Sie sind auf Seite 1von 8

ABAP

Treinamento

SAP R/3

MÓDULO ABAP

INTRODUÇÃO
TREINAMENTOO

Qual a função do R/3?


É oferecer um conjunto integrado compacto, de aplicativos empresariais de grande escala. O conjunto
padrão de aplicativos integrados com cada sistema R/3 é o seguinte:
• PP (Production Planning - planejamento de produção)
• MM (Materials Management - gerenciamento de materiais)
• SD (Sales and Distribution - vendas e distribuição)
• FI (Financial Accounting - contabilidade financeira)
• CO (Controlling - controladoria)
• AM (Fixed Assets Management - gerenciamento de ativos fixos)
• PS (Project System - sistema de projeto)
• WF (Workflow - fluxo de trabalho)
• IS (Industry Solutions - soluções de industria)
• HR (Human Resources - recursos humanos)
• PM (Plant Maintenance - manutenção das instalações)
• QM (Quality Management - gerenciamento da qualidade)

Estes aplicativos são chamados áreas funcionais, áreas de aplicativo ou, ás vezes, módulos funcionais
do R/3. Todos estes termos são sinônimos.

Tradicionalmente, as estruturas empresariais desenvolvem um conjunto de aplicativos de


processamento de dados avaliando produtos individuais e comprando esses produtos separadamente de
diversos fabricantes de software. Interfaces entre eles são então necessárias. Por exemplo, o sistema de
gerenciamento de materiais precisará ser vinculado com as vendas e a distribuição e com os sistemas
financeiros, e o sistema de fluxo de trabalho precisará de uma alimentação a partir do sistema do HR.
Uma quantidade significativa de tempo e dinheiro de IS é gasta na implementação e manutenção
dessas interfaces.
O R/3 vem predefinindo com os aplicativos empresariais básicos necessários à maioria das grandes corporações. Esses
aplicativos coexistem em um ambiente homogêneo. Eles são projetados para funcionar utilizando desde um único banco de
dados e um conjunto (muito grande) de tabelas. Os tamanhos de banco de dados de produção atuais variam de 12 gigabytes
a aproximadamente 3 terabytes. Cerca de 8.000 tabelas de banco de dados são distribuídas com o produto R/3 padrão.

Data : 29/03/11 CURSO DE ABAP/4 Página 2 de 8


TREINAMENTOO

Por que você precisa saber isso?


É importante para você, como um programador de ABAP , saber por que esses aplicativos são todos escritos
inteiramente em ABAP . Esses são os aplicativos que você deve entender para ser um bom desenvolvedor de R/3.
Por exemplo, suponha que você conhece ABAP e tenha recebido a incumbência de escrever um relatório
financeiro que resume débitos e créditos de cada ano fiscal para cada fabricante na empresa. Talvez você saiba escrever
código em ABAP , mas você saberia como começar a resolver essa tarefa?
Ou talvez seu trabalho exija um novo desenvolvimento em ABAP . Você é incumbido de projetar um sistema que
ofereça informações de estoque para potenciais compradores. Se você não conhece os sistemas de vendas e financeiro e de
distribuição, você não saberá se está criando algo que já existe em R/3. Tampouco você poderá saber se há tabelas do R/3
que já contêm dados semelhantes ou idênticos aos tipos de dados que você quer recuperar. Esses aplicativos são altamente
integrados. Um desenvolvedor que assume a abordagem “eu construirei minhas próprias tabelas e manterei minhas próprias
cópias dos dados”, pode logo descobrir que seus dados são redundantes e devem ser rotineiramente sincronizados com o
resto do banco de dados. Ele construiu um aplicativo que não tira proveito da natureza altamente integrada do ambiente
R/3.
É importante que o ABAP seja desenvolvido com a certeza de que dentro do R/3 não possua
nada que já não atenda as necessidades da área funcional.

Data : 29/03/11 CURSO DE ABAP/4 Página 3 de 8


TREINAMENTOO

Hierarquia do SAP

Se o Sistema R/3 é distribuído de acordo com os princípios de tecnologia de client/server que seus
componentes são divididos em uma hierarquia de computador de três-níveis.

