Sie sind auf Seite 1von 55

ESTADO DO PARANÁ

POLÍCIA MILITAR
ESTADO-MAIOR
1ª SEÇÃO
__________________________________________________________________

PORTARIA DO COMANDO-GERAL Nº 361, DE 27 DE ABRIL DE 2006

Aprova as Instruções de Comunicação Oficial

O Comandante-Geral da Polícia Militar do Estado do Paraná, no uso das


atribuições que lhe confere o art. 4º da Lei n.º 6.774, de 8 de janeiro de 1976, resol-
ve:

Art. 1º Aprovar as Instruções Reguladoras de Elaboração, Arquivo e Elimina-


ção de Documentos – Instruções de Comunicação Oficial da PMPR ( ICO – PMPR),
que com esta baixa.

Art. 2º Determinar que esta Portaria entre em vigor na data de sua publica-
ção, ficando revogadas a Portaria CG nº 342/PM-1, de 23 de abril de 2004, e as de-
mais disposições em contrário.

Coronel QOPM Nemésio Xavier de França Filho,


Comandante-Geral.
2

INSTRUÇÕES REGULADORAS DE ELABORAÇÃO, ARQUIVO E ELIMINAÇÃO


DE DOCUMENTOS – INSTRUÇÕES DE COMUNICAÇÃO OFICIAL DA PMPR (ICO
– PMPR).

ÍNDICE DOS ASSUNTOS

Art. Pág.
Capítulo I - Da Finalidade 1º 3
Capítulo II - Da Tramitação e dos Prazos 2º/6º 3
Capítulo III - Dos Tipos 7º 4
Capítulo IV - Da Técnica de Elaboração 8º/9º 4
Capítulo V - Das Abreviaturas 10/12 6
Capítulo VI - Da Numeração 13/16 7
Capítulo VII - Do Fecho, da Assinatura e da Identificação 17/18 7
do Signatário
Capítulo VIII - Do Endereçamento, do Envio e dos Envelo- 19/24 9
pes
Capítulo IX - Das Cópias 25/31 11
Capítulo X - Do Recebimento e da Expedição 32/34 12
Capítulo XI - Do Arquivamento e da Eliminação 35/38 12
Capítulo XII - Da Confecção 39/60 13
Seção I - Do Boletim 39 13
Seção II - Da Cautela 40 15
Seção III - Da Circular 41 16
Seção IV - Do Despacho 42 18
Seção V - Da Diretriz 43 21
Seção VI - Da Guia 44 21
Seção VII - Da Informação 45 24
Seção VIII - Das Instruções 46 26
Seção IX - Do Manual 47 27
Seção X - Do Memorando 48 28
Seção XI - Da Norma 49 29
Seção XII - Da Nota para o Boletim 50 31
Seção XIII - Do Ofício 51 32
Seção XIV - Da Ordem 52 38
Seção XV - Da Orientação 53 40
Seção XVI - Da Parte 54 42
Seção XVII - Da Portaria 55 43
Seção XVIII - Da Remessa 56 45
Seção XIX - Do Requerimento 57 45
Seção XX - Da Restituição 58 47
Seção XXI - Do Termo 59 48
Seção XXII - Dos Documentos Diversos 60 49
Capítulo XIII - Das Disposições Transitórias e Finais 61/62 51
Anexo - Fórmulas de Tratamento - 52

Capítulo I
3

DA FINALIDADE

Art. 1º As presentes instruções destinam-se a traçar parâmetros acerca da


elaboração, do arquivo e da eliminação de documentos em uso na Polícia Militar do
Estado do Paraná, em caráter complementar, dadas as especificidades castrenses,
às disposições constantes no Manual de Comunicação Escrita Oficial e no Manual
de Gestão de Documentos do Estado do Paraná, buscando ainda a padronização e
a simplificação, mediante a fixação de modelos a serem utilizados na Corporação.
§ 1º A elaboração dos documentos de planejamento será estabelecida por
normas próprias.
§ 2º Os documentos de caráter sigiloso terão suas disciplinas de elaboração,
de arquivo e de eliminação regidas por regras específicas.

Capítulo II
DA TRAMITAÇÃO E DOS PRAZOS

Art. 2º Os documentos em uso na PMPR apresentam tramitação:


I - ordinária – quando a tramitação, o estudo e a solução podem se dar nor-
malmente, sem se revestir de prazo peremptório;
II - urgente (U) – quando, em face da natureza do assunto, devem ter trata-
mento preferencial, exigindo tramitação, estudo e decisão no menor prazo possível;
III - urgentíssima (UU) – quando a tramitação, o estudo e a solução devem
ser imediatos.
§ 1º São considerados documentos com tramitação urgente os recursos em
geral e os expedientes relativos aos direitos dos militares estaduais.
§ 2º Terão tramitação urgentíssima os documentos oriundos do Poder Judi-
ciário (Mandado de Segurança, Ações Ordinárias, “Habeas Corpus”, etc.).
Art. 3º O prazo para a tramitação e o estudo de um documento varia de
acordo com a urgência e com a complexidade do assunto, devendo ser obedecidos
aos seguintes critérios:
I - tramitação ordinária – até oito dias úteis;
II - tramitação urgente – até dois dias úteis;
III - tramitação urgentíssima – requer providência imediata.
Art. 4º A contagem do prazo tem início com o registro do documento no pro-
tocolo da Unidade ou Seção e término no ato de sua expedição.
Art. 5º Quando o assunto exigir maior prazo para estudo e decisão, o retar-
damento na tramitação deverá ser devidamente justificado pelo Comandante, Chefe
ou Diretor, o qual informará, sempre que necessário, ao órgão interessado.
Art. 6º O documento, cuja tramitação seja urgente ou urgentíssima, deverá
ter tais circunstâncias expressas pela autoridade, no corpo do expediente, mediante
o uso dos termos “Tramitação Urgente ou Urgente” ou “Tramitação Urgentíssi-
ma ou Urgentíssimo”.
Capítulo III
DOS TIPOS
4

Art. 7º São documentos utilizados pela PMPR, além daqueles constantes no


Manual de Comunicação Escrita Oficial do Estado do Paraná:
I – boletim;
II – cautela;
III – certidão;
IV – circular;
V- declaração;
VI – despacho;
VII – diretriz;
VIII – guia;
IX – informação;
X – instruções;
XI – manual;
XII – memorando;
XIII – norma;
XIV – nota para o boletim;
XV – ofício;
XVI – ordem;
XVII – orientação;
XVIII – parte;
XIX – portaria;
XX – remessa;
XXI – requerimento;
XXII – restituição;
XXIII – termo.

Capítulo IV
DA TÉCNICA DE ELABORAÇÃO DE DOCUMENTOS

Art. 8º Os documentos, de modo geral, constam de três partes:


I - cabeçalho;
II - texto;
III - fecho.
§ 1º O cabeçalho varia conforme a espécie de documento.
§ 2º O texto, parte principal, pode ser desdobrado em itens, subitens e ou-
tras subdivisões, de modo que as idéias se apresentem definidas em cada item, su-
bitem ou subdivisão e em correlação com as anteriores.
5

§ 3º O primeiro item deve ser destinado à exposição concisa e precisa do


fato, apresentação do problema ou comunicação de uma situação existente.
§ 4º Os itens, à exceção do primeiro, serão numerados em algarismos arábi-
cos seguidos de um ponto, com um espaço em branco em relação à primeira letra
do texto. Quando este constar de um só item tal não será numerado.
§ 5º Com relação aos subitens, sua designação é feita com letras minúscu-
las, devendo, após a letra indicadora, seguir-se um ponto, com um espaço em bran-
co entre este e a primeira letra do texto.
§ 6º A subdivisão seguinte é feita com algarismos arábicos, seguidos do si-
nal de fechar parênteses, havendo um espaço em branco, depois do qual é escrita a
primeira letra do texto.
§ 7º Se outras subdivisões forem necessárias, serão feitas com letras minús-
culas seguidas do sinal de fechar parênteses e obedecidas às demais prescrições
para as subdivisões.
§ 8º Se ainda forem necessárias subdivisões, estas serão designadas, ne-
cessariamente, por algarismos arábicos e letras minúsculas, ambos entre parênte-
ses.
§ 9º A designação dos subitens ou subdivisões deve ser colocada no alinha-
mento vertical do número do primeiro item, correspondendo o primeiro sinal gráfico
do subitem ou subdivisão ao número do primeiro item.
§ 10. O alinhamento vertical dos itens e subdivisões é dado pelo algarismo
das unidades.
Art. 9º Além das prescrições do artigo anterior, deverá ser observado o se-
guinte:
I - os numerais e percentagens devem ser grafados por extenso, quando
constituem apenas uma palavra: um, dois, quinze, um por cento. Quando forem for-
mados por mais de uma palavra, deve-se escrever apenas o algarismo sem a sua
forma por extenso entre parênteses. Exemplo: 142; 33%;
II - as datas devem ser grafadas da seguinte forma: 1º de maio de 2005 (dia
sem colocação de zeros à esquerda quando constituído de apenas um dígito); 2 de outubro de
2004; 10 de dezembro de 2006; nos documentos de trâmite preferencialmente inter-
no, a exemplo do despacho, do memorando e da parte, pode a data ser redigida da
seguinte forma: dia sem colocação de zeros à esquerda quando constituído de ape-
nas um dígito, um espaço horizontal, mês em minúsculo seguido de ponto, um espa-
ço horizontal e ano constituído de dois dígitos (1º jun. 05; 2 out. 05; 10 dez. 06);
III - os números cardinais, quando designarem datas (anos), devem ser grafa-
dos sem ponto ou espaço, separando as classes. Ex. : ano de 1967. Quando desig-
narem leis, devem conter ponto entre a casa do milhar e a da centena: Lei nº 1.943;
IV - os documentos, quando citados sem indicação de número e data, isto é,
indeterminadamente, devem ser escritos com letra minúscula; quando mencionados
com número e data devem ser grafados com a inicial maiúscula: O ofício da 1ª Se-
ção do EM esclareceu...; o Ofício n.º 007/PM/5, de 23 mar. 05 (ou 23 de março de 2005,
quando for o caso), do EM, solicita...;
V - na primeira vez que uma lei for citada, utiliza-se a sua forma completa,
com respectivo nome se conhecido; ex.: Lei nº 1.943, de 23 de junho de 1954 ( Código
6

da Polícia Militar do Paraná). A partir da segunda citação, emprega-se apenas Lei nº


1.943, de 1954;
VI - as cifras monetárias devem ser grafadas da seguinte forma: R$ 320,00
(trezentos e vinte reais);
VII – os números devem ser escritos em classes de três algarismos, poden-
do a separação das classes ser feita por meio de ponto. Ex.: 124.132. Tal regra não
se aplica às datas;
VIII – a vírgula deve ser usada, exclusivamente, para separar a parte inteira
da parte decimal. Ex.: 1,6.

Capítulo V
DAS ABREVIATURAS

Art. 10. As abreviaturas militares devem ser empregadas somente entre mili-
tares e, sempre que viável, nos documentos internos da Corporação.
Art. 11. Num mesmo documento, empregar-se-á a abreviatura livremente
se, na primeira vez em que for empregada, vier precedida de seu significado por ex-
tenso.
Art. 12. Principais regras para o emprego de abreviaturas:
I - o nome dos meses será abreviado com as três primeiras letras seguido de
ponto, sendo a letra inicial grafada em minúsculo (jan., fev., mar., abr., etc.);
II - o grupo data-hora deverá ser escrito da seguinte maneira: dia constituído
sempre de dois dígitos seguido da hora formada de quatro numerais, um espaço ho-
rizontal, mês em minúsculo seguido de ponto, um espaço horizontal e ano redigido
com dois dígitos. Ex.: 231500 out. 05 (quinze horas de vinte e três de outubro de 2005);
031500 jan. 05 (quinze horas de três de janeiro de 2005);
III - os postos, graduações, funções, unidades e subunidades deverão ser
grafados com a letra inicial em maiúsculo, sendo seguidos de ponto: Cap. ( capitão) ,
Sd. (soldado); Ten.-Cel. (tenente-coronel); Cmt. (comandante); Subcmt. (subcomandante);
Cia. (companhia); Pel. (pelotão);
IV - limitar-se-á à letra inicial da palavra. Ex.: m. (masculino);
V – horas, minutos e segundos serão grafados: 7h32min5s (sete horas, trinta e
dois minutos e cinco segundos);
VI – no plural, acrescentar-se-á “s” à abreviatura ou, conforme o caso, se ela
for constituída por até duas letras maiúsculas, será esta duplicada. Ex.: OPM (OPMs),
PM (PPMM – Polícias Militares), FFAA (Forças Armadas), PMs (policiais-militares);
VII – utilizar-se-ão as letras iniciais da palavra. Ex.: ed. (edição); juríd. (jurídi-
co);
VIII – serão empregadas a letra inicial e a final da palavra: Sr. (senhor); Dr.
(doutor);
IX – símbolos científicos escrevem-se sem o ponto. Ex.: K (potássio);
X – geralmente as abreviaturas terminam em consoante, seguidas de ponto.
Ex.: av. (avenida);
7

XI – os símbolos de qualquer unidade de medida são escritos com letra mi-


núscula (exceto quando derivados de nomes de cientistas), sem ponto, sempre no
singular, não se devendo deixar espaço entre o número e o símbolo da unidade. Ex.:
2A (dois ampéres), 3K (três kelvin); 11h (onze horas), 20m (vinte metros); 33kg (trinta e três
quilogramas);
XII – não se deve misturar escrita por extenso com símbolo. Ex.: 10km/h ou
10 quilômetros por hora (e não 10km/hora).
§ 1º O mês de maio não será abreviado, mas grafado por inteiro. Ex.: 25 de
maio de 2006 ou 25 maio 06 (documentos de trâmite preferencialmente interno, como o despa-
cho, o memorando e a parte).
§ 2º Há abreviaturas que permitem variação ao serem utilizadas. Ex.: f., fl.,
fol. (folha); p., pág. (página).
§ 3º A acentuação da palavra conserva-se na abreviatura. Ex.: gên. (gênero);
méd. (médico).

