Sie sind auf Seite 1von 16

1

PREVENÇÃO CURSOS E TREINAMENTOS


EM SEGURANÇA DO TRABALHO

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA

CURSO DE NR 12 (ANEXO 05)


OPERAÇÕES COM MOTOSSERRA

ATENÇÃO: É proibida a reprodução total e parcial ou qualquer forma de comercialização. Os créditos dos conteúdos são
dados aos respectivos autores descritos na bibliografia consultada.
_______________________________________________________________
Prevenção Cursos e Treinamentos em Segurança do Trabalho
CNPJ: 23.878.660/0001-75 - www.cursosprevencao.com
2

Curso: NR 12 (Anexo 05) - Operações com Motosserra – 08 horas.

INTRODUÇÃO:

A motosserra, ao lado da desfribradora de sisal e do trator agrícola, é uma


das máquinas mais perigosas utilizadas na zona rural.

Entretanto, são inegáveis os benefícios que ela representa devido ao seu alto
rendimento operacional. Isso ficou demonstrado na construção da rodovia e
colonização da Transamazônica, ou quando uma Concessionária de Energia
tem de correr contra o tempo para desmatar a área a ser tomada pelo
reservatório de uma hidrelétrica.

INTERPRETAÇÃO DA NR 12 (ANEXO 05):

A máquina é tão perigosa que mereceu um Anexo na NORMA


REGULAMENTADORA N° 12 – SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E
EQUIPAMENTOS do Ministério do Trabalho e Emprego.

A máquina em si, por Norma, deverá possuir os seguintes dispositivos de


segurança:

a) Freio manual de corrente;


b) Pino pega corrente;
c) Protetor de mão direita;
d) Protetor de mão esquerda;
e) Trava de segurança do acelerador.

Ainda segundo a Norma, todas as motosserras só deverão ser


comercializadas com o relativo MANUAL DE INSTRUÇÕES, contendo
informações relativas à segurança e à saúde do operador, especialmente:

_______________________________________________________________
Prevenção Cursos e Treinamentos em Segurança do Trabalho
CNPJ: 23.878.660/0001-75 - www.cursosprevencao.com
3

a) Quanto aos riscos à segurança e a saúde durante o seu manuseio;


b) Instruções de segurança no trabalho com o equipamento;
c) Especificações de ruído e vibração; e
d) Advertências sobre o uso inadequado.

TREINAMENTO: Obrigatório para os Operadores de Motosserras, com carga


horária mínima de 8 (oito) horas, com conteúdo programático relativo à
utilização segura da motosserra.

Todos os modelos de motosserras (diz ainda a Norma) deverão conter, em


local bem visível, a seguinte advertência:

O uso inadequado da motosserra pode provocar acidentes graves e danos à


saúde.

DEFINIÇÕES SOBRE MOTOSSERRAS:

É composta normalmente por um motor a dois tempos a gasolina e uma


corrente acoplada ao mesmo; o motor faz girar a corrente que possui dentes
cortantes.

O funcionamento da corrente da motosserra foi desenvolvido por Joe Cox e é


baseado na larva do besouro da madeira, que tem dois cortadores: enquanto
um está cortando o outro está calibrando a profundidade.

EVOLUÇÃO DA MOTOSSERRA:

Este é um dos primeiros modelos utilizados em pátios de serrarias em


meados de 1890.

_______________________________________________________________
Prevenção Cursos e Treinamentos em Segurança do Trabalho
CNPJ: 23.878.660/0001-75 - www.cursosprevencao.com
4

Em 1926 surge a primeira motosserra com motor elétrico.

Em 1929, surge os primeiros modelos a combustão, operado por duas


pessoas, tendo peso aproximado de 46 quilos.

_______________________________________________________________
Prevenção Cursos e Treinamentos em Segurança do Trabalho
CNPJ: 23.878.660/0001-75 - www.cursosprevencao.com
5

Em 1950, surgem as primeiras motosserras a gasolina manejada por um


homem só.

A Motosserra nos dias atuais.

REGISTRO DA MOTOSSERRA NO ÓRGÃO AMBIENTAL:

Órgão Controlador: IBAMA.

