viram-
no, e se espantaram” (At 12:16). Após as atitudes da igreja primitiva, Deus surpreendeu a
Pedro, o apóstolo, e a igreja toda.

Da mesma forma o SENHOR quer fazer conosco. Quer nos impressionar; nos surpreender; nos
impactar. É tempo de sermos surpreendidos pelo SENHOR, então devemos ter
atitudes de uma igreja apostólica!
Estamos vivendo tempos de restauração, temos identificado que este é o momento
pontual para trabalharmos dentro desse funcionamento. Essa questão de apóstolos
e profetas, apostólico e profético tem sido muito mal interpretada e mal aplicada,
mas isso não nos isenta da responsabilidade e necessidade de nos
movimentarmos nesse funcionamento como igreja e de reconhecer essas funções
no corpo.
Apostolo não é um cargo e sim uma função da mesma forma que apostólico é um
funcionamento.

Desde muitos anos atrás a restauração é clara em meio a história da Igreja desde
a reforma a igreja vem restaurando as funções que a capacitam a funcionar como
corpo. Você pode saber mais sobre restauração neste texto.

Em Mateus 9.35 temos um exemplo da movimentação apostólica.

“Jesus ia passando por todas as cidades e povoados, ensinando nas sinagogas, pregando
as boas novas do Reino e curando todas as enfermidades e doenças.“ Mt 9.35
Vemos que a movimentação de Jesus era passando pelas cidades, entrava em
povoados e ensinava nas sinagogas. Esse é um exemplo que deve ser observado
e seguido precisamos estar envolvidos com as questões das cidades e a partir das
congregações equipar as pessoas para que a diferença seja feita na cidade.
Muitas vezes vemos a igreja como um fim em si mesmas e isso acaba sendo ruim
para todos.

Uma questão muito interessante também é que cada parte da grande comissão
mostrada nos evangelhos e em atos nos revelam uma característica que pode ser
comparada com cada uma das cinco funções ministeriais para o corpo de cristo.

Mateus 28.18-20 – Ênfase no Ensino função do Mestre ensinar a ensinar.


Então, Jesus aproximou-se deles e disse: “Foi-me dada toda a autoridade no céu e na
terra. Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e
do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu
estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos”.
Marcos 16.15-18 – Ênfase no Evangelismo função do Evangelista capacitar a igreja
a pregar a toda criatura.
“E disse-lhes: “Vão pelo mundo todo e preguem o evangelho a todas as pessoas. Quem
crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado. Estes sinais
acompanharão os que crerem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas
línguas; pegarão em serpentes; e, se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal
nenhum; imporão as mãos sobre os doentes, e estes ficarão curados”. “
Lucas 24. 44 – Ênfase no profético fala de cumprimento, os Profetas precisam
capacitar a igreja a enxergar, o que tem se cumprido e o que está para se cumprir
e capacitar outros a enxergar e profetizar.
E disse-lhes: “Foi isso que eu lhes falei enquanto ainda estava com vocês: Era necessário
que se cumprisse tudo o que a meu respeito estava escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e
nos Salmos”.
João 20 22,23 – Ênfase no perdão do individuo, relacionado a função dos Pastores
que trabalham para apascentar e capacitar outros a apascentar o rebanho de
Deus.
“E com isso, soprou sobre eles e disse: “Recebam o Espírito Santo. Se perdoarem os
pecados de alguém, estarão perdoados; se não os perdoarem, não estarão perdoados”.”
Atos 1.8 – Ênfase na movimentação, função apostólica capacitar a igreja a se
movimentar de forma estratégica sobre as cidades.
“Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas
testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra”. “
A movimentação apostólica é importante, pois ela traz para a igreja o senso de
missão. Capacitam a igreja a se movimentar de forma estratégica por regiões,
existe todo um processo que precisa ser cumprido o os apóstolos e pessoas
apostólicas vêm para auxiliar todo o corpo a completar e caminhar sobre esses
processos.
Que possamos aprender a nos movimentar como o Espírito anseia que nos
movimentemos.
Vamos prosseguir com o assunto tratado no artigo que fala sobre a necessidade de
uma movimentação apostólica neste tempo, veremos algumas características dessa
movimentação.
Primeiro vamos definir o termo apóstolo, muitas vezes esse termo é definodo como
enviado, porém ele é mais profundo do que simplesmente alguém enviado para
uma missão. O termo APOSTOLO = ENVIADO COM UMA FUNÇÃO que pode ser
comparado com mensageiro, delegado, enviados para expansão geopolítica nos
tempos do império romano, reconhecimento de uma autoridade, procurador,
aquele que substitue quem o envio. Os melhores termos para definir apostolo são
procurador ou administrador.

Vamos agora as características:


– Reposicionar o povo de Deus essa foi a primeira missão apostólica (Mt
10:6 “Antes, dirijam-se às ovelhas perdidas de Israel.”) isso fala sobre restaurar a
identidade da igreja.
– Proclamação do Evangelho do Reino.

REPORT THIS AD

– Fazer Discípulos
– Fortalecer e encorajar os discípulos.

– Estabelecer governo nas comunidades formadas. (At 14.21-23)

– A essência do ministério apostólico é de ser um despenseiro = administrador dos


mistérios de Deus (1Co4.1) e Ministro = Remador de baixa categoria ou oficial de
justiça.

– Criar acesso , chamados para incluir, assim como Paulo fez. (Ef 2.19-22, Rm 5.2,
Ef3,2) Gerar acesso para a missão que temos diante de nós.

– Característica de gerar = trazer outros ao modo de vida de Cristo.

– Homens que tem credenciais, sinais, prodígios e milagres os acompanham.


