Sie sind auf Seite 1von 11

31. UNB 2012 e.

O desfecho da Cabanagem, com perseguição feroz e


massacre dos cabanos, deveu-se mais à excitação e ao ódio
Assinale a opção correta a respeito de desdobramentos da
dos mercenários estrangeiros do que ao ódio de classe das
maioridade antecipada de Pedro II.
elites brasileiras contra os pobres e não-brancos derrotados.
a. Foi vitorioso o projeto de monarquia federalista defendido
pelos saquaremas.
33. UNIOESTE 2010
b. Os liberais retornaram ao governo, pois foi deles a
Durante o período regencial a unidade territorial brasileira foi
iniciativa de declarar a maioridade do Imperador.
posta à prova com revoltas armadas bastante distintas.
c. Houve retrocesso político, pois Pedro I, exilado em Sobre os conflitos desse período é correto afirmar que
Portugal, retomou, por meio de seu filho, sua influência no
governo brasileiro. a. nos primeiros anos da década de 1840, o governo imperial
conquistou uma sólida base social, com o apoio das
d. Venceu o princípio democrático, dada a derrota dos províncias de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.
interesses aristocráticos e oligárquicos.
b. entre 1835-1845 aconteceu a Guerra dos Farrapos,
movimento separatista que pôs em risco o processo de
32. UEA 2002 integração do Sul ao Império.
“Examinando-se o movimento no que ele expressa como c. em 1848, eclodiu em Alagoas a última revolta provincial, a
explosão de multidões mestiças e indígenas da Província, Confederação do Equador.
contra a vida e a propriedade dos que desfrutavam de poder
d. a Balaiada, que se iniciou em 1838 no Maranhão, contou
político, econômico e projeção social, compreende-se que a
com a participação de pequenos proprietários na luta contra
Cabanagem não pode ser inscrita na história nacional como
a insurreição de escravos, sob a liderança de Nego Cosme.
um episódio a mais de aspiração meramente política.”
e. a Conjuração Baiana envolveu a alta burguesia da
(A. C. F. Reis)
sociedade do Nordeste.

Assinale a alternativa que melhor caracteriza a Cabanagem.


34. UNCISAL 2014
a. participação intensa das massas de origem indígena na
Três momentos distintos marcaram o período monárquico
Cabanagem do Pará deveu-se à inexistência de agricultura
no Brasil: Primeiro Reinado, Período Regencial e Segundo
de exportação na região e à ausência completa de negros.
Reinado.
b. A Cabanagem era um risco maior para os imperialismos
Dentre os fatos significativos que marcaram cada
do que para a unidade política pretendida pelo Império
momento, pode-se destacar, respectivamente,
brasileiro, como atestam as seguidas intervenções
americanas e britânicas no Grão-Pará. a. Constituição de 1824; abdicação de D. Pedro I; e Guerra
da Cisplatina.
c. A Cabanagem não pode ser inscrita na história nacional
como um episódio político, pois, por se tratar de uma b. Guerra do Paraguai; governo de Dom Pedro I;
sublevação generalizada no Pará, foi um fato militar e, no e Constituição de 1824.
máximo, social.
c. Revolução Praieira; Constituição de 1824; e Guerra
d. A Cabanagem começou como um conflito entre setores do Paraguai.
oligárquicos do Pará durante a Regência, mas, pelas
d. Confederação do Equador; revoltas deflagradas; e
condições socioeconômicas da região Norte e devido à
Guerra do Paraguai.
participação popular intensa, converteu-se em autêntica
rebelião social. e. abdicação de D. Pedro I; Constituição de 1824; e as
revoltas deflagradas.

Página 1
Copyright (c) 2013 - 2019 Stoodi Ensino e Treinamento a Distância S.A. - Todos os direitos reservados
e. Formações quilombolas

35. UNCISAL 2016


37. PUC-RJ 2004
Apesar de apoiados por africanos não muçulmanos, que
também entraram na luta, os malês foram os responsáveis Ao estabelecer critérios para o exercício da cidadania, a
por planejar e mobilizar os rebeldes. Suas reuniões – feitas Constituição brasileira de 1824 criou limites à participação de
nas casas de libertos, nas senzalas urbanas, nos cantos de diversos grupos sociais na organização política do Estado.
trabalho – misturavam conspiração, rezas e aulas em que se Assinale a opção que identifica corretamente revoltas e
exercitavam a recitação, a memorização e a escrita de conflitos, ocorridos no Brasil, envolvendo demandas desses
passagens do Corão, o livro sagrado do islamismo. O próprio grupos excluídos do exercício da cidadania.
levante foi marcado para acontecer no final do mês sagrado
a. Revoltas Liberais de 1842 e a Revolta de Manuel Congo.
do Ramadã, o mês do jejum dos muçulmanos. Os malês
foram para as ruas guerrear usando um abadá branco, b. Sabinada e a Confederação do Equador.
espécie de camisolão tipicamente muçulmano, além de
c. Balaiada e a Guerra dos Farrapos.
também carregar em volta do pescoço e nos bolsos
amuletos protetores, que eram cópias em papel de rezas e d. Revolta dos Malês e a Cabanagem.
passagens do Corão dobradas e enfiadas em bolsinhas de e. Revolta dos Praieiros e a Revolta do Quebra Quilos.
couro ou pano.