Para emitir a Licença para Porte e Uso de Motosserra você deverá possuir
cadastro válido no CTF (Cadastro Técnico Federal) e estar inserido na
seguinte atividade: "Motosserras - Lei 7803/89 / Proprietário de
Motosserra".

_______________________________________________________________
Prevenção Cursos e Treinamentos em Segurança do Trabalho
CNPJ: 23.878.660/0001-75 - www.cursosprevencao.com
6

Obs.: A Licença só entra em vigor mediante pagamento do boleto bancário, e


é válida por 2 (dois) anos a partir da data de pagamento.

ANATOMIA DA MOTOSSERRA:

MECANISMOS DE SEGURANÇA DO EQUIPAMENTO:

➢ PROTEÇÃO DAS MÃOS;


➢ TRAVA ACELERADOR;
➢ RETEM DO ACELERADOR;
➢ FREIO DE SEGURANÇA.

PROCESSO DE FUNCIONAMENTO E ARRANQUE:

➢ COLOCÁ-LA NO CHÃO E PISAR NA BASE;


➢ TRAVAR A CORRENTE;
➢ LIGAR A MOTOSSERRA;
_______________________________________________________________
Prevenção Cursos e Treinamentos em Segurança do Trabalho
CNPJ: 23.878.660/0001-75 - www.cursosprevencao.com
7

➢ PUXAR O AFOGADOR;
➢ TIRAR A FOLGA DA MANOPLA;
➢ PUXAR A MANOPLA;
➢ ACELERAR;
➢ RECUAR O AFOGADOR.

PROIBIÇÕES NA OPERAÇÃO:

a) Não fumar quando estiver operando ou abastecendo a motosserra;


b) Não operar a motosserra quando estiver sozinho. Ligar a mesma sem
ajuda de outra pessoa. Não dar partida com a motosserra sobre a perna
ou joelho;
c) Não colocar a motosserra quente em locais onde hajam produtos
inflamáveis;
d) Não usar a motosserra quando estiver em posição incorreta
(desequilibrado) braços esticados, segurando com uma mão, etc;
e) FUMAÇA DO ESCAPAMENTO - Não operar a motosserra em locais
fechados ou de pouca ventilação;
f) Não transportar a motosserra pela alavanca de acionamento do freio da
corrente. Somente pelo punho;
g) Desligar a motosserra quando transportá-la de um corte para outro;
h) Não permitir a presença de outras pessoas ou animais perto da
motosserra em movimento ou quando estiver cortando árvores;

_______________________________________________________________
Prevenção Cursos e Treinamentos em Segurança do Trabalho
CNPJ: 23.878.660/0001-75 - www.cursosprevencao.com
8

EQUIPAMENTOS OBRIGATÓRIOS:

Entre os Equipamentos de Proteção Individual – EPI (NR 06) recomendados


para o operador de motosserras estão:

• Calça de motosserrista;
• Jaqueta de motosserrista;
• Capacete;
• Protetor auricular;
• Protetor facial;
• Óculos (de preferência viseira);
• Luva;
• Perneira;
• Calçado de segurança.

O motosserrista que irá efetuar a poda de árvores, deverá obrigatoriamente


estar utilizando os equipamentos de proteção individual (EPI) de acordo com
as exigências da Norma Regulamentadora N° 06, do Ministério do Trabalho e
Emprego - MTE.

_______________________________________________________________
Prevenção Cursos e Treinamentos em Segurança do Trabalho
CNPJ: 23.878.660/0001-75 - www.cursosprevencao.com
9

PRINCIPAIS RISCOS DE ACIDENTES COM MOTOSSERRAS:

Os riscos na operação de uma motosserra estão associados, principalmente


a:

• Ferimentos com a lâmina;


• Ruídos e vibrações;
• Corte e queda da árvore.

RUÍDOS E VIBRAÇÕES:

➢ Risco Físico.

O efeito dos ruídos e vibrações na saúde do operador:

• Região torácica;
• Lesões na região lombar e nos discos;
• Membros superiores;
• Pescoço;
• Ouvidos.

