You are on page 1of 15

Manual – Averbação de Tempo de Serviço

Coordenação Geral e Realização:


Eliane Bastos

Colaboração:
Shirley Cunha
Claudete Victor

-2- 12/04/04
Manual – Averbação de Tempo de Serviço

Sumário

Apresentação ............................................................................................. 4

Procedimentos – Averbação de Tempo de Serviço ............................. 4

Como contratado do Município do Rio de Janeiro ............................. 4

Como médico residente ................................................................... 6

Como militar ................... ................... ................... ................... 8

Aos órgãos públicos ................... ................... ................... ...... 10

Privado .............................................................................. 12

Considerações Finais ............................................................................... 13

Legislação Relacionada ................... ................... ................... ...... 15

-3- 12/04/04
Manual – Averbação de Tempo de Serviço

Apresentação

Este manual tem o objetivo de servir como base de informação e


orientação aos Órgãos Setoriais de Pessoal da Administração Direta assim
como aos servidores que realizam os procedimentos relativos a averbação de
tempo de serviço.

Procedimentos

AVERBAÇÃO DE TEMPO DE SERVIÇO PRESTADO COMO CONTRATADO


DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO

ART. 65, III, C/C ART. 126 DA LEI Nº 94/79

1. AUTUAÇÃO DO PROCESSO:

1.1. Requerimento:

¾ Conferência do nome;
¾ Matrícula;
¾ Datado, assinado e autuado.

1.2. Documentação necessária:

¾ Certidão de tempo de contribuição expedida pelo INSS, tendo em vista o


contido na Resolução SMA n.º 1141, de 29/01/2004, publicada no D.O.
Rio de 05/02/2004.
¾ Declaração de freqüência expedida pelo Órgão no qual laborou, para
fins de concessão de triênio.
¾ Cópia das folhas da CTPS relativas à identificação do empregado, bem
como aquelas referentes ao contrato firmado com o Município do Rio de
Janeiro, inclusive as que o contrato faz referência;
¾ Caso o nome constante do requerimento não coincida com o nome
cadastrado neste Município ou com aquele constante da CTPS, anexar
cópia da certidão de casamento.

2. INFORMAÇÕES DO DP:

2.1. Elaborar MTS com todos os dados funcionais do servidor, tais como,
nome, cargo e matrícula, datas de início de exercício como

-4- 12/04/04
Manual – Averbação de Tempo de Serviço

contratado e da baixa do contrato, dias efetivamente trabalhados,


licenças, faltas, data da posse no novo cargo;

Obs. 1: Em caso de contrato nulo, consignar no MTS;

Obs. 2: Caso a baixa no contrato tenha ultrapassado a data prevista


para o término do mesmo, sem o autorizo do Prefeito, constante da
CTPS, o processo deverá ser encaminhado à A/SUB/CAP/DCA-1,
para retificação da baixa.

2.2. Caso haja algum outro processo sobre averbação, quando se tratar
da mesma matrícula, deverá ser providenciada a sua juntada
definitiva e informado o período já averbado; no caso de matrículas
diferentes, providenciar apensação para fins de consulta.

2.3. Informar se possui matrícula acumulativa:

¾ No caso de matrícula municipal, informar o que consta averbado nessa


matrícula;
¾ No caso de matrícula estranha ao Município, o servidor deverá
providenciar a juntada de declaração do órgão em que acumula,
informando o que consta averbado na sua matrícula acumulativa.

3. AVERBAÇÃO:

Preencher todos os campos do formulário (Modelo Padronizado Nº 1 -


Contratado).

4. PUBLICAÇÃO

Providenciar a lauda para publicação.

5. ERGON

Após a publicação, inserir as informações no ERGON (averbação e


publicação).

6. CIÊNCIA E ARQUIVAMENTO

Enviar o processo para ciência do servidor e posterior arquivamento.

-5- 12/04/04
Manual – Averbação de Tempo de Serviço

AVERBAÇÃO DE TEMPO DE SERVIÇO PRESTADO COMO MÉDICO


RESIDENTE

ART. 65, INCISO III, DA LEI Nº 94/79

1. AUTUAÇÃO DO PROCESSO:

1.1. Requerimento:

¾ Conferência do nome;
¾ Matrícula (contratado não averba);
¾ Datado, assinado e autuado.

1.2. Documentação necessária:

¾ Certificado original para fins de apostilamento;


¾ Declaração de freqüência em dias trabalhados ou;
¾ Certidão de Tempo de Serviço.

