Sie sind auf Seite 1von 4

c c


        
2  2 
 
  
c ! 

"#$ %

 & ' ()'%  


  com período de incubação de 10 a 90
dias.

2&*+(,%

" & c- . + + c/(0% D    0 indolor0 endurecida e


circular + enfartamento ganglionar regional (2    ).

‰ & +-% ÷    (Roséolas ʹ Pápulas eritematosas/ Sifílides ʹ


Pápulas erosivas/ Condiloma Plano ʹ Confluência de pápulas) +    
(Mialgia0 atralgia0 febrículas0 mal estar0 etc)  Desaparecem sem deixar cicatrizes.

1& % Assintomática com Sorologia (VDRL) positiva.

2 & -% 
 (A partir de 1 ano) e com manifestações por deposição de
imunocomplexos: Goma0 Sífilis Cardiovascular. Neurosífilis pode ocorrer em
qualquer estágio0 não sendo necessariamente terciária. 

&')%

" & /3   ,'% Campo escuro0 coloração de lâmina0


Imunofluorescência direta  Usar para diagnóstico de doença com  
 

 (Primária e Secundária).

‰&('%   (VDRL0 RPR). VDRL  Solicitado em todos


os casos e mais de 30 a 50 dias após inoculação. u  (IPI0 FTA-
Abs0 TPHA0 ELISA)  Confirmação diagnóstica.

1&'% VDRL (Qualitativo)  Se +  FTA-Abs. O acompanhamento após a terapia


sempre deverá ser feito com VDRL.

&.4‰ " 0% 

c-% c    2  0 2.4 milhões de Unidades0 IM (1.2 mi U em cada


nádega)0 dose única.

+-% c  2 0 2.4 milhões de Unidades0 IM (1.2 mi U em cada


nádega)0 dose única. Em alguns esquemas são indicadas 2 doses de 2.4 mi U com
intervalos de uma semana entre elas0 ao invés de uma única dose0 como advoga o
CDC atualmente. 

- . ,  +,/(0% c    2  0 7.2 milhões de
Unidades no total0 IM (1.2 mi U em cada nádeg a0 a cada aplicação)0 distribuídas em 3
doses de 2.4 mi U0 com intervalos de uma semana entre cada uma delas. Pacientes
com NS devem ser tratados com esquemas próprios (Penicilina Cristalina0 Procaína
ou Probenicid).

%  c  2 0 2.4 milhões de Unidades0 IM (1.2 mi U


em cada nádega)0 dose única. u 
  


 
 c   
2 0 7.2 milhões de Unidades no total0 IM (1.2 mi U em cada nádega0 a cada
aplicação)0 distribuídas em 3 doses de 2.4 mi U 0 com intervalos de uma semana entre
cada uma delas.

‰#$ 
5 c 676 8%

&' ()'%Ê    A infecção ocorre por contato sexual0
canal do parto e fômites.

2 & *+ (,%  Assintomática em 60 a 80% dos casos. Se houverem sinais e


sintomas:

" & 6+-% Secreção endocervical mucopurulenta0 dor pélvica (Associação


com DIP)0 dispaurenia0 sinusiorragia0 hiperemia vaginal0 disúria.

‰ & 9'%  A depender do local acometido0 podendo se manifestar como


artrite0 estomatite0 abcessos de couro cabeludo0 entre outros.

 & ')%  Quadro clínico +  


   
    (Melhor
método)0 Imunofluorescência direta ou indireta. O Gram da secreção também pode
ser realizado.

 &  .4 ‰ " 0% Ceftriaxona0 250 mg0 IM0 dose única0 OU0 SE NÃO
HOUVER OUTRA OPÇÃO4 Cefixime0 400 mg0 VO0 dose única OU Regimes de
cefalosporinas injetáveis em dose única COM Azitromicina0 1g0 VO0 dose única OU
Doxiciclina0 100 mg0 VO0 12/12 h0 durante 7 dia s.

m
   Ciprofloxacina 500 mg0 VO0 dose única OU Ofloxacina 400 mg0 VO0
dose única COM Ampicilina0 2 g COM Probenicide0 1 g0 VO (Gestantes).

1#  %

&' ()'%   


! 

2&*+(,% Mulher  Reservatório assintomático.  % Pápula ou vesícula


que progride rapidamente para úlcera0 podendo ser única ou múltiplas (+ comum)0
geralmente na genitália externa e com adenopatia associada.

 & ')% De exclusão. Auxílio da clínica + Gram ou cultura da secreção +


Biópsia das lesões + PCR (Melhor método0 apesar de inviável).

