Sie sind auf Seite 1von 3

A Importância dos Músculos da Face

Os músculos da expressão facial têm, para a Estética, importância crucial.

Os músculos ao se contraírem, em repetidas investidas, estão formando as expressões de


cada indivíduo e definindo as fisionomias. Nisso, expõe a imagem real do indivíduo com a
personalidade (imagem real), com a aparência (imagem externa), representando desta
forma a pessoa toda, através da FACE.

Existe interligação entre o uso da musculatura orofacial e a formação das rugas de


expressão. A repetição diária de movimentos fisiológicos naturais, por si só, produz rugas na
face. Se esses músculos forem exigidos em contrações forçadas e repetitivamente abusivas
resultarão em mais rugas.

Essas fisionomias e expressões que alternamos várias vezes


em um mesmo dia e durante toda nossa vida, com o passar
do tempo e a chegada do envelhecimento, vão sendo
desenhadas em nossa face e deixarão com certeza esculpidas
as caretas que mais fizemos em nossa vida. Isso revelará se
fomos muito alegres, tristes, bravos, compenetrados, sérios,
risonhos, brincalhões... Enfim, marcas de como foi a nossa
existência e nossas emoções.

Mas, nosso rosto denuncia “mais idade”, não apenas por


mudanças na superfície, como referimos acima. Outro fator
significativo e determinante é a perda de FIRMEZA que resulta
em FLACIDEZ. Ao contrário do que se costuma dizer, nossa
pele não só se solta das amarras, cedendo apenas à força da gravidade. É mais do que isso:
os músculos abaixo da pele ficam mais flácidos.

À medida que envelhecemos ocorrem três fatores que devem ser analisados:
1. Redução das substâncias químicas e dos precursores nutricionais, que proporcionavam o
tônus máximo aos músculos da pele. Isso ocorre como resultado de danos dos radicais livres
e de alimentação longe da ideal.

2. Com o envelhecimento do Sistema Nervoso, diminuem tanto a produção de acetilcolina


(responsável pela contração dos músculos), como o efeito por ela produzido, que é o da
contração muscular. Com menos acetilcolina ativa no organismo, os músculos ficam menos
exigidos, menos trabalhados.

3. A exigência da musculatura ao longo do tempo fica menor. Quando no cardápio a


alimentação não inclui alimentos duros e fibrosos, os músculos mastigatórios não são
trabalhados como deveriam, fato que será refletido na face. Além disso, geralmente com o
passar do tempo, nossos dentes também ficam menos resistentes. Nesses casos, os
alimentos mais amolecidos são os escolhidos. Porém esses exigem pouco da musculatura
mastigatória, gerando um ciclo de escolhas e necessidades.

Desta forma, os três aspectos acima referidos são


complementares e resultam em FLACIDEZ da musculatura da
face. Outro fator é o avanço da idade, que leva à queda da
musculatura da mandíbula e laterais inferiores da boca. Assim,
o envelhecimento natural modifica um dos sinais mais fortes
de juventude num rosto, que é o ângulo mandibular bem
acentuado, tornando-o mais arredondado e marcado.

Mas nem tudo está perdido... A terapêutica da Fonoaudiologia


e Estética visa suavizar ou reverter esse panorama, mandando
novas mensagens ao Sistema Nervoso, que resgatam o
funcionamento. No entanto, o grau de melhora dependerá das
características individuais de cada pessoa, da idade, bem
como do nível de desgaste que já tenha ocorrido. O
fonoaudiólogo, ajudará orientando e possibilitando:

- Hábitos alimentares mais saudáveis (melhor qualidade nutricional na escolha dos


alimentos).

- Alimentos mais duros (exigência maior da musculatura).

- Mastigação lentificada (o que ajuda a digestão adequada e melhor absorção dos


nutrientes).

- Deglutição de forma adequada e respiração tranquila.

- Trabalho muscular reequilibrado.

- Recuperação do tônus e da função.

- Melhora da aparência (maior firmeza).


É importante salientar mais uma vez que CUIDAR das funções estomatognáticas
(mastigação, deglutição, respiração, articulação, fala e expressão) significa também cuidar
da QUALIDADE de VIDA, principalmente durante o envelhecimento.

Se deixarmos tudo por conta desse envelhecimento natural, que ocorre com o passar dos
anos, teremos muitas marcas e desgastes. O importante é que, de forma natural, bastante
funcional e fisiológica, podemos contornar essas curvas sinuosas, propondo medidas que
suavizem os efeitos do tempo.