Sie sind auf Seite 1von 254

Prefeitura de Florianópolis/SC

Autarquia de Melhoramentos
da Capital - COMCAP

Assistente Administrativo

Língua Portuguesa
Análise e interpretação de texto. ......................................................................................................................................1
Acentuação tônica e gráfica. ..............................................................................................................................................3
Análise sintática, funções sintáticas, termos da oração: essenciais, integrantes e acessórios. Orações
coordenadas. Orações subordinadas substantivas, adjetivas e adverbiais. ..............................................................5
Concordância verbal e nominal. .................................................................................................................................... 18
Regência verbal e nominal. .............................................................................................................................................. 21
Predicação verbal. ............................................................................................................................................................ 26
Crase .................................................................................................................................................................................... 26
Colocação pronominal. .................................................................................................................................................... 28
Pontuação gráfica. ............................................................................................................................................................ 30
Vícios de linguagem. ......................................................................................................................................................... 34

Conhecimentos de Matemática
Compreensão de estruturas lógicas. .................................................................................................................................1
Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões. .................................................................9
Diagramas lógicos. ............................................................................................................................................................ 14
Fundamentos de matemática. ......................................................................................................................................... 20
Princípios de contagem e probabilidade. Arranjos e permutações. Combinações. ............................................... 24

Noções de Informática
Windows: Gerenciar janelas; -Pastas e arquivos. Atalhos.............................................................................................1
Word:- Criação de documentos em geral; - Utilização das barras de ferramentas e Menus do Word, com seus
respectivos comandos; - Formatação de Texto; - Impressão. ................................................................................... 11
Excel:- Criação de Planilhas em geral; - Uso das principais ferramentas; - Criação de Gráficos; - Uso das
principais funções e fórmulas; - Formatação de Planilhas. ....................................................................................... 21
Internet ............................................................................................................................................................................... 39
Correio eletrônico. ............................................................................................................................................................ 47
Noções de armazenamento de dados e para a realização de cópia de segurança (backup). ............................... 50

Conhecimentos Específicos
Noções de Redação: Redação Oficial. Correspondência Oficial: Ofício, memorando, carta, requerimento,
circular. E mail. .....................................................................................................................................................................1
Noções de Contabilidade: Contabilidade- Conceito, objetivo, objeto, usuários, Patrimônio, Situações Liquidas
Patrimoniais, Sistema de Informação e Registro da Contabilidade, Lançamentos Contábeis, Livros Contábeis,
Avaliação de Estoques, principais demonstrativos contábeis, Plano de Contas, Balancete, Balanço Patrimonial.
.............................................................................................................................................................................................. 11
Noções de administração de pessoal: Segurança no Trabalho. Recrutamento e Seleção. Admissão e nomeação
no Serviço Público. Movimentação de Pessoal............................................................................................................. 36
Férias, licenças, progressões, exonerações, fundamento legal e controle. Licenças: para tratamento de saúde,
nojo, tratar de assuntos particulares, gestação. ........................................................................................................... 54
Imposto de Renda: legislação aplicada.......................................................................................................................... 65
Estágio probatório: Avaliação de Desempenho. .......................................................................................................... 67
Folha de Pagamento: Proventos, Descontos, desligamento, Processos e Verbas Rescisórias. ........................... 74
E-Social. .............................................................................................................................................................................. 76
Expedição e correspondência: Conhecimento das rotinas de expedição de correspondência: Endereçamento,
postagem, cartas registradas, cartas registradas com AR, SEDEX. .......................................................................... 78
Recebimento, controle e distribuição das correspondências recebidas. ............................................................... 83
Funcionamento de escritório: Conhecimento do equipamento de escritório: central telefônica, computador e
periféricos- impressão de documentos. ........................................................................................................................ 87
Noções de Arquivo: Suporte. Documento, acervo, digitalização, microfilmagem. ................................................ 93
Classificação dos arquivos. ...........................................................................................................................................100
Gestão de Arquivos. .......................................................................................................................................................102
Noções de Almoxarifado: Recebimento, conferência e estocagem de diferentes tipos de materiais. Registro,
controle, inventários.......................................................................................................................................................104
AVISO IMPORTANTE
Aqui você vai saber tudo sobre o Conteúdo Extra Online

Para acessar o Conteúdo Extra Online (vídeoaulas, testes e dicas)


digite em seu navegador: www.apostilasopcao.com.br/extra

O Conteúdo Extra Online é apenas um material de apoio


complementar aos seus estudos.

O Conteúdo Extra Online não é elaborado de acordo com Edital


da sua Apostila.

O Conteúdo Extra Online foi tirado de diversas fontes da internet


e não foi revisado.

A Apostilas Opção não se responsabiliza pelo Conteúdo Extra


Online.
AVISO IMPORTANTE
A Apostilas Opção não está vinculada as organizadoras de
Concurso Público. A aquisição do material não garante sua inscrição
ou ingresso na carreira pública.

Sua Apostila aborda os tópicos do Edital de forma prática e


esquematizada.

Alterações e Retificações após a divulgação do Edital estarão


disponíveis em Nosso Site na Versão Digital.

Dúvidas sobre matérias podem ser enviadas através do site:


https://www.apostilasopcao.com.br/contatos.php, com retorno do
Professor no prazo de até 05 dias úteis.

PIRATARIA É CRIME: É proibida a reprodução total ou parcial desta


apostila, de acordo com o Artigo 184 do Código Penal.

Apostilas Opção, a Opção certa para a sua realização.


LÍNGUA PORTUGUESA
APOSTILAS OPÇÃO

05) Voltar ao texto tantas quantas vezes precisar;


06) Não permitir que prevaleçam suas ideias sobre as do
autor;
07) Fragmentar o texto (parágrafos, partes) para melhor
compreensão;
08) Verificar, com atenção e cuidado, o enunciado de cada
questão;
Análise e interpretação de 09) O autor defende ideias e você deve percebê-las;
texto. Fonte: http://portuguesemfoco.com/09-dicas-para-
melhorar-a-interpretacao-de-textos-em-provas/

INTERPRETAÇÃO DE TEXTO Não saber interpretar corretamente um texto pode gerar


inúmeros problemas, afetando não só o desenvolvimento
A leitura é o meio mais importante para chegarmos ao profissional, mas também o desenvolvimento pessoal. O
conhecimento, portanto, precisamos aprender a ler e não mundo moderno cobra de nós inúmeras competências, uma
apenas “passar os olhos sobre algum texto”. Ler, na verdade, é delas é a proficiência na língua, e isso não se refere apenas a
dar sentido à vida e ao mundo, é dominar a riqueza de uma boa comunicação verbal, mas também à capacidade de
qualquer texto, seja literário, informativo, persuasivo, entender aquilo que está sendo lido. O analfabetismo funcional
narrativo, possibilidades que se misturam e as tornam está relacionado com a dificuldade de decifrar as entrelinhas
infinitas. É preciso, para uma boa leitura, exercitar-se na arte do código, pois a leitura mecânica é bem diferente da leitura
de pensar, de captar ideias, de investigar as palavras… Para interpretativa, aquela que fazemos ao estabelecer analogias e
isso, devemos entender, primeiro, algumas definições criar inferências. Para que você não sofra mais com a análise
importantes: de textos, elaboramos algumas dicas para você seguir e tirar
suas dúvidas.
Texto Uma interpretação de texto competente depende de
O texto (do latim textum: tecido) é uma unidade básica de inúmeros fatores, mas nem por isso deixaremos de contemplar
organização e transmissão de ideias, conceitos e informações alguns que se fazem essenciais para esse exercício. Muitas
de modo geral. Em sentido amplo, uma escultura, um quadro, vezes, apressados, descuidamo-nos das minúcias presentes
um símbolo, um sinal de trânsito, uma foto, um filme, uma em um texto, achamos que apenas uma leitura já se faz
novela de televisão também são formas textuais. suficiente, o que não é verdade. Interpretar demanda paciência
e, por isso, sempre releia, pois uma segunda leitura pode
Interlocutor apresentar aspectos surpreendentes que não foram
É a pessoa a quem o texto se dirige. observados anteriormente. Para auxiliar na busca de sentidos
do texto, você pode também retirar dele os tópicos frasais
Texto-modelo presentes em cada parágrafo, isso certamente auxiliará na
“Não é preciso muito para sentir ciúme. Bastam três – você, apreensão do conteúdo exposto. Lembre-se de que os
uma pessoa amada e uma intrusa. Por isso todo mundo sente. parágrafos não estão organizados, pelo menos em um bom
Se sua amiga disser que não, está mentindo ou se enganando. texto, de maneira aleatória, se estão no lugar que estão, é
Quem agüenta ver o namorado conversando todo animado porque ali se fazem necessários, estabelecendo uma relação
com outra menina sem sentir uma pontinha de não-sei-o-quê? hierárquica do pensamento defendido, retomando ideias
(…) supracitadas ou apresentando novos conceitos.
É normal você querer o máximo de atenção do seu Para finalizar, concentre-se nas ideias que de fato foram
namorado, das suas amigas, dos seus pais. Eles são a parte explicitadas pelo autor: os textos argumentativos não
mais importante da sua vida.” costumam conceder espaço para divagações ou hipóteses,
(Revista Capricho) supostamente contidas nas entrelinhas. Devemos nos ater às
ideias do autor, isso não quer dizer que você precise ficar preso
Modelo de Perguntas na superfície do texto, mas é fundamental que não criemos, à
1) Considerando o texto-modelo, é possível identificar revelia do autor, suposições vagas e inespecíficas. Quem lê com
quem é o seu interlocutor preferencial? cuidado certamente incorre menos no risco de tornar-se um
Um leitor jovem. analfabeto funcional e ler com atenção é um exercício que deve
ser praticado à exaustão, assim como uma técnica, que fará de
2) Quais são as informações (explícitas ou não) que nós leitores proficientes e sagazes. Agora que você já conhece
permitem a você identificar o interlocutor preferencial do nossas dicas, desejamos a você uma boa leitura e bons estudos!
Fonte: http://portugues.uol.com.br/redacao/dicas-para-uma-boa-
texto? interpretacao-texto.html
Do contexto podemos extrair indícios do interlocutor
preferencial do texto: uma jovem adolescente, que pode ser Questões
acometida pelo ciúme. Observa-se ainda , que a revista
Capricho tem como público-alvo preferencial: meninas 01. (Câmara de Mauá – SP - Procurador Legislativo -
adolescentes. VUNESP/2019) Leia trecho da crônica de Luís Fernando
A linguagem informal típica dos adolescentes. Veríssimo para responder às questão.
09 DICAS PARA MELHORAR A INTERPRETAÇÃO DE Vá entender___________. que depois dos 7 a 1 o torcedor
TEXTOS brasileiro, desencantado, passaria _______ badminton, balé
01) Ler todo o texto, procurando ter uma visão geral do aquático ou outro esporte que não envolvesse bola ou
assunto; qualquer coisa vagamente esférica. O desastre na Copa de
02) Se encontrar palavras desconhecidas, não interrompa 2014 não só _______ não éramos mais o país do futebol como
a leitura; fomentaria nosso ódio pelo futebol. O futebol seria para nós
03) Ler, ler bem, ler profundamente, ou seja, ler o texto como a História para Stephen Dedalus, aquele personagem do
pelo menos duas vezes; James Joyce: um pesadelo do qual estaríamos tentando
04) Inferir; acordar. Mas não. Assimilamos a derrota até com certa

Língua Portuguesa 1
APOSTILAS OPÇÃO

resignação filosófica. Depois da derrota para o Uruguai em característica de uma minoria que o utiliza de maneira
1950, correram boatos de suicídios em massa, de torcedores abusiva.
ateando fogo _______ vestes, do Bigode engolindo formicida e do II. No texto, associa-se a perda da qualidade do sono ao uso
Barbosa pedindo asilo numa embaixada estrangeira. Depois de dispositivos eletrônicos que emitem luz azul.
dos 7 a 1 não houve nada parecido, nem boatos de coisa III. O autor expressa sentimento de nostalgia ao enaltecer
parecida. Foi uma desilusão dolorida, não foi uma tragédia. uma época em que a maior parte da iluminação noturna
(Luis Fernando Veríssimo [org. Adriana Falcão e Isabel Falcão], “O bum”. provinha de luzes amarelo-avermelhadas.
Ironias do tempo, 2018. Adaptado.)

Está correto o que consta APENAS de


As informações do texto permitem concluir que a hipótese
(A) II e III
de que
(B) I e II.
(A) o torcedor brasileiro deixaria de exaltar suas tragédias
(C) II.
não foi levada a termo, uma vez que a sua resignação filosófica
(D) I
foi insuficiente para minimizar a derrota por 7 a 1 da Copa de
(E) I e III.
2014.
(B) o futebol deixaria de ser o esporte preferido do
03. (Prefeitura de Caranaíba - MG - Auxiliar de
brasileiro começou a virar realidade, uma vez que outros
Consultório Dentário - FCM/2019) A questão se refere ao
esportes que não envolvem bola caíram no gosto dos
texto a seguir.
torcedores.
(C) o Brasil deixaria de ser o país do futebol virou
Seu cachorro é um gênio – saiba o porquê
realidade, uma vez que os torcedores encararam a derrota por
7 a 1 como uma verdadeira tragédia, tal como aquela para o
Brian Hare, neurocientista especializado em cognição
Uruguai em 1950.
canina, e sua esposa, a cientista e jornalista Vanessa Woods,
(D) o brasileiro deixaria de gostar de futebol depois do
explicam como funciona a mente dos cães e contam por que
desastre da Copa de 2014 não se concretizou, uma vez que os
eles podem ser mais inteligentes do que seus donos imaginam.
torcedores aceitaram o sofrimento imposto pela derrota por 7
Baseados em um conjunto de trabalhos sobre o assunto
a 1 sem revoltas.
que apelidaram de caninognição – ou seja, a cognição dos cães
(E) a Copa de 2014 deixaria de incomodar rapidamente o
–, os autores chegaram à conclusão de que o processo
torcedor brasileiro foi deixada de lado, uma vez que o espírito
evolutivo que transformou lobos em cachorros domésticos fez
de sofrimento e tragédia de 1950 se instalou no país.
com que os animais adquirissem um novo tipo de inteligência
social.
02. (TRF - 3ª REGIÃO - Técnico Judiciário - FCC/2019)
Essa inteligência teria tornado os cães muito semelhantes
a bebês humanos, em termos de comportamento e de
1 Existe uma enfermidade moderna que afeta dois terços
habilidades de comunicação – conquistando seus donos
dos adultos. Seus sintomas incluem falta de apetite, dificuldade
definitivamente. De acordo com Brian Hare, depois dos seres
para controlar o peso, baixa imunidade, flutuações de humor,
humanos, os cachorros são os mamíferos mais bem-sucedidos
entre outros. Essa enfermidade é a privação de sono crônica,
do planeta, superando até mesmo os chipanzés, famosos por
que vem crescendo na esteira de dispositivos que emitem luz
sua esperteza.
azul. Disponível em: <https://veja.abril.com.br/ciencia/seu-cachorro-e-um-genio-
2 Por milênios, a luz azul existiu apenas durante o dia. saiba-o-porque/> Acesso em: 13 ago. 2019. Adaptado.
Velas e lenha produziam luz amarelo-avermelhada e não havia
iluminação artificial à noite. A luz do fogo não é problema Considerando-se a leitura do texto, é correto afirmar que
porque o cérebro interpreta a luz vermelha como sinal de que (A) cachorros e lobos se igualam em termos de
chegou a hora de dormir. Com a luz azul é diferente: ela comportamento e de habilidades.
sinaliza a chegada da manhã. (B) o estudo da mente dos cães prova a semelhança de
3 Assim, um dos responsáveis pelo declínio da qualidade comportamento entre estes animais e os bebês humanos.
do sono nas duas últimas décadas é a luz azulada que emana (C) cachorros domésticos se tornaram bem-sucedidos em
de aparelhos eletrônicos; mas um dano ainda maior acontece inteligência graças a pesquisas de cognição canina.
quando estamos acordados, fazendo um malabarismo (D) os cães conquistaram ainda mais seus donos porque
obsessivo com computadores e smartphones. estes descobriram a inteligência social desses animais.
4 A maioria das pessoas passam de uma a quatro horas
diárias em seus dispositivos eletrônicos - e muitos gastam bem 04. (UFPE - Químico - COVEST-COPSET/2019)
mais que isso. Não é problema de uma minoria. Pesquisadores
nos aconselham a usar o celular por menos de uma hora “Português é muito difícil”.
diariamente. Mas o uso excessivo do aparelho é tão
predominante que os pesquisadores cunharam o termo Essa afirmação preconceituosa é prima-irmã da ideia de
“nomofobia" (uma abreviatura da expressão inglesa no- que “brasileiro não sabe português”. Como o nosso ensino da
mobile-phobiaj para descrever a fobia de ficar sem celular. língua sempre se baseou na norma gramatical literária de
5 O cérebro humano exibe diferentes padrões de atividade Portugal, as regras que aprendemos na escola, em boa parte,
para diferentes experiências. Um deles retrata reações não correspondem à língua que realmente falamos e
cerebrais de um viciado em jogos eletrônicos. escrevemos no Brasil.
“Comportamentos viciantes ativam o centro de recompensa do Por isso, achamos que “português é uma língua difícil”:
cérebro", afirma Claire Gillan, neurocientista que estuda temos de fixar regras que não significam nada para nós. No dia
comportamentos obsessivos. “Contanto que a conduta em que nosso ensino se concentrar no uso real, vivo e
acarrete recompensa, o cérebro a tratará da mesma maneira verdadeiro da língua portuguesa do Brasil, é bem provável que
que uma droga". ninguém continue a pensar assim. Todo falante nativo de uma
(Adaptado de: ALTER, Adam. Irresistível. São Paulo: Objetiva, edição digital) língua sabe essa língua. Saber uma língua, na concepção
científica da linguística moderna, significa conhecer
Considere as afirmações abaixo. intuitivamente e empregar com facilidade e naturalidade as
I. Critica-se no último parágrafo a dependência psicológica regras básicas de seu funcionamento.
do celular, chamada por especialistas de “nomofobia”, Está provado e comprovado que uma criança, por volta dos

Língua Portuguesa 2
APOSTILAS OPÇÃO

7 anos de idade, já domina perfeitamente as regras gramaticais


de sua língua. O que ela não conhece são sutilezas e
irregularidades no uso dessas regras, que só a leitura e o Acentuação tônica e gráfica.
estudo podem lhe dar. Nenhuma criança brasileira dessa idade
vai dizer, por exemplo: “Uma meninos chegou aqui amanhã”.
(...)
Se tantas pessoas inteligentes e cultas continuam achando ACENTUAÇÃO1
que “não sabem português” ou que “português é muito difícil”,
é porque o uso da língua foi transformado numa ciência Tonicidade
esotérica, numa doutrina cabalística que somente alguns Implica na intensidade com que são pronunciadas as
iluminados conseguem dominar completamente. (...) sílabas das palavras. Aquela que se dá de forma mais
No fundo, a ideia de que “português é muito difícil” serve acentuada, mais forte, conceitua-se como sílaba tônica. As
como um dos instrumentos de manutenção do status quo das demais, pronunciadas com menor intensidade, são
classes sociais prestigiadas. denominadas átonas.
É lamentável que a imagem da língua tenha sido De acordo com a tonicidade, as palavras são classificadas
empobrecida e reduzida a uma nomenclatura confusa e a como oxítona, paroxítona e proparoxítonas, independente de
exercícios descontextualizados, práticas que se revelam levar acento gráfico:
irrelevantes para, de fato, levar alguém a se valer dos muitos
recursos que a língua oferece. Oxítonas
Marcos Bagno. Preconceito linguístico. São Paulo: Parábola, 2015. p. 57-63. São aquelas cuja sílaba tônica recai sobre a última sílaba.
Adaptado. Ex.: café – escritor – cajá – atum – anel – papel

Avaliando as ideias expressas no Texto 2, é correto afirmar Paroxítonas


que: São aquelas em que a sílaba tônica se evidencia na
(A) são mostradas as consequências do problema, mas não penúltima sílaba. Ex.: útil – tórax – táxi – leque – retrato –
se discutem as causas que o provocam. passível
(B) faltam argumentos que sustentem outras
possibilidades de contornar a realidade tratada. Proparoxítonas
(C) conforme a visão do Texto 2, a escola fica inteiramente São aquelas em que a sílaba tônica se evidencia na
dispensada de ensinar a língua. antepenúltima sílaba. Todas as proparoxítonas são
(D) os preconceitos que atingem o fenômeno da língua têm acentuadas. Ex.: lâmpada – câmara – tímpano – médico –
repercussão socialmente danosa. ônibus
(E) o uso real da língua portuguesa falada no Brasil
constitui o referencial de estudo nas escolas. Nota-se que, mediante todos os exemplos mencionados, os
vocábulos apresentam mais de uma sílaba, contudo, na Língua
05. (IBGE - Agente Censitário Operacional - FGV/2019) Portuguesa existem aqueles com somente uma sílaba,
conhecidos como monossílabos, que, quando pronunciados,
Texto 1 apresentam certa diferenciação quanto à intensidade.
Tal diferenciação só é percebida quando são pronunciados
Uma propaganda sobre o aniversário de um programa de em uma dada sequência de palavras. Veja um exemplo:
notícias diz o seguinte:
O maior programa brasileiro de notícias completa 40 anos “Sei que não vai dar em nada, seus segredos sei de cor.”
A história de quatro décadas do programa registra os fatos
mais relevantes da história mundial, bem como as evoluções Os monossílabos em destaque classificam-se como
tecnológicas e de tratamento de informação que vêm tônicos; os demais, como átonos (que, em e de).
transformando as comunicações em todo o mundo.
Acentos Gráficos
Segundo o texto 1, o destaque de maior valor do programa
de notícias é: Acento agudo (´)
(A) a procura incessante pela verdade nas informações; Colocado sobre as letras “a”, “i”, “u”, “e” e sobre o “e” do
(B) a durabilidade sempre atualizada do programa; grupo “em”. Indica que estas letras representam as vogais
(C) a documentação histórica de fatos e evoluções; tônicas de palavras como Amapá, caí, público, parabéns.
(D) a transformação do programa através do tempo;
(E) as mudanças no tratamento das informações. Acento circunflexo (^)
Colocado sobre as vogais fechadas “a”, “e” e “o” e sobre as
Gabarito vogais nasais que aparecem nos dígrafos “âm”, “ân”, “êm”, “ên’,
1. D / 2. C / 3. B / 4. D / 5. C “ôm” e “ôn”. Indica, além da tonicidade, timbre fechado.
Ex.: tâmara – Atlântico – pêssego – supôs.

Acento grave (`)


Indica a fusão da preposição “a” com artigos e pronomes.
Ex.: à – às – àquelas – àqueles.

Trema (¨)
De acordo com o Novo Acordo Ortográfico, foi totalmente
abolido das palavras. Há uma exceção: ainda é utilizado em
palavras derivadas de nomes próprios estrangeiros.

1 BECHARA, E. Moderna gramática portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro : Nova


Fronteira, 2009.

Língua Portuguesa 3
APOSTILAS OPÇÃO

Ex.: mülleriano (de Müller).


Não se acentuam o “i” e o “u” que formam hiato quando
Til (~) seguidos, na mesma sílaba, de l, m, n, r ou z: Ra-ul, ru-im, con-
Indica que as letras “a” e “o” representam vogais nasais. tri-bu-in-te, sa-ir, ju-iz.
Ex.: coração – melão – órgão – ímã.
Não se acentuam as letras “i” e “u” dos hiatos se estiverem
Regras Fundamentais seguidas do dígrafo nh: ra-i-nha, ven-to-i-nha.

Palavras oxítonas Não se acentuam as letras “i” e “u” dos hiatos se vierem
Acentua-se todas as oxítonas terminadas em: “a(s)”, “e(s)”, precedidas de vogal idêntica: xi-i-ta, pa-ra-cu-u-ba.
“o(s)”, “em(ns)”, seguidas ou não do plural(s): Pará – café(s) –
cipó(s) – armazém(s). Após o Novo Acordo Ortográfico, as seguintes duplas
As oxítonas que terminam com os ditongos tônicos abertos perderam o Acento Diferencial:
““éis”, “éu”, “ói” recebem acento agudo: papéis, chapéu, Ilhéus.
Nas palavras oxítonas, as vogais tônicas “i(s)” e “u(s)” Antes Depois
levam acento agudo quando estiverem depois de um ditongo: pára para
tuiuiú, teiús. péla(s) pela(s)
pólo(s) polo(s)
Monossílabos tônicos pêlo(s) pelo(s)
Terminados em “a(s)”, “e(s)”, “o(s)”, seguidos ou não de “s”. pêra pera
Ex.: pá(s) – pé(s) – dó – há
As formas verbais que possuíam o acento tônico na raiz,
Formas verbais com “u” tônico precedido de “g” ou “q” e seguido de “e” ou “i”
Terminadas em “a”, “e”, “o” tônicos, seguidas de lo, la, los, não serão mais acentuadas.
las. Ex.:
Ex.: respeitá-lo – percebê-lo – compô-lo.
Antes Agora
Paroxítonas
apazigúe (apaziguar) apazigue
Acentuam-se as palavras paroxítonas terminadas em:
argúi (arguir) argui
- i, is: táxi - lápis – júri.
- us, um, uns: vírus - álbuns – fórum.
O acento pertencente aos encontros “oo” e “ee” foi abolido.
- l, n, r, x, ps: automóvel - elétron - cadáver - tórax –
Ex.:
fórceps.
- ã, ãs, ão, ãos on, ons: ímã - ímãs - órfão - órgãos - próton
Antes Agora
– prótons.
crêem creem
DICA vôo voo
Memorize a palavra LINURXÃO. Repare que essa palavra
apresenta as terminações das paroxítonas que são acentuadas: - Agora memorize a palavra CREDELEVÊ. São os verbos
L, I, N, U (aqui inclua UM), R, X, Ã, ÃO. Assim ficará mais fácil a que, no plural, dobram o “e”, mas que não recebem mais
memorização! acento como antes: CRER, DAR, LER e VER.

Ditongo oral Veja:


Nas palavras paroxítonas terminadas em ditongo oral, a 1) O menino crê em você
vogal da sílaba tônica é acentuada: ágeis, imundície, lírio, Os meninos creem em você.
túneis, jóquei, história. 2) Elza lê bem!
Todas leem bem!
Regras Especiais 3) Espero que ele dê o recado à sala.
Esperamos que os dados deem efeito!
Os ditongos abertos “ei”, “oi”, que antes eram acentuados 4) Rubens vê tudo!
em palavras paroxítonas, perderam o acento após o Novo Eles veem tudo!
Acordo Ortográfico.
Fique atento com os verbos vir, ter, conter, obter, reter,
Antes Agora deter, abster.
assembléia assembleia Acentua-se a terceira pessoa do plural:
idéia ideia Ele vem – Eles vêm.
Ele tem – Eles têm.
jibóia jiboia
apóia (verbo apoiar) apoia
Acentua-se a terceira pessoa do singular e do plural:
Ele contém – Eles contêm.
Quando a segunda vogal do hiato for “i” ou “u” tônicos, Ele obtém – Eles obtêm.
acompanhados ou não de “s”, haverá acento. Ex.: saída – faísca Ele retém – Eles retêm.
– baú – país – Luís. Ele convém – Eles convêm.
Ele abstém – Eles abstêm.
OBSERVAÇÃO IMPORTANTE
Não serão mais acentuados “i” e “u” tônicos, formando
Não se acentuam mais as palavras homógrafas que antes
hiato quando vierem depois de ditongo.
eram acentuadas para diferenciá-las de outras semelhantes
Ex.:
(regra do acento diferencial). Apenas em algumas exceções,
Antes Agora como:
bocaiúva bocaiuva
feiúra feiura

Língua Portuguesa 4
APOSTILAS OPÇÃO

Pôde (terceira pessoa do singular do pretérito perfeito do


indicativo). Análise sintática, funções
Pode (terceira pessoa do singular do presente do sintáticas, termos da oração:
indicativo).
Ex.:
essenciais, integrantes e
Ela pode fazer isso agora. acessórios. Orações
Elvis não pôde participar porque sua mãe não deixou. coordenadas. Orações
O mesmo ocorreu com o verbo pôr para diferenciar da
subordinadas substantivas,
preposição por. adjetivas e adverbiais.
Ex.:
Faço isso por você.
Posso pôr (colocar) meus livros aqui? ANÁLISE SINTÁTICA

Questões A Análise Sintática examina a estrutura do período, divide


e classifica as orações que o constituem e reconhece a função
01. (COPEVE-UFAL - Assistente em Administração – sintática dos termos de cada oração.
UFAL/2019) Assinale a opção que apresenta acentuação
correta: Frase
(A) Individualísmo, flores, categoría, funil
(B) Ruína, âmago, numerário, indivíduo É todo enunciado suficiente por si mesmo para estabelecer
(C) Idéia, ultimato, area, relógio comunicação. Pode expressar um juízo, indicar uma ação,
(D) Efeméride, interêsse, raiz, antítese estado ou fenômeno, transmitir um apelo, uma ordem ou
(E) Língua, princêsa, burguês, saúde exteriorizar emoções2. São exemplos de frases3:

02. (Prefeitura do Rio de Janeiro - RJ - Professor “Por favor!”


Prefeitura de Rio de Janeiro - RJ/2019) A seguinte palavra “Bom dia, tudo bem com você?”
é acentuada por se tratar de uma paroxítona:
(A) máscaras Os sinais de pontuação são as pausas especiais nas frases,
(B) através e quando ocorre a inversão do sujeito + predicado, a sua
(C) câmeras compreensão depende do contexto.
(D) fáceis
Chamam-se frases nominais as que se apresentam sem o
03. (Prefeitura de Várzea - PB - Auxiliar de Serviços verbo ou seja frases constituídas apenas por nomes,
Gerais - EDUCA/2019) Tendo por base o novo acordo substantivo, adjetivo e pronome.
ortográfico, qual a SEQUÊNCIA que obedece a mesma regra Exemplo: Cada louco com sua mania.
quanto à acentuação gráfica:
(A) fácil, táxi, tênis, próton Tipos de Frases
(B) vatapá, avó, refén, máquina Declarativas: anuncia algo de forma afirmativa ou
(C) saída, café, pá, mês negativa, ou juízo acerca de alguma coisa ou alguém:
(D) dádiva, sátira, parabéns, céu Pedro estuda muito. (afirmativa)
(E) látex, éden, pé, mói (moer) Jamais comprarei aquele carro. (negativa)

04. (Prefeitura de Cuiabá - MT - Oficial Administrativo Interrogativas: pergunta alguma coisa (com ponto de
- IBFC/2019) Assinale a alternativa em que as palavras estão interrogação) ou de forma indireta (sem o ponto de
acentuadas corretamente. interrogação).
(A) Há pesquisas sobre robôs inocuos que instalarão Por que quebraste o vidro?
telescópios na Lua para observar a galáxia. Gostaria de comprar uma casa.
(B) Naquela manhã, Pedro saiu taciturno para a sala
recôndita após a conversa com o pérfido homem de chapéu. Imperativas: expressa uma ordem, pedido, pode ser
(C) Aproximo-me suavemente do momento em que os afirmativa ou negativa.
filósofos e os imbecis tem o mesmo destino. “Silêncio! Respeite o professor.” (afirmativa)
(D) A Secretaria de Segurança Pública intervem, sempre Não faça loucuras. (negativa)
que necessário, em favor da população.
Exclamativas: expressa uma admiração, surpresa,
05. (Prefeitura de Resende - RJ - Agente Comunitário arrependimento e etc.
de Saúde - CONSULPAM/2019) Marque o item abaixo onde Como ela é inteligente!
a palavra está acentuada de forma INCORRETA: Não acertaram mais!
(A) Pragmátismo.
(B) Café. Optativas: exprimir um desejo.
(C) Tráfego. Deus te acompanhe!
(D) Terapêutico. Que você consiga passar no concurso.

Gabarito Imprecativas: uma imprecação (lançar uma praga,


1. B / 2. D / 3. A / 4. B / 5. A maldição).
Não conseguindo atingir seu intento, dirigiu maldições
contra seu desafeto.

2 OTHON, Garcia, Comunicação em Prosa Moderna. FGV.2011.

Língua Portuguesa 5
APOSTILAS OPÇÃO

Maldito seja quem encontrar você. 05. (Prefeitura de Inhapi/AL - Procurador Municipal -
COPEVE/UFAL)
Atenção: Algumas frases só podem ser entendidas quando
compreendemos o contexto em que são empregadas, como por
exemplo em frases que contém ironia, sarcasmo, deboche e
escárnio. Pois estas as vezes acabam expressando o contrário
do que aparentemente se diz.

Questões

01. (CFN - Soldado Fuzileiro Naval – Marinha)

A Raposa Furta e a Onça Paga

A raposa viu que vinha vindo um cavalo carregado com


cabaças cheias de mel de abelhas. Mais que depressa deitou-se
no meio da estrada fingindo-se morta. O tangerino parou e
achou o bicho muito bonito. Não tendo tempo de esfolar para
aproveitar o pelo, sacudiu a raposa no meia da carga e seguiu
viagem. Vai a raposa e se farta de mel, pulando depois para o
chão, ganhando o mato. O homem ficou furioso mas não viu
mais nem a sombra da raposa.
Dias depois a raposa encontrou a onça que a achou gorda e
lustrosa. Perguntou se ela descobrira algum galinheiro.
- Qual galinheiro, camarada onça, minha gordura ê de mel O enunciado “socorro!”, de acordo com a análise sintática,
de abelha, que dá força e coragem. é um(a)
- Onde você encontrou tanto mel?
- Ora, nas cargas dos camboeiros que passam pela estrada. (A) oração.
- Quer me levar, camarada raposa? (B) frase verbal.
- Com todo gosto. Vamos indo... (C) frase nominal.
Levou a onça para a estrada, depois de muda volta, ensinou (D) período simples.
a conversa. A onça deitou-se e ficou estirada, dura, fazendo que (E) período composto.
estava morta. Quando o camboeiro avistou aquele bichão
estendido na areia, ficou com os cabelos em pê e puxou logo Gabarito
pela sua garrucha. Não vendo a onça bulir, aproximou-se,
cutucou com o cabo do chicote e gritou para os companheiros: 01. D / 02. B / 03. B / 04. C / 05. C
- Eh lá! Uma onça morta! Vamos tirar o couro.
Meteram a faca com vontade na onça que, meio esfolada, Oração
ganhou os matos, doida de raiva com a arteirice da raposa.
(CASCUDO, Luís da Câmara. Contas Tradicionais do Brasil. É todo enunciado linguístico dotado de sentido, porém há,
Rio de Janeiro: Ediouro, 2003) necessariamente, a presença do verbo. A oração encerra uma
frase (ou segmento de frase), várias frases ou um período,
“ Onde você encontrou tanto mel ?” completando um pensamento e concluindo o enunciado
“ Eh lá! Uma onça morta! “ através de ponto final, interrogação, exclamação e, em alguns
casos, através de reticências.
Analisando as orações acima, pode-se afirmar que elas são, Em toda oração há um verbo ou locução verbal (às vezes
respectivamente: elípticos - ocultos).
(A) afirmativa e negativa. Não têm estrutura sintática, portanto não são orações,
(B) exclamativa e negativa. assim não podem ser analisadas sintaticamente frases como:
(C) interrogativa e negativa.
(D) interrogativa e exclamativa. Socorro!
(E) exclamativa explicativa e interrogativa. Com licença!
Que rapaz impertinente!
02. Que tipo de frase é: - "Como se chama o teu irmão?"
A) Frase exclamativa. Na oração as palavras estão relacionadas entre si, como
B) Frase interrogativa. partes de um conjunto harmônico: elas formam os termos ou
C) Frase imperativa. as unidades sintáticas da oração. Cada termo da oração
D) Frase declarativa. desempenha uma função sintática.

03. Marque a alternativa que apresenta frase exclamativa: Os termos da oração na língua portuguesa são classificados
A) Os casais saíram para jantar? em três grandes níveis:
B) Bons ventos o levem! - Termos Essenciais da Oração: Sujeito e Predicado.
C) O cliente pagou o copo de suco? - Termos Integrantes da Oração: Complemento Nominal e
D) Maria depositou dinheiro em sua conta bancária. Complementos Verbais (Objeto Direto, Objeto indireto e
Agente da Passiva).
04. Que tipo de frase é: - "Pedro, vá para a escola." - Termos Acessórios da Oração: Adjunto Adnominal,
A) Frase declarativa. Adjunto Adverbial, Aposto e Vocativo.
B) Frase interrogativa.
C) Frase imperativa. Termos Essenciais da Oração
D) Frase exclamativa. Dois termos fundamentais da oração: sujeito e predicado.

Língua Portuguesa 6
APOSTILAS OPÇÃO

Sujeito Predicado Ninguém entra na sala agora.


Felicidade é estar satisfeito. ninguém: sujeito = pronome substantivo.
Os jovens compraram os doces.
O andar deve ser uma atividade diária.
Um carro tombou nas ruas. o andar: sujeito = núcleo: verbo substantivado nessa
forte oração.
Sujeito: é equivocado dizer que o sujeito é aquele que Além dessas formas, o sujeito também pode se constituir
pratica uma ação ou é aquele (ou aquilo) do qual se diz alguma de uma oração inteira. Nesse caso, a oração recebe o nome de
coisa. Ao fazer tal afirmação estamos considerando o aspecto oração substantiva subjetiva:
semântico do sujeito (agente de uma ação) ou o seu aspecto
estilístico (o tópico da sentença). É difícil optar por esse ou aquele doce...
Já que o sujeito é depreendido de uma análise sintática, É difícil: oração principal.
vamos restringir a definição apenas ao seu papel sintático na optar por esse ou aquele doce: oração substantiva
sentença: aquele que estabelece concordância com o núcleo do subjetiva.
predicado.
Quando se trata de predicado verbal, o núcleo é sempre um O sujeito é constituído por um substantivo ou pronome, ou
verbo; sendo um predicado nominal, o núcleo é sempre um por uma palavra ou expressão substantivada. Exemplos:
nome. 4Tendo assim por características básicas:
- Estabelecer concordância com o núcleo do predicado; O sino era grande.
- Apresentar-se como elemento determinante em relação Ela tem uma educação fina.
ao predicado; Vossa Excelência agiu com imparcialidade.
- Constituir-se de um substantivo, ou pronome substantivo
ou, ainda, qualquer palavra substantivada. Exemplo: O núcleo (isto é, a palavra base) do sujeito é, pois, um
substantivo ou pronome. Em torno do núcleo podem aparecer
O banco está interditado hoje. palavras secundárias (artigos, adjetivos, locuções adjetivas,
está interditado hoje: predicado nominal. etc.). Exemplo: “Todos os ligeiros rumores da mata tinham
interditado: nome adjetivo = núcleo do predicado. uma voz para a selvagem filha do sertão.” (José de Alencar)
O banco: sujeito.
Banco: núcleo do sujeito - nome masculino singular. Classificação dos Sujeitos
Simples - tem um só núcleo, no singular ou plural: O
No interior de uma sentença, o sujeito é o termo cachorro tem uma casinha linda.
determinante, ao passo que o predicado é o termo Composto - apresenta mais de um núcleo: O garoto e a
determinado. Essa posição de determinante do sujeito em menina brincavam alegremente.
relação ao predicado adquire sentido com o fato de ser Expresso - está explícito, enunciado: Eu trabalharei
possível, na língua portuguesa, uma sentença sem sujeito, mas amanhã.
nunca uma sentença sem predicado. Exemplos: Oculto (ou elíptico) - está implícito, não está expresso,
funciona como algo que não está claro, porém, no texto está o
As formigas invadiram minha casa. significado dele: Trabalharei amanhã. (se deduz “eu” a partir
as formigas: sujeito = termo determinante. da desinência do verbo).
invadiram minha casa: predicado = termo determinado. Agente - ação expressa pelo verbo da voz ativa: O garoto
chutou a bola.
Há formigas na minha casa. Paciente - recebe os efeitos da ação expressa pelo verbo
há formigas na minha casa: predicado = termo passivo: A bola é chutada pelo menino. Construíram-se
determinado. açudes. (= Açudes foram construídos.)
sujeito: inexistente. Agente e Paciente - quando o sujeito realiza a ação
expressa por um verbo reflexivo e ele mesmo sofre ou recebe
O sujeito sempre se manifesta em termos de sintagma os efeitos dessa ação: O operário feriu-se durante o trabalho;
nominal, isto é, seu núcleo é sempre um nome. Quando esse Regina trancou-se no quarto.
nome se refere a objetos da primeira e segunda pessoa, o Indeterminado - quando não se indica o agente da ação
sujeito é representado por um pronome pessoal do caso reto verbal: Atropelaram uma senhora na esquina. (Quem
(eu, tu, ele, etc.). atropelou a senhora? Não se diz, não se sabe quem a
Se o sujeito se refere a um objeto da terceira pessoa, sua atropelou.); Come-se bem naquele restaurante (quem come).5
representação pode ser feita através de um substantivo, de um
pronome substantivo ou de qualquer conjunto de palavras, Observações:
cujo núcleo funcione, na sentença, como um substantivo. - Não confunda sujeito indeterminado com sujeito oculto.
Exemplos: - Sujeito formado por pronome indefinido não é
indeterminado, mas expresso: Ninguém lhe telefonou.
Eu acompanho você até o guichê. - Assinala-se a indeterminação do sujeito usando-se o
eu: sujeito = pronome pessoal de primeira pessoa. verbo na 3ª pessoa do plural, sem referência a qualquer agente
já expresso nas orações anteriores: Na rua olhavam-no com
Vocês disseram alguma coisa? admiração. “De qualquer modo, foi uma judiação matarem a
vocês: sujeito = pronome pessoal de segunda pessoa (tu) moça”.
- Assinala-se a indeterminação do sujeito com um verbo
Marcos tem um fã-clube no seu bairro. ativo na 3ª pessoa do singular, acompanhado do pronome se.
Marcos: sujeito = substantivo próprio. O pronome se, neste caso, é índice de indeterminação do
sujeito. Pode ser omitido junto de infinitivos. Exemplos:
Aqui paga-se bem.

4 www.portalsaofrancisco.com.br/portugues/sujeito 5 CEGALLA, Paschoal. Minigramática Língua Portuguesa. Nacional. 2004.

Língua Portuguesa 7
APOSTILAS OPÇÃO

Devagar se vai ao longe. não interferem na tipologia do predicado.


Quando se é jovem, a vida é vigorosa. Entretanto, é muito comum a elipse (ou omissão) do verbo,
quando este puder ser facilmente subentendido, em geral por
- O verbo no infinitivo impessoal, ocorre a indeterminação estar expresso ou implícito na oração anterior. Exemplos:
do sujeito. Exemplo: É legal assistir a estes filmes clássicos.
“A fraqueza de Pilatos é enorme, a ferocidade dos algozes
Normalmente, o sujeito antecede o predicado; todavia, a inexcedível.” (Machado de Assis) (Está subentendido o verbo
posposição do sujeito ao verbo é fato corriqueiro em nossa é depois de algozes)
língua. Exemplo: Da casa próxima apareceu aquela moça. / É “Mas o sal está no Norte, o peixe, no Sul” (Paulo Moreira da
difícil esta situação. Silva) (Subentende-se o verbo está depois de peixe)

Sem Sujeito - são enunciados através do predicado, o Predicativo do sujeito - é o nome dado ao núcleo do
verbo não é atribuído a nenhum sujeito. Construídas com predicado nominal, é atribuído uma qualidade ou
verbos impessoais na 3ª pessoa do singular: Havia gatos na característica ao sujeito. Os verbos de ligação (ser, estar,
sala. / Choveu durante a festa. parecer, etc.) são a ligação entre o sujeito e o predicado.
Exemplo: A atriz é talentosa.
São verbos impessoais: Haver (nos sentidos de existir, Sujeito – A atriz
acontecer, realizar-se, decorrer). Verbo de ligação - é
Fazer, passar, ser e estar, com referência ao tempo. Predicativo - talentosa
Chover, ventar, nevar, gear, relampejar, amanhecer,
anoitecer e outros que exprimem fenômenos meteorológicos. Predicação verbal - tem como núcleo um verbo que
transmite ideia de ação, pode ser uma locução verbal (dois
Predicado - é a soma de todos os termos da oração, exceto verbos). Alguns verbos, por natureza, têm sentido completo,
o sujeito e o vocativo. É tudo o que se declara na oração podendo, por si mesmos, constituir o predicado: são os verbos
referindo-se ao sujeito (quando há sujeito). Sempre apresenta de predicação completa denominados intransitivos.
um verbo.6 Exemplo: Exemplos: A planta nasceu. / Os meninos correm.

Victor conhece os amigos do rei. Outros verbos, que tem predicação incompleta (sentido
sujeito: Victor = termo determinante. incompleto) conhecido como transitivos (precisam de
predicado: conhece os amigos do rei = termo determinado. complemento) Exemplos: Paulo comprou cinco pães. / A casa
pertence ao Júlio.
No predicado o núcleo pode ser de dois tipos: um nome,
quase sempre um atributo que se refere ao sujeito da oração, Observe que, sem os seus complementos, os verbos
ou um verbo (ou locução verbal). “comprou” e “pertence” não transmitiriam informações
Predicado nominal - (seu núcleo significativo é um nome, completas, pois ainda fica a dúvida: Comprou o quê? Pertence
substantivo, adjetivo, pronome, ligado ao sujeito por um verbo a quem?
de ligação).
Predicado verbal - (seu núcleo é um verbo, seguido, ou Os verbos de predicação completa denominam-se de
não, de complemento(s) ou termos acessórios). Quando, num intransitivos e os de predicação incompleta de transitivos.
mesmo segmento o nome e o verbo são de igual importância, Os verbos transitivos subdividem-se em: transitivos
ambos constituem o núcleo do predicado e resultam no tipo de diretos, transitivos indiretos e transitivos diretos e
predicado verbo-nominal (tem dois núcleos significativos: indiretos (bitransitivos).
um verbo e um nome). Exemplos:
Além dos verbos transitivos e intransitivos, que encerram
Victor era jogador. uma noção definida ou conteúdo significativo, ainda existem
predicado: era jogador. os de ligação, verbos que entram na formação do predicado
núcleo do predicado: jogador = atributo do sujeito. nominal, relacionando o predicativo com o sujeito.
tipo de predicado: nominal.
Quanto à predicação classificam-se, pois os verbos em:
A prefeitura comprou várias coisas na licitação. Intransitivos: são os que não precisam de complemento,
predicado: comprou várias coisas na licitação. pois têm sentido completo. Exemplo: “Três contos bastavam,
núcleo do predicado: comprou = nova informação sobre o insistiu ele.” (Machado de Assis)
sujeito
tipo de predicado: verbal Observações: Os verbos intransitivos podem vir
acompanhados de um adjunto adverbial e mesmo de um
Os meninos jogavam bola contentes. predicativo (qualidade, características). Exemplos:
predicado: jogavam bola contentes.
núcleos do predicado: jogavam = nova informação sobre o Fui cedo; Passeamos pela cidade; Cheguei atrasado;
sujeito; contentes = atributo do sujeito. Entrei em casa aborrecido.
tipo de predicado: verbo-nominal.
As orações formadas com verbos intransitivos não podem
Nos predicados verbais e verbo-nominais o verbo é “transitar” (= passar) para a voz passiva. 7
responsável também por definir os tipos de elementos que Verbos intransitivos passam, ocasionalmente, a transitivos
aparecerão no segmento. Em alguns casos o verbo sozinho quando construídos com o objeto direto ou indireto. Exemplo:
basta para compor o predicado (verbo intransitivo).
Em outros casos é necessário um complemento que, “Inutilmente a minha alma o chora!” (Cabral do
juntamente com o verbo, constituem a nova informação sobre Nascimento)
o sujeito. De qualquer forma, esses complementos do verbo “Depois me deitei e dormi um sono pesado.” (Luís

6 PESTANA, Fernando. Gramática para concursos. Elsevier.2011. 7 CEGALLA, Paschoal. Minigramática Língua Portuguesa. Nacional. 2004.

Língua Portuguesa 8
APOSTILAS OPÇÃO

Jardim) É desagradável tratar com gente grosseira. (tratar=lidar).


“Morrerás morte vil da mão de um forte.” (Gonçalves Verbos como aspirar, assistir, dispor, servir, etc., variam de
Dias) significação conforme sejam usados como transitivos diretos
“Inútil tentativa de viajar o passado, penetrar no mundo ou indiretos.
que já morreu...” (Ciro dos Anjos)
Transitivos Diretos e Indiretos: utilizam com dois
Alguns verbos essencialmente intransitivos: anoitecer, objetos: um direto, outro indireto, ao mesmo tempo.
crescer, brilhar, ir, agir, sair, nascer, latir, rir, tremer, brincar, Exemplos:
chegar, vir, mentir, suar, adoecer, etc. A jornalista fornece informações para os concorrentes.
Oferecemos rosas a nossa amiga.
Transitivos Diretos: pedem um objeto direto, ou seja, Ceda o carro para sua mãe.
sempre um complemento sem preposição. Alguns verbos
deste grupo: julgar, chamar, nomear, eleger, proclamar, De Ligação: ligam ao sujeito o predicativo, uma palavra.
designar, considerar, declarar, adotar, ter, fazer, etc. Exemplos: Esses verbos, formam o predicado nominal. Exemplos:
Comprei um terreno e construí a casa. A casa é feia.
“Trabalho honesto produz riqueza honrada.” (Marquês de A carroça está torta.
Maricá) A menina anda (=está) alegre.
A vizinha parecia uma mulher virtuosa.
Dentre os verbos transitivos diretos merecem destaque os
que formam o predicado verbo nominal e se constrói com o Observações: os verbos de ligação não servem apenas de
complemento acompanhado de predicativo. Exemplos: anexo, mas exprimem ainda os diversos aspectos sob os quais
Consideramos a situação difícil. se considera a qualidade atribuída ao sujeito. O verbo ser, por
Fernando trazia os documentos. exemplo, traduz aspecto permanente e o verbo estar, aspecto
Em geral, os verbos transitivos diretos são usados na voz transitório. Exemplos:
passiva. Ele é doente. (aspecto permanente)
Podem receber como objeto direto, os pronomes o, a, os, Ele está doente. (aspecto transitório).
as: convido-o, encontro-os, incomodo-a, conheço-as. Muitos desses verbos passam à categoria dos intransitivos
Podem ser construídos acidentalmente com preposição, a em frases como por exemplo: Era = existia) uma vez uma
qual lhes acrescenta novo sentido: arrancar da espada; puxar princesa.;
da faca; pegar de uma ferramenta; tomar do lápis; cumprir Eu não estava em casa. / Fiquei à sombra. / Anda com
com o dever; dificuldades. / Parece que vai chover.8
Alguns verbos transitivos diretos: abençoar, achar, colher,
avisar, abraçar, comprar, castigar, contrariar, convidar, Os verbos, relativamente à predicação, não fixos. Variam
desculpar, dizer, estimar, elogiar, entristecer, encontrar, ferir, conforme apresentado na frase, a sua regência e sentido
imitar, levar, perseguir, prejudicar, receber, saldar, socorrer, podem pertencer a outro grupo. Exemplos:
ter, unir, ver, etc. O homem anda. (intransitivo)
O homem anda triste. (de ligação)
Transitivos Indiretos: são os que reclamam um
complemento regido de preposição, chamado objeto indireto. O cego não vê. (intransitivo)
Exemplos: O cego não vê o obstáculo. (transitivo direto)
“Ninguém perdoa ao quarentão que se apaixona por uma
adolescente.” (Ciro dos Anjos) Predicativo: expressa estado, qualidade ou condição do
“Populares assistiam à cena aparentemente apáticos e ser ao qual se refere, ou seja, é um atributo. Dois predicativos
neutros.” (Érico Veríssimo) são apontados.

Observações: Entre os verbos transitivos indiretos Predicativo do Sujeito: exprime um atributo, estado ou
importa distinguir os que se constroem com os pronomes modo de ser do sujeito, aparece como verbo de ligação, no
objetivos lhe, lhes. Em geral são verbos que exigem a predicado nominal. Exemplos:
preposição a: agradar-lhe, agradeço-lhe, apraz-lhe, bate-lhe, O aluno é estudioso e exemplar.
desagrada-lhe, desobedecem-lhe, etc. A casa era toda feita de pedras raras.
Entre os verbos transitivos indiretos importa distinguir os
que não admitem para objeto indireto as formas oblíquas lhe, Outro tipo de predicativo, aparece no predicado verbo-
lhes, construindo-se com os pronomes retos precedidos de nominal. Exemplos:
preposição: aludir a ele, anuir a ele, assistir a ela, atentar nele, José chegou cansado.
depender dele, investir contra ele, não ligar para ele, etc. Os meninos chegaram cansados.

Em princípio, verbos transitivos indiretos não comportam O predicativo subjetivo pode estar preposicionado; E pode
a forma passiva. Excetuam-se pagar, perdoar, obedecer, e o predicativo ser antes do sujeito e do verbo. Exemplo:
pouco mais, usados também como transitivos diretos. São horríveis essas coisas!
Exemplos: Que linda estava Amélia!
João paga (perdoa, obedece) o médico. Completamente feliz ninguém é.
O médico é pago (perdoado, obedecido) por João.
Predicativo do Objeto: é o termo que se refere ao objeto
Há verbos transitivos indiretos, como atirar, investir, de um verbo transitivo. Exemplos:
contentar-se, etc., que admitem mais de uma preposição, sem As paixões tornam os homens felizes.
mudança de sentido. Outros mudam de sentido com a troca da Nós julgamos o fato estranho.
preposição. Exemplos:
Trate de sua vida. (tratar=cuidar). Observações: O predicativo objetivo, pode estar regido de

8 CEGALLA, Paschoal. Minigramática Língua Portuguesa. Nacional. 2004.

Língua Portuguesa 9
APOSTILAS OPÇÃO

preposição. É facultativo, as vezes. E o predicativo objetivo em Deste modo, prejudicas a ti e a ela; “Mas dona Carolina amava
geral se refere ao objeto direto. Em casos especiais, pode mais a ele do que aos outros filhos.”; “Pareceu-me que Roberto
referir-se ao objeto indireto do verbo chamar. Exemplo: hostilizava antes a mim do que à ideia.”; “Ricardina lastimava
Chamavam-lhe poeta. o seu amigo como a si própria.”; “Amava-a tanto como a nós”.
Podemos também antepor o predicativo a seu objeto como - Quando o objeto é o pronome relativo quem: “Pedro
por exemplo: O advogado considerava indiscutíveis os Severiano tinha um filho a quem idolatrava.”; “Abraçou a
direitos da herdeira. / Julgo inoportuna essa viagem. / “E até todos; deu um beijo em Adelaide, a quem felicitou pelo
embriagado o vi muitas vezes.” / “Tinha estendida a seus pés desenvolvimento das suas graças.”; “Agora sabia que podia
uma planta rústica da cidade.” / “Sentia ainda muito abertos manobrar com ele, com aquele homem a quem na realidade
os ferimentos que aquele choque com o mundo me causara.” também temia, como todos ali”.
- Quando precisamos assegurar a clareza da frase, evitando
Termos Integrantes da Oração que o objeto direto seja tomado como sujeito, impedindo
Complementam o sentido de certos verbos e nomes para construções ambíguas: Convence, enfim, ao pai o filho amado;
que a oração fique completa, são chamados de: “Vence o mal ao remédio.”; “Tratava-me sem cerimônia, como
a um irmão.”; A qual delas iria homenagear o cavaleiro?
- Complemento Verbais (Objeto Direto e Objeto Indireto); - Em expressões de reciprocidade, para garantir a clareza
- Complemento Nominal; e a eufonia da frase: “Os tigres despedaçam-se uns aos
- Agente da Passiva. outros.”; “As companheiras convidavam-se umas às outras.”;
“Era o abraço de duas criaturas que só tinham uma à outra”.
Objeto Direto: complementa o sentido de um verbo - Com nomes próprios ou comuns, referentes a pessoas,
transitivo direto, não regido por preposição. Dica: faça as principalmente na expressão dos sentimentos ou por amor da
perguntas “o quê?” ou “quem?”. Exemplos: eufonia da frase: Judas traiu a Cristo; Amemos a Deus sobre
O menino matou o passarinho. (o menino matou quem ?) todas as coisas. “Provavelmente, enganavam é a Pedro.”; “O
Geraldo ama Andressa. (Geraldo ama o quê?) estrangeiro foi quem ofendeu a Tupã”.
- Em construções enfáticas, nas quais antecipamos o objeto
Características do objeto direto: direto para dar-lhe realce: A você é que não enganam!; Ao
- Completa a significação dos verbos transitivos diretos; médico, confessor e letrado nunca enganes.; “A este
- Normalmente, não vem regido de preposição; confrade conheço desde os seus mais tenros anos”.
- Traduz o ser sobre o qual recai a ação expressa por um - Sendo objeto direto o numeral ambos(as): “O aguaceiro
verbo ativo. Ex. Caim matou Abel. caiu, molhou a ambos.”; “Se eu previsse que os matava a
- Torna-se sujeito da oração na voz passiva. Ex. Abel foi ambos...”.
morto por Caim. - Com certos pronomes indefinidos, sobretudo referentes
a pessoas: Se todos são teus irmãos, por que amas a uns e
O objeto direto pode ser constituído: odeias a outros?; Aumente a sua felicidade, tornando felizes
- Por um substantivo ou expressão substantivada: O também aos outros.; A quantos a vida ilude!.
lavrador cultiva a terra; Unimos o útil ao agradável. - Em certas construções enfáticas, como puxar (ou
- Pelos pronomes oblíquos o, a, os, as, me, te, se, nos, vos: arrancar) da espada, pegar da pena, cumprir com o dever,
Espero-o na estação; Estimo-os muito; Sílvia olhou-se ao atirar com os livros sobre a mesa, etc.: “Arrancam das espadas
espelho; Não me convidas?; Ela nos chama.; Avisamo-lo a de aço fino...”; “Chegou a costureira, pegou do pano, pegou da
tempo.; Procuram-na em toda parte.; Meu Deus, eu vos amo.; agulha, pegou da linha, enfiou a linha na agulha e entrou a
“Marchei resolutamente para a maluca e intimei-a a ficar coser.”; “Imagina-se a consternação de Itaguaí, quando soube
quieta.”; “Vós haveis de crescer, perder-vos-ei de vista.” do caso.”
- Por qualquer pronome substantivo: Não vi ninguém na
loja; A árvore que plantei floresceu. (que: objeto direto de Observações: Nos quatro primeiros casos estudados a
plantei); Onde foi que você achou isso? Quando vira as folhas preposição é de rigor, nos cinco outros, facultativo; A
do livro, ela o faz com cuidado; “Que teria o homem percebido substituição do objeto direto preposicionado pelo pronome
nos meus escritos?” oblíquo átono, quando possível, se faz com as formas o(s), a(s)
e não lhe, lhes: amar a Deus (amá-lo); convencer ao amigo
Frequentemente transitivam-se verbos intransitivos, (convencê-lo); O objeto direto preposicionado, é obvio, só
dando-se-lhes por objeto direto uma palavra cognata ou da ocorre com verbo transitivo direto; Podem resumir-se em três
mesma esfera semântica. Exemplos: as razões ou finalidades do emprego do objeto direto
“Viveu José Joaquim Alves vida tranquila e patriarcal.” preposicionado: a clareza da frase; a harmonia da frase; a
(Vivaldo Coaraci) ênfase ou a força da expressão.
“Pela primeira vez chorou o choro da tristeza.” (Aníbal
Machado) Objeto Direto Pleonástico: aquele que se repete na
“Nenhum de nós pelejou a batalha de Salamina.” sequência da frase. Quando queremos dar destaque ou ênfase
(Machado de Assis) à ideia contida no objeto direto, colocamo-lo no início da frase
Em tais construções é de rigor que o objeto venha e depois o repetimos ou reforçamos por meio do pronome
acompanhado de um adjunto.9 oblíquo. A esse objeto repetido sob forma pronominal chama-
se pleonástico, enfático ou redundante. Exemplos:
Objeto Direto Preposicionado: antecipado por preposição O pão, Paulo o trazia dentro da sacola.
não obrigatória. Exemplos: Seus cachorros, ele os cuidava em amor.
Identifiquei a vocês todos naquela foto (quem identifica,
identifica a algo, o verbo não pede preposição). Objeto Indireto: por meio de uma preposição obrigatória,
completa o sentido de um verbo transitivo indireto. Dica: faça
Em certos casos, o objeto direto, vem precedido de às perguntas “para quê, em quê, de quê, ou preposição mais
preposição, e ocorrerá: quem?”
- Quando o objeto direto é um pronome pessoal tônico: Exemplos: Meu irmão cuidava de toda a sua casa. (cuidava

9 PESTANA, Fernando. Gramática para concursos. Elsevier.2011.

Língua Portuguesa 10
APOSTILAS OPÇÃO

de quê ?) João gosta de goiaba. (gosta do quê ?) pátria; etc.10


- Transitivos Indiretos: Assisti ao filme; Assistimos à Agente da Passiva: complementa um verbo na voz
festa e à folia; Aludiu ao fato; Aspiro a uma casa boa. passiva. Sempre representa quem pratica a ação expressa pelo
verbo passivo. Vem regido na maioria das vezes pela
- Transitivos Diretos e Indiretos (na voz ativa ou preposição por, e menos frequentemente pela preposição de:
passiva): Dou graças a Deus; Dedicou sua vida aos doentes e O vencedor foi escolhido pelos jurados.
aos pobres; Disse-lhe a verdade. (Disse a verdade ao moço.) O menino estava cercado pelo seu pai e mãe.