Capítulo VI
DA NUMERAÇÃO

Art. 13. Para cada tipo de documento será adotada uma numeração seguin-
do a ordem natural dos números inteiros, iniciada a 1º de janeiro de cada ano e en-
cerrada a 31 de dezembro.
Art. 14. A numeração será escrita, normalmente com três algarismos, com-
pletando-se com zeros à esquerda, quando não houver algarismos significativos su-
ficientes para totalizar esse número. Ex.: 010.
Art. 15. Quando necessário, a numeração poderá ser escrita com mais de
três algarismos.
Art. 16. Após a numeração, seguem-se uma barra simples e a sigla da se-
ção, diretoria, unidade ou gabinete, no qual o expediente foi estudado e elaborado.
Exemplo: Ofício nº 032/Sec.

Capítulo VII
DO FECHO, DA ASSINATURA E DA IDENTIFICAÇÃO DO SIGNATÁRIO

Art. 17. O fecho dos documentos da Corporação, antecedendo a assinatura,


compreenderá a expressão “Respeitosamente”, quando o expediente destinar-se à
autoridade superior, ou a expressão “Atenciosamente”, se endereçado à autoridade
de mesma hierarquia ou de hierarquia inferior, disposta de maneira centralizada ou
alinhada à direita, em fonte Arial ou Times New Roman, 12.
§ 1º Sob a assinatura ou rubrica, em documentos e processos, deverão
constar, de forma digitada (fonte Arial ou Times New Roman, 11 ou 12) ou datilografada, as
abreviaturas do posto ou graduação, com inicial maiúscula, e do quadro ou qualifica-
ção em letras maiúsculas, o nome completo do signatário, com iniciais maiúsculas,
seguido de vírgula e, abaixo, a respectiva função, com inicial maiúscula e em negri-
to, seguida de ponto, permitindo-se ainda a utilização de carimbo (qualquer que seja a
forma – com letra de imprensa). A assinatura ou rubrica será redigida de 4 a 6 espaços
simples da última linha do texto, alinhada à direita, neste caso iniciada a 8 cm da
8

margem esquerda, sempre que possível, ou ainda poderá ser disposta no documen-
to de forma centralizada.
Exemplo:

Ten.-Cel. QOPM João da Silva,


Cmt. 1º BPM.

§ 2º Na assinatura do Comandante-Geral, a designação do posto poderá ser


abreviada ou por extenso.

Exemplo:

Coronel QOPM João da Silva,


Comandante-Geral.

ou

Cel. QOPM João da Silva,


Comandante-Geral.

Art. 18. Na eventual ausência do Comandante, Chefe ou Diretor, o docu-


mento com tramitação urgente ou urgentíssima poderá ser assinado pelo substituto
daquela autoridade, que lhe apresentará, na primeira oportunidade, a cópia do res-
pectivo documento. Neste caso, empregar-se-á a expressão “No impedimento”, ma-
nuscrita sobre o nome do impedido e, abaixo deste, assinará o substituto, de acordo
com a forma estabelecida no art. 17, § 1º.
Exemplo:

No impedimento
Ten.-Cel. QOPM José de Souza,
Cmt. 4º BPM.

Maj. QOPM Audilene Rodrigues,


Subcmt. 4º BPM.
§ 1º Qualquer documento assinado “No impedimento” não provém da pes-
soa que o assina, mas da autoridade impossibilitada de fazê-lo e produzirá os mes-
mos efeitos decorrentes da assinatura desta.
§ 2º Quando o documento assinado “No impedimento” motivar qualquer res-
posta ou solução, deverá ser esta dirigida sempre à autoridade que esteve impossi-
bilitada de assiná-lo e nunca a quem o tenha assinado “No impedimento”.
§ 4º Qualquer documento assinado “No impedimento” obriga tanto como se
fosse subscrito pela própria autoridade; no entanto, deve entender-se que quem as-
sina “No impedimento” não ordena, mas apenas transmite.
§ 5º Não será objeto de assinatura “No impedimento” documento que envol-
va decisão sobre questão institucional, criminal ou disciplinar.
9

§ 6º Quando o substituto assumir interinamente ou responder pelas funções


de Comando, Chefia ou Direção, o seu nome será digitado na forma do art. 17, § 1º,
colocando-se, no espaço destinado à função, as expressões: Chefe Interino ou
Respondendo pelo Comando, Chefia ou Direção.

Capítulo VIII
DO ENDEREÇAMENTO, DO ENVIO E DOS ENVELOPES

Art. 19. Quando o documento for remetido por intermédio de serviço postal,
de mensageiro ou de malote, deve ser envelopado, obedecendo às seguintes pres-
crições:
I - o envelope deve conter, ao lado do Brasão de Armas, a expressão Esta-
do do Paraná e Polícia Militar, seguidas das designações do Comando-Geral, Esta-
do-Maior, Diretorias ou Comandos Intermediários e do nome da organização expedi-
dora, se acaso não forem aqueles, tudo em letras maiúsculas e em negrito, em li-
nhas separadas por um ou dois espaços verticais simples, conforme suas dimen-
sões. A um ou dois espaços simples abaixo do nome da OPM expedidora e a 1,5cm
do limite esquerdo do envelope, deve ser digitada a abreviatura do documento, e, se
for o caso, de número; a outro espaço em branco, o número do documento, seguido
de barra simples e da sigla da seção (se for o caso). No documento de tramitação ur-
gente ou urgentíssima, tal circunstância deve ser digitada a um espaço simples abai-
xo da linha anterior. No envelope deve constar:
a) fórmula de tratamento;
b) função ou cargo do destinatário;
c) rua, número (se for o caso) e bairro;
d) código de endereçamento postal (CEP), seguindo-se o nome da cidade e
abreviatura do Estado, na mesma linha.
II - devem ser usados um ou dois espaços simples entre as linhas, a menos
que o envelope seja de grandes dimensões, caso em que o espaço deve ser propor-
cional ao seu tamanho. Todas as linhas devem obedecer ao mesmo alinhamento
vertical, a 1,5cm do limite do envelope;
III - a 1,5cm do limite esquerdo do envelope e a quatro espaços simples aci-
ma do limite inferior do envelope, digitar-se-á a palavra “Do” seguida do posto/gradu-
ação e/ou função do signatário;
IV - quando se tratar de documento interno da OPM, é dispensável o envelo-
pamento;
V - modelo de endereçamento:

ESTADO DO PARANÁ
POLÍCIA MILITAR
ESTADO-MAIOR
1ª SEÇÃO

Of. nº 032/ 1ª Sec.


Tramitação Urgente
10

Ilmo. Sr.
COMANDANTE DO 4º BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR
Av. Mitsuzo Taguchi, 99 – Vila Nova
87045 – 110 MARINGÁ – PR

Do Chefe da 1ª Seção do EM/PMPR

Art. 20. Quando o documento for transmitido por intermédio de fax, o envio
será precedido de folha contendo as informações constantes no inciso I, alíneas “a”
e “b”, do art. 19, seguidas da expressão “Assunto:” com o resumo de seu conteúdo.
Art. 21. O envelope usado nos documentos é de cor branca, exceto quando
destinado ao envelopamento de processos, relatórios ou correspondência volumosa,
que será em qualquer cor.
Art. 22. Os envelopes para uso nas condições do artigo anterior terão os se-
guintes formatos: 229mm x 324mm, 162mm x 229mm, 110mm x 229mm e 114 mm x
162mm, figurando, unicamente, o Brasão de Armas do Estado e os dizeres “Estado
do Paraná” (em maiúsculo e negrito) acima de quaisquer outros.

Modelo

ESTADO DO PARANÁ

Art. 23. Ao se envelopar um documento, este deverá ser dobrado o menos


possível e nunca de maneira a deixar parte com o texto para fora, a fim de se evitar
inutilizá-lo pela goma, quando for fechada a sobrecarta.
Art. 24. No timbre dos papéis de expediente da Corporação, serão utiliza-
dos, na extremidade esquerda, o Brasão de Armas do Estado do Paraná estabeleci-
do pelo Decreto-Lei nº 2.457, de 31 de março de 1947 e, na extremidade direita, a
insígnia oficial da Polícia Militar, instituída pelo Decreto nº 15.719, de 23 de junho de
1969, com as alterações trazidas pelo Decreto nº 3.568, de 2 de março de 2001, que
aprovou o Regulamento de Uniformes da PMPR, da seguinte forma:

Parágrafo único. Não será utilizado o timbre constante no caput deste arti-
go nos boletins, cautelas, circulares, despachos, diretrizes, guias, informações, ins-
11

truções, manuais, memorandos, normas, notas para o boletim, ordens, orientações,


partes, portarias, remessas, requerimentos, restituições e termos.

Capítulo IX
DAS CÓPIAS

Art. 25. De todo documento expedido, sempre que julgado necessário, dado
o caráter do assunto tratado, tirar-se-á cópia destinada a arquivo pela autoridade de
origem.
Art. 26. O número de cópias dependerá dos diferentes destinos a serem da-
dos ao documento.
§ 1º Deverá ficar aposto, na parte inferior esquerda das cópias que ficarem
arquivadas na repartição expedidora, o grupo indicador, que é o conjunto formado
pelas iniciais do nome de quem redigiu o documento e o de quem o digitou, se for o
caso, separados por uma barra (/). Exemplo: ADV/JS. Se o redator e o digitador fo-
rem os mesmos, basta colocar as iniciais após a barra diagonal.
§ 2º A rubrica das cópias e anexos, à exceção do boletim, será lançada,
quando o documento tiver mais de uma folha, no ângulo inferior direito de cada uma.
§ 3º Pode-se enviar cópia dos expedientes às autoridades que, embora não
sendo as destinatárias, tenham interesse direto no assunto de que tratam ou tenham
de adotar alguma providência a respeito.
Art. 27. As vias obtidas por qualquer meio de reprodução e assinadas pelo
mesmo signatário da primeira via serão consideradas originais no documento desig-
nado como circular.
Art. 28. Os ofícios e circulares obtidos por qualquer processo de reprodu-
ção deverão ter a assinatura de próprio punho do signatário, quando tal documento
for dirigido à autoridade de posto superior ao signatário.
Art. 29. As cópias autenticadas, a serem anexadas a expedientes, deverão
reproduzir ipsis litteris o original.
Art. 30. A indicação do número de cópias e da correspondente remessa de-
verá ser feita abaixo da assinatura. Em seguida à palavra CÓPIAS, deverão ser no-
minados, de forma abreviada, os órgãos destinatários e o número de cópias remeti-
das a cada um.
§ 1º Nessa indicação deverão constar todas as cópias, incluindo as destina-
das ao arquivo e à informação e distribuição interna.
§ 2º No caso de documento destinado à autoridade estranha à Polícia Mili-
tar, a relação de cópias não constará do documento original, mas apenas dos
exemplares destinados à autoridade no âmbito da Corporação e ao arquivo expedi-
dor.
Art. 31. Caso as cópias não sejam acompanhadas dos correspondentes
anexos ao documento, tal fato será indicado entre parênteses ( sem anexos), ou (sem
tais e tais anexos), após a indicação do destino da cópia correspondente.

Capítulo X
DO RECEBIMENTO E DA EXPEDIÇÃO
12

Art. 32. Em toda OPM, a 1ª Seção ou seção equivalente, por intermédio de


uma secretaria, fará o recebimento, protocolo, fichamento, expedição e arquivo de
documentos elaborados, expedidos ou que nela vierem a transitar.
Art. 33. O documento será entregue na mencionada secretaria para fins de
expedição, já com o envelope endereçado pelo elaborador, de acordo com o art. 19.
Parágrafo único. O envelope, sempre que possível, deverá ser datilografa-
do ou digitado em fonte Arial ou Times New Roman.
Art. 34. Na secretaria, os documentos permanecerão apenas o tempo ne-
cessário à sua tramitação.