2. INFORMAÇÕES DO DP:

¾ Início de exercício como contratado, se for o caso, e efetivo;

¾ Tempo de serviço anotado (Resolução SMA nº 285/80 ou Resolução


SMA nº 414/87) ou averbado (nº do processo);

¾ Requisitar processo citado, fazendo juntada definitiva se for a mesma


matrícula; no caso de matrículas diferentes, providenciar apensação
para fins de consulta.

¾ Informar se possui matrícula acumulativa:

- No caso de matrícula municipal - informar o que consta averbado


nessa matrícula;
- No caso de matrícula de outros entes públicos – declaração do
referido órgão informando o que consta averbado na sua matrícula
acumulativa;

-6- 12/04/04
Manual – Averbação de Tempo de Serviço

3. AVERBAÇÃO:

¾ Conferência do total de dias da certidão ou da declaração de freqüência.


Caso o total de dias esteja errado, encaminhar ao Núcleo do servidor a fim
de que ele providencie a retificação da certidão ou da declaração de
freqüência junto ao órgão expedidor ou declare, no corpo do processo, que
concorda com o total apurado, sempre o menor.

¾ Verificar se há período concomitante com o início de exercício nesta


Municipalidade ou períodos já averbados que coincidam com aquele que se
pretende averbar, nesses casos desprezar;

¾ Preencher todos os campos do formulário (Modelo Padronizado Nº 2 –


Médico Residente):

¾ Caso o tempo de Residência Médica tenha sido prestado ao Município,


deverá ser combinado com o artigo 126 da Lei nº 94/79 (triênio);

¾ Caso o tempo de Residência Médica tenha sido prestado em outra esfera


pública, não contará para efeito de triênio, tendo em vista o contido na Lei
Complementar nº 34/97.

4. PUBLICAÇÃO:

Providenciar a lauda para publicação.

5. ERGON:

Após a publicação, inserir as informações no ERGON (averbação e


publicação).

6. CIÊNCIA E ARQUIVAMENTO

Enviar o processo para ciência do servidor e posterior arquivamento.

-7- 12/04/04
Manual – Averbação de Tempo de Serviço

AVERBAÇÃO DE TEMPO DE SERVIÇO PRESTADO COMO MILITAR

ART. 65, II, DA LEI N.º 94/79

1. AUTUAÇÃO DO PROCESSO:

1.1. Requerimento:

¾ Conferência do nome;
¾ Matrícula (contratado não averba);
¾ Datado, assinado e autuado.

1.2. Documentação necessária:

¾ Certidão de tempo de serviço ou certificado militar autenticado;

2. INFORMAÇÕES DO DP:

¾ Início de exercício como contratado, se for o caso, e efetivo;

¾ Tempo de serviço anotado (Resolução SMA nº 285/80 ou Resolução


SMA nº 414/87) ou averbado (nº do processo);

¾ Requisitar processo citado, fazendo juntada definitiva se for a mesma


matrícula; no caso de matrículas diferentes, providenciar apensação
para fins de consulta.

¾ Informar se possui matrícula acumulativa:

- No caso de matrícula municipal - informar o que consta averbado


nessa matrícula;
- No caso de matrícula de outros entes públicos – declaração do
referido órgão informando o que consta averbado na sua matrícula
acumulativa;

3. AVERBAÇÃO:

¾ Conferência do total de dias da certidão ou do certificado. Caso o total de


dias esteja errado, encaminhar ao Núcleo do servidor a fim de que ele
providencie a retificação da certidão ou do certificado junto ao órgão
expedidor ou declare, no corpo do processo, que concorda com o total
apurado, sempre o menor.

-8- 12/04/04
Manual – Averbação de Tempo de Serviço

¾ Verificar se há período concomitante com o início de exercício nesta


Municipalidade ou períodos já averbados que coincidam com aquele que se
pretende averbar, nesses casos desprezar;

¾ Caso o ingresso do servidor, nos quadros desta municipalidade, tenha se


dado em data anterior a 10/03/94, deverá constar da proposta a Lei
Complementar nº 34/97, publicada no DO de 02/12/97 (processo
06/348.616/95, em nome de Luiz de Freitas). Em caso de ingresso posterior
à referida data-marco, deverá ser observado se há similitude e equivalência
entre os cargos como requisito indispensável para se aplicar a Lei
Complementar nº 34/97.

¾ Preencher todos os campos do formulário (Modelo Padronizado Nº 3 -


Militar):

4. PUBLICAÇÃO:

Providenciar a lauda para publicação.

5. ERGON:

Após a publicação, inserir as informações no ERGON (averbação e


publicação).

6. CIÊNCIA E ARQUIVAMENTO

Enviar o processo para ciência do servidor e posterior arquivamento.