REIS, João J. A Revolta dos Malês em 1853. Universidade Federal da 38. UNESP 2017
Bahia. 2008, p. 4.
A Revolta dos Malês, ocorrida em 1835 na Bahia, contou
Disponível em: <http://www.centroislamico.com.br>. Acesso em: 09 nov.
com ampla participação popular e defendeu, entre outras
2015.
propostas,

a. a rejeição ao catolicismo e a construção de uma ordem


A coesão dos negros na Revolta dos Malês, segundo o islâmica.
texto, foi decorrente da sua
b. a manutenção da escravidão de africanos e a ampliação
a. origem africana. da escravização de indígenas.

b. visão ideológica. c. o retorno de D. Pedro I e o restabelecimento da


monarquia absolutista.
c. crença religiosa.
d. a ampliação das relações diplomáticas e comerciais com
d. prática esotérica.
os países africanos.
e. identidade étnica.
e. o reconhecimento dos direitos e deveres de todo cidadão
brasileiro.
36. UPE 2012

Durante o século XIX, Pernambuco foi palco de uma série de 39. UNIMONTES 2011
movimentos contestatórios; dentre os movimentos citados a
Em relação às facções e partidos políticos do período
seguir, qual NÃO ocorreu em Pernambuco?
regencial e do Segundo Reinado, escreva C (correta) ou I
a. Revolução Praieira (incorreta) nas afirmativas abaixo.

b. Balaiada ( ) Os liberais exaltados lutavam pela instalação da


c. Revolução de 1817 República e do Federalismo, através da imprensa, entre
outros meios.
d. Confederação do Equador

Página 2
Copyright (c) 2013 - 2019 Stoodi Ensino e Treinamento a Distância S.A. - Todos os direitos reservados
( ) Através, principalmente, do jornal Aurora Fluminense, os estabilidade política do Império e as relações de dominação
liberais moderados propunham a defesa dos interesses da existentes. A respeito dessas rebeliões podemos afirmar que
aristocracia rural.
I- a Guerra dos Farrapos foi um movimento que pretendia a
( ) Os Progressistas, como Araújo Lima, eram a favor da independência do Rio Grande do Sul, organizado pelos
descentralização política do governo. produtores de gado e charqueadores, contando com uma
pequena base popular de apoio.
( ) Os partidos Liberal e Conservador apresentavam
pequenas divergências em seus programas de governo. II- a prolongada rebelião de escravos na Bahia em 1835
(Levante Malê) que pretendia a independência da Bahia,
Assinale a alternativa com a sequência CORRETA.
espalhou-se por diversos estados nordestinos, recebendo a
a. C, C, I, I. adesão dos sertanejos e exigindo auxílio de tropas de
estados vizinhos para sufocá-la.
b. I, I, C, C.
III- submetidos à escravidão e/ou intensa exploração, índios,
c. C, C, I, C.
negros e mestiços se revoltaram contra os grandes
d. I, I, C, I. proprietários no Maranhão entre 1838 e 1841 (Balaiada),
implantando uma efêmera república inspirada nos ideais do
40. UNESP 2010 socialismo utópico, difundido pelos jornalistas e padres que
lideravam o movimento.
Entre as várias rebeliões ocorridas no período regencial,
destacase a chamada Guerra dos Farrapos, iniciada em IV- o Manifesto ao Mundo, programa político da Revolução
1835. O conflito Praieira, propunha, entre outros itens, voto livre e universal,
plena liberdade de imprensa, trabalho como garantia de vida
a. prosseguiu até a metade da década seguinte, quando o para o cidadão brasileiro, inteira e efetiva independência dos
governo do Segundo Império aumentou os impostos de poderes constituídos.
importação dos produtos bovinos argentinos e anistiou os
revoltosos. Assinale a alternativa correta.

b. demonstra que as disputas comerciais entre Brasil e a. II e III são corretas.