Capítulo XI
DO ARQUIVAMENTO E DA ELIMINAÇÃO

Art. 35. Em toda OPM haverá arquivos correntes nas seções, subunidades
ou destacamentos destinados aos documentos estreitamente vinculados aos fins
imediatos para os quais foram produzidos ou recebidos e que, mesmo cessada sua
tramitação, devam ser conservados junto àqueles que os elaboraram em razão da
freqüência com que são consultados.
Parágrafo único. Os expedientes serão arquivados na sede do destinatário
ou da autoridade que emitir o despacho final, salvo em se tratando de protocolos in-
tegrados cujo interessado não seja integrante da OPM.
Art. 36. Cessada a necessidade de consulta por aqueles que os elaboraram,
os documentos a serem guardados em função de seu valor para a eficácia da ação
administrativa, ou ainda como prova, garantia de direitos ou fonte de pesquisa, deve-
rão ser classificados, de acordo com a codificação própria estabelecida no Manual
de Gestão de Documentos do Estado do Paraná, e recolhidos ao arquivo setorial da
OPM ou ao Arquivo-Geral da Corporação, conforme o caso.
§ 1º Os prazos a serem observados acerca da guarda de expedientes nos
arquivos setoriais das OPMs e no Arquivo-Geral, bem como os relativos à transfe-
rência de documentos ao Departamento Estadual de Arquivo Público, serão os pre-
vistos na Tabela de Temporalidade de Documentos constantes no sobredito Manual
de Gestão.
§ 2º A eliminação de documentos, atendido o prazo constante no parágrafo
anterior, dar-se-á, com a observância das circunstâncias definidas no Manual de
Gestão de Documentos, por intermédio de fragmentação mecânica.
Art. 37. Os documentos relativos ao histórico da organização, a exemplo
dos boletins internos, livro de registro de apresentação de oficiais, assentamentos de
oficiais e praças, integrarão o arquivo setorial da OPM ou o Arquivo-Geral da Corpo-
ração, conforme o caso, e não serão objeto de eliminação.
Art. 38. Caberá aos Oficiais P/4, Oficiais B/4, Chefes de Seção Administrati-
va, Chefes de Seção de Expediente, Chefe do Arquivo-Geral, ou funções equivalen-
tes, a responsabilidade pela adoção das providências necessárias à classificação, à
guarda, à conservação e à transferência de documentos constantes no arquivo seto-
rial ou geral, bem como pela própria organização e manutenção destes arquivos,
nas circunstâncias estabelecidas no Manual de Gestão de Documentos.
13

Capítulo XII
DA CONFECÇÃO

Seção I
Do boletim
Art. 39. Boletim é o documento pelo qual a autoridade competente divulga
suas ordens, as ordens das autoridades superiores e os fatos que a OPM deva ter
conhecimento, sendo dividido em quatro partes:
I - serviços diários;
II - instrução;
III - assuntos gerais e administrativos;
IV - justiça e disciplina.
§ 1º Constarão no boletim:
I - descrição do serviço a ser feito;
II - ordens e decisões da autoridade;
III - determinações das autoridades superiores;
IV - alterações ocorridas com o pessoal e o material da Corporação;
V - ordens e disposições gerais que interessem à Corporação ou à OPM e
referência sucinta a novos regulamentos ou instruções.
§ 2º Os originais do boletim ficarão arquivados na respectiva secretaria, sen-
do encadernados periodicamente, apondo-se a cada volume um índice de todos os
nomes citados e outros de assuntos tratados.
§ 3º Na segunda parte do boletim dar-se-á a publicação, entre outros atos
administrativos, das indicações para freqüência em cursos, portarias de designação
de instrutores, monitores e professores civis, editais de concursos internos, termos
de matrícula e encerramento de cursos, além de estudos doutrinários.
§ 4º Na terceira parte do boletim serão publicados atos administrativos de in-
teresse institucional e individual, a exemplo de concessões de licença especial, li-
cença para tratamento da própria saúde e de pessoa da família, licença para tratar
de interesses particulares, certidões de tempo de serviço, adicionais, contagem de
tempo de serviço, lavratura de atestados de origem, designações de comissões, eli-
minação de cédulas de identidade militar e ordens de movimentação.
§ 5º Não serão publicadas em boletim ostensivo as situações revestidas de
caráter sigiloso, bem como aquelas que, a juízo da autoridade competente, possam
comprometer a disciplina e a hierarquia ou causar-lhes qualquer gravame. Nestes
casos, a publicação poderá se dar em boletim reservado, o qual não será dividido
em partes e cuja distribuição ficará restrita ao círculo hierárquico considerado, por
aquela autoridade, como de interesse, ressalvadas disposições regulamentares.
Modelo de primeira folha de Boletim Reservado

3cm ↕

3cm
ESTADO DO PARANÁ 2cm
14

POLÍCIA MILITAR
COMANDO DO CORPO DE BOMBEIROS
5º GRUPAMENTO DE BOMBEIROS

Quinta-feira, 30 de março de 2006

BOLETIM RESERVADO Nº ____

Para conhecimento e devida execução pelo 5º GB, torno público o seguinte:

SOLUÇÃO DE REQUERIMENTO

OU

NOTA DE PUNIÇÃO

§ 6º Todas as folhas do original do boletim serão rubricadas pela autoridade


competente, com exceção da última, que receberá a sua assinatura.
§ 7º Na margem superior esquerda das folhas do boletim constarão a rubrica
do ajudante-geral ou subcomandante, conforme o caso, a abreviatura do boletim,
além do número da folha e da data.
Exemplo: fl. ___ - Bol. Int. nº ___ de _______
§ 8º As cópias do boletim serão rubricadas pelo ajudante-geral ou subco-
mandante, conforme o caso, e, na última folha da cópia, logo abaixo da expressão
“Confere com o original”, à margem esquerda, será lançada a assinatura da mencio-
nada autoridade.

Exemplo:

Confere com o original

Maj. QOPM João da Silva,


Subcmt. BPRv.

Modelo de primeira folha do Boletim

3cm ↕ 3 cm 2cm

ESTADO DO PARANÁ
POLÍCIA MILITAR
COMANDO DO POLICIAMENTO DA CAPITAL
BATALHÃO DE POLÍCIA DE GUARDA
15

Terça-feira, 22 de fevereiro de 2006

BOLETIM INTERNO Nº ____

Para conhecimento e devida execução pelo BPGd, torno público o seguin-


te:

1ª PARTE – SERVIÇOS DIÁRIOS

Para o dia 23 de fevereiro de 2006 (Quarta-feira)

Oficial de Dia:
_________________________________________________
Adjunto ao Oficial de Dia:
________________________________________
Cabo da Guarda:
_______________________________________________
Plantões:
_____________________________________________________

2ª PARTE – INSTRUÇÃO
Sem alteração.

3ª PARTE – ASSUNTOS GERAIS E ADMINISTRATIVOS


Sem alteração.

4ª PARTE – JUSTIÇA E DISCIPLINA


Sem alteração.

Seção II
Da cautela
Art. 40. Cautela é o documento em forma de recibo que serve para individu-
alizar o recebimento de determinado material ou quantia em dinheiro para futura res-
tituição ou prestação de contas e, por intermédio dela, o interessado assume inteira
responsabilidade pela devolução do material dentro do prazo estabelecido.
§ 1º Na confecção de cautelas podem ser utilizados modelos impressos e
reunidos em talões com folhas de cores diferentes para originais e cópias, cujo ca-
beçalho terá, a três centímetros da margem superior do papel, a expressão ESTA-
DO DO PARANÁ em negrito e fonte Arial ou Times New Roman, 14; abaixo dela, a
expressão POLÍCIA MILITAR em negrito e fonte Arial ou Times New Roman, 14;
logo após, as designações das OPMs intermediária e subordinada, se for o caso, em
negrito e fonte Arial ou Times New Roman, 12.
§ 2º A cópia da cautela fica, geralmente, em poder do militar estadual que
receber o material.
§ 3º As cautelas devem receber, pela Unidade ou Seção, número seqüencial
nas vias emitidas.
Modelo de Cautela
16

2cm
↕ 3cm
Almoxarifado
3cm CAUTELA ESTADO DO PARANÁ
Atenda-se: POLÍCIA MILITAR
COMANDO DO CORPO DE BOMBEIROS
1º GRUPAMENTO DE BOMBEIROS

Almoxarife
17

CIA POSTO/GRAD. RG NOME DO RESPONSÁVEL MOTIVO

Discriminação do Material Quantidade Obs.

Quartel em Curitiba, ____/_____/___.


Declaro ter recebido o material constante O material acima deverá ser devolvido
desta cautela. dentro de ______ dias (ou horas).

Responsável Dia ao Almoxarifado

Seção III
Da circular
Art. 41. Circular é o documento mediante o qual o Comandante, Chefe ou
Diretor envia mensagem simultaneamente a diversos subordinados, para transmitir
avisos, ordens ou instruções, devendo observar o seguinte:
I – no cabeçalho, digitado a três centímetros da margem superior do papel,
em fonte Arial ou Times New Roman, 12, constarão as expressões ESTADO DO
PARANÁ, POLÍCIA MILITAR e o Comando, Diretoria ou Seção, centralizadas, em
maiúsculo e negrito; abaixo, a um espaço simples, haverá um traço horizontal na ex-
tensão do papel, observadas as margens fixadas;
II – logo após o cabeçalho, serão digitados, de forma centralizada, em fonte
Arial ou Times New Roman, 12, a expressão CIRCULAR, em letra maiúscula, segui-
da do número abreviado e, na mesma linha, a data por extenso em maiúsculo sem
ponto;
III – o vocativo, centralizado, em fonte Arial ou Times New Roman, 12, será
formado pela palavra “Senhor(a)” seguido do cargo ou função dos destinatários e de
dois pontos;
IV - o texto será elaborado em espaçamento simples entre linhas, em fonte
Arial ou Times New Roman, 12, e, se possuir apenas um item, este não será nume-
rado; apresentando vários itens, o primeiro não será numerado e os demais serão
precedidos de algarismos arábicos, seguidos de ponto e um espaço, havendo um
espaço simples entre eles;
V – na identificação e na assinatura da autoridade observar-se-á o contido
nos artigos 17 e 18 das presentes instruções;
VI - por se tratar de expediente interno, não devem ser empregadas, no fe-
cho, as expressões constantes no caput do art. 17.
18

Modelo
3cm ↕ 3cm 2cm
ESTADO DO PARANÁ
POLÍCIA MILITAR
DIRETORIA DE PESSOAL
________________________________________________________________1 EV
CIRCULAR Nº 33, 1º DE MARÇO DE 2006
2EV

Senhores Oficiais P/1:


2EV
A Portaria nº 922, de 8 de outubro de 2001, trata dos afastamentos temporá-
rios na PMPR.
} 1EV
2. ___
} 1EV
3. ___

4 a 6 EV
Cel. QOPM Silas Constantino,
Diretor de Pessoal.

Seção IV
Do despacho
Art. 42. Despacho é a decisão proferida pela autoridade competente no
caso submetido à sua apreciação, favorável ou desfavorável à pretensão solicitada,
sendo constituído de uma (Aprovo, Autorizo, Indefiro) ou mais palavras (De acordo).
19

§ 1º Os despachos, quando não se derem mediante carimbo, cuja composi-


ção variará conforme o caso, serão digitados em fonte Arial ou Times New Roman,
12, datilografados ou manuscritos, tendo:
I - no alto e à esquerda, em negrito e maiúsculo, a expressão PMPR, segui-
da abaixo das abreviaturas do Órgão de Direção, do Comando Intermediário e da
OPM;
II - a expressão despacho, a dois espaços simples do cabeçalho, alinhada à
esquerda, com inicial maiúscula, em negrito, seguida de número abreviado;
III – a referência ao processo, protocolo ou outro expediente a que se refere
o despacho, abaixo deste, em negrito, e alinhada à esquerda;
IV – o texto, teor da decisão, elaborado a dois espaços simples da palavra
referência e em espaçamento simples entre linhas;
V – a sigla da OPM e/ou local, centralizada ou alinhada à direita, de um a
dois espaços simples do texto, seguida, na mesma linha, da data (dia, mês e ano.);
VI – a identificação e a assinatura da autoridade, de quatro a seis espaços
simples da data, consoante dispõem os artigos 17 e 18 das presentes instruções.
§ 2º Se constituídos de mais de um item, o segundo deles e os demais deve-
rão ser numerados com algarismos arábicos seguidos de ponto e um espaço, ha-
vendo um espaço simples entre eles;
§ 3º Quando necessário e conveniente, poderá o conteúdo do despacho ser
disposto em duas colunas.
§ 4º Por se tratar de expediente interno, não devem ser empregadas, no fe-
cho, as expressões constantes no caput do art. 17.
§ 5º O despacho, quando destinado a dar andamento a determinado expedi-
ente, sempre que possível, deve ser redigido no verso da última folha, ou, se existir
espaço, ao final da última manifestação no documento.

PMPR
CPC
12º BPM
} 2 EV
Despacho nº ____/____
Referência: __________
} 2 EV Modelo
1,5cm Encaminhe-se ao Comandante da 1ª Cia.
} 1EV
2. Extraia-se cópia e registre-se na P/4, dei-
xando-se o expediente original arquivado na P/1.
} 1a 2 EV
Curitiba, 12 dez. 06.

} 4 a 6 EV
Maj. QOPM João da Silva,
Subcmt. 12º BPM.
20

§ 6º Nos despachos do Comandante-Geral, do seu Gabinete e do Chefe do


Estado-Maior poderá ser colocada a insígnia da Corporação ao lado esquerdo do
cabeçalho ou de forma a antecedê-lo o qual será elaborado por extenso e alinhado à
esquerda.
Modelo

ESTADO DO PARANÁ
POLÍCIA MILITAR
GABINETE DO COMANDANTE-GERAL

Despacho nº ____/____
Referência: _________
} 2 EV
1,5cm
Encaminhe-se ao Comandante do CPC.
} 1EV
2. Extraia-se cópia e registre-se na DP/SJD.
} 1a 2 EV
Curitiba, 12 dez. 06.

