Sie sind auf Seite 1von 47

REPÚBLICA DE ANGOLA

Manual de Procedimentos deContratação Pública

MANUAL DE EXECUÇÃO DA DESPESA

Data

Junho
ÍNDICE

1 Introdução 5

2 Enquadramento 7

2.1 Intervenientes no Procedimento de Contratação..................................................7

2.2 Deveres dos Funcionários envolvidos no procedimento de Contratação..............7

2.3 Cadastro dos Candidatos Concorrentes..................................................................9

3 Tipos de Procedimentos de Contratação 11

4 Escolha do Tipo de Procedimento 12

4.1 Escolha do Tipo de Procedimento em Função do Valor Estimado do Contrato...13

4.2 Escolha do Tipo de Procedimento em Função de Critérios Materiais..................14

5 Fases de Formação do Contrato em cada Tipo de Procedimento 16

5.1 Fases de Formação do Contrato Comuns a todos os Tipos de Procedimentos....16

5.2 Fases do Concurso Público....................................................................................18

5.3 Fases do Concurso Limitado por Prévia Qualificação...........................................20

5.4 Fases do Concurso Limitado sem Apresentação de Candidaturas.......................23

5.5 Fases do Procedimento de Negociação................................................................25

6 Documentos que Devem Constar em Cada Tipo de Procedimento de Contratação


29

6.1 Documentos do Procedimento de Concurso Público...........................................29

6.2 Documentos do Procedimento de Concurso Limitado por Prévia Qualificação. .30

6.3 Documentos do Procedimento de Concurso Limitado sem Apresentação de


Candidaturas....................................................................................................................31

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


2
6.4 Documentos do Procedimento de Negociação....................................................31

7 Obrigações que Recaem sobre a Entidade Adjudicante 33

7.1 Tribunal de Contas................................................................................................33

7.2 Gabinete da Contratação Pública.........................................................................35

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


3
ÍNDICE DE ANEXOS

ANEXO 1 (Requisitos do Programa de Concurso).................................................................36

ANEXO 2 (Peças que devem integrar o Caderno de Encargos nas Empreitadas de Obras
Públicas)..............................................................................................................................37

ANEXO 3 (Documentos de Habilitação)................................................................................38

ANEXO 4 (Documentos que Instruem as Propostas)............................................................39

ANEXO 5 (Documentos que comprovam a Capacidade Técnica e Financeira dos


Concorrentes)......................................................................................................................40

ANEXO 6 (Informações sobre os Procedimentos de Contratação Pública)..........................42

ANEXO 7 (Instruções de Preenchimento do Anexo 6)..........................................................43

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


4
MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA
5
INTRODUÇÃO

No âmbito da assessoria ao GEP, está prevista a execução de uma tarefa que consiste no
apoio na definição dos procedimentos para a realização dos Processos de Concurso
Público.

Atendendo ao facto de existirem outros tipos de contratação, previstos na Lei da


Contratação Pública (aprovada pela Lei n.º 20/10, de 7 de Setembro), a que os serviços
podem recorrer para além do concurso público, e dada a sua complexidade, a INTERSISMET
CONSULTING optou por elaborar um MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICAque
contempla todos os tipos de procedimentos que podem ser adoptados.

O presenteMANUALconstitui um instrumento de apoio aos serviços (quer da Secretaria


Geral, quer do Gabinete de Estudos, Planeamento e Estatística) quando pretende iniciar
um procedimento de contratação para a celebração dos seguintes tipos de contratos:

Contrato de empreitada de obras públicas;


Contrato de locação de bens móveis ou imóveis;
Contrato de aquisição de bens móveis ou imóveis;
Contrato de aquisição de serviços;
Acordo-quadro;
Contrato público de aprovisionamento;
Contrato de concessão de obra pública;
Contrato de concessão de serviço público

Desta forma, o MANUAL que se apresenta será composto por 5 capítulos(que se


encontram segmentados em vários subcapítulos), que a seguir se identificam:

 Capítulo 1 – Introdução- Identificação e apresentação dos aspectos genéricos do


Manual de Procedimentos de Contratação.
 Capítulo 2 – Enquadramento- Descrição das competências dos órgãos e serviços
envolvidos no processo.

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


6
 Capítulo 3 – Tipos de procedimentos de contratação–Identificação dos tipos de
contratação previstas na Lei da Contratação Pública com a respectiva descrição de
cada um deles.
 Capítulo 4–Escolha do Tipo de Procedimento–Descrição dos critérios que podem
ser adoptados para a escolha de cada tipo de procedimento de contratação.
 Capítulo 5 – Fases da Formação do Contrato em Cada Tipo de Procedimento –
Enumeração de todas as fases por que tem de passar cada tipo de procedimento.
 Capítulo 6 -Documentos que devem constar em cada procedimento de
contratação – Neste Capítulo procede-se à identificação de todos os documentos
que devem constar em cada tipo de procedimento de contratação, sendo uns
obrigatórios por força da lei e outros exigíveis apenas pela entidade contratante;
 Capítulo 7 – Obrigações de informação –Este capítulo enumera as obrigações que
recaem sobre a entidade contratante de informar as autoridades responsáveis
pelo acompanhamento dos contratos, designadamente ao Tribunal de Contas e ao
Gabinete de Contratação Pública do Ministério das Finanças.

De referir que o presente MANUAL será aplicável enquanto se mantiver em vigor a Lei da
Contratação Pública, aprovada pela Lei n.º 20/10, de 7 de Setembro, com a última
redacção que lhe foi conferida pela Lei n.º 3/13, de 5 de Abril, devendo o mesmo ser
objecto de actualizações em função das alterações legislativas que vierem a ocorrer.

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


7
MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA
8
ENQUADRAMENTO

1 INTERVENIENTES NO PROCEDIMENTO DE CONTRATAÇÃO

Dependendo do tipo de contrato, os procedimentos de contratação são da


responsabilidade dos seguintes órgãos:

Secretaria Geral – Compete à Secretaria Geral assegurar a aquisição e


manutenção de bens, equipamentos e serviços necessários ao funcionamento
corrente da Província assegurando o respectivo procedimento de contratação;

Gabinete de Estudos, Planeamento e Estatística – Compete ao Gabinete de


Estudos, Planeamento e Estatística assegurar a realização de contratos de
investimento público e promover os respectivos procedimentos de
contratação associados.

AoGabinete Jurídico, atendendo à sua natureza e como garante da legalidade,


competeparticipar e dar assistência técnico-jurídica aos demais serviços relativamente
aos procedimentos de contratação previstos na Lei de Contratação Pública,pelo que
deverá ser chamado a intervirna validação das questões legais associadas aos
procedimentos de contratação pública e elaboração dos respectivos contratos.

A relevância destes três órgãos advém das atribuições que lhes estão cometidas no
âmbito do Estatuto Orgânico da Província.

2 DEVERES DOS FUNCIONÁRIOS ENVOLVIDOS NO PROCEDIMENTO DE CONTRATAÇÃO

Existe um conjunto de regras previsto na Lei da Contratação Pública a que os funcionários


e os agentes da entidade contratante, membros da Comissão de Avaliação e do júri
envolvidos no planeamento, na preparação e na realização dos procedimentos de
contratação devem obedecer.

Enunciam-se de seguida, de forma sucinta, os princípios de ética por que esses agentes se
devem pautar:

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


9
Exercer as suas funções de forma imparcial;
Actuar segundo princípios de interesse público e de acordo com os objectivos,
normas e procedimentos determinados na Lei da Contratação Pública;
Evitar conflitos de interesse, bem como a aparência de conflitos de interesses
no exercício das suas funções;
Não praticar, não participar ou não apoiar actos subsumíveis nos crimes de
corrupção activa, passiva ou fraudulentos;
Cumprir as leis, os regulamentos e as normas relativas à conduta dos
funcionários públicos e o regime geral de impedimentos e incompatibilidades
em vigor para a Administração Pública.