Argentina se iniciaram logo depois da independência e b. I e IV são corretas.
desde então se agravaram, até atingir a atual rivalidade
entre os dois países. c. I e II são corretas.

c. permitiu a adoção de um regime federalista no Brasil, uma d. III e IV são corretas.


vez que as negociações entre o governo imperial e os
rebeldes determinaram a autonomia política riograndense. 42. CESGRANRIO
d. revela a impossibilidade de estabelecer relações políticas O período regencial que se iniciou em 1831 teve no Ato
e diplomáticas na América Latina após a independência Adicional de 1834 um alento de abertura e um ensaio de um
política e durante o período de formação dos estados regime menos centralizado. Para os monarquistas
nacionais. conservadores, a Regência foi uma “verdadeira” República,
e. impediu a continuação do período regencial e levou à que mostrou sua ineficiência. Tal período é caracterizado
aceitação de outra exigência dos participantes da revolta: a como sendo de crise.
antecipação da maioridade do futuro imperador Pedro II.

Segundo o texto, pode-se dizer que a crise ocorreu porque:


41. UFU 2001
a. a descentralização de um desejo antigo dos
Durante o período das Regências e início do Segundo
conservadores;
Reinado, diversas rebeliões colocaram em risco a

Página 3
Copyright (c) 2013 - 2019 Stoodi Ensino e Treinamento a Distância S.A. - Todos os direitos reservados
b. a centralização “encarnava” bem o espírito republicano; a. Sabinada.

c. a partilha do poder não se coadunava com o espírito b. Farroupilha.


republicano;
c. Cabanagem.
d. a descentralização provocou a reação dos meios
d. Malês.
conservadores;
e. Balaiada.
e. a descentralização se opunha aos princípios liberais.

45. PUC-RS 2015


43. UFMA 2008
Considere as afirmações abaixo sobre o Período Imperial
Em relação a “Balaiada”, a opção correta é:
brasileiro (1822-1889).
a. Foi uma revolta que envolveu diferentes sujeitos sociais –
I. O Primeiro Reinado caracterizou-se pelos constantes
trabalhadores escravos e livres, proprietários rurais e
conflitos entre o Imperador e as elites do País, tendo em
comerciantes.
vista que D. Pedro I praticamente governou de forma
b. Foi uma luta política que resultou de conflitos entre autoritária, desconsiderando o Legislativo.
liberais e conservadores em torno da escravidão.
II. Durante o Período Regencial, os governantes deixaram de
c. Foi um movimento social organizado pelos trabalhadores ser hereditários e passaram a ser selecionados por eleições,
escravos que contou com o apoio dos comerciantes. o que leva a historiografia a considerar essa fase como
d. Foi uma insurreição camponesa cujo líder foi o negro sendo a primeira experiência republicana no País, pois os
Cosme – Tutor das liberdades bentivis. regentes eram escolhidos pelo voto universal direto.

e. Foi uma mobilização dos proprietários rurais contra a III. O Segundo Reinado foi um período de grande
permanência dos portugueses no Maranhão. estabilidade política da história imperial, pois o imperador D.
Pedro II ficou quase 50 anos no poder, governando com o
apoio de um só partido, o Partido Conservador.
44. PUC-RJ 2004
IV. Dentre os fatores que contribuíram para a crise do regime
"Nas revoltas subsequentes à abdicação, o que aparecia era
imperial, podemos elencar o conflito do Imperador com o
o desencadeamento das paixões, dos instintos grosseiros da
Exército, a crise entre a monarquia e a Igreja e, por fim, a
escória da população; era a luta da barbaridade contra os
abolição da escravidão, que levou a elite cafeicultora
princípios regulares, as conveniências e necessidades da
fluminense a romper politicamente com a monarquia.
civilização. Em 1842 pelo contrário o que se via à frente do
movimento a braços com o soldado mercenário era a flor da Estão corretas apenas as afirmativas
sociedade brasileira, tudo que as províncias contavam de
a. I e III.
mais honroso e eminente em ilustração, em moralidade e
riqueza; espetáculo que se renova hoje em Pernambuco". b. I e IV.

c. II e III.
Timandro [Francisco de Sales Torres Homem]. O libelo do Povo.
d. I, II e IV

Para justificar as revoltas da boa sociedade imperial - as e. II, III e IV.


revoltas liberais de Minas Gerais e São Paulo, em 1842, e a
Praieira, em 1848 -, o Timandro estigmatizava em seu
46. Espcex (Aman) 2014
panfleto os movimentos da "escória da população" -a plebe e
os escravos negros -, desde a abdicação. Tais movimentos “O mais duradouro movimento rebelde do Império foi a
aparecem listados nas opções abaixo, COM EXCEÇÃO DE Revolução Farroupilha, ocorrida no Rio Grande do Sul e em
UMA. Assinale-a. Santa Catarina, entre 1835-1845. [...] Em 1836, após