(2Co12.2)

– Serviço de preparar pessoas e apresenta-las a Deus (Rm15.16)

– Destruir fortalezas, destruir raciocínios e levar cativos pensamentos a Deus


(2Co10.4)

– Solucionar problemas que surgem na igreja (1Co1.10)

– Atrair e distribuir recursos financeiros.


– Implementar esses recursos.
Importante ressaltar que o apostólico está diretamente relacionado
a igreja (Mt16.19, Mt18.15-20) tem como missão gerar missão e trazer
desenvolvimento, gerar expansão da igreja e na igreja que são duas coisas
diferentes.
Apóstolos são pessoas com uma visão ampla, possuem um olho na igreja e outro
onde a igreja não está, quando outros serviços se alinham com eles se tornam
apostólicos. Sua função é assegurar que toda a igreja na cidade se torne
apostólica.
REPORT THIS AD

Muitos apóstolos são pessoas empreendedoras que se envolvem em negócios,


possuem envolvimento missional, são pessoas rompedoras de
limites. Apóstolos abrem novos espaços, são formadores de rede e estão
comprometidos com o aperfeiçoamento que fala de capacitação, fortalecimento,
restituição, reparo, arranjo, ajuste, colocar em ordem. O Aperfeiçoamento tem
haver com uma atividade e não simplesmente com o ensino.
Que possamos descobrir e reconhecer pessoas apostólicas e apóstolos e nos
conectar com eles para que todo o corpo possam se movimentar da melhor forma
possível.

No amor de Jesus,
12 Líderes ou 5 Ministérios? Por
Luiz Hermínio
É indiscutível que os 12 homens escolhidos por Jesus viveram o propósito ministerial para o
qual foram designados. Seguramente, os mesmos receberam a incumbência de difundir o
evangelho do Reino nos primeiros passos da igreja aqui na terra. Os evangelhos estão
recheados da visão de Cristo para seus 12 primeiros discípulos: Ide por todo o mundo, e
pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer
será condenado. Em outras palavras Jesus nos instrui a gerarmos pessoas que reproduzam
na vida o caráter de Jesus e que tenham paixão pelo próximo, desejando que cada um seja
salvo pelo poder do Nome de Jesus. Esta ordem continua ressoando em nossos ouvidos e
inflamando nossos corações até os dias de hoje.
Algumas denominações instituem 12 líderes como cargos ministeriais de cobertura da igreja
que é um modelo eclesiástico a ser seguido. Porém, a bíblia não instrui que separaremos 12
homens, antes, o próprio Deus concedeu a sua igreja 5 Ministérios distintos os quais são a
base vocacional para a vida da igreja. O que faz a diferença, portanto, não são 12 líderes,
mas sim se estes 12 estiverem encaixados dentro a vocação para a qual foram chamados. A
instrução bíblica para os 5 ministérios encontra-se em efésios 4. Abra sua bíblia e leia
atentamente o texto, e por favor, caminhe comigo sobre estas águas acompanhando este
raciocínio revelado. Aqui fica evidente que não estamos falando de cargos ou títulos e sim
de um chamado específico.

Este princípio bíblico nos leva ao cumprimento de três conseqüências espirituais para a
igreja: o Aperfeiçoamento dos Santos que está ligado ao aprimoramento espiritual dos
membros, o Desempenho do Ministério que está ligado a performance de cada chamado.
Creio que ainda estamos muito ligados a posições hierárquicas e não a chamados
vocacionais. Faço menção aos diáconos, presbíteros, obreiros como um todo: tesoureiros,
porteiros, zeladores, intercessores, levitas na música, na dança, e nas artes, todos são
sacerdotes sim. Portanto, nem todos são apóstolos, profetas, mestres, evangelistas ou
pastores. Conheço unção apostólica sobre pastores e até mesmo de evangelistas, mas jamais
vi alguém ser ungido a profeta ou mestre. Todos são ungidos a Pastor, e aqui eu faço honra
a este importante ministério, mas é que este rótulo pode esconder e abafar a vocação se
estiver sobre alguém que não foi chamado para o pastorado. E o terceiro tópico trata da
Edificação do Corpo de Cristo, isso fala da estrutura básica de uma igreja como sendo o
meio de locomoção de Jesus na terra.

Estes fatores nos levarão a plenitude de uma igreja segundo o coração de Deus pois
fluiremos em Unidade da fé, sem competições, visões bloqueadas, estagnação, isolamento e
individualismo. Pois sabe porque isso acontece em algumas igrejas? É simples: Ministérios
desencaixados! São mestres tentando ser apóstolos travando o ensino e não conseguindo
cobrir outros líderes, pastores sendo profetas e isso é perigoso, um profeta tem uma palavra
de confronto e talvez não saiba colocar a ovelha no colo e curar suas feridas, e tem até
evangelista preso entre 4 paredes de uma igreja, o povo até vibra com ministrações
eloqüentes mas não é apascentado. Chegaremos ao Pleno conhecimento do filho de Deus
pois haverá uma revelação clara de quem Jesus é e daquilo que Ele espera de seus
seguidores. E por fim chegaremos ao que mais almejamos: A maturidade espiritual
alcançando a Estatura de varão perfeito. Engraçado que nenhuma das conseqüências vindas
do cumprimento desta lei prometem crescimento quantitativo. Se você observar, cada eixo
prometido libera uma palavra de crescimento qualitativo, o número de pessoas, será apenas
uma conseqüência de uma igreja que vive o que prega e que de cara denuncia que tem
caráter o caráter de Jesus.

É fácil entendermos os 5 Ministérios, eles literalmente cabem na sua mão: O pastor é aquele
que cuida da ovelha e a conduz. O Mestre a ensina com treino e disciplina, o Evangelista
busca ovelhas perdidas e novos rebanhos atraindo-as para perto de si, enquanto o Profeta
lhes aponta a direção dos melhores pastos verdejantes, lhes avisa das mudanças climáticas
de acordo com cada tempo e estação. E o Apóstolo, bem, certifica-se de que cada um tem
cumprido bem seu papel, pois, flui através de todos com milagres, missões e palavra. O
Apóstolo é quem recebe a visão e a constrói em pessoas cumprindo a vontade do Pai que
diz: Portanto ide e fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do
Filho e do Espírito Santo.