Todos os funcionários envolvidos num procedimento de contratação ficam obrigados ao


dever de sigilo.

Os funcionários envolvidos em procedimentos de contratação, no exercício das suas


funções, não podem:

Participar, de qualquer forma, directa ou indirectamente, em processos de


contratação ou em processos de impugnação, se:
 O cônjuge, filho ou qualquer outro parente da linha recta até ao terceiro
grau da linha colateral, pessoa com quem viva em regime de união de
facto ou em economia comum ou associada comercial, tenha um interesse
financeiro ou outro sobre um interessado que participe no processo de
contratação;
 Um sócio de um interessado na pessoa colectiva ou qualquer entidade em
que um interessado seja sócio ou qualquer entidade fornecedora de um
interessado.
Praticar ou deixar de praticar qualquer acto com o objectivo ou a expectativa de
obter qualquer pagamento indevido, oferta, valor ou vantagem, para si ou para
qualquer outra pessoa ou entidade;
Influenciar ou procurar influenciar qualquer acção ou decisão da Comissão de
Avaliação ou de qualquer membro da mesma, a expectativa de obter qualquer
pagamento indevido, oferta, valor, vantagem para si ou para qualquer outra
pessoa ou entidade;
Solicitar ou receber, directa ou indirectamente, qualquer pagamento indevido,
oferta, favor ou vantagem, para si ou para qualquer outra pessoa ou entidade;

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


10
Procurar negociar qualquer trabalho ou contrato.

De referir que os funcionários envolvidos num procedimento de contratação pública não


podem, durante um período de 12 meses após o termo da cessação das suas funções,
celebrar contrato de trabalho ou qualquer outro de prestação de serviços com qualquer
pessoa ou entidade que, durante o exercício das funções, tenha sido parte de um
contrato negociado pela Comissão de Avaliação que integrou.

Os funcionários envolvidos num procedimento de contratação devem declarar,


anualmente, na forma determinada pelo Ministro das Finanças, os seus rendimentos e os
dos membros da sua família, assim como os investimentos, activos e ofertas substanciais
ou benefícios dos quais possam resultar um conflito de interesses relativamente às suas
funções.

3 CADASTRO DOS CANDIDATOS CONCORRENTES

O Governo Provincial deve elaborar um cadastro das pessoas singulares ou colectivas que
prestaram serviços, forneceram bens ou realizaram empreitadas para o Governo
Provincial e que não tenham cumprido adequadamente os contratos celebrados, com
vista a evitar reincidir na contratação de empresas incumpridoras.

Nos termos do disposto no artigo 8.º da Lei da Contratação Pública, estão impedidos de
participarem em processos de contratação as pessoas singulares ou colectivas que:

Sejam objecto de um boicote por parte de organizações internacionais e regionais


de que Angola faça parte;
No passado não tenham cumprido adequadamente os contratos celebrados;
Se encontrem em estado de falência, de liquidação ou de cessação das suas
actividades ou tenham o respectivo processo pendente;
Não tenham a sua situação jurídica, fiscal e contributiva regularizada;
Os sócios ou administradores, gerentes ou outros responsáveis tenham sido
condenados, por sentença transitada em julgado, por qualquer delito que afecte a
sua honorabilidade profissional, incluindo, entre outros, a corrupção ou que
tenham sido administrativamente punidos por falta grave em matéria profissional
se, entretanto, não tiver havido reabilitação;

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


11
As propostas, as candidaturas ou os pedidos de participação resultem de práticas
ilícitas, restritivas da concorrência.

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


12
TIPOS DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO

Para a formação dos contratos previstos no Capítulo 1 do presente Manual, o Governo


Provincial pode adoptar um dos tipos de procedimentos de contratação previstos na Lei
da Contratação Pública, aprovada pela Lei n.º 20/10, de 7 de Setembro, e que constam do
quadro infra.

TIPO DE PROCEDIMENTO DEFINIÇÃO

Sistema de contratação aberto, em que podem concorrer


todas as entidades, públicas ou privadas, nacionais ou
CONCURSO PÚBLICO
estrangeiras que reúnam os requisitos exigidos em abstracto,
no aviso ou no programa

CONCURSO LIMITADO POR PRÉVIA Sistema aberto, mas que exige uma prévia selecção das
QUALIFICAÇÃO empresas pela entidade contratante

Sistema em que a entidade contratante convida as pessoas


CONCURSO LIMITADO SEM
singulares ou colectivas que considera mais idóneas e
APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS
especializadas para apresentarem as suas propostas

Sistema de contratação que consiste no convite aos


interessados, em geral ou limitadamente, para apresentarem
as suas candidaturas ou propostas que, depois de analisadas e
PROCEDIMENTO POR NEGOCIAÇÃO
valoradas, são objecto de discussão e negociação com a
entidade contratante, a fim de as harmonizar com o interesse
público, escolhendo-se a proposta adjudicatária em função
não só da proposta inicial como das correcções resultantes da
negociação

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


13
MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA
14
ESCOLHA DO TIPO DE PROCEDIMENTO

A escolha do tipo de procedimento faz-se com base em dois tipos de critérios:

Critério do valor;
Critério material.

O critério do valor é determinado através do valor estimado do contrato. Entende-se por


valor estimado do contrato o preço base indicado pela entidade pública contratante,
calculado em função do valor económico das prestações a contratar.

O critério material varia consoante a natureza da prestação a contratar, a urgência dos


trabalhos ou bens a adquirir, a inexistência de concorrência no mercado, entre outros
factores.

No quadro seguinte determina-se qual o procedimento de contratação que pode ser


adoptado, tendo em atenção os critérios acima referidos. Em determinados casos, existe
mais do que um procedimento que pode ser adoptado, cabendo à entidade contratante
optar pelo procedimento que julga mais adequado ao contrato a celebrar.

De referir ainda que, quando o critério de escolha do procedimento de contratação for o


critério do valor, a entidade contratante pode sempre adoptar o procedimento de
contratação que exige maior formalidade, mas o inverso já não é verdadeiro, ou seja, não
pode optar pelo procedimento que exige menor formalidade (Por exemplo: perante um
contrato cujo valor a celebrar seja de kz 28 000 000,00 a entidade adjudicante pode optar
pelo procedimento de negociação, mas, caso entenda mais conveniente, pode adoptar o
concurso público. No entanto, se o contrato a celebrar for de kz 550 000 000,00, a
entidade adjudicante tem de adoptar, obrigatoriamente, o concurso público ou o
concurso limitado por prévia qualificação, não podendo, neste caso, recorrer aos
procedimentos que exigem menor grau de formalidade, tais como o concurso limitado
sem apresentação prévia de candidaturas ou o procedimento por negociação).

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


15
4 ESCOLHA DO TIPO DE PROCEDIMENTO EM FUNÇÃO DO VALOR ESTIMADO DO

CONTRATO

Em função do valor estimado do contrato a celebrar, a Entidade Contratante pode


adoptar um dos tipos de procedimento identificados no quadro infra.

TIPO DE PROCEDIMENTO CRITÉRIOS

 Quando o valor estimado do contrato for igual ou superior a


CONCURSO PÚBLICO
500 000 000,00 kw.

CONCURSO LIMITADO POR PRÉVIA


 Quando o valor estimado do contrato for igual ou superior a
500 000 000,00 kw.1
QUALIFICAÇÃO

 Quando o valor estimado do contrato for igual ou superior a


CONCURSO LIMITADO SEM
18 000 000,00 kw e inferior a 500 000 000,00 kw.
APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

 Quando o valor estimado do contrato for igual ou inferior


PROCEDIMENTO POR NEGOCIAÇÃO
36 000 000,00 kw2.

