Sie sind auf Seite 1von 2

Questões Objetivas

Leia o fragmento abaixo e responda às questões de números 01 a 02. 6. No poema de Bandeira, é possível identificar o predomínio da
A maioria dos paulistanos (83%) é contra a venda de arma de fogo a estrutura:
civis: apenas 13% se declaram a favor dessa medida, segundo pesquisa
Datafolha, realizada entres os dias 6 e 7 de abril de 2005. A pesquisa a) do resumo
também mostra que 1/5 dos paulistanos que declara não ter arma de fogo b) da resenha crítica
já pensou em comprar uma. Segundo a especialista Karina Sposato, “o c) da dissertação
primeiro mecanismo é proteger a si próprio. Não sabem que isso implica d) da carta – argumentativa
riscos à integridade porque não terão a destreza de um policial ou e) da narração
criminoso no manejo da arma” Cláudia Collucci, Folha cotidiano
28/4/05 (texto adaptado) 7. No verso: “O bicho, meu Deus, era um homem”, os termos
1. Na frase “A pesquisa também mostra que 1/5 dos paulistanos grifados exercem a seguinte função sintática:
que declara não ter arma...”, os termos grifados são, a) sujeito e sujeito
respectivamente: b) aposto e vocativo
a) pronome adjetivo e preposição c) vocativo e predicativo do sujeito
b) conjunção integrante e pronome relativo d) predicativo verbal e complemento nominal
c) conjunção adverbial e pronome relativo e) objeto direto e indireto
d) conjunção integrante e interjeição
e) pronome relativo e advérbio de causa 8. “Quando achava alguma coisa, não examinava nem cheirava”
2. Em: “Não sabem que isso significa riscos à integridade porque Os termos grifados são, respectivamente,
não terão a destreza de um policial ou de um criminoso no manejo a) oração subordinada adverbial temporal e coordenada sindética aditiva.
da arma”, os termos grifados podem ser substituídos, sem alteração b) Oração principal e oração coordenada sindética conclusiva.
c) Oração coordenada assindética e oração principal.
de sentido, por:
d) Oração subordinada substantiva objetiva direta e oração coordenada
a) agilidade, domínio sindética explicativa.
b) qualidade, emprego e) Oração subordinada adjetiva explicativa e oração coordenada
c) finura, trabalho assindética.
d) eficácia, direcionamento
e) tranqüilidade, uso 9. A frase em que a concordância verbal e nominal está correta é:
3. Dados as seguintes sentenças frásicas: a) A criançada vieram para conhecer o parque, mas acabou por visitar as
I. Muitos candidatos preparam-se para o concurso. instalações.
II. Soube do acidente pelos jornais. b) Faz quatro meses que não chove, e os agricultores não conseguiram
III. Sem a autorização do chefe, não poderá sair. colher o que haviam imaginado.
c) Se não houvessem cometido erros, não existiria tantos problemas antes.
Os termos destacados exprimem situação de:
d) Não se admitirá exceções, vistos os índices altos de criminalidade no
a) condição, intensidade, lugar país.
b) meio, modo, companhia e) O último censo mostrou que a classe menos privilegiadas tiveram
c) concessão, instrumento, modo significativa melhoras.
d) tempo, causa, direção
e) finalidade, meio, condição 10. Assinale a alternativa correta quanto à colocação pronominal.
Leia atentamente o texto para responder às questões de número 04 a 08. a) Às vezes, a afasto dos conselhos familiares.
O bicho b) O prazo finalizou-se, tornou-se a iniciativa e não avisaram-me.
c) Me disseram que a crise econômica se reverterá brevemente.
d) Jamais dar-te-ia tantas explicações, se não merecesse a minha atenção.
e) Os candidatos acomodaram-se nas carteiras que lhes foram reservadas
e deu-se o início às provas.