-9- 12/04/04
Manual – Averbação de Tempo de Serviço

AVERBAÇÃO DE TEMPO DE SERVIÇO PRESTADO


AOS ÓRGÃOS PÚBLICOS

ART. 65, INCISOS I, II e III, DA LEI N.º 94/79

1. AUTUAÇÃO DO PROCESSO:

1.1. Requerimento:

¾ Conferência do nome;
¾ Matrícula (contratado não averba);
¾ Datado, assinado e autuado.

1.2. Documentação necessária:

¾ Certidão original do órgão público;


¾ No caso de professoranda, xerox da relação de pessoal e declaração de
freqüência (excluindo sábados, domingos e feriados);
¾ Quando se retroage tempo de serviço prestado anterior a data da posse
(caso Ataíde), xerox da relação de pessoal e declaração de freqüência
(tempo integral);
¾ No caso de tempo de serviço prestado com remuneração pela caixa
escolar, declaração da escola informando período completo, função
exercida, remuneração, duas testemunhas e assinada pelo diretor
responsável.

2. INFORMAÇÕES DO DP:

¾ Início de exercício como contratado, se for o caso, e efetivo;

¾ Tempo de serviço anotado (Resolução SMA nº 285/80 ou Resolução


SMA nº 414/87) ou averbado (nº do processo);

¾ Requisitar processo citado, fazendo juntada definitiva se for a mesma


matrícula; no caso de matrículas diferentes, providenciar apensação
para fins de consulta.

¾ Informar se possui matrícula acumulativa:

- No caso de matrícula municipal - informar o que consta averbado


nessa matrícula;

- 10 - 12/04/04
Manual – Averbação de Tempo de Serviço

- No caso de matrícula de outros entes públicos – declaração do


referido órgão informando o que consta averbado na sua matrícula
acumulativa;

3. AVERBAÇÃO:

¾ Conferência do total de dias da certidão ou da declaração. Caso o total de


dias esteja errado, encaminhar ao Núcleo do servidor a fim de que ele
providencie a retificação da certidão ou da declaração de freqüência junto
ao órgão expedidor ou declare, no corpo do processo, que concorda com o
total apurado, sempre o menor.

¾ Verificar se há período concomitante com o início de exercício nesta


Municipalidade ou períodos já averbados que coincidam com aquele que se
pretende averbar, nesses casos desprezar;

¾ Observar na certidão os períodos de licença para tratamento de pessoas da


família, nesse caso desprezar.

¾ Caso haja licença para tratamento de saúde, desprezar, no entanto,


informar o quantitativo de dias para que seja computado somente para fins
de aposentadoria.

¾ Preencher todos os campos do formulário (Modelos Padronizados Nº 4 –


Órgãos Públicos, Nº 5 – Caixa Escolar Merendeira, Nº 6 – Caixa Escolar
Servente, Nº 7 Caso Ataíde)

4. PUBLICAÇÃO:

Providenciar a lauda para publicação.

5. ERGON:

Após a publicação, inserir as informações no ERGON (averbação e


publicação).

6. CIÊNCIA E ARQUIVAMENTO:

Enviar o processo para ciência do servidor e posterior arquivamento.

- 11 - 12/04/04
Manual – Averbação de Tempo de Serviço

AVERBAÇÃO DE TEMPO DE SERVIÇO PRIVADO

LEI Nº 315/82, ART. 9º

1. AUTUAÇÃO DO PROCESSO:

1.1 Requerimento:

¾ Conferência do nome;
¾ Matrícula (contratado não averba);
¾ Datado, assinado e autuado.

1.2 Documentação necessária:

¾ Certidão de Tempo de Contribuição original expedida pelo INSS

2. INFORMAÇÕES DO DP:

¾ Início de exercício como contratado, se for o caso, e efetivo;

¾ Tempo de serviço anotado (Resolução SMA nº 285/80 ou Resolução


SMA nº 414/87) ou averbado (nº do processo);

¾ Requisitar processo citado, fazendo juntada definitiva se for a mesma


matrícula; no caso de matrículas diferentes, providenciar apensação
para fins de consulta;

¾ Informar se possui matrícula acumulativa:

- No caso de matrícula municipal - informar o que consta averbado


nessa matrícula;
- No caso de matrícula de outros entes públicos – declaração do
referido órgão informando o que consta averbado na sua matrícula
acumulativa.

3. AVERBAÇÃO:

¾ Conferência do total de dias da certidão ou da declaração de freqüência.


Caso o total de dias esteja errado, encaminhar ao Núcleo do servidor a fim
de que ele providencie a retificação da certidão ou da declaração de
freqüência junto ao órgão expedidor ou declare, no corpo do processo, que
concorda com o total apurado, sempre o menor.