CORTE E QUEDA DA ARVORE:

➢ Incidência de Lesões.
✓ Cabeça (19%);
✓ Olhos (9%);
✓ Tronco (12%);
✓ Braços (7%);
✓ Mãos (19%);
✓ Pernas (29%);
✓ Coxas (5%);
✓ Joelhos (13%);
✓ Panturrilhas (11%);
✓ Pés (14%).
_______________________________________________________________
Prevenção Cursos e Treinamentos em Segurança do Trabalho
CNPJ: 23.878.660/0001-75 - www.cursosprevencao.com
10

PRIMEIROS SOCORROS BÁSICO:

Conjunto de ações que visa manter a vida de uma pessoa, até a chegada de
um socorro competente ou até a remoção da mesma a um hospital público
ou particular”.

ASPECTOS LEGAIS E JURÍDICOS - OMISSÃO DE SOCORRO:

Art. 135 do Código Penal - Deixar de prestar assistência, quando possível


fazê-lo sem risco pessoal, à criança abandonada ou extraviada, ou à pessoa
inválida ou ferida, ao desamparo ou em grave e iminente perigo; ou não
pedir, nesses casos, o socorro da autoridade pública:

Pena – detenção, de um a seis meses, ou multa.

Parágrafo único - A pena é aumentada de metade, se da omissão resulta


lesão corporal de natureza grave, e triplicada, se resulta a morte.

➢ HEMORRAGIAS

Definida como perda sanguínea ocasionada pelo rompimento de um ou mais


vasos sanguíneos. Toda hemorragia deve ser controlada imediatamente.

É classificada como INTERNA ou EXTERNA.

A hemorragia pode ser arterial quando resulta da ruptura de uma artéria,


sendo caracterizada por um sangramento pulsátil e de cor vermelho vivo; e
hemorragia venosa quando uma veia é rompida, ocorrendo um escoamento
de sangue vermelho escuro.

_______________________________________________________________
Prevenção Cursos e Treinamentos em Segurança do Trabalho
CNPJ: 23.878.660/0001-75 - www.cursosprevencao.com
11

TIPOS DE HEMORRAGIAS

HEMORRAGIA EXTERNA - CUIDADOS DE EMERGÊNCIA:

Resultante de ferimentos em superfícies corporais. Inicialmente, avalia-se a


extensão da hemorragia.

O ponto da lesão devera ser mantido em nível mais alto em relação ao


restante do corpo.

A hemorragia externa acontece mais comumente por cortes, perfusão,


raladuras ou amputações.

CUIDADOS DE EMERGÊNCIA:

• Colocar Luvas ou utilizar alguma barreira como forma de proteção;


• Colocar um pano limpo sobre o ferimento e pressionar com firmeza;
• Se o curativo estiver cheio de sangue, não removê-lo;
• Utilizar o torniquete em ultimo caso, quando a hemorragia não puder ser
controlada.

TORNIQUETE: Toda hemorragia deve ser controlada imediatamente.

A hemorragia abundante e não controlada pode causar a morte em minutos.

_______________________________________________________________
Prevenção Cursos e Treinamentos em Segurança do Trabalho
CNPJ: 23.878.660/0001-75 - www.cursosprevencao.com
12

Os torniquetes são usados essencialmente nos casos de amputação ou


esmagamento de membros e só podem ser colocados nos braços ou pernas.

O torniquete deverá ser afrouxado periodicamente para evitar complicações


futuras.

TÉCNICAS DE CORTE DE ARVORES:

➢ TÉCNICA DE DERRUBADA:

Praticamente todas as técnicas de corte da árvore em pé, consistem em


proferirem-se 2 cortes no tronco, com a motosserra.

O primeiro consiste na retirada de uma cunha (ângulo de 90 graus), no lado


onde se deseja que a árvore caia.

O segundo corte é feito no lado oposto do tronco (05cm acima do corte em V


inicial), provoca a queda da árvore.

_______________________________________________________________
Prevenção Cursos e Treinamentos em Segurança do Trabalho
CNPJ: 23.878.660/0001-75 - www.cursosprevencao.com
13

• Utilizar métodos seguros para remoção de galhos.

➢ CORDA GUIA;
➢ CORDA DE SUSTENTAÇÃO.