1
De referir que, quando o valor do contrato for igual ou superior a 500 000 000,00 kw, a entidade
contratante pode optar entre o concurso público ou o concurso limitado por prévia qualificação.
2
Quando o valor do contrato for igual ou superior a 18 000 000,00 kw e igual ou inferior a 36 000 000,00
kws, a entidade contratante pode optar entre o concurso limitado sem apresentação de candidaturas e o
procedimento por negociação. Acima dos 36 000 000,00 kw e até aos 500 000 000,00 tem de optar pelo
concurso limitado sem apresentação de candidaturas ou por qualquer outro procedimento mais exigente
do ponto de vista formal (concurso público ou concurso limitado por prévia qualificação).

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


16
5 ESCOLHA DO TIPO DE PROCEDIMENTO EM FUNÇÃO DE CRITÉRIOS MATERIAIS

Caso o critério de selecção do procedimento seja o da natureza do contrato, então o


procedimento de contratação deve ser escolhido em função dos critérios abaixo
indicados.

ESCOLHA DO TIPO DE PROCEDIMENTO EM FUNÇÃO DE CRITÉRIOS MATERIAIS

 Quando for estritamente necessário e, por motivos de


urgência imperiosa resultantes de acontecimentos
imprevisíveis não imputáveis à respectiva entidade pública
PROCEDIMENTO POR NEGOCIAÇÃO
contratante, não seja possível cumprir os prazos ou
formalidades previstos para os restantes procedimentos de
formação de contratos;
 Quando a natureza das obras, dos bens ou dos serviços a
adquirir os as contingências a eles inerentes não permitam
uma fixação prévia global do preço;
 Quando por motivos de aptidão técnica ou artística ou
relativos à protecção de direitos exclusivos ou de direitos de
autor, a empreitada, a locação ou o fornecimento de bens
ou serviços apenas possa ser realizado por poucos
empreiteiros, locadores, fornecedores ou prestadores de
serviços;
 Quando, em anterior concurso público ou concurso limitado
por prévia qualificação, nenhum candidato se haja
apresentado ou nenhum concorrente haja apresentado
proposta e desde que o caderno de encargos e os requisitos
mínimos de capacidade técnica e financeira, quando
aplicáveis, não tenham sido alterados;
 Quando se trate de alocar ou adquirir bens ou
equipamentos destinados à substituição parcial ou
incremento de bens ou equipamentos de uso corrente da
entidade pública contratante já anteriormente locados ou
adquiridos a uma mesma entidade e a mudança de

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


17
fornecedor obrigasse à locação ou aquisição de bens ou
equipamentos de características técnicas diferentes;
 Quando se trate de adquirir bens cotados em bolsa de
matérias-primas;
 Quando se trate de adquirir bens ou equipamentos em
condições de mercado especialmente mais vantajosas,
decorrentes, nomeadamente, de liquidação de stocks por
motivo de encerramento de actividade comercial ou outros,
de falência, de insolvência, de concordata ou de venda
forçada;
 Quando se trate de novos serviços que consistam na
repetição de serviços similares objecto de contrato
celebrado anteriormente, há menos de três anos, pela
mesma entidade pública contratante com o mesmo
prestador de serviços;
 Quando se trate de serviços complementares não incluídos
no projecto inicial ou no primeiro contrato celebrado, mas
que, na sequência das circunstâncias imprevistas, se
tenham tornado necessários para a execução dos serviços
descritos nesses documentos, na condição de a adjudicação
ser feita ao prestador inicial, e desde que esses serviços não
possam ser, técnica ou economicamente, separados do
contrato inicial, sem grave inconveniente para a entidade
pública contratante;
 Quando a natureza das respectivas prestações não permita
a elaboração de especificações contratuais suficientemente
precisas para a definição dos atributos qualitativos das
propostas, necessários à fixação de um critério de
adjudicação.

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


18
FASES DE FORMAÇÃO DO CONTRATO EM CADA TIPO DE PROCEDIMENTO

Em função do tipo de procedimento que venha a ser adoptado pela entidade contratante,
são variáveis as fases por que têm de passar até à celebração do contrato. Existem fases
comuns a todos os tipos de procedimentos e fases variáveis em função do tipo de
procedimento de contratação adoptado.

Os quadrosque constam dos pontos 5.1. a 5.5. apresentam de forma esquemática as


fases por que devem passar os vários tipos de procedimentos de contratação previstos na
Lei da Contratação Pública.

6 FASES DE FORMAÇÃO DO CONTRATO COMUNS A TODOS OS TIPOS DE

PROCEDIMENTOS

FASES DA FORMAÇÃO DO
DESCRIÇÃO
CONTRATO

A decisão de contratar constitui o início do procedimento de


contratação, mediante decisão proferida pelo órgão
DECISÃO DE CONTRATAR
competente para autorizar a despesa inerente ao contrato a
celebrar.

A decisão da escolha do procedimento é feita de acordo com


os critérios mencionados no Quadro do ponto 6.1.2, pelo
DECISÃO DE ESCOLHA DO órgão competente para a decisão de contratar, devendo a
PROCEDIMENTO
decisão ser sempre fundamentada ainda que por remissão
para estudos, relatório ou informações que tenham sido
realizados para esse efeito.

A autorização para a realização da despesa é realizada pelas


seguintes entidades de acordo com os seguintes critérios:

AUTORIZAÇÃO DA DESPESA  O Titular do Poder Executivo, sem qualquer limite e em


qualquer tipo de procedimento;
 Os Ministros de Estado, por delegação do Titular do Poder

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


19
Executivo, até 1 000 000 000,00;
 Os Ministros de Estado, por competência própria, até
91 000 000,00;
 Os Ministros de Estado, Ministros, Governadores Provinciais
e os órgãos máximos dos Institutos Públicos, Empresas
Públicas e Serviços e Fundos Autónomos, por delegação do
Titular do Poder Executivo, até 500 000 000,00 kw;
 Os Ministros, Governadores Provinciais e os órgãos
máximos dos Institutos Públicos, Empresas Públicas e
Serviços e Fundos Autónomos, por competência própria,
até 36 000 000,00 kw;
 Os órgãos máximos dos Institutos Públicos, Empresas
Públicas e Serviços e Fundos Autónomos, relativamente a
despesas devidamente discriminadas e incluídas em planos
de actividades que tenham sido objecto de aprovação
tutelar até ao limite de 500 000 000,00 kw;
 O Ministro da Tutela relativamente a contratos de
arrendamento de imóveis para instalação de serviços do
Estado e Institutos Públicos, Empresas Públicas e Serviços e
Fundos Autónomos quando a renda anual não exceda
73 000 000,00 kw;
 Os Ministros da Tutela e das Finanças conjuntamente,
relativamente a contratos de arrendamento de imóveis para
instalação de serviços do Estado e Institutos Públicos,
Empresas Públicas e Serviços e Fundos Autónomos quando
a renda anual exceda 73 000 000,00 kw.

O procedimento de contratação é conduzido por uma


Comissão de Avaliação, constituída por um número ímpar de
membros (mínimo de 3 membros efectivos e máximo de 5
CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO DE
AVALIAÇÃO DO PROCEDIMENTO membros efectivos e 2 suplentes), nomeada pelo órgão
competente para a decisão de contratar. A designação dos
restantes membros cabe ao órgão superior da entidade
pública contratante que os escolhe de entre funcionários da
entidade pública contratante, podendo ser designados peritos
ou consultores para apoiarem a Comissão de Avaliação no

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


20
exercício das suas funções.

As deliberações da Comissão de Avaliação são tomadas pela


maioria dos votos dos membros presentes, não sendo
admitidas abstenções.

Pode ser designado um secretário ao qual compete,


designadamente, lavrar as actas das reuniões.

