Sie sind auf Seite 1von 21

UnB

GEA

Curso de Geografia do Meio Ambiente


Aula 01

Prof. Bernardo Costa Ferreira


G
Geografia
fi do
d Meio
M i Ambiente
A bi t

ƒ Geografia Ambiental é o ramo da geografia que descreve os


aspectos geográficos das interações entre os seres humanos e
o meio ambiente no sentido mais amplo (considerando diversos
fatores sociais e culturais), seja ele natural ou transformado.
B
Bases para a C
Compreensão
ã

ƒ Para seu bom entendimento é necessária uma compreensão da


dinâmica da Terra, por meio do conhecimento básico dos
processos geológicos, da meteorologia, da hidrologia, da
biogeografia, da ecologia e da geomorfologia e pedologia, bem
como as maneiras pelas quais as sociedades humanas
conceituaram o meio ambiente e interferiram neste.
E t d a... Cultura?
Entender C lt ?

ƒ As relações entre a Geografia Cultural e Física eram mais


aparentes do que são hoje e mais perceptíveis. Muitas
sociedades se pautaram na ocupação do Meio Ambiente a partir
da criação do Mundo dentro de um contexto sócio-cultural. Logo
é imprescindível olhar também para este “meio”.
“Olh ” a P
“Olhar” Paisagem
i

ƒ Mas hoje... Como a experiência humana do mundo é cada vez


mais mediada pela tecnologia e os interesses nem sempre ficam
à vista, as relações muitas vezes se tornam obscuras e a
Geografia Tecnológica ou Computacional entra como mais um
dos elementos a dominar, por meio do uso de Tecnologia para
Análises Espaciais.
C
Consolidando
lid d

ƒ A Geografia Ambiental representa então um conjunto


extremamente importante de ferramentas analíticas para avaliar
o impacto da presença humana sobre o meio ambiente através
da quantificação do resultado da atividade humana no Meio e
observando como este responde a estas intervenções...
G
Geografia
fi do
d Meio
M i Ambiente
A bi t
ƒ Em termos gerais pode-se
pode se dizer que a Geografia Ambiental é
um terceiro ramo desta: física, humana, mas também Ambiental.
Concentrando o foco no entendimento da relação entre o ser
humano, enquanto indivíduo e sociedade, com o mundo ao
redor;
d

ƒ Mas por meio do que ele se ocupa e domina o Meio? Para que?
Geografia do... Meio Ambiente???
O que é Meio Ambiente?
ƒ Pode-se dizer que é um conjunto de coisas, naturais e artificiais, e de
f
fenômenos localizados no espaço. É aquilo que nos rodeia.

ƒ Esse espaço é exterior à vida humana e às atividades humanas, mas é no seu


seio que elas se desenrolam.

ƒ Isto implica
p que há relações
q ç e interações
ç entre Homem e Ambiente. Há uma
esfera de influência recíproca entre humanos e o seu meio exterior.

ƒ Não confundir com outros termos como: Ecologia


Ecologia, Biótopo
Biótopo, Ecossistema
Ecossistema,
Biosfera e... nunca, mas nunca mesmo, tratar como algo distante, longe, no
interior.
Entendendo cada um
ƒ A Ecologia é a disciplina científica que estuda as condições de existência dos
seres vivos, e todos os tipos de interações existentes entre esses seres vivos e
o seu meio.

ƒ A ecologia desenvolveu o conceito de biocenose para designar o conjunto de


espécies que vivem em interdependência... E desenvolveu o conceito de
biót
biótopo para qualificar
lifi o meio
i físico
fí i que contém
té essas espécies.
é i

ƒ O Ecossistema mais não é que a reunião do biótopo e da biocenose.

ƒ A Biosfera é o conjunto dos ecossistemas. É um conceito amplo (inclui matéria


viva e não viva)) e g
global ((considerando a escala do planeta).
)
Entendendo cada um
ƒ A Ecologia é a disciplina científica que estuda as condições de existência dos
seres vivos, e todos os tipos de interações existentes entre esses seres vivos e
o seu meio.

ƒ A ecologia desenvolveu o conceito de biocenose para designar o conjunto de


espécies que vivem em interdependência... E desenvolveu o conceito de
biót
biótopo para qualificar
lifi o meio
i físico
fí i que contém
té essas espécies.
é i

ƒ O Ecossistema ou Geosistema mais não é que a reunião do biótopo e da


biocenose.

ƒ A Biosfera é o conjunto
j dos ecossistemas. É um conceito amplo ((inclui matéria
viva e não viva) e global (considerando a escala do planeta).
Biocenose Humana
ƒ Estamos em relação de Biocenose com o Planeta, nosso biótopo, dada nossa
capacidade de ocupação.

ƒ Mas o que extraímos deste? O que fundamentamos a partir dele?

ƒ As linhas que dão sustentação a isso perpassam pelas bases do que é a…


Economia - Real
ƒ Todos os seres humanos têm a necessidade de consumir um certo número de
bens e elementos para garantir a sua sobrevivência e a reprodução da
espécie. Obviamente isso deu lugar a novas formas de apropriação do
trabalho. A nossa necessidade de sobrevivência, como indivíduos e como
espécie é um fato que nos é imposto,
espécie, imposto tanto nos meios ainda primitivos como
nos mais modernos.

