Sie sind auf Seite 1von 60

GEOPROCESSAMENTO

REGINALDO S DE CAMPOS
GEOPROCESSAMENTO

Conceitos
Componentes de um SIG
Sistemas de Referência Cartográfica
Estrutura dos Dados
Entrada dos Dados
Ambientes Operacionais de SIG
Software
"Tudo o que acontece,
acontece em algum lugar."
Gilberto Câmara - INPE
INTRODUÇÃO

SISTEMA DE INFORMAÇÃO

O termo Sistema de Informação refere-se a


uma cadeia de operações que consistem na
observação e coleta de dados, armazenagem
e análise desses dados e a utilização da
informação derivada em processos de
tomada de decisão.
SIG

SISTEMA DE INFORMAÇÃO
GEOGRÁFICA

Sistema de Informação Geográfica - SIG ou


Geographic Information System - GIS
aparece como um sistema de informação
designado para trabalhar com dados
referenciados por coordenadas espaciais ou
geográficas, de forma manual ou
automatizada.
SIG

SISTEMA DE INFORMAÇÃO
GEOGRÁFICA

Um SIG pode ser considerado um sistema


computacional projetado para a entrada,
armazenamento, manipulação, análise,
representação e recuperação eficientes de
todas as formas de dados geograficamente
indexados e descritivos a eles relatados.
GEOPROCESSAMENTO
• Área do conhecimento que utiliza técnicas
matemáticas e computacionais (SIG) para o
tratamento da informação geográfica.

• É frequente o tratamento de SIG como sinônimo de


geoprocessamento e vice-versa. No entanto o termo
geoprocessamento é mais amplo e engloba
procedimentos envolvidos desde a captura da informação
até a obtenção do produto final gráfico.

• O SIG poderia ser descrito como o conjunto de


ferramentas para instrumentalizar o geoprocessamento.
C A R T O G R A F F I AO G R A

G E O D É S I A M A T E

T O P O G R A F I AE S T A T

S E N S O R I A M E
R E M O T O
GEOPROCESSAMENTO

• O objetivo principal do geoprocessamento é


fornecer ferramentas computacionais para que
os diferentes analistas determinem as
evoluções espacial e temporal de um
fenômeno geográfico e as interrelações entre
diferentes fenômenos.
GEOPROCESSAMENTO
GEOPROCESSAMENTO
I m a g e n s

S i s t e m a d e
p r o c e s s a m e n t o
d e i m a g e n s R e l a t ó r i o s
M a p a s E s t a t í s t i c o s

S i s t e m a d e
S i s t e m a d e
d i g i t a l i z a ç ã o a n á l i s e
d e m a p a s e s t a t í s t i c a

B a n c Bo a d n e c o d e
d a d od sa d o s d e
e s p a ac ti ar i l b u t o s
S i s t e m a d e S i s t e m a d e
a n á l i s e g e r e n c i a -
g e o g r á f i c a m e n t o d e
b a n c o d e
d a d o s

S i s t e m a d e M a p a s
v i s u a l i z a ç ã o
c a r t o g r á f i c a

M a p a s
HISTÓRICO

• DÉCADA DE 60
Os SIGs automatizados começaram a surgir
nessa década, impulsionados pelo refinamento
na técnica cartográfica, pelo rápido
desenvolvimento da informática e pela revolução
quantitativa das análises espaciais.
HISTÓRICO

• DÉCADA DE 70
Representou o período de difusão dos
SIGs, em especial pelos órgãos
governametais, principalmente nos
Estados Unidos. Esse período coincide
com o incremento na percepção da
importância de trabalhar-se com aspectos
da superfície terrestre de forma integrada
e multidisciplinar.
HISTÓRICO
• DECADA DE 80
Os maiores avanços dos SIGs ocorreram em
relação aos aspectos tecnológicos e no seu
direcionamento para o setor comercial e
industrial, proporcionados pelo surgimento de
melhores soluções em termos de dados gráficos
/ alfanumérico, aliados ao desenvolvimento da
tecnologia de processamento de imagens
digitais.
HISTÓRICO

• DÉCADA DE 90
Os SIGs que chegaram ao mercado no
início dessa década têm sua concepção
alicerçada em ambientes cliente-servidor,
funcionando acoplados a gerenciadores
de banco de dados relacionais e pacotes
adicionais para processamento de
imagens.
HISTÓRICO

O SIG torna possível GERAR informações e


não só RECUPERÁ-LAS de um
banco de dados

DADO - - INFORMAÇÃO - - CONHECIMENTO


COMPONENTES DE UM SIG

• CONTEXTO ORGANIZACIONAL
EXEMPLOS DE ANÁLISE
ESPACIAL
SISTEMAS DE REFERÊNCIA
CARTOGRÁFICA
FORMA DA TERRA A S T R O N O M I A