O objeto indireto pode ainda acompanhar verbos de outras O agente da passiva pode ser expresso pelos substantivos
categorias, os quais, no caso, são considerados acidentalmente ou pelos pronomes:
transitivos indiretos: A bom entendedor meia palavra basta; O cão foi atropelado pelo carro.
Sobram-lhe qualidades e recursos. (lhe=a ele); Isto não lhe Este caderno foi rabiscado por mim.
convém; A proposta pareceu-lhe aceitável.
O agente da passiva corresponde ao sujeito da oração na
Observações: Há verbos que podem construir-se com dois voz ativa:
objetos indiretos, regidos de preposições diferentes: Rogue a A menina foi penteada pela mãe. (voz passiva)
Deus por nós; Ela queixou-se de mim a seu pai.; Pedirei para A mãe penteou a menina. (voz ativa)
ti a meu senhor um rico presente; Não confundir o objeto Ele será acompanhado por ti. (voz passiva)
direto com o complemento nominal nem com o adjunto
adverbial; Em frases como “Para mim tudo eram alegrias”, Observações: Frase de forma passiva analítica sem
“Para ele nada é impossível”, os pronomes em destaque complemento agente expresso, ao passar para a ativa, terá
podem ser considerados adjuntos adverbiais. sujeito indeterminado e o verbo na 3ª pessoa do plural: Ele foi
expulso da cidade. (Expulsaram-no da cidade.); As florestas
O objeto indireto é sempre regido de preposição, expressa são devastadas. (Devastam as florestas.); Na passiva
ou implícita. A preposição está implícita nos pronomes pronominal não se declara o agente: Nas ruas assobiavam-se
objetivos indiretos (átonos) me, te, se, lhe, nos, vos, lhes. as canções dele pelos pedestres. (errado); Nas ruas eram
Exemplos: Obedece-me. (=Obedece a mim.); Isto te pertence. assobiadas as canções dele pelos pedestres. (certo);
(=Isto pertence a ti.); Rogo-lhe que fique. (=Rogo a você...); Assobiavam-se as canções dele nas ruas. (certo)
Peço-vos isto. (=Peço isto a vós.). Nos demais casos a
preposição é expressa, como característica do objeto indireto: Termos Acessórios da Oração
Recorro a Deus; Dê isto a (ou para) ele.; Contenta-se com São os que desempenham na oração uma função
pouco.; Ele só pensa em si.; Esperei por ti.; Falou contra nós.; secundária, qual seja a de caracterizar um ser, determinar os
Conto com você.; Não preciso disto.; O filme a que assisti substantivos, exprimir alguma circunstância. São três os
agradou ao público.; Assisti ao desenrolar da luta.; A coisa de termos acessórios da oração: adjunto adnominal, adjunto
que mais gosto é pescar.; A pessoa a quem me refiro você a adverbial e aposto.
conhece.; Os obstáculos contra os quais luto são muitos.; As
pessoas com quem conto são poucas. Adjunto adnominal: é o termo (expressão) que se junta a
um nome para melhor função especificar, detalhar ou
Como atestam os exemplos acima, o objeto indireto é caracterizar o sentido desse nome (substantivos).11 Exemplo:
representado pelos substantivos (ou expressões substantivas) Meu irmão veste roupas vistosas. (Meu determina o
ou pelos pronomes. As preposições que o ligam ao verbo são: substantivo irmão: é um adjunto adnominal – vistosas
a, com, contra, de, em, para e por. caracteriza o substantivo roupas: é também adjunto
adnominal).
Objeto Indireto Pleonástico: sempre representado por O adjunto adnominal pode ser expresso: Pelos adjetivos:
um pronome oblíquo átono para dar ênfase a um objeto água fresca, animal feroz; Pelos artigos: o mundo, as ruas;
indireto que já tem na frase. Exemplos: Pelos pronomes adjetivos: nosso tio, este lugar, pouco sal,
A mim o que me deu foi pena.”; “Que me importa a mim o muitas rãs ,país cuja história conheço, que rua? Pelos
destino de uma mulher tísica...? “E, aos brigões, incapazes de numerais: dois pés ,quinto ano; Pelas locuções ou expressões
se moverem, basta-lhes xingarem-se a distância.” adjetivas que exprimem qualidade, posse, origem, fim ou outra
especificação:
Complemento Nominal: completa o sentido de um (nome) - presente de rei (=régio): qualidade
substantivo, de um adjetivo e um advérbio, sempre regido por - livro do mestre, as mãos dele: posse, pertença
preposição. Exemplos: A defesa da pátria; “O ódio ao mal é - água da fonte, filho de fazendeiros: origem
amor do bem, e a ira contra o mal, entusiasmo divino.”; “Ah, - fio de aço, casa de madeira: matéria
não fosse ele surdo à minha voz!” - casa de ensino, aulas de inglês: fim, especialidade

Observações: O complemento nominal representa o Observações: Não confundir o adjunto adnominal


recebedor, o paciente, o alvo da declaração expressa por um formado por locução adjetiva com complemento nominal. Este
nome: amor a Deus, a condenação da violência, o medo de representa o alvo da ação expressa por um nome transitivo: a
assaltos, a remessa de cartas, útil ao homem, compositor de eleição do presidente, aviso de perigo, declaração de guerra,
músicas, etc. É regido pelas mesmas preposições usadas no empréstimo de dinheiro, plantio de árvores, colheita de
objeto indireto. Difere deste apenas porque, em vez de trigo, destruidor de matas, descoberta de petróleo, amor ao
complementar verbos, complementa nomes (substantivos, próximo, etc. O adjunto adnominal formado por locução
adjetivos) e alguns advérbios em –mente. Os nomes que adjetiva representa o agente da ação, ou a origem, pertença,
requerem complemento nominal correspondem, geralmente, qualidade de alguém ou de alguma coisa: o discurso do
a verbos de mesmo radical: amor ao próximo, amar o presidente, aviso de amigo, declaração do ministro,
próximo ;perdão das injúrias, perdoar as injúrias; obediente empréstimo do banco, a casa do fazendeiro, folhas de
aos pais, obedecer aos pais; regresso à pátria, regressar à árvores, farinha de trigo, beleza das matas, cheiro de

10 CEGALLA, Paschoal. Minigramática Língua Portuguesa. Nacional. 2004. 11 AMARAL, Emília. Novas Palavras. Editora FTD.2016.

Língua Portuguesa 11
APOSTILAS OPÇÃO

petróleo, amor de mãe.12 velho coronel Tavares, senhor de engenho.” (Ledo Ivo)

Adjunto adverbial: termo que exprime uma circunstância O aposto pode vir antecedido das expressões explicativas,
(de tempo, lugar, modo, etc.) ou, em outras palavras, que ou da preposição acidental como:
modifica o sentido de um verbo, adjetivo ou advérbio.
Exemplo: “Meninas numa tarde brincavam de roda na Dois países sul-americanos, isto é, a Colômbia e o Chile,
praça”. O adjunto adverbial é expresso: Pelos advérbios: não são banhados pelo mar.
Cheguei tarde; Maria é mais alta; Não durma na cabana; Ele
fala bem, fala corretamente; Talvez esteja enganado.; Pelas O aposto que se refere a objeto indireto, complemento
locuções ou expressões adverbiais: Compreendo sem nominal ou adjunto adverbial vem precedido de preposição:
esforço.; Saí com meu pai.; Paulo reside em São Paulo.; O rei perdoou aos dois: ao fidalgo e ao criado.
Escureceu de repente. “Acho que adoeci disso, de beleza, da intensidade das
coisas.” (Raquel Jardim)
Observações: Pode ocorrer a elipse da preposição antes
de adjuntos adverbiais de tempo e modo: Aquela noite, não Vocativo: termo que exprime um nome, título, apelido,
dormi. (=Naquela noite...); Domingo que vem não sairei. (=No usado para chamar o interlocutor.
domingo...); Ouvidos atentos, aproximei-me da porta. (=De
ouvidos atentos...); Os adjuntos adverbiais classificam-se de “Elesbão? Ó Elesbão! Venha ajudar-nos, por favor!” (Maria
acordo com as circunstâncias que exprimem: adjunto de Lourdes Teixeira)
adverbial de lugar, modo, tempo, intensidade, causa, “A ordem, meus amigos, é a base do governo.” (Machado
companhia, meio, assunto, negação, etc. É importante saber de Assis)
distinguir adjunto adverbial de adjunto adnominal, de objeto “Correi, correi, ó lágrimas saudosas!” (Fagundes Varela)
indireto e de complemento nominal: sair do mar (ad. adv.);
água do mar (adj. adn.); gosta do mar (obj. indir.); ter medo Observação: Profere-se o vocativo com entoação
do mar (compl. nom.). exclamativa. Na escrita é separado por vírgula(s). No exemplo
inicial, os pontos interrogativo e exclamativo indicam um
Aposto: um termo ou expressão que associa a um nome chamado alto e prolongado. O vocativo se refere sempre à 2ª
anterior, e explica ou esclarece o sentido desse nome. pessoa do discurso, que pode ser uma pessoa, um animal, uma
Geralmente, separado dos outros termos da oração por dois coisa real ou entidade abstrata personificada. Podemos
pontos, travessão e vírgula. antepor-lhe uma interjeição de apelo (ó, olá, eh!):
Exemplos:
Ontem, segunda-feira, passei o dia com dor de estômago. “Tem compaixão de nós, ó Cristo!” (Alexandre Herculano)
“Nicanor, ascensorista, expôs-me seu caso de consciência.” “Ó Dr. Nogueira, mande-me cá o Padilha, amanhã!”
(Carlos Drummond de Andrade) (Graciliano Ramos)
“Esconde-te, ó sol de maio ,ó alegria do mundo!” (Camilo
O núcleo do aposto pode ser expresso por um substantivo Castelo Branco)
ou por um pronome substantivo. Exemplo: O vocativo é um tempo à parte. Não pertence à estrutura
Os responsáveis pelo projeto, tu e a arquiteta, não podem da oração, por isso não se anexa ao sujeito nem ao predicado.13
se ausentar.
Questões
O aposto não pode ser formado por adjetivos. Nas frases
seguintes, por exemplo, não há aposto, mas predicativo do 01. (MPE/SC - Promotor de Justiça - Instituto
sujeito. Ex. Consulplan/2019)
Audaciosos, os dois surfistas atiraram-se às ondas.
As borboletas, leves e graciosas, esvoaçavam num balé de Excerto 2
cores.
“[...] Depois da aula, Hassan e eu passávamos a mão em um
Os apostos, em geral, têm pausas, indicadas, na escrita, por livro e corríamos para uma colina arredondada que ficava bem
vírgulas, dois pontos ou travessões. Não havendo pausa, não ao norte da propriedade de meu pai em Wazir Akbar Khan.
haverá vírgula, como nestes exemplos: Havia ali um velho cemitério abandonado, com várias fileiras
O romance Tróia; o rio Amazonas; a Rua Osvaldo Cruz; o de lápides com as inscrições apagadas e muito mato
Colégio Tiradentes, etc. impedindo a passagem pelas aleias. Anos e anos de chuva e
“Onde estariam os descendentes de Amaro vaqueiro?” neve tinham enferrujado o portão de grade e deixado a mureta
(Graciliano Ramos) de pedras claras em ruínas. Perto da entrada do cemitério
havia um pé de romã. Em um dia de verão, usei uma das facas
O aposto pode preceder o termo a que se refere, o qual, às de cozinha de Ali para gravar nossos nomes naquela árvore:
vezes, está elíptico. Exemplos: “Amir e Hassan, sultões de Cabul.” Essas palavras serviram
Rapaz impulsivo, Mário não se conteve. para oficializar o fato: a árvore era nossa. Depois da aula,
Mensageira da ideia, a palavra é a mais bela expressão da Hassan e eu trepávamos em seus galhos e apanhávamos as
alma humana. romãs encarnadas. Depois de comer as frutas e limpar as mãos
na grama, eu lia para Hassan. [...]”
O aposto, às vezes, refere-se a toda uma oração. Exemplos: HOSSEINI, Khaled. O caçador de pipas. Rio de Janeiro: Nova
Nuvens escuras borravam os espaços silenciosos, sinal de Fronteira, 2003. p. 34. [fragmento]
tempestade iminente.
O espaço é incomensurável, fato que me deixa atônito. No início do excerto 2, há duas orações coordenadas cujo
sujeito é o mesmo: nós.
Um aposto refere a outro aposto, às vezes: Certo ( ) Errado ( )
“Serafim Gonçalves casou-se com Lígia Tavares, filha do

12 CEGALLA, Paschoal. Minigramática Língua Portuguesa. Nacional. 2004. 13 CEGALLA, Paschoal. Minigramática Língua Portuguesa. Nacional. 2004.

Língua Portuguesa 12
APOSTILAS OPÇÃO

02. (Prefeitura de Teresina/PI - Professor de Educação Considerando aspectos sintáticos, a oração destacada no
Básica - NUCEPE/2019) texto é
(A) complemento nominal.
(B) complemento verbal.
(C) predicativo.
(D) sujeito.
(E) aposto.

Gabarito
Disponível em: https://tirasarmandinho.tumblr.com/page/73 Acesso em:
15.05.19. 01. Errado / 02. B / 03. D / 04. C / 05. B
Em “... é transmitida por animais contaminados e
comentários e postagens nas redes sociais...”, o termo Período
destacado tem a função sintática de
(A) adjunto adverbial, indica circunstância à ação verbal. Toda frase com uma ou mais orações constitui um período,
(B) agente da passiva, pratica a ação verbal na voz passiva. que se encerra com ponto de exclamação, interrogação ou
(C) complemento nominal, pois completa o adjetivo reticências.
“transmitida”. O período de uma oração pode ser: simples quando só traz
(D) objeto indireto, completa do sentido do verbo com o uma oração, também conhecida como oração absoluta; ou
auxílio da preposição. composto quando traz mais de uma oração. Exemplo:
(E) sujeito, pratica a ação de “transmitir” expressa na Pegou fogo no prédio. (Período simples, oração absoluta.)
oração de ordem inversa. Quero que você aprenda. (Período composto.)

03. (Prefeitura de Avelinópolis/GO - Psicólogo - Existe uma maneira prática de saber quantas orações há
Itame/2019) Em: Precisa-se de técnicos em informática. O num período, e para isso basta contar os verbos ou locuções
sujeito: verbais. Num período haverá tantas orações quantos forem os
(A) está elíptico no contexto. verbos ou as locuções verbais neles existentes. Exemplos:
(B) está na voz passiva sintética.
(C) trata-se de uma oração sem sujeito. Pegou fogo no prédio. (um verbo, uma oração)
(D) é indeterminado no contexto da frase. Quero que você aprenda. (dois verbos, duas orações)
Está pegando fogo no prédio. (uma locução verbal, uma
04. (Prefeitura de Pacujá/CE - Fiscal de Tributos - oração)
CETREDE/2019) Deves estudar para poderes vencer na vida. (duas
locuções verbais, duas orações)
Estátua Falsa
Há três tipos de período composto: por coordenação, por
Só de oiro falso meus olhos se douram; subordinação e por coordenação e subordinação ao mesmo
Sou esfinge sem mistério no poente. tempo (também chamada de período misto).
A tristeza das coisas que não foram
Na minha alma desceu veladamente. Período Composto por Coordenação – Orações
Coordenadas
Na minha dor quebram-se espadas de ânsia,
Gomos de luz em treva se misturam. Considere, por exemplo, este período composto:
As sombras que eu dimano não perduram, Passeamos pela praia, / brincamos, / recordamos os
Como ontem para mim, hoje é distância. tempos de infância.
1ª oração: Passeamos pela praia
Já não estremeço em face de segredo; 2ª oração: brincamos
Nada me aloira, nada me aterra 3ª oração: recordamos os tempos de infância
A vida corre sobre mim em guerra, As três orações que compõem esse período têm sentido
E nem sequer um arrepio de medo! próprio e não mantêm entre si nenhuma dependência
sintática: elas são independentes. Há entre elas, é claro, uma
Sou estrela ébria que perdeu os céus, relação de sentido, mas, como já dissemos, uma não depende
Sereia louca que deixa o mar; da outra sintaticamente.
Sou templo prestes a ruir sem deus, As orações independentes de um período são chamadas de
Estátua falsa ainda erguida no ar... orações coordenadas (OC), e o período formado só de
Mário de Sá Carneiro. orações coordenadas é chamado de período composto por
O sujeito de “desceu”, v. 4, é: coordenação.
(A) oiro.
(B) esfinge. As orações coordenadas são classificadas em assindéticas
(C) tristeza. e sindéticas.
(D) alma. - As orações coordenadas são assindéticas (OCA) quando
(E) poente. não vêm introduzidas por conjunção. Exemplo:
Os torcedores gritaram, / sofreram, / vibraram.
05. (Prefeitura de Porto Calvo/AL - Assistente OCA OCA OCA
Administrativo - COPEVE-UFAL/2019)
Para ser franco, declaro que esses infelizes não me “Inclinei-me, apanhei o embrulho e segui.” (Machado de
inspiram simpatia. Lastimo a situação em que se acham, Assis)
reconheço ter contribuído para isso, mas não vou além. “A noite avança, há uma paz profunda na casa deserta.”
RAMOS, Graciliano. São Bernardo. São Paulo: M. Fontes, (Antônio Olavo Pereira)
1970. p. 241.

Língua Portuguesa 13
APOSTILAS OPÇÃO

“O ferro mata apenas; o ouro infama, avilta, desonra.” Vamos andar depressa / que estamos atrasados.
(Coelho Neto) OCA OCS Explicativa
Observe que a 2ª oração é introduzida por uma conjunção
- As orações coordenadas são sindéticas (OCS) quando que expressa ideia de explicação, de justificativa em relação à
vêm introduzidas por conjunção coordenativa. Exemplo: oração anterior, ou seja, por uma conjunção coordenativa
O homem saiu do carro / e entrou na casa. explicativa.
OCA OCS
Não comprei o carro, porque estava muito caro.
As orações coordenadas sindéticas são classificadas de Cumprimente-a, pois hoje é o seu aniversário.
acordo com o sentido expresso pelas conjunções
coordenativas que as introduzem. E podem ser: Questões

- Orações coordenadas sindéticas aditivas: e, nem, não 01. Relacione as orações coordenadas por meio de
só... mas também, não só... mas ainda. conjunções:
Saí da escola / e fui à lanchonete. (A) Ouviu-se o som da bateria. Os primeiros foliões
OCA OCS Aditiva surgiram.
(B) Não durma sem cobertor. A noite está fria.
Observe que a 2ª oração vem introduzida por uma (C) Quero desculpar-me. Não consigo encontrá-los.
conjunção que expressa ideia de acréscimo ou adição com
referência à oração anterior, ou seja, por uma conjunção 02. Em: “... ouviam-se amplos bocejos, fortes como o
coordenativa aditiva. marulhar das ondas...” a partícula como expressa uma ideia de:
(A) causa
O menino comprou pães e um leite. (B) explicação
As crianças não gritavam e nem choravam. (C) conclusão
Os celulares não somente instruem mas também (D) proporção
divertem. (E) comparação

- Orações coordenadas sindéticas adversativas: mas, 03. “Entrando na faculdade, procurarei emprego”, oração
porém, todavia, contudo, entretanto, no entanto. sublinhada pode indicar uma ideia de:
(A) concessão
Estudei bastante / mas não passei no teste. (B) oposição
OCA OCS Adversativa (C) condição
(D) lugar
Observe que a 2ª oração vem introduzida por uma (E) consequência
conjunção que expressa ideia de oposição à oração anterior, ou
seja, por uma conjunção coordenativa adversativa. 04. Assinale a sequência de conjunções que estabelecem,
entre as orações de cada item, uma correta relação de sentido.
O aluno é estudioso, porém, suas notas são baixas. 1. Correu demais, ... caiu.
“É dura a vida, mas aceitam-na.” (Cecília Meireles) 2. Dormiu mal, ... os sonhos não o deixaram em paz.
3. A matéria perece, ... a alma é imortal.
- Orações coordenadas sindéticas conclusivas: portanto, 4. Leu o livro, ... é capaz de descrever as personagens com
por isso, pois, logo. detalhes.
5. Guarde seus pertences, ... podem servir mais tarde.
Ele me ajudou muito, / portanto merece minha gratidão.
OCA OCS Conclusiva (A) porque, todavia, portanto, logo, entretanto
(B) por isso, porque, mas, portanto, que
Observe que a 2ª oração vem introduzida por uma (C) logo, porém, pois, porque, mas
conjunção que expressa ideia de conclusão de um fato (D) porém, pois, logo, todavia, porque
enunciado na oração anterior, ou seja, por uma conjunção (E) entretanto, que, porque, pois, portanto
coordenativa conclusiva.
05. Reúna as três orações em um período composto por
Vives mentindo; logo, não mereces fé. coordenação, usando conjunções adequadas.
Não tenho dinheiro, portanto não posso pagar.
Os dias já eram quentes.
- Orações coordenadas sindéticas alternativas: ou... ou, A água do mar ainda estava fria.
ora... ora, seja... seja, quer... quer. As praias permaneciam desertas.

Seja mais educado / ou retire-se da reunião! Respostas


OCA OCS Alternativa
01. Ouviu-se o som da bateria e os primeiros foliões
Observe que a 2ª oração vem introduzida por uma surgiram.
conjunção que estabelece uma relação de alternância ou Não durma sem cobertor, pois a noite está fria.
escolha com referência à oração anterior, ou seja, por uma Quero desculpar-me, mas consigo encontrá-los.
conjunção coordenativa alternativa.
02. E\03. C\04. B
Cale-se agora ou nunca mais fale.
Ora colocava a luva, ora a retirava. 05. Os dias já eram quentes, mas a água do mar ainda
estava fria, por isso as praias permaneciam desertas.
- Orações coordenadas sindéticas explicativas: que,
porque, pois, porquanto.

Língua Portuguesa 14
APOSTILAS OPÇÃO

Período Composto por Subordinação Por mais que gritasse, não me ouviram.
Observe os termos destacados em cada uma destas
orações: - Conformativas: expressam a conformidade de um fato
Vi uma cena triste. (adjunto adnominal) com outro. Conjunções: conforme, como (=conforme), segundo.
Todos querem sua participação. (objeto direto) O trabalho foi feito / conforme havíamos planejado.
Não pude sair por causa da chuva. (adjunto adverbial de OP OSA Conformativa
causa)
O homem age conforme pensa.
Veja, agora, como podemos transformar esses termos em Relatei os fatos como (ou conforme) os ouvi.
orações com a mesma função sintática: Como diz o povo, tristezas não pagam dívidas.
Vi uma cena / que me entristeceu. (oração subordinada O jornal, como sabemos, é um grande veículo de
com função de adjunto adnominal) informação.
Todos querem / que você participe. (oração subordinada
com função de objeto direto) - Temporais: acrescentam uma circunstância de tempo ao
Não pude sair / porque estava chovendo. (oração que foi expresso na oração principal. Conjunções: quando,
subordinada com função de adjunto adverbial de causa) assim que, logo que, enquanto, sempre que, depois que, mal
(=assim que).
Em todos esses períodos, a segunda oração exerce uma Ele saiu da sala / assim que eu cheguei.
certa função sintática em relação à primeira, sendo, portanto, OP OSA Temporal
subordinada a ela. Quando um período é constituído de pelo
menos um conjunto de duas orações em que uma delas (a Formiga, quando quer se perder, cria asas.
subordinada) depende sintaticamente da outra (principal), ele “Lá pelas sete da noite, quando escurecia, as casas se
é classificado como período composto por subordinação. esvaziam.” (Carlos Povina Cavalcânti)
As orações subordinadas são classificadas de acordo com a “Quando os tiranos caem, os povos se levantam.”
função que exercem: adverbiais, substantivas e adjetivas. (Marquês de Maricá)
Enquanto foi rico, todos o procuravam.
Orações Subordinadas Adverbiais (OSA)
São aquelas que exercem a função de adjunto adverbial da - Finais: expressam a finalidade ou o objetivo do que foi
oração principal (OP). São classificadas de acordo com a enunciado na oração principal. Conjunções: para que, a fim de
conjunção subordinativa que as introduz: que, porque (=para que), que.
Abri a porta do salão / para que todos pudessem entrar.
- Causais: expressam a causa do fato enunciado na oração OP OSA Final
principal. Conjunções: porque, que, como (= porque), pois que,
visto que. “O futuro se nos oculta para que nós o imaginemos.”
Não fui à escola / porque fiquei doente. (Marquês de Maricá)
OP OSA Causal Aproximei-me dele a fim de que me ouvisse melhor.
“Fiz-lhe sinal que se calasse.” (Machado de Assis) (que =
O tambor soa porque é oco. para que)
Como não me atendessem, repreendi-os severamente. “Instara muito comigo não deixasse de frequentar as
Como ele estava armado, ninguém ousou reagir. recepções da mulher.” (Machado de Assis) (não deixasse =
“Faltou à reunião, visto que esteve doente.” (Arlindo de para que não deixasse)
Sousa)
- Consecutivas: expressam a consequência do que foi
- Condicionais: expressam hipóteses ou condição para a enunciado na oração principal. Conjunções: porque, que, como
ocorrência do que foi enunciado na principal. Conjunções: se, (= porque), pois que, visto que.
contanto que, a menos que, a não ser que, desde que. A chuva foi tão forte / que inundou a cidade.
Irei à sua casa / se não chover. OP OSA Consecutiva
OP OSA Condicional
Fazia tanto frio que meus dedos estavam endurecidos.
Deus só nos perdoará se perdoarmos aos nossos “A fumaça era tanta que eu mal podia abrir os olhos.”
ofensores. (José J. Veiga)
Se o conhecesses, não o condenarias. De tal sorte a cidade crescera que não a reconhecia mais.
“Que diria o pai se soubesse disso?” (Carlos Drummond As notícias de casa eram boas, de maneira que pude
de Andrade) prolongar minha viagem.
A cápsula do satélite será recuperada, caso a experiência
tenha êxito. - Comparativas: expressam ideia de comparação com
referência à oração principal. Conjunções: como, assim como,
- Concessivas: expressam ideia ou fato contrário ao da tal como, (tão)... como, tanto como, tal qual, que (combinado
oração principal, sem, no entanto, impedir sua realização. com menos ou mais).
Conjunções: embora, ainda que, apesar de, se bem que, por mais Ela é bonita / como a mãe.
que, mesmo que. OP OSA Comparativa
Ela saiu à noite / embora estivesse doente.
OP OSA Concessiva A preguiça gasta a vida como a ferrugem consome o
Admirava-o muito, embora (ou conquanto ou posto que ferro.” (Marquês de Maricá)
ou se bem que) não o conhecesse pessoalmente. Ela o atraía irresistivelmente, como o imã atrai o ferro.
Embora não possuísse informações seguras, ainda Os retirantes deixaram a cidade tão pobres como vieram.
assim arriscou uma opinião. Como a flor se abre ao Sol, assim minha alma se abriu à
Cumpriremos nosso dever, ainda que (ou mesmo luz daquele olhar.
quando ou ainda quando ou mesmo que) todos nos
critiquem. Obs.: As orações comparativas nem sempre apresentam

Língua Portuguesa 15
APOSTILAS OPÇÃO

claramente o verbo, como no exemplo acima, em que está - Oração Subordinada Substantiva Completiva
subentendido o verbo ser (como a mãe é). Nominal: É aquela que exerce a função de complemento
nominal de um termo da oração principal. Observe: Estou
- Proporcionais: expressam uma ideia que se relaciona convencido de sua inocência. (complemento nominal)
proporcionalmente ao que foi enunciado na principal. Estou convencido / de que ele é inocente.
Conjunções: à medida que, à proporção que, ao passo que, OP OSS Completiva Nominal
quanto mais, quanto menos.
Quanto mais reclamava / menos atenção recebia. Sou favorável a que o prendam. (= Sou favorável à prisão
OSA Proporcional OP dele.)
Estava ansioso por que voltasses.
À medida que se vive, mais se aprende. Sê grato a quem te ensina.
À proporção que avançávamos, as casas iam rareando. “Fabiano tinha a certeza de que não se acabaria tão
O valor do salário, ao passo que os preços sobem, vai cedo.” (Graciliano Ramos)
diminuindo.
- Oração Subordinada Substantiva Predicativa: é
Orações Subordinadas Substantivas aquela que exerce a função de predicativo do sujeito da oração
As orações subordinadas substantivas (OSS) são principal, vindo sempre depois do verbo ser. Observe: O
aquelas que, num período, exercem funções sintáticas importante é sua felicidade. (predicativo)
próprias de substantivos, geralmente são introduzidas pelas O importante é / que você seja feliz.
conjunções integrantes que e se. Elas podem ser: OP OSS Predicativa
Seu receio era que chovesse. (Seu receio era a chuva.)
- Oração Subordinada Substantiva Objetiva Direta: é Minha esperança era que ele desistisse.
aquela que exerce a função de objeto direto do verbo da oração Meu maior desejo agora é que me deixem em paz.
principal. Observe: O grupo quer a sua ajuda. (objeto direto) Não sou quem você pensa.
O grupo quer / que você ajude.
OP OSS Objetiva Direta - Oração Subordinada Substantiva Apositiva: É aquela
que exerce a função de aposto de um termo da oração
O mestre exigia que todos estivessem presentes. (= O principal. Observe: Ele tinha um sonho a união de todos em
mestre exigia a presença de todos.) benefício do país. (aposto)
Mariana esperou que o marido voltasse. Ele tinha um sonho / que todos se unissem em benefício
Ninguém pode dizer: Desta água não beberei. do país.
O fiscal verificou se tudo estava em ordem. OP OSS Apositiva

- Oração Subordinada Substantiva Objetiva Indireta: é Só desejo uma coisa: que vivam felizes. (Só desejo uma
aquela que exerce a função de objeto indireto do verbo da coisa: a sua felicidade)
oração principal. Observe: Necessito de sua ajuda. (objeto Só lhe peço isto: honre o nosso nome.
indireto) “Talvez o que eu houvesse sentido fosse o presságio disto:
Necessito / de que você me ajude. de que virias a morrer...” (Osmã Lins)
OP OSS Objetiva Indireta “Mas diga-me uma cousa, essa proposta traz algum
motivo oculto?” (Machado de Assis)
Não me oponho a que você viaje. (= Não me oponho à sua As orações apositivas vêm geralmente antecedidas de
viagem.) dois-pontos. Podem vir, também, entre vírgulas, intercaladas à
Aconselha-o a que trabalhe mais. oração principal. Exemplo: Seu desejo, que o filho
Daremos o prêmio a quem o merecer. recuperasse a saúde, tornou-se realidade.
Lembre-se de que a vida é breve.
Observação: Além das conjunções integrantes que e se, as
- Oração Subordinada Substantiva Subjetiva: é aquela orações substantivas podem ser introduzidas por outros
que exerce a função de sujeito do verbo da oração principal. conectivos, tais como quando, como, quanto, etc. Exemplos:
Observe :É importante sua colaboração. (sujeito) Não sei quando ele chegou.
É importante / que você colabore. Diga-me como resolver esse problema.
OP OSS Subjetiva
Orações Subordinadas Adjetivas
A oração subjetiva geralmente vem: As orações subordinadas Adjetivas (OSA) exercem a
- Depois de um verbo de ligação + predicativo, em função de adjunto adnominal de algum termo da oração
construções do tipo é bom ,é útil ,é certo ,é conveniente, etc. principal. Observe como podemos transformar um adjunto
Ex.: É certo que ele voltará amanhã. adnominal em oração subordinada adjetiva:
- Depois de expressões na voz passiva, como sabe-se, conta- Desejamos uma paz duradoura. (adjunto adnominal)
se, diz-se, etc. Ex.: Sabe-se que ele saiu da cidade. Desejamos uma paz / que dure. (oração subordinada
- Depois de verbos como convir, cumprir, constar, urgir, adjetiva)
ocorrer, quando empregados na 3ª pessoa do singular e
seguidos das conjunções que ou se. Ex.: Convém que todos As orações subordinadas adjetivas são sempre
participem da reunião. introduzidas por um pronome relativo (que , qual, cujo, quem,
etc.) e podem ser classificadas em:
É necessário que você colabore. (= Sua colaboração é
necessária.) - Subordinadas Adjetivas Restritivas: são restritivas
Parece que a situação melhorou. quando restringem ou especificam o sentido da palavra a que
Aconteceu que não o encontrei em casa. se referem. Exemplo:
Importa que saibas isso bem. O público aplaudiu o cantor / que ganhou o 1º lugar.
OP OSA Restritiva

Língua Portuguesa 16
APOSTILAS OPÇÃO

Nesse exemplo, a oração que ganhou o 1º lugar especifica Acabado o treino: oração subordinada adverbial temporal,
o sentido do substantivo cantor, indicando que o público não reduzida de particípio.
aplaudiu qualquer cantor mas sim aquele que ganhou o 1º
lugar. Exemplo: Observações:
- Há orações reduzidas que permitem mais de um tipo de
Pedra que rola não cria limo. desenvolvimento. Há casos também de orações reduzidas
Os animais que se alimentam de carne chamam-se fixas, isto é, orações reduzidas que não são passíveis de
carnívoros. desenvolvimento. Exemplo: Tenho vontade de visitar essa
Rubem Braga é um dos cronistas que mais belas páginas cidade.
escreveram. - O infinitivo, o gerúndio e o particípio não constituem
“Há saudades que a gente nunca esquece.” (Olegário orações reduzidas quando fazem parte de uma locução verbal.
Mariano) Exemplos:
Preciso terminar este exercício.
- Subordinadas Adjetivas Explicativas: são explicativas Ele está jantando na sala.
quando apenas acrescentam uma qualidade à palavra a que se Essa casa foi construída por meu pai.
referem, esclarecendo um pouco mais seu sentido, mas sem - Uma oração coordenada também pode vir sob a forma
restringi-lo ou especificá-lo. Exemplo: reduzida. Exemplo:
O escritor Jorge Amado, / que mora na Bahia, / lançou um O homem fechou a porta, saindo depressa de casa.
novo livro. O homem fechou a porta e saiu depressa de casa. (oração
OP OSA Explicativa OP coordenada sindética aditiva)
Saindo depressa de casa: oração coordenada reduzida de
Deus, que é nosso pai, nos salvará. gerúndio.
Valério, que nasceu rico, acabou na miséria. Qual é a diferença entre as orações coordenadas
Ele tem amor às plantas, que cultiva com carinho. explicativas e as orações subordinadas causais, já que ambas
Alguém, que passe por ali à noite, poderá ser assaltado. podem ser iniciadas por que e porquê? Às vezes não é fácil
Observação: As explicativas são isoladas por pausas, que estabelecer a diferença entre explicativas e causais, mas como
na escrita se indicam por vírgulas.14 o próprio nome indica, as causais sempre trazem a causa de
algo que se revela na oração principal, que traz o efeito.
Orações Reduzidas Note-se também que há pausa (vírgula, na escrita) entre a
Observe que as orações subordinadas eram sempre oração explicativa e a precedente e que esta é, muitas vezes,
introduzidas por uma conjunção ou pronome relativo e imperativa, o que não acontece com a oração adverbial causal.
apresentavam o verbo na forma do indicativo ou do Essa noção de causa e efeito não existe no período
subjuntivo. Além desse tipo de orações subordinadas há composto por coordenação. Exemplo:
outras que se apresentam com o verbo numa das formas Rosa chorou porque levou uma surra. Está claro que a
nominais (infinitivo, gerúndio e particípio). Exemplos: oração iniciada pela conjunção é causal, visto que a surra foi
sem dúvida a causa do choro, que é efeito.
Ao entrar na escola, encontrei o professor de inglês. Rosa chorou, porque seus olhos estão vermelhos. O
(infinitivo) período agora é composto por coordenação, pois a oração
Precisando de ajuda, telefone-me. (gerúndio) iniciada pela conjunção traz a explicação daquilo que se
Acabado o treino, os jogadores foram para o vestiário. revelou na coordena anterior. Não existe aí relação de causa e
(particípio) efeito: o fato de os olhos de Elisa estarem vermelhos não é
causa de ela ter chorado.
As orações subordinadas que apresentam o verbo numa
das formas nominais são chamadas de reduzidas. Ela fala / como falaria / se entendesse do assunto.
Para classificar a oração que está sob a forma reduzida, OP OSA Comparativa OSA Condicional
devemos procurar desenvolvê-la do seguinte modo:
colocamos a conjunção ou o pronome relativo adequado ao Questões
sentido e passamos o verbo para uma forma do indicativo ou
subjuntivo, conforme o caso. A oração reduzida terá a mesma 01. Na frase: “Maria do Carmo tinha a certeza de que
classificação da oração desenvolvida. estava para ser mãe”, a oração destacada é:
(A) subordinada substantiva objetiva indireta
Ao entrar na escola, encontrei o professor de inglês. (B) subordinada substantiva completiva nominal
Quando entrei na escola, / encontrei o professor de (C) subordinada substantiva predicativa
inglês. (D) coordenada sindética conclusiva
OSA Temporal (E) coordenada sindética explicativa
Ao entrar na escola: oração subordinada adverbial
temporal, reduzida de infinitivo. 02. “Na ‘Partida Monção’, não há uma atitude inventada. Há
reconstituição de uma cena como ela devia ter sido na
Precisando de ajuda, telefone-me. realidade.” A oração sublinhada é:
Se precisar de ajuda, / telefone-me. (A) adverbial conformativa
OSA Condicional (B) adjetiva
Precisando de ajuda: oração subordinada adverbial (C) adverbial consecutiva
condicional, reduzida de gerúndio. (D) adverbial proporcional
(E) adverbial causal
Acabado o treino, os jogadores foram para o vestiário.
Assim que acabou o treino, / os jogadores foram para o 03. “Esses produtos podem ser encontrados nos
vestiário. supermercados com rótulos como ‘sênior’ e com
OSA Temporal características adaptadas às dificuldades para mastigar e para

14 CEGALLA, Paschoal. Minigramática Língua Portuguesa. Nacional. 2004.

Língua Portuguesa 17
APOSTILAS OPÇÃO

engolir dos mais velhos, e preparados para se encaixar em seus b) Um adjetivo anteposto a vários substantivos
hábitos de consumo”. O segmento “para se encaixar” pode ter 1- Adjetivo anteposto normalmente concorda com o mais
sua forma verbal reduzida adequadamente desenvolvida em próximo.
(A) para se encaixarem. Comi delicioso almoço e sobremesa. / Provei deliciosa fruta
(B) para seu encaixotamento. e suco.
(C) para que se encaixassem. 2- Adjetivo anteposto funcionando como predicativo:
(D) para que se encaixem. concorda com o mais próximo ou vai para o plural.
(E) para que se encaixariam. Estavam feridos o pai e os filhos. / Estava ferido o pai e os
filhos.
04. A palavra “se” é conjunção integrante (por introduzir
oração subordinada substantiva objetiva direta) em qual das c) Um substantivo e mais de um adjetivo
orações seguintes? 1- antecede todos os adjetivos com um artigo. Falava
(A) Ele se mordia de ciúmes pelo patrão. fluentemente a língua inglesa e a espanhola.
(B) A Federação arroga-se o direito de cancelar o jogo. 2- coloca o substantivo no plural. Falava fluentemente as
(C) O aluno fez-se passar por doutor. línguas inglesa e espanhola.
(D) Precisa-se de operários.
(E) Não sei se o vinho está bom. d) Pronomes de tratamento
Sempre concordam com a 3ª pessoa. Vossa Santidade
05. “Lembro-me de que ele só usava camisas brancas.” A esteve no Brasil.
oração sublinhada é:
(A) subordinada substantiva completiva nominal e) Anexo, incluso, próprio, obrigado
(B) subordinada substantiva objetiva indireta Concordam com o substantivo a que se referem.
(C) subordinada substantiva predicativa As cartas estão anexas. / A bebida está inclusa.
(D) subordinada substantiva subjetiva
(E) subordinada substantiva objetiva direta f) Um(a) e outro(a), num(a) e noutro(a)
Após essas expressões o substantivo fica sempre no
Respostas singular e o adjetivo no plural.
01.B \ 02.A \ 03.D \ 04.E \ 05.B Renato advogou um e outro caso fáceis. / Pusemos numa e
noutra bandeja rasas o peixe.

Concordância verbal e g) É bom, é necessário, é proibido


Essas expressões não variam se o sujeito não vier
nominal. precedido de artigo ou outro determinante.
É necessário sua presença. / É necessária a sua presença.
É proibido entrada de pessoas não autorizadas. / A entrada
CONCORDÂNCIA NOMINAL é proibida.

Concordância nominal é o ajuste realizado aos demais h) Muito, pouco, caro


termos da oração para que concordem em gênero e número 1- Como adjetivos: seguem a regra geral.
com o substantivo. É preciso alterar, portanto, o artigo, Comi muitas frutas durante a viagem. / Pouco arroz é
o adjetivo, o numeral e o pronome. Ademais, há também o suficiente para mim.
verbo, que se flexionará à sua maneira.
2- Como advérbios: são invariáveis.
Regra Geral Comi muito durante a viagem. / Pouco lutei, por isso perdi
a batalha.
O artigo, o adjetivo, o numeral e o pronome concordam
em gênero e número com o substantivo. i) Mesmo, bastante
A pequena criança é uma gracinha. / O garoto que encontrei 1- Como advérbios: invariáveis
era muito gentil e simpático. Preciso mesmo da sua ajuda.
Fiquei bastante contente com a proposta de emprego.
Casos Especiais
2- Como pronomes: seguem a regra geral.
Veremos alguns casos que fogem à regra geral mostrada Seus argumentos foram bastantes para me convencer.
acima. Os mesmos argumentos que eu usei, você copiou.

a) Um adjetivo após vários substantivos j) Menos, alerta


1- Substantivos de mesmo gênero: adjetivo vai para o Em todas as ocasiões são invariáveis.
plural ou concorda com o substantivo mais próximo. Preciso de menos comida para perder peso. / Estamos alerta
Irmão e primo recém-chegado estiveram aqui. / Irmão para com suas chamadas.
e primo recém-chegados estiveram aqui.
k) Tal qual
2- Substantivos de gêneros diferentes: vai para o “Tal” concorda com o antecedente, “qual” concorda com o
plural masculino ou concorda com o substantivo mais consequente.
próximo. As garotas são vaidosas tais qual a tia. / Os pais vieram
Ela tem pai e mãe louros. / Ela tem pai e mãe loura. fantasiados tais quais os filhos.

3- Adjetivo funciona como predicativo: vai l) Possível


obrigatoriamente para o plural. Quando vem acompanhado de “mais”, “menos”, “melhor” ou
O homem e o menino estavam perdidos. / O homem e sua “pior”, acompanha o artigo que precede as expressões.
esposa estiveram hospedados aqui. A mais possível das alternativas é a que você expôs.

Língua Portuguesa 18
APOSTILAS OPÇÃO

Os melhores cargos possíveis estão neste setor da empresa. (C) II e III.


As piores situações possíveis são encontradas nas favelas da (D) II e IV.
cidade. (E) III e IV.

m) Meio 04. (MPE-GO - Auxiliar Administrativo - MPE-


1- Como advérbio: invariável. GO/2019) Das frases abaixo assinale aquela com erro de
Estou meio (um pouco) insegura. concordância nominal.
(A) Ele fez questão de deixar bem claras as intenções.
2- Como numeral: segue a regra geral. (B) Deixarei gravadas estas palavras de saudade.
Comi meia (metade) laranja pela manhã. (C) A Revolução Russa tornou visíveis os erros do
comunismo.
n) Só (D) Tomei emprestados ao professor vários livros.
1- apenas, somente (advérbio): invariável. (E) Os sindicatos tiveram reconhecidos o seu direito de
Só consegui comprar uma passagem. greve.

2- sozinho (adjetivo): variável. 05. (Prefeitura de Várzea - PB - Técnico em


Estiveram sós durante horas. Enfermagem - EDUCA/2019) Há erro de concordância
nominal em:
Questões (A) A fruta é boa para a saúde.
(B) Seguem inclusas as notas fiscais.
01. (Prefeitura de São José - SC - Analista de Recursos (C) A janela, meio aberta, deixava ver o interior do
Humanos - IESES/2019) Assinale a alternativa correta em apartamento.
relação à concordância nominal: (D) É proibida a aproximação de mensageiros.
(A) Os milhares de pessoas que estiveram no evento (E) É proibido a aproximação de mensageiros.
usaram transporte coletivo.
(B) Mais de 20 pessoas desapareceu durante a passagem Respostas
do furacão. 01. A / 02. A / 03. C / 04. E / 05. E
(C) Todos queriam que o almoço começasse meio-dia e
meio. CONCORDÂNCIA VERBAL
(D) Ela ficou meia chateada com a amiga porque não a
chamou para sair. Quando se fala sobre a concordância verbal, fala-se a
respeito da relação de dependência estabelecida entre um
02. (IPREMM - SP - Agente Municipal de Vigilância termo e outro mediante um contexto oracional.
Patrimonial - VUNESP/2019) Para responder à questão,
assinale a alternativa que completa, correta e adequadamente, Casos Referentes a Sujeito Simples
as falas dos personagens dos quadrinhos.
1) Sujeito simples, o verbo concorda com o núcleo em
número e pessoa: O aluno chegou atrasado.

2) O verbo concorda no singular com o sujeito coletivo do


singular, o verbo permanece na terceira pessoa do
singular: A multidão, apavorada, saiu aos gritos.
Observação: no caso de o coletivo aparecer seguido de
adjunto adnominal no plural, o verbo permanecerá no singular
ou poderá ir para o plural: Uma multidão de pessoas saiu aos
gritos. / Uma multidão de pessoas saíram aos gritos.

3) Quando o sujeito é representado por expressões


partitivas, representadas por “a maioria de, a maior parte de, a
(O melhor de Hagar, o horrível. Dik Browne. adaptado)
metade de, uma porção de, entre outras”, o verbo tanto pode
concordar com o núcleo dessas expressões quanto com o
(A) vou ... Meu ... biscoitos
substantivo que a segue: A maioria dos alunos resolveu ficar.
(B) vamos ... Meus ... biscoito
/ A maioria dos alunos resolveram ficar.
(C) vou ... Meu ... biscoito
(D) vamos ... Meus ... biscoitos
4) No caso de o sujeito ser representado por expressões
(E) vou ... Meus ... biscoitos
aproximativas, representadas por “cerca de, perto de”, o verbo
concorda com o substantivo determinado por elas: Cerca de
03. (Prefeitura de Barreiras - BA - Assistente
vinte candidatos se inscreveram no concurso de piadas.
Administrativo - Fundação CEFETBAHIA/2019) Avalie as
orações a seguir quanto à concordância nominal.
5) Em casos em que o sujeito é representado pela
I – A paciente parece meia confusa após a cirurgia.
expressão “mais de um”, o verbo permanece no singular: Mais
II – É proibido entrada de alimentos no centro cirúrgico.
de um candidato se inscreveu no concurso de piadas.
III – Há motivos bastantes para efetuar uma nova cirurgia
Observação: no caso da referida expressão aparecer
no paciente.
repetida ou associada a um verbo que exprime reciprocidade,
IV - Ela mesmo compareceu à Policlínica para marcação de
o verbo, necessariamente, deverá permanecer no plural: Mais
exames.
de um aluno, mais de um professor contribuíram na campanha
Considerando a norma culta, as orações que apresentam a
de doação de alimentos. / Mais de um formando se
concordância nominal correta são:
abraçaram durante as solenidades de formatura.
(A) I e II.
(B) I e III.
6) O sujeito for composto da expressão “um dos que”, o

Língua Portuguesa 19
APOSTILAS OPÇÃO

verbo permanecerá no plural: Paulo é um dos que mais 2ª ou na 3ª pessoa: Tu e ele sois primos. / Tu e ele são primos.
trabalhar.
2) Nos casos em que o sujeito composto aparecer
7) Quanto aos relativos à concordância com locuções anteposto (antes) ao verbo, este permanecerá no plural: O pai
pronominais, representadas por “algum de nós, qual de vós, e seus dois filhos compareceram ao evento.
quais de vós, alguns de nós”, entre outras, faz-se necessário
nos atermos a duas questões básicas: 3) No caso em que o sujeito aparecer posposto (depois) ao
- No caso de o primeiro pronome estar expresso no plural, verbo, este poderá concordar com o núcleo mais próximo ou
o verbo poderá com ele concordar, como poderá também permanecer no plural: Compareceram ao evento o pai e seus
concordar com o pronome pessoal: Alguns dois filhos. Compareceu ao evento o pai e seus dois filhos.
de nós o receberemos. / Alguns de nós o receberão.
- Quando o primeiro pronome da locução estiver expresso 4) Nos casos relacionados a sujeito simples, porém com
no singular, o verbo também permanecerá no singular: Algum mais de um núcleo, o verbo deverá permanecer no singular:
de nós o receberá. Meu esposo e grande companheiro merece toda a felicidade do
mundo.
8) No caso de o sujeito aparecer representado pelo
pronome “quem”, o verbo permanecerá na terceira pessoa do 5) Casos relativos a sujeito composto de palavras
singular ou poderá concordar com o antecedente desse sinônimas ou ordenado por elementos em gradação, o verbo
pronome: Fomos nós quem contou toda a verdade para ela. / poderá permanecer no singular ou ir para o plural: Minha
Fomos nós quem contamos toda a verdade para ela. vitória, minha conquista, minha premiação são frutos de meu
esforço. / Minha vitória, minha conquista, minha premiação é
9) Em casos nos quais o sujeito aparece realçado pela fruto de meu esforço.
palavra “que”, o verbo deverá concordar com o termo que
antecede essa palavra: Nesta empresa somos nós Questões
que tomamos as decisões. / Em casa sou eu que decido tudo.
01. (TRF - 3ª REGIÃO - Analista Judiciário - FCC/2019)
10) No caso de o sujeito aparecer representado por
expressões que indicam porcentagens, o verbo concordará [Como se estrutura uma sociedade?]
com o numeral ou com o substantivo a que se refere essa
porcentagem: 50% dos funcionários aprovaram a decisão da A pergunta formulada acima é uma constância da história
diretoria. / 50% do eleitorado apoiou a decisão. social. Alguns antropólogos têm afirmado que a estrutura
Observações: social é a rede de todas as relações de pessoa-a-pessoa, numa
- Caso o verbo aparecer anteposto à expressão de dada sociedade. Mas tal definição é por demais ampla. Não
porcentagem, esse deverá concordar com o numeral: estabelece distinção entre os elementos efêmeros e os mais
Aprovaram a decisão da diretoria 50% dos funcionários. persistentes na atividade social, e torna quase impossível
- Em casos relativos a 1%, o verbo permanecerá no distinguir a noção de estrutura de uma sociedade da totalidade
singular: 1% dos funcionários não aprovou a decisão da da própria sociedade.
diretoria. No extremo oposto, está a noção de estrutura social
- Em casos em que o numeral estiver acompanhado de compreendendo, somente, as relações entre os grupos
determinantes no plural, o verbo permanecerá no plural: Os principais na sociedade, que persistem por muitas gerações,
50% dos funcionários apoiaram a decisão da diretoria. mas exclui outros como a família, que se dissolve de uma
geração para outra. Essa definição é limitada demais.
11) Quando o sujeito estiver representado por pronomes Uma terceira noção de estrutura social enfatiza não tanto
de tratamento, o verbo deverá ser empregado na terceira as relações reais entre pessoas ou grupos, mas as relações
pessoa do singular ou do plural: Vossas esperadas ou mesmo as relações ideais. De acordo com esse
Majestades gostaram das homenagens. Vossas Excelência agiu ponto de vista, o que realmente dá à sociedade sua forma e
com inteligência. permite a seus membros exercerem suas atividades são as
expectativas ou mesmo as crenças idealizadas do que está
12) Casos relativos a sujeito representado por substantivo feito, ou do que deverá ser feito pelos outros membros. Não
próprio no plural se encontram relacionados a alguns aspectos falta quem veja tal formulação como bastante insatisfatória.
que os determinam: Em vez de respostas prontas à pergunta aqui tratada, será
- Diante de nomes de obras no plural, seguidos do verbo preciso sempre reconhecer que a validade de qualquer uma
ser, este permanece no singular, contanto que o predicativo delas estará presa à validação do critério que a sustenta.
também esteja no singular: Memórias póstumas de Brás (Adaptado de: FIRTH, Raymond. In: VV.AA. Homem e sociedade. Trad. Amadeu
José Duarte Lanna. São Paulo: Nacional, 1975, p. 35-36)
Cubas é uma criação de Machado de Assis.
- Nos casos de artigo expresso no plural, o verbo também
O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se
permanece no plural: Os Estados Unidos são uma potência
numa forma do singular para integrar corretamente a frase:
mundial.
(A) As respostas que se (aguardar) para essa questão
- Casos em que o artigo figura no singular ou em que ele
prendem-se aos critérios a serem observados.
nem aparece, o verbo permanece no singular: Estados Unidos
(B) A propósito dessa exata definição de estrutura com que
é uma potência mundial.
se (afligir) os antropólogos, estamos longe de qualquer
consenso.
Casos Referentes a Sujeito Composto
(C) Não (dever) caber aos sociólogos ou antropólogos
definir açodadamente o que seja uma estrutura social.
1) Nos casos relativos a sujeito composto de pessoas
(D) Àqueles que (haver) de pesquisar o funcionamento de
gramaticais diferentes, o verbo deverá ir para o plural, estando
uma sociedade recomenda-se sensatez na escolha de um
relacionado a dois pressupostos básicos:
critério.
- Quando houver a 1ª pessoa, esta prevalecerá sobre as
(E) A validação dos critérios que se (apresentar) como
demais: Eu, tu e ele faremos um lindo passeio.
parâmetros aceitáveis deve receber o aval de todos os
- Quando houver a 2ª pessoa, o verbo poderá flexionar na
envolvidos na definição.

Língua Portuguesa 20
APOSTILAS OPÇÃO

02. (Câmara de Mauá - SP - Procurador Legislativo - O estudo da regência verbal permite-nos ampliar nossa
VUNESP/2019) Assinale a alternativa que atende à norma- capacidade expressiva, pois oferece oportunidade de
padrão de concordância. conhecermos as diversas significações que um verbo pode
(A) Será requerido ações urgentes de intensificação e assumir com a simples mudança ou retirada de uma
replicação das políticas mais bem-sucedidas para limitar o preposição.
aumento da temperatura a 1,5 grau. Observe:
(B) Os pesquisadores apontam que devem haver A mãe agrada o filho. -> agradar significa acariciar,
investimentos diretos na descarbonização por três setores: contentar.
finanças, energia e indústria. A mãe agrada ao filho. -> agradar significa "causar agrado
(C) Os países mais vulneráveis precisa que três áreas seja ou prazer", satisfazer.
protagonista nas transformações: soluções baseadas na
natureza, ações locais e urbanas e o incremento da resiliência Logo, conclui-se que "agradar alguém" é diferente de
e adaptação às mudanças climáticas. "agradar a alguém".
(D) O desenvolvimento socioeconômico e ambiental sofre
impacto devido às mudanças climáticas que põe o mundo em Saiba que:
estado de alerta. O conhecimento do uso adequado das preposições é um
(E) Em junho, as queimadas emitiram 50 megatons de dos aspectos fundamentais do estudo da regência verbal (e
dióxido de carbono na atmosfera, mais do que a soma de todas também nominal). As preposições são capazes de modificar
as emissões que haviam sido realizadas no mesmo mês entre completamente o sentido do que se está sendo dito. Veja os
2010 e 2018. exemplos:
Cheguei ao metrô.
03. (Prefeitura de Pinto Bandeira - RS - Auxiliar Cheguei no metrô.
Administrativo - OBJETIVA/2019) Assinalar a alternativa
que preenche a lacuna abaixo CORRETAMENTE: No primeiro caso, o metrô é o lugar a que vou; no segundo
Queria que tu ___________ hoje me visitar. caso, é o meio de transporte por mim utilizado. A oração
(A) viesse "Cheguei no metrô", popularmente usada a fim de indicar o
(B) venha lugar a que se vai, possui, no padrão culto da língua,
(C) vem sentido diferente. Aliás, é muito comum existirem
(D) viesses divergências entre a regência coloquial, cotidiana de alguns
verbos, e a regência culta.
04. (Prefeitura de Imperatriz - MA - Técnico em
Enfermagem - Prefeitura de Imperatriz - MA/2019) De Para estudar a regência verbal, agruparemos os verbos de
acordo com a concordância verbal marque a alternativa acordo com sua transitividade. A transitividade, porém, não é
correta: um fato absoluto: um mesmo verbo pode atuar de diferentes
(A) Devem haver muitas pessoas na confraternização; formas em frases distintas.
(B) Houveram muitas festas no fim de semana passado;
(C) Existe Pessoas que não conhecem a verdade; Verbos Intransitivos
(D) Há alunos se preparando para a Olimpíada de Química Os verbos intransitivos não possuem complemento. É
e Biologia. importante, no entanto, destacar alguns detalhes relativos
aos adjuntos adverbiais que costumam acompanhá-los.
05. (Prefeitura de Olímpia - SP - Guarda Civil Municipal a) Chegar, Ir;
- VUNESP/2019) Assinale a alternativa que reescreve Normalmente vêm acompanhados de adjuntos adverbiais
passagem do texto em conformidade com a norma-padrão de de lugar. Na língua culta, as preposições usadas para
concordância. indicar destino ou direção são: a, para.
(A) Pesquiso a relação da arma de fogo com a violência Fui ao teatro.
fazem mais de 15 anos. Adjunto Adverbial de Lugar
(B) Quanto às medidas de restrição de armas de fogo,
tratam-se de questão de segurança. Ricardo foi para a Espanha.
(C) Existe argumentos ideológicos e crenças que tem pouca Adjunto Adverbial de Lugar
relação com a realidade.
(D) Entre os brasileiros pesquisados, 61% são contrários à b) Comparecer;
posse de armas. O adjunto adverbial de lugar pode ser introduzido
(E) O fato é que só se garante direitos quando se pensam por em ou a.
nos interesses coletivos. Comparecemos ao estádio (ou no estádio) para ver o último
jogo.
Respostas
01. C / 02. E / 03. D / 04. D / 05. D Verbos Transitivos Diretos
Os verbos transitivos diretos são complementados por
objetos diretos. Isso significa que não exigem preposição para
o estabelecimento da relação de regência. Ao empregar esses
Regência verbal e nominal. verbos, devemos lembrar que os pronomes oblíquos o, a, os,
as atuam como objetos diretos. Esses pronomes podem
assumir as formas lo, los, la, las (após formas verbais
terminadas em -r, -s ou -z) ou no, na, nos, nas (após formas
verbais terminadas em sons nasais), enquanto lhe e lhes são,
REGÊNCIA VERBAL E NOMINAL
quando complementos verbais, objetos indiretos.
São verbos transitivos diretos: abandonar, abençoar,
Regência Verbal
aborrecer, abraçar, acompanhar, acusar, admirar, adorar,
A regência verbal estuda a relação que se estabelece entre
alegrar, ameaçar, amolar, amparar, auxiliar, castigar,
os verbos e os termos que os complementam (objetos diretos
condenar, conhecer, conservar, convidar, defender, eleger,
e objetos indiretos) ou caracterizam (adjuntos adverbiais).

Língua Portuguesa 21
APOSTILAS OPÇÃO

estimar, humilhar, namorar, ouvir, prejudicar, prezar, Paguei o débito ao cobrador.


proteger, respeitar, socorrer, suportar, ver, visitar, dentre Objeto Direto Objeto Indireto
outros.
Na língua culta, esses verbos funcionam exatamente como - O uso dos pronomes oblíquos átonos deve ser feito com
o verbo amar: particular cuidado. Observe:
Amo aquele rapaz. / Amo-o. Agradeci o presente. / Agradeci-o.
Amo aquela moça. / Amo-a. Agradeço a você. / Agradeço-lhe.
Amam aquele rapaz. / Amam-no. Perdoei a ofensa. / Perdoei-a.
Ele deve amar aquela mulher. / Ele deve amá-la. Perdoei ao agressor. / Perdoei-lhe.
Paguei minhas contas. / Paguei-as.
Obs.: os pronomes lhe, lhes só acompanham esses verbos Paguei aos meus credores. / Paguei-lhes.
para indicar posse (caso em que atuam como adjuntos
adnominais). Informar
Quero beijar-lhe o rosto. (= beijar seu rosto) - Apresenta objeto direto ao se referir a coisas e objeto
Prejudicaram-lhe a carreira. (= prejudicaram sua carreira) indireto ao se referir a pessoas, ou vice-versa.
Conheço-lhe o mau humor! (= conheço seu mau humor) Informe os novos preços aos clientes.
Informe os clientes dos novos preços. (ou sobre os novos
Verbos Transitivos Indiretos preços)
Os verbos transitivos indiretos são complementados por
objetos indiretos. Isso significa que esses verbos exigem uma - Na utilização de pronomes como complementos, veja as
preposição para o estabelecimento da relação de regência. Os construções:
pronomes pessoais do caso oblíquo de terceira pessoa que Informei-os aos clientes. / Informei-lhes os novos preços.
podem atuar como objetos indiretos são o "lhe", o "lhes", para Informe-os dos novos preços. / Informe-os deles. (ou sobre
substituir pessoas. Não se utilizam os pronomes o, os, a, eles)
as como complementos de verbos transitivos indiretos. Com
os objetos indiretos que não representam pessoas, usam-se Obs.: a mesma regência do verbo informar é usada para os
pronomes oblíquos tônicos de terceira pessoa (ele, ela) em seguintes: avisar, certificar, notificar, cientificar, prevenir.
lugar dos pronomes átonos lhe, lhes.
Os verbos transitivos indiretos são os seguintes: Comparar
a) Consistir - tem complemento introduzido pela Quando seguido de dois objetos, esse verbo admite as
preposição "em". preposições "a" ou "com" para introduzir o complemento
A modernidade verdadeira consiste em direitos iguais para indireto.
todos. Comparei seu comportamento ao (ou com o) de uma
criança.
b) Obedecer e Desobedecer - possuem seus complementos
introduzidos pela preposição "a". Pedir
Devemos obedecer aos nossos princípios e ideais. Esse verbo pede objeto direto de coisa (geralmente na
Eles desobedeceram às leis do trânsito. forma de oração subordinada substantiva) e indireto de
pessoa.
c) Responder - tem complemento introduzido pela Pedi-lhe favores.
preposição "a". Esse verbo pede objeto indireto para indicar "a Objeto Indireto Objeto Direto
quem" ou "ao que" se responde.
Respondi ao meu patrão. Pedi-lhe que mantivesse em silêncio.
Respondemos às perguntas. Objeto Indireto Oração Subordinada Substantiva
Objetiva Direta
Respondeu-lhe à altura.
Obs.: o verbo responder, apesar de transitivo indireto
Saiba que:
quando exprime aquilo a que se responde, admite voz passiva
1) A construção "pedir para", muito comum na linguagem
analítica. Veja: O questionário foi respondido corretamente. /
cotidiana, deve ter emprego muito limitado na língua culta. No
Todas as perguntas foram respondidas satisfatoriamente.
entanto, é considerada correta quando a
palavra licença estiver subentendida.
d) Simpatizar e Antipatizar - Possuem seus complementos
introduzidos pela preposição "com".
Peço (licença) para ir entregar-lhe os catálogos em casa.
Antipatizo com aquela apresentadora.
Simpatizo com os que condenam os políticos que governam
Observe que, nesse caso, a preposição "para" introduz uma
para uma minoria privilegiada.
oração subordinada adverbial final reduzida de infinitivo
(para ir entregar-lhe os catálogos em casa).
Verbos Transitivos Diretos e Indiretos
Os verbos transitivos diretos e indiretos são
2) A construção "dizer para", também muito usada
acompanhados de um objeto direto e um indireto. Merecem
popularmente, é igualmente considerada incorreta.
destaque, nesse grupo:
Preferir
Agradecer, Perdoar e Pagar
Na língua culta, esse verbo deve apresentar objeto
São verbos que apresentam objeto direto
indireto introduzido pela preposição "a". Por Exemplo:
relacionado a coisas e objeto indireto relacionado a pessoas.
Prefiro qualquer coisa a abrir mão de meus ideais.
Veja os exemplos:
Prefiro trem a ônibus.
Agradeço aos ouvintes a audiência.
Objeto Indireto Objeto Direto
Obs.: na língua culta, o verbo "preferir" deve ser usado
sem termos intensificadores, tais como: muito, antes, mil vezes,
Cristo ensina que é preciso perdoar o pecado ao pecador. um milhão de vezes, mais. A ênfase já é dada pelo prefixo
Objeto Direto Objeto Indireto existente no próprio verbo (pre).