(Manuel Bandeira – Estrela da vida inteira)
4. O poema de Bandeira, como se pode notar desde o título, trata 11. Assinale a alternativa em que não ocorre erro de ortografia:
sobre: a) Deve haver concientização das pessoas nas eleições.
a) a condição do homem: a sua animalização. b) Há um número de favelados que vivem sem previlégios.
b) a condição dos animais e seu habitat. c) A situação porque passa o país leva as pessoas à frustação.
c) a relação dos homens com os animais. d) A obseção é prejudicial ao discernimento.
d) a humanização dos animais. e) A TV é o único meio de entretenimento da população brasileira.
e) a situação desumana e social entre homens e animais.
5. Assinale a alternativa que melhor explica o significado destes 12. Assinale a alternativa que preenche adequadamente os espaços
versos no contexto do poema de Bandeira. da frase.
“O bicho não era um cão, Não era um gato, Não era um rato.” Cheguei tarde___repartição, pois vim___pé. Olhei
a) O poema nega os animais citados para reverenciar outros. demoradamente as pessoas cara___cara. Enviei dois
b) O poema menciona estes animais comuns por conveniência e pela rima ofícios___sua Excelência para me justificar.
dos últimos vocábulos.
c) Não há nenhuma intenção do poeta em revelar quem seja o agente. a) à, à, à, a
d) O poeta cria um clima de expectativa para revelar o agente no final do b) à, à, à, à
poema. c) à, a, a, à
e) O poeta desde o início do poema e, principalmente, nestes versos, já d) à, a, a, a
revela qual é o agente. e) a, à, à, a

4
13. Assinale a alternativa que apresenta pontuação correta. 18. No poema, há um jogo de idéias estabelecido entre PECAR x
a) A revista Cláudia, numa das edições do segundo semestre do ano SER PERDOADO, PECADOR x SENHOR, PECAR x
passado, abordou como tema um problema deste século: a ARREPENDER-SE. Com base nessas informações, é correto
comunicação. afirmar que se trata de um soneto
b) A revista, Cláudia, numa das edições do segundo semestre, do ano a) parnasiano, haja vista o jogo de idéias rebuscadas.
passado, abordou, como tema, um problema deste século: a
comunicação. b) barroco, o que se comprova pelas idéias organizadas de forma
c) A revista Cláudia numa das edições do segundo semestre do ano antitética.
passado, abordou como tema um problema central: a comunicação. c) árcade, pois se vê que a razão supera a emoção.
d) A revista Cláudia numa das edições, do segundo semestre, do ano
passado, abordou como tema um problema central; a comunicação.
d) renascentista, já que há equilíbrio na expressão das emoções e na
e) A revista Cláudia; numa das edições do segundo semestre do ano linguagem.
passado; abordou com tema um problema central: a comunicação. e) romântica, em razão da vertente religiosa exposta no poema.
14. “Estilo então – Então o vigia de uma construção em Ipanema,
não tendo sono, saiu então para o passeio de madrugada. Encontrou
Para responder às questões de números 19 e 20, considere o trecho a
então o cadáver de um homem. Resolveu então procurar um
guarda. Então o guarda veio e tomou então as providências seguir de Grande sertão: veredas, de Guimarães Rosa, no qual se narra o
necessárias. Aí então eu resolvi te contar isso.” dilema de Riobaldo, que se vê atraído por Diadorim. Porém, o que ele não
(Paulo Mendes Campos, “Os diferentes estilos”). sabe é que Diadorim, na realidade, é uma mulher que se passa por homem
O excesso de “então” marca a função:
para poder vingar a morte de seu pai. Observe como Riobaldo revela seu
a) poética
b) metalingüística incômodo interior em relação à sua atração por Diadorim:
c) fática Mas Diadorim, conforme diante de mim estava parado, reluzia
d) conativa no rosto, com uma beleza ainda maior, fora de todo comum. Os
e) referencial
15. Leia o fragmento abaixo: olhos – vislumbre meu – que cresciam sem beira, dum verde
“Chape-chape. As alpercatas batiam no chão rachado. O corpo dos outros verdes, como o de nenhum pasto [...] De que jeito eu
do vaqueiro derreava-se, as pernas faziam dois arcos, os podia amar um homem, meu de natureza igual, macho em suas
braços morriam-se desengonçados. Parecia um macaco.”