C A R T O G R A F I A F O G R A M E T R I A

G E O D É S I A M A T E M Á T I C A

T O P
DATUM
O G R A F I A E S T A T Í S T I C A

S E N S O R I A M E N T O
R E M O T O

G e ó i d e
E s f e r ó i d e
E l i p s ó i d e
SISTEMAS DE REFERÊNCIA
CARTOGRÁFICA
SISTEMAS DE PROJEÇÃO
• PROJEÇÕES SEGUNDO A NATUREZA

• PROJEÇÕES SEGUNDO A COINCIDÊNCIA


• PROJEÇÕES SEGUNDO A POSIÇÃO
• PROJEÇÕES SEGUNDO A NATUREZA
SISTEMAS DE REFERÊNCIA
CARTOGRÁFICA
MERIDIANOS E PARALELOS
SISTEMAS DE REFERÊNCIA
CARTOGRÁFICA
COORDENADAS UTM
ESCALA
ESQUEMA DE CONCEPÇÃO DE
UMA BASE CARTOGRÁFICA

Fonte: ROCHA, R. S. et al (2001)


GEORREFERENCIAMENTO

O termo georreferenciamento refere-se à


maneira como os pontos localizados nas
imagens matriciais e nos arquivos
vetoriais são relacionados à sua
localização na superfície da terra.

Todos os arquivos de dados espaciais em um SIG


são georreferenciados. O georreferenciamento
refere-se à localização de um plano ou coverage no
espaço definida por um sistema referênciamento
de coordenadas.
FONTES DE DADOS ESPACIAIS
SIG
Sistemas de Informações Geográficas
Sistemas de Informações Geográficas

• Bancos de dados geográficos contendo classes


de objetos, seus atributos e seus
relacionamentos espaciais
• Bancos de dados geográficos, com suporte
para análises espaciais, consultas, visualização e
impressão de resultados
CONCEITOS DE ESPAÇO
GEOGRÁFICO, INFORMAÇÃO
ESPACIAL E RELAÇÃO ESPACIAL

ESPAÇO GEOGRÁFICO

INFORMAÇÃO ESPACIAL

RELAÇÕES ESPACIAIS ENTRE


FENÔMENOS GEOGRÁFICOS
ESPAÇO GEOGRÁFICO
A informação geográfica apresenta uma
natureza dual: um dado geográfico possui uma
localização geográfica, expressa como
coordenadas em um ESPAÇO GEOGRÁFICO, e
atributos descritivos, que podem ser
representados num banco de dados
convencional. De forma intuitiva, pode-se definir
o ESPAÇO GEOGRÁFICO como uma coleção de
localizações na superfície da Terra, sobre a qual
ocorrem os fenômenos geográficos. O ESPAÇO
GEOGRÁFICO define-se, portanto, em função de
suas coordenadas, sua altitude e sua posição
relativa. Sendo um espaço localizável, o espaço
geográfico é possível de ser cartografado
(Dolfus, 1991).
INFORMAÇÃO ESPACIAL

A noção de informação espacial está relacionada à


existência de objetos com propriedades, as quais incluem
a sua localização no espaço e a sua relação com outros
objetos. Estas relações incluem conceitos topológicos
(vizinhança, pertinência), métricos (distância) e direcionais
(“ao norte de”, “acima de”).
RELAÇÕES ESPACIAIS ENTRE
FENÔMENOS GEOGRÁFICOS

Deste modo, os conceitos de espaço geográfico (um


locus absoluto, existente em si mesmo) e informação
espacial (um locus relativo, dependente das relações entre
objetos) são duas formas complementares de conceituar
um objeto de estudo em Geoprocessamento. Estas formas
levam à dualidade conceitual na modelagem espacial, onde
a noção absoluta de espaços geográficos leva à idéia de
conjunto de campos geográficos, e a noção relativa de
informação espacial conduz a postulação da existência de
conjuntos de objetos georreferenciados (Worboys, 1995).
ESTRUTURA DE DADOS
CONCEITOS GEOGRÁFICOS DE
BANCO DE DADOS
ESTRUTURAS BÁSICAS DE
REPRESENTAÇÃO DOS DADOS
GEOGRÁFICOS NO COMPUTADOR
Representação vetorial Representação matricial
(elementos geométricos) ("picture cells" - pixel)

PONTOS

LINHAS

ÁREAS
REPRESENTAÇÃO DOS DADOS
GEOGRÁFICOS NO COMPUTADOR

MARCIS (s/d)
ANALÓGICO E DIGITAL

Imagem Analógica
(Fotografia)

Imagem Digital
(Picture Element)

Estabilidade do Filme Granulação do Filme


& &
xatidão Geométrica do Pixel Resolução do Pixel

Fonte: BITTENCOURT, J. (2003)