Página 4
Copyright (c) 2013 - 2019 Stoodi Ensino e Treinamento a Distância S.A. - Todos os direitos reservados
importantes vitórias sobre as tropas legalistas, os A escola era na Rua do Costa, um sobradinho de grade de
farroupilhas proclamaram a República Rio Grandense”. pau. O ano era de 1840. Naquele dia ■ uma segunda-feira,
do mês de maio ■, deixei-me estar alguns instantes na Rua
(BOULOS JR, 2011)
da Princesa a ver onde iria brincar a manhã. Hesitava entre
o morro de S. Diogo e o Campo de Sant’Ana, que não era
Em 1842, Luís Alves de Lima e Silva, então Barão de então esse parque atual, construção de gentleman, mas um
Caxias, é enviado pelo Império para comandar as forças espaço rústico, mais ou menos infinito, alastrado de
legalistas. A atuação de Caxias pacificou a região já no ano lavadeiras, capim e burros soltos. Morro ou campo? Tal era
de 1845. o problema. De repente disse comigo que o melhor era a
escola. E guiei para a escola.

Abaixo são listadas algumas medidas que poderiam ser


utilizadas para solução do conflito:
[...]

I. Repressão violenta com prisão e fuzilamento de todos os


Raimundo recuou a mão dele e deu à boca um gesto
líderes do movimento farroupilha.
amarelo, que queria sorrir. Em seguida, propôs-me um
II. Aumento de taxas de importação do charque platino negócio, uma troca de serviços; ele me daria a moeda, eu
para tornar o similar rio-grandense-do-sul mais lhe explicaria um ponto da lição de sintaxe. Não conseguira
competitivo no mercado nacional. reter nada do livro, e estava com medo do pai. E concluía a
proposta esfregando a pratinha nos joelhos...
III. Cerco impiedoso sobre as maiores cidades rebeladas,
provocando a morte de milhares de civis, minando a
moral do inimigo e levando os insurretos à rendição.
Tive uma sensação esquisita. Não é que eu possuísse da
IV. Incorporação ao Exército Brasileiro de comandantes virtude uma ideia antes própria de homem; não é também
farroupilhas com os mesmos postos que ocupavam nas que não fosse fácil empregar uma ou outra mentira de
tropas rebeldes. criança. Sabíamos ambos enganar ao mestre. A novidade
estava nos termos da proposta, na troca de lição e dinheiro,
V. Reconhecimento, pelo governo imperial, da liberdade
compra franca, positiva, toma lá, dá cá; tal foi a causa da
dos escravos que lutaram na revolução como soldados.
sensação. Fiquei a olhar para ele, à toa, sem poder dizer
nada.
Na ocasião, Caxias propôs
Machado de Assis. Conto de escola. Internet: <www.dominiopublico.org>.
a. todas as medidas acima listadas.

b. apenas as medidas I, II e III.

c. apenas as medidas I, III e IV.


A data mencionada no conto, 1840, é a mesma de
d. apenas as medidas II, III e V. importante acontecimento na história política do Brasil: o
e. apenas as medidas II, IV e V. Golpe da Maioridade. Relativamente ao cenário político
nacional nas primeiras décadas após a Independência do
Brasil, assinale a opção correta.
47. UNB 2013
a. A antecipação da maioridade de D. Pedro II atendia aos
Conto de escola
apelos dos grupos dirigentes do Império, marginalizados
pelo centralismo do período regencial.

Página 5
Copyright (c) 2013 - 2019 Stoodi Ensino e Treinamento a Distância S.A. - Todos os direitos reservados
b. A estabilidade política do I Reinado deveu-se à ação c. a dificuldade de controle e vigilância da fronteira sul do
conciliadora de D. Pedro I, facilitada pelo clima de concórdia império, que representava constante ameaça de invasão
e paz que prevalecia nessa época. espanhola e platina.

c. O ato Adicional de 1834, que alterou a Constituição d. a proteção do charque rio-grandense pela Corte, evitando
promulgada dez anos antes, fortaleceu a Corte diante das a concorrência do charque estrangeiro e garantindo os
províncias. baixos preços dos produtos locais.

d. A Lei de Interpretação do Ato Adicional foi o suporte e. a destruição das lavouras gaúchas pelas guerras de
jurídico para o advento do II Reinado, período marcado pelo independência na região do Prata e a decorrente redução da
que se denomina parlamentarismo às avessas. produção agrícola no Sul do Brasil.

