Sie sind auf Seite 1von 3

PORTUGUÊS – ATIVIDADE

1. Segundo Pero Vaz de Caminha, Nicolau coelho não conseguiu


comunicar-se oralmente com os índios.
a-) o que alegou como causa?
Porque o mar quebrava na costa

b-) Qual foi o verdadeiro motivo pelo qual a comunicação oral não se realizou?
Pois os índios não falavam na mesma língua que os portugueses.

2. Caminha descreve o primeiro encontro entre os índios e o capitão.


a-) O que revela a postura do Capitão?
O capitão esperava que o índio reverenciasse, adorasse a ele.

b-) Qual foi a atitude dos índios diante do Capitão e o que ela revela?
Não fizeram nada em relação ao capitão, um choque cultural teve entre os
índios e os portugueses.

3. Quais eram as informações acerca da nova terra que mais interessava


os portugueses?
Eles tinham como fim encontrar ouro, prata, ferro e pedras preciosas.

4. Os portugueses não encontraram na terra recém-descoberta aquilo que


mais lhes interessava. Identifique o que Caminha humildemente sugere
ao rei nos trechos:
a-) “De tal maneira é graciosa que, querendo aproveita-la dar-se-á nela tudo
por bem das águas que tem”.
Sugere que para se aproveitar, a terra é boa e possuem muitas águas, a quais
deveriam ser cultivadas e colonizadas.
b-) ”Mas o melhor fruto que nela se pode fazer, me parece que será salvar esta
gente”.
Seria salvar os índios que estavam (na visão dos colonizadores) sem
orientação em relação a vida, fosse ensinada a fé católica, afim de ser salva a
suas almas.
5. Aponte semelhanças entre os textos lidos e os versos de Camões a
seguir, quanto ao ponto de vista do colonizador português sobre os
motivos da colonização.

“E também as memórias gloriosas


Daqueles reis que foram dilatando
A Fé, o Império, e as terras viciosas
De África e de Ásia andaram devastando”.

A expansão da fé, do catolicismo, o império tem a obrigação de agir (desculpa)


para colonização e a salvação desse povo (índios). O trecho demonstra os
interesses econômicos e políticos dos portugueses justificando que essas
terras precisavam do catolicismo para que esse povo fosse salvo, se na
verdade queriam apenas metais e pedras preciosas.

6. Compare o texto IV ao texto III. Que semelhança há entre eles?


O exército e a guerra são justificados pelo acristianizamento do povo.
7. No texto III, Caminha diz ao rei: ‘Mas o melhor fruto que nela se pode
fazer, me parece que será salvar esta gente”. Comparando o texto de
Caminha ao cartum de Marcos Muller, é possível perceber pontos de vista
diferentes sobre a conquista e a colonização do Brasil.

a-) De acordo com o ponto de vista do conquistador europeu, o objetivo de


“salvar” os índios foi alcançado no transcorrer do tempo?
Sim, eles puderam absorver de como é a cultura europeia, financeiro, religioso
e filosófico, mas ao longo do tempo eles foram na verdade usados pelos
portugueses através do escambo, realizando trabalhos braçais na extração de
madeira por coisas que eram sem valor (que para os índios eram novidades), e
hoje em dia tem muitos casos de invasões de terras indígenas pela procura de
matéria prima.

b-) Do ponto de vista do cartunista , o que resultou da relação do conquistador


com os índios? Por quê?
Indiferença, que uma vez conquistado são não são mais pessoas
“interessantes” o qual pode se extrair mais coisas e indiferença social.