7 FASES DO CONCURSO PÚBLICO

FASES DO CONCURSO PÚBLICO

A abertura do procedimento de contratação inicia-se com a


ABERTURA DO PROCEDIMENTO publicação do anúncio de abertura na III Série do Diário da
República.

A proposta é o documento pelo qual o concorrente manifesta


à entidade contratante a vontade de contratar e indica quais
as condições em que se dispõe a fazê-lo.
APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS
A proposta deve ser acompanhada dos documentos de
habilitação, dos documentos que instruem a proposta e da
caução provisória (caso a entidade contratante a exija).

No dia útil imediatamente a seguir à data limite para a


apresentação das propostas ou, por motivo justificado, no
prazo de 30 dias a contar dessa data, a Comissão de Avaliação
ACTO PÚBLICO DO CONCURSO
procede, em acto público, à abertura dos invólucros recebidos
ou à sua desencriptação (no caso da recepção electrónica de
propostas), descarregamento e abertura pública.

Nesta fase, a Comissão de Avaliação aprecia as habilitações


QUALIFICAÇÃO DOS profissionais e a capacidade técnica e financeira dos
CONCORRENTES E ANÁLISE DAS
concorrentes e as propostas, que não sejam objecto de
PROPOSTAS
exclusão, deverão ser de seguida analisadas.

Após a análise das propostas, a Comissão de Avaliação deve


elaborar um relatório fundamentado sobre o mérito das

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


21
propostas, ordenando-as para efeitos de adjudicação,

RELATÓRIO PRELIMINAR devendo também ser proposta e exclusão de concorrentes e


propostas.

Os concorrentes têm 5 dias após a notificação do relatório


AUDIÊNCIA PRÉVIA preliminar que incorpora o projecto de decisão final para se
pronunciarem por escrito sobre o mesmo.

Após a análise das propostas, a Comissão de Avaliação deve


elaborar um relatório final, fundamentado, no qual pondera
as observações dos concorrentes, mantendo ou modificando
o teor e as conclusões do relatório preliminar, podendo ainda
propor a exclusão de qualquer proposta se se verificar uma
qualquer causa de exclusão.
RELATÓRIO FINAL
Caso haja uma alteração da ordenação das propostas, a
Comissão de Avaliação deve realizar uma nova audiência
prévia.

O relatório final é enviado ao órgão competente da entidade


contratante para aprovação.

A adjudicação é o acto pelo qual o órgão competente da


ADJUDICAÇÃO entidade contratante aceita a única proposta apresentada ou
escolhe uma de entre as várias propostas apresentadas.

O adjudicatário deve garantir através de uma caução


definitiva o exacto e pontual cumprimento das obrigações
PRESTAÇÃO DA CAUÇÃO que assume com a celebração do contrato, sendo o valor da
caução fixado no caderno de encargos até a um montante
máximo de 20% do valor total da adjudicação.

O contrato deve ser reduzido a escrito, excepto nos seguintes


CELEBRAÇÃO DO CONTRATO
casos:

 Quando se trate de contrato de locação ou de aquisição de


bens móveis ou de aquisição de serviços cujo preço não
exceda 5 000 000,00 kw;
 Quando se trate de contrato de empreitada de obras

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


22
públicas cujo preço não exceda 18 000 000,00 kw;
 Quando mediante decisão do órgão competente pela
decisão de contratar devidamente fundamentada:

- a segurança pública interna ou externa o justifique;

- por motivos de urgência imperiosa resultante de


acontecimentos imprevisíveis pela entidade contratante
seja necessário dar imediata execução ao contrato.

8 FASES DO CONCURSO LIMITADO POR PRÉVIA QUALIFICAÇÃO

CONCURSO LIMITADO POR PRÉVIA QUALIFICAÇÃO

A abertura do procedimento de contratação inicia-se com a


ABERTURA DO PROCEDIMENTO publicação do anúncio de abertura na III Série do Diário da
República.

A candidatura integra todas as declarações exigidas ao


candidato e os documentos destinados a comprovar a sua
APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS
idoneidade, habilitações profissionais, capacidade técnica e
financeira.

Recebidas as candidaturas, a Comissão de Avaliação procede


à verificação dos requisitos exigidos no programa de concurso
QUALIFICAÇÃO DOS CANDIDATOS e à selecção dos candidatos em função dos critérios fixados,
devendo a entidade contratante decidir, sob proposta da
Comissão de Avaliação, sobre a exclusão e selecção das
candidaturas, em despacho devidamente fundamentado.

Os candidatos não selecionados são notificados do despacho,


RECLAMAÇÕES podendo reclamar dele no prazo de 2 dias, devendo a
reclamação ser decidida no prazo de 5 dias.

Com a notificação da decisão de selecção, o órgão


CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE
competente para a decisão de contratar envia aos candidatos
PROPOSTAS
qualificados um convite para a apresentação das propostas.

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


23
A proposta é o documento pelo qual o concorrente manifesta
à entidade contratante a vontade de contratar e indica quais
APRESENTAÇÃO DAS PROPOSTAS as condições em que se dispõe a fazê-lo.

A proposta deve ser acompanhada dos documentos de


habilitação, dos documentos que instruem a proposta.

No dia útil imediatamente a seguir à data limite para a


apresentação das propostas ou, por motivo justificado, no

ACTO PÚBLICO DO CONCURSO prazo de 30 dias a contar dessa data, a Comissão de Avaliação
procede, em acto público, à abertura dos invólucros recebidos
ou à sua desencriptação (no caso da recepção electrónica de
propostas), descarregamento e abertura pública.

Nesta fase, a Comissão de Avaliação aprecia as habilitações


QUALIFICAÇÃO DOS
profissionais e a capacidade técnica e financeira dos
CONCORRENTES E ANÁLISE DAS
concorrentes e as propostas, que não sejam objecto de
PROPOSTAS
exclusão, deverão ser de seguida analisadas.

Após a análise das propostas, a Comissão de Avaliação deve


elaborar um relatório fundamentado sobre o mérito das

RELATÓRIO PRELIMINAR propostas, ordenando-as para efeitos de adjudicação,


devendo também ser proposta e exclusão de concorrentes e
propostas.

Os concorrentes têm 5 dias após a notificação do relatório


AUDIÊNCIA PRÉVIA preliminar que incorpora o projecto de decisão final para se
pronunciarem por escrito sobre o mesmo.

Após a análise das propostas, a Comissão de Avaliação deve


RELATÓRIO FINAL
elaborar um relatório final, fundamentado, no qual pondera
as observações dos concorrentes, mantendo ou modificando
o teor e as conclusões do relatório preliminar, podendo ainda
propor a exclusão de qualquer proposta se se verificar uma
qualquer causa de exclusão.

Caso haja uma alteração da ordenação das propostas, a


Comissão de Avaliação deve realizar uma nova audiência

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


24
prévia.

O relatório final é enviado ao órgão competente da entidade


contratante para aprovação.

A adjudicação é o acto pelo qual o órgão competente da


ADJUDICAÇÃO entidade contratante aceita a única proposta apresentada ou
escolhe uma de entre as várias propostas apresentadas.

O adjudicatário deve garantir através de uma caução


definitiva o exacto e pontual cumprimento das obrigações
PRESTAÇÃO DA CAUÇÃO que assume com a celebração do contrato, sendo o valor da
caução fixado no caderno de encargos até a um montante
máximo de 20% do valor total da adjudicação.

O contrato deve ser reduzido a escrito, excepto nos seguintes


casos:

 Quando se trate de contrato de locação ou de aquisição de


bens móveis ou de aquisição de serviços cujo preço não
CELEBRAÇÃO DO CONTRATO
exceda 5 000 000,00 kw;
 Quando se trate de contrato de empreitada de obras
públicas cujo preço não exceda 18 000 000,00 kw;
 Quando mediante decisão do órgão competente pela
decisão de contratar devidamente fundamentada:

- a segurança pública interna ou externa o justifique;

- por motivos de urgência imperiosa resultante de


acontecimentos imprevisíveis pela entidade contratante seja
necessário dar imediata execução ao contrato.