48. UNESP 2013 49. UEL 2005

A Revolução Farroupilha foi um dos movimentos armados Devo dizer, a bem da verdade, que a Corte ostentou nessa
contrários ao poder central no Período Regencial brasileiro ocasião um luxo em équipages, em librés e em mobiliário de
(1831-1840). O movimento dos Farrapos teve algumas toda espécie, realmente espantoso neste país, onde os
particularidades, quando comparado aos demais. recursos são muito limitados, onde outrora tudo faltava, e
onde há pouco e, por assim dizer, nenhum precedente; [...] o
golpe de vista no momento em que o Imperador se
Em nome do povo do Rio Grande, depus o governador apresentou ao povo de balaustrada da Varanda era
Braga e entreguei o governo ao seu substituto legal magnífico e possivelmente incomparável por causa da
Marciano Ribeiro. E em nome do Rio Grande do Sul eu lhe natureza do local.
digo que nesta província extrema [...] não toleramos
(Barão Daiser em sua correspondência ao príncipe Metternich Apud
imposições humilhantes, nem insultos de qualquer espécie.
SCHWARCZ, Lilia M. As barbas do imperador: D. Pedro, um monarca nos
[...] O Rio Grande é a sentinela do Brasil, que olha vigilante
trópicos. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. p. 83.)
para o Rio da Prata. Merece, pois, maior consideração e
respeito. Não pode e nem deve ser oprimido pelo
despotismo. Exigimos que o governo imperial nos dê um
A descrição do baile de sagração e coroação do imperador
governador de nossa confiança, que olhe pelos nossos
D. Pedro II retrata o espetáculo do acontecimento e seu
interesses, pelo nosso progresso, pela nossa dignidade, ou
significado para o Brasil do século XIX. Sobre o tema, é
nos separaremos do centro e com a espada na mão
correto afirmar:
saberemos morrer com honra, ou viver com liberdade.
a. A sagração teve seu lado instrumental, com ela as elites
(Bento Gonçalves [carta ao Regente Feijó, setembro de 1835] apud Sandra
recolocavam um Imperador como símbolo da nação e
Jatahy Pesavento. A Revolução Farroupilha, 1986.)
encontravam na monarquia um sistema necessário de
arbitramento entre elas.

b. A riqueza do ritual e a força de sua divulgação


restringiram-se às elites, logo, no imaginário popular, a
Entre os motivos da Revolução Farroupilha, podemos citar
mística do pequeno rei brasileiro passou despercebida.
a. o desejo rio-grandense de maior autonomia política e c. Por serem inconstitucionais, a coroação e a sagração
econômica da província frente ao poder imperial, sediado no distanciaram-se da necessidade de afirmação de um
Rio de Janeiro. passado real ou de uma tradição imperial.
b. a incorporação, ao território brasileiro, da Província d. A coroação de D. Pedro II diluiu as dificuldades políticas
Cisplatina, que passou a concorrer com os gaúchos pelo das Regências, consolidando e estabilizando as instituições
controle do mercado interno do charque monárquicas brasileiras.

Página 6
Copyright (c) 2013 - 2019 Stoodi Ensino e Treinamento a Distância S.A. - Todos os direitos reservados
e. A subida do Imperador ao trono representou o fim da a. buscar a afirmação do poder político central para
influência francesa na cultura brasileira e a adoção de um satisfazer os exaltados.
estilo de vida, por parte da Corte, sóbrio e austero.
b. fortalecer o poder político do Imperador, ao promover o
Golpe da Maioridade.
50. PUC-RS 2012 c. promover a descentralização, o que gerou diversas
Analise as afirmativas sobre revoltas provinciais frutos do revoltas regionais.
conturbado contexto social e político do período regencial d. satisfazer o desejo dos moderados, que buscavam a
(1831-1840) e preencha os parênteses com F (falso) ou V restauração da monarquia.
(verdadeiro).

( ) A Balaiada, no Maranhão, foi uma revolta dos vaqueiros, 52. UPE 2011
pequenos artesãos e escravos fugidos contra a situação de
miséria em que viviam e contra o governo local imposto pelo No início do período regencial, organizaram-se correntes
Império. políticas, que apresentaram tendências divergentes entre as
elites. No que se refere às tendências políticas desse
( ) A Sabinada ou Revolta dos Alfaiates, na Bahia, foi uma período, é CORRETO afirmar que
rebelião de caráter racial, contra a escravidão e a imposição
da religião católica, protagonizada por escravos que a. após os conflitos entre as correntes políticas divergentes,
conseguiram comprar sua própria alforria. não havia preocupação com os interesses das massas
populares.
( ) A Sabinada, no Pará, foi causada pelo inconformismo de
b. no plano político, assiste-se à alternância dos dois
fazendeiros e comerciantes locais contra o governo
partidos: o democrata e o conservador.
nomeado para a Província e pela revolta da população
contra sua situação de miséria. c. na primeira fase regencial (1831-1836), é possível
perceber um ‘arranjo político’ entre as elites, por meio do
( ) A Revolução Farroupilha, no Rio Grande do Sul, surgiu
partido democrata.
pela insatisfação com os pesados impostos cobrados pelo
Império sobre os produtos locais e pela exigência de maior d. D. Pedro II é apresentado como um soberano sábio,
autonomia para a Província, com influência de ideais tolerante e conciliador que não fez uso do poder moderador.
republicanos.
e. a inadequação do trabalho escravo, ante às crescentes
( ) A Cabanagem, no Pará, originou-se da revolta da elite necessidades de ampliação do mercado interno, deu origem
local contra as autoridades impostas pelo governo regencial. a um novo partido, o liberal.