Língua Portuguesa 22
APOSTILAS OPÇÃO

Mudança de Transitividade versus Mudança de Custar


Significado - Custar é intransitivo no sentido de ter determinado valor
Há verbos que, de acordo com a mudança de ou preço, sendo acompanhado de adjunto adverbial.
transitividade, apresentam mudança de significado. O Frutas e verduras não deveriam custar muito.
conhecimento das diferentes regências desses verbos é um - No sentido de ser difícil, penoso, pode ser intransitivo ou
recurso linguístico muito importante, pois além de permitir a transitivo indireto.
correta interpretação de passagens escritas, oferece
possibilidades expressivas a quem fala ou escreve. Dentre os Muito custa viver tão longe da família.
principais, estão: Verbo Oração Subordinada Substantiva Subjetiva
Intransitivo Reduzida de Infinitivo

Agradar
- Agradar é transitivo direto no sentido de fazer carinhos, Custa-me (a mim) crer que tomou realmente aquela
acariciar. atitude.
Objeto Indireto Oração Subordinada Substantiva -
Sempre agrada o filho quando o revê. / Sempre o agrada Subjetiva Reduzida de Infinitivo
quando o revê.
Cláudia não perde oportunidade de agradar o gato. / Obs.: a Gramática Normativa condena as construções que
Cláudia não perde oportunidade de agradá-lo. atribuem ao verbo "custar" um sujeito representado por
- Agradar é transitivo indireto no sentido de causar agrado pessoa. Observe o exemplo abaixo:
a, satisfazer, ser agradável a. Rege complemento introduzido Custei para entender o problema.
pela preposição "a". Forma correta: Custou-me entender o problema.
O cantor não agradou aos presentes.
O cantor não lhes agradou. Implicar
- Como transitivo direto, esse verbo tem dois sentidos:
Aspirar a) dar a entender, fazer supor, pressupor
- Aspirar é transitivo direto no sentido de sorver, inspirar Suas atitudes implicavam um firme propósito.
(o ar), inalar. b) Ter como consequência, trazer como consequência,
Aspirava o suave aroma. (Aspirava-o) acarretar, provocar
- Aspirar é transitivo indireto no sentido de desejar, ter Liberdade de escolha implica amadurecimento político de
como ambição. um povo.
Aspirávamos a melhores condições de vida. (Aspirávamos a
elas) - Como transitivo direto e indireto, significa comprometer,
Obs.: como o objeto direto do verbo "aspirar" não é envolver
pessoa, mas coisa, não se usam as formas pronominais átonas Implicaram aquele jornalista em questões econômicas.
"lhe" e "lhes" e sim as formas tônicas "a ele (s)", " a ela (s)". Veja Obs.: no sentido de antipatizar, ter implicância, é transitivo
o exemplo: indireto e rege com preposição "com".
Aspiravam a uma existência melhor. (= Aspiravam a ela) Implicava com quem não trabalhasse arduamente.

Assistir Proceder
- Assistir é transitivo direto no sentido de ajudar, prestar - Proceder é intransitivo no sentido de ser decisivo, ter
assistência a, auxiliar. Por Exemplo: cabimento, ter fundamento ou portar-se, comportar-se,
As empresas de saúde negam-se a assistir os idosos. agir. Nessa segunda acepção, vem sempre acompanhado de
As empresas de saúde negam-se a assisti-los. adjunto adverbial de modo.
- Assistir é transitivo indireto no sentido de ver, As afirmações da testemunha procediam, não havia como
presenciar, estar presente, caber, pertencer. refutá-las.
Você procede muito mal.
Exemplos: - Nos sentidos de ter origem, derivar-se (rege a
Assistimos ao documentário. preposição" de") e fazer, executar (rege complemento
Não assisti às últimas sessões. introduzido pela preposição "a") é transitivo indireto.
Essa lei assiste ao inquilino. O avião procede de Maceió.
Obs.: no sentido de morar, residir, o verbo "assistir" é Procedeu-se aos exames.
intransitivo, sendo acompanhado de adjunto adverbial de O delegado procederá ao inquérito.
lugar introduzido pela preposição "em".
Assistimos numa conturbada cidade. Querer
- Querer é transitivo direto no sentido de desejar, ter
Chamar vontade de, cobiçar.
- Chamar é transitivo direto no sentido de convocar, Querem melhor atendimento.
solicitar a atenção ou a presença de. Queremos um país melhor.
Por gentileza, vá chamar sua prima. / Por favor, vá chamá- - Querer é transitivo indireto no sentido de ter afeição,
la. estimar, amar.
Chamei você várias vezes. / Chamei-o várias vezes. Quero muito aos meus amigos.
- Chamar no sentido de denominar, apelidar pode Ele quer bem à linda menina.
apresentar objeto direto e indireto, ao qual se refere Despede-se o filho que muito lhe quer.
predicativo preposicionado ou não.
A torcida chamou o jogador mercenário. Visar
A torcida chamou ao jogador mercenário. - Como transitivo direto, apresenta os sentidos de mirar,
A torcida chamou o jogador de mercenário. fazer pontaria e de pôr visto, rubricar.
A torcida chamou ao jogador de mercenário. O homem visou o alvo.
O gerente não quis visar o cheque.
- No sentido de ter em vista, ter como meta, ter como
objetivo, é transitivo indireto e rege a preposição "a".

Língua Portuguesa 23
APOSTILAS OPÇÃO

O ensino deve sempre visar ao progresso social. Propício a


Prometeram tomar medidas que visassem ao bem-estar Benéfico a
público. Grato a, por
Próximo a
Regência Nominal Capaz de, para
Hábil em
É o nome da relação existente entre Relacionado com
um nome (substantivo, adjetivo ou advérbio) e os termos Compatível com
regidos por esse nome. Essa relação é sempre intermediada Habituado a
por uma preposição. No estudo da regência nominal, é preciso Relativo a
levar em conta que vários nomes apresentam exatamente o Contemporâneo a, de
mesmo regime dos verbos de que derivam. Conhecer o regime Idêntico a
de um verbo significa, nesses casos, conhecer o regime dos Satisfeito com, de, em, por
nomes cognatos. Observe o exemplo: Verbo obedecer e os Contíguo a
nomes correspondentes: todos regem complementos Impróprio para
introduzidos pela preposição "a". Veja: Semelhante a
Obedecer a algo/ a alguém. Contrário a
Obediente a algo/ a alguém. Indeciso em
Sensível a
Apresentamos a seguir vários nomes acompanhados da Curioso de, por
preposição ou preposições que os regem. Observe-os Insensível a
atentamente e procure, sempre que possível, associar esses Sito em
nomes entre si ou a algum verbo cuja regência você conhece. Descontente com
Liberal com
Substantivos Suspeito de
Admiração a, por Desejoso de
Devoção a, para, com, por Natural de
Medo a, de Vazio de
Aversão a, para, por
Doutor em Advérbios
Obediência a - Longe de;
Atentado a, contra - Perto de.
Dúvida acerca de, em, sobre
Ojeriza a, por Obs.: os advérbios terminados em -mente tendem a seguir
Bacharel em o regime dos adjetivos de que são formados: paralela à;
Horror a paralelamente a; relativa a; relativamente a.15
Proeminência sobre
Capacidade de, para Questões
Impaciência com
Respeito a, com, para com, por 01. (Prefeitura de Caranaíba - MG - Auxiliar de
Consultório Dentário - FCM/2019) “O verbo é fundamental
Adjetivos na formação de uma oração, pois é a palavra que exprime ação,
Acessível a estado, fato e fenômeno natural em determinado espaço de
Diferente de tempo.”
Necessário a (BUENO, 2014, p.184).
Acostumado a, com A classificação do verbo grifado, quanto à predicação, está
Entendido em corretamente indicada em
Nocivo a (A) “... os cachorros são os mamíferos mais bem-sucedidos
Afável com, para com do planeta...” (transitivo indireto)
Equivalente a (B) “Baseados em um conjunto de trabalhos sobre o
Paralelo a assunto que apelidaram de caninognição...” (intransitivo)
Agradável a (C) “... em termos de comportamento e de habilidades de
Escasso de comunicação – conquistando seus donos definitivamente.” (de
Parco em, de ligação)
Alheio a, de (D) “... o processo evolutivo que transformou lobos em
Essencial a, para cachorros domésticos fez com que os animais adquirissem um
Passível de novo tipo de inteligência social.” (transitivo direto)
Análogo a
Fácil de 02. (Prefeitura de São José do Cedro - SC - Telefonista -
Preferível a AMEOSC/2019) Em “A criança dormiu”, o verbo destacado é
Ansioso de, para, por classificado como:
Fanático por (A) Verbo de ligação.
Prejudicial a (B) Verbo transitivo.
Apto a, para (C) Verbo intransitivo.
Favorável a (D) Verbo transito e intransitivo.
Prestes a
Ávido de
Generoso com

15 https://bit.ly/2Gkw913

Língua Portuguesa 24
APOSTILAS OPÇÃO

03. (Prefeitura de São João do Oeste - SC - Secretário tecnologia e a seus aparelhos. A verdade é que a informática
Legislativo - AMEOSC/2019) Há erro de regência em qual das criou fortunas enormes, mas permitiu também a mais
frases do texto abaixo? profunda disseminação niveladora da tecnologia que já se viu
(A) Um dia um corvo estava pousado no galho de uma na história. “Celulares e laptops e, agora, smartphones e tablets
árvore. puseram a conectividade nas mãos de bilhões”, afirmou
(B) Vendo o corvo com o quejo, a raposa logo começou a Dennett.
matutar um jeito de se apoderar do quejo. O planeta, segundo o filósofo, ficou mais transparente na
(C) Foi para debaixo da árvore, olhou para cima e disse, informação como ninguém imaginaria há 40 anos. Isso é
meio como se namorasse com o corvo. maravilhoso, disse Dennett, mas não é o paraíso. E citou a lista
(D) Que pássaro magnífico nessa árvore!. daquilo com que devemos nos preocupar: ficamos
dependentes e vulneráveis neste novo mundo, com ameaças à
04. (Prefeitura de Arujá - SP - Assistente Social - segurança e à privacidade. E sobre as desigualdades, ele disse
VUNESP/2019) Leia a charge. que Golias ainda não caiu; milhares de Davis*, porém, estão
rapidamente aprendendo o que precisam. Os “de baixo” têm
agora meios para confrontar os “de cima”. O conselho do
filósofo é que os ricos devem começar a pensar em como
reduzir as distâncias criadas pelo poder e pela riqueza de
poucos.
* referência ao episódio bíblico em que Davi,
aparentemente mais fraco, derrota o gigante Golias.
(Míriam Leitão. História do futuro: o horizonte do Brasil no século XXI. Rio
de Janeiro, Intrínseca, 2015)
O trecho destacado em – ... E citou a lista daquilo com que
devemos nos preocupar... (2º parágrafo) – estará
corretamente substituído, quanto à regência, conforme a
norma-padrão da língua portuguesa, por:
(A) sobre que devemos nos ater
(B) de que devemos estar atentos
(C) a que devemos dar atenção
Em conformidade com a norma-padrão, as lacunas da fala (D) a que devemos estar cientes
da personagem devem ser preenchidas, correta e (E) em que devemos estar alertas
respectivamente, com:
(A) que … no … ao 07. (Prefeitura de Itapevi - SP - Professor de Educação
(B) que … ao … o Básica I - VUNESP/2019) Assinale a alternativa cujo
(C) que … no … o enunciado está em conformidade com a norma-padrão de
(D) de que … ao … ao regência.
(E) de que … no … o (A) Moana ia nos grupos de estudos com os pais e ficava
atenta de todas as coisas que aconteciam ali.
05. (Prefeitura de Fraiburgo - SC - Professor - (B) Moana, antes de dormir, queria falar com o pai sobre
FEPESE/2019) Preencha as lacunas com pronomes relativos aquilo de que mais havia gostado na leitura de O Hobbit.
que, quem, onde, cujo/cujos/cuja/ cujas, precedidos ou não (C) As transformações no personagem central mostram
de preposição, conforme exige o contexto frasal. que o hobbit aspirava em ser um aventureiro épico.
◾ O engenheiro ......................... fez os estudos preliminares (D) Quando Moana pediu para comentar a leitura, o pai
da obra acabou de me dizer que está à nossa disposição para discordou com ela, achando que não queria dormir.
iniciar os trabalhos. (E) O pai pensava de que Moana não estava apta em ler a
◾ O bairro ......................... ruas circulam animais domésticos versão integral do clássico de J.R.R. Tolkien, O Hobbit.
fica a cerca de 10 min do centro da cidade.
◾ Meu tio Armando, ................................. sempre admirei, 08. (Prefeitura de Campinas - SP - Agente de
recebeu uma justa homenagem da Câmara Fiscalização - VUNESP/2019) A frase em que a regência está
◾ O concurso ....................... estudou neste ano é um dos mais em conformidade com a norma-padrão da língua portuguesa
difíceis que já fez. é:
◾ Desconheço os reais motivos ........................... meu irmão (A) Nossos antepassados tinham pés aos quais eram mais
não respeitou o acordo feito com a família antes da morte de saudáveis que os nossos.
mamãe. (B) Andar descalço pode contribuir para a melhora da
Os pronomes relativos, com ou sem preposição, que saúde dos nossos pés.
preenchem corretamente as lacunas, de cima para baixo, são: (C) Surpreende o fato sob que quase 80% dos corredores
(A) a quem • para o qual • a cujas • de quem • por quem lesionam anualmente.
(B) pelo qual • em quem • de cujas • em que • pelos quais (D) Foi nos anos 70 que as pessoas passaram a interessar
(C) a que • a quem • no qual • por quem • de cujas mais para a corrida.
(D) que • em cujas • a quem • para o qual • por que (E) Ficar mais sentados certamente influiu ao
(E) o qual • por cujas • que • no qual • para os quais enfraquecimento dos nossos pés.

06. (Câmara de Piracicaba - SP - Jornalista - 09. (Prefeitura de Campinas - SP - Especialista em


VUNESP/2019) Leia o texto para responder à questão. Informação - VUNESP/2019) Assinale a alternativa que
atende à norma-padrão quanto à regência.
Ao filósofo americano Daniel Dennett, os editores da (A) As conquistas que aspiravam as antigas feministas
revista Edge perguntaram: “Em 2013, o que deve nos teriam tido resultados compatíveis aos interesses das
preocupar?”. Ele contou que em 1980 se temia que a revolução mulheres?
do computador aumentasse a distância entre os países ricos (B) Que mudanças foram trazidas no universo feminino
“do Ocidente” e os países pobres, que não teriam acesso à nova para se pensarem as relações injustas de gênero?

Língua Portuguesa 25
APOSTILAS OPÇÃO

(C) Pesquisadoras do mundo afora se dedicam com afinco crase, afinal não há o encontro de duas vogais “a”, temos
em buscar respostas a complexas questões feministas. apenas um artigo “a”, de a aluna.
(D) Com as conquistas feministas, pode-se, hoje, conciliar Já o verbo referir exige a preposição “a” (se referir a
a igualdade de gênero na igualdade social? alguém, a algo). Logo há ocorrência de crase, pois temos a
(E) O avanço de conhecimento a que Susan Watkins se artigo “a” em a aluna.
refere diz respeito à expansão dos sistemas universitários. Quando o termo seguinte for feminino e admitir o artigo
feminino “a” (ou um dos pronomes citados acima), a crase
10. (Prefeitura de Várzea - PB - Assistente Social - existe.
EDUCA/2019) Aponte a opção INCORRETA quanto ao uso da
regência: A Crase Não Ocorre
(A) O médico assistiu o paciente.
(B) Visaram os documentos. Diante de substantivos masculinos
(C) Quero muito aos meus filhos. - Andamos a cavalo.
(D) Aspirou ao ar puro das montanhas. - Fomos a pé.
(E) Tenho profunda admiração por você.
Diante de verbos no infinitivo
Gabarito - A criança começou a falar.
01. D / 02. C / 03. C / 04. D / 05. D / 06. C / 07. B / 08. - Ela não tem nada a dizer.
B / 09. E / 10. D
Obs.: como os verbos não admitem artigos, o “a” dos
exemplos acima é apenas preposição, por isso não há a
ocorrência crase.
Predicação verbal.
Diante da maioria dos pronomes e das expressões de
tratamento, com exceção das formas senhora, senhorita e
dona
Caro(a) Candidato(a) esse assunto já foi abordado no - Diga a ela que não estarei em casa amanhã.
tópico: Análise sintática, funções sintáticas, termos da - Entreguei a todos os documentos necessários.
oração: essenciais, integrantes e acessórios. Orações - Ele fez referência a Vossa Excelência no discurso de
coordenadas. Orações subordinadas substantivas, ontem.
adjetivas e adverbiais.
Existe um método para verificar os casos em que a
crase ocorre diante dos pronomes: Basta substituir a
palavra feminina por uma masculina. Se nessa nova
Crase construção a forma “ao” surgir, então há a ocorrência de crase.
Ex.:
- Refiro-me à mesma pessoa.
(Refiro-me ao mesmo indivíduo.)
CRASE
- Informei o ocorrido à senhora.
16A
(Informei o ocorrido ao senhor.)
crase da preposição “a” com o artigo feminino “a” (s),
com o “a” inicial dos pronomes aquele(s), aquela (s), aquilo e
- Peça à própria Cláudia para sair mais cedo.
com o “a” do relativo a qual (as quais) é de grande importância.
(Peça ao próprio Cláudio para sair mais cedo.)
Para indicar a crase na escrita, utiliza-se o acento grave (`).
Utilizar o acento grave de maneira correta, que é a fusão de
A crase também não ocorre diante de numerais
duas vogais, requer a compreensão da crase, assim como o
cardinais
domínio da regência dos nomes e dos verbos que exigem a
- Chegou a duzentos o número de feridos
preposição “a”.
- Daqui a uma semana começa o campeonato.
Por isso, é importante lembrar que a crase consiste na
ocorrência simultânea de uma preposição e um artigo (ou
Casos Em Que a Crase SEMPRE Ocorre
pronome).
Ex.:
Diante de palavras femininas
- Vou a + a igreja.
- Amanhã iremos à festa de aniversário de minha colega.
- Vou à igreja.
- Sempre vamos à praia no verão.
17Veja que o verbo ir requer a preposição “a” (ir a algum
- Ela disse à irmã o que havia escutado pelos corredores.
lugar). Além disso, igreja é um substantivo feminino, que é
Diante da palavra “moda”, com o sentido de “à moda de”
precedido pelo artigo “a”.
(mesmo que a expressão “moda de” fique subentendida
Houve o encontro das duas vogais “a”. Quando isso ocorre,
- O jogador fez um gol à (moda de) Pelé.
elas se unem e tal união deve ser indicada pelo acento grave, a
- Usava sapatos à (moda de) Luís XV.
crase.
- O menino resolveu vestir-se à (moda de) Bruce Wayne.
Vejamos outro exemplo:
- Conheço a aluna.
Na indicação de horas
- Refiro-me à aluna.
Acordei às sete horas da manhã.
Elas chegaram às dez horas.
O verbo conhecer não exige preposição, pois é transitivo
Foram dormir à meia-noite.
direto (conheço algo, alguém). Logo não há a ocorrência de

16 https://bit.ly/2N8KAJ7. 17 BECHARA, E. Moderna gramática portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro:


Nova Fronteira, 2009.

Língua Portuguesa 26
APOSTILAS OPÇÃO

Em locuções adverbiais, prepositivas e conjuntivas de que Crase Com os Pronomes Relativos (A Qual, As Quais)
participam palavras femininas.
Ex.: Para que a crase ocorra com os pronomes relativos a qual
e as quais, tudo dependerá do verbo. Caso o verbo que rege
à tarde às ocultas às pressas à medida que
esses pronomes exigir a preposição, então haverá crase.
Em casos desse tipo, pode-se identificar a ocorrência da
à noite às claras às escondidas à força crase ao substituir o termo regido feminino por um termo
regido masculino.
à vontade à beça à larga à escuta Ex.:
- A igreja à qual me refiro fica no centro da cidade.
às avessas à revelia à exceção de à imitação de - O monumento ao qual me refiro fica no centro da cidade
à esquerda às turras às vezes à chave
Se a forma “ao” surgir com a substituição do termo, a crase
à direita à procura à deriva à toa ocorrerá.
Ex.:
à luz à sombra de à frente de à proporção que - São normas às quais todos os alunos devem obedecer.
- São termos aos quais todos os alunos devem obedecer.
à semelhança de às ordens à beira de à vista
- Esta foi a conclusão à qual ele chegou.
- Este foi o lugar ao qual ele chegou.
Crase Diante de Nomes de Lugar
Crase com o Pronome Demonstrativo (a)
Certos nomes de lugar não admitem a anteposição do A ocorrência da crase com o pronome demonstrativo “a”
artigo “a”. Outros, todavia, admitem o artigo de modo que também pode ser detectada através da substituição do termo
diante deles haverá crase, desde que o termo regente exija a regente feminino por um termo regido masculino. Veja:
preposição “a”. - Minha revolta é ligada à do meu país.
É possível saber se um nome de lugar admite ou não a - Meu luto é ligado ao do meu país.
anteposição do artigo feminino “a”, basta substituir o termo - As orações são semelhantes às de antes.
regente por um verbo que exija a preposição “de” ou “em”. O - Os exemplos são semelhantes aos de antes.
fato da ocorrência da contração “da” ou “na” demonstra que
esse nome de lugar aceita o artigo e, consequentemente, Crase Com a Palavra “Distância”
haverá crase.
Ex.: - Se a palavra distância aparecer especificada ou
- Vou à França. (Vim da [de+a] França. Estou na [em+a] determinada, a crase vai ocorrer.
França.) Ex.:
- Cheguei à Grécia. (Vim da Grécia. Estou na Grécia.) - Sua casa fica à distância de 100 Km daqui. (A palavra está
- Retornarei à Itália. (Vim da Itália. Estou na Itália) determinada)
- Vou a Porto Alegre. (Vim de Porto Alegre. Estou em Porto - Todos devem ficar à distância de 50 metros do palco. (A
Alegre.) palavra está especificada)

DICA Quando a palavra distância não estiver especificada, a


Utilize a regra “Vou a, volto da; crase há; vou a, volto de; crase não ocorre.
crase pra quê? Ex.:
Ex.: - Os militares ficaram a distância.
- Vou a Campinas. Volto de Campinas. - Gostava de fotografar a distância.
- Vou à praia. Volto da praia. - Ensinou a distância.

IMPORTANTE! IMPORTANTE
Se houve a especificação do nome de lugar, então haverá Para evitar ambiguidade e confusão, muitos gramáticos
crase. modernos, ao contrário dos clássicos, incentivam o uso da
Ex.: crase mesmo em casos onde a palavra distância não está
- Retornarei à São Paulo dos bandeirantes. especificada.
- Gostava de fotografar à distância.
Crase Diante dos Pronomes Demonstrativos (Aquele - Ensinou à distância.
(s), Aquela (s), Aquilo) - Dizem que aquele médico cura à distância.

A crase ocorrerá diante desses pronomes sempre que o Contudo, a regra para uso de crase com a palavra distância
termo regente exigir a preposição “a”. (estar ou não especificada) está valendo. Procure segui-la, já
Ex.: que esta é a regra que vale para a Língua Portuguesa.
- Refiro-me a (preposição) + aquele (pronome) atentado.
- Refiro-me àquele atentado. ATENÇÃO!
Só há crase quando a expressão “à distância” exercer papel
O termo regente do exemplo acima é o verbo transitivo de locução conjuntiva. Se “distância” estiver no papel de
indireto referir (referir-se a algo ou alguém), que exige substantivo acompanhado do artigo definido feminino,
preposição. Por isso ocorre a crase. nunca haverá crase.
Ex.:
Veja outro exemplo: - A distância da minha casa até a sua é de 2 quilômetros.
- Aluguei aquela casa.

O verbo alugar é transitivo direto (alugar algo) e não exige


preposição. Logo, a crase não ocorre.

Língua Portuguesa 27
APOSTILAS OPÇÃO

Casos Em Que a Ocorrência da Crase É FACULTATIVA às escolas que podem pagar por elas.
(C) Graças à um interesse maior pela ciência, tem sido
Diante de nomes próprios femininos possível incentivar experimentos na escola.
É facultativo o uso da crase porque é facultativo o uso do (D) Tem crescido o número de pais e filhos que visitam às
artigo. Veja: feiras de ciências nas grandes cidades.
- Paula é muito bonita; ou A Paula é muito bonita. (E) De diretores de escola à professores, todos precisam se
- Laura é minha amiga; ou A Laura é minha amiga. envolver nas atividades escolares.

Como podemos ver, é facultativo o uso do artigo feminino 04. (IBGE - Recenseador - IBADE/2019) Assinale a
diante de nomes próprios femininos, então podemos escrever opção em que a o acento indicativo de crase foi corretamente
as frases abaixo das seguintes formas: empregado, como em COM DIREITO À BECA E TUDO.
- Entreguei o cartão a Paula; ou Entreguei o cartão à Paula. (A) Eles vinham à pé para o trabalho.
- Entreguei o cartão a Roberto; ou Entreguei o cartão ao (B) Vocês assistiram à que reunião?
Roberto. (C) Todos estavam dispostos à colaborar.
(D) Entregamos o relatório diretamente à ela.
Diante de pronome possessivo feminino (E) Era importante obediência às orientações.
É facultativo o uso da crase porque é facultativo o uso do
artigo. Veja: 05. (IFAL - Assistente Social - COPEVE-UFAL/2019)
- Minha avó tem setenta anos; ou A minha avó tem setenta Assinale a opção que preenche corretamente as lacunas na
anos. frase a seguir:
- Minha irmã está esperando por você; ou A minha irmã O Reitor dirigiu-se..... sala de eventos e pôs-se.....falar....
está esperando por você. todas as professoras.
(A) à - à - a
Sendo facultativo o uso do artigo feminino diante de (B) a - à - à
pronomes possessivos femininos, por isso podemos escrever (C) à - a - à
as frases abaixo das seguintes formas: (D) à - a - a
- Cedi o lugar a minha avó; ou Cedi o lugar à minha avó. (E) a - a – a
- Cedi o lugar a meu avô; ou Cedi o lugar ao meu avô.
Gabarito
Depois da preposição “até” 01. E / 02. A / 03. B / 04. E / 05. D
- Fui até a praia; ou Fui até à praia.
- Acompanhe-o até a porta; ou Acompanhe-o até à porta.
- A palestra vai até as cinco horas da tarde; ou A palestra
vai até às cinco horas da tarde. . Colocação pronominal.
Questões

01. (Câmara de Piracicaba - SP - Jornalista - COLOCAÇÃO DOS PRONOMES OBLÍQUOS


VUNESP/2019) Assinale a alternativa que completa ÁTONOS
corretamente a lacuna da frase a seguir, quanto ao emprego do
sinal indicativo da crase. De acordo com as autoras Rose Jordão e Clenir Bellezi18, a
O que deve causar preocupação à _____________? colocação pronominal é a posição que os pronomes pessoais
(A) todos oblíquos átonos ocupam na frase em relação ao verbo a que se
(B) você referem.
(C) pessoas São pronomes oblíquos átonos: me, te, se, o, os, a, as, lhe,
(D) nós lhes, nos e vos.
(E) população O pronome oblíquo átono pode assumir três posições na
oração em relação ao verbo:
02. (UNIRIO - Administrador - CESGRANRIO/2019) O 1. Próclise: pronome antes do verbo;
acento grave indicativo de crase é necessário e está 2. Ênclise: pronome depois do verbo;
empregado de acordo com a norma-padrão em: 3. Mesóclise: pronome no meio do verbo.
(A) É bom manter-nos à distância de dez passos.
(B) O sol estava à pino e precisamos nos proteger do calor. Próclise
(C) A volta à Portugal, seu país natal, fez meu pai muito A próclise é aplicada antes do verbo quando temos:
feliz. - Palavras com sentido negativo: Nada me faz querer sair
(D) Com muito esforço, os idosos acompanham às novas dessa cama. / Não se trata de nenhuma novidade.
tecnologias.
(E) Sempre reconhecemos àqueles que são nossos - Advérbios: Nesta casa se fala alemão. / Naquele dia me
verdadeiros amigos. falaram que a professora não veio.

03. (Prefeitura de Campinas - SP - Professor - - Pronomes relativos: A aluna que me mostrou a tarefa não
VUNESP/2019) Quanto ao emprego do acento indicativo de veio hoje. / Não vou deixar de estudar os conteúdos que me
crase, assinale a alternativa que apresenta frase em falaram.
conformidade com a norma-padrão da língua portuguesa.
(A) Crianças não estão acostumadas à ver os fatos - Pronomes indefinidos: Quem me disse isso? / Todos se
científicos que estão no cotidiano delas. comoveram durante o discurso de despedida.
(B) Experiências científicas, infelizmente, estão limitadas

18http://www.soportugues.com.br/secoes/morf/morf42.php
http://www.brasilescola.com/gramatica/colocacao-pronominal.htm

Língua Portuguesa 28
APOSTILAS OPÇÃO

- Pronomes demonstrativos: Isso me deixa muito feliz! / (C) Me fascinou reviver o tempo de minha primeira
Aquilo me incentivou a mudar de atitude! infância.
(D) O que lembrou-lhe o estojo escolar foi o novo notebook.
- Preposição seguida de gerúndio: Em se tratando de (E) Conforme abria-o, sentia seu cheiro agradável cada vez
qualidade, o Brasil Escola é o site mais indicado à pesquisa mais forte.
escolar.
03. (Prefeitura de São José do Cedro - SC - Agente
- Conjunção subordinativa: Vamos estabelecer critérios, Comunitário de Saúde - AMEOSC/2019) Em “Pior ainda,
conforme lhe avisaram. depois que acordo, minha mente tem se descontrolado de
novo, traindo-me e levando-me a um estado de pânico que eu
Ênclise não sentia desde o pior período dos meus anos de divórcio”, os
A ênclise é empregada depois do verbo. A norma culta não termos destacados são classificados como:
aceita orações iniciadas com pronomes oblíquos átonos. A (A) Próclise.
ênclise vai acontecer quando: (B) Mesóclise.
(C) Ênclise.
- O verbo estiver no imperativo afirmativo: Amem-se uns (D) Cóclise.
aos outros. / Sigam-me e não terão derrotas.
04. (Prefeitura de Bom Repouso - MG - Auxiliar em
- O verbo iniciar a oração: Diga-lhe que está tudo bem. / Saúde Bucal - MDS/2019) Nas frases a seguir, o uso correto
Chamaram-me para ser sócio. quanto à colocação dos pronomes átonos correspondente à
sequência: Ênclise – mesóclise – próclise é:
- O verbo estiver no infinitivo impessoal regido da (A) Ninguém te convidou para a festa? / A prova realizar-
preposição “a”: Naquele instante os dois passaram a odiar-se. se-á neste sábado. / Diga-lhe que estou aqui.
/ Passaram a cumprimentar-se mutuamente. (B) Far-lhe-ei a proposta. / Amem-se uns aos outros. / O
homem o qual me referi foi preso.
- O verbo estiver no gerúndio: Não quis saber o que (C) Isso me deixa muito triste. / Gostaria de convidar-te
aconteceu, fazendo-se de despreocupada. Despediu-se, para jantar. / Neste país talvez se combata a fome.
beijando-me a face. (D) Sigam-me. / Os alunos esforçar-se-ão. / Ela desmaiou
logo que lhe contaram o acontecido.
- Houver vírgula ou pausa antes do verbo: Se passar no
vestibular em outra cidade, mudo-me no mesmo instante. / Se 05. (Prefeitura de Arujá - SP - Assistente Social -
não tiver outro jeito, alisto-me nas forças armadas. VUNESP) Leia a tira para responder à questão.

Mesóclise
A mesóclise acontece quando o verbo está flexionado no
futuro do presente ou no futuro do pretérito:
A prova realizar-se-á neste domingo pela manhã. (= ela se
realizará).
Far-lhe-ei uma proposta irrecusável. (= eu farei uma
proposta a você).

Questões

01. (Prefeitura de Cabo de Santo Agostinho - PE -


Técnico em Saneamento - IBFC 2019) Observe o enunciado
abaixo.
Vou-me embora pra Pasárgada,
lá sou amigo do Rei”.
(M.Bandeira)

Quanto à regra de colocação pronominal utilizada, assinale


a alternativa correta.
(A) Ênclise: em orações iniciadas com verbos no presente De acordo com a norma-padrão, a lacuna do segundo
ou pretérito afirmativo, o pronome oblíquo deve ser usado quadrinho deve ser preenchida com:
posposto ao verbo. (A) destroçar-no
(B) Próclise: em orações iniciadas com verbos no presente (B) lhe destroçar
ou pretérito afirmativo, o pronome oblíquo deve ser usado (C) destroçar ele
posposto ao verbo. (D) destroçá-lo
(C) Mesóclise: em orações iniciadas com verbos no (E) destroçar-lhe
presente ou pretérito afirmativo, o pronome oblíquo deve ser
usado posposto ao verbo. Gabarito
(D) Próclise: em orações iniciadas com verbos no 01. A / 02. A / 03. C / 04. D /05. D
imperativo afirmativo, o pronome oblíquo deve ser usado
posposto ao verbo.

02. (UNIRIO - Administrador - CESGRANRIO/2019) A


frase em que a colocação do pronome oblíquo obedece aos
ditames da norma-padrão é:
(A) Abri o estojo, cheirando-o por um longo tempo.
(B) Seria-lhe útil ter um notebook de última geração.

Língua Portuguesa 29
APOSTILAS OPÇÃO

A interrogação conclusa aparece no final do enunciado e


requer que a palavra seguinte se inicie por maiúscula. Já a
Pontuação gráfica. interrogação interna (quase sempre fictícia), não requer que a
próxima palavra se inicia com maiúscula.
Ex.: — Você acha que a gramática da Língua Portuguesa é
PONTUAÇÃO complicada?
— Meu padrinho? É o Excelentíssimo Senhor coronel Paulo
Para a elaboração de um texto escrito, deve-se considerar Vaz Lobo Cesar de Andrade e Sousa Rodrigues de Matos.
o uso adequado dos sinais de pontuação como: pontos,
vírgula, ponto e vírgula, dois pontos, travessão, parênteses, Assim como outros sinais, o ponto de interrogação não
reticências, aspas, etc. requer que a oração termine por ponto final, a não ser que seja
Tais sinais têm papéis variados no texto escrito e, se interna.
utilizados corretamente, facilitam a compreensão e Ex.: “Esqueceu alguma cousa? perguntou Marcela de pé, no
entendimento do texto. patamar”.

A Importância da Pontuação Em diálogos, o ponto de interrogação pode aparecer


acompanhando do ponto de exclamação, indicando o estado de
19As palavras e orações são organizadas de maneira dúvida de um personagem perante diante de um fato.
sintática, semântica e também melódica e rítmica. Sem o ritmo Ex.: — “Esteve cá o homem da casa e disse que do próximo
e a melodia, os enunciados ficariam confusos e a função mês em diante são mais cinquenta...
comunicativa seria prejudicada. — ?!...”
O uso correto dos sinais de pontuação garante à escrita
uma solidariedade sintática e semântica. O uso inadequado Ponto de Exclamação
dos sinais de pontuação pode causar situações desastrosas,
como em: Este sinal (!) é colocado no final da oração enunciada com
- Não podem atirar! (entende-se que atirar está proibido) entonação exclamativa.
- Não, podem atirar! (entende-se que é permitido atirar) Ex.: “Que gentil que estava a espanhola!”
“Mas, na morte, que diferença! Que liberdade!”
Ponto
Este sinal é colocado após uma interjeição.
Este ponto simples final (.) encerra períodos que terminem Ex.: — Olé! exclamei.
por qualquer tipo de oração que não seja interrogativa direta, — Ah! brejeiro!
a exclamativa e as reticências.
Outra função do ponto é a da pausa oracional, ao As mesmas observações vistas no ponto de interrogação,
acompanhar muitas palavras abreviadas, como: p., 2.ª, entre em relação ao emprego do ponto final e ao uso de maiúscula
outros. ou minúscula inicial da palavra seguinte, são aplicadas ao
Se o período, oração ou frase terminar com uma ponto de exclamação.
abreviatura, o ponto final não é colocado após o ponto
abreviativo, já que este, quando coincide com aquele, Reticências
apresenta dupla serventia.
Ex.: “O ponto abreviativo põe-se depois das palavras As reticências (...) demonstram interrupção ou
indicadas abreviadamente por suas iniciais ou por algumas incompletude de um pensamento.
das letras com que se representam, v.g. ; V. S.ª ; Il.mo ; Ex.a ; etc.” Ex.: — “Ao proferir estas palavras havia um tremor de
(Dr. Ernesto Carneiro Ribeiro) alegria na voz de Marcela: e no rosto como que se lhe espraiou
O ponto, com frequência, se aproxima das funções do ponto uma onda de ventura...”
e vírgula e do travessão, que às vezes surgem em seu lugar. — “Não imagina o que ela é lá em casa: fala na senhora a
todos os instantes, e aqui aparece uma pamonha. Ainda
Obs.: Estilisticamente, pode-se usar o ponto para, em ontem...
períodos curtos, empregar dinamicidade, velocidade à leitura
do texto: “Era um garoto pobre. Mas tinha vontade de crescer Quando colocadas no fim do enunciado, as reticências
na vida. Estudou. Subiu. Foi subindo mais. Hoje é juiz do dispensam o ponto final, como você pode observar nos
Supremo.”. É muito utilizado em narrações em geral. exemplos acima.
As reticências, quando indicarem uma enumeração
Ponto Parágrafo inconclusa, podem ser substituídas por etc.
Ao transcrever um diálogo, elas indicam uma não resposta
Separa-se por ponto um grupo de período formado por do interlocutor. Já em citações, elas podem ser postas no início,
orações que se prendem pelo mesmo centro de interesse. Uma no meio ou no fim, indicando supressão do texto transcrito, em
vez que o centro de interesse é trocado, é imposto o emprego cada uma dessas partes.
do ponto parágrafo se iniciando a escrever com a mesma Quando ocorre a supressão de um trecho de certa
distância da margem com que o texto foi iniciado, mas em extensão, geralmente utiliza-se uma linha pontilhada.
outra linha. As reticências podem aparecer após um ponto de
O parágrafo é indicado por ( § ) na linguagem oficial dos exclamação ou interrogação.
artigos de lei.
Vírgula
Ponto de Interrogação
É um sinal (?) colocado no final da oração com entonação A vírgula (,) é utilizada:
interrogativa ou de incerteza, seja real ou fingida.

19 BECHARA, E. Moderna gramática portuguesa. 37ª ed. Rio de Janeiro: Nova

Fronteira, 2009.

Língua Portuguesa 30
APOSTILAS OPÇÃO

- Para separar termos coordenados, mesmo quando Ex.: São Paulo, 14 de janeiro de 2020.
ligados por conjunção (caso haja pausa).
Ex.: “Sim, eu era esse garção bonito, airoso, abastado”. - Para separar os partículas e expressões de correção,
continuação, explicação, concessão e conclusão.
IMPORTANTE! Ex.: “e, não obstante, havia certa lógica, certa dedução”
Quando há uma série de sujeitos seguidos imediatamente Sairá amanhã, aliás, depois de amanhã.
de verbo, não se separa do verbo (por vírgula) o ultimo sujeito
da série . - Para separar advérbios e conjunções adversativos
Ex.: Carlos Gomes, Vítor Meireles, Pedro Américo, José de (porém, todavia, contudo, entretanto), principalmente quando
Alencar tinham-nas começado. pospostos.
Ex.: “A proposta, porém, desdizia tanto das minhas
- Para separar orações coordenadas aditivas, mesmo que sensações últimas...”
estas se iniciem pela conjunção e, proferidas com pausa.
Ex.: “Gostava muito das nossas antigas dobras de ouro, e - Algumas vezes, para indicar a elipse do verbo.
eu levava-lhe quanta podia obter”. Ex.: Ele sai agora: eu, logo mais. (omitiu o verbo “sairei”
após “eu”; elipse do verbo sair)
- Para separar orações coordenadas alternativas (ou, quer,
etc.), quando forem proferidas com pausa. - Omissão por zeugma.
Ex.: Ele sairá daqui logo, ou eu me desligarei do grupo. Ex.: Na classe, alguns alunos são interessados; outros,
(são) relapsos. (Supressão do verbo “são” antes do vocábulo
IMPORTANTE! “relapsos”)
Quando ou exprimir retificação, esta mesma regra vigora.
Ex.: Teve duas fases a nossa paixão, ou ligação, ou qualquer - Para indicar a interrupção de um seguimento natural das
outro nome, que eu de nome não curo. ideias e se intercala um juízo de valor ou uma reflexão
Caso denote equivalência, o ou posto entre os dois termos subsidiária.
não é separado por vírgula.
Ex.: Solteiro ou solitário se prende ao mesmo termo latino. - Para evitar e desfazer alguma interpretação errônea que
pode ocorrer quando os termos estão distribuídos de forma
- Em aposições, a não ser no especificativo. irregular na oração, a expressão deslocada é separada por
Ex.: “ora enfim de uma casa que ele meditava construir, vírgula.
para residência própria, casa de feitio moderno...” Ex.: De todas as revoluções, para o homem, a morte é a
maior e a derradeira.
- Para separar os pleonasmos e as repetições, quando não
tiverem efeito superlativamente. - Em enumerações
Ex.: “Nunca, nunca, meu amor!” sem gradação: Coleciono livros, revistas, jornais, discos.
A casa é linda, linda. com gradação: Não compreendo o ciúme, a saudade, a dor
da despedida.
- Para intercalar ou separar vocativos e apostos.
Ex.: Brasileiros, é chegada a hora de buscar o Não se separa por vírgula:
entendimento. - sujeito de predicado;
É aqui, nesta querida escola, que nos encontramos. - objeto de verbo;
- adjunto adnominal de nome;
- Para separar orações adjetivas de valor explicativo. - complemento nominal de nome;
Ex.: “perguntava a mim mesmo por que não seria melhor - oração principal da subordinada substantiva (desde que
deputado e melhor marquês do que o lobo Neves, — eu, que esta não seja apositiva nem apareça na ordem inversa).
valia mais, muito mais do que ele, — ...”
Dois Pontos
- Para separar, na maioria das vezes, orações adjetivas
restritiva de certa extensão, ainda mais quando os verbos de São utilizados:
duas orações distintas se juntam. - Na enumeração, explicação, notícia subsidiária.
Ex.: “No meio da confusão que produzira por toda a parte Ex.: Comprou dois presentes: um livro e uma caneta.
este acontecimento inesperado e cujo motivo e circunstâncias “que (Viegas) padecia de um reumatismo teimoso, de uma
inteiramente se ignoravam, ninguém reparou nos dois asma não menos teimosa e de uma lesão de coração: era um
cavaleiros...” hospital concentrado”
“Queremos governos perfeitos com homens imperfeitos:
IMPORTANTE! disparate”
Mesmo separando por vírgula o sujeito expandido pela
oração adjetiva, esta pontuação pode acontecer. - Em expressões que se seguem aos verbos dizer, retrucar,
Ex.: Os que falam em matérias que não entendem, parecem responder (e semelhantes) e que dão fim à declaração textual,
fazer gala da sua própria ignorância. ou que assim julgamos, de outrem.
Ex.: “Não me quis dizer o que era: mas, como eu instasse
- Para separar orações intercaladas. muito:
Ex.: “Não lhe posso dizer com certeza, respondi eu” — Creio que o Damião desconfia alguma coisa”

- Para separar, geralmente, adjuntos adverbiais que - Em alguns casos, onde a intenção é caracterizar
precedem o verbo e as orações adverbiais que aparecem antes textualmente o discurso do interlocutor, a transcrição aparece
ou no meio da sua principal. acompanhada de aspas, e poucas vezes de travessão.
Ex.: “Eu mesmo, até então, tinha-vos em má conta...” Ex.: “Ao cabo de alguns anos de peregrinação, atendi às
suplicas de meu pai:
- Para separar o nome do lugar em datas.

Língua Portuguesa 31
APOSTILAS OPÇÃO

— Vem, dizia ele na última carta; se não vieres depressa — Cansado? perguntei eu.
acharás tua mãe morta!” — Muito; aturei duas maçadas de primeira ordem (...)

Em expressões que, ao serem enunciadas com entonação Neste caso, pode, ou não, combinar-se com as aspas.
especial, o contexto acaba sugerindo causa, consequência ou
explicação. Parênteses e Colchetes
Ex.: “Explico-me: o diploma era uma carta de alforria”
Estes sinais ( ) [ ] apontam a existência de um isolamento
- Em expressões que possuam uma quebra na sequência sintático e semântico mais completo dentro de um enunciado,
das ideias. assim como estabelecem uma intimidade maior entre o autor
Ex.: Sacudiu o vestido, ainda molhado, e caminhou. e seu leitor. Geralmente, o uso do parêntese é marcado por
“Não! bradei eu; não hás de entrar... não quero... Ia a lançar- uma entonação especial.
lhe as mãos: era tarde; ela entrara e fechara-se” Se a pausa coincidir com o início da construção parentética,
o sinal de pontuação deve aparecer após os parênteses,
Ponto e Vírgula contudo, se a proposição ou frase inteira for encerrada pelos
parênteses, a notação deve aparecer dentro deles.
Sinal (;) que denota pausa mais forte que a vírgula, porém Ex.: “Não, filhos meus (deixai-me experimentar, uma vez
mais fraca que o ponto. É utilizado: que seja, convosco, este suavíssimo nome); não: o coração não
é tão frívolo, tão exterior, tão carnal, quanto se cuida”
- Em trechos longos que já possuam vírgulas, indicando “A imprensa (quem o contesta?) é o mais poderoso meio
uma pausa mais forte. que se tem inventado para a divulgação do pensamento”.
Ex.: “Enfim, cheguei-me a Virgília, que estava sentada, e (Carta inserta nos Anais da Biblioteca Nacional, vol. I) [Carlos
travei-lhe da mão; D. Plácida foi à janela” de Laet]

- Para separar as adversativas onde se deseja ressaltar o - Isolar datas.


contraste. Ex.: Refiro-me aos soldados da Primeira Guerra Mundial
Ex.: “Não se disse mais nada; mas de noite Lobo Neves (1914-1918).
insistiu no projeto”
- Isolar siglas.
- Em leis, separando os incisos. Ex.: A taxa de desemprego subiu para 5,3% da população
economicamente ativa (PEA)...
- Enumeração com explicitação.
Ex.: Comprei alguns livros: de matemática, para estudar - Isolar explicações ou retificações.
para o concurso; um romance, para me distrair nas horas Ex.: Eu expliquei uma vez (ou duas vezes) o motivo de
vagas; e um dicionário, para enriquecer meu vocabulário. minha preocupação.

- Enumeração com ponto e vírgula, mas sem vírgula, para Os parênteses e os colchetes estão ligados pela sua função
marcar distribuição. discursiva, mas estes são utilizados quando os parênteses já
Ex.: Comprei os produtos no supermercado: farinha para foram empregados, com o objetivo de introduzir uma nova
um bolo; tomates para o molho; e pão para o café da manhã. inserção.
São utilizados, também, com a finalidade de preencher
Travessão lacunas de textos ou para introduzir, em citações
principalmente, explicações ou adendos que deixam a
É importante não confundir o travessão (—) com o traço compreensão do texto mais simples.
de união ou hífen e com o traço de divisão empregado na
partição de sílabas. Aspas
O uso do travessão pode substituir vírgulas, parênteses,
colchetes, indicando uma expressão intercalada: A forma mais geral do uso das aspas é o sinal (“ ”),
Ex.: “... e eu falava-lhe de mil cousas diferentes — do entretanto, há a possibilidade do uso das aspas simples (‘ ’)
último baile, da discussão das câmaras, berlindas e cavalos, de para diferentes finalidades, como em trabalhos científicos
tudo, menos dos seus versos ou prosas” sobre línguas, onde as aspas simples se referem a significados
ou sentidos: amare, lat. ‘amar’ port.
Se a intercalação terminar o texto, o travessão é simples; As aspas podem ser utilizadas, também, para dar uma
caso contrário, se utiliza o travessão duplo. expressão de sentido particular, ressaltando uma expressão
Ex.: “Duas, três vezes por semana, havia de lhe deixar na dentro do contexto ou indicando uma palavra como
algibeira das calças — umas largas calças de enfiar —, ou na estrangeirismo ou uma gíria.
gaveta da mesa, ou ao pé do tinteiro, uma barata morta” Se a pausa coincidir com o final da sentença ou expressão
que está entre aspas, o competente sinal de pontuação deve ser
IMPORTANTE! utilizado após elas, se encerrarem somente uma parte da
Como é possível observar no exemplo, pode haver vírgula proposição; mas se as aspas abarcarem todo o período, frase,
após o travessão. expressão ou sentença, a respectiva pontuação é abrangida
por elas.
O travessão pode, também, denotar uma pausa mais forte. Ex.: “Aí temos a lei”, dizia o Florentino. “Mas quem as há de
Ex.: “... e se estabelece uma cousa que poderemos chamar segurar? Ninguém.”
—, solidariedade do aborrecimento humano” “Mísera, tivesse eu aquela enorme, aquela Claridade
imortal, que toda a luz resume!”
Além disso, ainda pode indicar a mudança de interlocutor, “Por que não nasce eu um simples vaga-lume?”
na transcrição de um diálogo, com ou sem aspas.
Ex.: — Ah! respirou Lobo Neves, sentando-se - Delimitam transcrições ou citações textuais.
preguiçosamente no sofá. Ex.: Segundo Rui Barbosa: “A política afina o espírito.”

Língua Portuguesa 32
APOSTILAS OPÇÃO

Alínea 03. (Prefeitura de Cabo de Santo Agostinho - PE -


Técnico em Segurança do Trabalho - IBFC/2019)
Apresenta a mesma função do parágrafo, uma vez que
denota diferentes centros de assuntos. Como o parágrafo,
requer a mudança de linha.
De forma geral, aparece em forma de número ou letra
seguida de um traço curvo.
Ex.: Os substantivos podem ser:
a) próprios
b) comuns

Chave
Novo ‘Coringa’ é aplaudido por 8 minutos
Este sinal ({ }) é mais utilizado em obras científicas. consecutivos ao estrear em Veneza
Indicam a reunião de diversos itens relacionados que formam
um grupo. Assim como acontece em Cannes, na França, o Festival de
20Ex.: Múltiplos de 5: {0, 5, 10, 15, 20, 25, 30, 35,… }. Cinema de Veneza (Itália) é um bom termômetro para medir
Na matemática, as chaves agrupam vários elementos de quais filmes com estreia prevista para os próximos meses têm
uma operação, definindo sua ordem de resolução. grandes chances de virar um verdadeiro sucesso de bilheteria
Ex.: 30x{40+[30x(84-20x4)]} – e, quem sabe, garantir algumas importantes indicações ao
Também podem ser utilizadas na linguística, Oscar do próximo ano.
representando morfemas. No que depender de quem já assistiu à première de
Ex.: O radical da palavra menino é {menin-}. “Coringa” (ou “Joker”, em inglês), novo filme da DC Comics em
parceria com a Warner Bros., que conta a história de um dos
Asterisco principais vilões de “Batman” nos quadrinhos, o longa já
conquistou seu lugar de destaque.
Sinal (*) utilizado após ou sobre uma palavra, com a Após ser exibido em Veneza, nesta semana, o filme foi
intenção de se fazer um comentário ou citação a respeito do aplaudido por oito minutos consecutivos, aos gritos de
termo, ou uma explicação sobre o trecho (neste caso o “bravo!”. Com Joaquin Phoenix no papel do palhaço Arthur
asterisco se põe no fim do período). Fleck, nome original do vilão, “Coringa” tem direção e roteiro
Emprega-se ainda um ou mais asteriscos depois de uma comandados por Todd Phillips, e vem recebendo elogios da
inicial, indicando uma pessoa cujo nome não se quer ou não se crítica especializada, principalmente no que diz respeito à
pode declinar: o Dr.*, B.**, L.*** atuação de Phoenix. Segundo diretor e protagonista, o longa
promete trazer uma abordagem bem diferente da que estamos
Barra acostumados a ver em filmes de super-heróis. O filme está
previsto para chegar aos cinemas brasileiros em 3 de outubro
Aplicada nas abreviações das datas e em algumas deste ano.
(Fonte: MSN)
abreviaturas.

Questões As aspas (“”) são utilizadas para destacar falas, citações,


título ou destacar palavras/ expressões. Assinale a alternativa
01. (Prefeitura de Cristalina - GO – Recepcionista - em que seu uso não teve a mesma finalidade que o utilizado
Quadrix/2019) A respeito dos sinais de pontuação, é correto em: “Coringa”.
afirmar que se utiliza o ponto de interrogação ao final de um(a) (A) “Joker”.
(A) pensamento. (B) “Batman”.
(B) exclamação. (C) “Coringa”.
(C) afirmação. (D) “bravo!”.
(D) pergunta.
(E) citação. 04. (Prefeitura de Blumenau - SC - Professor -
FURB/2019) No trecho “A Escola Municipal Bilíngue Erich
02. (Prefeitura de Cabo de Santo Agostinho - PE - Klabunde oferece matérias em português e alemão, e a Escola
Técnico em Segurança do Trabalho - IBFC/2019) Assinale Básica Municipal Bilíngue Professor Fernando Ostermann, em
a alternativa em que o uso da vírgula foi corretamente português e inglês.”, a segunda vírgula está sendo usada para:
empregado. (A) separar o adjunto adverbial
(A) Um navio cargueiro de uma companhia sul-coreana, (B) antecipar o sujeito
tombou e pegou fogo na costa da Geórgia, nos Estados Unidos, (C) separar o vocativo
na manhã de domingo. (D) separar o aposto
(B) O acidente, que aconteceu perto do porto de (E) indicar a elipse de um termo
Brunswick, deixou, quatro pessoas desaparecidas.
(C) Autoridades americanas informaram que 20 pessoas, 05. (Prefeitura de Itapevi - SP - Professor de Educação
entre elas o piloto, foram resgatadas em segurança. Básica I - VUNESP/2019) Na passagem “… pela leitura da
(D) O capitão da Guarda Costeira John Reed, explicou que versão integral do clássico de J.R.R. Tolkien, O Hobbit.”, a
as chamas e a fumaça prejudicaram as operações de resgate. vírgula é empregada porque a expressão “O Hobbit” especifica
Os desaparecidos, estavam na casa de máquinas da o sentido da informação anterior, que é mais amplo – clássico
embarcação. de J.R.R. Tolkien. Esse mesmo uso da vírgula está presente na
passagem:
(A) Para minha surpresa, no entanto, seu envolvimento
com a obra crescia a cada noite que a líamos juntos.

20 https://bit.ly/2RongbC.

Língua Portuguesa 33
APOSTILAS OPÇÃO

(B) Ao terminarmos a leitura do décimo capítulo, Moana


não me desejou boa-noite.
(C) “Não é assim que vocês fazem, você e a mamãe, quando Vícios de linguagem.
leem Arendt e Paul Ricoeur em seus grupos de estudos?”.
(D) Na escola, é por meio das trocas discursivas entre
professores e alunos que um romance ou um programa
computacional deixam de ser coisas inertes… VÍCIOS DE LINGUAGEM
(E) … para se transformarem em objetos que
desempenham uma função educativa e, assim, adquirem seu Os vícios de linguagem21 costumam ocorrer por descuido,
sentido humanizador. ou ainda por desconhecimento das regras por parte do
emissor, por isso estudaremos:
06. (SANASA Campinas - SP - Agente Técnico Elétrico-
Eletrotécnico - FCC/2019) Para responder à questão, Pleonasmo Vicioso ou Redundância
considere o texto abaixo.
Diferentemente do pleonasmo tradicional, tem-se
De cedo, aprendi a subir ladeira e a pegar bonde pleonasmo vicioso quando há repetição desnecessária de uma
andando. Posso dizer, com humildade orgulhosa, que tive informação na frase. Exemplos:
morros e bondes no meu tempo de menino. Entrei para dentro de casa quando começou a anoitecer.
Nossa pobreza não era envergonhada. Ainda não fora Hoje fizeram-me uma surpresa inesperada.
substituída pela miséria nos morros pobres, como o da Geada. Encontraremos outra alternativa para esse problema.
Que tinha esse nome a propósito: lá pelos altos do Jaguaré,
quando fazia muito frio, no morro costumava gear. Tínhamos Observação: o pleonasmo é considerado vício de
um par de sapatos para o domingo. Só. A semana tocada de linguagem quando usado desnecessariamente, no entanto,
tamancos ou de pés no chão. quando usado para reforçar a mensagem, constitui uma figura
Não há lembrança que me chegue sem os gostos. Será de linguagem.
difícil esquecer, lá no morro, o gosto de fel de chá para os rins,
chá de carqueja empurrado goela abaixo pelas mãos de minha Barbarismo
bisavó Júlia. Havia pobreza, marcada. Mas se o chá de carqueja
me descia brabo pela goela, como me é difícil esquecer o gosto É o desvio da norma que ocorre nos seguintes níveis:
bom do leite quente na caneca esmaltada estirada,
amorosamente, também no morro da Geada, pelas mãos de 1) Pronúncia
minha avó Nair. a) Silabada: erro na pronúncia do acento tônico.
A miséria não substituíra a pobreza. E lá no morro da Exemplo: Solicitei à cliente sua rúbrica. (rubrica)
Geada, além do futebol e do jogo de malha, a gente criava de
um tudo. Havia galinha, cabrito, porco, marreco, passarinho, e b) Cacoépia: erro na pronúncia dos fonemas.
a natureza criava rolinha, corruíra, papa-capim, andorinha, Exemplo: Estou com poblemas a resolver. (problemas)
quanto. Tudo ali nos Jaguarés, no morro da Geada, sem água
encanada, com luz só recente, sem televisão, sem aparelho de c) Cacografia: erro na grafia ou na flexão de uma palavra.
som e sem inflação. Exemplos: Eu advinhei quem ganharia o concurso.
Nenhum de nós sabia dizer a palavra solidariedade. (adivinhei) / O segurança deteu aquele homem. (deteve)
Mas, na casa do tio Otacílio, criavam-se até filhos dos outros, e
estou certo que o nosso coração era simples, espichado e 2) Morfologia
melhor. Não desandávamos a reclamar da vida, não nos Exemplos: Se eu ir aí, vou me atrasar. (for) / Sou a aluna
hostilizávamos feito possessos, tocávamos a pé pra baixo e pra mais maior da turma. (maior)
cima e, quando um se encontrava com o outro, a gente não
dizia: “Oi!”. A gente se saudava, largo e profundo: − Ô, batuta*! 3) Semântica
Exemplo: José comprimentou seu vizinho ao sair de casa.
*batuta: amigo, camarada. (cumprimentou)
(Texto adaptado. João Antônio. Meus tempos de menino. In: WERNEK,
Humberto (org.). Boa companhia: crônicas. São Paulo, Companhia das Letras,
2005, p. 141-143) 4) Estrangeirismos
Considera-se barbarismo o emprego desnecessário de
No segmento ... morros pobres, como o da Geada. Que tinha palavras estrangeiras, ou seja, quando já existe palavra ou
esse nome a propósito: lá pelos altos do Jaguaré, quando fazia expressão correspondente na língua.
muito frio, no morro costumava gear (2° parágrafo), o sinal de Exemplos: O show é hoje! (espetáculo) / Vamos tomar um
dois-pontos introduz drink? (drinque)
(A) uma ressalva.
(B) uma citação. Solecismo
(C) um esclarecimento.
(D) uma contradição. É o desvio de sintaxe, podendo ocorrer nos seguintes
(E) um resumo. níveis:

Gabarito 1) Concordância
01. D / 02. C / 03. D / 04. E / 05. C / 06. C Exemplo: Haviam muitos alunos naquela sala. (Havia)

2) Regência
Exemplo: Eu assisti o filme em casa. (ao)

21
www.soportugues.com.br/secoes/estil/estil12.php

Língua Portuguesa 34
APOSTILAS OPÇÃO

3) Colocação (D) A mala foi encontrada perto do banco.


Exemplo: Dancei tanto na festa que não aguentei-me em (E) A mãe pediu que o filho dirigisse o carro dela.
pé. (não me aguentei em pé)
03. (Enem)
Ambiguidade ou Anfibologia Carnavália
Repique tocou
Ocorre quando, por falta de clareza, há duplicidade de O surdo escutou
sentido da frase. Exemplos: E o meu corasamborim
Ana disse à amiga que seu namorado havia chegado. (O Cuíca gemeu, será que era meu, quando ela passou por
namorado é de Ana ou da amiga?) mim?
O pai falou com o filho caído no chão. (Quem estava caído [...]
no chão? Pai ou filho?) ANTUNES, A.; BROWN, C.; MONTE, M. Tribalistas, 2002 (fragmento).