O fato é que ministério não é cargo e sim função no corpo! Sejam quantos forem os líderes
de sua igreja, o qual seja o modelo por ela adotado, jamais podermos sobrepor os princípios
por causa dos métodos. Que independente do número, eles possam ter bem definidos seus
ministérios no corpo. Os 5 Ministérios existem para nos levar a plenitude em Deus e para
nos guardar de falsos ensinamentos e doutrinas como trata o v.14 do capítulo em questão.
Mas aqui fica um questionamento: Onde você se encontra nos cinco ministérios dentro da
igreja do Senhor? E em qual deles você se encaixa?
O FUNDAMENTO APOSTÓLICO

Cadastrado em: 27-11-2014 - 09:34:34 -- Atualizado em: 02-05-2015 - 20:50:58

APÓSTOLOS, PROFETAS, EVANGELISTAS, PASTORES E DOUTORES

INTRODUÇÃO

Quero abordar um tema que ainda no nosso meio evangélico tem sido motivo
de especulações, polêmicas e questionamentos sobre tudo em setores que
ainda vivem um tipo de governo por décadas conhecido como governo
presbiteral e denominacional, sendo o pastoral a cabeça maior do governo.

Vemos também a resistência em aceitar a vigência dos cinco ministérios por


falta de um estudo e conhecimento sobre o GOVERNO APOSTÓLICO.

É importante salientar que você vai encontrar no presente estudo o que a


Bíblia nos ensina da verdadeira ordem do governo deixado pelo Senhor Jesus
Cristo á sua Igreja.

Nos dias atuais existem vários argumentos no meio evangélico, que visam
dizer que esse tipo de governo do qual estamos falando, ou seja,
o APOSTÓLICO foi só para os 12 primeiros APÓSTOLOS DE CRISTO.

Como, porém afirmar que esse sistema de Governo teria sido anulado depois
que os primeiros APÓSTOLOS DE CRISTO morreram?

Se não encontra respaldo BÍBLICO e nem uma afirmação na Palavra que diga
que o GOVERNO APOSTÓLICO através dos Apóstolos foi extinto e que
terminou nos 12 (Apóstolo de Cristo).

Eu creio que os cinco ministérios do Governo estabelecido por Cristo, estão


em vigência nos dias de hoje para cumprir propósitos específicos e que estes
propósitos ainda não foram cumpridos como o indica Efésios 4:11.

O APÓSTOLO

Efésios 4: 11; 1 Coríntios 12:28

Antes de falar do Ministério do Apóstolo, quero explicar sobre a pessoa, o


perfil, características e as funções de um verdadeiro Apóstolo.

Apóstolo vem do termo grego “apostello”, significa literalmente “enviado ou


mensageiro”.
O Perfil: O Apóstolo é aquele que foi chamado, estabelecido, e separado por
Cristo para ser um mensageiro, embaixador, um ministro ao serviço da Igreja
nas nações.

O Apóstolo é um pai espiritual, um conselheiro, pastor do rebanho, um protetor,


intercessor e mestre da Igreja; têm um amplo conhecimento e revelação
profunda da Palavra de Deus e dos mistérios celestiais.

Possui vários dons espirituais como dom da ciência, sabedoria, variedades de


línguas, de milagres, de sinais, maravilhas e prodígios. (Romanos 15: 18-19)

Os Apóstolos de hoje são geralmente enviados como mensageiros a diferentes


lugares, convertem-se em pioneiros de novas congregações ou igrejas locais
em lugares antes não conhecidos, são precursores de grandes Ministérios.

Existem alguns grupos religiosos tradicionais e fundamentalistas os quais


afirmam que não existem Apóstolos nos dias atuais e que este Ministério ficou
só com os 12, mas ainda de que estes sejam insubstituíveis, mas afirmo que
o Ministério Apostólico continua em nossos dias e estará em vigência até a
vinda de Jesus Cristo.

Veja o que diz I Coríntios 12: 28 “A uns pôs Deus na Igreja,


primeiramente Apóstolos, em segundo lugar Profetas...” Em Efésios 4:11 diz
que Cristo estabeleceu cinco ministérios para que a sua Igreja seja edificada,
aperfeiçoada e que seus membros sejam capacitados para a obra do
Ministério, esta obra ainda não se completou, a Igreja ainda não chegou a
maturidade e estatura de Cristo, o tratamento continua até a sua vinda.

Particularmente creio que para se cumprir este objetivo é necessário que os


cinco ministérios trabalhem de mãos dadas incansavelmente se quisermos
alcançar a maturidade plena e o conhecimento perfeito de Cristo.

AS CARACTERISTICAS DO APÓSTOLO

A - Têm revelação de Filho de Deus (Efésios. 3:3-5).

B- Quando ministra manifestam-se os dons de cura, milagres, sinais e


prodígios. (Atos. 3:6-8)

C - Possui conhecimento amplo das doutrinas de Cristo, é uma pessoa muito


bem capacitada na palavra, demonstrando maturidade espiritual e caráter
equilibrado.

D - Pastoreia com facilidade Profetas, Evangelistas, Pastores e Mestres, são


empreendedores de grandes projetos missionários.
F - O Apóstolo tem capacidade administrativa, capacita, ensina, e forma outros
ministros (I Coríntios. 3:10; Romanos. 9:2)

G- O Apóstolo é capacitado por Deus, quando ministra manifestam-se sinais


visíveis.