} 4 a 6 EV
Cel. QOPM Matheus Oliveira,
Comandante-Geral.
§ 7º O despacho, quando compreender decisão em requerimento, sindicân-
cia ou qualquer outro processo disciplinar, poderá apresentar:
I – cabeçalho:
a) a três centímetros da margem superior do papel, centralizadas, as expres-
sões ESTADO DO PARANÁ e, abaixo, POLÍCIA MILITAR, em negrito e fonte Arial
21

ou Times New Roman, 12; abaixo delas, a designação da OPM intermediária, em


negrito e fonte Arial ou Times New Roman, 12;
d) abaixo da designação da OPM intermediária, por extenso, o nome da
OPM elaboradora, centralizada, em negrito e fonte Arial ou Times New
Roman, 12;
c) logo após, a um espaço simples, haverá um traço horizontal na extensão
do papel, observadas as margens fixadas.
II - abaixo e a um espaço simples, a expressão SOLUÇÃO DE REQUERI-
MENTO, SOLUÇÃO DE SINDICÂNCIA ou outra semelhante, centralizada, sublinha-
da, em maiúsculo e negrito, digitada em fonte Arial ou Times New Roman, 12, segui-
da abaixo, entre parênteses, da referência em fonte Arial ou Times New Roman, 10,
em minúsculo e negrito, ao protocolo ou ao expediente sob análise;
III – texto – a um ou dois espaços simples da referência, estruturado em pa-
rágrafos, sem numeração, ou em itens, cuja numeração dar-se-á a partir do segundo
deles, com algarismos arábicos seguidos de ponto e um espaço, havendo um espa-
ço simples entre eles; será elaborado em fonte Arial ou Times New Roman, 12, em
espaçamento simples ou 1,5 entre linhas;
IV – em fonte Arial ou Times New Roman, 12, a sigla da OPM e/ou local,
centralizada ou alinhada à direita, de um a dois espaços simples do texto, seguida,
na mesma linha, da data (dia, mês e ano.);
V – identificação e assinatura – redigidas de quatro a seis espaços simples
da data, observarão o contido nos artigos 17 e 18 das presentes instruções;
VI - por se tratar de expediente interno, não devem ser empregadas, no fe-
cho, as expressões constantes no caput do art. 17.

Modelo
2cm
3cm 3cm

ESTADO DO PARANÁ
POLÍCIA MILITAR
GABINETE DO COMANDANTE-GERAL
________________________________________________________________1E
V
1EV
SOLUÇÃO DE REQUERIMENTO
(protocolo integrado nº _________)

_1,5cm__ ABNER SEVERIANO, RG _______, postula, em requerimento datado de


21 de dezembro de 2006, sua reintegração, alegando, em síntese, que a decisão
do Conselho de Disciplina nº ____, em virtude da qual foi excluído das fileiras da
Corporação, desrespeitou disposições legais e regulamentares.
Além disto assevera que o fato de haver sido condenado, na Justiça Co-
mum, a pena inferior a dois anos descaracterizaria qualquer penalidade de exclu-
são....
22

Assim, esgotada se encontra a via administrativa, impossibilitando qual-


quer outra análise e deliberação acerca do pedido de retorno à Corporação formu-
lado pelo postulante.
Em face do exposto decido:
1. Não conhecer do pedido.
2. À Consultoria Jurídica para providenciar a publicação em Boletim Geral
e a ciência ao interessado.
1 a 2 EV
Curitiba, 22 de dezembro de
2006.

4 a 6 EV

Cel. QOPM João da Silva,


Comandante-Geral.

Seção V
Da diretriz
Art. 43. Diretriz é um ato normativo exclusivo do Comandante-Geral, conten-
do prescrições de caráter geral, baixada por essa autoridade, visando a estabelecer
objetivos, prioridades e regular a conduta para a realização de atividades administra-
tivas, operacionais, de instrução ou de ensino, para cumprimento por todos os inte-
grantes da Corporação.
§ 1º A Diretriz não tem numeração específica e seu título corresponde a sua
finalidade. Exemplo: DIRETRIZ OPERACIONAL PARA PLANEJAMENTO E EM-
PREGO DA POLÍCIA MILITAR.
§ 2º Sob o aspecto formal, por ser um documento de caráter pessoal, não
possui uma apresentação fixa, variando sua esquematização de acordo com o as-
sunto que encerra.

Seção VI
Da guia
Art. 44. Guia é o documento em uso na Corporação destinado ao registro e
ao acompanhamento de documentos (Guia de Tramitação – GT) ou ao controle da entre-
ga e do recebimento de material, na qual consta a relação do que nela se contém
(Guia de Fornecimento).
Parágrafo único. A Guia de Fornecimento serve de comprovante do que foi
remetido/recebido e consta, geralmente, de:
I – cabeçalho – contendo: a três centímetros da margem superior do papel,
a expressão ESTADO DO PARANÁ em negrito e fonte Arial ou Times New Roman,
14; abaixo dela, a expressão POLÍCIA MILITAR em negrito e fonte Arial ou Times
New Roman, 14; abaixo delas, as designações das OPMs intermediária e subordina-
da, se for o caso, em negrito e fonte Arial ou Times New Roman, 12; logo após, a
um espaço simples, haverá um traço horizontal na extensão do papel, observadas
as margens fixadas, seguido da expressão Guia, centralizada, em maiúsculo, negri-
to, sublinhada e fonte Arial ou Times New Roman, 12;
23

II - texto: redigido a um espaço simples da expressão Guia, nele será discri-


minado o material ou documentos remetidos/recebidos, conforme o caso;
III – fecho: contendo a data e assinaturas do agente expedidor e do agente
recebedor.
24

Modelo de Guia de Fornecimento

3cm ↕ 3 cm 2cm

ESTADO DO PARANÁ
POLÍCIA MILITAR
DIRETORIA DE APOIO LOGÍSTICO
CENTRO DE SUPRIMENTO E MANUTENÇÃO
DE INTENDÊNCIA
__________________________________________________________________

GUIA DE FORNECIMENTO
Nº. da Guia: Data: / /
Unidade:
Endereço: Bairro:
Cidade: UF: Telefone:
Contato: Função: e-mail:
Itens:

Código: Descrição: Quantidade: Unidade: Tamanho: Modelo:

Data do recebimento: / / ___________________ Nº.:


Ass. Recebedor: Resp. Almoxarifado: _____________________________
Nome do Recebedor: ___________________ Ass. Chefe de Seção Dist. Rec. Mat.
RG: Assinatura Almoxarife:
25

Modelo de Guia de Tramitação – GT (Frente)


SISTEMA DE
PROTOCOLO Guia de Tramitação GT
INTEGRADO
DE: PARA:
Número Protocolo Motivo Número Protocolo Motivo

EMITIDO POR: RECEBIDO POR:


NOME: NOME:
ASSINATURA: ASSINATURA:
DATA: / / DATA: / /

Modelo Guia de Tramitação (verso)


CÓDIGOS DOS MOTIVOS DE TRAMITAÇÃO
01 ANDAMENTO INICIAL 13 PAGAMENTO ARQUIVADO NO SETOR 25 PARA CONTESTAÇÃO
02 DAR CIÊNCIA 14 PENDÊNCIA ARQUIVADA NO SETOR 26 PARA AGUARDAR RECLAMAÇÃO
03 INFORMAR 15 ELIMINADO 27 RECURSO
04 PARA JULGAMENTO 16 DESANEXAÇÃO 28 PARCELAMENTO
05 ARQUIVAR 17 PROCESSO ENTREGUE AO INTERESSADO 29 REVELIA
06 ANALISAR 18 MALOTE 30 PARA DIVIDA ATIVA
07 ANEXAR DOCUMENTAÇÃO 19 CORREIO 31 ARQUIVAR POR IMPROCEDÊNCIA
08 PARA PAGAMENTO 20 PARA ESTIMATIVA 32 ARQUIVAR POR PAGAMENTO
09 PARA PROVIDÊNCIAS 21 PARA PUBLICAR 33 PARA SOBRESTAR
10 PARA RESOLUÇÃO 22 PARA COMPARECIMENTO 34 PARA DÍVIDA ATIVA PARCIAL
11 PARA DESPACHO 23 PARA AUTORIZAÇÃO EXTERNA 35 DILIGÊNCIA
12 ANEXADO 24 ASSINATURA 36 AGUARDAR HOMOLOGAÇÃO APOSENT.

CONCLUSÃO/OBSERVAÇÃO

Seção VII
Da informação
Art. 45. A informação é o documento mediante o qual a autoridade compe-
tente manifesta-se acerca de determinado assunto a ela submetido para análise, ex-
pondo circunstâncias e dados considerados relevantes.
Parágrafo único. Constarão da informação:
I – cabeçalho - contendo:
26

a) a três centímetros da margem superior do papel, centralizadas, as expres-


sões ESTADO DO PARANÁ e, abaixo, POLÍCIA MILITAR, em negrito e fonte Arial
ou Times New Roman, 12; abaixo delas, a designação da OPM intermediária, em
negrito e fonte Arial ou Times New Roman, 12;
b) abaixo da designação da OPM intermediária, por extenso, o nome da
OPM elaboradora, em negrito e fonte Arial ou Times New Roman, 12;
c) logo após, a um espaço simples, haverá um traço horizontal na extensão
do papel, observadas as margens fixadas;
d) abaixo e a um espaço simples, a expressão informação, seguida da abre-
viatura de número, sendo ambas centralizadas, em maiúsculo e negrito, sublinhadas
e digitadas em fonte Arial ou Times New Roman, 12;
e) alinhada à esquerda e a dois espaços simples, a designação da autorida-
de superior a quem é dirigida a informação, com iniciais maiúsculas, em negrito e di-
gitada em fonte Arial ou Times New Roman, 12;
f) o termo assunto, alinhado à esquerda, com inicial maiúscula, em negrito e
digitado em fonte Arial ou Times New Roman, 12;
g) o termo referência, com inicial maiúscula, alinhado à esquerda, atinente
ao protocolo ou outro expediente objeto de análise, em negrito e digitado em fonte
Arial ou Times New Roman, 12.
II – texto – a um ou dois espaços simples, estruturado em parágrafos e sem
numeração, será elaborado em fonte Arial ou Times New Roman, 12, em espaça-
mento simples ou 1,5 entre linhas;
III – local e data, centralizados ou alinhados à direita, em fonte Arial ou Ti-
mes New Roman, 12, e de um a dois espaços simples do texto (dia, mês e ano.);
IV – identificação e assinatura – redigidas de quatro a seis espaços simples
da data, observarão o contido nos artigos 17 e 18 das presentes instruções;
V - por se tratar de expediente interno, não devem ser empregadas, no fe-
cho, as expressões constantes no caput do art. 17.

Modelo

3cm 3cm 2cm


27


ESTADO DO PARANÁ
POLÍCIA MILITAR
ESTADO-MAIOR
1ª SEÇÃO
________________________________________________________________1E
V
1EV
INFORMAÇÃO Nº 237/2006
2EV

Ao Sr. Chefe da 1ª Seção do Estado-Maior


Assunto: Termo de Cooperação
Referência: Protocolo Integrado n.º 8.557.463-6
1a2
EV
_1,5cm__ Chega a esta Seção, para análise, Termo de Cooperação (minuta) para ce-
lebração entre a SEJU/DEPEN e a SESP/PMPR, encaminhado pelo Sr. Coordena-
dor-Geral do Departamento Penitenciário do Estado – DEPEN, mediante o Ofício
n.º 991/2006, de 17 nov. 06, e submetido ao crivo do Sr. Diretor-Geral da SESP.
...

Por fim, opinamos pelo encaminhamento do presente protocolado ao Sr.


Chefe do Estado-Maior e Exmo. Sr. Comandante-Geral, para providências julgadas
úteis, viabilizando a sua restituição à SESP/AJ.
1 a 2 EV
Curitiba, 20 dez. 06.
4 a 6 EV

Cap. QOPM Anderson Freitas,


Chefe da Subseção de Convênios.

Seção VIII
Das instruções
Art. 46. Instruções são determinações baixadas pelo Comandante-Geral, vi-
sando a esclarecer a aplicação de leis, decretos e regulamentos, ou a definir matéria
não constante desses atos, podendo ser: gerais, reguladoras e provisórias.
§ 1º Instruções Gerais são as que prescrevem normas de procedimento rela-
tivas às atividades gerais da Polícia Militar, não especificadas em outras publica-
ções, bem como aquelas dirigidas a todos os componentes de determinado sistema
ou subsistema e atinentes às suas atividades globais.
28

§ 2º Instruções Reguladoras são as que prescrevem normas de caráter es-


sencialmente administrativo, relacionadas ao funcionamento e às atividades dos ór-
gãos da PMPR.
§ 3º Instruções Provisórias são aquelas que dizem respeito a publicações de
caráter experimental, referentes a textos de futuros manuais policiais-militares com
prazos de vigência pré-fixados.
§ 4º As Instruções Gerais e Reguladoras não têm, sob o aspecto formal,
uma apresentação rígida, podendo sua esquematização variar de acordo com o as-
sunto que encerram, comportando Títulos, Capítulos, Artigos, Parágrafos, Itens e Le-
tras.
§ 5º As instruções são aprovadas e baixadas mediante portaria.

Seção IX
Do manual
Art. 47. Manual é a publicação que regula as questões de doutrina e técnica
na PMPR (organização, equipamento, adestramento, instrução e emprego) aprovada pelo Co-
mandante-Geral, mediante portaria.
§ 1º Os manuais, de acordo com as necessidades e possibilidades de repar-
tição dos assuntos, devem ser fracionados, podendo atingir, em sua forma mais
complexa, uma divisão sucessiva em:
I – partes;
II – capítulos;
III – artigos;
IV – parágrafos;
V – itens;
VI – subitens.
§ 2º As partes devem ser enunciadas, literalmente, com caracteres maiúscu-
los e, logo abaixo, seu título, também em letras maiúsculas, tudo na região central
de uma única página.
§ 3º Os capítulos devem iniciar-se, obrigatoriamente, em uma nova página e
serão enunciados com caracteres maiúsculos, numerados com algarismos arábicos,
encimando a epígrafe, também em caracteres maiúsculos.
§ 4º Os artigos devem ser digitados em caracteres maiúsculos, numerados
seguidamente, dentro de cada capítulo, com algarismos romanos, encimando a epí-
grafe, também em letras maiúsculas.
§ 5º Os parágrafos devem conter, necessariamente, um título, escrito em le-
tras maiúsculas, precedido da numeração.
§ 6º Os subparágrafos devem ser designados por letras minúsculas conse-
cutivas, dentro de cada parágrafo, seguidas de um ponto; caso haja necessidade de
se prosseguir a identificação, após o término do abecedário, deve-se proceder
como se segue: aa, ab, ac, etc.
§ 7º Os itens devem ser designados por algarismos arábicos, entre parênte-
ses, seguidamente, dentro de cada subparágrafo.
29

§ 8º Os subitens devem ser designados por letras minúsculas, entre parênte-


ses, seguidamente, dentro de cada item.
§ 9º Os anexos devem localizar-se no fim do manual e devem ser designa-
dos, no caso de existência de mais de um, por letras maiúsculas, seguidamente, po-
dendo admitir apêndices e, estes, adendos que, no caso, devem ser designados,
respectivamente, por algarismos arábicos e letras minúsculas apresentados segui-
damente.
Exemplo: ANEXO A, ANEXO B, ANEXO C, etc; Apêndices 1, 2, 3 e 4 ao
ANEXO F; Adendos a, b, c e d ao Apêndice 2.
§ 10. A numeração das páginas do manual deve ser feita por capítulos, no
canto inferior externo de cada página, constando de um conjunto de algarismos ará-
bicos separados por hífen, dos quais o da esquerda representa o número do capítulo
e o da direita o da seqüência da página dentro do capítulo.
§ 11. Os manuais devem conter, obrigatoriamente, dois índices:
I – índice dos assuntos por Partes, Capítulos e Artigos, com os respectivos
títulos antecedendo o texto do manual;
II – índice alfabético com base nos títulos dos parágrafos no final do manual.