Cacofonia No terceiro verso, o vocábulo “corasamborim”, que é a


junção coração + samba + tamborim, refere-se, ao mesmo
Ocorre quando a junção de duas ou mais palavras na frase tempo, a elementos que compõem uma escola de samba e à
provoca som desagradável ou palavra inconveniente. situação emocional em que se encontra o autor da mensagem,
Exemplos: com o coração no ritmo da percussão.
Uma mão lava outra. (mamão)
Vi ela na esquina. (viela) Essa palavra corresponde a um:
Dei um beijo na boca dela. (cadela) (A) estrangeirismo, uso de elementos linguísticos
originados em outras línguas e representativos de outras
Eco culturas.
(B) neologismo, criação de novos itens linguísticos, pelos
Ocorre quando há palavras na frase com terminações mecanismos que o sistema da língua disponibiliza.
iguais ou semelhantes, provocando dissonância. (C) gíria, que compõe uma linguagem originada em
Exemplo: A divulgação da promoção não causou comoção determinado grupo social e que pode vir a se disseminar em
na população. uma comunidade mais ampla.
(D) regionalismo, por ser palavra característica de
Hiato determinada área geográfica.
(E) termo técnico, dado que designa elemento de área e de
Ocorre quando há uma sequência de vogais, provocando atividade.
dissonância.
Exemplos: Eu a amo. / Ou eu ou a outra ganhará o 04. Assinale a sequência correta:
concurso. I. O pleonasmo consiste em intensificar o significado de um
elemento do texto por meio da redundância, isto é, da
Colisão repetição da ideia já expressa por esse elemento.
II. A ambiguidade não pode ser considerada um vício de
Ocorre quando há repetição de consoantes iguais ou linguagem, já que não provoca qualquer tipo de dificuldade
semelhantes, provocando dissonância. para a interpretação de um texto.
Exemplo: Sua saia sujou. III. O neologismo é um fenômeno linguístico que consiste
na criação de novas palavras ou expressões e não pode ser
Questões considerado como um vício de linguagem, já que pode ser
empregado com intenções artísticas.
01. (Enem) No ano passado, o governo promoveu uma IV. O arcaísmo consiste no emprego de palavras ou
campanha a fim de reduzir os índices de violência. Noticiando expressões cuja utilização seja menos frequente na
o fato, um jornal publicou a seguinte manchete: modalidade escrita e na modalidade oral. É o oposto do
CAMPANHA CONTRA A VIOLÊNCIA DO GOVERNO DO neologismo, pois está na contramão do movimento criador de
ESTADO ENTRA EM NOVA FASE palavras.
A manchete tem um duplo sentido, e isso dificulta o V. Solecismo é uma inadequação na estrutura sintática da
entendimento. Considerando o objetivo da notícia, esse frase com relação à gramática normativa do idioma. Podem
problema poderia ter sido evitado com a seguinte redação: subverter as normas da concordância, da regência e da
(A) Campanha contra o governo do Estado e a violência colocação.
entram em nova fase. (A) I, II e III.
(B) A violência do governo do Estado entra em nova fase (B) II e IV.
de Campanha. (c) I, III, IV e V.
(C) Campanha contra o governo do Estado entra em nova (D) I, II, IV e V.
fase de violência. (E) III e V.
(D) A violência da campanha do governo do Estado entra
em nova fase. Gabarito
(E) Campanha do governo do Estado contra a violência 01.E / 02.E / 03.B / 04.C
entra em nova fase.

02.
Todas as sentenças a seguir apresentam duplo sentido,
exceto:
(A) Maria pediu a Márcia para sair.
(B) O advogado disse ao réu que suas palavras
convenceriam o juiz.
(C) Crianças que comem doce frequentemente têm cáries.

Língua Portuguesa 35
APOSTILAS OPÇÃO

Anotações

Língua Portuguesa 36
CONHECIMENTOS DE
MATEMÁTICA
APOSTILAS OPÇÃO

I – PRINCÍPIO DA IDENTIDADE: uma proposição


verdadeira é verdadeira; uma proposição falsa é falsa.

II – PRINCÍPIO DA NÃO CONTRADIÇÃO: uma


proposição não pode ser verdadeira E falsa ao mesmo
tempo.

III – PRINCÍPIO DO TERCEIRO EXCLUÍDO: toda


proposição OU é verdadeira OU é falsa, verificamos sempre
Compreensão de estruturas um desses casos, NUNCA existindo um terceiro caso.
lógicas.
Se esses princípios acimas não puderem ser aplicados,
Em uma primeira aproximação, a lógica pode ser NÃO podemos classificar uma frase como proposição.
entendida como a ciência que estuda os princípios e o métodos
que permitem estabelecer as condições de validade e Valores lógicos das proposições
invalidade dos argumentos. Um argumento é uma parte do Chamamos de valor lógico de uma proposição a verdade,
discurso no qual localizamos um conjunto de uma ou mais se a proposição é verdadeira (V), e a falsidade, se a proposição
sentenças denominadas premissas e uma sentença é falsa (F).
denominada conclusão. Consideremos as seguintes proposições e os seus
Em diversas provas de concursos são empregados toda respectivos valores lógicos:
sorte de argumentos com os mais variados conteúdos: político, a) Brasília é a capital do Brasil. (V)
religioso, moral e etc. Pode-se pensar na lógica como o estudo b) Terra é o maior planeta do sistema Solar. (F)
da validade dos argumentos, focalizando a atenção não no
conteúdo, mas sim na sua forma ou na sua estrutura. A maioria das proposições são proposições contingenciais,
ou seja, dependem do contexto para sua análise. Assim, por
Conceito de proposição exemplo, se considerarmos a proposição simples:
Chama-se proposição a todo conjunto de palavras ou
símbolos que expressam um pensamento ou uma ideia de “Existe vida após a morte”, ela poderá ser verdadeira (do
sentido completo. Assim, as proposições transmitem ponto de vista da religião espírita) ou falsa (do ponto de vista
pensamentos, isto é, afirmam, declaram fatos ou exprimem da religião católica); mesmo assim, em ambos os casos, seu valor
juízos que formamos a respeito de determinados conceitos ou lógico é único — ou verdadeiro ou falso.
entes.
Elas devem possuir além disso: Classificação das proposições
- um sujeito e um predicado; As proposições podem ser classificadas em:
- e por último, deve sempre ser possível atribuir um valor 1) Proposições simples (ou atômicas): são formadas por
lógico: verdadeiro (V) ou falso (F). um única oração, sem conectivos, ou seja, elementos de
Preenchendo esses requisitos estamos diante de uma ligação. Representamos por letras minusculas: p, q, r,... .
proposição.
Vejamos alguns exemplos: Exemplos:
A) Terra é o maior planeta do sistema Solar O céu é azul.
B) Brasília é a capital do Brasil. Hoje é sábado.
C) Todos os músicos são românticos.
2) Proposições compostas (ou moleculares): possuem
A todas as frases podemos atribuir um valor lógico (V ou elementos de ligação (conectivos) que ligam as orações,
F). podendo ser duas, três, e assim por diante. Representamos por
TOME NOTA!!! letras maiusculas: P, Q, R, ... .
Uma forma de identificarmos se uma frase simples é ou
não considerada frase lógica, ou sentença, ou ainda Exemplos:
proposição, é pela presença de: O ceu é azul ou cinza.
- sujeito simples: "Carlos é médico"; Se hoje é sábado, então vou a praia.
- sujeito composto: "Rui e Nathan são irmãos";
- sujeito inexistente: "Choveu" Observação: os termos em destaque são alguns dos
- verbo, que representa a ação praticada por esse sujeito, conectivos (termos de ligação) que utilizamos em lógica
e estar sujeita à apreciação de julgamento de ser verdadeira matemática.
(V) ou falsa (F), caso contrário, não será considerada
proposição. 3) Sentença aberta: quando não se pode atribuir um
valor lógico verdadeiro ou falso para ela (ou valorar a
Atenção: orações que não tem sujeito, NÃO são proposição!), portanto, não é considerada frase lógica. São
consideradas proposições lógicas. consideradas sentenças abertas:
a) Frases interrogativas: Quando será prova? - Estudou
Princípios fundamentais da lógica ontem? – Fez Sol ontem?
A Lógica matemática adota como regra fundamental três b) Frases exclamativas: Gol! – Que maravilhoso!
princípios1 (ou axiomas): c) Frase imperativas: Estude e leia com atenção. – Desligue
a televisão.
d) Frases sem sentido lógico (expressões vagas,
paradoxais, ambíguas, ...): “esta frase é verdadeira” (expressão

1 Algumas bibliografias consideram apenas dois axiomas o II e o III.

Conhecimentos de Matemática 1
APOSTILAS OPÇÃO

paradoxal) – O cavalo do meu vizinho morreu (expressão Respostas


ambígua) – 2 + 3 + 7
01. Resposta: D.
4) Proposição (sentença) fechada: quando a proposição Analisando as alternativas temos:
admitir um único valor lógico, seja ele verdadeiro ou falso, (A) Frases interrogativas não são consideradas
nesse caso, será considerada uma frase, proposição ou proposições.
sentença lógica. (B) O sujeito aqui é indeterminado, logo não podemos
definir quem é ele.
Observe os exemplos: (C) Trata-se de uma proposição composta
(D) É uma frase declarativa onde podemos identificar o
Frase Sujeito Verbo Conclusão sujeito da frase e atribuir a mesma um valor lógico.
Maria é Maria É (ser) É uma frase
baiana (simples) lógica 02. Resposta: E.
Lia e Maria Lia e Maria Têm (ter) É uma frase Analisando as alternativas temos:
têm dois (composto) lógica (A) Não é uma oração composta de sujeito e predicado.
irmãos (B) É uma frase imperativa/exclamativa, logo não é
Ventou Inexistente Ventou É uma frase proposição.
hoje (ventar) lógica (C) É uma frase que expressa ordem, logo não é proposição.
Um lindo Um lindo Frase sem NÂO é uma (D) É uma frase interrogativa.
livro de livro verbo frase lógica (E) Composta de sujeito e predicado, é uma frase
literatura declarativa e podemos atribuir a ela valores lógicos.
Manobrar Frase sem Manobrar NÂO é uma
esse carro sujeito frase lógica 03. Resposta: B.
Existe vida Vida Existir É uma frase Analisemos cada alternativa:
em Marte lógica (A) “A frase dentro destas aspas é uma mentira”, não
podemos atribuir valores lógicos a ela, logo não é uma
Sentenças representadas por variáveis sentença lógica.
a) x + 4 > 5; (B) A expressão x + y é positiva, não temos como atribuir
b) Se x > 1, então x + 5 < 7; valores lógicos, logo não é sentença lógica.
c) x = 3 se, e somente se, x + y = 15. (C) O valor de √4 + 3 = 7; é uma sentença lógica pois
podemos atribuir valores lógicos, independente do resultado
Observação: Os termos “atômicos” e “moleculares” que tenhamos
referem-se à quantidade de verbos presentes na frase. (D) Pelé marcou dez gols para a seleção brasileira, também
Consideremos uma frase com apenas um verbo, então ela será podemos atribuir valores lógicos (não estamos considerando
dita atômica, pois se refere a apenas um único átomo (1 verbo a quantidade certa de gols, apenas se podemos atribuir um
= 1 átomo); consideremos, agora, uma frase com mais de um valor de V ou F a sentença).
verbo, então ela será dita molecular, pois se refere a mais de (E) O que é isto? - como vemos não podemos atribuir
um átomo (mais de um átomo = uma molécula). valores lógicos por se tratar de uma frase interrogativa.

Questões CONCEITO DE TABELA VERDADE

01. (Pref. Tanguá/RJ- Fiscal de Tributos – MS Sabemos que tabela verdade é toda tabela que atribui,
CONCURSOS/2017) Qual das seguintes sentenças é previamente, os possíveis valores lógicos que as proposições
classificada como uma proposição simples? simples podem assumir, como sendo verdadeiras (V) ou
(A) Será que vou ser aprovado no concurso? falsas (F), e, por consequência, permite definir a solução de
(B) Ele é goleiro do Bangu. uma determinada fórmula (proposição composta).
(C) João fez 18 anos e não tirou carta de motorista. De acordo com o Princípio do Terceiro Excluído, toda
(D) Bashar al-Assad é presidente dos Estados Unidos. proposição simples “p” é verdadeira ou falsa, ou seja, possui o
valor lógico V (verdade) ou o valor lógico F (falsidade).
02. (IF/PA- Auxiliar de Assuntos Educacionais – Em se tratando de uma proposição composta, a
IF/PA/2016) Qual sentença a seguir é considerada uma determinação de seu valor lógico, conhecidos os valores
proposição? lógicos das proposições simples componentes, se faz com base
(A) O copo de plástico. no seguinte princípio, vamos relembrar:
(B) Feliz Natal!
(C) Pegue suas coisas.
(D) Onde está o livro? O valor lógico de qualquer proposição composta
(E) Francisco não tomou o remédio. depende UNICAMENTE dos valores lógicos das
proposições simples componentes, ficando por eles
03. (Cespe/UNB) Na lista de frases apresentadas a seguir: UNIVOCAMENTE determinados.
• “A frase dentro destas aspas é uma mentira.”
• A expressão x + y é positiva.
• O valor de √4 + 3 = 7. Para determinarmos esses valores recorremos a um
• Pelé marcou dez gols para a seleção brasileira. dispositivo prático que é o objeto do nosso estudo: A tabela
• O que é isto? verdade. Em que figuram todos os possíveis valores lógicos da
Há exatamente: proposição composta (sua solução) correspondente a todas as
(A) uma proposição; possíveis atribuições de valores lógicos às proposições
(B) duas proposições; simples componentes.
(C) três proposições;
(D) quatro proposições;
(E) todas são proposições.

Conhecimentos de Matemática 2
APOSTILAS OPÇÃO

Número de linhas de uma Tabela Verdade Vejamos alguns exemplos:


O número de linhas de uma proposição composta depende
do número de proposições simples que a integram, sendo dado 01. (FCC) Com relação à proposição: “Se ando e bebo,
pelo seguinte teorema: então caio, mas não durmo ou não bebo”. O número de linhas
da tabela-verdade da proposição composta anterior é igual a:
“A tabela verdade de uma proposição composta com n* (A) 2;
proposições simples componentes contém 2n linhas.” (* (B) 4;
Algumas bibliografias utilizam o “p” no lugar do “n”) (C) 8;
Os valores lógicos “V” e “F” se alteram de dois em dois para (D) 16;
a primeira proposição “p” e de um em um para a segunda (E) 32.
proposição “q”, em suas respectivas colunas, e, além disso, VV,
VF, FV e FF, em cada linha, são todos os arranjos binários com Vamos contar o número de verbos para termos a
repetição dos dois elementos “V” e “F”, segundo ensina a quantidade de proposições simples e distintas contidas na
Análise Combinatória. proposição composta. Temos os verbos “andar’, “beber”, “cair”
e “dormir”. Aplicando a fórmula do número de linhas temos:
Construção da tabela verdade de uma proposição Número de linhas = 2n = 24 = 16 linhas.
composta Resposta D.
Para sua construção começamos contando o número de
proposições simples que a integram. Se há n proposições 02. (Cespe/UnB) Se “A”, “B”, “C” e “D” forem proposições
simples componentes, então temos 2n linhas. Feito isso, simples e distintas, então o número de linhas da tabela-
atribuimos a 1ª proposição simples “p1” 2n / 2 = 2n -1 valores verdade da proposição (A → B) ↔ (C → D) será igual a:
V , seguidos de 2n – 1 valores F, e assim por diante. (A) 2;
(B) 4;
Exemplos (C) 8;
1) Se tivermos 2 proposições temos que 2n =22 = 4 linhas e (D) 16;
2n – 1 = 22 - 1 = 2, temos para a 1ª proposição 2 valores V e 2 (E) 32.
valores F se alternam de 2 em 2 , para a 2ª proposição temos
que os valores se alternam de 1 em 1 (ou seja metade dos Veja que podemos aplicar a mesma linha do raciocínio
valores da 1ª proposição). Observe a ilustração, a primeira acima, então teremos:
parte dela corresponde a árvore de possibilidades e a segunda Número de linhas = 2n = 24 = 16 linhas.
a tabela propriamente dita. Resposta D.

Estudo dos Operadores e Operações Lógicas


Quando efetuamos certas operações sobre proposições
chamadas operações lógicas, efetuamos cálculos
proposicionais, semelhantes a aritmética sobre números, de
forma a determinarmos os valores das proposições.

1) Negação ( ~ ): chamamos de negação de uma


proposição representada por “não p” cujo valor lógico é
verdade (V) quando p é falsa e falsidade (F) quando p é
verdadeira. Assim “não p” tem valor lógico oposto daquele de
p.
(Fonte: http://www.colegioweb.com.br/nocoes-de-logica/tabela-verdade.html)
Pela tabela verdade temos:

2) Neste caso temos 3 proposições simples, fazendo os


cálculos temos: 2n =23 = 8 linhas e 2n – 1 = 23 - 1 = 4, temos para
a 1ª proposição 4 valores V e 4 valores F se alternam de 4 em
4 , para a 2ª proposição temos que os valores se alternam de 2
Simbolicamente temos:
em 2 (metade da 1ª proposição) e para a 3ª proposição temos
~V = F ; ~F = V
valores que se alternam de 1 em 1(metade da 2ª proposição).
V(~p) = ~V(p)

Exemplos
Proposição Negação: ~p
(afirmações): p
Carlos é médico Carlos NÃO é médico
Juliana é carioca Juliana NÃO é carioca
Nicolas está de férias Nicolas NÃO está de férias
Norberto foi NÃO É VERDADE QUE
trabalhar Norberto foi trabalhar

A primeira parte da tabela todas as afirmações são


verdadeiras, logo ao negarmos temos passam a ter como valor
lógico a falsidade.
(Fonte: http://www.colegioweb.com.br/nocoes-de-logica/tabela-verdade.html)
- Dupla negação (Teoria da Involução): vamos
considerar as seguintes proposições primitivas, p:” Netuno é o
planeta mais distante do Sol”; sendo seu valor verdadeiro ao
negarmos “p”, vamos obter a seguinte proposição ~p: “Netuno

Conhecimentos de Matemática 3
APOSTILAS OPÇÃO

NÂO é o planeta mais distante do Sol” e negando novamente a 3) Disjunção inclusiva – soma lógica – disjunção
proposição “~p” teremos ~(~p): “NÃO É VERDADE que Netuno simples (v): chama-se de disjunção inclusiva de duas
NÃO é o planeta mais distante do Sol”, sendo seu valor lógico proposições p e q a proposição representada por “p ou q”, cujo
verdadeiro (V). Logo a dupla negação equivale a termos de valor lógico é verdade (V) quando pelo menos uma das
valores lógicos a sua proposição primitiva. proposições, p e q, é verdadeira e falsidade (F) quando
ambas são falsas.
p ≡ ~(~p) Simbolicamente: “p v q” (lê-se: “p OU q”).
Pela tabela verdade temos:
Observação: O termo “equivalente” está associado aos
“valores lógicos” de duas fórmulas lógicas, sendo iguais pela
natureza de seus valores lógicos.
Exemplo:
1. Saturno é um planeta do sistema solar.
2. Sete é um número real maior que cinco.

Sabendo-se da realidade dos valores lógicos das


proposições “Saturno é um planeta do sistema solar” e “Sete é Exemplos
um número real maior que cinco”, que são ambos verdadeiros (a)
(V), conclui-se que essas proposições são equivalentes, em p: A neve é branca. (V)
termos de valores lógicos, entre si. q: 3 < 5. (V)
V(p v q) = V(p) v V(q) = V v V = V
2) Conjunção – produto lógico (^): chama-se de
conjunção de duas proposições p e q a proposição (b)
representada por “p e q”, cujo valor lógico é verdade (V) p: A neve é azul. (F)
quando as proposições, p e q, são ambas verdadeiras e q: 6 < 5. (F)
falsidade (F) nos demais casos. V(p v q) = V(p) v V(q) = F v F = F
Simbolicamente temos: “p ^ q” (lê-se: “p E q”).
Pela tabela verdade temos: (c)
p: Pelé é jogador de futebol. (V)
q: A seleção brasileira é octacampeã. (F)
V(p v q) = V(p) v V(q) = V v F = V

(d)
p: A neve é azul. (F)
q: 7 é número ímpar. (V)
Exemplos V(p v q) = V(p) v V(q) = F v V = V
(a)
p: A neve é branca. (V) 4) Disjunção exclusiva ( v ): chama-se disjunção
q: 3 < 5. (V) exclusiva de duas proposições p e q, cujo valor lógico é
V(p ^ q ) = V(p) ^ V(q) = V ^ V = V verdade (V) somente quando p é verdadeira ou q é
verdadeira, mas não quando p e q são ambas verdadeiras
(b) e a falsidade (F) quando p e q são ambas verdadeiras ou
p: A neve é azul. (F) ambas falsas.
q: 6 < 5. (F) Simbolicamente: “p v q” (lê-se; “OU p OU q”; “OU p OU q,
V(p ^ q ) = V(p) ^ V(q) = F ^ F = F MAS NÃO AMBOS”).
Pela tabela verdade temos:
(c)
p: Pelé é jogador de futebol. (V)
q: A seleção brasileira é octacampeã. (F)
V(p ^ q ) = V(p) ^ V(q) = V ^ F = F

(d)
p: A neve é azul. (F)
q: 7 é número ímpar. (V) Para entender melhor vamos analisar o exemplo.
V(p ^ q ) = V(p) ^ V(q) = F ^ V = F p: Nathan é médico ou professor. (Ambas podem ser
verdadeiras, ele pode ser as duas coisas ao mesmo tempo, uma
- O valor lógico de uma proposição simples “p” é indicado condição não exclui a outra – disjunção inclusiva).
por V(p). Assim, exprime-se que “p” é verdadeira (V), Podemos escrever:
escrevendo: Nathan é médico ^ Nathan é professor
V(p) = V
q: Mario é carioca ou paulista (aqui temos que se Mario é
- Analogamente, exprime-se que “p” é falsa (F), carioca implica que ele não pode ser paulista, as duas coisas
escrevendo: não podem acontecer ao mesmo tempo – disjunção exclusiva).
V(p) = F Reescrevendo:
Mario é carioca v Mario é paulista.
- As proposições compostas, representadas, por exemplo,
pelas letras maiúsculas “P”, “Q”, “R”, “S” e “T”, terão seus Exemplos
respectivos valores lógicos representados por: a) Plínio pula ou Lucas corre, mas não ambos.
V(P), V(Q), V(R), V(S) e V(T). b) Ou Plínio pula ou Lucas corre.

Conhecimentos de Matemática 4
APOSTILAS OPÇÃO

5) Implicação lógica ou condicional (→): chama-se (d)


proposição condicional ou apenas condicional representada p: A neve é azul. (F)
por “se p então q”, cujo valor lógico é falsidade (F) no caso em q: 7 é número ímpar. (V)
que p é verdade e q é falsa e a verdade (V) nos demais V(p ↔ q) = V(p) ↔ V(q) = F ↔ V = F
casos.
Transformação da linguagem corrente para a
Simbolicamente: “p → q” (lê-se: p é condição suficiente simbólica
para q; q é condição necessária para p). Este é um dos tópicos mais vistos em diversas provas e por
p é o antecedente e q o consequente e “→” é chamado de isso vamos aqui detalhar de forma a sermos capazes de
símbolo de implicação. resolver questões deste tipo.
Pela tabela verdade temos:
Sejam as seguintes proposições simples denotadas por “p”,
“q” e “r” representadas por:
p: Luciana estuda.
q: João bebe.
r: Carlos dança.

Sejam, agora, as seguintes proposições compostas


Exemplos denotadas por: “P ”, “Q ”, “R ”, “S ”, “T ”, “U ”, “V ” e “X ”
(a) representadas por:
p: A neve é branca. (V) P: Se Luciana estuda e João bebe, então Carlos não dança.
q: 3 < 5. (V) Q: É falso que João bebe ou Carlos dança, mas Luciana não
V(p → q) = V(p) → V(q) = V → V = V estuda.
R: Ou Luciana estuda ou Carlos dança se, e somente se,
(b) João não bebe.
p: A neve é azul. (F)
q: 6 < 5. (F) O primeiro passo é destacarmos os operadores lógicos
V(p → q) = V(p) → V(q) = F → F = V (modificadores e conectivos) e as proposições. Depois
reescrevermos de forma simbólica, vajamos:
(c)
p: Pelé é jogador de futebol. (V)
q: A seleção brasileira é octacampeã. (F)
V(p → q) = V(p) → V(q) = V → F = F
Juntando as informações temos que, P: (p ^ q) → ~r
(d)
Continuando:
p: A neve é azul. (F)
q: 7 é número ímpar. (V)
Q: É falso que João bebe ou Carlos dança, mas Luciana
V(p → q) = V(p) → V(q) = F → V = V
estuda.
6) Dupla implicação ou bicondicional (↔):chama-se
proposição bicondicional ou apenas bicondicional
representada por “p se e somente se q”, cujo valor lógico é
verdade (V) quando p e q são ambas verdadeiras ou falsas
e a falsidade (F) nos demais casos.
Simbolicamente: “p ↔ q” (lê-se: p é condição necessária e Simbolicamente temos: Q: ~ (q v r ^ ~p).
suficiente para q; q é condição necessária e suficiente para p).
Pela tabela verdade temos: R: Ou Luciana estuda ou Carlos dança se, e somente se,
João não bebe.
(p v r) ↔ ~q

Observação: os termos “É falso que”, “Não é verdade que”,


“É mentira que” e “É uma falácia que”, quando iniciam as
Exemplos frases negam, por completo, as frases subsequentes.
(a)
p: A neve é branca. (V) - O uso de parêntesis
q: 3 < 5. (V) A necessidade de usar parêntesis na simbolização das
V(p ↔ q) = V(p) ↔ V(q) = V ↔ V = V proposições se deve a evitar qualquer tipo de ambiguidade,
assim na proposição, por exemplo, p ^ q v r, nos dá a seguinte
(b) proposições:
p: A neve é azul. (F)
q: 6 < 5. (F) (I) (p ^ q) v r - Conectivo principal é da disjunção.
V(p ↔ q) = V(p) ↔ V(q) = F ↔ F = V (II) p ^ (q v r) - Conectivo principal é da conjunção.

(c) As quais apresentam significados diferentes, pois os


p: Pelé é jogador de futebol. (V) conectivos principais de cada proposição composta dá valores
q: A seleção brasileira é octacampeã. (F) lógicos diferentes como conclusão.
V( Agora observe a expressão: p ^ q → r v s, dá lugar,
p ↔ q) = V(p) ↔ V(q) = V ↔ F = F colocando parêntesis as seguintes proposições:
a) ((p ^ q) → r) v s

Conhecimentos de Matemática 5
APOSTILAS OPÇÃO

b) p ^ ((q → r) v s) p q ~q p ^~q ~ (p ^ ~q)


c) (p ^ (q → r)) v s V V F F V
d) p ^ (q → (r v s)) V F V V F
e) (p ^ q) → (r v s) F V F F V
F F V F V
Aqui duas quaisquer delas não tem o mesmo significado.
Porém existem muitos casos que os parêntesis são suprimidos, 2ª Resolução) Vamos montar primeiro as colunas
a fim de simplificar as proposições simbolizadas, desde que, correspondentes a proposições simples p e q , depois traçar
naturalmente, ambiguidade alguma venha a aparecer. Para colunas para cada uma dessas proposições e para cada um dos
isso a supressão do uso de parêntesis se faz mediante a conectivos que compõem a proposição composta.
algumas convenções, das quais duas são particularmente p q ~ (p ^ ~ q)
importantes: V V
V F
1ª) A “ordem de precedência” para os conectivos é:
F V
(I) ~ (negação)
F F
(II) ^, v (conjunção ou disjunção têm a mesma
precedência, operando-se o que ocorrer primeiro, da esquerda
Depois completamos, em uma determinada ordem as
para direita).
colunas escrevendo em cada uma delas os valores lógicos.
(III) → (condicional)
(IV) ↔ (bicondicional) p q ~ (p ^ ~ q)
Portanto o mais “fraco” é “~” e o mais “forte” é “↔”. V V V V
V F V F
Logo: Os símbolos → e ↔ têm preferência sobre ^ e v. F V F V
F F F F
Exemplo 1 1
p → q ↔ s ^ r , é uma bicondicional e nunca uma
condicional ou uma conjunção. Para convertê-la numa p q ~ (p ^ ~ q)
condicional há que se usar parêntesis: V V V F V
p →( q ↔ s ^ r ) V F V V F
E para convertê-la em uma conjunção: F V F F V
(p → q ↔ s) ^ r F F F V F
1 2 1
2ª) Quando um mesmo conectivo aparece
sucessivamente repetido, suprimem-se os parêntesis, p q ~ (p ^ ~ q)
fazendo-se a associação a partir da esquerda. V V V F F V
V F V V V F
Segundo estas duas convenções, as duas seguintes F V F F F V
proposições se escrevem:
F F F F V F
1 3 2 1
Proposição Nova forma de escrever
a proposição
((~(~(p ^ q))) v (~p)) ~~ (p ^ q) v ~p p q ~ (p ^ ~ q)
((~p) → (q → (~(p v r)))) ~p→ (q → ~(p v r)) V V V V F F V
V F F V V V F
- Outros símbolos para os conectivos (operadores lógicos): F V V F F F V
“¬” (cantoneira) para negação (~). F F V F F V F
“●” e “&” para conjunção (^). 4 1 3 2 1
“‫( ”ﬤ‬ferradura) para a condicional (→).
Observe que vamos preenchendo a tabela com os valores
Em síntese temos a tabela verdade das proposições que lógicos (V e F), depois resolvemos os operadores lógicos
facilitará na resolução de diversas questões (modificadores e conectivos) e obtemos em 4 os valores
lógicos da proposição que correspondem a todas possíveis
atribuições de p e q de modo que:

P(V V) = V, P(V F) = F, P(F V) = V, P(F F) = V

A proposição P(p,q) associa a cada um dos elementos do


(Fonte: http://www laifi.com.)
conjunto U – {VV, VF, FV, FF} com um ÚNICO elemento do
conjunto {V,F}, isto é, P(p,q) outra coisa não é que uma função
Exemplo de U em {V,F}
Vamos construir a tabela verdade da proposição:
P(p,q) = ~ (p ^ ~q) P(p,q): U → {V,F} , cuja representação gráfica por um
diagrama sagital é a seguinte:
1ª Resolução) Vamos formar o par de colunas
correspondentes as duas proposições simples p e q. Em
seguida a coluna para ~q , depois a coluna para p ^ ~q e a
útima contento toda a proposição ~ (p ^ ~q), atribuindo todos
os valores lógicos possíveis de acordo com os operadores
lógicos.

Conhecimentos de Matemática 6
APOSTILAS OPÇÃO

3ª Resolução) Resulta em suprimir a tabela verdade Propriedades da Disjunção: Sendo as proposições p, q e


anterior as duas primeiras da esquerda relativas às r simples, quaisquer que sejam t e w, proposições também
proposições simples componentes p e q. Obtermos então a simples, cujos valores lógicos respectivos são V (verdade) e
seguinte tabela verdade simplificada: F(falsidade), temos as seguintes propriedades:

~ (p ^ ~ q) 1) Idempotente: p v p ⇔ p
V V F F V A tabela verdade de p v p e p, são idênticas, ou seja, a
F V V V F bicondicional p v p ↔ p é tautológica.
V F F F V
V F F V F p pvp pvp↔p
4 1 3 2 1 V V V
F F V
Referências
CABRAL, Luiz Cláudio Durão; NUNES, Mauro César de Abreu - Raciocínio 2) Comutativa: p v q ⇔ q v p
lógico passo a passo – Rio de Janeiro: Elsevier, 2013. A tabela verdade de p v q e q v p são idênticas, ou seja, a
ALENCAR FILHO, Edgar de – Iniciação a lógica matemática – São Paulo:
Nobel – 2002. bicondicional p v q ↔ q v p é tautológica.

ÁLGEBRA DAS PROPOSIÇÕES p q pvq qvp pvq↔qvp


V V V V V
Propriedades da Conjunção: Sendo as proposições p, q e V F V V V
r simples, quaisquer que sejam t e w, proposições também F V V V V
simples, cujos valores lógicos respectivos são V (verdade) e F F F F V
F(falsidade), temos as seguintes propriedades:
3) Associativa: (p v q) v r ⇔ p v (q v r)
1) Idempotente: p ^ p ⇔ p (o símbolo “⇔” representa A tabela verdade de (p v q) v r e p v (q v r) são idênticas, ou
equivalência). seja, a bicondicional (p v q) v r ↔ p v (q v r) é tautológica.
A tabela verdade de p ^ p e p, são idênticas, ou seja, a
bicondicional p ^ p ↔ p é tautológica. p q r pvq (p v q) v r qvr p v (q v r)
V V V V V V V
p p^p p^p↔p V V F V V V V
V V V V F V V V V V
F F V V F F V V F V
F V V V V V V
2) Comutativa: p ^ q ⇔ q ^ p F V F V V V V
A tabela verdade de p ^ q e q ^ p são idênticas, ou seja, a F F V F V V V
bicondicional p ^ q ↔ q ^ p é tautológica. F F F F F F F

p q p^q q^p p^q↔q^p 4) Identidade: p v t ⇔ t e p v w ⇔ p


V V V V V A tabela verdade de p v t e p, e p v w e w são idênticas, ou
V F F F V seja, a bicondicional p v t ↔ t e p v w ↔ p são tautológicas.
F V F F V
F F F F V p t w pvt pvw pvt↔t pvw↔p
V V F V V V V
3) Associativa: (p ^ q) ^ r ⇔ p ^ (q ^ r) F V F V F V V
A tabela verdade de (p ^ q) ^ r e p ^ (q ^ r) são idênticas,
ou seja, a bicondicional (p ^ q) ^ r ↔ p ^ (q ^ r) é tautológica. Estas propriedades exprimem que t e w são
respectivamente elemento absorvente e elemento neutro da
p q r p^q (p ^ q) ^ r q^r p ^ (q ^ r) disjunção.
V V V V V V V
V V F V F F F Propriedades da Conjunção e Disjunção: Sejam p, q e r
V F V F F F F proposições simples quaisquer.
V F F F F F F 1) Distributiva:
F V V F F V F - p ^ (q v r) ⇔ (p ^ q) v (p ^ r)
F V F F F F F - p v (q ^ r) ⇔ (p v q) ^ (p v r)
F F V F F F F
F F F F F F F A tabela verdade das proposições p ^ (q v r) e (p v q) ^ (p
v r) são idênticas, e observamos que a bicondicional p ^ (q v r)
4) Identidade: p ^ t ⇔ p e p ^ w ⇔ w ↔ (p ^ q) v (p ^ r) é tautológica.
A tabela verdade de p ^ t e p, e p ^ w e w são idênticas, ou
seja, a bicondicional p ^ t ↔ p e p ^ w ↔ w são tautológicas. p q r qvr p ^ (q v p^q p^ (p ^ q) v (p ^
r) r r)
p t w p^t p^w p^t↔p p^w↔w V V V V V V V V
V V F V F V V V V F V V V F V
F V F F F V V V F V V V F V V
V F F F F F F F
Estas propriedades exprimem que t e w são F V V V F F F F
respectivamente elemento neutro e elemento absorvente da F V F V F F F F
conjunção. F F V V F F F F
F F F F F F F F

Conhecimentos de Matemática 7
APOSTILAS OPÇÃO

Analogamente temos ainda que a tabela verdade das


proposições p v (q ^ r) e (p v q) ^ (p v r) são idênticas e sua
bicondicional p v (q ^ r) ↔ (p v q) ^ (p v r) é tautológica.
( ) Certo ( ) Errado
A equivalência p ^ (q v r) ↔ (p ^ q) v (p ^ r), exprime que a
conjunção é distributiva em relação à disjunção e a
02. (BRDE-Analista de Sistemas, Desenvolvimento de
equivalência p v (q ^ r) ↔ (p v q) ^ (p v r), exprime que a
Sistemas – FUNDATEC) Qual operação lógica descreve a
disjunção é distributiva em relação à conjunção.
tabela verdade da função Z abaixo cujo operandos são A e B?
Exemplo:
Considere que V significa Verdadeiro, e F, Falso.
“Carlos estuda E Jorge trabalha OU viaja” é equivalente à
seguinte proposição:
“Carlos estuda E Jorge trabalha” OU “Carlos estuda E Jorge
viaja”.

2) Absorção:
- p ^ (p v q) ⇔ p
- p v (p ^ q) ⇔ p

A tabela verdade das proposições p ^ (p v q) e p, ou seja, a (A) Ou.


bicondicional p ^ (p v q) ↔ p é tautológica. (B) E.
(C) Ou exclusivo.
(D) Implicação (se...então).
p q pvq p ^ (p v q) p ^ (p v q) ↔ p
(E) Bicondicional (se e somente se).
V V V V V
V F V V V
03. (EBSERH – Técnico em Citopatologia – INSTITUTO
F V V F V AOCP) Considerando a proposição composta ( p ∨ r ) , é
F F F F V correto afirmar que
(A) a proposição composta é falsa se apenas p for falsa.
Analogamente temos ainda que a tabela verdade das (B) a proposição composta é falsa se apenas r for falsa.
proposições p v (p ^ q) e p são idênticas, ou seja a bicondicional (C) para que a proposição composta seja verdadeira é
p v (p ^ q) ↔ p é tautológica. necessário que ambas, p e r sejam verdadeiras.
(D) para que a proposição composta seja verdadeira é
p q p^q p v (p ^ q) p v (p ^ q) ↔ p necessário que ambas, p e r sejam falsas.
V V V V V (E) para que a proposição composta seja falsa é necessário
V F F V V que ambas, p e r sejam falsas.
F V F F V
F F F F V 04. (CRM/DF – Assistente Administrativo –
QUADRIX/2018) Considerando que Mário seja assistente de
Referências tecnologia da informação de determinado Conselho Regional
CABRAL, Luiz Cláudio Durão; NUNES, Mauro César de Abreu - Raciocínio
lógico passo a passo – Rio de Janeiro: Elsevier, 2013. de Medicina (CRM) e a seguinte proposição a respeito das
ALENCAR FILHO, Edgar de – Iniciação a lógica matemática – São Paulo: atividades de Mário no referido órgão: P: “Mário dá suporte às
Nobel – 2002. salas de treinamento e executa scripts de atualização do banco
de dados.”, julgue o item a seguir.
Questões
Simbolizando-se P por A∧B, a negação da proposição P
01. (MEC – Conhecimentos básicos para os Postos será a proposição R: “Mário não dá suporte às salas de
9,10,11 e 16 – CESPE) treinamento nem executa scripts de atualização do banco de
dados.”, cuja tabela-verdade é a apresentada abaixo.

( )Certo ( )Errado
A figura acima apresenta as colunas iniciais de uma tabela-
verdade, em que P, Q e R representam proposições lógicas, e V Respostas
e F correspondem, respectivamente, aos valores lógicos
verdadeiro e falso. 01. Resposta: Certo.
Com base nessas informações e utilizando os conectivos P v (Q↔R), montando a tabela verdade temos:
lógicos usuais, julgue o item subsecutivo.
A última coluna da tabela-verdade referente à proposição
R Q P [P v (Q ↔ R) ]
lógica P v (Q↔R) quando representada na posição horizontal
é igual a V V V V V V V V
V V F F V V V V
V F V V V F F V

Conhecimentos de Matemática 8
APOSTILAS OPÇÃO

V F F F F F F V Conclusão: é a proposição que contém o resultado final da


F V V V V V F F inferência e que esta alicerçada nas premissas. Para separa as
premissas das conclusões utilizam-se expressões como “logo,
F V F F F V F F
...”, “portanto, ...”, “por isso, ...”, entre outras.
F F V V V F V F
F F F F V F V F Sofisma: é um raciocínio falso com aspecto de verdadeiro.

02. Resposta: D. Falácia: é um argumento inválido, sem fundamento ou


Observe novamente a tabela abaixo, considere A = p, B = q tecnicamente falho na capacidade de provar aquilo que
e Z = condicional. enuncia.

Silogismo: é um raciocínio composto de três proposições,


dispostas de tal maneira que a conclusão é verdadeira e deriva
logicamente das duas primeiras premissas, ou seja, a
conclusão é a terceira premissa.

03. Resposta: E. O argumento é uma fórmula constituída de premissas e


Como já foi visto, a disjunção só é falsa quando as duas conclusões (dois elementos fundamentais da argumentação)
proposições são falsas. conforme dito no início temos:

04. Resposta: Errado.


Temos que montar a tabela verdade de P = A∧B, assim

A B P = A∧B
V V V
V F F
F V F
F F F
Todas as PREMISSAS tem uma CONCLUSÃO. Os exemplos
acima são considerados silogismos.
Assim a negação de P será: Um argumento de premissas P1, P2, ..., Pn e de conclusão
~P = R Q, indica-se por:
F P1, P2, ..., Pn |----- Q
V
V Argumentos Válidos
V Um argumento é VÁLIDO (ou bem construído ou legítimo)
quando a conclusão é VERDADEIRA (V), sempre que as
premissas forem todas verdadeiras (V). Dizemos, também, que
Lógica de argumentação: um argumento é válido quando a conclusão é uma
analogias, inferências, consequência obrigatória das verdades de suas premissas. Ou
seja:
deduções e conclusões.
A verdade das premissas é incompatível com a falsidade da
conclusão.
No estudo da Lógica Matemática, a dedução formal é a
principal ferramenta para o raciocínio válido de um Um argumento válido é denominado tautologia quando
argumento. Ela avalia de forma genérica as conclusões que a assumir, somente, valorações verdadeiras,
argumentação pode tomar, quais dessas conclusões são independentemente de valorações assumidas por suas
válidas e quais são inválidas (falaciosas). Ainda na Lógica estruturas lógicas.
Matemática, estudam-se as formas válidas de inferência de
uma linguagem formal ou proposicional constituindo-se, Argumentos Inválidos
assim, a teoria da argumentação. Um argumento é dito INVÁLIDO (ou falácia, ou ilegítimo ou
Um argumento é um conjunto finito de premissas – mal construído), quando as verdades das premissas são
proposições –, sendo uma delas a consequência das demais. insuficientes para sustentar a verdade da conclusão.
Tal premissa (proposição), que é o resultado dedutivo ou Caso a conclusão seja falsa, decorrente das insuficiências
consequência lógica das demais, é chamada conclusão. geradas pelas verdades de suas premissas, tem-se como
Um argumento é uma fórmula: P1 ∧ P2 ∧ ... ∧ Pn → Q, em conclusão uma contradição (F).
que os Pis (P1, P2, P3...) e Q são fórmulas simples ou Um argumento não válido diz-se um SOFISMA.
compostas. Nesse argumento, as fórmulas Pis (P1, P2, P3...) são
chamadas premissas e a fórmula Q é chamada conclusão.
- A verdade e a falsidade são propriedades das
Conceitos proposições.
Premissas (proposições): são afirmações que podem ser - Já a validade e a invalidade são propriedades
verdadeiras ou falsas. Com base nelas que os argumentos são inerentes aos argumentos.
compostos, ou melhor, elas possibilitam que o argumento seja - Uma proposição pode ser considerada verdadeira ou
aceito. falsa, mas nunca válida e inválida.
- Não é possível ter uma conclusão falsa se as
Inferência: é o processo a partir de uma ou mais premissas são verdadeiras.
premissas se chegar a novas proposições. Quando a inferência - A validade de um argumento depende
é dada como válida, significa que a nova proposição foi aceita, exclusivamente da relação existente entre as premissas
podendo ela ser utilizada em outras inferências. e conclusões.

Conhecimentos de Matemática 9
APOSTILAS OPÇÃO

Critérios de Validade de um argumento


Pelo teorema temos:

Um argumento P1, P2, ..., Pn |---- Q é VÁLIDO se e somente se a


condicional:
Ao confirmar a proposição simples “Paula não fica em casa”
(P1 ^ P2 ^ ...^ Pn) → Q é tautológica. como verdadeira, estaremos confirmando, também, como
verdadeira a 1ª parte da condicional da premissa “P2” (3º
Métodos para testar a validade dos argumentos passo).
Estes métodos nos permitem, por dedução (ou inferência), P1: Se Ana vai à festa, então Marta não vai à festa.
atribuirmos valores lógicos as premissas de um argumento
para determinarmos uma conclusão verdadeira.
Também podemos utilizar diagramas lógicos caso sejam
estruturas categóricas (frases formadas pelas palavras ou
quantificadores: todo, algum e nenhum).
Se a 1ª parte de uma condicional for verdadeira, logo, a 2ª
Os métodos consistem em:
parte também deverá ser verdadeira, já que uma verdade
1) Atribuição de valores lógicos: o método consiste na
implica outra verdade. Assim, concluímos que “Marta vai à
dedução dos valores lógicos das premissas de um
festa” (4º passo).
argumento, a partir de um “ponto de referência inicial” que,
P1: Se Ana vai à festa, então Marta não vai à festa.
geralmente, será representado pelo valor lógico de uma
premissa formada por uma proposição simples. Lembramos
que, para que um argumento seja válido, partiremos do
pressuposto que todas as premissas que compõem esse
argumento são, na totalidade, verdadeiras.
Para dedução dos valores lógicos, utilizaremos como
auxílio a tabela-verdade dos conectivos. Sabendo-se que “Marta vai à festa” é uma proposição
simples verdadeira, então a 2ª parte da condicional da
premissa P1 será falsa (5º passo). Lembramos que, sempre
que confirmarmos como falsa a 2ª parte de uma condicional,
devemos confirmar também como falsa a 1ª parte (6º passo),
já que F → F: V.

Exemplos
01. Seja um argumento formado pelas seguintes
premissas: Se Ana vai à festa, então Marta não vai à festa. Se
Paula não fica em casa, então Marta vai à festa. Nem Rita foi à
festa, nem Paula ficou em casa. Portanto, de acordo com os valores lógicos atribuídos,
Sejam as seguintes premissas: podemos obter as seguintes conclusões: “Ana não vai à festa”;
P1: Se Ana vai à festa, então Marta não vai à festa. “Marta vai à festa”; “Paula não fica em casa” e “Rita não foi
P2: Se Paula não fica em casa, então Marta vai à festa. à festa”.
P3: Nem Rita foi à festa, nem Paula ficou em casa.
Inicialmente, reescreveremos a última premissa “P3” na 02. Seja um argumento formado pelas seguintes
forma de uma conjunção, já que a forma “nem A, nem B” pode premissas: Se Pedro é pintor, então Eduardo não é eletricista.
ser também representada por “não A e não B”. Portanto, Saulo é síndico ou Eduardo é eletricista. Paulo é porteiro se, e
teremos: somente se, Saulo não é síndico.
Então, sejam as premissas: Sejam as seguintes premissas:
P1: Se Ana vai à festa, então Marta não vai à festa. P1: Se Pedro é pintor, então Eduardo não é eletricista.
P2: Se Paula não fica em casa, então Marta vai à festa. P2: Saulo é síndico ou Eduardo é eletricista.
P3: Rita não foi à festa e Paula não ficou em casa. P3: Paulo é porteiro se, e somente se, Saulo não é síndico.

Lembramos que, para que esse argumento seja válido, Lembramos que, para que esse argumento seja válido,
todas as premissas que o compõem deverão ser todas as premissas que o compõem deverão ser,
necessariamente verdadeiras. necessariamente, verdadeiras.
P1: Se Ana vai à festa, então Marta não vai à festa: (V) P1: Se Pedro é pintor, então Eduardo não é eletricista: (V)
P2: Se Paula não fica em casa, então Marta vai à festa: (V) P2: Saulo é síndico ou Eduardo é eletricista: (V)
P3: Rita não foi à festa e Paula não ficou em casa: (V) P3: Paulo é porteiro se, e somente se, Saulo não é síndico:
(V)
Nesse caso, não há um “ponto de referência”, ou seja, não Caso o argumento não possua uma proposição simples
temos uma proposição simples que faça parte desse (ponto de referência inicial) ou uma conjunção ou uma
argumento; logo, tomaremos como verdade a conjunção da disjunção exclusiva, então as deduções serão iniciadas pela
premissa “P3”, já que uma conjunção é considerada verdadeira bicondicional, caso exista.
somente quando suas partes forem verdadeiras. Assim, Sendo P3 uma bicondicional, e sabendo-se que toda
teremos a confirmação dos seguintes valores lógicos bicondicional assume valoração verdadeira somente
verdadeiros: “Rita não foi à festa” (1º passo) e “Paula não ficou quando suas partes são verdadeiras ou falsas,
em casa” (2º passo). simultaneamente, então consideraremos as duas partes da
P1: Se Ana vai à festa, então Marta não vai à festa. bicondicional como sendo verdadeiras (1º e 2º passos), por
P2: Se Paula não fica em casa, então Marta vai à festa. dedução.
P1: Se Pedro é pintor, então Eduardo não é eletricista.

Conhecimentos de Matemática 10
APOSTILAS OPÇÃO

sequência lógica de premissas, sendo a última sua conclusão, e


é questionada a sua validade.
Exemplo:
Confirmando-se a proposição simples “Saulo não é síndico” “Se leio, então entendo. Se entendo, então não
como verdadeira, então a 1ª parte da disjunção em P2 será compreendo. Logo, compreendo.”
valorada como falsa (3º passo). Se uma das partes de uma P1: Se leio, então entendo.
disjunção for falsa, a outra parte “Eduardo é eletricista” deverá P2: Se entendo, então não compreendo.
ser necessariamente verdadeira, para que toda a disjunção C: Compreendo.
assuma valoração verdadeira (4º passo). Se o argumento acima for válido, então, teremos a seguinte
P1: Se Pedro é pintor, então Eduardo não é eletricista. estrutura lógica (fórmula) representativa desse argumento:
P1 ∧ P2 → C

Representando inicialmente as proposições primitivas


“leio”, “entendo” e “compreendo”, respectivamente, por “p”,
“q” e “r”, teremos a seguinte fórmula argumentativa:
P1: p → q
P2: q → ~r
Ao confirmar como verdadeira a proposição simples
C: r
“Eduardo é eletricista”, então a 2ª parte da condicional em P1
será falsa (5º passo). Se a 2ª parte de uma condicional for [(p → q) ∧ (q → ~r)] → r ou
valorada como falsa, então a 1ª parte também deverá ser
considerada falsa (6º passo), para que seu valor lógico seja
considerado verdadeiro (F → F: V).
Montando a tabela verdade temos (vamos montar o passo
a passo):
P q r [(p → q) ^ (q → ~r)] → r

V V V V V V V F V

V V F V V V V V F
Portanto, de acordo com os valores lógicos atribuídos,
podemos obter as seguintes conclusões: “Pedro não é pintor”;
“Eduardo é eletricista”; “Saulo não é síndico” e “Paulo é V F V V F F F F V
porteiro”.
V F F V F F F V F

Caso o argumento não possua uma proposição simples “ponto


F V V F V V V F V
de referência inicial”, devem-se iniciar as deduções pela
conjunção, e, caso não exista tal conjunção, pela disjunção
exclusiva ou pela bicondicional, caso existam. F V F F V V V V F

F F V F V F F F V
2) Método da Tabela – Verdade: para resolvermos temos
que levar em considerações dois casos.
F F F F V F F V F
1º caso: quando o argumento é representado por uma
fórmula argumentativa.
1º 2º 1º 1º 1º 1º
Exemplo:
A → B ~A = ~B
Para resolver vamos montar uma tabela dispondo todas as P q r [(p → q) ^ (q → ~r)] → r
proposições, as premissas e as conclusões afim de chegarmos
a validade do argumento. V V V V V V V F F V

V V F V V V V V V F

V F V V F F F V F V

V F F V F F F V V F

F V V F V V V F F V

(Fonte: http://www.marilia.unesp.br) F V F F V V V V V F

O caso onde as premissas são verdadeiras e a conclusão F F V F V F F V F V


é falsa está sinalizada na tabela acima pelo asterisco. Observe
também, na linha 4, que as premissas são verdadeiras e a F F F F V F F V V F
conclusão é verdadeira. Chegamos através dessa análise que o
argumento não é valido. 1º 2º 1º 1º 3º 1º 1º

2o caso: quando o argumento é representado por uma

Conhecimentos de Matemática 11
APOSTILAS OPÇÃO

P q r [(p → q) ^ (q → ~r)] → r 3.3 - Método da conjunção (CONJ)


1º caso:
V V V V V V F V F F V

V V F V V V V V V V F

V F V V F F F F V F V 2º caso:

V F F V F F F F V V F

F V V F V V F V F F V
3.4 - Método da absorção (ABS)
F V F F V V V V V V F

F F V F V F V F V F V
3.5 – Modus Ponens (MP)
F F F F V F V F V V F

1º 2º 1º 4º 1º 3º 1º 1º

3.6 – Modus Tollens (MT)


P q r [(p → q) ^ (q → ~r)] → r

V V V V V V F V F F V V

V V F V V V V V V V F F 3.7 – Dilema construtivo (DC)

V F V V F F F F V F V V

V F F V F F F F V V V F

F V V F V V F V F F V V 3.8 – Dilema destrutivo (DD)

F V F F V V V V V V F F

F F V F V F V F V F V V

F F F F V F V F V V F F 3.9 – Silogismo disjuntivo (SD)


1º caso:
1º 2º 1º 4º 1º 3º 1º 5º 1º

Sendo a solução (observado na 5a resolução) uma


contingência (possui valores verdadeiros e falsos), logo, esse
argumento não é válido. Podemos chamar esse argumento de 2º caso:
sofisma embora tenha premissas e conclusões verdadeiras.

Implicações tautológicas: a utilização da tabela verdade


em alguns casos torna-se muito trabalhoso, principalmente
quando o número de proposições simples que compõe o 3.10 – Silogismo hipotético (SH)
argumento é muito grande, então vamos aqui ver outros
métodos que vão ajudar a provar a validade dos argumentos.

3.1 - Método da adição (AD)

3.11 – Exportação e importação.

1º caso: Exportação
3.2 - Método da adição (SIMP)
1º caso:

2º caso: Importação
2º caso:

Conhecimentos de Matemática 12
APOSTILAS OPÇÃO

Produto lógico de condicionais: este produto consiste na Exemplo


dedução de uma condicional conclusiva – que será a Seja o argumento: Se Ana trabalha, então Beto não estuda.
conclusão do argumento –, decorrente ou resultante de Se Carlos não viaja, então Beto não estuda. Se Carlos viaja, Ana
várias outras premissas formadas por, apenas, trabalha.
condicionais. Temos então o argumento formado pelas seguintes
Ao efetuar o produto lógico, eliminam-se as proposições premissas:
simples iguais que se localizam em partes opostas das P1: Se Ana viaja, então Beto não trabalha.
condicionais que formam a premissa do argumento, P2: Se Carlos não estuda, então Beto não trabalha.
resultando em uma condicional denominada condicional P3: Se Carlos estuda, Ana viaja.
conclusiva. Vejamos o exemplo: Denotando as proposições simples teremos:
p: Ana trabalha
q: Beto estuda
r: Carlos viaja
Montando o produto lógico teremos:

Conclusão: “Beto não estuda”.

3º caso - aplicam-se os procedimentos do 2o caso em,


Nós podemos aplicar a soma lógica em três casos:
apenas, uma parte das premissas do argumento.
1º caso - quando a condicional conclusiva é formada pelas
Exemplo
proposições simples que aparecem apenas uma vez no
Se Nivaldo não é corintiano, então Márcio é palmeirense.
conjunto das premissas do argumento.
Se Márcio não é palmeirense, então Pedro não é são-paulino.
Exemplo
Se Nivaldo é corintiano, Pedro é são-paulino. Se Nivaldo é
Dado o argumento: Se chove, então faz frio. Se neva, então
corintiano, então Márcio não é palmeirense.
chove. Se faz frio, então há nuvens no céu .Se há nuvens no
Então as premissas que formam esse argumento são:
céu ,então o dia está claro.
P1: Se Nivaldo não é corintiano, então Márcio é
Temos então o argumento formado pelas seguintes
palmeirense.
premissas:
P2: Se Márcio não é palmeirense, então Pedro não é são-
P1: Se chove, então faz frio.
paulino.
P2: Se neva, então chove.
P3: Se Nivaldo é corintiano, Pedro é são-paulino.
P3: Se faz frio, então há nuvens no céu.
P4: Se Nivaldo é corintiano, então Márcio não é
P4: Se há nuvens no céu, então o dia está claro.
palmeirense.
Denotando as proposições temos:
Vamos denotar as proposições simples:
p: Nivaldo é corintiano
p: chover
q: Márcio é palmeirense
q: fazer frio
r: Pedro é são paulino
r: nevar
Efetuando a soma lógica:
s: existir nuvens no céu
t: o dia está claro
Montando o produto lógico teremos:

Vamos aplicar o produto lógico nas 3 primeiras premissas


(P1,P2,P3) teremos:
Conclusão: “Se neva, então o dia está claro”.

Observe que: As proposições simples “nevar” e “o dia está


claro” só apareceram uma vez no conjunto de premissas do
argumento anterior.
Conclusão: “Márcio é palmeirense”.
2º caso - quando a condicional conclusiva é formada por,
apenas, uma proposição simples que aparece em ambas as Referências
partes da condicional conclusiva, sendo uma a negação da
outra. As demais proposições simples são eliminadas pelo ALENCAR FILHO, Edgar de – Iniciação a lógica matemática – São Paulo:
Nobel – 2002.
processo natural do produto lógico.
CABRAL, Luiz Cláudio Durão; NUNES, Mauro César de Abreu - Raciocínio
Neste caso, na condicional conclusiva, a 1ª parte deverá lógico passo a passo – Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.
necessariamente ser FALSA, e a 2ª parte, necessariamente
VERDADEIRA. Questões

Tome Nota: 01. (DPU – Agente Administrativo – CESPE/2016)


Nos dois casos anteriores, pode-se utilizar o recurso de Considere que as seguintes proposições sejam verdadeiras.
equivalência da contrapositiva (contraposição) de uma • Quando chove, Maria não vai ao cinema.
condicional, para que ocorram os devidos reajustes entre as • Quando Cláudio fica em casa, Maria vai ao cinema.
proposições simples de uma determinada condicional que • Quando Cláudio sai de casa, não faz frio.
resulte no produto lógico desejado. • Quando Fernando está estudando, não chove.
(p → q) ~q → ~p • Durante a noite, faz frio.

Conhecimentos de Matemática 13
APOSTILAS OPÇÃO

Tendo como referência as proposições apresentadas, 1º- Durante a noite(V), faz frio (V). // F → D = V
julgue o item subsecutivo. Logo nada podemos afirmar sobre a afirmação: Se Maria
Se Maria foi ao cinema, então Fernando estava estudando. foi ao cinema (V), então Fernando estava estudando (V ou
( ) Certo ( ) Errado F); pois temos dois valores lógicos para chegarmos à
conclusão (V ou F).
02. (STJ – Conhecimentos Gerais para o cargo 17 –
CESPE) Mariana é uma estudante que tem grande apreço pela 02. Resposta: Errado.
matemática, apesar de achar essa uma área muito difícil. Se o argumento acima for válido, então, teremos a seguinte
Sempre que tem tempo suficiente para estudar, Mariana é estrutura lógica (fórmula) representativa desse argumento:
aprovada nas disciplinas de matemática que cursa na P1 ∧ P2 → C
faculdade. Neste semestre, Mariana está cursando a disciplina Organizando e resolvendo, temos:
chamada Introdução à Matemática Aplicada. No entanto, ela A: Mariana aprende o conteúdo de Cálculo 1
não tem tempo suficiente para estudar e não será aprovada B: Mariana aprende o conteúdo de Química Geral
nessa disciplina. C: Mariana é aprovada em Química Geral
A partir das informações apresentadas nessa situação Argumento: [(A → B) ∧ (B → C)] ⇒ C
hipotética, julgue o item a seguir, acerca das estruturas lógicas. Vamos ver se há a possibilidade de a conclusão ser falsa e
Considerando-se as seguintes proposições: p: “Se Mariana as premissas serem verdadeiras, para sabermos se o
aprende o conteúdo de Cálculo 1, então ela aprende o conteúdo argumento é válido:
de Química Geral”; q: “Se Mariana aprende o conteúdo de Testando C para falso:
Química Geral, então ela é aprovada em Química Geral”; c: (A → B) ∧ (B →C)
“Mariana foi aprovada em Química Geral”, é correto afirmar (A →B) ∧ (B → F)
que o argumento formado pelas premissas p e q e pela Para obtermos um resultado V da 2º premissa, logo B têm
conclusão c é um argumento válido. que ser F:
( ) Certo ( ) Errado (A → B) ∧ (B → F)
(A → F) ∧ (F → F)
03. (Petrobras – Técnico (a) de Exploração de Petróleo (F → F) ∧ (V)
Júnior – Informática – CESGRANRIO) Se Esmeralda é uma Para que a primeira premissa seja verdadeira, é preciso
fada, então Bongrado é um elfo. Se Bongrado é um elfo, então que o “A” seja falso:
Monarca é um centauro. Se Monarca é um centauro, então (A → F) ∧ (V)
Tristeza é uma bruxa. (F → F) ∧ (V)
Ora, sabe-se que Tristeza não é uma bruxa, logo (V) ∧ (V)
(A) Esmeralda é uma fada, e Bongrado não é um elfo. (V)
(B) Esmeralda não é uma fada, e Monarca não é um Então, é possível que o conjunto de premissas seja
centauro. verdadeiro e a conclusão seja falsa ao mesmo tempo, o que nos
(C) Bongrado é um elfo, e Monarca é um centauro. leva a concluir que esse argumento não é válido.
(D) Bongrado é um elfo, e Esmeralda é uma fada
(E) Monarca é um centauro, e Bongrado não é um elfo. 03. Resposta: B.
Vamos analisar cada frase partindo da afirmativa Tristeza
Respostas não é bruxa, considerando ela como (V), precisamos ter como
conclusão o valor lógico (V), então:
01. Resposta: Errado. (4) Se Esmeralda é uma fada(F), então Bongrado é um elfo
A questão trata-se de lógica de argumentação, dadas as (F) → V
premissas chegamos a uma conclusão. Enumerando as (3) Se Bongrado é um elfo (F), então Monarca é um
premissas: centauro (F) → V
A = Chove (2) Se Monarca é um centauro(F), então Tristeza é uma
B = Maria vai ao cinema bruxa(F) → V
C = Cláudio fica em casa (1) Tristeza não é uma bruxa (V)
D = Faz frio Logo:
E = Fernando está estudando Temos que:
F = É noite Esmeralda não é fada(V)
A argumentação parte que a conclusão deve ser (V) Bongrado não é elfo (V)
Lembramos a tabela verdade da condicional: Monarca não é um centauro (V)
Então concluímos que:
A condicional só será F quando a 1ª for verdadeira e a 2ª Esmeralda não é uma fada, e Monarca não é um centauro.
falsa, utilizando isso temos:
O que se quer saber é: Se Maria foi ao cinema, então
Fernando estava estudando. // B → ~E
Iniciando temos: Diagramas lógicos.
4º - Quando chove (F), Maria não vai ao cinema. (F) // A →
~B = V – para que o argumento seja válido temos que Quando
chove tem que ser F. Os diagramas lógicos são usados na resolução de vários
3º - Quando Cláudio fica em casa (V), Maria vai ao cinema problemas. Uma situação em que esses diagramas poderão ser
(V). // C → B = V - para que o argumento seja válido temos que usados, será na determinação da quantidade de elementos que
Maria vai ao cinema tem que ser V. apresentam uma determinada característica.
2º - Quando Cláudio sai de casa(F), não faz frio (F). // ~C
→ ~D = V - para que o argumento seja válido temos que Quando
Cláudio sai de casa tem que ser F.
5º - Quando Fernando está estudando (V ou F), não chove
(V). // E → ~A = V. – neste caso Quando Fernando está
estudando pode ser V ou F.