FUNÇÕES DO APÓSTOLO

1- As responsabilidades de um Apóstolo é o de contribuir na ampliação da


obra de Deus fundando novas Igrejas, mas nem todos os que se chamam
Apóstolos são fundadores de Igrejas.

2- Supervisionam os principais órgãos do Corpo de Cristo.

3- São estrategistas em ensinar fundamentos e princípios cristãos.

4- Podem consagrar estabelecer e nomear novos pastores e ministros na igreja


como supervisores do rebanho. (II Coríntios 11:3-4; Atos. 14:23)

5- Os Apóstolos desenvolvem atividades missionárias, mas nem todos os


apóstolos possuem o dom de missionário.

6- Protegem á Igreja de falsas doutrinas, filosofias e correntes religiosas são


contraditórias ao fundamentos da fé cristã.

7- Capacitam obreiros, ministros e líderes formando neles um caráter


ministerial.

8-Trabalham na edificação do Corpo de Cristo e estabelecem fundamentos e


princípios.

9- Pode desenvolver todos os ministérios, a sua capacidade é muito ampla e


pode ter atividades múltiplas como Apóstolo.

O FUNDAMENTO APOSTÓLICO

(I Cor. 3:11)

O Apóstolo Paulo diz que ninguém pode pôr outro fundamento, além do que já
está posto, o qual é Jesus Cristo.

Quem é o fundamento ao qual Paulo está se referindo?

O Apóstolo está usando uma metáfora se referindo á Cristo como o


fundamento principal da Igreja, e sobre o fundamento dos Apóstolos e dos
Profetas do qual Cristo é a pedra principal, quer dizer o alicerce principal no
qual descansa toda a estrutura do edifício chamada Igreja.

Jesus Cristo é o fundamento principal e não os Apóstolos e os Profetas sobre o


qual a Igreja está sendo construída.

Quando falamos de construção, devemos esclarecer que existem vários tipos


de construtores: o prudente, o pouco prudente e o tolo, que prejudica ao
edifício.

A obra de cada um vai revelar como está construindo a casa do Senhor

( I Coríntios. 3:12-13).

Cada membro doCorpo deve vigiar como constrói; o trabalho de construção só


poderá ser feito sobre um único fundamento: Jesus Cristo.

Os ministros do Senhor são servidores, cuja e única responsabilidade e serem


fieis, o julgamento do seu trabalho pertence só ao Senhor.

Os ministros são ADMINISTRADORES, antigamente os administradores eram


os que se encarregavam de grandes obras, patrimônios pelo qual eram
considerados como um privilegiado.

Deus quer que cada construtor de sua casa seja fiel, que é uma das virtudes
para todos os servidores e administradores, sobre tudo nas coisas de Deus.

Em Efésios 2: 20, o Apóstolo Paulo disse que a Igreja é edificada sobre o


fundamento dos Apóstolos e dos Profetas, significa que a Igreja, como Corpo
de Cristo é considerada como um edifício o templo de Deus que está sendo
construído sobre Cristo, sendo os ministros responsáveis como
administradores e supervisores do trabalho.

Estes fundamentos é principalmente o Evangelho de Cristo, ou seja, as boas


novas da salvação por meio da morte e ressurreição do Senhor Jesus e as
verdades da Igreja como Corpo vivo de Cristo no qual seu Nome é glorificado.

Os ministros de hoje não podem edificar sobre outro fundamento, o trabalho de


construção do Corpo de Cristo tem que ser edificado sobre o mesmo
fundamento que Cristo deixou.

Os 12 Apóstolos de Cristo não foram substituídos por outros, foram únicos em


seu tempo, mas os ministérios de governo constituídos por Cristo foram
colocados na Igreja para construir, edificar e aperfeiçoar seu Corpo, sem sair
do principal fundamento que é o mesmo Cristo.

O Ministério Apostólico e Profético é considerado o principal fundamento ou


coluna e os outros ministérios ao lado destes dois foram colocados para ajudar
na construção da igreja até a volta de Cristo.
CARACTERISTICAS DE UMA IGREJA APOSTÓLICA.

1- Uma Igreja Apostólica tem unção e caráter apostólico, e uma identidade


definida, seus membros são pessoas comprometidas na pregação das Boas
Novas, a grande comissão é a prioridade de uma Igreja Apostólica (Mateus.
28:19-20).

2- Extensão, níveis, alcance, peso, largura e profundidade na doutrina de Cristo


e dos mistérios do reino.

3- É uma Igreja que têm poder e autoridade para destruir e derrubar o que
dantes não foi possível, e quando uma Igreja entra na dimensão apostólica,
consegue fazer coisas sobrenaturais, por que a unção apostólica libera graça á
Igreja.

4- Uma Igreja Apostólica que têm os cinco ministérios trabalhando em equipe,


isso refletirá a tendência do seu líder ou de seu pastor: ou seja, a Igreja local
terá as mesmas características ou visão do Pastor, se o Pastor é mestre na
palavra o evangelista os discípulos se moverão na mesma área, se o pastor se
move no profético, sua inclinação será á profecia.

5- A Igreja Apostólica têm a capacidade para lutar contra toda força do mal.
(Marcos.16:17; II Coríntios 10:3-5).

6- primícias e ajudar os necessitados (Malaquias. 3:8-12; Atos. 2:43-47; 4: 32-


35; II Coríntios9:6-15; Filipenses 4:18-19).

7- A Igreja Apostólica desfruta de liberdade espiritual, a religião e a tradição é


destruída e as pessoas são libertas de opressões demoníacas para desfrutar
da presença de Deus e da unção do Espírito Santo em sus vidas. (Gálatas. 5:1;
II Coríntios 3:17. Hebreus. 10:19).

8- Uma Igreja Apostólica se move em curas milagres e prodígios (Atos 5:12;


14:3; Marcos. 16:18.