O correto preenchimento dos parênteses, de cima para


baixo, é 53. UFF 2009

a. F – F – V – F – F “Fui liberal; então a liberdade era nova no país, estava nas


aspirações de todos, mas não nas leis, não nas ideias
b. V – F – F – V – V práticas; o poder era tudo: fui liberal. Hoje, porém, é diverso
c. V – F – F – V – F o aspecto da sociedade: os princípios democráticos tudo
ganharam e muito comprometeram; a sociedade que então
d. V – V – F – F – V
corria risco pelo poder, corre agora risco pela desordem e
e. F – V – V – V – F pela anarquia. Como então quis, quero hoje servi-la, quero
salvá-la, e por isso sou regressista. Não sou trânsfuga, não
abandono a causa que defendi, no dia do seu perigo, de sua
51. UFMG 1997
fraqueza: deixo-a no dia em que tão seguro é o seu triunfo
Os governos regenciais no Brasil (1831-1840) se que até o excesso a compromete. [...] Os perigos da
caracterizaram por: sociedade variam, o vento das tempestades nem sempre é o

Página 7
Copyright (c) 2013 - 2019 Stoodi Ensino e Treinamento a Distância S.A. - Todos os direitos reservados
mesmo: como há de o político, cego e imutável, servir o
seu país?"
Assinale a opção correta.
(Apud José Murilo de Carvalho. “Introdução”. In: Carvalho, J. M. (org).
Bernardo Pereira de Vasconcelos)
a. Apenas as afirmativas I e III estão corretas

b. Apenas as afirmativas I e IV estão corretas

c. Apenas as afirmativas II e III estão corretas.


O período compreendido entre 1831 e 1850, que engloba a
Regência e os dez primeiros anos do governo pessoal do d. Apenas as afirmativas II e IV estão corretas
segundo imperador brasileiro, foi marcado por mudanças e e. Apenas as afirmativas III e IV estão corretas.
permanências no país, firmando as bases do apogeu do
Império. Pode-se afirmar sobre este processo que:
54. UNAMA 2008

“A assembleia legislativa provincial do Grão-Pará, possuída


I - o Ato Adicional, que alterou a Constituição de 1824, foi do mais perene júbilo e contentamento pelo feliz dia do
um acordo entre as principais forças políticas do país, com aniversário da restauração de sua pátria, vem por esta
vantagem para os liberais moderados, expresso na criação deputação congratular-se com V. Exa. como quem fez este
das Assembléias Legislativas Provinciais, o que permitia dia notável aos paraenses, restituindo-os com glória a seus
certo grau de descentralização, e na supressão do Conselho lares, bens e famílias. Sim, foi V.Exa. que, ajuntando os
de Estado, mantendo-se o poder Moderador e o Senado infelizes emigrados [...] do Maranhão até as praias de
vitalício; Tatuoca, entrou triunfante e vitorioso nesta capital, no
memorável dia 13 de maio de 1836 e, decepando a altiva
cabeça da anarquia, arvorou o estandarte da
II - a consolidação do Império, ocorrida no período, legalidade sobre [...] a cidade.”
representou a vitória dos chamados liberais (Discurso aprovado pela Assembleia Provincial do Pará, em sessão de
exaltados, reunidos na Sociedade Federal , uma vez que 12 de maio de 1838, assinada por Dr. Lourenço da Silva Santiago,
ocuparam rapidamente o governo e impuseram Francisco Antônio Bittencourt e Bernardo Joaquim de Matos. IN RAIOL,
a monarquia centralizada, contrariando os interesses de Domingos Antônio. Motins Políticos: ou História dos Principais
moderados e restauradores; acontecimentos Políticos da província do Pará desde o ano de 1821 até
1835. 3 v.UFPA, 1970, p.996)

III - a consolidação política do Império significou a vitória dos


grupos proprietários de diversas regiões, mas se baseou No documento acima, elaborado e encaminhado pelos
principalmente na riqueza gerada pela expansão cafeeira, deputados da Assembleia Provincial do Pará ao Marechal
que permitiu superar a crise econômica; Soares Andréia, militar enviado pela Regência para
combater os revoltosos cabanos, fica evidenciado:

a. O júbilo de todos os segmentos da população belenense –


IV - a vitória política dos liberais se expressa na
cansados dos anos de guerrilha – pela retomada de Belém
promulgação da Lei Eusébio de Queirós, de 4 de
das mãos dos cabanos, através de tropas vindas do
setembro de 1850, a segunda a determinar a extinção do
Maranhão e de Tatuoca, comandadas pelo Marechal
tráfico negreiro para o Brasil, pois o combate à
português.
continuidade da exploração do trabalho escravo foi o
elemento que marcava a distinção entre liberais e b. O profundo pesar da Assembléia, em decorrência dos
conservadores. atos que se seguiram após a saída dos cabanos da capital
paraense, pois isso deu ensejo à anarquia praticada pelos