Conhecimentos de Matemática 14
APOSTILAS OPÇÃO

Assim, se num grupo de pessoas há 43 que dirigem carro,


18 que dirigem moto e 10 que dirigem carro e moto. Baseando- Fora dos diagramas teremos 150 elementos que não são
se nesses dados, e nos diagramas lógicos poderemos saber: leitores de nenhum dos três jornais.
Quantas pessoas têm no grupo ou quantas dirigem somente Na região I, teremos: 70 - 40 = 30 elementos.
carro ou ainda quantas dirigem somente motos. Vamos Na região II, teremos: 65 - 40 = 25 elementos.
inicialmente montar os diagramas dos conjuntos que Na região III, teremos: 105 - 40 = 65 elementos.
representam os motoristas de motos e motoristas de carros. Na região IV, teremos: 300 - 40 - 30 - 25 = 205 elementos.
Começaremos marcando quantos elementos tem a intersecção Na região V, teremos: 250 - 40 -30 - 65 = 115 elementos.
e depois completaremos os outros espaços. Na região VI, teremos: 200 - 40 - 25 - 65 = 70 elementos.
Dessa forma, o diagrama figura preenchido com os
seguintes elementos:

Marcando o valor da intersecção, então iremos subtraindo


esse valor da quantidade de elementos dos conjuntos A e B. A
partir dos valores reais, é que poderemos responder as
perguntas feitas.

Com essa distribuição, poderemos notar que 205 pessoas


leem apenas o jornal A. Verificamos que 500 pessoas não leem
o jornal C, pois é a soma 205 + 30 + 115 + 150. Notamos ainda
que 700 pessoas foram entrevistadas, que é a soma 205 + 30 +
25 + 40 + 115 + 65 + 70 + 150.

Diagrama de Euler
Um diagrama de Euler é similar a um diagrama de Venn,
mas não precisa conter todas as zonas (onde uma zona é
a) Temos no grupo: 8 + 10 + 33 = 51 motoristas. definida como a área de intersecção entre dois ou mais
b) Dirigem somente carros 33 motoristas. contornos). Assim, um diagrama de Euler pode definir um
c) Dirigem somente motos 8 motoristas. universo de discurso, isto é, ele pode definir um sistema no
qual certas intersecções não são possíveis ou consideradas.
No caso de uma pesquisa de opinião sobre a preferência Assim, um diagrama de Venn contendo os atributos para
quanto à leitura de três jornais. A, B e C, foi apresentada a Animal, Mineral e quatro patas teria que conter intersecções
seguinte tabela: onde alguns estão em ambos animal, mineral e de quatro patas.
Jornais Leitores Um diagrama de Venn, consequentemente, mostra todas as
A 300 possíveis combinações ou conjunções.
B 250
C 200
AeB 70
AeC 65
BeC 105
A, B e C 40
Nenhum 150

Diagramas de Euler consistem em curvas simples fechadas


Para termos os valores reais da pesquisa, vamos (geralmente círculos) no plano que mostra os conjuntos. Os
inicialmente montar os diagramas que representam cada tamanhos e formas das curvas não são importantes: a
conjunto. A colocação dos valores começará pela intersecção significância do diagrama está na forma como eles se
dos três conjuntos e depois para as intersecções duas a duas e sobrepõem. As relações espaciais entre as regiões delimitadas
por último às regiões que representam cada conjunto por cada curva (sobreposição, contenção ou nenhuma)
individualmente. Representaremos esses conjuntos dentro de correspondem relações teóricas (subconjunto interseção e
um retângulo que indicará o conjunto universo da pesquisa. disjunção). Cada curva de Euler divide o plano em duas regiões
ou zonas estão: o interior, que representa simbolicamente os
elementos do conjunto, e o exterior, o que representa todos os
elementos que não são membros do conjunto. Curvas cujos
interiores não se cruzam representam conjuntos disjuntos.

Conhecimentos de Matemática 15
APOSTILAS OPÇÃO

Duas curvas cujos interiores se interceptam representam modo, espaços internos comuns a dois ou mais conjuntos
conjuntos que têm elementos comuns, a zona dentro de ambas representam a sua intersecção, ao passo que a totalidade dos
as curvas representa o conjunto de elementos comuns a ambos espaços pertencentes a um ou outro conjunto indistintamente
os conjuntos (intersecção dos conjuntos). Uma curva que está representa sua união.
contido completamente dentro da zona interior de outro John Venn desenvolveu os diagramas no século XIX,
representa um subconjunto do mesmo. ampliando e formalizando desenvolvimentos anteriores de
Os Diagramas de Venn são uma forma mais restritiva de Leibniz e Euler. E, na década de 1960, eles foram incorporados
diagramas de Euler. Um diagrama de Venn deve conter todas ao currículo escolar de matemática. Embora seja simples
as possíveis zonas de sobreposição entre as suas curvas, construir diagramas de Venn para dois ou três conjuntos,
representando todas as combinações de inclusão / exclusão de surgem dificuldades quando se tenta usá-los para um número
seus conjuntos constituintes, mas em um diagrama de Euler maior. Algumas construções possíveis são devidas ao próprio
algumas zonas podem estar faltando. Essa falta foi o que John Venn e a outros matemáticos como Anthony W. F.
motivou Venn a desenvolver seus diagramas. Existia a Edwards, Branko Grünbaum e Phillip Smith. Além disso,
necessidade de criar diagramas em que pudessem ser encontram-se em uso outros diagramas similares aos de Venn,
observadas, por meio de suposição, quaisquer relações entre entre os quais os de Euler, Johnston, Pierce e Karnaugh.
as zonas não apenas as que são “verdadeiras”.
Os diagramas de Euler (em conjunto com os de Venn) são Dois Conjuntos: considere-se o seguinte exemplo:
largamente utilizados para ensinar a teoria dos conjuntos no suponha-se que o conjunto A representa os animais bípedes e
campo da matemática ou lógica matemática no campo da o conjunto B representa os animais capazes de voar. A área
lógica. Eles também podem ser utilizados para representar onde os dois círculos se sobrepõem, designada por intersecção
relacionamentos complexos com mais clareza, já que A e B ou intersecção A-B, conteria todas as criaturas que ao
representa apenas as relações válidas. Em estudos mais mesmo tempo podem voar e têm apenas duas pernas motoras.
aplicados esses diagramas podem ser utilizados para provar /
analisar silogismos que são argumentos lógicos para que se
possa deduzir uma conclusão.

Diagramas de Venn
Designa-se por diagramas de Venn os diagramas usados
em matemática para simbolizar graficamente propriedades,
Considere-se agora que cada espécie viva está
axiomas e problemas relativos aos conjuntos e sua teoria. Os
representada por um ponto situado em alguma parte do
respetivos diagramas consistem de curvas fechadas simples
diagrama. Os humanos e os pinguins seriam marcados dentro
desenhadas sobre um plano, de forma a simbolizar os
do círculo A, na parte dele que não se sobrepõe com o círculo
conjuntos e permitir a representação das relações de pertença
B, já que ambos são bípedes mas não podem voar. Os
entre conjuntos e seus elementos (por exemplo, 4 {3,4,5}, mas
mosquitos, que voam mas têm seis pernas, seriam
4 ∉ {1,2,3,12}) e relações de continência (inclusão) entre os
representados dentro do círculo B e fora da sobreposição. Os
conjuntos (por exemplo, {1, 3} ⊂ {1, 2, 3, 4}). Assim, duas
canários, por sua vez, seriam representados na intersecção A-
curvas que não se tocam e estão uma no espaço interno da
B, já que são bípedes e podem voar. Qualquer animal que não
outra simbolizam conjuntos que possuem continência; ao
fosse bípede nem pudesse voar, como baleias ou serpentes,
passo que o ponto interno a uma curva representa um
seria marcado por pontos fora dos dois círculos.
elemento pertencente ao conjunto.
Assim, o diagrama de dois conjuntos representa quatro
Os diagramas de Venn são construídos com coleções de
áreas distintas (a que fica fora de ambos os círculos, a parte de
curvas fechadas contidas em um plano. O interior dessas
cada círculo que pertence a ambos os círculos (onde há
curvas representa, simbolicamente, a coleção de elementos do
sobreposição), e as duas áreas que não se sobrepõem, mas
conjunto. De acordo com Clarence Irving Lewis, o “princípio
estão em um círculo ou no outro):
desses diagramas é que classes (ou conjuntos) sejam
- Animais que possuem duas pernas e não voam (A sem
representadas por regiões, com tal relação entre si que todas
sobreposição).
as relações lógicas possíveis entre as classes possam ser
- Animais que voam e não possuem duas pernas (B sem
indicadas no mesmo diagrama. Isto é, o diagrama deixa espaço
sobreposição).
para qualquer relação possível entre as classes, e a relação
- Animais que possuem duas pernas e voam
dada ou existente pode então ser definida indicando se alguma
(sobreposição).
região em específico é vazia ou não-vazia”. Pode-se escrever
- Animais que não possuem duas pernas e não voam
uma definição mais formal do seguinte modo: Seja C = (C1, C2,
(branco - fora).
... Cn) uma coleção de curvas fechadas simples desenhadas em
um plano. C é uma família independente se a região formada
Essas configurações são representadas, respectivamente,
por cada uma das interseções X1 X2 ... Xn, onde cada Xi é o
pelas operações de conjuntos: diferença de A para B, diferença
interior ou o exterior de Ci, é não-vazia, em outras palavras, se
de B para A, intersecção entre A e B, e conjunto complementar
todas as curvas se intersectam de todas as maneiras possíveis.
de A e B. Cada uma delas pode ser representada como as
Se, além disso, cada uma dessas regiões é conexa e há apenas
seguintes áreas (mais escuras) no diagrama:
um número finito de pontos de interseção entre as curvas,
então C é um diagrama de Venn para n conjuntos.
Nos casos mais simples, os diagramas são representados
por círculos que se encobrem parcialmente. As partes
referidas em um enunciado específico são marcadas com uma
cor diferente. Eventualmente, os círculos são representados
como completamente inseridos dentro de um retângulo, que
representa o conjunto universo daquele particular contexto (já Diferença de A para B: A\B
se buscou a existência de um conjunto universo que pudesse
abranger todos os conjuntos possíveis, mas Bertrand Russell
mostrou que tal tarefa era impossível). A ideia de conjunto
universo é normalmente atribuída a Lewis Carroll. Do mesmo

Conhecimentos de Matemática 16
APOSTILAS OPÇÃO

animais que possuem bico. Neste caso, o diagrama define sete


áreas distintas, que podem combinar-se de 256 (28) maneiras
diferentes, algumas delas ilustradas nas imagens seguintes.

Diferença de B para A: B\A

Diagrama de Venn mostrando todas as intersecções


possíveis entre A, B e C.

Intersecção de dois conjuntos: AB

União de três conjuntos: ABC

Complementar de dois conjuntos: U \ (AB)

Além disso, essas quatro áreas podem ser combinadas de 16


formas diferentes. Por exemplo, pode-se perguntar sobre os
animais que voam ou tem duas patas (pelo menos uma das
características); tal conjunto seria representado pela união de
A e B. Já os animais que voam e não possuem duas patas mais
os que não voam e possuem duas patas, seriam representados
pela diferença simétrica entre A e B. Estes exemplos são
mostrados nas imagens a seguir, que incluem também outros
dois casos. Intersecção de três conjuntos: ABC

União de dois conjuntos: AB

A \ (B U C)

Diferença Simétrica de dois conjuntos: AB

(B U C) \ A

PROPOSIÇÕES CATEGÓRICAS
Complementar de A em U: AC = U \ A
- Todo A é B
- Nenhum A é B
- Algum A é B e
- Algum A não é B

Proposições do tipo Todo A é B afirmam que o conjunto A é


um subconjunto do conjunto B. Ou seja: A está contido em B.
Complementar de B em U: BC = U \ B Atenção: dizer que Todo A é B não significa o mesmo que Todo
B é A. Enunciados da forma Nenhum A é B afirmam que os
Três Conjuntos: Na sua apresentação inicial, Venn focou- conjuntos A e B são disjuntos, isto é ,não tem elementos em
se sobretudo nos diagramas de três conjuntos. Alargando o comum. Atenção: dizer que Nenhum A é B é logicamente
exemplo anterior, poderia-se introduzir o conjunto C dos equivalente a dizer que Nenhum B é A.

Conhecimentos de Matemática 17
APOSTILAS OPÇÃO

Por convenção universal em Lógica, proposições da forma Nenhum A é B. É falsa.


Algum A é B estabelecem que o conjunto A tem pelo menos um Todo A é B. Pode ser verdadeira (em 3 e 4) ou falsa (em 1 e
elemento em comum com o conjunto B. Contudo, quando 2).
dizemos que Algum A é B, pressupomos que nem todo A é B. Algum A não é B. Pode ser verdadeira (em 1 e 2) ou falsa
Entretanto, no sentido lógico de algum, está perfeitamente (em 3 e 4) – é indeterminada.
correto afirmar que “alguns de meus colegas estão me
elogiando”, mesmo que todos eles estejam. Dizer que Algum A 4. Se a proposição Algum A não é B é verdadeira, temos as
é B é logicamente equivalente a dizer que Algum B é A. três representações possíveis:
Também, as seguintes expressões são equivalentes: Algum A é
B = Pelo menos um A é B = Existe um A que é B.
Proposições da forma Algum A não é B estabelecem que o
conjunto A tem pelo menos um elemento que não pertence ao
conjunto B. Temos as seguintes equivalências: Algum A não é B
= Algum A é não B = Algum não B é A. Mas não é equivalente a
Algum B não é A. Nas proposições categóricas, usam-se
também as variações gramaticais dos verbos ser e estar, tais
como é ,são ,está ,foi, eram, ..., como elo de ligação entre A e B.
- Todo A é B = Todo A não é não B.
- Algum A é B = Algum A não é não B. Todo A é B. É falsa.
- Nenhum A é B = Nenhum A não é não B. Nenhum A é B. Pode ser verdadeira (em 3) ou falsa (em 1 e
- Todo A é não B = Todo A não é B. 2 – é indeterminada).
- Algum A é não B = Algum A não é B. Algum A é B. Ou falsa (em 3) ou pode ser verdadeira (em 1 e
- Nenhum A é não B = Nenhum A não é B. 2 – é ideterminada).
- Nenhum A é B = Todo A é não B.
- Todo A é B = Nenhum A é não B. Questões
- A negação de Todo A é B é Algum A não é B (e vice-versa).
- A negação de Algum A é B é Nenhum A não é B (e vice- 01. Represente por diagrama de Venn-Euler
versa). (A) Algum A é B
(B) Algum A não é B
Verdade ou Falsidade das Proposições Categóricas (C) Todo A é B
Dada a verdade ou a falsidade de qualquer uma das (D) Nenhum A é B
proposições categóricas, isto é, de Todo A é B, Nenhum A é B,
Algum A é B e Algum A não é B, pode-se inferir de imediato a 02. (Especialista em Políticas Públicas Bahia - FCC)
verdade ou a falsidade de algumas ou de todas as outras. Considerando “todo livro é instrutivo” como uma proposição
verdadeira, é correto inferir que:
1. Se a proposição Todo A é B é verdadeira, então temos as (A) “Nenhum livro é instrutivo” é uma proposição
duas representações possíveis: necessariamente verdadeira.
(B) “Algum livro é instrutivo” é uma proposição
necessariamente verdadeira.
(C) “Algum livro não é instrutivo” é uma proposição
verdadeira ou falsa.
(D) “Algum livro é instrutivo” é uma proposição verdadeira
ou falsa.
Nenhum A é B. É falsa. (E) “Algum livro não é instrutivo” é uma proposição
Algum A é B. É verdadeira. necessariamente verdadeira.
Algum A não é B. É falsa.
03. Dos 500 músicos de uma Filarmônica, 240 tocam
instrumentos de sopro, 160 tocam instrumentos de corda e 60
tocam esses dois tipos de instrumentos. Quantos músicos
desta Filarmônica tocam:
(A) instrumentos de sopro ou de corda?
2. Se a proposição Nenhum A é B é verdadeira, então temos (B) somente um dos dois tipos de instrumento?
somente a representação: (C) instrumentos diferentes dos dois citados?
Todo A é B. É falsa.
Algum A é B. É falsa. 04. (TTN - ESAF) Se é verdade que “Alguns A são R” e que
Algum A não é B. É verdadeira. “Nenhum G é R”, então é necessariamente verdadeiro que:
(A) algum A não é G;
(B) algum A é G.
3. Se a proposição Algum A é B é verdadeira, temos as (C) nenhum A é G;
quatro representações possíveis: (D) algum G é A;
(E) nenhum G é A;

05. Em uma classe, há 20 alunos que praticam futebol mas


não praticam vôlei e há 8 alunos que praticam vôlei mas não
praticam futebol. O total dos que praticam vôlei é 15. Ao todo,
existem 17 alunos que não praticam futebol. O número de
alunos da classe é:
(A) 30.
(B) 35.
(C) 37.

Conhecimentos de Matemática 18
APOSTILAS OPÇÃO

(D) 42. 04. Esta questão traz, no enunciado, duas proposições


(E) 44. categóricas:
- Alguns A são R
Respostas - Nenhum G é R
Devemos fazer a representação gráfica de cada uma delas
01. por círculos para ajudar-nos a obter a resposta correta. Vamos
(A) iniciar pela representação do Nenhum G é R, que é dada por
dois círculos separados, sem nenhum ponto em comum.

(B)
Como já foi visto, não há uma representação gráfica única
para a proposição categórica do Alguns A são R, mas
geralmente a representação em que os dois círculos se
(C) interceptam (mostrada abaixo) tem sido suficiente para
resolver qualquer questão.

(D)
Agora devemos juntar os desenhos das duas proposições
categóricas para analisarmos qual é a alternativa correta.
Como a questão não informa sobre a relação entre os
conjuntos A e G, então teremos diversas maneiras de
representar graficamente os três conjuntos (A, G e R). A
02. Resposta: B
alternativa correta vai ser aquela que é verdadeira para
quaisquer dessas representações. Para facilitar a solução da
questão não faremos todas as representações gráficas
possíveis entre os três conjuntos, mas sim, uma (ou algumas)
representação(ões) de cada vez e passamos a analisar qual é a
A opção A é descartada de pronto: “nenhum livro é alternativa que satisfaz esta(s) representação(ões), se
instrutivo” implica a total dissociação entre os diagramas. E tivermos somente uma alternativa que satisfaça, então já
estamos com a situação inversa. A opção “B” é perfeitamente achamos a resposta correta, senão, desenhamos mais outra
correta. Percebam como todos os elementos do diagrama representação gráfica possível e passamos a testar somente as
“livro” estão inseridos no diagrama “instrutivo”. Resta alternativas que foram verdadeiras. Tomemos agora o
necessariamente perfeito que algum livro é instrutivo. seguinte desenho, em que fazemos duas representações, uma
em que o conjunto A intercepta parcialmente o conjunto G, e
03. Seja C o conjunto dos músicos que tocam instrumentos outra em que não há intersecção entre eles.
de corda e S dos que tocam instrumentos de sopro. Chamemos
de F o conjunto dos músicos da Filarmônica. Ao resolver este
tipo de problema faça o diagrama, assim você poderá
visualizar o problema e sempre comece a preencher os dados
de dentro para fora. Teste das alternativas:
Passo 1: 60 tocam os dois instrumentos, portanto, após Teste da alternativa “A” (algum A não é G). Observando os
fazermos o diagrama, este número vai no meio. desenhos dos círculos, verificamos que esta alternativa é
Passo 2: verdadeira para os dois desenhos de A, isto é, nas duas
a)160 tocam instrumentos de corda. Já temos 60. Os que só representações há elementos em A que não estão em G.
tocam corda são, portanto 160 - 60 = 100 Passemos para o teste da próxima alternativa.
b) 240 tocam instrumento de sopro. 240 - 60 = 180 Teste da alternativa “B” (algum A é G). Observando os
Vamos ao diagrama, preenchemos os dados obtidos acima: desenhos dos círculos, verificamos que, para o desenho de A
que está mais à direita, esta alternativa não é verdadeira, isto
é, tem elementos em A que não estão em G. Pelo mesmo motivo
a alternativa “D” não é correta. Passemos para a próxima.
Teste da alternativa “C” (Nenhum A é G). Observando os
desenhos dos círculos, verificamos que, para o desenho de A
Com o diagrama completamente preenchido, fica fácil que está mais à esquerda, esta alternativa não é verdadeira,
achara as respostas: Quantos músicos desta Filarmônica isto é, tem elementos em A que estão em G. Pelo mesmo motivo
tocam: a alternativa “E” não é correta. Portanto, a resposta é a
a) instrumentos de sopro ou de corda? Pelos dados do alternativa “A”.
problema: 100 + 60 + 180 = 340
b) somente um dos dois tipos de instrumento? 100 + 180 =
280
c) instrumentos diferentes dos dois citados? 500 - 340 =
160

Conhecimentos de Matemática 19
APOSTILAS OPÇÃO

05. Resposta: E. A subtração de números naturais não é comutativa.


Exemplo: 5 - 2 é diferente de 2 - 5
A subtração de números naturais não é associativa.
Exemplo: (6 - 4) - 1 é diferente de 6 - (4 - 1)
O zero não é elemento neutro da subtração de números
naturais.

Multiplicação: é a operação que determina a soma de


parcelas iguais.
n = 20 + 7 + 8 + 9 Para indicar a multiplicação usaremos o sinal x ou · (vezes
n = 44 ou multiplicado por)
Exemplo:

Fundamentos de
matemática.

As operações básicas da matemática são quatro:


Adição(+) Ou
Subtração (-) 5 + 5 + 5 + 5 = 20
Multiplicação ( * ou x ou .) e Propriedades:
Divisão (: ou / ou ÷) O produto de dois números naturais é um número natural.
Em linguagem comum, elas são chamados de aritmética ou Exemplo: 2 x 7 = 14
operações aritméticas. A multiplicação de dois números naturais é comutativa.
Exemplo: 2 x 7 = 14 = 7 x 2
Adição: é a operação que determina um número natural A multiplicação com números naturais é associativa.
para representar a junção de quantidades. Exemplo: (3 x 5) x 2 = 3 x (5 x 2)
Para indicar a adição usaremos o sinal + (mais). 15 x 2 = 3 x 10
Exemplo: 2 + 3 = 5 30 30
Os números 2 e 3 são chamados de parcelas e o número 5 O número 1 é o elemento neutro da multiplicação.
é a soma. Exemplo: 1 x 4 = 4 = 4 x 1
Propriedades: O produto de um número natural por uma soma indicada
A adição de números naturais é comutativa. de dois ou mais números naturais é igual a soma dos produtos
a + b = b + a ou 1 + 2 = 2 + 1 desse número natural pelas parcelas da soma indicada.
O zero é o elemento neutro da adição. Exemplo: 2 x (4 + 6) = 2 x 4 + 2 x 6
0 + a = a = a + 0 ou 0 + 3 = 3 = 3 + 0 2 x 10 = 8 + 12
A adição de números naturais é associativa. 20 20
(a + b) + c = a + (b + c) ou (1 + 2) + 3 = 1 + (2 + 3)
A soma de números naturais é sempre um número natural. Divisão: é a operação inversa da multiplicação e está
a + b = número natural ligada à ação de repartir em partes iguais.
Para indicar a divisão usaremos o sinal : ou ÷ (dividido
Subtração: é a operação que determina um número por)
natural para representar a diminuição de quantidades. Exemplo:
Para indicar a subtração usaremos o sinal - (menos).
Exemplo:

À divisão dá o nome de operação e o resultado é chamado


de Quociente.
Obs.: Apesar do que possa aparecer a tabela 1) A divisão exata
não está incompleta, sua apresentação que é Veja: 8 : 4 é igual a 2, onde 8 é o dividendo, 2 é o quociente,
diferente, pois, para subtrair um número de outro, 4 é o divisor, 0 é o resto
o minuendo tem que ser maior que o subtraendo A prova do resultado é: 2 x 4 + 0 = 8
nos números naturais.
Considerando a e b números naturais e a > b , podemos Propriedades da divisão exata
estabelecer a seguinte equivalência: Na divisão em N não vale o fechamento, pois 5 : 3 não
a - b = c <==> c + b = a pertence a N
O sinal <==> significa equivalente a O conjunto N não têm elemento neutro em relação a
A subtração de números naturais só é possível quando o divisão, pois 3:1 = 3, entretanto 1:3 não pertence a N. Logo 3:1
minuendo é maior ou igual ao subtraendo. é diferente de 1:3
Exemplo: 5 - 4 = 1 A divisão em N não tem a propriedade comutativa, pois 15
Para provar que uma subtração está correta, aplicamos a : 5 é diferente de 5: 15
equivalência. A divisão em N não tem a propriedade associativa, pois
Exemplo: 10 - 2 = 8 <==> 8 + 2 = 10 (12:6) : 2 = 1 é diferente de 12 : (6:2) = 4

Conhecimentos de Matemática 20
APOSTILAS OPÇÃO

Pode-se afirmar que a divisão exata tem somente uma Considere a tabela das ordens e classes dos números:
propriedade. (A)6
Observe este exemplo: (10 + 6) : 2 = 16 :2 = 8 (B)7
(10+6):2 = 10:2 + 6 :2 = 8 (C)8
(D)9
O quociente não sofreu alteração alguma permanecendo o (E)10
mesmo 8. Chamamos então esta propriedade de distributiva
da divisão exata válida somente para direita, com relação 06. (UFPE - Assistente em Administração - COVEST-
às operações de adição e subtração. COPSET) Em uma loja de eletrodomésticos, no início de
Um dos mandamentos da matemática é JAMAIS DIVIDA determinado mês, o número de aparelhos de TV estava para o
POR ZERO. Isto significa dizer que em uma operação o divisor número de computadores assim como 4 : 5. No final do mês,
tem que ser diferente de zero. depois que 160 TVs e 220 computadores foram vendidos, os
2) A divisão não-exata números de TVs e computadores remanescentes na loja
Observe este exemplo: 9 : 4 é igual a resultado 2, com resto ficaram iguais. Quantos eram os computadores na loja, no
1, onde 9 é dividendo, 4 é o divisor, 2 é o quociente e 1 é o resto. início do mês?
A prova do resultado é: 2 x 4 + 1 = 9 (A) 300
(B)310
Questões (C)320
(D)330
01. (SAEG - Auxiliar de Serviços Administrativos - (E)340
Financeiro - VUNESP)Multiplicando-se por 20 a diferença
entre os números naturais x e y obtém-se 1 600. 07. (UFPE - Assistente em Administração – COVEST) Em
Se y é igual a 4 ⁄ 5 x , então (x + y) vale um concurso existem provas de Português, Matemática,
(A) 720. Informática e Conhecimentos Específicos, com pesos
(B)700. respectivos 2, 3, 1 e 4. Um candidato obteve as seguintes notas
(C)680. nas provas de Português, Matemática e Informática:
(D)650.
(E)620. Disciplina Nota
Português 77
02. (SAEG -Técnico de Saneamento - VUNESP) Matemática 62
Considere a, b, c três números naturais consecutivos cuja Informática 72
soma é igual a 3,2 a. Nesse caso, é correto afirmar que (a . b)
vale Se a nota do candidato no concurso foi 80, qual foi a sua
(A)272. nota na prova de Conhecimentos Específicos?
(B)240. (A) 95
(C)210. (B) 96
(D)182. (C) 97
(E)156. (D) 98
(E) 99
03. (Prefeitura de Canavieira/PI - Auxiliar de Serviços
Gerais - IMA) São números pares, EXCETO: 08. (Pref. Jucás/CE – Professor de Matemática –
(A)123 INSTITUTO NEO EXITUS) Efetuando (–4) . (–6) ÷ (–3)
(B)106 obtemos:
(C)782 (A) –6.
(D)988 (B) –8.
(C) 6.
04. (Câmara Municipal de Itatiba/SP-Auxiliar (D) 8.
Administrativo-VUNESP) Uma grande avenida teve a (E) 10.
extensão total a ser recapeada dividida em 3 trechos iguais, A,
B e C. Sabe-se que já foram recapeados 3,3 quilômetros do 09. (PM/SP – Oficial Administrativo – VUNESP) Dona
total, sendo que o número de quilômetros já recapeados nos Maria preparou 127 docinhos iguais e quer colocar a mesma
trechos A, B e C é diretamente proporcional aos números 6, 3 quantidade de docinhos em cada uma das caixas de que dispõe.
e 2, respectivamente. Se no trecho B restam 600 metros ainda Se ela colocar 12 docinhos em cada caixa, 7 docinhos ficarão
não recapeados, então a soma das extensões t totais dos de fora, mas se ela quiser colocar 13 docinhos em cada caixa,
trechos A, B e C é igual, em quilômetros, a faltarão 3 docinhos para completar a última caixa. Sabendo
(A)6,0. que todas as caixas de que ela dispõe serão utilizadas, pode-se
(B)5,4. concluir que o número de caixas é:
(C)5,0. (A) 6.
(D)4,8. (B) 7.
(E)4,5. (C) 8.
(D) 9.
05. (Prefeitura de São José dos Campos/SP - Assistente (E) 10.
Técnico Municipal – VUNESP) Em um número de cinco
algarismos, o produto do algarismo das unidades com o 10. (SAAE/SP – Auxiliar de Manutenção Geral –
algarismo das dezenas de milhar é igual a 3, e o produto do VUNESP) A tabela a seguir mostra as corridas que um taxista
algarismo das dezenas com o algarismo das centenas é igual a fez em uma semana.
4. Nesse número, o produto de todos os algarismos é zero e Para que a média de corridas de segunda a sexta-feira,
existem mais algarismos ímpares do que pares; logo, a soma nessa semana, seja de 20 corridas, o número de corridas que
de seus algarismos é igual a: ele fez na sexta-feira foi

Conhecimentos de Matemática 21
APOSTILAS OPÇÃO

Semana (dias) Corridas comprimento, seriam obtidos 16 pedaços a mais. O número de


segunda-feira 16 pedaços cortados, cada um deles com 5 cm de comprimento,
terça-feira 18 foi
(A) 24.
quarta-feira 15 (B) 26.
quinta-feira 27 (C) 28.
sexta-feira ? (D) 30.
(E) 32.
(A) 20.
(B) 21. 16. (MP/SP – Auxiliar de Promotoria I – Administrativo
(C) 22. – VUNESP) O dono de um bar decidiu comprar uma TV de tela
(D) 23. maior, para exibir os jogos da Copa do Mundo. O preço da TV
(E) 24. escolhida seria inicialmente dividido em 12 parcelas mensais
iguais, sem acréscimos. Na hora da compra, porém, ele decidiu
11. (Câmara Municipal de São José dos Campos/SP – pagar em 8 parcelas, sem alteração no preço final e, assim, o
Analista Técnico Legislativo – VUNESP) Os quatro valor de cada parcela aumentou R$ 175,00. Na compra
elevadores de um tribunal de 30 andares, durante a subida, efetuada, o valor de cada parcela foi igual a
fazem paradas somente em andares predeterminados. O (A) R$ 525,00.
primeiro elevador faz a primeira parada no primeiro andar e (B) R$ 425,00.
depois para de quatro em quatro andares; o segundo elevador (C) R$ 420,00.
só para nos andares pares; o terceiro elevador faz a primeira (D) R$ 515,00.
parada no terceiro andar e depois para de três em três (E) R$ 450,00.
andares. O quarto elevador para somente nos andares não
atendidos por nenhum dos outros três elevadores. O número 17. (Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto/SP –
de andares atendidos pelo quarto elevador, durante a subida, Agente de Administração – VUNESP) Para uma reunião,
é igual a foram preparados 60 relatórios e colocados em duas pastas,
(A) 2. ambas podendo comportar um mesmo número máximo de
(B) 3. relatórios. Sabendo-se que a primeira pasta ficou com o
(C) 4. número máximo de relatórios que poderia comportar e que a
(D) 5. segunda pasta ficou com 2 / 3 desse número máximo, então o
(E) 6. número de relatórios colocados na primeira pasta foi
(A) 42.
12. (EBSERH/ HUSM-UFSM/RS - Técnico em (B) 40.
Informática – AOCP) Lucas estava fazendo sua tarefa, quando (C) 38.
1 1
em uma das questões apareceu a expressão × . Qual das (D) 36.
2 3
(E) 34.
alternativas a seguir apresenta a resposta que Lucas deverá
obter com essa expressão?
1 2 18. (Câmara de São Paulo/SP – Técnico Administrativo
(A) Meia vez , que são . – FCC) Bia tem 10 anos a mais que Luana, que tem 7 anos a
3 3
1 1
(B) Meia vez , que são . menos que Felícia. Qual é a diferença de idades entre Bia e
3 6
1 2 Felícia?
(C) O dobro de , que são .
3 3 (A) 3 anos.
5
(D) Mais a sua metade, que são . (B) 7 anos.
6
(E) Nenhuma das alternativas anteriores. (C) 5 anos.
(D) 10 anos.
13. (EBSERH/HUPES/UFBA – Técnico em Informática – (E) 17 anos.
IADES) O suco de três garrafas iguais foi dividido igualmente
entre 5 pessoas. Cada uma recebeu 19. (Câmara de São Paulo/SP – Técnico Administrativo
3 – FCC) Na tabela abaixo, a sequência de números da coluna A
(A) do total dos sucos.
5
3
é inversamente proporcional à sequência de números da
(B) do suco de uma garrafa. coluna B.
5
5
(C) do total dos sucos.
3
5
(D) do suco de uma garrafa.
3
6
(E) do total dos sucos.
15

14. (CEFET – Auxiliar em Administração –


CESGRANRIO) Caio é 15 cm mais alto do que Pedro. Pedro é 6
A letra X representa o número
cm mais baixo que João. João é 7 cm mais alto do que Felipe.
(A) 90.
Qual é, em cm, a diferença entre as alturas de Caio e de Felipe?
(B) 80.
(A) 1
(C) 96.
(B) 2
(D) 84.
(C) 9
(E) 72.
(D) 14
(E) 16
20. (CBTU/RJ - Assistente Operacional - Condução de
Veículos Metroferroviários – CONSULPLAN) A diferença
15. (PM/SP – Oficial Administrativo – VUNESP) Um fio
entre a idade de Diogo e Paulo é 8 anos. Sabendo-se que a idade
de barbante foi cortado em pedaços iguais, cada um deles com
de um está para 6, assim como a do outro está para 8, então a
5 cm de comprimento. Se esse mesmo fio de barbante tivesse
soma de suas idades é igual a
sido cortado em pedaços iguais, cada um deles com 3 cm de

Conhecimentos de Matemática 22
APOSTILAS OPÇÃO

(A) 56. 06. Resposta: A


(B) 58. Para facilitar os cálculos vamos colocar as seguintes
(C) 60. incógnitas:
(D) 62.
Respostas X=TVs Y=Computadores
Onde:
01. Resposta: A x/y=4/5......5x=4y......x=4y/5
Pelo enunciado temos que: Substituindo x:
x-160=Y-220
20.(x-y)=1600(eq.1) 4y/5-160=y-220
y=4x/5 (eq.2) 4y/5-y=160-220
Substituindo Y na equação 1: 4y-5y/5=-60
20.(x-4x/5) = 1600 y=300
20. x/5 = 1600
x=400 07. Resposta: C
Portanto: De acordo com a tabela e os respectivos pesos temos que:
y=4.400/5 y=320
Como pretende saber a soma: 2.77+3.62+1.72+4.𝑥
= 80
2+3+1+4
X+Y=720
412 + 4.𝑥
02. Resposta: B = 80
10
Como trata-se de números consecutivos tem-se:
4x + 412 = 80 . 10
x + (x + 1) + (x + 2) = 3,2x
3x + 3 = 3,2x 4x = 800 – 412
3 = 3,2x - 3x
3 = 0,2x x = 388 / 4
x = 15
Portanto: x = 97
x = 15 08. Resposta: B
x + 1 = 16 (–4) . (–6) ÷ (–3) = 24 ÷ (–3) = –8
x + 2 = 17
A multiplicação a.b: 09. Resposta: E
a.b = 15.16 = 240 12.x + 7 = 13.x – 3
12x – 13x = – 3 – 7
03. Resposta: A – x = – 10 .( – 1) multiplica-se por (-1)
Sabemos que: x = 10 caixas
Todo número par é terminado em um dos seguintes (0, 2,
4, 6, 8). 10 Resposta: E
Todo número ímpar é terminado em um dos seguintes (1, Através dos dados da tabela temos que:
3, 5, 7, 9).
16+18+15+27+𝑥 76 + 𝑥
Portanto: = 20 = 20 76 + x = 20 . 5
5 5
O número que NÃO é PAR acima é 123
x = 100 – 76 x = 24
04. Resposta: E
Pelo enunciado temos que: 11. Resposta: C
Somando as 3 proporções já recapeadas: 6 + 3 + 2 = 11
Para saber o quanto o trecho B já foi recapeado: * 1º elevador (de 4 em 4 andares): 1º andar; 5º andar; 9º
( 3300 / 11 ) x 3 = 900 m andar; 13º andar; 17º andar; 21º andar; 25º andar; 29º andar.
Total do trecho B (parte recapeada + não recapeada) =
900m + 600m = 1500m * 2º elevador (andares pares): 2º andar; 4º andar; 6º
Como todos os trechos são iguais, então = 1500 x 3 = andar; 8º andar; 10º andar; 12º andar; 14º andar; 16º andar;
4500m = 4,5 km 18º andar; 20º andar; 22º andar; 24º andar; 26º andar; 28º
andar; 30º andar.
05. Resposta: D
De acordo com os dados temos que pela ordem: * 3º elevador (de 3 em 3 andares): 3º andar; 6º andar; 9º
andar; 12º andar; 15º andar; 18º andar; 21º andar; 24º andar;
Produto da unidade com dezenas de milhar = 3 x 1 = 3 27º andar; 30º andar.
Produto das dezenas com centenas = 4 x 1 = 4 * 4º elevador (andares não atendidos): 7º andar; 11º
andar; 19º andar; 23º andar.
Produto de todos os algarismos = 1 x 0 x 1 x 4 x 3 = 0
12. Resposta: B
Existem mais algarismos ímpares do que par ou seja: três
impares e dois pares. 1 1 1.1 1
Portanto: × = =
2 3 2.3 6
Soma de todos os algarismos: 13. Resposta: B
3
1+0+1+4+3=9 3: 5 =
5

Conhecimentos de Matemática 23
APOSTILAS OPÇÃO

14. Resposta: E Substituindo a equação ( I ) na equação ( II ), temos:


Caio = Pedro + 15cm
8.P = 6 . (P + 8)
Pedro = João – 6cm 8.P = 6.P + 48
8.P – 6.P = 48
João = Felipe + 7cm , ou seja: Felipe = João – 7 2.P = 48

Caio – Felipe = ? P = 48 / 2
P = 24 anos (Paulo)
Pedro + 15 – (João – 7) =
Assim: ( I ) D = 24 + 8 = 32 anos (Diogo)
= João – 6 + 15 – João + 7 = Por fim, a soma das duas idades é: 24 + 32 = 56 anos.

= 16
15. Resposta: A Princípios de contagem e
5.x = 3.(x + 16) 5x = 3x + 48 5x – 3x = 48 2x = 48
probabilidade. Arranjos e
x = 48/2 x = 24 pedaços permutações. Combinações.
16. Resposta: A

12 . x = 8 . (x + 175) ANÁLISE COMBINATÓRIA

12x = 8x + 8 . 175 A Análise Combinatória2 é a área da Matemática que


desenvolve análises de possibilidades e de combinações,
12x – 8x = 1400 possibilitando formar conjuntos finitos de elementos sob
certas circunstâncias estudando os princípios de contagem.
4x = 1400
PRINCÍPIO ADITIVO E MULTIPLICATIVO (PRINCÍPIO
x = 1400 / 4 FUNDAMENTAL DA CONTAGEM-PFC)

x = 350 O princípio aditivo é quando tendo possibilidades distintas


as quais precisamos adicionar as possibilidades. Vejamos o
Na compra efetuada, a parcela foi de 350 + 175 = R$ 525,00 exemplo:

17. Resposta: D
2
𝑥 + . 𝑥 = 60
3

3𝑥+2𝑥=3.60
3

5.x = 180
x = 180 / 5
x = 36 relatórios

18. Resposta: A

Luana: x O cardápio de determinada escola é constituído de uma


Bia: x + 10 fruta e uma bebida. De quantas maneiras podemos escolher
Felícia: x + 7 apenas um elemento?
Bia – Felícia = x + 10 – x – 7 = 3 Para as frutas temos... 5
Bebidas........................2
19. Resposta: B Como precisamos escolher apenas um elemento, teremos
que somar as possibilidades.
𝟏𝟔 𝟏𝟐 5+2=7
𝟏 = 𝟏
𝟔𝟎 𝑿
O princípio multiplicativo ou fundamental da
16 ∙ 60 = 12 ∙ 𝑋 contagem constitui a ferramenta básica para resolver
X=80 problemas de contagem sem que seja necessário enumerar
seus elementos, através das possibilidades dadas.
20. Resposta: A
Chamando a idade de Diogo de ( D ) e a de Paulo de ( P ), Exemplos
temos: 1) Imagine que, na cantina de sua escola, existem cinco
opções de suco de frutas: pêssego, maçã, morango, caju e
D – P = 8 , ou seja, D = P + 8 ( I ) mamão. Você deseja escolher apenas um desses sucos, mas
𝑃
=
6
, ou seja, 8.P = 6.D ( II ) deverá decidir também se o suco será produzido com água ou
𝐷 8 leite. Escolhendo apenas uma das frutas e apenas um dos
acompanhamentos, de quantas maneiras poderá pedir o suco?

2 IEZZI, Gelson. Matemática. Volume Único. Atual. São Paulo. 2015. BOSQUILHA, Alessandra. Minimanual compacto de matemática: teoria e prática:
FILHO, Begnino Barreto; SILVA., Claudio Xavier da. Matemática – Volume Único. ensino médio / Alessandra Bosquilha. 2. ed. rev. Rideel. São Paulo. 2003.
FTD.

Conhecimentos de Matemática 24
APOSTILAS OPÇÃO

Por convenção temos que:


0! = 1
1! = 1

Exemplo
De quantas maneiras podemos organizar 8 alunos em uma
fila.
Observe que vamos utilizar a mesma quantidade de alunos
na fila nas mais variadas posições:

Temos que 8! = 8.7.6.5.4.3.2.1 = 40320

Assim teremos 5 opções de frutas e 2 opções de bebida, Arranjo Simples


logo teremos 5 x 2 = 10 possibilidades de escolha São agrupamentos simples de n elementos distintos
tomados (agrupados) p a p. Aqui a ordem dos seus elementos
2) Para ir da sua casa (cidade A) até a casa do seu de um é o que diferencia.
amigo Pedro (que mora na cidade C) João precisa pegar duas
conduções: A1 ou A2 ou A3 que saem da sua cidade até a B e Exemplo
B1 ou B2 que o leva até o destino final C. Vamos montar o Dados o conjunto S formado pelos números S= {1,2,3,4,5,6}
diagrama da árvore para avaliarmos todas as possibilidades: quantos números de 3 algarismos podemos formar com este
conjunto?

Observe que 123 é diferente de 321 e assim


De forma resumida, e rápida podemos também montar sucessivamente, logo utilizaremos um Arranjo.
através do princípio multiplicativo o número de Se fossemos montar todos os números levaríamos muito
possibilidades: tempo, para facilitar os cálculos vamos utilizar a fórmula do
arranjo.
Pela definição temos: An,p (Lê-se: arranjo de n elementos
tomados p a p).
Então:
𝒏!
𝑨𝒏, 𝒑 =
(𝒏 − 𝒑)!

3) De sua casa ao trabalho, Silvia pode ir a pé, de ônibus ou Utilizando a fórmula:


de metrô. Do trabalho à faculdade, ela pode ir de ônibus, metrô, Onde n = 6 e p = 3
trem ou pegar uma carona com um colega.
De quantos modos distintos Silvia pode, no mesmo dia, ir
de casa ao trabalho e de lá para a faculdade?
Então podemos formar com o conjunto S, 120 números
Vejamos, o trajeto é a junção de duas etapas: com 3 algarismos.
1º) Casa → Trabalho: ao qual temos 3 possibilidades
2º) Trabalho → Faculdade: 4 possibilidades. Permutação Simples
Multiplicando todas as possibilidades (pelo PFC), teremos:
3 x 4 = 12. São sequências ordenadas de n elementos distintos
No total Silvia tem 12 maneiras de fazer o trajeto casa – (arranjo), ao qual utilizamos todos os elementos disponíveis,
trabalho – faculdade. diferenciando entre eles apenas a ordem.
Pn! = n!
OBS.: Podemos dizer que, um evento B pode ser
feito de n maneiras, então, existem m • n maneiras de Exemplo
fazer e executar o evento B. Quantos anagramas podemos formar com a palavra CALO?

Fatorial

Produtos em que os fatores chegam sucessivamente até a


unidade são chamados fatoriais.
Matematicamente:
Dado um número natural n, sendo n є N e n ≥ 2, temos:
n! = n. (n – 1 ). (n – 2). ... . 1
Onde: Utilizando a fórmula da permutação temos:
n! é o produto de todos os números naturais de 1 até n (lê- n = 4 (letras)
se: “n fatorial”) P4! = 4! = 4 . 3 . 2 . 1 = 24 anagramas

Conhecimentos de Matemática 25
APOSTILAS OPÇÃO

Combinação Simples Permutação com Repetição

São agrupamento de n elementos distintos, tomados p a p, Como o próprio nome indica, as repetições são permitidas
sendo p ≤ n. e podemos estabelecer uma fórmula que relacione o número
de elementos, n, e as vezes em que o mesmo elemento aparece.
ATENÇÃO: O que diferencia a Combinação do Arranjo é 𝒏!
𝑷𝒏(∝,𝜷,𝜸,… ) = …
que na combinação, a ordem dos elementos não é importante, 𝜶! 𝜷! 𝜸!
ou seja, na escolha de dois meninos para participar de um
campeonato, se escolhermos Carlos e depois João, é igual a
escolher João e Depois Carlos. Com α + β + γ + ... ≤ n

Exemplos Exemplo
1) Uma escola tem 7 professores de Matemática. Quatro Quantos são os anagramas da palavra ARARA?
deles deverão representar a escola em um congresso. Quantos n=5
grupos de 4 professores são possíveis ser formados? α = 3 (temos 3 vezes a letra A)
β = 2 (temos 2 vezes a letra R)

Equacionando temos:
𝒏! 𝟓! 𝟓. 𝟒. 𝟑! 𝟓. 𝟒
𝑷𝒏(∝,𝜷,𝜸,… ) = … → 𝑷𝟓(𝟑,𝟐) = = =
𝜶! 𝜷! 𝜸! 𝟑! 𝟐! 𝟑! 𝟐! 𝟐. 𝟏

Observe que sendo 7 professores, se invertermos um deles 𝟐𝟎


= = 𝟏𝟎 𝒂𝒏𝒂𝒈𝒓𝒂𝒎𝒂𝒔
de posição não alteramos o grupo formado, os grupos 𝟐
formados são equivalentes. Para o exemplo acima temos ainda
as seguintes possibilidades que podemos considerar sendo Permutação Circular
como grupo equivalentes.
P1, P2, P4, P3 = P2, P1, P3, P4 = P3, P1, P2, P4 = P2, P4, P3, Pode ser generalizada através da seguinte forma:
P4 = P4, P3, P1, P2 ...
𝑷𝒄𝒏 = (𝒏 − 𝟏)!
Com isso percebemos que a ordem não é importante!
Vamos então utilizar a fórmula para agilizar nossos Exemplo
cálculos: De quantas maneiras 5 meninas que brincam de roda
𝑨𝒏, 𝒑 𝒏! podem formá-la?
𝑪𝒏, 𝒑 = → 𝑪𝒏, 𝒑 = Fazendo um esquema, observamos que são posições
𝒑! (𝒏 − 𝒑)! 𝒑!
iguais:
Aqui dividimos novamente por p, para desconsiderar
todas as sequências repetidas (P1, P2, P3, P4 = P4, P2, P1, P3=
P3, P2, P4, P1=...).
Aplicando a fórmula:

210 210 O total de posições é 5! Porém se cada uma delas mover um


= = = 35 grupos de professores lugar para direita (por exemplo) não irá alterar a ordem, assim
3.2.1 6
teremos 5 movimentos de todas sem alterar a ordem. Logo, o
2) Considerando dez pontos sobre uma circunferência, total de permutações circulares será dado por:
quantas cordas podem ser construídas com extremidades em 𝑃𝑐 5 = (5 − 1)! = 4! = 4.3.2.1 = 24 maneiras.
dois desses pontos?
Questões

01. (CRESS/SC - Assistente Administrativo Jr -


Quadrix/2019) Um anagrama (do grego ana = voltar ou
repetir + graphein = escrever) é uma espécie de jogo de
palavras que resulta do rearranjo das letras de uma palavra ou
expressão para produzir outras palavras ou expressões,
utilizando todas as letras originais exatamente uma vez. Um
exemplo conhecido é a personagem Iracema, anagrama de
América, no romance de José de Alencar. Com base nessas
informações, julgue o item a respeito do princípio da
contagem, de permutações, de combinações e do cálculo de
Uma corda fica determinada quando escolhemos dois
probabilidade.
pontos entre os dez.
Há mais de 160.000 anagramas possíveis de serem obtidos
Escolher (A,D) é o mesmo que escolher (D,A), então
a partir da palavra “ASSISTENTE”.
sabemos que se trata de uma combinação.
( )Certo ( )Errado
Aqui temos então a combinação de 10 elementos tomados
2 a 2.
n! 10! 10! 10.9.8! 90 02. (Pref. do Rio de Janeiro/RJ - Agente de
C10,2 = = = = = Administração - Pref. do Rio de Janeiro) Seja N a quantidade
(n − p)! p! (10 − 2)! 2! 8! 2! 8! 2! 2
máxima de números inteiros de quatro algarismos distintos,
maiores do que 4000, que podem ser escritos utilizando-se
45 cordas
apenas os algarismos 0, 1, 2, 3, 4, 5 e 6.

Conhecimentos de Matemática 26
APOSTILAS OPÇÃO

O valor de N é: 03. Resposta: C


(A) 120 Anagramas de RENATO
(B) 240 ______
(C) 360 6.5.4.3.2.1=720
(D) 480 Anagramas de JORGE
_____
03. (Pref. de Lagoa da Confusão/TO – Todos os cargos 5.4.3.2.1=120
– IDECAN) Renato é mais velho que Jorge de forma que a razão
entre o número de anagramas de seus nomes representa a Razão dos anagramas:
720
=6
120
diferença entre suas idades. Se Jorge tem 20 anos, a idade de
Se Jorge tem 20 anos, Renato tem 20+6=26 anos
Renato é
(A) 24.
04. Resposta: B
(B) 25.
Como possui 2 letras e 4 números, porém nem as letras
(C) 26.
nem os números podem se repetir, daí, teremos o seguinte:
(D) 27.
__ __ __ __ __ __
(E) 28.
26.25. 10. 9. 8. 7 = 3.276.000
Mas as letras podem ir para as outras posições sempre
04. (DETRAN/PA - Agente de fiscalização de Transito –
juntas, conforme mostrou a figura, portanto teremos 5 formas
FADESP/2019) Em um fictício país K, a identificação das
iguais a esta que fizemos acima, totalizando então:
placas dos veículos é constituída por duas das 26 letras do
3.276.000 x 5 = 16.380.000.
alfabeto e quatro algarismos de zero a nove, sendo que as duas
letras devem sempre estar juntas, como nos exemplos abaixo.
05. Resposta: C
Basta fazermos o total de possibilidades menos as
A quantidade máxima de placas do país K que não possuem possibilidades onde as 2 estarão.
letras repetidas nem algarismos repetidos é igual a Total:
(A) 33.800.000. Como é uma comissão e a ordem não importa, é uma
(B) 16.380.000. combinação.
7! 7.6.5.4!
(C) 10.280.000. C7,3 = = = 7.5 = 35
3!.4! 3.2.1.4!
(D) 6.760.000. Agora vamos pensar nas comissões em que Ana e Beatriz
(E) 3.276.000. estão.
O total de pessoas é 7, assim temos outras 5 pessoas fora
05. (BANRISUL – Escriturário – FCC/2019) Ana e Beatriz elas duas, então se a comissão tem 3 pessoas e 2 vagas são
são as únicas mulheres que fazem parte de um grupo de 7 ocupadas por elas, a terceira vaga será de uma das outras 5
pessoas. O número de comissões de 3 pessoas que poderão ser pessoas, assim:
formadas com essas 7 pessoas, de maneira que Ana e Beatriz Ana, Beatriz, pessoa 1;
não estejam juntas em qualquer comissão formada, é igual a Ana, Beatriz, pessoa 2;
(A) 20. Ana, Beatriz, pessoa 3;
(B) 15. Ana, Beatriz, pessoa 4;
(C) 30. Ana, Beatriz, pessoa 5.
(D) 18. Total de 5 possibilidades.
(E) 25. Para finalizar basta subtrair 35 – 5 = 30.

Comentários PROBABILIDADE

01. Resposta: Errado O estudo da probabilidade vem da necessidade de em


Nesta questão temos que utilizar permutação com certas situações, prevermos a possibilidade de ocorrência de
repetição pois a palavra ASSISTENTE repete algumas letras, determinados fatos.
assim: A teoria da probabilidade é o ramo da Matemática que
S: 3 vezes; cria e desenvolve modelos matemáticos para estudar os
E: 2 vezes; experimentos aleatórios. Alguns elementos são necessários
T: 2 vezes. para efetuarmos os cálculos probabilísticos.
10! 10.9.8.7.6.5.4.3!
𝑃10 (3,2,2) = = = 10.9.8.7.6.5 = 151200
3!2!2! 3!2.2
que é menor de 160000 Experimentos aleatórios são fenômenos que apresentam
resultados imprevisíveis quando repetidos, mesmo que as
02. Resposta: C condições sejam semelhantes.
Pelo enunciado precisa ser um número maior que 4000,
logo para o primeiro algarismo só podemos usar os números Exemplos
4,5 e 6 (3 possibilidades). Como se trata de números distintos a) lançamento de 3 moedas e a observação das suas faces
para o segundo algarismo poderemos usar os números (0,1,2,3 voltadas para cima
e também 4,5 e 6 dependo da primeira casa) logo teremos 7 – b) jogar 2 dados e observar o número das suas faces
1 = 6 possibilidades. Para o terceiro algarismos teremos 5 c) abrir 1 livro ao acaso e observar o número das suas
possibilidades e para o último, o quarto algarismo, teremos 4 páginas.
possibilidades, montando temos:
Espaço amostral é o conjunto de todos os resultados
possíveis de ocorrer em um determinado experimento
aleatório. Indicamos esse conjunto por uma letra maiúscula: U,
Basta multiplicarmos todas as possibilidades: 3 x 6 x 5 x 4
S , A, Ω ... variando de acordo com a bibliografia estudada.
= 360.
Logo N é 360.

Conhecimentos de Matemática 27
APOSTILAS OPÇÃO

Exemplo E1: {(1,1), (1,2), (1,3), (1,4), (1,5), (1,6), (2,1), (2,2), (2,3)
a) quando lançamos 3 moedas e observamos suas faces (2,4), (2,5), (2,6)}
voltadas para cima, sendo as faces da moeda cara (c) e coroa Como, C = S – E1
(k), o espaço amostral deste experimento é: C = {(3,1), (3,2), (3,3), (3,4), (3,5), (3,6), (4,1), (4,2), (4,3),
S = {(c,c,c); (c,c,k); (c,k,k); (c,k,c); (k,k,k,); (k,c,k); (k,c,c); (4,4), (4,5), (4,6), (5,1), (5,2), (5,3), (5,4), (5,5), (5,6), (6,1),
(k,k,c)}, onde o número de elementos do espaço amostral n(A) (6,2), (6,3), (6,4), (6,5), (6,6)}
=8
Eventos mutuamente exclusivos, dois ou mais eventos
Evento é qualquer subconjunto de um espaço amostral são mutuamente exclusivos quando a ocorrência de um deles
(S); muitas vezes um evento pode ser caracterizado por um implica a não ocorrência do outro. Se A e B são eventos
fato. Indicamos pela letra E. mutuamente exclusivos, então: A ∩ B = Ø.
Sejam os eventos:
A: quando lançamos um dado, o número na face voltada
para cima é par.
A = {2,4,6}
B: quando lançamos um dado, o número da face voltada
para cima é divisível por 5.
B = {5}
Exemplo Os eventos A e B são mutuamente exclusivos, pois A ∩ B =
a) no lançamento de 3 moedas: Ø.
E1→ aparecer faces iguais
E1 = {(c,c,c);(k,k,k)} Probabilidade em espaços equiprováveis
O número de elementos deste evento E1 é n(E1) = 2 Considerando um espaço amostral S, não vazio, e um
evento E, sendo E ⊂ S, a probabilidade de ocorrer o evento E é
E2→ aparecer coroa em pelo menos 1 face o número real P (E), tal que:
E2 = {(c,c,k); (c,k,k); (c,k,c); (k,k,k,); (k,c,k); (k,c,c); (k,k,c)}
Logo n(E2) = 7 𝐧(𝐄)
𝐏(𝐄) =
𝐧(𝐒)
Veremos agora alguns eventos particulares:
Sendo 0 ≤ P(E) ≤ 1 e S um conjunto equiprovável, ou seja,
Evento certo é aquele que possui os mesmos elementos do todos os elementos têm a mesma “chance de acontecer.
espaço amostral (todo conjunto é subconjunto de si mesmo); Onde:
E = S. n(E) = número de elementos do evento E.
n(S) = número de elementos do espaço amostral S.
Exemplo
A soma dos resultados nos 2 dados ser menor ou igual a 12. Exemplo
Lançando-se um dado, a probabilidade de sair um número
Evento impossível é um evento igual ao conjunto vazio ímpar na face voltada para cima é obtida da seguinte forma:
(Ø). S = {1, 2, 3, 4, 5, 6} n(S) = 6
E = {1, 3, 5} n(E) = 3
Exemplo
O número de uma das faces de um dado ser 7. n(E) 3 1
P(E) = = = = 0,5 𝑜𝑢 50%
E: Ø n(S) 6 2

Evento simples é um evento que possui um único Probabilidade da união de dois eventos
elemento. Vamos considerar A e B dois eventos contidos em um
mesmo espaço amostral A, o número de elementos da reunião
Exemplo de A com B é igual ao número de elementos do evento A
A soma do resultado de dois dados ser igual a 12. somado ao número de elementos do evento B, subtraindo o
E: {(6,6)} número de elementos da intersecção de A com B.

Evento complementar, se E é um evento do espaço


amostral S, o evento complementar de E indicado por C tal que
C = S – E. Ou seja, o evento complementar é quando E não
ocorre.
E1: o primeiro número, no lançamento de 2 dados, ser
menor ou igual a 2.
E2: o primeiro número, no lançamento de 2 dados, ser
maior que 2. Sendo n(S) o número de elementos do espaço amostral,
S: espaço amostral é dado na tabela abaixo: vamos dividir os dois membros da equação por n(S) a fim de
obter a probabilidade P (A U B).
𝑛(𝐴 ∪ 𝐵) 𝑛(𝐴) 𝑛(𝐵) 𝑛(𝐴 ∩ 𝐵)
= + −
𝑛(𝑆) 𝑛(𝑆) 𝑛(𝑆) 𝑛(𝑆)

P (A U B) = P(A) + P(B)
– P (A ∩ B)

Conhecimentos de Matemática 28
APOSTILAS OPÇÃO

Para eventos mutuamente exclusivos, onde A ∩ B = Ø, a dois eventos simultâneos (ou sucessivos), que é P (A ∩ B), é
equação será: preciso multiplicar a probabilidade de ocorrer um deles P(B)
pela probabilidade de ocorrer o outro, sabendo que o primeiro
já ocorreu P (A | B).
P (A U B) = P(A) + Sendo:
P(B) 𝐏(𝐀|𝐁). 𝐏(𝐁) = 𝐏(𝐀 ∩ 𝐁)𝐨𝐮 𝐏(𝐁|𝐀). 𝐏(𝐀) = 𝐏(𝐀 ∩ 𝐁)

𝐏(𝐀 ∩ 𝐁) 𝐏(𝐀 ∩ 𝐁)
𝐏(𝐀|𝐁) = 𝐨𝐮 𝐏(𝐁|𝐀) =
𝐏(𝐁) 𝐏(𝐀)
Exemplo Eventos independentes, dois eventos A e B de um espaço
A probabilidade de que a população atual de um país seja amostral S são independentes quando P(A|B) = P(A) ou P(B|A)
de 110 milhões ou mais é de 95%. A probabilidade de ser 110 = P(B). Sendo os eventos A e B independentes, temos:
milhões ou menos é de 8%. Calcule a probabilidade de ser 110
milhões. P (A ∩ B) = P(A). P(B)
Sendo P(A) a probabilidade de ser 110 milhões ou mais:
P(A) = 95% = 0,95 Exemplo
Sendo P(B) a probabilidade de ser 110 milhões ou menos: Lançando-se simultaneamente um dado e uma moeda,
P(B) = 8% = 0,08 determine a probabilidade de se obter 3 ou 5 no dado e cara
P (A ∩ B) = a probabilidade de ser 110 milhões: P (A ∩ B) na moeda.
=? Sendo, c = coroa e k = cara.
P (A U B) = 100% = 1
Utilizando a regra da união de dois eventos, temos: S = {(1,c), (1,k), (2,c), (2,k), (3,c), (3,k), (4,c), (4,k), (5,c),
P (A U B) = P(A) + P(B) – P (A ∩ B) (5,k), (6,c), (6,k)}
1 = 0,95 + 0,08 - P (A ∩ B) Evento A: 3 ou 5 no dado
P (A ∩ B) = 0,95 + 0,08 - 1 A = {(3,c), (3,k), (5,c), (5,k)}
P (A ∩ B) = 0,03 = 3% 4 1
𝑃(𝐴) = =
12 3
Probabilidade condicional
Vamos considerar os eventos A e B de um espaço amostral Evento B: cara na moeda
S, definimos como probabilidade condicional do evento A, B = {(1,k), (2,k), (3,k), (4,k), (5,k), (6,k)}
𝐴
tendo ocorrido o evento B e indicado por P(A | B) ou 𝑃 ( ), a 6 1
𝐵 𝑃(𝐵) = =
razão: 12 2

𝒏(𝑨 ∩ 𝑩) 𝑷(𝑨 ∩ 𝑩) Os eventos são independentes, pois o fato de ocorrer o


𝑷(𝑨|𝑩) = = evento A não modifica a probabilidade de ocorrer o evento B.
𝒏(𝑩) 𝑷(𝑩)
Com isso temos:
P (A ∩ B) = P(A). P(B)
Lemos P (A | B) como: a probabilidade de A “dado que” ou 1 1 1
“sabendo que” a probabilidade de B. 𝑃(𝐴 ∩ 𝐵) = . =
3 2 6
Exemplo
Observamos que A ∩ B = {(3,k), (5,k)} e a P (A ∩ B) poder
No lançamento de 2 dados, observando as faces de cima,
ser calculada também por:
para calcular a probabilidade de sair o número 5 no primeiro 𝑛(𝐴 ∩ 𝐵) 2 1
dado, sabendo que a soma dos 2 números é maior que 7. 𝑃(𝐴 ∩ 𝐵) = = =
Montando temos: 𝑛(𝑆) 12 6
S = {(1,1), (1,2), (1,3), (1,4), (1,5), (1,6), (2,1), (2,2), (2,3), No entanto nem sempre chegar ao n(A ∩ B) é fácil, depende
(2,4), (2,5), (2,6), (3,1), (3,2), (3,3), (3,4), (3,5), (3,6), (4,1), do nosso espaço amostral.
(4,2), (4,3), (4,4), (4,5), (4,6), (5,1), (5,2), (5,3), (5,4), (5,5),
(5,6), (6,1), (6,2), (6,3), (6,4), (6,5), (6,6)} Lei Binomial de probabilidade
Evento A: o número 5 no primeiro dado. Vamos considerar um experimento que se repete “n” vezes.
A = {(5,1), (5,2), (5,3), (5,4), (5,5), (5,6)} Em cada um deles temos:
P(E) = p, que chamamos de probabilidade de ocorrer o
evento E com sucesso.
Evento B: a soma dos dois números é maior que 7.
B = {(2,6), (3,5), (3,6), (4,4), (4,5), (4,6), (5,3), (5,4), (5,5), P(𝐸̅ ) = 1 – p , probabilidade de ocorrer o evento E com
(5,6), (6,2), (6,3), (6,4), (6,5), (6,6)} insucesso (fracasso).