O MINISTÉRIO APOSTÓLICO

É o modelo de governo deixado por Jesus Cristo á sua Igreja aqui na terra, e
que foi exercido na Igreja primitiva pelos primeiros 12 (doze) APÓSTOLOS.
É uma visão de governo como padrão instituído por Deus segundo o modelo
encontrado na palavra de Deus, em que se baseiam os (5)
cinco MINISTÉRIOS contidos em Efésios 4: v.11 nos diz.

{E Ele mesmo deu uns para APÓSTOLOS, E OUTROS PARA PROFETAS, E


OUTROS PARA EVANGELISTAS, E OUTROS PARA PASTORES E
DOUTORES}.

Na palavra do Senhor em Atos dos Apóstolos ensina algo no qual podemos


extrair (3) três perfis onde temos como base um estudo mais profundo e
abrangente sobre o GOVERNO APOSTÓLICO e sua forma de atuação nos
dias atuais.

1° PERFIL: DO GOVERNO:

O comando é exercido pelos Apóstolos que são as cabeças do MINISTÉRIO


APOSTÓLICO, do qual éformado do Apóstolo presidente, Diretoria Geral e os
demais fazem parte do CONSELHO APOSTÓLICO GERAL.

Vemos no livro de Atos, que na Igreja primitiva eram usados os


cinco MINISTÉRIOS, emAtos dos Apóstolos capítulo 13 pode se ver
confirmados alguns dos Ministérios como: profetas e mestres.

O Espírito Santo nos dias de hoje está resgatando esse modelo deixado pelo
Senhor, a Igreja está voltando a seu modelo original, assim como Cristo o
deixou.

Faremos uma análise de cada função relacionada em Efésios 4:11.

Os cinco ministérios não são hierarquias ministeriais, mas funções específicas


outorgadas ao Corpo de Cristo.

Cada um tem o seu próprio nível, dimensão, medida de unção e de autoridade,


capacidade particular para ministrar na Igreja, todos os ministérios se
complementam, ninguém é mais ou menos do que o outro, como falam alguns
ministros que não compreendem o apostolado.

Todos os ministérios trabalham formando uma equipe só, assim como os


dedos da mão, todos são dedos, mas nem um deles é menos ou mais que o
outro, cada um tem diferentes funções, todos pertencem a uma mão só.

Os cinco ministérios pertencem a um mesmo corpo chamado Igreja.


Todos eles devem trabalhar em harmonia e unidade para o bem da obra de
Cristo no mundo.

OS OUTROS MINISTÉRIOS DE GOVERNO.

PROFETAS:É aquele que é responsável pela transmissão das mensagens


passadas por Deus ao seu povo.

Vejo de suma importância o Ministério Profético na Igreja de Deus nos


nossos dias; pois sabemos que já no passado na era dos patriarcas Deus se
comunicava com seu povo através de seus Profetas, e hoje não é diferente,
pois através do dom de profecia que é um dom do Espírito Santo deixado a sua
igreja por meio do Ministério Profético no qual podemos conhecer coisas que
para uma pessoa normal é difícil.

O Profeta não é uma figura do Novo Testamento.

Tal como os profetas nos tempos antigos tinham a função de prever e falar em
lugar de Deus.

Podem profetizar o futuro como Deus e revelar por meio de seu Espírito Santo,
confirmando a vontade de Deus para seu povo, para uma nação ou para uma
pessoa em particular.

O Profeta exorta, consola e edifica á Igreja, além de ensinar fundamentos e


princípios assim como o Apóstolo.

O MINISTÉRIO PROFÉTICO:É o segundo Ministério do governo na igreja, o


Profeta é um homem ou mulher de Deus que fala em lugar de Deus, um
intérprete ou aquele que anuncia ou declara acontecimentos futuros.

O profeta é um porta-voz de Deus, é um intercessor, uma sentinela (I Coríntios.


12: 10,28; II Crônicas. 32: 20)

É uma pessoa totalmente consagrada ao serviço de Deus, proclama contra


injustiça, a imoralidade, e rebelião, condena e denuncia o pecado, exortando
todos ao arrependimento e viver em santidade (Ezequiel. 6:2-3 e Isaías. 58:1)

EVANGELISTAS:É o ministério responsável pelo evangelismo e missões da


Igreja, a mensagem do evangelista é: “que venham todos ao arrependimento e
entreguem suas vidas á Cristo”, desafia á Igreja ao crescimento e
multiplicação, conquistando novas almas para o reino de Cristo, leva
avivamento as congregações, em seu Ministério se manifestam curas,
milagres, e libertação, etc.
O coração da noiva bate quando existe numa Igreja o MINISTÉRIO DOS
EVANGELISTAS.

PASTORES:Na etimologia a palavra quer dizer apascentador em sentido


metafórico, aquele que é responsável de apascentar, cuidar e alimentar o
rebanho (Igreja) do Senhor é o que lidera e cuida de uma Igreja local. Cuida
por longos períodos de tempo as almas, e muitas vezes passam por momentos
de solidão, lutas contra os ataques do inimigo.

O pastor deve ter capacidade de ensinar a Palavra, não sendo um neófito,


deve guardar e proteger cada ovelha do rebanho e trata com cada uma delas,
cura as feridas e vai a procura da desgarrada, corrige e disciplina com amor
quando necessário.

As ovelhas ouvem a voz do seu Pastor e ele as conhece, chamando-as a cada


uma pelo seu nome.

Não julgo eu, como se só esse tipo de GORVERNO, é o que funciona, e


também como se o sistema PASTORAL não é o correto, vemos o
sistema PASTORAL por séculos que vem sendo adotado pelas Igrejas nos
dias de hoje.