Seção X
Do memorando
Art. 48. Memorando é a forma simplificada de correspondência pela qual a
autoridade dá ciência de ordem, instrução, decisão, recomendação, esclarecimento
ou informação, cujo uso fica restrito ao âmbito da OPM onde teve origem, observan-
do as seguintes prescrições:
I – quando necessário, será elaborado com cópia, de forma que o destinatá-
rio possa apor nela o “ciente”;
II – quando contiver ordem a ser cumprida a curto prazo, a assinatura ou ru-
brica do destinatário será precedida da hora e da data do recebimento;
III – no cabeçalho, digitado a três centímetros da margem superior do papel,
em fonte Arial ou Times New Roman, 12, constarão, centralizadas, as expressões
ESTADO DO PARANÁ, POLÍCIA MILITAR e a OPM (intermediária e subordinada, se for o
caso), em maiúsculo e negrito;
IV - logo após, a um espaço simples, haverá um traço horizontal na exten-
são do papel, observadas as margens fixadas;
V - abaixo e alinhadas à esquerda, consignar-se-ão, em negrito, em fonte
Arial ou Times New Roman, 12, a expressão memorando com inicial maiúscula e a
abreviatura de número maiúsculo e, na mesma linha e à direita, a data por extenso-
seguida de ponto;
VI – a dois espaços simples, serão redigidos, em negrito, o nome do destina-
tário e, abaixo, o termo assunto, este com conteúdo seguido de ponto, ambas as ex-
pressões alinhadas à esquerda, com iniciais maiúsculas e em fonte Arial ou Times
New Roman, 12;
VII – a dois espaços simples, será elaborado o texto em espaçamento sim-
ples entre linhas, em fonte Arial ou Times New Roman, 12, e, se possuir apenas um
item, este não será numerado; apresentando vários itens, o primeiro não será nume-
30

rado e os demais serão precedidos de algarismos arábicos, seguidos de ponto e um


espaço, havendo um espaço simples entre eles;
VIII – a identificação e a assinatura da autoridade, redigidas de quatro a seis
espaços simples do texto, observarão o contido nos artigos 17 e 18 das presentes
instruções;
IX – por se tratar de expediente interno, não devem ser empregadas, no fe-
cho, as expressões constantes no caput do art. 17.
Modelo
↕ 3cm
ESTADO DO PARANÁ
2cm
3cm POLÍCIA MILITAR
OPM
_____________________________________________________________1 EV
1 EV
Memorando Nº 118/Sec. Em ....... de ...... de ...... .
2EV
Ao Chefe do Centro de Tecnologia da Informação
Assunto: Administração e instalação de microcomputadores.
2 EV
_1,5cm__ Nos termos do Plano-Geral de Informatização, informo Vossa Senhoria que
a instalação de três microcomputadores nesta OPM deverá ocorrer em data de ___
} 1EV
2. ___
} 1EV
3. O treinamento de pessoal para operação dos micros ficará a cargo da 4ª
Seção.

4 a 6 EV

Cel. QOPM Abner Severino,


Função.

Seção XI
Da norma
Art. 49. Norma é o documento em que se alinham preceitos destinados a fa-
cilitar a execução de atos de rotina e especificações referentes a expediente, materi-
al, equipamento, pessoal e procedimento de trabalho.
§ 1º A norma deve complementar os regulamentos e regimentos internos,
detalhando os elementos sujeitos às freqüentes variações, tais como modelos, roti-
nas e prazos, ou abordar assuntos específicos visando à sua simplificação. Não pos-
suindo uma numeração específica, é conhecida pelo nome dado em função de sua
31

finalidade. Exemplo: Normas para Funcionamento Interno do Estado-Maior da Polí-


cia Militar.
§ 2º Sob o aspecto formal, não tem uma apresentação rígida e sua esque-
matização varia de acordo com o assunto que encerra.
§ 3º As Normas Gerais de Ação (NGAs) constituem um conjunto de orienta-
ções, estabelecendo os processos que devem ser seguidos por determinada OPM
na execução de providências determinadas pelo Comando, tendo por finalidade:
simplificar a preparação e transmissão das ordens; simplificar e aperfeiçoar a instru-
ção da tropa; facilitar a compreensão e o trabalho de cooperação entre o Comando,
a tropa e os demais órgãos; facilitar e acelerar as providências a serem tomadas, di-
minuindo erros e evitando confusões.
§ 4º As NGAs baseadas em diferentes manuais não devem repetir os assun-
tos neles expostos e sua estrutura deve obedecer ao modelo genérico para as de-
mais normas.
§ 5º No cabeçalho, digitado a três centímetros da margem superior do papel
constarão as expressões ESTADO DO PARANÁ, POLÍCIA MILITAR, OPM ( interme-
diária e subordinada, se for o caso), seguidas, abaixo, e a um espaço simples, de de um
traço horizontal na extensão do papel, observadas as margens fixadas, e da palavra
NORMA sublinhada, sendo todas as expressões centralizadas, redigidas em fonte
Arial ou Times New Roman, 12, em maiúsculo e negrito.
§ 6º O texto será elaborado em espaço simples entre linhas, em fonte Arial
ou Times New Roman, 12.
§ 7º A identificação e a assinatura da autoridade, redigidas de quatro a seis
espaços simples do texto, observarão o contido nos artigos 17 e 18 das presentes
instruções.
Modelo

↕ 3cm
3cm
2cm
ESTADO DO PARANÁ
POLÍCIA MILITAR
OPM
_______________________________________________________________1EV
1EV

NORMA PARA ______

1. FINALIDADE:
2. OBJETIVO:
3. CONDIÇÕES DE EXECUÇÃO (ou outro título, ou títulos, de acordo com a es-
trutura a ser feita)
a. ________________________________________________________________
b. ________________________________________________________________
4. PRESCRIÇÕES DIVERSAS
32

a. _______________________________________________________________
b. _______________________________________________________________

4 a 6 EV

Cel. QOPM Abner Severino,


Função.

Seção XII
Da nota para o boletim
Art. 50. A Nota para o Boletim (NB) é o meio de que se vale o Comandante,
Chefe ou Diretor para enviar à publicação decisões, orientações ou determinações
diversas.
§ 1º No cabeçalho, digitado a três centímetros da margem superior do pa-
pel, em fonte Arial ou Times New Roman, 12, constarão as expressões centraliza-
das ESTADO DO PARANÁ, POLÍCIA MILITAR e a OPM (intermediária e subordinada, se
for o caso), em maiúsculo e negrito, seguidas, a um espaço simples, de um traço hori-
zontal em toda a extensão do papel, observadas as margens;
§ 2º O texto será elaborado em espaçamento simples entre linhas, em fonte
Arial ou Times New Roman, 12, e, se possuir apenas um item, este não será nume-
rado; apresentando vários itens, o primeiro não será numerado e os demais serão
precedidos de algarismos arábicos, seguidos de ponto e um espaço, havendo um
espaço simples entre eles.
§ 3º A identificação e a assinatura da autoridade, redigidas de quatro a seis
espaços simples do texto, observarão o contido nos artigos 17 e 18 das presentes
instruções.
§ 4º Por se tratar de expediente interno, não devem ser empregadas, no fe-
cho, as expressões constantes no caput do art. 17.
Modelo
3cm ↕ 3cm 2cm

ESTADO DO PARANÁ
POLÍCIA MILITAR
OPM
_______________________________________________________________ 1
EV
1EV
Nota nº ____- DP Em ____/ ____/ ____
Para o Boletim _______
2EV
33

_1,5cm__Recomendo a observância do contido na Portaria nº ____, de ________.


1 EV
2. ________________

4 a 6 EV

Identificação da Autoridade,
Comandante, Chefe ou Diretor.

Publicado no Boletim _____ nº ____, de ____/ ____/ ___, item _____

Seção XIII
Do ofício
Art. 51. O ofício é a forma de comunicação, relativa a qualquer assunto, utili-
zada entre as autoridades no âmbito da Corporação e entre estas e outras civis ou
militares, alheias à PMPR, devendo obedecer às prescrições que se seguem:
I – timbre:
a) Brasão de Armas do Estado do Paraná – no alto e à esquerda da página
e a três centímetros abaixo da margem superior do papel;
b) Insígnia da PMPR – no alto e à direita da página e a três centímetros
abaixo da margem superior do papel;
II – cabeçalho - é composto do seguinte:
a) a expressão ESTADO DO PARANÁ, a cinco centímetros da margem es-
querda e a três centímetros da margem superior do papel, em negrito e fonte Times
New Roman, 14; abaixo dela, a expressão POLÍCIA MILITAR, em negrito e fonte Ti-
mes New Roman, 14; abaixo dela, a designação da OPM intermediária, em negrito e
fonte Times New Roman, 12;
b) abaixo da designação da OPM intermediária, por extenso, o nome da
OPM expedidora, em negrito e fonte Times New Roman, 12;
c) abaixo da designação da OPM expedidora, um traço horizontal na exten-
são do timbre;
d) logo após e alinhados à esquerda, a palavra ofício, o número de ordem do
documento, seguido da sigla do órgão que expede o ofício, sendo ambos separados
por barra;
Ex.: Ofício nº 026/SIGLA (não há necessidade de colocar o ano, pois já vem
especificado no local e data, que está na mesma linha);
e) local e data: na mesma altura do número, com alinhamento à direita, colo-
cando-se ponto após o ano. Ex.: Curitiba, _____de _______de ________ . ;
f) assunto ou ementa: resumo do teor do documento, alinhado à esquerda e
a um espaço simples da palavra ofício, somente aplicável quando o documento for
muito extenso. Ex.: Assunto: Remessa de publicações; Assunto: Atendimentos em
2006; Assunto: Aquisição de novos computadores;
34

g) vocativo ou destinatário: redigido de quatro a seis espaços simples da pa-


lavra ofício e centralizado, corresponde ao tratamento ou cargo do destinatário se-
guido, preferencialmente, de dois-pontos. Ex.: Senhor Superintendente; Senhor Pro-
fessor. No ofício, não se deve usar o vocativo “Prezado(a) Senhor(a)”, salvo quando
se tratar de correspondência particular da autoridade, emitida em razão de seu car-
go ou função.
III – texto – elaborado de dois a quatro espaços simples do vocativo, com-
preende a exposição do assunto:
a) consta de uma ligeira introdução e da explanação, isto é, do corpo propri-
amente dito do ofício. Se o texto for longo, os parágrafos, separados por um espaço
simples, serão numerados a partir do segundo, que deverá receber o número 2, ex-
ceto nos casos em que os parágrafos estejam organizados em itens ou em títulos e
subtítulos;
b) se o texto ocupar mais de uma folha, escrevem-se dez linhas na primeira
e o restante nas demais. Nesse caso, colocam-se endereço e iniciais na primeira fo-
lha e repete-se o número nas demais, acrescentando-se o número da respectiva fo-
lha. Ex.: Ofício nº 052/SIGLA Fl. 2.
IV – fecho - fórmula de cortesia:
a) usam-se fórmulas breves, tais como “Respeitosamente” (para autoridades su-
periores), “Atenciosamente” e “Saudações” (para autoridades da mesma hierarquia ou de hie-
rarquia inferior);
b) pode ser centralizado ou alinhado à direita acima da assinatura;
e) redigido de dois a quatro espaços simples do texto.
V – identificação e assinatura da autoridade – escritas de quatro a seis espa-
ços simples do fecho, observarão o contido nos artigos 17 e 18 das presentes instru-
ções.
VI - anexo:
a) se o ofício estiver acompanhado de outros papéis, pode-se indicá-los à
esquerda e a dois espaços simples da identificação da autoridade com o termo Ane-
xo e a descrição de seu conteúdo. Ex.: Anexo: comprovante de depósito. Anexa:
Certidão negativa;
b) a palavra “anexo” deve concordar em gênero e número com o substantivo
a que se refere. Ex.: anexas as partes. No entanto, “em anexo” é invariável. Ex.: em
anexo as partes.
VII – endereço - fórmula de tratamento e designativo do cargo ou função (em
negrito) do destinatário, seguidos da localidade de destino, sendo colocado embaixo,
junto à margem esquerda da folha.
Exemplo:
Ao Senhor
Nome,
Função,
Local/Sigla Unidade da Federação.
35

VIII- iniciais: siglas do redator e digitador, em letras maiúsculas e fonte me-


nor que o restante do texto. Se o redator e o digitador forem os mesmos, basta colo-
car as iniciais após a barra diagonal. Ex.: OP/MIR.
§ 1º Nos ofícios deverão ser observados ainda:
I – utilização de fonte do tipo Times New Roman de corpo 12 no conteúdo
em geral, com as ressalvas quanto ao cabeçalho, 11 nas citações e 10 nas notas de
rodapé;
II - para símbolos não existentes na fonte Times New Roman, poder-se-á uti-
lizar as fontes Symbol e Wingdings;
III - constar, a partir da segunda página, o seu número;
IV - o início de cada parágrafo do texto deve ter 1,5cm de distância da mar-
gem esquerda;
V - o campo destinado à margem lateral esquerda terá, no mínimo, 3cm de
largura, tendo em vista a juntada ou anexação em processo;
VI - o campo destinado à margem lateral direita terá 2cm;
VII - utilizar espaçamento simples entre as linhas;
VIII - não deve haver abuso no uso de negrito, itálico, sublinhado, letras
maiúsculas, sombreado, sombra, relevo, bordas ou qualquer outra formatação que
afete a elegância e a sobriedade do documento;
IX - a impressão dos textos deve ser feita na cor preta em papel branco de
tamanho A-4, ou seja, 29,7 x 21,0cm. A impressão colorida deve ser usada apenas
para gráficos e ilustrações.
§ 2º Poderão ser redigidos, a dois centímetros da margem inferior, sob um
traço horizontal em toda a extensão do papel, observadas as margens esquerda e
direita fixadas, em fonte Times New Roman, 8, negritados ou não, o endereço, o te-
lefone e o e-mail do emitente do ofício.