A ∩ B = {(5,3), (5,4), (5,5), (5,6)} A probabilidade do evento E ocorrer k vezes, das n que o
P (A ∩ B) = 4/36 experimento se repete é dado por uma lei binomial.
P(B) = 15/36
Logo:
4
𝑃(𝐴 ∩ 𝐵) 36 4 36 4
𝑃(𝐴|𝐵) = = = . =
𝑃(𝐵) 15 36 15 15
36

Probabilidade de dois eventos simultâneos (ou


sucessivos)
A probabilidade de ocorrer P (A ∩ B) é igual ao produto de A probabilidade de ocorrer k vezes o evento E e (n - k) vezes o
um deles pela probabilidade do outro em relação ao primeiro. evento 𝐸̅ é o produto: pk . (1 – p)n - k
Isto significa que, para se avaliar a probabilidade de ocorrem

Conhecimentos de Matemática 29
APOSTILAS OPÇÃO

As k vezes do evento E e as (n – k) vezes do evento 𝐸̅ podem (C) 54%


ocupar qualquer ordem. Então, precisamos considerar uma (D) 11%
permutação de n elementos dos quais há repetição de k (E) 89%
elementos e de (n – k) elementos, em outras palavras isso
significa: 02. (CBM/MT – Aspirante ao Corpo de Bombeiros –
UNEMAT) Em uma caixa estão acondicionados uma dúzia e
𝑃𝑛 [𝑘,(𝑛−𝑘)] =
𝑛!
= (𝑛𝑘), logo a probabilidade de ocorrer k meia de ovos. Sabe-se, porém, que três deles estão impróprios
𝑘.(𝑛−𝑘)!
para o consumo.
vezes o evento E no n experimentos é dada: Se forem escolhidos dois ovos ao acaso, qual a
𝒏 probabilidade de ambos estarem estragados?
𝒑 = ( ) . 𝒑𝒌 . 𝒒𝒏−𝒌 (A) 2/153
𝒌
(B) 1/9
A lei binomial deve ser aplicada nas seguintes condições: (C) 1/51
(D) 1/3
- O experimento deve ser repetido nas mesmas condições (E) 4/3
as n vezes.
- Em cada experimento devem ocorrer os eventos E e 𝐸̅ . 03. (PM/SP – Aspirante da Polícia Militar – VUNESP) O
- A probabilidade do E deve ser constante em todas as n policiamento de um grande evento musical deteve 100
vezes. pessoas. Sabe-se que 50 pessoas foram detidas por furto de
- Cada experimento é independente dos demais. celulares, que 25 pessoas detidas são mulheres, e que 20
mulheres foram detidas por furto de celulares. Para a
elaboração do relatório, o PM Jurandir montou uma tabela e
Exemplo:
inseriu esses dados, para depois completá-la.
Lançando-se uma moeda 4 vezes, qual a probabilidade de
ocorrência 3 caras?
Furto de Outros Total
Está implícito que ocorrerem 3 caras deve ocorrer uma
Celulares Motivos
coroa. Umas das possíveis situações, que satisfaz o problema,
pode ser: Sexo Feminino 20 25
Sexo Masculino
Total 50 100

Tomando-se ao acaso uma das pessoas detidas por outros


Temos que: motivos, a probabilidade de que ela seja do sexo masculino é
n=4 de
k=3 (A) 90%.
1 1 (B) 75%.
̅̅̅ = 1 −
𝑃(𝐸) = , 𝑃(𝐸)
2 2 (C) 50%.
(D) 45%.
Logo a probabilidade de que essa situação ocorra é dada (E) 30%.
por:
1 3 1 1 04 (PC/SP – Desenhista Técnico Pericial – VUNESP) A
( ) . (1 − ) , como essa não é a única situação de ocorre
2 2 tabela a seguir apresenta dados dos ingressantes em uma
3 caras e 1 coroa. Vejamos: universidade, com informações sobre área de estudo e classe
socioeconômica.

4! 4
𝑃4 3!.1! = =( )
3! .1! 3
=4

Podemos também resolver da seguinte forma: (43) Se um aluno ingressante é aleatoriamente escolhido, é
1 3 1 1 verdade que a probabilidade de ele
maneiras de ocorrer o produto ( ) . (1 − ) , portanto:
2 2
(A) pertencer à classe B é de 40%.
4 1 3 1 1 1 1 1 (B) estudar na área de Biológicas é de 40%.
𝑃(𝐸) = ( ) . ( ) . (1 − ) = 4. . =
3 2 2 8 2 4 (C) pertencer à classe B e estudar na área de Biológicas é
de 25%.
Questões (D) pertencer à classe B é de 20%.
(E) estudar na área de Biológicas é de 22,5%.
01. (CBM/MT – Aspirante ao Corpo de Bombeiros –
UNEMAT) Uma loja de eletrodoméstico tem uma venda 05. (BNDES – Profissional Administrativo –
mensal de sessenta ventiladores. Sabe-se que, desse total, seis CESGRANRIO) Suponha que no banco em que Ricardo
apresentam algum tipo de problema nos primeiros seis meses trabalha, ele faça parte de um grupo de quatro
e precisam ser levados para o conserto em um serviço administradores e que no mesmo banco existam também cinco
autorizado. economistas. Será formado um comitê composto por três
Um cliente comprou dois ventiladores. A probabilidade de administradores e três economistas, todos escolhidos
que ambos não apresentem problemas nos seis primeiros aleatoriamente. Qual é a probabilidade de o comitê formado
meses é de aproximadamente: ter Ricardo como um dos componentes?
(A) 90% (A) 0
(B) 81% (B) 0,25

Conhecimentos de Matemática 30
APOSTILAS OPÇÃO

(C) 0,50
(D) 0,75
(E) 1
Anotações
Comentários

01. Resposta: B
6
é a probabilidade de ter problema, assim de não ter
60
54 53
problema será no primeiro, e no segundo será pois o
60 59
primeiro escolhido não apresentou problema.
A probabilidade de que ambos não apresentem problemas
nos seis primeiros meses será:
54 53
. = 0,8081 que é aproximadamente 81%
60 59

02 Resposta: C
Uma dúzia e meia = 12 + 6 = 18 ovos, mas 3 estão
impróprios para o consumo. Como ele quer saber a
probabilidade de escolher dois e ambos estarem estragados
devemos fazer:
3 2 6 1
𝑃= . = =
18 17 306 51

03. Resposta: A
Vamos completar a tabela:
Furto de Outros Total
Celulares Motivos
Sexo Feminino 20 5 25
Sexo Masculino 30 45 75
Total 50 50 100

Ele quer encontrar uma das pessoas detidas por outros


motivos, desde que ela seja do sexo masculino, assim, a
45
probabilidade é de: = 0,90 = 90%
50

04. Resposta: B
O Total de alunos é:
* Exatas: 300 + 200 + 150 = 650 alunos
* Humanas: 250 + 150 + 150 = 550 alunos
* Biológicas: 450 + 250 + 100 = 800 alunos
* TOTAL Geral: 650 + 550 + 800 = 2000 alunos
Agora, vamos analisar cada alternativa:
(A) Classe B: 200 + 150 + 250 = 600 alunos
600
𝑃= = 0,3 = 30%
2000
(B) Área de Biológicas: 800 alunos
800
𝑃= = 0,4 = 40%
2000
(C) Classe B e estudar na área de Biológicas: = 250
250
𝑃= = 0,125 = 12,5%
2000
(D) Vide item “A”
(E) Vide item “B”

05. Resposta: D
Administradores
4!
𝐶4,3 = =4
1! 3!
Economistas
5!
𝐶5,3 = = 10
2! 3!
Total de possibilidades: 4.10=40
Com Ricardo presente na comissão, sobra 3
administradores para 2 cargos
3!
𝐶3,2 = =3
1! 2!

Economistas tem as mesmas possibilidades


Total: 3.10=30
30
𝑃= = 0,75
40

Conhecimentos de Matemática 31
APOSTILAS OPÇÃO

Conhecimentos de Matemática 32
NOÇÕES DE INFORMÁTICA
APOSTILAS OPÇÃO

Windows: Gerenciar
janelas; -Pastas e arquivos.
Atalhos. Está vendo uma seta à direita de um aplicativo na imagem
seguinte?
Selecione-a para ver as tarefas ou itens específicos do
aplicativo.
Caro(a) Candidato(a), como edital não especificou
nenhuma versão de Windows, abordaremos a mais
recente.

WINDOWS 101

O Windows 10 está repleto de novos recursos e melhorias,


unindo a interface clássica do Windows 7 com o design
diferente do Windows 8.

Menu Iniciar

O menu Iniciar é o portal de entrada para programas,


pastas e configurações do computador.
Ao selecionar o botão Iniciar na barra de tarefas, você
encontrará os acessos mais recentes no lado esquerdo, uma
lista de todos os aplicativos e atalhos para outros locais no Para bloquear o computador ou sair dele, mudar para
computador, como Explorador de Arquivos e Configurações. outra conta ou alterar a imagem da conta selecione seu nome
De um lado ele possui uma lista de locais, aplicativos na parte superior do Menu Iniciar.
instalados e documentos, e do outro lado, ficam os blocos
dinâmicos (live tiles), onde são exibidos ícones de programas,
informações de clima, notícias e dados de softwares. Além de
atalhos para contatos e websites prediletos.

Se você quiser sair de perto do computador por um


instante, o botão de energia fica na parte inferior do Menu
Iniciar para que você possa colocar o computador no modo de
suspensão, reiniciá-lo ou desligá-lo totalmente.
Se você quiser fazer outras alterações na aparência do
Menu Iniciar, acesse Configurações, selecione o botão Iniciar e
selecione para alterar quais aplicativos e pastas aparecem no
Menu Iniciar.

O menu do sistema pode ser personalizado: os blocos


podem ser rearranjados e redimensionados, e tudo pode ser
fixado e desafixado do Menu Iniciar, permitindo que o mesmo
fique cheio de informações, de acordo com as necessidades do
usuário.
O Menu Iniciar também pode ser expandido de forma que
fique como uma janela maximizada. Exemplo figura abaixo:

1 http://windows.microsoft.com/pt-br

Noções de Informática 1
APOSTILAS OPÇÃO

Fixação de aplicativos
Fixe aplicativos no Menu Iniciar para ver atualizações
dinâmicas do que está acontecendo ao seu redor, como novos
e-mails, seu próximo compromisso ou a previsão do tempo no
fim de semana. Quando você fixa um aplicativo, ele é
adicionado ao Menu Iniciar como um novo bloco.

Agrupe aplicativos
Depois de fixar um aplicativo, mova-o para um grupo.
Para criar um novo grupo de blocos, mova o bloco de um
aplicativo para cima ou para baixo até aparecer um divisor de
grupo e solte o bloco. Mova aplicativos para dentro ou para
fora do grupo da maneira que quiser. LEMBRE-SE: se você ainda não conseguir encontrar o que
está procurando, use a pesquisa! Use a caixa de pesquisa na
barra de tarefas ou pressione a tecla do logotipo do Windows
em seu teclado e comece a digitar.

Para baixar aplicativos, músicas e outros

Para nomear seu novo grupo, selecione o espaço aberto


acima do novo grupo e digite um nome.

Veja o Menu Iniciar em tela inteira


Para exibir o Menu Iniciar em tela inteira e ver tudo em
uma única exibição, selecione o botão Iniciar, e ative Usar
Iniciar em tela inteira.

A Loja é centralizada para músicas, vídeos, jogos e


aplicativos.

Microsoft Edge

O Microsoft Edge é o primeiro navegador que


permite fazer anotações, escrever, rabiscar e realçar
diretamente em páginas da Web. Use a lista de leitura para
salvar seus artigos favoritos para mais tarde lê-los no modo de
leitura .
Focalize guias abertas para visualizá-las e leve seus
favoritos e sua lista de leitura com você quando usar o
Microsoft Edge em outro dispositivo.

Se você deseja apenas redimensionar um pouco o Menu


Iniciar para torná-lo mais alto ou mais largo, selecione a borda
superior ou lateral e arraste-a.

Como pesquisar aplicativos e programas


Selecione o botão Iniciar e, em seguida, selecione todos os
aplicativos no canto inferior esquerdo.
Para manter a rolagem no mínimo, vá para uma parte
específica da lista. Selecione um dos divisores de seção e O Microsoft Edge não é o único aplicativo em que você pode
escolha a letra com a qual o nome do aplicativo começa. escrever. Use a caneta eletrônica, o dedo ou o mouse para
escrever em todos os lugares onde antes você digitava. Ou
simplesmente rabisque no OneNote.

Noções de Informática 2
APOSTILAS OPÇÃO

Windows Hello

Se estiver disponível em seu dispositivo, o Windows


Hello mudará o modo de entrar no sistema, ele usa seu rosto
ou impressão digital ao invés de uma senha. Vá
até Configurações:

> Contas > Opções de entrada para configurá-lo

Use a caneta para escrever com sua tela touch ou


mouse, realce , ou digite uma anotação e compartilhe-a

Fotos
O aplicativo Fotos reúne todas as suas fotos e vídeos em
um único local. De seu telefone, computador e OneDrive. Em
seguida, ele organiza suas memórias em álbuns para você
aproveitar e compartilhar.

1. Caneta 2. Marca-texto 3. Borracha 4. Adicione uma nota digitada 5. Clipe

Lista de leitura
A lista de leitura no Microsoft Edge oferece um local para
salvar artigos ou outro conteúdo que você queira ler mais
tarde. Você verá sua lista de leitura em todos os seus
dispositivos Windows 10 quando entrar com uma conta da
Microsoft.

Layout limpo
Para um layout limpo e simples, selecione Modo de Leitura
Editar ou criar um álbum
na barra de endereços para trazer tudo o que você está
Você não precisa fazer nada para aproveitar seus novos
lendo para frente e para o centro.
álbuns, mas pode editá-los para adicionar alguns toques de
acabamento ou criar seus próprios álbuns.
Hub
Selecione o botão Iniciar e, em seguida, selecione Fotos.
Pense no Hub como o local onde o Microsoft Edge mantém
Selecione Álbuns, escolha o álbum que você quer e
os itens que você coleta na Web. Selecione Hub para exibir selecione Editar . Ou, para começar a criar um novo álbum,
seus favoritos, a lista de leitura, o histórico de navegação e os
selecione Novo álbum , escolha as fotos que você deseja
downloads atuais.
incluir e selecione Concluído .
Pesquisa mais rápida na barra de endereços Siga um destes procedimentos:
Você não precisa acessar um site para procurar imagens de Digite para inserir um novo título.
pinguins, por exemplo. Economize tempo e energia digitando Selecione Adicionar ou remover fotos, escolha aquelas que
sua pesquisa na prática e conveniente barra de endereços. No você quer e selecione Concluído.
mesmo instante, você receberá sugestões de pesquisa, Para alterar a foto exibida como capa, selecione Alterar
resultados da Internet e seu histórico de navegação. capa, escolha uma foto e selecione Concluído.
Reveja o álbum e selecione Salvar .

Noções de Informática 3
APOSTILAS OPÇÃO

Multitarefas

Deslize a borda compartilhada de aplicativos da área de


Configure contas
trabalho ajustados para onde quiser, redimensionando com
Se você pretende compartilhar seu computador com
facilidade ambos os aplicativos com um movimento, assim
outras pessoas, considere adicionar contas para elas, assim
como no modo tablet.
cada usuário terá um espaço pessoal, com arquivos separados,
favoritos do navegador e uma área de trabalho própria.
Pesquisar
Use a barra de tarefas para pesquisar em seu computador
Adicionar uma conta
e na Web para encontrar ajuda, aplicativos, arquivos,
Selecione o botão Iniciar e, em seguida,
configurações, o que você quiser.
selecione Configurações > Contas > Sua conta.
Use a caixa de pesquisa, digite o que você está procurando
Selecione Família e outros usuários (ou Other users, se
na barra de tarefas. Você receberá sugestões e respostas para
você estiver usando o Windows 10 Enterprise).
suas dúvidas e resultados de pesquisa de seu computador e da
Em Other users, selecione Adicionar outra pessoa a este PC.
Internet.

Se a pessoa que você estiver adicionando tiver uma conta


da Microsoft, digite o endereço de e-mail, selecione Avançar e
Observação: os resultados da pesquisa na Web não estão
Concluir. Depois que a pessoa entrar, os e-mails, as fotos, os
disponíveis na caixa de pesquisa em todos os países/regiões,
arquivos e as configurações online estarão aguardando por ela.
mas estão disponíveis por meio do Bing no seu navegador da
Se a pessoa que você estiver adicionando não tiver uma
Web. conta da Microsoft, selecione Entrar sem uma conta da
Microsoft (tudo bem se estiver escrito "não recomendado")
Entre com uma Conta da Microsoft e Conta local. Defina o nome de usuário, a senha temporária e
a dica de senha, e selecione Avançar > Concluir.
Você já usou o Outlook.com, o Hotmail, o Office 365,
OneDrive, o Skype, o Xbox ou o Windows? Configure sua família
O endereço de e-mail e a senha que você usa para qualquer O recurso Família permite adicionar com rapidez membros
um desses serviços é sua conta da Microsoft. Se não usou, é
da família a cada computador Windows 10 que você entrar
fácil criar uma conta de e-mail gratuita em Outlook.com e
com sua conta da Microsoft.
torná-la sua nova conta da Microsoft.
O recurso Família também ajuda com que os adultos
Sua conta da Microsoft oferece acesso a aplicativos e jogos
mantenham as crianças mais seguras online. Podem ver
da Windows Store e permite que você veja suas configurações
relatórios das atividades online das crianças, limitar o tempo
e outras coisas em vários dispositivos Windows 10.
de utilização de seus dispositivos Windows 10, definir limites
inteligentes nos gastos das crianças e assegurar que elas não
Como entrar vejam sites, aplicativos ou jogos inadequados.
Selecione o botão Iniciar e, em seguida, Se você usou a Proteção para a Família em uma versão
selecione Configurações > Contas > Sua conta. anterior do Windows, precisará adicionar membros de sua
Selecione Entrar com uma conta da Microsoft. família novamente para que as configurações das crianças
Siga as instruções para mudar para uma conta da sejam aplicadas aos dispositivos Windows 10.
Microsoft. Talvez seja necessário verificar sua identidade Os adultos na família podem gerenciar as configurações da
inserindo um código de confirmação. Sua conta local será família online em account.microsoft.com/family, e as
alterada para sua conta da Microsoft.
alterações serão aplicadas a qualquer dispositivo Windows 10
Na próxima vez que você entrar no Windows, use o nome
no qual a criança entrar.
e a senha da sua conta da Microsoft. Os aplicativos e arquivos
Para configurar um computador para as pessoas que já
não serão afetados.
estão em sua família Microsoft, selecione o botão Iniciar e, em

Noções de Informática 4
APOSTILAS OPÇÃO

seguida, selecione Configurações > Contas > Família e Se você tiver entrado no computador com uma conta da
outros usuários. Selecione as contas para adicioná-las ao Microsoft, essa conta será adicionada automaticamente aos
computador. Na primeira vez que eles entrarem, será aplicativos E-mail e Calendário e não poderá ser excluída. Mas
necessário inserir a senha da conta da Microsoft. você pode remover quaisquer outras adicionadas por conta
própria.
Gerenciar configurações da família Se você tiver mais dúvidas sobre como usar os aplicativos,
Depois que você adiciona uma criança à sua família no incluindo informações de solução de problemas ou se estiver
Windows, veja aqui como gerenciar suas atividades. tendo problemas ao adicionar uma conta, encontre respostas
1. Acesse account.microsoft.com/family e entre com sua acessando Configurações > Ajuda > Abrir Ajuda.
conta da Microsoft.
2. Selecione a criança cujas configurações você deseja Meus contatos
gerenciar a partir da lista de filhos em sua família. Se seus Quando você adicionar uma conta, por meio dos
filhos também usam a Proteção para a Família em versões mais aplicativos E-mail e Calendário ou outros aplicativos de mídia
antigas do Windows ou a Família em telefones Windows social, os contatos associados a essas contas aparecerão no
antigos, você os verá listados por dispositivo. aplicativo Pessoas. Encontre-o digitando Pessoas na caixa de
3. Escolha o que ativar ou mudar na conta do filho: pesquisa na barra de tarefas.
- Atividade recente permite ver quais sites elas estão
visitando, quais aplicativos e jogos estão usando e quanto Mude a Imagem da sua Conta
tempo estão passando nos dispositivos.
- Navegação na Web permite que você escolha os sites que Selecione o botão Iniciar, selecione a imagem da conta e
a criança pode ou não pode ver. selecione Alterar configurações de conta.
- Aplicativos e jogos permite que você limite os aplicativos
e jogos que a criança pode baixar da Windows Store. Também
permite desbloquear qualquer aplicativo ou jogo bloqueado
anteriormente.
- Tempo de tela permite definir o período máximo que as
crianças podem passar nos dispositivos.

Configure o E-mail e o Calendário

O Windows 10 tem aplicativos E-mail e Calendário nativos.


Encontre-os selecionando o botão Iniciar ou digite e-mail ou
calendário na caixa de pesquisa na barra de tarefas. Na tela Configurações, em Sua foto, selecione Procurar.

Adicionando contas de e-mail e calendários


Se esta for a primeira vez que você abre um dos aplicativos,
você verá a página inicial. Siga as instruções para configurar
sua conta.
Caso contrário, no aplicativo E-mail ou Calendário,
selecione Configurações na parte inferior esquerda.
Vá para Contas > Adicionar conta, escolha o tipo da sua
conta e siga as instruções.
Localize a imagem que você deseja usar, selecione-a e, em
O e-mail e o calendário começam a ser sincronizados assim
seguida, selecione Escolher imagem.
que a conta é configurada.
O Windows memoriza as três últimas imagens usadas,
portanto você pode facilmente alternar para uma favorita
Algumas outras coisas úteis que você pode querer saber:
recente.
você pode voltar as configurações para adicionar mais contas,
Se você preferir uma nova imagem para a conta,
mas não é necessário adicionar a mesma conta duas vezes.
selecione Câmera.
Quando você adiciona uma conta a um aplicativo, o outro
aplicativo se conecta automaticamente a ela. Alterne entre os
Proteja seu Computador
dois selecionando os ícones E-mail e Calendário no lado
inferior esquerdo da janela.
O Windows 10 está mais seguro e protegido graças ao
Windows Defender e ao Firewall do Windows.
Quando você inicia o Windows 10 pela primeira vez, o
Windows Defender está ativado e trabalhando para proteger
seu computador procurando por software mal-intencionado.
Exclua uma conta a qualquer momento Ele será desativado automaticamente se instalar outro
acessando Configurações > Contas e, em seguida, escolha a aplicativo de antivírus.
conta que deseja excluir. O Windows Defender usa proteção em tempo real para
examinar tudo que baixa ou executa em seu computador,

Noções de Informática 5
APOSTILAS OPÇÃO

desativando a proteção em tempo real temporariamente se for A maneira de torná-lo detectável depende do dispositivo.
necessário. Verifique o dispositivo ou visite o site do fabricante para saber
Selecione o botão Iniciar e escolha Configurações > como.
Atualização e segurança > Windows Defender. Ative o Bluetooth em seu computador, se ainda não o fez.
Para fazer isso, na barra de tarefas, selecione Central de Ações
> Bluetooth.
Na Central de Ações, selecione Conectar > o nome do
dispositivo.

Para examinar arquivos ou pastas específicos, selecione-os


e clique com botão direito (ou pressione e segure) e
escolha Examinar com o Windows Defender.
Se o Windows Defender encontrar algum item mal-
intencionado, ele irá fornecer uma notificação no aplicativo e
recomendar o que você deve fazer em seguida para manter seu Siga as demais instruções que possam aparecer. Caso
computador seguro. contrário, você está conectado.
O Firewall do Windows filtra informações que chegam ao O dispositivo Bluetooth e o computador serão conectados
seu computador da Internet e bloqueia programas automaticamente sempre que os dois estiverem dentro da
potencialmente prejudiciais. Para desativá-lo, vá para a caixa área de alcance um do outro e com Bluetooth ativado.
de pesquisa e digite firewall. Em seguida, selecione Windows
Firewall > Ativar ou desativar o Firewall do Windows. Como conectar um teclado, mouse ou outro dispositivo
Bluetooth
Conecte-se a uma Impressora Ligue o dispositivo Bluetooth e torne-o detectável.
Selecione o botão Iniciar e, em seguida,
Para conectar-se a uma impressora via a uma rede, selecione Configurações > Dispositivos > Bluetooth.
selecione o botão Iniciar e, em seguida, Ative o Bluetooth > selecione o dispositivo > Emparelhar.
selecione Configurações >Dispositivos > Adicionar uma Siga as demais instruções que aparecerem.
impressora ou scanner.
Escolha a opção desejada e selecione Adicionar Envie uma mensagem
dispositivo. Tem algo a dizer? Envie uma mensagem instantânea do
Skype do aplicativo Mensagens.
Em Iniciar , selecione Mensagens e depois Nova
Insira um contato do Skype, digite sua mensagem e
selecione Enviar .

Faça uma chamada de vídeo do Skype


O Windows 10 tem chamada com vídeo do Skype
integrada, o que significa que você pode fazer chamadas com
vídeo do Skype gratuitas para familiares e amigos sem instalar
outro aplicativo. É um jeito fácil de ter contato com um amigo.
Taxas de conexão com a Internet podem ser aplicáveis.
Selecione o botão Iniciar > Todos os aplicativos > Vídeo
Se a impressora for conectada ao computador por um cabo, do Skype.
basta conectá-la, sua impressora se conectará Selecione alguém em seu histórico de chamadas ou
automaticamente e seu computador baixará os drivers selecione Catálogo Telefônico > escolher um contato
corretos. Em seguida, inicie a impressão. > Vídeo do Skype.
Aproveite o encontro.
Conecte-se a Dispositivos Bluetooth Quando terminar de falar, selecione Encerrar chamada
para desligar.
Graças ao Bluetooth, você pode usar todos os tipos de
dispositivos sem fio com seu computador: fones de ouvido,
alto-falantes, telefones, monitores de atividades físicas
Bluetooth.
Inicie o emparelhamento do dispositivo Bluetooth com seu
computador. A maneira como você faz isso depende do tipo de
dispositivo Bluetooth que estiver usando.

Como conectar um fone de ouvido, alto-falante ou outro


dispositivo de áudio Bluetooth
Ligue o dispositivo de áudio Bluetooth e torne-o
detectável.

Noções de Informática 6
APOSTILAS OPÇÃO

Para atender a uma chamada de vídeo do Skype,


selecione Vídeo . Se você quiser conversar sem vídeo,
selecione Áudio .

Explorador de Arquivos

Para utilizar o explorador de arquivos, abra-o a partir da


barra de tarefas ou do menu Iniciar, ou pressionando a tecla
do logotipo do Windows

OneDrive no seu Computador

OneDrive é o armazenamento online gratuito que vem com


sua conta da Microsoft.

As noções básicas
Para salvar um documento com o qual você está
trabalhando no OneDrive, selecione uma pasta do OneDrive na
lista de locais de salvamento. Para mover arquivos para o
OneDrive, abra o Explorador de Arquivos e arraste-os para
uma pasta do OneDrive.

Veja algumas mudanças importantes


O OneDrive agora faz parte do Explorador de Arquivos.
Para ver uma rápida cartilha sobre como ele funciona no
Windows 10, confira OneDrive em seu computador.
Quando o Explorador de Arquivos for aberto, você entrará
no Acesso rápido, as pastas usadas com frequência e os
arquivos usados recentemente ficam listados ali, assim você
não precisa procurar por eles uma série de pastas para
encontrá-los. Você também pode fixar suas pastas favoritas ao
Acesso rápido para mantê-las à mão.
Não é necessário o acesso à Internet
Os arquivos que você salva no OneDrive estão disponíveis
online em OneDrive.com e offline em seu computador. Isso
significa que você pode usá-los a qualquer momento, mesmo
quando não estiver conectado à Internet. Quando você se
reconectar, o OneDrive atualizará as versões online com as
alterações feitas offline.
Os arquivos offline são práticos quando você está sem uma
rede Wi-Fi, mas eles também ocupam espaço no seu
computador. Se você estiver com pouco espaço de
armazenamento, veja aqui como manter menos arquivos do
OneDrive offline:

Permaneça sincronizado
Agora, você pode usar aplicativos para compartilhar Ícones do Explorador de Arquivos mostram o status da
arquivos e fotos diretamente do Explorador de Arquivos. sincronização de seus arquivos e pastas offline.
Selecione os arquivos que deseja compartilhar, acesse a guia Está sincronizado com a versão online.
Compartilhar, selecione o botão Compartilhar e, em seguida,
escolha um aplicativo. Para saber mais sobre as opções de Está entrando em sincronia.
compartilhamento, confira Compartilhar arquivos no A versão em seu computador está fora de sincronia.
Explorador de Arquivos. Para descobrir o motivo, vá para o lado direito da barra de
Se você está migrando do Windows 7, veja algumas tarefas, clique com o botão direito do mouse (ou pressione e
diferenças mais: segure) no ícone OneDrive e selecione Exibir problemas de
Meu computador agora é chamado This PC e ele não sincronização.
aparecerá na área de trabalho por padrão.
Da mesma forma, bibliotecas não aparecerão no Backup dos seus Arquivos
Explorador de Arquivos, a menos que você quiser. Para
adicioná-las ao painel esquerdo, selecione a guia Exibição > Sempre é bom ter um backup. Mantenha cópias dos seus
Painel de navegação > Mostrar bibliotecas. arquivos em outra unidade no caso de algo acontecer com os
originais.

Configure seu backup


Selecione o botão Iniciar,
selecione Configurações > Atualização e

Noções de Informática 7
APOSTILAS OPÇÃO

segurança > Backup > Adicionar uma unidade e escolha um


local de rede ou uma unidade externa para seus backups.

Em Cores, deixe o Windows puxar uma cor de destaque da


sua tela de fundo, ou selecione a cor que desejar.

Pronto. A cada hora, faremos backup de tudo em sua pasta


do usuário (C:\Users\nome de usuário). Para alterar os
arquivos para backup ou a frequência do backup, vá para Mais
opções.

Restaure seus arquivos


Se você sentir falta de uma pasta ou um arquivo
importante, aqui está como recuperá-los:
Procure Restaurar arquivos na barra de tarefas e
selecione Restaurar arquivos com Histórico de Arquivos. Atalhos de Teclado
Procure o arquivo de que você precisa e use as setas para
ver todas as suas versões. Gestos para telas touch oferecem novas possibilidades,
Quando encontrar a versão desejada, selecione o mas os atalhos de teclado ainda não desapareceram. Na
botão Restaurar para salvá-la em seu local original. Para salvá- verdade, adicionamos alguns novos para ajudar você a
la em um local diferente, clique com botão direito (ou aproveitar ao máximo o Windows.
pressione e segure) no botão Restaurar, selecione Restaurar Novos atalhos de teclado para aplicativos e áreas de
em e escolha um novo local trabalho:
- Adicionar uma área de trabalho: tecla do logotipo do
Uma nova aparência para as configurações Windows + Ctrl + D.
As Configurações sofreram uma transformação — e - Mover um aplicativo para um monitor à direita: tecla
tiraram o "PC" do nome. do logotipo do Windows + Shift + Seta para a direita.
- Mover um aplicativo para um monitor à esquerda:
tecla do logotipo do Windows + Shift + Seta para a esquerda.
- Mostrar todos os aplicativos abertos e exibir áreas de
trabalho adicionais que você criou: tecla do logotipo do
Windows + Tab.
- Alternar entre áreas de trabalho que você criou à
direita: tecla do logotipo do Windows + Ctrl + Seta para a
direita.
- Alternar entre áreas de trabalho que você criou à
esquerda: tecla do logotipo do Windows + Ctrl + Seta para a
esquerda.
- Fechar a área de trabalho em uso: tecla do logotipo do
Acesse Configurações selecionando o botão Iniciar e Windows + Ctrl + F4.
depois selecionando Configurações. A partir daí, navegue
pelas categorias ou use a pesquisa para encontrar o que você Resolução da Tela
está procurando, incluindo opções avançadas no Painel de
Controle. Resolução de tela se refere à clareza com que textos e
A maioria dos aplicativos tem suas próprias configurações imagens são exibidos na tela. Em resoluções mais altas, como
— procure por este ícone no aplicativo. 1600 x 1200 pixels, os itens parecem mais nítidos. Também
parecem menores, para que mais itens possam caber na tela.
Personalize sua tela de bloqueio Em resoluções mais baixas, como 800 x 600 pixels, cabem
Para ajustar sua tela de bloqueio de acordo com sua menos itens na tela, mas eles parecem maiores.
preferência, selecione o botão Iniciar ícone Iniciar e A resolução que você pode usar depende das resoluções a
Configurações > Personalização > Tela de bloqueio. que seu monitor oferece suporte. Os monitores CRT
Experimente mudar a tela de fundo para uma foto favorita ou normalmente têm resolução de 800 × 600 ou 1024 × 768 pixels
apresentação de slides, ou escolha qualquer combinação de e funcionam bem em resoluções diferentes. Monitores LCD
notificações de status detalhadas e rápidas para mostrar a (também chamados de monitores de tela plana) e telas de
você eventos futuros do calendário, atualizações de redes laptop geralmente oferecem suporte a resoluções mais altas e
sociais e outras notificações de aplicativo e do sistema. funcionam melhor em uma resolução específica.
Quanto maior o monitor, normalmente maior é a resolução
a que ele oferece suporte. Poder ou não aumentar a resolução
da tela depende do tamanho e da capacidade do monitor e do
tipo de placa de vídeo instalada.

Noções de Informática 8
APOSTILAS OPÇÃO

Acessórios do Sistema Operacional

Dentre os acessórios do sistema operacional Windows 10,


destaca-se possibilidades de edição de textos, imagens,
calculadora e ferramentas de acessibilidades.

Acessando os acessórios do Windows


No Windows 10, após clicar no Botão Iniciar você
localizará na ordem alfabética.

Calculadora no Windows 10
O aplicativo Calculadora para Windows 10 é uma versão
touch da calculadora da área de trabalho nas versões
anteriores do Windows e funciona em dispositivos móveis e de
desktop.
Você pode abrir várias calculadoras ao mesmo tempo em
janelas redimensionáveis na área de trabalho e alternar entre
os modos Padrão, Científica, Programador, Cálculo de data e
Conversor.
Para começar, selecione o botão Iniciar e, em seguida,
Bloco de Notas selecione Calculadora na lista de aplicativos.
O Bloco de Notas consiste em um editor de textos simples,
onde não podemos realizar formatações em nosso texto, como
negritar um trecho ou adicionar alguma imagem.
Pela é útil para para tomar notas ou salvar conversas em
chats.
Também funciona para editar programas de computador,
como códigos em HTML, ASP, PHP, etc.

Use o modo Padrão para cálculos básicos, Científica para


cálculos avançados, Programador para código binário, Cálculo
de data para trabalhar com datas e Conversor para conversão
de unidades de medida.
Para alternar entre os modos, selecione o botão Menu .
Quando você alterna, o cálculo atual é apagado, mas Histórico
e Memória são salvos.

Loja
Alarmes e Relógio A Loja no Windows 10 tem milhares de aplicativos e jogos
Com ele você pode: gratuitos de todos os tipos, para que você baixe e jogue
- Comparar horários ao redor do mundo no Relógio imediatamente.
Internacional; Selecione Loja na barra de tarefas ou selecione Iniciar e na
- Fixar um relógio, timer ou cronômetro a Iniciar para lista de aplicativos, selecione Loja.
agilizar o acesso; Na Loja, selecione Aplicativos ou Jogos.
- Registrar voltas e parciais com o cronômetro; Na página de aplicativos ou jogos, encontre Aplicativos
- Usar o aplicativo em uma janela menor na área de Populares Gratuitos ou Jogos Populares Gratuitos e selecione
trabalho; Mostrar tudo na outra extremidade da linha.
- Usar alarmes, mesmo quando a tela estiver bloqueada ou
o som estiver com a opção mudo ativada, e escolher sons Ferramenta de Captura
diferentes para cada alarme.
Você receberá uma notificação quando um alarme ou timer
for acionado em seu computador, mesmo se o aplicativo
estiver fechado ou o computador estiver bloqueado.
Certifique-se de manter o volume do alto o suficiente para
ouvir o alarme ou timer.
Se o computador entrar em suspensão, talvez os alarmes e Depois de obter uma captura, ela é automaticamente
timers não funcionem. Somente os notebooks e tablets mais copiada para a Área de Transferência e para a janela de
recente com um recurso chamado InstantGo podem despertar marcação. Na janela de marcação, é possível anotar, salvar ou
do modo de suspensão para soar um alarme ou timer. E até compartilhar a captura. Os procedimentos a seguir explicam
mesmo com o InstantGo, o dispositivo poderá não despertar se como usar a Ferramenta de Captura.
não estiver ligado na tomada. Para obter uma captura clique na seta ao lado do botão
Novo

Noções de Informática 9
APOSTILAS OPÇÃO

WORDPAD Questões

WordPad é um programa de edição de texto que pode ser 01. (TJ/SP - Escrevente Técnico Judiciário (Interior) -
usado para criar e editar documentos. Diferente do Bloco de VUNESP/2018) O Windows 10, em sua configuração padrão,
Notas, os documentos do WordPad podem incluir formatação permite que o usuário configure o Menu Iniciar, por exemplo,
complexa e elementos gráficos e é possível vincular ou para:
incorporar objetos, como imagens ou outros documentos. (A) mostrar os aplicativos mais usados.
(B) bloquear os aplicativos que possam estar infectados
por vírus.
(C) indicar os aplicativos que não foram certificados para
o Windows 10.
(D) ativar automaticamente a Ajuda do Windows a cada
erro do usuário.
(E) restaurar programas apagados acidentalmente.

02. (CODEMIG - Auditor - FUNDEP (Gestão de


Concursos)/2018) O Windows 10 é um sistema operacional
Criar, abrir e salvar documentos
que oferece diversos recursos conhecidos como “Ferramentas
Para abrir o WordPad, clique no botão Iniciar. Na caixa de
Administrativas” com o objetivo de facilitar a utilização do
pesquisa, digite WordPad e, na lista de resultados, clique em
usuário.
WordPad.
Assinale a alternativa que apresenta corretamente a
Use os seguintes comandos para criar, abrir ou salvar
ferramenta relacionada a segurança.
documentos:
(A) Monitor de recursos
Para / Faça isto
(B) Limpeza de disco
Criar um novo documento / Clique no botão do menu
(C) Ferramenta de captura
WordPad e em Novo.
(D) Firewall do Windows
Abrir um documento / Clique no botão do menu
WordPad e clique em Abrir.
03. (UFC - Técnico em Eletrotécnica - CCV - UFC) O
Salvar um documento / Clique no botão do menu
recurso Windows Hello do Windows 10 é:
WordPad e clique em Salvar.
(A) um assistente digital que permite realizar tarefas e
Salvar um documento com um nome ou um formato
definir lembretes.
novo / Clique no botão do menu WordPad, aponte para Salvar
(B) um navegador que possibilita uma experiência de web
como e clique no formato em que o documento será salvo.
pessoal e responsiva.
(C) uma proteção abrangente, incluindo antivírus, firewall
Observação: o WordPad pode ser usado para abrir e salvar
e Windows Defender.
documentos de texto (.txt), arquivos rich text (.rtf),
(D) uma forma de acessar rapidamente o espaço de
documentos do Word (.docx) e documentos OpenDocument
trabalho e usar o esboço da tela.
Text (.odt). Documentos em outros formatos são abertos como
(E) uma credencial de acesso sem senha que oferece um
documentos com texto não criptografado e podem não ser
modo mais rápido e seguro de desbloquear seus dispositivos
exibidos conforme o esperado.
Windows.
PAINT
04. (MPE/RS - Agente Administrativo - MPE/RS)
Assinale a alternativa correta relativa ao Windows Defender
O Paint é um recurso do Windows que pode ser usado para
presente no Sistema Operacional Windows 10.
desenhar, colorir ou editar imagens. Você pode usar o Paint
(A) O Windows Defender somente verifica a presença de
como um bloco de desenho digital para criar imagens simples,
malwares quando a proteção em tempo real está ativada.
projetos criativos ou adicionar texto e designs a outras
(B) O Windows Defender é um aplicativo para definição
imagens, como aquelas obtidas com sua câmera digital.
das regras de firewall de conexões de rede.
(C) As definições de spyware aplicadas ao Windows
As partes do Paint
Defender são atualizadas apenas de forma manual.
Ao iniciar o Paint, você verá uma janela vazia. As
(D) O Windows Defender verifica as senhas de usuários,
ferramentas de desenho e pintura estão localizadas na faixa de
emitindo avisos relativos a senhas fracas.
opções na parte superior da janela. A ilustração a seguir
(E) O Windows Defender é desativado se for instalado um
mostra as diferentes partes da janela do Paint:
aplicativo antivírus.

05. (INSS - Técnico do Seguro Social - CESPE) Com


relação a informática, julgue o item que se segue.
A ferramenta OneDrive do Windows 10 é destinada à
navegação em páginas web por meio de um browser interativo.
( ) Certo ( ) Errado

Gabarito

01.A / 02.D / 03.E / 04.E / 05.Errado

A janela do Paint.

Noções de Informática 10
APOSTILAS OPÇÃO

Você pode procurar mais modelos em Pesquisar modelos


Word:- Criação de online. Para acessar rapidamente os modelos populares, clique
numa das palavras-chave apresentadas logo abaixo da caixa de
documentos em geral; - pesquisa.
Utilização das barras de
ferramentas e Menus do Abrir um documento
Sempre que iniciar o Word, verá uma lista dos documentos
Word, com seus respectivos utilizados mais recentemente na coluna da esquerda. Se o
comandos; - Formatação de documento de que está à procura não aparecer na lista, clique
Texto; - Impressão. em Computador, OneDrive ou Sharepoint.

Caro(a) Candidato(a), como edital não especificou


nenhuma versão de Microsft Word, abordaremos a mais
recente.

WORD 2016

O Microsoft Word 2016 é um programa de processamento


de texto desenvolvido para o ajudar a criar, organizar e
escrever documentos de qualidade profissional de forma mais
eficiente 2.
Os primeiros passos para criar um documento no Word
consistem em escolher se quer começar a partir de um
documento em branco ou se prefere que um modelo faça a
maior parte do trabalho por si.
Abrir outros documentos
Funções do Programa
Se já estiver no Word, clique em Arquivo > Abrir e a seguir
Escolher um modelo procure a localização do arquivo.
Muitas vezes, é mais fácil criar um documento novo com Quando abrir um documento criado em versões anteriores
base num modelo do que começar com uma página em branco. do Word, é apresentada a indicação Modo de Compatibilidade
Os modelos do Word estão prontos para uso com temas e na barra de título da janela do documento. Você pode trabalhar
estilos já aplicados. Só tem de adicionar o seu próprio no modo de compatibilidade ou pode atualizar o documento
conteúdo. para utilizar as funcionalidades novas ou melhoradas do Word
Cada vez que iniciar o Word, é possível escolher um 2016.
modelo a partir da galeria, clicar numa categoria para ver os
modelos que contém ou pesquisar mais modelos online. (Se Salvar um documento
preferir não utilizar um modelo, clique em Documento em Para salvar um documento pela primeira vez, faça o
branco). seguinte:
- Clique na guia Arquivo.
- Clique em Salvar Como.
- Procure a localização em que o documento será salvo.
- Clique em Salvar.

O Word salva os documentos automaticamente no formato


.docx. Para salvar o documento em um formato diferente,
clique na lista tipo e selecione o formato de arquivo que deseja.
Para salvar o documento à medida em trabalho, clique em
Salvar na Barra de Ferramentas de Acesso Rápido.

Tela Word 2016

Para obter mais detalhes sobre um modelo, selecione-o


para abrir a pré-visualização.
Salvar na barra de ferramenteas de acesso rápido
Criar um novo documento através de um modelo
Localize ou crie o modelo ideal para não ter que recriar Ler documentos
repetidamente conteúdo básico. Uma vez que o Word guarda Abra o documento em Modo de Leitura para ocultar a
as alterações no documento novo e não no modelo, você pode maioria dos botões e ferramentas e assim concentrar-se a sua
utilizar esse modelo para uma infinidade de documentos. leitura sem distrações.
Quando o Word é iniciado pela primeira vez, a lista de
modelos é apresentada automaticamente. Para ver a lista em
outro momento, clique em Arquivo > Novo.

2 Fonte: https://support.office.com/pt-pt/article/

Noções de Informática 11
APOSTILAS OPÇÃO

- Impressora: neste item o usuário escolhe a impressora


para o envio do documento a ser impresso.
- Propriedades da impressora: o usuário define as
configurações da impressora, como por exemplo, se na
impressão será utilizado somente o cartucho de tinta preto.
- Configurações: permite que o usuário configure as
páginas a serem impressas, como por exemplo, impressão
total do documento, imprimir apenas páginas pares ou
ímpares, imprimir um trecho do texto selecionado ou páginas
intercaladas.
- Páginas: permite definir quais páginas serão impressas,
Modo de leitura
se forem páginas intercaladas essas devem ser separadas por
vírgula (por exemplo, para impressão das páginas 1 e 5, ficaria
- Clique em Exibição > Modo de Leitura.
1,5) ou então para impressão de intervalos, ou seja, para
- Para se mover entre páginas num documento, siga um dos
impressão das páginas de 2 a 6 ficaria 2-6, é possível imprimir
seguintes passos:
páginas intercaladas e intervalos um exemplo seria 2,5,6-9
- Clique nas setas dos lados esquerdo e direito das páginas.
nesse caso serão impressas as páginas, 2, 5, 6, 7, 8 e 9.
- Pressione as teclas página abaixo, página acima ou a barra
- Imprimir em um lado: permite-nos selecionar se a
da espaços e retrocesso do teclado. Também pode utilizar as
impressão irá ocorrer somente de um lado, ou dos dois lados
teclas de setas ou a rolagem do mouse.
da página.
- Se estiver utilizando um dispositivo de toque, percorra
- Agrupado: é a opção onde definimos como a impressora
com o dedo para a esquerda ou direita.
vai agrupar as páginas impressas, por exemplo, em um
documento onde temos três páginas e queremos que sejam
Registar alterações
impressas três cópias do mesmo, ao utilizar o modo agrupado
Quando estiver trabalhando e um documento com outras
a impressora irá imprimir todas as páginas da primeira cópia,
pessoas ou editá-lo sozinho, ative a opção Controlar Alterações
em seguida todas as páginas da segunda cópia e em seguida
para ver todas as alterações. O Word assinala todas as
todas as páginas da terceira cópia. Se na impressão for
inserções, remoções, mudanças e alterações de formatação
selecionada a opção desagrupado, seria primeiro as 3 páginas
realizadas no documento.
nº 1, em seguida as 3 páginas nº 2 e depois as 3 páginas nº 3.
- Abra o documento a ser revisto.
- Orientação da Página: permite que as páginas sejam
- Clique em Revisão e em seguida no botão Controlar
impressas em configurações, paisagem ou retrato.
Alterações, selecione a opção Controlar Alterações.

Ilustração dos modos de orientação de página

- Tamanho do papel: seleciona tamanhos de papel padrão


para impressão como, por exemplo, A3, A4, Ofício, é possível
incluir um tamanho personalizado se necessário.
Registar Alterações - Configurações de margem de impressão: essas
configurações podem ser feitas previamente a impressão ou se
Imprimir o usuário preferir é possível inseri-las no momento da
Para imprimir um documento de texto defina as opções de impressão.
impressão e imprima o arquivo. - Quantidade por página: esta opção cria miniaturas de
páginas onde é possível que sejam impressas várias páginas
por folha, se o papel utilizado for o papel A4, é possível
imprimir até 16 páginas por folha.

Imprimir

Opções de nº de páginas possíveis de imprimir no papel A4


- Clique na guia Arquivo e em seguida clique em Imprimir.
- Faça o seguinte:
- Configurar página: permite acessar configurações de
- Em Imprimir, na caixa Cópias, escreva o número de cópias
impressão mais específicas.
que deseja.
- Em Impressora, certifique-se de que a impressora
utilizada está selecionada.
- Em Configurações, as predefinições de impressão para a
sua impressora são selecionadas automaticamente. Se quiser
alterar uma configuração, faça as alterações necessárias.
- Quando estiver satisfeito com as configurações da página,
clique em Imprimir.

Noções de Informática 12
APOSTILAS OPÇÃO

- Maximizar: amplia a janela até ocupar toda a área de


trabalho, ao clicar novamente o tamanho da janela retornara
ao tamanho original.
- Fecha a janela atual: caso o arquivo tenha sido alterado
e não salvo uma caixa de diálogo será exibida para lembrar o
usuário de salvar o arquivo.
- Conta de usuário: se trata de sua conta no Office, assim
você consegue trabalhar quando e onde quiser. No Office, você
pode salvar seus arquivos online para acessá-los praticamente
em qualquer lugar e compartilhar com qualquer pessoa. Você
também tem acesso aos seus temas e configurações de
qualquer lugar. Eles acompanham você, mesmo em
dispositivos diferentes. Se você tiver sua própria cópia do
Office, provavelmente usará a conta pessoal da Microsoft (um
endereço de e-mail e senha) - talvez a uma conta do Hotmail.
Mas se você não tiver uma conta pessoal, tudo bem, você
poderá se inscrever para obtê-la. Digite o endereço de e-mail
que você deseja usar e clique em Entrar. Na próxima tela de
entrada, clique em Entrar agora.
- Barra de ferramentas de acesso rápido: permite
Se a cópia do Office pertencer à sua empresa ou instituição
acessar opções do Word de forma ágil. Ao clicar na seta ao lado
de ensino, as informações da conta são fornecidas a você pela
direito desta barra é possível personalizá-la, adicionando
empresa ou instituição, e ela é denominada "conta
atalhos conforme sua necessidade.
organizacional".
Cada conta permite que você acesse os serviços online da
Por padrão há três atalhos disponíveis, Salvar, Desfazer,
Microsoft, e esses serviços podem ser diferentes para cada
Refazer e personalizar barra de tarefas.
conta. Você pode ter ambas as contas. Basta entrar na conta
que tem os arquivos do Office nos quais você deseja trabalhar.
É possível alternar para a outra conta a qualquer momento.
Para ver se você está conectado, basta procurar seu nome
Atalhos disponíveis na barra de ferramentas de acesso rápido no canto superior direito de qualquer programa do Office ou
quando iniciar um desses programas. Após entrar, você
- Salvar: permite gravar o documento no computador, se poderá atualizar seu perfil ou alternar entre contas a partir
for a primeira vez a será iniciada a tela salvar como, para que desse local a qualquer momento.
você nomeie o arquivo e escolha o local onde o mesmo será - Barra de rolagem vertical: permite navegar entre as
armazenado. Caso o documento já tenha sido salvo esta opção páginas do documento, através das setas ou da barra.
apenas grava as alterações. O atalho usado para salvar é CTRL - Zoom: permite ampliar ou reduzir o tamanho da área de
+ B. visualização do documento, aumentar ou diminuir o zoom não
- Desfazer: desfaz a última ação realizada, por exemplo: se interfere na impressão para aumentar o tamanho da letra de
você apagou algo sem querer é possível recuperar desfazendo um texto devemos aumentar o tamanho da fonte.
a ação por meio deste atalho ou através do atalho CTRL + Z. - Modo de exibição de texto: permite selecionar
Note na imagem acima que o item da seta (lado esquerdo) está diferentes modos de visualização do documento.
em destaque e o item seta (lado direito) não está destacado, - Idioma: permite selecionar o idioma padrão do
quando o item está destacado significa que é possível usar este documento, o idioma selecionado afeta como o corretor
atalho, quando não está destacado a função está desabilitada é ortográfico irá funcionar.
não é possível usá-la. A seta ao lado da opção permite - Revisão: mostra os erros encontrados no texto, pode ser
selecionar qual ação deve ser desfeita. usado como um atalho para a revisão ortográfica.
- Refazer: repete uma ação executada recentemente, - Contador de palavras: conta o número de palavras em
quando o atalho desfazer é acionado é possível acionar o botão uma seleção ou no texto todo.
refazer para deixar o documento como antes. O atalho da - Número de página do documento: permite visualizar o
opção refazer é CTRL + R. número de páginas que o documento tem e em qual página o
- Personalizar barra de ferramentas de acesso rápido: usuário está no momento. Clicando neste item é possível
permite adicionar atalhos na barra de ferramentas de acesso acessar a opção de Número de página do documento e assim
rápido. localizar as páginas.
- Título do documento: local onde são exibidos o nome e - Barra de rolagem horizontal: quando o tamanho da
o tipo do arquivo. janela é reduzido ou o zoom é aumentado e a página não pode
- Ajuda: permite acesso a ajuda do office, que pode ser ser toda exibida na tela a barra se torna visível para que seja
acessada através do botão F1. É possível consultar as dúvidas possível percorrer o documento na horizontal.
digitando o assunto na caixa de pesquisa e clicar em pesquisar, - Local de edição do documento: é onde o documento é
a ajuda pode ser localizada online (abre o site da Microsoft criado, no Word é possível inserir texto, imagens, formas e
através do navegador padrão do computador) ou offline gráficos.
(pesquisa nos arquivos de ajuda que são instalados junto com - Abas de opções de formatação do documento: através
o Word). das opções disponíveis em cada aba é possível formatar o
- Botões de controle de janela: permite minimizar, documento, existem sete abas que estão visíveis o tempo todo
maximizar ou fechar o documento. no Word:
- Opções de exibição da faixa de opções: permite
configurar os modos de exibição de guias, janelas e faixa de Página inicial: opções de formatação do texto.
opções.
- Minimizar: reduz a janela a um botão na barra de tarefas.

Noções de Informática 13
APOSTILAS OPÇÃO

Inserir: opções para inserção de imagens, gráficos, Colaborar em Documentos do Word com a Coautoria
símbolos, caixas de texto, tabelas... em Tempo Real

Quando você e seus colegas desejarem colaborar em um


documento, use a Coautoria em Tempo Real para ver as
alterações de todos durante a edição.
Em primeiro lugar, salve o documento no OneDrive ou no
Design: opções para formatação do documento, através de
SharePoint Online para que as outras pessoas possam
temas pré-definidos (cor de fundo, tipo de fonte, etc.), através
trabalhar nele.
desta guia é possível adicionar marca d’água, cor da página e
Em seguida, convide pessoas para editá-lo com você.
bordas.
Quando elas abrem e trabalham no documento usando o Word
2016 ou o Word Online, vocês vêm as alterações uns dos
outros logo que as realizam.

Salvar um documento online


Layout da Página: opções de formatação de página e - Clique em Compartilhar > Salvar na nuvem, selecione o
organização dos objetos do documento. local e a pasta desejada no OneDrive ou no SharePoint Online
e clique em Salvar.

Referências: opções para configuração de sumário,


legenda, citações...

Correspondências: opções para configuração de mala


direta.
Você só precisa realizar esse procedimento uma vez para
cada documento. Da próxima vez que o abrir, ele será salvo
automaticamente no mesmo local.
- No painel compartilhar, realize uma das seguintes ações:
Revisão: opções de revisão de texto, idioma, proteção e para fazer com que o Word envie um link do documento para
bloqueio do arquivo... outras pessoas, digite o endereço de e-mail delas na caixa
Convidar Pessoas. Defina as permissões, como por exemplo, se
é possível editar ou adicionar mensagens. Verifique se na caixa
Compartilhar automaticamente as alterações estão definidas
como Perguntar ou como Sempre, selecione, e clique em
Exibição: opções de configuração de exibição do Compartilhar.
documento.

Menu arquivo: acessa opções de manipulação de


documentos. As opções de manipulação de documentos do
Word 2016 estão localizadas no menu “Arquivo”.

Para convidá-las você mesmo, clique em Obter um link de


compartilhamento na parte inferior do painel Compartilhar e
cole esse link em um e-mail ou uma mensagem instantânea. A
opção Obter um link de compartilhamento não estará
disponível se você estiver usando o SharePoint Online e se o
administrador do site a tiver desativado.

Itens do menu “Arquivo”

Noções de Informática 14
APOSTILAS OPÇÃO

Começar a trabalhar em grupo em um documento


Abra e edite o documento usando o Word 2016 ou o Word
Online. Não há nenhum modo especial ou comando de
coautoria ou para iniciar a coautoria.
Se estiver usando o Word 2016 e ainda não permitiu que
outras pessoas vejam suas alterações, diga Sim ao
compartilhamento automático.

Além disso, o Word faz uma busca na internet para obter


informações relevantes para definir palavras, frases e
conceitos. Pesquisar os resultados exibidos no painel de
tarefas pode fornecer conteúdo útil para as ideias que você
estruturou nos seus documentos.

Propriedades
Ainda na opção informações é possível visualizar as
propriedades do documento, onde são detalhes de um arquivo
Quando clicam no link que você enviou, o documento é que o descrevem ou identificam. As propriedades incluem
exibido na versão do Word ou no navegador da Web (Word detalhes como título, nome do autor, assunto e palavras-chave
Online) dessas pessoas. Caso elas também usem o Word Online que identificam o tópico ou o conteúdo do documento.
ou o Word 2016 e concordam em compartilhar
automaticamente as alterações, você verá o trabalho delas Estrutura Básica dos Documentos
durante a edição.
Os Editores de texto, assim como é o Microsoft Word 2016,
são programas de computadores elaborados para edição e
formatação de textos, essas formatações podem ser aplicadas
em cabeçalhos e rodapés, fontes, parágrafos, tabelas, trabalhos
com textos em colunas, numerações de páginas, referências
como índices, notas de rodapé e inserção de objetos.
Seu formato de gravação é DOCX e os documentos além das
características básicas citadas acima possuem a seguinte
estrutura:
Os sinalizadores coloridos mostram exatamente o local em - Cabeçalho;
que cada pessoa está trabalhando no documento. - Rodapé;
- Seção;
- Parágrafos;
- Linhas;
- Páginas;
- Números de Páginas;
- Margens.

Abaixo, seguem alguns exemplos:


O Word alerta quando as pessoas entram ou saem.

Observação: se uma pessoa que optou por não usar a


Coautoria em Tempo Real estiver trabalhando no mesmo
documento em que você está, você verá a presença dela no
documento, mas só verá as alterações feitas por ela quando ela
salvar o documento.

Realize Ações Rapidamente com o Recurso Diga-me

Você verá uma caixa de texto na faixa de opções dos


aplicativos do Office 2016 com a mensagem Diga-me “O que
você deseja fazer”. Este é um campo de texto no qual você
insere palavras ou frases relacionadas ao que deseja fazer e
obtém rapidamente os recursos que pretende usar ou as ações
que deseja realizar. Você também pode usar o Diga-me para Guia Página Inicial
encontrar ajuda sobre o que está procurando ou para usar a
Pesquisa Inteligente para pesquisar ou definir o termo que A aba página inicial permite que você adicione texto,
você inseriu. formate a fonte e o parágrafo, configure estilos de formatação
e permite localizar substituir ou selecionar determinadas
partes do texto.