Mas devo chamar sua atenção para algo, que a palavra tem orientado e o
Senhor deixou como fundamento e base do seu GOVERNO para nós cristãos,
e vejo isso como uma forma de estarmos debaixo de um padrão correto e
eficiente na visão de guerra.

Estamos afirmando apenas um fator de usarmos a ordem certa de autoridade


conforme encontramos na palavra do Senhor, o qual nos deixa o exemplo de
como podemos implantar o seu GOVERNO deixado por Jesus para que a
igreja de hoje seja administrada e conduzida até alcançar á maturidade
espiritual e doutrinal, como afirma Efésios 4:12-13.

Isto vai ser alcançado só por meio dos cinco ministérios trabalhando unido até
o retorno de Cristo.

Em quanto Ele ainda não voltar, os cinco ministérios tem que ser aceito e
reconhecido oficialmente pelo Corpo de Cristo e trabalhar incansavelmente de
mãos dadas, até chegar à sua plenitude e maturidade total.

Para que isto venha acontecer tem que ser destruído tudo paradigma religioso
e tradicional, conceitos e argumentos errados acerca dos ministérios
estabelecidos pelo mesmo Cristo, às barreiras, obstáculos humanos estão
sendo destruídos e os ministérios estão sendo restaurados, e a igreja está
voltando á sua origem, aos primeiros FUNDAMENTOS APÓSTOLICOS.

Mas devo chamar sua atenção para algo, que a palavra tem orientado, e o
Senhor deixou como fundamento e base do seu GOVERNO para nós cristão, e
vejo isso como uma forma de estarmos debaixo de um padrão correto e
eficiente na visão de guerra.
Estamos afirmando apenas um fator de usarmos a ordem certa conforme
encontramos na palavra do Senhor, o qual nos deixa o exemplo de como
podemos implantar GOVERNO APOSTÓLICO na sua Igreja.

DOUTORES:É aquele que domina a palavra do Senhor e está preparado para


convencer os que contradizem a Palavra de Deus, e carrega em si o
conhecimento profundo de determinadas áreas, e possui o conhecimento
espiritual nos mistérios do ESPIRITO SANTO.

Os Mestres ou Doutores possuem capacidade para ensinar a palavra em forma


pedagógica e sistemática, com clareza, profundeza e simplicidade.

Têm vários dons do Espírito Santo como sabedoria, ciência, e revelação.

2° PERFIL: OS SINAIS:

Era a marca que acompanhava, seguia e autenticava o apostolado dos


primeiros Apóstolos de Cristo.

Milagres, curas, sinais e prodígios eram feitos pelas mãos dos Apóstolos, e
esta marca demonstra as evidencias do respaldo, do poder e autoridade que o
Senhor Jesus Cristo deixou a sua Igreja e aos primeiros Apóstolos.

Conforme vemos no evangelho de Marcos: 16 v. 17 a 18 a ordem de Jesus:

{E estes sinais hão de seguir os que crerem: Em meu nome expulsarão


demônios; falarão novas línguas, pegarão em serpentes, e quando
beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará mal algum; imporão as
mãos sobre enfermos, e os curarão}.

Os sinais de curas, milagres e prodígios, são marcas que devem seguir


um Apóstolo, como testemunho ao seu chamado.

Tenho aprendido pelo Espírito Santo que Apóstolo é um chamado direto do


trono do Senhor e não simplesmente uma nomenclatura exercida por alguém;
pois apostolado é designado e entregue pelo próprio Senhor a alguém
escolhido por ELE mesmo, que exercerá o Fundamento Apostólico como
Embaixador do Reino do Senhor aqui na terra.

O APOSTOLADO NÃO SE RECEBE POR VOTAÇÃO DEMOCRÁTICA, como


eleger um presidente ou Superintendente de uma denominação, Ex. Romanos
1:1; Gálatas 1:1.

Então creio que um Apóstolo só poderá apostolar outros em nossos dias, se


ele tiver primeiro recebido o seu APOSTOLADO diretamente do próprio Senhor
Jesus que foi o primeiro APÓSTOLO aqui na terra conforme está escrito em
Hebreus: 3: 1;

{Pelo que, santos irmãos, participantes da vocação celestial, considerai a


JESUS, o APÓSTOLO e Sumo Sacerdote da nossa confissão}.

Se confirmarmos que só foram os 12 (doze)APÓSTOLOS DE CRISTO, e que


não houve mais Apóstolos depois deles, entramos em contradição com a
própria palavra na história do APÓSTOLO PAULO.

Ele não fazia parte dos 12 (doze) que viram ao Senhor JESUS pessoalmente
quando ressuscitou dos mortos, mas teve uma visão pessoal no caminho de
Damasco com o Senhor, e com isto foi chamado e reconhecido de APÓSTOLO
DOS GENTIOS.

Então pela experiência vivida do Apóstolo Paulo, podemos aprender que uma
pessoa que tem uma visão pessoal do Senhor JESUS através de uma
revelação dado a ele pode sim ter recebido do Senhor a incumbência para
representá-lo como APÓSTOLO SEU, e com isto dar a continuidade
ao FUNDAMENTO APOSTÓLICO aos nossos dias de hoje.

Pois podemos afirmar que a função do APÓSTOLO é a maior representação


deixada pelo Senhor Jesus a sua Igreja aqui na terra.

Não podemos comparar a função de Apóstolo com a do Pastor, ambos tem


responsabilidades diferentes.

Vemos que em nossos dias, quase não se fala do Apostolado, e que esta
função, APÓSTOLO, se perdeu no tempo.

Hoje é muito comum dizer que Pastor é a cabeça da Igreja nos dias de hoje,
mas não encontramos na Bíblia esta afirmação.

Podemos dizer que, hoje se encontra invertidos os valores das funções na


maioria das Igrejas por falta de conhecimento.

O PASTOR é a cabeça na área de apascentar o rebanho do Senhor.