(Graciliano Ramos, “Vidas Secas”).
roupas e suas armas, espalhado rústico em suas ações?! Me
Em “Chape-chape” e “Parecia um macaco”, tem-se, respectivamente, franzi. Ele tinha a culpa? Eu tinha a culpa?
a) hipérbole e prosopopéia
b) catacrese e onomatopéia
c) onomatopéia e comparação 19. O dilema de Riobaldo decorre do fato de
d) sinestesia e personificação a) ser ignorado por Diadorim.
e) onomatopéia e metonímia. b) não poder ocultar os seus sentimentos.
Leia o poema de Gregório de Matos para responder às questões de c) não corresponder à paixão de Diadorim.
números 16 a 18.
Pequei, Senhor, mas não porque hei pecado, d) poder estar amando um homem como ele.
Da vossa piedade me despido, e) não ter o seu amor correspondido.
Porque, quanto mais tenho delinqüido, 20. Para Affonso Romano de Sant’Anna, paixão “é arma de dois
Vos tenho a perdoar mais empenhado.
gumes. E corta. E sangra. Se não sangrou, se não teve insônia, se
Se basta a vos irar tanto um pecado,
A abrandar-vos sobeja um só gemido, não desesperou, paixão não era. Talvez fosse desejo, que o desejo é
Que a mesma culpa, que vos há ofendido, diferente. No desejo a gente quer o outro para possuir apenas,
Vos tem para o perdão lisonjeado. passageiramente. Na paixão, não. Na paixão, a gente quer se fundir
Se uma ovelha perdida, e já cobrada
Glória tal, e prazer tão repentino com o outro, para sempre. E se o outro disser assim: ‘Vai ali buscar
Vos deu, como afirmais na sacra história: aquela estrela para mim’, a gente vai. Se disser: ‘Não estou
Eu sou, Senhor, a ovelha desgarrada gostando do seu nariz’, a gente opera. A paixão é boa? A paixão é
Cobrai-a e não queirais, Pastor divino,
Perder na vossa ovelha a vossa glória. ruim? Ninguém sabe. Ela acontece.”
Vocabulário: Observando a definição de paixão de Affonso Romano e a narrativa de
- sobeja: basta.
- sacra história: sagrada escritura, Bíblia. Riobaldo, é correto afirmar que:
- lisonjeado: atraído.
- cobrada: recuperada.
a) a concepção de paixão exposta por Affonso Romano contradiz a
concepção de Riobaldo, para o qual o sentimento é arrebatador e
16. A leitura do poema permite afirmar que o poeta:
a) não acredita na possibilidade de ser perdoado, pois é um pecador. incontrolável.
b) prefere delinqüir, porque o Senhor é rígido e não perdoa os seus b) o amor, para Riobaldo, foge ao controle do homem, postura diferente
pecados. da defendida por Affonso Romano.
c) sente que para ele não há perdão, pois é uma ovelha desgarrada.
c) as vontades humanas é que guiam as formas de relacionamento entre as
d) pede o perdão do Senhor, pois sabe que Ele perdoa aos arrependidos.
e) ignora o fato de que o Senhor possa perdoar-lhe. pessoas, que podem controlar os sentimentos de acordo com as
17. De acordo com a segunda estrofe do poema, conclui-se que situações.
a) a salvação dos pecadores não é preocupação do Senhor. d) os sentimentos oprimem as pessoas, porque as tornam vulneráveis e,
b) o perdão divino não chega ao pecador que, por isso, sofre ainda mais. freqüentemente infelizes.
c) o lamento do pecador é suficiente para que ele receba o perdão. e) o amor, em ambos os casos, é um sentimento que acontece e se
d) o Senhor perdoa ao pecador desde que os pecados não o ofendam.
e) o gemido do pecador não aplaca a ira do Senhor. sobrepõe às deliberações pessoais.