 &  .4 ‰ " 0% Azitromicina 1 g0 VO0 dose única OU Ceftriaxona 250
mg0 IM0 dose única OU Ciprofloxacina 500 mg0 VO0 12/12 h0 por 3 dias (Contra-
indicado em lactentes) OU Eritromicina base 500 mg0 VO0 3 vezes ao dia0 por 7 dias.


2# $6   8 %

&' ()'% !


    

2&*+(,% "$.+(3 0%Dlcera ou pápula indolor precoce e fugaz.


‰ / .) 2 0% Linfadenite inguinal crônica com supuração e fistulação. 1
$.)0%Fibrose cicatricial  Elefantíase e estenose.

 & ')% Gram da secreção0 cultura0 imunofluorescência da secreção0


fixação de complemento0 biópsia e histologia (3 a fase) e PCR (O melhor método0
apesar de inviável).

&.4‰ " 0% #%Doxiciclina0 100 mg0 VO0 12/12 por 21


dias :+(% Eritromicina0 500 mg0 VO0 4 vezes ao dia0 por 21 dias.


;#6  6  . 0%

&' ()'%ßu    " !u       

2 & *+ (,%  Lesão nodular (única ou múltipla) subcutânea  Ulceração


sangrante bem definida e de crescimento lento  Formas localizadas ou extensas0 a
depender da resposta do hospedeiro.

 &')% Esfregaço e Histologia  Observação dos   


# 0
Cultura de amostra do local.

 &  .4 ‰ " 0% #% Doxiciclina0 100 mg0 VO0 12/12 por
pelo menos 21 dias ou até o desaparecimento das lesões. :+ (%
Eritromicina0 500 mg0 VO0 4 vezes ao dia0 por pelo menos 21 dias ou até o
desaparecimento das lesões. Azitromicina0 Ciprofloxacina e Trimetroprim -
Sufametoxazol também podem ser usado0 de maneira similar.

<# c c 6  " ‰%

&' ()'%  $% &'"(% 

2&*+(,%

"& ).c/3 0% Mais intensos  Lesões vesiculares0 pustulares0


ulceradas e crostosas + Linfadenopatia inguinal dolorosa + Sintomas sistêmicos
(Febre0 mialgias0 parestesia sacral0 etc).

‰ & % Pródromos (Parestesias0 dor nas nádegas0 prurido0 etc) +


Disseminação  Desencadeadas por trauma0 stress0 etc.
 &')% Geralmente clínico. Pode-se fazer colposcopia0 citologia0 sorologia
específica (IgM e IgG)0 imunofluorescência direta e cultura.

&.4‰ " 0% 


" & c3 % Aciclovir0 400 mg0 VO0 3 vezes ao dia0 por 7-10 dias ou até cura
completa OU Aciclovir 200 mg0 VO 5 vezes ao dia0 por 7-10 dias ou até cura completa
OU Famciclovir 250 mg0 VO0 3 vezes ao dia0 por 7-10 dias ou até cura completa OU
Valaciclovir 1 g0 VO0 12/12 h0 por 7 -10 dias ou até cura completa.

‰ & c/(9 + . =+ + 0% Aciclovir0 Famciclovir0
Valaciclovir em esquemas VO uma ou duas vezes ao dia0 a depender do
medicamento.

1 & %Aciclovir0 400 mg0 VO0 3 vezes ao dia0 por 5 dias OU outros esquemas
com Aciclovir0 Famciclovir ou Valaciclovir por 5 dias ou me nos.

<#  %

&' ()'%( c % "(c% 

2 & *+ (,% Lesões verrucosas (Pápulas lisas0 pigmentadas ou não)


eventualmente vegetantes na vulva e/ou região anogenital.

 & ')% Colposcopia0 vaginoscopia0 citologia0 histologia0 hibridização


molecular (SBI0 NB0 DB0 PCR0 etc)0 captura híbrida do DNA0 imunocito e histoquímica.

&.4‰ " 0% 
" &   '> (,:+  Verrugas genitais externas0 do meato
uretral e anais. Para verrugas vaginais o uso de um probe de crioterapia não é
recomendado0 em função do risco de perfuração.
‰ & ? (   2( @ .720  Verrugas genitais externas0
vaginais e anais.
1& c/(  Verrugas genitais externas e do meato uretral.
2& 9 A' Verrugas genitais externas e anais.
; #  .c/(94 :+4 0  Verrugas genitais
externas0 apenas.
<#+'(3 B( !


$ C%

6('4Fernando Freitas et al0 5a Edição0 Artmed0 2006.

D 9+((E6+( ‰ " 4 Centers for


Disease Control and Prevention0 Atlanta0 2010.