9 FASES DO CONCURSO LIMITADO SEM APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

CONCURSO LIMITADO SEM APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

A abertura do concurso limitado sem apresentação de

ABERTURA DO PROCEDIMENTO candidaturas inicia-se com o convite a, pelo menos, 3


entidades, podendo, para este efeito, ser utilizado qualquer

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


25
meio escrito.

A proposta é o documento pelo qual o concorrente manifesta


à entidade contratante a vontade de contratar e indica quais

APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS as condições em que se dispõe a fazê-lo.

A proposta deve ser acompanhada dos documentos de


habilitação, dos documentos que instruem a proposta e da
caução provisória (caso a entidade contratante a exija).

No dia útil imediatamente a seguir à data limite para a


apresentação das propostas ou, por motivo justificado, no

ACTO PÚBLICO DO CONCURSO prazo de 30 dias a contar dessa data, a Comissão de Avaliação
procede, em acto público, à abertura dos invólucros recebidos
ou à sua desencriptação (no caso da recepção electrónica de
propostas), descarregamento e abertura pública.

Nesta fase, a Comissão de Avaliação aprecia as habilitações


QUALIFICAÇÃO DOS
profissionais e a capacidade técnica e financeira dos
CONCORRENTES E ANÁLISE DAS
concorrentes e as propostas, que não sejam objecto de
PROPOSTAS
exclusão, deverão ser de seguida analisadas.

Após a análise das propostas, a Comissão de Avaliação deve


RELATÓRIO PRELIMINAR elaborar um relatório fundamentado sobre o mérito das
propostas, ordenando-as para efeitos de adjudicação,
devendo também ser proposta e exclusão de concorrentes e
propostas.

Os concorrentes têm 5 dias após a notificação do relatório

AUDIÊNCIA PRÉVIA preliminar que incorpora o projecto de decisão final para se


pronunciarem por escrito sobre o mesmo.

Após a análise das propostas, a Comissão de Avaliação deve


elaborar um relatório final, fundamentado, no qual pondera
as observações dos concorrentes, mantendo ou modificando
o teor e as conclusões do relatório preliminar, podendo ainda
propor a exclusão de qualquer proposta se se verificar uma
qualquer causa de exclusão.

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


26
RELATÓRIO FINAL Caso haja uma alteração da ordenação das propostas, a
Comissão de Avaliação deve realizar uma nova audiência
prévia.

O relatório final é enviado ao órgão competente da entidade


contratante para aprovação.

A adjudicação é o acto pelo qual o órgão competente da


entidade contratante aceita a única proposta apresentada ou
ADJUDICAÇÃO
escolhe uma de entre as várias propostas apresentadas.

O adjudicatário deve garantir através de uma caução


definitiva o exacto e pontual cumprimento das obrigações
PRESTAÇÃO DA CAUÇÃO que assume com a celebração do contrato, sendo o valor da
caução fixado no caderno de encargos até a um montante
máximo de 20% do valor total da adjudicação.

O contrato deve ser reduzido a escrito, excepto nos seguintes


casos:
CELEBRAÇÃO DO CONTRATO
 Quando se trate de contrato de locação ou de aquisição de
bens móveis ou de aquisição de serviços cujo preço não
exceda 5 000 000,00 kw;
 Quando se trate de contrato de empreitada de obras
públicas cujo preço não exceda 18 000 000,00 kw;
 Quando mediante decisão do órgão competente pela
decisão de contratar devidamente fundamentada:

- a segurança pública interna ou externa o justifique;

- por motivos de urgência imperiosa resultante de


acontecimentos imprevisíveis pela entidade contratante seja
necessário dar imediata execução ao contrato.

10 FASES DO PROCEDIMENTO DE NEGOCIAÇÃO

PROCEDIMENTO DE NEGOCIAÇÃO

A abertura do procedimento de contratação inicia-se com a

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


27
ABERTURA DO PROCEDIMENTO publicação do anúncio de abertura na III Série do Diário da
República.

A candidatura integra todas as declarações exigidas ao


candidato e os documentos destinados a comprovar a sua
APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS
idoneidade, habilitações profissionais, capacidade técnica e
financeira.

Recebidas as candidaturas, a Comissão de Avaliação procede


à verificação dos requisitos exigidos no programa de concurso
e à selecção dos candidatos em função dos critérios fixados,
QUALIFICAÇÃO DOS CANDIDATOS devendo a entidade contratante decidir, sob proposta da
Comissão de avaliação, sobre a exclusão e selecção das
candidaturas, em despacho devidamente fundamentado.

Os candidatos não selecionados são notificados do despacho,


RECLAMAÇÕES podendo reclamar dele no prazo de 2 dias, devendo a
reclamação ser decidida no prazo de 5 dias.

Com a notificação da decisão de selecção, o órgão


CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE competente para a decisão de contratar envia aos candidatos
PROPOSTAS
qualificados um convite para a apresentação das propostas.

A proposta é o documento pelo qual o concorrente manifesta


à entidade contratante a vontade de contratar e indica quais
APRESENTAÇÃO DAS PROPOSTAS as condições em que se dispõe a fazê-lo.

A proposta deve ser acompanhada dos documentos de


habilitação, dos documentos que instruem a proposta.

No dia útil imediatamente a seguir à data limite para a


apresentação das propostas ou, por motivo justificado, no

ACTO PÚBLICO DO CONCURSO prazo de 30 dias a contar dessa data, a Comissão de Avaliação
procede, em acto público, à abertura dos invólucros recebidos
ou à sua desencriptação (no caso da recepção electrónica de
propostas), descarregamento e abertura pública.

Nesta fase, a Comissão de Avaliação aprecia as habilitações


profissionais e a capacidade técnica e financeira dos

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


28
QUALIFICAÇÃO DOS concorrentes e as propostas, que não sejam objecto de
CONCORRENTES exclusão, deverão ser de seguida analisadas.

Após a fase da qualificação dos concorrentes, a Comissão de


ANÁLISE DAS PROPOSTAS
Avaliação procede á análise das propostas.

Os concorrentes têm 5 dias após a notificação do relatório


AUDIÊNCIA PRÉVIA preliminar que incorpora o projecto de decisão final para se
pronunciarem por escrito sobre o mesmo.

Posteriormente, a Comissão de Avaliação notifica os


concorrentes, com uma antecedência de mínima de 3 dias, da
SESSÃO DE NEGOCIAÇÃO data, hora e local da primeira sessão de negociação,
agendando as restantes sessões nos termos que forem
convenientes.

Encerrada a fase de negociação, a Comissão de Avaliação


RELATÓRIO PRELIMINAR deve elaborar um relatório final, fundamentado, com a
ordenação das propostas, para efeitos de adjudicação.

Os concorrentes têm 5 dias após a notificação do relatório


AUDIÊNCIA PRÉVIA preliminar que incorpora o projecto de decisão final para se
pronunciarem por escrito sobre o mesmo.

Após a análise das propostas, a Comissão de Avaliação deve


elaborar um relatório final, fundamentado, no qual pondera
as observações dos concorrentes, mantendo ou modificando
o teor e as conclusões do relatório preliminar, podendo ainda
propor a exclusão de qualquer proposta se se verificar uma
RELATÓRIO FINAL qualquer causa de exclusão.

Caso haja uma alteração da ordenação das propostas, a


Comissão de Avaliação deve realizar uma nova audiência
prévia.

O relatório final é enviado ao órgão competente da entidade


contratante para aprovação.