Noções de Informática 15
APOSTILAS OPÇÃO

Área de Transferência Na imagem abaixo é demonstrado um exemplo de um texto


Auxilia nos procedimentos de Copiar, Recortar, Colar e na que ao utilizar a opção limpar formatação fica formatado com
utilização do pincel de formatação. as configurações padrão do estilo normal.
- Colar: permite adicionar ao documento uma imagem ou
texto copiado do navegador de internet, de uma planilha do
Excel, de uma apresentação do Power Point ou mesmo do
próprio Word. A tecla de atalho utilizada é a combinação
(CTRL + V).
Ao selecionar a linha 1 e utilizar a opção de limpar a
- Recortar: remove a seleção, adicionando-a na área de
formatação o texto ficará com a formatação padrão do estilo
transferência, para que o conteúdo seja colado em outro local,
Normal do Word na linha 2
seja ele no mesmo documento ou em outro. A tecla de atalho
- Negrito: torna o traço da escrita mais grosso que o
utilizada é a combinação (CTRL + X).
comum. Pode ser aplicado ao selecionar um texto ou palavra e
- Copiar: copia a seleção, adicionando-a na área de
clicar no atalho do grupo de opções fonte ou usando a
transferência, para que o conteúdo seja colado em outro local,
combinação (Ctrl + N).
seja ele no mesmo documento ou em outro. A tecla de atalho
- Itálico: Deixa a fonte levemente inclinada à direita. Pode
utilizada é a combinação (CTRL + C).
ser aplicado ao selecionar um texto ou palavra e clicar no
- Pincel de Formatação: permite que a formatação de um
atalho do grupo de opções fonte ou usando a combinação (Ctrl
texto por exemplo, seja copiada, ao visualizar determinada
+ I).
formatação você pode selecioná-la, clicar no pincel de
- Sublinhado: sublinha o texto, frase ou palavra
formatação, neste momento o cursor do mouse vai ficar no
selecionada, inserindo uma linha abaixo da mesma. Pode ser
formato de um pincel, agora todo o texto que você selecionar
aplicado ao selecionar um texto ou palavra e clicar no atalho
receberá a mesma formatação da seleção que foi feita
do grupo de opções fonte ou usando a combinação (Ctrl + S).
anteriormente. A tecla de atalho utilizada é a combinação
- Tachado: Desenha uma linha no meio do texto
(CTRL + Shift + C) para copiar e (CTRL + Shift + V) para colar.
selecionado.
- Subscrito: cria letras ou números pequenos abaixo do
Fonte
texto. Tem como atalho a combinação de teclas (Ctrl + =).
As fontes são definidas a partir de seu estilo, tipo e
- Sobrescrito: Cria letras ou números pequenos acima do
tamanho, o Word, trabalha com as chamadas fontes True Type
texto. Tem como atalho a combinação de teclas (Ctrl + Shift +
gravadas sob o formato .ttf, o local de armazenamento das
+).
fontes é no diretório Fonts dentro da pasta Windows, essas não
- Efeitos de texto: permite adicionar efeitos ao texto como
ficam só disponíveis para o Word, mas sim para todos os
sombra, reflexo ou brilho. Ao clicar na seta ao lado do atalho
programas do computador.
de efeitos temos algumas opções disponíveis para aplicar no
Na barra de ferramentas padrão da aba página inicial do
texto selecionado.
Word, estão disponíveis em forma de ícones todas as opções
- Cor do Realce do texto: faz com que o texto selecionado
para formatações de texto, como veremos a seguir:
fique como se tivesse sido selecionado por um marcador de
texto.
- Cor da fonte: muda a cor do texto selecionado. Podemos
escolher uma cor sugerida ou clicar em mais cores para
visualizar mais opções de cores, ou ainda utilizar a opção
gradiente que permite escolher uma combinação de cor para a
fonte.
Grupo de opções para formatação de fonte
Formatação de Parágrafos
- Nome da Fonte: os nomes das fontes estão relacionados São utilizadas para alinhar o texto, criar recuos e
diretamente com seus estilos, por padrão o Word 2016 utiliza espaçamentos entre parágrafos, conforme a necessidade do
as fontes Calibri e Cambria, também existe uma área onde usuário, veja nos exemplos a seguir cada uma dessas
ficam armazenas as fontes que foram usadas recentemente. formatações:
- Tamanho da Fonte: ao lado da caixa onde fica definido o
nome da fonte utilizada temos a caixa de seleção dos tamanhos
das fontes, exemplo: 8, 9, 10, 11 e assim por diante, se
necessário, o usuário também pode digitar um valor numérico
nesta caixa e pressionar a tecla Enter para fixar o tamanho
desejado, ainda podemos utilizar os ícones aumentar ou
diminuir o tamanho do texto. Há a possibilidade de utilizar
também as teclas de atalho (Ctrl + Shift + >) para aumentar o
tamanho da fonte ou (Ctrl + Shift + <) para diminuir o tamanho
1- Texto alinhado à Esquerda: alinha todo o texto
da fonte.
selecionado a esquerda.
2- Texto Centralizado: centraliza o texto no meio da
página.
3- Texto alinhado a Direita: faz com que o texto
selecionado fique alinhado à direita.
4- Texto alinhado justificado: alinha todo o texto de
Legenda dos atalhos para fonte forma justificada, ou seja, o texto selecionado fica alinhado
perfeitamente tanto a esquerda, quanto a direita.
- Maiúsculas e Minúsculas: altera todo o texto
selecionado de acordo com as opções a seguir: - Marcadores e Numeração: é uma ferramenta
- Limpar Formatação: limpa toda a formatação do texto, fundamental para elaboração de textos seja um texto
deixando-o com a formatação do estilo Normal. profissional, doméstico ou acadêmico. O Word disponibiliza
três tipos de marcadores que são:

Noções de Informática 16
APOSTILAS OPÇÃO

- Marcadores: são exibidos em forma de símbolos. Sombreamento


- Numeração: são exibidos em forma de números e até - Sombreamento nos parágrafos: realça todo o
mesmo letas. parágrafo, diferenciando do item Cor do Realce do Texto,
- Lista de vários Níveis: são exibidos níveis para o vejamos nos exemplos abaixo:
marcador exemplo, 1.1 ou 2.1.3.
- Níveis de Recuo: são utilizados para aumentar ou Diferente do realce que sombreia apenas o texto
diminuir nível de recuo do parágrafo desejado. selecionado, o sombreamento muda a cor da linha toda.

Também é possível aumentar ou diminuir o recuo do - Bordas: as bordas inferiores são utilizadas para criar
parágrafo todo, usando as opções de aumentar e diminuir linhas em volta do texto selecionado, basta selecionar o texto
recuo. desejado e escolher as bordas desejadas:

Opções diminuir (ícone à esquerda) e aumentar (ícone à direta) o recuo.

Exemplo de uso da régua em um documento.

1- Margem esquerda: é o limite da impressão no papel do


lado esquerdo, tudo o que ficar além do limite não irá aparecer
na impressão.
2- Recuo deslocado: ao clicar e arrastar usando este
ícone, o texto que faz parte da segunda linha em diante terá
seus valores de recuo alterados de acordo com o tanto que o
objeto for deslocado, para direita ou esquerda.
3- Recuo à esquerda: ao clicar e arrastar usando este
ícone, o texto que faz parte da segunda linha em diante terá Os Editores de texto, assim como é o Microsoft Word, são
seus valores de recuo alterados de acordo com o tanto que o programas de computadores elaborados para edição e
objeto seja deslocado, para direita ou esquerda. Diferente da formatação de textos.
opção anterior, pois ao deslocarmos este objeto, o recuo da Os Editores de texto, assim como é o Microsoft Word, são
primeira linha será deslocado junto, mantendo assim a mesma programas de computadores elaborados para edição e
proporção de distância entre o texto da primeira e das demais formatação de textos.
linhas do parágrafo. Exemplo do uso de borda inferior e superior
4- Recuo da primeira linha: ao clicar e arrastar usando
este ícone, o texto da primeira linha terá seus valores de recuo Os Editores de texto, assim como é o Microsoft Word, são
alterados de acordo com o tanto que o objeto for deslocado, programas de computadores elaborados para edição e
para direita ou esquerda. formatação de textos.
5- Recuo à direita: define o limite para o texto à direita da Exemplo do uso de borda inferior e superior, a esquerda e a direita.
página.
6- Margem direita: define o limite da área impressa do Estilos
lado direito da página. Estilos são formatações e alinhamentos pré-definidos que
são utilizados para poupar tempo e proporcionar ao
- Espaçamento de Linhas e Parágrafos: altera os espaços documento um bom aspecto, basta selecionar ou criar o seu
entre as linhas do texto, estes espaçamentos são definidos por próprio estilo e aplicar ao texto selecionado.
pontos, e podem ser atribuídos antes ou após os parágrafos, no
exemplo a seguir o espaçamento está definido por 1,0 ponto.

Segue abaixo os exemplos de diferentes tipos de estilos

Guia Inserir

As ferramentas dessa área são utilizadas para inserção de


objetos nas páginas dos documentos, estas, são divididas pelas
seguintes categorias:

Opções do espaçamento entre linhas

Noções de Informática 17
APOSTILAS OPÇÃO

Página
Insere ao documento objetos como folha de rosto, página
em branco ou quebra de página (envia o texto ou cursor para
a próxima página).

Tabelas Opções de ilustrações


Cria no documento tabelas com o número de colunas e
linhas especificadas pelo usuário, nesse MENU, também são Ao inserir uma imagem temos acesso as opções de
disponibilizadas ferramentas como “desenhar tabela” formatação de imagem, que vem através de uma nova aba.
(permite que o usuário fique livre para desenhar sua tabela), Através dela é possivel fazer ajustes na imagem, definir estilos,
“Planilha do Excel” (importa uma planilha do Excel para organiza-la no texto e definir seu tamanho.
dentro do Documento do Word) e “Tabelas Rápidas” (Cria
modelos de tabelas pré-definidos como calendários, matrizes,
etc.).

Ferramentas de Imagem: Aba Formatar

Ao inserir formas também temos acesso a uma nova aba


Formatar que faz parte da opção ferramentas de Desenho.
Onde é possivel escolher outras formas, colorir, definir textos
para as formas, organiza-la no documento e configurar seu
tamanho.

Submenu de inserção de tabela

No Word, sempre que inserimos algum objeto que possua


configurações adicionais, ou seja que não estão disponíveis
nos sete menus iniciais, submenus são adicionados para
auxiliar na formatação do objeto, quando inserimos uma
tabela por exemplo, as abas Design e Layout ficam disponíveis, Ferramentas de desenho: Aba Formatar
pois são abas que só aparecem quando estamos formatando
uma tabela. Links
Utilizado para criar ligações com alguma página WEB ou
para ativar algum cliente de e-mail ativo no computador e
também criar referência cruzada, ou seja, referência a algum
item do documento.

Cabeçalho e Rodapé
Edita o cabeçalho e rodapé do documento, aplicando sua
Ferramentas de Tabela aba Design configuração a todas as páginas. Sendo que o cabeçalho está
localizado na parte de cima do documento e o rodapé na parte
1- Opção ferramentas de tabela: traz as abas Design e de baixo, conforme demonstrado na imagem localizada no
Layout que são usadas para a formatação de tabelas. item estrutura básica dos documentos.
2- Aba Design: permite configurar cores, estilos de borda - Número de Página: insere uma sequência numérica às
e sombreamento de uma tabela. páginas, sendo no cabeçalho ou no rodapé e na esquerda ou
3- Aba Layout: permite configurar a disposição do texto direita.
ou imagem dentro da tabela, configurar o tamanho das colunas
e linhas e trabalhar com os dados da tabela. Textos
- Caixa de Texto: insere uma caixa de texto pré-formatada.
Ilustrações - Partes Rápidas: insere trechos de textos reutilizáveis
Permite a inserção de Imagens (arquivos de imagens do configurados pelo usuário.
computador), ClipArt (arquivos de mídia, como ilustrações, - WordArt: inclui um texto decorativo ao documento.
fotografias, sons, animações ou filmes, que são fornecidos no - Letras Capitular: cria uma letra maiúscula grande no
Microsoft Office), Formas (Formas geométricas), SmartArts início do parágrafo.
(Diagramas), Gráficos (Importa do Excel gráficos para - Linha de Assinatura: insere um campo automático que
ilustração de dados), Instantaneo(insere uma imagem de um necessita de prévia configuração com a especificação para uma
programa que esteja minimizado na barra de tarefas). pessoa assinar o documento, caso o usuário possua uma
assinatura digital, então poderá utilizá-la.
- Data e Hora: insere em diversos formatos a data e/ou
hora do computador.

Noções de Informática 18
APOSTILAS OPÇÃO

Símbolos Tamanho
Utilizado para inserção de fórmulas matemáticas (já Permite que o usuário escolha um tamanho de papel para
existentes no computador ou criadas pelo usuário) ou o documento, assim como em todas as outras configurações
símbolos não disponíveis no teclado. existem tamanhos padrões, mas é possível personaliza-los.

Guia Design Colunas


Divide o texto da página em uma ou mais colunas. Essa
opção é muito utilizada para diagramações de livros, apostilas,
revistas, etc.

Formatação do documento
Permite aplicar diferentes formatações para o texto,
definir temas para o documento, e selecionar cores pré-
definidas ou personalizadas.

Plano de fundo da página


Permite adicionar um plano de fundo, bordas ou marca
d`água em um documento.

Layout da Página

Nessa área ficam dispostas as opções de formatações


gerais de Layout da página ou do documento a ser trabalhado,
como configurações de margens, orientações da página,
colunas e tamanhos:
Quebra de Página
Adiciona Página, seção ou quebras de coluna ao
documento como mostra no exemplo a seguir.

Margens
Permite que o usuário atribua e configure as margens
superior, inferior, direita e esquerda da página, o Word 2016
já traz em sua configuração padrão margens pré-configuradas,
porém, mas é possível incluir suas próprias configurações,
clicando em “Margens Personalizadas”.

Números de Linha
Fazer referência a linhas específicas no documento com
rapidez e facilidade, usando números de linha na margem.

Hifenização
Quando uma palavra fica sem espaço, o Word
Orientação
normalmente a move para a próxima linha. Quando você ativa
Altera o layout da página para retrato ou paisagem.
a hifenização, ajuda a criar um espaço mais uniforme e
economiza espaço no documento.

Guia Referências

A aba de Referências possui um amplo conjunto de


ferramentas a serem utilizadas no documento, como por
exemplo, índices, notas de rodapé, legendas, etc.

Noções de Informática 19
APOSTILAS OPÇÃO

Sumário O Word identifica erros de ortografia e gramatica através


Ferramenta para elaboração do Índice principal do de sublinhados, o sublinhado vermelho abaixo de uma palavra
documento, este pode ser criado a partir de Estilos pré- no Word indica possíveis erros de ortografia, é uma palavra
estabelecidos ou por meio de inserção de itens manualmente. não reconhecida, no qual o usuário pode optar por corrigi-la
ou adicionar esta palavra ao dicionário.
Nota de Rodapé Basta clicar com o botão direito do mouse sobre a palavra
Utilizada para referenciar algo do texto no rodapé da para ver as sugestões. Faz parte das opções de ortografia e
página, essas são numeradas automaticamente. gramática a sugestão de escrita da palavra, que na imagem
abaixo sugere que a palavra seja escrita com letra maiúscula,
Citação Bibliográfica podemos ignora o aviso do Word, assim o sublinhado
Permite que sejam inseridas informações como autor, desaparece desta palavra, podemos ignorar tudo para que não
título, ano, cidade e editora na citação. apareça o sublinhado em todo o documento onde a palavra
está escrita ou adicionar ao dicionário para que a palavra não
Legendas seja reconhecida como errada novamente em nenhum
Utilizada para criar legendas de tabelas e figuras, pode ser documento do Word escrito neste computador, porém o
utilizado como índice de ilustrações e tabelas. usuário deve tomar cuidado pois ao adicionar uma palavra
escrita de forma errada no dicionário a correção ortográfica
Índice não irá sugerir correção para a mesma em um segundo
É uma lista de palavras encontradas no documento, momento.
juntamente com o número da página em que as palavras
aparecem. Novo Comentários
Permite que um comentário seja adicionado em uma
Índice de Autoridades seleção.
Adiciona um índice de casos, estatutos e outras
autoridades citadas no documento.
Exemplo de texto com comentário.

Guia Correspondências
Guia Exibição

Criar
Permite criar um documento baseado em uma modelo de Modos de exibição
etiqueta ou envelope. Opções de configuração de exibição do documento.

Iniciar mala direta Mostrar


Opção para criar mala direta ou selecionar destinatários Opções de exibição de ferramentas do Word.
que já existem em algum tipo de banco de dados.
Zoom
Gravar e inserir campos Opções de zoom, para aumentar ou diminuir a tela. Esta
Opções para inserção dos campos correspondentes aos opção não aumenta o tamanho da letra ou dos objetos que
destinatários. Através desta opção podemos adicionar um fazem parte do documento.
texto direcionado aos destinatários.
Janela
Visualizar resultados Opção para organizar como se comportam as janelas,
Opção usada para verificar como ficou o documento com a quando mais de um documento sendo visualizado ao mesmo
mala direta, podendo alternar entre a visualização dos campos tempo.
ou destinatários.
Macros
Concluir Exibe uma listagem de macros que podem ser utilizas no
Permite imprimir o documento para todos os documento.
destinatários.
Hiperlinks
Guia Revisão Criar um hiperlink personalizado para um documento,
arquivo ou página da Web.
A guia revisão nos traz ferramentas de ortografia e Escolha o texto ou a imagem que deseja exibir como o
gramática, Contador de palavras, Comentários e etc. Todas as hiperlink.
funcionalidades desta guia servem para a realização de uma Na guia Inserir, no grupo Links, clique em Hiperlink.
revisão geral com a finalidade de realizar buscas de erros no É possível também clicar com o botão direito do mouse no
texto. texto ou na imagem, e em seguida clicar em Hiperlink no menu
de atalho.

Questões
Aba Revisão
01. (Prefeitura de Rurópolis/PA - Agente
A opção de Ortografia e gramatica serve para auxiliar a Administrativo - FADESP/2019) No Microsoft Office Word
correção do documento, no qual é possível corrigir palavras 2016, versão língua portuguesa para área de trabalho no
escritas de forma errada ou corrigir a forma como sistema operacional Windows 10, na sua configuração padrão,
determinados símbolos foram inseridos.
o botão ilustrado tem como função:

Noções de Informática 20
APOSTILAS OPÇÃO

(A) alinhar o texto acima ou abaixo.


(B) decrementar e incrementar a endentação do texto.
(C) alterar o espaçamento entre linhas.
Excel:- Criação de Planilhas
(D) definir as margens do documento. em geral; - Uso das principais
ferramentas; - Criação de
02. (SESACRE - Agente Administrativo - IBFC/2019)
Luciana estava redigindo um artigo no MS Word 2016 (versão
Gráficos; - Uso das principais
em português, configuração padrão) e apagou indevidamente funções e fórmulas; -
uma frase. Quanto ao atalho de teclado, que deve ser utilizado Formatação de Planilhas.
para desfazer a exclusão, assinale a alternativa correta.
(A) Ctrl+E
(B) Ctrl+A
(C) Ctrl+Z Caro(a) Candidato(a), como edital não especificou
(D) Ctrl+I nenhuma versão de Microsoft Excel, abordaremos a mais
recente.
03. (CEEERS - Médico do Trabalho - FUNDATEC/2019)
Quando um usuário necessita ampliar a imagem de um EXCEL 2016
documento no programa Microsoft Word 2016, sem aumentar
o tamanho da fonte, com o objetivo de enxergar melhor o que Excel é um programa de planilhas do sistema Microsoft
foi digitado, que recurso ele utiliza? Office, desenvolvido para formatar pastas de trabalho (um
(A) Senha. conjunto de planilhas) para analisar dados e tomar decisões de
(B) Zoom. negócios mais bem informadas.
(C) Cabeçalho. A indicação do Excel é para pessoas e empresas que
(D) Notas de rodapé. desejam manter controles contábeis, orçamentos, controles de
(E) Número de página. cobranças e vendas, fluxo de caixa, relatórios, planejamentos,
acompanhamentos gerais (pontos eletrônicos, estoques,
04. (CEEERS - Médico do Trabalho - FUNDATEC/2019) clientes, etc.), calendários, e muito mais.
Em relação ao programa Microsoft Word 2016, Retrato e
Paisagem, referem-se: Estrutura Básica das Pastas e Planilhas
(A) A tipos de senhas.
(B) A tamanhos da fonte. É a estrutura que compõe a tela do programa.
(C) Às ondulações vermelhas e azuis no texto.
(D) À orientação da página. Barra de Ferramentas de Acesso Rápido
(E) À pesquisa de documentos. São ícones de atalho configurados no canto superior
esquerdo da tela, para agilizar o acesso a comandos
05. (Prefeitura de Lagoa Santa/MG - Nutricionista - comumente utilizados.
FUNDEP (Gestão de Concursos)/2019) Sobre o Microsoft Os ícones padrão são:
Word 2016, considere as afirmativas a seguir.
I. A tecla de atalho “CTRL+O” tem a funcionalidade de criar
um novo documento.
II. A tecla de atalho “CTRL+W” tem a funcionalidade de
fechar um documento sem salvar, tendo ou não alterações. I Salvar: quando criamos um documento e desejamos
II. A tecla de atalho “CTRL+A” tem a funcionalidade de abrir gravá-lo no computador ou em outro dispositivo de
um documento existente. armazenamento.
Desfazer (Ctrl+Z): desfaz as últimas ações realizadas.
Estão corretas as afirmativas Refazer (Ctrl+Y): refaz a última ação.
(A) I e II, apenas. Personalizar a Barra de Ferramentas de Acesso
(B) I e III, apenas. Rápido: com ela determinamos quais os ícones que farão
(C) II e III, apenas. parte desta barra, habilitando ou desabilitando para mostrar
(D) I, II e III. ou ocultar, respectivamente, determinado ícone.

06. (Prefeitura de Paço do Lumiar/MA - Engenheiro Barra de Título


Civil - IMA/2019) No Microsoft Word 2016, em português, Mostra o nome da pasta e o nome do programa. O nome
NÃO é possível: padrão dos arquivos no Excel é “Pasta”. Esse nome pode ser
(A) Copiar uma tabela do Word e colá-la em uma planilha alterado pelo usuário quando o arquivo é salvo.
do Excel.
(B) Salvar o documento no OneDrive, para que outras Ajuda do Microsoft Excel (F1)
pessoas possam trabalhar nele. Abre o assistente de ajuda do Excel, no modo offline
(C) Utilizar a tecla de atalho CTRL + C para copiar somente (apenas com a ajuda instalada no computador) ou Online
a formatação de um texto. (permitindo a pesquisa na Internet).
(D) Salvar o documento no formato PDF.
Opções de Exibição da Faixa de Opções
Gabarito Permite a configuração de opções de mostrar ou ocultar na
Faixa de Opções.
01.C / 02.C / 03.B / 04.D / 05.B / 06.C - Ocultar a Faixa de Opções Automaticamente: oculta a
Faixa de Opções e com um clique na parte superior do
aplicativo volta a exibí-la.
- Mostrar Guias: mostra somente as guias da Faixa de
Opções. Clicando em uma das guias, mostra os comandos.
- Mostrar Guias e Comandos: mostra as guias e da Faixa
de Opções e comandos o tempo todo.
Noções de Informática 21
APOSTILAS OPÇÃO

Faixa de Opções
É composta pela Barra de Ferramentas de Acesso Rápido,
Barra de Título, Botões de Ajuda, Opções de Exibição da Faixa
de Opções, Minimizar, Restaurar/Maximizar e Fechar, Guias e
Comandos.

Guias

Nome dado a um grupo de células

Comandos
Clicando no drop down da caixa de nomes, serão listados
todos os nomes atribuídos pelo uusário nas células da planilha,
permitindo o deslocamento para elas apenas com um clique:

Grupos

As guias são as “abas” que englobam grupos e comandos.


Os comandos são os botões que realizam funções
específicas presentes em cada grupo.
Nomes dados às células da planilha
Os grupos organizam comandos característicos.
Por exemplo, temos na Guia “Página Inicial” os grupos Área B) Botões Cancelar,Inserir e Inserir Função:
de Transferência, Fonte, Alinhamento, Número, Estilo, Células
e Edição. - Cancelar
Cada guia possui vários grupos e vários botões de
comandos.
No grupo Área de Transferência, temos os botões de
comandos Colar, Recortar, Copiar, Pincel de Formatação e o
botão mostrar, que exibe todas as opções que compõem esse
grupo.

Observação: essa termologia é importante para


Quando estamos com uma célula ativa e desejamos anular
entendermos os enunciados das questões de concursos
o conteúdo digitado dentro dela, podemos usar o cancelar. O
públicos e também nos localizarmos durante a prática do
que foi digitado será excluído e a célula voltará ao seu estado
programa.
original.
Caixa de Nomes, Cancelar, Inserir, Inserir Função, Barra
- Inserir
de Fórmulas
Logo abaixo da Faixa de Comandos temos:

A) Caixa de Nomes: nesta caixa fica a localização da célula


ativa, ou seja, aquela que está marcada ou em uso no
momento. O botão inserir confirma a inclusão de um conteúdo em
Além de exibir o nome da célula, caso já saibamos para qual uma célula. Após escrevermos um texto e clicarmos nele, o
célula desejamos ir, basta digitar o nome na referida caixa e texto será confirmado dentro da célula.
pressionar a tecla ENTER. Com este procedimento, seremos Não é necessário o uso contínuo dos botões Cancelar e
levados diretamente para a célula digitada. Inserir, visto que uma vez que o conteúdo da célula não esteja
Outra função da caixa de nomes é atribuir nomes correto ou não seja desejado, pode ser excluído facilmente com
diferentes às células. Esse recurso é muito útil quando o auxílio das teclas “Del” ou “Backspace”. Quando terminamos
trabalhamos com uma planilha grande, por exemplo. Para não de digitar um conteúdo em uma célula e pressionamos
precisar lembrar qual a coluna e linha de uma célula para “ENTER” ou clicamos em outra célula, este conteúdo já é
encontrá-la no meio de tantas outras sem percorrer toda a confirmado na célula.
planilha a sua procura, podemos dar um nome específico a ela,
como, por exemplo “total”. - Inserir Função
Para trocar o nome de uma célula, basta: Abre a janela “Inserir função” que atua como assistente na
- Com a célula selecionada vá até a caixa de nomes e digite inserção e uso de funções.
o nome desejado. Pressione ENTER. Pronto! A célula já estará
com seu nome alterado. O mesmo procedimento pode ser
realizado para atribuir um nome a um grupo de células.

Noções de Informática 22
APOSTILAS OPÇÃO

finalmente darão origem às céluas. Teremos então, a planilha


em si:

Planilha

Na figura a cima, o canto marcado com uma seta mostra o


local em que podemos, com apenas um clique, selecionar a
planilha inteira.

Barras de Rolagem
Localizadas nas extremidades direita e inferior da página,
Inserir função permitem rolar a planilha na tela dando visibilidade a todo o
seu conteúdo.
A célula que estava ativa e a barra de fórmulas recebem
automaticamente o sinal fundamental e indispensável para
que o Excel considere como função o que será inserido na
fórmula depois dele: o sinal de “=” (igual).
É possível procurar uma função digitando seu nome e
clicando em “Ir”; selecionar uma categoria para localizar mais
facilmente a função desejada; ou clicar diretamente no seu Barras de Rolagem
nome. Além de facilitar a localização da função, o “Inserir
função” exibe a sintaxe e uma breve explicação do que a função Botões de Navegação
selecionada faz.
Quando clicamos em “OK”, a função escolhida é inserida na
célula e o programa direciona o usuário para a inserção dos
argumentos da função, implementando explicações e
oferecendo os caminhos necessários para a completa
conclusão:

Botões de navegação

Permitem navegar entre as planilhas existentes, indo para


a planilha anterior ou para a próxima.
É ainda possivel acessar as planilhas exitentes das
seguintes formas:
- Ctrl+ botão esquerdo do mouse: rola a visualização
para a primeira ou para a última planilha, dependendo do
navegador selecionado.
- Clique com o botão direito do mouse: abre a lista com
os nomes de todas as planilhas, facilitando seu acesso com
apenas um clique:

Argumentos da função

C) Barra de Fórmulas
Tendo uma célula ativa, podemos inserir dados nela
também pela barra de fórmulas. Ou seja, clicamos da célula
para ativá-la, mas para uma melhor visualização, digitamos o
conteúdo na barra de fórmulas. Mas a principal função dessa
barra é mostrar o conteúdo real da célula, pois quando o
conteúdo da célula se trata de uma função, a célula mostrará
apenas o resultado dela. Já a barra de fórmulas mostra o real
conteúdo da célula, seja texto ou fórmula. Consulte todas as planilhas

Guias das Planilhas


Cada planilha tem sua própria guia, ou seja, sua própria
aba, que recebe seu nome e pode sofrer algumas formatações
como ter a cor da guia alterada.

Barra de fórmulas

Continuando a estrutura de nossa pasta e planilhas, Guia da planilha


teremos, na ordem, o cabeçalho das colunas, e das linhas que

Noções de Informática 23
APOSTILAS OPÇÃO

Clicando com o botão direito do mouse em uma guia é


possível:
- Inserir: abre a janela Inserir, que permite a inserção de
uma nova planilha em branco ou com outros objetos como
gráficos e macros.

Tela Inicial Excel 2016

Com a tela inicial do Excel 2016 podemos escolher inicar


uma nova pasta clicando na opção:
- Pasta de trabalho em branco: abrirá um arquivo vazio
para darmos início ao nosso trabalho;
- Em um dos modelos como “Amortização de
empréstimos”, “Cartão de ponto” ou outros, o arquivo abrirá
Inserir
com formatações prontas, bastando alterar o texto nos lugares
indicados para a criação de uma pasta com aparência
- Excluir: exclui a planilha selecionada.
profissional.
- Renomear: permite alterar o nome da planilha ativa.
Após a abertura do programa, para dar incício a uma nova
- Mover ou Copiar: permite a locomoção da planilha
planilha, aciona-se, na guia Arquivo, que é a primeira no canto
dentro da pasta de trabalho, deixando-a antes ou depois de
superior esquerdo da Faixa de opções, a opção Novo, conforme
determinada planilha e alterando a ordem em que se
indicado na figura a seguir:
encontrava entre as guias das planilhas. Permite também criar
uma cópia da planilha selecionada e movê-la para a ordem
determinada pelo usuário.
- Exibir Código: abre o Visual Basic for Applications para
que códigos de programação sejam vinculados à planilha.
- Proteger Planilha: permite atribuir senhas que impeçam
a alteração do conteúdo da planilha por terceiros. Protege a
planilha e o conteúdo das células bloqueadas.
- Cor da Guia: permite alterar a cor da guia para destacar
e organizar as planilhas.
- Ocultar: esconde a planilha da lista de visualização. Após
usar este recurso, basta usar o Reexibir para voltar a mostrar
a planilha.
- Selecionar Todas: agrupa todas as planilhas permitindo Nova pasta
formatações e ações em conjunto como, por exemplo, atribuir
uma cor a todas as guias. Após essas ações, continuamos a criação da nova pasta,
como visto anteriormente, ou seja, clicando sobre o modelo
que desejamos usar.

Salvar Arquivo
Quando existem muitas planilhas para serem visualizadas, A criação do arquivo é efetivada após seu salvamento, ou
aparecem no início e no final da lista de guias sinais de “...” seja, sua gravação em alguma mídia de armazenamento, como
reticências, indicando sua continuidade. Para exibir guias que o HD do computador ou um pendrive.
não estão sendo visualizadas, basta clicar nesses sinais. Com o arquivo aberto, clique no ícone Salvar, ou use as
teclas de atalho Ctrl+B, conforme indicado na figura:

Indicado pela seta da figura acima, temos o botão “Nova


Planilha”, que insere mais uma planilha automaticamente na Salvar
lista das guias.
Outra forma de acionar o mesmo comando, é clicando na
Barra de Status guia Arquivo e depois na opção Salvar.
Mostra informações sobre a planilha a forma de exibição Na primeira vez que salvamos um arquivo pelo ícone
do documento (normal, layout da página, visualização de Salvar, é aberta a tela a seguir:
quebra de página) e o controle do zoom.

Novas Pastas

Para criar uma nova pasta, quando iniciamos o programa é


exibida a seguinte tela:

Noções de Informática 24
APOSTILAS OPÇÃO

Abrir – Pastas de trabalho recentes

Caso a pasta desejada não esteja na lista das pastas de


trabalho recentes, podemos clicar no ícone “Computador” e
Salvar como procurá-la em uma das pastas da lista, ou pelo botão
“Procurar”.
Com a tela acima vemos o conteúdo da pasta atualmente
selecinada para gravação. Clicando em “Procurar”, será aberta
uma tela onde é possível definir o local, o nome e o tipo de
arquivo que guardará nosso trabalho.

Abrir - Procurar

Quando clicamos em “Procurar”, é aberta uma tela que dá


acesso a todo o conteúdo do computador. Nela, clicando nas
pastas e subpastas ou em dispositivos de armazenamento e de
rede conectados a máquina, seguimos o caminho que nos leva
a pasta de trabalho desejada. Ao encontrá-la, clicamos duas
vezes sobre seu ícone e será aberta.

Salvar como
Trabalhar em Grupo em Documentos do Office no
OneDrive
1 e 2 - Escolhemos o local onde o arquivo será gravado,
clicando (1) na pasta e (2) na subpasta de destino. Com o Office Online é fácil trabalhar com outras pessoas,
3 - Digitamos seu nome ou mantemos o nome padrão. porque você pode enviar links para documentos em vez de
4 - Determinamos o tipo do arquivo. anexos de arquivos. Isso salva espaço de armazenamento no e-
mail e evita que você tenha que reunir várias versões do
São vários os tipos de arquivo que podemos escolher. O mesmo documento.
tipo do arquivo determina qual será sua extensão. A extensão Para enviar um link, clique em Compartilhar na parte
é o conjunto de três ou quatro letras colocadas pelo programa superior da janela do programa do Office Online, quando
após seu nome e um “.” (ponto). estiver visualizando:
Por exemplo: material escrito.xlsx. No exemplo, “material
escrito” é o nome do arquivo e “.xlsx” é a extensão. Ela serve de
referência para sabermos em qual programa um determinado
arquivo foi criado e em quais programas poderá ser aberto.
A opção “Salvar”, em todas as suas formas de acesso
(Ctrl+B, ícone Salvar ou Arquivo e Salvar). Depois que ele já Ou editando seu documento:
está gravado, se for acionada novamente, irá gravar as
alterações efetuadas automaticamente no mesmo arquivo.
Essa ação faz com que tenhamos apenas o arquivo em sua
forma mais atual.
Se a intensão for manter o arquivo original e salvar um
outro arquivo que tenha o conteúdo inicial mais as alterações
realizadas, é possível acionar as telas que vimos através da
Quando seus amigos clicarem no link enviado, o
guia “Arquivo”, opção “Salvar como”. Com ela sempre será
documento abrirá em seus navegadores.
possível escolher outro local, outro nome e outro tipo para o
arquivo.

Abrir Arquivos

Para abrir arquivos existentes, após a abertura do


programa, usamos a guia “Arquivo” e a opção “Abrir”. Com
estes procedimentos, será aberta uma tela com a lista das
pastas recentemente utilizadas, para facilitar a sua abertura
com apenas um clique em seu nome.
Para editar, basta clicar no comando de edição no
programa Office Online (se você enviar um link por e-mail, será
preciso se conectar primeiro).

Noções de Informática 25
APOSTILAS OPÇÃO

memória RAM do computador, em uma área denominada área


de transferência.
- Colar: aplica no documento um texto ou imagem que foi
copiada ou recortada. Teclas de atalho CTRL + V.
- Recortar: retira do documento e coloca na área de
transferência um texto ou imagem selecionada. Teclas de
atalho CTRL + X.
- Copiar: cria uma cópia do texto ou imagem selecionado e
Para começar, armazene seus documentos no OneDrive deixa na área de transferência. Teclas de atalho CTRL + C.
Carregue seus documentos no OneDrive e compartilhe-os. - Pincel de formatação: Guarda a formatação do texto
selecionado para aplicar em outro ponto do texto. Teclas de
Trabalhar com outras pessoas no Excel Online atalho CTRL + SHIFT + C.
Se você disponibilizar uma pasta de trabalho para ser
editada por outras pessoas, seus amigos poderão trabalhar Grupo Edição
nela ao mesmo tempo que você. Isso é bom para coletar
informações de um grupo de pessoas em uma única pasta de
trabalho, como uma lista de informações ou um projeto em
grupo. Não é mais preciso enviar e-mails para uma lista inteira.
Enquanto você está editando a pasta de trabalho, o Excel
Online mostra se outras pessoas também estão trabalhando
nela.

Grupo edição

1. Soma: exibe a soma das células selecionadas


diretamente após essas células.
2. Classificar e Filtrar: organiza os dados para que sejam
mais facilmente analisados.
Observações: todos trabalham no Excel Online; se alguém 3. Localizar e Selecionar: localiza e seleciona um texto
abrir a pasta de trabalho no aplicativo para área de trabalho específico, uma formatação ou um tipo de informação na pasta
do Excel, ela não poderá ser editada no Excel Online até ser de trabalho.
fechada no Excel para área de trabalho. 4. Preencher: continua um padrão em uma ou mais células
Como o Excel Online salva automaticamente as alterações adjacentes.
de cada um, os comandos Desfazer e Refazer podem não 5. Limpar: exclui todos os elementos da célula ou remove
funcionar da forma esperada. seletivamente a formatação, o conteúdo ou os comentários.
Além disso, quando uma pessoa muda a ordem de
classificação ou filtra os dados, a visão muda para todos que Grupo Fonte
estão editando a pasta de trabalho. Então use a classificação e Permite a formatação da fonte das palavras ou caracteres
a filtragem de forma consciente enquanto outras pessoas selecionados, mudando sua forma, tamanho e usando efeitos
estiverem na pasta de trabalho. para realçar ou fazer indicações especiais no texto, como a
aplicação de itálico, para indicar uma palavra em outro idioma,
Elaboração de Tabelas e Gráficos ou sublinhado para indicar um link.

Os recursos de edição de uma planilha compreendem a


digitação, os comandos Desfazer ou Refazer, Repetir, os
comandos dos grupos Área de Transferência, Fonte,
Alinhamento, Número, Estilo Células e Edição, que
encontramos na guia Página Inicial.

Grupo fonte

1. Fonte (Ctrl+Shift+F): permite a seleção de uma nova


fonte para o texto.
2. Tamanho da Fonte (Ctrl+Shift+P): muda o tamanho
dos caracteres do texto selecionado.
3. Aumentar Tamanho da Fonte (Ctrl+>): aumenta o
Guia página inicial
tamanho da fonte da palavra, letra ou caracteres selecionados.
4. Reduzir Tamanho da Fonte (Ctrl+<): reduz o tamanho
Iniciaremos com os grupos Área de trasferência e Edição da fonte da palavra, letra ou caracteres selecionados.
para depois tratarmos separadamente dos grupos Fonte, 5. Negrito (Ctrl+N): aplica negrito ao texto selecionado.
Alinhamento, Número, Estilo Células, que compreendem a 6. Itálico (Ctrl+I): aplica itálico ao texto selecionado.
formatação da planilha, propriamente dita. 7. Sublinhado (Ctrl+S): permite sublinhar, ou seja,
desenhar uma linha na base da palavra selecionada.
Guia Página Inicial 8. Bordas: aplica e configura bordas para as células
selecionadas.
Grupo Área de Transferência
9. Cor de Preenchimento: aplica cor ao plano de fundo
Possui os botões de comando para colar, recortar, copiar e
das células para destaca-las.
pincel de formatação. Quando usamos os recursos de recortar
10. Cor da Fonte: muda a cor do texto.
e copiar, o conteúdo recortado ou copiado fica armazenado na

Noções de Informática 26
APOSTILAS OPÇÃO

Grupo Alinhamento milhar, diminuem as casas decimais e aumentam as casas


decimais.

Grupo Estilo

Grupo Alinhamento

1. Alinhar: alinha o texto na célula conforme a opção Grupo estilo


escolhida.
Da esquerda para a direita, podemos escolher: - Formatação Condicional: realça as células desejadas,
- Alinhar em Cima: alinha o texto à parte superior da enfatizando valores que temos a intenção de ressaltar para o
célula. usuário, seja por representarem o resultado final de uma
- Alinhar no Meio: alinha o texto de forma que fique função ou uma condição. Podemos usar, para essa formatação,
centralizado entre a parte superior e inferior da célula. estilo de fonte, de preenchimento, entre outros recursos. Por
- Alinhar em Baixo: alinha o texto à parte inferior da exemplo, se desejarmos que uma célula fique com a cor da
célula. fonte em vermelho, sempre que seu valor for negativo,
- Alinhar à Esquerda: alinha o conteúdo à esquerda da podemos usar a formatação condicional.
célula. - Formatar como Tabela: formata rapidamente um
- Centralizar: centraliza o conteúdo. intervalo de células e o converte em tabela, escolhendo um
- Alinhar à Direita: alinha o conteúdo à direita da célula. estilo de tabela predefinido.
2. Orientação: gira o texto na diagonal ou na vertical. É - Estilo de Célula: formata rapidamente uma célula
uma ótima maneira de rotular colunas inteiras. Inclina o texto escolhendo um dos estilos predefinidos.
no sentido anti-horário, no sentido horário, na vertical, gira o
texto para cima ou para baixo. Grupo Células
3. Quebrar Texto Automaticamente: quebra o texto
extralongo em várias linhas para poder vê-lo integralmente:

Grupo células

- Inserir: insere linhas, células, colunas e tabelas.


- Excluir: exclui linhas, células, colunas e tabelas.
Quebrar texto automaticamente - Formatar: altera a altura da linha ou a largura da coluna,
organiza planilhas ou protege, oculta células.
4. Diminuir Recuo: move o conteúdo aproximando-o da
borda da célula. Guia Inserir
5. Aumentar Recuo: move o conteúdo afastando-o da
borda da célula. Grupos de Gráficos
6. Mesclar e Centralizar: combina e centraliza os
conteúdos das células selecionadas em uma nova célula maior,
ou seja, junta várias células como se fossem uma.

Grupo gráficos

Após selecionar células, podemos escolher um dos tipos de


gráficos para serem criados na planilha referente aos dados ou
em uma nova planilha separadamente.
Para criarmos um gráfico:
1º) Selecionamos um grupo de células que,
obrigatoriamente, têm que envolver dados numéricos.
Mesclar e centralizar
Somente com dados numéricos contidos nesta seleção será
possível criar um gráfico, pois os gráficos representam
Grupo Número
(expressam) dados numéricos.

Grupo número

Os botões exibidos na imagem acima, respectivamente, Seleção das células para criação do gráfico
transformam os números em: estilo da moeda, percentual,

Noções de Informática 27
APOSTILAS OPÇÃO

2º) Escolher um tipo de gráfico que represente


adequadamente o que desejamos. Temos que tomar um
cuidado especial na hora de escolher o tipo de gráfico, pois
nem sempre ele consegue representar o que desejamos. Por
isso, devemos ler atentamente a breve explicação que aparece
sob os tipos de gráficos para escolhermos o mais adequado:
Tabela Dinâmica correspondente

Em seguida, veja um Gráfico Dinâmico:

Aplicação do gráfico

Os gráficos podem ser:


- Colunas: usados para comparar valores em diversas
categorias.
Observação: as capturas de tela neste artigo foram tiradas
- Linhas: são usados para exibir tendências ao longo do
no Excel 2016. Se você tiver uma versão diferente, seu modo
tempo.
de exibição pode ser ligeiramente diferente, salvo
- Pizza: exibem a comparação de valores em relação a um
especificação em contrário, a funcionalidade é a mesma.
total.
- Barras: comparam múltiplos valores.
Antes de começar
- Área: mostram as diferenças entre vários conjuntos de
- Seus dados devem ser organizados em um formato
dados ao longo de um período de tempo.
tabular e não ter linhas ou colunas vazias. O ideal é poder usar
- Dispersão: compara pares de valores.
uma tabela do Excel como a do exemplo acima.
- Outros Gráficos: possibilita a criação de gráficos como
- As tabelas são uma ótima fonte de dados de Tabela
Ações, Superfície, Rosca, Bolhas e outros.
Dinâmica, já que as linhas adicionadas a uma tabela são
incluídas automaticamente na Tabela Dinâmica quando você
Criar uma tabela dinâmica para analisar dados da
atualiza os dados e as novas colunas são incluídas na lista
planilha
Campos da Tabela Dinâmica. Caso contrário, você precisa
A capacidade de analisar os dados rapidamente pode
atualizar o intervalo de fonte de dados manualmente ou usar
ajudar você a tomar decisões de negócios melhores. Mas às
uma fórmula dinâmica de intervalo nomeado.
vezes é difícil saber por onde começar, especialmente quando
- Os tipos de dados nas colunas devem ser os mesmos. Por
se tem um monte de dados3. As Tabelas Dinâmicas são uma
exemplo, você não deve misturar as datas e texto na mesma
excelente maneira de resumir, analisar, explorar e apresentar
coluna.
seus dados, e é possível criá-las com apenas alguns cliques. As
- As Tabelas Dinâmicas trabalham com um instantâneo dos
Tabelas Dinâmicas são altamente flexíveis e podem ser
seus dados, chamados de cache, para que seus dados reais não
ajustadas rapidamente dependendo de como os dados
sejam alterados de jeito nenhum.
precisam ser exibidos. Você também pode criar Gráficos
Dinâmicos com base em Tabelas Dinâmicas. Eles serão
Criar uma tabela dinâmica
atualizados automaticamente com a atualização delas.
Se você tiver experiência limitada com Tabelas Dinâmicas
Por exemplo, veja uma lista de despesas domésticas
ou não souber como começar, uma Tabela Dinâmica
simples e uma tabela dinâmica com base nela:
Recomendada é uma boa opção. Quando você usa este recurso,
o Excel determina um layout significativo, combinando os
dados com as áreas mais adequadas da Tabela Dinâmica. Isso
oferece um ponto inicial para experimentos adicionais. Depois
da criação de uma Tabela Dinâmica recomendada, você pode
explorar orientações diferentes e reorganizar os campos para
obter os resultados desejados. O recurso Tabelas Dinâmicas
Recomendadas foi adicionado ao Excel 2013. Se você tem uma
versão anterior, siga as instruções abaixo para aprender a criar
uma Tabela Dinâmica manualmente.

- Tabela dinâmica recomendada


1. Clique em uma célula nos dados de origem ou no
intervalo de tabela.
2. Vá para Inserir > Tabelas > Tabela Dinâmica
Dados de despesas domésticas Recomendada.

33 https://support.office.com/pt-br/article/criar-uma-tabela-
din%C3%A2mica-para-analisar-dados-da-planilha-a9a84538-bfe9-40a9-a8e9-
f99134456576

Noções de Informática 28
APOSTILAS OPÇÃO

3. O Excel analisa os dados e apresenta várias opções, como


no exemplo que usa os dados de despesas domésticas.

4. Na seção Escolha onde deseja que o relatório de Tabela


Dinâmica seja colocado, selecione Nova Planilha, ou Planilha
Existente. No caso de uma Planilha Existente, você precisará
selecionar a planilha e a célula em que deseja colocar a Tabela
Dinâmica.
5. Se você quiser incluir várias tabelas ou origens de dados
em sua Tabela Dinâmica, clique na caixa de seleção Adicionar
estes dados ao Modelo de Dados.
6. Clique em OK para o Excel criar uma Tabela Dinâmica
em branco e exibir a lista Campos da Tabela Dinâmica.

Trabalhando com a lista campos da tabela dinâmica


Na área Nome do Campo na parte superior, marque a caixa
4. Selecione a Tabela Dinâmica desejada e pressione OK. O de seleção dos campos que você deseja adicionar à Tabela
Excel criará uma Tabela Dinâmica em uma nova planilha e Dinâmica. Por padrão, campos não numéricos são adicionados
exibirá a Lista de Campos da Tabela Dinâmica. à área Linha, os campos de data e hora são adicionados à área
Coluna e os campos numéricos são adicionados à área Valores.
- Criar uma tabela dinâmica manualmente Você também pode arrastar e soltar itens disponíveis em um
1. Clique em uma célula nos dados de origem ou no dos campos da Tabela Dinâmica manualmente ou, se não
intervalo de tabela. quiser mais um item na sua Tabela Dinâmica, pode
2. Vá para Inserir > Tabelas > Tabela Dinâmica. simplesmente arrastá-lo para fora da lista Campos ou
desmarcá-lo. A capacidade de reorganizar os itens do campo é
um dos recursos de Tabela Dinâmica que facilita a mudança da
sua aparência rapidamente.

Se você estiver usando o Excel for Mac 2011 e versões


anteriores, o botão Tabela Dinâmica fica na guia Dados do
grupo Análise.

3. O Excel exibirá o diálogo Criar Tabela Dinâmica com seu


intervalo ou nome de tabela selecionado. Nesse caso, estamos
usando uma tabela chamada "tbl_DespesasDomésticas".

Lista Campos da Tabela Dinâmica

Noções de Informática 29
APOSTILAS OPÇÃO

- Mostrar valores como


Em vez de usar um cálculo para resumir os dados, você
também pode exibi-los como uma porcentagem de um campo.
No exemplo a seguir, alteramos nossos valores de despesas
domésticas para serem exibidos como uma % do Total Geral
em vez da soma dos valores.

Campos correspondentes em uma Tabela Dinâmica

Valores da tabela dinâmica

- Resumir valores por


Por padrão, os campos da Tabela Dinâmica que são
colocados na área Valores serão exibidos como uma SOMA. Se
o Excel interpreta os dados como texto, ele será exibido como Depois de abrir o diálogo Configurações do Campo de
CONTAGEM. É por isso que é tão importante não misturar os Valor, você poderá fazer suas escolhas na guia Mostrar Valores
tipos de dados nos campos de valor. Você pode alterar o como.
cálculo padrão clicando primeiro na seta à direita do nome do
campo e selecionando a opção Configurações de Campo de
Valor.

- Exibir um valor como cálculo e porcentagem


Basta arrastar o item para a seção Valores duas vezes e
configurar as opções Resumir Valores por e Mostrar Valores
como para cada um deles.
Em seguida, altere o cálculo na seção Resumir Valores por.
Observe que quando você altera o método de cálculo, o Excel o Atualizar tabelas dinâmicas
acrescenta à seção Nome Personalizado, como "Soma de Se você adicionar novos dados à fonte de dados da Tabela
NomeDoCampo", mas você pode alterá-lo. Se você clicar no Dinâmica, as Tabelas Dinâmicas que foram criadas com essa
botão Formato de Número, poderá alterar o formato de fonte de dados precisarão ser atualizadas. Para atualizar
número no campo inteiro. apenas uma Tabela Dinâmica, clique com o botão direito do
mouse em qualquer lugar no intervalo de Tabela Dinâmica e
selecione Atualizar. Se você tiver várias tabelas dinâmicas,
selecione uma célula em uma Tabela Dinâmica. Em seguida, na
Faixa de Opções vá para Ferramentas de Tabela Dinâmica >
Analisar > Dados > Clique na seta no botão Atualizar e
selecione Atualizar Tudo.

Dica: como a alteração do cálculo na seção Resumir


Valores por vai alterar o nome do campo de Tabela Dinâmica,
é melhor não renomear os campos da Tabela Dinâmica até
terminar de configurar a Tabela Dinâmica. Um truque é usar
Localizar e Substituir (Ctrl+H) >O que você está procurando >
"Soma de", Substituir por > deixar em branco para substituir Excluindo uma tabela dinâmica
tudo ao mesmo tempo em vez de redigitar manualmente. Se você criou uma Tabela Dinâmica e decidiu que não
precisa mais dela, pode simplesmente selecionar o intervalo
inteiro de Tabela Dinâmica e pressionar a tecla Delete. Ele não

Noções de Informática 30
APOSTILAS OPÇÃO

terá efeito em outros dados, Tabelas Dinâmicas ou gráficos em Dando continuidade, se clicarmos sobre a palavra “soma”,
torno dela. Se a sua Tabela Dinâmica estiver em uma planilha do nosso “lembrete”, será aberta uma janela de ajuda no Excel,
separada que não tenha nenhum outro dado que você queira onde podemos obter todas as informações sobre essa função.
manter, excluir essa planilha é uma forma rápida de remover Apresenta informações sobre a sintaxe, comentários e
a Tabela Dinâmica. exemplos de uso da função. Esses procedimentos são válidos
para todas as funções, não sendo exclusivos da função “Soma”.
Uso de Fórmulas e Funções

A principal função do Excel é facilitar os cálculos com o uso


de suas fórmulas. A partir de agora, estudaremos várias de
suas fórmulas. Para iniciar, tenhamos em mente que, para
qualquer fórmula que será inserida em uma célula, devemos
utilizar o sinal de “=” no seu início. Esse sinal oferece uma
entrada no Excel que o faz diferenciar textos ou números
comuns de uma fórmula.

Somar
Se tivermos uma sequência de dados numéricos e
quisermos realizar a sua soma, temos as seguintes formas de
fazê-la:

Ajuda do Excel sobre a função soma

Soma simples
Subtração
A subtração será feita sempre entre dois valores, por isso
Usamos, nesse exemplo, a fórmula =B2+B3+B4. não precisamos de uma função específica.
Após o sinal de “=” (igual), clicar em uma das células, Tendo dois valores em células diferentes, podemos apenas
digitar o sinal de “+” (mais) e continuar essa sequência até o clicar na primeira, digitar o sinal de “-” (menos) e depois clicar
último valor. na segunda célula.
Após a sequência de células a serem somadas, clicar no Usamos na figura a seguir a fórmula =B2-B3.
ícone soma, ou usar as teclas de atalho Alt+=.
A última forma que veremos é a função soma digitada. Vale
ressaltar que, para toda função, um início é fundamental:
= nome da função (.......)

Exemplo de subtração

1 - Sinal de igual. Multiplicação


2 – Nome da função. Para realizarmos a multiplicação, procedemos de forma
3 – Abrir parênteses. semelhante à subtração. Clicamos no primeiro número,
digitamos o sinal de multiplicação que, para o Excel é o “*”
Após essa sequência, o Excel mostrará um pequeno (asterisco), e depois clicamos no último valor. No próximo
lembrete sobre a função que usaremos, onde é possível clicar exemplo, usaremos a fórmula =B2*B3.
e obter ajuda, também. Utilizaremos, no exemplo a seguir, a
função = soma(B2:B4).

Exemplo de multiplicação
Lembrete mostrado pelo Excel.
Outra forma de realizar a multiplicação é através da
No “lembrete” exibido na figura acima, vemos que após a seguinte função:
estrutura digitada, temos que clicar em um número, ou seja, =MULT(B2;C2) multiplica o valor da célula B2 pelo valor
em uma célula que contém um número, depois digitar “;” da célula C2.
(ponto e vírgula) e seguir clicando nos outros números ou
células desejadas. A B C E
Aqui vale uma explicação: o “;” (ponto e vírgula) entre as 1 PRODUTO VALOR QUANT. TOTAL
sentenças usadas em uma função indicam que usaremos uma 2 Feijão 1,50 50 =MULT(B2;C2)
célula e outra. Podem ser selecionadas mantendo a tecla CTRL
pressionada, por exemplo. Divisão
Existem casos em que usaremos no lugar do “;” (ponto e Para realizarmos a divisão, procedemos de forma
vírgula) os “:” (dois pontos), que significam que foi selecionada semelhante à subtração e multiplicação. Clicamos no primeiro
uma sequência de valores, ou seja, de um valor até outro, ou de número, digitamos o sinal de divisão que, para o Excel é a “/”
uma célula até outra.

Noções de Informática 31
APOSTILAS OPÇÃO

(barra), e depois clicamos no último valor. No próximo Onde:


exemplo, usaremos a fórmula =B3/B2. “=mínimo” – é o início da função; (A2:A5) – refere-se ao
endereço dos valores onde você deseja ver qual é o maior
valor. No caso a resposta seria R$622,00.

Média
A função da média soma os valores de uma sequência
selecionada e divide pela quantidade de valores dessa
Exemplo de divisão sequência.
Na figura a seguir, foi calculada a média das alturas de
Porcentagem quatro pessoas, usando a função =média (A2:A4):
Para aprender sobre porcentagem, vamos seguir um
exemplo: um cliente de sua loja fez uma compra no valor de
R$1.500,00 e você deseja dar a ele um desconto de 5% em cima
do valor da compra. Veja como ficaria a fórmula na célula C2.

Exemplo de porcentagem

Onde: Exemplo função média


B2 – refere-se ao endereço do valor da compra
* - sinal de multiplicação. Foi digitado “=média” (depois foram selecionados os
5/100 – é o valor do desconto dividido por 100 (5%). Ou valores das células de A2 até A5). Quando a tecla Enter for
seja, você está multiplicando o endereço do valor da compra pressionada, o resultado será automaticamente colocado na
por 5 e dividindo por 100, gerando assim o valor do desconto. célula A6.
Se preferir pode fazer o seguinte exemplo: Todas as funções, quando um de seus itens for alterado,
=B2*5% Onde: recalculam o valor final.
B2 – endereço do valor da compra
* - sinal de multiplicação Data
5% - o valor da porcentagem. Esta fórmula insere a data automática em uma planilha.
Depois para saber o Valor a Pagar, basta subtrair o Valor
da Compra – o Valor do Desconto, como mostra no exemplo.

Máximo
Mostra o maior valor em um intervalo de células
selecionadas. Exemplo função hoje
Na figura a seguir, calcularemos a maior idade digitada no
intervalo de células de A2 até A5. A função digitada será Na célula C1 está sendo mostrado o resultado da função =
=máximo (A2:A5). hoje( ), que aparece na barra de fórmulas.

Inteiro
Com essa função podemos obter o valor inteiro de uma
fração. A função a ser digitada é =int(A2). Lembramos que A2
é a célula escolhida e varia de acordo com a célula a ser
selecionada na planilha trabalhada.
Exemplo da função máximo

Onde:
“= máximo” – é o início da função; (A2:A5) – refere-se ao
endereço dos valores onde você deseja ver qual é o maior
valor. No caso a resposta seria 10.

Mínimo Exemplo função int


Mostra o menor valor existente em um intervalo de células
selecionadas. Arredondar para Cima
Na figura a seguir, calcularemos o menor salário digitado Com essa função é possível arredondar um número com
no intervalo de A2 até A5. A função digitada será =mínimo casas decimais para o número mais distante de zero.
(A2:A5). Sua sintaxe é:
=ARREDONDAR.PARA.CIMA(núm;núm_dígitos)

Onde:
Núm: é qualquer número real que se deseja arredondar.
Núm_dígitos: é o número de dígitos para o qual se deseja
arredondar núm.

Exemplo da função mínimo

Noções de Informática 32
APOSTILAS OPÇÃO

Início da função arredondar.para.cima


Exemplo função abs

Veja na figura que, quando digitamos a parte inicial da


Dias 360
função, o Excel mostra-nos que temos que selecionar o num,
Conta o número de dias entre duas datas com base em um
ou seja, a célula que desejamos arredondar e, depois do “;”
ano de 360 dias (doze meses de 30 dias).
(ponto e vírgula), digitar a quantidade de dígitos para a qual
queremos arredondar.
Sua sintaxe é:
Na próxima figura, para efeito de entendimento, =DIAS360(data_inicial;data_final)
deixaremos as funções aparentes e os resultados dispostos na
coluna C: Onde:
Data_inicial= a data de início de contagem.
Data_final= a data à qual quer se chegar.

No exemplo a seguir, vamos ver quantos dias faltam para


Função arredondar para cima e seus resultados chegar até a data de 20/12/2012, tendo como data inicial o dia
02/06/2012. A função utilizada será =dias360(A2;B2):

Arredondar para Baixo


Arredonda um número para baixo até zero.

Sua sintaxe é:
=ARREDONDAR.PARA.BAIXO(núm;núm_dígitos)

Onde: Exemplo função dias360


Núm: é qualquer número real que se deseja arredondar.
Núm_dígitos: é o número de dígitos para o qual se deseja Função SE
arredondar núm. A função se é uma função lógica e condicional, ou seja, ela
Veja a mesma planilha que usamos para arredondar os trabalha com condições para chegar ao seu resultado.
valores para cima, com a função arredondar.para.baixo Sua sintaxe é:
aplicada: = se(teste_lógico;“valor_se_verdadeiro”;“valor_se_falso”)

Onde:
=se (= início da função.
Teste_lógico= é a comparação que se deseja fazer.
Função arredondar para baixo e seus resultados
Vale lembrar que podemos fazer vários tipos de
Resto comparações. Para fins didáticos, usaremos células A1 e A2,
Com essa função podemos obter o resto de uma divisão. supondo que estamos comparando valores digitados nessas
Sua sintaxe é a seguinte: duas células. Os tipos de comparação possíveis e seus
=mod(núm;divisor) respectivos sinais são:

Onde: A1=A2 → verifica se o valor de A1 é igual ao valor de A2.


Núm: é o número para o qual desejamos encontrar o resto. A1<>A2 → verifica se o valor de A1 é diferente do valor de
Divisor: é o número pelo qual desejamos dividir o número. A2.
A1>=A2 → verifica se o valor de A1 é maior ou igual ao valor
de A2.
A1<=A2 → verifica se o valor de A1 é menor ou igual ao valor
de A2.
A1>A2 → verifica se o valor de A1 é maior do que o valor de
Exemplo de digitação da função MOD A2.
A1<A2 → verifica se o valor de A1 é menor do que o valor de
Os valores do exemplo acima serão, respectivamente: 1,5 e A2.
1.
No lugar das células podem ser colocados valores e até
Valor Absoluto textos.
Com essa função podemos obter o valor absoluto de um Valor_se_verdadeiro= é o que queremos que apareça na
número. O valor absoluto é o número sem o sinal. célula, caso a condição seja verdadeira. Se desejarmos que
apareça uma palavra ou frase, dentro da função, essa deve
A sintaxe da função é a seguinte: estar entre “” (aspas).
=abs(núm) Valor_se_falso= é o que desejamos que apareça na célula,
caso a condição proposta não seja verdadeira.
Onde: Vamos observar alguns exemplos da função SE:
ABS(núm) Exemplos:
Núm: é o número real cujo valor absoluto você deseja 1. Os alunos serão aprovados se a média final for maior ou
obter. igual a 7.

Noções de Informática 33
APOSTILAS OPÇÃO

A função digitada será, na célula C2, =SE(B2>=7; Nesse caso, apenas uma das condições tem que ser
“Aprovado”; “Reprovado”). satisfeita para que a cadeira seja comprada.
Observe que, em cada célula, B2 é substituído pela célula
correspondente à média que queremos testar: SE com várias condições
Podemos usar essa variação da função SE quando várias
condições forem ser comparadas.
Por exemplo: Se o aluno tiver média maior ou igual 9, sua
menção será “Muito bom”; se sua média maior ou igual 8, sua
menção será “Bom”; se a média for maior ou igual 7, sua
menção será “Regular”, se não atender a esses critérios, a
Exemplo 1 função SE menção será Insuficiente.
A fórmula usada será:
Onde: =SE(A2>=9; "Muito
=SE( → é o início da função. Bom";SE(A2>=8;"Bom";SE(A2>=7;"Regular";"Insuficiente")))
B2>=7 → é a comparação proposta (se a média é maior ou
igual a 7).
“Aprovado” → é o valor_se_verdadeiro, pois é o que
desejamos que apareça na célula se a condição for verdadeira,
ou seja, se o valor da média for maior ou igual a 7.
“Reprovado” → é o valor_se_falso, pois é o que desejamos Exemplo função SE com várias condições
que apareça na célula se a condição for falsa, ou seja, se o valor
da média não for maior ou igual a 7. Onde:
=SE (→ é o início da função.
Função SE + E A2>=9 → é a primeira condição.
Essa função é usada quando temos que satisfazer duas “Muito bom” → é o valor_se_verdadeiro, caso a primeira
condições. condição seja verdadeira.
Por exemplo, a empresa comprará a cadeira se a cor for A2>=8 → é a segunda condição.
branca e o valor inferior a R$300,00. “Bom” → é o valor_se_verdadeiro, caso a segunda condição
A função usada será: = SE(E(C2= “Branca”; D2<300; “Sim”; seja verdadeira.
“Não”) A2>=7 → é a terceira condição.
“Regular” → é o valor_se_verdadeiro, caso a terceira
condição seja verdadeira.
“Insuficiente” → é o valor_se_falso, caso nenhuma das
Exemplo função SE – E condições sejam atendidas.