Modelo 3cm ↕
___________5cm ___________
2cm
36

ESTADO DO PARANÁ
POLÍCIA MILITAR
COMANDO DO POLICIAMENTO DO INTERIOR
__________________________________________________________________
Ofício nº 524/Sec. Curitiba, ...... de ...... de ....... .
3cm 1 EV
Assunto: Armas de brinquedo.

Tramitação Urgente
4 a 6 EV

Excelentíssimo Senhor Comandante-Geral:

2 a 4 EV
_1,5cm__A Lei Federal nº 10.826, de 22 Dez 03, que passou a disciplinar o registro, a posse e
a comercialização de armas de fogo e munição, bem como, regular o Sistema Nacional de Ar-
mas, diversamente da Lei nº 9.437/97 por ela revogada, que cominava pena para a utilização
de arma de brinquedo para a prática de crimes, não contemplou igual hipótese.
1 EV
2. No entanto, a mencionada lei em vigor, em suas disposições gerais (art. 26, ca-
put), passou a vedar a fabricação, a venda, a comercialização e a importação de brinquedos,
réplicas e simulacros de armas de fogo.

Ao Excelentíssimo Senhor
Nome,
Cargo,
Nesta Capital.
ZMPM/EN (iniciais do redator e digitador em caixa alta e fonte reduzida)

_________________________________________________________________________________________________
AVENIDA MARECHAL FLORIANO PEIXOTO, 1.401 – REBOUÇAS – CURITIBA-PR – CEP 80.230-110
Fone: (41) 3304-4900 E-mail: pmpr@pr.gov.br

Modelo 2ª folha

PMPR/CPI
Ofício nº 524/Sec. Fl. 2.
37

3. Ocorre que, quase que diariamente, policiais-militares têm se deparado com indiví-
duos portando tais objetos, os quais, ao serem inquiridos, afirmam, sem muita cerimônia, que
iriam utilizá-los para a prática de roubos, somente não os tendo perpetrados devido à aborda-
gem policial realizada.
4. A dúvida, Sr. Comandante, reside na conduta a ser adotada pelas guarnições PM ao
darem atendimento a situações como a acima retratada, pois, não é concebível que, embora a
lei não mais tipifique o porte, a Corporação fique inerte, deixando, ao menos, de recolher as
armas de brinquedo.
5. Desta forma, solicito a V. Ex.ª manifestação, de maneira a serem uniformizados os
procedimentos dos órgãos a ela subordinados, acerca da possibilidade de apreensão dos referi-
dos simulacros e réplicas com capacidade de serem confundidos com armas de fogo em face
do disposto no art. 26 da Lei nº 10.826/2003, bem como, em se mostrando factível tal provi-
dência, o destino a ser dado aos objetos porventura apreendidos.
6. Cabe ressaltar que a conduta a ser adotada, que se consulta e se propõe, revestir-se-
á de um caráter altamente preventivo no que se refere ao cometimento de ilícitos, notadamente
com o emprego desses “brinquedos”.

2 a 4 EV
Respeitosamente,

4 a 6 EV
Cel. QOPM João da Silva,
Cmt. CPI.
2EV
Anexo: relatório de ocorrências.

_________________________________________________________________________________________________
AVENIDA MARECHAL FLORIANO PEIXOTO, 1.401 – REBOUÇAS – CURITIBA-PR – CEP 80.230-110
Fone: (41) 3304-4900 E-mail: pmpr@pr.gov.br

§ 3º Nos ofícios de lavra do Comandante-Geral, poderá ser empregado o


modelo constante no parágrafo anterior ou utilizado no cabeçalho, no alto da página
e ao centro, a três centímetros da margem superior do papel, o Brasão de Armas do
Estado do Paraná, colocando-se, em marca d’água, a insígnia da PMPR em tama-
nho que não exceda às dimensões do papel utilizado.

Modelo 3cm ↕
___________5cm ___________
2cm
38

ESTADO DO PARANÁ
POLÍCIA MILITAR
GABINETE DO COMANDANTE-GERAL
__________________________________________________________________
Ofício nº 524/Gab CG. Curitiba, ...... de ...... de ....... .
3cm 1 EV
Assunto: Armas de brinquedo.

4 a 6 EV
Tramitação Urgente

Excelentíssimo Senhor Secretário:

2 a 4 EV
_1,5cm__A Lei Federal nº 10.826, de 22 Dez 03, que passou a disciplinar o registro, a posse e
a comercialização de armas de fogo e munição, bem como, regular o Sistema Nacional de Ar-
mas, diversamente da Lei nº 9.437/97 por ela revogada, que cominava pena para a utilização
de arma de brinquedo para a prática de crimes, não contemplou igual hipótese.
1 EV
2. No entanto, a mencionada lei em vigor, em suas disposições gerais (art. 26, caput),
passou a vedar a fabricação, a venda, a comercialização e a importação de brinquedos, répli-
cas e simulacros de armas de fogo.

Ao Excelentíssimo Senhor
Nome,
Cargo,
Nesta Capital.
ZMPM/EN (iniciais do redator e digitador em caixa alta e fonte reduzida)
_________________________________________________________________________________________________
AVENIDA MARECHAL FLORIANO PEIXOTO, 1.401 – REBOUÇAS – CURITIBA-PR – CEP 80.230-110
Fone: (41) 3304-4700 E-mail: pmpr@pr.gov.br Fax: (41) 3304-4708

Modelo 2ª folha

PMPR/CG
Ofício nº 524/Gab CG. Fl. 2.
3. Ocorre que, quase que diariamente, policiais-militares têm se deparado com indiví-
39

duos portando tais objetos, os quais, ao serem inquiridos, afirmam, sem muita cerimônia, que
iriam utilizá-los para a prática de roubos, somente não os tendo perpetrados devido à aborda-
gem policial realizada.
4. A dúvida, Sr. Secretário, reside na conduta a ser adotada pelas guarnições PM ao
darem atendimento a situações como a acima retratada, pois, não é concebível que, embora a
lei não mais tipifique o porte, a Corporação fique inerte, deixando, ao menos, de recolher as
armas de brinquedo.
5. Desta forma, solicito a V. Ex.ª manifestação, de maneira a serem uniformizados os
procedimentos dos órgãos a ela subordinados, acerca da possibilidade de apreensão dos referi-
dos simulacros e réplicas com capacidade de serem confundidos com armas de fogo em face
do disposto no art. 26 da Lei nº 10.826/2003, bem como, em se mostrando factível tal provi-
dência, o destino a ser dado aos objetos porventura apreendidos.
6. Cabe ressaltar que a conduta a ser adotada, que se consulta e se propõe, revestir-se-
á de um caráter altamente preventivo no que se refere ao cometimento de ilícitos, notadamente
com o emprego desses “brinquedos”.

2 a 4 EV

Respeitosamente,

4 a 6 EV

Coronel QOPM João da Silva,


Comandante-Geral.

2EV
Anexo: relatório de ocorrências.

_________________________________________________________________________________________________
AVENIDA MARECHAL FLORIANO PEIXOTO, 1.401 – REBOUÇAS – CURITIBA-PR – CEP 80.230-110
Fone: (41) 3304-4700 E-mail: pmpr@pr.gov.br Fax: (41) 3304-4708

Seção XIV
Da ordem
Art. 52. Ordem é um documento que transmite determinações de um superi-
or a um elemento subordinado, compreendendo três categorias:
I - ordens de campanha – reguladas em publicações específicas (ordens de
marcha, ordem preparatória, ordem de operação, etc.);
II - ordens de rotina – relativas às atividades normais de serviços;
III - ordem do dia – documento pelo qual o Comandante-Geral se dirige à
Corporação, em datas históricas ou em oportunidades especiais.
§ 1º No cabeçalho, digitado a três centímetros da margem superior do pa-
pel, em fonte Arial ou Times New Roman, 12, constarão as expressões ESTADO
40

DO PARANÁ, POLÍCIA MILITAR, a OPM (intermediária e subordinada, se for o caso) e, a


um espaço simples, haverá um traço em toda a extensão do papel observadas as
margens fixadas, seguido da palavra ORDEM sublinhada. Todas as expressões se-
rão centralizadas, em maiúsculo e negrito.
§ 2º A dois espaços simples da expressão ORDEM será estruturado o texto,
constituído de parágrafos sem numeração ou de itens, sendo que, se possuir ape-
nas um deles, tal não será numerado, porém, apresentando vários itens, o primeiro
não será numerado e os demais serão precedidos de algarismos arábicos, seguidos
de ponto e um espaço, havendo um espaço simples entre eles; no conteúdo do tex-
to, em fonte Arial ou Times New Roman, 12, empregar-se-á espaçamento simples
ou 1,5 entre linhas.
§ 3º O local e a data serão centralizados ou alinhados à direita e de um a
dois espaços simples do texto e redigidos em fonte Arial ou Times New Roman, 12,
sendo seguidos de ponto (dia, mês e ano.).
§ 4º A identificação e a assinatura da autoridade, redigidas de quatro a seis
espaços simples da data, observarão o contido nos artigos 17 e 18 das presentes
instruções.
Modelo

3cm
2cm
↕ 3 cm

ESTADO DO PARANÁ
POLÍCIA MILITAR
OPM
______________________________________________________________1 EV
1 EV
ORDEM DO DIA

2 EV
"O Homem que traz consigo a cicatriz de uma arma bandida é um miliciano valente,
digno e prestimoso", (1915 "Chefe de Estado do Paraná quando se refere ao Cel Sarmento na
Campanha do Contestado").

Hoje, regozijamo-nos com a oportunidade de novamente poder prestar


nossas homenagens ao Patrono desta secular Corporação, Cel PM JOAQUIM
ANTÔNIO DE MORAES SARMENTO, pelo transcurso do seu aniversário. Passados
cento e vinte três anos do seu nascimento, setenta e hum de sua morte, continua-
mos a vivenciar a imagem inconteste desse extraordinário Oficial da PMPR.
...
Nascido em 17 de maio de 1882, vinte e cinco anos mais tarde viria a in-
gressar nas fileiras do então Regimento de Segurança do Estado como 1° Sargento,
cuja graduação ocupara no Exército Brasileiro.
Quanto ao decorrer da carreira, sua fé-de-ofício bem atesta, que nunca
41

se absteve em desempenhar, com enlevo e extrema responsabilidade às missões


que lhe eram estabelecidas.
...
Finalmente, cabe destacar o exemplo por ele deixado: que cada um de
nós policiais-militares, homens e mulheres, modernos que labutam dia e noite em
defesa da segurança e da ordem, sejamos profissionais de verdade, íntegros, disci-
plinados e extremamente dedicados à causa pública, atuando nas diversas missões,
não como heróis, que buscam homenagens posteriores da história, mas sim, como
heróis anônimos que, sem pretender qualquer tipo de referência, apenas buscam
honrar a farda que vestem e a Corporação, dignificando assim, então o herói que foi
o Coronel JOAQUIM ANTÔNIO DE MORAES SARMENTO que, por capricho do
destino, só reservado para homens como ele, faleceu em 21 de abril de 1934, dia
que está coincidentemente reservado para a lembrança daquele outro "JOAQUIM", o
TIRADENTES, também herói, também patrono e exemplo de abnegação, de cora-
gem, de civismo e de amor à sua Pátria.
1 a 2 EV
Curitiba, 17 maio 06.

4 a 6 EV

Cel. QOPM Silas Severino,


Comandante-Geral.