A adjudicação é o acto pelo qual o órgão competente da

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


29
ADJUDICAÇÃO
entidade contratante aceita a única proposta apresentada ou
escolhe uma de entre as várias propostas apresentadas.

O adjudicatário deve garantir através de uma caução


definitiva o exacto e pontual cumprimento das obrigações
PRESTAÇÃO DA CAUÇÃO que assume com a celebração do contrato, sendo o valor da
caução fixado no caderno de encargos até a um montante
máximo de 20% do valor total da adjudicação.

O contrato deve ser reduzido a escrito, excepto nos seguintes


casos:

 Quando se trate de contrato de locação ou de aquisição de


CELEBRAÇÃO DO CONTRATO
bens móveis ou de aquisição de serviços cujo preço não
exceda 5 000 000,00 kw;
 Quando se trate de contrato de empreitada de obras
públicas cujo preço não exceda 18 000 000,00 kw;
 Quando mediante decisão do órgão competente pela
decisão de contratar devidamente fundamentada:

- a segurança pública interna ou externa o justifique;

- por motivos de urgência imperiosa resultante de


acontecimentos imprevisíveis pela entidade contratante seja
necessário dar imediata execução ao contrato.

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


30
MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA
31
DOCUMENTOS QUE DEVEM CONSTAR EM CADA TIPO DE PROCEDIMENTO DE
CONTRATAÇÃO

Para uma boa gestão dos contratos é fundamental que os procedimentos de contratação
inerentes à celebração dos mesmos estejam devidamente organizados e contenham um
conjunto de documentos que são exigidos pela Lei da Contratação Pública e pela
entidade contratante nas respectivas peças dos procedimentos.

Os quadros que se apresentam nos pontos 6.1. a 6.5. identificam os documentos que
devem ser exigidos pela entidade contratante e que devem constar do respectivo
processo associado ao contrato celebrado ou a celebrar.

11 DOCUMENTOS DO PROCEDIMENTO DE CONCURSO PÚBLICO

DOCUMENTOS OBRIGATÓRIOS DO PROCEDIMENTO DE CONCURSO PÚBLICO

 Despachos: de decisão de contratar; de escolha do procedimento de contratação; de


autorização da despesa; de nomeação da Comissão de Avaliação; outros despachos previstos
na lei ou considerados relevantes pelos serviços;
 Anúncio de abertura do concurso;
 Peças do Procedimento: programa do concurso (ver anexo 1); caderno de encargos; nas
empreitadas de obras públicas, são exigidas também as pelas escritas e as peças desenhadas
(ver anexo 2);
 Proposta do concorrente adjudicatário, acompanhada dos documentos de habilitação (ver
anexo 3) e dos documentos que instruem a proposta (ver anexo 4), dos documentos que
comprovam a capacidade técnica e financeira, quando exigidos no programa do
procedimento (ver anexo 5) e caução provisória (quando aplicável);
 Documentos obrigatórios na sequência do acto público: acta do acto público; cópia das
reclamações apresentadas pelos concorrentes; relatório preliminar de avaliação dos
concorrentes; relatório final;
 Documentos referentes à adjudicação: despacho de adjudicação; prestação de caução
definitiva;
 Outros documentos obrigatórios: documentos dos concorrentes excluídos do concurso; Nota
de cabimentação; cópias de todas as notificações efectuadas aos concorrentes;

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


32
 Contrato.

12 DOCUMENTOS DO PROCEDIMENTO DE CONCURSO LIMITADO POR PRÉVIA


QUALIFICAÇÃO

DOCUMENTOS OBRIGATÓRIOS DO PROCEDIMENTO DE CONCURSO LIMITADO POR PRÉVIA QUALIFICAÇÃO

 Despachos: de decisão de contratar; de escolha do procedimento de contratação; de


autorização da despesa; de criação da Comissão de Avaliação; outros despachos previstos na
lei ou considerados relevantes pelos serviços;
 Anúncio de abertura do concurso;
 Peças do Procedimento: programa do procedimento; caderno de encargos;
 Documentos referentes à avaliação das candidaturas: despacho da Comissão de Avaliação
devidamente fundamentado sobre a decisão de exclusão e admissão das candidaturas; cópia
das reclamações apresentadas pelos candidatos; convite para apresentação das propostas dos
candidatos selecionados;
 Proposta do concorrente adjudicatário, acompanhada dos documentos de habilitação e dos
documentos que instruem a proposta;
 Documentos obrigatórios na sequência do acto público: acta do acto público; cópia das
reclamações apresentadas pelos concorrentes; relatório preliminar de avaliação dos
concorrentes; relatório final;
 Documentos referentes à adjudicação: despacho de adjudicação; prestação de caução
definitiva;
 Outros documentos obrigatórios: documentos dos concorrentes excluídos do concurso; Nota
de cabimentação; cópias de todas as notificações efectuadas aos concorrentes;
 Contrato.

13 DOCUMENTOS DO PROCEDIMENTO DE CONCURSO LIMITADO SEM APRESENTAÇÃO


DE CANDIDATURAS

DOCUMENTOS OBRIGATÓRIOS DO PROCEDIMENTO DE CONCURSO LIMITADO SE APRESENTAÇÃO DE


CANDIDATURAS

 Despachos: de decisão de contratar; de escolha do procedimento de contratação; de


autorização da despesa; de criação da Comissão de Avaliação; outros despachos previstos na

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


33
lei ou considerados relevantes pelos serviços;
 Convite: cópias dos convites para apresentação de propostas a, pelo menos, três entidades;
 Peças do Procedimento: cópia do anúncio de concurso; programa do procedimento; caderno
de encargos;
 Proposta do concorrente adjudicatário, acompanhada dos documentos de habilitação e dos
documentos que instruem a proposta;
 Documentos obrigatórios na sequência do acto público: acta do acto público; cópia das
reclamações apresentadas pelos concorrentes; relatório preliminar de avaliação dos
concorrentes; relatório final;
 Documentos referentes à adjudicação: despacho de adjudicação; prestação de caução
definitiva;
 Outros documentos obrigatórios: Documentos dos concorrentes excluídos do concurso; Nota
de cabimentação; cópias de todas as notificações efectuadas aos concorrentes;
 Contrato.

14 DOCUMENTOS DO PROCEDIMENTO DE NEGOCIAÇÃO

DOCUMENTOS OBRIGATÓRIOS DO PROCEDIMENTO DE NEGOCIAÇÃO

 Despachos: de decisão de contratar; de escolha do procedimento de contratação; de


autorização da despesa; de criação da Comissão de Avaliação; outros despachos previstos na
lei ou considerados relevantes pelos serviços;
 Anúncio de abertura do procedimento de negociação;
 Peças do Procedimento: programa do procedimento; caderno de encargos;
 Proposta do concorrente adjudicatário, acompanhada dos documentos de habilitação e dos
documentos que instruem a proposta;
 Documentos inerentes ao processo de negociação: cópia da notificação dos concorrentes
para a sessão de negociação; cópias das actas das sessões de negociação; relatório
fundamentado com a ordenação das propostas;
 Documentos referentes à adjudicação: despacho de adjudicação; prestação de caução
definitiva;
 Outros documentos obrigatórios: Documentos dos concorrentes excluídos do concurso; Nota
de cabimentação; cópias de todas as notificações efectuadas aos concorrentes;
 Contrato.

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


34
MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA
35
OBRIGAÇÕES QUE RECAEM SOBRE A ENTIDADE ADJUDICANTE

15 TRIBUNAL DE CONTAS

Nos termos do disposto na Lei n.º 13/10, de 9 de Julho, que aprovou a Lei Orgânica e do
Processo do Tribunal de Contas, estão sujeitos à jurisdição do Tribunal de Contas:

Os Órgãos de soberania do Estado e seus serviços;


Os Órgãos da Administração Central;
Os Governos Provinciais, as Administrações Municipais e demais órgãos ou
serviços da Administração Local do Estado, incluindo os fundos autónomos;
Os institutos públicos;
As autarquias locais, suas associações e seus serviços;
As empresas públicas e as sociedades de capitais maioritariamente públicos;
Etc.