Se existe Pastor em alguma Igreja, que se tem a ideia que ele é o fundador e
Presidente; devo dizer que ele está usando a função errada, sendo que aquele
que funda e preside na função é APÓSTOLO, e não PASTOR conforme a
Bíblia nos ensina em Efésios 4: v. 11, isto é no FUNDAMENTO APOSTÓLICO.

Os sinais de curas, milagres e prodígios não são exclusivamente só para


os APÓSTOLOS, mas para todos os que crerem no sobrenatural do poder de
Deus.

Mas em se tratando de APÓSTOLOS vemos que em Atos dos Apóstolos,


todos eles faziam sinais de curas, milagres e prodígios e isto era a marca da
Igreja Primitiva dos primeiros APÓSTOLOS DE CRISTO, por isso, se não
houver na vida do homem de Deus essa marca, (OS SINAIS) é porque lhe falta
alguma coisa da parte do Senhor para autenticar o seu APOSTOLADO.

3° PERFIL: MINISTÉRIO DA GENEROSIDADE.

A palavra GENEROSIDADE quer dizer: Bondade, liberalidade; aquele que da e


pratica boas dádivas, pessoa generosa de alma.

No tempo da Igreja Primitiva, era praticado este MInistério em toda a


comunidade de forma que todos tinham em comum conforme vemos em Atos
dos Apóstolos capítulo 2: v. 42 a 45, as atitudes dos irmãos era viver numa
comunidade em que todos tinham em comum e eram divididos as propriedades
e bens entre os irmãos para que nenhum dos irmãos vivesse em necessidade.

Esta forma de prática era também uma marca do viver apostólico na era
dos APÓSTOLOS, e que é preciso a Igreja de hoje despertar para esta forma
de exemplo deixado no FUNDAMENTO APOSTÓLICO.

Pode até parecer absurdo que nos dias de hoje, possa existir alguma
comunidade que pratique esse tipo de CRISTIANISMO.

É verdade que para os nossos dias, é difícil essa pratica, por vivermos no
mundo atual capitalista, egocêntrico, individualista, em que todos na maioria só
pensam em si mesmo.

Hoje somos um povo cristão que não vive uma comunidade em que todos
deveriam ter em comum; tendo uma mesma visão de REINO DO SENHOR; e
por isso acaba existindo no meio do povo do Senhor, acepção de maior e
menor, de grande e pequeno, sendo quetodos devem ser iguais diante de
Deus, pois foi assim que nos ensinou o Senhor JESUS.

Mas podemos afirmar infelizmente, que na prática isso não funciona hoje por
falta de conhecimento do povo do Senhor em geral e do verdadeiro amor para
com seu próximo.

Se não vivermos o REINO DO SENHOR a nós deixados conforme está no


exemplo de Atos dos Apóstolos? Como poderíamos afirmar que realmente
estamos seguindo o modelo deixado pelo Senhor, para que seu povo seguisse
e por esse modelo seja o exemplo para testemunhar ao mundo.

Testemunhar de como se vive numa comunidade em que todos sejam em


comum, e não tendo entre os irmãos, um maior, outro menor, um mais rico
outro em estado de pobreza e miséria.

Podemos afirmar sim que essa foi e sempre será a ideologia do Senhor para o
seu povo seja no passado, no presente ou futuro.
(A IGREJA DE CRISTO HOJE PRECISA VIVER E EXPERIMENTAR O
VERDADEIRO AMOR INCONDICIONAL).

Conclusão

A Igreja de Cristo tem que ser edificada sobre o fundamento dos Apóstolos e
Profetas, só desta maneira poderá alcançar a maturidade e a altura e plenitude,
pois isto foi o objetivo do Senhor ao estabelecer os cinco ministérios de
governo em sua Igreja.

Este estudo terá sua continuidade, nos Congressos, Conferências e


Seminários de ministrações de curas e libertações.

Assina. Apóstolo Gerson Bentes


MINISTÉRIO DA INTERCESSÃO

Cadastrado em: 16-02-2015 - 21:05:04 -- Atualizado em: 10-04-2015 - 12:21:19

MINISTÉRIO DA INTERCESSÃO

MINISTÉRIO DA INTERCESSÃO: É algo especifico dado por Deus a alguém, também


considerado como um dom especial que contribui para o crescimento e fortalecimento do corpo
de Cristo.

E da mesma maneira também o ESPÍRITO ajuda as nossas fraquezas, porque não sabemos o
que havemos de pedir como convém, mas o mesmo

ESPÍRITO intercede por nós com gemidos inexprimíveis. {Romanos: 8 v. 26}.

INTERCESSÂO: Oração feita com intensidade, sempre colocando um objetivo direto para orar
por alguém, povos, nações, paises, e em geral, são momentos em que o intercessor se coloca
em oração na intimidade e comunhão com Deus.

INTERCESSOR: Vem do ato de interceder, aquele que fica e serve de intermediário por outro
através da oração num pedido; aquele que entra na brecha pela vida de alguém e torna-se seu
intercessor no momento da oração e do pedido.

É comum o intercessor ter sentimentos pelas almas quando o Senhor o coloca pra orar.

Veremos alguns sinais que considero importante na vida de um intercessor e que define a
característica do homem e da mulher de Deus como intercessores:

OS SINAIS:

O GEMIDO: É uma característica peculiar do intercessor, pois este gemido vem do Espírito
Santo e quando isso acontece à oração se torna sobrenatural e a pessoa passa a orar com
gemidos promovidos pelo próprio ESPÍRITO que o faz sentir na hora da intercessão, isto se dá
no momento em que o Senhor faz com que o intercessor sinta com gemidos a
situação daquele por quem está sendo feita à intercessão, e esse sentimento é espiritual, e
isto eu digo, o mesmo gemido com que o ESPÍRITO vive, faz com que o intercessor
possa viver também.