- 12 - 12/04/04
Manual – Averbação de Tempo de Serviço

¾ Verificar se há período concomitante com o início de exercício nesta


Municipalidade ou períodos já averbados que coincidam com aquele que se
pretende averbar, nesses casos desprezar;

¾ Preencher todos os campos do formulário (Modelo Padronizado Nº 13 –


Averbação 315/82);

4. PUBLICAÇÃO:

Providenciar a lauda para publicação.

5. ERGON:

Após a publicação, inserir as informações no ERGON (averbação e publicação)


– vide Manual Tela Ergon.

6. CIÊNCIA E ARQUIVAMENTO

Enviar o processo para ciência do servidor e posterior arquivamento.

Considerações Finais

1. COMPUTAR TRIÊNIO:

¾ Nos casos de averbação de tempo público, inclusive militar, de servidor


que tenha ingressado nos quadros da PCRJ antes de 10/03/94, deverá
constar da proposta a Lei Complementar n.º 34/97, publicada no D.O.
Rio de 02/12/97. Caso contrário, dever-se-á observar se há similitude ou
equivalência entre os cargos para que se possa aplicar a referida Lei.

¾ Caso haja tempo de serviço prestado como contratado e como efetivo,


tais períodos deverão estar separados, na proposta, em dois itens -
letras “a” e “b” (Modelo Padronizado Nº 08 – Dupla).

- 13 - 12/04/04
Manual – Averbação de Tempo de Serviço

2. DESAVERBAÇÃO:

¾ Somente poderá ser concedida (Modelo Padronizado nº 09 –


Desaverbação) se os períodos previamente averbados não tiverem
gerado qualquer benefício para o servidor e, consequentemente, ônus
para a PCRJ, conforme o disposto no parecer PG/PPE/05/2001/FBMC.
Caso contrário, deverá ser publicado o indeferimento do pleito bem
como informado o tipo de ônus gerado.

¾ Deverá ficar registrado no processo a informação de que o tempo a ser


desaverbado gerou ou não qualquer benefício. Se gerou, repita-se, o
pedido de desaverbação deverá ser indeferido.

¾ Será analisado para desaverbação somente o período mencionado no


requerimento, os demais permanecerão averbados.

3. CARGO EM COMISSÃO OU FUNÇÃO GRATIFICADA:

¾ Quando o servidor investido em cargo de provimento efetivo tiver


anteriormente exercido, nesta Municipalidade, um Cargo em Comissão
ou Função Gratificada, esse tempo poderá ser averbado, preenchendo-
se a proposta (Modelo Padronizado nº 10 – CC/FG), o mesmo deverá
estar combinado com o artigo 126 da Lei n.º 94/79 (triênio).

¾ Dever-se-á anexar cópia dos atos de nomeação/designação e


exoneração/dispensa; bem como a freqüência expedida pelo Órgão
Setorial.

¾ Se o exercício de fidúcia ocorreu após dezembro/1998, dever-se-á


anexar, além dos documentos acima mencionados, Certidão de Tempo
de Contribuição expedida pelo INSS.

4. INDEFERIMENTO:

¾ Tempo de serviço prestado como aluno aprendiz em Escola Técnica


(Modelo Padronizado Nº 11 – Indeferimento Aluno Aprendiz). Nesse caso,
dever-se-á citar o Estudo Jurídico PG/PCG/5ª PS n.º 33/98MLCB – D.O. Rio
de 22/07/98.

¾ Tempo de Acadêmico Bolsista e Internato (Modelo Padronizado Nº 12 –


Indeferimento Acadêmico Bolsista). A base do indeferimento será o
Processo n.º 05/001.312/98 – Victor Farias Junior – decisão da
Coordenadoria Geral de Administração de Pessoal, D.O. Rio de 10/02/2000.

- 14 - 12/04/04
Manual – Averbação de Tempo de Serviço

5. PUBLICAÇÃO:

Providenciar a lauda para publicação.


6. ERGON:

Após a publicação, inserir as informações no ERGON


(averbação/desaverbação/Triênio e publicação).

7. CIÊNCIA E ARQUIVAMENTO:

Enviar o processo para ciência do servidor e posterior arquivamento.

Legislação Relacionada

AVERBAÇÃO DE TEMPO DE SERVIÇO:

Art. 65, Incisos I, II e III, da Lei n.º 94/79 e art. 9º, da Lei nº 315/82

Resolução SMA n.º 915/1999

Resolução SMA n.º 1141/2004

Portaria A/CSRH Nº 17 de 25 de março de 2003.


AUTORIZA OS ÓRGÃOS SETORIAIS DE PESSOAL A REALIZAR OS
PROCEDIMENTOS NECESSÁRIOS ÀS AVERBAÇÕES DE TEMPO DE
SERVIÇO

- 15 - 12/04/04