De acordo com o artigo 8.º do referido diploma legal, os actos e contratos


praticados/celebrados por entidades sujeitas à jurisdição do Tribunal de Contas estão
sujeitos à fiscalização preventiva, que tem por fim verificar se os actos e contratos estão
conforme as leis em vigor e se os encargos deles decorrentes têm cabimentação
orçamental.

Assim, estão sujeitos à fiscalização preventiva do Tribunal de Contas todos os contratos


celebrados pelas entidades sujeitas à sua jurisdição, de qualquer natureza, de valor igual
ou superior ao fixado na Lei do Orçamento Geral do Estado. De acordo com a Lei do
Orçamento Geral do Estado para 20133, aprovada pela Lei n.º 2/2013, de 7 de Março, as
obrigações que recaem sobre as entidades adjudicantes de remessa dos contratos para o
Tribunal de Contas para efeitos de fiscalização preventiva são as seguintes:

 O Presidente da República, enquanto titular do Poder Executivo, deve submeter


ao Tribunal de Contas, os contratos, de qualquer natureza, de valor igual ou
superior a kz 482.000.000,00 (quatrocentos e oitenta e dois milhões de kwanzas);
 As Unidades Orçamentais dos Órgãos da Administração Central do Estado devem
submeter ao Tribunal de Contas os contratos, de qualquer natureza, de valor igual

3
De referir que estes valores são alterados anualmente através da Lei que aprova o Orçamento Geral do
Estado, pelo que os valores deverão ser actualizados já com a aprovação do OGE para 2014.

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


36
ou superior a kz 144.600.000,00 (cento e quarenta e quatro milhões e seiscentos
mil kwanzas);
 As Unidades Orçamentais dos Órgãos da Administração Local do Estado devem
submeter ao Tribunal de Contas os contratos, de qualquer natureza, de valor igual
ou superior a kz 91.000.000,00 (noventa e um milhões de kwanzas).

Estão igualmente sujeitos à fiscalização prévia do Tribunal de Contas:

 As minutas dos contratos identificados anteriormente, quando venham a ser


celebrados por escritura pública e os respectivos encargos tenham de ser
satisfeitos no acto da sua celebração, devendo o respectivo notário anexar cópia
da resolução do Tribunal à respectiva escritura;
 Os instrumentos da dívida pública fundada e os contratos e outros instrumentos
de que resulte o aumento da dívida pública das entidades sujeitas à jurisdição do
Tribunal;
 Os contratos de arrendamento cujo valor seja superior ao equivalente em
kwanzas a USD 500.000,00 (quinhentos mil dólares americanos) ao ano;
 A admissão de pessoal não vinculado á função pública e as admissões em
categorias de ingresso na Administração Central e Local do estado e as autarquias
locais.

Os actos e contratos sujeitos à fiscalização preventiva devem ser submetidos ao Tribunal


de Contas no prazo de 60 dias a contar da sua prática ou celebração e são juridicamente
ineficazes até à obtenção do respectivo visto, pelo que só a partir dessa data a sua
execução deverá ser iniciada.

16 GABINETE DA CONTRATAÇÃO PÚBLICA

Nos termos do disposto dos artigos 59.º, n.º 3, 117.º, 129.º e 132.º da Lei da Contratação
Pública, aprovada pela Lei n.º 20/10, de 7 de Setembro, a decisão de abertura de
procedimentos de contratação pública, nomeadamente concurso público, concurso
limitado por prévia qualificação, concurso limitado sem apresentação de candidaturas e
procedimento por negociação, deve ser comunicada pela Entidade Pública Contratante
ao Gabinete da Contratação Pública do Ministério das Finanças para efeitos de

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


37
publicação de anúncios no portal da contratação pública e elaboração de informações
estatísticas.

Tendo em conta que o Gabinete de Contratação pública deve produzir indicadores sobre
preços de referência para tipos de contratos, listas de fornecedores, de prestadores de
serviços e de empreiteiros suspensos ou impedidos de participar em procedimentos de
contratação pública, listas das adjudicações e dos respectivos adjudicatários, listas de
preços das adjudicações e de preços efectivamente contratualizados e pagos, torna-se
necessário enviar ao referido um conjunto de informação que consta do Anexo 6 e de
acordo com as instruções constantes do Anexo 7ao presente MANUAL.

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


38
ANEXO 1(REQUISITOS DO PROGRAMA DE CONCURSO)

ESPECIFICAÇÕES DO PROGRAMA DE CONCURSO

Identificação do concurso

Órgão que tomou a decisão de contratar

Endereço e designação do serviço de recepção das propostas, com


indicação do horário de funcionamento e data limite de
apresentação de propostas

Indicação do correio electrónico e a data e hora limite de


apresentação das propostas (quando a apresentação das
propostas deva ser efectuada por via electrónica)

Requisitos necessários à admissão dos concorrentes (nos termos

PROGRAMA DO CONCURSO da Lei da Contratação Pública)

Modo de apresentação de Propostas

Documentos que acompanham e os que instruem as propostas

Possibilidade de apresentação de propostas alternativas ou


variantes e quais as cláusulas do caderno de encargos que não
podem ser alteradas

Data, hora e local do acto público de abertura das propostas

Prazo durante o qual o concorrente fica vinculado a manter a


proposta

Critério de adjudicação, com indicação dos factores de apreciação


das propostas e respectiva ponderação, por ordem decrescente de
importância, materializados em grelha de avaliação

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


39
ANEXO 2(PEÇAS QUE DEVEM INTEGRAR O CADERNO DE ENCARGOS NAS EMPREITADAS DE OBRAS PÚBLICAS)

Peças escritas compostas por:

 Memória descritiva
 Mapa de medições (que contém a previsão das
quantidades e qualidade dos trabalhos necessários à
execução da obra)
 Programa de trabalhos (com indicação do prazo de
PEÇAS QUE DEVEM INTEGRAR execução e eventuais prazos intermédios)
O CADERNO DE ENCARGOS
Peças Desenhadas que devem conter, designadamente:
NAS EMPREITADAS DE OBRAS
PÚBLICAS  Planta de localização;
 Alçados
 Cortes
 Elementos definidores dos projectos de especialidades, os
pormenores construtivos indispensáveis para uma exacta e
pormenorizada definição da obra
 Mapas de acabamentos
 Plantas de sondagens
 Perfis geológicos

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


40
ANEXO 3(DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO)

Declaração em que o concorrente indica o seu nome, número de


contribuinte, número de bilhete de identidade ou de pessoa
colectiva, estado civil e domicílio ou, no caso de se tratar de pessoa
colectiva, a denominação social, sucursais que devam estar
envolvidas na execução do contrato, nomes dos membros dos
corpos sociais e de outras pessoas com poderes para a obrigarem,
registo comercial, constituição e alterações de pacto social

Comprovativo da regularidade da situação jurídica do concorrente


DOCUMENTOS DE
HABILITAÇÃO Comprovativo da regularização da situação tributária perante o
Estado Angolano

Comprovativo da regularização da situação relativa às contribuições


para a segurança social de Angola

Comprovativo da entrega da declaração fiscal mais recente

Outros documentos que forem exigidos no programa de concurso,


adequados á comprovação da idoneidade, da habilitação
profissional, da capacidade técnica e da capacidade financeira dos
concorrentes

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


41
ANEXO 4(DOCUMENTOS QUE INSTRUEM AS PROPOSTAS)

COMUNS A TODOS OS TIPOS DE CONTRATOS

Declaração do concorrente de aceitação do conteúdo do caderno


de encargos, elaborada em conformidade com as exigências do
concurso, assinada pelo concorrente ou pelo representante com
poderes para o obrigar