Página 8
Copyright (c) 2013 - 2019 Stoodi Ensino e Treinamento a Distância S.A. - Todos os direitos reservados
soldados legalistas. unidade”

c. A instituição da data de 13 de maio de 1836 como a que (Joseph de Maistre apud OLIVEIRA, Isabel Cristiane Gomes de. Em Defesa
deve ser objeto de comemorações por parte da população Da Ordem, Unidade e Centralização: o partido conservador imperial na
paraense, pois, na mesma, os cabanos assumiram o poder, primeira metade dos Oitocentos)
destituindo os portugueses do governo da província.
Entre as razões que explicam a grande repercussão, no
d. As comemorações e homenagens feitas a Soares Andreia Brasil, da ideia presente no pensamento de Maistre, durante
como o restaurador da ordem na cidade de Belém, após a o Período Regencial, é INCORRETO afirmar que
anarquia que nela havia sido instituída pelo movimento
cabano. a. a descentralização político-administrativa, implantada em
1834, por meio do Ato Adicional, mostrava-se como a
promotora da anarquia e não da satisfação provincial.
55. UNAMA 2009
b. os liberais defendiam um governo central forte que
Cabanagem, movimento social ocorrido na província do mantivesse as condições únicas necessárias para o
Grão-Pará, entre 1835 a 1840, tem sido objeto de revisões escoamento da produção das províncias e um papel unívoco
historiográficas por parte de muitos estudiosos. na administração.

c. a defesa da unidade correspondia a uma concepção da


liberdade como promotora de oposições dentro do Estado, e
Os estudos mais recentes têm apontado que os cabanos
os grupos opositores eram vistos como propensos a
eram:
separações e, por isso, instáveis.
a. homens e mulheres pobres que viviam em cabanas às
d. o regente Diogo Antônio Feijó propagava ideias
margens do rio Amazonas e seus afluentes, cuja luta se
abolicionistas, considerando que o trabalho escravo deveria
fazia por melhores condições de vida e, principalmente, se
ser substituído, progressivamente, por meio da imigração.
opunham à presença do império colonial português na
região.
57. FUVEST 1994
b. negros, índios, brancos, mestiços, senhores e escravos,
os quais lutaram inicialmente contra o autoritarismo da "Sabinada", na Bahia; "Balaiada", no Maranhão; e
Regência mas que, no decorrer da luta, apresentaram "Farroupilha", no Rio Grande do Sul, foram algumas das
objetivos específicos, de acordo com sua condição de classe lutas que ocorreram no Brasil em um período caracterizado:
e de cor.
a. por um regime centralizado na figura do imperador,
c. basicamente os caboclos amazônidas que, espalhados ao impedindo a constituição de partidos políticos e
longo das margens dos rios da região norte, desencadearam transformações sociais na estrutura agrária.
uma luta contra a opressão política e econômica dos
b. pelo estabelecimento de um sistema monárquico
portugueses e ingleses, que governavam a região.
descentralizado, o qual delegou às Províncias o
d. pessoas pobres, na sua maioria índios aldeados, que se encaminhamento da "questão servil".
aproveitaram da disputa pelo poder entre segmentos da elite
c. por mudanças na organização partidária, o que facilitava o
paraense e a elas se aliaram para chegar ao governo da
federalismo, e por transformações na estrutura fundiária de
província do Grão- Pará.
base escravista.

d. por uma fase de transição política, decorrente da


56. UNIMONTES 2012
abdicação de Dom Pedro I, fortemente marcada por um
“Quanto mais examinamos o universo, mais nos sentimos surto de industrialização, estimulado pelo Estado.
levados a crer que o mal vem de uma certa divisão que não
e. pela redefinição do poder monárquico e pela formação
sabemos explicar, e que o retorno do bem depende de uma
dos partidos políticos, sem que se alterassem as estruturas
força contrária, que nos impele sem cessar a uma certa

Página 9
Copyright (c) 2013 - 2019 Stoodi Ensino e Treinamento a Distância S.A. - Todos os direitos reservados
sociais e econômicas estabelecidas. independente, com o título de República rio-grandense, e
cujo manifesto às nações civilizadas se fará
competentemente.
58. PUC-RJ 2000
(Mensagem de um comandante das tropas republicanas gaúchas enviada em
Para muitos brasileiros que vivenciaram o período regencial
11 de set. de 1836 aos seus soldados. Citado por SPALDING, Walter. A
(1831-1840), aquele foi um tempo de impasses, mudanças e
revolução Farroupilha. São Paulo: Cia. Ed. Nacional, 1943, pp.190-1.)
rebeliões. Sobre esse período, é correto afirmar que:

Sobre a Revolução Farroupilha, assinale a afirmativa correta.