Seção XV
Da orientação
Art. 53. Orientação é o expediente mediante o qual o Comandante, Chefe
ou Diretor leva ao conhecimento de seus subordinados recomendações de caráter
geral ou específico, visando à uniformidade de comportamentos em face de determi-
nadas circunstâncias ou determinações, bem como prevenir resultados pela eventu-
al prática de conduta por militar estadual.
§ 1º No cabeçalho, digitado a três centímetros da margem superior do pa-
pel, constarão as expressões ESTADO DO PARANÁ, POLÍCIA MILITAR e a OPM
(intermediária e subordinada, se for o caso), seguidas de um traço em toda a extensão do
papel, observadas as margens fixadas, da palavra ORIENTAÇÃO e da abreviatura
de número, se for o caso, sendo ambas sublinhadas e em fonte Arial ou Times New
Roman, 12. Todas as as expressões serão centralizadas, em maiúsculo e negrito.
§ 2º O texto será elaborado em espaçamento simples ou 1,5 entre linhas,
em fonte Arial ou Times New Roman, 12, e estruturado em parágrafos sem numera-
ção ou em itens, sendo que, se possuir apenas um deles, tal não será numerado;
apresentando vários itens, o primeiro não será numerado e os demais serão precedi-
42

dos de algarismos arábicos, seguidos de ponto e um espaço, havendo um espaço


simples entre eles.
§ 3º O local e a data serão centralizados ou alinhados à direita e de um a
dois espaços simples do texto e redigidos em fonte Arial ou Times New Roman, 12,
sendo seguidos de ponto (dia, mês e ano.).
§ 4º A identificação e a assinatura da autoridade, redigidas de quatro a seis
espaços simples da data, observarão o contido nos artigos 17 e 18 das presentes
instruções.

Modelo
2cm
3cm

↕ 3cm

ESTADO DO PARANÁ
POLÍCIA MILITAR
OPM
______________________________________________________________1EV
1EV
ORIENTAÇÃO REFERENTE À
OU
ORIENTAÇÃO Nº ____

2 EV
Em virtude de __________________________________________________
1EV
2. Considerando que ______________________________________________
1EV
3. Oriento que:
a. ___________________________________________________________
b. ___________________________________________________________

1 a 2 EV
Local, data (dia, mês e ano.)

4 a 6 EV

Identificação da Autoridade,
Comandante, Chefe ou Diretor.

Seção XVI
43

Da parte
Art. 54. Parte é o documento por meio do qual um militar estadual se comu-
nica com um de seus pares ou superior hierárquico, em objeto de serviço, no âmbito
da mesma ou de OPM diversa.
Parágrafo único. As partes serão datilografadas ou digitadas em fonte Arial
ou Times New Roman, 12, em espaçamento simples entre as linhas, devendo obe-
decer às seguintes prescrições:
I - quando relatarem ocorrências, quer disciplinares, quer administrativas,
devem ser escritas com sobriedade, registrando-se todos os dados capazes de iden-
tificar pessoas ou coisas envolvidas, caracterizando as circunstâncias de tempo e de
lugar, sem comentários e sem apreciações estranhas ao caso, com a finalidade de
fornecer, à autoridade destinatária, bases precisas para uma decisão;
II - no alto e à esquerda, conterá a expressão PMPR, seguida abaixo das
abreviaturas do Órgão de Direção, do Comando Intermediário, da OPM, da Compa-
nhia, Pelotão, DPM, se for o caso;
III - alinhado à direita, será digitado o local, seguido, na mesma linha, da
data (dia, mês e ano, sem ponto); abaixo e na seqüência, constar-se-ão a expressão
Parte nº, o elaborador precedido da preposição “Do/Da”, o destinatário precedido da
preposição “Ao/À” e o Assunto seguido de dois pontos (Assunto:);
IV – o texto: teor da decisão será elaborado em espaçamento simples entre
linhas;
V - se houver apenas um item, este não será numerado; se possuir vários
itens, o primeiro não será numerado; os demais serão precedidos de algarismos ará-
bicos, seguidos de ponto e um espaço, havendo um espaço simples entre eles;
VI - quando não forem numeradas, escrever-se-á simplesmente “Parte”;
VII - o resumo do assunto iniciar-se-á com letra minúscula e será encerrado
por ponto;
VIII - o campo destinado à margem lateral esquerda terá 3cm de largura;
IX - o campo destinado à margem lateral direita terá 2cm;
X - identificação e assinatura - observar-se-á o contido nos artigos 17 e 18
das presentes instruções;
XI - por se tratar de expediente interno, não devem ser empregadas, no fe-
cho, as expressões constantes no caput do art. 17 (respeitosamente e atenciosamente).
Modelo


3cm

PMPR Curitiba, 4 set. 05
↔ 3cm ↔ CPC/12ºBPM Parte nº 002
12º BPM Do Subten. QPM 1-0 Bassai
1ª Cia Ao Sr. Oficial CPU
Assunto: acidente com viatura.
44


4 a 6 EV

↔ 3cm↔ + ↔ 1,5 ↔ Comunico a V. S.ª que no dia 3 de setembro, às 7h30min, quan- →2cm
do em patrulhamento na Praça Tiradentes, o Cb. Frons, do 2º Pel./2ª
Cia., condutor da viatura prefixo 5878, sofreu acidente ao ser atingido
por outro veículo que se evadiu.
} 1 EV
2. Informo a V. Sª que o referido Cabo sofreu ferimentos no
braço esquerdo e no tórax, sendo conduzido ao Hospital pela guarni-
ção da Vtr 5877.
} 1 EV
3. Informo a V. S.ª, ainda, que o Sr. João da Silva, testemunha
do sinistro, anotou a placa AAA 0001 como sendo do veículo causa-
dor do acidente.


4 a 6 EV

Subten. QPM 1-0 Eugênio Bassai,


Auxiliar do Oficial CPU.


3 cm (Texto ARIAL/TIMES NEW ROMAN 12)

Seção XVII
Da portaria
Art. 55. A portaria é o ato administrativo interno pelo qual o Comandante,
Chefe ou Diretor expede determinações gerais ou especiais a seus subordinados, ou
designa-os para determinadas funções ou encargos, devendo, em sua elaboração,
ser observado o seguinte:
I - a três centímetros da margem superior do papel, conterá a expressão ES-
TADO DO PARANÁ; abaixo dela, a expressão POLÍCIA MILITAR; abaixo desta, as
designações das OPMs intermediária e subordinada, se for o caso, sendo todos os
termos centralizados, em maiúsculo, negrito e fonte Arial ou Times New Roman, 12,
havendo, logo após, e a um espaço simples, um traço horizontal, em toda a exten-
são do papel, observadas as margens fixadas;
II - após o disposto no inciso anterior, serão escritas, a dois espaços sim-
ples, em letras maiúsculas, centralizadas, em negrito e fonte Arial ou Times New Ro-
man, 12, a expressão portaria, seguida do número grafado abreviado e de seu cor-
respondente dígito, e a data por extenso sem ponto (dia, mês e ano);
III - será colocada, a dois espaços simples, entre a expressão portaria e a
designação da autoridade, alinhada à direita, em fonte Arial ou Times New Roman,
10, a ementa (resumo do assunto tratado no documento), com iniciais maiúsculas e sem
ponto ao final;
45

IV - a dois espaços simples do resumo do tema da portaria serão redigidas a


designação da autoridade, a fundamentação, com citação da legislação básica, e a
palavra resolve, em minúsculo, seguida do sinal de dois pontos;
V - o texto da portaria, a dois espaços simples da designação da autoridade,
será iniciado a 1,5cm da margem fixada e elaborado em fonte Arial ou Times New
Roman, 12, em espaçamento simples ou 1,5 entre linhas; apresentando vários dis-
positivos (artigos, parágrafos, incisos ou alíneas), haverá um espaço simples entre eles.
Os nomes dos títulos e capítulos serão grafados em maiúsculo e negrito e as seções
com as iniciais maiúsculas e negrito, em todos sendo utilizados algarismos romanos;
VI - os anexos deverão localizar-se no final da portaria e ser designados, no
caso de existência de mais de um, por letras maiúsculas, seguidamente, podendo
admitir apêndices e, estes, adendos que, no caso, deverão ser redigidos, respectiva-
mente, por algarismos arábicos e letras minúsculas apresentados seguidamente.
Exemplo: ANEXO A, ANEXO B, ANEXO C, ou ainda ANEXO (formulário pa-
drão) etc; Apêndices 1, 2, 3 e 4 ao ANEXO F; Adendos a, b, c e d ao Apêndice 2;
VII - a numeração das páginas, se necessária, deverá se dar na extremida-
de superior direita em algarismos arábicos;
VIII - a identificação e a assinatura da autoridade, redigidas de quatro a seis
espaços simples do texto, serão de acordo com o contido nos artigos 17 e 18 das
presentes instruções.

Modelo
↕ 3cm

ESTADO DO PARANÁ
POLÍCIA MILITAR
COMANDO DO POLICIAMENTO DA CAPITAL
12º BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR
______________________________________________________________ 1EV
2EV
PORTARIA Nº ____, DE _____DE _____________DE______
2 EV
Designação de Oficial
2 EV
O Comandante do 12º BPM, com fulcro no art. ___ do CPPM,
↔3cm↔ + ↔ 1,5 ↔ →2cm
_____, resolve:
2 EV
Art. 1º Designar o _______.
1 EV
Art. 2º ________________.

4 a 6 EV
Identificação da Autoridade,
Comandante, Chefe ou Diretor.

Seção XVIII
Da remessa
46

Art. 56. Remessa é um ato exarado num documento em trânsito, submeten-


do-o, diretamente, à apreciação de autoridade competente para despacho. Normal-
mente, tem a forma simplificada e é sucinta, limitando-se, quando muito, a justificar o
motivo da providência tomada ou solicitada.
Parágrafo único. O texto será elaborado em fonte Arial ou Times New Ro-
man, 12, em espaçamento simples entre linhas.
Modelo

PMPR
OPM (expedidora)

Em _______de________ de ________ Rem. Nº ____


Do
Ao
1. Remessa
2.

Seção XIX
Do requerimento

Art. 57. Requerimento é o documento por meio do qual se solicita, a uma


autoridade, a tomada de alguma providência, a execução de algum ato ou a satisfa-
ção de algum interesse ou pretensão, devendo obedecer às seguintes prescrições:
I – cabeçalho – conterá as expressões ESTADO DO PARANÁ e POLÍCIA
MILITAR alinhadas à esquerda, em maiúsculo, negrito, fonte Arial ou Times New Ro-
man, 12, separadas por um espaço simples;
II – vocativo/destinatário – à direita e no mesmo alinhamento horizontal da
expressão ESTADO DO PARANÁ, conterá a fórmula de tratamento e o cargo/função
da autoridade, com iniciais maiúsculas, em fonte Arial ou Times New Roman, 12, se-
guido de dois pontos;
III – objeto – resumo do requerido, será grafado de quatro a oito espaços
simples da expressão POLÍCIA MILITAR, alinhado à esquerda, sendo a expressão
OBJETO grafada em maiúsculo, negrito, seguida de dois pontos, e o resumo redigi-
do com iniciais maiúsculas, tudo em fonte Arial ou Times New Roman, 12;
IV – texto:
a) terá início de quatro a seis espaços simples do objeto;
b) iniciará com o nome, registro geral, posto/graduação, quadro/qualificação
e OPM do requerente;
c) será elaborado a 1,5cm da margem esquerda fixada, em espaçamento
simples entre linhas, em fonte Arial ou Times New Roman, 12, e, se possuir apenas
um item, este não será numerado, apresentando vários itens, o primeiro não será
numerado e os demais serão precedidos de algarismos arábicos, seguidos de ponto
e um espaço, havendo um espaço simples entre eles;
47

d) apresentará os dispositivos legais que fundamentam a pretensão, sempre


que possível;
e) apontará o número de vezes em que o assunto foi objeto de requerimento
à autoridade.
f) se for longo, não cabendo numa só página, terá continuidade em folha di-
versa.
V – fecho – de um a dois espaços simples do texto, centralizado, em fonte
Arial ou Times New Roman, 12, conterá uma das expressões seguidas de ponto:
“Nestes termos espera deferimento.”, “Aguarda deferimento.” ou “Espera deferimen-
to.”;
VI – local e data, em fonte Arial ou Times New Roman, 12, de um a dois es-
paços simples do fecho, centralizados ou alinhados à direita, seguidos de ponto (dia,
mês e ano.);
VII – identificação e assinatura – redigidas de quatro a seis espaços simples
da data, observarão o contido nos artigos 17 e 18 das presentes instruções.
Modelo


3cm

ESTADO DO PARANÁ Sr. Comandante do 4º BPM:
1 EV
↔ 3cm ↔ POLÍCIA MILITAR


4 a 8 EV

OBJETO: __________


4 a 6 EV

↔1,5↔ Gelson Ferreira da Cruz, RG _______, Subten. QPM 1-0, →2cm
servindo no 4º Batalhão de Polícia Militar, requer a V. Sª.
______________.
1 EV
2. Tal solicitação se fundamenta no art.___ da Lei nº 1.943,
de 23 de junho de 1954.

3. É a primeira vez que requer.

1 a 2 EV
Nestes termos,
espera deferimento.

1 a 2EV

Maringá, 11 abr. 06.


48


4 a 6 EV

Subten. QPM 1-0 Gelson Ferreira,
Requerente.

Seção XX
Da restituição
Art. 58. Restituição é um ato exarado em um documento, devolvendo-o, seja
para solicitar esclarecimentos, seja por havê-los prestado. Normalmente, tem forma
simplificada e é sucinta, limitando-se, quando muito, a justificar o motivo da provi-
dência tomada ou solicitada.
Parágrafo único. O texto será elaborado em fonte Arial ou Times New Ro-
man, 12, em espaçamento simples entre linhas.
Modelo

PMPR

OPM (expedidora).

Em ____de _____________de _____ Rest. Nº _____

Do

Ao

Restituição

2.