Comprovativo da prestação da caução provisória (quando exigida)

CONCURSOS PÚBLICOS RELATIVOS A EMPREITADAS DE OBRAS PÚBLICAS

Nota justificativa do preço proposto


Lista dos preços unitários de todas as espécies de trabalhos

DOCUMENTOS QUE INSTRUEM previstas no projecto de execução

AS PROPOSTAS
Programa de trabalhos, incluindo plano de trabalhos, plano de
mão-de-obra e plano de equipamento
Memória justificativa e descritiva do processo de execução de obra
Cronograma financeiro
Plano de pagamentos
Declarações de compromisso subscritas pelo concorrente e por
cada um dos subempreiteiros (se estiver previsto o recurso a
subempreitadas)
Projecto de execução (quando este tiver sido submetido à
concorrência pelo caderno de encargos)
Outros documentos quando exigidos pelo programa do concurso
(por exemplo, lista de preços por memória, lista de aluguer de
equipamento, lista de cedência de mão-de-obra e lista de
eventuais subempreiteiros para aprovação)
ANEXO 5(DOCUMENTOS QUE COMPROVAM A CAPACIDADE TÉCNICA E FINANCEIRA DOS CONCORRENTES)

CAPACIDADE TÉCNICA
(QUE PODEM SER EXIGIDOS NO PROGRAMA DO PROCEDIMENTO)

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


42
Lista das principais obras, serviços ou bens fornecidos ou
executados nos últimos três anos, respectivos montantes, datas e
destinatários, a comprovar, se necessário, por declaração destes
últimos
Descrição do equipamento técnico do concorrente (no caso das
empreitadas)
Indicação dos técnicos ou dos órgãos técnicos, integrados ou não
na empresa, que têm a seu cargo o controlo de qualidade, a
segurança e higiene no trabalho, com indicaçãodas respectivas
habilitações literárias e profissionais
Indicação dos técnicos ou dos órgãos técnicos responsáveis que
estão afectos à execução da obra ou do contrato, com instrução do
DOCUMENTOS QUE
respectivo curriculum e da experiência em projectos idênticos ou
COMPROVAM A CAPACIDADE
similares
TÉCNICA E FINANCEIRA DOS
Descrição dos processos e dos métodos a adoptar pelo candidato
CONCORRENTES
ou concorrente para garantia da boa execução e dos prazos de
execução, bem como dos meios de estudo e de investigação que
utilize
CAPACIDADE FINANCEIRA
(QUE PODEM SER EXIGIDOS NO PROGRAMA DO PROCEDIMENTO)
Declarações bancárias adequadas ou prova da subscrição de
seguro de riscos profissionais
Balanços e demonstrações de resultados mais recentes, no caso de
pessoas colectivas ou declaração fiscal no caso de pessoas
singulares
Declaração relativa aos últimos três anos sobre o volume global
dos negócios do concorrente
NOTA APLICÁVEL AOS DOCUMENTOS QUE COMPROVAM A CAPACIDADE TÉCNICA E FINANCEIRA

QUANDO, JUSTIFICADAMENTE, O CANDIDATO OU O CONCORRENTE NÃO ESTIVER EM CONDIÇÕES DE APRESENTAR


OS DOCUMENTOS EXIGIDOS, NOMEADAMENTE POR TER INICIADO A SUA ACTIVIDADE HÁ MENOS DE TRÊS ANOS,

A PROVA DA CAPACIDADE TÉCNICA E FINANCEIRA PODE SER EFECTUADA ATRAVÉS DE OUTROS DOCUMENTOS QUE

A ENTIDADE PÚBLICA CONTRATANTE CONSIDERE ADEQUADOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


43
MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA
44
MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA
45
PROMOMINCO
PROGRAMA DE ORGANIZAÇÃO E MODERNIZAÇÃO
ADMINISTRATIVA DO MINISTÉRIO DO COMÉRCIO

ANEXO 6(INFORMAÇÕES SOBRE OS PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA)

1 2 3 4 5 6 7 8 9
MINISTÉRIO DO COMÉRCIO

N/O NOME DO FUNCIONÁRIO REFERÊNCIA SOBRE O ENTIDADE PÚBLICA DESIGNAÇÃO DO VALOR ESTIMADO DO TIPO DE GRAU DE EXECUÇÃO DURAÇÃO DO
(PRESIDENTE DA COMISSÃO DE DOCUMENTO DE CONTRATANTE OBJECTO DA CONCURSO PROCEDIMENTO DO CONCURSO PROCEDIMENTO
AVALIAÇÃO) ABERTURA DO PCP (EPC) CONTRATAÇÃO PÚBLICA (KZ) ADOPTADO
(DESPACHO/OFÍCIO) INÍCIO FIM

1 Nome:
Ponto Focal:
Contacto Tlf:

Nome:
2 Ponto Focal:
Contacto Tlf:
Nome:
3 Ponto Focal:
Contacto Tlf:
Nome:
4 Ponto Focal:
Contacto Tlf:
Nome:
5 Ponto Focal:
Contacto Tlf:
Nome:
6 Ponto Focal:
Contacto Tlf:
Nome:
7 Ponto Focal:
Contacto Tlf:

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


46
PROMOMINCO
PROGRAMA DE ORGANIZAÇÃO E MODERNIZAÇÃO
ADMINISTRATIVA DO MINISTÉRIO DO COMÉRCIO

ANEXO 7(INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DO ANEXO 6)

N/O NOME DO CAMPO EXPLICAÇÃO DE PREENCHIMENTO


MINISTÉRIO DO COMÉRCIO

2 NOME DE FUNCIONÁRIO Indicação do nome do Presidente da Comissão de Avaliação ou o nome ou contacto de um ponto focal (pessoa
(PRESIDENTE DA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO) indicada).
3 REFERÊNCIA SOBRE O DOCUMENTO DE ABERTURA DO PCP Referência do despacho, ofício ou documento de autorização da decisão de contratar, escolha do procedimento de
(DESPACHO/OFÍCIO) contratação pública e constituição da comissão de avaliação.
4 ENTIDADE PÚBLICA CONTRATANTE (EPC) É a unidade orçamental ou o órgão dependente responsável pela realização e execução da despesa.
5 DESIGNAÇÃO DO OBJECTO DA CONTRATAÇÃO PÚBLICA Natureza da aquisição de serviços, bens ou fornecimentos ou da empreitada de obras públicas.
6 VALOR ESTIMADO DO CONCURSO (KZ) Valor determinado para efeitos de escolha do procedimento de contratação pública, podendo ser o valor
orçamentado ou o que resulta da consulta prévia ao mercado.
7 TIPO DE PROCEDIMENTO ADOPTADO Concurso Público, Concurso Limitado por Prévia Qualificação, Concurso Limitado sem Apresentação de Candidaturas
e Procedimento por Negociação.
8 GRAU DE EXECUÇÃO DO CONCURSO Em curso, pendente, concluído e anulado.
9 DURAÇÃO DO PROCEDIMENTO (INÍCIO/FIM) O início do procedimento concursal é a partir da data da abertura do primeiro acto público ou a partir da data do
despacho ou documento que aprova a decisão de contratar para os casos especiais resultantes de critérios materiais.
O fim do procedimento concursal é a partir da data de aprovação do relatório final por parte do órgão máximo da
entidade pública contratante ou do órgão competente para autorizar a despesa.
10 EMPRESA VENCEDORA/ADJUDUCADA Fornecedor e/ou prestador de serviço ou empreiteiro a quem foi adjudicado o contrato.
11 VALOR CONTRATUAL (KZ) Valor efectivamente contratualizado.
12 OBSERVAÇÕES Caso aplicável.

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA


47