I - a renúncia inesperada do Imperador D. Pedro I levou à
nomeação de uma regência trina e à implantação, em a. Foi um movimento das províncias do Norte do Brasil
caráter provisório, de um governo republicano. contrárias aos privilégios concedidos às províncias do Sul.

b. Fez parte de um conjunto de revoltas contra as elites


locais e favoráveis à permanência do imperador no trono.
II - a antecipação da maioridade de D. Pedro II, em 1840,
garantiu o restabelecimento da ordem monárquica e a c. Foi um movimento insuflado pelos Estados do Rio da
pacificação de todas as revoltas que ameaçavam a Prata preocupados com o nascimento de um império forte
integridade territorial do Império. em sua fronteira.

d. Fez parte de um conjunto de movimentos que


consolidaram a autonomia provincial e a descentralização
III - houve uma série de revoltas envolvendo desde política que marcaram o império brasileiro até 1889.
elementos das tropas regulares até escravos,
destacando-se, entre elas, a Farroupilha, a Cabanagem e a e. Fez parte de um conjunto de revoltas que contestava o
Revolta dos Malês. poder central de D. Pedro I e buscava maior autonomia
política.

IV - a ausência provisória da autoridade monárquica 60. UNIOESTE 2010


estimulou a proliferação de projetos políticos destinados à
“Eclodiu em 1835, no Rio Grande do Sul, a Guerra dos
reorganização do Estado imperial.
Farrapos. “'Farrapos' ou 'Farroupilhas' são expressões
sinônimas, significando maltrapilhos, gente vestida com
farrapos. Os Farrapos gaúchos receberam de seus
Assinale a alternativa:
adversários o apelido depreciativo. Mas a verdade é que, se
a. se somente as afirmativas I e II estiverem corretas. suas tropas podiam ser “farroupilhas”, os dirigentes pouco
tinham disso, pois representavam a elite dos estancieiros,
b. se somente a afirmativa I estiver correta.
criadores de gado.”
c. se somente as afirmativas II, III e IV estiverem corretas.
(FAUSTO, Boris. Historia concisa do Brasil. São Paulo: Edusp, 2008, p.91)
d. se somente as afirmativas III e IV estiverem corretas.
Sobre a revolução Farroupilha (1835-45) é INCORRETO
e. se todas as afirmativas estiverem corretas
afirmar que

a. o Estado, por intermédio das baionetas do Exército e da


59. UNIR 2010
Guarda Nacional, conseguiu impor-se e cooptar os
Camaradas! Nós, que compomos a 1ª brigada do exército representantes de várias regiões brasileiras, entre elas os
liberal, devemos ser os primeiros a proclamar, como Farroupilhas. Em 1845, os revoltosos foram derrotados, seus
proclamamos, a independência desta província, a qual fica líderes aprisionados e punidos exemplarmente por Duque de
desligada das demais do império, e forma um estado livre e Caxias.

Página 10
Copyright (c) 2013 - 2019 Stoodi Ensino e Treinamento a Distância S.A. - Todos os direitos reservados
b. a revolução Farroupilha teve início em 1835, quando
Bento Gonçalves, filho de um rico proprietário de terras no
Rio Grande do Sul, tomou a cidade de Porto Alegre,
depondo o presidente da Província.

c. a revolução Farroupilha forçou o Brasil a realizar na região


platina uma política externa bem diferente da tradicional.
Durante anos, o país ficaria na contingência de não ter uma
política agressiva no Prata e de buscar acordo com Buenos
Aires para poder ocupar-se de uma revolta em suas
fronteiras.

d. o charque era um produto vital, destinado ao consumo da


população pobre dos escravos do Sul e do Centro-Sul. O
movimento liderado por estancieiros reivindicava maior
autonomia provincial e a redução dos altos impostos que
incidiam sobre o charque gaúcho, que, dessa forma, não
tinha condições de competir em situação de igualdade com o
charque platino.

e. os Farrapos contaram com o concurso de alguns oficiais


do Exército e em suas fileiras destacaram-se também pelo
menos duas dezenas de revolucionários italianos refugiados
no Brasil, sendo o mais célebre deles Giuseppe Garibaldi.

GABARITO: 31) b, 32) d, 33) b, 34) d, 35) c, 36) b, 37) d, 38)


a, 39) c, 40) a, 41) b, 42) d, 43) a, 44) b, 45) b, 46) e, 47) d,
48) a, 49) a, 50) c, 51) c, 52) a, 53) a, 54) d, 55) b, 56) b, 57)
e, 58) d, 59) e, 60) a,

Página 11
Copyright (c) 2013 - 2019 Stoodi Ensino e Treinamento a Distância S.A. - Todos os direitos reservados