Seção XXI
Do termo
Art. 59. Termo é o documento lavrado em papel ou livro no qual se consigna
a prática de ato, a ocorrência de fato ou qualquer outra declaração.
§ 1º No cabeçalho, digitado a três centímetros da margem superior do papel,
constarão as expressões ESTADO DO PARANÁ, POLÍCIA MILITAR e a OPM (inter-
mediária e subordinada, se for o caso), seguidas, a um espaço simples, de um traço
em toda a extensão do papel observadas as margens fixadas, e da designação do
respectivo TERMO sublinhado, sendo todas as expressões centralizadas, em fonte
Arial ou Times New Roman, 12, maiúsculas e em negrito.
§ 2º O texto, iniciado a 1,5cm da margem esquerda fixada, será elaborado a
dois espaços simples da expressão TERMO em fonte Arial ou Times New Roman,
12, em espaçamento simples ou 1,5 entre linhas.
49

§ 3º Poderá, de acordo com o conteúdo, o texto do termo ser estruturado em


parágrafos sem numeração ou em itens, sendo que, se possuir apenas um deles, tal
não será numerado; apresentando vários itens, o primeiro não será numerado e os
demais serão precedidos de algarismos arábicos, seguidos de ponto e um espaço,
havendo um espaço simples entre eles.
§ 4º Abaixo da expressão TERMO e a um espaço simples, se for o caso, po-
derão ser registrados entre parênteses e em negrito, o Posto/Graduação,
Quadro/Qualificação, Nome com iniciais maiúsculas, seguidos de barra simples e do
número do registro geral da pessoa ouvida, em fonte Arial ou Times New Roman,
12.
Modelo

3cm 2cm
↕ 3cm

ESTADO DO PARANÁ
POLÍCIA MILITAR
COMANDO DO POLICIAMENTO DA CAPITAL
12º BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR
_______________________________________________________________1EV
1EV
TERMO DE PERGUNTAS AO SINDICADO
1 EV
(Posto/Graduação Quadro/Qualificação Nome com iniciais maiúsculas/ RG
nº_)
2EV

↔ 1,5 ↔ Aos _________dias do mês de _________, do ano de ______________,


nesta cidade de _______________, no Quartel do _________, onde se encontrava
presente o _____________________, RG __________, Sindicante, às
_____________, compareceu o Sindicado __________________, portador do RG
___________, filho de __________________ e de ________________, natural de
_____________, estado civil ________, nascido em _________, nacionalidade
_________, residente na rua ___________, n.º ____, bairro ________, na cidade
de _______, Estado do ___________, atualmente servindo no ______________,
o qual perguntado a

respeito dos fatos em apuração na presente sindicância, respondeu, sem qualquer


tipo de constrangimento, coação física ou moral, que: (transcrever com o máximo de
exatidão possível, inclusive com as próprias palavras, o que for dito pelo Sindicado). Perguntado
ao Sindicado (registrar a pergunta), respondeu que ________________ (registrar a res-
posta na íntegra). E como nada mais disse nem lhe foi perguntado, às ___________
horas, do mesmo dia, deu-se por encerrado o presente termo, que, após lido e
achado conforme, segue devidamente assinado.

Sindicante: _______________________________

Sindicado: ________________________________
50

Seção XXII
Dos documentos diversos
Art. 60. Na elaboração dos documentos disciplinados no Manual de Comuni-
cação Escrita Oficial do Estado do Paraná e não tratados nestas instruções deverão
ser observadas as disposições nela contidas referentes ao cabeçalho e às demais
regras de confecção naquilo que lhes for aplicável e quando não definidas naquele
manual.
Parágrafo único. Aplicam-se à certidão, documento destinado a fazer certa
a existência ou inexistência de registro em livro, processo ou expediente qualquer
em poder do expedidor e referente a determinado ato ou fato, bem como à declara-
ção, cujo conteúdo contenha afirmação da existência de um fato ou assertiva acerca
da existência ou não de um direito, as seguintes disposições:
I – timbre:
a) Brasão de Armas do Estado do Paraná – no alto e à esquerda da página
e a três centímetros abaixo da margem superior do papel;
b) Insígnia da PMPR – no alto e à direita da página e a três centímetros
abaixo da margem superior do papel;
II – cabeçalho - é composto do seguinte:
a) a expressão ESTADO DO PARANÁ, a cinco centímetros da margem es-
querda e a três centímetros da margem superior do papel, em negrito e fonte Times
New Roman, 14; abaixo dela, a expressão POLÍCIA MILITAR, em negrito e fonte Ti-
mes New Roman, 14; abaixo dela, a designação da OPM intermediária, em negrito e
fonte Times New Roman, 12;
b) abaixo da designação da OPM intermediária, por extenso, o nome da
OPM expedidora, em negrito e fonte Times New Roman, 12;
c) abaixo da designação da OPM expedidora, um traço horizontal na exten-
são do timbre;
d) logo após e a um espaço simples, centralizada, a palavra CERTIDÃO/DE-
CLARAÇÃO, em maiúsculo, negrito, sublinhado, e em fonte Arial ou Times New Ro-
man, 12.
III – texto - iniciado a 1,5cm da margem esquerda fixada, será elaborado a
dois espaços simples da expressão CERTIDÃO/DECLARAÇÃO, em fonte Arial ou
Times New Roman, 12, em espaçamento simples ou 1,5 entre linhas, podendo, de
acordo com o conteúdo, ser estruturado em parágrafos sem numeração ou em itens,
sendo que, se possuir apenas um deles, tal não será numerado; apresentando vári-
os itens, o primeiro não será numerado e os demais serão precedidos de algarismos
arábicos, seguidos de ponto e um espaço, havendo um espaço simples entre eles.
IV – local e data, em fonte Arial ou Times New Roman, 12, centralizados ou
alinhados à direita e de um a dois espaços simples do texto, sendo seguidos de pon-
to (dia, mês e ano.);
V – identificação e assinatura – redigidas de quatro a seis espaços simples
da data, observarão o contido nos artigos 17 e 18 das presentes instruções.
Modelo
___________5cm ___________
51

3cm ↕ 3cm 2cm

ESTADO DO PARANÁ
POLÍCIA MILITAR
COMANDO DO POLICIAMENTO DA CAPITAL
12º BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR
_______________________________________________________________1EV

1EV
CERTIDÃO

OU

DECLARAÇÃO

2EV

↔ 1,5 ↔ CERTIFICO, a pedido verbal da parte interessada e à vista dos registros


existentes nesta seção, que _________

ou

DECLARAMOS, para os devidos fins, que ___________

2 EV

Local, data (dia, mês e ano.)

4 a 6 EV
Identificação da Autoridade,
Função.
Capítulo XIII
DAS DISPOSIÇÕES TRANSITÓRIAS E FINAIS

Art. 61. Fica estabelecido o prazo de 180 dias, a contar da publicação das
presentes instruções, para que os Oficiais P/4, Oficiais B/4, Chefes de Seção Admi-
nistrativa, Chefes de Seção de Expediente e Chefe do Arquivo-Geral, ou funções
equivalentes, adotem as providências constantes no art. 38, referentes à classifica-
ção, à guarda, à conservação e à transferência de documentos constantes no arqui-
vo setorial ou geral, bem como, à própria organização e manutenção destes arqui-
vos, nas circunstâncias estabelecidas no Manual de Gestão de Documentos.
Parágrafo único. As dúvidas específicas surgidas no atendimento ao cons-
tante no caput deste artigo poderão ser esclarecidas junto à Comissão Setorial de
Avaliação a ser designada, ou ainda, junto ao Departamento Estadual de Arquivo
Público, perante o Chefe do Arquivo-Geral, ou à 1ª Seção do EM/PMPR.
Art. 62. Compete ao Comandante-Geral dirimir as questões decorrentes das
presentes Instruções Reguladoras, de forma a ser assegurada a necessária unifor-
midade na observância de suas disposições.
52

ANEXO
FÓRMULAS DE TRATAMENTO
DESTINATÁRIO TRATAMENTO ABREVIATURA VOCATIVO
1. Academias de Letras Vossa Excelência V. Exa. Senhor Presidente (ou
Acadêmico):
Excelentíssimo Senhor Presidente
(ou Acadêmico):
2. Arcebispo Vossa Excelência V. Exa. Rev- Excelentíssimo e Reverendíssimo
Reverendíssima ma. Senhor: Excelentíssimo e Reveren-
díssimo Dom:
3. Associação de Muni- Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Presidente:
cípios
4. Auditor Militar Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Auditor:
5. Bispo Vossa Excelência V. Exa. Rev- Reverendíssimo Senhor: Excelen-
Reverendíssima ma. tíssimo
e Reverendíssimo Senhor:
Excelentíssimo e Reverendíssimo
Dom:
6. Chefe da Casa Civil Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Chefe da
53

ou do Gabinete Civil e Casa / Gabinete Civil:


da Casa Militar
7. Chefe-de-Gabinete Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor
da Presidência da Re- Chefe-de-Gabinete:
pública
8. Chefe-de-Gabinete Vossa Senhoria V. Sa. Senhor Chefe-de-Gabinete:
de Secretarias de Esta-
do, Entidades vincula-
das Federais e Estadu-
ais, de Prefeituras Mu-
nicipais.
9. Comandante da Polí- Vossa Excelência V. Exa. Senhor Comandante:
cia Militar Excelentíssimo Senhor Comandan-
te:
10. Cônego Vossa Reveren- V. Revma. Senhor Cônego:
díssima Reverendíssimo Senhor Cônego
Vossa Senhoria V. Sa. Rev-
Reverendíssima ma.
Vossa Senhoria V. Sa.
11. Cônsul Vossa Excelência V. Exa. Senhor Cônsul:
V. Sa.
12. Cônsul-Geral Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Cônsul-Ge-
V. Sa. ral:
13. Consultor-Geral da Vossa Excelência V. Exa. Senhor Consultor-Geral:
República
14. Coordenador de Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Deputado:
Bancada na Câmara Senhor Coordenador:
dos Deputados
15. Coronel (Oficiais Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Coronel: ou
das Forças Armadas) (nome do cargo, se exercer chefia):
16. Curador Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Curador:
17. Decano do Corpo Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Decano do
Consular Corpo Consular:
18. Delegado de Polí- Vossa Senhoria V. Sa. Senhor Delegado:
cia, de órgãos regio- Senhor Delegado Regional:
nais, estaduais
19. Deputado (Federal Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Deputado:
ou Estadual)
20. Desembargador Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Desembar-
gador:
21. Diretor Vossa Senhoria V. Sa. Senhor Diretor:
22. Diretor-Geral de Vossa Senhoria V. Sa. Senhor Diretor-Geral:
Secretaria de Estado
23. Doutor “Honoris Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Doutor:
Causa”
24. Doutor (qualquer tí- Vossa Senhoria V. Sa. Excelentíssimo Senhor Doutor:
tulo universitário)
25. Embaixadores Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Embaixa-
dor:
Excelentíssimo Senhor:
26. Empresas (em ge- Vossas Senhorias V. Sas. Prezados Senhores:
54

ral)
27. Ex. - Senador, Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Senador:
Ex. - Deputado, Excelentíssimo Senhor Deputado:
Ex. -Ministro Excelentíssimo Senhor Ministro:
28. Faculdade Vossa Senhoria V. Sa. Senhor Diretor:
29. Funcionário (em Vossa Senhoria V. Sa. Prezado Senhor ou (nome do car-
geral) go, se exercer chefia):
30. Oficiais Generais Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor General:
das Forças Armadas
31. Governador , Vice Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Governador
Governador (de Estado, ou Vice-Governador
Território do Distrito
Federal-DF)
32. Instituições em ge- Vossa Senhorias V. Sas. Prezados Senhores:
ral (no caso de se des- Vossa Senhoria V. Sa Senhor Presidente:
conhecer o nome do
Presidente)
33. Jovem Você, a, o, lhe Não usar Prezado(a) / Caro(a) ...
34. Juiz de Direito Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Juiz:
M. Juiz. Senhor Juiz:
35. Juiz de Paz Vossa Senhoria V. Sa. Senhor Juiz:
36. Líder de Bancada Vossa Excelência V. Exa. Senhor Vereador
na Câmara Municipal
37. Líder do Governo Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Deputado:
na Assembléia Legisla-
tiva
38. Ministro-Chefe do Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Ministro-
Gabinete Civil da Pre- Chefe:
sidência da República
39. Ministro de Estado Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Ministro:
40. Órgão de Classe Vossa Senhoria V. Sa. Senhor Presidente:
41. Presidente de Dire- Vossa Senhoria V. Sa. Senhor Presidente:
tório
42. Presidente de Tri- Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Presidente:
bunal de Justiça / Con-
tas / Alçada / Júri
43. Presidente de Asso- Vossa Senhoria V. Sa. Senhor Presidente:
ciação, Federação,
Entidade Filantrópica
44. Prefeito Municipal Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Prefeito:
45. Presidente da Repú- Vossa Excelência Não usar Excelentíssimo Senhor Presidente
blica e vice-Presidente (vice-Presidente) da República:
da República Excelentíssimo Senhor Presidente:
(vice-Presidente)
46. Procurador-Geral Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Procurador-
do Estado / da Justiça Geral:
47. Procurador-Geral Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Procurador-
da República Geral:
48. Promotor Público Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Promotor:
49. Reitor de Universi- Vossa Magnifi- V. M. Magnífico Reitor:
dade cência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Reitor:
55

Vossa Excelência
50. Senadores Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Senador:
51. Secretário de Esta- Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Secretário:
do
52. Secretário-Geral da Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Secretário-
Presidência da Repúbli- Geral:
ca
53. Secretário Nacional Vossa Excelência V. Exa. Excelentíssimo Senhor Secretário:
da Presidência da
República
54. Soldado Vossa Senhoria V. Sa. Senhor Soldado:
55. Senhoras (em geral) Vossa Senhoria V. Sa. Senhora ou (nome do cargo, se
ou omitir por pro- exercer
nomes pessoais chefia)
oblíquos (a, lhe)
56. Tenente-Coronel Vossa Senhoria V. Sa. Senhor Tenente-Coronel ou (nome
do cargo, se exercer chefia)

Publicado no BG 081, de 28 Abr 06

Verwandte Interessen