REPRESENTAÇÃO DO PIXEL
EM MEMÓRIA DIGITAL
Imagem Preto e Branco

8 bits = 1 byte
1 bit pode ser “0” ou “1”
Numeração Com 8 bits na numeração binária é possível
Decimal Binária
0 0 representar 256 números: 0 a 255
1 1
2 10
3 11 Valores dos tons de cinza:
4 100
5 101 0 = preto
6 110
7 111 255 = branco
8 1000
9 1001 Números entre 0 e 255 = tons de cinza
10 1010 Fonte: BITTENCOURT, J. (2003)
REPRESENTAÇÃO DO PIXEL
EM MEMÓRIA DIGITAL
Imagem Colorida
As imagens coloridas são, em geral,
apresentadas em dois sistemas de cores:

A) ADITIVAS ou de luz
Vermelho = RGB (255,0,0) Verde = RGB
(0,255,0)
Azul = RGB (0,0,255) Preto = RGB
(0,0,0)
Branco = RGB (255,255,255) Cinza = RGB
(x,x,x) B) SUBTRATIVAS ou de pigmento
Branco Cores = RGB(r,g,b)
= CYMK (0,0,0,0) Preto = CYMK
(0,0,0,255) Cinza = CYMK (0,0,0,X) Cores
= CYMK (c,y,m,0)
Fonte: BITTENCOURT, J. (2003)
REPRESENTAÇÃO DO PIXEL

RGB 3 bytes de 8 bits (24 bits)

CYMK 4 bytes de 8 bits (32 bits)

QUANTIDADE DE CORES
REPRESENTÁVEIS

256x256x256 = 16.777.216
Fonte: BITTENCOURT, J. (2003)
ETAPAS NO SIG

• DEFINIÇÃO DOS OBJETIVOS E APLICAÇÕES


NO USO DO SISTEMA

• ORGANIZAÇÃO DA BASE DE DADOS


ALFANUMÉRICA
E CARTOGRÁFICA

• ANÁLISES:
- Estudos de Correlações de Variáveis
- Estudos de Evolução Temporal
- Aplicação de Modelos de Análise e outros

Fonte: MOURA, A.C.M. (2003)


ETAPAS NO SIG

• COTEJO COM A REALIDADE EXISTENTE -


CALIBRAÇÃO DO SISTEMA

• RETORNO À ETAPA DE ANÁLISES

• CONSTRUÇÃO DE CENÁRIOS

• ELABORAÇÃO DE PROPOSTAS DE INTERVENÇÃO,


MANEJO e RESTRIÇÕES

Fonte: MOURA, A.C.M. (2003)


ENTRADA DOS DADOS

DIGITALIZAÇÃO

VETORIAL MATRICIAL
RESOLUÇÃO DE UMA IMAGEM DIGITAL
 Resolução Geométrica ou Espacial:
• É definida pelo tamanho do PIXEL  Tamanho da
imagem.
 Resolução Radiométrica:
• É a definição do domínio dos Níveis (tons) de Cinza.
• É expressa pela quantidade de bits usada para a
representação de cada pixel.
 Resolução Espectral:
• É a faixa do espectro eletromagnético em que o sensor
atua.
 Resolução Temporal:
– É o intervalo de tempo entre duas aquisições de
infomações.
REPRESENTAÇÃO ESPACIAL

• As classes formais são associadas às


representações geométricas elementares
(ponto,linha,polígono), em função de sua escala de
representação e do sistema de projeção adotado para
sua representação
REPRESENTAÇÃO ESPACIAL
• As classes formais são associadas à
representações geométricas elementares
(ponto, linha, polígono)
AQUISIÇÃO DE DADOS
Atualização por Carta
Atualização
Imagem
Impressa
Imagem LANDSAT
REPRESENTAÇÃO ESPACIAL

Características dos dados espaciais:


• Referência espacial (coordenadas);
• Atributos descritivos;
• Relacionamentos espaciais;
• Data de ocorrência (histórico);
• Qualidade dos dados (metadados).
FONTES DE DADOS ESPACIAI
FONTES DE DADOS ESPACIAIS

• As entidades, representadas por seus


atributos (inclusive sua forma geométrica),
são incorporadas a um banco de dados
relacional.
ANÁLISES ESPACIAIS
• Superposição de níveis de informação
(análises de influência)
ANÁLISES ESPACIAIS
ANÁLISE MULTI CRITÉRIO

• Mapas de fatores

• Mapas de adequabilidade dos


bairros à implantação de novas
áreas de lazer para os 3 cenários
propostos
• Hierarquização dos bairros de
acordo com os cenários da AMC
PRODUTOS GERADOS

MODELO DIGITAL DO
TERRENO
ORTOFOTOCARTA
CARTA TOPOGRÁFICA
CONVENCIONAL
CARTA IMAGEM DE SATÉLITE
'

FIM