ƒ No limite, podemos dizer que pela nossa sobrevivência somos capazes de


TUDO! Este é o aspecto REAL da Economia. Podemos então definir Economia
como sendo toda a atividade humana realizada com o objetivo de garantir a
nossa sobrevivência como indivíduos, espécie e sociedade. Podemos
facilmente transpor para a manutenção de formas de vida, estilo ou modelo
produtivo.
Economia - Formal
ƒ Mas os bens, ou os meios, ou seja, os recursos que utilizamos e consumimos
com vista à nossa sobrevivência são Escassos. E além do mais, têm usos
Alternativos.Por isso cada sociedade se vê na obrigação de definir um
conjunto de normas que determinem a forma como esses recursos escassos
são destinados a usos distintos e alternativos.
alternativos

ƒ Cada sociedade cria portanto o seu sistema formal de decisões – Sistema


Econômico – que se encontra encastrado em um determinado universo social.

ƒ Este é o aspecto FORMAL da Economia. É a Economia vista como o estudo


dos modos como as sociedades destinam e aplicam os seus recursos
escassos. Ou seja, a Economia vista como o conjunto de explicações que os
E
Economistas
i t encontram
t para explicar
li este
t lado
l d Formal.
F l
Organização Humana
ƒ Assim, todas as sociedades fazem por encontrar respostas a algumas
questões que lhes são básicas, nomeadamente:

ƒ Que bens e serviços devem ser produzidos para que a minha sociedade
sobreviva e se reproduza ?

ƒ Como devem esses bens e serviços ser produzidos ?

ƒ Como devem esses bens e serviços, que são produzidos, ser distribuídas
entre os membros da sociedade ?
Organização Humana

Portanto a Economia e as Ciências Humanas tentam compreender:


Portanto,

ƒ Como as pessoas se comportam e como as instituições funcionam, quando


produzem, trocam ou utilizam bens e serviços;

ƒ Quais os mecanismos que permitem encorajar a eficiência na produção e uso


de bens materiais, serviços e recursos;

ƒ Como se pode criar e desenvolver um padrão de distribuição de rendimentos


que a sociedade no seu todo considere como aceitável.
A Geografia do Meio Ambiente

ƒ Os Economistas dificilmente reconhecem uma dimensão física à economia,


economia e
que esta dimensão mais não é que uma permanente TRANSFORMAÇÃO da
NATUREZA. Mas a atividade econômica extrai da natureza os materiais que
utiliza (recursos, escassos), e torna a lançar sobre esta os desperdícios que
produz. Estamos no fundo a falar de um movimento, ou fluxo, que é duplo:
Os Recursos Naturais
Uma visão da Geografia do Meio Ambiente

ƒ Os Economistas dificilmente reconhecem uma dimensão física à economia,


economia e
que esta dimensão mais não é que uma permanente TRANSFORMAÇÃO da
NATUREZA. Mas a atividade econômica extrai da natureza os materiais que
utiliza (recursos, escassos), e torna a lançar sobre esta os desperdícios que
produz. Estamos no fundo a falar de um movimento, ou fluxo, que é duplo:
Economia dos Recursos

ƒ É este duplo movimento que divide o estudo das relações entre economia e
ambiente em dois grande capítulos:

ƒ A ECONOMIA DOS RECURSOS NATURAIS : que descreve os princípios


segundo os quais se realiza a extração dos que transformados recursos que,
depois de transformados,
transformados originam os bens econômicos.
econômicos

ƒ A ECONOMIA AMBIENTAL : que descreve as modalidades segundo as quais


podem
d ser geridos
id e atenuados
d os d
despejos
j e as poluições,
l i ou seja,
j os
desperdícios e as nocividades atividade econômica nocividades, provocados
pela econômica.
Recursos Naturais
ƒ Os recursos naturais são muito numerosos e muito variados, e existem muitos
modos diferentes de os agrupar, conforme o critério de classificação usado:

As suas características físicas e biológicas;

O seu modo de p
produção
ç e reprodução;
p ç

O seu grau de apropriabilidade privada;

O seu tempo de reconstituição; etc.


etc

ƒ Para o mercado eles são, na melhor das hipóteses, fatores de produção que,
combinados com o trabalho, o capital e as matérias-primas, produzem bens e
serviços.
Recursos Naturais
ƒ O tempo é então um componente crucial na análise econômica dos recursos
naturais, pois permite distinguir diferentes tipos de recursos:

™ um recurso renovável – é um recurso natural que pode fornecer


indefinidamente inputs a um sistema econômico.

™ um recurso não renovável – é um recurso natural esgotável, com um


estoque finito ou uma oferta finita.
finita

ƒ Em um sentido, todos os recursos são renováveis, e somente o seu tempo de


reconstituição
i i varia.
i P Por outro llado
d a maioria
i i d dos recursos naturais
i pode
d ser
esgotada, desde que seja possível encontrar um ritmo de utilização que
provoque uma diminuição das suas disponibilidades até as anular.
Recursos Naturais X Tempo
ƒ Para o entendimento correto da formação teórica e epistemológica que
fundamenta o conhecimento da Geografia do Meio Ambiente temos então que
considerar a variável temporal;

ƒ Lembrando do primeiro slide, temos que possuir alguns conhecimentos


básicos para entender e avançar nos estudos deste ramo da Geografia então
consideramos o futuro,
futuro mas entendendo o passado;

ƒ Apresentação do Prof. Clóvis Atico