Onde: Função CONT.SE


= SE(E(→ é o início da função. É uma função que conta os valores de uma sequência,
C2= “Branca” → é a primeira condição. desde que seja atendida uma condição.
D2<300 → é a segunda condição. Por exemplo, vamos contar quantos alunos preferem maçã.
“Sim” → é o valor_se_verdadeiro. A função usada será: =CONT.SE(B2:B4; “maçã”)
“Não” → é o valor_se_falso.

Nesse caso, não serão compradas nenhuma das duas


cadeiras, pois, apesar da primeira cadeira ser branca, ela não
tem o valor menor que R$300,00.
Para aparecer “Sim” na célula, as duas condições teriam
que ser atendidas.
Exemplo função cont.se
Função SE + OU
Essa função é usada quando temos que satisfazer uma,
Onde:
entre duas condições. Por exemplo, a empresa comprará a
=CONT.SE( → é o início da função.
cadeira se a cor for branca OU o valor inferior a R$300,00.
B2:B4 → indica que o intervalo que será observado será
desde a célula B2 até a célula B4.
A função usada será:
“maçã” → é a palavra que servirá como parâmetro para a
=SE(OU(C2=“Branca”;D2<300;“Sim”;“Não”)
contagem.
Para encerrar esse tópico, vale lembrar que o Excel tem
várias outras funções que podem ser estudadas pelo botão
Exemplo função SE – OU inserir função e a ajuda do próprio Excel, que foi usada para
obter várias das informações contidas nesse tópico da apostila.
Onde:
= SE(OU(→ é o início da função. Gráficos
C2> “Branca” → é a primeira condição.
D2<300→ é a segunda condição. Um gráfico é uma representação visual de seus dados.
“Sim” → é o valor_se_verdadeiro. Usando elementos como colunas (em um gráfico de colunas)
“Não” → é o valor_se_falso. ou linhas (em um gráfico de linhas), um gráfico exibe uma série
de dados numéricos em um formato gráfico4.

4Criar gráficos com seus dados em uma planilha -


https://support.office.com/pt-br/article/In%C3%ADcio-r%C3%A1pido-crie-
gr%C3%A1ficos-com-seus-dados-45af7d1b-4a45-4355-9698-01126488e689

Noções de Informática 34
APOSTILAS OPÇÃO

O Excel, disponibiliza os gráficos em diversos formatos, Veja a tabela a seguir, com os elementos dos argumentos desta
facilitando a interpretação dos dados relacionados. Os tipos de função.
gráficos disponíveis estão contidos na aba Inserir da Barra de
Ferramentas: Argumentos da função PROCV

Figura 25 – Gráficos

Tipos de gráficos

Tipo Característica
Gráficos de colunas apresentam
valores comparados através de
retângulos na vertical.
Gráficos de linhas exibem dados
contínuos ao longo do tempo,
ideais para mostrar tendências
em dados a intervalos iguais.
Gráficos de pizza mostram o
tamanho de itens em uma série
de dados, de modo proporcional
à soma dos itens. Os pontos de
dados em um gráfico de pizza
são exibidos como um
percentual de toda a pizza.
Gráficos de barras apresentam a
relação de cada item com o todo,
exibindo os dados em três eixos.
Gráficos de área enfatizam a
magnitude da mudança no
decorrer do tempo e podem ser
usados para chamar atenção Exemplo prático da função PROCV
para o valor total ao longo de Copie o exemplo a seguir e cole na célula A1 de uma nova
uma tendência. planilha de Excel. Depois copie a fórmula da célula B14 e cole
na célula C3. Em seguida copie a fórmula da célula B15 e cole
Um gráfico de dispersão possui
na célula D3. Para que as fórmulas mostrem os resultados,
dois eixos de valores,
exclua o apóstrofo, que eventualmente esteja antes do sinal de
mostrando um conjunto de
igual ('=).
dados numéricos ao longo do
eixo horizontal e outro ao longo
do eixo vertical, indicado para
exibição e comparação de
valores numéricos, como dados
científicos, estatísticos e de
engenharia.
Tabela 6 – Apresentação de Gráficos5

Função PROCV

A Função PROCV do Excel é uma ferramenta


extremamente útil, quando precisar localizar algo em linhas de
uma tabela, ou de um intervalo. Além disso, é muito fácil de
usar e muito comum em planilhas sofisticadas. Por exemplo:
para pesquisar o preço de um determinado produto na
planilha, pelo código do produto, use PROCV6.
Sua planilha deve ficar com o formato parecido com a
Antes de começar, você deve entender o básico das
imagem acima. As cores são opcionais.
funções. O PROCV funciona da mesma forma em todas as
versões do Excel, além de também funcionar em outras
- Resolvendo erros #N/D
aplicações de planilhas, como o Google Sheets, Open Office, etc.

5 Tipos de Gráficos Disponíveis - https://support.office.com/pt- 6 https://www.tudoexcel.com.br/planilhas/funcao-procv-do-excel-como-


br/article/Tipos-de-gr%C3%A1ficos-dispon%C3%ADveis-a6187218-807e-4103- usar-
9e0a-27cdb19afb90#bmcolumncharts 3079.html?gclid=EAIaIQobChMIwfG2kPy13QIVhhGRCh12kQn5EAAYASAAEgKjf_
D_BwE

Noções de Informática 35
APOSTILAS OPÇÃO

Quando você inserir uma fórmula, na função PROCV e - Selecionar o número de cópias;
deixar a célula de referência vazia, pode retornar o erro #N/D. - Determinar em qual impressora a impressão será
Para evitar isso, adicione a função SE. realizada e definir propriedades da impressora.

Incluindo a função SE na fórmula


Pegando o exemplo acima, crie a fórmula da seguinte
maneira:

=SE(B3="";"";PROCV(B3;A5:D12;2;FALSO))

Adicione também para a outra fórmula. Neste caso, se a


célula de referência estiver vazia, as células que contem a
fórmula da função PROCV, permanecerão como vazias. Mas se
digitar um valor que não existe dentro da coluna, que a fórmula
deve buscar o resultado, retornará também um erro #N/D. Imprimir - Configurações

Impressão e Controle de Quebras É possível realizar diversas configurações de impressão:


- Definir o que será impresso da pasta;
Para imprimir um arquivo podemos antes definir a Área de - Imprimir somente as planilhas ativas, ou seja, as que
Impressão, ou seja, qual parte da planilha será impressa. Para estão selecionadas;
isso, devemos selecionar as células que desejamos, clicar no - Imprimir toda a pasta de trabalho, ou seja, imprimir todas
Botão de Comando Área de Impressão e em Definir Área de as planilhas existentes no arquivo aberto.
Impressão. - Imprimir seleção, ou seja, levar à impressora apenas a
Caso deseje alterar a parte da planilha a ser impressa, parte selecionada na planilha.
clique novamente na Guia Layout da Página e, no Grupo - Selecionar as páginas a serem impressas, marcando a
Configurar Página, acione o Botão de Comando Área de página inicial em “Páginas” e a final em “para”.
Impressão e Limpar Área de Impressão. - Definir se a impressão sairá “Agrupada”, isto é, supondo
que sejam várias cópias, sairão todas em ordem crescente de
numeração de página. Desta forma será impressa primeiro a
página 01, depois a 02 e assim por diante, até finalizar a
primeira cópia. A segunda cópia será iniciada após o término
da primeira.
- Definir se a impressão sairá “Desagrupada”, o que faria
que fossem impressas todas as páginas 01 de cada cópia,
Guia Layout da Página depois as páginas 02 de todas as cópias e assim continuamente
até que todas as páginas fossem impressas de todas as cópias.
Após definir a Área de Impressão é preciso acionar o Por exemplo, as páginas de número 02 só serão impressas
comando Imprimir, que fica na Guia Arquivo, mas não é após todas as primeiras páginas, de todas as cópias, serem
obrigatória a definição da área de impressão. Se ela não impressas.
for definida, toda a planilha será impressa. - Escolher a Orientação do Papel. Esta configuração define
Para efetivar a impressão de um arquivo, clique na Guia se a impressão sairá no papel em sua posição Retrato ou
Arquivo → Imprimir. Paisagem. O recurso de Orientação do Papel também é
encontrado na Guia Layout de Página, Grupo Configurar
Página, na forma do Botão de Comando Orientação.
- Configurar o Tamanho do Papel, escolhendo entre A4,
Tablóide, Ofício, Executivo e outros. O recurso Tamanho do
Papel também é encontrado na Guia Layout de Página, Grupo
Configurar Página, na forma do Botão de Comando Tamanho.
- Determinar as margens do arquivo, alterando as margens
esquerda, direita, inferior e superior para tamanhos pré-
definidos ou personalizá-las, digitando tamanhos alternativos.
As margens também podem ser configuradas pelo Botão de
Comando Margens, encontrado na Guia Layout de Página,
Grupo Configurar Página, Grupo Configurar Página.
- Ajustar o tamanho da planilha na impressão. Este recurso
traz várias opções de dimensionamento;
- Sem dimensionamento: imprime a planilha em tamanho
real;
Imprimir - Ajustar planilha em uma página: reduz a cópia impressa
para ajustá-la em uma página;
Ao acionar a Guia Arquivo → Imprimir, é possível: - Ajustar todas as colunas em uma página: reduz a cópia
- Clicar diretamente no botão Imprimir, para enviar o impressa para que caiba na largura de uma página;
arquivo para a impressão;

Noções de Informática 36
APOSTILAS OPÇÃO

- Ajustar todas as linhas em uma página: reduz a cópia


impressa para que caiba na altura de uma página;
- Opções de dimensionamento personalizado: permite que
o usuário escolha a porcentagem que será impressa do
tamanho real.

No menu Imprimir também encontramos a opção


“Configurar Página”. Clicando nesta opção, será aberta a janela
“Configurar Página”. Nesta janela, realizamos configurações de
página, margens, cabeçalho e rodapé e forma de impressão da
planilha.
Se for necessário escolher linhas e colunas a serem
repetidas em cada página impressa; por exemplo, linhas e
colunas como rótulos ou cabeçalhos, use o Botão de Comando
Imprimir Títulos, da Guia Layout de Página.
Na mesma Guia, com o Botão Plano de Fundo, Configurar Página – Cabeçalho e Rodapé
determinamos uma imagem que ficará como plano de fundo de
toda a planilha. Para o cabeçalho e para o rodapé é possível escolher a
O controle de quebras adiciona quebras de página no exibição do número da página, o nome da planilha, data ou
local que você quer que a próxima página comece na cópia pasta. Podemos também clicar nos botões Personalizar
impressa. A quebra de página será inserida à cima e à esquerda cabeçalho ou Personalizar rodapé, para incluir informações na
da sua sessão. seção esquerda, central ou direita da cópia impressa. Essas
informações podem ser número de página, número das
páginas do documento, data, hora, caminho do arquivo, nome
do arquivo, nome da planilha e imagem.

Quebra de Página

O comando Quebra de Página é encontrado na Guia Layout


da Página, no Grupo Configurar Página. As quebras de página
de uma planilha podem ser removidas e redefinidas através do
mesmo botão de comando.

Cabeçalho e Rodapé, Numeração de Páginas


Personalizar cabeçalho

Cabeçalhos e rodapés são espaços reservados,


Classificação
respectivamente, na parte superior e inferior de cada página
impressa para apresentar informações como nome do arquivo,
Clique na guia Dados, no grupo Classificar e Filtrar >
data e hora, número de página e outras.
clique em Classificar. Procurando este ícone:
Para acessar este recurso:
- Na Guia Inserir, clique no Grupo Texto → Cabeçalho e
Rodapé.

Este procedimento abrirá a tela Classificar, que permite


diversas configurações para que a classificação dos dados
selecionados atenda a necessidade do usuário.
Podemos usar os botões de comando “Classificar de A a Z”
e “Classificar de Z a A”, do mesmo grupo. Esses comandos,
respectivamente, classificam do menor para o maior valor e do
maior para o menor.

Macros
Layout de Página – Texto – Cabeçalho e Rodapé

- Na Guia Layout de Página, no Grupo Configurar Página, Segundo informações do próprio programa Microsoft
clique em Imprimir Títulos e acione a Guia Cabeçalho e Excel: “Para automatizar tarefas repetitivas, você pode gravar
uma macro (macro: uma ação ou um conjunto de ações que
Rodapé, da janela Configurar Página, conforme ilustrado a
você pode usar para automatizar tarefas. As macros são
seguir:
gravadas na linguagem de programação Visual Basic for
Applications.) rapidamente no Microsoft Office Excel. Você
também pode criar uma macro usando o Editor do Visual
Basic (Editor do Visual Basic: um ambiente no qual você
escreve um novo código e novos procedimentos do Visual
Basic for Applications e edita os já existentes. O Editor do Visual
Basic contém um conjunto de ferramentas de depuração
completo para localizar problemas lógicos, de sintaxe e tempo

Noções de Informática 37
APOSTILAS OPÇÃO

de execução em seu código.), no Microsoft Visual Basic, para (versão em português, configuração padrão) retorna a média
gravar o seu próprio script de macro ou para copiar toda a dos salários.
macro, ou parte dela, para uma nova. Após criar uma macro, (A) MÉDIA
você poderá atribuí-la a um objeto (como um botão da barra (B) SOMA
de ferramentas, um elemento gráfico ou um controle) para (C) METADE
poder executá-la clicando no objeto. Se não precisar mais usar (D) MÁXIMO
a macro, você poderá excluí-la”.
03. (CEEERS - Técnico em Enfermagem do Trabalho -
Gravar uma macro FUNDATEC/2019) Com base na Figura 2 abaixo, considere
Para gravar uma macro, observe se a guia Desenvolvedor que o usuário digitou o seguinte no endereço de célula A2:
está disponível. Caso não esteja, siga os seguintes passos: =A1-B1-C1-D1+8 e, logo após, pressionou a tecla Enter
1. “Clique no Botão do Microsoft Office e, em seguida, (teclado). Que valor conterá em A2?
clique em Opções do Excel.
2. Na categoria Popular, em Opções principais para o
trabalho com o Excel, marque a caixa de seleção Mostrar
guia Desenvolvedor na Faixa de Opções e clique em OK.

Para definir o nível de segurança temporariamente e


habilitar todas as macros, faça o seguinte:
Na guia Desenvolvedor, no grupo Código, clique em (A) 12
Segurança de Macro. (B) 14
(C) 15
(D) 18
(E) 22

04. (Prefeitura de Sonora/MS - Assistente de


Administração - MS CONCURSOS/2019) Sobre “Área de
impressão” no Microsoft Excel 2016, é correto afirmar que:
(A) Uma planilha não pode ter várias áreas de impressão.
Em Configurações de Macro, clique em Habilitar todas Cada área de impressão será impressa como uma única página.
as macros (não recomendável; códigos possivelmente (B) Uma área de impressão é um ou mais intervalos de
perigosos podem ser executados) e em OK. células que você designa para imprimir quando não deseja
Para incluir uma descrição da macro, na caixa Descrição, imprimir a planilha inteira.
digite o texto desejado. (C) Para imprimir uma seleção específica em uma planilha
Clique em OK para iniciar a gravação. com frequência, é preciso definir uma área de impressão que
Execute as ações que deseja gravar. inclua essa seleção e outras mais.
Na guia Desenvolvedor, no grupo Código, clique em (D) Pode-se adicionar células para expandir a área de
Parar Gravação. impressão conforme necessário, mas não se pode limpar a área
de impressão para imprimir a planilha inteira.
Questões
05. (Prefeitura de Aracruz/ES - Instrutor de Líbras –
01. (Prefeitura de Rurópolis/PA - Agente IBADE/2019) A planilha abaixo foi criada no software Excel
Administrativo - FADESP/2019) Considere o fragmento de 2016 BR.
planilha, apresentado na figura abaixo, elaborado no Microsoft
Office Excel 2016, versão língua portuguesa para área de
trabalho no sistema operacional Windows 10, na sua
configuração padrão.

Ao ser aplicada à célula A6 a fórmula


=CONT.SE(B2:B5;">=32")-CONT.SE(B2:B5;">85")
Nessa planilha foram inseridas as expressões:
o resultado apresentado pela célula A6 será
• =SOMA(A6;A10) em D6;
(A) 1
• =MÉDIA(A6:A10) em D8 e
(B) 2
• Em D10, usando a função MAIOR para determinar o
(C) 3
maior número dentre todos nas células A6, A7, A8, A9 e A10.
(D) 4
Nessas condições, os valores mostrados em D6 e em D8 e a
02. (SESACRE - Agente Administrativo - IBFC/2019)
expressão inserida em D10 são, respectivamente:
João, diretor da área de Recursos Humanos, solicitou ao seu
(A) 38, 18 e =MAIOR(A6:A10;1).
funcionário Roberto que lhe entregasse um relatório com a
(B) 38, 18 e =MAIOR(A6:A10).
média de salários do departamento de Informática. Assinale a
(C) 90, 19 e =MAIOR(A6:A10;1).
alternativa correta sobre qual função do MS Excel 2016
(D) 90, 18 e =MAIOR(A6:A10).
(E) 38, 19 e =MAIOR(A6:A10;1).

Noções de Informática 38
APOSTILAS OPÇÃO

06. (Prefeitura de Guarulhos/SP - Inspetor Fiscal de - Microsoft Edge: Microsoft Edge é um navegador web
Rendas - Conhecimentos Gerais – VUNESP/2019) A desenvolvido pela Microsoft e incluído no Windows 10, no
planilha a seguir foi editada no MS-Excel 2016. Windows 10 Mobile, Android, iOS e no Xbox One, sendo o
sucessor do Internet Explorer como navegador web padrão.
- Chrome: o Chrome é desenvolvido pela empresa Google,
é gratuito, também pode ser instalado em qualquer sistema
operacional (Linux, Windows, Mac, Celulares).
- Chromium: é uma versão do Chrome com código aberto.
Por ter seu código-fonte aberto (diferente do Chrome
tradicional, que é gratuito mas tem porções de código
proprietário), o Chromium está disponível em uma enorme
quantidade de distribuições do sistema operacional Linux e
também pode ser baixado para Windows, Mac e outras
plataformas.
- Mozilla Firefox: desenvolvido pela empresa Mozilla
Caso a fórmula: Foundation, também é gratuito e possui código aberto,
também pode ser instalado em qualquer sistema operacional
=SOMA(A1:C3) (Linux, Windows, Mac, Celulares).
- Safari: criado pela Apple para Mac Os, mas atualmente foi
seja inserida na célula C5, o resultado produzido nessa expandido para Windows, também é gratuito e vêm ganhando
célula será igual a: espaço por ser rápido e seguro.
(A) 3 - Opera: Opera é um navegador web mundialmente
(B) 6 conhecido desenvolvido pela empresa Opera Software ASA,
(C) 16 porém não tão utilizado quanto seus principais concorrentes,
(D) 21 o Google Chrome e o Mozilla Firefox.
(E) 45
A característica fundamental da internet é o modo como os
Gabarito computadores se ligam um ao outro por meio da identificação
de seu IP (Internet Protocol), ou seja, um número de protocolo
01.C / 02.A / 03.D / 04.B / 05.A / 06.E de internet que é único para cada computador a ela conectado.
Pelo IP é possível rastrear todas as páginas visitadas pelo
usuário, todos os momentos e a frequência de visitas,
atividades, downloads e todas as movimentações de alguém
Internet que está conectado. O que significa que a internet é a forma de
interatividade que mais exige o fornecimento de informações
do usuário dentre os meios de comunicação desenvolvidos até
hoje.
INTERNET7
WWW
A Internet é uma rede de computadores dispersos por todo
o planeta que trocam dados e mensagens utilizando um A World Wide Web (que significa "rede de alcance
protocolo comum, unindo usuários particulares, entidades de mundial", em inglês; também conhecida como Web e WWW) é
pesquisa, órgãos culturais, institutos militares, bibliotecas e um sistema de documentos em hipermídia que são
empresas. interligados e executados na Internet. Os documentos podem
Acessamos as páginas da web utilizando um dispositivo estar na forma de vídeos, sons, hipertextos e figuras.
que possua uma conexão com a internet. Hoje é possível O serviço WWW surgiu em 1980 como um integrador de
acessar sites através do computador, de celulares, tablets, tvs, informações, dentro do qual a grande maioria das informações
etc. disponíveis na Internet podem ser acessadas de forma simples
Com um dispositivo com a acesso à rede mundial de e consistente em diferentes plataformas.
computadores ainda é necessário um navegador para acessar A World-Wide Web (também chamada Web ou WWW) é,
as páginas de internet. em termos gerais, a interface gráfica da Internet. Ela é um
Os mais utilizados são: sistema de informações organizado de maneira a englobar
todos os outros sistemas de informação disponíveis na
Navegadores Internet.
Sua ideia básica é criar um mundo de informações sem
fronteiras, prevendo as seguintes características:
- Interface consistente;
- Incorporação de um vasto conjunto de tecnologias e tipos
de documentos;
- "Leitura universal".

Fonte: https://www.techtudo.com.br/dicas-e-tutoriais/2017/07/como-
Para isso, implementa três ferramentas importantes:
continuar-usando-o-adobe-flash-player-ate-2020-no-navegador.ghtml - Um protocolo de transmissão de dados - HTTP;
- Um sistema de endereçamento próprio - URL;
- Internet Explorer: desenvolvido pela Microsoft, e - Uma linguagem de marcação, para transmitir
disponível em todos os sistemas operacionais Windows a documentos formatados através da rede - HTML.
partir do 98.

7 http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/tecnologia/0030.html

Noções de Informática 39
APOSTILAS OPÇÃO

A forma padrão das informações do WWW é o hipertexto, nome do arquivo fosse digitado como int-WWW.HTM ou int-
o que permite a interligação entre diferentes documentos, Www.Htm, a página não seria encontrada.
possivelmente localizados em diferentes servidores, em Entretanto, uma URL pode conter outros formatos de
diferentes partes do mundo. O hipertexto é codificado com a arquivos. Alguns tipos comuns disponíveis na Internet são:
linguagem HTML (Hypertext Markup Language), que possui - jpg e gif (imagens);
um conjunto de marcas de codificação que são interpretadas - txt e doc (textos);
pelos clientes WWW (que são os browsers ou navegadores), - exe (programas);
em diferentes plataformas. - zip (arquivos compactados);
O protocolo usado para a transferência de informações no - aid, au, aiff, ram, wav, mp3 (sons);
WWW é o HTTP. O protocolo HTTP é um protocolo do nível de - mpg, mov, wmv, flv e avi (vídeos).
aplicação que possui objetividade e rapidez necessárias para
suportar sistemas de informação distribuídos, cooperativos e Se o endereço contiver um desses arquivos o navegador
de hipermídia. Suas principais características são: poderá abrir uma janela perguntando ao usuário o que fazer
- Comunicação entre os agentes usuários e gateways, (salvar ou abrir) com o arquivo, especialmente quando for um
permitindo acesso a hipermídia e a diversos protocolos do arquivo de terminação .zip (arquivo comprimido) ou .exe (um
mundo Internet programa)
- Obedece ao paradigma de pedido/resposta: um cliente
estabelece uma conexão com um servidor e envia um pedido Link
ao servidor, o qual o analisa e responde.
São hiperligações (correspondente das palavras inglesas
A conexão deve ser estabelecida antes de cada pedido de hyperlink e link) ou simplesmente ligações referenciais de um
cliente e encerrada após a resposta. documento a outro. Através dos links podemos criar
documentos interconectados a outros documentos, imagens e
URL palavras.

URL (Uniform Resouce Location – Localizador Padrão de Buscadores


Recursos) é um endereço de recursos disponíveis em redes de
computadores, em outras palavras é o endereço virtual de Os buscadores são fundamentais para realização de
arquivos, impressoras, sites, etc. Nas redes TCP/IP e são pesquisas na internet, sua função é efetuar uma varredura
aplicáveis tanto para internet como para intranet. O URL segue completa pela rede mundial de computadores (WWW) e filtrar
a seguinte estrutura: as palavras chave contida nesses sites, ao realizar uma
O endereço http://www.concursos.com.br/ consulta o buscado compara a palavra digita as palavras
provas/download/administrador-if-sp-if-sp-2019, analisando existentes em seu banco de dados e retorna os sites referentes
cada parte: ao conteúdo pesquisado.
Sem dúvida o maior, mais conhecido e mais acessado
http:// buscador é o Google, mas existem outros como o Yahoo, Bing,
É o método pelo qual a informação deve ser localizada. No Ask, entre outros.
caso, http://, é o protocolo utilizado para buscar páginas na Abaixo seguem algumas dicas pra melhorar as pesquisas
Web. em buscadores:
Há outras maneiras, como: Conteúdo entre aspas: o comando “entre aspas” efetua a
ftp:// (para entrar em servidores de FTP), busca pela ocorrência exata de tudo que está entre as aspas,
mailto: (para enviar mensagens), agrupado da mesma forma.
news: (para acessar grupos de discussão), entre outros. Sinal de subtração: este comando procura todas as
ocorrências que você procurar, exceto as que estejam após o
www.concursos.com.br/ sinal de subtração. É chamado de filtro (Ex.: concursos -
É o nome do computador onde a informação está superior)
armazenada, o qual é também chamado servidor. Cada OR (ou): OR serve para fazer uma pesquisa alternativa. No
computador tem um nome exclusivo, ou seja, é único no caso de “Carro (vermelho OR verde)” (sem as aspas), Google
planeta. irá procurar Carro vermelho e Carro verde. É necessário usar
Pelo nome do computador se pode antecipar o tipo de os parênteses e OR em letra maiúscula.
informação que se irá encontrar. Os que começam com www Asterisco coringa: utilizar o asterisco entre aspas o torna
são servidores de web e contém principalmente páginas de um coringa. (Ex.: concurso * estadual, o Google buscará
hipertexto. Quando o nome do servidor começa com FTP trata- ocorrências de concurso + qualquer palavra + estadual.
se de um lugar onde é permitido copiar arquivos. Palavra-chave + site: procura certa palavra dentro de um
site específico (download site:www.baixaki.com.br).
provas/ Link: procura links externos para o site especificado (Ex.:
É a pasta onde está o arquivo. Nos servidores a informação link:www.blogaki.com.br).
está organizada em pastas, como no computador que você está Filetype: serve para procurar ocorrências algum formato
utilizando agora. de arquivo específico (Ex.: “arvore azul:pdf”).

download/ Protocolos
É a subpasta onde está o arquivo.
Protocolo de Internet ou simplesmente IP (Internet
administrador-if-sp-if-sp-2019 Protocol) é um protocolo de comunicação de dados utilizado
É o nome desse arquivo. entre duas ou mais máquinas, para a comunicação de internet
o principal protocolo é o HTTP (Hipertext Transfer Protocol) ou
Deve-se atentar se o nome do arquivo (e das pastas) está protocolo de transferência de hipertexto e HTTPS, que é uma
escrito em maiúsculas ou minúsculas. Para os servidores que implementação do protocolo HTTP sobre uma camada
utilizam o sistema operacional UNIX essa diferença é adicional de segurança que utiliza o protocolo SSL/TLS. Essa
importante. No exemplo acima se, ao invés de int-www.htm, o camada adicional permite que os dados sejam transmitidos

Noções de Informática 40
APOSTILAS OPÇÃO

por meio de uma conexão criptografada e que se verifique a interface gráfica e internet, como por exemplo, Windows, Mac,
autenticidade do servidor e do cliente por meio de certificados Linux, Chrome, Android, Windows Phone, Blackberry e iOs.
digitais. GDrive (Google Drive): além de possuir todas as
características do Dropbox, o GDrive possui em sua plataforma
Protocolos IPv4 e IPv6 ferramentas para escritório como processadores e editores de
Um endereço IP, por exemplo: 200.17.50.36, que segue o texto, planilha eletrônica, slide, etc.
protocolo IPv4, é composto por uma sequência de 32 bits, Algumas características importantes sobre a computação
divididos em 4 grupos de 8 bits cada (4 octetos). Tem a nas nuvens:
capacidade de suportar 4.294.967.296 endereços. - Vários computadores são interligados e funcionam em
Na configuração desses endereços, para não se usar modo colaborativo, inclusive os que possuem sistemas
sequências de números binários, representa-se cada octeto operacionais diferentes;
por um número que pode variar de 0 até 255. Assim, obtém-se - As aplicações executadas diretamente na nuvem, não
um conjunto de quatro números separados por pontos. interferem em aplicação instalada em um computador.
Essa estrutura de IP é chamada de IPv4 (Internet Protcol
version 4) foi proposta em 1981, por meio da RFC 791 e não Site (Sitio na Internet)
sofreu nenhuma mudança significativa desde então.
Portanto, o computador cliente procura o IP do servidor. Website ou simplesmente site (tradução de sítio eletrônico
Quando o encontra, copia todos os arquivos que estão naquele da internet) é um conjunto de páginas de hipertextos
endereço para o computador local, deixando-os disponíveis acessíveis normalmente através do protocolo HTTP. O
para o internauta, permitindo sua visualização e cópia. conjunto de todos os sites públicos existentes compõe a World
Importante é notar que o IPv4, tem a capacidade de Wide Web (WWW).
suportar 4.294.967.296 endereços, ou seja, cerca de 4 bilhões Tipos de sites:
(4x109) de endereços IP, contra cerca de 3,4x1038 endereços - Estáticos;
do novo protocolo. - Dinâmicos.
Deve-se ressaltar que 4,3 bilhões era um número enorme
no início da década de 1980, quando a rede era Exemplos:
predominantemente acadêmica, com poucas centenas de - Redes Sociais;
computadores interligados e ninguém poderia imaginar o - Sites de Vendas;
descomunal crescimento que teria a internet, que não foi - Portais;
projetada para o grande uso comercial que hoje existe. Assim, - Sites institucionais.
atualmente, a quase totalidade dos endereços iniciais já está
em uso, determinando a necessidade de substituição do WEB 2.0 - Interfaces/Ferramentas, Recursos e
protocolo. Aplicações. Interatividade8
Portanto, devido ao esgotamento do IPv4 e à necessidade
de mais endereços na Internet, foi criado o IPv6, que é a versão Nas últimas décadas do século XX, com o advento da
mais atual do protocolo IP (por Scott Bradner e Allison Sociedade do Conhecimento, a exigência da superação da
Marken, em 1994, na RFC 1752) e que deve substituir o reprodução para a produção do conhecimento instiga a buscar
protocolo antigo. novas fontes de investigação, tanto na literatura, quanto na
Os endereços IPv6 tem 128 bits e são normalmente rede informatizada. A "Era das Relações" com a globalização,
escritos como oito grupos de 4 dígitos hexadecimais, incluindo passa a exigir conexões, parcerias, trabalho conjunto e inter-
prefixo de rede e sufixo de host. relações, no sentido de ultrapassar a fragmentação e a divisão
Novas funcionalidades do IPv6 foram desenvolvidas para em todas as áreas do conhecimento9.
fornecer uma forma mais simples de configuração para redes A interatividade ganha centralidade na cibercultura, pois
baseadas em IP, uma maior segurança na comunicação entre ocorre a mudança de paradigmas, passando da transição da
hosts na rede interna e internet e, também, um melhor lógica da distribuição (transmissão) para a lógica da
aproveitamento e disponibilidade de recursos. comunicação (interatividade), causando uma modificação
O protocolo está sendo implantado gradativamente na radical no esquema clássico de informação baseado na ligação
Internet e deve funcionar lado a lado com o IPv4, numa unilateral emissor-mensagem-receptor.
situação tecnicamente chamada de "pilha dupla" ou "dual Com sua imensa variedade de conteúdos disponíveis para
stack", por algum tempo. A longo prazo, o IPv6 tem como consulta, a Internet, está se transformando, pois se antes,
objetivo substituir o IPv4. mudar de um site para outro através de hiperlinks com um
simples clique era algo fantástico, agora, de usuário também
Cloud (Computação em Nuvens) passamos a produtores de conteúdos.
A segunda geração da World Wide Web, a Web 2.0, cuja
É a possibilidade que o usuário tem de acessar arquivos e palavra-chave é colaboração, proporciona democratização no
executar tarefas sem que estes estejam gravadas no uso da web, em que é possível não apenas acessar conteúdos,
computador, para isso, são utilizados serviços on-line que mas também transformá-lo, reorganizá-lo, classificando,
armazenam esses arquivos e/ou serviços. Para que o usuário compartilhando e, principalmente possibilitando a
tenha acesso a utilização das tecnologias cloud computing é aprendizagem cooperativa, o que vai nos permitir construir
necessário ter acesso a internet. uma inteligência coletiva10.
Citamos como exemplo de serviços para sincronização, Nesse contexto a Web 2.0 torna-se dinâmica, interativa,
gerenciamento e compartilhamento de arquivos e até mesmo flexível para os conteúdos e publicações, deixando de ter uma
para utilização de aplicativos on-line o Dropbox e o GDrive. característica estática, e podendo ser editada tanto por
Dropbox: voltado ao armazenamento e gerenciamento de profissionais da área como pelos próprios usuários. Mas o
arquivos e/ou aplicativos nas nuvens (funciona como um HD principal aproveitamento é o da inteligência coletiva baseada
ou pen drive virtual), está disponível para todos os sistemas em uma rede de informações onde cada usuário passa a ser
operacionais (computadores, celulares e tablets) com produtores de conteúdos.

8http://revistas.udesc.br/index.php/udescvirtual/article/viewFile/1655/13 9 (Moraes,1997)
32 10 (Lévy, 2007)

Noções de Informática 41
APOSTILAS OPÇÃO

Torna-se essencial um olhar concreto acerca das e tecnologias num ambiente particular local”13). O software
potencialidades da World Wide Web na prática pedagógica, social é uma nova onda das tecnologias da informação e
devendo esta ser encarada positivamente dado que comunicação [TIC] que permite preparar os estudantes para
proporciona ao aluno a descoberta da informação e, como se participarem em redes onde o conhecimento é coletivamente
pretende, coloca-o num lugar privilegiado ao lhe ser dada a construído e compartilhado14.
possibilidade de se tornar um produtor de informação para a Weblog é um tipo especial de página publicada na rede
Web11. mundial de computadores (web). Sua origem confunde-se com
nascimento da própria web, mas, como fenômeno específico, é
WEB 3.0 recente. Existem várias diferenças entre os weblogs e os sites
que normalmente encontramos na rede. Em primeiro lugar, os
O movimento criado a partir da ampla interação nas mídias weblogs são extremamente dinâmicos e mostram todo o
digitais gerou em poucos anos uma quantidade absurda de conteúdo mais recente na primeira página, sob a forma de
informações sobre o próprio usuário/consumidor, que textos curtos, as postagens ou posts, dispostos em ordem
tratam-se de patrimônios valiosos do ponto de vista do cronológica reversa. Apresentam poucas subdivisões internas,
marketing e das estratégias de negócios nos mais variados quase sempre restritas a links para os arquivos, que guardam
setores12. o conteúdo mais antigo, e para alguma página que descreve o
A “internet 3.0″ se caracteriza principalmente pela site e seu autor. Apresentam, também uma quantidade grande
organização dessas informações sobre o próprio de links (ligações) para outras páginas, geralmente outros
usuário/consumidor, especialmente para que as máquinas weblogs. Outra característica é a facilidade com que podem ser
possam compreender melhor as tendências e otimizar as criados, editados e publicados, com pouquíssimos
experiências deste usuário na web. Ou seja, os sistemas se conhecimentos técnicos. Na rede, disponíveis mediante um
mostram mais preparados para entender melhor o que o simples cadastro, encontram-se ferramentas, em versões
usuário deseja e para ajudá-lo com mais eficiência. gratuitas ou não, que realizam a codificação do weblog, sua
Por exemplo: atualmente, se o usuário faz uma busca no hospedagem e publicação.15 ”
Google procurando por “tablets”, começará a ser exibido para Logo, tão importante quanto utilizar os blogs como
ele, nos sites que frequenta, peças publicitárias para venda de ferramenta de publicação na web é transformá-lo num espaço
tablets. Ou seja, o sistema compreendeu que aquele usuário para interações e/ou conversações entre todos. Não se trata de
está interessado na compra de um tablet e utiliza esta se tornar apenas uma ferramenta de leitura ou escrita, mas
informação para oferecer aos fornecedores de tablets uma sobretudo, uma ferramenta que incentive a interação entre os
publicidade com alto índice de aproveitamento. Afinal, o seu aprendizes (pense Conectivismo16 e Sócio-Interacionismo17).
anúncio será exibido para quem está provavelmente querendo Os blogs podem ser utilizados nas atividades educacionais
comprar um tablet. para:
Além disso, atualmente todas as informações que são - Desenvolvimento de Projetos de Ensino;
disponibilizadas nas redes sociais, como, preferências, locais - Desenvolvimento de Projetos de Aprendizagem;
onde trabalhou/estudou, livros que leu, filmes que assistiu, - Trabalhos Inter-Trans-Multi-disciplinares;
viagens que fez, rede de amigos, nível de reputação, dentre - Produção de material didático ou educacional;
outros dados, são diretamente utilizadas nas estratégias - Produção de resumos/sínteses da matéria estudada;
publicitárias e na otimização das ferramentas utilizadas pelo - Logue (descrição) de desenvolvimento de projetos
usuário. escolares;
Trata-se de uma internet cada vez mais próxima de uma - Aprendizagem colaborativa;
inteligência artificial, que conhece a fundo o seu público, e com - Portifólio de Aprendizagens;
isso, tem mais possibilidades de prever tendências e traçar - Reflexão - Escrever para pensar, poder acessar sua
estratégias de ação. produção para ressignificar, etc.
Outra característica que marca a internet 3.0 é o aumento - Conversações sobre assuntos iniciados em sala e que
no tempo de conexão por parte dos usuários, que subiu podem ser aprofundados em Listas de Discussão, com síntese
radicalmente a partir da popularização de plataformas móveis, num wiki (por exemplo);
como smartphones e tablets. Ou seja, o consumidor está cada - Desenvolvimento de Projetos de aprendizagem
vez mais conectado à “grande rede”, desenvolvendo atividades colaborativamente.
diversas, nas muitas áreas da sua vida.
É importante lembrar que o blog não deve se restringir
Blog apenas à esta ou aquela disciplina, pois é um recurso para
todos os eixos do conhecimento, já que o conhecimento na
O termo weblog surgiu em 1997 com Jorn Barger, realidade busca uma apresentação menos fragmentada. Pode
considerado o primeiro blogueiro da história e criador do até conter mais informações sobre uma determinada área, mas
referido termo, é uma ferramenta que possibilitava aos não se fecha para qualquer outra em nenhum momento.
internautas relatar notícias que achassem interessantes. Para o professor, a antiga caneta vermelha para sublinhar
Os blogs são um dos recursos de publicação mais utilizados o que estava errado é substituída por poder oferecer
naquilo que Tim Berners-Lee, criador da WWW, chamou da informações sobre o “erro” do aluno e os caminhos a serem
“Web da leitura/escrita” [read/write Web]. Integra a categoria percorridos para uma melhora, se necessária, em sua
do que é chamado software social, que vem sendo definido construção de conhecimento. Partindo do espaço
como uma ferramenta, (para aumentar habilidades sociais e “comentários” o professor interage com o aluno mais
colaborativas humanas), como um meio (para facilitar facilmente, instigando-o a pensar e resolver soluções, dentro
conexões sociais e o intercâmbio de informações) e como uma de um currículo voltado para competências como nos coloca
ecologia (permitindo um “sistema de pessoas, práticas, valores nossos Referenciais Nacionais de Educação.

16 Modelo de aprendizagem que reconhece as mudanças tectônicas na


12https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/marketing/esclar sociedade, onde a aprendizagem não é mais uma atividade interna,
ecendo-sobre-web-/57519 individualista.
13 (SUTER; ALEXANDER; KAPLAN, 2005). 17 A interação como uma das categorias de análise dos fatos de linguagem e,
14 (MEJIAS, 2006). não apenas o locus onde a linguagem acontece como espetáculo.
15 Gutierrez (2003).

Noções de Informática 42
APOSTILAS OPÇÃO

São vários os aspectos pelos quais os blogs se constituem - Divulgar apresentações de slides, vídeos, música e
num elemento de utilização interessante para a escola18. animações;
Dentre os motivos que esse autor aponta, destacamos: - Acessar podcasts;
1- Trata-se de uma ferramenta construtivista de - Ensinar sobre a utilização de wikis, a publicação na web,
aprendizagem; netiqueta e web design;
2- Tem uma audiência potencial para o blog, que ultrapassa - Divulgar eventos.
os limites da escola, permitindo que aquilo que os alunos
produzem de relevante vá muito além da sala de aula; Graças às vantagens citadas a ferramenta potencializa
3- São arquivos da aprendizagem que alunos e até colaboração descentralizada, visto que, tanto o professor como
professores construíram; os alunos podem participar de um modo descomplicado de
4- É uma ferramenta democrática que suporta vários situações de aprendizagem e interação, não só
estilos de escrita; assincronamente, como também a distância.
5- Podem favorecer o desenvolvimento da competência em Os recursos educacionais (notas de aula, exercícios,
determinados tópicos quando os alunos focam leitura e escrita tarefas, projetos, etc.) podem ser facilmente disponibilizados
num tema. na web pelo professor e, mais importante de tudo, o foco das
atividades desloca-se para as aprendizagens em detrimento do
Os blogs educacionais são vistos como uma ferramenta ensino.
instrucional centrada na aprendizagem19. Como atividade Já, os estudantes podem usar o wiki como uma ferramenta
centrada nos alunos, os blogs permitem a eles construir para a produção dos seus portfólios de aprendizagens, para
capacidade de atuarem tanto individualmente como em grupo, documentar projetos de aprendizagem, como "cadernos
atributos que hoje são reconhecidos como importantes, virtuais", como uma trilha do seu desenvolvimento cognitivo,
essenciais para as pessoas na sociedade contemporânea. etc.
A ideia dos blogs em contextos educacionais, sobretudo Convém ressaltar que, o fato de termos uma plataforma
como ferramenta de apoio às aprendizagens, deve estar focada livre não é garantia da construção de uma cultura livre, faz-se
na interação entre aqueles que aprendem, os recursos necessário também, concebermos e realizarmos estratégias
educacionais e aqueles que são, supostamente, os mais pedagógicas que proporcionem o desenvolvimento de
experientes (os professores). projetos e atividades em ambientes colaborativos que
Para finalizar, o professor não pode deixar de estabelecer incentivem a partilha de informações e a construção coletiva.
objetivos e critérios ao utilizar este recurso, pois a utilização a
esmo não enriquece as aulas, se torna um tempo inutilizado Podcast
para a construção e a troca de conhecimentos. Ele deve deixar
claro o que espera do aluno e o que pretende com a proposta O termo Podcast foi citado pela primeira vez em 12 de
de trabalho. Assim a avaliação deve ser feita pelo professor e fevereiro de 2004 num artigo de autoria do jornalista Ben
pelos alunos. Hammersley, no jornal britânico The Guardian, se referindo a
programas gravados em áudio e disponibilizados na internet
Wiki que podem ser “assinados” utilizando da mesma tecnologia
feed já encontrada nos sites.
O termo Wiki significa "super-rápido" em havaiano. Wiki Sendo uma palavra que vem da junção de Ipod com
ou WikiWiki são termos utilizados para identificar um tipo Broadcast, Podcast são programas de rádio personalizados
específico de coleção de documentos em hipertexto ou o gravados em mp3 e disponibilizados pela internet através de
software colaborativo utilizado para criá-lo, permitindo a um arquivo Rss, onde os autores desses programas de rádio
edição coletiva dos documentos usando um sistema que não caseiros disponibilizam aos seus "ouvintes" possibilidade de
necessita que o conteúdo tenha que ser revisto antes da sua ouvir ou baixar os novos "programas", utilizando softwares
publicação. Tendo como principais características: a facilidade como o Ipodder é possível baixar os novos programas
de acesso e edição; guardar históricos das alterações; as automaticamente, até mesmo sem precisar acessar o site do
edições podem ser feitas por um grupo restrito de usuários e; autor, podendo gravá-los depois em aparelhos de mp3 ou cds
permite que o visitante comente sobre o que está sendo e ouvir quando quiser.
construído. Há três áreas em que o potencial do podcast se pode
O primeiro e mais famoso dos Wikis é a Wikipédia que revelar profícuo: atividades curriculares, processo de ensino-
começou a ser escrita em 2001. A Wikipédia "é uma aprendizagem e aprendizagem personalizada21.
enciclopédia multilíngue online livre, colaborativa, ou seja, Os podcasts podem ser utilizados em atividades como:
escrita internacionalmente por várias pessoas comuns de - Ensinar os professores e estudantes sobre podcasting;
diversas regiões do mundo, todas elas voluntárias". - Criar programas de áudio para blogs, wikis e páginas da
Não existe autonomia quando não existe web;
responsabilidade20. Assim, o uso da Wiki na escola busca - Criar tours de áudio da escola;
desenvolver nos alunos o sentido de responsabilidade, - Criar áudio sobre pontos turísticos e locais históricos;
autonomia e solidariedade. - Criar programas notícias e anúncios;
Os Wikis podem ser usados para a criação coletiva de - Criar audiobooks;
documentos de forma extremamente fácil e incentivando a - Ensinar edição de áudio;
colaboração e cooperação entre os alunos. Com eles o - Criar uma "rádio" da escola;
professor poderá propor atividades colaborativas como: - Criar comerciais;
- Escrever manuais; - Gravar histórias da comunidade, do folclore, etc.
- Escrever histórias e livros;
- Desenvolver sites; Algumas dificuldades têm sido encontradas na utilização
- Registrar e divulgar atividades, reflexões e opiniões; de podcasts na educação, por ser uma tecnologia nova e ainda
- Publicar trabalhos de alunos; em desenvolvimento alguns processos e ajustes ainda não
- Publicar notícias e anúncios para a comunidade escolar; possuem uma efetiva automação. Muitos dos projetos

18 Richardson (2006). 20 Luck (2006, p.98),


19 Glogoff (2005). 21 Jobbings (2005)

Noções de Informática 43
APOSTILAS OPÇÃO

educacionais esbarram no detalhe técnico, em geral após Mídia social, por sua vez, é um termo amplo, que abrange
gravarem seus arquivos de áudio, alunos e professores tem diferentes mídias, como vídeos, blogs e as já mencionadas
divulgado a produção em sua página ou blog, mas não criando redes sociais. Para entender o conceito, pode-se olhar para o
o arquivo de feed (informação), o que tecnicamente torna o que compreendíamos como mídia antes da existência da
trabalho um audioblog e não podcast. internet: rádio, TV, jornais, revistas. Quando a mídia se tornou
Enquanto educadores, a criação e divulgação de um feed é disponível na internet, ela deixou de ser estática, passando a
importante, pois uma vez criado o feed e divulgada oferecer a possibilidade de interagir com outras pessoas.
adequadamente, a produção dos alunos ganha uma No coração das mídias sociais estão os relacionamentos,
publicidade muito maior e por consequência interações, que são comuns nas redes sociais — talvez por isso a confusão.
através dos comentários que surgem de vários cantos do Mídias sociais são lugares em que se pode transmitir
planeta o que mostra a importância do trabalho realizado. informações para outras pessoas.
Na produção de podcasts pode-se estar entrelaçadas Outra maneira de diferenciá-las é pensando que as mídias
inúmeras disciplinas, trabalhando e desenvolvendo a sociais ajudam as pessoas a se juntarem por meio da
criatividade e caminhando para integração de sons e imagens, tecnologia enquanto as redes sociais melhoram essa conexão,
confirmando o que Laura Maria Coutinho afirma: já que as pessoas só se interligam em redes porque têm
“Assim, o audiovisual alcança níveis da percepção humana interesses comuns.
que outros meios não. E, para o bem ou para o mal, podem se
constituir em fortes elementos de criação e modificação de Tipos de redes sociais
desejos e de conhecimentos, superando os conteúdos e os Elas costumam ser divididas em diferentes tipos, de acordo
assuntos que os programas pretendem veicular e que, nas com o objetivo dos usuários ao criarem um perfil. E uma
escolas, professores e alunos desejam receber, perceber e7, a mesma rede social pode ser de mais de um tipo.
partir deles, criar os mecanismos de expansão de suas A classificação mais comum é:
próprias ideias22.”
Rede social de relacionamento
Redes Sociais Você pode estar pensando: “ué, mas o propósito das redes
sociais não é justamente o relacionamento?” De fato, esse é o
Redes sociais são estruturas formadas dentro ou fora da objetivo da maioria delas, mas há algumas que são
internet, por pessoas e organizações que se conectam a partir especialmente focadas nisso.
de interesses ou valores comuns23. Muitos confundem com O caso mais conhecido é o Facebook, cujo propósito, pelo
mídias sociais, porém as mídias são apenas mais uma forma de menos em sua concepção, era o de conectar pessoas. Mas
criar redes sociais, inclusive na internet. podemos citar inúmeras outras redes, que inclusive também
No mundo virtual, são sites e aplicativos que operam em se encaixam nos outros tipos, como Instagram, LinkedIn,
níveis diversos — como profissional, de relacionamento, Twitter, Google+ etc.
dentre outros — mas sempre permitindo o compartilhamento
de informações entre pessoas e/ou empresas. Rede social de entretenimento
Quando falamos em rede social, o que vem à mente em Redes sociais de entretenimento são aquelas nas quais o
primeiro lugar são sites como Facebook, Twitter e LinkedIn ou objetivo principal não é se relacionar com as pessoas, e sim
aplicativos como Snapchat e Instagram, típicos da atualidade. consumir conteúdo.
Mas a ideia, no entanto, é bem mais antiga: na sociologia, por O exemplo mais icônico é o YouTube, a maior plataforma
exemplo, o conceito de rede social é utilizado para analisar de distribuição de vídeos do mundo, em que o objetivo é
interações entre indivíduos, grupos, organizações ou até publicar e assistir a vídeos. Outro caso é o Pinterest, no qual as
sociedades inteiras desde o final do século XIX. pessoas publicam e consomem imagens.
Na internet, as redes sociais têm suscitado discussões
como a da falta de privacidade, mas também servido como Rede social profissional
meio de convocação para manifestações públicas em São aquelas em que os usuários têm como objetivo criar
protestos. Essas plataformas criaram, também, uma nova relacionamentos profissionais com outros usuários, divulgar
forma de relacionamento entre empresas e clientes, abrindo projetos e conquistas profissionais, apresentar seu currículo e
caminhos tanto para interação quanto para o anúncio de habilidades, conseguir indicações, empregos etc.
produtos ou serviços. O LinkedIn é a rede social profissional mais conhecida e
Até recentemente, pouca gente imaginava que as redes utilizada, mas há outras que também vêm conquistando
sociais teriam um impacto tão grande quanto possuem hoje. espaço, como Bebee, Bayt, Xing e Viadeo. Além disso, outras
Mas o desejo de se conectar com outras pessoas de qualquer redes que não são exclusivamente profissionais também têm
lugar do mundo tem feito com que pessoas e organizações sido utilizadas para esse fim, como o Facebook, o Instagram, o
estejam cada vez mais imersas nas redes sociais. YouTube, o Twitter e o Pinterest.

Redes sociais x Mídias sociais Rede social de nicho


Muitas pessoas acreditam que redes sociais e mídias Redes sociais de nicho são aquelas voltadas para um
sociais são a mesma coisa e que os termos podem ser usados público específico, seja uma categoria profissional ou pessoas
como sinônimos, mas não é verdade. Mídia social é o uso de que possuem um interesse específico em comum.
tecnologias para tornar interativo o diálogo entre pessoas; já Um dos casos mais emblemáticos é a TripAdvisor, em que
rede social é uma estrutura social formada por pessoas que os usuários atribuem notas a atrações relacionadas ao ramo
compartilham interesses similares, conforme já detalhamos gastronômico e turístico.
no item anterior. Outro exemplo é a DeviantArt, comunidade em que artistas
O propósito principal das redes sociais é o de conectar visuais promovem seus trabalhos.
pessoas. Você preenche seu perfil em canais de mídias sociais Há ainda a Goodreads, uma rede social para leitores, que
e interage com as pessoas com base nos detalhes que elas leem podem fazer resenhas de livros e recomendá-los.
sobre você. Pode-se dizer que redes sociais são uma categoria Esse são só alguns dos exemplos mais populares de redes
das mídias sociais. sociais de nicho. O campo é bastante amplo.

22 (Coutinho, 2004) 23 https://resultadosdigitais.com.br/especiais/tudo-sobre-redes-sociais/

Noções de Informática 44
APOSTILAS OPÇÃO

Redes sociais mais comuns Transferência de Informações e Arquivos26


Vamos falar sobre as redes sociais preferidas dos
brasileiros24. O FTP (File Transfer Protocol - Protocolo de transferência
1. Facebook; de arquivos) oferece um meio de transferência e
2- WhatsApp; compartilhamento de arquivos remotos. Entre os seus
3- YouTube; serviços, o mais comum é o FTP anônimo, pois permite o
4- Instagram; download de arquivos contidos em diretórios sem a
5- LinkedIn; necessidade de autenticação. Entretanto, o acesso anônimo é
6- Twitter; restrito a diretórios públicos que foram especificados pelo
7- Facebook Messenger; administrador da rede.
8- Pinterest; O protocolo FTP disponibiliza interatividade entre cliente
9- Snapchat; e servidor, de forma que o cliente possa acessar informações
10- Google+. adicionais no servidor, não só ao próprio arquivo em questão.
Como exemplo de facilidades podemos citar a lista de
O que é Taxa de Download, Upload, Servidor, Ping e arquivos, onde o cliente lista os arquivos existentes no
Número de IP25? diretório, ou opções do tipo Help, onde o cliente tem acesso a
lista de comandos. Essa interatividade e proveniente do
Download: acontece quando o computador está padrão NVT (Network Virtual Terminal) usado pelo protocolo
recebendo dados da internet. Exemplo: ao acessar um site, TELNET. Contudo, o FTP não permite a negociação de opções,
primeiro enviamos a informação de que queremos acessar utilizando apenas as funções básicas do NVT, ou seja, seu
aquele site para um SERVIDOR e depois o servidor retorna à padrão default.
informação com os dados daquele site. Quando estamos O protocolo FTP permite que o cliente especifique o tipo e
baixando algum arquivo para o nosso computador, estamos o formato dos dados armazenados. Como exemplo, se o
recebendo dados, portanto, fazendo um download na qual a arquivo contém texto ou inteiros binários, sendo que no caso
velocidade pode variar dependendo da velocidade de sua de texto, qual o código utilizado (USASCII, EBCDIC, etc.).
internet e da velocidade de upload do servidor de onde está o Como segurança mínima o protocolo FTP implementa um
arquivo. processo de autenticação e outro de permissão. A autenticação
Upload: acontece quando estamos enviando dados do é verificada através de um código de usuário e senha, já a
nosso computador, para a internet. É o caminho inverso do permissão, é dada em nível de diretórios e arquivos.
download. Geralmente, a velocidade de upload da internet, é O servidor de FTP possibilita acessos simultâneos para
bem menor do que a de download. Isso acontece muito aqui no múltiplos clientes. O servidor aguarda as conexões TCP, sendo
Brasil onde uma internet de 1 megabit, faz downloads a que para cada conexão cria um processo cativo para tratá-la.
velocidade média de 125 kbytes por segundo (kbps) e o upload, Diferente de muitos servidores, o processo cativo FTP não
costuma ser uns 20% da velocidade de download, cerca de 30 executa todo o processamento necessário para cada conexão.
kbytes por segundo (kbps). A comunicação FTP utiliza uma conexão para o controle e uma
Servidor: é o intermediário entre o download e o upload, (ou várias) para transferência de arquivos. A primeira conexão
ou seja, o que faz a ligação do nosso computador, ao site que (chamada de conexão de controle "Ftp-control") é utilizada
queremos acessar. É importante ressaltar que cada site tem para autenticação e comandos, já a segunda (chamada de
um servidor específico na qual estão armazenadas as suas conexão de dados "Ftp-data"), é utilizada para a transferência
informações. Portanto, ao navegar na internet em diferentes de informações e arquivos em questão.
sites, na verdade estamos acessando diferentes servidores que O FTP também é utilizado de forma personalizada e
contém as informações desses sites. Se por acaso algum site automática em soluções que trabalham como o EDI (Eletronic
não funcionar e outros sites estiverem normais, muito Data Interchange), onde Matrizes e Filiais trocam arquivos de
provavelmente é porque o SERVIDOR desse site pode estar dados com a finalidade de sincronizar seus bancos de dados.
com problemas ou em manutenção. Outro uso seria os LiveUpdates, como o usado nas atualizações
Ping: é a taxa que mede o tempo de resposta e estabilidade dos produtos da Symantec (Norton Antivírus, Personal
da internet. Quanto MENOR for o ping da internet, MELHOR Firewall e etc.).
será a conexão. Nos testadores de velocidade de internet, o Existem também os programas que aceleram download e
ping costuma ser medido em milisegundos (ms), ou seja, que utilizam o protocolo FTP. Esses programas usam
quantos milésimos de segundo um pacote de informações tecnologia de múltiplas sessões e empacotamento com a
demora para percorrer um ponto a outro, por isso, quanto quebra dos arquivos, conseguindo dessa forma, uma melhora
menor o ping mais rápida é a conexão. Assim 50 ms significativa na velocidade dos downloads.
corresponde a 0,05 segundos. Um ping de 50 ms, podemos Os modos de transferência em detalhes:
esperar uma boa conexão. Você pode testar a sua internet e ver
se o seu ping está mais ou menos nesse nível. Padrão
Número de IP: é um número que é atribuído quando você No modo padrão a primeira conexão que é estabelecida
se conecta a internet. É como se fosse o número de sua pelo cliente é em uma porta TCP de número alto (varia entre
identidade na web, que nesse caso, é o número que identifica o 1024 a 65535, pois é dinâmica) contra o servidor na porta TCP
seu computador na internet. O IP pode ser fixo ou dinâmico. Se número 21. Essa conexão é quem autentica e diz ao servidor
for fixo, esse número será sempre igual mesmo que você se qual(is) arquivo(s) o cliente deseja. Esta conexão permite
desconecte e reconecte de novo na internet. Se for dinâmico, também, a passagem de outras informações de controle
esse número mudará toda vez que você se conectar na (comandos por exemplo). Contudo, quando chega à hora de
internet. Isso costuma acontecer com internet do tipo Velox na transferir os dados reais uma segunda conexão será aberta.
qual um número diferente de IP é atribuído toda vez que o Diferente da conexão de controle, esta que é de dados, é aberta
modem é reiniciado ou religado na tomada. pelo servidor em sua porta TCP de número 20 contra o cliente
em uma porta TCP de número alto e que é atribuída também

24https://resultadosdigitais.com.br/blog/redes-sociais-mais-usadas-no- 25http://thiagoquintella09.blogspot.com.br/2013/05/como-funciona-

brasil/ internet-o-que-e-taxa-de.html
26http://www.htmlstaff.org/ver.php?id=985

Noções de Informática 45
APOSTILAS OPÇÃO

dinamicamente (cliente e servidor negociam a porta em Uma Intranet pode ou não estar conectada a Internet ou a
questão como parte da troca da conexão de controle). outras redes. É bastante comum uma Intranet de uma empresa
ter acesso à Internet e permitir que seus usuários usem os
Passivo serviços da mesma, porém nesse caso é comum a existência de
No modo passivo a primeira conexão é idêntica ao modo serviços e ou dispositivos de segurança como, por exemplo,
padrão. Contudo, quando chega à hora de transferir os dados um firewall para fazer o barramento de dados indevidos que
reais, a segunda conexão não opera da mesma forma que no tentam transitar entre a rede pública e a rede privativa.
modo padrão. Ela opera da seguinte forma: o servidor fica Quando uma intranet tem acesso a outra intranet, caso
esperando que o cliente abra a conexão de dados. Essa conexão comum entre filiais de uma empresa ou entre empresas que
e aberta pelo cliente em uma porta TCP de número alto (varia trabalham em parceria, podemos chamar a junção das duas ou
entre 1024 a 65535, pois é dinâmica) contra o servidor em mais redes de extranet. Algumas empresas comumente
uma porta TCP de número alto também. Tudo fica estabelecido chamam de extranet a área de sua intranet que oferece
na conexão de controle inclusive a porta TCP que o cliente vai serviços para a rede pública Internet. Uma tecnologia que tem
usar contra o servidor. Além de modificar o sentido da conexão se difundido muito na área de tecnologia da informação para a
de dados, as portas são altas em ambos os lados. criação de extranets aproveitando-se da infraestrutura da
O comando PASV é quem altera o modo de operação. Internet é a VPN.

Problemas com o protocolo FTP em alguns gateways EXTRANET28


Um aspecto importante que deve ser mencionado é o fato
de que as redes normalmente se conectam à Internet através
de um gateway, e dependendo do tipo e a concepção dele,
poderá fazer com que o FTP seja configurado de forma nada
convencional. Um exemplo é o Proxy da AnalogX. O programa
FTP nesse caso deve ser configurado para conectar
diretamente no servidor Proxy, como se este fosse realmente
o servidor de FTP. Entretanto, será passado a ele o endereço
do FTP correto, de tal forma que ele fará o resto do trabalho
(conexões no FTP correto e repasses para o cliente da rede
interna que solicitou a conexão).

Advertência sobre a segurança


Na conexão FTP feita no modo padrão a segunda conexão
Quando alguma informação dessa intranet é aberta a
(ftp-data) traz sérios problemas para a segurança das redes. O
clientes ou fornecedores dessa empresa, essa rede passa a ser
motivo é que a conexão aberta no sentido do servidor em uma
chamada de extranet. Se sua empresa tem uma intranet e seu
porta TCP de número abaixo de 1024 (o default é 20) contra o
fornecedor também e ambas essas redes privadas
cliente em uma porta TCP numerada de forma dinâmica e
compartilham uma rede entre si, para facilitar pedidos,
maior que 1024, sem estar com o flag ACK acionado, será
pagamentos e o que mais precisarem, essa rede compartilhada
considerada pelo administrador da rede como acesso indevido
é conhecida como extranet. Ainda, se sua empresa abre uma
e os pacotes de dados serão descartados. Já o modo passivo é
parte de sua rede para contato com o cliente, ou permite uma
considerado o modo correto de abrir uma conexão do tipo "ftp-
interface de acesso dos fornecedores essa rede com ele é
data".
chamada de extranet.
Tecnicamente, os sistemas que permitem isso são os
INTRANET27
mesmos da intranet, com a diferença que aqui é necessário um
acesso à internet. A diferença básica entre intranet e extranet
A intranet é uma rede privada que está contido dentro de
está em quem gerencia a rede. O funcionamento é o mesmo e
uma empresa. Pode consistir de muitas redes locais
a arquitetura da rede é a mesma. Só que em uma intranet,
interligadas e também o uso de linhas alugadas na rede de área
quem gerencia é só uma empresa, enquanto que em uma
ampla. Normalmente, uma intranet inclui ligações através de
extranet, os gerentes são as várias empresas que