➢ ANTES DO CORTE, HÁ 10 ITENS A CONSIDERAR:

1. Inclinação do tronco;
2. Distribuição da copa;
3. Limpeza em redor da árvore (área de trabalho);
4. Escolha da direção de tombamento;
_______________________________________________________________
Prevenção Cursos e Treinamentos em Segurança do Trabalho
CNPJ: 23.878.660/0001-75 - www.cursosprevencao.com
14

5. Escolha da rota para uma possível fuga;


6. Localização do companheiro de trabalho;
7. Presença de linhas de energia próximas;
8. A presença de áreas podres ou ocas no tronco;
9. Velocidade e direção do vento, e;
10. Observar quaisquer objetos (frutos, galhos, etc.)

FRACIONAMENTO DE TRONCOS:

As árvores caídas estão, em geral, sob tensão, dependendo do modo como


esteja apoiada no chão.

Via de regra o tronco fica submetido a duas forças de sentidos opostos: a


tensão numa extremidade e a compressão na extremidade oposta.

Há, portanto, de avaliar previamente essas forças, ante de iniciar a divisão do


tronco em toras, pois pode haver o perigo de quebra da lâmina.

A foto acima mostra a técnica correta para fracionar o tronco caído.

O tronco está apoiado sobre roletes formados com galhos, a extremidade do


tronco está em balanço e, portanto, sob tensão, não havendo perigo de
quebra da lâmina da motosserra.

_______________________________________________________________
Prevenção Cursos e Treinamentos em Segurança do Trabalho
CNPJ: 23.878.660/0001-75 - www.cursosprevencao.com
15

CHECK-LIST E INSPEÇÃO DE SEGURANÇA:

O CHECK-LIST é muito útil para fazer as inspeções de rotina com foco em


Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional.

As inspeções de segurança são muito usadas atualmente e são muito úteis.

É através da inspeção que encontramos os itens fora de conformidade ou


que estão gerando riscos de acidentes de trabalho. E assim buscamos corrigi-
las.

CUIDADOS AMBIENTAIS:

➢ O reabastecimento merece cuidados especiais:

a) Esteja certo de que a máquina esfriou, antes de reabastecer;


b) Reabasteça em áreas ventiladas;
c) Recoloque a tampa do tanque e enxugue os respingos; e
d) Não fume em serviço.

➢ Leia e siga o Manual de Operação, bem como as advertências escritas no


equipamento.

MANUTENÇÃO PREVENTIVA BÁSICA:

• RETIRADA DO SABRE.

➢ AFROUXAR O PARAFUSO TENSOR;


➢ AFROUXAR AS PORCAS FLANGEADAS;
➢ SOLTAR AS PORCAS FLANGEADAS;
➢ RETIRAR A CARCAÇA.
➢ LIBERAR O PARAFUSO TENSOR;
_______________________________________________________________
Prevenção Cursos e Treinamentos em Segurança do Trabalho
CNPJ: 23.878.660/0001-75 - www.cursosprevencao.com
16

➢ RETIRAR O SABRE DO PINHÃO;


➢ RETIRAR A CORRENTE DO SABRE.

• COLOCANDO O SABRE.

➢ COLOCAR A CORRENTE NO SABRE;


➢ COLOCAR O SABRE NO PINHÃO;
➢ APERTAR O PARAFUSO TENSOR;
➢ COLOCAR A CARCAÇA;
➢ COLOCAR AS PORCAS FLANGEADAS.
➢ APERTAR AS PORCAS FLANGEADAS.

• REGULAR O APERTO:

➢ PORCAS FLANGEADAS.
➢ PARAFUSO TENSOR.

AJUSTE DA CORRENTE:

➢ DISTÂNCIA: 0,5CM.

MATERIAIS E ACESSÓRIOS AUXILIARES:

• CORDAS;
• EQUIPAMENTOS PARA TRABALHOS EM ALTURA;
• FITAS ZEBRADAS;
• CONES;
• KIT DE PRIMEIROS SOCORROS.

_______________________________________________________________
Prevenção Cursos e Treinamentos em Segurança do Trabalho
CNPJ: 23.878.660/0001-75 - www.cursosprevencao.com