Um computador central funciona como um servidor de banco de dados, i.e. contém processos que
constituem o serviço de banco de dados. Este computador também aloja o serviço de atualização do
R/3 o qual é responsável por executar atualizações de banco de dados. O servidor de banco de dados
pode ser unido a vários servidores de aplicação. Nos servidores de aplicação, é processada a lógica de
aplicação atual.

Cada servidor de aplicação pode ser conectado a vários front-ends (por exemplo workstations, PCs)
nos quais os usuários estão trabalhando. Todas as tarefas de apresentação são processadas nestas
máquinas individuais.

Data : 29/03/11 CURSO DE ABAP/4 Página 4 de 8


TREINAMENTOO

Divisão dos Processos

Cada processo de trabalho é responsável por somente um tipo de request. Tipos de request incluem
dialog, background, update, enqueue e spool.

O dispatcher distribui as tarefas adequadamente para os processos definidos. Porém. esta distinção só
se refere aos papéis diferentes ou serviços especiais associados aos processos de trabalho através da
estratégia de dispatch.

Como os processos de trabalho contêm aplicações escritas em ABAP/4 , um grupo de processos que
consiste em um dispatcher e um número definido de processos de trabalho, também é conhecido como
um servidor de aplicações.

O servidor de mensagem permite os servidores de aplicações para trocar mensagens internas pequenas.

O servidor de acesso facilita comunicação entre R/3, R/2 e outros sistemas.

Em programas de aplicações, os processos de aplicações podem ser divididos em processos de


atualização (V1, V2) e processos de background (B).

Data : 29/03/11 CURSO DE ABAP/4 Página 5 de 8


TREINAMENTOO

Instance

Definição de uma instance:

Uma instance é uma unidade administrativa onde se agrupam os componentes de um Sistema R/3 que
provê um ou mais serviços. Estes serviços são começados e são parados ao mesmo tempo. Todos os
componentes que pertencem a uma instância são especificados como parâmetros em perfil de instance
comum.

Um Sistema R/3 central consiste em uma única instance que inclui todos os serviços necessários do
SAP.

Cada instance tem sua própria área de buffer SAP.

Data : 29/03/11 CURSO DE ABAP/4 Página 6 de 8


TREINAMENTOO

Clients
Client 100 Client 001 Client nnn
(delivery system) (delivery system) (custumer system)

application application application


data data data
client-
especific
Customizing Customizing Customizing
data data data

cross-client customizing
cross-
client
Repository objects

Em termos comerciais, organizacionais e técnicos, um client é uma unidade auto-suficiente do Sistema


R/3. Clients têm seus próprios:

Facilidade na customização.

Dados de Aplicação.

Registros mestre de usuários.

Clients representam uma parte particular no Sistema R/3.

SAP distingue vários clients que deveriam ser distribuídos em pelo menos dois Sistemas R/3. Cada
client tem um propósito diferente:

Teste/desenvolvimento:

Você usa o client de desenvolvimento e de teste para suas atividades de customização e para
desenvolver seus próprios objetos de Repositório. Lembre-se porém, que todos os objetos de
Repositório estão disponíveis e podem ser mudados em todos os clientes.

Garantia de qualidade:

Você usa a garantia de qualidade para testar sua customização. Para apagar o cliente de garantia de
qualidade depois de testar, a SAP recomenda que você use outro cliente para manter os dados de teste.

Treinamento:

O client de treinamento é utilizado para treinar times de projeto e usuários finais.

Data : 29/03/11 CURSO DE ABAP/4 Página 7 de 8


TREINAMENTOO

Produção:

O client de produção recebe os parâmetros de customização testados e seus objetos de Repositório. A


SAP recomenda que você defina não mais do que um client produtivo.

O sistema padrão compara dois clients idênticos. Ambos contém os mesmos parâmetros de
customização mas não contém dados de aplicação. O client 000 é o padrão do SAP o qual é
modificado por cada atualização do SAP. Você não poderia alterá-lo de forma alguma. Efetue seus
trabalhos de customização no client 001.

Data : 29/03/11 CURSO DE ABAP/4 Página 8 de 8