O CHORO: É outra característica peculiar do intercessor, que move a sua oração diante do
Senhor através do choro que vem de dentro de sua alma, isto também é promovido pelo
ESPÍRITO, que através deste sentimento faz com que o intercessor sinta a necessidade de
qualquer situação daquele por quem o Senhor lhe direcionou a orar, ele se torna uma pessoa
sensível aos sentimentos do ESPÍRITO, o intercessor neste caso sua oração muitas vezes se
resume em choro, que também é caracterizado como uma forma de oração intensa.

ELE SOFRE PELAS ALMAS: Vemos em II corintios 11 do versículo 16 ao 33 o Apóstolo Paulo


fazendo a sua defesa com respeito aos grandes sofrimentos que ele tinha sofrido por amor aos
irmãos, e vemos ai uma marca da intercessão do Apóstolo Paulo.

O cristão que não tem um sentimento de sofrer pelas almas precisa rever seus conceitos de
testemunha de Jesus, e este sentimento é, sentir amor e ser apaixonado pelas almas que
precisam de salvação.

O intercessor nesta característica sofre quando ele vê uma pessoa acorrentada por satanás e
que precisa de libertação, e por este sentimento passa a orar por esta pessoa até que ela seje
completamente liberta.

Também é promovido pelo ESPÍRITO este sentimento pra que o intercessor sinta em sua alma
o sofrer do seu próximo.
ELE SENTE DOR: Pode até parecer estranho para alguns este sentimento, e alguém dizer por
que eu tenho que sentir dor?

Vou contar uma experiência que aconteceu comigo num monte orando onde eu estava fazendo
uma campanha no dia 18 de outubro de 2000, o Senhor mandou eu fazer um jejum com pão
asmo e água e eu comi aquela comida no monte, apartir daquele momento comecei a sentir
dores no meu corpo de forma incontrolável que eu gemia e gritava ao mesmo tempo de dor e
não conseguia entender porque estava sentindo aquilo, eu nunca tinha sentido uma dor assim
antes, então o Senhor me falou que ELE estava fazendo eu sentir as dores das pessoas que
estavam doentes de todas as sortes de moléstias e problemas e era pra eu orar pra essas
pessoas serem curadas e libertas, pra mim aquele ato era algo novo no meu Ministério e em
minha vida, passei três dias sentindo aquelas dores todas as vezes que ia orar, tomei vários
tipos de remédios para o fígado, pra dor de estômago e musculares, mas o Senhor queria me
ensinar algo com isso e foi tremendo para o meu Ministério e aprendizado.

Depois de quase três dias era numa quinta-feira as 10:00h da manha quando o Senhor me
disse servo não adianta tomares remédios, pois o que estas sentindo não é dor carnal e sim
dor espiritual pelas almas, e realmente nenhum dos remédios que tomei fizeram efeito e nem
aliviava as dores do meu corpo, mas o que me impressionou na época foi que quando se
completaram os três dias que durou até as 14:00h do sábado daquela semana, pois o Senhor
tinha falado que duraria 72 horas aquela experiência e realmente eu confirmo que ao termino
do período não sentir mas aquelas dores, o interessante foi para mim ver depois daquela
experiência as pessoas sendo curadas pela minha oração, pois entendi o que aconteceu
comigo foi um ato profético da parte do Senhor para que depois acontecesse o seu objetivo na
minha vida.

Também considero esse tipo de oração uma característica do intercessor dado pelo Senhor
para aperfeiçoar o MINISTÉRIO DA INTERCESSÃO na vida dos servos de Deus.

A VIDA DO INTERCESSOR: Precisa ser de forma irrepreensível na sua conduta cristã, não
dando lugar pro adversário bloquear sua intercessão através de brechas, portas e vínculos em
sua vida que ainda dão direitos a satanás de dominar determinadas áreas da vida da pessoa.

Neste caso as retaliações são freqüentes na vida da pessoa e são áreas que ainda não estão
cobertas pela armadura de Deus, por isso quando um intercessor ora por alguma pessoa se
colocando por ela na brecha e o intercessor tiver alguma área de sua vida não liberta pelo
Senhor, com certeza terá problemas com o mundo espiritual das trevas, pois satanás parte pra
cima e joga os seus dardos inflamados e se houver brechas, portas e vínculos não fechados,
as retaliações alcançarão a vida da pessoa.

Por isso aconselho que antes da pessoa querer ser um intercessor, procure libertação de áreas
que ainda possa estar dando motivos pra satanás manter sua vida cativa.

Ser um intercessor é ter uma vida diariamente de oração constante na presença do Senhor, é
um Ministério precioso nas mãos do nosso Deus.

Ninguém consegue manter uma vida de intercessão, só com a oração do café da manha, do
almoço, da janta e na hora de dormir, tem que ter uma vida no altar da oração com o Senhor.

O intercessor não sente preguiça de orar e sempre procura andar no comando, na comunhão e
intimidade com o Senhor.

Eu creio que o intercessor através da oração passa a ser um guerreiro ativo na guerra da
Batalha Espiritual.

E quando entra em oração, manda bombardeios de fogo e unção do poder de Deus que
sempre desestrutura e quebra as fortalezas do inimigo colocadas nas pessoas, cidades, povos,
nações e em geral.
Considero importantíssimo que seje levantado o MINISTÉRIO DA INTERCESSÃO na Igreja do
Senhor nos dias de hoje, pois creio que uma Igreja que tenha um grupo de INTERCESSORES
seria como que levantar um muro ao seu redor com colunas bem firmes e preparadas, ficando
assim uma Igreja pronta para guerra e de difícil acesso para satanás e seu reino.

Mas detalhes serão ensinados nos Congressos e Seminários de Curas e Libertações.

Apóstolo Gerson Bentes